Você está na página 1de 40

LISTA CODIGOS FALHAS EDC S6 HPI

CODIGOS DE FALHAS (HPI)

Código de piscadas Código de falha (avaria)


11 1000 1001

12 1100 1101 1102 1103 1104 1105


1106 1107

13 1200 1201 1202 1203 1204 1205


1206 1207

14 2000 2001 2002

15 2100 2101 2102

16 2200 2201 2202 2203

18 2400 2401 2402 2403

19 D900 D901 D902

23 FFFE

24 3003

25 3106

33 3200 3201 3202 3203 3204 3205

37 FFFD

43 4000

47 FFFC

48 3300 3301

49 3403

61 4100

71 D000 D001 D002 D004 D005

72 D100 D101 D102 D103 D104 D105

73 D200 D201 D202 D203 D204 D205

1
74 D300 D301 D302 D303 D304

75 D400 D401 D402 D403 D404

76 D500 D501 D502 D503 D504

77 D600 D601 D602 D603 D604

78 D700 D701 D706

79 D800 D801 D802 D803 D804

83 4102

84 4101

86 4300 4301 4302 4303

87 4200 4201 4202

88 4400 4401 4402 4404 4405 4406


4407

89 E300

95 DF00 DF01 DF02 DF03

96 E200

98 2600 2601 2700 2701

99 E000 E001 E003 E004 E005 E006

1000 – Sobrevelocidade
CAUSA - A rotação do motor tem sido mais que 3000 rpm.
A injeção de combustível (motor) pára quando a rotação do motor ultrapassa 3000 rpm e
permanece desligada até a rotação estar abaixo de 3000 rpm. A seguir, o motor
funcionará normalmente de novo.
O código de falha só será gerado se a caixa de mudanças for manuseada incorretamente,
por exemplo, no caso de uma troca incorreta para uma marcha inferior.
AÇÃO - Informe o motorista sobre os riscos de ocorrer danos ao motor a altas rotações
do motor.

1001 – Sobrevelocidade
CAUSA - A rotação do motor tem sido mais que 3276 rpm

2
A injeção de combustível (motor) pára quando a rotação do motor ultrapassa 3000 rpm e
permanece desligada até a rotação estar abaixo de 3000 rpm. A seguir, o motor
funcionará normalmente de novo.
O código de falha só será gerado se a caixa de mudanças for manuseada incorretamente,
por exemplo, no caso de uma troca incorreta para uma marcha inferior
AÇÃO - Informe o motorista sobre os riscos de ocorrer danos ao motor a altas rotações
do motor.

1100 - Os sensores de rotações do motor 1 e 2 fornecem dados contraditórios sobre


a posição do motor.
CAUSA - Os sinais de rotação dos sensores de rotações do motor 1 e 2 forneceram
dados contraditórios sobre onde no ciclo de operação que o motor se encontra.
Se houver apenas um código de falha para um dos sensores de rotações do motor, isso
pode ser por causa dos dois cabos do sensor de rotações estarem misturados.

Se houver um código de falha para ambos os sensores de rotações, é possível que o


motor tenha virado várias revoluções ao contrário, p. ex. se o motor afogou em uma
rampa.

Se o código de falha for gerado assim que você tentar ligar o motor, isso pode ser
causado pelos sensores de rotações do motor estarem misturados, ou seja, o sensor de
rotações do motor 1 está na posição do sensor 2 e vice-versa.

Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
Verifique os sensores de rotações do motor, os conectores e a fiação.

1101 - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 1 é muito baixo.


CAUSA - O sinal de rotação está abaixo do nível que deveria estar para a rotação atual.
O código de falha pode ter sido causado pela distância entre o sensor e o volante ser
muito grande.
A unidade de comando aumenta a sensitividade do sensor para evitar mais códigos. Por
isso, o código não será gerado novamente, mesmo se a falha ainda estiver presente. Este
aumento na sensitividade do sensor pode causar a geração de outros códigos de falha.
Esses códigos de falha podem ser ignorados.
A unidade de comando pode aumentar a sensitividade do sensor em dois estágios. O
ajuste automático pela unidade de comando não afeta, de qualquer maneira, o
funcionamento da unidade de comando.
A falha não afeta a operação do motor, ou seja, não há limite de potência.

3
Se a falha ocorreu mais de duas vezes, verifique o sensor de rotações do motor, a
distância entre o sensor de rotações do motor e o volante do motor (1,5 mm permitido,
no máx.) e também os conectores e a fiação.

1102 - Circuito aberto no sinal proveniente do sensor de rotações do motor 1.


CAUSA - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 1 indicou uma
diminuição improvável da rotação durante o tempo que a unidade de comando esperou
para o espaço no padrão de pulsos passar.
Se o código de falha que indica nenhum sinal, o código 1107, foi gerado ao mesmo
tempo, o sinal deve então ter estado ausente durante várias rotações do motor, do
contrário, a falha foi causada por um distúrbio temporário.
O código de falha pode ser gerado na partida a temperaturas bem baixas ou na partida
com uma bateria fraca.
Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
Se ambos os sensores de rotações do motor estiverem com defeito, o motor será
desligado.
Verifique o sensor de rotações do motor, os conectores e a fiação.

1103 - Distúrbio do sinal proveniente do sensor de rotações do motor 1.


CAUSA - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 1 indicou um aumento
improvável da rotação do motor durante o tempo que a unidade de comando esperou
para o espaço no padrão de pulsos passar.
Se o código de falha que indica nenhum sinal, o código 1107, foi gerado ao mesmo
tempo, o sinal deve então ter estado ausente durante várias rotações do motor, do
contrário, a falha foi causada por um distúrbio temporário.
O código de falha pode ser gerado na partida a temperaturas bem baixas ou na partida
com uma bateria fraca.
Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
Se ambos os sensores de rotações do motor estiverem com defeito, o motor será
desligado.
Verifique o sensor de rotações do motor, os conectores e a fiação.

1104 - Distúrbio do sinal proveniente do sensor de rotações do motor 1.


CAUSA - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 1 indicou um aumento
improvável da rotação entre dois pulsos subseqüentes.
Se o código de falha que indica nenhum sinal, o código 1107, foi gerado ao mesmo
tempo, o sinal deve então ter estado ausente durante várias rotações do motor, do
contrário, a falha foi causada por um distúrbio temporário.
O código de falha pode ser gerado se a polaridade de ambos os sensores de rotações do
motor for invertida.
O código de falha pode ser gerado na partida a temperaturas bem baixas ou na partida
com uma bateria fraca.

4
Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
Se ambos os sensores de rotações do motor estiverem com defeito, o motor será
desligado.
Verifique o sensor de rotações do motor, os conectores e a fiação.

1105 - Circuito aberto no sinal proveniente do sensor de rotações do motor 1.


CAUSA - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 1 indicou uma
diminuição improvável da rotação do motor entre dois pulsos subseqüentes.
Se o código de falha que indica nenhum sinal, o código 1107, foi gerado ao mesmo
tempo, o sinal deve então ter estado ausente durante várias rotações do motor, do
contrário, a falha foi causada por um distúrbio temporário.
O código de falha pode ser gerado na partida a temperaturas bem baixas ou na partida
com uma bateria fraca.
Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
Se ambos os sensores de rotações do motor estiverem com defeito, o motor será
desligado.
Verifique o sensor de rotações do motor, os conectores e a fiação.

1106 - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 1 esteve com defeito


desde o começo.
CAUSA - A unidade de comando não foi capaz de localizar um sinal aceitável do sensor
de rotações do motor 1.
O código de falha pode ser gerado na partida a temperaturas bem baixas ou na partida
com uma bateria fraca.
Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
O motor não começará a funcionar se a falha estiver ativa em ambos os sensores de
rotações do motor.
Verifique os sensores de rotações do motor, os conectores e a fiação.

1107- O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 1 está faltando.


CAUSA - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor esteve faltando por algum
tempo.
A falha pode ter sido causada pelo sensor de rotações do motor 1 não estar conectado.
Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
Verifique o sensor de rotações do motor, os conectores e a fiação.

5
1200 - Os sensores de rotações do motor 1 e 2 fornecem dados contraditórios sobre
a posição do motor.
CAUSA - Os sinais de rotação dos sensores de rotações do motor 1 e 2 forneceram
dados contraditórios sobre onde no ciclo de operação que o motor se encontra.
Se houver apenas um código de falha para um dos sensores de rotações do motor, isso
pode ser por causa dos dois cabos do sensor de rotações estarem misturados.
Se houver um código de falha para ambos os sensores de rotações, é possível que o
motor tenha virado várias revoluções ao contrário, p. ex. se o motor afogou em uma
rampa.
Se o código de falha for gerado assim que você tentar ligar o motor, isso pode ser
causado pelos sensores de rotações do motor estarem misturados, ou seja, o sensor de
rotações do motor 1 está na posição do sensor 2 e vice-versa.
Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
Verifique os sensores de rotações do motor, os conectores e a fiação.

1201 - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 2 é muito baixo.


CAUSA - O sinal de rotação está abaixo do nível que deveria estar para a rotação atual.

O código de falha pode ter sido causado pela distância entre o sensor e o volante ser
muito grande.
A unidade de comando aumenta a sensitividade do sensor para evitar mais códigos. Por
isso, o código não será gerado novamente, mesmo se a falha ainda estiver presente. Este
aumento na sensitividade do sensor pode causar a geração de outros códigos de falha.
Esses códigos de falha podem ser ignorados.
A unidade de comando pode aumentar a sensitividade do sensor em dois estágios. O
ajuste automático pela unidade de comando não afeta, de qualquer maneira, o
funcionamento da unidade de comando.
A falha não afeta a operação do motor, ou seja, não há limite de potência.
Se a falha ocorreu mais de duas vezes, verifique o sensor de rotações do motor, a
distância entre o sensor de rotações do motor e o volante do motor (1,5 mm permitido,
no máx.) e também os conectores e a fiação.

1202 - Circuito aberto no sinal proveniente do sensor de rotações do motor 2.


CAUSA - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 2 indicou uma
diminuição improvável da rotação durante o tempo que a unidade de comando esperou
para o espaço no padrão de pulsos passar. Se o código de falha que indica nenhum sinal,
o código 1207, foi gerado ao mesmo tempo, o sinal deve então ter estado ausente
durante várias rotações do motor, do contrário, a falha foi causada por um distúrbio
temporário.
O código de falha pode ser gerado na partida a temperaturas bem baixas ou na partida
com uma bateria fraca.
Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
Se ambos os sensores de rotações do motor estiverem com defeito, o motor será
desligado.
Verifique os sensores de rotações do motor, os conectores e a fiação.

6
1203 - Distúrbio do sinal proveniente do sensor de rotações do motor 2.
CAISA - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 2 indicou um aumento
improvável da rotação do motor durante o tempo que a unidade de comando esperou
para o espaço no padrão de pulsos passar. Se o código de falha que indica nenhum sinal,
o código 1207, foi gerado ao mesmo tempo, o sinal deve então ter estado ausente
durante várias rotações do motor, do contrário, a falha foi causada por um distúrbio
temporário.
O código de falha pode ser gerado na partida a temperaturas bem baixas ou na partida
com uma bateria fraca.
Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
Se ambos os sensores de rotações do motor estiverem com defeito, o motor será
desligado.
Verifique os sensores de rotações do motor, os conectores e a fiação.

1204 - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 2 está com defeito.


CAUSA - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 2 indicou um aumento
improvável da rotação entre dois pulsos subseqüentes. Se o código de falha que indica
nenhum sinal, o código 1207, foi gerado ao mesmo tempo, o sinal deve então ter estado
ausente durante várias rotações do motor, do contrário, a falha foi causada por um
distúrbio temporário.
O código de falha pode ser gerado se a polaridade de ambos os sensores de rotações do
motor for invertida.
O código de falha pode ser gerado na partida a temperaturas bem baixas ou na partida
com uma bateria fraca.
Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
Se ambos os sensores de rotações do motor estiverem com defeito, o motor será
desligado.
Verifique os sensores de rotações do motor, os conectores e a fiação.

1205 - Circuito aberto no sinal proveniente do sensor de rotações do motor 2.


CAUSA - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 2 indicou uma
diminuição improvável da rotação do motor entre dois pulsos subseqüentes. Se o código
de falha que indica nenhum sinal, o código 1207, foi gerado ao mesmo tempo, o sinal
deve então ter estado ausente durante várias rotações do motor, do contrário, a falha foi
causada por um distúrbio temporário.
O código de falha pode ser gerado na partida a temperaturas bem baixas ou na partida
com uma bateria fraca.

7
Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
Se ambos os sensores de rotações do motor estiverem com defeito, o motor será
desligado.
Verifique os sensores de rotações do motor, os conectores e a fiação.

1206 - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 2 esteve com defeito


desde o começo.
CAUSA - A unidade de comando não foi capaz de localizar um sinal aceitável do sensor
de rotações do motor 2.
O código de falha pode ser gerado na partida a temperaturas bem baixas ou na partida
com uma bateria fraca.
O motor não começará a funcionar se a falha estiver ativa em ambos os sensores de
rotações do motor.
Verifique os sensores de rotações do motor, os conectores e a fiação.

1207 - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor 2 está faltando.


CAUSA - O sinal proveniente do sensor de rotações do motor esteve faltando por algum
tempo.
A falha pode ter sido causada pelo sensor de rotações do motor 2 não estar conectado.
Se um dos sensores de rotações do motor estiver com defeito, o torque máximo será
reduzido cerca de 30% (enquanto a falha estiver ativa) e a marcha lenta alta também
será reduzida.
Verifique os sensores de rotações do motor, os conectores e a fiação.

2000 - A tensão tem sido superior a 4,90 V (abaixo de -40°C), isto é, abaixo do
limite inferior para a temperatura do líquido de arrefecimento.
CAUSA - Circuito aberto entre os pinos 1 e 2 no conector A7.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de
temperatura pré-programado (60°C).
Enquanto a falha estiver presente, a marcha lenta permanecerá elevada e não poderá ser
ajustada.
Um motor frio causa a partida fraca e uma marcha lenta irregular.
Verifique o sinal proveniente do sensor de temperatura do líquido de arrefecimento.
Verifique se o líquido de arrefecimento e o ar de admissão têm mais ou menos a mesma
temperatura quando o motor está frio.
Meça a resistência do sensor de temperatura do líquido de arrefecimento.
Verifique se há falhas visíveis no sensor de temperatura do líquido de arrefecimento, nos
conectores e na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

2001 - A tensão tem sido inferior a 0,44 V (acima de 130°C), isto é, acima do limite
superior para a temperatura do líquido de arrefecimento.
CAUSA - Curto-circuito entre os pinos 1 e 2 no conector A7.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de
temperatura pré-programado (60°C).
Enquanto a falha estiver presente, a marcha lenta permanecerá elevada e não poderá ser
ajustada.
Um motor frio causa a partida fraca e uma marcha lenta irregular.

8
Verifique o sinal proveniente do sensor de temperatura do líquido de arrefecimento.
Verifique se o líquido de arrefecimento e o ar de admissão têm mais ou menos a mesma
temperatura quando o motor está frio.
Meça a resistência do sensor de temperatura do líquido de arrefecimento.
Verifique se há falhas visíveis no sensor de temperatura do líquido de arrefecimento, nos
conectores e na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

2002 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando não foi capaz de processar (converter) o sinal
proveniente do sensor de temperatura do líquido de arrefecimento.
Se a falha surgir, a unidade de comando usará um valor de temperatura pré-programado
(60°C).
Enquanto a falha estiver presente, a marcha lenta permanecerá elevada e não poderá ser
ajustada.
Um motor frio causa a partida fraca e uma marcha lenta irregular.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

2100 - A tensão tem sido superior a 4,90 V (abaixo de -40°C), isto é, abaixo do
limite inferior para a temperatura do ar de admissão.
CAUSA - Circuito aberto entre os pinos 3 e 4 no conector A10.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de
temperatura pré-programado (40°C).
Verifique o sinal proveniente do sensor de temperatura do ar de admissão.
Verifique se o líquido de arrefecimento e o ar de admissão têm mais ou menos a mesma
temperatura quando o motor está frio.
Meça a resistência do sensor de temperatura do ar de admissão.
Verifique se há falhas visíveis no sensor de temperatura do ar de admissão, nos
conectores e na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

2101 - A tensão tem sido inferior a 0,44 V (acima de 130°C), isto é, acima do limite
superior para a temperatura do ar de admissão.
CAUSA - Curto-circuito entre os pinos 3 e 4 no conector A10.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de
temperatura pré-programado (40°C).
Verifique o sinal proveniente do sensor de temperatura do ar de admissão.
Verifique se o líquido de arrefecimento e o ar de admissão têm mais ou menos a mesma
temperatura quando o motor está frio.
Meça a resistência do sensor de temperatura do ar de admissão.
Verifique se há falhas visíveis no sensor de temperatura do ar de admissão, nos
conectores e na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

2102 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando não foi capaz de processar (converter) o sinal
proveniente do sensor de temperatura do ar de admissão.
Se a falha surgir, a unidade de comando usará um valor de temperatura pré-programado
(40°C).

9
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

2200 - A tensão tem sido superior a 4,66 V (maior que 4,0 bar de pressão absoluta),
isto é, acima do limite superior para a pressão do ar de admissão.
CAUSA - Circuito aberto entre os pinos 2 e 3 no conector A10.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de
pressão pré-programado (aprox. 1,7 bar de pressão absoluta).
O sensor de pressão de admissão detecta a pressão absoluta no coletor de admissão (a
pressão barométrica mais a pressão positiva fornecida pelo turbo).
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
Além disso, o motor reage mais lentamente que o normal à atuação da borboleta. Isso é
causado pelo limitador de fumaça não estar operando corretamente.
Verifique o sinal proveniente do sensor de pressão do ar de admissão.
Verifique se há falhas visíveis no sensor de pressão do ar de admissão, nos conectores e
na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

2201 - A tensão tem sido inferior a 0,329 V (abaixo de 0,4 bar de pressão absoluta),
isto é, abaixo do limite inferior para a pressão do ar de admissão.
CAUSA - Curto-circuito entre os pinos 2 e 3 no conector A10.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de
pressão pré-programado (aprox. 1,7 bar de pressão absoluta).
O sensor de pressão de admissão detecta a pressão absoluta no coletor de admissão (a
pressão barométrica mais a pressão positiva fornecida pelo turbo).
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
Além disso, o motor reage mais lentamente que o normal à atuação da borboleta. Isso é
causado pelo limitador de fumaça não estar operando corretamente.
Verifique o sinal proveniente do sensor de pressão do ar de admissão.
Verifique se há falhas visíveis no sensor de pressão do ar de admissão, nos conectores e
na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.
Se a falha permanecer, verifique se o sistema de admissão não está bloqueado com, por
exemplo, gelo ou resíduos.
Verifique também se as câmaras de ar estão corretas, ou seja, se elas não estão
comprimidas.

2202 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando não foi capaz de processar (converter) o sinal
proveniente do sensor de pressão de admissão.
Se a falha surgir, a unidade de comando usará um valor de pressão pré-programado
(aprox. 1,7 bar de pressão absoluta).
O sensor de pressão de admissão detecta a pressão absoluta no coletor de admissão (a
pressão barométrica mais a pressão positiva fornecida pelo turbo).
O motor reage mais lentamente que o normal à atuação da borboleta. Isso é causado
pelo limitador de fumaça não estar operando corretamente.
Limpe a memória de códigos de falha, ligue o motor e acelere o motor até a rotação
máxima.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

10
2203 - A unidade de comando não confia no sinal do sensor de pressão de admissão,
mesmo estando dentro da tolerância.
CAUSA - A tensão proveniente do sensor de pressão do ar de admissão tem sido
improvável em comparação com outros sensores de pressão ou houve uma mudança
improvável na pressão em relação às condições de operação atuais.
Se o sinal de pressão for improvável, a unidade de comando usará um valor de pressão
pré-programado (aprox. 1,7 bar de pressão absoluta).
O sensor de pressão de admissão detecta a pressão absoluta no coletor de admissão (a
pressão barométrica mais a pressão positiva fornecida pelo turbo).
O motor reage mais lentamente que o normal à atuação da borboleta. Isso é causado
pelo limitador de fumaça não estar operando corretamente.
Verifique o sinal proveniente do sensor de pressão do ar de admissão.
Verifique se há falhas visíveis no sensor de pressão do ar de admissão, nos conectores e
na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.
Se a falha permanecer, verifique se o sistema de admissão não está bloqueado com, por
exemplo, gelo ou resíduos.
Verifique também se as câmaras de ar estão corretas, ou seja, se elas não estão
comprimidas.
O código de falha também poderá ser gerado se o sistema de admissão não estiver
tampado ou se o turbo estiver com defeito.

2400 - A tensão tem sido superior a 4,79 V (maior que 8,3 bar de pressão relativa),
isto é, acima do limite superior para a pressão de óleo.
CAUSA - Circuito aberto entre os pinos 3 e 4 no conector A9.
O indicador de pressão de óleo no painel de instrumentos indica 0 bar, seja qual for a
rotação do motor. A luz da pressão do óleo não estará acesa.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de
pressão interna pré-programado (2,5 bar de pressão relativa).
Verifique o sinal proveniente do sensor de pressão do óleo.
Verifique se há falhas visíveis no sensor de pressão de óleo, nos conectores e na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

2401 - A tensão tem sido inferior a 0,147 V (abaixo de 0,2 bar de pressão relativa),
isto é, abaixo do limite inferior para a pressão de óleo.
CAUSA - Curto-circuito entre os pinos 3 e 4 no conector A9.
O indicador de pressão de óleo no painel de instrumentos indica 0 bar, seja qual for a
rotação do motor. A luz da pressão do óleo não estará acesa.

Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de


pressão interna pré-programado (2,5 bar de pressão relativa).
erifique o sinal proveniente do sensor de pressão do óleo.
Verifique se há falhas visíveis no sensor de pressão de óleo, nos conectores e na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

2402 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando não foi capaz de processar (converter) o sinal
proveniente do sensor de pressão de óleo.
O indicador de pressão de óleo no painel de instrumentos indica 0 bar, seja qual for a
rotação do motor. A luz da pressão do óleo não estará acesa.

11
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de
pressão interna pré-programado (2,5 bar de pressão relativa).
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

2403 - A tensão do sensor é improvável em comparação com o valor nominal na


rotação do motor atual.
CAUSA - A causa deste código de falha pode ser tanto uma falha elétrica como falha
mecânica.
Falhas elétricas podem ser causadas por danos na fiação ou por uma falha no sensor.
Falhas mecânicas estão vinculadas às falhas no sistema de lubrificação. Uma pressão do
óleo baixa pode ser causada por um nível de óleo baixo, filtro de óleo bloqueado,
diluição de combustível ou pela válvula de alívio estar emperrada na posição aberta.
Outras causas podem ser uma junta, bomba de óleo ou filtro de sucção com defeito.
Uma alta pressão do óleo pode ser causada por dutos de óleo bloqueados, uma
viscosidade incorreta de óleo ou pela válvula de refrigeração do pistão ou válvula de
alívio estar emperrada na posição fechada.
O indicador de pressão de óleo no painel de instrumentos indica a pressão do óleo atual
(mesmo sendo improvável), independentemente da rotação do motor. A lâmpada da
pressão do óleo só estará acesa quando a pressão do óleo se encontrar fora da faixa
permitida.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de
pressão interna pré-programado (2,5 bar de pressão relativa).
Comece verificando o nível de óleo e o filtro de óleo.
Verifique o sinal proveniente do sensor de pressão do óleo.
Verifique se há falhas visíveis no sensor de pressão de óleo, nos conectores e na fiação.
A seguir, verifique os outros componentes.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

2600 - A tensão tem sido superior a 5,2 V para um dos sensores no grupo de sensor
1, que inclui o sensor de pressão de óleo, o sensor de fluxo de massa, o sensor de
pressão de combustível para a fileira dianteira, cilindros 1-3, e o sensor de
temperatura de combustível.
CAUSA - Curto-circuito à tensão da bateria.
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
Verifique o sinal proveniente do sensor de pressão de óleo, sensor de fluxo de massa,
sensor de pressão de combustível para a fileira dianteira, cilindros 1-3, e do sensor de
temperatura de combustível.
Verifique se há falhas visíveis nos sensores, nos conectores e na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

12
2601 - A tensão tem sido inferior a 4,8 V para um dos sensores no grupo de sensor
1, que inclui o sensor de pressão de óleo, o sensor de fluxo de massa, o sensor de
pressão de combustível para a fileira dianteira, cilindros 1-3, e o sensor de
temperatura de combustível.
CAUSA - Curto-circuito entre a alimentação de tensão ao sensor e o ponto de ligação à
massa do sensor.
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
Verifique o sinal proveniente do sensor de pressão de óleo, sensor de fluxo de massa,
sensor de pressão de combustível para a fileira dianteira, cilindros 1-3, e do sensor de
temperatura de combustível.
Verifique se há falhas visíveis nos sensores, nos conectores e na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

2700 - A tensão tem sido superior a 5,2 V para um dos sensores no grupo de sensor
2, que inclui o sensor para a temperatura do ar de admissão e pressão do ar de
admissão, o sensor de pressão de alimentação de combustível, o sensor de
temperatura do líquido de arrefecimento e o sensor de pressão de combustível para
a fileira traseira, cilindros 4-6.
CAUSA - Curto-circuito à tensão da bateria.
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
Verifique o sinal proveniente do sensor para a temperatura e pressão do ar de admissão,
do sensor de pressão de alimentação de combustível, do sensor de temperatura do
líquido de arrefecimento e do sensor de pressão de combustível para a fileira traseira,
cilindros 4-6.
Verifique se há falhas visíveis no sensor para a temperatura e pressão do ar de admissão,
no sensor de pressão de alimentação de combustível, no sensor de temperatura do
líquido de arrefecimento, no sensor de pressão de combustível, nos conectores e na
fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

2071 - A tensão tem sido inferior a 4,8 V para um dos sensores no grupo de sensor
2, que inclui o sensor para a temperatura do ar de admissão e pressão do ar de
admissão, o sensor de pressão de alimentação de combustível, o sensor de
temperatura do líquido de arrefecimento e o sensor de pressão de combustível para
a fileira traseira, cilindros 4-6.
CAUSA – Curto-circuito entre a alimentação de tensão ao sensor e o ponto de ligação à
massa do sensor.

O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
Verifique o sinal proveniente do sensor para a temperatura e pressão do ar de admissão,
do sensor de pressão de alimentação de combustível, do sensor de temperatura do
líquido de arrefecimento e do sensor de pressão de combustível para a fileira traseira,
cilindros 4-6.
Verifique se há falhas visíveis no sensor para a temperatura e pressão do ar de admissão,
no sensor de pressão de alimentação de combustível, no sensor de temperatura do
líquido de arrefecimento, no sensor de pressão de combustível, nos conectores e na
fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

13
3003 - A mensagem CAN do coordenador, sobre os interruptores do pedal do freio
e o potenciômetro do sensor do pedal do acelerador, indicou um valor improvável.
CAUSA - A mensagem CAN do coordenador para a unidade de comando do EDC
indicou que há alguma falha nos sinais para os interruptores do pedal de freio e para o
potenciômetro do sensor do pedal do acelerador.
A fiação da comunicação CAN não está provavelmente com falha.
O coordenador provavelmente recebeu sinais que os pedais do freio e do acelerador
foram pressionados simultaneamente por mais de 20 vezes consecutivas.
A finalidade do código de falha é detectar se o pedal do acelerador não volta como deve,
por exemplo, por causa de uma mola de retorno defeituosa.
Primeiro verifique se há 0% de aceleração quando o pedal do acelerador é solto.
Se este for o caso, verifique se o sinal de frenagem está inativo quando o pedal de freio
é solto.
Verifique a mensagem do coordenador sobre as posições dos interruptores do pedal do
freio e a posição do pedal do acelerador.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.
Efetue um diagnóstico de falhas do coordenador.
Verifique a fiação da comunicação CAN e os conectores.
Não se esqueça de limpar todos os códigos de falha no coordenador!

3106 - Falha interna no coordenador ou na unidade de comando do EDC.


CAUSA - A unidade de comando do EDC e o coordenador não estão de acordo quanto
à relação entre o pedal do acelerador e o interruptor da marcha lenta. Alternadamente, o
coordenador considera a relação entre o pedal do acelerador e o interruptor de marcha
lenta incorreta.
A falha causa 0% de atuação da borboleta e uma velocidade no modo de funcionamento
limitado de 750 rpm enquanto a falha estiver ativa.
Primeiro verifique se há códigos de falha relacionados ao pedal do acelerador no
coordenador e a seguir retifique.
Em seguida, limpe o código de falha e faça um teste de percurso por aprox. 10 minutos.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua o coordenador.
Apague o código de falha novamente e faça um teste de percurso por aprox. 10 minutos.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando do EDC.

3200 - A unidade de comando recebeu informação que a tensão da bateria tem sido
mais alta que 47 V por 0,2 segundo.
CAUSA - A tensão entre os pinos 1/6 e 2/7 no conector B1 é muito alta.
O motor parará de funcionar imediatamente se a tensão da bateria ultrapassar 47 V e a
velocidade do veículo for igual a 0 km/h.
Se a velocidade do veículo for > 0 km/h, o motor funcionará em marcha lenta por 5
minutos antes de parar.
A falha pode ocorrer durante uma partida auxiliar.
Verifique a bateria e o alternador.
Verifique os conectores e a fiação.

14
3201 - A unidade de comando recebeu informação que a tensão da bateria tem sido
mais baixa que 9 V por 0,2 segundo.
CAUSA - A tensão entre os pinos 1/6 e 2/7 no conector B1 é muito baixa.
A falha poderá surgir durante a partida a frio se a bateria estiver em má condição.
Verifique a bateria e o alternador.
Verifique os conectores e a fiação.

3202 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando não foi capaz de processar (converter) o sinal da
tensão da bateria.
Um valor pré-programado é usado (28 V) enquanto a falha estiver ativa.
Apague o código de falha. Faça um teste de partida e acelere até a rotação máxima.
Substitua a unidade de comando se o código de falha for gerado novamente.

3203 - A unidade de comando não confia no sinal da tensão da bateria, mesmo


estando dentro das faixas de tolerância.
CAUSA - O sinal da tensão da bateria tem sido improvável em comparação com os
valores normais em certos estágios de operação.
Verifique a bateria e o alternador.
Verifique os conectores e a fiação.

3204 - A tensão da bateria tem estado dentro da faixa de 30,56 V - 47,00 V por 5
segundos.
CAUSA - A tensão entre os pinos 1/6 e 2/7 no conector B1 é muito alta.
Uma falha de carga no alternador pode fornecer uma tensão da bateria contínua de 36 V.
O motor começará a funcionar em marcha lenta se a tensão da bateria ficar entre 30,56
V e 47,00 V por 15 minutos.
Verifique a bateria e o alternador.
Verifique os conectores e a fiação.

3205 - A tensão da bateria tem estado dentro da faixa de 9,00 V -21,44 V por 5
segundos.
O sistema não é capaz de manter a tensão da bateria acima de 22 V.
CAUSA - A tensão entre os pinos 1/6 e 2/7 no conector B1 é muito baixa.
A falha foi provavelmente causada por uma falha no circuito da bateria ou no circuito
do alternador. Outra causa pode ser o alto consumo de corrente no veículo.
O código de falha não será gerado se a rotação do motor estiver abaixo de 400 rpm para
prevenir a geração incorreta de códigos de falha na partida.
Verifique a bateria e o alternador. Verifique os conectores e a fiação.
3300 - O coordenador não está enviando uma mensagem CAN.
CAUSA - A comunicação entre o coordenador e a unidade de comando do EDC foi
interrompida.
As mensagens CAN do coordenador (pedal do acelerador, freio, controle de cruzeiro,
etc.) não podem ser lidas nos pinos 9 e 10 no conector B1.
Não é possível ligar o veículo enquanto a falha estiver ativa. A falha, que ocorre quando
o motor está funcionando, causa 0% de atuação da borboleta e uma velocidade no modo
de funcionamento limitado de 750 rpm enquanto a falha estiver ativa.
Se o código de falha foi gerado uma vez, isso pode ser por causa da tensão ao
coordenador ter sido interrompida ao mesmo tempo em que a unidade de comando do
EDC estava sendo fornecida com tensão.

15
Se o código de falha for gerado freqüentemente, a causa provável é uma falha na
fiação/conexão.
Se o código de falha 4000 for gerado ao mesmo tempo, substitua a unidade de comando
do EDC.
É provável que haja um problema na fiação se este código de falha for gerado mas não o
código 4000.
Diagnóstico de falhas geral:
Apague os códigos de falha e teste a partida do motor. Ligue e desligue a ignição.
Se o código de falha for gerado novamente, verifique a fiação e limpe os conectores.
Se isso não ajudar, verifique se as unidades de comando recebem tensão de ignição nas
posições desligada/ligada (U15) ao mesmo tempo.
Se o resto estiver OK, substitua primeiro o coordenador e, se isso não ajudar, substitua a
unidade de comando do EDC.
Não se esqueça de verificar/limpar todos os códigos de falha no coordenador!

3301 - O coordenador não está enviando uma mensagem CAN.


CAUSA - As mensagens CAN do coordenador (comando da rotação do motor,
limitador de torque, etc.) não podem ser lidas nos pinos 9 e 10 no conector B1.
A falha causa 0% de atuação da borboleta e uma velocidade no modo de funcionamento
limitado de 750 rpm enquanto a falha estiver ativa.
Se o código de falha foi gerado uma vez, isso pode ser por causa da tensão ao
coordenador ter sido interrompida ao mesmo tempo em que a unidade de comando do
EDC estava sendo fornecida com tensão.
Se o código de falha for gerado freqüentemente, a causa provável é uma falha na
fiação/conexão.
Se o código de falha 4000 for gerado ao mesmo tempo, substitua a unidade de comando
do EDC.
É provável que haja um problema na fiação se este código de falha for gerado mas não o
código 4000.
Diagnóstico de falhas geral:
Apague os códigos de falha e teste a partida do motor. Ligue e desligue a ignição.
Se o código de falha for gerado novamente, verifique a fiação e limpe os conectores.
Se isso não ajudar, verifique se as unidades de comando recebem tensão de ignição nas
posições desligada/ligada (U15) ao mesmo tempo.
Se o resto estiver OK, substitua primeiro o coordenador e, se isso não ajudar, substitua a
unidade de comando do EDC.
Não se esqueça de verificar/limpar todos os códigos de falha no coordenador!

3403 - Versão CAN incorreta.


CAUSA - O coordenador e a unidade de comando não estão de acordo sobre qual
versão CAN que está sendo usada.
A falha causa 0% de atuação da borboleta e a marcha lenta normal (500 rpm ou seja lá o
que estiver ajustada) enquanto a falha estiver ativa.
A falha só pode ocorrer após substituir a unidade de comando.
Verifique o número de peça/identificação do coordenador e da unidade de comando do
EDC.
Substitua a unidade de comando que tiver um número de peça incorreto.

4000 - Falha interna na unidade de comando.

16
CAUSA - Falha no circuito de comunicação CAN.
A falha causa 0% de atuação da borboleta e uma velocidade no modo de funcionamento
limitado de 750 rpm enquanto a falha estiver ativa.
A falha afeta a comunicação da unidade de comando do EDC com outras unidades de
comando.
A informação sobre a posição do pedal do acelerador e outros comandos na cabina não
atingirá a unidade de comando do EDC.
A rotação do motor, a temperatura do líquido de arrefecimento e a pressão de óleo não
são mais exibidas.
As mensagens de outros sistemas (p. ex. TC (comando de tração) e Opticruise) não
atingem a unidade de comando do EDC.
Se o circuito da CAN começar a funcionar adequadamente de novo, a unidade de
comando terá primeiro que efetuar um teste de corte de alimentação antes de poder
considerar a falha como inativa.
Limpe a memória de códigos de falha e desligue/ligue a força com a chave de ignição.
Substitua a unidade de comando se o código de falha for gerado novamente.

4100 - A unidade de comando foi interrompida antes do completamento do teste de


corte de alimentação.
CAUSA - A tensão aos pinos 1 e 6 no conector B1 desapareceu muito cedo.
Durante o teste de corte de alimentação, a unidade de comando efetua um teste de
funcionamento depois da força ser desligada com a chave.
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
O código de falha também pode provocar uma partida do motor mais demorada.
A falha foi supostamente retificada tão logo a unidade de comando ser capaz de efetuar
um teste de corte de alimentação sem interrupções.
Um código de falha ativo não pode ser apagado antes de um teste de corte de
alimentação bem-sucedido.
O motor deve sempre ser desligado com a chave. Se houver uma chave geral da bateria
instalada, ela não poderá ser desligada antes de a luz de aviso se apagar.
Verifique se a luz de aviso fica acesa por um breve período após a força ser desligada
com a chave.
Verifique os conectores e a fiação aos pinos 1 e 6 da unidade de comando no conector
B1.
O fornecimento de força pode ser interrompido se um equipamento adicional estiver
conectado.

4101 - A transferência de dados para a memória da unidade de comando foi


interrompida.
CAUSA - A transferência de dados para a memória da unidade de comando acontece
tanto durante a operação como quando desligando o motor. Se a transferência for
interrompida, o seguinte código de falha será gerado. Isso pode ter sido causado, por
exemplo, se a tensão para a unidade de comando estava muito baixa.
O código de falha pode provocar uma partida do motor mais demorada.
Verifique a bateria e o alternador.
Limpe a memória de códigos de falha e desligue/ligue a força com a chave de ignição.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Substitua a unidade de comando
se o código de falha for gerado novamente.

17
4102 - Falha interna na unidade de comando.
CAUSA - A unidade de comando descobriu que a memória de códigos de falha ou uma
outra memória na unidade de comando não está funcionando corretamente.
O código de falha pode provocar uma partida do motor mais demorada.
Limpe a memória de códigos de falha e desligue/ligue a força com a chave de ignição.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Substitua a unidade de comando
se o código de falha for gerado novamente.

4200 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando detectou que a memória de códigos de falha da
unidade de comando não está funcionando corretamente.
A falha também provocará códigos de falha para a tensão da bateria, pressão de
combustível, etc.
Se um certo número de códigos for gerado, seria interessante ver se esse código de falha
também foi armazenado na memória, visto que a falha gerará códigos para o sensor de
pressão, sensor de temperatura, tensão da bateria, etc.
Se a memória começar a funcionar adequadamente de novo, a unidade de comando terá
primeiro que efetuar um teste de corte de alimentação antes de poder considerar a falha
como inativa.
Se o código de falha só foi gerado uma vez:
Limpe a memória de códigos de falha e desligue/ligue a força com a chave de ignição.
Substitua a unidade de comando se o código de falha for gerado novamente.
Substitua a unidade de comando se o código de falha foi gerado várias vezes.

4201 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando detectou que a memória de códigos de falha da
unidade de comando não está funcionando corretamente.
A falha também provocará um código de falha para o sensor de temperatura, sensor de
pressão de admissão, etc.
Se um certo número de códigos for gerado, seria interessante ver se esse código de falha
também foi armazenado na memória, visto que a falha gerará códigos para o sensor de
pressão, sensor de temperatura, tensão da bateria, etc.
Se a memória começar a funcionar adequadamente de novo, a unidade de comando terá
primeiro que efetuar um teste de corte de alimentação antes de poder considerar a falha
como inativa.
Se o código de falha só foi gerado uma vez:
Limpe a memória de códigos de falha e desligue/ligue a força com a chave de ignição.
Substitua a unidade de comando se o código de falha for gerado novamente.

Substitua a unidade de comando se o código de falha foi gerado várias vezes.

4202 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando detectou que a memória de códigos de falha da
unidade de comando não está funcionando corretamente.
O controle de cruzeiro foi desacionado e não pode ser usado enquanto a falha estiver
ativa.
A falha não tem outro efeito na funcionalidade da unidade de comando.
Limpe a memória de códigos de falha e desligue/ligue a força com a chave de ignição.
Substitua a unidade de comando se o código de falha for gerado novamente.

18
4300 - Falha interna na unidade de comando.
CAUSA - O comando interno da unidade de comando para o hardware não foi aceito.
A unidade de comando do EDC desliga o fornecimento de combustível para as unidades
de injeção mediante o uso das válvulas solenóide enquanto a falha estiver ativa.
Conseqüentemente, dar partida no motor demora mais ou nem é possível ligar o motor.
Limpe a memória de códigos de falha e desligue/ligue a força com a chave de ignição.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

4301 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A falha pode ocorrer em parceria com ou após as válvulas solenóide serem
ativadas com o SD2.
O código de falha pode ser gerado em decorrência da geração de um desses códigos de
falha: 3200, FFFD ou E000-E006.
A unidade de comando do EDC desliga o fornecimento de combustível para as unidades
de injeção mediante o uso das válvulas solenóide enquanto a falha estiver ativa.
Isso freqüentemente provoca intervalos curtos de funcionamento incorreto do motor ou,
se a falha ficar ativa por um período prolongado, o afogamento do motor.
O código de falha 4303 também será gerado.
Limpe o código de falha e conduza o veículo durante aprox. 10 minutos.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

4302 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - O código de falha poderá ser gerado se o nível de tensão no fornecimento 15
(tensão de ignição) estiver entre 5,2 e 6,6 V. Há tensão suficiente para alertar a unidade
de comando, mas está definida internamente como nível baixo (desl.) na unidade de
comando. A unidade de comando tenta, por isso, se desligar, mas não consegue fazer
isso enquanto a tensão estiver entre 5,2 e 6,6 V.
A unidade de comando não desligará enquanto a falha estiver ativa. Isso faz com que a
luz de advertência fique acesa, por exemplo.
Verifique se há um consumidor de corrente alta no fornecimento 15 (tensão de ignição).
Verifique a fiação.
Do contrário, limpe a memória de códigos de falha e conduza o veículo durante aprox.
10 minutos.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

4303 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A falha pode ocorrer em parceria com ou após as válvulas solenóide serem
ativadas com o SD2.
O código de falha pode ser gerado em decorrência da geração de um desses códigos de
falha: 3200, FFFD ou E000-E006.
A unidade de comando do EDC desliga o fornecimento de combustível para as unidades
de injeção mediante o uso das válvulas solenóide enquanto a falha estiver ativa.
Isso freqüentemente provoca intervalos curtos de funcionamento incorreto do motor ou,
se a falha ficar ativa por um período prolongado, o afogamento do motor.
O código de falha 4301 também será gerado.
Limpe o código de falha e conduza o veículo durante aprox. 10 minutos.

19
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

4400 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - Ocorreu uma falha de memória na unidade de comando.
Não é possível ligar ou conduzir o veículo enquanto a falha estiver ativa.
Limpe a memória de códigos de falha e tente ligar o veículo. Se o código de falha foi
gerado novamente e se não consegue ligar o veículo, substitua a unidade de comando.
Se conseguir ligar o veículo, conduza o veículo durante mais ou menos 10 minutos.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

4401 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - Ocorreu uma falha de memória na unidade de comando.
Não é possível ligar ou conduzir o veículo enquanto a falha estiver ativa.
Limpe a memória de códigos de falha e tente ligar o veículo. Se o código de falha foi
gerado novamente e se não consegue ligar o veículo, substitua a unidade de comando.
Se conseguir ligar o veículo, conduza o veículo durante mais ou menos 10 minutos.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

4402 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - Ocorreu uma falha de memória na unidade de comando.
Não é possível ligar ou conduzir o veículo enquanto a falha estiver ativa.
Limpe a memória de códigos de falha e tente ligar o veículo. Se o código de falha foi
gerado novamente e se não consegue ligar o veículo, substitua a unidade de comando.
Se conseguir ligar o veículo, conduza o veículo durante mais ou menos 10 minutos.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

4404 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - Ocorreu uma falha de memória na unidade de comando.
Não é possível ligar ou conduzir o veículo enquanto a falha estiver ativa.
Limpe a memória de códigos de falha e ligue e desligue algumas vezes a força para a
unidade de comando.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

4405 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - Falha interna na unidade de comando.
Ocorreu uma falha de memória na unidade de comando.
Não é possível ligar ou conduzir o veículo enquanto a falha estiver ativa.
Limpe a memória de códigos de falha e ligue e desligue algumas vezes a força para a
unidade de comando.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

4406 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - Ocorreu uma falha de memória na unidade de comando.

20
Não é possível ligar ou conduzir o veículo enquanto a falha estiver ativa.
Limpe a memória de códigos de falha e ligue e desligue algumas vezes a força para a
unidade de comando.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

4407 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - Ocorreu uma falha de memória na unidade de comando.
Não é possível ligar ou conduzir o veículo enquanto a falha estiver ativa.
Limpe a memória de códigos de falha e tente ligar o veículo. Se o código de falha foi
gerado novamente e se não consegue ligar o veículo, substitua a unidade de comando.
Se conseguir ligar o veículo, conduza o veículo durante mais ou menos 10 minutos.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

D000 - A tensão tem sido superior a 4,79 V (acima de uma pressão absoluta de 25,9
bar), i.e. acima do limite superior para a pressão de alimentação de combustível.
CAUSA - A tensão entre os pinos 9 e 10 da unidade de comando no conector B2 é
muito alta (circuito aberto), ou há uma falha na alimentação de tensão ao grupo de
sensor 1 (pino 2 no conector A1 ou pino 2 no conector A9).
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor pré-
programado (pressão absoluta de 21,4 bar).
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
Se, ao mesmo tempo, for indicado que há uma falha no sensor de pressão de óleo, é
provável que a alimentação de tensão compartilhada esteja incorreta.
Verifique o sinal de entrada proveniente do sensor de pressão de alimentação de
combustível.
Verifique se há falhas visíveis no sensor e na fiação.
Limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

D001 - A tensão tem sido inferior a 0,147 V (abaixo de -2,1 bar de pressão
absoluta), isto é, abaixo do limite inferior para a pressão de alimentação de
combustível.
CAUSA - A tensão entre os pinos 9 e 10 da unidade de comando no conector B2 é
muito baixa (curto-circuito), ou há uma falha na alimentação de tensão ao grupo de
sensor 1 (pino 2 no conector A1 ou pino 2 no conector A9).
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor pré-
programado (pressão absoluta de 21,4 bar).
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
Se, ao mesmo tempo, o valor do sensor de pressão de óleo for incorreto, é provável que
a alimentação de tensão compartilhada para os sensores esteja incorreta.

21
Verifique o sinal de entrada proveniente do sensor de pressão de alimentação de
combustível.
Verifique se há falhas visíveis no sensor e na fiação.
Limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

D002 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando não foi capaz de processar (converter) o sinal
proveniente do sensor de pressão de alimentação de combustível.
Se a falha estiver ativa, a unidade de comando usará um valor pré-programado (21,4 bar
de pressão absoluta).
O torque do motor será limitado em 30% enquanto a falha estiver ativa.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

D004 - A unidade de comando não confia no sinal do sensor de pressão de


alimentação de combustível, mesmo estando dentro das faixas de tolerância
elétrica.
CAUSA - A pressão de alimentação está improvavelmente alta em comparação com a
pressão nominal para as diferentes condições de operação.
A falha foi provavelmente causada pela válvula de alívio estar com defeito ou por uma
obstrução na tubulação de retorno de combustível.
O código de falha só será gerado se a pressão de alimentação esteve acima da pressão
permitida por no mínimo 7 segundos. O limite de tempo foi estabelecido de modo que o
código de falha não seja gerado no caso de um breve desvio de pressão que não foi
causado por uma falha.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor pré-
programado (pressão absoluta de 21,4 bar).
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
A falha pode causar fumaça proveniente do motor e o funcionamento irregular do motor.
Verifique o sinal de entrada proveniente do sensor de pressão de alimentação de
combustível.
Verifique se há falhas visíveis no sensor e na fiação.
Limpe os conectores.
Verifique a válvula de alívio e o tubo de retorno de combustível.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

D005 - A unidade de comando não confia no sinal do sensor de pressão de


alimentação de combustível, mesmo estando dentro das faixas de tolerância
elétrica.
CAUSA - A pressão de alimentação está improvavelmente baixa em comparação com a
pressão nominal para as diferentes condições de operação.
Para que o código de falha seja gerado, é preciso que a pressão de alimentação tenha
estado inferior ao valor permitido por pelo menos 7 segundos. O limite de tempo foi
estabelecido de modo que o código de falha não seja gerado no caso de um breve desvio
de pressão que não foi causado por uma falha.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor pré-
programado (pressão absoluta de 21,4 bar).
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.

22
Verifique o sinal de entrada proveniente do sensor de pressão de alimentação de
combustível.
Verifique se há falhas visíveis no sensor e na fiação.
Limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.
A falha também pode ter sido causada por qualquer uma das causas a seguir:
Uma das válvulas de alívio se abre muito cedo.
A válvula de corte de combustível está fechada.
O filtro de combustível está bloqueado.
Presença de ar no combustível ou falta de combustível.
Bomba de alimentação defeituosa.
Vazamento grave no sistema de combustível.
Se o código de falha for gerado repetidamente, especialmente quando o "motor gira
livremente" (i.e. o veículo é conduzido na descida com o pedal do acelerador solto),
talvez seje útil dar uma olhada nos Dados operacionais armazenados sob a guia Pressão
de alimentação durante o diagnóstico de falhas.
Se o desvio da pressão de alimentação tem sido -1,0 bar ou mais alto por algum tempo,
isso indica que o filtro de combustível está prestes a ser bloqueado novamente. Se
houver apenas um pouco de desvio na pressão de alimentação, isso pode implicar que a
válvula de alívio está emperrando.

D100 - A tensão tem sido superior a 4,79 V (acima de 20,3 bar de pressão absoluta),
isto é, acima do limite superior para a pressão de combustível para a fileira
dianteira, cilindros 1-3.
CAUSA - A tensão entre os pinos 3 e 8 no conector A1 é muito alta, ou há uma falha na
alimentação de tensão ao grupo de sensor 2 (pino 8 no conector B2, pino 1 no conector
A1).
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor pré-
programado (pressão absoluta de 0,448 bar).
Se ao mesmo tempo o valor do sensor de pressão de combustível para a fileira traseira,
cilindros 4-6, for incorreto, é provável que a alimentação de tensão compartilhada dos
sensores esteja incorreta.
O torque do motor será limitado em 30% enquanto a falha estiver ativa.
Verifique o sinal proveniente do sensor de pressão de combustível.
Verifique se há falhas visíveis no sensor e na fiação.
Limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

D101 - A tensão tem sido inferior a 0,147 V (abaixo de -1,2 bar de pressão
absoluta), isto é, abaixo do limite inferior para a pressão de combustível para a
fileira dianteira, cilindros 1-3.
CAUSA - A tensão entre os pinos 3 e 8 no conector A1 é muito baixa, ou há uma falha
na alimentação de tensão ao grupo de sensor 2 (pino 8 no conector B2, pino 1 no
conector A1).
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor pré-
programado (pressão absoluta de 0,448 bar).
Se ao mesmo tempo o valor do sensor de pressão de combustível para a fileira traseira,
cilindros 4-6, for incorreto, é provável que a alimentação de tensão compartilhada dos
sensores esteja incorreta.
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.

23
Verifique o sinal proveniente do sensor de pressão de combustível.
Verifique se há falhas visíveis no sensor e na fiação.
Limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

D102 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando não foi capaz de processar (converter) o sinal
proveniente do sensor de pressão de combustível na fileira dianteira, cilindros 1-3.
Se a falha estiver ativa, a unidade de comando usará um valor pré-programado (0,448
bar de pressão absoluta).
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

D103 - A pressão de combustível para um ou dois cilindros na fileira dianteira,


cilindros 1-3, é muito alta.
CAUSA - A unidade de comando detecta que a pressão da válvula solenóide para o
injetor não diminui como esperado, porque há uma obstrução no fluxo de combustível
para o injetor.
O código de falha pode ser gerado se o veículo esteve parado por um período
prolongado, especialmente no frio visto que é possível que o ar entre no sistema. O
código de falha será diretamente gerado ao ligar o veículo ou dentro de dois minutos
após ligar o veículo.
Conseqüentemente, o motor funciona irregularmente já que um ou dois cilindros não
recebem alimentação de combustível.
Sangre o sistema de combustível e deixe o motor funcionar até atingir sua temperatura
de operação.
Se, depois de fazer isso, o motor continuar a funcionar irregularmente, efetue o indicado
a seguir:
Limpe o trilho de combustível (limpe os dutos para o sincronismo de injeção e
combustível com ar comprimido).
Limpe os dutos de combustível nos cabeçotes do cilindro na fileira dianteira, cilindros
1-3.
Se se tornar evidente que a falha surgiu por causa de resíduos no sistema de
combustível, verifique o filtro de combustível e substitua, se necessário.
Substitua os injetores na fileira dianteira, cilindros 1-3.

D104 - A pressão de combustível para todos os cilindros na fileira dianteira,


cilindros 1-3, é muito alta.
CAUSA - Uma das válvulas solenóide na fileira dianteira pode estar emperrada na
posição aberta (a válvula solenóide do sincronismo de injeção pode influenciar
indiretamente a pressão do combustível).
O sinal do sensor de pressão de combustível está incorretamente alto em relação ao que
a unidade de comando está esperando na carga atual do motor.
Conseqüentemente, a rotação do motor será limitada entre 500 e 550 rpm por meio da
válvula de corte de combustível. O motor funciona de forma muito irregular.
Verifique a fiação e limpe os conectores às válvulas solenóide e o sensor de pressão na
fileira dianteira, cilindros 1-3.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.

24
Se a falha não desaparecer, substitua primeiro a válvula solenóide do volume de
combustível, depois a válvula solenóide do sincronismo de injeção, e como último
recurso, o sensor de pressão de combustível.

D105 - A pressão de combustível para todos os cilindros na fileira dianteira,


cilindros 1-3, é muito baixa.
CAUSA - A falha pode ter sido causada por um dos seguintes fatores:
Vazamento grave atrás da válvula solenóide do volume de combustível.
Restrição na válvula solenóide do volume de combustível.
O duto de combustível entre a válvula solenóide e o sensor de pressão de combustível
está bloqueado.
A válvula solenóide do volume de combustível está constantemente fechada.
O sinal do sensor de pressão de combustível está incorretamente baixo em relação ao
que a unidade de comando está esperando na carga atual do motor.
Isso pode provocar fumaça, um funcionamento irregular do motor e uma potência do
motor fraca.
Verifique a fiação e limpe os conectores para a válvula solenóide e o sensor de pressão
de combustível na fileira dianteira, cilindros 1-3.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, verifique o duto de combustível, substitua a válvula
solenóide do volume de combustível, o sensor de pressão de combustível ou o coletor
de combustível.

D200 - A tensão tem sido superior a 4,79 V (acima de 20,3 bar de pressão absoluta), isto
é, acima do limite superior da pressão de combustível para a fileira traseira, cilindros 4-
6.
CAUSA - A tensão entre os pinos 6 e 7 no conector A1 é muito alta, ou há uma falha no
fornecimento de forca ao grupo de sensor 2 (pino 8 no conector B2 ou pino 1 no
conector A1).
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor pré-
programado (pressão absoluta de 0,448 bar).
Se ao mesmo tempo o valor do sensor de pressão de combustível para a fileira dianteira,
cilindros 1-3, for incorreto, é provável que a alimentação de tensão compartilhada dos
sensores esteja incorreta.
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
Verifique o sinal proveniente do sensor de pressão de combustível.
Verifique se há falhas visíveis no sensor e na fiação.
Limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

D201 - A tensão tem sido inferior a 0,147 V (abaixo de -1,2 bar de pressão
absoluta), isto é, abaixo do limite inferior para a pressão de combustível para a
fileira traseira, cilindros 4-6.
CAUSA - A tensão entre os pinos 6 e 7 no conector A1 é muito baixa, ou há uma falha
no fornecimento de força ao grupo de sensor 2 (pino 8 no conector B2 ou pino 1 no
conector A1).
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor pré-
programado (pressão absoluta de 0,448 bar).

25
Se ao mesmo tempo o valor do sensor de pressão de combustível para a fileira dianteira,
cilindros 1-3, for incorreto, é provável que a alimentação de tensão compartilhada dos
sensores esteja incorreta.
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa
Verifique o sinal proveniente do sensor de pressão de combustível.
Verifique se há falhas visíveis no sensor e na fiação.
Limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

D202 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando não foi capaz de processar (converter) o sinal
proveniente do sensor de pressão de combustível na fileira traseira, cilindros 4-6.
Se a falha estiver ativa, a unidade de comando usará um valor pré-programado (0,448
bar de pressão absoluta).
O torque do motor será limitado cerca de 30% enquanto a falha estiver ativa.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

D203 - A pressão de combustível para um ou dois cilindros na fileira traseira,


cilindros 4-6, é muito alta.
CAUSA - O pulso de pressão da válvula solenóide para o injetor é muito longo, porque
há uma obstrução no fluxo de combustível ao injetor.
O código de falha pode ser gerado se o veículo esteve parado por um período
prolongado, especialmente no frio visto que é possível que o ar entre no sistema. O
código de falha será diretamente gerado ao ligar o veículo ou dentro de dois minutos
após ligar o veículo.
Conseqüentemente, o motor funciona irregularmente já que um ou dois cilindros não
recebem alimentação de combustível.
Sangre o sistema de combustível e deixe o motor funcionar até atingir sua temperatura
de operação.
Se, depois de fazer isso, o motor continuar a funcionar irregularmente, efetue o indicado
a seguir:
Limpe o trilho de combustível (limpe os dutos para o sincronismo de injeção e
combustível com ar comprimido).
Limpe os dutos de combustível nos cabeçotes do cilindro na fileira traseira, cilindros 4,6
Se se tornar evidente que a falha surgiu por causa de resíduos no sistema de
combustível, verifique o filtro de combustível e substitua, se necessário.
Substitua os injetores na fileira traseira, cilindros 4-6.

D204 - A pressão de combustível para todos os cilindros na fileira traseira,


cilindros 4-6, é muito alta.
CAUSA - Uma das válvulas solenóide na fileira traseira pode estar emperrada na
posição aberta (a válvula solenóide do sincronismo de injeção pode influenciar
indiretamente a pressão de combustível).
O sinal do sensor de pressão de combustível está incorretamente alto em relação ao que
a unidade de comando está esperando na carga atual do motor.
Conseqüentemente, a rotação do motor será limitada entre 500 e 550 rpm por meio da
válvula de corte de combustível. O motor funciona de forma muito irregular.

26
Verifique a fiação e limpe os conectores às válvulas solenóide e o sensor de pressão na
fileira dianteira, cilindros 4-6.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua primeiro a válvula solenóide do volume de
combustível, depois a válvula solenóide do sincronismo de injeção, e como último
recurso, o sensor de pressão de combustível.

D205 - A pressão de combustível para todos os cilindros na fileira traseira,


cilindros 4-6, é muito baixa.
CAUSA - A falha pode ter sido causada por um dos seguintes fatores:
Vazamento grave de combustível atrás da válvula solenóide do volume de combustível.
Restrição na válvula solenóide do volume de combustível.
O duto de combustível entre a válvula solenóide e o sensor de pressão de combustível
está bloqueado.
A válvula solenóide do volume de combustível está constantemente fechada.
O sinal do sensor de pressão de combustível está incorretamente baixo em relação ao
que a unidade de comando está esperando na carga atual do motor.
Isso pode provocar fumaça, um funcionamento irregular do motor e uma potência do
motor fraca.
Verifique a fiação e limpe os conectores para a válvula solenóide e o sensor de pressão
de combustível na fileira traseira, cilindros 4-6.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, verifique o duto de combustível, substitua a válvula
solenóide do volume de combustível, o sensor de pressão de combustível ou o coletor
de combustível.

D300 - A válvula solenóide do volume de combustível na fileira dianteira, cilindros


1-3, está com falha.
CAUSA - Curto-circuito para +24 V, alternadamente entre os pinos 1 e 2 no conector
B2.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira dianteira (cilindros 1-3) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do volume de combustível.

D301 - A válvula solenóide do volume de combustível na fileira dianteira, cilindros


1-3, está com falha.
CAUSA - Pinos 1 e 2 no conector B2 em curto com a massa.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira dianteira (cilindros 1-3) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do volume de combustível.

27
D302 - A válvula solenóide do volume de combustível na fileira dianteira, cilindros
1-3, está com falha.
CAUSA - Circuito aberto aos pinos 1 e 2 no conector B2.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira dianteira (cilindros 1-3) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do volume de combustível.

D303 - A válvula solenóide do volume de combustível na fileira dianteira, cilindros


1-3, está com falha.
CAUSA - O monitoramento dos pinos 1 e 2 no conector B2 indica valores improváveis
em comparação com as outras válvulas solenóide.
A válvula solenóide está com falha ou o circuito está em curto com a massa.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira dianteira (cilindros 1-3) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores A1, B2 e o conector para a válvula solenóide.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do volume de combustível.

D304 - A válvula solenóide do volume de combustível na fileira dianteira, cilindros


1-3, está com falha.
CAUSA - O monitoramento dos pinos 1 e 2 no conector B2 indica que a tensão está
muito baixa para controlar a válvula solenóide.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira dianteira (cilindros 1-3) seja desligada.
O torque do motor será limitado cerca de 30%.
Se o código de falha 3201 também estiver presente, tensão baixa da bateria for ativa,
corrija primeiro a falha da bateria.
Verifique a fiação e limpe os conectores A1, B2 e o conector para a válvula solenóide.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua primeiro a válvula solenóide do volume de
combustível e, se necessário, a unidade de comando.

D400 - A válvula solenóide do volume de combustível na fileira traseira, cilindros


4-6, está com falha.
CAUSA - Curto-circuito para +24 V, alternadamente entre os pinos 4 e 5 no conector
A1.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira traseira (cilindros 4-6) seja desligada.

Verifique a fiação e limpe os conectores.


Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do volume de combustível.

D401 - A válvula solenóide do volume de combustível na fileira traseira, cilindros


4-6, está com falha.
CAUSA - Pinos 4 e 5 no conector A1 em curto com a massa.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira traseira (cilindros 4-6) seja desligada.

28
Verifique a fiação e limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do volume de combustível.

D402 - A válvula solenóide do volume de combustível na fileira traseira, cilindros


4-6, está com falha.
CAUSA - Circuito aberto aos pinos 4 e 5 no conector A1.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira traseira (cilindros 4-6) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do volume de combustível.

D403 - A válvula solenóide do volume de combustível na fileira traseira, cilindros


4-6, está com falha.
CAUSA - O monitoramento dos pinos 4 e 5 no conector A1 indica valores improváveis
em comparação com as outras válvulas solenóide.
A válvula solenóide está com falha ou o circuito está em curto com a massa.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira traseira (cilindros 4-6) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores A1, B2 e o conector para a válvula solenóide.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do volume de combustível.

D404 - A válvula solenóide do volume de combustível na fileira traseira, cilindros


4-6, está com falha.
CAUSA - O monitoramento dos pinos 4 e 5 no conector A1 indica que a tensão está
muito baixa para controlar a válvula solenóide.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira traseira (cilindros 4-6) seja desligada.
O torque do motor será limitado cerca de 30%.
Se o código de falha 3201 também estiver presente, tensão baixa da bateria for ativa,
corrija primeiro a falha da bateria.
Verifique a fiação e limpe os conectores A1, B2 e o conector para a válvula solenóide.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua primeiro a válvula solenóide do volume de
combustível e, se necessário, a unidade de comando.

D500 - A válvula solenóide do sincronismo de injeção na fileira dianteira, cilindros


1-3, está com falha.
CAUSA - Curto-circuito para +24 V, alternadamente entre os pinos 6 e 7 no conector
B2.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira dianteira (cilindros 1-3) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do sincronismo de injeção.

29
D501 - A válvula solenóide do sincronismo de injeção na fileira dianteira, cilindros
1-3, está com falha.
CAUSA - Pinos 6 e 7 no conector B2 em curto com a massa.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira dianteira (cilindros 1-3) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do sincronismo de injeção.

D502 - A válvula solenóide do sincronismo de injeção na fileira dianteira, cilindros


1-3, está com falha.
CAUSA - Circuito aberto aos pinos 6 e 7 no conector B2.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira dianteira (cilindros 1-3) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do sincronismo de injeção.

D503 - A válvula solenóide do sincronismo de injeção na fileira dianteira, cilindros


1-3, está com falha.
CAUSA - O monitoramento dos pinos 6 e 7 no conector B2 indica valores improváveis
em comparação com as outras válvulas solenóide.
A válvula solenóide está com falha ou o circuito está em curto com a massa
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira dianteira (cilindros 1-3) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores A1, B2 e o conector para a válvula solenóide.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do sincronismo de injeção.

D504 - A válvula solenóide do sincronismo de injeção na fileira dianteira, cilindros


1-3, está com falha.
CAUSA - O monitoramento dos pinos 6 e 7 no conector B2 indica que a tensão está
muito baixa para controlar a válvula solenóide.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira dianteira (cilindros 1-3) seja desligada.
O torque do motor será limitado cerca de 30%.
Se o código de falha 3201 também estiver presente, tensão baixa da bateria for ativa,
corrija primeiro a falha da bateria.
Verifique a fiação e limpe os conectores A1, B2 e o conector para a válvula solenóide.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua primeiro a válvula solenóide do sincronismo de
injeção e, se necessário, a unidade de comando.

D600 - A válvula solenóide do sincronismo de injeção na fileira traseira, cilindros


4-6, está com falha.
CAUSA - Curto-circuito para +24 V, alternadamente entre os pinos 9 e 10 no conector
A1.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira traseira (cilindros 4-6) seja desligada.

30
Verifique a fiação e limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do sincronismo de injeção.

D601 - A válvula solenóide do sincronismo de injeção na fileira traseira, cilindros


4-6, está com falha.
CAUSA - Pinos 9 e 10 no conector A1 em curto com a massa.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira traseira (cilindros 4-6) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do sincronismo de injeção.

D602 - A válvula solenóide do sincronismo de injeção na fileira traseira, cilindros


4-6, está com falha.
CAUSA - Circuito aberto aos pinos 9 e 10 no conector A1.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira traseira (cilindros 4-6) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do sincronismo de injeção.

D603 - A válvula solenóide do sincronismo de injeção na fileira traseira, cilindros


4-6, está com falha.
CAUSA - O monitoramento dos pinos 9 e 10 no conector A1 indica valores
improváveis em comparação com as outras válvulas solenóide.
A válvula solenóide está com falha ou o circuito está em curto com a massa.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira traseira (cilindros 4-6) seja desligada.
Verifique a fiação e limpe os conectores A1, B2 e o conector para a válvula solenóide.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua a válvula solenóide do sincronismo de injeção.

D604 - A válvula solenóide do sincronismo de injeção na fileira traseira, cilindros


4-6, está com falha.
CAUSA - O monitoramento dos pinos 9 e 10 no conector A1 indica que a tensão está
muito baixa para controlar a válvula solenóide.
Conseqüentemente, o motor funcionará de forma muito irregular e é provável que toda a
fileira traseira (cilindros 4-6) seja desligada.
O torque do motor será limitado cerca de 30%.
Se o código de falha 3201 também estiver presente, tensão baixa da bateria for ativa,
corrija primeiro a falha da bateria.

31
Verifique a fiação e limpe os conectores A1, B2 e o conector para a válvula solenóide.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se a falha não desaparecer, substitua primeiro a válvula solenóide do sincronismo de
injeção e, se necessário, a unidade de comando.

D700 - Circuito aberto na válvula de corte de combustível.


CAUSA - A unidade de comando envia sinais de pulso de alta freqüência para a válvula
de corte de combustível e descobriu que o sinal está sempre muito alto.
Isso pode ser causado por um circuito aberto nos cabos à válvula de corte de
combustível ou por um circuito aberto dentro da válvula de corte de combustível.
Alternadamente, o pino 4 no conector B2 pode estar em curto com +24 V.
Se houver um circuito aberto nos cabos ou na válvula de corte de combustível, o
fornecimento de combustível será cortado e o motor afogará.
Se o pino 4 no conector B2 estiver em curto com +24 V, a válvula estará constantemente
aberta.
Verifique a fiação e a válvula de corte de combustível.

D701 - Curto-circuito na válvula de corte de combustível.


CAUSA - A unidade de comando tentou controlar a tensão para a válvula de corte de
combustível, mas não conseguiu. Isso pode ser causado por um curto-circuito na válvula
de corte de combustível ou pelo pino 4 no conector B2 estar em curto com a massa.
A válvula de corte de combustível será fechada e o motor afogará.
Verifique a fiação e a válvula de corte de combustível.

D706 - A válvula de corte de combustível está emperrada na posição aberta.


CAUSA - A pressão de alimentação não diminui depressa o suficiente quando o motor é
desligado com a válvula de corte de combustível.
Quando o motor for desligado com a chave, as válvulas solenóide do volume de
combustível e do sincronismo de injeção tentarão manter o motor funcionando enquanto
a válvula de corte de combustível envia sinais para desligar o motor.
Se isso não acontecer, ou seja, se a pressão de alimentação não diminuir
significativamente, um código de falha será gerado e as válvulas solenóide do volume
de combustível e do sincronismo de injeção desligarão o motor.
Como o código de falha é gerado quando o motor é desligado, ele só será limpo depois
que o motor for desligado com sucesso.
Conseqüentemente, o torque do motor será reduzido em 30%
Verifique também se o código de falha D700 ou D701 foi gerado. Se o código de falha
D700 ou D701 foi gerado, há provavelmente uma falha elétrica que deve ser retificada
primeiro.

Se o código de falha D700 ou D701 foi gerado, substitua primeiro a válvula de corte de
combustível e, se necessário, o sensor de pressão de alimentação de combustível.
Ligue e desligue o motor, ligue a força com a chave e limpe o código de falha. Ligue e
desligue o motor novamente e verifique se o código de falha foi limpo.

D800 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - Falha no estágio acionador à válvula solenóide do volume de combustível
para a fileira dianteira, cilindros 1-3.
Conseqüentemente, é provável que o motor funcione irregularmente
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.

32
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

D801 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - Falha no estágio acionador à válvula solenóide do volume de combustível
para a fileira traseira, cilindros 4-6.
Conseqüentemente, é provável que o motor funcione irregularmente.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

D802 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - Falha no estágio acionador à válvula solenóide do sincronismo de injeção
para a fileira dianteira, cilindros 1-3.
Conseqüentemente, os cilindros 1-3 desligarão.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

D803 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - Falha no estágio acionador à válvula solenóide do sincronismo de injeção
para a fileira traseira, cilindros 4-6.
Conseqüentemente, os cilindros 4-6 desligarão.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

D804 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A tensão em vários estágios acionadores é muito baixa.
Conseqüentemente, é provável que o motor funcione irregularmente. O torque do motor
será reduzido em 30%.
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Verifique se o código de falha foi gerado novamente. Se o código de falha for gerado
novamente, substitua a unidade de comando.

D900 - A tensão tem sido superior a 4,90 V (abaixo de -40°C), isto é, abaixo do
limite inferior para a temperatura de combustível.
CAUSA - Circuito aberto entre os pinos 3 e 10 no conector B2.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de
temperatura pré-programado (40°C).
Verifique o sinal proveniente do sensor de temperatura de combustível.
Meça a resistência do sensor de temperatura de combustível.
Verifique se há falhas visíveis no sensor de temperatura de combustível, nos conectores
e na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

33
D901 - A tensão tem sido inferior a 0,440 V (acima de 130°C), isto é, acima do
limite superior para a temperatura de combustível.
CAUSA - Curto-circuito entre os pinos 3 e 10 no conector B2.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de
temperatura pré-programado (40°C).
Verifique o sinal proveniente do sensor de temperatura de combustível.
Meça a resistência do sensor de temperatura de combustível.
Verifique se há falhas visíveis no sensor de temperatura de combustível, nos conectores
e na fiação.
Limpe a memória de códigos de falha e verifique se o código foi gerado novamente.

D902 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando não foi capaz de processar (converter) o sinal
proveniente do sensor de temperatura de combustível.
Se a tensão estiver fora da faixa permitida, a unidade de comando usará um valor de
temperatura pré-programado (40°C).
Limpe a memória de códigos de falha. Ligue o motor e acelere até a rotação máxima.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

DF00 - O torque do motor na fileira dianteira, cilindros 1-3, é muito alto em


comparação com a fileira traseira, cilindros 4-6.
CAUSA - A causa da falha pode ser o fato de uma das válvulas solenóide para volume
de combustível ou sincronismo de injeção estar causando um torque de motor incorreto
para uma fileira.
Isso pode ser causado por:
- Uma das válvulas solenóide na fileira dianteira estar fornecendo muito combustível
(torque muito alto) aos cilindros 1-3.
- Uma das válvulas solenóide na fileira traseira estar fornecendo muito pouco
combustível (torque muito baixo) aos cilindros 4-6.
Se o motor proporcionar uma potência mais alta que o normal logo antes de o código de
falha ser gerado, é provável que haja uma falha em uma das válvulas solenóide na fileira
dianteira.
Se o motor proporcionar uma potência mais baixa que o normal logo antes de o código
de falha ser gerado, é provável que haja uma falha em uma das válvulas solenóide na
fileira traseira.

O código de falha também pode ser gerado mesmo se não houver uma falha em
nenhuma das válvulas solenóide. Em alguns casos, o código de falha foi causado por
unidades de injeção defeituosas ou oscilações no trem de força devido a condições de
condução.
É possível que o motor funcione de forma irregular.
O torque do motor será reduzido em 30% para proteger o motor.
A falha deve estar presente por alguns segundos para que o código seja gerado. Se a
falha desaparecer, o motor funcionará normalmente de novo depois de três ou quatro
segundos, conforme a versão de unidade de comando instalada no veículo.
Para determinar se uma das válvulas solenóide está causando a falha, prossiga conforme
indicado a seguir:

34
Troque as válvulas solenóide de modo que ambos os solenóides na fileira dianteira
sejam instalados na fileira traseira e vice-versa. Faça um test-drive com o veículo.
Coloque o motor sob carga conduzindo na carga total.
Se o código de falha DF02 foi gerado agora, sua provável causa é uma das válvulas
solenóide.
Substitua as válvulas solenóide em uma fileira.
Limpe a memória de códigos de falha. Faça um test-drive com o veículo. Coloque o
motor sob carga conduzindo na carga total.
Se a falha permanecer, substitua as válvulas solenóide na outra fileira.
Para ver se há uma falha em uma das unidades de injeção, observe a janela de
balanceamento do cilindro no Scania Diagnos.

DF01 - O torque do motor na fileira dianteira, cilindros 1-3, é muito alto em


comparação com a fileira traseira, cilindros 4-6.
CAUSA - Se o código de falha foi gerado apenas uma vez, a causa pode ser a mistura
de ar com combustível. Isso pode ocorrer, por exemplo, no reabastecimento e não
causará a aceleração do motor.
Do contrário, uma das válvulas solenóide para volume de combustível ou sincronismo
de injeção causou um torque de motor incorreto para uma fileira.
- Se o motor estiver acelerando, é provável que a válvula solenóide do volume de
combustível na fileira dianteira esteja emperrada em uma posição onde muito
combustível é fornecido aos cilindros 1-3.
- Se a potência do motor estiver diminuindo, é provável que a válvula solenóide do
volume de combustível na fileira traseira está emperrada em uma posição onde muito
pouco combustível é fornecido aos cilindros 4-6.
- Se a potência do motor estiver diminuindo e houver fumaça branca, é provável que a
válvula solenóide do sincronismo de injeção na fileira traseira esteja fornecendo muito
pouco combustível às unidades de injeção dos cilindros 4-6. A injeção é, então, tão
tardia que não ocorre nenhuma combustão.
O motor funciona de forma muito irregular e poderá acelerar ou sua potência poderá
diminuir.
Conseqüentemente, a rotação do motor será limitada entre 500 e 550 rpm por meio da
válvula de corte de combustível.
Se a falha parecer estar sendo causada pela mistura de ar com combustível. Limpe a
memória de códigos de falha. Faça um test-drive com o veículo. Coloque o motor sob
carga conduzindo na carga total.
Do contrário, substitua uma válvula solenóide.
Se o motor estiver acelerando, substitua a válvula solenóide do volume de combustível
na fileira dianteira.
Se a potência do motor estiver diminuindo, substitua a válvula solenóide do volume de
combustível na fileira traseira.
Se a potência do motor estiver caindo e houver fumaça branca, substitua a válvula
solenóide do sincronismo de injeção na fileira traseira.

DF02 - O torque do motor na fileira traseira, cilindros 4-6, é muito alto em


comparação com a fileira dianteira, cilindros 1-3.
CAUSA - A causa da falha pode ser o fato de uma das válvulas solenóide para volume
de combustível ou sincronismo de injeção estar causando um torque de motor incorreto
para uma fileira.
Isso pode ser causado por:

35
- Uma das válvulas solenóide na fileira traseira estar fornecendo muito combustível
(torque muito alto) aos cilindros 4-6.
- Uma das válvulas solenóide na fileira dianeira estar fornecendo muito pouco
combustível (torque muito baixo) aos cilindros 1-3.
Se o motor proporcionar uma potência mais alta que o normal logo antes de o código de
falha ser gerado, é provável que haja uma falha em uma das válvulas solenóide na fileira
traseira.
Se o motor proporcionar uma potência mais baixa que o normal logo antes de o código
de falha ser gerado, é provável que haja uma falha em uma das válvulas solenóide na
fileira dianteira.
O código de falha também pode ser gerado mesmo se não houver uma falha em
nenhuma das válvulas solenóide. Em alguns casos, o código de falha foi causado por
unidades de injeção defeituosas ou oscilações no trem de força devido a condições de
condução.
É possível que o motor funcione de forma irregular.
O torque do motor será reduzido em 30% para proteger o motor.
A falha deve estar presente por alguns segundos para que o código seja gerado. Se a
falha desaparecer, o motor funcionará normalmente de novo depois de três ou quatro
segundos, conforme a versão de unidade de comando instalada no veículo.
Para determinar se uma das válvulas solenóide está causando a falha, prossiga conforme
indicado a seguir:
Troque as válvulas solenóide de modo que ambos os solenóides na fileira dianteira
sejam instalados na fileira traseira e vice-versa. Faça um test-drive com o veículo.
Coloque o motor sob carga conduzindo na carga total.
Se o código de falha DF00 foi gerado agora, sua provável causa é uma das válvulas
solenóide.
Substitua as válvulas solenóide em uma fileira.
Limpe a memória de códigos de falha. Faça um test-drive com o veículo. Coloque o
motor sob carga conduzindo na carga total.
Se a falha permanecer, substitua as válvulas solenóide na outra fileira.
Para ver se há uma falha em uma das unidades de injeção, observe a janela de
balanceamento do cilindro no Scania Diagnos.

DF03 - O torque do motor na fileira traseira, cilindros 4-6, é muito alto em


comparação com a fileira dianteira, cilindros 1-3.
CAUSA - Se o código de falha foi gerado apenas uma vez, a causa pode ser a mistura
de ar com combustível. Isso pode ocorrer, por exemplo, no reabastecimento e não
causará a aceleração do motor.
Do contrário, uma das válvulas solenóide para volume de combustível ou sincronismo
de injeção causou um torque de motor incorreto para uma fileira.
- Se o motor estiver acelerando, é provável que a válvula solenóide do volume de
combustível na fileira traseira esteja emperrada em uma posição onde muito
combustível é fornecido aos cilindros 4-6.

36
- Se a potência do motor estiver diminuindo, é provável que a válvula solenóide do
volume de combustível na fileira dianteira esteja emperrada em uma posição onde muito
pouco combustível é fornecido aos cilindros 1-3.
- Se a potência do motor estiver diminuindo e houver fumaça branca, é provável que a
válvula solenóide do sincronismo de injeção na fileira dianteira esteja fornecendo muito
pouco combustível às unidades de injeção dos cilindros 1-3. A injeção é, então, tão
tardia que não ocorre nenhuma combustão.
O motor funciona de forma muito irregular e poderá acelerar ou sua potência poderá
diminuir.
Conseqüentemente, a rotação do motor será limitada entre 500 e 550 rpm por meio da
válvula de corte de combustível.
Se a falha parecer estar sendo causada pela mistura de ar com combustível. Limpe a
memória de códigos de falha. Faça um test-drive com o veículo. Coloque o motor sob
carga conduzindo na carga total.

Do contrário, substitua uma válvula solenóide.


Se o motor estiver acelerando, substitua a válvula solenóide do volume de combustível
na fileira traseira.
Se a potência do motor estiver diminuindo, substitua a válvula solenóide do volume de
combustível na fileira dianteira.
Se a potência do motor estiver caindo e houver fumaça branca, substitua a válvula
solenóide do sincronismo de injeção na fileira dianteira.

E000 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando fornece um tempo de ativação incorreto à válvula
solenóide do volume de combustível na fileira dianteira, cilindros 1-3.
A falha pode ocorrer em parceria com ou após as válvulas solenóide serem ativadas com
o SD2.
A injeção de combustível (o motor) fica desligada enquanto a falha estiver ativa.
Conseqüentemente, a falha também poderá gerar outros códigos de falha.
Limpe o código de falha e conduza o veículo durante aprox. 10 minutos. Verifique se o
código de falha foi gerado novamente.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

E001 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando fornece um tempo de ativação incorreto à válvula
solenóide do volume de combustível na fileira traseira, cilindros 4-6.
A falha pode ocorrer em parceria com ou após as válvulas solenóide serem ativadas com
o SD2.
A injeção de combustível (o motor) fica desligada enquanto a falha estiver ativa.
Conseqüentemente, a falha também poderá gerar outros códigos de falha.
Limpe o código de falha e conduza o veículo durante aprox. 10 minutos. Verifique se o
código de falha foi gerado novamente.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

37
E003 - Falha interna na unidade de comando.
CAUSA - A unidade de comando mede incorretamente a rotação do motor no sensor de
rotações do motor 1 em decorrência de uma falha interna na unidade de comando.
A injeção de combustível (o motor) fica desligada enquanto a falha estiver ativa.
Conseqüentemente, a falha também poderá gerar outros códigos de falha.
Limpe o código de falha e conduza o veículo durante aprox. 10 minutos. Verifique se o
código de falha foi gerado novamente.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

E004 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - A unidade de comando mede incorretamente a rotação do motor no sensor de
rotações do motor 2 em decorrência de uma falha interna na unidade de comando.
A injeção de combustível (o motor) fica desligada enquanto a falha estiver ativa.
Conseqüentemente, a falha também poderá gerar outros códigos de falha.
Limpe o código de falha e conduza o veículo durante aprox. 10 minutos. Verifique se o
código de falha foi gerado novamente.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

E005 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA – ##########
A injeção de combustível (o motor) fica desligada enquanto a falha estiver ativa.
Conseqüentemente, a falha também poderá gerar outros códigos de falha.
Limpe o código de falha e conduza o veículo durante aprox. 10 minutos. Verifique se o
código de falha foi gerado novamente.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

E006 - Falha interna na unidade de comando.


CAUSA - ###########
A injeção de combustível (o motor) fica desligada enquanto a falha estiver ativa.
Conseqüentemente, a falha também poderá gerar outros códigos de falha.
Limpe o código de falha e conduza o veículo durante aprox. 10 minutos. Verifique se o
código de falha foi gerado novamente.
Se o código de falha for gerado novamente, substitua a unidade de comando.

E200 - O código de falha é gerado quando a temperatura do motor se torna muito


alta.
CAUSA - Por um motivo qualquer, a temperatura do motor se tornou muito alta.
Se a temperatura do motor estiver muito alta, o torque máximo do motor será limitado
para evitar que o motor se sobreaqueça.
Assegure-se de que o sistema de arrefecimento do motor esteja funcionando
corretamente.
Verifique o nível de líquido de arrefecimento, verifique se há vazamentos e se o
radiador está bloqueado.

38
E300 - O programa na unidade de comando foi alterado de uma maneira proibida.
CAUSA - O programa na unidade de comando foi alterado de uma maneira proibida, ou
seja, foi alterado com uma ferramenta de programação não aprovada pela Scania.
A falha causa 0% de atuação da borboleta e a redução da rotação do motor para marcha
lenta.
Substitua a unidade de comando.

FFFC - A verificação entre a unidade de comando do EDC e o coordenador não foi


aprovada.
CAUSA - A falha pode ocorrer em um dos seguintes casos:
- Se a chave de partida for girada rapidamente de OFF para ON e de volta para OFF
novamente, a verificação entre a unidade de comando do EDC e o coordenador não
poderá ser efetuada, resultando na geração de um código de erro.
- Se a tensão da bateria for cortada quando a força estiver ligada.
- Depois de substituir a unidade de comando do EDC ou o coordenador caso as
unidades de comando não foram travadas ou se foram travadas com códigos diferentes.
Não será possível ligar o motor se um código de falha estiver ativo. A unidade de
comando do EDC corta o fornecimento de combustível.
O código de falha poderá ser gerado por causa dos códigos de falha 3300 e 3301.
O código de falha FFFD também poderá ser gerado como uma falha subseqüente.
A única medida que precisa ser tomada é limpar o código de falha se não houver
códigos de falha gerados no coordenador e o motorista não perceber nenhum
funcionamento incorreto.
Se houver algum código de falha no coordenador, comece a fazer um diagnóstico de
falhas ali.
Ao finalizar o diagnóstico de falhas, limpe a memória de códigos de falha na unidade de
comando do EDC e verifique se o código foi gerado novamente.

FFFD - Sinal proveniente do interruptor de desligamento de emergência.


CAUSA - Uma mensagem CAN proveniente do coordenador indica que o interruptor de
desligamento de emergência, que está conectado ao coordenador, foi ativado.
Se o veículo estiver parado, o motor será desligado.
Se o veículo estiver em movimento, o motor começará a funcionar em marcha lenta.
Isso permite o uso da direção hidráulica, etc.
Não é possível usar o controle de cruzeiro.
O código de falha será gerado toda vez que o interruptor de desligamento de emergência
for usado. A falha não será mais ativa assim que o interruptor de desligamento de
emergência for reajustado.

39
Verifique o interruptor, os conectores e a fiação.

FFFE - Há códigos de falha no coordenador.


CAUSA - Há um ou mais códigos de falha no coordenador que afetaram o
funcionamento do motor.
O código de falha será gerado se houver códigos de falha no coordenador que afetam o
funcionamento do motor.
Se o código de falha estiver ativo, verifique os códigos de falha no coordenador.

40