Você está na página 1de 44

Concreto Armado

Flexão Simples

Prof. M.Sc. Leonardo Alexandre


Prof. M.Sc. Paulo de Tarso
Referências
• Profa. Rovadávia Aline Jesus Ribas

• Prof. Libânio M. Pinheiro

• Prof. Paulo Sérgio dos Santos Bastos


Estádios

A seção de concreto é caracterizada aplicando-se um


carregamento que vai do zero até a ruptura. Denomina-se
Estádios as três fazes pelas quais a seção de concreto passa
ao longo do carregamento: Estádio I, Estádio II e Estádio III
Estádio I
I. Corresponde ao início do carregamento;
II.O concreto resiste às tensões de tração;
III.
Diagrama de tensões linear ao longo da seção;
IV.Cálculo do momento de fissuração e da armadura
mínima;
V. Termina quando a seção fissura.
Estádio II
I. A seção se encontra fissurada na região tracionada;
II. Diagrama de tensões linear ao longo da seção;
III. Cálculo dos estados limites de serviço (abertura de
fissuras e deformações excessivas);
IV. Termina com o início da plastificação do concreto
comprimido.
Estádio III
I. Plastificação da zona comprimida;
II. Concreto próximo da ruptura;
III. Diagrama de tensões do concreto na forma parabólico-
retangular ou retangular equivalente;
IV. Realização do dimensionamento, denominado “cálculo
na ruptura” ou “cálculo no estádio III”.
Domínios de deformação na ruína
Domínios de deformação na ruína
Domínios de deformação na ruína
Domínios de deformação na ruína
Domínios de deformação na ruína
Domínios de deformação na ruína
Domínios de deformação na ruína

Domínio 1 (Força normal de tração com pequena


excentricidade)
i. Seção tracionada;
ii. O estado limite último é caracterizado pela deformação
máxima do aço (εs = 10‰);
iii. A linha neutra é externa à seção transversal;
iv. A seção resistente consiste apenas das armaduras de
aço, não havendo participação do concreto que é
admitido como inteiramente fissurado (10‰ < εc ≤ 0‰,
na tração);
v. A ruptura é devido a falha do aço.
Domínios de deformação na ruína
Domínios de deformação na ruína

Domínio 2 (Flexão simples ou flexão composta com grande


ou média excentricidade)
i. O estado limite último é caracterizado pela deformação
máxima do aço (εs = 10‰);
ii. A linha neutra corta a seção transversal;
iii. A seção resistente é composta pelo aço tracionado e pela
zona de concreto comprimido, mas o concreto não atinge
o limite do esmagamento (0‰ ≤ εc < 3,5‰, na
compressão);
iv. A ruptura é devido a falha do aço.
Domínios de deformação na ruína
Domínios de deformação na ruína

Domínio 3 (Flexão simples ou flexão composta com grande


ou média excentricidade)
i. O estado limite último é caracterizado pelo
esmagamento do concreto (εc = 3,5‰);
ii. A linha neutra corta a seção transversal;
iii. A seção resistente é composta pelo aço tracionado e pela
zona de concreto comprimido, com o aço entre a
deformação de início de escoamento e o limite do
escoamento (εyd ≤ εs < 10‰).
Domínios de deformação na ruína

Domínio 3
iv. A ruptura do concreto ocorre simultaneamente com o
escoamento da armadura;
v. A ruína ocorre com aviso (Ruptura Dúctil), com grandes
deformações e fissuração;
vi. Os dois materiais atingem sua capacidade resistente;
vii. Esta é a situação desejável;
viii. As peças que atingem o ELU neste domínio são ditas
subarmadas.
Domínios de deformação na ruína
Domínios de deformação na ruína

Domínio 4 (Força normal de compressão com média ou


pequena excentricidade)
i. O estado limite último é caracterizado pelo
esmagamento do concreto (εc = 3,5‰) ;
ii. A linha neutra corta a seção transversal;
iii. A seção resistente é composta pelo aço tracionado e pela
zona de concreto comprimido, mas o aço não atinge o
escoamento (0 ≤ εs < εyd).
Domínios de deformação na ruína

Domínio 4
iv. A ruptura do concreto ocorre sem o escoamento da
armadura;
v. A ruína ocorre sem aviso (Ruptura Frágil), com pequenas
deformações e pouca fissuração ;
vi. Esta é situação deve ser evitada;
vii. As peças que atingem o ELU neste domínio são ditas
superamadas;

viii. As peças que atingem o ELU na fronteira entre os


domínios 3 e 4 são ditas normalmente armadas.
Domínios de deformação na ruína
Domínios de deformação na ruína

Domínio 4a (Força normal de compressão com pequena


excentricidade)
i. O estado limite último é caracterizado pelo
esmagamento do concreto (εc = 3,5‰) ;
ii. A linha neutra corta a seção transversal, abaixo da
armadura (fora da altura útil);
iii. A seção resistente é composta pela zona de concreto
comprimido e pelo aço comprimido;
iv. O concreto rompe com o encurtamento da armadura;
v. Ruptura frágil.
Domínios de deformação na ruína
Domínios de deformação na ruína

Domínio 5 (Força normal de compressão com pequena


excentricidade)
i. A seção transversal é solicitada apenas a tensão de
compressão;
ii. εc = 2‰ na linha distante 3h/7 da borda mais
comprimida;
iii. A linha neutra não corta a seção transversal;
iv. A ruptura da seção ocorre devido ao esmagamento do
concreto .
Domínios de deformação na ruína
Domínios de deformação na ruína

• Flexão Simples (Vigas e Lajes)


– Domínios 2, 3 e 4

• Domínio 2 é aceitável
• Domínio 3 é desejável
• Domínio 4 deve ser evitado
Compatibilidade de Deformações
Limites entre os Domínios
Limites entre os Domínios
Limites entre os Domínios
Limites entre os Domínios
Limites entre os Domínios

• NBR 6118:2014

βxlim = 0,45  βx ≤ 0,45


Diagrama Retangular Simplificado
Diagrama Retangular Simplificado
Equações de Equilíbrio

Para realizar o dimensionamento, as forças internas devem


estar em equilíbrio com as solicitações externas. Duas
condições de equilíbrio devem ser cumpridas:

Desta forma, tem-se duas equações para resolver:


Equações da Flexão Simples
Equações da Flexão Simples

Armadura Dupla
Domínios 2 e 3

Armadura Simples (A’s = 0) Aproximar


Equações da Flexão Simples

• Dimensionamento
– Armadura simples
• Incógnitas: As e βx
• βx ≤ βxlim = 0,45
• Se βx > βxlim = 0,45  armadura dupla ou aumentar altura
útil (d)
– Armadura dupla
• Incógnitas: As e A’s
• βx = βxlim = 0,45

• Verificação
– Incógnitas: Mk e βx
– Mk = Md/1,4
Equações da Flexão Simples

Reescrevendo as equações para armadura simples:


Resumindo

• Flexão Simples (Vigas e Lajes): Domínios 2, 3 e 4


• Dom. 2 é aceitável, Dom. 3 é desejável, Dom. 4 deve ser
evitado
• βx ≤ βxlim = 0,45 (Dom. 2 e 3)
• Se βx > βxlim = 0,45
– Aumentar a altura útil (d)
– Armadura dupla
Exemplos

Calcular a área de aço e determinar o domínio de deformação.


Dados: Concreto C25, Aço CA-50, b = 30 cm, h = 45, d = 42 cm,
d’ = 3 cm.

Ex. 1: Mk = 120 kN.m


Ex. 2: Mk = 150 kN.m
Ex. 3: Mk = 252 kN.m
Ex. 4: Mk = 315 kN.m