Você está na página 1de 95

Educação a Distância

Patrícia R. Tedesco, Ivanda M. Silva,


Marizete S. Santos

Recife, 2010
Universidade Federal Rural de Pernambuco

Reitor: Prof. Valmar Corrêa de Andrade


Vice-Reitor: Prof. Reginaldo Barros
Pró-Reitor de Administração: Prof. Francisco Fernando Ramos Carvalho
Pró-Reitor de Extensão: Prof. Paulo Donizeti Siepierski
Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação: Prof. Fernando José Freire
Pró-Reitor de Planejamento: Prof. Rinaldo Luiz Caraciolo Ferreira
Pró-Reitora de Ensino de Graduação: Profª. Maria José de Sena
Coordenação Geral de Ensino a Distância: Profª Marizete Silva Santos

Produção Gráfica e Editorial


Capa e Editoração: Allyson Vila Nova, Rafael Lira e Italo Amorim
Revisão Ortográfica: Marcelo Melo
Ilustrações: Diego Almeida e Glaydson da Silva
Coordenação de Produção: Marizete Silva Santos
Sumário

Introdução.........................................................................................................4

Apresentação....................................................................................................5

Capítulo 1 - Pressupostos da Educação a Distância: concepções teóricas


e metodológicas................................................................................................6

Capítulo 2 - Tecnologias, Educação a Distância e Interatividade..............46

Capítulo 3 - Planejamento e avaliação em Educação a Distância (EAD)...65

Considerações Finais.....................................................................................91

Conheça as Autoras.......................................................................................94
Introdução

Educação a Distância: Concepções, Fundamentos e Práticas

Objetivo

√ Promover reflexões sobre os fundamentos teórico-práticos da Educação a


Distância, visando contribuir para ampliar a compreensão dos cursistas sobre o
panorama da Educação a Distância no Brasil.

Conteúdo Programático

√ Pressupostos da Educação a Distância: concepções teóricas e metodológicas

√ Breve histórico da Educação a Distância

√ Legislação e Educação a Distância no Brasil

√ Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) para Educação a Distância.

√ As funções/ papéis do professor e a postura do aluno na Educação a Distância.

√ Aprendizagem e avaliação em Educação a Distância

√ Metodologias educacionais em ambientes virtuais de aprendizagem.


Educação a Distância

Apresentação

Caro(a) Cursista,

Bem-vindo(a) à disciplina Educação a Distância!

O objetivo principal desta disciplina é disponibilizar informações de


como você pode tirar o melhor proveito das inúmeras possibilidades
fornecidas por seu curso a distância. Também vamos explorar as
diversas maneiras de organizar um curso na modalidade a distância,
além de refletirmos sobre quais as melhores posturas de alunos e
professores no contexto da Educação a Distância.

Para tornar o nosso estudo mais agradável e proveitoso,


preparamos diversas atividades e materiais que veremos juntos(as)
ao longo desta disciplina. Vale ressaltar que o sucesso da nossa
disciplina depende muito de você! Contamos com a sua colaboração
para trazer questionamentos e materiais que você encontrar em suas
pesquisas para enriquecermos ainda mais o nosso trabalho.

Vamos discutir um pouco sobre Educação a Distância, sua


evolução e o importante papel da tecnologia nesta modalidade.
Também vamos pensar juntos(as) sobre os conceitos básicos e sobre
os papéis desempenhados por alunos e professores na Educação a
Distância.

Esperamos que você se sinta motivado(a) a embarcar nesta


viagem, rumo aos desafios da Educação a Distância. Vamos juntos(as)
aprender a aprender no contexto dinâmico da EAD. Então, pronto(a)
para iniciar a viagem ao mundo da EAD?

Sucesso nos estudos!

Patrícia Tedesco, Ivanda Martins, Marizete Santos


Professoras Autoras

5
Educação a Distância

Capítulo 1 - Pressupostos
da Educação a Distância:
concepções teóricas e
metodológicas

Vamos conversar sobre o assunto?

Seja bem-vindo(a) ao presente curso na modalidade a distância.


Certamente esta será uma experiência e tanto para você aprimorar
seus conhecimentos e construir aprendizagens significativas.

Neste momento, você pode estar se perguntando: Quais são as


características de um curso na modalidade a distância? Será que um
curso a distância tem a mesma validade de um curso presencial? Como
será realizada a avaliação do aluno nos cursos a distância? Quais as
competências de alunos e professores no contexto da Educação a
Distância? Quais os recursos metodológicos e tecnológicos utilizados
no gerenciamento de cursos a distância?

Na condição de um(a) aluno(a) matriculado(a) em um curso a


distância, muitas indagações começam a surgir sobre os desafios e
as perspectivas da Educação a Distância. Pode ficar tranquilo(a), pois
é perfeitamente natural refletir sobre um novo paradigma que começa
a se destacar no cenário da educação brasileira. Pelo fato de ser uma
nova modalidade de ensino-aprendizagem, a Educação a Distância
vem sendo alvo de diversas reflexões e você não é o(a) único(a) e
pensar nas indagações levantadas anteriormente.

6
Educação a Distância

É hora de começarmos a refletir e buscar respostas para os


questionamentos formulados. Assim, convidamos você para participar
dessa inesquecível viagem ao universo da Educação a Distância.
Vamos lá?

O que é mesmo Educação a Distância (EAD)?

Você está fazendo um curso a distância, mas já parou para pensar


no conceito de EAD? Se formos buscar na literatura, encontraremos
muitas definições sobre Educação a Distância. Via de regra, as
definições sobre Educação a Distância têm em comum o fato de o
aluno e o professor estarem separados por uma distância (que pode
ser física - aluno e professor estão em diferentes locais - ou temporal
- aluno e professor podem fazer parte do processo em diferentes
momentos).

Moran (2002), por exemplo, define a Educação a Distância como


um processo de ensino-aprendizagem mediado por tecnologias,
no qual professores e alunos estão separados espacial e/ou
temporalmente, no entanto, permanecem conectados por uma série
de tecnologias (correio, telefone, fax, Internet, etc). À medida que a
tecnologia avança, esta separação vai diminuindo, uma vez que os
encontros virtuais possibilitam uma frequência grande de encontros
entre aluno e professor.

Saiba Mais

1
Você já leu o
livro “Educação
a Distância: uma
visão integrada?”
Essa publicação
é de autoria de
Outros autores, como Moore e Kearsley (2007, p. 02), definem a Michael Moore e
Educação a Distância da seguinte forma: Greg Kearsley. O
livro foi editado
pela Thomson
“Educação a distância é o aprendizado planejado que ocorre normalmente em Learning, em
um lugar diferente do local do ensino, exigindo técnicas especiais de criação do 2007. Amplie suas
curso e de instrução, comunicação por meio de várias tecnologias e disposições leituras e descubra
organizacionais e administrativas especiais”. (MOORE e KEARSLEY1, 2007, p. o mundo fascinante
da EAD!!
02).

7
Educação a Distância

Saiba Mais

2
Lévy
escreveu o livro
“Cibercultura”.
Segundo o autor,
a cibercultura
envolve o
“conjunto de
técnicas (materiais
e intelectuais),
de práticas, de
atitudes, de modos Está vendo? Muitos autores discutem a Educação a Distância
de pensamento
e de valores que
sob perspectivas diversas. Que tal observarmos as visões de outros
se desenvolvem autores sobre o assunto. Vamos lá?
juntamente com
o crescimento
do ciberespaço.”
Conforme Alonso (In: PRETI, 2005, p.17),
(LÉVY, 1999, p.17).
“A Educação a Distância (EAD) é uma modalidade de ensino-aprendizagem que
se consolida, como alternativa pedagógica, nos meados dos anos 70. Tal fato
vincula-se às possibilidades do uso mais intenso de tecnologias de informação
e comunicação que permitiriam “encontros” interlocuções e, mais recentemente,
interações entre alunos/professores/tutores”. (ALONSO, In: PRETI, 2005, p.17),
Saiba Mais
Agora, observe como Lévy2 (1999, p.158) define a EAD:
3
As TICs envolvem
diferentes mídias “A EAD explora certas técnicas de ensino a distância, incluindo as hipermídias,
usadas nos as redes de comunicação interativas e todas as tecnologias intelectuais da
processos de cibercultura. Mas o essencial se encontra em um novo estilo de pedagogia que
interação (rádio,
favorece ao mesmo tempo as aprendizagens personalizadas a aprendizagem
TV, jornal, etc.).
Na Educação coletiva em rede”. (LÉVY, 1999, p.158).
a Distância,
a integração Nesse processo de aprendizagem em rede, a democratização do
de diferentes
mídias em ensino por meio do modelo da Educação a Distância é um aspecto
diversos suportes
é importante significativo, possibilitando ampliar as oportunidades de acesso aos
para motivar a processos formais de educação. Observe como os autores abordam
aprendizagem
dos alunos. Nos a Educação a Distância e as conexões com as Tecnologias da
ambientes digitais
de aprendizagem Informação e Comunicação (TIC’s)3.
e comunicação,
surgem a rádio Com os avanços tecnológicos, novos meios de comunicação
digital, a Tv
interativa e vários ampliam o acesso às informações disponíveis em jornais, revistas,
outros recursos
que podem
rádio, cinema, vídeo, TV, etc. Em síntese, diante de diferentes
ser utilizados suportes midiáticos, integram-se diversas linguagens (a linguagem
para facilitar as
aprendizagens oral, o código escrito, som, imagem, movimento, etc.) utilizadas por
dos educandos.
tecnologias específicas de comunicação e informação.

8
Educação a Distância

Conforme Kenski4 (2008, pp. 28-33),

“O avanço tecnológico das últimas décadas garantiu novas formas de uso das
Saiba Mais
TICs para a produção e propagação de informações, a interação e a comunicação
em tempo real, ou seja, no momento em que o fato acontece. [...] A convergência
4
Você já leu o
das tecnologias de informação e de comunicação para a configuração de uma
livro “Educação
nova tecnologia, a digital, provocou mudanças radicais. Por meio das tecnologias e tecnologias:
digitais é possível representar e processar qualquer tipo de informação. Nos o novo ritmo da
ambientes digitais reúnem-se a computação (a informática e suas aplicações), as informação”?
Esta obra é de
comunicações (transmissão e recepção de dados, imagens, sons, etc.) e os mais autoria de Vani
diversos tipos, formas e suportes em que estão disponíveis os conteúdos (livros, Moreira Kenski e
filmes, fotos, músicas e textos).” (KENSKI, 2008, pp. 28-33). foi publicada pela
Papirus em 2008
(3ª edição).
Viu como as tecnologias são importantes no funcionamento
dos cursos a distância? A integração entre diversas tecnologias,
linguagens e diferentes suportes tecnológicos é premissa fundamental
na Educação a Distância.

Nos cursos a distância, as relações entre alunos, professores,


gestores, coordenadores, profissionais diversos que participam da
equipe multidisciplinar da EAD são mediatizadas pelas tecnologias
que assumem papel de destaque.

Essas tecnologias que utilizamos acabam proporcionando espaços


onde alunos podem se encontrar para trocar ideias e recursos (por
exemplo, você pode agora encontrar no google um link interessante
sobre Educação a Distância e repassar para os seus colegas),
professores podem participar de diversos cursos ao mesmo tempo,
com material, interação, além de várias outras facilidades.

A EAD redimensiona o esquema tradicional da escola, no qual as


aulas acontecem em um tempo definido, fechado, em que você tem
que se preocupar em fazer todas as perguntas ao professor antes
que toque o sinal de fim da aula, para um ambiente muito mais rico,
no qual você pode passar um tempo para refletir, procurar mais
conhecimentos, amadurecer ideias e discutir com seu professor.

Por meio da Educação a Distância, democratizam-se as formas de


ensino-aprendizagem, já que o uso da tecnologia promove a quebra
de fronteiras geográficas e espaciais, facilitando a interconexão e a
comunicação entre os usuários dos recursos tecnológicos. Surge a
educação sem fronteiras, acessível a uma gama ilimitada de pessoas,
ou seja, do ensino presencial passa-se para o modelo a distância,
por meio de simulações virtuais, programas de formação continuada
no universo on line, sites que investem na realidade virtual e criam

9
Educação a Distância

escolas virtuais baseadas no e-learning5, além de uma infinidade de


estratégias que motivam os internautas ao processo colaborativo na
Saiba Mais aprendizagem. Já pensou quantas possibilidades surgem em função
da EAD?
5
Você sabe o
que é e-learning?
É o processo de
aprendizagem on
line, muito comum,
por exemplo,
nos ambientes
empresariais que
visam utilizar
o e-learning
como ferramenta
importante na
qualificação
profissional.
Segundo Birocchi
(2006, p.495), A Educação a Distância pode ser compreendida como uma
“o e-learning é
definido, segundo modalidade educacional que faz uso de processos que vão além
a Commission on
da superação da distância física. As Tecnologias de Informação e
Technology and
Adult Learning, Comunicação (TIC’s) usadas na Educação a Distância não servem
como “o conteúdo
instrucional ou apenas para diminuir a distância física entre aqueles que aprendem
as experiências
e aqueles que ensinam, elas são eficazes nos próprios cursos
de aprendizagem
distribuídas presenciais. Essa abordagem não é original, mas tem base no conceito
ou habilitadas
pela tecnologia de distância transacional6 que considera a distância educacional
eletrônica” ; o
não do ponto de vista físico, mas do ponto de vista comunicativo
termo e-learning
refere-se à (MOORE, 1993).
disponibilização
e à entrega por
meio de diversas
Um sistema de Educação a Distância é formado por todos os
mídias eletrônicas, processos componentes que operam quando ocorre o ensino e o
incluindo a
Internet, intranets, aprendizado a distância. Ele inclui aprendizado, ensino, comunicação,
extranets, canais
de satélite, fitas de
criação e gerenciamento. (MOORE e KEARSLEY, 2007).
áudio e vídeo, TV
interativa e Cd- Já conversamos um pouco sobre EAD, mas em que a EAD difere
ROM”. (BIROCCHI,
In: SILVA, 2006,
ou se aproxima do ensino presencial? Você já parou para pensar nas
p.495). diferenças e semelhanças entre o ensino presencial e a Educação a
Distância? Vamos discutir um pouco esse assunto na próxima seção.

Quais as diferenças e as semelhanças entre


EAD e ensino presencial?

A Educação a Distância vem promovendo discussões sobre as


estratégias de ensino-aprendizagem. Vários autores começam a
comparar os processos de ensino-aprendizagem na modalidade
a distância com os modelos do ensino presencial. Tanto no ensino
presencial quanto no ensino a distância, o uso das Tecnologias da

10
Educação a Distância

Informação e da Comunicação (TICs) tem se revelado como promissor


para dinamizar os processos educativos. A motivação dos alunos à
aprendizagem, as articulações entre teoria e prática, a construção de Atenção
competências e aprendizagens significativas, as mediações dialógicas
6
Na abordagem
entre docentes e discentes e vários outros temas são recorrentes de Moore (1993),
nas reflexões dos processos de ensino presencial, como também a Distância
Transacional
considerando os desafios da modalidade a distância. (Transactional
Distance) refere-
se ao universo da
Portanto, nesta seção, não temos o objetivo de apresentar um relação professor-
quadro dicotômico das duas modalidades de ensino (presencial aluno estabelecida
quando alunos e
e a distância), mas sim refletir sobre as semelhanças e diferenças instrutores estão
separados pelo
entre esses dois níveis de ensino-aprendizagem, considerando as tempo e/ou pelo
confluências entre os dois planos, quando da inserção das Tecnologias espaço.

da Informação e da Comunicação (TICs) no cenário da educação.

É fato que, no contexto atual, o aprendizado não está mais limitado


aos muros da escola convencional ou às paredes da sala de aula. Seja
em casa, no escritório, em uma biblioteca, em uma lanchonete, em um
banco de praça, na praia, no shopping, no consultório médico, ou em
qualquer outro local, os indivíduos podem contar com as facilidades e
com a flexibilidade dos fluxos da Educação a Distância. Nesse cenário,
o aprendizado transcende os limites físicos, temporais e espaciais,
para configurar-se no processo ilimitado de conexões, interconexões,
construções cooperativas e compartilhadas de conhecimentos que vão
aos poucos orientando os percursos de aprendizagem dos indivíduos
no contexto da Educação a Distância.

11
Educação a Distância

Não basta apenas mudar as técnicas e as tecnologias utilizadas


nos processos de ensino-aprendizagem, seja na modalidade a
distância, seja no contexto presencial. É preciso transformar a própria
concepção de ensino, reavaliando-se estratégias, formas de ensinar e
aprender em um mundo tecnológico e desafiador a cada instante.

Conforme Levy (1993), do mesmo modo como a inteligência


humana inventa novas ferramentas tecnológicas, é preciso também
considerar que a tecnologia modifica a expressão criativa do homem,
transformando as formas de construção de conhecimentos e
Hiperlink
interferindo em seu próprio universo cognitivo.
7
Leia o texto
Ao comparar a EAD com o ensino presencial7, Garcia Aretio (1995,
“Informática
na Educação: apud PRETI, 1996) afirma que a EAD difere do ensino presencial por
ensino presencial
e educação a ser:
distância”, de
autoria de Ana
“Um sistema tecnológico de comunicação bidirecional que pode ser massivo e
Isabel de Azevedo
Spinola Dias e que substitui a interação pessoal na sala de aula entre professor e aluno como
Wanderley Moura meio preferencial de ensino pela ação sistemática e conjunta de diversos recursos
Rezende. didáticos e o apoio de uma organização e tutoria que propiciam uma aprendizagem
O texto está independente e flexível”.
disponível em:
<www.inf.furb.br/
seminco/2006/
Poderíamos colocar que a diferença crucial entre a Educação
artigos/25040.pdf> a Distância e o modelo presencial é justamente a distância física
entre professores e alunos. Separados fisicamente, no tempo e no
espaço, professores e alunos estabelecem relações mediadas pelas
tecnologias que proporcionam a interatividade.

Seja no ensino presencial, quanto no modelo a distância, as


concepções de ensino, aprendizagem, avaliação, currículo e vários
outros componentes estão subjacentes ao fazer pedagógico.

Observe as duas situações a seguir e depois vamos discutir um


pouco as concepções subjacentes.

Situação 01

Imagine uma Escola A. Esta escola A tem toda a infraestrutura para facilitar a
realização do trabalho docente. As salas são amplas, o quantitativo de alunos
é coerente com o espaço físico das salas de aula, os quadros são de última
geração. Cada aluno tem um computador individual (lap top) para realizar as
atividades. Cadernos, fichas e outros materiais impressos foram abolidos. A
escola vive ativamente a era da tecnologia. A própria sala de aula é um laboratório
de informática, onde os alunos acessam a Internet com recursos multimídia
de última geração. Os computadores são de última geração, bem equipados,
com softwares e aplicativos educacionais avançados. O quadro utilizado pelos
docentes é a lousa digital de última geração, proporcionado maior interatividade
entre a tecnologia e os seus usuários. A biblioteca é bem equipada, com um acervo
imenso e os alunos também contam com um acervo de uma biblioteca virtual nos

12
Educação a Distância

ambientes de aprendizagem disponibilizados nos computadores. Em cada sala


de aula, há, no máximo, 20 alunos distribuídos por turma, sendo um computador
para cada aluno, além de recursos audiovisuais, como datashow, softwares
educativos e outras ferramentas tecnológicas.

Nesta escola, existe o professor Y que é bem remunerado e tem formação técnico-
profissional específica para ministrar aulas de qualidade. No entanto, o professor
Y segue a mesma sequência didática para ministrar suas aulas. O professor Y não
realiza planejamentos diversificados e inovadores. Ele inicia a aula solicitando
que os alunos abram os computadores e iniciem a pesquisa na Internet sobre um
assunto vago.

O professor Y não dá pistas para facilitar a navegação e a pesquisa dos alunos.


Os alunos têm medo de colocar suas dúvidas, pois o professor Y não é muito
aberto ao diálogo. O professor Y assume o papel de transmissor do conhecimento Lembrete
e os alunos assumem uma postura de passividade, como se fossem “depósitos”
de informações8.
8
Note que a
“educação
Os alunos tentam realizar a pesquisa sem sucesso, enquanto o professor Y se
bancária”
senta e fica olhando a revista da semana, esperando o término da pesquisa dos comentada por
educandos e, consequentemente, o término da aula. Os alunos iniciam a atividade Freire é destacada
proposta, enquanto o professor afirma que eles terão apenas 45 minutos para neste exemplo.
organizar toda a atividade. O aluno assume
uma postura
Desmotivados, os alunos começar a acessar orkuts, MSN, blogs, fotologs, enfim, de passividade
e o professor
navegam por outros sites, sem maiores propósitos, já que se sentem inseguros e
atua como mero
perdidos diante da realização da atividade de pesquisa solicitada. A aula termina transmissor de
sem os alunos conseguirem êxito na atividade solicitada. O professor Y despede- conhecimentos e
se friamente da turma e vai dar a mesma aula para outra turma. informações.

Observou essa situação 01? Como você avalia essa interação


entre professor e alunos? Será que existe, de fato, interação entre
professor e alunos? Você provavelmente notou que a escola dispõe
de toda infraestrutura para a realização de aulas com qualidade. No
entanto, isso não ocorre, pela falta de compromisso do professor
como exercício da docência.

Note que a tecnologia pode auxiliar os professores na prática


pedagógica desenvolvida em sala de aula. No entanto, a tecnologia
sozinha não pode fazer muita coisa, pois o grande diferencial é

13
Educação a Distância

formado pelos sujeitos críticos que irão utilizar as tecnologias a


serviço do processo de emancipação e transformação social. Assim,
alunos e professores são os sujeitos responsáveis pelos usos críticos
dos recursos tecnológicos. Não basta apenas ter um laboratório bem
equipado com softwares de última geração e lousa digital, mas é
preciso ter profissionais aptos aos usos críticos das tecnologias.

Na ótica de Paulo Freire (2005, p.98), a tecnologia é uma das


grandes expressões da criatividade humana. Freire ainda aborda a
tecnologia como expressão natural do processo criador em que os
seres humanos se engajam no momento em que forjam o seu primeiro
instrumento com que melhor transformam o mundo.

Ainda podemos destacar a posição de Freire (2005, p. 78):


“ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homem se
educam entre si, mediatizados pelo mundo”. É justamente na interação
dialógica com o mundo que os sujeitos constroem e reconstroem
conhecimentos, efetivando-se a prática dialógica do ensinar e do
aprender. Nesse processo dinâmico, as novas tecnologias vêm
atuando na mediação do homem com o mundo, despertando o
interesse pela cultura de imagens e pela interatividade dos meios
eletrônicos.

A situação 01 é hipotética, ficcional, mas ainda é uma realidade


bem presente em nossas escolas e universidades, independente do
nível de ensino considerado (ensino fundamental, ensino médio ou
educação superior). Tal situação retrata um contexto ainda tradicional
de ensino, o qual aponta para uma visão estereotipada da educação.
De acordo com essa visão, o professor revela-se como o transmissor
do conhecimento e os alunos assumem uma postura de passividade.
Não há trocas dialógicas de conhecimentos, nem construções
coletivas e cooperativas, apesar de todo o aparato tecnológico e de
toda a infraestrutura, elementos que poderiam facilitar o exercício da
Dica
docência.
de Leitura
Podemos facilmente retomar as sábias palavras de Paulo
9
Você já leu a Freire9 (2002, p.25) quando afirma que: “ensinar não é transferir
obra de Paulo
Freire, “Pedagogia
conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a
da Autonomia”, sua construção”.
uma publicação
da editora Paz e
Terra? Agora, vamos comparar a situação 01 com o próximo exemplo.

Observe a Situação 02 descrita a seguir.

14
Educação a Distância

Imagine uma Escola Virtual, a qual chamaremos de Escola B. Nesta escola


virtual, há mais de 200 alunos matriculados em um curso de Elementos em
Informática. Nesta escola virtual, não há muros, paredes, salas tradicionais de
aulas, nem laboratórios de informática. O ambiente de aprendizagem é formado
pelos recursos e tecnologias dos ambientes virtuais de aprendizagem. Assim, a
escola trabalha com o ambiente moodle e todas as ferramentas disponíveis para
facilitar as aprendizagens dos alunos (fórum, wiki, chat, biblioteca, etc.).

Os alunos que participam dessa escola estão aprendendo na modalidade a


distância e contam com vários recursos para estabelecer os processos de
interação e comunicação, tais como: sessões de bate-papos (chats), fóruns
temáticos de discussões, grupos virtuais, listas de discussões, wikis, webquests,
quiz, bibliotecas virtuais, jogos, materiais didáticos impressos e digitais, vídeos-
aulas, além de várias outras ferramentas que facilitam as aprendizagens.

Os alunos estabelecem comunicação com outros colegas, além das interações


com os tutores virtuais e professores que estão orientando os percursos
de aprendizagem. A interatividade é intensa nessa escola virtual e todos
vão aprendendo continuamente, alunos, professores, tutores, unidos pelos
recursos tecnológicos que promovem e facilitam os processos de interação. As
aprendizagens são compartilhadas, todos se comunicam e colocam suas dúvidas,
ideias e experiências nos ambientes virtuais de interação.

Os educandos precisam dedicar um tempo de estudo para realizar as atividades


propostas. Também precisam realizar as leituras e pesquisas indicadas pelos
tutores e professores, além de participarem ativamente dos fóruns de discussão
e dos chats. A dedicação aos estudos e a disciplina para construir uma meto
dologia de estudo são importantes para o desenvolvimento da criticidade e da
autonomianos educandos.
O professor assume o papel de mediador, facilitando a interação dos alunos
com os recursos e materiais didáticos. Nesse clima de interação, todos precisam
aprender a aprender, pois há constantes desafios. O diálogo constante caracteriza
os fluxos de aprendizagem, nos quais ensinar e aprender tornam-se duas faces
da mesma moeda: o processo da construção do conhecimento mediatizado pelas
novas tecnologias.

Você observou esse segundo exemplo? Notou que a tecnologia


foi utilizada na mediação entre docentes e discentes, no sentido de
facilitar a construção de aprendizagens significativas? Essa segunda
situação simula um contexto de estudo a distância, no qual a
autonomia dos alunos torna-se o grande eixo norteador.

Na verdade, a grande diferença da Educação a Distância para

15
Educação a Distância

o paradigma tradicional de ensino é a autonomia10, que é dada ao


aluno durante a construção de seu próprio conhecimento.

Saiba Mais Não estamos querendo dizer que, no ensino presencial, a autonomia
do aluno não é considerada como um dos eixos orientadores de todo o
10
Para Paulo Freire
(2002), ensinar trabalho didático-pedagógico realizado. Claro que não! Independente
exige respeito à
da modalidade de ensino (presencial ou a distância) a educação
autonomia do ser
educando. “Saber deve estar comprometida com o desenvolvimento da autonomia e
que devo respeito
à autonomia e da criticidade do aluno, visando ao exercício pleno da cidadania. No
à identidade do
entanto, na EAD, como o aluno encontra-se fisicamente distante dos
educando exige de
mim uma prática demais colegas e dos professores, certamente este aluno deverá
em tudo coerente
com este saber”. desenvolver a autonomia mediada pelos recursos tecnológicos que
(FREIRE, 2002,
irão minimizar as distâncias espaço-temporais.
p.67).

Na EAD, sem a presença física dos professores-orientadores, o


aluno deverá criar uma metodologia de estudo articulada com seu
ritmo de aprendizagem, tendo que construir seus próprios percursos
de aprendizagem com o auxílio das ferramentas de interação (síncrona
e assíncrona) e dos recursos tecnológicos que irão facilitar a auto-
aprendizagem. Sob esse aspecto, a autonomia torna-se a chave para
a auto-aprendizagem na EAD, de modo mais intenso do que no ensino
Fique por
Dentro presencial, considerando, sobretudo, ainda abordagens tradicionais
11
A comunicação de ensino no contexto presencial.
síncrona se
concretiza na
interação em
tempo real entre
os sujeitos. Em
cursos a distância,
os chats são
bons exemplos
de comunicação
síncrona e podem
ser amplamente
utilizados para
as sessões de
tira-dúvidas, para
as socializações
de pesquisas,
experiências, etc.
Os professores
(orientadores,
instrutores Existe também a forma que o professor precisa encontrar para
e tutores)
podem utilizar mediar a construção da autonomia do aluno. O professor tem que
os processos
síncronos de
encontrar maneiras de ajudar o aluno a estudar e recomendar as
comunicação alternativas mais adequadas para a situação de cada um, ou seja, o
para motivar a
interatividade professor tem que acompanhar cada aluno bem de perto, interagindo
e orientar os
percursos de
com ele nos ambientes virtuais de aprendizagem.
aprendizagem dos
educandos. Nos fluxos de comunicação a distância, a interação entre
professores e alunos pode acontecer de maneira síncrona11, na

16
Educação a Distância

qual aluno e professor participam de uma discussão em um horário


determinado, como em um chat, por exemplo, interação em que
os participantes visitam um certo endereço na web em um horário
previamente determinado.
Fique por
Além do processo de comunicação síncrona, a interação também Dentro
pode acontecer de maneira assíncrona12, quando os usuários trocam 12
A comunicação
assíncrona
mensagens em momentos diferentes. Este é o caso do e-mail13 e do
ocorre quando os
fórum, por exemplo. usuários acessam
as informações
disponibilizadas
Para suprir as lacunas das distâncias físicas (temporais e em momentos
espaciais), a Educação a Distância também se caracteriza pelo uso diferentes.
Os fóruns de
de tecnologia, que possibilita a comunicação entre aluno e professor. discussão são
bons exemplos
Ao longo da história, várias tecnologias foram utilizadas (correio de comunicação
tradicional, TV, rádio, Internet), como veremos adiante. assíncrona em
cursos a distância.
Quando você tiver
Uma vez que aluno e professor não estão face a face, estudar a alguma dúvida,
distância significa que você, aluno(a), deve ter muito mais autonomia por exemplo,
poderá colocar
para seguir seus estudos. Em outras palavras, na Educação a suas inquietações
nos fóruns de
Distância, o professor deixa de ser a figura central, como em uma discussão para que
abordagem tradicional de ensino, (aquele que é responsável por os professores/
tutores possam
transmitir todo o conhecimento que precisamos aprender), para ser ajudá-lo(a)
a encontrar
um mediador (cabe ao professor orientar o aluno sobre como estudar respostas para as
e esclarecer suas dúvidas). suas dúvidas.

Na Educação a Distância, o aluno é muito mais independente do


que o aluno presencial, tendo que tomar a iniciativa para estudar e
construir novos conhecimentos. Neste momento, você pode estar
se perguntando: “será que eu fiz uma boa escolha, quando decidi
estudar a distância?” A resposta é sim.

Veja abaixo quantos benefícios a Educação a Distância


proporciona.

Quais as vantagens da EAD?

Você já parou para pensar nas vantagens da Educação a Distância?


Vamos conhecer alguns elementos importantes nessa discussão?
Observe atentamente os itens seguir:

» Conveniência e Flexibilidade - você pode estudar de acordo


com o seu ritmo, escolher o seu horário, sem sair de casa.
Mas para isso, é fundamental desenvolver uma metodologia
de estudo eficaz, além de ter muita disciplina para conseguir

17
Educação a Distância

organizar suas estratégias de estudo.

Você Sabia?

13
O e-mail assume
o papel do correio
eletrônico. Pode-
se salientar que
os e-mails são
o resultado da
transmutação
dos bilhetes e
cartas tradicionais,
apresentando
certas
características
inovadoras, tais
como: presença de
ícones (emoticons),
» Eficácia - estudos recentes identificam que alunos matriculados
abreviações, em cursos a distância podem ter, se utilizarem meios e
onomatopeias,
etc. Os e-mails tecnologias adequadas, melhor desempenho do que os
podem ser usados
nas comunicações
educandos do ensino presencial.
formais e/
ou informais,
diminuindo as
distâncias entre
os indivíduos
e favorecendo
a troca rápida
e dinâmica de
informações,
permitindo, ainda,
interações com
grande fluxo
informacional.
Marcuschi (2004)
inclui o e-mail » Custo - com o barateamento dos custos das tecnologias, os
com função
pedagógica (e-mail
custos nos processos de Educação a Distância têm ficado cada
educacional), vez menores.
marcado por
“interações com
número limitado
de alunos tanto no
formato de e-mail
ou de arquivos
hipertextuais com
tema definido
em contatos
geralmente
assíncronos”.
(MARCUSCHI e
XAVIER, 2004,
p.28).
» Multissensorialidade - a possibilidade de se utilizarem várias
mídias garante que o aluno vai desenvolver seus diferentes
sentidos no processo de aprendizado. Assim, a variedade de
planos sensoriais pode estimular à aprendizagem, considerando
aspectos visuais, sonoros, tácteis, etc.

18
Educação a Distância

» Interatividade - a possibilidade de interagir com professores


e colegas possibilita o trabalho colaborativo e um processo
de construção de conhecimento mais efetivo. Na EAD, a
interatividade destaca-se por meio dos fluxos de comunicação
e interação assíncrona e síncrona, despertando a troca de
experiências, socialização de leituras e pesquisas.

» Democratização do conhecimento - não importa onde você


esteja; o conhecimento está disponível para você a qualquer
momento. Essa é uma grande vantagem da EAD, proporcionar
a democratização do conhecimento a um grupo bastante
heterogêneo que vive em contextos espaciais, sociais, culturais
completamente distintos. Vivemos atualmente a Sociedade da
Informação e a EAD pode propiciar a democratização das redes
de informação, visando à construção do conhecimento.

19
Educação a Distância

» Aprendizagem por colaboração - nos ambientes virtuais de


aprendizagem, a colaboração entre alunos e professores é
fundamental para a construção coletiva e compartilhada de
conhecimentos. Todos aprendem e ensinam, tornando-se
muito mais co-participativos no processo de construção de
aprendizagens significativas nos ambientes virtuais.

Você Sabia?

14
O termo » Ampliação do grau de letramento digital dos educandos14
letramento é – na EAD, as práticas de leitura e escrita de textos diversos
considerado por
Magda Soares tornam-se fundamentais para o desenvolvimento das atividades
(1998, p. 47),
como “estado ou propostas nos ambientes virtuais de aprendizagem. Neste
condição de quem caso, os alunos podem ampliar o grau de letramento digital,
não apenas sabe
ler e escrever, mas quando precisam escrever textos diversos em novos suportes
cultiva as práticas
sociais que usam a tecnológicos.
escrita”. No campo
da cultura digital, o
letramento digital
é definido como “
um certo estado
ou condição que
adquirem os que
se apropriam da
nova tecnologia
digital e exercem
práticas de leitura
e escrita na tela,
diferente do estado
ou condição – do
letramento- dos
que exercem
práticas de leitura
e de escrita no
papel”. (SOARES, » Convergência digital – na Sociedade da Informação15, o
2002, p.151).
fenômeno da convergência digital torna-se amplamente
Leia: difundido. Pode-se dizer que a convergência digital está
SOARES, Magda.
Novas práticas de associada à utilização de diferentes plataformas de redes de
leitura e escrita:
letramento na
computadores para transportar informações, textos, serviços,
cibercultura. etc. A flexibilidade da informação digital está criando novos
Educação e
Sociedade. V. 23. meios para aprimorar serviços e tecnologias convencionais. A
N.81, dez.2002,
p.143-162.
partir dessa convergência digital, surgem recursos e tecnologias
integradas em suportes únicos. Assim, celulares fotografam,

20
Educação a Distância

filmam, televisões tornam-se mais dinâmicas e interativas,


como a TV digital, além de computadores que mesclam e
integram mídias, linguagens, textos, hipertextos16 em um único Hiperlink
suporte de comunicação e informação: a tela do computador.
15
“Temos que
Na EAD, em virtude da utilização dos ambientes virtuais de ter em mente
aprendizagem (AVA)17 e das características dinâmicas do que o processo
de virtualização
ciberespaço, a convergência digital pode revelar-se como é a essência da
Sociedade da
um fenômeno importante na motivação dos alunos para a informação, porque
construção de aprendizagens significativas. a representação
da informação
não é física, nem
abstrata, mas
seguramente,
ela é digital”.
(PEREIRA, J. In:
COSCARELLI,
C.; RIBEIRO,
A. (Orgs.).
Letramento
digital: Belo
Horizonte:
Autêntica, 2005.

Neste momento, faça uma pausa em sua leitura e assista aos Fique por
vídeos indicados na seção Conheça mais. Veja as vantagens de Dentro

estudar na modalidade a distância. 16


Pode-se definir
o hipertexto como
“texto móvel,
caleidoscópico,
que apresenta
suas facetas,
gira, dobra-se e
Conheça Mais desdobra-se à
vontade frente
Belloni, Maria Luiza. Educação a Distância. Editora Autores ao leitor”. (LÉVY,
1999, p.56)
Associados, 4ª Edição

(último acesso em
http://www.eca.usp.br/prof/moran/dist.htm
30/05/2008) - texto sobre a definição de EAD dada pelo Prof.
Moran da USP

http://www.edutec.net/Tecnologia%20e%20Educacao/edconc.
htm#Ensino%20a%20Distância (último acesso em 30/05/2008) -
Texto do Prof. Eduardo Chaves sobre EAD.

http://www.youtube.com/watch?v=HOGm7muWrwc - As vantagens
da EAD

http://www.youtube.com/watch?v=s8Krd8JzfmM - Treinamento
online

21
Educação a Distância

Webquest: pesquisa em ação

Com base em tudo que você estudou até o momento sobre


Educação a Distância, vamos lançar um desafio. Trata-se de uma
atividade voltada para a pesquisa na Internet, uma webquest. Você já
Saiba Mais conhece essa metodologia? Ainda não? Então é hora de refletirmos
sobre o assunto. A webquest18 parece um projeto de pesquisa na
17
“Os AVA
agregam interfaces web e tem algumas etapas definidas para você seguir: introdução,
que permitem
a produção de
a tarefa, o processo, a avaliação, conclusão, referência. Pesquise
conteúdos e mais sobre conceitos e exemplos de webquests nos sites a seguir e
canais variados
de comunicação; depois desenvolva a webquest proposta. Boa sorte!
permitem também
o gerenciamento
de banco de dados
e o controle total
das informações
circuladas no e
pelo ambiente”.
(SANTOS, E. In:
SILVA (Org.), 2006,
p.228).
Fonte: SILVA, http://webquest.org/search/index.php
Marco (Org.)
Educação online. http://webquest.sp.senac.br/textos/ref
São Paulo: Loyola,
2006. http://bestwebquests.com/default.asp

http://www.clubedoprofessor.com.br/webquest/

Vamos à Tarefa da Webquest?

Você Sabia?
Título da WebQuest: Educação a Distância: desafios e
perspectivas
18
Do inglês “Quest”
= demanda;
“Web” = rede, ou Introdução
seja, demanda
da Internet. A A Educação a Distância está assumindo papel de destaque no
Webquest é uma
metodologia panorama da educação brasileira. No entanto, várias pessoas ainda
de pesquisa na desconhecem as características e as vantagens da Educação a
Internet, voltada
para o processo Distância.
educacional,
estimulando a
pesquisa e o
Você já percebeu que há diversas vantagens da EAD em relação
pensamento crítico. às abordagens tradicionais de ensino. Também você observou várias
concepções sobre EAD, destacando-se as relações entre alunos e
professores que são mediadas pelos recursos tecnológicos. Com base
nos assuntos já estudados, propomos esta webquest como forma de
você continuar pesquisando sobre o tema. Vamos lá?

22
Educação a Distância

A Tarefa

Você assumiu a posição de um repórter de uma mega emissora


de televisão. Sua tarefa é apresentar um programa de entrevistas
sobre o tema: Educação a Distância: desafios e perspectivas. O
objetivo principal do programa de entrevistas é difundir a modalidade
da Educação a Distância, divulgando o tema para os telespectadores.
Você pode criar um nome para o seu programa de TV, despertando a
curiosidade dos telespectadores.

O Processo

Para realizar a tarefa, você precisa entrevistar diversas pessoas


sobre o tema da Educação a Distância. Tente entrevistar pessoas da
sua comunidade local (médicos, estudantes, advogados, empregadas
domésticas, professores, etc.), a fim de observar os diversos pontos
de vista sobre a Educação a Distância. Para facilitar as entrevistas,
você poderia iniciar lançando os seguintes questionamentos:

Fique por
1. O que você entende por Educação a Distância?
Dentro
2. Você já fez algum curso a distância? 19
O Movie Maker
é uma ferramenta
criada para você
3. Você acredita nos benefícios da Educação a Distância? Poderia citar alguma criar filmes no
vantagem do ensino a distância? computador.
Tente montar seu
storyboard, coloque
Para produzir o seu programa de entrevistas, você deverá realizar imagens, clipes,
pesquisas em sites, livros, revistas, a fim de coletar informações sobre fotos, músicas e
você terá seu filme
o tema. pronto para ser
assistido.
O seu programa de entrevistas poderá ser realizado no formato Para saber mais
sobre movie maker,
movie maker19, ferramenta para produção de pequenos vídeos. acesse:
http://www.
Você poderá incluir fotos, imagens, pinturas, poemas, entrevistas, microsoft.com/
legendas, músicas, enfim, o vídeo poderá ser elaborado com base em brasil/windowsxp/
moviemaker/
uma diversidade de textos, linguagens e recursos, a fim de chamar a videos/create.mspx
atenção dos espectadores.

23
Educação a Distância

Essa atividade poderá ser realizada em grupos de trabalho, os quais


deverão ser orientados pelos professores que estarão acompanhando
os percursos de aprendizagem dos cursistas nesta disciplina.

Após produzir o seu vídeo, tente publicá-lo na plataforma do


ambiente moodle, a fim de que os demais colegas consigam visualizar
a sua produção. Apenas lembramos que os vídeos para o moodle
devem ser curtos.

A Avaliação

Na avaliação da atividade, serão observados os seguintes


critérios:

» A criatividade dos cursistas na produção do vídeo.

» As referências e todo o trabalho de pesquisa realizado para


subsidiar a produção do vídeo.

» Clareza, coerência e coesão na organização da produção


textual apresentada no vídeo.

» Integração de outras linguagens, quando da produção do vídeo


(música, pintura, textos escritos, charges, imagens, fotografias,
etc.).

Conclusão

Caro(a) Cursista,

Por meio dessa atividade, você percebeu a importância de realizar


pesquisas e continuar estudando sobre a Educação a Distância.
Também conseguiu experienciar a produção de pequenos vídeos,

24
Educação a Distância

tendo em vista a realização de pesquisas e entrevistas como forma


de divulgar o tema da Educação a Distância em sua comunidade.

Certamente, a criatividade e a criticidade foram premissas


fundamentais para a elaboração desta atividade. Compartilhe suas
experiências com outros colegas, publicando sua produção na
plataforma do ambiente. Se precisar de ajuda, poderá contar com o
apoio dos professores que estarão disponíveis para ajudar você na
realização desta atividade. Boa sorte e bons estudos!

Referências

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo


da informação. São Paulo: Papirus, 2007.

MOORE, M; KEARSLEY, G. Educação a Distância: uma visão


integrada. São Paulo: Thomson, 2007.

PEREIRA, Alice (Org.). Ambientes virtuais de aprendizagem


em diferentes contextos. Rio de Janeiro: Editora Ciência
Moderna Ltda, 2007.

PRETI, Orestes (Org.). Educação a Distância: ressignificando


práticas. Brasília: Liber Livros Editora, 2005.

Uma breve história da Educação a Distância


(EAD)

Quando a Educação a Distância entrou no cenário educacional?

Segundo Alves (2002), a Educação a Distância (EAD) começou no


século XV, quando Guttenberg inventou a imprensa. Neste momento,
alunos passaram a não precisar mais ir à escola, para ouvir o mestre
ler. Eles agora ganharam autonomia para estudar sozinhos, em seu
ritmo, através dos livros.

A partir do século XIX, alguns países começaram a investir em EAD,


para resolverem alguns de seus problemas educacionais (como, por
exemplo, a escassez de escolas, as grandes distâncias, problemas
de clima). Segundo Alves (1998), os grandes difusores da EAD foram
Espanha, França e Inglaterra (neste último país, a Open University

25
Educação a Distância

continua sendo um exemplo de cursos a distância com qualidade).

O início da EAD, no Brasil, data provavelmente de 1904. Existe,


nos dias de hoje, EAD em praticamente quase todo o mundo,
tanto em nações industrializadas como também em países em
desenvolvimento.

No Brasil, há controvérsias quanto ao início preciso da EAD.


No entanto, o Jornal do Brasil registra, em primeira edição da
seção de classificados, anúncio oferecendo profissionalização por
correspondência (datilógrafo), isto ainda no século XIX. Já naquela
época, percebia-se uma crise na qualidade da Educação e buscavam-se
alternativas para atingir um número crescente de brasileiros com cursos
de qualidade. No entanto, a má qualidade do serviço dos correios e
a pouca importância dada à EAD naquela época fizeram com que os
cursos por correspondência não tivessem muitos incentivos. A partir
dos anos 20, o rádio começou a fazer parte integrante dos cursos de
EAD promovidos por várias instituições nacionais.

26
Educação a Distância

Em 1941, surge o Instituto Universal Brasileiro20, objetivando


a formação profissional de níveis elementar e médio. Alguém se
lembra das propagandas deste instituto que vinham nas revistas em Hiperlink
quadrinhos? Depois deles, várias instituições, como o SENAC, a
20
Acesse o site do
Igreja Adventista e outras, promoveram cursos a distância. Instituto Universal
Brasileiro:
No fim da década de 80 e início dos anos 90, nota-se um grande http://www.
institutouniversal.
avanço da EAD brasileira, especialmente em decorrência dos projetos com.br/historia.asp
de informatização bem como o da difusão das línguas estrangeiras.
Hoje, encontramos um número significativo de cursos (que utilizam as
mais variadas tecnologias) disponíveis. Só para você ter uma ideia,
de acordo com o Anuário Brasileiro Estatístico de Educação Aberta
e a Distância (ABRAEAD), o Brasil teve, em 2006, 2,279 milhões
de alunos a distância em vários tipos de cursos. Além disto, ainda
segundo o ABRAEAD, esta modalidade vem crescendo ano a ano.

Viu só? Você, ao escolher fazer seu curso a distância, está


seguindo uma tendência nacional (e mundial). Parabéns por esta
escolha! Sucesso em seu curso a distância!

As gerações da Educação a Distância

Vários estudos existem sobre as diferentes gerações da Educação


a Distância. Cada geração utiliza tecnologias diversas, visando
facilitar a aprendizagem dos alunos, desenvolvendo a autonomia nos
educandos.

De acordo com Moore e Kearley (2007), podemos observar


cinco gerações de Educação a Distância no processo de evolução
histórica. As concepções de ensino, aprendizagem e tecnologias são
fundamentais na caracterização das diversas gerações da Educação
a Distância. Vamos conhecer cada uma delas?

27
Educação a Distância

1ª Geração: Ensino por Correspondência

A primeira geração da Educação a Distância priorizou o estudo por correspondência.


O correio tornou-se uma ferramenta importante nesta geração, com o envio e
recebimento de materiais didáticos em meio impresso. Os alunos estudavam
sozinhos em suas residências e recebiam materiais instrucionais, a fim de facilitar
seus estudos realizados de forma individual e a distância.

Você Sabia?

Você sabia que as mulheres desempenharam um papel importante


na história da Educação a Distância? Veja as observações de Moore
e Kearsley (2007, p.27):

28
Educação a Distância

“O motivo principal para os primeiros educadores por correspondência era a visão


de usar tecnologia para chegar até aqueles que de outro modo não poderiam
se beneficiar dela. Naquele tempo, isso incluía as mulheres e, talvez por essa
razão, elas desempenharam um papel importante na história da educação a
distância. Uma líder notável foi Anna Eliot Ticknor, que já em 1873 criou uma das
primeiras escolas de estudo em casa, a Society to Encourage Estudies at Home.
A finalidade dessa escola era ajudar as mulheres, a quem era negado em grande
parte o acesso às instituições educacionais formais, a terem a oportunidade de
estudar por meio de materiais entregues em suas residências”.

2ª Geração: Transmissão por rádio e televisão

A segunda geração da Educação a Distância esteve voltada à transmissão por rádio


e televisão, agregando as dimensões oral e visual à apresentação de informações
aos alunos a distância. Apesar dos avanços tecnológicos, por meio da inserção
do rádio e da televisão como ferramentas importantes no aprendizado a distância,
a segunda geração ainda não conseguiu aprimorar a interatividade entre alunos
e professores/orientadores. Os programas de rádio ou televisão eram produzidos
para serem recursos de uma aprendizagem a distância que ainda seria realizada
com base em processos assíncronos de comunicação.

3ª Geração: Universidades Abertas

A terceira geração surgiu das experiências que integram áudio e vídeo, usando
equipes de cursos e métodos práticos para criação e veiculação de informações e
instruções a partir de uma abordagem organizada e de um enfoque sistêmico.

29
Educação a Distância

Você Sabia?

O Decreto presidencial 5.800 de 08 de junho de 2006 instituiu o


Sistema Universidade Aberta do Brasil. No Art. 10, podemos observar
o objetivo primordial da UAB:

“oferecer, prioritariamente, cursos de licenciatura e de formação


inicial e continuada de professores da educação básica”.

A UAB21 é um órgão do MEC articulador das instituições públicas,


as quais são responsáveis pela oferta de cursos superiores na
modalidade a distância.
Hiperlink
Quatro missões básicas definem o modo de operar da UAB:
21
Para maiores
informações, você » financiamento,
pode visitar o site
da UAB:
http://www.uab. » avaliação institucional
capes.gov.br/
» articulação institucional e

» indução de modelos de Educação a Distância.

30
Educação a Distância

4ª Geração: Teleconferência

A quarta geração utilizou a teleconferência por áudio, vídeo e computador,


proporcionando interações em tempo real entre alunos e professores no contexto
da Educação a Distância.

Nesta quarta geração, a interatividade ganhou maior fôlego, sendo aprimorada na


quinta geração. Veja a seguir.

5ª Geração Internet/web Fique por


Dentro
A quinta geração prioriza as classes virtuais on-line com base na interatividade do 22
O ciberespaço
ciberespaço. O ciberespaço22 revela-se como espaço móvel, dinâmico, múltiplo, pode ser definido
caracterizado pela diversidade de linguagens, integração de mídias, pelas como: “novo meio
relações intra e intertextuais que se combinam em um único suporte. de comunicação
que surge da
interconexão
A quinta geração tem como resultado grande interesse por parte dos alunos,
mundial de
tendo em vista abordagens socioconstrutivistas que apontam para desafios computadores. O
na construção de aprendizagens significativas que são (re)elaboradas em termo especifica
ambientes cooperativos e colaborativos de aprendizagem. Nesta quinta geração, não apenas a
as convergências entre textos, áudio, vídeos e outras mídias e linguagens em infraestrutura
uma única plataforma de comunicação tornam-se relevantes na construção dos material da
percursos de aprendizagem dos alunos. comunicação
digital, mas
também o universo
oceânico de
informações que
ele abriga.” (LÉVY,
1999, p.17).

31
Educação a Distância

Conheça Mais

Continue pesquisando sobre o tema. Veja as dicas de sites a seguir


e aprofunde seus conhecimentos.

http://portal.mec.gov.br/seed/ - Secretaria de Educação a Distância


do MEC

http://blog.eadvirtual.com/ - Blog Brasileiro de EAD

http://www.youtube.com/watch?v=kTxhZQ9kKzE - Vídeo
interessante sobre a História da EAD

A Legislação e a EAD no Brasil

Observa-se, no cenário atual, que a Educação a Distância revela-


se como novo paradigma que vem ratificando o seu papel no processo
de democratização dos processos educacionais em diferentes níveis
de ensino-aprendizagem (ensino profissionalizante, graduação e pós-
graduação).

Por meio da regulamentação da Educação a Distância pelo


MEC, o ensino superior, por exemplo, passou a ser amplamente
impulsionado pela portaria 4059, de 10 de dezembro de 2004, por
meio da autorização de 20% da carga horária de cada disciplina de
um curso de nível superior ser ofertada na modalidade a distância.

Outra portaria, a 4361, de 29 de dezembro de 2004, reorganiza as


atribuições das divisões do Ministério da Educação, dando à Educação
a Distância um status, de fato, equivalente à educação presencial.

Hiperlink

23
Maiores
informações,
acesse o site da
ABED:
http://www2.abed.
org.br/
Segundo a ABED23 (Associação Brasileira de Educação a

32
Educação a Distância

Distância), nos últimos 100 anos de história da EAD, no Brasil, tivemos


grandes sucessos (e também fracassos). Isso se deve ao fato de que,
no princípio, houve uma falta de incentivo e políticas públicas para
este setor (o que vem mudando a passos largos), a falta de recursos
humanos especializados (a exemplo do que acontece com você,
aluno, o professor de EAD também precisa ter uma postura especial)
e a falta de regulamentação do setor.

Essa falta inicial de regras prejudicou  a criação de muitos cursos.


Felizmente essa situação vem mudando e temos visto um grande
crescimento do setor em nosso país.

De fato, as bases legais para a Educação a Distância, no Brasil, só


foram estabelecidas em 1996, com a publicação da Lei de Diretrizes
e Bases da Educação Nacional (também conhecida como LDB - Lei
Hiperlink
nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996)24, que foi primeiro revista em
1998 pelo decreto nº 2.494 e, posteriormente, regulamentada pelo 24
Você deseja ler
a lei nº 9.394, de
Decreto n.º 5.622, publicado em dezembro de 2005.
20 de dezembro de
1996 na íntegra?
Veja como o Decreto nº 2.494, de 10 de fevereiro de 1998, define Então, acesse:
http://www.planalto.
a Educação a Distância: gov.br/ccivil_03/
Leis/L9394.htm
“Art. 1º- Educação a distância é uma forma de ensino que possibilita a auto-
aprendizagem, com a mediação de recursos didáticos sistematicamente
organizados, apresentados em diferentes suportes de informação, utilizados
isoladamente ou combinados, e veiculados pelos diversos meios de
comunicação”.

A seguir vamos discutir alguns pontos mais importantes da Lei e dos


decretos subsequentes. Observe atentamente os pontos colocados a
partir da regulamentação da EAD no Brasil.

1. Cursos na modalidade a distância só serão oferecidos por instituições


especificamente credenciadas pela União, ou seja, para que o seu curso seja
válido, é preciso procurar instituições credenciadas pelo MEC. É preciso ter
cuidado, porque nem todo mundo é idôneo. Fazer um curso a distância em uma
instituição não credenciada implica que o certificado que você obterá ao final do
curso não tem valor.

2. Cabe à União (isto é, ao governo federal) regulamentar os requisitos de


avaliação e de emissão dos diplomas. Então, para que o curso seja válido, é
preciso que as avaliações das disciplinas obedeçam às regras estabelecidas
pelo governo federal.

33
Educação a Distância

3. A Educação a distância deverá ser utilizada para promover oportunidades


educacionais apropriadas (isto é, o governo incentiva a criação de cursos de
EAD desde o nível básico, técnico e superior) para o alunado com características
diversas  e diferentes interesses, condições de vida e de trabalho. A ideia é
mesmo proporcionar a todos acesso à Educação de qualidade, independente de
sua localização e situação de vida e trabalho.

4. É possível oferecer cursos nos diversos níveis: de ensino fundamental (para


jovens e adultos); de ensino médio; de educação profissional; de graduação e
pós. Cada nível tem sua legislação específica.

5. A avaliação do aluno deve ser feita obrigatoriamente por meios presenciais,


cabendo à instituição que oferta o curso realizá-la.

Em síntese, é importante que você perceba que a Educação a


Distância tem sua regulamentação própria e está se destacando cada
vez mais no cenário da educação brasileira como “uma estratégia de
ampliação democrática do acesso à educação de qualidade, direito
do cidadão e dever do Estado e da sociedade, que os textos legais e
as normas oficiais passam a tratar”. (LOBO, 2000, p.09).

34
Educação a Distância

Conheça Mais

Para saber mais detalhes, em especial, sobre o credenciamento


das instituições, critérios de qualidade dos cursos e processos de
avaliação, visite os links indicados a seguir:

http://www2.abed.org.br/noticia.asp?Noticia_ID=56

http://portal.mec.gov.br/seed

http://www.ied.ufla.br/disciplinas/ead/legislacao.htm

Leia também a obra de Francisco Silveira Lobo.

LOBO, Francisco. Educação a Distância: regulamentação.


Brasília: Plano, 2000.

Qual a postura do aluno na EAD?

Comumente, ao comentarmos que estamos iniciando um curso a


distância, deparamo-nos com comentários do tipo: “Ih, a distância?
Mas não deve ser bom...” ou então: “a distância? Não tem aula, não
é? Então, deve ser uma coisa mais levinha, ou seja, você vai ficar na
vida boa!”. De fato, a coisa é bastante diferente.

Segundo Belloni (1999), a sociedade atual está exigindo


profissionais cada vez mais especializados, que tenham conhecimento
em várias áreas, que sejam flexíveis e capazes de aprender coisas
novas. Na verdade, exige profissionais que sejam autônomos,
disciplinados e capazes de aprender rapidamente, ou seja, o que se
quer é um trabalhador mais informado e mais autônomo.

Por suas características particulares, a Educação a Distância pode


contribuir (e muito) para a formação destes trabalhadores autônomos, Lembrete

já que a autoaprendizagem25 é um dos fatores básicos para a sua 25


Você, estudante
realização. da EAD, é
responsável por
sua aprendizagem,
tendo que
trabalhar duro para
conquistá-la.

35
Educação a Distância

No entanto, apesar de ter grandes sucessos, os cursos de EAD


ainda contam com uma alta taxa de desistência de seus alunos.
Trabalhar de maneira autônoma requer uma responsabilidade maior
do que na aprendizagem passiva. Requer organização, disciplina,
ritmo de estudo. Requer maior rotina e maior iniciativa de construção
de conhecimento. De fato, para realizar bem o seu curso a distância,
você vai precisar desenvolver algumas estratégias. Vamos conversar
um pouco sobre o assunto?

Planeje e organize o seu ambiente de estudo

Quando abordamos que você precisa planejar o seu ambiente de


estudo, temos que pensar em três aspectos:

a) Espaço: é importante que você tenha um cantinho em casa onde possa sentar
todo dia e trabalhar com os conteúdos e as tarefas propostas em seu curso.

b) Tempo: uma das vantagens (como já vimos) do curso a distância é que


não é preciso estar lá na sala de aula em horários pré-determinados. Você
mesmo pode (e deve) escolher que horários vai dedicar aos seus estudos. Mas
é importantíssimo que, uma vez escolhidos os horários, você se dedique aos
estudos nos horários determinados. Então, inicie logo um cronograma de horários
para estudo, de acordo com a sua disponibilidade de tempo. Quando mais tempo
você dedicar aos estudos e às atividades propostas, certamente você terá um
melhor desempenho no curso a distância.

36
Educação a Distância

c) Forma de estudar: na EAD, precisamos sempre ir mais além do que o que está
no material didático proposto. Na EAD, estudar significa saber pesquisar conteúdos
relacionados ao tema de estudo; compartilhar seus achados com os colegas (e
aprender com os achados destes); ter disciplina para sempre acompanhar o
programa proposto no tempo determinado, realizando as atividades nos prazos.
De fato, na EAD, ainda mais do que no presencial, organização e motivação nos
seus estudos são fundamentais, pois o não entendimento e a perda da sequência
dos conteúdos dos cursos podem levar ao sentimento de isolamento (podemos
ficar achando que as dificuldades que estamos enfrentando são impossíveis de
superar) e ao consequente abandono dos cursos.

Promova e amplie a interatividade nos ambientes virtuais de


aprendizagem

Estudar a distância não significa estudar sozinho(a). Ao longo dos


seus estudos, é importante que você use e abuse das ferramentas
de interação (chats, fóruns), para interagir e esclarecer suas dúvidas
tanto com o tutor/professor quanto com os seus colegas de turma. Não
deixe as dúvidas acumularem. Vá sempre mantendo a interatividade
com o seu tutor/professor e com os seus colegas, para esclarecer
quaisquer problemas que possam aparecer. Uma dica que tem
funcionado bastante é a formação de grupos de estudo (mesmo que
eles sejam virtuais). Os grupos podem combinar reuniões para discutir
temas, trocar ideias e compartilhar resultados de pesquisa. Para fazer
isto, precisamos usar as ferramentas de grupo de discussão.

37
Educação a Distância

Adapte a sua linguagem aos ambientes de comunicação

Lembre-se! Você está em um curso a distância. Quando você


entra em um fórum de discussão, por exemplo, é como se estivesse
“falando” em sala de aula na frente de todos os colegas e professores.
Portanto, é preciso ajustar a linguagem escrita aos ambientes de
comunicação propostos no curso a distância. A forma como você deve
usar a linguagem no ambiente do curso a distância é completamente
diferente daquela linguagem que você utiliza em contextos informais
de comunicação. Quando você está na Internet, batendo papo com
um colega por meio do MSN, certamente você poderá utilizar todos os
recursos para uma comunicação mais informal, com uma linguagem
repleta de abreviações, gírias e outros recursos de um padrão de
informalidade. No entanto, no ambiente de um curso a distância, você
precisa primar pelas normas de uma comunicação mais elaborada e
formal.

Pesquise em diferentes fontes, leia muito

Como mencionado anteriormente, na EAD, estudar significa ir


além dos conteúdos propostos no material didático. Você, aluno(a)
EAD, é autônomo(a), responsável pela construção do seu próprio
conhecimento. Claro que não vamos deixar você sozinho(a), os
tutores/professores irão ajudar você sempre. A melhor forma de fazer
isto é pesquisar e a Internet hoje é uma grande fonte de informações.

38
Educação a Distância

Assim, você precisa pesquisar e ler muito tudo o que você


conseguir sobre os temas propostos. É preciso aprender a aprender
e os recursos de pesquisa/leitura irão ajudar você neste desafio.
Lembre-se! A pesquisa e a prática da leitura são fundamentais para
aprofundar conhecimentos e desenvolver sua autonomia.

Socialize suas pesquisas e leituras

É importante que você socialize suas pesquisas e leituras nos


ambientes virtuais de aprendizagem. Utilize os fóruns de discussão e
os chats para conversar com os colegas e com os professores sobre
Você Sabia?
as pesquisas realizadas.
26
Pode-se
desenvolver
Documente seus resultados e achados um portfólio
no ambiente
Uma coisa importantíssima na EAD é a documentação do que para facilitar o
armazenamento de
já realizamos. Além de servir de recurso para pensarmos sobre o suas produções,
conhecimento que já foi construído, olhar para os documentos que pesquisas e
atividades. Este
produzimos é bom, permite que vejamos o quanto já conquistamos portfólio pode
funcionar como
e serve como estímulo para que prossigamos. Você pode criar um seu diário virtual
portfólio26 com todas as suas produções e pesquisas realizadas. de atividades
realizadas (diário
Assim, ficará mais fácil para você realizar uma auto-avaliação dos metacognitivo).
seus percursos de aprendizagem, bem como os professores/tutores
também poderão ter meios mais concretos para avaliar todo o
processo de construção de sua aprendizagem.

Avalie periodicamente a construção de sua aprendizagem por


meio de Memoriais Reflexivos

Na EAD, o aluno precisa constantemente avaliar os seus percursos


de aprendizagem. É preciso saber quais os principais entraves,

39
Educação a Distância

as possíveis soluções e os encaminhamentos para aprimorar a


construção de competências e aprendizagens significativas nos
ambientes virtuais de aprendizagem.

Nesse sentido, cada aluno(a) pode construir um espécie de


memorial reflexivo sobre seus próprios percursos de aprendizagem.

Podemos definir o memorial reflexivo como:

“Um conjunto de reflexões, construído de forma contínua pelo próprio aprendiz,


sobre o seu processo de aprendizagem, que abrange aspectos cognitivos,
socioafetivos e intuitivos. O autor é protagonista da narrativa e descreve as
impressões de modo reflexivo sobre sua trajetória de construção de conhecimentos,
pensamentos, experiências e emoções ao longo do curso”.

(OKADA, A. In: VALENTE, J.; ALMEIDA, M. Formação de Educadores a


distância e integração de mídias. São Paulo: Avercamp., 2007. p. 87).

Os professores estarão orientando você na elaboração dos


memoriais reflexivos, visando facilitar a sua autoaprendizagem.
Lembrete As avaliações periódicas de seus percursos de aprendizagem são
importantes para que você consiga vencer alguns entraves que
27
Este modelo de
Memorial Reflexivo podem surgir ao longo do caminho. Você lembra daquele poema de
está baseado
na proposta de
Drummond (“No meio do caminho, tinha uma pedra, tinha uma pedra
Valente no meio do caminho...”)? Pois é, o Memorial Reflexivo pode te ajudar
(In: VALENTE,
J.; ALMEIDA, a driblar as “pedras no meio do caminho”. Vamos verificar como?
M. Formação
de Educadores Observe o modelo a seguir para elaboração do Memorial
a distância e
integração de Reflexivo.
mídias. São Paulo:
Avercamp. 2007,
p. 44). Memorial Reflexivo27

Nome do aluno(a):
Curso:

Análise do percurso individual de aprendizagem no período de: xx/xx/xxxx

O que consegui Quais as Houve colaboração Avaliação


realizar até dificuldades com os colegas? geral/
o momento que enfrentei e Como esta observações
(minha ação, que estratégias colaboração favoreceu e outros itens
avanços, novas adotei para e/ou dificultou minha que considero
aprendizagens)? superá-las? aprendizagem? importantes.

40
Educação a Distância

Vamos refletir um pouco mais?

Como você percebeu, participar de um curso a distância requer


Dica
algumas etapas no processo de medição entre docentes e discentes Importante
que se tornam aprendizes diante dos desafios que a EAD propõe. 28
Tente
estabelecer um
Nesse sentido, já deu para compreender que é preciso desenvolver horário fixo para
você estudar
uma metodologia de estudo28 eficaz para que você consiga aproveitar diariamente.
Lembre-se! Não
ao máximo as vantagens da EAD. Então, é muito importante que você
é pelo fato de
organize seu tempo de estudo para realizar as leituras propostas, você não ter que
se deslocar para
participe das interações virtuais no ambiente (fórum, chat, etc.), além um ambiente de
estudo (como
de realizar as atividades indicadas.
uma sala de
aula no contexto
Se tiver dúvidas, não fique tímido(a) diante do fato de apresentar presencial de
ensino) que você
dúvidas sobre o assunto. Esse é um bom sinal, pois indica que você pode “relaxar”,
está aprendendo. Só temos dúvidas, quando lemos, pesquisamos e sem se dedicar
aos estudos. Pelo
vamos ampliando nossos conhecimentos. Ter dúvidas e dificuldades contrário, na EAD,
tudo depende
ao longo do caminho faz parte do processo de ensino-aprendizagem. muito mais de
Lembra do poema de Drummond? Observe o poema completo: você, do seu ritmo
de aprendizagem,
da sua dedicação
No meio do caminho ao curso, da
realização
Carlos Drummond de Andrade dos exercícios
e atividades
propostas. Então,
No meio do caminho tinha uma pedra o que você está
tinha uma pedra no meio do caminho esperando?
tinha uma pedra Comece logo
no meio do caminho tinha uma pedra. a elaborar um
cronograma
de estudos. A
Nunca me esquecerei desse acontecimento
organização é
na vida de minhas retinas tão fatigadas. fundamental para
Nunca me esquecerei que no meio do caminho o seu sucesso na
tinha uma pedra EAD.
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.

Carlos Drummond de Andrade


In Alguma Poesia
Ed. Pindorama, 1930

Quem nunca encontrou “uma pedra no meio do caminho”, não é


verdade?

Então, vamos continuar no caminho da EAD? Se surgir alguma


dificuldade, não desanime. Vá em frente e tente sempre “driblar as
pedras no meio do caminho”. Boa sorte e bons estudos!

41
Educação a Distância

Conheça Mais

Continue pesquisando sobre o papel do aluno na Educação a


Distância.

http://www.redepsi.com.br/portal/modules/smartsection/item.
php?itemid=1132 - reflexão sobre a postura do aluno EAD.

www.abed.org.br/congresso2005/por/pdf/111tcc5.pdf - Artigo
relatando casos de sucesso de Aluno em EAD.

Atividades e Orientações de Estudo

É hora de articular teoria e prática, realizando as atividades


propostas. Pronto(a) para realizar as atividades propostas? Boa sorte
e bons estudos!

Atividade 01

Realize uma pesquisa na Internet e construa um pequeno


resumo, contendo: (1) qual a sua definição de EAD; (2) quais
as vantagens e desvantagens dessa modalidade; (3) o que
você, como aluno, pode fazer para garantir que seu curso
de EAD será bem sucedido? Utilize o fórum de discussão
para socializar suas pesquisas e leituras.Lembre-se! É muito
importante realizar todas as atividades propostas, pois você
está sendo avaliado(a) continuamente pela participação nas
atividades virtuais.

42
Educação a Distância

Atividade 02

Organizados(as) em pequenos grupos, pesquisem na Internet


e criem uma apresentação dos principais pontos da legislação
de EAD. Essa apresentação pode ser em Power point, um
gráfico, uma tabela, uma tirinha, quadrinhos, resumo, etc.
Usem sua criatividade para mostrar que vocês compreenderam
os pontos principais da legislação da EAD no Brasil. Postem
a apresentação do seu grupo no espaço colaborativo. Não
esqueçam de observar as outras apresentações disponibilizadas
pelos colegas e comentar com eles e professor/tutor as
principais diferenças encontradas.

Atividade 03

Vamos realizar um júri simulado?

Vamos organizar uma espécie de júri simulado, considerando


a Educação a Distância na categoria de “réu” que será julgado,
com base nas argumentações dos advogados de defesa e de
acusação.

Vocês devem se organizar em grupos, sob orientação dos


tutores/professores. Para essa atividade, vamos utilizar o fórum
de discussão para socializarmos as argumentações de cada
grupo. 

Para realizar essa atividade, vocês precisam perceber a


importância da argumentação como estratégia de convencer,
persuadir o destinatário da mensagem. Argumentar é relacionar
fatos, estudos, pontos de vista acerca de determinado tema,
visando persuadir o  destinatário da mensagem  sobre a ideia
que se pretende transmitir.

Vamos organizar os grupos?

43
Educação a Distância

Grupo 1: Advogados de Defesa / A favor da EAD

Sua missão, neste grupo, é defender a EAD, considerando argumentos


convincentes sobre as vantagens dessa modalidade de ensino no cenário da
educação brasileira.

Considere o processo de democratização de ensino que a EAD permite,


busque subsídios na Regulamentação e na Legislação da EAD no Brasil, trace
comparativos com realidades de outros países, enfim, vá atrás de argumentos
convincentes.

Pesquise mais sobre as vantagens da EAD e tente defender seu ponto de vista
para que a EAD não seja “condenada” neste julgamento.

Tente elaborar uma argumentação convincente acerca do seu ponto de vista


sobre o tema. Boa sorte!

Grupo 2: Advogados de Acusação / Contra a EAD

Você irá defender o ensino presencial, buscando subsídios e argumentos para


provar que o ensino presencial apresenta maiores vantagens que a EAD.

Pesquise sobre experiências positivas do ensino presencial e sobre experiências


negativas na área de EAD. Coloque a EAD como vilã da história.

Você deve incorporar o papel de um advogado de acusação, buscando provas


que comprovem sua argumentação.

Considere argumentos capazes de persuadir/convencer os destinatários da


mensagem.

Boa sorte!

Grupo 3: Júri

Um grupo deverá assumir o papel do júri que irá avaliar os argumentos dos
advogados de defesa e dos advogados de acusação. O resultado final será
divulgado pelo júri. O trabalho será organizado pelos tutores/professores na
mediação entre os grupos.

Réu: Tema - Educação a Distância

44
Educação a Distância

Vamos Revisar?

Após a leitura dos conteúdos propostos, é hora de rever os


assuntos, ler novamente os tópicos levantados e verificar se ainda
restam dúvidas. É hora de revisar os pontos principais discutidos neste
capítulo. Se ainda assim você tiver dúvidas, entre em contato com os
professores/tutores que estão auxiliando você nos ambientes virtuais
de aprendizagem. Lembre-se! O sucesso do curso a distância depende
diretamente de sua dedicação aos estudos e de seu compromisso
com a realização das atividades propostas. Então, vamos revisar?

Resumo

Neste capítulo, você estudou as concepções teóricas sobre Educação a Distância,


tendo em vista as diversas abordagens teórico-metodológicas sobre EAD. Além
das várias concepções sobre EAD, você também percebeu as distinções e
aproximações entre ensino a distância e ensino presencial. Também conheceu a
evolução histórica da EAD no Brasil, percebendo as cinco gerações descritas no
processo evolutivo da EAD (1ª Geração: Ensino por Correspondência/2ª Geração:
Transmissão por rádio e televisão/3ª Geração: Universidades Abertas/4ª Geração:
Teleconferência/5ª Geração: Internet/web). Por fim, percebeu a regulamentação
da EAD no Brasil, conhecendo a legislação educacional que norteia as ações
no âmbito da Educação a Distância no cenário brasileiro. Além disso, também
viu como é importante o aluno de EAD desenvolver uma metodologia de estudo
eficaz, visando à auto-aprendizagem.

45
Educação a Distância

Capítulo 2 - Tecnologias,
Educação a Distância e
Interatividade

Vamos conversar sobre o assunto?


Vamos pensar um pouco sobre a noção de tecnologia?. Atualmente
com a diminuição dos custos de computadores e celulares, quando
ouvimos falar em tecnologia, pensamos logo em objetos eletrônicos.
Mas o conceito de tecnologia é bem mais amplo.
Saiba Mais
Você sabia que a linguagem29 que você usa é um tipo de tecnologia?
29
Kenski (2008) Pois é, observe o que Kenski (2008, p. 23) diz sobre o assunto:
coloca diversos
tipos de linguagem
como tecnologia: “A linguagem, por exemplo, é um tipo específico de tecnologia que não
linguagem oral, necessariamente se apresenta através de máquinas e equipamentos. A linguagem
linguagem escrita e é uma construção criada pela inteligência humana para possibilitar a comunicação
linguagem digital.
entre os membros de determinado grupo social”. (KENSKI, 2008, p.23).

Pelo fato de estarmos inseridos em um mundo repleto de tecnologias


variadas, não nos damos conta, muitas vezes, da importância e do
poder da tecnologia em nossa vida cotidiana. O bom e velho lápis, a
borracha, o papel, o caderno, o texto escrito impresso, a linguagem
oral e a linguagem digital são alguns dos diversos tipos de tecnologias
que fazem parte de nosso dia-a-dia. Você já pensou como seria sua
vida sem lâmpadas, panelas, fósforos, óculos, roupas, sapatos, TV,
rádio, celular ou computador? Imagine o que seria do mundo sem a
tecnologia. Imaginou?

Se voltarmos no tempo, vamos encontrar o homem pré-histórico

46
Educação a Distância

em um mundo marcado por diversos artefatos tecnológicos, como a


escrita nas cavernas, o fogo, as lanças para caçar, o couro de animais
para o uso como vestimentas, além de várias outras aplicações
tecnológicas que auxiliavam a vida naquela época. Você Sabia?

30
A escrita rupestre
é aquela realizada
pelo homem
pré-histórico
nas paredes
de cavernas.
Até hoje, vários
pesquisadores
ainda encontram
novos exemplos
da escrita rupestre
que ainda são
amplamente
estudados.

Aos poucos, as tecnologias foram avançando e ficando cada vez


mais sofisticadas. Os instrumentos utilizados na escrita rupestre30
foram evoluindo para diversos suportes (couro de animais, papiros31,
pergaminhos32, papel, livros publicados em série, quadros de giz, Você Sabia?

lousas digitais, celulares, telas dos computadores). Os recursos para 31


Papiro era um
a caça transformaram-se em armas utilizadas para outras finalidades tipo especial
de papel criado
(espadas, canhões, espingardas, revólver, pistolas automáticas, pelos egípcios.
metralhadoras, bombas atômicas, etc.). Enfim, o que podemos Nos papiros,
eram escritos
observar é que as tecnologias estão indissociavelmente ligadas às documentos
diversos, narrativas
transformações histórico-sociais vivenciadas ao longo dos tempos. literárias,
poemas, normas,
documentos
administrativos,
etc.

Conforme a definição apresentada em Belloni (2006), podemos Você Sabia?


entender por tecnologia tudo aquilo (pode ser um processo, um
artefato, um software) que é resultado de um estudo (de uma técnica) 32
O pergaminho
era feito com
e pode ser utilizado para modificar a nossa realidade. Assim, podemos pele de animais,
imaginar que a imprensa escrita (criada por Guttenberg no século XVI) sobretudo de
ovelhas, para
é uma tecnologia, o fogo é uma tecnologia, o rádio é uma tecnologia, registrar a escrita
e os bens dos
o computador que utilizamos para buscar informações é também uma nobres.
tecnologia.

47
Educação a Distância

De fato, podemos entender como tecnologia toda aplicação do


conhecimento científico para a construção de artefatos que melhoram
a nossa produtividade. Em outras palavras, a tecnologia é utilizada
para construir tudo aquilo que podemos usar para tornar o nosso dia-
a-dia mais simples e produtivo. Assim, outros exemplos de tecnologia
seriam: carro, televisão, casa, avião, lâmpada incandescente, máquina
de radiografia, telescópio, alavanca, roupa, lanterna, etc. Agora, pare
um momento e olhe à sua volta. Liste três exemplos de tecnologias
que você vê! O que elas te ajudam a fazer?

Conheça Mais

Continue pesquisando sobre o tema. Leia os textos propostos.

http://www.gobiernoelectronico.org/?q=node/4652 - texto sobre o


conceito da tecnologia

BELLONI, Maria Luiza, Educação a Distância, Editora Autores


Associados, 4  Edição (Capítulo 4) .

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo


da informação. São Paulo: Papirus, 2007.

Assista aos vídeos sugeridos e reflita sobre os impactos das

48
Educação a Distância

tecnologias em nosso cotidiano.

http://www.youtube.com/watch?v=fhtFR3CUr2M (Vídeo sobre o


futuro da tecnologia)

http://www.youtube.com/watch?v=5bBcTybaUuc (Vídeo sobre como


a tecnologia pode aproximar os seres humanos).

Filmoteca: Cinema em Ação

Você já assistiu ao filme “Eu, Robô”? Ainda não? Então, que tal
assistir ao filme e refletir sobre os impactos das tecnologias em nosso
cotidiano? Veja a sinopse do filme e depois pegue logo a pipoca. Bom
Filme!

Eu, Robô
Dica
Importante
Um assassinato tem como principal suspeito um robô, o que seria impossível
de acontecer devido à programação existente que impede os robôs de fazerem 33
Para realizar
mal aos humanos. Dirigido por Alex Proyas (O Corvo) e com Will Smith e James a sua resenha,
Cromwell no elenco. Recebeu uma indicação ao Oscar. considere a
seguinte estrutura:
• Nos parágrafos
Sinopse
iniciais: uma
introdução à
Em 2035 a existência de robôs é algo corriqueiro, sendo usados constantemente obra resenhada,
como empregados e assistentes dos humanos. Os robôs possuem um código apresentando o
de programação chamado Lei dos Robóticos, que impede que façam mal a um assunto/ tema,
ser humano. Esta lei parece ter sido quebrada quando o Dr. Miles aparece morto o problema
e o principal suspeito de ter cometido o crime é justamente o robô Sonny. Caso elaborado pelo
autor e a posição
Sonny realmente seja o culpado, a possibilidade dos robôs terem encontrado
do autor diante
um meio de quebrarem a Lei dos Robóticos pode permitir que eles dominem o deste problema.
planeta, já que nada mais poderia impedi-los de subjugar os seres humanos. • No
Para investigar o caso é chamado o detetive Del Spooner (Will Smith) que, com desenvolvimento,
a ajuda da Dra. Susan Calvin (Bridget Monayhan), precisam desvendar o que a apresentação
realmente aconteceu. do conteúdo da
obra, enfatizando
as ideias centrais
Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/eu-robo/eu-robo.asp#Sinopse
do texto e os
argumentos e
ideias secundárias.
Refletindo sobre o filme: elaboração de resenha crítica • Por fim, uma
conclusão
apresentado sua
Após assistir ao filme, é hora de refletir sobre a temática abordada. crítica pessoal,
Elabore uma resenha crítica do filme33, apontando os impactos das ou seja: uma
avaliação das
tecnologias em nossas vidas. Sua resenha será publicada em uma ideias do autor,
quanto à sua
conceituada revista de circulação nacional, por isso, é importante coerência,
elaborar um texto claro, objetivo, com coeso e coerência textual. validade,
originalidade,
Não perca essa oportunidade de socializar suas leituras, ideias e profundidade,
alcance, etc.
experiências. Após elaborar sua resenha crítica, coloque sua produção

49
Educação a Distância

em seu portfólio individual (diário metacognitivo). Não esqueça de ir


registrando todas as suas produções. Também é importante publicar
para os outros colegas e ampliar o debate nos fóruns de discussão
propostos.

Que tecnologias são estas? Quais as


vantagens e as desvantagens?
Lembrete
Antes de começarmos a pensar nas tecnologias utilizadas no
34
Trata-se da contexto da Educação a Distância, vale comentar que, em seu sentido
primeira geração
da EAD: Ensino mais geral, o termo tecnologia pode ser visto como qualquer meio
a distância por
correspondência.
que se usa para executar uma determinada tarefa. Assim, o livro, o
telefone, a TV, o rádio podem ser pensados como tecnologias, como
já comentamos anteriormente.

Então, a seguir, vamos pensar em cada uma das tecnologias mais


utilizadas hoje, nos ambientes dos cursos a distância e discutir suas
vantagens e desvantagens.

Segundo o ABRAEAD, a tecnologia mais utilizada nos cursos a


Saiba Mais distância é o material impresso. Este tipo de material é bom por ser de
baixo custo e confortável para leitura, além de não haver necessidade
35
Segundo Kenski de ter disponível uma conexão Internet.
(2008, p.32), “ o
hipertexto é uma
evolução do texto
O problema do material impresso, como você já deve ter notado,
linear na forma é que ele não tem interatividade, além de requerer um esforço de
como conhecemos.
Se no meio desse leitura e interpretação por parte do aluno. Os primeiros cursos a
encadeamento
de textos houver
distância34, como vimos anteriormente, utilizavam material impresso,
outras mídias – que chegavam até o aluno através de correio comum.
fotos, vídeos, sons
etc.- o que se tem
é um documento Um outro tipo de material também muito utilizado são as páginas
multimídia ou, WEB (aquelas que estão nos sites que você visita). Como grande
como é mais
conhecido, uma vantagem, elas podem incorporar multimídia35, ou seja, além dos
hipermídia.
Hipertextos e textos, podemos encontrar gráficos, vídeos, jogos, enfim, tudo em um
hipermídias único suporte de comunicação (a tela do computador). No entanto, as
reconfiguram as
formas como lemos páginas WEB não são tão confortáveis de ler (ler as coisas na tela do
e acessamos
as informações. computador não é tão bom quanto no papel, não é verdade?), além
A facilidade de de requerer acesso à Internet de boa qualidade, o que nem sempre é
navegação,
manipulação e viável.
a liberdade de
estrutura estimulam
a parceria e a
interação com o
usuário”.

50
Educação a Distância

No sentido de aumentar as possibilidades de interatividade tanto


entre alunos quanto entre professor e alunos, outras tecnologias que
podem ser utilizadas em conjunto com as citadas anteriormente são:
o e-mail, que tem baixo custo e pode ser utilizado de acordo com a
conveniência de cada um (você pode escolher qual o momento mais
apropriado para responder os seus e-mails) e o chat, em que acontece
uma interação em tempo real, e você tem respostas instantâneas para
as suas perguntas. O problema (em potencial) dos chats é que eles
devem ser previamente agendados, requerem o uso de um programa
de chat similar ao dos outros (ou seja, todo mundo deve usar o mesmo
programa).

Outras possíveis tecnologias são a audioconferência (na qual você


só escuta o que o outro está dizendo, pode ser feita mesmo por
telefone). O custo é baixo, mas não há visualização do conteúdo.
Para melhorar um pouco, podíamos pensar em videoconferências,
que, além de permitirem uma visualização do que está sendo dito (e
de quem está falando), podem também permitir a interatividade. O
problema deste tipo de tecnologia é que envolve mais custos e também
precisa ser agendada. Também há uma variação atual chamada
de webconferência, ou seja, pode meio das facilidades da WEB,
você pode estabelecer a comunicação com bastante interatividade,
utilizando recursos como som, imagem, textos, vídeos, etc.

Outra tecnologia é ainda a TV (alguém aí se lembra do Telecurso


2000?), que é fácil de usar, tem fácil acesso, e o material pode ser re-
usado no futuro. O problema do uso da TV na EAD é que requer um
alto custo de produção (são necessários profissionais capacitados,
como professores, roteiristas, diretores, câmeras, etc.), equipamentos
especiais e também não permite que haja interação. 

51
Educação a Distância

A TV digital também se revela como uma tecnologia promissora no


contexto atual.

Veja o que Kenski afirma (2008, p.37).

“A televisão digital é uma inovação tecnológica que garante ao telespectador


alta definição de imagem e som. Sua transmissão pode ser feita via terrestre,
através de ondas de radiofrequência, por satélite, cabo ou internet. Articulado à
internet, esse sistema utiliza conexões de alta velocidade para transmitir os sinais
digitais. Entre suas vantagens estão a coexistência automática das tecnologias
já conhecidas de internet (web, e-mail, etc.), com o envio de vídeo e áudio, e das
formas de recepção da televisão. Proporciona, assim, a transmissão e recepção
de maior quantidade de conteúdo por uma mesma frequência, com alta qualidade
na imagem e no som.” (KENSKI, 2008, p.37).

E você, o que acha destas tecnologias? Já utilizou algumas?

Como pudemos observar, em várias das tecnologias (as mais


usadas e de menor custo em média), o uso do computador é
fundamental.

Conheça Mais

É hora de aprofundar suas leituras. Pesquise mais sobre o tema.


Veja as dicas de leitura a seguir. Bons estudos e Boa Sorte!

http://aguarras.com.br/2008/04/02/o-uso-do-material-didatico-
impresso-em-ead/ (Pesquisa que mostra a frequência de uso de
cada tecnologia como material didático em EAD).

(último
www.lynn.pro.br/pdf/educatec/brito.pdf acesso em
04/06/2008) - (Texto do Mário Sérgio Brito que aborda a
utilização da Internet na EAD).

Belloni, Maria Luiz. Educação a Distância, Editora Autores


Associados, 4ª Edição (Capítulo 4).

52
Educação a Distância

Interatividade e Tecnologia

No capítulo anterior, vimos que a Educação a Distância é uma


modalidade de ensino/aprendizagem que tem se difundido cada
vez mais. Também vimos que, nesta modalidade, professor e aluno
exercem papéis (isto é, têm responsabilidades) que são um pouco
diferentes. Lembrete

No paradigma mais tradicional36, considerando abordagens ainda 36


Independente
tradicionais de ensino no contexto de sala de aula, o professor exerce da modalidade
de ensino
a função de transmissor do conhecimento, e o aluno, ao ir assistir (presencial ou a
distância), estamos
à aula, torna-se um mero receptor. Também vale lembrar que, no considerando
paradigma tradicional, as oportunidades de contato individual com uma abordagem
tradicional da
o professor são poucas e limitadas pelo tempo de duração de cada educação centrada
no monólogo,
aula. segundo o qual
o professor atua
Na Educação a Distância, os alunos têm a responsabilidade de apenas como
transmissor do
procurar eles mesmos construir seu conhecimento, com a ajuda conhecimento já
do professor. Para isto, há também, graças à tecnologia, muitas pré-programado
e o aluno revela-
oportunidades de interagir. Antes de discutirmos como podemos usar se como sujeito
passivo, recendo
as tecnologias para interagir (isto é, comunicarmos e obter resposta) o conhecimento
com os nossos colegas e professores, vamos explorar um pouco o produzido apenas
pelo professor.
conceito de Interatividade e Interação. Nesse modelo,
não há espaço
para interações,
nem dialogicidade,
entre os atores
do processo
de ensino-
aprendizagem
(alunos-alunos
e professores-
alunos). Com
isso, não estamos
querendo afirmar
que todos os
modelos do ensino
presencial são
monológicos e
Embora encontremos na literatura interatividade e interação, que todos os
processos de
sendo utilizados como sinônimos, estes dois termos têm significados ensino a distância
diferentes. Segundo Belloni (2006), a interatividade é a característica são dialógicos. Isso
vai depender muito
que uma tecnologia tem ao permitir que o usuário interaja com a das concepções
de educação
máquina. Além disto, dizer que uma tecnologia tem interatividade subjacentes aos
significa dizer que podemos utilizá-la para interagir com outros seres projetos político-
pedagógicos e
humanos. Assim, quando você está jogando em seu computador desenhos dos
cursos, seja no
e controlando o seu personagem, você está se utilizando da plano presencial ou
característica da interatividade. na modalidade a
distância.

53
Educação a Distância

Também podemos usar a interatividade para participar de uma


interação com os nossos colegas e com o nosso professor, o que
pode trazer muitos benefícios. Já ouviu dizer que duas cabeças
pensam melhor do que uma? Então, use a interatividade para não
ficar sozinho(a) em seus estudos. Lembre-se mais uma vez! Estudar
a distância não significa estudar sozinho(a)! De fato, quando estamos
a distância, podemos ter dois tipos distintos de interação.

Observe!

A interação síncrona, na qual os participantes estão todos presentes ao mesmo


tempo; por exemplo, uma ligação telefônica é um exemplo de interação síncrona
- você e a outra pessoa estão, ao mesmo tempo (embora em lugares diferentes)
engajados na interação. Cada vez que um envia uma mensagem fica à espera
Hiperlink de que o outro responda algo.

37
Visite o chat do Outro exemplo de interação síncrona é o chat37 (quem já participou de chats na
fórum mundial de Internet?), em que vários usuários acessam um endereço comum (a sala de chat)
educação. Acesse: e trocam mensagens durante um período de tempo.
http://chat.
portoweb.com.br/
fme1/

A interação assíncrona, na qual os participantes não precisam estar engajados


na interação ao mesmo tempo; de tempos em tempos, eles voltam ao local onde
Hiperlink ficam armazenadas as mensagens e respondem a elas.

38
Acesse alguns
Um exemplo comum de interação assíncrona é o e-mail, em que cada um lê e
endereços de responde suas mensagens em momentos diferentes do dia. Também o fórum de
fóruns disponíveis discussão38 é um bom exemplo de interação assíncrona.
gratuitamente:

http://www.
forumnow.com.br

http://inforum.insite.
com.br

http://www.
forummania.com.br

54
Educação a Distância

Vamos observar que tecnologias (apoiadas pelo computador) nos


permitem interagir com nossos colegas?

Que tal começarmos a aprofundar nossos conhecimentos sobre o


chat? Vamos lá?

Chat: vamos conversar?


Você Sabia?
Segundo Aisa Pereira, Chat é o nome popular atribuído às salas
39

virtuais (locais específicos na internet) onde pessoas se encontravam 39


Este termo
significa
e conversavam em tempo real, através de mensagens escritas, “conversa”, em
inglês.
tanto participando de discussões grupais (então você pode participar
de um chat com todos os seus colegas de curso) ou de discussões
particulares.

Uma grande vantagem do chat40 é o custo baixo (é mais barato


participar de um chat do que fazer um interurbano). Se bem utilizada,
esta ferramenta pode ser bastante útil para nos ajudar a tirar dúvidas, Hiperlink
realizar trabalhos juntamente com os colegas, etc. Por outro lado,
40
Acesse:
quando mal-utilizado, o chat pode fazer você desperdiçar muito tempo. http://www.aisa.
Então, cuidado, tá? Existem basicamente três maneiras de participar com.br/chats.html

de chats na Internet:

1. Uso de ferramentas como o mIRC - que você baixa para o seu computador,
permitindo que você se conecte a um dos milhares de servidores de IRC da
Internet. Uma vez conectado a um servidor, você pode acessar um canal de chat
(os canais de chat são dedicados para conversas sobre temas específicos) e
conversar com pessoas que tem interesses em comum.

2. Uso dos mensageiros instantâneos, como é o caso do MSN. Nessa ferramenta,


que você baixa para o seu computador, você se cadastra em uma rede mundial.
Aos poucos, você vai adicionando seus contatos (podem ser seus amigos e
familiares ou outros contatos que você pode procurar através da ferramenta).
Toda vez que você usa a ferramenta, ela lhe “diz” quem está ou não está online
naquele momento.

3. Uso de salas de chat disponíveis na Internet, como é o caso do bate-papo do


UOL.

Você Sabia?

Veja uma curiosidade sobre a comunicação síncrona: o caso do


chat

55
Educação a Distância

Chats ou salas de bate-papo – distinguem-se dos e-mails por serem síncronos.


Assemelham-se às conversações espontâneas tradicionais, revelando traços de
oralidade na tentativa de representar, ou melhor, simular as interações face a
face. Nos chats, o diálogo centraliza-se entre duas ou mais pessoas, revelando a
interatividade como recurso primordial na rápida troca de turnos conversacionais.
É interessante, também, observar que, por meio dos chats, os internautas podem
esconder suas identidades, criando apelidos virtuais (nicknames). Esse fato está
diretamente relacionado com a intersubjetividade nas práticas comunicativas,
permitindo que os indivíduos assumam identidades diferentes, com propósitos
distintos, configurando, também, o chat como gênero polifônico (BAKNTIN,
1993), no qual o entrecruzamento de várias vozes direciona os papéis dos
interlocutores.

Saiba Mais
Marcuschi (2004, p.28) elenca vários tipos de chats, dentre os quais
41
“A interface destacamos:
fórum permite
o registro e a a) Chats em aberto: “inúmeras pessoas interagindo simultaneamente em relação
comunicação
síncrona e no mesmo ambiente”.
de significados
por todo o
coletivo através b) Chat reservado: variante dos room-chats, mas com as falas pessoais acessíveis
da tecnologia. apenas aos dois interlocutores mutuamente selecionados, embora possam
Emissão e continuar vendo todos os demais em aberto.
recepção se
imbricam e se
confundem c) Chat agendado: oferece possibilidade de diversos recursos tecnológicos na
permitindo que recepção e envio de arquivos.
a mensagem
circulada seja d) Chat privado: “são os bate-papos em sala privada com apenas os dois parceiros
comentada por de diálogo presentes”. (MARCUSCHI, 2004, p.28)
todos os sujeitos
do processo de
comunicação. A
inteligência coletiva Fórum: socializando informações e experiências
é alimentada pela
conexão da própria Um fórum41 pode ser visto como uma aplicação na Internet em
comunidade na
colaboração todos- que os participantes podem ler e postar mensagens sobre tópicos de
todos”.
(SANTOS, Edméia. interesse. Diferentemente dos chats, os participantes dos fóruns não
In: SILVA, Marco precisam estar todos on-line ao mesmo tempo. Você pode visitar o
(Org.). Educação
online, 2006, fórum de sua preferência quando quiser. Uma vantagem dos fóruns é
p.229).
que eles organizam as mensagens de acordo com o assunto. Assim,

56
Educação a Distância

diferente do chat que pode ser bem complicado de entender (se


você chegar atrasado e não acompanhar a discussão), quando você
chegar ao fórum pode ir direto e ler as mensagens que têm assuntos
interessantes para você, e responder, com calma, às mensagens
relevantes.

Com o passar do tempo, grupos que frequentam um mesmo fórum


vão formando uma comunidade sobre o tema de interesse comum.
Para ver um exemplo de fórum, dê uma olhadinha no yahoo respostas
(http://br.answers.yahoo.com/), no qual há vários fóruns discutindo
dúvidas sobre os mais variados temas.

Wiki: o que é isso?

O WIKI42 é uma aplicação web que permite que vários usuários Saiba Mais
possam construir documentos em conjunto e de forma colaborativa.
Por exemplo, em nosso curso de EAD, podemos construir relatórios 42
Segundo Leite
(2009, p.117),
de trabalho utilizando a tecnologia de WIKI. O exemplo mais famoso wiki é “utilizado
para identificar
atualmente é a wikipedia (http://pt.wikipedia.org) em que qualquer um tipo específico
usuário (isto mesmo, eu e você também podemos escrever lá) pode de coleção de
documentos
editar um artigo e complementar as informações disponíveis lá. Há em hipertexto
ou o software
wikis fechados e wikis abertos. Exemplos de wikis fechados são colaborativo usado
aqueles disponíveis, por exemplo, em algum ambiente virtual de para criá-lo”.
Fonte: LEITE,
aprendizagem. Neste caso, apenas as pessoas cadastradas têm Lígia (Coord.).
Tecnologia
acesso. Já os wikis abertos são aqueles publicados na web, nos Educacional.
quais qualquer usuário na internet pode registrar sua opinião ou seus Petrópolis:
Vozes,2009.
comentários, como exemplo, temos a wikipedia.

57
Educação a Distância

Grupos: compartilhando e interagindo

Outra forma de interagir com colegas que tenham interesses


comuns com os seus é através dos chamados grupos. As ferramentas
de grupos (como é o caso dos grupos do google - http://groups.google.
com.br) permitem que você se associe a um determinado grupo de
interesse e participe das discussões ou visitando a página do grupo
da web (como acontece com os fóruns), ou através de e-mail.

As ferramentas de grupo permitem que você escolha ou receba


as mensagens via e-mail (e também enviar e-mails para o grupo) ou
visite a página do grupo e poste diretamente lá as suas contribuições.
Também você pode armazenar arquivos, postar mensagens nos
fóruns de discussão e manter interatividade com um grande número
de pessoas. O grupo é importante para compartilhar experiências e
socializar ideias, construindo aprendizagens por meio da colaboração
e da cooperação.

58
Educação a Distância

Blog: diário virtual e outras funções

Segundo Mantovani, o Weblog (mais comumente conhecido como


Hiperlink
blog) é uma forma de publicação virtual, que vem ganhando cada vez
mais espaço. Os blogs43 têm sua origem no hábito de alguns de “logar” 43
Veja a seguir
alguns sites para
(isto é, anotar sempre e com detalhes) suas atividades na Internet, criação de blogs:
opiniões sobre determinados assuntos, etc.
http://www.
blogspot.com/
Conforme Edney (guru dos blogueiros iniciantes no Brasil) uma
das maiores vantagens dos blogs é que você pode, de onde estiver, www.weblogger.
com.br
acessar a Internet, fazer login na sua ferramenta de blog, atualizar
http://blig.ig.com.br
seu conteúdo e publicar rapidinho. Tudo isto sem precisar ter o menor
conhecimento técnico! Não é legal?

Os blogs funcionam como diários virtuais, de cunho público, com


várias informações autobiográficas que são disponibilizadas para
qualquer internauta que tenha acesso aos blogs no ciberespaço. A
contribuição dos leitores é muito colaborativa, por meio de recados,
avisos, bilhetes, notícias, poemas, ratificando a interatividade entre
os atos de ler e escrever na web. A autoria compartilhada parece ser
uma característica fundamental na constituição dos blogs, os quais
se revelam como “vitrines eletrônicas”, mostrando a privacidade dos
indivíduos, por meio de dados que fazem parte do cotidiano das
pessoas.

Os blogs representam transmutações dos diários tradicionais,


revelando características similares, tais como: o caráter autobiográfico,
a inserção de imagens, desenhos, figuras para tentar traduzir alguns
sentimentos, o caráter narrativo, a dimensão cronológica (temporal), o
diálogo entre ficção e realidade, etc.

No blog, diferentemente da sua homepage (que normalmente não


é atualizada com frequência), as atualizações aparecem em ordem
cronológica inversa, em formato de post. Cada post consiste de um
texto (normalmente bastante curto), que pode ser lido e discutido
pelos leitores do blog em questão. Alguns blogs podem ser pessoais
(alguém aí já escreveu um diário?), exprimindo ideias e sentimentos
do seu autor, outros podem ser individuais ou coletivos, versando
sobre diversos assuntos.

Para termos uma ideia melhor do que são blogs, vamos fazer uma
pausa e visitar alguns sites. Vamos lá?

http://www.digitaldrops.com.br/drops/ - (Blog sobre acessórios

59
Educação a Distância

tecnológicos).

http://sempreon.blogspot.com/ - (um blog sobre tecnologia).

Skype: a interatividade por meio da voz

O skype é uma aplicação de interação síncrona, que nos permite


interagir com os colegas por meio de voz - o skype utiliza a tecnologia
VOIP (Voz sobre IP - que podemos entender como a capacidade de
transmitir voz pela Internet).

Você pode falar, via voz, com outro usuário (é possível fazer uma
ligação para mais de um usuário ao mesmo tempo) que também
esteja utilizando o skype (isto não te custará nada, só mesmo o
custo do acesso à Internet), ou ligar para um telefone em qualquer
lugar do mundo via skype. Nesse caso, há um custo associado, mas
certamente é menor do que o telefone normal.

O skype é gratuito (você pode baixá-lo em http://superdownloads.


uol.com.br/busca/skype.html). Além da comunicação via voz, o skype
também permite chats e envio de arquivos (como acontece no msn).

Software Educativo

Podemos chamar de software educativo a qualquer software, cujo


propósito seja o de ajudar no processo de ensino/aprendizagem.
Então, um software aplicativo, como o MS-Excel, pode ser considerado
educativo?

Pode sim, se usado em sala de aula para ajudar a ensinar


estatística, por exemplo. No entanto, existem softwares criados
com o fim específico de ensinar algum conteúdo. Nestes casos, é

60
Educação a Distância

fundamental que tenham uma fundamentação pedagógica clara e


que sejam tecnicamente bem elaborados! A seguir, vamos discutir
um pouco sobre os tipos de software educativo que podem ser
encontrados.

Softwares de referência: são aqueles que apresentam


informações a respeito de assuntos diversos, como as enciclopédias
e os dicionários. Lembra quando discutimos sobre EAD e concluímos
que uma das principais diferenças entre a EAD e a abordagem mais
tradicional de ensino é a autonomia do aluno? Na EAD, o aluno (você)
é o responsável principal pelo seu aprendizado e deve estar sempre
pronto a buscar novas oportunidades de construir o seu conhecimento.
Neste sentido, as enciclopédias e os dicionários podem ser muito
úteis! Veja a seguir algumas dicas que podem ser interessantes:

» MS Encarta - enciclopédia on-line fabricada pela Microsoft

» A Wikipedia que já conhecemos

» Dicionários Michaelis -dicionário on-line, grátis, em várias


línguas (http://michaelis.uol.com.br/)

» WordWeb – um dicionário de inglês.

Software de apoio pedagógico - são aqueles que contribuem


para o reforço de conteúdos apresentados ou funcionam para a
introdução de novos conteúdos. Podem ser:

» De exercício e prática - propõem atividades do tipo acerto/erro.


Um exemplo deste tipo de software é o Solfege (http://solfege.
org/), um software livre para treinamento em teoria musical e
ritmo. Você já usou algum software deste tipo? Qual?

» Simulação - permite a visualização virtual de situações reais.


Um exemplo deste tipo é o CELESTIA (www.shatters.net/celestia/
download.html). O Celestia é um software para aprendizagem de
Astronomia, que nos permite “viajar pelo espaço”. Bem real e
barato!

» Jogos educativos - têm o objetivo de divertir, porém exigem


conhecimentos de determinados conteúdos. Exemplo: xadrez
(http://xadrezonline.cex.org.br/index.php), quebra-cabeça, etc.

» Tutoriais - este tipo de software orienta o usuário para uma


interação mais produtiva, permitindo o controle do grau de
dificuldade e da sequência. Pode ser bastante útil, quando

61
Educação a Distância

estamos inseridos em uma abordagem de EAD – porque além da


prática, permite que revisitemos os conteúdos mais complexos
quantas vezes quisermos. Exemplo: RUI, um sistema tutorial
para treinamento em radiologia médica (http://www.rmav.arauc.
br/~rui/).

Software de autoria - são softwares equipados com diversas


ferramentas, que permitem o desenvolvimento de projetos multimídia.
Um exemplo é o Jclic (http://clic.xtec.net/es/jclic/index.htm), ferramenta
livre para a produção de atividades educativas multimídia. Outro
software de autoria é o Wink (http://www.debugmode.com/wink/),
específico para criação de tutoriais.

Como estes exemplos, há muitos outros e você, como vê a


utilização de cada um destes tipos em seu ambiente de EAD?

Conheça Mais

Pesquise mais. Continue estudando sobre o assunto. Bons


estudos!

Veja a seguir, algumas indicações de leitura para você continuar


aprofundando seus conhecimentos.

http://gcompris.net/

http://sitededicas.uol.com.br/jogos.htm

http://www.inf.pucrs.br/~giraffa/swedu/lista.htm - coleção de links


para softwares educativos

Outros links:

http://www.chaves.com.br - O que é Software Educacional? Texto


do Prof Eduardo Chaves

http://www.uel.br/seed/nte/analisedesoftwares.html - Dicas para


Classificar Software Educacional

http://www.centrorefeducacional.pro.br/avasofed.htm - Critérios de
Avaliação de Software Educacional

http://www.edutecnet.com.br/Textos/Alia/MISC/edmagali2.htm-
Avaliação de Software Educativo: Reflexões para uma Análise
Criteriosa – Fábia Vieira

62
Educação a Distância

http://youtube.com/watch?v=I1jd-V5xk_E - Desenvolvimento de
Jogos Educativos - PUCPR

Atividades e Orientações de Estudo

Vamos realizar as atividades propostas?

Atividade 01

Faça uma pesquisa na Internet sobre as tecnologias


apresentadas nesta seção. Agora, em grupos de três colegas,
escolham a que vocês acham que será mais útil durante o seu
curso a distância e escrevam um pequeno texto, explicando a
tecnologia selecionada, além de comentar sobre como utilizá-la
e quais usos você vê para ela durante seu curso. Poste o seu
texto no fórum do ambiente e compare com os textos de seus
colegas.

Atividade 02

Com base na pesquisa realizada, selecione uma das tecnologias


já estudadas anteriormente. Tente fazer um anúncio publicitário,
apresentando as vantagens da tecnologia para o cliente em Fique por
potencial. Note que os anúncios publicitários, usam muito a Dentro
função apelativa da linguagem44, tentando chamar a atenção 44
A função
apelativa da
do receptor. linguagem está
centrada no
receptor e é
muito recorrente
nos anúncios
publicitários.
A ênfase é na
persuasão, ou seja,
tenta-se convencer
o receptor sobre
as vantagens do
produto anunciado.

Depois de elaborar seu anúncio, tente publicar sua produção


no ambiente. Essa atividade poderá ser realizada em pequenos
grupos de trabalho. Use toda a sua criatividade para tentar
“vender” a imagem da tecnologia selecionada para o anúncio.

63
Educação a Distância

Mostre as vantagens da tecnologia selecionada e tente


persuadir/convencer o receptor sobre a qualidade do produto
anunciado.

Atividade 03

1. Realize uma pesquisa na Internet e discuta com seus colegas


as definições de software que você encontrou. O que você
acha delas? Quais os softwares que você tem disponíveis no
seu computador?

2. Escolha três tipos de Software Educacional (tome como base


a classificação proposta anteriormente) e faça uma pesquisa
sobre eles. Escolha um exemplo de cada tipo e discuta com
seus colegas como os exemplos poderiam ser úteis para seu
curso.

Vamos Revisar?

É hora de revisar os pontos principais discutidos no capítulo. Tente


rever o assunto e se tiver dúvidas, procure ajuda dos professores que
estarão orientando você no processo de aprendizagem.

Lembre-se! É preciso que você se dedique aos estudos, a fim de


conseguir êxito no processo de aprendizagem. É hora de colocar em
prática tudo o que aprendeu e continuar estudando.

Leia atentamente o resumo a seguir. Bons estudos!

Resumo

Neste capítulo, você percebeu a importância das tecnologias para a Educação


a Distância. Estudou diversas concepções teóricas sobre tecnologia e
conheceu vários tipos de tecnologias que são amplamente utilizadas em cursos
na modalidade a distância (chat, fórum, wiki, softwares, videoconferência,
audioconferência, webconferência, SKYPE). Também você notou as relações
entre interatividade e EAD, percebendo que podemos nos comunicar usando
os processos de comunicação síncrona (quando nos comunicamos em tempo
real com nossos interlocutores, como o caso do chat) e assíncrona (quando nos
comunicamos nos fóruns de discussão, por exemplo, por meio de interações que
não ocorrem em tempo real, mas são elaboradas e publicadas pelos interlocutores
em períodos específicos de tempo). Além disso, você descobriu que podemos
usar várias ferramentas e recursos tecnológicos para manter a interatividade nos
cursos a distância, tais como: chat, fórum, grupos de discussão, etc.

64
Educação a Distância

Capítulo 3 - Planejamento
e avaliação em Educação a
Distância (EAD)

Vamos conversar sobre o assunto?

No primeiro capítulo, vimos as concepções teórico-metodológicas


sobre Educação a Distância. No segundo capítulo, conversamos
um pouco sobre as tecnologias aplicadas à EAD. Agora, é momento
de discutirmos sobre o planejamento de cursos a distância,
refletindo sobre o projeto político-pedagógico, a formação da equipe
multidisciplinar e as concepções de avaliação e aprendizagem que
norteiam as propostas de cursos a distância. Preparado(a) para
continuarmos nossa viagem ao mundo da Educação a Distância?
Vamos lá?

O Planejamento em EAD

O planejamento em EAD está interligado aos processos de


concepção do curso, produção e implementação de cursos a distância,
o que vai desde a opção inicial por um modelo conceitual de ensino-
aprendizagem até as diretrizes gerenciais que garantem a realização
do projeto. Atualmente, o planejamento estratégico é fundamental
para se buscar organizar ações, visando à execução de projetos
político-pedagógicos.

É fundamental que o planejamento em EAD transcenda o mero


desempenho de um plano sequenciado, coerente, que inclui uma
série de fases ordenadas e interdependentes. O planejamento em
EAD pode e deve constituir-se em um momento de reflexão sobre a
prática educativa de uma forma geral.

65
Educação a Distância

O planejamento estratégico envolve todas as ações imbricadas


no processo de organização de cursos a distância. É preciso planejar
a formação da equipe multidisciplinar, trabalhar na elaboração dos
projetos político-pedagógico dos cursos, pensar na construção de
materiais didáticos em meio impresso e para os ambientes virtuais de
aprendizagem, planejar também processos de formação continuada
para professores que irão atuar nos cursos a distância.

Segundo Toschi (In: PRETI, 2005, p. 174),

“O planejamento de um curso na modalidade a distância precisa prever tempo


para as trocas entre alunos e entre alunos e professores, bem como para a busca
de novas informações e de possibilidades de essas informações serem levadas
para reflexão conjunta”.

O planejamento em EAD pode variar em função das demandas e


das características da instituição que se propõe a ministrar os cursos na
modalidade a distância. Nessa etapa do planejamento das propostas
para cursos a distância, Mark M. (1999) estabelece distinções entre:
Programa, Unidade, Instituição e consórcios de aprendizagem a
distância. Vamos discutir um pouco sobre esses itens?

Programa: tem-se um programa quando uma universidade ou


faculdade decidem ofertar um curso a distância, embora suas atividades
acadêmicas permaneçam essencialmente presenciais. A tecnologia é
utilizada para aproximar o aluno da estrutura convencional de ensino,
ao invés de se articular com um projeto pedagógico específico para
implementação da modalidade a distância. O exemplo clássico seria
uma aula tradicional por meio de videoconferência.

Unidade de aprendizagem a distância: a instituição educacional


cria uma unidade separada, com o objetivo de organizar e
implementar cursos a distância, mantendo simultaneamente suas
atividades acadêmicas regulares na modalidade presencial. Adota-
se uma equipe para planejamento e desenvolvimento dos cursos,
pessoal administrativo próprio, mas se pode recorrer a docentes de
outras instituições para viabilizar seus projetos, como, por exemplo, a
solicitação de elaboração de materiais didáticos a professores-autores
filiados a outras instituições.

Instituição de aprendizagem a distância: é totalmente voltada


à concepção, produção e oferta de cursos a distância, apresentando
características organizacionais compatíveis com suas atribuições.
Possui pessoal administrativo e corpo docente capacitados

66
Educação a Distância

especialmente para programas de EAD.

Consórcios de aprendizagem a distância: associações de duas


ou mais unidades ou instituições de aprendizagem a distância, as
quais trabalham conjuntamente na elaboração e na implementação
de cursos a distância.

A formatação do curso, a escolha das mídias e dos enfoques


dados nos materiais didáticos, a natureza dos conteúdos propostos,
a adequação dos cursos às demandas e às necessidades dos alunos
e à própria filosofia institucional devem ser aspectos considerados no
planejamento em EAD.

No projeto de planejamento, algumas etapas precisam ser


consideradas, dentre as quais destacamos:

1. Definição da natureza, do nível e do alcance do curso

2. Estruturação da equipe multidisciplinar responsável pelo curso

3. Elaboração do projeto político pedagógico do curso

4. Produção do curso

5. Implementação do curso.

6. Avaliação de todo o processo com vistas a planejamentos futuros.

Viu que o planejamento de um curso a distância envolve vários


componentes que precisam ser bem organizados? É importante
destacar que todas essas etapas estão relacionadas, de modo que
uma depende da outra para o sucesso de todo o processo.

Vamos discutir detalhadamente cada um dos aspectos envolvidos


no planejamento em Educação a Distância.

67
Educação a Distância

1. Definição da natureza, do nível e do alcance do curso

Em geral, as instituições tendem a criar projetos de acordo com


uma política nacional de educação e as demandas regionais e
Saiba Mais nacionais, dependendo do tipo de proposta para implementação de
cursos na modalidade a distância.
45
A Educação de
Jovens e Adultos
(EJA) é destinada Muitas vezes, as instituições públicas de ensino tendem a ofertar
aos que não cursos dirigidos ao aperfeiçoamento acadêmico, por meio da oferta de
tiveram acesso aos
estudos, do ensino cursos de graduação e pós-graduação, bem como tentam contemplar
fundamental
ao médio, a educação profissional com cursos técnico-profissionalizantes. A
considerando a educação de jovens e adultos (EJA)45 também se revela como uma
integração entre
a faixa etária e os fatia promissora no mercado da Educação a Distância, no sentido de
níveis regulares
de ensino. Nesse se buscar democratizar o ensino para aquele público já adulto que
sentido, a EJA não teve oportunidades de vivenciar a escolarização formal em tempo
atende a um
público-alvo adequado aos ciclos de aprendizagem.
diversificado,
oriundo das classes
trabalhadoras
que por diferentes
razões não teve
acesso aos
processos formais
de escolarização
nos períodos
regulares. Governos municipais, estaduais e federais estão investindo em
projetos de implementação em EAD com esse foco na formação
acadêmica e na qualificação profissional. Também programas de
formação continuada de docentes de escolas públicas tornam-se
desafios para secretarias estaduais e municipais de educação que
estão buscando apoio na EAD, no sentido de qualificar os docentes
para a prática pedagógica.

Cursos a distância sobre mídias na educação, tecnologias na


educação, especializações na área de tecnologia educacional, são
projetos cada vez mais frequentes em programas de EAD ligados a
projetos estaduais e municipais para capacitação docente. Também

68
Educação a Distância

o público-alvo das empresas torna-se bastante promissor para EAD.


Muitas instituições de ensino particulares estão investindo nessa
fatia do mercado, colocando a EAD no campo do corporativismo
organizacional46, investindo-se no e-learning como paradigma do
futuro para aprimorar a capacitação funcional nas empresas e vários
outros segmentos do mercado de trabalho. Fique por
Dentro
Ao definir a natureza, o nível e o alcance do curso na modalidade 46
Há uma
crescente
a distância, é importante planejar a organização da equipe demanda do
multidisciplinar que irá atuar nas ações da EAD. Você já parou para mercado por
profissionais
refletir sobre quantos e quais profissionais atuam no contexto da EAD? qualificados e
a EAD pode
Vamos discutir um pouco sobre esse assunto a seguir. Observe! assumir um
papel importante
2. Estruturação da equipe multidisciplinar responsável pelo nesse processo
de formação
curso e qualificação
profissional.
Várias questões devem ser colocadas quando se pensa
na organização de equipes multidisciplinares para produção e
gerenciamento de cursos na modalidade a distância.Uma das
primeiras decisões é a escolha dos professores que irão elaborar o
projeto político-pedagógico dos cursos que serão implementados.

O planejamento em EAD já começa a ser vivenciado pela


concepção subjacente de educação que estará contemplada no
projeto pedagógico do curso, bem como outras noções que precisam
ser pensadas para o bom andamento das atividades do curso, tais
como: matriz curricular, avaliação, formação de tutores e professores,
plataforma e sistemas gerenciais do curso, controle na segurança Saiba Mais
dos sistemas, estratégias de ensino-aprendizagem, organização de
47
Entende-
materiais didáticos e guias de estudo para orientar o aluno, organização se o trabalho
de atividades a serem vivenciadas nos polos, assessoria pedagógica, multidisciplinar
como aquele
além de várias outras ações importantes no gerenciamento de cursos produzido
por diferentes
a distância. profissionais e
especialistas
Um curso a distância é produto de um trabalho integrado e que atuam em
colaboração, tendo
multidisciplinar47 em que especialistas diversos precisam atuar de um projeto-alvo
forma compartilhada e colaborativa, visando à construção de um como meta maior.
Cada profissional
projeto global e articulado. Assim, a equipe precisa ser formada por continua com suas
competências e
vários profissionais especializados, dentre os quais destacamos: especificidades do
professores especialistas na área dos conteúdos específicos das conhecimento e
atua em sintonia
disciplinas que irão elaborar materiais didáticos para meio impresso com as demandas
do projeto
e para a web, revisores do conteúdo, especialistas na elaboração de multidisciplinar do
material didático instrucional (animadores, profissionais em multimídia qual participa.

69
Educação a Distância

e TV, ilustradores, diagramadores, designer instrucional, designer


gráfico, etc.), gestores, coordenadores de curso, coordenadores
pedagógicos, coordenadores de tutoria, professores, tutores, ...Ufa!
Deu para perceber a natureza da equipe multidisciplinar, não é
mesmo?

Todas as diretrizes do funcionamento e da natureza do curso


devem estar presentes no projeto político-pedagógico. Você já ouviu
falar neste assunto? O que é mesmo projeto político-pedagógico
(PPP)? Vamos refletir juntos(as) sobre esse tema na próxima seção?

3. Elaboração do projeto político pedagógico do curso

Um curso a distância exige estratégias de ensino-aprendizagem,


desenho, linguagem, acompanhamento, assim como recursos técnicos
e tecnológicos que lhe conferem uma identidade própria e o distinguem
Saiba Mais de um curso presencial. Essa identidade deve vir estampada em seu
projeto político-pedagógico48 do curso na modalidade a distância.
48
Na perspectiva
de Veiga (1996), Veiga (1996) defende que o projeto político-pedagógico deve
o projeto político-
pedagógico (PPP) apresentar algumas características, tais como:
é concebido como
prática inovadora
que pressupõe √ O projeto político-pedagógico deve configurar-se como um processo participativo
a integração em na tomada de decisões.
diversos níveis,
como em sua √ É importante que o projeto político-pedagógico também seja elaborado com
origem, concepção,
base em princípios baseados na autonomia, na solidariedade entre os agentes
objetivos,
exigências,
educativos e no estímulo à participação de todos no projeto comum e coletivo.
características e
implicações. √ O projeto também deve apresentar-se comprometido com a formação do
cidadão, além de promover orientações para superar problemas ou conflitos
que poderão surgir no decorrer do trabalho educativo.

O ponto de partida para elaboração do projeto político-pedagógico


de um curso a distância é a seleção da natureza do curso, associada

70
Educação a Distância

a valores e a uma concepção teórico-metodológica sobre o


ensino-aprendizagem. Tais referencias formam as bases teóricas e
filosóficas do curso, ou seja, a moldura na qual todos os elementos
estará integrados: currículo, avaliação, matriz curricular, diretrizes
curriculares, materiais didáticos, etc.

O projeto político-pedagógico do curso a distância precisa


considerar o perfil socioeconômico do grupo de alunos. O contexto Saiba Mais
social, econômico, educacional e cultural do público-alvo são
49
elementos fundamentais no tocante à definição dos conteúdos • Habilidades:
propostos, bem como na definição da natureza da linguagem e dos mobilizam apenas
saberes limitados,
materiais didáticos a serem usados durante o curso. em geral do tipo
procedimental.
Embora seja ideal ter um perfil diagnóstico do público-alvo que • Competências:
exploram
se pretende atingir, nem sempre isso é possível. Assim, algumas saberes vastos e
explícitos, incluem
inferências precisam ser realizadas antes mesmo da elaboração do possibilidades
projeto político pedagógico do curso em EAD. Uma forma de tentar de abstração, de
generalização,
adequar o curso ao público-alvo pretendido estabelecer um conjunto permitem construir
uma resposta
mínimo de competências e habilidades, no sentido de direcionar a adaptada sem
proposta do curso para as demandas do público-alvo. extraí-la de um
repertório de
respostas pré-
No projeto político-pedagógico do curso, os objetivos precisam programadas.
estar bem delineados. Mas, quais seriam os objetivos de um curso na “Competência
modalidade a distância? Vamos descobrir juntos(as)? é a capacidade
de mobilizar
conhecimentos,
Objetivos do curso valores e decisões
para agir de modo
Os objetivos educacionais de um curso devem estar vinculados às pertinente numa
determinada
necessidades a aos interesses dos alunos e não ao projeto pessoal situação”.
do professor. O estabelecimento dos objetivos interfere diretamente (Guiomar Namo de
Mello).
na forma de condução do curso, constituindo referencial essencial na
avaliação de resultados. Eles precisam ser definidos de forma clara e
identificar as competências e as habilidades49 cognitivas e atitudinais
pretendidas como produtos do processo educativo.

Estrutura curricular, conteúdos e programas

A elaboração de uma estrutura curricular demanda conhecimento


da legislação que rege o ensino do país nos seus diversos níveis e
modalidades. O MEC já regulamenta50 a oferta de cursos de graduação
Link
e pós-graduação a distância.
50
Leia novamente
A seleção dos conteúdos é função dos professores envolvidos no o capítulo 01 que
processo de elaboração das ementas para as disciplinas que serão aborda a legislação
da EAD no Brasil.
ofertadas a distância. É desejável que a organização seja feita em

71
Educação a Distância

módulos, unidades e/ou períodos e que as disciplinas sejam ofertas


aos poucos para não sobrecarregar o aluno com tarefas e exercícios
que serão cobrados. Além disso, tutores/professores poderão ter
um acompanhamento mais qualitativo e aprofundado dos índices
de desempenho dos alunos, no caso de um quantitativo razoável de
alunos por turmas além de um número razoável de disciplinas que os
cursistas estejam estudando.

Planejamento de materiais didáticos para EAD

O texto em meio impresso ainda continua sendo a forma mais usada


para apresentação de conteúdos em EAD. Mesmo com a diversidade
de materiais didáticos na WEB (vídeos, animações, músicas, etc.),
os alunos precisam de materiais em meio impresso para facilitar a
aprendizagem, além de também facilitar o acompanhamento dos
tutores/professores.
Lembrete
Assim, o texto didático em meio impresso51, apesar de todas as
demais tecnologias e de todos os recursos multimídia, ainda continua
51
Certamente o
material didático tendo lugar significativo no processo de ensino-aprendizagem em
em meio impresso
ainda é uma EAD.
tecnologia muito
utilizada no Vários materiais didáticos podem também ser disponibilizados nos
contexto da EAD
brasileira, em ambientes virtuais de aprendizagem, tais como: vídeos, programas de
virtude de questões
culturais acerca da
rádio, TV, animações, arquivos de exercícios, webquests, quiz, etc.
leitura de materiais
impressos, bem Também no planejamento de produção de materiais didáticos
como devido
às dificuldades
para EAD, os ambientes virtuais nos quais os materiais didáticos são
no acesso à publicados merecem especial atenção. Ambientes de aprendizagem
Internet em
vários municípios mais flexíveis e motivadores facilitam a aprendizagem dos alunos,
brasileiros, o que
ainda dificulta a
despertando o interesse e a curiosidade dos aprendizes. Esses
ampla difusão da ambientes são construídos por meio da integração e convergência de
tecnologia digital
e de todos os materiais impressos, televisivos, radiofônicos, de informática e outros,
seus recursos e
aplicativos.
considerando as características dinâmicas do ciberespaço e dos
vários suportes de comunicação e interação disponíveis para a EAD.

Produção do curso

A produção do curso envolve todo o processo de operacionalização


de ações previstas no projeto político-pedagógico do curso e que
resultará na implementação do curso a distância. As etapas envolvidas
nesse processo vão desde o estabelecimento de um cronograma
de execução até a avaliação e aprovação final do material didático
elaborado.

72
Educação a Distância

Implementação do curso

O processo de implementação de um curso na modalidade


a distância requer uma logística própria e inclui uma série de
procedimentos administrativos, tecnológicos e didáticos que
necessitam ser observados e monitorados continuamente.

Fases para implementação

a) Seleção dos alunos

b) Cadastramento e matrícula dos alunos pela secretaria da


unidade EAD

c) Envio de login e senha para os alunos matriculados para que


possam ter acesso ao sistema e, consequentemente, aos
ambientes virtuais de aprendizagem.

d) Organização da infraestrutura de apoio tecnológico e alunos,


professores, tutores e pessoal administrado.

e) Capacitação tecnológica dos alunos, tutores e professores.

f) Capacitação do tutor nos procedimentos de tutoria. Tal


capacitação abrange as competências do tutor no processo
de ensino-aprendizagem, formas de interação com o aluno,
bem como a natureza das relações entre professor-tutor e ou
coordenador-tutor no decorrer do curso.

73
Educação a Distância

g) Organização das avaliações presenciais

h) Monitoramento da evolução do curso como um todo, do


funcionamento das diversas estruturas de apoio e realização
de ajustes.

i) Avaliação do curso pelos alunos, professores e equipe


multidisciplinar.

j) Emissão e envio de certificado.

k) Retirada do curso do sistema e seu arquivamento.

Conheça mais

Leia mais sobre planejamento em EAD e elaboração de projeto


político pedagógico.

MORETO, Vasco. Planejamento: planejando a educação


para o desenvolvimento de competências. Petrópolis: Vozes,
2008.

VEIGA, Ilma Passos. A. (Org.) Projeto político-pedagógico da


escola: uma construção possível. 23. ed. Campinas: Papirus,
2001.

______. Escola: espaço do projeto político-pedagógico. 4.


ed. Campinas: Papirus, 1998.

Avaliação e qualidade em EAD

O MEC (2003) elaborou os referenciais de qualidade para


cursos na modalidade a distância. Conforme as diretrizes do MEC,
considera-se que a diferença básica entre educação presencial e
Educação a Distância está no fato de que, na EAD, o aluno constrói
o conhecimento, ou seja, a aprendizagem significativa desenvolve
competências, habilidades, atitudes e hábitos relativos ao estudo, à
profissão e à sua vida no tempo e espaço que lhes são adequados,
atuando ora a distância, ora em presença física ou virtual e com apoio
de sistemas de gestão e operacionalização específicos, bem como de
materiais didáticos intencionalmente organizados, apresentados em
diferentes suportes de comunicação.

74
Educação a Distância

Conforme os referenciais de qualidade propostos pelo MEC (2003),


são dez os itens básicos que merecem atenção das instituições que
organizam seus cursos na modalidade a distância. Vamos observar
os referenciais de qualidade propostos pelo MEC?

1. Compromisso dos gestores

2. Desenho do projeto político-pedagógico

3. Formação da equipe multidisciplinar

4. Comunicação e interação entre os agentes

5. Recursos educacionais

6. Infraestrutura de apoio

7. Avaliação continua e abrangente- avaliação formativa

8. Convênios e parcerias

9. Transparência nas informações

10. Sustentabilidade financeira

Todos esses critérios de avaliação estão imbricados ao processo


de planejamento e execução de cursos na modalidade a distância.

Os gestores precisam assumir o compromisso com a qualidade


desde a concepção inicial da proposta, planejando ações, previsões
orçamentárias, entraves possíveis ao longo do processo, além de
trabalhar no sentido da montagem da equipe multidisciplinar.

As concepções de educação, ensino-aprendizagem, currículo,


avaliação e diversas outras essenciais no planejamento do desenho
do projeto político-pedagógico precisam estar subjacentes ao plano
de ações gerenciado pelos gestores e por toda a equipe que deverá
participar da construção compartilhada do projeto político-pedagógico
(PPP).

O projeto deve apresentar o perfil do público-alvo a ser considerado,


realizando inferências acerca das expectativas e demandas do
público-alvo, planejando ações para estabelecer diálogos de forma
eficaz com os alunos por meio da mediação pedagógica/ tecnológica.

No projeto político pedagógico, a preocupação com a evasão


dos alunos deve também ser colocada, no sentido de se planejarem
estratégias para se buscar minimizar tal dificuldade e entendendo

75
Educação a Distância

que o processo de evasão é recorrente não apenas nos cursos


de modalidade a distância, mas também nos cursos oferecidos
Saiba Mais presencialmente.
52
A interdisciplina- Ainda no desenho do projeto político pedagógico, a
ridade propõe a
integração entre interdisciplinaridade52, a transversalidade53 e a contextualização54
diversas áreas do precisam ser temas amplamente discutidos e colocados como pilares
conhecimento,
em busca de uma essenciais nas propostas dos cursos, da organização das ementas
abordagem global
e contextualizada. e no gerenciamento da matriz curricular, reconhecendo as múltiplas
possibilidades de interação e de diálogo entre várias áreas do
conhecimento, bem como o dialogismo55 com a realidade sociocultural,
como abordou Bakhtin56 (1993).
Saiba Mais
Para a elaboração do projeto político-pedagógico, a equipe
53
A multidisciplinar formada por especialistas em diversas áreas do
transversalidade
envolve a
conhecimento é fundamental. Assim, autores de materiais didáticos,
discussão de professores-orientadores, professores-tutores, coordenadores de
temas sociais
na escola, cursos, coordenadores e assessores pedagógicos, profissionais de
aproximando
os conteúdos
jornalismo e comunicação, animadores, diagramadores, ilustradores,
escolares ao programadores, assistentes administrativos, consultores, etc. enfim,
conhecimento
empírico, uma vasta diversidade de profissionais deve participar ativamente
vivenciado fora da
escola.
do planejamento da proposta, o que poderá trazer contribuições
significativas nos fluxos de organização e de gerenciamento da
proposta quando estiver sendo implementada.

Conforme Moore e Kearsley (2007), alguns fatores podem ser


relacionados à qualidade na EAD, dentre os quais, destacam-se:
Saiba Mais

» Quantidade e qualidade de consultas e matrículas


54
A
contextualização
requer a » Sucesso dos alunos
articulação
entre teoria e » Satisfação dos alunos
prática, ou seja,
o aluno precisa
» Satisfação do corpo docente
aprender a partir
de seqüências
didáticas que » Reputação do programa ou da Instituição
propiciem
aprendizagens
» Qualidade do material do curso.
significativas.

Conforme Moore e Kearsley (2007, p.215), cada um desses fatores


reflete aspectos diferentes da qualidade dos produtos e serviços de
uma instituição.

76
Educação a Distância

“Índices de consultas e matrículas que aumentam continuamente ou estão estáveis


indicam que a organização está realizando um bom trabalho de acompanhamento
das variáveis demográficas e socioeconômicas, adequando seus produtos às
necessidade reais”. (MOORE e KEARSLEY, 2007, p. 215).

O sucesso dos alunos57 deve ser um dos aspectos de avaliação Saiba Mais

de qualidade que recebe maior atenção. Os dados sobre a satisfação 55


O dialogismo
dos alunos são importantes e relativamente fáceis de serem obtidos. é um conceito
estudado e
Constitui uma prática comum os alunos avaliarem um curso em sua proposto por
conclusão, sendo solicitados a avaliar ou comentar o conteúdo, a Bakhtin (1993).
Para o autor,
organização do curso, os tutores/professores, os materiais didáticos, todos os textos
que produzimos
as tecnologias usadas, o sistema de veiculação do curso. Essa são dialógicos,
avaliação do aluno58 deve ser construída não apenas no final do pois mantêm
interações com
processo, mas sim durante todo o desenvolvimento das atividades outros textos e com
a realidade social.
propostas, por meio de esquemas de avaliação formativa, no sentido Para Bakhtin
de informar e regular sobre o controle da qualidade. (1993), a natureza
da linguagem é
essencialmente
A satisfação do corpo docente também é extremamente importante dialógica.
no controle da qualidade dos cursos na modalidade a distância. O
professor pode avaliar as estratégias de ensino e os materiais didáticos
usados, além dos meios e dos recursos tecnológicos utilizados. Os
tutores exercem papel fundamental na interação com os alunos
acerca da motivação para esquemas avaliativos de informação sobre Dica
a satisfação dos alunos e os padrões de qualidade dos cursos. de Leitura

56
Leia mais textos
de Bakhtin. Veja as
obras que o autor
escreveu:

BBAKHTIN,
M. Marxismo
e Filosofia da
linguagem. São
Paulo: Hucitec,
1995. 196 p.

BAKHTIN, M.
Questões de
literatura e de
estética: a teoria
do romance. São
Paulo: Unesp, 1993
a. 439 p.

BAKHTIN, M.
Estética da
criação verbal.
São Paulo: Martins
Assim, a avaliação da qualidade nos cursos em EAD deve estar Fontes, 1992. 421
p.
relacionada a vários níveis e critérios, considerando a abordagem
formativa que investiga todo o processo no sentido de fornecer um

77
Educação a Distância

quadro diagnóstico e motivar para possíveis intervenções ao longo da


implementação do curso.
Lembrete

57
Lembre-se que Avaliação da aprendizagem em Educação a
o seu sucesso
está atrelado ao
Distância (EAD)
sucesso de seu
curso. Para isso,
você precisa
O tema da avaliação sempre foi amplamente discutido pelos
desenvolver uma estudiosos da educação, tendo em vista a complexidade do assunto
metodologia de
estudo eficaz, que envolve todo o processo de ensino-aprendizagem.
como vimos no
primeiro capítulo. Com o modelo da Educação a Distância, as reflexões sobre
Dedique-se aos
estudos, organize avaliação são revisitadas, na medida em que as novas tecnologias
e planeje, com
disciplina, suas provocam mudanças significativas nos modos de pensar a educação
atividades de na era da cibercultura.
leitura e pesquisa.
Bons estudos
e boa sorte! A distância espaço-temporal entre os sujeitos atores do processo de
Sucesso! ensino-aprendizagem nos ambientes virtuais provoca uma revolução
nas estratégias de ensino-aprendizagem.

Dica A avaliação deve ser concebida ao longo de todo o processo,


importânte desde o planejamento do projeto político-pedagógico dos cursos
58
Você pode
até a implementação das propostas. Nesse sentido, a avaliação
enviar suas
avaliações sobre o formativa59 torna-se ferramenta fundamental quando se percebe o
funcionamento do
curso a distância caráter inovador da EAD que precisa ser constantemente submetida
para a equipe
a critérios de avaliação e qualidade, sem os quais os cursos ofertados
do canal aberto.
Você sabe o que a distância podem ficar comprometidos diante de problemas que
é o canal aberto?
É um canal de surgem ao longo de todo o processo de gerenciamento e execução
comunicação que o
dos cursos.
aluno da EAD tem
para fazer suas
avaliações e dar As características informativa e reguladora da avaliação nos
sugestões sobre as
ações que estão
moldes formativos, conforme Perrenoud60 (1999) e Zabala61 (2007),
sendo realizadas. tornam-se essenciais nos fluxos de gerenciamento em EAD. Materiais
Envie e-mails para
a equipe do Canal didáticos em meio impresso e em meio digital, meios virtuais de
aberto, sempre
que desejar
interação, ambientes de aprendizagem, tecnologias digitais usadas,
(canalaberto@ead. professores, tutores, aprendizes, gestores e coordenadores, enfim,
ufrpe.br)
todos os atores do processo em EAD precisam constantemente ser
alvo de esquemas e processos avaliativos e meta-avaliativos, visando

78
Educação a Distância

à qualidade na formação dos aprendizes.

Lembrete

Mini-Biografia 59
A avaliação
formativa é aquela
realizada ao longo
60
Doutor em sociologia e antropologia, Perrenoud dá aulas nas de todo o processo,
Faculdades de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do planejamento
de Genebra, nas áreas de currículo, práticas pedagógicas e à implementação
instituições de formação. Escreveu 10 Novas Competências para e execução dos
Ensinar (Ed. Artmed); Ensinar: Agir na Urgência, Decidir na Incerteza, cursos.
(Ed. Artmed) entre outros. Acesse: http://educarparacrescer.abril.com.
br/aprendizagem/materias_296368.shtml

Lembrete

61
Zabala escreveu
a obra “A prática
educativa”.

As respostas dos alunos vão informando sobre os percursos


e caminhos que precisam ser seguidos e revisitados, a fim de se
minimizar possíveis problemas ou entraves que podem existir ao longo
do processo. No modelo de EAD, todos nós nos tornamos aprendizes62,
o que contribui para o processo constante de reflexão sobre nossos
papéis, a fim de aprimorarmos habilidades e desenvolvermos novas
competências no contexto dinâmico da cibercultura, onde assumimos
e acumulamos múltiplos papéis. Diante das avaliações constantes
dos alunos e dos professores/tutores, a regulação das informações
torna-se premissa fundamental, no sentido de redirecionar os fluxos
de gerenciamento dos cursos promovidos na EAD.

79
Educação a Distância

É importante refletirmos sobre as várias concepções sobre a


avaliação que ratificam a complexidade do tema, a fim de pensarmos
nos moldes de avaliação em EAD.

Conforme Perrenoud (1999):

“A avaliação não é um fim em si mesmo. É uma engrenagem no funcionamento


didático e, mais globalmente, na seleção e na orientação escolares. O importante
não ‘é fazer como se’ cada um houvesse aprendido, mas permitir a cada um
Saiba Mais aprender. (PERRENOUD, 1999).

62
As novas A concepção da avaliação formativa ganha destaque, entendendo-
tecnologias estão
estreitamente se a necessidade de avaliar todo o processo de ensino-aprendizagem
ligadas aos pilares
da educação
e não apenas os resultados finais deste processo, como ocorria nos
(aprender a enfoques tradicionais sobre avaliação. Nesse sentido, a avaliação
ser, aprender a
conviver, aprender precisa ser compreendida como um processo e não como um produto
a aprender, a
aprender a fazer),
final, como um fim em si mesmo.
na medida em que
o conhecimento Ainda considerando a abordagem de Perrenoud (1999, p. 78):
passa a ser
construído na
teia de relações “A avaliação formativa consiste em toda prática de avaliação contínua que
do ciberespaço, pretenda contribuir para melhorar as aprendizagens em curso, qualquer que seja
por meio da o quadro e qualquer que seja a extensão concreta da diferenciação do ensino”.
socialização de (PERRENOUD, 1999, p.78). 
percursos de
aprendizagem
constituídos a Como via de mão dupla, a avaliação consiste em dois processos,
cada clique no
mouse. Nesse
como afirmou Esteban (2003), ou seja, avaliar é interrogar e interrogar-
sentido, o indivíduo se, na medida em que ao avaliar o aluno, o trabalho do professor
precisa aprender
a aprender ao também é avaliado constantemente, o que também permite ampliar
longo da vida,
reconhecendo
as reflexões sobre os fluxos avaliativos de todo o processo que
a influência envolve planejamento, instrumentos e recursos didáticos, situações
da tecnologia
nas formas de didáticas de ensino-aprendizagem, o feedback do aluno, o impacto
desenvolvimento
das aprendizagens.
da avaliação do aluno na comunidade de aprendizagem etc. Como se
No processo pode observar, a avaliação envolve todos os elementos que compõem
contínuo da
aprendizagem o processo dialético e dialógico do ensinar e do aprender.
mediado
tecnologicamente,
também é
essencial aprender
a conhecer um
mundo inesgotável
de informação,
percebendo que
o conhecimento
constrói-se no
crescente processo
interativo de trocas
de experiências
nos ambientes
virtuais de
comunicação.

80
Educação a Distância

Como afirmava Paulo Freire, não há docência sem discência,


aprende-se ao ensinar e ensina-se ao aprender. Essa relação dialógica
entre docência e discência é muito ilustrativa no caso da educação a
distância, quem que aprendizagem torna-se muito mais compartilhada
e colaborativa.

Para Luckesi63 (1999): Hiperlink

“A avaliação é uma apreciação qualitativa sobre dados relevantes do processo 63


Luckesi destaca-
de ensino e aprendizagem que auxilia o professor a tomar decisões sobre o seu se pela abordagem
trabalho. Para não ser autoritária e conservadora, a avaliação tem a tarefa de ser reflexiva sobre
diagnóstica, ou seja, deverá ser o instrumento dialético do avanço, terá de ser o avaliação. Visite o
instrumento da identificação de novos rumos”. (LUCKESI, 1999). site do autor e leia
mais textos sobre
avaliação. Acesse:
Para Zabala (2007), a avaliação formativa se concretiza a partir http://www.luckesi.
de algumas fases: Avaliação inicial, planejamento, adequação com.br/

do plano (avaliação reguladora), avaliação final, avaliação


integradora.

Veja como Zabala (2007) aborda as etapas do processo de


avaliação:

“A partir de uma opção que contempla como finalidade fundamental do ensino


a formação integral da pessoa e conforme uma concepção construtivista, a
avaliação sempre tem que ser formativa, de maneira que o processo avaliador,
independentemente de seu objeto de estudo, tem que observar as diferentes
fases de uma intervenção que deverá ser estratégica. Quer dizer, que permita
conhecer qual a situação de partida, em função de determinados objetivos gerais
bem definidos (avaliação inicial); um planejamento de intervenção fundamentado
e, ao mesmo tempo, flexível, entendido como uma hipótese de intervenção; uma
atuação na aula, em que as atividades e tarefas e os próprios conteúdos de
trabalho se adequarão constantemente (avaliação reguladora) às necessidades
que vão se apresentando para chegar a determinados resultados (avaliação
final) e a uma compreensão e valoração sobre o processo seguido, que permita
estabelecer novas propostas de intervenção (avaliação integradora)”.

No processo de EAD, podemos visualizar todas as etapas da


avaliação formativa propostas por Zabala (2007). Vamos tentar pensar
no processo de avaliação formativa?

Primeiramente, parte-se do perfil dos alunos, de seu contexto


socioeconômico e de sua identidade cultural, além de suas demandas
de ensino-aprendizagem. O projeto político-pedagógico dos cursos
oferecidos a distância já devem inferir sobre as características
do público-alvo, no sentido de planejar ações de acordo com as
demandas desses aprendizes.

Na contextualização do público-alvo, é importante realizar alguns


questionamentos, visando à avaliação inicial.

81
Educação a Distância

» Que já sabem os alunos em relação aos conteúdos propostos

» Que experiências já tiveram?

» Quais são seus interesses e suas expectativas?

» Quais são seus estilos e níveis de aprendizagem?

Com base em possíveis respostas para tais indagações, inicia-


se um planejamento de intervenção, por meio de uma avaliação
reguladora. Por meio desse processo da avaliação reguladora, ajustes
deverão ser realizados, visando adequar a proposta inicial às reais
necessidades e expectativas do público-alvo.

Essa avaliação reguladora vai sendo construída por meio da


avaliação que o aluno faz do curso (materiais, mídias, tecnologias,
laboratórios virtuais, polos, avaliações presenciais, professores/
tutores, coordenadores, gestores, secretaria, etc.) ao longo de todo o
processo de implementação.

A avaliação que os tutores e os professores também realizam dos


alunos é essencial nesse processo de regulação, que é elaborado a
partir das informações que são dadas a partir de outros instrumentos
e critérios de avaliação. Ressalta-se que, na Educação a Distância
(EAD), como não há interação face a face, o aluno precisa desenvolver
habilidades para um estudo autônomo, visando ao autoconhecimento.
Dica
A autoavaliação64 do aluno precisa ser motivada pelos tutores e
Importante professores a cada passo, no sentido de um aluno tornar-se sujeito
64
A elaboração de sua própria aprendizagem.
dos memoriais
reflexivos pode ser
uma boa estratégia
para você realizar
processos
autoavaliativos que
certamente irão
te ajudar na auto-
aprendizagem.

Na concepção de Zabala (2007), por fim e já iniciando o começo de


outro percurso, surge a avaliação integradora, na qual todo o processo
é revisitado e já se busca analisar os dados obtidos ao término do
processo. A partir dos dados analisados, buscam-se construir novos

82
Educação a Distância

modelos e propostas de intervenção, visando a projetos e ações


futuras.

No contexto da EAD,

“as características informativa e reguladora desta abordagem de avaliação têm


revelado uma especial importância por favorecer a percepção do comportamento
dos aprendizes e a identificação de problemas mesmo a distância, possibilitando
uma orientação mais efetiva das aprendizagens em andamento”. (OTSUKA
e ROCHA, 2005).

As avaliações formativas a distância tornam-se instrumentos


importantes no acompanhamento dos percursos de aprendizagem
dos alunos. Pode-se acompanhar e orientar trabalhos e participações
contínuas, por meio de atividades direcionadas ao longo do curso.
Projetos individuais ou em grupo, participações em fóruns de Fique por
Dentro
discussões, chats, quiz65, testes on line são recursos significativos no
65
O Quiz é um
processo de avaliação formativa do aluno na web. jogo de perguntas
e respostas que
pode auxiliar o
processo de auto-
aprendizagem e
autoavaliação.
Resolva as
atividades
propostas no Quiz.
Se precisar, solicite
ajuda dos tuores/
professores.

Na EAD, a avaliação deverá estar integrada ao acompanhamento


das participações dos aprendizes. Esse acompanhamento envolve
as tarefas de observação, interpretação, comunicação e (re)
mediação (Hadji, 2001). As tarefas de comunicação e (re)mediação
compõem o mecanismo de regulação da avaliação formativa. É
preciso se organizar ciclos contínuos de análise, envolvendo tarefas
de observação e interpretação, seguida por regulação, envolvendo
tarefas de comunicação e (re)mediação.

83
Educação a Distância

Assim, o processo de avaliação formativa demanda muito trabalho


e tempo dos professores/tutores no acompanhamento, análise e
orientação das participações dos alunos, o que consiste num dos
principais problemas da avaliação formativa, seja no plano presencial
ou no modelo de ensino a distância.

No contexto da EAD, os aprendizes podem ser avaliados de várias


formas, dentre as quais destacamos:

» Avaliações presenciais nos polos

» Realização de exercícios propostos nos materiais didáticos em meio impresso


e em meio digital (no ambiente de aprendizagem).

» Participação quantitativa e qualitativa em ambientes virtuais de aprendizagem(


fóruns de discussão, chats, wikis, etc).

» Realização de atividades de leitura e produção textual, usando os recursos do


ambiente para compartilhar experiências de ensino-aprendizagem.

» Realização de pesquisas individuais e colaborativas

» Socialização de leituras, pesquisas e experiências

» Realização de processos autoavaliativos, o aluno tornando-se sujeito de seu


próprio processo de ensino-aprendizagem.

» Resolução de atividades propostas no Quiz

» Elaboração de memorial reflexivo e diário metacognitivo para estimular a auto-


avaliação.

» Participação em Webquests para despertar o senso investigativo.

» Elaboração de projetos de trabalho

» Elaboração de portfólios com os resultados dos exercícios realizados durante


o curso.

84
Educação a Distância

Como se pode observar, a EAD está mudando os padrões de


avaliação, na medida em que se revela como processo muito mais
amplo e complexo, se considerarmos a educação nos modelos
tradicionais. Na EAD, você, caro(a) aluno(a), torna-se muito mais co-
responsável pelos processos avaliativos, de modo mais recorrente
e de forma mais autônoma em relação ao contexto presencial de
ensino.

Portanto, não se esqueça, a avaliação faz parte de todo o


processo, desde as etapas de concepção, implementação e execução
do curso a distância. Você é peça fundamental nos processos de
avaliação e autoavaliação, pois suas observações e comentários são
importantíssimos para alimentar os fluxos de gerenciamento de todo
o curso. Então, pronto(a) para pensar sobre seus percursos de auto-
avaliação?

Atividades e Orientações de Estudo

Após a leitura do capítulo, é hora de colocar em prática o que você


aprendeu.

Lembre-se! Sua participação nas atividades virtuais é importante


para o seu processo de avaliação. Já que estamos discutindo
avaliação, envolva-se com o tema e participe!

Vamos refletir um pouco sobre o processo de autoavaliação?

Você já parou para pensar que a todo o momento estamos avaliando


as atividades que desenvolvemos cotidianamente? A avaliação faz
parte da nossa rotina e precisamos avaliar constantemente nossas
ações.

85
Educação a Distância

Agora é o momento de você parar, refletir e avaliar o seu


desempenho nesta disciplina até o momento. Trata-se de uma etapa
em sua autoaprendizagem, ou seja, avaliar faz parte desse processo
de autoconhecimento, tão importante no contexto de EAD. Pense e
construa sua autoavaliação. Vamos praticar a avaliação?

Avaliação parcial do seu desempenho na Disciplina


1. Como você avalia o seu desempenho na disciplina até o momento:

( ) Ótimo. Acesso todos os dias o ambiente e sempre entrego as atividades


solicitadas.

( ) Bom. Acesso o ambiente quando posso e entrego as atividades dentro do


possível.

( ) Regular. Não acesso sempre o ambiente e estou em falta em algumas


atividades. Também não acompanhei o material didático de forma eficaz.

( ) Ruim. Não consegui estudar a disciplina de modo satisfatório. Tive muitas


dificuldades para continuar estudando e não entendia muito bem as atividades
propostas.

2. Você encontrou dificuldades de aprendizagem até o momento?

( ) sim ( ) não

3. Se você respondeu de modo afirmativo à questão anterior, quais as principais


dificuldades de aprendizagem que você encontrou até o momento?

________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________ ________________ ________________ ______________

E então, como você realizou o seu processo de autoavaliação?


Converse com seus professores e colegas em um chat temático sobre
avaliação. Vamos refletir um pouco mais sobre o assunto?

86
Educação a Distância

Avaliando a Disciplina: a palavra é sua!

Agora, é o momento de você avaliar um pouco as atividades


realizadas na disciplina até o momento. Solicitamos que você reflita
sobre as questões a seguir e depois coloque sua opinião, avaliando
as orientações dadas nesta disciplina. Sua avaliação é fundamental
para estarmos aprimorando nosso trabalho.

Lembre-se! Você não precisa se identificar, pois pode fazer essa


Você Sabia?
avaliação e enviar para o canal aberto66 (canalaberto@ead.ufrpe.
br), um novo meio de comunicação que servirá para você colocar 66
Canal aberto é
um espaço para
suas críticas e sugestões sobre esta disciplina, bem como sobre você avaliar toda
outras questões relativas ao andamento do curso. a estrutura do
curso. Não perca
esta oportunidade
Veja o roteiro67 a seguir para essa avaliação da disciplina: de dar a sua
contribuição
para melhorar
Avaliação da Disciplina ainda mais o
desenvolvimento
de nosso trabalho.
Envie e-mails para
1. Avaliando o Conteúdo da Disciplina e as Atividades Propostas
canalaberto@ead.
ufrpe.br
( ) Os conteúdos e atividades da disciplina são fáceis demais para o nível do
curso.

( ) São de boa compreensão e adequados para o curso.

( ) São difíceis, mas com dedicação é possível a compreensão.


Lembrete
( ) São muito difíceis e de nível elevado para um curso de graduação.
67
Este roteiro
está baseado
2. Avaliando o Material Didático da Disciplina nos instrumentos
de avaliação
elaborados pela
( ) Ótimo. Abrange todo conteúdo, rico em imagens e fontes complementares. equipe do Canal
Aberto (EAD/
( ) Bom. Está de acordo com o conteúdo da disciplina. UFRPE).

( ) Regular. Em alguns aspectos deixa a desejar.

( ) Ruim. Não está de acordo com a proposta da disciplina.

Comentários: ____________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________

87
Educação a Distância

3. Avaliando o professor-orientador da disciplina

( ) Ótimo. Professor sempre acessível e atento às necessidades e opiniões dos


alunos.

( ) Bom. Professor desenvolve a disciplina com competência.

( ) Regular. Limita-se a repassar o conteúdo.

( ) Ruim. Além de não desenvolver bem a disciplina, não considera a opinião


dos alunos.

Comentários: ____________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________

4. Avaliando os Professores-Tutores virtuais

( ) Ótimo. Professor sempre acessível e atento às necessidades e opiniões dos


alunos.

( ) Bom. Professor desenvolve a disciplina com competência.

( ) Regular. Limita-se a repassar o conteúdo.

( ) Ruim. Além de não desenvolver bem a disciplina, não considera a opinião


dos alunos.

Comentários: ____________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________

5. O nível dos exercícios e de outras atividades de aprendizagem está de


acordo com o conteúdo estudado na disciplina?

( ) Sim. Os exercícios e as atividades solicitadas estavam de acordo com o nível


estudado.

( ) Não. O nível estava elevado frente ao conteúdo estudado.

( ) Não. O nível estava pouco satisfatório para o conteúdo estudado.

Comentários: ____________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________

88
Educação a Distância

Realize suas avaliações parciais e discuta com seus professores/


tutores e colegas sobre os processos de avaliação. Em relação à
sua autoavaliação, você deve disponibilizar se portfólio para que os
professores/tutores consigam visualizar suas impressões. Quando à
avaliação da disciplina, converse com os professores/tutores sobre
a melhor forma de divulgar suas impressões, seja enviando e-mail
para o canal aberto (canalaberto@ead.ufrpe.br) ou participando das
interações no ambiente de aprendizagem.

Após suas avaliações, participe de um fórum de discussão no


ambiente sobre “A importância da avaliação na EAD”. Não perca
esta oportunidade! Participe!.

Conheça Mais

FAZENDA, Ivani C. Arantes. Interdisciplinaridade: história,


teoria e pesquisa. São Paulo: Papirus, 1994.

_____. Encontros e desencontros da didática e da prática


de ensino. São Paulo: Cortez, 1988.

KLEIMAN, A.; MORAES, S. Leitura e interdisciplinaridade:


tecendo redes nos projetos da escola. Campinas, São Paulo:
Mercado de Letras, 1999.

LUCK, Heloísa. Pedagogia interdisciplinar. Rio de janeiro:


Vozes, 1994.

PERRENOUD, Ph. Avaliação. Da Excelência à Regulação


das Aprendizagens. Porto Alegre: Artmed Editora,1999.

ZABALA. Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto


Alegre: Artmed, 1998.

Vamos Revisar?

É hora de revisarmos os assuntos abordados neste capítulo.


Vamos lá?

89
Educação a Distância

Resumo

Neste capítulo, você estudou a importância do planejamento na EAD. Percebeu


como o desenho do Projeto Político Pedagógico (PPP) é fundamental para o
sucesso do curso na modalidade a distância. Também estudou os referenciais
de qualidade, propostos pelo MEC, para os cursos a distância. Além disso, você
conheceu um pouco sobre a avaliação da aprendizagem em EAD, percebendo
a relevância da avaliação formativa e suas várias etapas para a construção de
aprendizagens significativas na modalidade a distância.

90
Educação a Distância

Considerações Finais

Olá, Cursista!

Esperamos que você tenha aproveitado esta disciplina Educação


a Distância.

Estudamos um pouco sobre a EAD, o que é, de onde veio e como


esta modalidade de ensino vem evoluindo no Brasil. Vimos que, ao
contrário do que pode parecer a princípio, a Educação a Distância
abre muitas oportunidades para o aluno e o professor através da
tecnologia. Muitos canais de comunicação entre aluno e professor
são abertos, permitindo um tratamento mais individualizado do aluno.

Estudamos, também, que, ao longo da história, várias tecnologias


vêm sendo utilizadas para possibilitarem o ensino  a distância. Em
particular, com o processo de informatização e a diminuição dos custos,
o computador vem sendo cada vez mais utilizado como meio principal
para muitas atividades, inclusive para educação e treinamento.

Por fim, esperamos que você tenha gostado dos assuntos


abordados até o momento. Se você ainda tem dúvidas, não deixe de
consultar seu professor/tutor para esclarecer tudo! Lembre-se de que
mesmo estudando a distância, você não está sozinho!

Sucesso e bons estudos!

Patrícia R. Tedesco, Ivanda M. Silva e Marizete S. Santos


Professoras Autoras

91
Educação a Distância

Referências

ALMEIDA, Fernando J. (Coord.) Educação a distância:


formação de professores em ambientes virtuais e colaborativos
de aprendizagem - Projeto Nave. São Paulo: s.n., 2001

ANTUNES, Celso. Novas maneiras de ensinar, novas formas


de aprender. São Paulo: Artmed, 2002.

BETTEGA, Maria Helena. Educação Continuada na Era


Digital. São Paulo: Cortez, 2004.

PALLOFF, Rena M. & PRATT, Keith. Construindo Comunidades


de Aprendizagem no Ciberespaço. P.Alegre:Artmed, 2002

Belloni, Maria Luiza. Educação a distância. Autores


Associados. 3a ed. (2003) Campinas.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo


da informação. São Paulo: Papirus, 2007.

LITTO, Fredric; FORMIGA, Marcos. Educação a Distância: o


estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.

LOBO, Francisco. Educação a Distância: regulamentação.


Brasília, Plano, 2000.

MOORE, M; KEARSLEY, G. Educação a Distância: uma visão


integrada. São Paulo: Thomson, 2007.

NISKIER, Arnaldo. Educação a Distância: a tecnologia da


esperança. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

PEREIRA, Alice (Org.). Ambientes virtuais de aprendizagem


em diferentes contextos. Rio de Janeiro: Editora Ciência
Moderna Ltda, 2007.

PRETI, Orestes (Org.). Educação a Distância: ressignificando


práticas. Brasília: Liber Livros Editora, 2005.

VALENTE, José Armando; MAZONNE, Jaures; BARANAUSKAS.


(Orgs.). Aprendizagem na era das tecnologias digitais. São
Paulo: Cortez/FAPESP, 2007.

VALENTE, José Armando; ALMEIDA, Maria Elizabeth.

92
Educação a Distância

Formação de educadores a distância e integração de


mídias. São Paulo: Avercamp, 2007.

VALENTE, José Armando; PRADO, Maria Elisabette; ALMEIDA,


Maria Elizabeth (Org.). Educação a distância via internet. São
Paulo: Avercamp, 2003.

VALENTE, José Armando; MAZZONE, Jaures; BARANAUSKAS,


Maria Cecília. Aprendizagem na era das tecnologias digitais.
São Paulo: Cortez; FAPESP, 2007.

ROSINI, Alessandro Marco. As novas tecnologias da


informação e a Educação a Distância. São Paulo: Thomson
Learning, 2007.

SILVA, Marco (Org.). Educação online. São Paulo: Edições


Loyola, 2003.

93
Educação a Distância

Conheça as Autoras

Patrícia R. Tedesco

Possui graduação em Ciência da Computação pela Universidade


Federal de Pernambuco (1994), mestrado em Ciência da Computação
pela Universidade Federal de Pernambuco, na área de Inteligência
Artificial Aplicada à Educação (1997) e doutorado em Ciência da
Computação - University Of Leeds Computer Based Learning Unit
(2001). Atualmente é professora adjunta do Centro de Informática
- UFPE . Tem experiência na área de Ciência da Computação,
com ênfase em Inteligência Artificial, atuando principalmente nos
seguintes temas: Sistemas Multiagentes e Atores Sintéticos, Trabalho
Colaborativo Apoiado por Computador, Contexto Computacional e
Educação a Distância.

Ivanda Martins Silva

Professora da Universidade Federal Rural de Pernambuco


(UFRPE). Doutora em Letras, pela UFPE. Atua na equipe de Educação
a Distância da UFRPE, no Departamento de Estatística e Informática
(DEINFO- UFRPE), como professora autora de materiais didáticos
para cursos a distância. Publicou as seguintes obras: Literatura em
sala de aula: da teoria literária à prática escolar (2005), publicação
da tese de Doutorado pelo Programa de Pós-graduação em Letras/
UFPE, em parceria com a Prefeitura da Cidade do Recife (PCR);
Produção textual: múltiplos olhares (2006), Literatura: alinhavando
idéias, tecendo frases, construindo textos (2008), Ensino, Pesquisa
e Extensão: múltiplas conexões (2007), Laços Multiculturais
(2006),Linguagem, leitura e produção textual: desafios e perspectivas
(2009), publicações editadas pela Baraúna/Recife. Atualmente,
desenvolve pesquisas sobre formação de professores e práticas de
letramento no contexto da Educação a Distância.

Marizete Silva Santos

Possui graduação em Licenciatura Em Matemática pela


Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (1990), mestrado em
Ciências da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco
(1995) e doutorado em Ciências da Computação pela Universidade
Federal de Pernambuco (2000). Atualmente é avaliadora de
curso e institucional do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

94
Educação a Distância

Educacionais Anísio Teixeira e professor adjunto I da Universidade


Federal Rural de Pernambuco. Tem experiência na área de Ciência
da Computação, com ênfase em Inteligência Artificial, atuando
principalmente com reconhecimento de odores e robôs. As pesquisas
recentes estão relacionadas à Educação a Distância. Atualmente
exerce a função de Coordenadora Geral da Educação a Distância
da UFRPE, coordenando todas as ações de educação a distância na
universidade. No momento atua, ainda, na coordenação do Programa
de Formação Inicial para Professores do Ensino Fundamental e
Médio I (pró-licenciatura I) Universidade Aberta do Brasil (UAB) e o
Programa Formação Continuada em Midias na Educação, todos no
âmbito da UFRPE.

95

Você também pode gostar