Você está na página 1de 17

Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA 2014


Arlindo Ugulino Netto; Prof. Roberto Guimarães Maia.

SISTEMA ESQUELÉTICO

O sistema esquelético consiste no conjunto de órgãos rijos e esbranquiçados, denominados ossos, constituídos
por um tecido fundamental, o tecido ósseo, os quais quando reunidos formam o esqueleto, responsável por dar à forma
do corpo humano e ainda desenvolver várias outras funções.

ESQUELETO
Conceito de Esqueleto: conjunto de estruturas responsáveis por constituir o arcabouço de um órgão ou do corpo
humano como um todo, e ainda desempenhar diversas outras funções.

OBS: O esqueleto do corpo humano é constituído por ossos, porém, órgãos como o coração também exibem esqueleto,
não de tecido ósseo e sim de Tecido Conjuntivo Fibroso.

FUNÇÕES DO ESQUELETO
As principais funções do esqueleto são:
 Arcabouço
 Sustentação
 Locomoção
 Proteção de órgãos vitais
 Armazenamento de Íons
 Hematopoese

TIPOS DE ESQUELETO
 Esqueleto Articulado: onde os ossos se apresentam unidos uns aos outros.
o Articulado Natural: onde as peças ósseas estão unidas entre si pelos próprios meios de união que os
mantinham unidos quando em vida (cartilagens e ligamentos).
o Articulado Artificial: onde as peças ósseas estão unidas entre si através de peças de metal.
o Articulado Misto: quando na união entre alguns ossos do esqueleto se utilizam os meios naturais, e para
outros se recorre a meios artificiais.

 Esqueleto Desarticulado: as peças ósseas estão isoladas umas das outras.

NÚMERO DE OSSOS
Número de Ossos
Ossos do crânio 08
Ossos da face 14
Coluna vertebral 26
Osso hioide 01
Ossículos da orelha 06
Costelas e esterno 25
Membros superiores 64
Membros inferiores 62
Total 206

O número de ossos pode variar de acordo com os seguintes fatores:


 Fator etário: na infância a subdivisão de alguns ossos determina um número maior de peças no esqueleto da
criança quando comparado ao adulto, já na idade senil, a fusão (através de sinostoses) que acontece,
principalmente, entre os ossos da calota craniana, vai gradativamente diminuindo o número de ossos no
esqueleto.
 Fator individual: compreende uma situação que ocorre em um único indivíduo, alterando o número de ossos no
seu esqueleto, como por exemplo, a persistência da sutura frontal no adulto, subdividindo o osso em dois, ou a
presença de ossos extranumerários.

DIVISÃO DO ESQUELETO
 Esqueleto Axial: é constituído pelos ossos que formam o longo eixo do corpo humano: ossos da cabeça, da
coluna vertebral, e do tronco.

10
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

 Esqueleto Apendicular: Está representando pelos ossos que formam o arcabouço dos membros superiores e
inferiores. Incluem o cíngulo e a parte livre.

CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS


A principal forma de classificar os ossos leva em consideração, o comprimento, largura, e espessura dos
mesmos, considerando também as relações entre estas dimensões e a sua influência na determinação da forma do
osso.
Assim são classificados os seguintes grupos:
 Ossos Longos: neste grupo há o predomínio do comprimento sobre as outras dimensões. São constituídos por
um corpo com uma escavação central, o canal medular; e duas extremidades, as epífises. Excluindo-se a
escápula, o osso do quadril, patela, e os ossos do carpo e tarso, todos os demais ossos do esqueleto
apendicular dos membros superior e inferior, são ossos longos. Todos os ossos longos são divididos em três
partes, o corpo, e duas extremidades dilatadas, as epífises, uma proximal e outra distal. Durante o período de
crescimento, entre as epífises e o corpo encontramos um disco de cartilagem, o disco epifisial; esta é a região do
osso onde encontramos a denominada metáfise. No centro do corpo encontramos uma escavação: a cavidade
medular.
 Ossos Curtos: observamos que existe um equilíbrio nas três dimensões. Apresentam uma forma que lembra
um cubo.
 Ossos Planos: há o predomínio do comprimento e da largura sobre a espessura. São ossos bastante delgados.

Alguns ossos do esqueleto, em razão de suas particularidades morfológicas ou de exigências funcionais,


apresentam uma forma incompatível com os grupos antes descritos, havendo então a necessidade do aparecimento de
novos grupos:
 Ossos Irregulares: são ossos envolvidos com funções altamente elaboradas. Sua morfologia complexa é o
resultado das exigências funcionais que sempre acompanham os ossos deste grupo. Encontramos ossos
irregulares na composição da face, base do crânio, e coluna vertebral. Além desses ossos também apresentam
forma irregular o osso hioide, e os ossículos da orelha média.
 Ossos Pneumáticos: nestes ossos encontramos uma ou mais cavidades, denominadas seios, revestidas por
mucosa, e contendo ar no seu interior. Ossos pneumáticos são encontrados no esqueleto axial da cabeça. São
ossos pneumáticos: o frontal, as maxilas, etmoide, o esfenoide, e os ossos temporais. Todos ossos deste grupo
se relacionam com cavidades aéreas. A maioria deles está associado à cavidade nasal, a exceção é o osso
temporal que se comunica com a orelha média.
 Ossos Alongados: neles há o predomínio do comprimento sobre as outras dimensões, porém não podem ser
classificados como longos, pois são achatados e não exibem canal medular. Entram na composição do
arcabouço do tórax, sendo representados pelo osso esterno e pelas costelas.
 Ossos Sesamóides: apresentam forma semelhante a de uma semente, desenvolve-se a partir da substância de
um tendão muscular, ou da cápsula de uma articulação sinovial. A maioria dos sesamoides são também
supranumerários. Os ossos sesamoides são encontrados no esqueleto apendicular. A maioria dos ossos
sesamoides é extranumerária, encontrados no metacarpo e metatarso. Apenas a patela entra na contagem da
série normal.

OBS: O osso hiode não se articula com nenhum outro osso do esqueleto, está suspenso através de músculos e de um
ligamento, na face anterior do pescoço, abaixo da mandíbula e acima da laringe.

ROTEIRO PARA ESTUDO PRÁTICO

OSSO FRONTAL
 Posição anatômica: face convexa voltada para diante, e a porção do osso que apresenta um recorte (incisura
etmoidal) voltada para baixo.

11
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

 Divisão anatômica
 Margens: parietal; supra-orbital; esfenoidal
 Faces: interna; externa; orbital; temporal
 Parte nasal
 Face externa:
 Arco superciliar
 Glabela
 Túber frontal
 Face interna
 Sulco do seio sagital superior
 Crista frontal
 Face orbital
 Face temporal
 Linha temporal
 Processo zigomático
 Parte nasal
 Incisura etmoidal
 Abertura do seio frontal

OSSO OCCIPTAL
 Posição anatômica: face côncava para cima e para diante, grande abertura ( forame magno ) voltada para
baixo e em direção horizontal.

 Divisão anatômica:
 Margens: mastoidea; lambdoidea.
 Faces: externa e interna.
 Porções: escamosa; basilar.
 Face externa:
 Forame magno
 Protuberância occiptal externa
 Crista occiptal externa
 Côndilo do occiptal
 Canal do nervo hipoglosso
 Canal condilar.
 Face interna:
 Clivo
 Protuberância occiptal interna
 Crista occiptal interna
 Fossas cerebrais e cerebelares
 Sulco do seio sagital superior
 Sulco do seio transverso

OSSO PARIETAL
 Posição anatômica: face côncava para o plano mediano, e ângulo mais agudo para baixo e para diante.

12
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

 Divisão anatômica:
 Margens: frontal; occiptal; escamosa; sagital.
 Ângulos: frontal; occiptal; esfenoidal; mastoideo.
 Faces: externa; interna.
 Face externa:
 Túber parietal
 Face interna:
 Sulco da a. Meníngea média

OSSO ETMOIDE
 Posição anatômica: saliência óssea com forma de crista de galo (crista etmoidal) voltada para cima e para
diante.

 Lâmina vertical
 Crista etmoidal
 Lâmina perpendicular
 Lâmina horizontal
 Lâmina cribriforme
 Forames da lâmina cribriforme
 Massas laterais
 Concha nasal superior
 Meato superior
 Concha nasal média
 Meato médio

OSSO ESFENOIDE
 Posição anatômica: asas menores para cima e para diante; processos pterigoides para baixo (fosse pterigoidea,
localizada entre ambos os processos, voltada para trás).

13
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

 Divisão anatômica: corpo, asas menores, asas maiores, procesos pterigoides.


 Corpo do esfenoide
o Sela turca
o Abertura do seio esfenoidal
 Asa menor
o Canal óptico
o Fissura orbital superior
 Asa maior
o Faces: temporal; infra-temporal; orbital; cerebral.
o Forame redondo
o Forame oval
o Forame espinhoso
o Processos pterigoides

OSSO TEMPORAL
 Posição anatômica: parte que lembra uma escama voltada para cima, com a face dessa porção que apresenta
uma saliência alongada (processo zigomático) voltada para o plano lateral, e dirigido horizontalmente e para
diante.

 Divisão anatômica: Porção escamosa, porção mastoidea; e porção petrosa


 Porção escamosa
 Processo zigomático
 Fossa mandibular
 Meato acústico externo
 Porção mastoidea
 Processo mastoide
 Incisura mastoidea
 Forame mastoideo
 Porção petrosa
 Eminência arqueada
 Impressão trigeminal
 Meato acústico interno
 Forame estilomastoideo
 Processo estiloide
 Abertura externa do canal carótico
 Abertura interna do canal carótico
14
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

OSSO MAXILA
 Posição anatômica: processo frontal para cima e para diante; processo palatino para baixo e para o plano
mediano.

 Divisão anatômica: processos, frontal; palatino; zigomático; e alveolar.


 Seio maxilar
 Hiato maxilar

OSSO MANDÍBULA
 Posição anatômica: face convexa para diante, margem alveolar para cima.

 Divisão anatômica: corpo; ramos.


 Corpo
 Face externa
 Protuberância mentual
 Forame mentual
 Linha oblíqua
 Face interna
 Linha milo-híoidea
 Fóveas submandibular e sublingual
 Ramos
 Face interna
 Forame da mandíbula
 Processo coronoide
 Incisura da mandíbula
 Cabeça da mandíbula

O. ZIGOMÁTICO

15
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

OSSO NASAL

OSSO LACRIMAL

OSSO VÔMER

COLUNA VERTEBRAL
 Divisão anatômica: cervical; torácica, lombar, sacrococcígea.
 Cervical (7 vértebras isoladas)
 Torácica (12 vértebras isoladas)
 Lombar (5 vértebras isoladas).
 Sacro (5 vértebras)
 Coccígeas 3, 4, ou até 5 vértebras

16
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

 Posição anatômica de uma vértebra padrão: segmento ósseo cilíndrico (corpo) voltado para diante, saliência
óssea em forma de espinha (processo espinhoso) voltada para trás e para baixo.

 Características gerais:
 Corpo vertebral
 Forame vertebral
 Processo transverso
 Processos articulares
 Processo espinhoso
 Pedículo do arco vertebral
 Lâmina do arco vertebral
 Características regionais:
o Vértebras cervicais: presença dos forames transversários (por onde passam as arteriais vertebrais);
processo espinhoso bifurcado e pouco desenvolvido.

Particularidades:
 1ª vertebra cervical (Atlas) - C1: processo espinhoso ausente; corpo vertebral ausente.

 2ª vertebra cervical (Áxis) – C2: dente do áxis.

 7º vértebra cervical (vértebra proeminente): processo espinhoso prolongado e não bifurcado


(assim como as torácicas).

17
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

o Vértebras torácicas: presença das fóveas costais superior; inferior e do processo transverso.

o Osso sacro: 5 vértebras fundidas.


 Promontório
 Linhas transversas
 Forames sacrais anteriores
 Crista sacral mediana
 Crista sacral medial
 Crista sacral lateral
 Forames sacrais posteriores

o Osso cóccix: 4 vértebras fundidas.

OSSO ESTERNO
 Posição anatômica: extremidade mais volumosa do osso voltada para cima, face ligeiramente convexa voltada
para diante.

18
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

 Manúbrio do esterno
 Incisura jugular
 Incisura clavicular
 Corpo
 Ângulo do esterno
 Incisuras costais
 Processo xifoide

COSTELAS
 Posição anatômica: face côncava voltada para dentro, extremidade do osso que apresenta uma saliência em
forma de cabeça voltada para trás; margem do osso aguda e que encontra-se próxima à uma depressão em
forma de sulco voltada para baixo.
 Classificação:
o Costelas verdadeiras: representadas pelos 7 primeiros pares no sentido crânio-caudal, unidas
diretamente ao osso esterno através de suas próprias cartilagens costais;
o Costelas falsas: representadas por três pares unidos ao O. esterno através da cartilagem costal do 7º
par;
o Costelas flutuantes: 2 últimos pares, são denominadas flutuantes por não estarem unidas ao O. esterno.

 Divisão anatômica:
o Corpo:
 Sulco da costela
o Extremidades:
 Cabeça da costela
 Colo da costela
 Tubérculo da costela

ESCÁPULA
 Posição anatômica: para diante a face do osso que apresenta uma ampla fossa, para fora o ângulo que
apresenta uma depressão articular.

 Divisão anatômica: faces: costal e dorsal; margens: superior, medial, e lateral;


o Face costal:
19
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

 Incisura da escápula
 Fossa subescapular
o Face dorsal:
 Espinha da escápula
 Fossa supra-espinal
 Fossa infra-espinal
 Acrômio
o Lateral
 Cavidade glenoide da escápula
 Tubérculo supraglenoidal
 Tubérculo infraglenoidal

CLAVÍCULA
 Posição anatômica: extremidade mais volumosa do osso voltada para o plano mediano (onde se articula com o
esterno); para diante, a margem do osso que apresenta sua maior convexidade (que fica voltada medialmente);
e para baixo, a face mais irregular do osso (que apresenta uma depressão em forma de goteira).

 Divisão anatômica: faces: superior e inferior; margens: anterior e posterior;


 Extremidades: external e acromial
 Corpo da clavícula
 Sulco do músculo subclávio
 Tubérculo conóide

ÚMERO
 Posição anatômica: para cima e voltado para o plano mediano a extremidade do osso que apresenta uma
saliência articular em forma de esfera; para trás e para baixo, a face da extremidade inferior que apresenta uma
ampla depressão articular.

20
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

 Divisão anatômica: o osso está dividido em duas epífises, proximal e distal, unidas pela diáfise.
o Epífises proximal
 Cabeça do úmero
 Colo anatômico
 Colo cirúrgico
 Tuberculo maior
 Tuberculo menor
 Sulco intertubercular
o Diáfise
 Tuberosidade do M. Deltoide (face anterior)
 Sulco do nervo radial (face posterior)
o Epífises distal
 Epicôndilo medial
 Epicôndilo lateral
 Capítulo do úmero (lateralmente)  articula-se com o rádio
 Tróclea do úmero (medialmente)  articula-se com a ulna
 Fossa coronoidea
 Fossa radial
 Fossa do olécrano (face posterior)

ULNA
 Posição anatômica: extremidade mais volumosa do osso voltada para cima, grande incisura encontrada nesta
extremidade voltada para diante, e incisura de menor dimensão voltada para o plano lateral.

 Divisão anatômica: o osso está dividido em duas epífises, proximal e distal, unidas pela diáfise.
 Olécrano
 Incisura troclear
 Processo coronoide
 Incisura radial
 Tuberosidade da ulna
 Cabeça da ulna
 Processo estiloide da ulna

RÁDIO
 Posição anatômica: extremidade achatada do O. voltada para baixo, com saliência em forma de processo
encontrada nessa extremidade voltada para o plano lateral.
21
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

 Divisão anatômica: o osso está dividido em duas epífises, proximal e distal, unidas pela diáfise.
o Cabeça do rádio
 Circunferência articular
 Fóvea articular
 Colo do rádio
o Corpo do rádio
 Tuberosidade do rádio
o Epífise distal:
 Face articular carpal
 Processo estiloide do rádio

OSSOS DA MÃO
 Divisão anatômica: a mão é dividida para estudo anatômico em três regiões: do carpo; metacarpo; e dos dedos.
o Ossos do carpo:
 Fileira proximal (de lateral para medial): escafoide; semilunar; piramidal; pisiforme.
 Fileira distal (de lateral para medial): trapézio; trapezoide; capitato; hamato.
o Ossos dos dedos:
 Falanges: proximal; média; distal.
 Exceção - Polegar: falanges proximal e distal.

22
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

OSSO DO QUADRIL (“BACIA”)


 Posição anatômica: face do osso que apresenta uma grande cavidade articular voltada para o plano lateral,
forame de grandes dimensões voltado para baixo e para diante.

 Divisão anatômica: face glútea; margens: superior; inferior; anterior; posterior.


 Acetábulo:
 Fossa do acetábulo
 Face semilunar
 Forame obturado
 Face auricular
 Linha arqueada
 Linha glútea anterior
 Linha glútea posterior
 Linha glútea inferior
 Crista ilíaca
 Espinha ilíaca ântero-superior
 Espinha ilíaca ântero-inferior
 Espinha ilíaca póstero-superior
 Espinha ilíaca póstero-inferior
 Espinha isquiática
 Incisuras isquiáticas: Maior e Menor

23
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

FÊMUR
 Posição anatômica: para cima e para o plano mediano a extremidade do osso que apresenta uma saliência
articular em forma de esfera; para trás a face da extremidade distal do osso separada por uma profunda fossa.

 Divisão anatômica: corpo; epífise proximal; epífise distal.


o Cabeça do fêmur
 Fóvea da cabeça do fêmur
 Colo do fêmur
 Trocânter maior
 Trocânter menor
 Linha intertrocantérica
 Crista intertrocantérica
o Extremidade inferior do fêmur:
 Côndilo medial
 Côndilo lateral
 Fossa intercondilar
 Face patelar (anteriormente)
 Epicôndilo medial
 Epicôndilo lateral

PATELA
 Posição anatômica: o osso apresenta uma forma triangular. Sendo assim, em posição anatômica, deveremos
voltar o ápice do triângulo para baixo; para o plano lateral e para trás a face articular do osso que apresenta
maiores dimensões (basta apoiar o osso numa mesa sobre a crista que divide as duas faces articulares
posteriores; para onde o osso tender a cair, será o seu lado correspondente).

24
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

 Divisão anatômica: face anterior; face posterior.


 Base da patela
 Ápice da patela
 Face articular

TÍBIA
 Posição anatômica: extremidade mais volumosa do osso voltada para cima; porção da extremidade distal do
osso que apresenta uma saliência em forma de processo (maléolo medial) voltada para o plano mediano.

 Divisão anatômica: corpo; epífise proximal; epífise distal.


 Côndilos medial e lateral
 Tuberosidade da tíbia
 Face articular fibular
 Maléolo medial
 Incisura fibular

FÍBULA
 Posição anatômica: para baixo a extremidade mais achatada, com sua face articular voltada para o plano
mediano, e sua margem convexa voltada para diante.

25
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2014 ● ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA

 Divisão anatômica: corpo; epífise proximal; epífise distal.


 Face articular da cabeça da fíbula
 Ápice da cabeça da fíbula
 Maléolo lateral

OSSOS DO PÉ
 Ossos do tarso:
o Fileira posterior: Tálus e Calcâneo.
o Fileira anterior: navicular, cuboide, cuneiforme medial, cuneiforme intermédio e cuneiforne lateral.
 Ossos do metatarso: I; II; III; IV; V.
 Ossos dos dedos (pododáctilos):
o Falanges: proximal; média; distal
o Exceção - Hálux: apenas falanges proximal e distal.

26