Você está na página 1de 19

PROJETO SMILE

a
SISTEMAS DE MICROTURBINA SOLAR-HÍBRIDA PARA COGERAÇÃO
DE ELETRICIDADE E CALOR PARA O SETOR AGROINDUSTRIAL

Desenvolvimento de CSP no Brasil.


Integração entre USP, DLR e Solinova
aplicada na indústria nacional.

21/11/2017
A EMPRESA

A Solinova é uma spin-off originada no Projeto


Solhyco (Solar-Hybrid Power and Cogeneration
Plants);

P,D&I para geração de energia limpa;

Realiza consultoria em eficiência energética para


atender toda cadeia de suprimentos do setor
energético, desde a geração, transmissão,
distribuição e consumo de energia elétrica.
PARCERIAS E COOPERAÇÕES

 FUSP - Fundação de Apoio à USP


 USP / FZEA Pirassununga - SP;
 DLR - Deutsches Zentrum fuer Luft- und Raumfahrt;
 GIZ - Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit;
 BMUB - Bundesministerium für Umwelt, Naturschutz,
Bau und Reaktorsicherheit;
 BNDES – Banco Nacional do Desenvolvimento
Econômico e Social;
 ELEKTRO - Elektro Eletricidade e Serviços S.A.
OBJETIVOS DO PROJETO
 Implantar duas unidades piloto de central de
concentração solar que fornecerá energia elétrica e
calor a processos previamente definidos;
 Planta 1: Central hibrida Caiçara do Rio do Vento, Rio
Grande do Norte;
 Planta 2: Campus da USP em Pirassununga São Paulo;
 Introduzir e desenvolver a tecnologia de energia solar
de alta temperatura no Brasil;
 Desenvolver e capacitar uma cadeia nacional de
fornecedores.
OBJETIVOS DO PROJETO

 Capacitar mão de obra para construção e operação de


plantas baseadas nesta tecnologia;
 Gerar um modelo de desenvolvimento econômico e
social utilizando a energia solar como vetor estratégico;
 Comprovar a viabilidade da geração solar concentrada
na matriz energética brasileira;
 Implantar uma estrutura de suporte a pesquisa,
desenvolvimento e inovação na área de energia solar de
alta temperatura.
DESAFIOS DO PROJETO

 Estudo de Pré-viabilidade executado em 2010;


 Premissa inicial de utilização do receptor e da
microturbina do Projeto Solhyco;
 Campo de heliostatos com tecnologia já testada e
importada para o projeto;
 Desafio de obter nacionalização após finalizar o
projeto.
DESAFIOS DO PROJETO

Projeto SOLHYCO
DESAFIOS DO PROJETO

 Em 2011 o projeto sofreu com alguns atrasos


burocráticos que fizeram com que os primeiros
recursos do BNDES só viessem no final de 2013;
 A utilização do receptor e da microturbina do Projeto
Solhyco não foi mais possível;
 A cooperação com o DLR foi decisiva para a
prospecção de novas soluções para o receptor e a
microturbina, bem como os elementos de interligação
em alta temperatura.
ESQUEMA BÁSICO
RECEPTOR SOLAR

 Motor a vapor da
Australian National
University
(demonstrado no
sistema Big Dish),
adaptado para a Planta
de Caiçara
 Produção de vapor
superaquecido (direito)
 Potencia: ~ 350kWth
RECEPTOR SOLAR
RECEPTOR SOLAR E TORRE
CAMPO DE HELIOSTATOS
 Identificação das
posições ótimas dos
heliostatos (DLR)
 Campo de 50
heliostatos
 Altura de torre: 25 m
HELIOSTATO
 Heliostato tipo “rim
drive”
 Área dos espelhos 9 m2
 Primeiro protótipo
fabricado (RN)
 Instalação e teste essa
semana
CALDEIRA DE BIOMASSA E
MOTOR A VAPOR
 Conjunto fabricado no Brasil (SFW)
 Potencia do motor: 75kWe
ETAPA ATUAL DO PROJETO
ETAPA ATUAL DO PROJETO
PROJETOS FUTUROS

A utilização de soluções que possam


utilizar mão de obra local
Desenvolver soluções para a cultura de
água através da dessalinização com a
heliotermia
Projetos de gaseificação com vapor
supercrítico
MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO

rafael@solinova.com.br