Você está na página 1de 1

O QUE POLÍTICA - Hannah Arendt

Experiências básicas de nosso século, que ofuscaram esse sentido e transformaram-no em seu oposto: o
surgimento de sistemas totalitários na forma do nazismo e do comunismo, e o fato de que hoje em dia a
política dispõe de meios técnicos, na forma da bomba atômica, para exterminar a Humanidade e, com ela, toda
espécie de política. As experiências que tivemos com a política em nossa era, foram e são tão calamitosas que
nos fazem duvidar, sim, desesperar, de um sentido da política. "As guerras e as revoluções e não o funcionar de
governos parlamentares e aparatos de partido formam as experiências políticas básicas de nosso século."

Os sistemas totalitários, cujo surgimento Hannah Arendt analisou em seu grande livro sobre o totalitarismo,
são a forma mais extrema de desnaturação da coisa política, posto que suprimem por completo a liberdade
humana, submetendo-a ao fluxo de uma determinação histórica ideologicamente fundamentada, contra a qual
é impossibilitada toda resistência individual livre por meio do terror e do domínio da ideologia.

Arendt acentua que a política surge não no homem, mas sim entre os homens, que a liberdade e a
espontaneidade dos diferentes homens são pressupostos necessários para o surgimento de um espaço entre
homens, onde só então se torna possível a política, a verdadeira política. "O sentido da política é a liberdade."

Assim, a mesma Hannah Arendt que, em suas análises do totalitarismo e da perda do sentido político em nosso
mundo, contribuiu com tanta coisa importante e deprimente para nosso conhecimento histórico, jamais entregou-se
ao pessimismo, muito menos ao cinismo, senão que sempre honrou a crença na liberdade e na espontaneidade do
homem — e até procurou despertá-la de novo. A lembrança refletida levou-a à certeza de que o homem pode agir e
sempre começar de novo, de que ele não precisa ser a marionete de um destino situado fora de seu ser.

A adaptação oportunista, a fuga ao privado, a retirada da responsabilidade política, a cômoda apatia política —
que, porém, não causa nada de positivo —, a delimitação consciente dos outros, sejam partidos, interesses opostos
ou concidadãos estrangeiros que são rotulados como estranhos: todos esses modos de conduta tão correntes hoje
em dia são nocivos a uma verdadeira política civilizada.

1. O que é Política?

A política trata da convivência entre diferentes. Os homens se organizam politicamente para certas coisas em
comum, essenciais num caos absoluto, ou a partir do caos absoluto das diferenças.

Como lorde Acton, achava que o poder corrompe e a posse do poder absoluto corrompe em absoluto.

Você também pode gostar