Você está na página 1de 5

Grupos Comutativos ou Abelianos

Consideremos G, um grupo. Se a operação * satisfaz a propriedade comutativa,


então, podemos dizer que G é um grupo comutativo ou abeliano (em homenagem
ao matemático Niels Henrik Abel).

G4: Propriedade Comutativa

x, y  G , tem-se x  y  y  x

Agora, veremos alguns exemplos de grupos:

1. Verifique se Z, dotado da operação * tal que x  y  x  y  3 , é um grupo:

Vejamos se são válidas as propriedades G1, G2 e G3.

G1: Propriedade Associativa

x, y, z  Z , tem-se x  y  z  x   y  z 
x  y  z  x  y  3 z  x  y  3  z  3  x  y  z  6
x   y  z   x   y  z  3  x   y  z  3  3  x  y  z  6

Assim, fica verificada a propriedade associativa.

G2: Existência do Elemento Neutro

Existe um elemento e Z tal que e  x  x  x  e para todo x em Z.

e x  x  e  x 3  x  e  3
xe  x  x  e 3  x  e  3
Assim, fica verificado que e  3  Z , tal que 3  x  x  x  3, x  Z .

G3: Existência do Elemento simétrico

x  Z , x' Z , tal que x  x'  e  x'  x


x  x'  3  x  x'3  3  x'  6  x
x'x  3  x' x  3  3  x'  6  x

Assim, fica verificado que x'  6  x  Z , tal que 6  x  x  3  x  6  x , x  Z

Portanto, Z , é um grupo.

Podemos verificar se esse grupo é comutativo. Então, observemos a propriedade


G4.

G4: Propriedade Comutativa

x, y  Z , tem-se x  y  y  x
x y  x  y 3
y x  y  x 3

A propriedade comutativa foi verificada.

Conclusão: Z , é um grupo comutativo ou abeliano.

2. Verifique se Z, dotado da operação  tal que x  y  x  y 2 , é um grupo:

Vejamos se são válidas as propriedades G1, G2 e G3.


G1: Propriedade Associativa

x, y, z  Z , tem-se x  y  z  x   y  z 

x  y  z  x  y 2  z  x  y 2  z 2  x  y 2  z 2

 
x  y  z  x  y  z2  x  y  z2  2  x  y2  2 yz 2  z4
A propriedade associativa não foi verificada. Portanto, Z , não é um grupo.

3. Verifique se R2 = x, y  / x, y  R, dotado da operação (+) tal que

x, y   a, b  x  a, y  b , é um grupo:

Verifiquemos se são válidas as propriedades G1, G2 e G3.

G1: Propriedade Associativa

x, y , a, b e c, d  R 2 , tem-se x, y   a, b  c, d   x, y   a, b  c, d 
x, y   a, b c, d   x  a, y  b  c, d   x  a  c,  y  b  d 
x, y   a, b  c, d   x, y   a  c, b  d   x  a  c, y  b  d 

A soma em R2 é associativa, pois existe uma soma em R que também é associativa.

G2: Existência do Elemento Neutro

Nesse caso, basta considerarmos 0,0  R 2

x, y   0,0  x, y 


0,0  x, y   x, y 

Veja que (0,0) é o elemento neutro da adição em R2.


G3: Existência do Elemento simétrico

Nesse caso, basta considerarmos  x, y   R 2 o elemento simétrico de (x,y) para a


operação adição em R2.

x, y    x, y   0,0


 x, y   x, y   0,0


Portanto, R , é um grupo.
2

Podemos verificar se esse grupo é comutativo. Então, observemos a propriedade
G4.

G4: Propriedade Comutativa

x, y , a, b  R 2 , x, y   a, b  a, b  x, y 


x, y   a, b  x  a, y  b
a, b  x, y   a  x, b  y 

A soma em R2 é comutativa, pois existe uma soma em R que também é comutativa.

 
Conclusão: R , é um grupo comutativo ou abeliano.
2

4. Sejam A um conjunto não vazio e RA o conjunto das aplicações de A em R.


Definimos uma adição em RA como se segue:

Sejam f e g funções de A, temos: (f + g)(x) = f(x) + g(x), para todo x em A. Mostre


que RA é um grupo aditivo.

Vamos verificar se são válidas as propriedades G1, G2 e G3.


G1: Propriedade Associativa

Sejam f(x), g(x) e h(x)  R A e x  A , temos (f + g) + h = f + (g + h). Para todo x  A


, temos:

[(f + g) + h](x) = [f + (g + h)](x)


(f + g)(x) + h(x) = f(x) + (g + h)(x)
f(x) + g(x) + h(x) = f(x) + g(x) + h(x)

A propriedade associativa foi verificada.

G2: Existência do Elemento Neutro

g  R A , f  R A tal que f + g = f = g + f.

Para todo x  A , temos:


(f + g)(x) = f(x) → f(x) + g(x) = f(x) → g(x) = 0A
(g + f)(x) = f(x) → g(x) + f(x) = f(x) → g(x) = 0A

Logo, verifica-se a existência do elemento neutro g(x) = 0A , tal que f + 0A = f = 0A +


f.

G3: Existência do Elemento simétrico

f  R A , g ' A tal que f  g '  0 A  g ' f


(f + g')(x) = 0A → f(x) + g'(x) = 0A → g'(x) = - f(x)
(g' + f)(x) = 0A → g'(x) + f(x) = 0A → g'(x) = - f(x)

Logo, f  R , g '   f ( x)  A tal que f(x) -f(x) = 0A


A

Portanto, (RA , +) é um grupo aditivo.