Você está na página 1de 6

Como evitar erros na construção - CONCRETO

Segue um resumo do livro “Como evitar erros na construç ão / Ernesto


Ripper. – 3. Ed. – São Paulo: Pini, 1996. 168 p.” que na realidade é um manual
que mostra e analisa erros possíveis em execuções de obras e de uma forma
bastante generosa, o autor, eng. Ripper indica soluções e ensina como
consertar falhas executadas.
Inicialmente trata sobre a relação da obra com orçamento, pois segundo
o autor “Quaisquer erros ou imperfeições no projeto e na execução das
diversas partes da construção exigem, como consequência, adaptações não
previstas no orçamento, consertos complementares e até necessidade de
reconstruções completas, muito dispendiosas, e mesmo, às vezes, prejuízos
que aparecem bem mais tarde ”. Mas clama, muita coisa pode ser evitada.
Cargas: Deve-se prever pelo menos cargas 1 ½ maior do que o projeto
precisaria, pois deve-se levar em consideração que o atual dono do imóvel
pode vendê-lo e o novo pode fazer reformas e nelas inserir cargas maiores do
que a estrutura fora preparada, e até mesmo o proprietário e durante a obra
pode fazer mudanças que comprometam parte ou todo estrutural.
Desenhos / Projetos: O pessoal da obra muitas vezes não entende a
representação e anotações nas plantas, o que exige do projetista desenhos
claros e objetivos, bem explicativo e detalhado... É melhor mostrar mais cotas
do que faltar, não deixar para que quem esteja na obra fique tentando calcular
e descobrir / adivinhar a medida.
Armaduras: É essencial indicação correta da armadura de espera nas
bases de vigas e pilares no projeto e a devida orientação na obra para que não
haja problemas de dobrarem esses ferros para dentro ou para fora da
armadura seguinte porque essas condições não asseguram a continuidade e a
estabilidade da estrutura. É preciso que o projeto mostre a posição exata dos
ferros de espera e que deixe espaço suficiente para a continuidade da
armadura, indicando na transição entre pavimentos um leve dobramento para o
interior das barras dentro dos espaços das vigas de travamento.

Concreto
concreto, Armado:
resistência Absolutamente
característica, necessário
fck conforme a indicação
o controle aplicado do
no tipo de
projeto.
Neste, é conveniente descrever todas as fases da execução correta do
concreto armado, aplicando rigorosamente as normas brasileiras e regras de
boas técnicas de acordo com o roteiro:
Projeto e suas interpretações (que devem ser claras e objetivas)
Qualquer dúvida, o responsável pela obra deve consultar o projetista.
O engenheiro da obra só deve tomar qualquer decisão quando estiver
absolutamente seguro da solução para o problema.
 Formas e escoramento
Esse item é fundamental para garantir a qualidade da estrutura e por
isso deve seguir fielmente o projeto. Vale ressaltar aqui que a planta do projeto
da obra fica exposta ao sol e vento, nas mãos, com cimento, areia, enfim, as
cotas e informações importantes podem se tornar inelegíveis. Então, é
imprescindível que se forneça mais de uma cópia e se atente para a qualidade
da que for utilizada.
 Armadura
Para obras de grande porte em geral é necessário separar 2 pedaços de
barras de 2,20 m de comprimento para ensaio de tração com a finalidade de
verificar a qualidade do aço. Se o resultado não for satisfatório, rejeita-se o
produto, pois ele é um elemento estrutural definitivo. Por isso deve-se ter tantos
cuidados com as barras de aço, inclusive limpá-las antes de serem montadas,
afinal, algumas substâncias prejudicam a aderência do concreto, em especial,
remover as crostas de ferrugem. Caso haja necessidade de emendas, deve-se
fazer nas áreas de menor esforço de tração, segundo indicações do calculista.
A não obediência à exigência justa das normas não assegurando um
cobrimento da armadura mínimo de 2 cm provocam fissuras. Mesmo porque o
concreto é poroso e não se caracteriza como um material impermeável, sendo
assim, a água da chuva atinge facilmente a armadura de cobrimento fino que
nos é visível através das manhas de ferrugem e em casos mais avançados, a
destruição dessa camada cuja finalidade é de proteção do ferro e da estrutura.

Distribuição das barras da armadura
Tem normas próprias para cada caso de cobrimento da armadura,
distância entre barras e ancoragem das mesmas, sendo decisões submetidas
pelo responsável da obra.
 Preparo do concreto
Pode ser com betoneira sem controle tecnológico para serviços de
pequeno porte; com controle tecnológico em obras grandes, para as quais o
concreto pode ser fornecido por centrais próprias. Em qualquer caso o
responsável deve fiscalizar se está de acordo com as exigências de qualidade
e do projeto. Mesmo em obras pequenas é preciso verificar a qualidade dos
agregados inclusive rejeitá-los e devolvê-los se não corresponderem às
especificações e amostras aceitas. Já lembrando que areia fina compromete a
resistência do concreto, bem como impurezas com teor maior que 3% em

volume, e do
coloração queconcreto,
areias deoudiferentes fornecedorestrabalhar
seja, recomenda-se provocam alteração
com o mesmona
fornecedor de confiança durante toda a obra.
Em tempo de chuva deve-se levar em consideração que a areia úmida
aumenta de 3% a 5% do peso e interfere no concreto (cuja composição tem
seu traço uma relação entre água, cimento e areia), e consequentemente na
sua resistência e trabalhabilidade. Essa é uma área da obra que exige
experiência, conhecimento e responsabilidade do encarregado, que deve
seguir as devidas orientações e normas disponíveis.
Em relação à pedra, a grande dá ao concreto maior resistência, mas o
melhor concreto e mais resistente é aquele em que os vazios são ocupados
uniformemente por pedras pequenas e areia. Se a pedra tiver muito pó-de-
pedra, é preciso lavá-la.
No caso do cimento, embora seja um material de força, é sensível e
depende de muitos cuidados. Seu armazenamento deve ser protegido de
intempéries e de umidade, empilhado com no máximo 10 sacos de altura,
organizados de modo a se utilizar primeiro os sacos mais velhos, pois não
podem ter mais de 1 mês de idade. Isso porque “o cimento empedrado devido
ao tempo ou compressão não deve ser usado em nenhum tipo de concreto ”.

tem aEm concreto de


vantagem aparente recomenda-se
diminuir utilizar
a necessidade de aditivo
água plastificante,
para a mesma que
trabalhabilidade aumentando a resistência com prazos menores para desforma,
aumento de compactação e maior uniformidade e impermeabilização do
concreto. Contudo, o excesso do aditivo pode condenar o concreto, ou seja, a
rigorosidade é imprescindível para não provocar deformações, trincas,
rupturas, enfim, consequências graves. Nesse sentido, deve-se disponibilizar
no canteiro os manuais e prescrições das fornecedoras e as cabíveis normas.
 Lançamento e adensamento do concreto
Só pode liberar a obra para o lançamento do concreto após a verificação
do engenheiro responsável, logo após a fase de amassamento, em um
intervalo de no máximo 1 hora. “Em nenhuma hipótese pode-se lançar o
concreto com pega já iniciada ”. Durante o lançamento inicial do concreto deve-
se observar se na junta entre a forma e o concreto existente não penetra nata
de cimento,
deve-se poispapel
aplicar essa molhado,
pode prejudicar a qualidade
pode ser do concreto.
sacos de cimento, comSe isso ocorrer
a finalidade de
impedir a continuação do vazamento.
Há uma tabela de abatimentos e trabalhabilidade para seguir na
verificação dos corpos de prova em relação à consistência do concreto logo ao
sair da betoneira ou do caminhão. “A programação dos corpos de prova deve
ser feita para cada etapa de uma construção, mas no máximo a cada 25 a 30
m² de concreto amassado e pelo menos uma vez por dia e sempre que houver
alteração de traço ou mudança de agregados ou de marcas de cimento ”.
Uma fase delicada é o adensamento. É necessário utilizar vibrador ou
socagem contínua e energicamente para preencher todos os vãos, para que os
agregados não segreguem, ao mesmo tempo em que deve-se evitar vibrar a
armadura que pode causar prejuízo na aderência.
 Juntas de concretagem
Elas devem ser pré-definidas, preferencialmente nos locais de menores
esforços na estrutura, salientando que juntas muito inclinadas podem provocar
desagregação do concreto, rolando as pedras mais pesadas até o pé da junta.
Para casos de peças grandes, essenciais para a estrutura, e união com
construção existente, deve-se tratar a junta com adesivo específico à base de
epóxi segundo instruções do fabricante.
 Cura do concreto
Enquanto o concreto não atingir a resistência deve ser protegido para
não haver fissuras ou prejudicar a aderência à armadura. Para grandes massas
deve-se providenciar medidas especiais para evitar aquecimento do interior,
bem como retrações por perda de água. Pode-se antecipar o endurecimento do
concreto com tratamento térmico adequado e controlado por firmas
especializadas.

O método mais utilizado para cura do concreto é com areia ou serragem


de madeira umedecida, manta plástica e lâmina d’água. Para grandes volumes
recomenda-se retardadores de pega.

Desforma
Tem dias certos para a retirada das formas do escoramento de acordo
com as funções de cada uma delas segundo as especificações do projetista
para evitar tensões internas que podem provocar trincas e fissuras.
Vale ressaltar que as formas podem ser pintadas com uma emulsão
para facilitar a desmoldagem vários dias antes até 2 horas antes da
concretagem, NUNCA ÓLEO QUEIMADO, pois esse mancha a superfície do
concreto. Pode-se utilizar chapas compensadas plastificadas e não pode
esquecer de fechar as juntas das formas devidamente antes da concretagem
para que a nata de cimento não escorra ou pior, que a forma se solte.
É proibido que se conserte ninhos, buracos, ou qualquer falha no
concreto logo depois da desforma e as falhas grandes devem ser relatadas ao
engenheiro responsável, a quem cabe orientar as providências.

Passagens através de elementos estruturais
Não pode furar, quebrar ou cortar qualquer elemento de concreto
armado sem autorização e indicação do engenheiro responsável. Se for
autorizado, é preciso muito cuidado e seguir a risca as orientações para não
comprometer a resistência e a estrutura como um todo.
Se for passagens para tubos galvanizados deve utilizar isolante
impermeável porque o cimento ataca a galvanização e o tubo pode sofrer
corrosão e, consequentemente vazamentos, além da substituição da tubulação.
 Consertos de falhas no concreto
Um conserto inadequado pode ser um crime contra a segurança da
estrutura.
O autor oferece o seguinte roteiro:

1)
2) Remover
Limpar asobarras
concreto solto, picotar
de armadura e limpar removendo
descoberta bem o lugartoda
a sera reparado;
ferrugem;
3) Aplicar um adesivo à base de epóxi na superfície de contato do concreto
e das barras de aço com o novo concreto de enchimento;
4) Preencher os vazios com concreto forte, sendo recomendado aplicar um
aditivo inibidor de retração (expansor).

 Evitar fissuramento
Fissuras são mais comuns nas épocas do ano em que as temperaturas
se mantém elevadas. É quase impossível executar um concreto 100% livre de
fissuras, mas é possível reduzir muitas.
Podem ocorrer antes do endurecimento do concreto devido
assentamentos diferentes dentro da massa ou retração da superfície por perda
rápida de água enquanto o concreto ainda está plástico, além das
movimentações das formas ou do leito da fundação. É complicado o controle
porque logo ao lançar o concreto, os sólidos dentro dele começas a
sedimentar, a água é deslocada e o ar aprisionado também, e essa
sedimentação ocorre até o fim de sua cura. Só que essa sedimentação livre
pode ser impedida por armaduras e agregados, e como é natural do material
esse processo, ele vê-se obrigado a se separar e nesse momento surgem
trincas. Para evitarpossível
menor abatimento esse problema é necessário
e adensar muito bemproduzir misturas densas, com
o concreto.
Também podem ocorrer fissuras superficiais causada pela rápida
evaporação da água na superfície do concreto, principalmente se o tempo
estiver quente e seco. Afinal o grau de evaporação depende da temperatura e
da umidade relativa do ar, somadas à temperatura e velocidade do vento na
superfície do concreto. Para que isso não ocorra é preciso resfriar a água de
amassamento, estocar os agregados à sombra ou molhá-los, proteger as
formas e o próprio concreto do sol e lançar o concreto durante os perídos mais
frios do dia (fim de tarde e noite). Recomenda-se reduzir a velocidade do vento
na superfície construindo barreiras para o vento com madeira, plástico ou
vegetação, além de proteger a superfície se houver atraso entre o lançamento
e o acabamento, aspergir água sobre o concreto acabado logo que não estiver
mais brilhante (indicativo da secagem superficial do concreto).

Outros das
escoramento causadores
formas dena trincas são recalques
fase plástica, do subleito
como resultados de ou mau
projetos
inadequados das formas, inchamento da madeira devido à umidade ou perda
de pregos, ou ainda pro uso excessivo e impróprio dos vibradores. Para que
isso não ocorra deve-se compactar suficientemente o subleito e projetar
adequadamente as formas e escoramentos
Há de se lembrar que ao misturar água e cimento inicia-se uma séria de
reações de hidratação com materiais cristalinos e uma parte em gel composto
por partículas grandes. Numa pasta endurecida de cimento temos água em
poros capilares e uma quantidade em gel, que ao perder água capilar no
processo inicial há uma pequena retração, contudo, ao perder a água do gel
provoca grande retração, e o concreto pode se contrair mais dependendo do
teor de água e do tamanho máximo do agregado. Por isso deve-se prevenir a
retração hidráulica utilizando menor teor de água de amassamento possível e o
maior teor de agregado graúdo, realizando uma cura adequada do concreto.
Uma cura inadequada ou mesmo um acabamento impróprio, como uso
excessivo de desempenadeira e pulverização com cimento podem provocar
fissuras hexagonais.
Locais de grande concentração de esforços também estão mais
propensos à esse problema, principalmente em aberturas em cantos,
mudanças de direção ou corrosão da armadura. Para evitar é necessário
realizar adensamento adequado dos cantos e reforçar com armadura se
necessário, e ter um dimensionamento adequado e suficiente do cobrimento da
armadura (para não oxidar) e principalmente, executar a obra de acordo com o
projeto com a devida supervisão de todos esses pontos.
Ressalta-se que há um equívoco ao exagerar no coeficiente de
segurança pensando que é melhor ter mais ferro e mais concreto na dúvida
porque o carregamento excessivo, assim como a insuficiência de armadura, a
vibração ou recalque da fundação pode gerar fissuras.

Generalidade:
“Elementos externos de concreto armado de espessura reduzida mas
com as outras dimensões grandes, como marquises, platibandas, paredes de
reservatórios abertos, caixas a céu aberto, brises-soleils, enquadrações
externas muito salientes etc., expostos a intempéries, à mudanças bruscas
entre sol ardente e chuvas repentinas e à diferenças grandes entre dias
quentes e noites frias, são sujeotps a movimentos de dilatação, causando
trincas se não forem tomadas precauções para absorver estes movimentos ou
tensões suplementares, bem mais severos do que os previstos pelas normas ”.
Para prevenir recomenda-se juntas de dilatação mais próximas do que
as indicações das normas; adicionar armadura longitudinal nas barras de
distribuição para absorver as tensões de tração e aumentar o teor de cimento
desse concreto.
Após tantas informações oferecidas pelo eng Ripper, Conclui-se que
nada melhor do que um excepcional trabalho intelectual de projeto na medida
certa seguido por responsabilidade exemplar na execução deste projeto.
Ele mesmo enumera as principais medidas para se evitar fissuras:
 Dosar adequadamente o concreto;
 Adotar o menor teor de água possível;
 Usar agregado com maior tamanho máximo possível;
 Produzir misturas densas;
 Lançar o concreto sem pressa, lembrando que a concretagem é a mais

curta operação

de materialização
Vibrar o mínimo da maior
por ponto, na estrutura;
quantidade de pontos possível;
 Não usar o vibrador para correr o concreto mas sim para adensá-lo em
posição vertical, usar o mínimo possível a desempenadeira no acabamento;
 Iniciar a cura do concreto tão logo perca o brilho da água. Essa
operação em tempo quente muitas vezes deve ser iniciada em algum ponto
antes do término da concretagem;
 Desformar o concreto após confirmar que a sua resistência seja
suficiente para resistir aos esforços a que será submetido.