Você está na página 1de 6

Modelagem do Processo Cerebral de Ativações

Emocionais Empregando Processamento Digital de


Imagens e Teoria da Computação
Flávio Luis de Mello1,3, Edilberto Strauss2, Antônio Oliveira3
1
Centro Tecnológico do Exército(DTI/CTEx),
2
Universidade Federal do Rio de Janeiro (DEL/Poli/UFRJ)
3
Universidade Federal do Rio de Janeiro(COPPE/UFRJ)

Resumo - Durante o dia-a-dia o ser humano é constantemente estimulado a ativar operações mentais
relacionadas com a emoção, sendo diferentes os mecanismos neurais que correspondem a cada operação
mental. A ciência procura pesquisar sobre esta mecânica, porém somente sabe que algumas regiões estão
relacionadas com determinadas emoções. Entende-se não basta simplesmente enumerar as associações
<processo mental,área de ativação>, tal como é feito atualmente. Existe uma necessidade de esclarecer os
aspectos relacionados com a mecânica de funcionamento deste mecanismo. Neste sentido, o presente artigo
representa uma pesquisa sobre à questão do cérebro humano como um objeto computável. O objetivo geral é
criar um modelo computacional capaz de sistematizar o processo de ativação cerebral humano para um
conjunto limitado de estímulos. Desta forma, havendo uma Máquina de Turing reconhecedora de padrões de
ativação cerebral, também existirá um resolutor capaz de desempenhar a mesma funcionalidade. A partir de
então é possível realizar afirmações sobre a questão da solucionabilidade e da computabilidade do problema.

Palavras-chave: Áreas de Brodmann, Emoções, Computabilidade, Máquina de Turing

Abstract - During day-by-day, the human being is constantly stimulated to activate mental operations associated
to emotion, and there are different neural mechanisms that correspond to each mental operation. Science lacks
of knowledge on these mechanisms operation, except that it is notorious that some regions are related to
particular emotions. However, modern studies should not be limited to enumerate the relationship <mental
process,activation area>, such as current researches do. They should try to explain the brain process engine
aspects. Thus, this article presents a research for evidences of the human brain as a computable object. So, the
main goal is to create a computational model that is capable systemize the cerebral activation human process
for a limited set of emotional stimulations. By constructing a pattern cerebral activation recognizer Turing
Machine, it is possible to assert that may exist a computer algorithm, which can perform the same functionality.
Hence, it is possible to perform well-founded hypothesis over human brain computability and solutionability.

Key-words: Brodmann Areas, Emotions, Computability, Turing Machines

Introdução afirmações sobre a questão da solucionabilidade e


da computabilidade do problema.
O tema deste artigo é o estudo espacial do A emoção é uma das funções complexas de
processo de ativação neural do ser humano que o cérebro humano é capaz de produzir.
mediante estímulos emocionais. Neste sentido, Durante sua vida, o ser humano é constantemente
pretende-se apresentar o problema relacionado estimulado a ativar operações mentais relacionadas
com a viabilidade em se criar um modelo com a emoção, e neste processo de ativação pode
computacional capaz de sistematizar o processo de haver a predominância de uma operação mental
ativação cerebral humano. A hipótese inicial é que sobre outra. Além disto, os mecanismos neurais
se o processo de ativação é passível de tratamento que correspondem a cada operação mental são
sistemático, então pode ser proposto um modelo diferentes entre si. Sabe-se que algumas regiões
computacional que o descreva, ao menos cerebrais estão relacionadas com determinadas
parcialmente. Desta forma, em havendo uma emoções, porém a ciência ainda carece de
Máquina de Turing reconhecedora de padrões de conhecimento sobre esta mecânica. Sob esta ótica,
ativação cerebral, existirá também um algoritmo, ou não basta simplesmente enumerar as relações
resolutor, capaz de desempenhar a mesma <processo mental,área de ativação>, tal como é
funcionalidade. Neste sentido, é possível realizar feito atualmente. Entende-se que existe uma
necessidade de esclarecer os aspectos não é apenas a estrutura da unidade em si, mas
relacionados com a mecânica de funcionamento também sua localização espacial no conjunto.
deste processo. Contudo, não se deve cair na armadilha
Neste sentido, o presente artigo é uma frenológica. Para que fique esclarecido, a mente
complementação de estudos anteriores, buscando resulta não só da operação de cada um dos seus
avançar na compreensão do funcionamento do diferentes componentes, mas também da operação
processo de ativação cerebral, procurando concertada dos sistemas múltiplos constituídos por
materializar a questão sobre o cérebro humano estes diferentes partes. Se por um lado, deve-se
como um objeto computável, segundo algumas reconhecer o mérito no conceito de especialização
condições de contorno. Sua originalidade reside no de regiões do cérebro, deve-se censurar a noção
fato de não existirem modelos computacionais do de centro cerebral que a frenologia inspirou.
processo mecânico, espacial e temporal da Também deve-se igualmente criticar as propostas
ativação cerebral sob a ótica da Teoria da de que os diferentes órgãos cerebrais geravam
Computação. Os modelos disponíveis até o faculdades mentais que eram proporcionais ao seu
momento estão associados ao processo químico e tamanho, ou ainda, a idéia de que todos os órgãos
celular, tais como os modelos quantitativos de e as faculdades eram inatos.
elementos finitos e as redes neurais, As áreas de Brodmann, por sua vez, formam
respectivamente. Assim, a importância deste um sistema de mapeamento cerebral baseado em
trabalho está relacionada com a possibilidade de uma divisão citológica, sendo amplamente utilizado
aplicar os resultados da Teoria da Computação ao como forma de localização espacial da atividade
cérebro humano. O objetivo geral é, então, propor cerebral, e ainda, como guia neurocirúrgico [2]. Os
um modelo computacional capaz de sistematizar o fisiologistas demonstraram que algumas das áreas
processo de ativação cerebral humano para um de Brodmann coincidem com regiões que possuem
conjunto limitado de estímulos emocionais. funções específicas. Entretanto, diversas outras
áreas não possuem uma clara correspondência, ou
Mapeamento Funcional do Sistema Nervoso pelo menos não foi comprovada tal relação [2,3,4].
As áreas de Brodmann definem uma forma de
O mapeamento cerebral do sistema nervoso localização espacial capaz de determinar a posição
é sem dúvida uma meta ambiciosa ainda a ser de uma região dentro do volume cerebral. Apesar
atingida. Atualmente, os avanços neste sentido de existirem soluções mais precisas de localização,
permitem identificar, com algum grau de precisão, tal como as coordenadas de Talairach [5], neste
algumas funcionalidades do cérebro, mas trabalho optou-se por utilizar as áreas de Brodmann
certamente este é um campo em que ainda há por motivos que serão explicitados na seção de
muito que ser pesquisado. O caso de Phineas metodologia.
Gage [1], conforme ficou conhecido, tornou
evidente uma ligação entre uma lesão cerebral Ressonância Magnética Funcional
específica e uma limitação da racionalidade. Ele
também inspirou conceitos relacionados com os A Ressonância Magnética Funcional (RMf)
centros de ativação cerebral responsáveis por é um exame útil no diagnóstico de doenças do
determinadas tarefas. sistema nervoso, medindo dinamicamente
Sob a perspectiva "moderna", não existem variações de sinal resultantes da ativação neural do
centros individuais para a visão, para a linguagem, cérebro associadas ao consumo de oxigênio dos
ou ainda, para a razão ou para o comportamento neurônios. O córtex é imageado por um aparelho
social. O que na realidade existem são sistemas de ressonância magnética (RM) com baixa
formados por vários módulos cerebrais interligados, resolução e alta taxa de amostragem, dada a
cuja dimensão pode variar desde um único característica dinâmica do processo. A variação da
neurônio até uma região citologicamente uniforme. atividade neural provoca mudanças em um sinal de
Estes sistemas dedicam-se, de fato, a operações RM devido a um mecanismo chamado efeito BOLD
que constituem a base das funções mentais. É (blood oxygen level-dependent) [6].
também verdade que os módulos cerebrais A resolução espacial da RMf, que
individuais, em virtude da posição relativa em que tipicamente situa-se na faixa de 1,2 mm2 em uma
se encontram dentro do sistema, contribuem com imagem plana, é relativamente pobre se comparada
diferentes componentes para a operação do às dimensões de um neurônio, isto é 6,4 nm2.
dispositivo, e por isso não são permutáveis. Esse é Assim, pode-se afirmar que as imagens de RMf
um ponto muito importante, o que determina a capturam um efeito de massa do comportamento
contribuição de uma determinada função cerebral da atividade neuronal. Em trabalhos recentes, já se
para a operação do sistema em que está inserida conseguiu que essa definição fosse reduzida para a
escala submilimétrica de 0,25 mm2 em imagens meios que em sua percepção consideram os mais
geradas com seres humanos [7] e para 0,015 mm2 adequados aos objetivos que almejam, sejam quais
em experimentos realizados com animais [8]. forem esses objetivos [11]. O conceito de
A resolução temporal também é limitada racionalidade, sob a ótica deste trabalho, exclui
por fatores intrínsecos ao procedimento de qualquer avaliação de natureza moral acerca dos
medição, que implicam em uma taxa de objetivos dos jogadores. Da mesma forma, não faz
amostragem da ordem de 2 s. Este valor é algumas diferença se os indivíduos possuem motivações de
ordens de grandeza superior ao tempo de ativação natureza egoísta ou altruísta. Em ambos os casos,
de um neurônio, que leva menos de 1 ms, desde o a única exigência que se faz dos jogadores é que
início da ativação até o término do decaimento. adotem os meios mais adequados aos seus fins,
Contudo, Ogawa e Kim, um dos pioneiros em RMf, sejam eles mesquinhos ou generosos.
demonstraram recentemente que é possível Binmore [12] estabelece algumas
planejar experimentos que permitam obter condições necessárias, ainda que não suficientes,
informações na escala de milisegundos [9]. para que os jogadores possam apresentar um
Além disto, também existe uma questão comportamento racional em uma situação de
relacionada com a hierarquia dos processos interação estratégica. São elas: (1) A representação
computacionais cerebrais. Neste contexto, existe a do processo de interação estratégica, o jogo, é
possibilidade de que alguns poucos neurônios relativamente simples; (2) Os indivíduos participam
sejam responsáveis pelo controle do processo do jogo muitas vezes antes, o que lhes permite
computacional distribuído do cérebro. Desta forma, conhecer suas regras por meio de tentativas e
estes poucos neurônios gerenciais realizariam um erros; (3) os incentivos para se jogar bem, isto é,
baixo consumo de oxigênio, enquanto que os racionalmente, são adequados.
neurônios ditos operários, realizariam um alto Sendo o jogo relativamente simples, os
consumo de oxigênio. O exame de RMf não estaria jogadores não terão muita dificuldade em levantar
capturando a ativação dos neurônios gerenciais, as informações necessárias para formular e corrigir
mas sim dos neurônios operários. suas hipóteses, acerca da melhor maneira de jogar.
Entende-se que estas deficiências do Se este mesmos jogadores aprendem a jogar por
exame de RMf não representam um problema meio de várias tentativas, também não terão
significativo, pois o fenômeno macroscópico é dificuldade de compreender quais são as regras do
considerado como a característica determinante jogo, os tipos de adversários que podem enfrentar,
para este trabalho. No entanto, esta questão e as melhores estratégias para cada caso. Muitas
levanta a possibilidade de que o padrão de ativação vezes não se segue um comportamento racional
cerebral por si só pode não explicar de fato quais apenas porque a complexidade da situação torna
as áreas importantes estão envolvidas no processo. evidente a impossibilidade de chegar a uma
Assim, ainda que o exame de RMf apresente decisão racional. Finalmente, se os incentivos a se
significativas imprecisões comparadas com as jogar racionalmente são adequados, pode-se
ordens de grandezas associadas ao tamanho de esperar que os jogadores serão menos tentados a
um neurônio e de seu tempo de ativação, tem-se decidir com base nas suas emoções, no recurso a
um modelo aproximado e eficiente de medição com alguma tradição, ou nos seus valores pessoais. Em
vistas ao mapeamento aceitável do macro geral, estes incentivos tendem a tornar muito
fenômeno de ativação cerebral. custosa uma decisão estratégica equivocada.
Durante os experimentos de ativação
Teoria dos Jogos cerebral, principalmente aqueles que evocam
emoções, os indivíduos imageados pelos exames
A Teoria dos Jogos é uma formalização de de RMf comportam-se como jogadores. Sob esta
uma metodologia para estudar os processos de ótica, é importante criar condições para que o
tomada de decisão por parte de jogadores que indivíduo comporte-se de forma racional. Assim, se
reconhecem sua interação mútua. Os fundamentos algum comportamento dito não racional (emocional)
desta área de conhecimento foram descritos emerge de uma determinada situação, pode-se
inicialmente por Von Neumann e Morgenstern em dizer que ele o faz exclusivamente devido aos
1944 [10]. Desde então, o campo de aplicação da circuitos neurais emocionais do cérebro, e não
Teoria dos Jogos vem sendo empregado devido a uma falta de colaboração com o
continuamente em áreas adversas tais como em experimento, ou mesmo, por uma dificuldade do
estratégias empresariais, ciências políticas, indivíduo em compreender como agir durante a
planejamentos militares, etc. execução do mesmo. Esta é uma característica
Neste contexto, é comum assumir que os importante que será empregada no processo de
jogadores são racionais, ou seja, eles empregam os
seleção dos exames médicos utilizados neste emprego em larga escala. Além disto, neste
trabalho. trabalho foram considerados apenas os
experimentos nos quais houve uma preocupação
Metodologia com a autenticidade da resposta emocional. Neste
sentido, foi exigido que fossem satisfeitas as três
Existem claramente divergências filosóficas condições para a existência da racionalidade,
com relação a abordagem a ser dada ao estudo do conforme preconizado por Binmore [12], e descrito
sistema nervoso humano [13,14,15]. De um lado na seção Teoria dos Jogos. Outro fator limitante foi
está a corrente neurocientista que busca modelar o a questão da normalização. Uma vez que os dados
cérebro de forma mecanicista, e do outro, a são oriundos de indivíduos distintos, tem-se como
corrente psicanalista que se dedica ao indispensável aplicar transformações espaciais
comportamento não determinístico da mente. necessárias para efetuar um ajuste segundo um
Entende-se que ambas as correntes buscam dar modelo padrão de cérebro. Neste trabalho, foi
suas soluções para um mesmo problema, não adotado o modelo preconizado pelo Instituto
cabendo a discussão sobre qual é a correta. Neurológico de Montreal.
Entretanto, de modo a ser fiel aos objetivos deste Neste cenário de material exíguo, é
trabalho, tem-se que a abordagem neurocientífica é desejável viabilizar o acesso aos dados, de forma
mais adequada para sua consecução. independente dos formatos nos quais eles são
O uso da RMf no estudo da ativação disponibilizados. Por este motivo, a metodologia
cerebral, tal como mencionado anteriormente, prevê a aquisição de dados codificados em
também é controverso. As primitivas lógicas que diversos formatos, tais como imagens volumétricas,
são empregadas na construção do Sistema Formal coordenadas de Talairach (TC) e áreas de
Reconhecedor a ser apresentado, estão associadas Brodmann (BA).
às áreas de Brodmann cuja escala cria um modelo Nas situações representadas pelas
macroscópico, aceito pela comunidade imagens volumétricas, busca-se caracterizar quais
neurocientífica, e indiferente às imprecisões do as áreas de Brodmann envolvidas na ativação. Isto
exame de RMf. Neste sentido, assumindo estas é realizado durante as fases de Processamento de
condições de contorno, a Figura 1 ilustra Imagem e Conversão de Coordenadas,
esquematicamente as etapas metodológicas materializadas respectivamente pelo cálculo do
propostas para a obtenção de um modelo centro da ativação e pela localização da área de
computacional da dinâmica de ativação cerebral, Brodmann associada. Os dados codificados por
mediante estímulos emocionais. coordenadas de Talairach, são submetidos
somente a fase de Conversão de Coordenadas de
modo a encontrar a região de Brodmann na qual o
ponto de ativação se encontra inscrito.
A escolha do uso das áreas de Brodmann
se deu por motivos de precisão. Sabe-se que a
codificação mais precisa é obtida através das
coordenadas de Talairach, devido sua natureza
pontual. Entretanto, as áreas de Brodmann e as
ativações em imagens volumétricas, são
representadas por feições volumétricas. Dado que
estas feições possuem um erro associado as
mesmas, tem-se que uma possível transformação
para uma feição pontual também agregaria um fator
de incerteza. Por outro lado, o mapeamento de uma
coordenada de Talairach sobre uma área de
Brodmann é unívoco.
A fase da Unificação corresponde a etapa
Figura 1 - Diagrama de blocos da metodologia de conformação dos dados, cujo objetivo é preparar
empregada no processamento das ativações as informações provenientes da funcionalidade de
cerebrais. importação de dados, a fim de que possam ser
representadas por fatos lógicos, em conformidade
Os dados da ativação cerebral, oriundos de com uma base lógica de conhecimento (KB).
experimentações envolvendo estímulos A extração de Heurísticas corresponde à
emocionais, não são encontrados em abundância busca da identificação de regras de produção que
no meio científico. Isto ocorre porque os exames de descrevem os diferentes relacionamentos entre os
RMf possuem um custo elevado, o que dificulta seu
volumes de ativação, durante o processo dinâmico 24E,18D q
q
de atividade cerebral. Os dados nos quais é 4 10 7
24E D,
24
realizada esta procura, são aqueles contidos no E,
18

4E
espaço amostral de fatos lógicos, fornecido pela q 10D D

D,2
2 ,24 8 D
E ,1

10
fase anterior.
11E 4E
A ferramenta empregada neste trabalho D,2
10D 10
para o reconhecimentos dos estados emocionais é q q q 24E,18D q
0 1 6 8
uma Máquina de Turing, representada por

4E
10D,11E
autômato finito. O uso de Máquinas de Turing é 24E
4E

D,2
10
2
particularmente interessante, pois elas são D,

D,1
q

,18
18

10D D
3
E,

1
universalmente conhecidas e aceitas como a

11E
E,2
11

,18
18
formalização de um algoritmo. Além disto, a 11E

10D
4E

D
,24
Máquina de Turing possui no mínimo o mesmo E 11E,18D
q q
poder computacional de qualquer dispositivo 5 9
eletrônico, permitindo abstrair qualquer Figura 2 - Autômato finito ilustrando as transições
dependência tecnológica da atualidade. Identificar de estado de um sistema reconhecedor da emoção
uma máquina como esta, dentro do espaço associada a raiva.
amostral, significa apontar para a possibilidade de
tratamento sistêmico do problema, ou seja, a A etapa de Classificação é uma fase
viabilidade da construção de um modelo operacional destinada a identificar o valor
computacional resolvedor da questão proposta. emocional associado ao fenômeno descrito pela
A Máquina de Turing é caracterizada por Máquina de Turing. Este processo de identificação
uma quíntupla M=<K,∑,δ,s,F>. O valor K representa consiste em realizar a derivação computacional de
o conjunto finito de estados possíveis que o modelo uma hipótese, a partir dos fatos e das regras
cerebral poderá assumir. Assim, neste conjunto presentes em uma Base de Conhecimento. Assim,
estão os estados representativos de sentimentos caso a proposição possa ser provada pelo oráculo,
emocionais contemplados neste trabalho, bem tem-se o reconhecimento do valor emocional
como seus estados transitórios. O alfabeto ∑ associado à ativação cerebral descrita pelas áreas
contém os símbolos terminais e não terminais de ativação.
utilizados na construção da máquina. Portanto, este
conjunto, também finito, contém os sinais gráficos Resultados
associados aos volumes de ativação. O valor s é
um elemento do conjunto K, e representa o estado Os dados utilizados neste trabalho foram
inicial da máquina. O conjunto F, por sua vez, é o acessados a partir do site do Laboratório de
conjunto de estados de parada, que também está Neuroimageamento da Universidade da Califórnia
contido em K. Por tanto, F corresponde aos estados [16], respeitando os direitos autorais previstos nos
que estão diretamente relacionados com o termos de condição de uso, vigentes em 24 de
reconhecimento de uma determinada emoção. Por outubro de 2005. Devido aos critérios de escolha
fim, δ é o conjunto das funções de transição que dos dados, citados anteriormente, obteve-se 17
permite capturar o dinamismo da ativação cerebral. imagens volumétricas, 38 conjuntos de
Foram utilizadas entradas alfa-numéricas coordenadas de Talairach, 19 conjuntos de áreas
para a representação de um volume de ativação. de Brodmann. Os dados em questão representam
No caso em que o objeto a ser representado é uma uma coleção de exames de RMf nos quais os
área de Brodmann, os dois primeiros dígitos são indivíduos imageados são submetidos à estímulos
preenchidos com a mesma numeração destas emocionais. Este espaço amostral abrange as
áreas. Quando o objeto pertence ao Sistema ativações associadas ao medo, à alegria, à tristeza,
Límbico, são utilizados os códigos identificadores à raiva e à repugnância. Neste sentido, o Sistema
com valores acima de 60. O último dígito, para Formal Reconhecedor implementado é capaz de
ambas situações, representa o hemisfério cerebral identificar estes estados emocionais.
correspondente, isto é, o hemisfério esquerdo ou o Os dados estruturados pela fase de
direito. Desta forma, por exemplo, o volume de Unificação foram divididos em um Espaço Amostral
Brodmann BA23 do hemisfério direito será e um Conjunto de Teste. O Espaço Amostral
representado pelo símbolo 23D, enquanto que a representa o conjunto de exames utilizados na
amígdala esquerda será associada ao símbolo 60E. tarefa de extração de heurísticas, isto é, na criação
A Figura 2 apresenta um exemplo do autômato das regras de produção. O Conjunto de Teste está
associado à modelagem do processo de raiva. relacionado com os dados dos exames sobre os
quais foram aplicadas as regras de produção a fim
de realizar sua validação, através da derivação
computacional. O critério de divisão dos exames foi Eyzaguirre, C., Fidone, S.J. (1994), Fisiologia do
separar conjuntos com quantidades iguais de Sistema Nervoso, Rio de Janeiro: Guanabara
dados. Koogan, p.261.
Sob esta ótica, entre os 37 exames
testados apenas 2 não puderam ser deduzidos pela Talairach, J., Tournoux, P. (1998), Co-Planar
máquina de inferência, o que representa 94,59% de Stereotaxic Atlas of the Human Brain, New
sucesso no reconhecimento da emoção retratada York: Thieme Medical.
pelos dados. Entende-se que a explicação mais
clara para estas falhas está relacionada com a Lufkin, R.B., (1999), Manual de Ressonância
quantidade de exames utilizados na fase de Magnética, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.
Extração de Heurísticas, que não foi suficiente para
capturar todas as possíveis regras de produção. Duong, T., Yacoub, E., Adriany, G. (2002), “High-
Resolution, Spin-Echo Bold, ad CBF fMRI at 4
Conclusão and 7 T”, Magnetic Resonance in Medicine, v.
48, p. 589-593.
Este trabalho propôs um modelo
computacional capaz de sistematizar o processo de Logothetis, N., Merkle, H., Augath, M. (2002), “Ultra
ativação cerebral humano para um conjunto High-Resolution fMRI in Monkeys with
limitado de estímulos. Este modelo foi obtido a Implanted RF Coils”, Neuron, v. 35, p. 227-242.
partir da construção um modelo tridimensional do
Ogawa, S., Kim, S.G.., (2002), “Insights into new
cérebro humano que permite a representação
techniques for high resolution functional MRI”,
espacial das áreas fisiológicas do cérebro humano,
Current Opinion in Neurobiology, v. 12, p. 607-
e ainda, pela elaboração um Sistema Formal
615.
Reconhecedor capaz de deduzir uma seqüência de
entrada, isto é, áreas cerebrais ativadas.
Neumann, J., Morgenstern, O. (1944), Theory of
Os resultados obtidos evidenciam a
Games and Economic Behavior, Princeton:
possibilidade de aplicar os métodos da Teoria da
Princeton University Press.
Computação ao cérebro humano. Neste sentido, é
possível afirmar que o processo de ativação Osbourne, M. (2004), An Introduction to Game
cerebral estudado no contexto desta Tese é um Theory, New York: Oxford University Press.
problema computável. Contudo, não se trata de
equiparar o cérebro a uma máquina computacional, Binmore, K. (1992), Fun and Games, Lexington: D.
mas sim de se empregar técnicas de análise que C. Heath, p.51.
abstraem por completo a existência do dispositivo
eletro-mecânico. De fato, esta é a beleza da Teoria Maurano, D. (2003), Para que serve a psicanálise?,
da Computação, pois ela existe desde muito antes Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.
da criação do primeiro computador.
Com relação aos trabalhos futuros, pretende- Carvalho, L.A.V., Junior, E.C. (2002), “Psicanálise e
se aumentar a quantidade de exames empregados neurociência: um diálogo possível?”, Arquivos
na fase de Extração de Heurísticas a fim de ampliar de Psiquiatria Neurologia e Medicina Legal, p.
sua representatividade. Além disto, espera-se 13-20.
modelar não só as emoções primárias, mas
também as secundárias. Roudinesco, E. (2000), Por que a psicanálise?, Rio
de Janeiro: Jorge Zahar Editor.
Referências
LONI (2005), Laboratory of Neuro Imaging,
Damasio, A. (1996), O erro de Descartes - emoção, Universidade da Califórnia:
razão e o cérebro humano, São Paulo: http://www.loni.ucla.edu/index.shtml. (Acesso
Companhia das Letras. em 24 Outubro 2005)

Douglas, R.J., Kevan A. C.M. (1990), “Neocortex”, Contato


In: The Synaptic Organization of the Brain,
Eds.: C.M. Shepherd, New York: Oxford Flávio Luis de Mello. Av. das Américas 28.705,
University Press, p. 389-438. D13, Guaratiba, Rio de Janeiro, RJ, CEP 23020-
470. fmello@ctex.eb.br
Wooldridge, D.E. (1969), The Machinery of the
Brain, New York: McGraw-Hill.