Você está na página 1de 2

Problemas de fôlego curto

Por Luciana Fratelli

Como resolver a questão da falta de ar na hora de cantar e ampliar a emissão e a qualidade do som vocal? O
primeiro passo é diagnosticar onde está o problema.

A falta de ar pode ser ocasionada por falta de técnica de apoio ou por problema fisiológico nas pregas vocais, as
denominadas "fendas".

Para o caso de falta de técnica de apoio, você fazer exercícios da seguinte forma:

Inspirar lentamente, sem levantar o peito, deixando o ar entrar e se alocar dentro de você. Deve-se ter a
sensação de "estufamento" na barriga e na região intercostal (cintura). Isso não é forçado, basta que você
deixe o ar ir entrando, sem fazer nenhum movimento corporal, seja no peito ou no abdômen. Faça isso em
frente ao espelho pra saber se você está erguendo o peito, e observe se há uma inflação na região abdominal.
Erguer o peito é errado, mas a inflação é normal.

Faça isso várias vezes, pra exercitar essa reeducação respiratória, inspire e solte lentamente.

Depois que você percebe como funciona a respiração, inspire, segure o ar nos pulmões por 4 segundos e solte,
emitindo sons vazados, tais como:

SSSSSSSSSSSSSSS

CHCHCHCHCHCHCHC

FFFFFFFFFFFFFFFFF

Depois, você vai tentar usar o APOIO DIAFRAGMÁTICO.

Pra apoiar, você precisa, na hora de soltar o ar, TENSIONAR O ABDOMEN. Você faz isso da seguinte forma:
Sabe quando você precisa pegar muito peso, ou quando se prepara pra um impacto na barriga? Você endurece
a musculatura abdominal. (pra testar, tente forçar a musculatura abdominal, e dê alguns golpes na altura do
estômago - golpes leves ok? - você tem que sentir a musculatura endurecida, como se você estivesse
protegendo o estômago) outra forma de perceber isto é inspirar e soprar fazendo muita força. Quando você
sopra bem forte, coloque a mão no abdômen e perceba a tensão que ele exerce pra você sobrar.

O apoio Diafragmático é isso. Quando você soltar o ar com "ssss", "ffff", etc, você deve manter esse apoio
funcionando até o fim.

Obs. é incomodo no começo, mas depois você se acostuma.

Vá exercitando e cronometrando o tempo de emissão.

Esses exercícios tendem a reeducar a sua forma de inspiração e expiração, a fim de obter um melhor
aproveitamento do ar na hora de cantar. Você tem que aprender a controlar o ar enquanto canta, e não deixar
que o ar controle você. Você vai aprender a economizar na hora de emitir o som. Claro que isso é facultativo ao
seu estado de saúde. Se por acaso você estiver com alguma fenda vocal, fatalmente haverá um desperdício de
ar por conta deste problema, e é aconselhável que você procure auxílio médico (fonoaudiologia ou
otorrinolaringologia). Você saberá se tem fenda, se por acaso passa muito tempo rouco ou com pigarro.

Conselhos para uma boa qualidade vocal e conservação geral das condições do cantor:

O que é legal:
Bom sono e repouso

Alimentação leve e variada

Aquecer as cordas vocais antes de cantar

Relaxar (desaquecer) as cordas vocais depois de cantar

Exercícios físicos leves

Desenvolver musicalidade e percepção musical

Ingerir muita água à temperatura ambiente

Voz falada bem articulada

Roupas confortáveis

Fazer exercícios vocais regularmente

Tratar alergias respiratórias

Cantar em boas condições acústicas, com bons monitores (retornos) adequados à voz

O que não é legal

Vida sedentária

Automedicação

Cantar doente

Falar em escesso

Competição sonora - falar em locais barulhentos

Gritar

Cochichar

Ambientes secos - como locais com ar condicionado - compense bebendo muita água

Refluxo gastroesofágico - quando o líquido do estômago sobe para a faringe (como azia)

Choques térmicos

Ficar mudando de professor constantemente