Você está na página 1de 140

YAMAHA MOTOR DA AMAZÔNIA LTDA.

PRODUZIDO NO MANUAL DO PROPRIETÁRIO

YBR 125K
PÓLO INDUSTRIAL
DE MANAUS

CONHEÇA A AMAZÔNIA YBR 125E


YBR 125ED
4 TEMPOS
IMPRESSO NO BRASIL
08/2004 - 3000 - GYL 5LX-F8199-P9

YAMAHA MOTOR DA AMAZÔNIA LTDA.

PRODUZIDO NO MANUAL DO PROPRIETÁRIO

YBR 125K
PÓLO INDUSTRIAL
DE MANAUS

CONHEÇA A AMAZÔNIA YBR 125E


YBR 125ED
4 TEMPOS
IMPRESSO NO BRASIL
08/2004 - 3000 - GYL 5LX-F8199-P6

capa.p65 1 8/11/2004, 16:02


REGISTRO DOS NÚMEROS DE IDENTIFICAÇÃO

Anote os números do chassi e do motor nos espaços reservados para facilitar os pedidos de
reposição de peças no seu concessionário Yamaha ou para futuras referências.

1. NÚMERO DO CHASSI: 2. NÚMERO DE SÉRIE DO MOTOR:

II

REGISTRO DOS NÚMEROS DE IDENTIFICAÇÃO

Anote os números do chassi e do motor nos espaços reservados para facilitar os pedidos de
reposição de peças no seu concessionário Yamaha ou para futuras referências.

1. NÚMERO DO CHASSI: 2. NÚMERO DE SÉRIE DO MOTOR:

II
Ajuste do Amortecedor Traseiro Este amortecedor est· equipado com um ajustador de prÈ-
carga da mola, sendo que, pode ser ajustada para
adequar as preferÍncias do condutor, a carga da moto
(ex.: acessÛrios, etc.) e as condiÁıes da estrada.
Ajustar a prÈ-carga da mola como segue: Gire o ajustador
na direÁ„o a para aumentar a prÈ carga da mola e na
direÁ„o b para diminuir.

YBR 125K / YBR 125E / YBR 125ED


MANUAL DO PROPRIETÁRIO ATENÇÃO:
Ajustar sempre da mesma maneira os dois
© 2006 Yamaha Motor da Amazônia Ltda. amortecedores. Uma afinação desigual pode causar
1ª Edição, outubro de 2006 uma fraca manipulação e a perda de estabilidade.
1. Ajustador da prÈ carga 2. Indicador de posiÁ„o
Todos os direitos reservados.
É proibida a reimpressão ou o uso deste Macio Padr„o Duro

material sem autorização por escrito da PosiÁ„o


de
Yamaha Motor da Amazônia Ltda. ajuste
1 2 3 4 5

Impresso no Brasil

3-14

Ajuste do Amortecedor Traseiro Este amortecedor est· equipado com um ajustador de prÈ-
carga da mola, sendo que, pode ser ajustada para
adequar as preferÍncias do condutor, a carga da moto
(ex.: acessÛrios, etc.) e as condiÁıes da estrada.
Ajustar a prÈ-carga da mola como segue: Gire o ajustador
na direÁ„o a para aumentar a prÈ carga da mola e na
direÁ„o b para diminuir.

YBR 125K / YBR 125E / YBR 125ED


MANUAL DO PROPRIETÁRIO ATENÇÃO:
Ajustar sempre da mesma maneira os dois
© 2006 Yamaha Motor da Amazônia Ltda. amortecedores. Uma afinação desigual pode causar
1ª Edição, outubro de 2006 uma fraca manipulação e a perda de estabilidade.
1. Ajustador da prÈ carga 2. Indicador de posiÁ„o
Todos os direitos reservados.
É proibida a reimpressão ou o uso deste Macio Padr„o Duro

material sem autorização por escrito da PosiÁ„o


de 1 2 3 4 5
Yamaha Motor da Amazônia Ltda. ajuste
Impresso no Brasil

III 3-14
* Verificação do Funcionamento do interruptor da ADVERTÊNCIA: INTRODUÇÃO
embreagem
Se notar algum problema no funcionamento, con-
Verifique o funcionamento do interruptor da embre- sulte um concessionário Yamaha imediatamente
agem, comparando com a informação abaixo.
Amigo Cliente, felicitações pela aquisição da Yamaha YBR 125K / YBR 125E / YBR125ED. Este modelo é o
resultado da vasta experiência da Yamaha na fabricação de motocicletas esportivas, de passeio e
GIRE A CHAVE DE IGNIÇÃO PARA A POSIÇÃO destacadas máquinas de competição. Você poderá apreciar agora, o mais alto grau de produção e confiabilidade
"ON" que tem feito da Yamaha líder neste campo.

TRANSMISSÃO ESTÁ ENGATADA Este manual lhe permitirá, obter um bom conhecimento sobre o funcionamento, a inspeção e a manutenção
deste modelo.

ACIONE A EMBREAGEM E PRESSIONE O Para qualquer esclarecimento consulte um de nossos concessionários autorizados, o qual terá a
INTERRUPTOR DE PARTIDA maior satisfação em ajudá-lo a manter e conservar a sua motocicleta. O seu concessionário Yamaha possui, além de

↓ ferramentas e equipamentos especiais, mecânicos treinados pela fábrica. Portanto, é o único em


condições de executar qualquer tipo de serviço dentro dos padrões de qualidade e garantia da Yamaha.
MOTOR FUNCIONA


INTERRUPTOR DA EMBREAGEM ESTÁ EM ORDEM

YAMAHA MOTOR DA AMAZÔNIA LTDA.

* Obs.: Somente para modelo YBR 125E e YBR 125ED


3-15 IV

* Verificação do Funcionamento do interruptor da ADVERTÊNCIA: INTRODUÇÃO


embreagem
Se notar algum problema no funcionamento, con-
Verifique o funcionamento do interruptor da embre- sulte um concessionário Yamaha imediatamente
agem, comparando com a informação abaixo.
Amigo Cliente, felicitações pela aquisição da Yamaha YBR 125K / YBR 125E / YBR125ED. Este modelo é o
resultado da vasta experiência da Yamaha na fabricação de motocicletas esportivas, de passeio e
GIRE A CHAVE DE IGNIÇÃO PARA A POSIÇÃO destacadas máquinas de competição. Você poderá apreciar agora, o mais alto grau de produção e confiabilidade
"ON" que tem feito da Yamaha líder neste campo.

TRANSMISSÃO ESTÁ ENGATADA Este manual lhe permitirá, obter um bom conhecimento sobre o funcionamento, a inspeção e a manutenção
deste modelo.

ACIONE A EMBREAGEM E PRESSIONE O Para qualquer esclarecimento consulte um de nossos concessionários autorizados, o qual terá a
INTERRUPTOR DE PARTIDA maior satisfação em ajudá-lo a manter e conservar a sua motocicleta. O seu concessionário Yamaha possui, além de

↓ ferramentas e equipamentos especiais, mecânicos treinados pela fábrica. Portanto, é o único em


condições de executar qualquer tipo de serviço dentro dos padrões de qualidade e garantia da Yamaha.
MOTOR FUNCIONA


INTERRUPTOR DA EMBREAGEM ESTÁ EM ORDEM

YAMAHA MOTOR DA AMAZÔNIA LTDA.

* Obs.: Somente para modelo YBR 125E e YBR 125ED


3-15 IV
Os pontos de maior importância estão assinalados pelas seguintes anotações:

NOTA ... Uma NOTA fornece informações vitais para esclarecer e facilitar os procedimentos.

ATENÇÃO: A ATENÇÃO, indica os procedimentos especiais a seguir para evitar possíveis danos na motocicleta.

ADVERTÊNCIA: A ADVERTÊNCIA, indica os procedimentos especiais que devem ser seguidos para evitar que o
operador ou a pessoa que está reparando ou inspecionando sofra acidente.

NOTA:
Este manual deve ser considerado parte permanente da motocicleta, devendo permanecer com esta, mesmo que seja
vendida posteriormente.
A Yamaha tem o direito reservado a modificações de qualquer natureza no produto, que julgue necessárias, sem prévio aviso.
As ilustrações contidas neste manual, são somente para referência, podendo variar do componente de sua motocicleta.

Os pontos de maior importância estão assinalados pelas seguintes anotações:

NOTA ... Uma NOTA fornece informações vitais para esclarecer e facilitar os procedimentos.

ATENÇÃO: A ATENÇÃO, indica os procedimentos especiais a seguir para evitar possíveis danos na motocicleta.

ADVERTÊNCIA: A ADVERTÊNCIA, indica os procedimentos especiais que devem ser seguidos para evitar que o
operador ou a pessoa que está reparando ou inspecionando sofra acidente.

NOTA:
Este manual deve ser considerado parte permanente da motocicleta, devendo permanecer com esta, mesmo que seja
vendida posteriormente.
A Yamaha tem o direito reservado a modificações de qualquer natureza no produto, que julgue necessárias, sem prévio aviso.
As ilustrações contidas neste manual, são somente para referência, podendo variar do componente de sua motocicleta.

V
ADVERTÊNCIA:

PEDIMOS QUE LEIA ESTE MANUAL CUIDADOSAMENTE E COMPLETAMENTE, ANTES DE LIGAR A MOTOCICLETA.
NÃO TENTE SAIR COM A MOTOCICLETA ATÉ QUE TENHA ADQUIRIDO UM BOM CONHECIMENTO DOS CONTROLES
E OPERAÇÕES. INSPEÇÕES REGULARES E UMA MANUTENÇÃO CUIDADOSA, JUNTAMENTE COM UMA BOA HABILIDADE
DE PILOTAGEM ASSEGURARÁ QUE VOCÊ DESFRUTE DAS CAPACIDADES DESTA MOTOCICLETA.

VI

ADVERTÊNCIA:

PEDIMOS QUE LEIA ESTE MANUAL CUIDADOSAMENTE E COMPLETAMENTE, ANTES DE LIGAR A MOTOCICLETA.
NÃO TENTE SAIR COM A MOTOCICLETA ATÉ QUE TENHA ADQUIRIDO UM BOM CONHECIMENTO DOS CONTROLES
E OPERAÇÕES. INSPEÇÕES REGULARES E UMA MANUTENÇÃO CUIDADOSA, JUNTAMENTE COM UMA BOA HABILIDADE
DE PILOTAGEM ASSEGURARÁ QUE VOCÊ DESFRUTE DAS CAPACIDADES DESTA MOTOCICLETA.

VI
INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA

AS MOTOCICLETAS SÃO VEÍCULOS DE DUAS RODAS, DE TRAÇÃO ÚNICA, SEU USO E OPERAÇÃO SEGUROS
DEPENDEM DO USO DE TÉCNICAS DE CONDUÇÃO, BEM COMO DA EXPERIÊNCIA DO MOTOCICLISTA.

TODO MOTOCICLISTA DEVE SEGUIR OS REQUISITOS QUE SEGUEM ANTES DE UTILIZAR A MOTOCICLETA:

1. OBTER INFORMAÇÕES DIRETAS DE UMA FONTE COMPETENTE SOBRE OS ASPECTOS DE OPERAÇÃO DA


MOTOCICLETA.
2. OBSERVAR AS ADVERTÊNCIAS E REQUISITOS DE MANUTENÇÃO NO MANUAL DO PROPRIETÁRIO.
3. OBTER TÉCNICA DE SERVIÇO COMO INDICADO NO MANUAL DO PROPRIETÁRIO PARA REVISAR
CORRETAMENTE OS ITENS.

CONDUÇÃO SEGURA

1. Sempre fazer checagens de pré-operação. Estas checagens podem evitar acidentes.


2. Muitos acidentes provém da inexperiência do motociclista.
a Conheça suas habilidades e limites. Permanecendo dentro dos seus limites você pode evitar acidentes.
b. Somente empreste sua motocicleta para uma pessoa habilitada a conduzir motocicletas.
3. Muitos acidentes acontecem por falha do motorista. Um erro típico do motorista é abrir muito uma curva devido
ao excesso de velocidade. Nunca trafegue mais rápido do que as condições lhe permitem.
4. Numa área que você não conhece, trafegue com mais atenção. Você pode encontrar algum obstáculo que pode lhe
causar um acidente, por exemplo, uma lombada ou uma curva muito acentuada.
5. A posição do motociclista é importante para obter controle. O motociclista deve ter as duas mãos ao guidão e ambos
os pés nos estribos durante a condução da motocicleta.
6. Jamais conduza sob influência de álcool ou drogas.

VII

INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA

AS MOTOCICLETAS SÃO VEÍCULOS DE DUAS RODAS, DE TRAÇÃO ÚNICA, SEU USO E OPERAÇÃO SEGUROS
DEPENDEM DO USO DE TÉCNICAS DE CONDUÇÃO, BEM COMO DA EXPERIÊNCIA DO MOTOCICLISTA.

TODO MOTOCICLISTA DEVE SEGUIR OS REQUISITOS QUE SEGUEM ANTES DE UTILIZAR A MOTOCICLETA:

1. OBTER INFORMAÇÕES DIRETAS DE UMA FONTE COMPETENTE SOBRE OS ASPECTOS DE OPERAÇÃO DA


MOTOCICLETA.
2. OBSERVAR AS ADVERTÊNCIAS E REQUISITOS DE MANUTENÇÃO NO MANUAL DO PROPRIETÁRIO.
3. OBTER TÉCNICA DE SERVIÇO COMO INDICADO NO MANUAL DO PROPRIETÁRIO PARA REVISAR
CORRETAMENTE OS ITENS.

CONDUÇÃO SEGURA

1. Sempre fazer checagens de pré-operação. Estas checagens podem evitar acidentes.


2. Muitos acidentes provém da inexperiência do motociclista.
a Conheça suas habilidades e limites. Permanecendo dentro dos seus limites você pode evitar acidentes.
b. Somente empreste sua motocicleta para uma pessoa habilitada a conduzir motocicletas.
3. Muitos acidentes acontecem por falha do motorista. Um erro típico do motorista é abrir muito uma curva devido
ao excesso de velocidade. Nunca trafegue mais rápido do que as condições lhe permitem.
4. Numa área que você não conhece, trafegue com mais atenção. Você pode encontrar algum obstáculo que pode lhe
causar um acidente, por exemplo, uma lombada ou uma curva muito acentuada.
5. A posição do motociclista é importante para obter controle. O motociclista deve ter as duas mãos ao guidão e ambos
os pés nos estribos durante a condução da motocicleta.
6. Jamais conduza sob influência de álcool ou drogas.

VII
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO

A maioria das fatalidades decorridas de um acidente de motocicleta resulta de ferimentos na cabeça. O uso do
capacete é o fator mais criterioso na prevenção ou redução de ferimentos na cabeça.

1. Use sempre um capacete aprovado por um orgão competente.

2. Use uma viseira ou óculos para proteger os olhos.

3. O uso de botas de couro, jaqueta, calça comprida, luvas, etc., é essencial para prevenção ou redução de ferimentos
em geral.

4. Nunca pilote sua motocicleta usando roupas muito folgadas. Elas podem agarrar nos manetes, estribos ou rodas e
provocar um acidente.

5. Nunca toque no motor ou escapamento durante ou após o uso. Eles estarão quentes, podendo causar sérias
queimaduras. Sempre use roupas que protejam suas pernas, tornozelos e os pés.

6. Use sempre roupas claras para facilitar a sua visualização.

7. Os itens acima devem ser seguidos também pelo passageiro.

MODIFICAÇÃO

As modificações feitas na motocicleta que não foram aprovadas pela YAMAHA ou a remoção de algum equipamento
original pode tornar sua motocicleta insegura para uso, podendo causar danos à motocicleta ou mesmo acidentes.
Além disso, algumas modificações podem tornar ilegal o uso da motocicleta.

VIII

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO

A maioria das fatalidades decorridas de um acidente de motocicleta resulta de ferimentos na cabeça. O uso do
capacete é o fator mais criterioso na prevenção ou redução de ferimentos na cabeça.

1. Use sempre um capacete aprovado por um orgão competente.

2. Use uma viseira ou óculos para proteger os olhos.

3. O uso de botas de couro, jaqueta, calça comprida, luvas, etc., é essencial para prevenção ou redução de ferimentos
em geral.

4. Nunca pilote sua motocicleta usando roupas muito folgadas. Elas podem agarrar nos manetes, estribos ou rodas e
provocar um acidente.

5. Nunca toque no motor ou escapamento durante ou após o uso. Eles estarão quentes, podendo causar sérias
queimaduras. Sempre use roupas que protejam suas pernas, tornozelos e os pés.

6. Use sempre roupas claras para facilitar a sua visualização.

7. Os itens acima devem ser seguidos também pelo passageiro.

MODIFICAÇÃO

As modificações feitas na motocicleta que não foram aprovadas pela YAMAHA ou a remoção de algum equipamento
original pode tornar sua motocicleta insegura para uso, podendo causar danos à motocicleta ou mesmo acidentes.
Além disso, algumas modificações podem tornar ilegal o uso da motocicleta.

VIII
ACESSÓRIOS E BAGAGENS

Adicionar acessórios e/ou bagagens em sua motocicleta pode interferir na estabilidade ou dirigibilidade, se a distribui-
ção do peso da motocicleta for alterado. Tenha muito cuidado ao conduzir sua motocicleta, se estiver transportando
bagagens. Acessórios genuínos YAMAHA têm sido especificamente designados para esta motocicleta. Uma vez que
a YAMAHA não pode testar todos os outros acessórios que podem ser usados, você deve ter muito cuidado ao esco-
lher e instalar um acessório não genuíno. Tenha sempre em mente as seguintes normas:

1. Nunca instale acessórios ou leve cargas que possam interferir no desempenho de sua motocicleta. Inspecione cui-
dadosamente os acessórios antes de usá-los para certificar-se que estes não diminuirão o vão livre do chão ou che-
guem a tocar o chão durante uma curva.

a. Acessórios fixados no guidão ou garfo dianteiro podem criar instabilidade, devido a inadequada distribuição de pe-
so, ou ainda, alterar a aerodinâmica. Se fixados nestes locais, devem ser o mais leve possível.

b. Certos acessórios e/ou bagagens podem interferir na posição normal do motociclista. Uma posição inadequada po-
de limitar a liberdade de movimentos do motociclista, assim como a habilidade para controlar a motocicleta, poden-
do ocorrer um acidente.

2. Muito cuidado ao utilizar acessórios elétricos. Se estes acessórios excederem a capacidade do sistema elétrico,
poderá ocasionar uma sobrecarga e um perigoso dano às luzes e ao motor.

IX

ACESSÓRIOS E BAGAGENS

Adicionar acessórios e/ou bagagens em sua motocicleta pode interferir na estabilidade ou dirigibilidade, se a distribui-
ção do peso da motocicleta for alterado. Tenha muito cuidado ao conduzir sua motocicleta, se estiver transportando
bagagens. Acessórios genuínos YAMAHA têm sido especificamente designados para esta motocicleta. Uma vez que
a YAMAHA não pode testar todos os outros acessórios que podem ser usados, você deve ter muito cuidado ao esco-
lher e instalar um acessório não genuíno. Tenha sempre em mente as seguintes normas:

1. Nunca instale acessórios ou leve cargas que possam interferir no desempenho de sua motocicleta. Inspecione cui-
dadosamente os acessórios antes de usá-los para certificar-se que estes não diminuirão o vão livre do chão ou che-
guem a tocar o chão durante uma curva.

a. Acessórios fixados no guidão ou garfo dianteiro podem criar instabilidade, devido a inadequada distribuição de pe-
so, ou ainda, alterar a aerodinâmica. Se fixados nestes locais, devem ser o mais leve possível.

b. Certos acessórios e/ou bagagens podem interferir na posição normal do motociclista. Uma posição inadequada po-
de limitar a liberdade de movimentos do motociclista, assim como a habilidade para controlar a motocicleta, poden-
do ocorrer um acidente.

2. Muito cuidado ao utilizar acessórios elétricos. Se estes acessórios excederem a capacidade do sistema elétrico,
poderá ocasionar uma sobrecarga e um perigoso dano às luzes e ao motor.

IX
GASOLINA E GÁS DE ESCAPE

1. Gasolina é altamente inflamável!

a. Desligue sempre o motor ao abastecer.

b. Cuidado para não respingar gasolina no motor ou no escapamento ao abastecer.

c. Nunca abasteça quando estiver fumando ou houver alguma chama por perto.

2. Nunca dê a partida no motor ou deixe-o funcionando em uma área fechada. O gás de escape é altamente venenoso
e pode causar doenças ou até mesmo a morte. Sempre dê partida em sua motocicleta numa área que tenha ventilação
adequada.

3. Ao estacionar a motocicleta:

a. O motor e o escapamento podem estar quentes. Estacione a motocicleta onde pedestres ou crianças, por acaso
não toquem estes locais.
b. Não estacione a motocicleta em descidas ou chão macio. Ela pode facilmente cair.

c. Não estacione a motocicleta próxima a uma fonte inflamável, como combustíveis ou qualquer outro capaz de gerar
uma chama.

4. Quando transportar a motocicleta em outro veículo, certifique-se que a torneira de combustivel esteja posicionada em
" OFF ".

5. Se você ingerir, inalar vapor ou respingar gasolina em seus olhos, consulte rapidamente um médico. No caso
de respingar gasolina na pele ou em suas roupas, lave imediatamente a parte afetada com água e sabão e troque
suas roupas.

GASOLINA E GÁS DE ESCAPE

1. Gasolina é altamente inflamável!

a. Desligue sempre o motor ao abastecer.

b. Cuidado para não respingar gasolina no motor ou no escapamento ao abastecer.

c. Nunca abasteça quando estiver fumando ou houver alguma chama por perto.

2. Nunca dê a partida no motor ou deixe-o funcionando em uma área fechada. O gás de escape é altamente venenoso
e pode causar doenças ou até mesmo a morte. Sempre dê partida em sua motocicleta numa área que tenha ventilação
adequada.

3. Ao estacionar a motocicleta:

a. O motor e o escapamento podem estar quentes. Estacione a motocicleta onde pedestres ou crianças, por acaso
não toquem estes locais.
b. Não estacione a motocicleta em descidas ou chão macio. Ela pode facilmente cair.

c. Não estacione a motocicleta próxima a uma fonte inflamável, como combustíveis ou qualquer outro capaz de gerar
uma chama.

4. Quando transportar a motocicleta em outro veículo, certifique-se que a torneira de combustivel esteja posicionada em
" OFF ".

5. Se você ingerir, inalar vapor ou respingar gasolina em seus olhos, consulte rapidamente um médico. No caso
de respingar gasolina na pele ou em suas roupas, lave imediatamente a parte afetada com água e sabão e troque
suas roupas.

X
ÍNDICE 2. Inspeção dos pneus ADVERTÊNCIA:
Verifique sempre os pneus antes de conduzir a Os pneus descritos abaixo foram aprovados pela
DESCRIÇÃO YBR 125K ....................................... 1-1 Pedal de Partida ......................................... 3-10
motocicleta. Se a profundidade do sulco central atin- Yamaha após exaustivos testes.
DESCRIÇÃO YBR 125E ....................................... 1-2 Trava do Guidão ........................................ 3-11
gir o limite como mostra a figura, se os pneus pos- Não há garantia quanto a características de
DESCRIÇÃO YBR 125ED ..................................... 1-3 Assento ...................................................... 3-12
suem pregos ou fragmentos de vidros encravados dirigibilidade, a não ser para as combinações de
Tampas Laterais ......................................... 3-13
ou se as paredes laterais estiverem rachadas, diri- pneus aprovados e usados nesta motocicleta.
IDENTIFICAÇÃO DA MOTOCICLETA .................... 2-1 Amortecedor Traseiro ............................... 3-14
ja-se a um concessionário Yamaha imediatamente. Os pneus dianteiro e traseiro devem ser do
Número de série do Chassi ...................... 2-1 Verificação de Funcionamento do
Número de série do Motor ........................ 2-1 Interruptor da Embreagem ........................ 3-15 mesmo fabricante e mesmo desenho.

FUNÇÕES DO COMANDO .................................... 3-1 INSPEÇÃO ANTES DO USO ................................. 4-1


Fabricante Medida Tipo
Chave de Ignição ....................................... 3-1 Freios .......................................................... 4-3
Luzes Indicadoras ..................................... 3-2 Vazamento de Fluído de Freio .................. 4-4 Dianteiro PIRELLI 2.75-18 42P MT 39
Velocímetro ................................................. 3-3 Embreagem ................................................. 4-4
Traseiro PIRELLI 90/90-18 57P MT 15
Indicador do Nível de Combustível ........... 3-3 Manopla do Acelerador ............................. 4-4
Interruptor do Guidão do lado esquerdo . 3-4 Óleo do Motor ............................................. 4-5
Interruptor do Guidão do lado direito ....... 3-5 Pneus .......................................................... 4-5 Profundidade mínima do
0,8 mm
Manete de embreagem .............................. 3-6 Porcas e Parafuso .................................... 4-8 sulco (dianteira e traseira)
Pedal de Câmbio ......................................... 3-6 Luzes e Pisca ............................................ 4-8
1. Profundidade de sulco 3. Indicador de desgaste
Manete do Freio Dianteiro ......................... 3-7 Rodas .......................................................... 4-8 2. Parede lateral
Pedal do Freio Traseiro ............................. 3-7 Combustível ................................................ 4-9
Tampa do Tanque de Combustivel ............ 3-8
Trava do Capacete .................................... 3-8 FUNCIONAMENTO E PONTOS
Torneira de Combustível ............................ 3-9 IMPORTANTES PARA A CONDUÇÃO ............... 5-1
Alavanca do Afogador .............................. 3-10 Partida com o Motor Frio ........................... 5-2

XI 4-7

ÍNDICE 2. Inspeção dos pneus ADVERTÊNCIA:


Verifique sempre os pneus antes de conduzir a Os pneus descritos abaixo foram aprovados pela
DESCRIÇÃO YBR 125K ....................................... 1-1 Pedal de Partida ......................................... 3-10
motocicleta. Se a profundidade do sulco central atin- Yamaha após exaustivos testes.
DESCRIÇÃO YBR 125E ....................................... 1-2 Trava do Guidão ........................................ 3-11
gir o limite como mostra a figura, se os pneus pos- Não há garantia quanto a características de
DESCRIÇÃO YBR 125ED ..................................... 1-3 Assento ...................................................... 3-12
suem pregos ou fragmentos de vidros encravados dirigibilidade, a não ser para as combinações de
Tampas Laterais ......................................... 3-13
ou se as paredes laterais estiverem rachadas, diri- pneus aprovados e usados nesta motocicleta.
IDENTIFICAÇÃO DA MOTOCICLETA .................... 2-1 Amortecedor Traseiro ............................... 3-14
ja-se a um concessionário Yamaha imediatamente. Os pneus dianteiro e traseiro devem ser do
Número de série do Chassi ...................... 2-1 Verificação de Funcionamento do
Número de série do Motor ........................ 2-1 Interruptor da Embreagem ........................ 3-15 mesmo fabricante e mesmo desenho.

FUNÇÕES DO COMANDO .................................... 3-1 INSPEÇÃO ANTES DO USO ................................. 4-1


Fabricante Medida Tipo
Chave de Ignição ....................................... 3-1 Freios .......................................................... 4-3
Luzes Indicadoras ..................................... 3-2 Vazamento de Fluído de Freio .................. 4-4 Dianteiro PIRELLI 2.75-18 42P MT 39
Velocímetro ................................................. 3-3 Embreagem ................................................. 4-4
Traseiro PIRELLI 90/90-18 57P MT 15
Indicador do Nível de Combustível ........... 3-3 Manopla do Acelerador ............................. 4-4
Interruptor do Guidão do lado esquerdo . 3-4 Óleo do Motor ............................................. 4-5
Interruptor do Guidão do lado direito ....... 3-5 Pneus .......................................................... 4-5 Profundidade mínima do
0,8 mm
Manete de embreagem .............................. 3-6 Porcas e Parafuso .................................... 4-8 sulco (dianteira e traseira)
Pedal de Câmbio ......................................... 3-6 Luzes e Pisca ............................................ 4-8
1. Profundidade de sulco 3. Indicador de desgaste
Manete do Freio Dianteiro ......................... 3-7 Rodas .......................................................... 4-8 2. Parede lateral
Pedal do Freio Traseiro ............................. 3-7 Combustível ................................................ 4-9
Tampa do Tanque de Combustivel ............ 3-8
Trava do Capacete .................................... 3-8 FUNCIONAMENTO E PONTOS
Torneira de Combustível ............................ 3-9 IMPORTANTES PARA A CONDUÇÃO ............... 5-1
Alavanca do Afogador .............................. 3-10 Partida com o Motor Frio ........................... 5-2

XI 4-7

lamina 5 frente.p65 1 27/7/2004, 14:41


Partida com o Motor Quente .................... 5-5 Ajuste do Interruptor da Luz do Freio ....... 6-19
Aquecimento do Motor .............................. 5-5 Verificação das Lonas e das Pastilhas do
Câmbio ...................................................... 5-6 Freio .......................................................... 6-19
Conselhos para diminuir o consumo de Freio Dianteiro (YBR 125K e YBR 125E)
Combustível .............................................. 5-7 e Freio Traseiro ......................................... 6-20
Periodo de Amaciamento ......................... 5-7 Freio Dianteiro (YBR 125ED) ................... 6-20
Estacionamento ........................................ 5-8 Verificação do Nível do Fluído de Freio .... 6-21
Troca do Fluído de Freio ........................... 6-22
MANUTENÇÃO PERIÓDICA E PEQUENOS Verificação da Folga da Corrente de
REPAROS ............................................................. 6-1 Transmissão ............................................. 6-23
Jogo de Ferramentas ................................ 6-2
Ajuste da Tensão da Corrente de
Manutenção / Lubrificação Periódica ....... 6-3
Transmissão ............................................. 6-24
Especificações de Ajuste .......................... 6-5
Lubrificação da Corrente de
Óleo do Motor ........................................... 6-6
Transmissão ............................................. 6-25
Troca de Óleo ........................................... 6-7
Lubrificação e Inspeção de Cabos ........... 6-25
Fluxo de Óleo ............................................ 6-9
Lubrificação da Manopla e Cabo do
Filtro de ar ................................................. 6-10
Acelerador ................................................ 6-26
Ajuste do Carburador ................................ 6-12
Ajuste da Folga das Válvulas ................... 6-12 Lubrificação dos Pedais do Câmbio e do
Regulagem da Marcha Lenta ................... 6-13 Freio .......................................................... 6-26
Ajuste do Cabo do Acelerador .................. 6-14 Lubrificação dos Manetes do Freio e da
Inspeção da Vela de Ignição ..................... 6-15 Embreagem .............................................. 6-26
Regulagem da Embreagem ...................... 6-16 Lubrificação do Cavalete Central e
Regulagem do Freio Dianteiro .................. 6-17 Lateral ....................................................... 6-26
Regulagem do Freio Traseiro ................... 6-18 Inspeção do Garfo Dianteiro ..................... 6-27

XII

Partida com o Motor Quente .................... 5-5 Ajuste do Interruptor da Luz do Freio ....... 6-19
Aquecimento do Motor .............................. 5-5 Verificação das Lonas e das Pastilhas do
Câmbio ...................................................... 5-6 Freio .......................................................... 6-19
Conselhos para diminuir o consumo de Freio Dianteiro (YBR 125K e YBR 125E)
Combustível .............................................. 5-7 e Freio Traseiro ......................................... 6-20
Periodo de Amaciamento ......................... 5-7 Freio Dianteiro (YBR 125ED) ................... 6-20
Estacionamento ........................................ 5-8 Verificação do Nível do Fluído de Freio .... 6-21
Troca do Fluído de Freio ........................... 6-22
MANUTENÇÃO PERIÓDICA E PEQUENOS Verificação da Folga da Corrente de
REPAROS ............................................................. 6-1 Transmissão ............................................. 6-23
Jogo de Ferramentas ................................ 6-2
Ajuste da Tensão da Corrente de
Manutenção / Lubrificação Periódica ....... 6-3
Transmissão ............................................. 6-24
Especificações de Ajuste .......................... 6-5
Lubrificação da Corrente de
Óleo do Motor ........................................... 6-6
Transmissão ............................................. 6-25
Troca de Óleo ........................................... 6-7
Lubrificação e Inspeção de Cabos ........... 6-25
Fluxo de Óleo ............................................ 6-9
Lubrificação da Manopla e Cabo do
Filtro de ar ................................................. 6-10
Acelerador ................................................ 6-26
Ajuste do Carburador ................................ 6-12
Ajuste da Folga das Válvulas ................... 6-12 Lubrificação dos Pedais do Câmbio e do
Regulagem da Marcha Lenta ................... 6-13 Freio .......................................................... 6-26
Ajuste do Cabo do Acelerador .................. 6-14 Lubrificação dos Manetes do Freio e da
Inspeção da Vela de Ignição ..................... 6-15 Embreagem .............................................. 6-26
Regulagem da Embreagem ...................... 6-16 Lubrificação do Cavalete Central e
Regulagem do Freio Dianteiro .................. 6-17 Lateral ....................................................... 6-26
Regulagem do Freio Traseiro ................... 6-18 Inspeção do Garfo Dianteiro ..................... 6-27
XII
Inspeção da Direção ................................. 6-28 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ........................... 8-1
Rolamentos das Rodas ............................ 6-28
Bateria ....................................................... 6-29 EMISSÕES ........................................................... 8-6
Correção do Nível de Solução da ÓLEO DO MOTOR ............................................... 8-8
Bateria ....................................................... 6-30 CONCESSIONÁRIO AUTORIZADO YAMAHA .... 9-1
Armazenamento da Bateria ...................... 6-31
Substituição de Fusível ............................. 6-31 CERTIFICADO DE GARANTIA ............................ 10-1
Substituição da Lampada do Farol ........... 6-32
Remoção da Roda Dianteira (YBR 125K TERMO DE GARANTIA ........................................ 10-2
e YBR 125E) ............................................. 6-34
Instalação da Roda Dianteira (YBR 125K CONTROLE DAS REVISÕES PERIÓDICAS ....... 10-3
e YBR 125E) ............................................. 6-35
Remoção da Roda Dianteira ATENÇÃO ............................................................. 10-5
(YBR 125ED) ............................................ 6-36
Instalação da Roda Dianteira ANOTAÇÕES ........................................................ 10-6
(YBR 125ED) ............................................ 6-37
Remoção da Roda Traseira ...................... 6-38 PESQUISA DE CONSUMIDORES DOS
Instalação da Roda Traseira ..................... 6-39 PRODUTOS YAMAHA .......................................... 10-7
Localização de Problemas ........................ 6-39
Tabela de Localização de Problemas ....... 6-40

LIMPEZA E ARMAZENAMENTO ......................... 7-1


A. Limpeza ................................................ 7-1
B. Armazenamento ................................... 7-2

XIII

Inspeção da Direção ................................. 6-28 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ........................... 8-1


Rolamentos das Rodas ............................ 6-28
Bateria ....................................................... 6-29 EMISSÕES ........................................................... 8-6
Correção do Nível de Solução da ÓLEO DO MOTOR ............................................... 8-8
Bateria ....................................................... 6-30 CONCESSIONÁRIO AUTORIZADO YAMAHA .... 9-1
Armazenamento da Bateria ...................... 6-31
Substituição de Fusível ............................. 6-31 CERTIFICADO DE GARANTIA ............................ 10-1
Substituição da Lampada do Farol ........... 6-32
Remoção da Roda Dianteira (YBR 125K TERMO DE GARANTIA ........................................ 10-2
e YBR 125E) ............................................. 6-34
Instalação da Roda Dianteira (YBR 125K CONTROLE DAS REVISÕES PERIÓDICAS ....... 10-3
e YBR 125E) ............................................. 6-35
Remoção da Roda Dianteira ATENÇÃO ............................................................. 10-5
(YBR 125ED) ............................................ 6-36
Instalação da Roda Dianteira ANOTAÇÕES ........................................................ 10-6
(YBR 125ED) ............................................ 6-37
Remoção da Roda Traseira ...................... 6-38 PESQUISA DE CONSUMIDORES DOS
Instalação da Roda Traseira ..................... 6-39 PRODUTOS YAMAHA .......................................... 10-7
Localização de Problemas ........................ 6-39
Tabela de Localização de Problemas ....... 6-40

LIMPEZA E ARMAZENAMENTO ......................... 7-1


A. Limpeza ................................................ 7-1
B. Armazenamento ................................... 7-2

XIII
FUNCIONAMENTO E PONTOS ATENÇÃO: DESCRIÇÃO YBR 125K
IMPORTANTES PARA A CONDUÇÃO 1. Cuidado ao carregar objetos na motocicleta.
Evite bloquear o filtro de ar ou o rendimento
ATENÇÃO: da motocicleta será afetado.
Antes de conduzir sua moto, familiarize-se com 2. Cuidado para não colocar qualquer objeto
todos os comandos de funcionamento e suas próximo dos terminais da bateria. Pode
funções. Peça a um concessionário Yamaha que ocorrer falha elétrica ou corrosão ácida
lhe explique qualquer comando ou funcionamento
que não tenha compreendido perfeitamente.
Nunca ligue o motor nem deixe ligado por muito
tempo num recinto fechado. Os gases de escape
são venenosos e podem causar desmaios e até
mesmo a morte em pouco tempo. Opere sempre
em recintos com ventilação adequada.
Antes de fazer a moto funcionar, levante o cavalete
lateral. O fato de não levantar completamente o
cavalete lateral acaba causando acidentes graves
1. Torneira de combustível 11. Pedal do freio traseiro
no momento em que se faz a curva. 2. Afogador 12. Manete da embreagem
40

20
60 80

000000
100

120

140
3. Bateria 13. Interruptor LE
0000

14. Velocímetro
km/h

4. Fusível
5. Jogo de ferramentas 15. Interruptor principal
6. Pedal do câmbio 16. Indicador do nível de combustível
7. Amortecedor 17. Manete do freio dianteiro
8. Filtro de ar 18. Manopla do acelerador
9. Pedal de partida 19. Interruptor de engine stop
10. Medidor do nível do óleo 20. Tampa do tanque de combustível

5-1 1-1

FUNCIONAMENTO E PONTOS ATENÇÃO: DESCRIÇÃO YBR 125K


IMPORTANTES PARA A CONDUÇÃO 1. Cuidado ao carregar objetos na motocicleta.
Evite bloquear o filtro de ar ou o rendimento
ATENÇÃO: da motocicleta será afetado.
Antes de conduzir sua moto, familiarize-se com 2. Cuidado para não colocar qualquer objeto
todos os comandos de funcionamento e suas próximo dos terminais da bateria. Pode
funções. Peça a um concessionário Yamaha que ocorrer falha elétrica ou corrosão ácida
lhe explique qualquer comando ou funcionamento
que não tenha compreendido perfeitamente.
Nunca ligue o motor nem deixe ligado por muito
tempo num recinto fechado. Os gases de escape
são venenosos e podem causar desmaios e até
mesmo a morte em pouco tempo. Opere sempre
em recintos com ventilação adequada.
Antes de fazer a moto funcionar, levante o cavalete
lateral. O fato de não levantar completamente o
cavalete lateral acaba causando acidentes graves
1. Torneira de combustível 11. Pedal do freio traseiro
no momento em que se faz a curva. 2. Afogador 12. Manete da embreagem
40

20
60 80

000000
100

120

140
3. Bateria 13. Interruptor LE
0000

4. Fusível 14. Velocímetro


km/h

5. Jogo de ferramentas 15. Interruptor principal


6. Pedal do câmbio 16. Indicador do nível de combustível
7. Amortecedor 17. Manete do freio dianteiro
8. Filtro de ar 18. Manopla do acelerador
9. Pedal de partida 19. Interruptor de engine stop
10. Medidor do nível do óleo 20. Tampa do tanque de combustível

5-1 1-1

lamina 6 verso.p65 3 24/8/2005, 08:09


DESCRIÇÃO YBR 125E PARTIDA COM O MOTOR FRIO
YBR 125K YBR 125E e YBR 125ED
1. Posicione a torneira de combustível em "ON". 1. Posicione a torneira de combustível em "ON".
2. Gire a chave de ignição para a posição "ON" 2. Gire a chave de ignição para a posição "ON"
e o interruptor de parada do motor para a posi- e o interruptor de parada do motor para a posi-
ção “ “. ção “ “.
3. Coloque a transmissão em ponto morto. 3. Coloque a transmissão em ponto morto.

NOTA: NOTA:
Quando a chave de ignição é posicionada em “ON” Quando a transmissão estiver em ponto morto, a luz
a luz do ponto morto deverá acender e permanecer indicadora do ponto morto (verde) acenderá. Se isso
acesa se a transmissão estiver em ponto morto. não ocorrer, procure um concessionário Yamaha para
Caso não acenda dirija-se ao cencessionário Yamaha inspecioná-lo

4. Abaixe a alavanca do afogador (CHOKE) do lado 4. Abaixe a alavanca do afogador (CHOKE) do lado
esquerdo do carburador e mantenha a manopla do esquerdo do carburador e mantenha a manopla do
acelerador completamente desacionada. acelerador completamente desacionada.
5. Faça funcionar o motor utilizando o pedal de 5. Dê a partida no motor pressionando o interruptor de
partida partida.
1. Torneira de combustível 11. Manete da embreagem
6. Depois que o motor iniciar o funcionamento
2. Afogador 12. Interruptor LE
60 80
40
100
20 000000
120

deixa-lo esquentar por um ou dois minutos.


140
0000 km/h

3. Bateria 13. Velocímetro


4. Fusível 14. Interruptor principal Retorne o afogador à posição normal antes de sair.
5. Jogo de ferramentas 15. Indicador do nível de combustível
6. Pedal do câmbio 16. Manete do freio dianteiro
7. Amortecedor 17. Manopla do acelerador
8. Filtro de ar 18. Interruptor de partida e engine stop
9. Medidor do nível do óleo 19. Tampa do tanque de combustível
10. Pedal do freio traseiro

1-2 5-2

DESCRIÇÃO YBR 125E PARTIDA COM O MOTOR FRIO


YBR 125K YBR 125E e YBR 125ED
1. Posicione a torneira de combustível em "ON". 1. Posicione a torneira de combustível em "ON".
2. Gire a chave de ignição para a posição "ON" 2. Gire a chave de ignição para a posição "ON"
e o interruptor de parada do motor para a posi- e o interruptor de parada do motor para a posi-
ção “ “. ção “ “.
3. Coloque a transmissão em ponto morto. 3. Coloque a transmissão em ponto morto.

NOTA: NOTA:
Quando a chave de ignição é posicionada em “ON” Quando a transmissão estiver em ponto morto, a luz
a luz do ponto morto deverá acender e permanecer indicadora do ponto morto (verde) acenderá. Se isso
acesa se a transmissão estiver em ponto morto. não ocorrer, procure um concessionário Yamaha para
Caso não acenda dirija-se ao cencessionário Yamaha inspecioná-lo

4. Abaixe a alavanca do afogador (CHOKE) do lado 4. Abaixe a alavanca do afogador (CHOKE) do lado
esquerdo do carburador e mantenha a manopla do esquerdo do carburador e mantenha a manopla do
acelerador completamente desacionada. acelerador completamente desacionada.
5. Faça funcionar o motor utilizando o pedal de 5. Dê a partida no motor pressionando o interruptor de
partida partida.
1. Torneira de combustível 11. Manete da embreagem
60 6. Depois que o motor iniciar o funcionamento
2. Afogador 12. Interruptor LE
80
40
100
20 000000
120

deixa-lo esquentar por um ou dois minutos.


140
0000 km/h

3. Bateria 13. Velocímetro


4. Fusível 14. Interruptor principal Retorne o afogador à posição normal antes de sair.
5. Jogo de ferramentas 15. Indicador do nível de combustível
6. Pedal do câmbio 16. Manete do freio dianteiro
7. Amortecedor 17. Manopla do acelerador
8. Filtro de ar 18. Interruptor de partida e engine stop
9. Medidor do nível do óleo 19. Tampa do tanque de combustível
10. Pedal do freio traseiro

1-2 5-2

lamina 7 frente.p65 1 24/8/2005, 08:11


NOTA: 6. Após ter dado a partida retorne o afogador para a DESCRIÇÃO YBR 125ED
Esta motocicleta está equipada com um interruptor de par- posição intermediária.
tida e um interruptor de corte do circuito de ignição
1. Só pode ser dada a partida no motor sob as NOTA:
seguintes condições: Para obter o máximo de vida útil do motor, nunca acele-
a. A transmissão deve estar em ponto morto ou, re fortemente quando o motor estiver frio.
b. A transmissão em marcha e a embreagem acionada.
2. A motocicleta não deve ser conduzida quando o
cavalete lateral estiver estendido. 7. Após aquecer o motor, retorne o afogador para a
posição normal.
NOTA:
Se o motor não entrar em funcionamento, solte o botão de NOTA:
partida, aguarde alguns segundos e tente novamente. O motor está aquecido quando responde normalmente
Cada tentativa deve ser a mais curta possível para pre- ao comando do acelerador com o afogador desligado.
servar a bateria. Não gire o motor mais do que 10 segun-
dos em cada tentativa.

1. Torneira de combustível 11. Manete da embreagem


40
60 80
2. Afogador 12. Interruptor LE
100
20 000000

0000
120

140
km/h
3. Bateria 13. Velocímetro
4. Fusível 14. Interruptor principal
5. Jogo de ferramentas 15. Indicador do nível de combustível
6. Pedal do câmbio 16. Manete do freio dianteiro
7. Amortecedor 17. Manopla do acelerador
8. Filtro de ar 18. Interruptor de partida e engine stop
9. Medidor do nível do óleo 19. Tampa do tanque de combustível
10. Pedal do freio traseiro

5-3 1-3

NOTA: 6. Após ter dado a partida retorne o afogador para a DESCRIÇÃO YBR 125ED
Esta motocicleta está equipada com um interruptor de par- posição intermediária.
tida e um interruptor de corte do circuito de ignição
1. Só pode ser dada a partida no motor sob as NOTA:
seguintes condições: Para obter o máximo de vida útil do motor, nunca acele-
a. A transmissão deve estar em ponto morto ou, re fortemente quando o motor estiver frio.
b. A transmissão em marcha e a embreagem acionada.
2. A motocicleta não deve ser conduzida quando o
cavalete lateral estiver estendido. 7. Após aquecer o motor, retorne o afogador para a
posição normal.
NOTA:
Se o motor não entrar em funcionamento, solte o botão de NOTA:
partida, aguarde alguns segundos e tente novamente. O motor está aquecido quando responde normalmente
Cada tentativa deve ser a mais curta possível para pre- ao comando do acelerador com o afogador desligado.
servar a bateria. Não gire o motor mais do que 10 segun-
dos em cada tentativa.

1. Torneira de combustível 11. Manete da embreagem


40
60 80
2. Afogador 12. Interruptor LE
100
20 000000

0000
120

140
km/h
3. Bateria 13. Velocímetro
4. Fusível 14. Interruptor principal
5. Jogo de ferramentas 15. Indicador do nível de combustível
6. Pedal do câmbio 16. Manete do freio dianteiro
7. Amortecedor 17. Manopla do acelerador
8. Filtro de ar 18. Interruptor de partida e engine stop
9. Medidor do nível do óleo 19. Tampa do tanque de combustível
10. Pedal do freio traseiro

5-3 1-3

lamina 7 verso.p65 3 24/8/2005, 08:13


IDENTIFICAÇÃO DA MOTOCICLETA
Número do Chassi Número de série do motor
O número de série do chassi está gravado no tubo da O número de série do motor está gravado na carcaça
coluna de direção. direita do motor.

1. Número do chassi 2. Ano de fabricação 1. Número de série do motor

NOTA:

A B
A sequência A identifica o modelo e a sequência B
o número de produção da unidade. Registre estes nú-
meros para referência caso precise encomendar peças
sobressalentes a um concessionário Yamaha.

2-1

IDENTIFICAÇÃO DA MOTOCICLETA
Número do Chassi Número de série do motor
O número de série do chassi está gravado no tubo da O número de série do motor está gravado na carcaça
coluna de direção. direita do motor.

1. Número do chassi 2. Ano de fabricação 1. Número de série do motor

NOTA:

A B
A sequência A identifica o modelo e a sequência B
o número de produção da unidade. Registre estes nú-
meros para referência caso precise encomendar peças
sobressalentes a um concessionário Yamaha.

2-1
FUNÇÕES DO COMANDO ON:
Os circuitos elétricos estão ativados. O motor pode ser ligado.
Chave de ignição A chave não pode ser removida se estiver nesta posição.
A chave de ignição controla a ignição e o sistema elétrico,
seu funcionamento está descrito abaixo. OFF:
Todos os circuitos elétricos estão desativados. A chave pode
ser removida nesta posição.

LOCK:
O guidão estará travado e todos os circuitos elétricos estão
desativados. A chave pode ser removida nesta posição.
Consulte a página (3-11) "Trava do guidão" para instruções.

NOTA:
Sempre gire a chave de ignição para a posição "OFF" ou
"LOCK" e remova a chave ao deixar a motocicleta.

3-1

FUNÇÕES DO COMANDO ON:


Os circuitos elétricos estão ativados. O motor pode ser ligado.
Chave de ignição A chave não pode ser removida se estiver nesta posição.
A chave de ignição controla a ignição e o sistema elétrico,
seu funcionamento está descrito abaixo. OFF:
Todos os circuitos elétricos estão desativados. A chave pode
ser removida nesta posição.

LOCK:
O guidão estará travado e todos os circuitos elétricos estão
desativados. A chave pode ser removida nesta posição.
Consulte a página (3-11) "Trava do guidão" para instruções.

NOTA:
Sempre gire a chave de ignição para a posição "OFF" ou
"LOCK" e remova a chave ao deixar a motocicleta.

3-1
Luzes indicadoras "TURN" CÂMBIO ATENÇÃO:
Luz indicadora do pisca (Verde): A transmissão permite a utilização da potência má- 1. Não conduza a motocicleta com o motor
1
Esta luz indicadora acende intermitentemente quando o xima disponível do motor sob uma dada velocidade, desligado, e não a reboque por longa dis-
interruptor do pisca estiver na posição "L" ou "R". e para as diferentes condições de funcionamento, tância. Mesmo com a transmissão em pon-
tais como: partida, aceleração, subidas, etc. As po- to morto. A transmissão só será adequa-
60 sições de utilização do pedal de câmbio estão ilus-
40
80
"NEUTRAL" damente lubrificada quando o motor esti-
100 tradas na página 3-6.
20 000000 Luz indicadora do ponto morto (verde): ver em funcionamento. Uma lubrificação
120
Para colocar em ponto-morto (NEUTRAL), apertar
140 Esta luz acende quando a transmissão estiver em ponto repetidamente o pedal de câmbio para baixo até o inadequada pode danificar o câmbio.
0000 km/h

morto. final de seu curso (uma resistência é sentida quan- 2. Sempre acione a embreagem quando es-
do a primeira marcha é alcançada). Em seguida, le- tiver trocando as marchas. O motor, a
"HIGH BEAM" vantar levemente o pedal. transmissão e a linha de transmissão não
3 2
Luz indicadora do farol alto (azul): A confirmação do ponto morto é dada pelo são projetadas para receber impactos da
1. Luz indicadora do pisca acendimento da luz verde
2. Luz indicadora do farol alto
Esta luz acende quando o facho do farol estiver em luz troca de marchas forçada e podem ser
3. Luz indicadora do ponto morto alta. danificadas por troca de marchas sem o
uso da embreagem.

3-2 5-6

Luzes indicadoras "TURN" CÂMBIO ATENÇÃO:


Luz indicadora do pisca (Verde): A transmissão permite a utilização da potência má- 1. Não conduza a motocicleta com o motor
1
Esta luz indicadora acende intermitentemente quando o xima disponível do motor sob uma dada velocidade, desligado, e não a reboque por longa dis-
interruptor do pisca estiver na posição "L" ou "R". e para as diferentes condições de funcionamento, tância. Mesmo com a transmissão em pon-
tais como: partida, aceleração, subidas, etc. As po- to morto. A transmissão só será adequa-
60 sições de utilização do pedal de câmbio estão ilus-
80
"NEUTRAL" damente lubrificada quando o motor esti-
40
100 tradas na página 3-6.
20 000000 Luz indicadora do ponto morto (verde): ver em funcionamento. Uma lubrificação
120
Para colocar em ponto-morto (NEUTRAL), apertar
140 Esta luz acende quando a transmissão estiver em ponto repetidamente o pedal de câmbio para baixo até o inadequada pode danificar o câmbio.
0000 km/h

morto. final de seu curso (uma resistência é sentida quan- 2. Sempre acione a embreagem quando es-
do a primeira marcha é alcançada). Em seguida, le- tiver trocando as marchas. O motor, a
"HIGH BEAM" vantar levemente o pedal. transmissão e a linha de transmissão não
3 2
Luz indicadora do farol alto (azul): A confirmação do ponto morto é dada pelo são projetadas para receber impactos da
1. Luz indicadora do pisca acendimento da luz verde
2. Luz indicadora do farol alto
Esta luz acende quando o facho do farol estiver em luz troca de marchas forçada e podem ser
3. Luz indicadora do ponto morto alta. danificadas por troca de marchas sem o
uso da embreagem.

3-2 5-6

lamina 2 frente.p65 2 24/8/2005, 08:01


Conselhos para diminuir o consumo de combustível Período de amaciamento Velocímetro Indicador do nível de combustível
O consumo de combustível de sua motocicleta Não existe período mais importante para a vida útil
depende em grande parte do seu estilo de condução. de sua motocicleta do que os primeiros 1.000 km de
Os conselhos a seguir podem ajudá-lo (a) a diminuir uso. Por isso, solicitamos que leia atentamente as
o consumo de combustível: recomendações abaixo. Não se deve colocar uma
1. Aqueça o motor antes de conduzir. carga excessiva em sua nova motocicleta nas
2. Desligue o afogador assim que possível. primeiras horas de uso. Nos primeiros 1.000 km,
diversas peças da motocicleta se desgastam e se
3. O aumento da aceleração deve ser gradual e
ajustam para as folgas de operação. Durante o pe-
suave, evite acelerações bruscas/rápidas.
ríodo de amaciamento, evite o uso prolongado do
4. Evite passar 2 (duas) marchas de uma vez e motor em rotações elevadas ou de mantê-lo em con- 4
acelerar durante a redução. dições que possam ocasionar-lhe um super-aque- 3
5. Desligue o motor ao invés de deixá-lo no ponto cimento.
1. Velocímetro 3. Hodômetro Parcial 1. Indicador do nível de combustível
morto por um longo intervalo de tempo. 2. Hodômetro Total 4. Botão de Zeragem
O indicador de combustível indica a quantidade de com-
3 1. 0 ~ 150 km: O velocímetro indica a velocidade de condução. bustível remanescente no tanque. A agulha do indicador
Evite acelerações acima de 1/3 de abertura da
O velocímetro está equipado com um hodômetro total e desloca-se de “F” (cheio) para “E” (vazio) à medida que
manopla. Desligue o motor e deixe-o esfriar de
parcial. o nível de combustível diminui. Logo que a agulha chegue
5 a 10 minutos após cada hora de operação.
O hodometro parcial pode ser retornado para zero usando no vermelho (reserva), coloque combustível o quanto
Varie a velocidade da motocicleta de tempos em
o botão de zeragem. Utilize o hodometro para estimar a antes.
tempos. Não a faça funcionar com o acelerador
na mesma posição por um longo período. distância que voce pode conduzir com um tanque de com-
bustível antes de utilizar a “reserva”. Essa informação
possibilitará a voce planejar os abastecimentos no futuro. NOTA:
A agulha deste indicador de combustível não mexe quando
a chave principal encontra-se na posição “OFF”.

5-7 3-3

Conselhos para diminuir o consumo de combustível Período de amaciamento Velocímetro Indicador do nível de combustível

O consumo de combustível de sua motocicleta Não existe período mais importante para a vida útil
depende em grande parte do seu estilo de condução. de sua motocicleta do que os primeiros 1.000 km de
Os conselhos a seguir podem ajudá-lo (a) a diminuir uso. Por isso, solicitamos que leia atentamente as
o consumo de combustível: recomendações abaixo. Não se deve colocar uma
1. Aqueça o motor antes de conduzir. carga excessiva em sua nova motocicleta nas
2. Desligue o afogador assim que possível. primeiras horas de uso. Nos primeiros 1.000 km,
diversas peças da motocicleta se desgastam e se
3. O aumento da aceleração deve ser gradual e
ajustam para as folgas de operação. Durante o pe-
suave, evite acelerações bruscas/rápidas.
ríodo de amaciamento, evite o uso prolongado do
4. Evite passar 2 (duas) marchas de uma vez e motor em rotações elevadas ou de mantê-lo em con- 4
acelerar durante a redução. dições que possam ocasionar-lhe um super-aque- 3
5. Desligue o motor ao invés de deixá-lo no ponto cimento.
1. Velocímetro 3. Hodômetro Parcial 1. Indicador do nível de combustível
morto por um longo intervalo de tempo. 2. Hodômetro Total 4. Botão de Zeragem
O indicador de combustível indica a quantidade de com-
3 1. 0 ~ 150 km: O velocímetro indica a velocidade de condução. bustível remanescente no tanque. A agulha do indicador
Evite acelerações acima de 1/3 de abertura da
O velocímetro está equipado com um hodômetro total e desloca-se de “F” (cheio) para “E” (vazio) à medida que
manopla. Desligue o motor e deixe-o esfriar de
parcial. o nível de combustível diminui. Logo que a agulha chegue
5 a 10 minutos após cada hora de operação.
O hodometro parcial pode ser retornado para zero usando no vermelho (reserva), coloque combustível o quanto
Varie a velocidade da motocicleta de tempos em
o botão de zeragem. Utilize o hodometro para estimar a antes.
tempos. Não a faça funcionar com o acelerador
na mesma posição por um longo período. distância que voce pode conduzir com um tanque de com-
bustível antes de utilizar a “reserva”. Essa informação
possibilitará a voce planejar os abastecimentos no futuro. NOTA:
A agulha deste indicador de combustível não mexe quando
a chave principal encontra-se na posição “OFF”.

5-7 3-3

lamina 2 verso.p65 4 24/8/2005, 08:03


Interruptor do guidão do lado esquerdo COMUTADOR DO FACHO DO FAROL
Apertando este interruptor, aciona o lampejador do
farol
INTERRUPTOR DE FAROL ALTO/BAIXO
Aperte o interruptor na posição " " para obter
farol alto e " " para obter farol baixo.

INTERRUPTOR DO PISCA
Para conversões à esquerda, posicione o interruptor para
" "; para conversões à direita, posicione o interruptor
para " ". Logo que liberar o interruptor, este volta à
posição central. Para anular o sinal, acione o interruptor
1. Interruptor de luzes na sua extremidade voltando à sua posição central.
2. Comutador do facho do farol
3. Interruptor do farol alto/baixo INTERRUPTOR DA BUZINA " "
4. Interruptor do pisca
5. Interruptor da buzina Pressione este interruptor para buzinar.

INTERRUPTOR DE LUZES
Colocando o interruptor na posição " " acende as
luzes do painel e a lanterna traseira. Colocando na
posição " ", acende também o farol.

3-4

Interruptor do guidão do lado esquerdo COMUTADOR DO FACHO DO FAROL


Apertando este interruptor, aciona o lampejador do
farol
INTERRUPTOR DE FAROL ALTO/BAIXO
Aperte o interruptor na posição " " para obter
farol alto e " " para obter farol baixo.

INTERRUPTOR DO PISCA
Para conversões à esquerda, posicione o interruptor para
" "; para conversões à direita, posicione o interruptor
para " ". Logo que liberar o interruptor, este volta à
posição central. Para anular o sinal, acione o interruptor
1. Interruptor de luzes na sua extremidade voltando à sua posição central.
2. Comutador do facho do farol
3. Interruptor do farol alto/baixo INTERRUPTOR DA BUZINA " "
4. Interruptor do pisca
5. Interruptor da buzina Pressione este interruptor para buzinar.

INTERRUPTOR DE LUZES
Colocando o interruptor na posição " " acende as
luzes do painel e a lanterna traseira. Colocando na
posição " ", acende também o farol.

3-4
Interruptor do guidão do lado direito Interruptor de parada do motor "ENGINE STOP"
Este interruptor de parada do motor é um dispositivo
de segurança, o qual deve ser utilizado em casos de
emergência, tais como quando o número de rotações
adequada for ultrapassada, ou quando ocorrer algum
problema no sistema de aceleração. O motor não fun-
ciona quando se coloca este interruptor em " ". Em
caso de emergência, deixá-lo sempre na posição " ".

Interruptor de partida " "


O motor de partida gira o motor, ao ser acionado o
interruptor de partida.

ATENÇÃO:
1. Botão "ENGINE STOP" para desligar o motor
2. Interruptor de partida (Somente para os modelos YBR 125E e YBR 125ED)
Veja instruções para partida antes de dar partida
no motor.

3-5

Interruptor do guidão do lado direito Interruptor de parada do motor "ENGINE STOP"


Este interruptor de parada do motor é um dispositivo
de segurança, o qual deve ser utilizado em casos de
emergência, tais como quando o número de rotações
adequada for ultrapassada, ou quando ocorrer algum
problema no sistema de aceleração. O motor não fun-
ciona quando se coloca este interruptor em " ". Em
caso de emergência, deixá-lo sempre na posição " ".

Interruptor de partida " "


O motor de partida gira o motor, ao ser acionado o
interruptor de partida.

ATENÇÃO:
1. Botão "ENGINE STOP" para desligar o motor
2. Interruptor de partida (Somente para os modelos YBR 125E e YBR 125ED)
Veja instruções para partida antes de dar partida
no motor.

3-5
Manete da embreagem Pedal de câmbio

Frente da moto

1. Manete da embreagem 1. Pedal do câmbio

O manete de embreagem está situado do lado esquerdo Este modelo é equipado com 5 marchas de engrenamento
do guidão, e permite acionar e desacionar a embreagem. constante, com relação de transmissão perfeitamente
Puxar o manete em direção ao guidão, para soltar a em- escalonada. A troca de marchas é realizada através do pe-
breagem, e soltá-lo para engrenar novamente a marcha. dal de câmbio, localizado do lado esquerdo do motor.
O manete deve ser puxado rapidamente e solto lentamen-
te, para proporcionar uma partida suave.

3-6

Manete da embreagem Pedal de câmbio

Frente da moto

1. Manete da embreagem 1. Pedal do câmbio

O manete de embreagem está situado do lado esquerdo Este modelo é equipado com 5 marchas de engrenamento
do guidão, e permite acionar e desacionar a embreagem. constante, com relação de transmissão perfeitamente
Puxar o manete em direção ao guidão, para soltar a em- escalonada. A troca de marchas é realizada através do pe-
breagem, e soltá-lo para engrenar novamente a marcha. dal de câmbio, localizado do lado esquerdo do motor.
O manete deve ser puxado rapidamente e solto lentamen-
te, para proporcionar uma partida suave.

3-6
Manutenção / Lubrificação Periódica Manete do freio dianteiro Pedal do freio traseiro
A CADA
Item Observações Amaciamento 3.000 Km 3.000 KM
1.000 Km OU DE 3 EM 3
MESES

Válvulas* Verificar ruído, ajuste se necessário.

Verificar e Limpar se necessário /


Vela de ignição
Troque se necessário a cada 12.000 Km.

Filtro de ar Limpar ou trocar se necessário.


1
Mangueira de
Verificar vazamento, passagem e danos.
combustível

Carburador* Regular.
1. Manete do freio 1. Pedal do freio

Bateria* Verificar nível, passagem do respiro. O manete do freio dianteiro se localiza do lado direito O pedal de freio traseiro localiza-se do lado direito do
do guidão. Para acionar este freio, puxar o manete em motor da motocicleta. Pressionar o pedal para acionar o
Óleo do motor Trocar / Verificar nível.
direção ao guidão. freio traseiro.
Escapamento Verificar vazamento, reapertar.

Verifique o funcionamento, regular /


Freios*
Lubrificar pedal e manete.
Articulação da
Verificar folga, engraxar se necessário***.
Balança Traseira

Rodas* e Pneus Verificar pressão dos pneus, desgaste e


aperto dos raios.

Rolamento de roda* Verificar folga e danos.

6-3 3-7

Manutenção / Lubrificação Periódica Manete do freio dianteiro Pedal do freio traseiro


A CADA
Item Observações Amaciamento 3.000 Km 3.000 KM
1.000 Km OU DE 3 EM 3
MESES

Válvulas* Verificar ruído, ajuste se necessário.

Verificar e Limpar se necessário /


Vela de ignição
Troque se necessário a cada 12.000 Km.

Filtro de ar Limpar ou trocar se necessário.


1
Mangueira de
Verificar vazamento, passagem e danos.
combustível

Carburador* Regular.
1. Manete do freio 1. Pedal do freio

Bateria* Verificar nível, passagem do respiro. O manete do freio dianteiro se localiza do lado direito O pedal de freio traseiro localiza-se do lado direito do
do guidão. Para acionar este freio, puxar o manete em motor da motocicleta. Pressionar o pedal para acionar o
Óleo do motor Trocar / Verificar nível.
direção ao guidão. freio traseiro.
Escapamento Verificar vazamento, reapertar.

Verifique o funcionamento, regular /


Freios*
Lubrificar pedal e manete.
Articulação da
Balança Traseira Verificar folga, engraxar se necessário***.

Rodas* e Pneus Verificar pressão dos pneus, desgaste e


aperto dos raios.

Rolamento de roda* Verificar folga e danos.

6-3 3-7

lamina 4 verso.p65 4 24/8/2005, 08:05


Tampa do tanque de combustível PARA ABRIR A CADA
Introduza a chave e gire-a 1/4 de volta no sentido horário, Item Observações Amaciamento 3.000 Km 3.000 KM
1.000 Km OU DE 3 EM 3
destravando-o e retire a tampa. MESES
PARA FECHAR: Rolamentos Verificar folgas.
Empurre a tampa, até travar, observando o encaixe da da direção* Engraxar a cada 12.000 km ou 12 meses.**
mesma. Gire a chave a 1/4 de volta no sentido anti-horário. Suspensão dianteira* Verificar o funcionamento / Vazamentos.
Retire a chave.
Amortecedor traseiro* Verifique o funcionamento / Vazamentos.

ADVERTÊNCIA: Corrente de transmissão Verificar folga / Lubrificar, ajuste se necessário. A CADA 500 km
Certifique-se que a tampa está corretamente Verificar e apertar.
Acessórios e fixações
instalada antes de conduzir a motocicleta.
Cavalete central
Verifique o funcionamento, apertar.
e lateral*

Trava do capacete Cabos do acelerador /


Regular / Verificar funcionamento /
embreagem / Freio
Lubrificar a cada 12.000 Km.
Para abrir a trava do capacete, insira a chave na fechadu- dianteiro
ra e gire como indicado na figura. Para fechar, volte a Verificar funcionamento.
Luzes e piscas
colocar o suporte na sua posição
Porcas e parafusos Verificar aperto.

ADVERTÊNCIA: Aspecto da motocicleta Verificação geral.


Nunca dirigir a motocicleta com o capacete coloca- *: É recomendável que esses itens sejam executados por um concessionário Yamaha.
do na trava. Pode haver interferência na movimen- **: Graxa para rolamento.
***: Graxa à base de sabão de lítio.
tação da roda, ocasionando perda de controle e
NOTA: ______________________________________________________________________________________________
possibilidade de acidente. Troca do fluído de freio:
1. Ao desmontar o cilindro mestre ou da pinça de freio, troque o fluído do freio. Verifique periodicamente o nível do fluído de freio e adicione fluído quando for necessário.
2. Troque o retentor de óleo das partes internas do cilindro mestre e da pinça de freio a cada 2 anos.
1. Trava do Capacete 2. Abrir
_____Troque
3. ____________as
_____mangueiras
___________________do freio
____________a___cada 4__anos,
_________ ou
____se
__________ _____apresentarem
______________________rachaduras
___________________ou danos.
_____
___________________________________________________________________________________________________________________________
3-8 6-4

Tampa do tanque de combustível PARA ABRIR A CADA


Introduza a chave e gire-a 1/4 de volta no sentido horário, Item Observações Amaciamento 3.000 Km 3.000 KM
1.000 Km OU DE 3 EM 3
destravando-o e retire a tampa. MESES
PARA FECHAR: Rolamentos Verificar folgas.
Empurre a tampa, até travar, observando o encaixe da da direção* Engraxar a cada 12.000 km ou 12 meses.**
mesma. Gire a chave a 1/4 de volta no sentido anti-horário. Suspensão dianteira* Verificar o funcionamento / Vazamentos.
Retire a chave.
Amortecedor traseiro* Verifique o funcionamento / Vazamentos.

ADVERTÊNCIA: Corrente de transmissão Verificar folga / Lubrificar, ajuste se necessário. A CADA 500 km
Certifique-se que a tampa está corretamente Verificar e apertar.
Acessórios e fixações
instalada antes de conduzir a motocicleta.
Cavalete central
Verifique o funcionamento, apertar.
e lateral*

Trava do capacete Cabos do acelerador /


Regular / Verificar funcionamento /
embreagem / Freio
Lubrificar a cada 12.000 Km.
Para abrir a trava do capacete, insira a chave na fechadu- dianteiro
ra e gire como indicado na figura. Para fechar, volte a Verificar funcionamento.
Luzes e piscas
colocar o suporte na sua posição
Porcas e parafusos Verificar aperto.

ADVERTÊNCIA: Aspecto da motocicleta Verificação geral.


Nunca dirigir a motocicleta com o capacete coloca- *: É recomendável que esses itens sejam executados por um concessionário Yamaha.
do na trava. Pode haver interferência na movimen- **: Graxa para rolamento.
***: Graxa à base de sabão de lítio.
tação da roda, ocasionando perda de controle e
NOTA: ______________________________________________________________________________________________
possibilidade de acidente. Troca do fluído de freio:
1. Ao desmontar o cilindro mestre ou da pinça de freio, troque o fluído do freio. Verifique periodicamente o nível do fluído de freio e adicione fluído quando for necessário.
2. Troque o retentor de óleo das partes internas do cilindro mestre e da pinça de freio a cada 2 anos.
1. Trava do Capacete 2. Abrir
_____Troque
3. ____________as
_____mangueiras
___________________do freio
____________a___cada 4__anos,
_________ ou
____se
__________ _____apresentarem
______________________rachaduras
___________________ou danos.
_____
___________________________________________________________________________________________________________________________
3-8 6-4

lamina 5 frente.p65 2 29/7/2004, 16:23


Especificações de ajuste Torneira de combustível OFF: Na posição OFF, o combustível não passa do
Use um torquímetro para apertar esses itens. tanque para o carburador. Sempre retorne a
Recomendamos que sejam verificados ocasionalmente, alavanca para esta posição quando o motor estiver
especialmente antes de uma viagem longa. Verifique desligado.
sempre o aperto desses itens se estiverem frouxos por
qualquer razão. ON: Na posição ON, o combustível flui para o carburador.
A condução da motocicleta deve ser feita com o
A B Especificações Geral de torque
(Porca) (Parafuso) registro nessa posição.
Nm kgf.m lb. ft
10 mm 6 mm 6 0,6 4,3
12 mm 8 mm 15 1,5 11 RES: Esta posição indica reserva. Se o combustível terminar
14 mm 10 mm 30 3,0 22 durante a rodagem, vire a alavanca para a posição
17 mm 12 mm 55 5,5 40 "RES" antes que o motor pare. Abasteça a moto na
19 mm 14 mm 85 8,5 61
Torque primeira oportunidade. Certifique-se que o registro
22 mm 16 mm 130 13,0 94 A torneira de combustível alimenta o combustível do
Item está na posição ON após o abastecimento.
Nm kgfm tanque para o carburador, enquanto filtra o mesmo.
Vela de ignição 12,5 1,25 A torneira de combustível possui três posições:
Parafuso de drenagem do motor (cárter) 20 2,0
Parafuso de verificação da pressão de 7 0,7
óleo
Porca do eixo da roda dianteira 45 4,5
Porca do eixo da roda dianteira YBR 125ED 59 5,9
Porca do eixo da roda traseira 91 9,1

6-5 3-9

Especificações de ajuste Torneira de combustível OFF: Na posição OFF, o combustível não passa do
Use um torquímetro para apertar esses itens. tanque para o carburador. Sempre retorne a
Recomendamos que sejam verificados ocasionalmente, alavanca para esta posição quando o motor estiver
especialmente antes de uma viagem longa. Verifique desligado.
sempre o aperto desses itens se estiverem frouxos por
qualquer razão. ON: Na posição ON, o combustível flui para o carburador.
A condução da motocicleta deve ser feita com o
A B Especificações Geral de torque
(Porca) (Parafuso) registro nessa posição.
Nm kgf.m lb. ft
10 mm 6 mm 6 0,6 4,3
12 mm 8 mm 15 1,5 11 RES: Esta posição indica reserva. Se o combustível terminar
14 mm 10 mm 30 3,0 22 durante a rodagem, vire a alavanca para a posição
17 mm 12 mm 55 5,5 40 "RES" antes que o motor pare. Abasteça a moto na
19 mm 14 mm 85 8,5 61
Torque primeira oportunidade. Certifique-se que o registro
22 mm 16 mm 130 13,0 94 A torneira de combustível alimenta o combustível do
Item está na posição ON após o abastecimento.
Nm kgfm tanque para o carburador, enquanto filtra o mesmo.
Vela de ignição 12,5 1,25 A torneira de combustível possui três posições:
Parafuso de drenagem do motor (cárter) 20 2,0
Parafuso de verificação da pressão de 7 0,7
óleo
Porca do eixo da roda dianteira 45 4,5
Porca do eixo da roda dianteira YBR 125ED 59 5,9
Porca do eixo da roda traseira 91 9,1

6-5 3-9

lamina 5 verso.p65 4 27/7/2004, 14:46


Alavanca do afogador Pedal de partida Óleo do motor acionado, se estiver abaixo do nível mínimo, comple-
1. Verificação do nível de óleo te com óleo especificado até atingir a linha de nível
a. Coloque a motocicleta no cavalete central, deixando-a máximo, e verifique se não existem vazamentos.
o mais plano possível, funcione o motor por alguns
minutos
NOTA:
Certifique-se de que a motocicleta está na vertical, ao
verificar o nível do óleo. Uma leve inclinação para o lado
pode resultar em uma falsa leitura.
b. Com o motor desligado. Verifique o nível de óleo
através do medidor localizado na parte dianteira
da carcaça direita do motor.
1. Alavanca 1. Pedal de partida (somente para o modelo YBR 125K) NOTA:
Dar partida no motor frio requer uma mistura de ar-com- Girar o pedal de partida para fora. Pressionar ligeiramente Espere alguns minutos até que o óleo estabilize antes de 1. Medidor de Nível de óleo

bustível mais rica. Um circuito de partida separado alimen- com o pé, até que as engrenagens se acoplem, e então verificar o nível.
ta esta mistura. pressionar de forma suave, mas com força, para acionar c. Remova o medidor do nível de óleo, limpe-o com um
Empurre a alavanca do afogador para baixo para abrir o o motor. Dentro da prática normal, colocar em ponto-morto pano seco e verifique o nível.
circuito e acione a partida. Quando o motor atingir a tempe- antes de acionar.
NOTA:
ratura normal de funcionamento, puxe a alavanca para
Para verificar o nível de óleo, o medidor não deve ser
cima, e feche o circuito.
rosqueado, somente apoiado no local, colocando
suavemente o medidor.

d. Se o nível do óleo estiver entre as linhas de nível


minimo e máximo do medidor, o motor pode ser
1. Nível Máximo 2. Nível Minimo
3-10 6-6

Alavanca do afogador Pedal de partida Óleo do motor acionado, se estiver abaixo do nível mínimo, comple-
1. Verificação do nível de óleo te com óleo especificado até atingir a linha de nível
a. Coloque a motocicleta no cavalete central, deixando-a máximo, e verifique se não existem vazamentos.
o mais plano possível, funcione o motor por alguns
minutos
NOTA:
Certifique-se de que a motocicleta está na vertical, ao
verificar o nível do óleo. Uma leve inclinação para o lado
pode resultar em uma falsa leitura.
b. Com o motor desligado. Verifique o nível de óleo
através do medidor localizado na parte dianteira
da carcaça direita do motor.
1. Alavanca 1. Pedal de partida (somente para o modelo YBR 125K) NOTA:
Dar partida no motor frio requer uma mistura de ar-com- Girar o pedal de partida para fora. Pressionar ligeiramente Espere alguns minutos até que o óleo estabilize antes de 1. Medidor de Nível de óleo

bustível mais rica. Um circuito de partida separado alimen- com o pé, até que as engrenagens se acoplem, e então verificar o nível.
ta esta mistura. pressionar de forma suave, mas com força, para acionar c. Remova o medidor do nível de óleo, limpe-o com um
Empurre a alavanca do afogador para baixo para abrir o o motor. Dentro da prática normal, colocar em ponto-morto pano seco e verifique o nível.
circuito e acione a partida. Quando o motor atingir a tempe- antes de acionar.
NOTA:
ratura normal de funcionamento, puxe a alavanca para
Para verificar o nível de óleo, o medidor não deve ser
cima, e feche o circuito.
rosqueado, somente apoiado no local, colocando
suavemente o medidor.

d. Se o nível do óleo estiver entre as linhas de nível


minimo e máximo do medidor, o motor pode ser
1. Nível Máximo 2. Nível Minimo
3-10 6-6

lamina 6 frente.p65 2 24/8/2005, 08:08


Trava do guidão
O guidão estará travado quando a chave de ignição estiver
OFF (EMPURRE) posicionada em "LOCK". Para travar o guidão vire-o
totalmente à esquerda, coloque a chave de ignição na
posição "OFF", pressione o interruptor e solte-o; gire a chave
no sentido anti-horário até a posição "LOCK", e remova a
chave. Para destravar o guidão, gire a chave para a posi-
ção "OFF".

TRAVA
ADVERTÊNCIA:
Nunca gire a chave na posição "LOCK" com a
motocicleta em movimento.

1 - Pressione 2 - Solte 3 - Gire

3-11

Trava do guidão
O guidão estará travado quando a chave de ignição estiver
OFF (EMPURRE) posicionada em "LOCK". Para travar o guidão vire-o
totalmente à esquerda, coloque a chave de ignição na
posição "OFF", pressione o interruptor e solte-o; gire a chave
no sentido anti-horário até a posição "LOCK", e remova a
chave. Para destravar o guidão, gire a chave para a posi-
ção "OFF".

TRAVA
ADVERTÊNCIA:
Nunca gire a chave na posição "LOCK" com a
motocicleta em movimento.

1 - Pressione 2 - Solte 3 - Gire

3-11
Assento Para remover o assento, retire as tampas laterais (ver
pagina 3-13), em seguida os parafusos laterais e
desencaixe a lingueta da parte traseira do chassi.
Para reinstalar o assento, introduza a lingueta da parte
trazeira do assento no receptáculo do chassi e aperte os
parafusos laterais.

1. Parafuso

3-12

Assento Para remover o assento, retire as tampas laterais (ver


pagina 3-13), em seguida os parafusos laterais e
desencaixe a lingueta da parte traseira do chassi.
Para reinstalar o assento, introduza a lingueta da parte
trazeira do assento no receptáculo do chassi e aperte os
parafusos laterais.

1. Parafuso

3-12
Fluxo de óleo 1. Remova o parafuso de checagem 1 no cabeçote Tampas Laterais
do cilindro.
2. Ligue o motor e mantenha-o em marcha lenta até que
o óleo escoe pelo furo de sangria. Se após
alguns segundos o óleo não escoar, desligue o
motor imediatamente para que não danifique.
1
Neste caso, dirija-se ao concessionário Yamaha 1
mais próximo.
2 2
1 3. Após a verificação, aperte o parafuso de
checagem com o torque especificado.

Torque de aperto:
1. Parafuso
Parafuso: 0,7 Kgfm (7 Nm) 1. Puxe para fora 1. Puxe para fora
2. Desloque para frente 2. Desloque para frente

Introduza a chave de ignição na trava da tampa e gire 1/4 Remova o parafuso e em seguida puxe a dianteira da
de volta no sentido horário, puxe a dianteira da tampa tampa soltando o pino de fixação e desloque-a para frente
soltando o pino de fixação e desloque-a para frente para para soltar do encaixe.
soltar do encaixe. Para recolocá-la proceda inversamente.
Para recolocá-la proceda inversamente.

6-9 3-13

Fluxo de óleo 1. Remova o parafuso de checagem 1 no cabeçote Tampas Laterais


do cilindro.
2. Ligue o motor e mantenha-o em marcha lenta até que
o óleo escoe pelo furo de sangria. Se após
alguns segundos o óleo não escoar, desligue o
motor imediatamente para que não danifique.
1
Neste caso, dirija-se ao concessionário Yamaha 1
mais próximo.
2 2
1 3. Após a verificação, aperte o parafuso de
checagem com o torque especificado.

Torque de aperto:
1. Parafuso
Parafuso: 0,7 Kgfm (7 Nm) 1. Puxe para fora 1. Puxe para fora
2. Desloque para frente 2. Desloque para frente

Introduza a chave de ignição na trava da tampa e gire 1/4 Remova o parafuso e em seguida puxe a dianteira da
de volta no sentido horário, puxe a dianteira da tampa tampa soltando o pino de fixação e desloque-a para frente
soltando o pino de fixação e desloque-a para frente para para soltar do encaixe.
soltar do encaixe. Para recolocá-la proceda inversamente.
Para recolocá-la proceda inversamente.

6-9 3-13

lamina 7 verso.p65 4 24/8/2005, 08:13


Ajuste do Amortecedor Traseiro Este amortecedor está equipado com um ajustador de pré-
carga da mola, sendo que, pode ser ajustada para
adequar as preferências do condutor, a carga da moto
(ex.: acessórios, etc.) e as condições da estrada.
Ajustar a pré-carga da mola como segue: Gire o ajustador
na direção a para aumentar a pré carga da mola e na
direção b para diminuir.

YBR 125K / YBR 125E / YBR 125ED


ATENÇÃO:
MANUAL DO PROPRIETÁRIO
Ajustar sempre da mesma maneira os dois
© 2005 Yamaha Motor da Amazônia Ltda. amortecedores. Uma afinação desigual pode causar
1ª Edição, agosto de 2005 uma fraca manipulação e a perda de estabilidade.
1. Ajustador da pré carga 2. Indicador de posição
Todos os direitos reservados.
É proibida a reimpressão ou o uso deste Macio Padrão Duro

material sem autorização por escrito da Posição


de 1 2 3 4 5
Yamaha Motor da Amazônia Ltda. ajuste
Impresso no Brasil

III 3-14

Ajuste do Amortecedor Traseiro Este amortecedor está equipado com um ajustador de pré-
carga da mola, sendo que, pode ser ajustada para
adequar as preferências do condutor, a carga da moto
(ex.: acessórios, etc.) e as condições da estrada.
Ajustar a pré-carga da mola como segue: Gire o ajustador
na direção a para aumentar a pré carga da mola e na
direção b para diminuir.

YBR 125K / YBR 125E / YBR 125ED


ATENÇÃO:
MANUAL DO PROPRIETÁRIO
Ajustar sempre da mesma maneira os dois
© 2005 Yamaha Motor da Amazônia Ltda. amortecedores. Uma afinação desigual pode causar
1ª Edição, agosto de 2005 uma fraca manipulação e a perda de estabilidade.
1. Ajustador da pré carga 2. Indicador de posição
Todos os direitos reservados.
É proibida a reimpressão ou o uso deste Macio Padrão Duro

material sem autorização por escrito da Posição


de 1 2 3 4 5
Yamaha Motor da Amazônia Ltda. ajuste
Impresso no Brasil

III 3-14

lamina 1 frente.p65 1 24/8/2005, 08:00


* Verificação do Funcionamento do interruptor da ADVERTÊNCIA:
Se notar algum problema no funcionamento, con-
Verifique o funcionamento do interruptor da embreagem, sulte um concessionário Yamaha imediatamente
comparando com a informação abaixo.

GIRE A CHAVE DE IGNIÇÃO PARA A POSIÇÃO


"ON"

TRANSMISSÃO ESTÁ ENGATADA


ACIONE A EMBREAGEM E PRESSIONE O
INTERRUPTOR DE PARTIDA


MOTOR FUNCIONA


INTERRUPTOR DA EMBREAGEM ESTÁ EM ORDEM

* Obs.: Somente para modelo YBR 125E e YBR 125ED


3-15

* Verificação do Funcionamento do interruptor da ADVERTÊNCIA:


Se notar algum problema no funcionamento, con-
Verifique o funcionamento do interruptor da embreagem, sulte um concessionário Yamaha imediatamente
comparando com a informação abaixo.

GIRE A CHAVE DE IGNIÇÃO PARA A POSIÇÃO


"ON"

TRANSMISSÃO ESTÁ ENGATADA


ACIONE A EMBREAGEM E PRESSIONE O
INTERRUPTOR DE PARTIDA


MOTOR FUNCIONA


INTERRUPTOR DA EMBREAGEM ESTÁ EM ORDEM

* Obs.: Somente para modelo YBR 125E e YBR 125ED


3-15
INSPEÇÃO ANTES DO USO

Antes de utilizar esta motocicleta, verificar os seguintes pontos:

Item Inspeção Páginas

Verificar o funcionamento / Ajustar se necessário / Verificar o desgaste através


do indicador. Para freio a disco: Verificar nível de fluído e vazamentos, 4-3 ~ 4-4
Freios 6-17 ~ 6-22
complete com fluído DOT#4 se for necessário.

Embreagem Verificar operação, condição e folga. 4-4 / 6-16

Cabo e manopla do Verificar se a operação está suave. 4-4


acelerador Lubrificar/Ajustar se necessário. 6-14/6-26

4-5 /
Óleo do motor Verificar nível de óleo/completar se necessário.
6-6 ~ 6-9

Corrente de transmissão Verificar alinhamento/ajuste/lubrificação. 6-23 ~ 6-25

Filtro de ar Precisa ser limpo sempre e umedecido com óleo 6-10 ~ 6-11

Pneus e Rodas Verificar pressão/desgaste/danos/tensão dos raios 4-5 ~ 4-8

Cabos de comando/ Verificar condição de funcionamento. Lubrificar se necessário. 6-25


medidores

4-1

INSPEÇÃO ANTES DO USO

Antes de utilizar esta motocicleta, verificar os seguintes pontos:

Item Inspeção Páginas

Verificar o funcionamento / Ajustar se necessário / Verificar o desgaste através


do indicador. Para freio a disco: Verificar nível de fluído e vazamentos, 4-3 ~ 4-4
Freios 6-17 ~ 6-22
complete com fluído DOT#4 se for necessário.

Embreagem Verificar operação, condição e folga. 4-4 / 6-16

Cabo e manopla do Verificar se a operação está suave. 4-4


acelerador Lubrificar/Ajustar se necessário. 6-14/6-26

4-5 /
Óleo do motor Verificar nível de óleo/completar se necessário.
6-6 ~ 6-9

Corrente de transmissão Verificar alinhamento/ajuste/lubrificação. 6-23 ~ 6-25

Filtro de ar Precisa ser limpo sempre e umedecido com óleo 6-10 ~ 6-11

Pneus e Rodas Verificar pressão/desgaste/danos/tensão dos raios 4-5 ~ 4-8

Cabos de comando/ Verificar condição de funcionamento. Lubrificar se necessário. 6-25


medidores

4-1
Item Inspeção Páginas
Eixos do pedal de freio/ Verificar condição de funcionamento.
embreagem 6-26
Lubrificar se necessário.
Articulação dos manetes Verificar condição de funcionamento.
de freio / embreagem 6-26
Lubrificar se necessário.
Cavalete central e lateral Verificar condição de funcionamento.
Lubrificar se necessário. 6-26
Porcas / Parafusos Verificar todas as porcas e parafusos.
4-8/6-5
Apertar se necessário.
Tanque de combustível Verificar o nível de combustível/completar se necessário. 4-9
Luzes/piscas Verificar condição de funcionamento. 4-8 / 6-32 ~ 6-33

Bateria Verificar nível de solução, completar com água destilada se necessário. 6-29 ~ 6-31

NOTA:
A inspeção antes do uso deve ser realizada cada vez que usar a motocicleta. Os itens relacionados acima requerem
apenas alguns minutos para serem verificados, resultando em maior segurança, tanto para a motocicleta, como para o
usuário. Se algum ajuste ou serviço de manutenção for necessário, consulte as páginas indicadas no manual.

ADVERTÊNCIA:
1. O motor, tubo de escape e silenciador estarão bem quentes depois que o motor funcionar.
Cuidado para não tocá-los, nem permita que peças da roupa entrem em contato com eles durante
a inspeção ou reparo.
2. Caso algum item não esteja funcionando corretamente, inspecione-o e efetue o reparo necessário antes
de conduzir a motocicleta.

4-2

Item Inspeção Páginas


Eixos do pedal de freio/ Verificar condição de funcionamento.
embreagem 6-26
Lubrificar se necessário.
Articulação dos manetes Verificar condição de funcionamento.
de freio / embreagem 6-26
Lubrificar se necessário.
Cavalete central e lateral Verificar condição de funcionamento.
Lubrificar se necessário. 6-26
Porcas / Parafusos Verificar todas as porcas e parafusos.
4-8/6-5
Apertar se necessário.
Tanque de combustível Verificar o nível de combustível/completar se necessário. 4-9
Luzes/piscas Verificar condição de funcionamento. 4-8 / 6-32 ~ 6-33

Bateria Verificar nível de solução, completar com água destilada se necessário. 6-29 ~ 6-31

NOTA:
A inspeção antes do uso deve ser realizada cada vez que usar a motocicleta. Os itens relacionados acima requerem
apenas alguns minutos para serem verificados, resultando em maior segurança, tanto para a motocicleta, como para o
usuário. Se algum ajuste ou serviço de manutenção for necessário, consulte as páginas indicadas no manual.

ADVERTÊNCIA:
1. O motor, tubo de escape e silenciador estarão bem quentes depois que o motor funcionar.
Cuidado para não tocá-los, nem permita que peças da roupa entrem em contato com eles durante
a inspeção ou reparo.
2. Caso algum item não esteja funcionando corretamente, inspecione-o e efetue o reparo necessário antes
de conduzir a motocicleta.

4-2
FREIOS (ver pág. 6-17 para maiores detalhes) 2. Fluído de freio (YBR 125ED)
1. Manete e pedal de freio Verifique o nível do fluído de freio. Adicione fluído
Verifique a folga correta do manete do freio dianteiro se for necessário.
e do pedal do freio traseiro. Ajuste-a se necessá-
rio. Certifique-se que os freio estão funcionando FLUÍDO DE FREIO RECOMENDADO: DOT # 4
corretamente, testando-os em uma distância curta
e em baixa velocidade. NOTA:
ADVERTÊNCIA: Caso o DOT # 4 não estiver disponível, o DOT # 3 pode
ser utilizado.
Uma sensação de maciez excessiva no manete
ou no pedal do freio indica uma falha no sistema 3. Verifique as lonas de freio
de freio. Não conduza a motocicleta até que o Ver a pág. 6-19
defeito seja corrigido. Dirija-se a um concessioná- 4. Verifique as pastilhas do freio (YBR 125ED)
rio Yamaha imediatamente. Uma sensação de Ver a pág. 6-19
maciez excessiva pode indicar uma condição NOTA:
perigosa no sistema de freio. Sempre que um serviço de manutenção no freio for
necessário, dirija-se a um concessionário Yamaha.

4-3

FREIOS (ver pág. 6-17 para maiores detalhes) 2. Fluído de freio (YBR 125ED)
1. Manete e pedal de freio Verifique o nível do fluído de freio. Adicione fluído
Verifique a folga correta do manete do freio dianteiro se for necessário.
e do pedal do freio traseiro. Ajuste-a se necessá-
rio. Certifique-se que os freio estão funcionando FLUÍDO DE FREIO RECOMENDADO: DOT # 4
corretamente, testando-os em uma distância curta
e em baixa velocidade. NOTA:
ADVERTÊNCIA: Caso o DOT # 4 não estiver disponível, o DOT # 3 pode
ser utilizado.
Uma sensação de maciez excessiva no manete
ou no pedal do freio indica uma falha no sistema 3. Verifique as lonas de freio
de freio. Não conduza a motocicleta até que o Ver a pág. 6-19
defeito seja corrigido. Dirija-se a um concessioná- 4. Verifique as pastilhas do freio (YBR 125ED)
rio Yamaha imediatamente. Uma sensação de Ver a pág. 6-19
maciez excessiva pode indicar uma condição NOTA:
perigosa no sistema de freio. Sempre que um serviço de manutenção no freio for
necessário, dirija-se a um concessionário Yamaha.

4-3
VAZAMENTO DO FLUÍDO DE FREIO (YBR 125ED) EMBREAGEM (ver página 6-16)
Acione o freio por alguns minutos. Verifique se há Verifique a folga do manete da embreagem e
vazamentos nas junções do tubo do cilindro mestre. certifique-se que está funcionando corretamente.
Se a folga estiver incorreta, ajuste-a.
ATENÇÃO:
MANOPLA DO ACELERADOR (ver página 6-26 para
O fluído de freio pode danificar superfícies pintadas maiores detalhes)
ou peças plásticas. Nunca derrame fluído de freio. Gire a manopla do acelerador para verificar se está
Se ocorrer, limpe a superfície imediatamente. funcionando corretamente e se há folga.
Verifique se a manopla retorna por força da mola
ao soltá-la. Se necessitar algum tipo de reparo,
ADVERTÊNCIA: dirija-se a um concessionário Yamaha.
Se encontrar um vazamento do fluído de freio,
dirija-se a um concessionário Yamaha para reparar.
Um vazamento pode indicar uma condição perigosa.

4-4

VAZAMENTO DO FLUÍDO DE FREIO (YBR 125ED) EMBREAGEM (ver página 6-16)


Acione o freio por alguns minutos. Verifique se há Verifique a folga do manete da embreagem e
vazamentos nas junções do tubo do cilindro mestre. certifique-se que está funcionando corretamente.
Se a folga estiver incorreta, ajuste-a.
ATENÇÃO:
MANOPLA DO ACELERADOR (ver página 6-26 para
O fluído de freio pode danificar superfícies pintadas maiores detalhes)
ou peças plásticas. Nunca derrame fluído de freio. Gire a manopla do acelerador para verificar se está
Se ocorrer, limpe a superfície imediatamente. funcionando corretamente e se há folga.
Verifique se a manopla retorna por força da mola
ao soltá-la. Se necessitar algum tipo de reparo,
ADVERTÊNCIA: dirija-se a um concessionário Yamaha.
Se encontrar um vazamento do fluído de freio,
dirija-se a um concessionário Yamaha para reparar.
Um vazamento pode indicar uma condição perigosa.

4-4
Óleo do motor (ver página 6-6 para maiores detalhes). Pneus
Certifique-se que o óleo do motor esteja no nível Para assegurar um máximo de desempenho, vida útil e
especificado. condição segura, observe o seguinte:
Adicione o óleo, se for necessário.
1. Pressão dos pneus
Verifique e ajuste sempre a pressão dos pneus
Quantidade de óleo antes de conduzir a motocicleta.

Total: 1,20 l ADVERTÊNCIA:

Troca de óleo periódica: 1,0 l A verificação dos pneus deve ser feita quando a
temperatura dos pneus for igual à temperatura
ambiente. A pressão dos pneus deve ser ajustada
de acordo com o peso da carga, do piloto, passa-
ATENÇÃO:
geiros, acessórios (carenagem, bolsas, etc., desde
Verificar o nível de óleo do motor diariamente e com-
que os mesmos estejam aprovados para este
pletar se necessário.
modelo) e velocidade do veículo.

4-5

Óleo do motor (ver página 6-6 para maiores detalhes). Pneus


Certifique-se que o óleo do motor esteja no nível Para assegurar um máximo de desempenho, vida útil e
especificado. condição segura, observe o seguinte:
Adicione o óleo, se for necessário.
1. Pressão dos pneus
Verifique e ajuste sempre a pressão dos pneus
Quantidade de óleo antes de conduzir a motocicleta.

Total: 1,20 l ADVERTÊNCIA:

Troca de óleo periódica: 1,0 l A verificação dos pneus deve ser feita quando a
temperatura dos pneus for igual à temperatura
ambiente. A pressão dos pneus deve ser ajustada
de acordo com o peso da carga, do piloto, passa-
ATENÇÃO:
geiros, acessórios (carenagem, bolsas, etc., desde
Verificar o nível de óleo do motor diariamente e com-
que os mesmos estejam aprovados para este
pletar se necessário.
modelo) e velocidade do veículo.

4-5
Peso Básico: YBR 125K 116 Kg ADVERTÊNCIA:
Com óleo e combustível YBR 125E 118 Kg O dimensionamento da carga é importante para a
YBR 125ED 119 Kg condução, frenagem, e outras características de
Carga máxima 160 kg desempenho e de segurança de sua motocicleta.
Não transportar artigos em embalagens frouxas,
Pressão dos pneus frios Dianteiro Traseiro
pois podem escorregar. Colocar os itens mais pe-
sados perto do centro da motocicleta, distribuindo
Até 90 kg de carga* 1,75 kgf/cm², 2,0 kgf/cm², uniformemente o peso em ambos os lados. Ajustar
25 psi 28 psi a suspensão adequadamente para a carga, e verifi-
car o estado e a pressão dos pneus. NUNCA SO-
90 kg ~ carga máxima* 1,75 kgf/cm², 2,25 kgf/cm²,
BRECARREGAR A MOTOCICLETA. Assegurar que
25psi 32 psi
a soma total do peso da carga, piloto, passageiro e
* Considera-se carga como sendo o total de carga, acessórios (bagagens, bolsa lateral, carenagem, etc,
motorista, passageiro e acessórios. se aprovados para este modelo) não ultrapasse a
carga máxima da motocicleta. A operação de uma
motocicleta sobrecarregada pode causar danos aos
pneus, acidentes ou mesmo ferimentos.

4-6

Peso Básico: YBR 125K 116 Kg ADVERTÊNCIA:


Com óleo e combustível YBR 125E 118 Kg O dimensionamento da carga é importante para a
YBR 125ED 119 Kg condução, frenagem, e outras características de
Carga máxima 160 kg desempenho e de segurança de sua motocicleta.
Não transportar artigos em embalagens frouxas,
Pressão dos pneus frios Dianteiro Traseiro
pois podem escorregar. Colocar os itens mais pe-
sados perto do centro da motocicleta, distribuindo
Até 90 kg de carga* 1,75 kgf/cm², 2,0 kgf/cm², uniformemente o peso em ambos os lados. Ajustar
25 psi 28 psi a suspensão adequadamente para a carga, e verifi-
car o estado e a pressão dos pneus. NUNCA SO-
90 kg ~ carga máxima* 1,75 kgf/cm², 2,25 kgf/cm²,
BRECARREGAR A MOTOCICLETA. Assegurar que
25psi 32 psi
a soma total do peso da carga, piloto, passageiro e
* Considera-se carga como sendo o total de carga, acessórios (bagagens, bolsa lateral, carenagem, etc,
motorista, passageiro e acessórios. se aprovados para este modelo) não ultrapasse a
carga máxima da motocicleta. A operação de uma
motocicleta sobrecarregada pode causar danos aos
pneus, acidentes ou mesmo ferimentos.

4-6
2. Inspeção dos pneus ADVERTÊNCIA:
Verifique sempre os pneus antes de conduzir a Os pneus descritos abaixo foram aprovados pela
motocicleta. Se a profundidade do sulco central atingir o Yamaha após exaustivos testes.
limite como mostra a figura, se os pneus possuem pre- Não há garantia quanto a características de
gos ou fragmentos de vidros encravados ou se as dirigibilidade, a não ser para as combinações de
paredes laterais estiverem rachadas, dirija-se a um pneus aprovados e usados nesta motocicleta.
concessionário Yamaha imediatamente. Os pneus dianteiro e traseiro devem ser do mesmo
fabricante e mesmo desenho.

Fabricante Medida Tipo

Dianteiro PIRELLI 2.75-18 42P MT 39

Traseiro PIRELLI 90/90-18 57P MT 15

Profundidade mínima do
0,8 mm
sulco (dianteira e traseira)

1. Profundidade de sulco 3. Indicador de desgaste


2. Parede lateral

4-7

2. Inspeção dos pneus ADVERTÊNCIA:


Verifique sempre os pneus antes de conduzir a Os pneus descritos abaixo foram aprovados pela
motocicleta. Se a profundidade do sulco central atingir o Yamaha após exaustivos testes.
limite como mostra a figura, se os pneus possuem pre- Não há garantia quanto a características de
gos ou fragmentos de vidros encravados ou se as dirigibilidade, a não ser para as combinações de
paredes laterais estiverem rachadas, dirija-se a um pneus aprovados e usados nesta motocicleta.
concessionário Yamaha imediatamente. Os pneus dianteiro e traseiro devem ser do mesmo
fabricante e mesmo desenho.

Fabricante Medida Tipo

Dianteiro PIRELLI 2.75-18 42P MT 39

Traseiro PIRELLI 90/90-18 57P MT 15

Profundidade mínima do
0,8 mm
sulco (dianteira e traseira)

1. Profundidade de sulco 3. Indicador de desgaste


2. Parede lateral

4-7
ADVERTÊNCIA: Rodas

1. Dirigir a motocicleta com os pneus excessiva- Siga as instruções abaixo para obter o máximo em
desempenho, durabilidade e funcionamento seguro.
mente gastos pode diminuir a estabilidade e
possibilitar uma perda do controle. Substitua
1. Verifique sempre as rodas antes de conduzir.
os pneus gastos no seu concessionário YAMAHA Verifique a roda quanto a rachadura, dobras ou que-
imediatamente. Os serviços de freio, pneus e bras. Certifique se os raios estão apertados e não
rodas devem ser executados somente pelo estão danificados. Se constatar alguma irregulari-
técnico de serviços do Concessionário YAMAHA. dade na roda, dirija-se a um concessionário Ya-
2. Remendar uma câmara furada não é maha. Não tente reparar mesmo que o reparo seja
aconselhável. Se isto for absolutamente pequeno. Se uma roda estiver deformada ou ra-
necessário, tome muito cuidado e troque chada, ela deve ser substituída.
a câmara de ar por uma outra de boa 2. As rodas e os pneus devem ser balanceados
sempre que forem trocados ou reparados. Uma fa-
qualidade, assim que for possível.
lha no balanceamento pode prejudicar o desempenho,
a dirigibilidade e a vida útil do pneu.
Porcas e Parafusos
3. Após instalar o pneu, conduza lentamente para
Verifique sempre o aperto das porcas e dos parafusos possibilitar que o pneu se assente adequadamen-
do chassi antes de conduzir. Utilize o quadro na página te no aro da roda. Uma falha de instalação do pneu
6-5 para encontrar o torque de aperto correto. no aro pode resultar em danos à motocicleta e
riscos ao piloto.
Luzes e Piscas
Verifique o farol, piscas, luz de freio, luzes dos instru-
mentos e todas as luzes indicadoras para certificar-se
de que estejam em boas condições.

4-8

ADVERTÊNCIA: Rodas

1. Dirigir a motocicleta com os pneus excessiva- Siga as instruções abaixo para obter o máximo em
desempenho, durabilidade e funcionamento seguro.
mente gastos pode diminuir a estabilidade e
possibilitar uma perda do controle. Substitua
1. Verifique sempre as rodas antes de conduzir.
os pneus gastos no seu concessionário YAMAHA Verifique a roda quanto a rachadura, dobras ou que-
imediatamente. Os serviços de freio, pneus e bras. Certifique se os raios estão apertados e não
rodas devem ser executados somente pelo estão danificados. Se constatar alguma irregulari-
técnico de serviços do Concessionário YAMAHA. dade na roda, dirija-se a um concessionário Ya-
2. Remendar uma câmara furada não é maha. Não tente reparar mesmo que o reparo seja
aconselhável. Se isto for absolutamente pequeno. Se uma roda estiver deformada ou ra-
necessário, tome muito cuidado e troque chada, ela deve ser substituída.
a câmara de ar por uma outra de boa 2. As rodas e os pneus devem ser balanceados
sempre que forem trocados ou reparados. Uma fa-
qualidade, assim que for possível.
lha no balanceamento pode prejudicar o desempenho,
a dirigibilidade e a vida útil do pneu.
Porcas e Parafusos
3. Após instalar o pneu, conduza lentamente para
Verifique sempre o aperto das porcas e dos parafusos possibilitar que o pneu se assente adequadamen-
do chassi antes de conduzir. Utilize o quadro na página te no aro da roda. Uma falha de instalação do pneu
6-5 para encontrar o torque de aperto correto. no aro pode resultar em danos à motocicleta e
riscos ao piloto.
Luzes e Piscas
Verifique o farol, piscas, luz de freio, luzes dos instru-
mentos e todas as luzes indicadoras para certificar-se
de que estejam em boas condições.

4-8
Combustível ATENÇÃO:
Lave imediatamente com água em abundância, o
combustível derramado. O combustível pode
deteriorar as superfícies pintadas ou peças
plásticas.

Combustível recomendado:

Gasolina aditivada

Capacidade do tanque de combustível:

1. Tubo do bocal 2. Nível de combustível


Total: 13 l

Certifique-se de que há combustível suficiente no Reserva: 1,7 l


tanque.

ADVERTÊNCIA: ADVERTÊNCIA:
Não encha o tanque de combustível excessivamente. A utilização de gasolina de má qualidade, pode
Evite que o combustível derrame sobre o motor gerar um baixo rendimento à sua motocicleta e
quente. Não encha o tanque acima da parte inferior do provocar sérios danos ao motor devido a formação
tubo do bocal, como mostra a ilustração. Caso de goma. Abasteça sempre em postos de gasolina
contrário poderá haver um transbordamento de sua confiança. Não utilizar gasolina muito
quando ocorrer o aquecimento do combustível e tempo estocada. Leia com atenção o item “Limpeza
consequentemente sua expansão. e Armazenamento” para outras informações.

4-9

Combustível ATENÇÃO:
Lave imediatamente com água em abundância, o
combustível derramado. O combustível pode
deteriorar as superfícies pintadas ou peças
plásticas.

Combustível recomendado:

Gasolina aditivada

Capacidade do tanque de combustível:

1. Tubo do bocal 2. Nível de combustível


Total: 13 l

Certifique-se de que há combustível suficiente no Reserva: 1,7 l


tanque.

ADVERTÊNCIA: ADVERTÊNCIA:
Não encha o tanque de combustível excessivamente. A utilização de gasolina de má qualidade, pode
Evite que o combustível derrame sobre o motor gerar um baixo rendimento à sua motocicleta e
quente. Não encha o tanque acima da parte inferior do provocar sérios danos ao motor devido a formação
tubo do bocal, como mostra a ilustração. Caso de goma. Abasteça sempre em postos de gasolina
contrário poderá haver um transbordamento de sua confiança. Não utilizar gasolina muito
quando ocorrer o aquecimento do combustível e tempo estocada. Leia com atenção o item “Limpeza
consequentemente sua expansão. e Armazenamento” para outras informações.

4-9
FUNCIONAMENTO E PONTOS ATENÇÃO:
IMPORTANTES PARA A CONDUÇÃO 1. Cuidado ao carregar objetos na motocicleta.
Evite bloquear o filtro de ar ou o rendimento
ATENÇÃO: da motocicleta será afetado.
Antes de conduzir sua moto, familiarize-se com 2. Cuidado para não colocar qualquer objeto
todos os comandos de funcionamento e suas próximo dos terminais da bateria. Pode
funções. Peça a um concessionário Yamaha que lhe ocorrer falha elétrica ou corrosão ácida
explique qualquer comando ou funcionamento que
não tenha compreendido perfeitamente.
Nunca ligue o motor nem deixe ligado por muito tem-
po num recinto fechado. Os gases de escape são
venenosos e podem causar desmaios e até mesmo
a morte em pouco tempo. Opere sempre em
recintos com ventilação adequada.
Antes de fazer a moto funcionar, levante o cavalete
lateral. O fato de não levantar completamente o
cavalete lateral acaba causando acidentes graves
no momento em que se faz a curva.

5-1

FUNCIONAMENTO E PONTOS ATENÇÃO:


IMPORTANTES PARA A CONDUÇÃO 1. Cuidado ao carregar objetos na motocicleta.
Evite bloquear o filtro de ar ou o rendimento
ATENÇÃO: da motocicleta será afetado.
Antes de conduzir sua moto, familiarize-se com 2. Cuidado para não colocar qualquer objeto
todos os comandos de funcionamento e suas próximo dos terminais da bateria. Pode
funções. Peça a um concessionário Yamaha que lhe ocorrer falha elétrica ou corrosão ácida
explique qualquer comando ou funcionamento que
não tenha compreendido perfeitamente.
Nunca ligue o motor nem deixe ligado por muito tem-
po num recinto fechado. Os gases de escape são
venenosos e podem causar desmaios e até mesmo
a morte em pouco tempo. Opere sempre em
recintos com ventilação adequada.
Antes de fazer a moto funcionar, levante o cavalete
lateral. O fato de não levantar completamente o
cavalete lateral acaba causando acidentes graves
no momento em que se faz a curva.

5-1
PARTIDA COM O MOTOR FRIO
YBR 125K YBR 125E e YBR 125ED
1. Posicione a torneira de combustível em "ON". 1. Posicione a torneira de combustível em "ON".
2. Gire a chave de ignição para a posição "ON" 2. Gire a chave de ignição para a posição "ON"
e o interruptor de parada do motor para a posição e o interruptor de parada do motor para a posição
“ “. “ “.
3. Coloque a transmissão em ponto morto. 3. Coloque a transmissão em ponto morto.

NOTA: NOTA:
Quando a chave de ignição é posicionada em “ON” a Quando a transmissão estiver em ponto morto, a luz
luz do ponto morto deverá acender e permanecer indicadora do ponto morto (verde) acenderá. Se isso
acesa se a transmissão estiver em ponto morto. não ocorrer, procure um concessionário Yamaha para
Caso não acenda dirija-se ao cencessionário Yamaha inspecioná-lo
4. Abaixe a alavanca do afogador (CHOKE) do lado
4. Abaixe a alavanca do afogador (CHOKE) do lado esquerdo do carburador e mantenha a manopla do
esquerdo do carburador e mantenha a manopla acelerador completamente desacionada.
do acelerador completamente desacionada. 5. Dê a partida no motor pressionando o interruptor de
5. Faça funcionar o motor utilizando o pedal de partida.
partida
6. Depois que o motor iniciar o funcionamento deixa-
lo esquentar por um ou dois minutos.
Retorne o afogador à posição normal antes de sair.

5-2

PARTIDA COM O MOTOR FRIO


YBR 125K YBR 125E e YBR 125ED
1. Posicione a torneira de combustível em "ON". 1. Posicione a torneira de combustível em "ON".
2. Gire a chave de ignição para a posição "ON" 2. Gire a chave de ignição para a posição "ON"
e o interruptor de parada do motor para a posição e o interruptor de parada do motor para a posição
“ “. “ “.
3. Coloque a transmissão em ponto morto. 3. Coloque a transmissão em ponto morto.

NOTA: NOTA:
Quando a chave de ignição é posicionada em “ON” a Quando a transmissão estiver em ponto morto, a luz
luz do ponto morto deverá acender e permanecer indicadora do ponto morto (verde) acenderá. Se isso
acesa se a transmissão estiver em ponto morto. não ocorrer, procure um concessionário Yamaha para
Caso não acenda dirija-se ao cencessionário Yamaha inspecioná-lo
4. Abaixe a alavanca do afogador (CHOKE) do lado
4. Abaixe a alavanca do afogador (CHOKE) do lado esquerdo do carburador e mantenha a manopla do
esquerdo do carburador e mantenha a manopla acelerador completamente desacionada.
do acelerador completamente desacionada. 5. Dê a partida no motor pressionando o interruptor de
5. Faça funcionar o motor utilizando o pedal de partida.
partida
6. Depois que o motor iniciar o funcionamento deixa-
lo esquentar por um ou dois minutos.
Retorne o afogador à posição normal antes de sair.

5-2
NOTA: 6. Após ter dado a partida retorne o afogador para a
Esta motocicleta está equipada com um interruptor de posição intermediária.
partida e um interruptor de corte do circuito de ignição
1. Só pode ser dada a partida no motor sob as NOTA:
seguintes condições: Para obter o máximo de vida útil do motor, nunca acele-
a. A transmissão deve estar em ponto morto ou, re fortemente quando o motor estiver frio.
b. A transmissão em marcha e a embreagem acionada.
2. A motocicleta não deve ser conduzida quando o
cavalete lateral estiver estendido. 7. Após aquecer o motor, retorne o afogador para a
posição normal.
NOTA:
Se o motor não entrar em funcionamento, solte o botão NOTA:
de partida, aguarde alguns segundos e tente novamen- O motor está aquecido quando responde normalmente
te. Cada tentativa deve ser a mais curta possível para ao comando do acelerador com o afogador desligado.
preservar a bateria. Não gire o motor mais do que 10
segundos em cada tentativa.

5-3

NOTA: 6. Após ter dado a partida retorne o afogador para a


Esta motocicleta está equipada com um interruptor de posição intermediária.
partida e um interruptor de corte do circuito de ignição
1. Só pode ser dada a partida no motor sob as NOTA:
seguintes condições: Para obter o máximo de vida útil do motor, nunca acele-
a. A transmissão deve estar em ponto morto ou, re fortemente quando o motor estiver frio.
b. A transmissão em marcha e a embreagem acionada.
2. A motocicleta não deve ser conduzida quando o
cavalete lateral estiver estendido. 7. Após aquecer o motor, retorne o afogador para a
posição normal.
NOTA:
Se o motor não entrar em funcionamento, solte o botão NOTA:
de partida, aguarde alguns segundos e tente novamen- O motor está aquecido quando responde normalmente
te. Cada tentativa deve ser a mais curta possível para ao comando do acelerador com o afogador desligado.
preservar a bateria. Não gire o motor mais do que 10
segundos em cada tentativa.

5-3
SOMENTE PARA YBR 125E e YBR 125ED
! ADVERTÊNCIA:
Antes de prosseguir com as etapas seguintes,
verifique o funcionamento do interruptor da
embreagem. (Ver pág. 3-15)

GIRE A CHAVE DE IGNIÇÃO PARA A POSIÇÃO "ON" E O


INTERRUPTOR DE PARADA DO MOTOR PARA A POSIÇÃO " ".

SE A TRANSMISSÃO ESTÁ EM PONTO MORTO SE A TRANSMISSÃO ESTÁ EM MARCHA.

PRESSIONE O INTERRUPTOR DE PARTIDA. ACIONE A EMBREAGEM E PRESSIONE O


O MOTOR FUNCIONARÁ. INTERRUPTOR DE PARTIDA.
O MOTOR FUNCIONARÁ.

COLOQUE A TRANSMISSÃO EM MARCHA.

A MOTOCICLETA PODE SER CONDUZIDA. A MOTOCICLETA PODE SER CONDUZIDA.

5-4

SOMENTE PARA YBR 125E e YBR 125ED


! ADVERTÊNCIA:
Antes de prosseguir com as etapas seguintes,
verifique o funcionamento do interruptor da
embreagem. (Ver pág. 3-15)

GIRE A CHAVE DE IGNIÇÃO PARA A POSIÇÃO "ON" E O


INTERRUPTOR DE PARADA DO MOTOR PARA A POSIÇÃO " ".

SE A TRANSMISSÃO ESTÁ EM PONTO MORTO SE A TRANSMISSÃO ESTÁ EM MARCHA.

PRESSIONE O INTERRUPTOR DE PARTIDA. ACIONE A EMBREAGEM E PRESSIONE O


O MOTOR FUNCIONARÁ. INTERRUPTOR DE PARTIDA.
O MOTOR FUNCIONARÁ.

COLOQUE A TRANSMISSÃO EM MARCHA.

A MOTOCICLETA PODE SER CONDUZIDA. A MOTOCICLETA PODE SER CONDUZIDA.

5-4
Partida com o motor quente Aquecimento do motor
Não há necessidade de utilizar o afogador (choke) Para maior vida útil do motor convém sempre aquecê-
quando o motor estiver aquecido. lo antes de conduzir. Nunca acelere fortemente com o
motor frio!
Para verificar se o motor está quente ou não, acelera-
NOTA:
se o motor com o afogador fechado e verifique se
Caso o motor não entre em funcionamento com os responde normalmente.
procedimentos mencionados, dar a partida novamen-
te, desta vez abrindo a manopla do acelerador aproxi- ATENÇÃO:
madamente 1/4 a 1/2 da abertura do total. Veja Seção de Amaciamento antes de fazer o
motor funcionar pela primeira vez.

5-5

Partida com o motor quente Aquecimento do motor


Não há necessidade de utilizar o afogador (choke) Para maior vida útil do motor convém sempre aquecê-
quando o motor estiver aquecido. lo antes de conduzir. Nunca acelere fortemente com o
motor frio!
Para verificar se o motor está quente ou não, acelera-
NOTA:
se o motor com o afogador fechado e verifique se
Caso o motor não entre em funcionamento com os responde normalmente.
procedimentos mencionados, dar a partida novamen-
te, desta vez abrindo a manopla do acelerador aproxi- ATENÇÃO:
madamente 1/4 a 1/2 da abertura do total. Veja Seção de Amaciamento antes de fazer o
motor funcionar pela primeira vez.

5-5
CÂMBIO ATENÇÃO:
A transmissão permite a utilização da potência máxima 1. Não conduza a motocicleta com o motor desli-
disponível do motor sob uma dada velocidade, e para gado, e não a reboque por longa distância. Mes-
as diferentes condições de funcionamento, tais como: mo com a transmiss ã o e m p o n t o m o r t o . A
partida , aceleração, subidas, etc. As posições de utili- t r a n s m i s s ã o só será adequadamente lubrifi-
zação do pedal de câmbio estão ilustradas na página
cada quando o motor estiver em funcionamen-
3-6.
to. Uma lubrificação inadequada pode
Para colocar em ponto-morto(NEUTRAL), apertar re-
petidamente o pedal de câmbio para baixo até o final danificar o câmbio.
se seu curso (uma resistência é sentida quando a pri- 2. Sempre acione a embreagem quando estiver
meira marcha é alcançada). Em seguida, levantar leve- trocando as marchas. O motor, a transmissão
mente o pedal. e a linha de transmissão não são projetadas
A confirmação do ponto morto é dada pelo acendimento para receber impactos da troca de marchas
da luz verde forçada e podem ser danificadas por troca de
marchas sem o uso da embreagem.

5-6

CÂMBIO ATENÇÃO:
A transmissão permite a utilização da potência máxima 1. Não conduza a motocicleta com o motor desli-
disponível do motor sob uma dada velocidade, e para gado, e não a reboque por longa distância. Mes-
as diferentes condições de funcionamento, tais como: mo com a transmiss ã o e m p o n t o m o r t o . A
partida , aceleração, subidas, etc. As posições de utili- t r a n s m i s s ã o só será adequadamente lubrifi-
zação do pedal de câmbio estão ilustradas na página
cada quando o motor estiver em funcionamen-
3-6.
to. Uma lubrificação inadequada pode
Para colocar em ponto-morto(NEUTRAL), apertar re-
petidamente o pedal de câmbio para baixo até o final danificar o câmbio.
se seu curso (uma resistência é sentida quando a pri- 2. Sempre acione a embreagem quando estiver
meira marcha é alcançada). Em seguida, levantar leve- trocando as marchas. O motor, a transmissão
mente o pedal. e a linha de transmissão não são projetadas
A confirmação do ponto morto é dada pelo acendimento para receber impactos da troca de marchas
da luz verde forçada e podem ser danificadas por troca de
marchas sem o uso da embreagem.

5-6
Conselhos para diminuir o consumo de combustível Período de amaciamento
O consumo de combustível de sua motocicleta Não existe período mais importante para a vida útil de
depende em grande parte do seu estilo de condução. sua motocicleta do que os primeiros 1.000 km de
Os conselhos a seguir podem ajudá-lo (a) a diminuir o uso. Por isso, solicitamos que leia atentamente as
consumo de combustível: recomendações abaixo. Não se deve colocar uma
1. Aqueça o motor antes de conduzir. carga excessiva em sua nova motocicleta nas
2. Desligue o afogador assim que possível. primeiras horas de uso. Nos primeiros 1.000 km,
diversas peças da motocicleta se desgastam e se
3. O aumento da aceleração deve ser gradual e suave,
ajustam para as folgas de operação. Durante o período
evite acelerações bruscas/rápidas.
de amaciamento, evite o uso prolongado do motor em
4. Evite passar 2 (duas) marchas de uma vez e acele- rotações elevadas ou de mantê-lo em condições que
rar durante a redução. possam ocasionar-lhe um super-aquecimento.
5. Desligue o motor ao invés de deixá-lo no ponto morto
por um longo intervalo de tempo. 1. 0 ~ 150 km:
3 Evite acelerações acima de 1/3 de abertura da
manopla. Desligue o motor e deixe-o esfriar de 5 a
10 minutos após cada hora de operação. Varie a
velocidade da motocicleta de tempos em tempos.
Não a faça funcionar com o acelerador na mesma
posição por um longo período.

5-7

Conselhos para diminuir o consumo de combustível Período de amaciamento


O consumo de combustível de sua motocicleta Não existe período mais importante para a vida útil de
depende em grande parte do seu estilo de condução. sua motocicleta do que os primeiros 1.000 km de
Os conselhos a seguir podem ajudá-lo (a) a diminuir o uso. Por isso, solicitamos que leia atentamente as
consumo de combustível: recomendações abaixo. Não se deve colocar uma
1. Aqueça o motor antes de conduzir. carga excessiva em sua nova motocicleta nas
2. Desligue o afogador assim que possível. primeiras horas de uso. Nos primeiros 1.000 km,
diversas peças da motocicleta se desgastam e se
3. O aumento da aceleração deve ser gradual e suave,
ajustam para as folgas de operação. Durante o período
evite acelerações bruscas/rápidas.
de amaciamento, evite o uso prolongado do motor em
4. Evite passar 2 (duas) marchas de uma vez e acele- rotações elevadas ou de mantê-lo em condições que
rar durante a redução. possam ocasionar-lhe um super-aquecimento.
5. Desligue o motor ao invés de deixá-lo no ponto morto
por um longo intervalo de tempo. 1. 0 ~ 150 km:
3 Evite acelerações acima de 1/3 de abertura da
manopla. Desligue o motor e deixe-o esfriar de 5 a
10 minutos após cada hora de operação. Varie a
velocidade da motocicleta de tempos em tempos.
Não a faça funcionar com o acelerador na mesma
posição por um longo período.

5-7
2. 150 ~ 500 km: Estacionamento
Evite aceleração prolongada acima de 1/2 de
Ao estacionar a motocicleta, desligue o motor e retire a
abertura da manopla. Conduza a motocicleta
chave da ignição. Gire a torneira de combustível para a
livremente através das marchas, mas nunca
posição "OFF" sempre que o motor estiver desligado.
utilize aceleração total em momento
algum.
3. 500 ~ 1.000 km:
Evite a velocidade de condução acima de 3/4 de ADVERTÊNCIA:
abertura da manopla. O silencioso e o tubo de escape estarão quentes.
Estacione em um local onde os pedestres e as
ATENÇÃO: crianças não possam tocar na motocicleta. Não
Após atingir 1.000 km de funcionamento, troque o estacione a motocicleta em um declive ou
óleo do motor. superfície macia. A motocicleta pode sofrer queda.

4. Acima de 1.000 km:


Evite conduzir com aceleração total prolongada.
Varie a velocidade ocasionalmente.

ATENÇÃO:
Se ocorrer algum problema no motor durante
o período de amaciamento, dirija-se a um
concessionário Yamaha imediatamente.

5-8

2. 150 ~ 500 km: Estacionamento


Evite aceleração prolongada acima de 1/2 de
Ao estacionar a motocicleta, desligue o motor e retire a
abertura da manopla. Conduza a motocicleta
chave da ignição. Gire a torneira de combustível para a
livremente através das marchas, mas nunca
posição "OFF" sempre que o motor estiver desligado.
utilize aceleração total em momento
algum.
3. 500 ~ 1.000 km:
Evite a velocidade de condução acima de 3/4 de ADVERTÊNCIA:
abertura da manopla. O silencioso e o tubo de escape estarão quentes.
Estacione em um local onde os pedestres e as
ATENÇÃO: crianças não possam tocar na motocicleta. Não
Após atingir 1.000 km de funcionamento, troque o estacione a motocicleta em um declive ou
óleo do motor. superfície macia. A motocicleta pode sofrer queda.

4. Acima de 1.000 km:


Evite conduzir com aceleração total prolongada.
Varie a velocidade ocasionalmente.

ATENÇÃO:
Se ocorrer algum problema no motor durante
o período de amaciamento, dirija-se a um
concessionário Yamaha imediatamente.

5-8
MANUTENÇÃO PERIÓDICA E ATENÇÃO:
PEQUENOS REPAROS Caso o proprietário não esteja preparado para
Inspeção, ajuste e lubrificação periódicas conservam realizar o serviço, procure um concessionário
sua moto em condições de segurança e de eficiência Yamaha.
máxima. A segurança é uma obrigação do proprietário
da motocicleta. O programa de manutenção e lubrifica-
ção deve ser rigorosamente considerado como um guia
para intervalos de manutenção e lubrificação geral.
DEVE-SE LEVAR EM CONSIDERAÇÃO AS CON-
DIÇÕES CLIMÁTICAS, O TERRENO, AS SITUA-
ÇÕES GEOGRÁFICAS E UMA VARIEDADE DE
UTILIZAÇÕES INDIVIDUAIS EXIGEM QUE CADA
PROPRIETÁRIO ALTERE O SEU PROGRAMA
DE MANUTENÇÃO, ENCURTANDO OS INTER-
VALOS PARA OS ADEQUAR AO MEIO EM
QUESTÃO.
Os pontos mais importantes relativos à inspeção, ajus-
te e lubrificação da moto são explicados nas páginas
seguintes.

6-1

MANUTENÇÃO PERIÓDICA E ATENÇÃO:


PEQUENOS REPAROS Caso o proprietário não esteja preparado para
Inspeção, ajuste e lubrificação periódicas conservam realizar o serviço, procure um concessionário
sua moto em condições de segurança e de eficiência Yamaha.
máxima. A segurança é uma obrigação do proprietário
da motocicleta. O programa de manutenção e lubrifica-
ção deve ser rigorosamente considerado como um guia
para intervalos de manutenção e lubrificação geral.
DEVE-SE LEVAR EM CONSIDERAÇÃO AS CON-
DIÇÕES CLIMÁTICAS, O TERRENO, AS SITUA-
ÇÕES GEOGRÁFICAS E UMA VARIEDADE DE
UTILIZAÇÕES INDIVIDUAIS EXIGEM QUE CADA
PROPRIETÁRIO ALTERE O SEU PROGRAMA
DE MANUTENÇÃO, ENCURTANDO OS INTER-
VALOS PARA OS ADEQUAR AO MEIO EM
QUESTÃO.
Os pontos mais importantes relativos à inspeção, ajus-
te e lubrificação da moto são explicados nas páginas
seguintes.

6-1
Jogo de ferramentas NOTA:
Se não dispuser das ferramentas necessárias para efe-
tuar a manutenção, leve sua moto a um concessioná-
rio Yamaha.

ADVERTÊNCIA:
As modificações que por ventura forem efetuadas nes-
ta moto, sem a aprovação da Yamaha podem reduzir
seriamente o rendimento e provocar uma condução
insegura, além de cancelar automaticamente o termo
de garantia. Consulte a Yamaha sempre que tiver
intenção de fazer alguma modificação.
1. Jogo de ferramentas

As ferramentas fornecidas com a motocicleta são


suficientes para efetuar uma manutenção periódica.
Todavia, são ainda necessárias algumas outras
ferramentas, por exemplo o torquímetro, para apertar
parafusos e porcas com o torque recomendado.

6-2

Jogo de ferramentas NOTA:


Se não dispuser das ferramentas necessárias para efe-
tuar a manutenção, leve sua moto a um concessioná-
rio Yamaha.

ADVERTÊNCIA:
As modificações que por ventura forem efetuadas nes-
ta moto, sem a aprovação da Yamaha podem reduzir
seriamente o rendimento e provocar uma condução
insegura, além de cancelar automaticamente o termo
de garantia. Consulte a Yamaha sempre que tiver
intenção de fazer alguma modificação.
1. Jogo de ferramentas

As ferramentas fornecidas com a motocicleta são


suficientes para efetuar uma manutenção periódica.
Todavia, são ainda necessárias algumas outras
ferramentas, por exemplo o torquímetro, para apertar
parafusos e porcas com o torque recomendado.

6-2
Manutenção / Lubrificação Periódica
A CADA
Item Observações Amaciamento 3.000 Km 3.000 KM
1.000 Km OU DE 3 EM 3
MESES

Válvulas* Verificar ruído, ajuste se necessário.

Verificar e Limpar se necessário /


Vela de ignição
Troque se necessário a cada 12.000 Km

Filtro de ar Limpar ou trocar se necessário.

Mangueira de
Verificar vazamento, passagem e danos.
combustível

Carburador* Regular

Bateria* Verificar nível, passagem do respiro

Óleo do motor Trocar / Verificar nível.

Escapamento Verificar vazamento, reapertar.

Verifique o funcionamento, regular /


Freios*
Lubrificar pedal e manete
Articulação da
Balança Traseira Verificar folga, engraxar se necessário***

Rodas* e Pneus Verificar pressão dos pneus, desgaste e


aperto dos raios.

Rolamento de roda* Verificar folga e danos.

6-3

Manutenção / Lubrificação Periódica


A CADA
Item Observações Amaciamento 3.000 Km 3.000 KM
1.000 Km OU DE 3 EM 3
MESES

Válvulas* Verificar ruído, ajuste se necessário.

Verificar e Limpar se necessário /


Vela de ignição
Troque se necessário a cada 12.000 Km

Filtro de ar Limpar ou trocar se necessário.

Mangueira de
Verificar vazamento, passagem e danos.
combustível

Carburador* Regular

Bateria* Verificar nível, passagem do respiro

Óleo do motor Trocar / Verificar nível.

Escapamento Verificar vazamento, reapertar.

Verifique o funcionamento, regular /


Freios*
Lubrificar pedal e manete
Articulação da
Balança Traseira Verificar folga, engraxar se necessário***

Rodas* e Pneus Verificar pressão dos pneus, desgaste e


aperto dos raios.

Rolamento de roda* Verificar folga e danos.

6-3
A CADA
Item Observações Amaciamento 3.000 Km 3.000 KM
1.000 Km OU DE 3 EM 3
MESES

Rolamentos Verificar folgas.


da direção* Engraxar a cada 12.000 km ou 12 meses.**
Suspensão dianteira* Verificar o funcionamento / Vazamentos.

Amortecedor traseiro* Verifique o funcionamento / Vazamentos.

Corrente de transmissão Verificar folga / Lubrificar, ajuste se necessário. A CADA 500 km

Acessórios e fixações Verificar e apertar

Cavalete central
e lateral* Verifique o funcionamento, apertar

Cabos do acelerador /
embreagem / Freio Regular / Verificar funcionamento /
Lubrificar a cada 12.000 Km
dianteiro

Luzes e piscas Verificar funcionamento

Porcas e parafusos Verificar aperto

Aspecto da motocicleta Verificação geral


*: É recomendável que esses itens sejam executados por um concessionário Yamaha.
**: Graxa para rolamento.
***: Graxa à base de sabão de lítio.
NOTA: ______________________________________________________________________________________________
Troca do fluído de freio:
1. Ao desmontar o cilindro mestre ou da pinça de freio, troque o fluído do freio. Verifique periodicamente o nível do fluído de freio e adicione fluído quando for necessário.
2. Troque o retentor de óleo das partes internas do cilindro mestre e da pinça de freio a cada 2 anos.
_____Troque
3. ____________as
____mangueiras
___________________do freio
____________a___cada
________4___anos,
_________ou se
____apresentarem
_____ ______________________rachaduras ou
____danos.
__________________ _______________________________________________________________________________________________________________________________
6-4

A CADA
Item Observações Amaciamento 3.000 Km 3.000 KM
1.000 Km OU DE 3 EM 3
MESES

Rolamentos Verificar folgas.


da direção* Engraxar a cada 12.000 km ou 12 meses.**
Suspensão dianteira* Verificar o funcionamento / Vazamentos.

Amortecedor traseiro* Verifique o funcionamento / Vazamentos.

Corrente de transmissão Verificar folga / Lubrificar, ajuste se necessário. A CADA 500 km

Acessórios e fixações Verificar e apertar

Cavalete central
e lateral* Verifique o funcionamento, apertar

Cabos do acelerador /
embreagem / Freio Regular / Verificar funcionamento /
Lubrificar a cada 12.000 Km
dianteiro

Luzes e piscas Verificar funcionamento

Porcas e parafusos Verificar aperto

Aspecto da motocicleta Verificação geral


*: É recomendável que esses itens sejam executados por um concessionário Yamaha.
**: Graxa para rolamento.
***: Graxa à base de sabão de lítio.
NOTA: ______________________________________________________________________________________________
Troca do fluído de freio:
1. Ao desmontar o cilindro mestre ou da pinça de freio, troque o fluído do freio. Verifique periodicamente o nível do fluído de freio e adicione fluído quando for necessário.
2. Troque o retentor de óleo das partes internas do cilindro mestre e da pinça de freio a cada 2 anos.
_____Troque
3. ____________as
____mangueiras
___________________do freio
____________a___cada
________4___anos,
_________ou se
____apresentarem
_____ ______________________rachaduras ou
____danos.
__________________ _______________________________________________________________________________________________________________________________
6-4
Especificações de ajuste
Use um torquímetro para apertar esses itens.
Recomendamos que sejam verificados ocasionalmente, es-
pecialmente antes de uma viagem longa. Verifique sempre
o aperto desses itens se estiverem frouxos por qualquer
razão.

A B Especificações Geral de torque


(Porca) (Parafuso) Nm kgf.m lb. ft
10 mm 6 mm 6 0,6 4,3
12 mm 8 mm 15 1,5 11
14 mm 10 mm 30 3,0 22
17 mm 12 mm 55 5,5 40
19 mm 14 mm 85 8,5 61
22 mm 16 mm 130 13,0 94 Torque
Item
Nm kgfm

Vela de ignição 12,5 1,25


Parafuso de drenagem do motor (cárter) 20 2,0
Parafuso de verificação da pressão de 7 0,7
óleo
Porca do eixo da roda dianteira 45 4,5
Porca do eixo da roda dianteira YBR 125ED 59 5,9
Porca do eixo da roda traseira 91 9,1

6-5

Especificações de ajuste
Use um torquímetro para apertar esses itens.
Recomendamos que sejam verificados ocasionalmente, es-
pecialmente antes de uma viagem longa. Verifique sempre
o aperto desses itens se estiverem frouxos por qualquer
razão.

A B Especificações Geral de torque


(Porca) (Parafuso) Nm kgf.m lb. ft
10 mm 6 mm 6 0,6 4,3
12 mm 8 mm 15 1,5 11
14 mm 10 mm 30 3,0 22
17 mm 12 mm 55 5,5 40
19 mm 14 mm 85 8,5 61
22 mm 16 mm 130 13,0 94 Torque
Item
Nm kgfm

Vela de ignição 12,5 1,25


Parafuso de drenagem do motor (cárter) 20 2,0
Parafuso de verificação da pressão de 7 0,7
óleo
Porca do eixo da roda dianteira 45 4,5
Porca do eixo da roda dianteira YBR 125ED 59 5,9
Porca do eixo da roda traseira 91 9,1

6-5
Óleo do motor acionado, se estiver abaixo do nível mínimo, comple-
1. Verificação do nível de óleo te com óleo especificado até atingir a linha de nível
a. Coloque a motocicleta no cavalete central, deixando-a máximo, e verifique se não existem vazamentos.
o mais plano possível, funcione o motor por alguns
minutos
NOTA:
Certifique-se de que a motocicleta está na vertical, ao verificar
o nível do óleo. Uma leve inclinação para o lado pode resultar
em uma falsa leitura.
b. Com o motor desligado. Verifique o nível de óleo através
do medidor localizado na parte dianteira da carcaça
direita do motor.
NOTA:
Espere alguns minutos até que o óleo estabilize antes de 1. Medidor de Nível de óleo

verificar o nível.

c. Remova o medidor do nível de óleo, limpe-o com um


pano seco e verifique o nível.
NOTA:
Para verificar o nível de óleo, o medidor não deve ser
rosqueado, somente apoiado no local, colocando suave-
mente o medidor.

d. Se o nível do óleo estiver entre as linhas de nível


minimo e máximo do medidor, o motor pode ser
1. Nível Máximo 2. Nível Minimo

6-6

Óleo do motor acionado, se estiver abaixo do nível mínimo, comple-


1. Verificação do nível de óleo te com óleo especificado até atingir a linha de nível
a. Coloque a motocicleta no cavalete central, deixando-a máximo, e verifique se não existem vazamentos.
o mais plano possível, funcione o motor por alguns
minutos
NOTA:
Certifique-se de que a motocicleta está na vertical, ao verificar
o nível do óleo. Uma leve inclinação para o lado pode resultar
em uma falsa leitura.
b. Com o motor desligado. Verifique o nível de óleo através
do medidor localizado na parte dianteira da carcaça
direita do motor.
NOTA:
Espere alguns minutos até que o óleo estabilize antes de 1. Medidor de Nível de óleo

verificar o nível.

c. Remova o medidor do nível de óleo, limpe-o com um


pano seco e verifique o nível.
NOTA:
Para verificar o nível de óleo, o medidor não deve ser
rosqueado, somente apoiado no local, colocando suave-
mente o medidor.

d. Se o nível do óleo estiver entre as linhas de nível


minimo e máximo do medidor, o motor pode ser
1. Nível Máximo 2. Nível Minimo

6-6
Troca de óleo
a. Funcione o motor por alguns minutos
b. Desligue o motor, coloque um recipiente embaixo do motor
e retire o medidor do nível de óleo.
c. Remova o parafuso de dreno e drene todo o óleo.
d. Instale o parafuso de dreno e verifique se a junta do
parafuso não está danificada, aperte com o torque especi-
ficado.

Torque de aperto:
Parafuso de dreno: 2,0 Kgfm (20 Nm)
1. Medidor do nível do óleo

1. Parafuso de dreno

6-7

Troca de óleo
a. Funcione o motor por alguns minutos
b. Desligue o motor, coloque um recipiente embaixo do motor
e retire o medidor do nível de óleo.
c. Remova o parafuso de dreno e drene todo o óleo.
d. Instale o parafuso de dreno e verifique se a junta do
parafuso não está danificada, aperte com o torque especi-
ficado.

Torque de aperto:
Parafuso de dreno: 2,0 Kgfm (20 Nm)
1. Medidor do nível do óleo

1. Parafuso de dreno

6-7
Assento Para remover o assento, retire as tampas laterais (ver e. Coloque óleo no motor e instale o medidor do nível de ATENÇÃO:
pagina 3-13), em seguida os parafusos laterais e óleo. Não adicione aditivos químicos ao óleo. Certifi-
desencaixe a lingueta da parte traseira do chassi. que-se de que o óleo não contenha aditivos re-
Para reinstalar o assento, introduza a lingueta da parte Óleo recomendado: dutores de atrito. Estes aditivos são prejudici-
trazeira do assento no receptáculo do chassi e aperte os YAMALUBE 4 ais a embreagem e ao sistema de embreagem
parafusos laterais. SAE 20W50 API SH JASO MA T903 ou Superior de partida.

Quantidade de óleo: ATENÇÃO:


TOTAL: 1,2 l Certifique-se de que nenhum material estranho
TROCA PERIÓDICA: 1,0 l caia dentro do motor.

f . Ligue o motor e deixe aquecer por alguns minutos.


1. Parafuso Durante o aquecimento, verifique se há vazamento
de óleo, caso encontre, desligue o motor
imediatamente e verifique a causa.
g. Quando desligar o motor, verifique o nível de óleo.

ATENÇÃO:
Após a troca de óleo verificar o fluxo de óleo.

3-12 6-8

Assento Para remover o assento, retire as tampas laterais (ver e. Coloque óleo no motor e instale o medidor do nível de ATENÇÃO:
pagina 3-13), em seguida os parafusos laterais e óleo. Não adicione aditivos químicos ao óleo. Certifi-
desencaixe a lingueta da parte traseira do chassi. que-se de que o óleo não contenha aditivos re-
Para reinstalar o assento, introduza a lingueta da parte Óleo recomendado: dutores de atrito. Estes aditivos são prejudici-
trazeira do assento no receptáculo do chassi e aperte os YAMALUBE 4 ais a embreagem e ao sistema de embreagem
parafusos laterais. SAE 20W50 API SH JASO MA T903 ou Superior de partida.

Quantidade de óleo: ATENÇÃO:


TOTAL: 1,2 l Certifique-se de que nenhum material estranho
TROCA PERIÓDICA: 1,0 l caia dentro do motor.

f . Ligue o motor e deixe aquecer por alguns minutos.


1. Parafuso Durante o aquecimento, verifique se há vazamento
de óleo, caso encontre, desligue o motor
imediatamente e verifique a causa.
g. Quando desligar o motor, verifique o nível de óleo.

ATENÇÃO:
Após a troca de óleo verificar o fluxo de óleo.

3-12 6-8
Fluxo de óleo 1. Remova o parafuso de checagem 1 no cabeçote
do cilindro.
2. Ligue o motor e mantenha-o em marcha lenta até que
o óleo escoe pelo furo de sangria. Se após
alguns segundos o óleo não escoar, desligue o
motor imediatamente para que não danifique.
Neste caso, dirija-se ao concessionário Yamaha
mais próximo.
3. Após a verificação, aperte o parafuso de
checagem com o torque especificado.

Torque de aperto:
1. Parafuso Parafuso: 0,7 Kgfm (7 Nm)

6-9

Fluxo de óleo 1. Remova o parafuso de checagem 1 no cabeçote


do cilindro.
2. Ligue o motor e mantenha-o em marcha lenta até que
o óleo escoe pelo furo de sangria. Se após
alguns segundos o óleo não escoar, desligue o
motor imediatamente para que não danifique.
Neste caso, dirija-se ao concessionário Yamaha
mais próximo.
3. Após a verificação, aperte o parafuso de
checagem com o torque especificado.

Torque de aperto:
1. Parafuso Parafuso: 0,7 Kgfm (7 Nm)

6-9
Filtro de ar
O elemento do filtro de ar deve ser limpo nos intervalos
especificados.
O elemento deve ser limpo com maior frequência se você
estiver conduzindo em áreas com muita poeira ou umidade.
1. Remova a tampa lateral direita (veja pág. 3-13)
2. Remova os parafusos e a tampa da caixa do filtro de ar.
3. Solte a presilha
4. Retire o filtro de ar da caixa

6-10

Filtro de ar
O elemento do filtro de ar deve ser limpo nos intervalos
especificados.
O elemento deve ser limpo com maior frequência se você
estiver conduzindo em áreas com muita poeira ou umidade.
1. Remova a tampa lateral direita (veja pág. 3-13)
2. Remova os parafusos e a tampa da caixa do filtro de ar.
3. Solte a presilha
4. Retire o filtro de ar da caixa

6-10
5. Remova o elemento do filtro da guia e limpe-os com
querosene. Após a limpeza, remova o querosene
remanescente comprimindo o elemento do filtro de ar.
6. Aplique o óleo recomendado por toda a superfície do
filtro e remova o excesso de óleo. O filtro deve ficar
úmido, mas não pingando.

Óleo Recomendado:
Óleo do motor 20W50

7. Monte o filtro de ar, instale na caixa e aperte a presilha.


8. Instale a tampa da caixa do filtro de ar e a tampa lateral
direita.

ATENÇÃO:
Certifique-se de que o elemento está devida-
mente assentado na caixa do filtro de ar.

ATENÇÃO:
O motor nunca deve funcionar sem o elemento
do filtro de ar instalado. Caso contrário, pode
resultar em desgaste excessivo dos pistões
e/ou do cilindro.

6-11

5. Remova o elemento do filtro da guia e limpe-os com


querosene. Após a limpeza, remova o querosene
remanescente comprimindo o elemento do filtro de ar.
6. Aplique o óleo recomendado por toda a superfície do
filtro e remova o excesso de óleo. O filtro deve ficar
úmido, mas não pingando.

Óleo Recomendado:
Óleo do motor 20W50

7. Monte o filtro de ar, instale na caixa e aperte a presilha.


8. Instale a tampa da caixa do filtro de ar e a tampa lateral
direita.

ATENÇÃO:
Certifique-se de que o elemento está devida-
mente assentado na caixa do filtro de ar.

ATENÇÃO:
O motor nunca deve funcionar sem o elemento
do filtro de ar instalado. Caso contrário, pode
resultar em desgaste excessivo dos pistões
e/ou do cilindro.

6-11
Ajuste do carburador Ajuste da folga das válvulas
O carburador é uma peça vital do motor e necessita de A folga das válvulas aumenta com o uso, resultando
um ajuste bastante sofisticado. A maioria dos ajustes em uma mistura pobre de ar/combustível e em barulho
deve ser feito por um concessionário Yamaha que pos- no motor. Para evitar isso, a folga das válvulas deve ser
sui conhecimento e experiência para fazê-lo. Entretan- ajustada regularmente. Entretanto, este ajuste deve
to, os seguintes serviços podem ser executados pelo ser feito por um concessionário Yamaha.
proprietário, como parte da manutenção de rotina.

ATENÇÃO:
O carburador foi ajustado pela fábrica após vários tes-
tes. Se os ajustes forem alterados, poderá resultar em
baixo rendimento e danos ao motor.

6-12

Ajuste do carburador Ajuste da folga das válvulas


O carburador é uma peça vital do motor e necessita de A folga das válvulas aumenta com o uso, resultando
um ajuste bastante sofisticado. A maioria dos ajustes em uma mistura pobre de ar/combustível e em barulho
deve ser feito por um concessionário Yamaha que pos- no motor. Para evitar isso, a folga das válvulas deve ser
sui conhecimento e experiência para fazê-lo. Entretan- ajustada regularmente. Entretanto, este ajuste deve
to, os seguintes serviços podem ser executados pelo ser feito por um concessionário Yamaha.
proprietário, como parte da manutenção de rotina.

ATENÇÃO:
O carburador foi ajustado pela fábrica após vários tes-
tes. Se os ajustes forem alterados, poderá resultar em
baixo rendimento e danos ao motor.

6-12
LIMPEZA E ARMAZENAMENTO ATENÇÃO: Regulagem da marcha lenta NOTA:

Pressão excessiva da água pode penetrar e con-


Para esse procedimento será necessário o uso de
a. Limpeza um tacômetro de diagnóstico.
A limpeza frequente e completa da motocicleta, não taminar os rolamentos das rodas, suspensão di-
só realça a sua apresentação, mas também melho- anteira, freios e retentores da transmissão.
ra seu rendimento e aumenta a vida útil dos seus Muitos danos e reparos caros são resultantes de 1. Conecte o tacômetro. Dê a partida no motor e
componentes. aqueça-o por alguns minutos (normalmente 1 ou
aplicação inadequada de pressão e detergentes,
1. Antes de limpar: 2 minutos) a aproximadamente 1.000 a 2.000 rpm.
a. Tampe a saída do escapamento para impedir
como aquelas utilizadas pelos lava-rápidos.
1 Ocasionalmente, gire o motor de 4.000 a 5.000
a entrada de água. 4. Uma vez que a maior parte da sujeira foi rpm. O motor está aquecido quando responder
Pode-se utilizar um saco plástico preso por retirada, lave todas as superficies com água rapidamente ao acelerador.
um elástico resistente. morna e sabão ou detergente Neutro. Para a 2. Ajuste a rotação da marcha lenta na rotação
limpeza dos locais de difícil acesso, utilize um especificada ajustando o parafuso de marcha
b. Assegurar que a vela e todas as tampas dos
pincel ou uma escova de dentes. lenta. Gire o parafuso para direita para aumentar
reservatórios estejam devidamente colocadas 1. Parafuso de marcha lenta
5. Enxague imediatamente a moto com água a rotação e para a esquerda para diminuir a rota-
em seus lugares e fixadas. limpa e seque todas as superfícies com um pano
c. Proteja a entrada do filtro de ar com uma ção do motor.
limpo. Rotação de marcha lenta padrão:
cobertura plástica ou um pano. 6. Seque a corrente e lubrifique-a para evitar
2. Se a carcaça do motor estiver demasiadamen- oxidação. 1400 ± 100 rpm NOTA:
te suja de graxa, aplique um desengraxante 7. Limpe o selim com um produto de limpeza de Se a rotação de marcha lenta não puder ser obtida atra-
com pincel; não aplique desengraxante na vinil, a fim de conservá-lo flexível e lustroso.
vés do ajuste acima, consulte um concessionário Yamaha.
corrente, raios ou eixos das rodas. 8. A cera automotiva pode ser utilizada em todas
3. Enxague a sujeira e o desengraxante as superfícies pintadas e cromadas, não
utilizando uma mangueira de jardim, com uma passar cera em partes plásticas, do contrário
pressão suave para realizar esta tarefa. poderá haver a perda do brilho. Evite a mistura
de ceras. Muitas contêm abrasivos que podem
danificar a pintura ou o verniz. Após terminar
a limpeza, acione o motor, e deixe-o funcionar
em marcha lenta por alguns minutos.
7-1 6-13

LIMPEZA E ARMAZENAMENTO ATENÇÃO: Regulagem da marcha lenta NOTA:

Pressão excessiva da água pode penetrar e con-


Para esse procedimento será necessário o uso de
a. Limpeza um tacômetro de diagnóstico.
A limpeza frequente e completa da motocicleta, não taminar os rolamentos das rodas, suspensão di-
só realça a sua apresentação, mas também melho- anteira, freios e retentores da transmissão.
ra seu rendimento e aumenta a vida útil dos seus Muitos danos e reparos caros são resultantes de 1. Conecte o tacômetro. Dê a partida no motor e
componentes. aqueça-o por alguns minutos (normalmente 1 ou
aplicação inadequada de pressão e detergentes,
1. Antes de limpar: 2 minutos) a aproximadamente 1.000 a 2.000 rpm.
a. Tampe a saída do escapamento para impedir
como aquelas utilizadas pelos lava-rápidos.
1 Ocasionalmente, gire o motor de 4.000 a 5.000
a entrada de água. 4. Uma vez que a maior parte da sujeira foi rpm. O motor está aquecido quando responder
Pode-se utilizar um saco plástico preso por retirada, lave todas as superficies com água rapidamente ao acelerador.
um elástico resistente. morna e sabão ou detergente Neutro. Para a 2. Ajuste a rotação da marcha lenta na rotação
limpeza dos locais de difícil acesso, utilize um especificada ajustando o parafuso de marcha
b. Assegurar que a vela e todas as tampas dos
pincel ou uma escova de dentes. lenta. Gire o parafuso para direita para aumentar
reservatórios estejam devidamente colocadas 1. Parafuso de marcha lenta
5. Enxague imediatamente a moto com água a rotação e para a esquerda para diminuir a rota-
em seus lugares e fixadas. limpa e seque todas as superfícies com um pano
c. Proteja a entrada do filtro de ar com uma ção do motor.
limpo. Rotação de marcha lenta padrão:
cobertura plástica ou um pano. 6. Seque a corrente e lubrifique-a para evitar
2. Se a carcaça do motor estiver demasiadamen- oxidação. 1400 ± 100 rpm NOTA:
te suja de graxa, aplique um desengraxante 7. Limpe o selim com um produto de limpeza de Se a rotação de marcha lenta não puder ser obtida atra-
com pincel; não aplique desengraxante na vinil, a fim de conservá-lo flexível e lustroso.
vés do ajuste acima, consulte um concessionário Yamaha.
corrente, raios ou eixos das rodas. 8. A cera automotiva pode ser utilizada em todas
3. Enxague a sujeira e o desengraxante as superfícies pintadas e cromadas, não
utilizando uma mangueira de jardim, com uma passar cera em partes plásticas, do contrário
pressão suave para realizar esta tarefa. poderá haver a perda do brilho. Evite a mistura
de ceras. Muitas contêm abrasivos que podem
danificar a pintura ou o verniz. Após terminar
a limpeza, acione o motor, e deixe-o funcionar
em marcha lenta por alguns minutos.
7-1 6-13

lamina 2 verso.p65 1 24/8/2005, 08:03


Ajuste do cabo do acelerador NOTA:
Antes de ajustar a folga do cabo do acelerador, deve-se
ajustar a rotação da marcha lenta do motor.

O cabo do acelerador deve ter uma determinada folga


no nível da articulação do manete. Se a folga estiver
incorreta, siga as instruções.

1. Soltar a contra porca.


2. Gire o dispositivo de regulagem na direção a para
aumentar a folga e na direção b para diminuir a
folga.
1. Folga 3. Aperte a contra-porca.
2. Contra porca
3. Dispositivo de regulagem

Folga: 3 ~7 mm

6-14

Ajuste do cabo do acelerador NOTA:


Antes de ajustar a folga do cabo do acelerador, deve-se
ajustar a rotação da marcha lenta do motor.

O cabo do acelerador deve ter uma determinada folga


no nível da articulação do manete. Se a folga estiver
incorreta, siga as instruções.

1. Soltar a contra porca.


2. Gire o dispositivo de regulagem na direção a para
aumentar a folga e na direção b para diminuir a
folga.
1. Folga 3. Aperte a contra-porca.
2. Contra porca
3. Dispositivo de regulagem

Folga: 3 ~7 mm

6-14
Inspeção de vela de ignição
Vela de ignição padrão:
CR7HSA (NGK)

Antes de instalar a vela de ignição, meça a folga do eletrodo


com um calibrador de lâmina e ajuste a folga do eletrodo
de acordo com a especificação, se necessário.

Folga do eletrodo da vela de ignição:


0,7 mm

Ao instalar a vela de ignição, limpe sempre a superfície da


1 - Folga do eletrodo
junta e use uma junta nova. Limpe qualquer sujeira das
A vela de ignição é um componente importante do motor
roscas e aperte a vela de ignição com o torque correto.
e fácil de ser inspecionado. O estado da vela de ignição
pode indicar a condição do motor.
Torque de aperto da vela:
A cor ideal no isolador de porcelana ao redor do eletrodo
1,25 kgfm (12,5 Nm)
central é a cor marrom claro para uma motocicleta que é
usada normalmente. Não tente diagnosticar qualquer
problema por sí próprio. Em vez disso, leve a motocicleta NOTA:
a um concessionário Yamaha. Você deve remover e Se um torquímetro não estiver disponível quando você
inspecionar periodicamente as velas de ignição porque o estiver instalando uma vela de ignição, aperte-a de 1/4 a
calor e os depósitos desgastarão as velas de ignição 1/2 de volta, após apertar com a mão. Aperte a vela de
lentamente. ignição com o torque correto o mais rápido possível com
Se a erosão dos eletrodos for excessiva, ou se o depósito um torquímetro.
de sujeiras ou de carbono for excessivo, troque a vela por
nova da mesma especificação.
6-15

Inspeção de vela de ignição


Vela de ignição padrão:
CR7HSA (NGK)

Antes de instalar a vela de ignição, meça a folga do eletrodo


com um calibrador de lâmina e ajuste a folga do eletrodo
de acordo com a especificação, se necessário.

Folga do eletrodo da vela de ignição:


0,7 mm

Ao instalar a vela de ignição, limpe sempre a superfície da


1 - Folga do eletrodo
junta e use uma junta nova. Limpe qualquer sujeira das
A vela de ignição é um componente importante do motor
roscas e aperte a vela de ignição com o torque correto.
e fácil de ser inspecionado. O estado da vela de ignição
pode indicar a condição do motor.
Torque de aperto da vela:
A cor ideal no isolador de porcelana ao redor do eletrodo
1,25 kgfm (12,5 Nm)
central é a cor marrom claro para uma motocicleta que é
usada normalmente. Não tente diagnosticar qualquer
problema por sí próprio. Em vez disso, leve a motocicleta NOTA:
a um concessionário Yamaha. Você deve remover e Se um torquímetro não estiver disponível quando você
inspecionar periodicamente as velas de ignição porque o estiver instalando uma vela de ignição, aperte-a de 1/4 a
calor e os depósitos desgastarão as velas de ignição 1/2 de volta, após apertar com a mão. Aperte a vela de
lentamente. ignição com o torque correto o mais rápido possível com
Se a erosão dos eletrodos for excessiva, ou se o depósito um torquímetro.
de sujeiras ou de carbono for excessivo, troque a vela por
nova da mesma especificação.
6-15
Regulagem da embreagem A folga do manete da embreagem deve ser regulada para
10 ~15 mm na sua extremidade. Se a folga estiver incorreta.
1. Desaperte a contra-porca
2. Gire o ajustador na direção a para aumentar a folga e
na direção b para diminuir a folga.
3. Aperte a contra-porca
4. Se a folga estiver incorreta, efetue o ajuste da folga na
regulagem do comprimento do cabo.
NOTA:
Se não for obter um ajuste correto ou a embreagem não
funcionar corretamente, solicite uma inspeção no
1. Contra porca 2. Ajustador 3. Folga
mecanismo interno da embreagem ao concessionário
Yamaha.

6-16

Regulagem da embreagem A folga do manete da embreagem deve ser regulada para


10 ~15 mm na sua extremidade. Se a folga estiver incorreta.
1. Desaperte a contra-porca
2. Gire o ajustador na direção a para aumentar a folga e
na direção b para diminuir a folga.
3. Aperte a contra-porca
4. Se a folga estiver incorreta, efetue o ajuste da folga na
regulagem do comprimento do cabo.
NOTA:
Se não for obter um ajuste correto ou a embreagem não
funcionar corretamente, solicite uma inspeção no
1. Contra porca 2. Ajustador 3. Folga
mecanismo interno da embreagem ao concessionário
Yamaha.

6-16
Regulagem do freio dianteiro Na Verificação do Manete de Freio do Modelo YBR 125ED,
uma sensação macia ou esponjosa no manete de freio pode
indicar a presença de ar no sistema de freio. Este ar deve
ser removido, sangrando-se o sistema, antes da motocicleta
ser posta em funcionamento.
A presença de ar no sistema causará grande diminuição
na capacidade de frenagem, podendo resultar em perda
de controle de direção e em acidentes. Solicitar a um
concessionário Yamaha a inpeção e o sangramento do
sistema caso seja necessário.

1. Ajustador 2. Contra porca 3. Folga


A folga do freio dianteiro é de 10 ~15 mm na extremidade do
manete.
1. Solte a contra-porca.
2. Gire o parafuso de ajuste na direção horária para
aumentar a folga e na direção anti-horária para
diminuir a folga.
3. Após o ajuste, aperte a contra-porca.
4. Para regulagens maiores, o ajuste pode ser efetuado
através do parafuso de ajuste junto a placa do freio
dianteiro.
5. Para fazer o ajuste, gire o parafuso de ajuste no
sentido horário ou anti-horário, até atingir a folga
ideal.
6-17

Regulagem do freio dianteiro Na Verificação do Manete de Freio do Modelo YBR 125ED,


uma sensação macia ou esponjosa no manete de freio pode
indicar a presença de ar no sistema de freio. Este ar deve
ser removido, sangrando-se o sistema, antes da motocicleta
ser posta em funcionamento.
A presença de ar no sistema causará grande diminuição
na capacidade de frenagem, podendo resultar em perda
de controle de direção e em acidentes. Solicitar a um
concessionário Yamaha a inpeção e o sangramento do
sistema caso seja necessário.

1. Ajustador 2. Contra porca 3. Folga


A folga do freio dianteiro é de 10 ~15 mm na extremidade do
manete.
1. Solte a contra-porca.
2. Gire o parafuso de ajuste na direção horária para
aumentar a folga e na direção anti-horária para
diminuir a folga.
3. Após o ajuste, aperte a contra-porca.
4. Para regulagens maiores, o ajuste pode ser efetuado
através do parafuso de ajuste junto a placa do freio
dianteiro.
5. Para fazer o ajuste, gire o parafuso de ajuste no
sentido horário ou anti-horário, até atingir a folga
ideal.
6-17
Regulagem do freio traseiro Verifique se a folga do pedal do freio traseiro esta
MODELO YBR 125K YBR 125E YBR 125ED
ajustada entre 20~30 mm na sua extremidade.
Para ajustar a folga do pedal de freio girar o ajustador, Freio:
localizado no final da haste do freio, na direção a para Tipo de freio dianteiro Freio a tambor Freio a tambor Disco de Freio
aumentar a folga e na direção b para diminuir a folga. Comando do freio dianteiro Acionado com a mão Acionado com a mão Acionado com a mão
Acione várias vezes o freio e verifique se a roda gira direita direita direita
livremente ao soltá-lo. Tipo de freio traseiro Freio a tambor Freio a tambor Freio a tambor
Comando do freio traseiro Acionado com o pé Acionado com o pé Acionado com o pé
direito direito direito
ATENÇÃO:
Quando não for possível obter o ajuste através do Suspensão:
A. Folga procedimento indicado, procure uma concessio- Dianteira Garfo telescópico Garfo telescópico Garfo telescópico
Traseira Braço oscilante Braço oscilante Braço oscilante
nária Yamaha.
Verificar o funcionamento da luz de freio após Amortecedor:
ajustar o freio traseiro. Dianteiro Hidráulico com mola Hidráulico com mola Hidráulico com mola
helicoidal helicoidal helicoidal
Traseiro Hidráulico com mola Hidráulico com mola Hidráulico com mola
helicoidal helicoidal helicoidal
Curso da suspensão:
Dianteira 120 mm 120 mm 120 mm
Traseira 105 mm 105 mm 105 mm

1 Sistema elétrico:
Sistema de ignição C.D.I. C.D.I. C.D.I.
Sistema do gerador Gerador magneto AC Gerador magneto AC Gerador magneto AC
Bateria tipo / capacidade 12N 5.5-3B 12N 5.5-3B 12N 5.5-3B
12V 5.5 AH 12V 5.5 AH 12V 5.5 AH
6-18 8-4

Regulagem do freio traseiro Verifique se a folga do pedal do freio traseiro esta


MODELO YBR 125K YBR 125E YBR 125ED
ajustada entre 20~30 mm na sua extremidade.
Para ajustar a folga do pedal de freio girar o ajustador, Freio:
localizado no final da haste do freio, na direção a para Tipo de freio dianteiro Freio a tambor Freio a tambor Disco de Freio
aumentar a folga e na direção b para diminuir a folga. Comando do freio dianteiro Acionado com a mão Acionado com a mão Acionado com a mão
Acione várias vezes o freio e verifique se a roda gira direita direita direita
livremente ao soltá-lo. Tipo de freio traseiro Freio a tambor Freio a tambor Freio a tambor
Comando do freio traseiro Acionado com o pé Acionado com o pé Acionado com o pé
direito direito direito
ATENÇÃO:
Quando não for possível obter o ajuste através do Suspensão:
A. Folga procedimento indicado, procure uma concessio- Dianteira Garfo telescópico Garfo telescópico Garfo telescópico
Traseira Braço oscilante Braço oscilante Braço oscilante
nária Yamaha.
Verificar o funcionamento da luz de freio após Amortecedor:
ajustar o freio traseiro. Dianteiro Hidráulico com mola Hidráulico com mola Hidráulico com mola
helicoidal helicoidal helicoidal
Traseiro Hidráulico com mola Hidráulico com mola Hidráulico com mola
helicoidal helicoidal helicoidal
Curso da suspensão:
Dianteira 120 mm 120 mm 120 mm
Traseira 105 mm 105 mm 105 mm

1 Sistema elétrico:
Sistema de ignição C.D.I. C.D.I. C.D.I.
Sistema do gerador Gerador magneto AC Gerador magneto AC Gerador magneto AC
Bateria tipo / capacidade 12N 5.5-3B 12N 5.5-3B 12N 5.5-3B
12V 5.5 AH 12V 5.5 AH 12V 5.5 AH
6-18 8-4

lamina 5 frente.p65 3 24/8/2005, 08:07


Ajuste do interruptor da luz do freio Verificação das lonas de freio e das pastilhas do freio
dianteiro do modelo YBR 125ED
Para facilitar a verificação das pastilhas e lonas, existe um
indicador de desgaste em cada freio.
Este indicador permite a inspeção visual, sem necessidade
de se desmontar o freio.

1. Corpo 2. Porca de ajuste

O interruptor da luz do freio traseiro é acionado por


movimento do pedal do freio. Para ajustar, segure o corpo
principal do interruptor de forma que ele não gire, e então
gire a porca de ajuste.
O ajuste estará correto quando a luz do freio acender
instantes antes de iniciar a frenagem.

6-19

Ajuste do interruptor da luz do freio Verificação das lonas de freio e das pastilhas do freio
dianteiro do modelo YBR 125ED
Para facilitar a verificação das pastilhas e lonas, existe um
indicador de desgaste em cada freio.
Este indicador permite a inspeção visual, sem necessidade
de se desmontar o freio.

1. Corpo 2. Porca de ajuste

O interruptor da luz do freio traseiro é acionado por


movimento do pedal do freio. Para ajustar, segure o corpo
principal do interruptor de forma que ele não gire, e então
gire a porca de ajuste.
O ajuste estará correto quando a luz do freio acender
instantes antes de iniciar a frenagem.

6-19
Freio Dianteiro (YBR 125K e YBR 125E) e freio traseiro Freio Dianteiro (YBR 125ED)
Verificar as pastilhas, em relação a danos e desgaste.
Se sua espessura estiver menor do que o valor da medida
especificada, substituir as pastilhas em um concessionário
Yamaha.

1. Faixa de uso 2. Indicador

Para inspecionar, observar o indicador de desgaste,


pressionando ao mesmo tempo o freio. Se o indicador
atingir a linha de limite de desgaste, substituir as lonas em
um concessionário Yamaha. 1. Indicador 2. Limite de uso

6-20

Freio Dianteiro (YBR 125K e YBR 125E) e freio traseiro Freio Dianteiro (YBR 125ED)
Verificar as pastilhas, em relação a danos e desgaste.
Se sua espessura estiver menor do que o valor da medida
especificada, substituir as pastilhas em um concessionário
Yamaha.

1. Faixa de uso 2. Indicador

Para inspecionar, observar o indicador de desgaste,


pressionando ao mesmo tempo o freio. Se o indicador
atingir a linha de limite de desgaste, substituir as lonas em
um concessionário Yamaha. 1. Indicador 2. Limite de uso

6-20
VERIFICAÇÃO DO NÍVEL DO FLUÍDO DE FREIO 1. Ao verificar o nível do fluído, certifique-se que a parte
superior do cilindro mestre está horizontal.
2. Utilize somente fluídos de freios de boa qualidade; caso
contrário, a borracha de vedação poderá deteriorar,
causando vazamento e baixo desempenho dos freios.

Fluído de freio recomendado:


DOT#4

NOTA:
Caso o DOT#4 não seja encontrado, o DOT#3 pode ser
utilizado.
1 - Nível inferior

Uma insuficiência de fluído de freio pode permitir a entra-


da de ar no sistema, tornando os freios ineficientes. Antes
de conduzir a motocicleta, verifique o nível do fluído de
freio e complete se for necessário. Observe estes cuida-
dos:

6-21

VERIFICAÇÃO DO NÍVEL DO FLUÍDO DE FREIO 1. Ao verificar o nível do fluído, certifique-se que a parte
superior do cilindro mestre está horizontal.
2. Utilize somente fluídos de freios de boa qualidade; caso
contrário, a borracha de vedação poderá deteriorar,
causando vazamento e baixo desempenho dos freios.

Fluído de freio recomendado:


DOT#4

NOTA:
Caso o DOT#4 não seja encontrado, o DOT#3 pode ser
utilizado.
1 - Nível inferior

Uma insuficiência de fluído de freio pode permitir a entra-


da de ar no sistema, tornando os freios ineficientes. Antes
de conduzir a motocicleta, verifique o nível do fluído de
freio e complete se for necessário. Observe estes cuida-
dos:

6-21
3. Complete com o mesmo tipo de fluído de freio. TROCA DO FLUÍDO DE FREIO
A mistura de fluídos diferentes pode resultar em uma 1. A troca completa do fluído de freio deve ser feita
reação química perigosa e ocasionar um baixo desem- somente por um concessionário Yamaha.
penho do freio. 2. Solicite ao concessionário Yamaha a troca dos
4. Tome cuidado para não deixar água entrar no cilindro seguintes itens durante manutenção periódica ou
mestre enquanto estiver completando o nível do fluído quando estiverem danificados ou apresentarem
de freio. A água reduzirá significativamente o ponto vazamento.
de ebulição do fluído de freio e pode resultar em bolhas a. Troque todas as borrachas de vedação a cada dois
de ar no sistema. anos.
5. O fluído de freio pode danificar superfícies pintadas ou b. Troque todas as mangueiras a cada quatro anos.
peças de plástico.
Limpe imediatamente o fluído derramado.
6. Solicite uma inspeção ao concessionário Yamaha se
o nível do fluído de freio baixar.

6-22

3. Complete com o mesmo tipo de fluído de freio. TROCA DO FLUÍDO DE FREIO


A mistura de fluídos diferentes pode resultar em uma 1. A troca completa do fluído de freio deve ser feita
reação química perigosa e ocasionar um baixo desem- somente por um concessionário Yamaha.
penho do freio. 2. Solicite ao concessionário Yamaha a troca dos
4. Tome cuidado para não deixar água entrar no cilindro seguintes itens durante manutenção periódica ou
mestre enquanto estiver completando o nível do fluído quando estiverem danificados ou apresentarem
de freio. A água reduzirá significativamente o ponto vazamento.
de ebulição do fluído de freio e pode resultar em bolhas a. Troque todas as borrachas de vedação a cada dois
de ar no sistema. anos.
5. O fluído de freio pode danificar superfícies pintadas ou b. Troque todas as mangueiras a cada quatro anos.
peças de plástico.
Limpe imediatamente o fluído derramado.
6. Solicite uma inspeção ao concessionário Yamaha se
o nível do fluído de freio baixar.

6-22
Verificação da folga da Corrente de Transmissão NOTA:
Gire a roda várias vezes e ache a posição mais tensa da
corrente. Verifique e/ou ajuste a folga da corrente de
transmissão enquanto ela estiver na posição mais tensa.

Para verificar a folga da corrente de transmissão, a


motocicleta deve estar na posição vertical com as duas
rodas sobre o solo sem o piloto. Verifique a folga na posição
mostrada na ilustração. A folga normal é de
aproximadamente 20~30 mm. Se a folga exceder 30 mm,
ajuste-a.

A. Folga

6-23

Verificação da folga da Corrente de Transmissão NOTA:


Gire a roda várias vezes e ache a posição mais tensa da
corrente. Verifique e/ou ajuste a folga da corrente de
transmissão enquanto ela estiver na posição mais tensa.

Para verificar a folga da corrente de transmissão, a


motocicleta deve estar na posição vertical com as duas
rodas sobre o solo sem o piloto. Verifique a folga na posição
mostrada na ilustração. A folga normal é de
aproximadamente 20~30 mm. Se a folga exceder 30 mm,
ajuste-a.

A. Folga

6-23
Ajuste da tensão da corrente de transmissão ATENÇÃO:

• Folgas muito pequenas causarão sobrecarga ao motor


e outras peças vitais. Mantenha a folga dentro dos
limites especificados.
• Certifique-se que o alinhamento do eixo esteja correto,
onde as marcas laterias da balança deverão estar iguais.

4. Após o ajuste certifique-se de apertar todas as peças


soltas com o torque especificado.

Torque de aperto:
1. Contra porca 2. Parafuso
Contra porca: 1,5 Kgfm (15Nm)
Porca auto travante: 9,1 Kgfm (15 Nm)
1. Solte o ajustador do freio traseiro.
2. Remova a porca alto travante (do eixo da roda). 5. Ajuste a folga do pedal do freio.
3. Afrouxe a contra porca do parafuso esticador de ambos
os lados. Para esticar a corrente gire o parafuso na direção ATENÇÃO:
a e para afrouxar a corrente gire na direção b e Verificar o funcionamento da luz de freio após ajustar o
empurre a roda para frente. Gire cada ajustador na mesma freio traseiro.
quantidade de voltas em ambos os lados para manter o
alinhamento do eixo. Existem marcas em cada lado da
balança, use estas marcas para alinhar a roda.

6-24

Ajuste da tensão da corrente de transmissão ATENÇÃO:

• Folgas muito pequenas causarão sobrecarga ao motor


e outras peças vitais. Mantenha a folga dentro dos
limites especificados.
• Certifique-se que o alinhamento do eixo esteja correto,
onde as marcas laterias da balança deverão estar iguais.

4. Após o ajuste certifique-se de apertar todas as peças


soltas com o torque especificado.

Torque de aperto:
1. Contra porca 2. Parafuso
Contra porca: 1,5 Kgfm (15Nm)
Porca auto travante: 9,1 Kgfm (15 Nm)
1. Solte o ajustador do freio traseiro.
2. Remova a porca alto travante (do eixo da roda). 5. Ajuste a folga do pedal do freio.
3. Afrouxe a contra porca do parafuso esticador de ambos
os lados. Para esticar a corrente gire o parafuso na direção ATENÇÃO:
a e para afrouxar a corrente gire na direção b e Verificar o funcionamento da luz de freio após ajustar o
empurre a roda para frente. Gire cada ajustador na mesma freio traseiro.
quantidade de voltas em ambos os lados para manter o
alinhamento do eixo. Existem marcas em cada lado da
balança, use estas marcas para alinhar a roda.

6-24
Lubrificação da corrente de transmissão Lubrificação e Inspeção de Cabos
A corrente consiste de muitas partes que trabalham jun-
tas. Se a manutenção não for apropriada, poderá des- ADVERTÊNCIA:
gastar-se rapidamente, portanto, deve-se criar o hábito
Danos na parte externa dos cabos podem
de revisá-la periodicamente. Este procedimento é es-
causar ferrugem na parte interna e causar interfe-
pecialmente necessário quando a motocicleta é utiliza-
da em regiões empoeiradas. rência no movimento do cabo. Troque os cabos
1. Utilize uma das muitas marcas de lubrificantes de danificados o mais rápido possível para evitar
correntes. Primeiro, remova toda a sujeira da
corrente com um pincel ou um pano, então
aplique o lubrificante aos elos da corrente. A
corrente deve ser lubrificada a cada 500 Km. Lubrifique o cabo interno e a sua extremidade. Se não
2. Se a corrente estiver muito suja ou enferrujada, funcionar suavemente, solicite a troca do cabo ao
leve a motocicleta a um concessionário autoriza- concessionário Yamaha.
do Yamaha.
LUBRIFICANTE RECOMENDADO:
ÓLEO PARA MOTOR SAE 20W50

6-25

Lubrificação da corrente de transmissão Lubrificação e Inspeção de Cabos


A corrente consiste de muitas partes que trabalham jun-
tas. Se a manutenção não for apropriada, poderá des- ADVERTÊNCIA:
gastar-se rapidamente, portanto, deve-se criar o hábito
Danos na parte externa dos cabos podem
de revisá-la periodicamente. Este procedimento é es-
causar ferrugem na parte interna e causar interfe-
pecialmente necessário quando a motocicleta é utiliza-
da em regiões empoeiradas. rência no movimento do cabo. Troque os cabos
1. Utilize uma das muitas marcas de lubrificantes de danificados o mais rápido possível para evitar
correntes. Primeiro, remova toda a sujeira da
corrente com um pincel ou um pano, então
aplique o lubrificante aos elos da corrente. A
corrente deve ser lubrificada a cada 500 Km. Lubrifique o cabo interno e a sua extremidade. Se não
2. Se a corrente estiver muito suja ou enferrujada, funcionar suavemente, solicite a troca do cabo ao
leve a motocicleta a um concessionário autoriza- concessionário Yamaha.
do Yamaha.
LUBRIFICANTE RECOMENDADO:
ÓLEO PARA MOTOR SAE 20W50

6-25
Lubrificação da manopla e cabo do acelerador Lubrificação dos manetes do freio e da embreagem

O conjunto da manopla do acelerador deve ser Lubrifique as peças da articulação.


lubrificado com graxa quando o cabo for lubrificado. Para
tanto, a manopla deve ser removida para ter acesso a LUBRIFICANTE RECOMENDADO:
extremidade do cabo. ÓLEO PARA MOTOR SAE 20W50
Após remover os parafusos, segure a extremidade do
cabo no ar e coloque algumas gotas de lubrificante. Com
a manopla do acelerador desmontada, lubrifique a Lubrificação do cavalete central e lateral
superfície metálica do conjunto da manopla com graxa Lubrifique as peças de articulação. Verifique se o
para uso geral de boa qualidade. cavalete se retrai e estende suavemente.
Lubrificação dos pedais do câmbio e do freio
LUBRIFICANTE RECOMENDADO:
Lubrifique as peças da articulação.
ÓLEO PARA MOTOR SAE 20W50
LUBRIFICANTE RECOMENDADO:
ATENÇÃO:
ÓLEO PARA MOTOR SAE 20W50
Se o cavalete não se movimentar suavemente, consulte
um concessionário Yamaha.

6-26

Lubrificação da manopla e cabo do acelerador Lubrificação dos manetes do freio e da embreagem

O conjunto da manopla do acelerador deve ser Lubrifique as peças da articulação.


lubrificado com graxa quando o cabo for lubrificado. Para
tanto, a manopla deve ser removida para ter acesso a LUBRIFICANTE RECOMENDADO:
extremidade do cabo. ÓLEO PARA MOTOR SAE 20W50
Após remover os parafusos, segure a extremidade do
cabo no ar e coloque algumas gotas de lubrificante. Com
a manopla do acelerador desmontada, lubrifique a Lubrificação do cavalete central e lateral
superfície metálica do conjunto da manopla com graxa Lubrifique as peças de articulação. Verifique se o
para uso geral de boa qualidade. cavalete se retrai e estende suavemente.
Lubrificação dos pedais do câmbio e do freio
LUBRIFICANTE RECOMENDADO:
Lubrifique as peças da articulação.
ÓLEO PARA MOTOR SAE 20W50
LUBRIFICANTE RECOMENDADO:
ATENÇÃO:
ÓLEO PARA MOTOR SAE 20W50
Se o cavalete não se movimentar suavemente, consulte
um concessionário Yamaha.

6-26
Inspeção do garfo dianteiro 1. Verificação visual.
Crato Taua Linhares Ceres
Villa Real Peças e Veículos Ltda. Taua Motos Ltda. Fly Motos Ltda. Comercial Cemoto Ltda. Verifique se há riscos/danos no tubo interno e
Rua Ratisbona, 05 - Centro Av. Chermont A. Oliveira, 1690 - Dr. José Av. Pref. Samuel Batista Cruz, 2.222 - Shell Av. Bernardo Sayão, 6341 - Centro
Fone/Fax: (088) 523-3370 Osimo Fone: (088) 437-3759 Fone/Fax: (027) 3371-0609 Fone: (062) 307-3432 – Fax: 307-1619 vazamento excessivo de óleo pelo garfo dianteiro.
Fax: 437-3758 2. Verificação de funcionamento.
Fortaleza São Mateus Goiânia
C. Rolim Motos Ltda. Tiangua Mepal Motos Ltda-ME Belcar Motos Ltda. Coloque a moto num lugar plano.
Av. José Bastos, 677 - Farias Brito Com. De Motocicleta Tiangua Ltda Rua Treze de Abril, 766 - Sernamby Av. Independência, 5534 - Setor Aeroporto
Fone: (085) 288-3533 – Fax: 223-2363 R. José Zeferino Ferreira, SN – Gov. Ferraz Fone/Fax: (027) 3763-3603 Fone: (062) 213-4200 - Fax: 213-4206 a. Mantenha a moto na vertical e acione o freio
Fone/Fax: (088) 671-3131
Serra Govesa Tecar, Motos, Peças e Serv. Ltda
dianteiro.
Lourival, Filho & Cia Ltda.
Rua Br. do Rio Branco, 1758 – Centro
Serena Motos Ltda. Av. Anhanguera, 8175 – QD 102 LT 06 b. Empurre para baixo várias vezes o garfo e
DISTRITO FEDERAL Rod. BR 101, km 8 - Laranjeiras Velhas Campinas – Fone/Fax: (062) 233-0008
Fone: (085) 226-4166 – Fax: 226-0966 Fone/Fax: (027) 3338-2300 verifique se o retorno é suave.
Brasília Ipê Veículos Ltda.
Nordeste Motos Ltda. Vila Velha Av. T-7, 414 - Setor Oeste
Av. Francisco Sá, 3783 A DF Comercial de Motos Ltda.
QNM 18 Lote 03 Conjunto 11 - Cêilandia Mototal Fone: (062) 285-7211 – Fax: 251-0243
Carlito Pamplona
Fone/Fax: (061) 373-1717 Rod. Carlos Lindemberg, 1543 - Aribiri ADVERTÊNCIA:
Fone/Fax: (085) 433-9915 Fone: (027) 3139-9155 – Fax: 3139-9157 Iporá
Ipê Veículos Ltda. Iporá Motos Ltda. Se encontar qualquer dano ou movimento imper-
Iguatu Vitória Av. Para, 812 - Centro
QS 03 EPCT - Lt. 27 - Loja 02 - Taguatinga
Maria Claudia F. Paulino - ME. Fone/Fax: (061) 352-7222 Motomax Ltda. Fone: (064) 674-5393 feito no garfo dianteiro, consulte um concessioná-
Rua 15 de Novembro, 464 - Centro Av. Vitória, 2935 - Gurigica Fone/Fax: 674-5355
Fone/Fax: (088) 581-0784 Yamamotos Com. Varej. de Motoc. Ltda. Fone: (027) 3227-0800 - Fone/Fax : 3227- ATENÇÃO: rio Yamaha.
SHC/SUL CR Qd. 506 - Bl. A - Lj. 55 0973 Itumbiara
Itapipoca Asa Sul - Fone/Fax: (061) 244-6667 SM Comércio de Veículos Ltda. Segure bem a moto para que ela não caia.
Rios Motos Peças e Acessórios Ltda. Av. Afonso Pena, 468 - Centro
Av. Anastácio Braga, 296 e 298 Gama GOIÁS Fone/Fax: (064) 3431-8880
Fone: (088) 631-3448 – Fax: 631-2305 Federal Motos Ltda.
QI. 07 - Lote 660B - Setor Industrial Anápolis Jatai
Juazeiro do Norte Fone: (061) 484-7744 – Fax: 484-0628 A. Gomes & Barros Ltda.
Brava Motos Ltda.
Av. Goiás, 2259 - Vila Santa Maria
Vereda Com. Distr. Veic. e Máq. Ltda. Av. Brasil Sul, 2010 - Vl. Miguel Jorge
Fones: (064) 631-4746 / 4183
Rua Leão XIII, 669 - Salesianos Fone: (062) 313-2188 – Fax: 313-2100
Fone/Fax: (088) 512-1957 ESPÍRITO SANTO Fax: 631-0317
Caldas Novas Luziania
Quixadá Cachoeiro Itapemirim Goiás Caldas Moto Ltda. Confiança Motos Ltda.
Brasil Comércio de Motos Ltda. Yamashow Comércio de Motos Ltda. Rua Dr. Ciro Palmerston, 99 - Centro Av. Alfredo Nasser, S/N, Qd 51 Lt 05
Av. Placido Castelo, 1599 - Lj. 04 - Centro Rua Konrad Adenawer, 02 - Gilberto Fone/Fax: (064) 453-3878 St. Mandu II
Fone/Fax: (088) 412-0050 Machado - Fone/Fax: (028) 3200-5151 Fone/Fax: (061) 601-3369 / 1011

Sobral Colatina Catalão Porangatu


Rios Motos Sobral Ltda. Mototal II Revendedora Catalana de Motos Ltda. Médio Norte Motos Ltda.
Rua Floriano Peixoto, 331 - Centro Av. Silvio Avidos, 1130 - São Silvano Av. José Marcelino, 441 - Centro Av. Brasília, 28C - Centro
Fone: (088) 611-7311 – Fax: 695-5000 Fone/Fax: (027) 3711-5800 Fone/Fax: (064) 441-2823 Fone: (062) 362-1000 – Fax: 362-1235

9-4 6-27

Inspeção do garfo dianteiro 1. Verificação visual.


Crato Taua Linhares Ceres
Villa Real Peças e Veículos Ltda. Taua Motos Ltda. Fly Motos Ltda. Comercial Cemoto Ltda. Verifique se há riscos/danos no tubo interno e
Rua Ratisbona, 05 - Centro Av. Chermont A. Oliveira, 1690 - Dr. José Av. Pref. Samuel Batista Cruz, 2.222 - Shell Av. Bernardo Sayão, 6341 - Centro
Fone/Fax: (088) 523-3370 Osimo Fone: (088) 437-3759 Fone/Fax: (027) 3371-0609 Fone: (062) 307-3432 – Fax: 307-1619 vazamento excessivo de óleo pelo garfo dianteiro.
Fax: 437-3758 2. Verificação de funcionamento.
Fortaleza São Mateus Goiânia
C. Rolim Motos Ltda. Tiangua Mepal Motos Ltda-ME Belcar Motos Ltda. Coloque a moto num lugar plano.
Av. José Bastos, 677 - Farias Brito Com. De Motocicleta Tiangua Ltda Rua Treze de Abril, 766 - Sernamby Av. Independência, 5534 - Setor Aeroporto
Fone: (085) 288-3533 – Fax: 223-2363 R. José Zeferino Ferreira, SN – Gov. Ferraz Fone/Fax: (027) 3763-3603 Fone: (062) 213-4200 - Fax: 213-4206 a. Mantenha a moto na vertical e acione o freio
Fone/Fax: (088) 671-3131
Serra Govesa Tecar, Motos, Peças e Serv. Ltda
dianteiro.
Lourival, Filho & Cia Ltda.
Rua Br. do Rio Branco, 1758 – Centro
Serena Motos Ltda. Av. Anhanguera, 8175 – QD 102 LT 06 b. Empurre para baixo várias vezes o garfo e
DISTRITO FEDERAL Rod. BR 101, km 8 - Laranjeiras Velhas Campinas – Fone/Fax: (062) 233-0008
Fone: (085) 226-4166 – Fax: 226-0966 Fone/Fax: (027) 3338-2300 verifique se o retorno é suave.
Brasília Ipê Veículos Ltda.
Nordeste Motos Ltda. Vila Velha Av. T-7, 414 - Setor Oeste
Av. Francisco Sá, 3783 A DF Comercial de Motos Ltda.
QNM 18 Lote 03 Conjunto 11 - Cêilandia Mototal Fone: (062) 285-7211 – Fax: 251-0243
Carlito Pamplona
Fone/Fax: (061) 373-1717 Rod. Carlos Lindemberg, 1543 - Aribiri ADVERTÊNCIA:
Fone/Fax: (085) 433-9915 Fone: (027) 3139-9155 – Fax: 3139-9157 Iporá
Ipê Veículos Ltda. Iporá Motos Ltda. Se encontar qualquer dano ou movimento imper-
Iguatu Vitória Av. Para, 812 - Centro
QS 03 EPCT - Lt. 27 - Loja 02 - Taguatinga
Maria Claudia F. Paulino - ME. Fone/Fax: (061) 352-7222 Motomax Ltda. Fone: (064) 674-5393 feito no garfo dianteiro, consulte um concessioná-
Rua 15 de Novembro, 464 - Centro Av. Vitória, 2935 - Gurigica Fone/Fax: 674-5355
Fone/Fax: (088) 581-0784 Yamamotos Com. Varej. de Motoc. Ltda. Fone: (027) 3227-0800 - Fone/Fax : 3227- ATENÇÃO: rio Yamaha.
SHC/SUL CR Qd. 506 - Bl. A - Lj. 55 0973 Itumbiara
Itapipoca Asa Sul - Fone/Fax: (061) 244-6667 SM Comércio de Veículos Ltda. Segure bem a moto para que ela não caia.
Rios Motos Peças e Acessórios Ltda. Av. Afonso Pena, 468 - Centro
Av. Anastácio Braga, 296 e 298 Gama GOIÁS Fone/Fax: (064) 3431-8880
Fone: (088) 631-3448 – Fax: 631-2305 Federal Motos Ltda.
QI. 07 - Lote 660B - Setor Industrial Anápolis Jatai
Juazeiro do Norte Fone: (061) 484-7744 – Fax: 484-0628 A. Gomes & Barros Ltda.
Brava Motos Ltda.
Vereda Com. Distr. Veic. e Máq. Ltda. Av. Goiás, 2259 - Vila Santa Maria
Av. Brasil Sul, 2010 - Vl. Miguel Jorge
Fones: (064) 631-4746 / 4183
Rua Leão XIII, 669 - Salesianos Fone: (062) 313-2188 – Fax: 313-2100
ESPÍRITO SANTO Fax: 631-0317
Fone/Fax: (088) 512-1957
Caldas Novas Luziania
Quixadá Cachoeiro Itapemirim Goiás Caldas Moto Ltda. Confiança Motos Ltda.
Brasil Comércio de Motos Ltda. Yamashow Comércio de Motos Ltda. Rua Dr. Ciro Palmerston, 99 - Centro Av. Alfredo Nasser, S/N, Qd 51 Lt 05
Av. Placido Castelo, 1599 - Lj. 04 - Centro Rua Konrad Adenawer, 02 - Gilberto Fone/Fax: (064) 453-3878 St. Mandu II
Fone/Fax: (088) 412-0050 Machado - Fone/Fax: (028) 3200-5151 Fone/Fax: (061) 601-3369 / 1011

Sobral Colatina Catalão Porangatu


Rios Motos Sobral Ltda. Mototal II Revendedora Catalana de Motos Ltda. Médio Norte Motos Ltda.
Rua Floriano Peixoto, 331 - Centro Av. Silvio Avidos, 1130 - São Silvano Av. José Marcelino, 441 - Centro Av. Brasília, 28C - Centro
Fone: (088) 611-7311 – Fax: 695-5000 Fone/Fax: (027) 3711-5800 Fone/Fax: (064) 441-2823 Fone: (062) 362-1000 – Fax: 362-1235

9-4 6-27

lamina 2 verso.p65 2 27/7/2004, 14:44


Inspeção da direção Rolamento das Rodas
Se apresentar folga nos cubos das rodas dianteira e traseira,
ou se a roda não girar suavemente, solicite uma inspeção
nos rolamentos das rodas ao concessionário Yamaha.
Os rolamentos das rodas devem ser inspecionados de
acordo com a tabela de manutenção periódica.

Verifique periodicamente a condição da direção. Os


rolamentos da coluna de direção gastos ou com folga
podem ser perigosos. Coloque um suporte sob o motor
para levantar a roda dianteira do solo. Segure as
extremidades inferiores dos garfos dianteiro e tente movê-
los para frente e para trás. Se sentir qualquer folga, solicite
uma inspeção e ajuste da coluna de direção ao
concessionário Yamaha.

ADVERTÊNCIA:
Coloque o suporte na motocicleta de maneira segura
para que não haja perigo de queda.

6-28

Inspeção da direção Rolamento das Rodas


Se apresentar folga nos cubos das rodas dianteira e traseira,
ou se a roda não girar suavemente, solicite uma inspeção
nos rolamentos das rodas ao concessionário Yamaha.
Os rolamentos das rodas devem ser inspecionados de
acordo com a tabela de manutenção periódica.

Verifique periodicamente a condição da direção. Os


rolamentos da coluna de direção gastos ou com folga
podem ser perigosos. Coloque um suporte sob o motor
para levantar a roda dianteira do solo. Segure as
extremidades inferiores dos garfos dianteiro e tente movê-
los para frente e para trás. Se sentir qualquer folga, solicite
uma inspeção e ajuste da coluna de direção ao
concessionário Yamaha.

ADVERTÊNCIA:
Coloque o suporte na motocicleta de maneira segura
para que não haja perigo de queda.

6-28
Bateria
INSTALAÇÃO DO TUBO DE RESPIRO DA BATERIA
Verifique o nível do eletrólito da bateria e veja se os
terminais estão bem fixos. Acrescente água destilada
se o nível do eletrólito for baixo.

ADVERTÊNCIA:

1. Ao inspecionar a bateria, certifique-se de que a


mangueira do respiro está corretamente colocada.
Se estiver colocada de maneira que o eletrólito ou
gás da bateria saia para o chassi, poderá ocasio-
nar danos ao chassi, na estrutura e na
pintura da moto.
2. O tubo de respiro não deve estar dobrado, torcido
ou obstruído; caso contrário poderá danificar-se por
excesso de pressão interna.

YAMAHA 5HH-F8179-00

6-29

Bateria
INSTALAÇÃO DO TUBO DE RESPIRO DA BATERIA
Verifique o nível do eletrólito da bateria e veja se os
terminais estão bem fixos. Acrescente água destilada
se o nível do eletrólito for baixo.

ADVERTÊNCIA:

1. Ao inspecionar a bateria, certifique-se de que a


mangueira do respiro está corretamente colocada.
Se estiver colocada de maneira que o eletrólito ou
gás da bateria saia para o chassi, poderá ocasio-
nar danos ao chassi, na estrutura e na
pintura da moto.
2. O tubo de respiro não deve estar dobrado, torcido
ou obstruído; caso contrário poderá danificar-se por
excesso de pressão interna.

YAMAHA 5HH-F8179-00

6-29
ATENÇÃO: Correção do nível de solução da bateria

A solução de bateria é venenosa e perigosa,


podendo causar graves queimaduras, etc. Contém
ácido sulfúrico. Evite qualquer contato com
a pele, os olhos ou a roupa.
Antídoto:
EXTERNO: Lavar com água em abundância.
INTERNO: Beba grande quantidade de água ou
de leite. Continue o tratamento com leite de
magnésia, ovos batidos ou óleo vegetal. Chame
imediatamente o médico.
OLHOS: Lave com água corrente durante 15
minutos e consulte imediatamente o médico. 1. Nível máximo
2. Nível mínimo
As baterias produzem gases explosivos. Não
aproxime a bateria de velas, chamas, cigarros, etc. Uma bateria com má manutenção deteriora-se e
Coloque a bateria em local bem ventilado, se descarrega-se rapidamente. É preciso verificar a
necessitar ser carregada ou utilizada dentro de solução da bateria pelo menos uma vez por mês.
ambientes fechados. O nível deve estar entre as marcas máximo e mínimo.
Proteja sempre os olhos quando trabalhar perto Se for necessário acrescentar água destilada.
de baterias. MANTENHA FORA DO ALCANCE DE ADVERTÊNCIA:
CRIANÇAS. A água da torneira normal contém minerais
nocivos à bateria. Utilize, portanto, só água destilada.

6-30

ATENÇÃO: Correção do nível de solução da bateria

A solução de bateria é venenosa e perigosa,


podendo causar graves queimaduras, etc. Contém
ácido sulfúrico. Evite qualquer contato com
a pele, os olhos ou a roupa.
Antídoto:
EXTERNO: Lavar com água em abundância.
INTERNO: Beba grande quantidade de água ou
de leite. Continue o tratamento com leite de
magnésia, ovos batidos ou óleo vegetal. Chame
imediatamente o médico.
OLHOS: Lave com água corrente durante 15
minutos e consulte imediatamente o médico. 1. Nível máximo
2. Nível mínimo
As baterias produzem gases explosivos. Não
aproxime a bateria de velas, chamas, cigarros, etc. Uma bateria com má manutenção deteriora-se e
Coloque a bateria em local bem ventilado, se descarrega-se rapidamente. É preciso verificar a
necessitar ser carregada ou utilizada dentro de solução da bateria pelo menos uma vez por mês.
ambientes fechados. O nível deve estar entre as marcas máximo e mínimo.
Proteja sempre os olhos quando trabalhar perto Se for necessário acrescentar água destilada.
de baterias. MANTENHA FORA DO ALCANCE DE ADVERTÊNCIA:
CRIANÇAS. A água da torneira normal contém minerais
nocivos à bateria. Utilize, portanto, só água destilada.

6-30
Armazenamento da bateria Substituição de Fusível
1. Se não utilizar a moto durante um mês ou mais,
retire a bateria e armazene-a num lugar fresco e
escuro.
Recarregue completamente a bateria antes de
usá-la novamente.
2. Se tiver de armazenar a bateria por um período
mais longo do que o mencionado acima,
verifique a densidade específica do fluído pelo
menos uma vez por mês e recarregue a bateria
se esta estiver inferior a normal.
3. Verifique sempre se as ligações estão corretas 1. Fusível 2. Reserva
quando voltar a colocar a bateria na moto. Se um fusível estiver queimado, desligue o interruptor de
Certifique-se de que a mangueira do respiro ignição e o interruptor do circuito em questão. Troque o
esteja corretamente colocada, livre de fusível pelo de reserva (não esquecendo de repô-lo
obstruções e em bom estado. posteriormente). Ligue os interruptores e verifique o funcio-
namento dos dispositivos elétricos. Se o fusível queimar de
novo, consulte imediatamente um concessionário Yamaha.
ATENÇÃO:
Não utilize fusíveis com amperagem acima da
recomendada. Substituição de um fusível por
outro de amperagem incorreta pode causar danos
no sistema elétrico e até mesmo incêndio.

Fusível especificado: 10A

6-31

Armazenamento da bateria Substituição de Fusível


1. Se não utilizar a moto durante um mês ou mais,
retire a bateria e armazene-a num lugar fresco e
escuro.
Recarregue completamente a bateria antes de
usá-la novamente.
2. Se tiver de armazenar a bateria por um período
mais longo do que o mencionado acima,
verifique a densidade específica do fluído pelo
menos uma vez por mês e recarregue a bateria
se esta estiver inferior a normal.
3. Verifique sempre se as ligações estão corretas 1. Fusível 2. Reserva
quando voltar a colocar a bateria na moto. Se um fusível estiver queimado, desligue o interruptor de
Certifique-se de que a mangueira do respiro ignição e o interruptor do circuito em questão. Troque o
esteja corretamente colocada, livre de fusível pelo de reserva (não esquecendo de repô-lo
obstruções e em bom estado. posteriormente). Ligue os interruptores e verifique o funcio-
namento dos dispositivos elétricos. Se o fusível queimar de
novo, consulte imediatamente um concessionário Yamaha.
ATENÇÃO:
Não utilize fusíveis com amperagem acima da
recomendada. Substituição de um fusível por
outro de amperagem incorreta pode causar danos
no sistema elétrico e até mesmo incêndio.

Fusível especificado: 10A

6-31
Substituição da lâmpada do farol

2. Tampa de borracha

1. Parafuso de fixação 2. Solte a conexão dos fios da lâmpada e remova a


Esta moto está equipada com um farol de lâmpada tampa de borracha.
halogênio. Se a lâmpada do farol estiver queimada, 3. Gire o suporte da lâmpada no sentido
substitua-a da seguinte maneira: anti-horário e retire a lâmpada.
1. Retire os parafusos de fixação do aro do farol.
ATENÇÃO:
Mantenha os produtos inflamáveis e as mãos
distantes da lâmpada enquanto ela estiver acesa.
Não toque na lâmpada até que ela esfrie.

6-32

Substituição da lâmpada do farol

2. Tampa de borracha

1. Parafuso de fixação 2. Solte a conexão dos fios da lâmpada e remova a


Esta moto está equipada com um farol de lâmpada tampa de borracha.
halogênio. Se a lâmpada do farol estiver queimada, 3. Gire o suporte da lâmpada no sentido
substitua-a da seguinte maneira: anti-horário e retire a lâmpada.
1. Retire os parafusos de fixação do aro do farol.
ATENÇÃO:
Mantenha os produtos inflamáveis e as mãos
distantes da lâmpada enquanto ela estiver acesa.
Não toque na lâmpada até que ela esfrie.

6-32
4. Coloque uma nova lâmpada, instale o suporte e
a tampa de borracha.
5. Ligue a conexão dos fios
6. Reisntale a unidade de luz. Se for necessário
regular o facho do farol, confie esse trabalho a um
concessionário Yamaha.

ADVERTÊNCIA:
Evite tocar no vidro da lâmpada. Manter a superfí-
cie da lâmpada livre de oleosidade, do contrário
tanto a transparência do vidro quanto a duração da
lâmpada e a qualidade do fluxo luminoso serão
prejudicados. Se cair óleo na lâmpada, limpá-la
cuidadosamente com um pano umedecido com
álcool ou com solvente.

6-33

4. Coloque uma nova lâmpada, instale o suporte e


a tampa de borracha.
5. Ligue a conexão dos fios
6. Reisntale a unidade de luz. Se for necessário
regular o facho do farol, confie esse trabalho a um
concessionário Yamaha.

ADVERTÊNCIA:
Evite tocar no vidro da lâmpada. Manter a superfí-
cie da lâmpada livre de oleosidade, do contrário
tanto a transparência do vidro quanto a duração da
lâmpada e a qualidade do fluxo luminoso serão
prejudicados. Se cair óleo na lâmpada, limpá-la
cuidadosamente com um pano umedecido com
álcool ou com solvente.

6-33
Remoção da roda dianteira (YBR 125K e YBR 125E) 1. Coloque a motocicleta no cavalete central.
2. Solte o cabo do freio dianteiro, afrouxando a
contra-porca e o parafuso esticador do cabo.
3. Remova o cabo do velocímetro, soltando a trava
do cabo.
4. Com o auxílio de uma ferramenta adequada,
solte completamente a porca do eixo dianteiro e
retire o eixo.

1. Contra porca
2. Trava
3. Porca do eixo

ATENÇÃO:
Aconselha-se efetuar a manutenção da roda num
concessionário Yamaha. Segure bem a moto para
que ela não caia.

6-34

Remoção da roda dianteira (YBR 125K e YBR 125E) 1. Coloque a motocicleta no cavalete central.
2. Solte o cabo do freio dianteiro, afrouxando a
contra-porca e o parafuso esticador do cabo.
3. Remova o cabo do velocímetro, soltando a trava
do cabo.
4. Com o auxílio de uma ferramenta adequada,
solte completamente a porca do eixo dianteiro e
retire o eixo.

1. Contra porca
2. Trava
3. Porca do eixo

ATENÇÃO:
Aconselha-se efetuar a manutenção da roda num
concessionário Yamaha. Segure bem a moto para
que ela não caia.

6-34
Instalação da roda dianteira (YBR 125K e YBR 125E) Para a instalação da roda dianteira inverta o processo
de remoção.
Certifique-se dos seguintes pontos.
1. Assegurar que a ranhura do prato do freio se
encaixe sobre o batente do tubo externo do garfo
dianteiro.
2. Assegurar que a porca do eixo esteja fixada com
o torque especificado.

Torque da porca do eixo:


4,5 kgfm (45Nm)

6-35

Instalação da roda dianteira (YBR 125K e YBR 125E) Para a instalação da roda dianteira inverta o processo
de remoção.
Certifique-se dos seguintes pontos.
1. Assegurar que a ranhura do prato do freio se
encaixe sobre o batente do tubo externo do garfo
dianteiro.
2. Assegurar que a porca do eixo esteja fixada com
o torque especificado.

Torque da porca do eixo:


4,5 kgfm (45Nm)

6-35
Remoção da Roda Dianteira YBR 125ED 1. Coloque a motocicleta sobre o cavalete central.
2. Remova o cabo do velocímetro.
3. Com a ajuda de uma ferramenta adequada, solte
completamente a porca do eixo e retire o eixo.

NOTA:
Não pressionar o manete do freio quando a roda
estiver fora da motocicleta, pois isto forçará o
fechamento das pastilhas.

1. Porca do eixo
2. Cabo do Velocímetro

ATENÇÃO:
É aconselhável que este serviço seja efetuado por um
concessionário Yamaha.
Apoie a motocicleta de forma segura para que não haja
perigo dela cair

6-36

Remoção da Roda Dianteira YBR 125ED 1. Coloque a motocicleta sobre o cavalete central.
2. Remova o cabo do velocímetro.
3. Com a ajuda de uma ferramenta adequada, solte
completamente a porca do eixo e retire o eixo.

NOTA:
Não pressionar o manete do freio quando a roda
estiver fora da motocicleta, pois isto forçará o
fechamento das pastilhas.

1. Porca do eixo
2. Cabo do Velocímetro

ATENÇÃO:
É aconselhável que este serviço seja efetuado por um
concessionário Yamaha.
Apoie a motocicleta de forma segura para que não haja
perigo dela cair

6-36
Instalação da Roda Dianteira YBR 125ED

Para instalar a roda dianteira inverter o processo


de remoção. 2. Assegurar que a parte saliente (retentor de
tensão) da caixa de engrenagem esteja
Certifique-se dos seguintes pontos. posicionada corretamente.
1. Assegurar que o cubo da roda e a caixa de 3. Assegurar que a porca do eixo esteja fixada com
engrenagem do cabo do velocímetro sejam o torque específico.
montadas com suas saliências encaixadas nas
respectivas fendas Torque da porca do eixo:
5,9 kgfm (59 Nm)

6-37

Instalação da Roda Dianteira YBR 125ED

Para instalar a roda dianteira inverter o processo


de remoção. 2. Assegurar que a parte saliente (retentor de
tensão) da caixa de engrenagem esteja
Certifique-se dos seguintes pontos. posicionada corretamente.
1. Assegurar que o cubo da roda e a caixa de 3. Assegurar que a porca do eixo esteja fixada com
engrenagem do cabo do velocímetro sejam o torque específico.
montadas com suas saliências encaixadas nas
respectivas fendas Torque da porca do eixo:
5,9 kgfm (59 Nm)

6-37
Remoção da roda traseira

1. Porca 2. Cupilha 3. Barra tensora 1. Ajustador 2. Mola 3. Porca alto travante

ATENÇÃO:
3. Retire o ajustador e a vareta do freio da alavanca
Aconselha-se efetuar a manutenção da roda
de came do freio.
traseira num concessionário Yamaha. Segure bem 4. Remova a porca alto travante e o eixo da roda.
a moto para que ela não caia. 5. Remova o conjunto da roda traseira.

1. Coloque a motocicleta no cavalete central.


2. Remova a cupilha da barra tensora, a porca e
retire o parafuso soltando a barra tensora.

6-38

Remoção da roda traseira

1. Porca 2. Cupilha 3. Barra tensora 1. Ajustador 2. Mola 3. Porca alto travante

ATENÇÃO:
3. Retire o ajustador e a vareta do freio da alavanca
Aconselha-se efetuar a manutenção da roda
de came do freio.
traseira num concessionário Yamaha. Segure bem 4. Remova a porca alto travante e o eixo da roda.
a moto para que ela não caia. 5. Remova o conjunto da roda traseira.

1. Coloque a motocicleta no cavalete central.


2. Remova a cupilha da barra tensora, a porca e
retire o parafuso soltando a barra tensora.

6-38
Instalação da roda traseira Localização de problemas
Apesar das motocicletas Yamaha serem submetidas a um
Para instalar a roda traseira, basta inverter o processo
rígido controle de qualidade antes de sairem da fábrica, existe
de remoção. Preste atenção aos seguintes pontos.
no entanto a possibilidade de ocorrerem falhas quando são
1. Ajuste a corrente de transmissão.
colocadas em funcionamento. Quaisquer problemas
2. Apertar a porca do eixo e o parafuso da barra
relacionados com os sistemas de alimentação de
de tensão com o torque especificado.
combustível, de compressão ou de ignição podem causar
Torque de aperto do eixo da roda: dificuldades de arranque e/ou perda de potência. A tabela
9,1 Kgfm (91 Nm) de localização de problemas fornece a descrição de
Parafuso da barra de tensão: procedimentos simples e rápidos para verificação desses
1,9 Kgfm(19 Nm) sistemas.
Leve sua motocicleta a um concessionário Yamaha, caso
3. Ajuste o freio traseiro. necessite de qualquer tipo de reparo. Os concessionários
Yamaha possuem ferramentas, experiência e conhecimen-
tos especializados, para realizar serviços adequados em sua
ATENÇÃO:
motocicleta. Usar apenas peças genuínas Yamaha em sua
Verifique o funcionamento da luz do freio depois
motocicleta. Peças similares podem ser parecidas com as
de ajustar o freio traseiro. genuínas, mas possuem menor durabilidade e podem dar
origem a desagradáveis despesas com oficina.

6-39

Instalação da roda traseira Localização de problemas


Apesar das motocicletas Yamaha serem submetidas a um
Para instalar a roda traseira, basta inverter o processo
rígido controle de qualidade antes de sairem da fábrica, existe
de remoção. Preste atenção aos seguintes pontos.
no entanto a possibilidade de ocorrerem falhas quando são
1. Ajuste a corrente de transmissão.
colocadas em funcionamento. Quaisquer problemas
2. Apertar a porca do eixo e o parafuso da barra
relacionados com os sistemas de alimentação de
de tensão com o torque especificado.
combustível, de compressão ou de ignição podem causar
Torque de aperto do eixo da roda: dificuldades de arranque e/ou perda de potência. A tabela
9,1 Kgfm (91 Nm) de localização de problemas fornece a descrição de
Parafuso da barra de tensão: procedimentos simples e rápidos para verificação desses
1,9 Kgfm(19 Nm) sistemas.
Leve sua motocicleta a um concessionário Yamaha, caso
3. Ajuste o freio traseiro. necessite de qualquer tipo de reparo. Os concessionários
Yamaha possuem ferramentas, experiência e conhecimen-
tos especializados, para realizar serviços adequados em sua
ATENÇÃO:
motocicleta. Usar apenas peças genuínas Yamaha em sua
Verifique o funcionamento da luz do freio depois
motocicleta. Peças similares podem ser parecidas com as
de ajustar o freio traseiro. genuínas, mas possuem menor durabilidade e podem dar
origem a desagradáveis despesas com oficina.

6-39
Tabela de localização de problemas ADVERTÊNCIA:
Nunca verifique o sistema de combustível com
cigarros acesos ou chamas próximas.
1. Combustível
Há Verifique a compressão
Verificação do combustível
combustível no
tanque Não há Motor não funciona, verifique a
combustível Coloque combustível compressão.

2. Compressão
Utilize o motor de Há compressão Verifique a ignição
partida elétrica ou
de a partida no pe-
Não há Peça a um concessionário
dal de partida compressão Yamaha para verificar

3. Ignição Abra o acelerador até a O motor não funcio-


Úmido Limpe com um pano seco e instale o na. Peça a um con-
Retire a vela de cachimbo na vela ou troque a vela metade e de partida no
motor cessionário Yamaha
ignição e verifique para verificar.
o eletrodo
Seco Peça a um concessionário
Yamaha para verificar

4. Bateria *
O motor funciona Bateria em bom
rápido estado
Utilize o motor de Motor não funciona.
partida elétrica Peça a um concessionário
O motor funciona Verifique o eletrólito, recarregue,
lento verifique as conexões Yamaha para verificar

* Obs.: Item a ser inspecionado somente nos modelos YBR 125E e YBR 125ED

6-40

Tabela de localização de problemas ADVERTÊNCIA:


Nunca verifique o sistema de combustível com
cigarros acesos ou chamas próximas.
1. Combustível
Há Verifique a compressão
Verificação do combustível
combustível no
tanque Não há Motor não funciona, verifique a
combustível Coloque combustível compressão.

2. Compressão
Utilize o motor de Há compressão Verifique a ignição
partida elétrica ou
de a partida no pe-
Não há Peça a um concessionário
dal de partida compressão Yamaha para verificar

3. Ignição Abra o acelerador até a O motor não funcio-


Úmido Limpe com um pano seco e instale o na. Peça a um con-
Retire a vela de cachimbo na vela ou troque a vela metade e de partida no
motor cessionário Yamaha
ignição e verifique para verificar.
o eletrodo
Seco Peça a um concessionário
Yamaha para verificar

4. Bateria *
O motor funciona Bateria em bom
rápido estado
Utilize o motor de Motor não funciona.
partida elétrica Peça a um concessionário
O motor funciona Verifique o eletrólito, recarregue,
lento verifique as conexões Yamaha para verificar

* Obs.: Item a ser inspecionado somente nos modelos YBR 125E e YBR 125ED

6-40
LIMPEZA E ARMAZENAMENTO ATENÇÃO:
Pressão excessiva da água pode penetrar e contami-
a. Limpeza
A limpeza frequente e completa da motocicleta, nar os rolamentos das rodas, suspensão dianteira,
não só realça a sua apresentação, mas também freios e retentores da transmissão. Muitos danos e
melhora seu rendimento e aumenta a vida útil dos reparos caros são resultantes de aplicação inadequa-
seus componentes. da de pressão e detergentes, como aquelas utiliza-
1. Antes de limpar:
das pelos lava-rápidos.
a. Tampe a saída do escapamento para impedir
a entrada de água. 4. Uma vez que a maior parte da sujeira foi
Pode-se utilizar um saco plástico preso por retirada, lave todas as superficies com água
um elástico resistente. morna e sabão ou detergente Neutro. Para a
limpeza dos locais de difícil acesso, utilize um
b. Assegurar que a vela e todas as tampas dos
pincel ou uma escova de dentes.
reservatórios estejam devidamente colocadas
5. Enxague imediatamente a moto com água
em seus lugares e fixadas. limpa e seque todas as superfícies com um pano
c. Proteja a entrada do filtro de ar com uma limpo.
cobertura plástica ou um pano. 6. Seque a corrente e lubrifique-a para evitar
2. Se a carcaça do motor estiver demasiadamen- oxidação.
te suja de graxa, aplique um desengraxante 7. Limpe o selim com um produto de limpeza de
com pincel; não aplique desengraxante na vinil, a fim de conservá-lo flexível e lustroso.
corrente, raios ou eixos das rodas. 8. A cera automotiva pode ser utilizada em todas
3. Enxague a sujeira e o desengraxante as superfícies pintadas e cromadas, não
utilizando uma mangueira de jardim, com uma passar cera em partes plásticas, do contrário
pressão suave para realizar esta tarefa. poderá haver a perda do brilho. Evite a mistura
de ceras. Muitas contêm abrasivos que podem
danificar a pintura ou o verniz. Após terminar
a limpeza, acione o motor, e deixe-o funcionar
em marcha lenta por alguns minutos.
7-1

LIMPEZA E ARMAZENAMENTO ATENÇÃO:


Pressão excessiva da água pode penetrar e contami-
a. Limpeza
A limpeza frequente e completa da motocicleta, nar os rolamentos das rodas, suspensão dianteira,
não só realça a sua apresentação, mas também freios e retentores da transmissão. Muitos danos e
melhora seu rendimento e aumenta a vida útil dos reparos caros são resultantes de aplicação inadequa-
seus componentes. da de pressão e detergentes, como aquelas utiliza-
1. Antes de limpar:
das pelos lava-rápidos.
a. Tampe a saída do escapamento para impedir
a entrada de água. 4. Uma vez que a maior parte da sujeira foi
Pode-se utilizar um saco plástico preso por retirada, lave todas as superficies com água
um elástico resistente. morna e sabão ou detergente Neutro. Para a
limpeza dos locais de difícil acesso, utilize um
b. Assegurar que a vela e todas as tampas dos
pincel ou uma escova de dentes.
reservatórios estejam devidamente colocadas
5. Enxague imediatamente a moto com água
em seus lugares e fixadas. limpa e seque todas as superfícies com um pano
c. Proteja a entrada do filtro de ar com uma limpo.
cobertura plástica ou um pano. 6. Seque a corrente e lubrifique-a para evitar
2. Se a carcaça do motor estiver demasiadamen- oxidação.
te suja de graxa, aplique um desengraxante 7. Limpe o selim com um produto de limpeza de
com pincel; não aplique desengraxante na vinil, a fim de conservá-lo flexível e lustroso.
corrente, raios ou eixos das rodas. 8. A cera automotiva pode ser utilizada em todas
3. Enxague a sujeira e o desengraxante as superfícies pintadas e cromadas, não
utilizando uma mangueira de jardim, com uma passar cera em partes plásticas, do contrário
pressão suave para realizar esta tarefa. poderá haver a perda do brilho. Evite a mistura
de ceras. Muitas contêm abrasivos que podem
danificar a pintura ou o verniz. Após terminar
a limpeza, acione o motor, e deixe-o funcionar
em marcha lenta por alguns minutos.
7-1
b. Armazenamento 6. Apóie o quadro em cavaletes de maneira que
O armazenamento prolongado da motocicleta (30 dias ambas as rodas não toquem o solo.
ou mais) exige algumas medidas de proteção, para 7. Tampe a saída do escape com um saco plástico
evitar deterioração. Uma vez que foi efetuada a limpe- a fim de que não entre umidade.
za total, prepare-a para o armazenamento da seguinte 8. Se o armazenamento for realizado em um ambiente
forma: úmido, ou com ar impregnado por maresia, cobrir
1. Drene o tanque de combustível, as tubulações e
as superfícies metálicas expostas com uma fina
a cuba do carburador.
camada de óleo. Não aplicar óleo nas peças de
2. Remova o tanque vazio, encha um copo com
borracha, nem no estofamento do selim.
óleo 20W50, coloque o óleo no tanque e agite-o
9. Remova a bateria e recarregue. Armazene-a em
para que espalhe completamente sobre a
local seco, voltando a carregá-la uma vez ao mês.
superfície interna, remova o óleo que sobrar.
Reinstale o tanque. Não armazene a bateria em locais excessivamen-
3. Remover a vela de ignição, colocar cerca de uma te quentes nem frios (mais de 30ºC ou abaixo
colher de sobremesa de óleo de motor 20W50 no de 0ºC).
NOTA:
orifício da vela e reinstalar a vela. Acionar várias
vezes o botão de partida (cabo da vela aterrado) Antes de armazenar a motocicleta faça todos os re-
para que o óleo cubra as paredes do cilindro. paros necessários.
4. Remova a corrente de transmissão, limpe
com querosene e lubrifique-a. Reinstale a corrente
ou coloque em um saco plástico e anexe à
motocicleta para que não se extravie.
5. Lubrifique todos os cabos de comando.

7-2

b. Armazenamento 6. Apóie o quadro em cavaletes de maneira que


O armazenamento prolongado da motocicleta (30 dias ambas as rodas não toquem o solo.
ou mais) exige algumas medidas de proteção, para 7. Tampe a saída do escape com um saco plástico
evitar deterioração. Uma vez que foi efetuada a limpe- a fim de que não entre umidade.
za total, prepare-a para o armazenamento da seguinte 8. Se o armazenamento for realizado em um ambiente
forma: úmido, ou com ar impregnado por maresia, cobrir
1. Drene o tanque de combustível, as tubulações e
as superfícies metálicas expostas com uma fina
a cuba do carburador.
camada de óleo. Não aplicar óleo nas peças de
2. Remova o tanque vazio, encha um copo com
borracha, nem no estofamento do selim.
óleo 20W50, coloque o óleo no tanque e agite-o
9. Remova a bateria e recarregue. Armazene-a em
para que espalhe completamente sobre a
local seco, voltando a carregá-la uma vez ao mês.
superfície interna, remova o óleo que sobrar.
Reinstale o tanque. Não armazene a bateria em locais excessivamen-
3. Remover a vela de ignição, colocar cerca de uma te quentes nem frios (mais de 30ºC ou abaixo
colher de sobremesa de óleo de motor 20W50 no de 0ºC).
NOTA:
orifício da vela e reinstalar a vela. Acionar várias
vezes o botão de partida (cabo da vela aterrado) Antes de armazenar a motocicleta faça todos os re-
para que o óleo cubra as paredes do cilindro. paros necessários.
4. Remova a corrente de transmissão, limpe
com querosene e lubrifique-a. Reinstale a corrente
ou coloque em um saco plástico e anexe à
motocicleta para que não se extravie.
5. Lubrifique todos os cabos de comando.

7-2
ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

MODELO YBR 125K YBR 125E YBR 125ED

Dimensões:
Comprimento total 1.980 mm 1.980 mm 1.980 mm
Largura total 745 mm 745 mm 745 mm
Altura total 1.050 mm 1.050 mm 1.050 mm
Altura do assento 780 mm 780 mm 780 mm
Distância entre eixos 1.290 mm 1.290 mm 1.290 mm
Distância mínima do solo 175 mm 175 mm 175 mm

Peso seco: 105 Kg 107 Kg 108 Kg


Peso com óleo e combustível 116 Kg 118 Kg 119 Kg

Raio mínimo de giro: 1.750 mm 1.750 mm 1.750 mm

Motor:
Tipo 4 tempos, 4 tempos, 4 tempos,
refrigerado a ar, refrigerado a ar, refrigerado a ar,
SOHC, SOHC, SOHC,
monocilíndrico monocilíndrico monocilíndrico

Cilindrada 123,7 cm³ 123,7 cm³ 123,7 cm³


Diâmetro x Curso 54 x 54 mm 54 x 54 mm 54 x 54 mm
Taxa de compressão 10.0 : 1 10.0 : 1 10.0 : 1
Sistema de partida Partida a Pedal Partida Elétrica Partida Elétrica
Sistema de lubrificação Carter úmido Carter úmido Carter úmido
8-1

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

MODELO YBR 125K YBR 125E YBR 125ED

Dimensões:
Comprimento total 1.980 mm 1.980 mm 1.980 mm
Largura total 745 mm 745 mm 745 mm
Altura total 1.050 mm 1.050 mm 1.050 mm
Altura do assento 780 mm 780 mm 780 mm
Distância entre eixos 1.290 mm 1.290 mm 1.290 mm
Distância mínima do solo 175 mm 175 mm 175 mm

Peso seco: 105 Kg 107 Kg 108 Kg


Peso com óleo e combustível 116 Kg 118 Kg 119 Kg

Raio mínimo de giro: 1.750 mm 1.750 mm 1.750 mm

Motor:
Tipo 4 tempos, 4 tempos, 4 tempos,
refrigerado a ar, refrigerado a ar, refrigerado a ar,
SOHC, SOHC, SOHC,
monocilíndrico monocilíndrico monocilíndrico

Cilindrada 123,7 cm³ 123,7 cm³ 123,7 cm³


Diâmetro x Curso 54 x 54 mm 54 x 54 mm 54 x 54 mm
Taxa de compressão 10.0 : 1 10.0 : 1 10.0 : 1
Sistema de partida Partida a Pedal Partida Elétrica Partida Elétrica
Sistema de lubrificação Carter úmido Carter úmido Carter úmido
8-1
Regulagem da embreagem A folga do manete da embreagem deve ser regulada para MODELO YBR 125K YBR 125E YBR 125ED
10~15 mm na sua extremidade. Se a folga estiver
incorreta. Óleo do motor (4 tempos) YAMALUBE 4 YAMALUBE 4 YAMALUBE 4
1. Desaperte a contra-porca Tipo SAE 20W50 SAE 20W50 SAE 20W50
API SH JASO API SH JASO API SH JASO
2. Gire o ajustador na direção A para aumentar a
MA T903 MA T903 MA T903
folga e na direção B para diminuir a folga. ou superior ou superior ou superior
3. Aperte a contra-porca Capacidade:
4. Se a folga estiver incorreta, efetue o ajuste da folga Troca periódica 1,0 l 1,0 l 1,0 l
na regulagem do comprimento do cabo. Total 1,2 l 1,2 l 1,2 l
NOTA:
Se não for obter um ajuste correto ou a embreagem não Filtro de ar: Elemento tipo Elemento tipo Elemento tipo
1. Contra porca 2. Ajustador 3. Folga úmido úmido úmido
funcionar corretamente, solicite uma inspeção no
mecanismo interno da embreagem ao concessionário Combustível:
Yamaha. Tipo Gasolina aditivada Gasolina aditivada Gasolina aditivada
Capacidade do tanque 13 l 13 l 13 l
Capacidade de reserva 1,7 l 1,7 l 1,7 l

Carburador:
Tipo / Fabricante VM 20 / Mikuni VM 20 / Mikuni VM 20 / Mikuni

Velas de ignição:
Tipo / Fabricante CR7HSA / NGK CR7HSA / NGK CR7HSA / NGK
Folga do eletrodo 0,7 mm 0,7 mm 0,7 mm

Discos múltiplos em Discos múltiplos em Discos múltiplos em


Embreagem: banho de óleo banho de óleo banho de óleo

6-16 8-2

Regulagem da embreagem A folga do manete da embreagem deve ser regulada para MODELO YBR 125K YBR 125E YBR 125ED
10~15 mm na sua extremidade. Se a folga estiver
incorreta. Óleo do motor (4 tempos) YAMALUBE 4 YAMALUBE 4 YAMALUBE 4
1. Desaperte a contra-porca Tipo SAE 20W50 SAE 20W50 SAE 20W50
API SH JASO API SH JASO API SH JASO
2. Gire o ajustador na direção A para aumentar a
MA T903 MA T903 MA T903
folga e na direção B para diminuir a folga. ou superior ou superior ou superior
3. Aperte a contra-porca Capacidade:
4. Se a folga estiver incorreta, efetue o ajuste da folga Troca periódica 1,0 l 1,0 l 1,0 l
na regulagem do comprimento do cabo. Total 1,2 l 1,2 l 1,2 l
NOTA:
Se não for obter um ajuste correto ou a embreagem não Filtro de ar: Elemento tipo Elemento tipo Elemento tipo
1. Contra porca 2. Ajustador 3. Folga úmido úmido úmido
funcionar corretamente, solicite uma inspeção no
mecanismo interno da embreagem ao concessionário Combustível:
Yamaha. Tipo Gasolina aditivada Gasolina aditivada Gasolina aditivada
Capacidade do tanque 13 l 13 l 13 l
Capacidade de reserva 1,7 l 1,7 l 1,7 l

Carburador:
Tipo / Fabricante VM 20 / Mikuni VM 20 / Mikuni VM 20 / Mikuni

Velas de ignição:
Tipo / Fabricante CR7HSA / NGK CR7HSA / NGK CR7HSA / NGK
Folga do eletrodo 0,7 mm 0,7 mm 0,7 mm

Discos múltiplos em Discos múltiplos em Discos múltiplos em


Embreagem: banho de óleo banho de óleo banho de óleo

6-16 8-2
MODELO YBR 125K YBR 125E YBR 125ED

Transmissão:
Sistema de redução primária Engrenagem de Engrenagem de Engrenagem de
dentes retos dentes retos dentes retos
Relação de redução primária 68 / 20 68 / 20 68 / 20
Sistema de redução secundária Corrente de Corrente de Corrente de
transmissão transmissão transmissão
Relação de redução secundária 45 / 14 45 / 14 45 / 14
Tipo de transmissão 5 velocidades com 5 velocidades com 5 velocidades com
engrenamento engrenamento engrenamento
constante constante constante
Comando Acionamento com Acionamento com Acionamento com
pé esquerdo pé esquerdo pé esquerdo
Relação de marchas 1ª 37 / 14 (2.642) 37 / 14 (2.642) 37 / 14 (2.642)
2ª 32 / 18 (1.777) 32 / 18 (1.777) 32 / 18 (1.777)
3ª 25 / 19 (1.315) 25 / 19 (1.315) 25 / 19 (1.315)
4ª 23 / 22 (1.045) 23 / 22 (1.045) 23 / 22 (1.045)
5ª 21 / 24 (0.875) 21 / 24 (0.875) 21 / 24 (0.875)

Chassi:
Tipo de chassi Diamond Diamond Diamond
Ângulo do caster 26º 20” 26º 20” 26º 20”
Trail 103 mm 103 mm 103 mm
Pneu:
Tipo
Tamanho:
Dianteiro 2.75-18 42P 2.75-18 42P 2.75-18 42P
Traseiro 90/90-18 57P 90/90-18 57P 90/90-18 57P
8-3

MODELO YBR 125K YBR 125E YBR 125ED

Transmissão:
Sistema de redução primária Engrenagem de Engrenagem de Engrenagem de
dentes retos dentes retos dentes retos
Relação de redução primária 68 / 20 68 / 20 68 / 20
Sistema de redução secundária Corrente de Corrente de Corrente de
transmissão transmissão transmissão
Relação de redução secundária 45 / 14 45 / 14 45 / 14
Tipo de transmissão 5 velocidades com 5 velocidades com 5 velocidades com
engrenamento engrenamento engrenamento
constante constante constante
Comando Acionamento com Acionamento com Acionamento com
pé esquerdo pé esquerdo pé esquerdo
Relação de marchas 1ª 37 / 14 (2.642) 37 / 14 (2.642) 37 / 14 (2.642)
2ª 32 / 18 (1.777) 32 / 18 (1.777) 32 / 18 (1.777)
3ª 25 / 19 (1.315) 25 / 19 (1.315) 25 / 19 (1.315)
4ª 23 / 22 (1.045) 23 / 22 (1.045) 23 / 22 (1.045)
5ª 21 / 24 (0.875) 21 / 24 (0.875) 21 / 24 (0.875)

Chassi:
Tipo de chassi Diamond Diamond Diamond
Ângulo do caster 26º 20” 26º 20” 26º 20”
Trail 103 mm 103 mm 103 mm
Pneu:
Tipo
Tamanho:
Dianteiro 2.75-18 42P 2.75-18 42P 2.75-18 42P
Traseiro 90/90-18 57P 90/90-18 57P 90/90-18 57P
8-3
MODELO YBR 125K YBR 125E YBR 125ED

Freio:
Tipo de freio dianteiro Freio a tambor Freio a tambor Disco de Freio
Comando do freio dianteiro Acionado com a mão Acionado com a mão Acionado com a mão
direita direita direita
Tipo de freio traseiro Freio a tambor Freio a tambor Freio a tambor
Comando do freio traseiro Acionado com o pé Acionado com o pé Acionado com o pé
direito direito direito

Suspensão:
Dianteira Garfo telescópico Garfo telescópico Garfo telescópico
Traseira Braço oscilante Braço oscilante Braço oscilante
Amortecedor:
Dianteiro Hidráulico com mola Hidráulico com mola Hidráulico com mola
helicoidal helicoidal helicoidal
Traseiro Hidráulico com mola Hidráulico com mola Hidráulico com mola
helicoidal helicoidal helicoidal
Curso da suspensão:
Dianteira 120 mm 120 mm 120 mm
Traseira 105 mm 105 mm 105 mm

Sistema elétrico:
Sistema de ignição C.D.I. C.D.I. C.D.I.
Sistema do gerador Gerador magneto AC Gerador magneto AC Gerador magneto AC
Bateria tipo / capacidade 12N 5.5-3B 12N 5.5-3B 12N 5.5-3B
12V 5.5 AH 12V 5.5 AH 12V 5.5 AH
8-4

MODELO YBR 125K YBR 125E YBR 125ED

Freio:
Tipo de freio dianteiro Freio a tambor Freio a tambor Disco de Freio
Comando do freio dianteiro Acionado com a mão Acionado com a mão Acionado com a mão
direita direita direita
Tipo de freio traseiro Freio a tambor Freio a tambor Freio a tambor
Comando do freio traseiro Acionado com o pé Acionado com o pé Acionado com o pé
direito direito direito

Suspensão:
Dianteira Garfo telescópico Garfo telescópico Garfo telescópico
Traseira Braço oscilante Braço oscilante Braço oscilante
Amortecedor:
Dianteiro Hidráulico com mola Hidráulico com mola Hidráulico com mola
helicoidal helicoidal helicoidal
Traseiro Hidráulico com mola Hidráulico com mola Hidráulico com mola
helicoidal helicoidal helicoidal
Curso da suspensão:
Dianteira 120 mm 120 mm 120 mm
Traseira 105 mm 105 mm 105 mm

Sistema elétrico:
Sistema de ignição C.D.I. C.D.I. C.D.I.
Sistema do gerador Gerador magneto AC Gerador magneto AC Gerador magneto AC
Bateria tipo / capacidade 12N 5.5-3B 12N 5.5-3B 12N 5.5-3B
12V 5.5 AH 12V 5.5 AH 12V 5.5 AH
8-4
MODELO YBR 125K YBR 125E YBR 125ED
Tipo de Farol: Lâmpada de Halogênio Lâmpada de Halogênio Lâmpada de Halogênio

Lâmpadas - potência / quantidade:


Farol 12V 35W/35W (1 Pç) 12V 35W/35W (1 Pç) 12V 35W/35W (1 Pç)
Lanterna traseira 12V 5W/21W (1 Pç) 12V 5W/21W (1 Pç) 12V 5W/21W (1 Pç)
Pisca 12V 10W (4 Pç) 12V 10W (4 Pç) 12V 10W (4 Pç)

Luz indicadora - potência quantidade:


Painel de instrumentos 12V x 3,4W (2 Pç) 12V x 3,4W (2 Pç) 12V x 3,4W (2 Pç)
Ponto morto (neutro) 14V x 3W (1 Pç) 14V x 3W (1 Pç) 14V x 3W (1 Pç)
Farol alto 14V x 3W (1 Pç) 14V x 3W (1 Pç) 14V x 3W (1 Pç)
Pisca 14V x 3W (2 Pç) 14V x 3W (2 Pç) 14V x 3W (2 Pç)

8-5

MODELO YBR 125K YBR 125E YBR 125ED


Tipo de Farol: Lâmpada de Halogênio Lâmpada de Halogênio Lâmpada de Halogênio

Lâmpadas - potência / quantidade:


Farol 12V 35W/35W (1 Pç) 12V 35W/35W (1 Pç) 12V 35W/35W (1 Pç)
Lanterna traseira 12V 5W/21W (1 Pç) 12V 5W/21W (1 Pç) 12V 5W/21W (1 Pç)
Pisca 12V 10W (4 Pç) 12V 10W (4 Pç) 12V 10W (4 Pç)

Luz indicadora - potência quantidade:


Painel de instrumentos 12V x 3,4W (2 Pç) 12V x 3,4W (2 Pç) 12V x 3,4W (2 Pç)
Ponto morto (neutro) 14V x 3W (1 Pç) 14V x 3W (1 Pç) 14V x 3W (1 Pç)
Farol alto 14V x 3W (1 Pç) 14V x 3W (1 Pç) 14V x 3W (1 Pç)
Pisca 14V x 3W (2 Pç) 14V x 3W (2 Pç) 14V x 3W (2 Pç)

8-5
Freio Dianteiro (YBR 125K e YBR 125E) e freio traseiro Freio Dianteiro (YBR 125ED)
Verificar as pastilhas, em relação a danos e desgaste.
Se sua espessura estiver menor do que o valor da medida
EMISSÕES
especificada, substituir as pastilhas em um concessionário Contribuição anti-poluição: Especificações de ruído:
Yamaha. A Yamaha, preocupada com a preservação do meio Em conformidade com a legislação vigente de controle
ambiente, busca incessantemente a melhoria de seus de poluição sonora para veículos automotores, o limite
produtos, desde a fabricação utilizando materiais com- máximo de ruídos para fiscalização do veículo em circu-
patíveis com o meio ambiente até a redução de percen- lação é de:
tagem de poluentes de gases emitidos pelo escapamen-
to. Desta forma estamos contribuindo com a redução • Limite máximo de ruído para fiscalização:
dos poluentes no meio ambiente e ao mesmo tempo aten-
dendo as determinacões do Programa de Controle da 80,6 dB (A)* a 3.750 rpm
1. Faixa de uso 2. Indicador Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares -
Para inspecionar, observar o indicador de desgaste, PROMOT. * dB = unidade de medida do nível de ruído (Decibel),
pressionando ao mesmo tempo o freio. Se o indicador valor com o veículo parado medido a 0,5 m de distân-
atingir a linha de limite de desgaste, substituir as lonas em cia do escapamento conforme NBR-9714.
1. Indicador 2. Limite de uso
um concessionário Yamaha.

6-20 8-6

Freio Dianteiro (YBR 125K e YBR 125E) e freio traseiro Freio Dianteiro (YBR 125ED)
Verificar as pastilhas, em relação a danos e desgaste.
Se sua espessura estiver menor do que o valor da medida
EMISSÕES
especificada, substituir as pastilhas em um concessionário Contribuição anti-poluição: Especificações de ruído:
Yamaha. A Yamaha, preocupada com a preservação do meio Em conformidade com a legislação vigente de controle
ambiente, busca incessantemente a melhoria de seus de poluição sonora para veículos automotores, o limite
produtos, desde a fabricação utilizando materiais com- máximo de ruídos para fiscalização do veículo em circu-
patíveis com o meio ambiente até a redução de percen- lação é de:
tagem de poluentes de gases emitidos pelo escapamen-
to. Desta forma estamos contribuindo com a redução • Limite máximo de ruído para fiscalização:
dos poluentes no meio ambiente e ao mesmo tempo aten-
dendo as determinacões do Programa de Controle da 80,6 dB (A)* a 3.750 rpm
1. Faixa de uso 2. Indicador Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares -
Para inspecionar, observar o indicador de desgaste, PROMOT. * dB = unidade de medida do nível de ruído (Decibel),
pressionando ao mesmo tempo o freio. Se o indicador valor com o veículo parado medido a 0,5 m de distân-
atingir a linha de limite de desgaste, substituir as lonas em cia do escapamento conforme NBR-9714.
1. Indicador 2. Limite de uso
um concessionário Yamaha.

6-20 8-6
VERIFICAÇÃO DO NÍVEL DO FLUÍDO DE FREIO 1. Ao verificar o nível do fluído, certifique-se que a parte
superior do cilindro mestre está horizontal.
Valores de regulagem: ADVERTÊNCIA:
2. Utilize somente fluídos de freios de boa qualidade;
Os valores de regulagem expostos abaixo devem ser
O uso de gasolina de má qualidade ou diferente caso contrário, a borracha de vedação poderá
seguidos a fim de se obter um melhor desempenho da
da especificada poderá comprometer o desem- deteriorar, causando vazamento e baixo desempenho
motocicleta, e também reduzir as emissões de ruídos e
penho da motocicleta, bem como causar danos à dos freios.
de gases poluentes nocivos ao ambiente.
componentes do sistema de alimentação de com-
• Rotação da marcha lenta: bustível e do próprio motor . É imprescíndivel Fluído de freio recomendado:
1.400 ± 100 rpm que todas as manutenções e ajustes seja confia- DOT#4
• Concentração de monóxido de carbono (CO): dos a uma concessionária autorizada Yamaha,
máximo 6,0% em volume que dispõe de equipamentos adequados e mão NOTA:
• Concentração de hidrocarbonetos (HC): de obra qualificada devidamente treinada pelo Caso o DOT#4 não seja encontrado, o DOT#3 pode
próprio fabricante, assegurando desta forma a 1 - Nível inferior
máximo 600 ppm ser utilizado.
motocicleta dentro dos padrões anti-poluentes.
IMPORTANTE: Uma insuficiência de fluído de freio pode permitir a entrada
de ar no sistema, tornando os freios ineficientes. Antes de
1. Qualquer alteração no sistema de alimentação de Contribuição do usuário contra a poluição sonora:
conduzir a motocicleta, verifique o nível do fluído de freio e
combustível ou de escapamento (regulagens inade- O usuário da motocicleta pode contribuir com o meio
complete se for necessário. Observe estes cuidados:
quadas, substituição de peças por outras não origi- ambiente disciplinando sua condução das seguintes
nais, etc.) influirá diretamente nos valores homolo- formas:
gados e divulgados neste manual. Evitando acelerações bruscas e desnecessárias;
2. Seu comprometimento rigoroso com o plano de ma- Arrancando suavemente com a motocicleta e condu-
nutenção periódica constante no “capitulo 6” des- zindo na marcha adequada à velocidade.
te manual, contribuirá de forma importante para a
conservação do meio ambiente.

8-7 6-21

VERIFICAÇÃO DO NÍVEL DO FLUÍDO DE FREIO 1. Ao verificar o nível do fluído, certifique-se que a parte
superior do cilindro mestre está horizontal.
Valores de regulagem: ADVERTÊNCIA:
2. Utilize somente fluídos de freios de boa qualidade;
Os valores de regulagem expostos abaixo devem ser
O uso de gasolina de má qualidade ou diferente caso contrário, a borracha de vedação poderá
seguidos a fim de se obter um melhor desempenho da
da especificada poderá comprometer o desem- deteriorar, causando vazamento e baixo desempenho
motocicleta, e também reduzir as emissões de ruídos e
penho da motocicleta, bem como causar danos à dos freios.
de gases poluentes nocivos ao ambiente.
componentes do sistema de alimentação de com-
• Rotação da marcha lenta: bustível e do próprio motor . É imprescíndivel Fluído de freio recomendado:
1.400 ± 100 rpm que todas as manutenções e ajustes seja confia- DOT#4
• Concentração de monóxido de carbono (CO): dos a uma concessionária autorizada Yamaha,
máximo 6,0% em volume que dispõe de equipamentos adequados e mão NOTA:
• Concentração de hidrocarbonetos (HC): de obra qualificada devidamente treinada pelo Caso o DOT#4 não seja encontrado, o DOT#3 pode
próprio fabricante, assegurando desta forma a 1 - Nível inferior
máximo 800 ppm ser utilizado.
motocicleta dentro dos padrões anti-poluentes.
IMPORTANTE: Uma insuficiência de fluído de freio pode permitir a entrada
de ar no sistema, tornando os freios ineficientes. Antes de
1. Qualquer alteração no sistema de alimentação de Contribuição do usuário contra a poluição sonora:
conduzir a motocicleta, verifique o nível do fluído de freio e
combustível ou de escapamento (regulagens inade- O usuário da motocicleta pode contribuir com o meio
complete se for necessário. Observe estes cuidados:
quadas, substituição de peças por outras não origi- ambiente disciplinando sua condução das seguintes
nais, etc.) influirá diretamente nos valores homolo- formas:
gados e divulgados neste manual. Evitando acelerações bruscas e desnecessárias;
2. Seu comprometimento rigoroso com o plano de ma- Arrancando suavemente com a motocicleta e condu-
nutenção periódica constante no “capitulo 6” des- zindo na marcha adequada à velocidade.
te manual, contribuirá de forma importante para a
conservação do meio ambiente.

8-7 6-21

lamina 6 verso.p65 1 5/10/2004, 10:49


3. Complete com o mesmo tipo de fluído de freio. TROCA DO FLUÍDO DE FREIO Óleo do motor Especialmente desenvolvido pela Yamaha para uso em
A mistura de fluídos diferentes pode resultar em uma 1. A troca completa do fluído de freio deve ser feita motores nos mais diversos seguimentos, principalmente
reação química perigosa e ocasionar um baixo somente por um concessionário Yamaha. motocicletas.
desempenho do freio. 2. Solicite ao concessionário Yamaha a troca dos Sua fórmula especial contém um inibidor de oxidação junto
4. Tome cuidado para não deixar água entrar no cilindro seguintes itens durante manutenção periódica ou com um detergente dispersante e uma capa protetora
mestre enquanto estiver completando o nível do fluído quando estiverem danificados ou apresentarem aditiva.
de freio. A água reduzirá significativamente o vazamento. Resiste no funcionamento da transmissão das motocicle-
ponto de ebulição do fluído de freio e pode resultar a. Troque todas as borrachas de vedação a cada dois tas e produz uma suave operação da embreagem.
em bolhas de ar no sistema. anos.
5. O fluído de freio pode danificar superfícies pintadas b. Troque todas as mangueiras a cada quatro anos. Benefícios da formulação:
ou peças de plástico. Resistente a oxidação e corrosão, máxima proteção das
Limpe imediatamente o fluído derramado. engrenagens, reduz o depósito de impurezas no motor,
6. Solicite uma inspeção ao concessionário Yamaha melhor capa protetora, longa vida para o motor, mantém a
OBSERVAÇÃO:
se o nível do fluído de freio baixar. viscosidade estável.
Para melhor performance de sua motocicleta re-
comendamos a cada troca o uso do Óleo
YAMALUBE* 4 Tempos 20W50 API SH JASO MA
T903 ou Superior.
Código do Produto: 90793-AA418

6-22 8-8

3. Complete com o mesmo tipo de fluído de freio. TROCA DO FLUÍDO DE FREIO Óleo do motor Especialmente desenvolvido pela Yamaha para uso em
A mistura de fluídos diferentes pode resultar em uma 1. A troca completa do fluído de freio deve ser feita motores nos mais diversos seguimentos, principalmente
reação química perigosa e ocasionar um baixo somente por um concessionário Yamaha. motocicletas.
desempenho do freio. 2. Solicite ao concessionário Yamaha a troca dos Sua fórmula especial contém um inibidor de oxidação junto
4. Tome cuidado para não deixar água entrar no cilindro seguintes itens durante manutenção periódica ou com um detergente dispersante e uma capa protetora
mestre enquanto estiver completando o nível do fluído quando estiverem danificados ou apresentarem aditiva.
de freio. A água reduzirá significativamente o vazamento. Resiste no funcionamento da transmissão das motocicle-
ponto de ebulição do fluído de freio e pode resultar a. Troque todas as borrachas de vedação a cada dois tas e produz uma suave operação da embreagem.
em bolhas de ar no sistema. anos.
5. O fluído de freio pode danificar superfícies pintadas b. Troque todas as mangueiras a cada quatro anos. Benefícios da formulação:
ou peças de plástico. Resistente a oxidação e corrosão, máxima proteção das
Limpe imediatamente o fluído derramado. engrenagens, reduz o depósito de impurezas no motor,
6. Solicite uma inspeção ao concessionário Yamaha melhor capa protetora, longa vida para o motor, mantém a
OBSERVAÇÃO:
se o nível do fluído de freio baixar. viscosidade estável.
Para melhor performance de sua motocicleta re-
comendamos a cada troca o uso do Óleo
YAMALUBE* 4 Tempos 20W50 API SH JASO MA
T903 ou Superior.
Código do Produto: 90793-AA418

6-22 8-8
Ajuste da tensão da corrente de transmissão ATENÇÃO:

• Folgas muito pequenas causarão sobrecarga ao motor


e outras peças vitais. Mantenha a folga dentro dos CONCESSIONÁRIO AUTORIZADO YAMAHA
limites especificados.
• Certifique-se que o alinhamento do eixo esteja correto,
onde as marcas laterais da balança deverão estar iguais.
Para um melhor esclarecimento, satisfação e confiabilidade na execução de
4. Após o ajuste certifique-se de apertar todas as peças serviços, relacionamos os CONCESSIONÁRIOS AUTORIZADOS YAMAHA em todo
soltas com o torque especificado. território nacional por ordem alfabética de estado e cidade.
Esta relação lhe permitirá um melhor atendimento com toda a assistência
Torque de aperto: técnica, tendo mecânicos treinados pela fábrica, peças e equipamentos originais.
1. Contra porca 2. Parafuso
Contra porca: 1,5 Kgfm (15Nm)
Porca auto travante: 9,1 Kgfm (15 Nm)
1. Solte o ajustador do freio traseiro. OBSERVAÇÃO:
2. Remova a porca auto travante (do eixo da roda). 5. Ajuste a folga do pedal do freio.
3. Afrouxe a contra porca do parafuso esticador de Recomendamos consultar previamente antes de dirigir-se ao concessionário,
ambos os lados. Para esticar a corrente gire o ATENÇÃO: pois esta relação está sujeita a modificação.
parafuso na direção a e para afrouxar a corrente Verificar o funcionamento da luz de freio após ajustar o
Para maiores informações, entrar em contato com:
gire na direção b e empurre a roda para frente. Gire freio traseiro.
cada ajustador na mesma quantidade de voltas em
ambos os lados para manter o alinhamento do eixo.
Existem marcas em cada lado da balança, use estas
marcas para alinhar a roda.

6-24 9-1

Ajuste da tensão da corrente de transmissão

CONCESSIONÁRIO AUTORIZADO YAMAHA

Para um melhor esclarecimento, satisfação e confiabilidade na execução de


4. Após o ajuste certifique-se de apertar todas as peças serviços, relacionamos os CONCESSIONÁRIOS AUTORIZADOS YAMAHA em todo
soltas com o torque especificado. território nacional por ordem alfabética de estado e cidade.
Esta relação lhe permitirá um melhor atendimento com toda a assistência
Torque de aperto: técnica, tendo mecânicos treinados pela fábrica, peças e equipamentos originais.
1. Contra porca 2. Parafuso
Contra porca: 1,5 Kgfm (15Nm)
Porca auto travante: 9,1 Kgfm (15 Nm)
1. Solte o ajustador do freio traseiro. OBSERVAÇÃO:
2. Remova a porca auto travante (do eixo da roda). 5. Ajuste a folga do pedal do freio.
3. Afrouxe a contra porca do parafuso esticador de Recomendamos consultar previamente antes de dirigir-se ao concessionário,
ambos os lados. Para esticar a corrente gire o ATENÇÃO: pois esta relação está sujeita a modificação.
parafuso na direção a e para afrouxar a corrente Verificar o funcionamento da luz de freio após ajustar o
Para maiores informações, entrar em contato com:
gire na direção b e empurre a roda para frente. Gire freio traseiro.
cada ajustador na mesma quantidade de voltas em
ambos os lados para manter o alinhamento do eixo.
Existem marcas em cada lado da balança, use estas
marcas para alinhar a roda.

6-24 9-1

lamina 1 frente.p65 4 5/10/2006, 07:33


Lubrificação da corrente de transmissão Lubrificação e Inspeção de Cabos
ANOTAÇÕES: A corrente consiste de muitas partes que trabalham jun-
tas. Se a manutenÁ„o n„o for apropriada, poder· des- ADVERTÊNCIA:
gastar-se rapidamente, portanto, deve-se criar o h·bito
Danos na parte externa dos cabos podem
de revis·-la periodicamente. Este procedimento È espe-
causar ferrugem na parte interna e causar interfe-
cialmente necess·rio quando a motocicleta È utilizada em
regiıes empoeiradas. rência no movimento do cabo. Troque os cabos
1. Utilize uma das muitas marcas de lubrificantes de danificados o mais rápido possível para evitar
correntes. Primeiro, remova toda a sujeira da condições inseguras.
corrente com um pincel ou um pano, ent„o
aplique o lubrificante aos elos da corrente. A
corrente deve ser lubrificada a cada 500 Km. Lubrifique o cabo interno e a sua extremidade. Se n„o
2. Se a corrente estiver muito suja ou enferrujada, funcionar suavemente, solicite a troca do cabo ao
leve a motocicleta a um concession·rio autoriza- concession·rio Yamaha.
do Yamaha.
LUBRIFICANTE RECOMENDADO:
”LEO PARA MOTOR SAE 20W50

9-2 6-25

Lubrificação da corrente de transmissão Lubrificação e Inspeção de Cabos


ANOTAÇÕES: A corrente consiste de muitas partes que trabalham jun-
tas. Se a manutenÁ„o n„o for apropriada, poder· des- ADVERTÊNCIA:
gastar-se rapidamente, portanto, deve-se criar o h·bito
Danos na parte externa dos cabos podem
de revis·-la periodicamente. Este procedimento È espe-
causar ferrugem na parte interna e causar interfe-
cialmente necess·rio quando a motocicleta È utilizada em
regiıes empoeiradas. rência no movimento do cabo. Troque os cabos
1. Utilize uma das muitas marcas de lubrificantes de danificados o mais rápido possível para evitar
correntes. Primeiro, remova toda a sujeira da condições inseguras.
corrente com um pincel ou um pano, ent„o
aplique o lubrificante aos elos da corrente. A
corrente deve ser lubrificada a cada 500 Km. Lubrifique o cabo interno e a sua extremidade. Se n„o
2. Se a corrente estiver muito suja ou enferrujada, funcionar suavemente, solicite a troca do cabo ao
leve a motocicleta a um concession·rio autoriza- concession·rio Yamaha.
do Yamaha.
LUBRIFICANTE RECOMENDADO:
”LEO PARA MOTOR SAE 20W50

9-2 6-25
Concessionários Autorizados
ACRE AMAZONAS Cicero Dantas Jacobina
RTL Motos e Peças Ltda. Coml. Motos, Mot., Pçs., Aces., Várzea Lt.
Cruzeiro do Sul Manaus Av. Antonio Carlos Magalhães, 1228 Av. Lomanto Júnior, 250 – Centro
Cruzeiro Motors Center Ltda. Aventura Moto e Náutica Ltda. Centro Fone: (074) 621-5359 - Fax: 621-7758
Trav. Alfredo Sales, 92 - Centro Av. Autaz Mirim, 7676 - Tanc. Neves Fone/Fax: (075) 278-2759
Fone: (068) 322-1224 Fone/Fax: (069) 3217-1717 Jequié
Águia Com. Imp. Motos, Pçs., Aces. Ltda.
Fone/Fax: 322-1989 Eunápolis Av. Exupério Miranda, S/N - Mandacaru
Braga Motos Ltda.
Rua Ramos Ferreira, 2130 - Centro Aky Motos Comércio e Importação Ltda. Fone:Fax: (073) 526-9100
Rio Branco Av. Luiz Eduardo Magalhães, 162
José Cavalcante Damasceno Júnior - ME Fone: (092) 621-2900 – Fax: 621-2910 Juazeiro
Centro
Rua Minas Gerais, 416 - Abrão Alab Moto Carlos Juazeiro da Bahia Ltda.
Importadora TV Lar Ltda. Fone/Fax: (073) 261-2250 Rod. Lomanto Júnior, s/n, Quadra C2
Fone: (068) 224-6068 – Fax: 224-6171
Rua Borba, 1061 - Cachoeirinha João XXIII
Fone: (092) 663-1502 - Fax: 663-5464 Feira de Santana Fone/Fax: (074) 613-5174
Recol Motors Ltda.
Rod. AC 01, 651 - Triângulo Agaje Com. e Import. Motos Pçs. Ltda.
Tabatinga Av. Presidente Dutra, 593 - Centro Lauro de Freitas
Fone: (068) 211-6006 - Fax: 223-1001 Robinson Parra Arena Com. Motos, Peças e Aces. Ltda.
Fone/Fax: (075) 623-8989
Av. da Amizade, 2017 - Centro Av. Santos Dumont, Km 1,5 1883 Lj 9
Fone: (097) 412-3803 - Fax: 412-3813 Centro
ALAGOAS Guanambi Fones: (071) 3288-1228 / 3287-2668
Codisman Veículos Ltda. Fax: 3288-1225
Arapiraca BAHIA Av. Humberto A. Castelo Branco, 42
Arapiraca Motor Com. e Serv. Ltda. Centro Luis E. Magalhães
Av. Gov. Antonio S. Lamenha Filho, 221 Barreiras Oeste Comércio de Motos e Peças Ltda.
Fone: (077) 451-1200 - Fax: 451-1464
Motoflex Comércio de Motos Ltda. Rua Pernambuco, 20 Qd. 57 Lt. 8 Térreo
Jd. Tropical
Praça São João, 261 - Centro Centro
Fone: (082) 522-3100 - Fax: 522-3101 Irece Fone/Fax: (077) 3628-5040
Fone: (077) 613-0067 - Fax: 612-2109
Coml. Motos Veíc. Pçs. Ac. Vilas Boas Lt.
Maceió Av. Primeiro de Janeiro, 160 - São José Paulo Afonso
Blumare Motos Ltda. Bom Jesus da Lapa Tarcísio Costa Ferreira Matos-ME
Marcos Motos Ltda. Fone: (074) 641-3492 - Fax: 641-0868
Av. Com. Gustavo Paiva, 2141 -Centro Calçadão da Av. Getúlio Vargas, 44 - Cto.
Fone: (082) 2121-8900 - Fax: 2121-8906 Av. Agenor Magalhães, 370 - Amaralina Fone/Fax: (075) 281-9393
Fone: (077) 481-2321 - Fax: 481-7311 Itaberaba
Reform. e Distr. de Pneus Roda Viva Ltda. Salvador
Brumado Lt. Cid. de Deus, Qd 12, BR 242, nº 268 Moto Cred Comércio de Motos Ltda.
AMAPÁ Pit Stop Comércio de Veículos Ltda. Av. Jequita, 307 - Comércio
Fone: (075) 251-5000 - Fax: 251-5001
Av. Centenário, 240 - Centro Fone/Fax: (071) 314-1888
Macapá Fone/Fax: (077) 2101-4300 Fax: 314-1401/1409
Equador Motos Ltda. Itabuna
Av. Pe. Julio Maria Lombaerd, 2502 A Marcos Motos Com. de Motoc. Ltda. Revaisa - Rev. Veíc. Aracajú Imp. Ltda.
Camaçari
Sta. Rita Arena Com. Motos Pçs. Ac. Con. Ltda. Av. José S. Pinheiro, 990A Rua Cons. Pedro Luiz, 227 - R. Vermelho
Fones: (096) 217-1887/1884 Av. Radial A, 228 – Camaçari de dentro Lomanto Junior Fones: (071) 3334-0688 / 2087
Fax: 217-1888 Fone/Fax: (071) 3627-2828 Fone: (073) 215-4006 - Fax: 215-4008 Fax: 3334-0456

9-3
Santo Antonio Jesus Fortaleza Sobral Colatina
SR Motos Ltda. C. Rolim Motos Ltda. Rios Motos Sobral Ltda. ABM Motos Ltda.
Av. Roberto Santos, 162 - Centro Av. José Bastos, 677 - Farias Brito Rua Menino Deus, 640 - Centro Av. Silvio Avidos, 1130 - São Silvano
Fone/Fax: (075) 631-4030 Fone: (085) 3288-3533 – Fax: 3223-2363 Fone: (088) 3611-7311 – Fax: 3611-7349 Fone/Fax: (027) 3711-5800

Senhor do Bonfim Lourival, Filho & Cia Ltda. Taua Guarapari


Cardoso Motos Ltda. Rua Br. do Rio Branco, 1758 – Centro Taua Motos Ltda. Click Motos Ltda.
Rua Antonio Laurindo, 366 - Centro Fone: (085) 3226-4166 – Fax: 3226-0966 Rua Gervina Moreira, 207 - Centro Rodovia do Sol, 1006 - Aeroporto
Fone/Fax: (074) 541-3999 Fone/Fax: (027) 3362-0313
Fone: (088) 3437-3759 - Fax: 3437-3758
Nordeste Motos Ltda.
Serrinha Av. Francisco Sá, 3783 A Linhares
Tiangua Fly Motos Ltda.
Morena Motos Ltda. Carlito Pamplona Com. De Motocicleta Tiangua Ltda Av. Pref. Samuel Batista Cruz, 2.222
Praça Antonio Conselheiro, 2 - Ginásio Fone/Fax: (085) 3433-9915 R. José Zeferino Ferreira, s/n Shell
Fone: (075) 261-2792 – Fax: 261-2146 Gov. Ferraz Fone/Fax: (027) 3371-0609
Vereda Com. Veic. Máq. e Acess. Ltda.
Fone/Fax: (088) 3671-3131
Teixeira de Freitas Av. Godofredo Maciel, 619 - Parangaba São Mateus
Planeta Com. de Motos e Peças Ltda. ME Fone: (085) 3495-6789 - Fax: 3495-6664 Mepal Motos Ltda-ME
Av. Pres. Getúlio Vargas, 3612 - Centro Rua Treze de Abril, 766 - Sernamby
DISTRITO FEDERAL
Fone: (073) 3291-8666 – Fax: 3291-8418 Iguatu Fone/Fax: (027) 3763-3603
Maria Claudia F. Paulino - ME.
Valença Rua 15 de Novembro, 464 - Centro Brasília
Serra
Comercial Santa Helena Ltda. Fone/Fax: (088) 3581-0784 DF Comercial de Motos Ltda.
Serena Motos Ltda.
Rua Mal. Floriano Peixoto, 173 – Centro QNM 18 Lote 03 Conjunto H - Cêilandia Rod. BR 101, Km 8 - Laranjeiras Velhas
Fone: (075) 641-1515/7567 Itapipoca Fone/Fax: (061) 373-1717 Fone/Fax: (027) 3338-2300
Fax: 641-3014 Rios Motos Peças e Acessórios Ltda.
Av. Anastácio Braga, 296 e 298 Ipê Veículos Ltda. Vila Velha
Vitória da Conquista Fone: (088) 3631-3448 – Fax: 3631-2305 QS 03 EPCT - Lt. 27 - Loja 02 - ASM Motos Ltda.
Pit Stop Comércio de Veículos Ltda. Taguatinga Rod. Carlos Lindemberg, 1543 - Aribiri
Av. Regis Pacheco, 593-B - Centro Juazeiro do Norte Fone/Fax: (061) 352-7222 Fone: (027) 3139-9155/9150
Fone/Fax: (077) 2101-4300 Vereda Com. Distr. Veic. e Máq. Ltda. Fax: 3139-9157
Rua Leão XIII, 669 - Salesianos Gama
Fone: (088) 3566-4578/4581 Federal Motos Ltda. Vitória
QI. 07 - Lote 660B - Setor Industrial Motomax Ltda.
CEARÁ Fone/Fax: 3566-4577
Av. Vitória, 2935 - Gurigica
Fone: (061) 484-7744 – Fax: 484-0628
Fone: (027) 3227-0800
Crateus Limoeiro do Norte Fone/Fax: 3227-0973
Moto Crateus Ltda. Wander Motos Center Pçs. Serv. Mts. Lt.
Rua Dr. Moreira da Rocha, 518 - Centro Rua Cel. Antônio Joaquim, 1535 - Centro ESPÍRITO SANTO
Fone/Fax: (088) 3691-8080 Fone/Fax: (088) 3423-4218 GOIÁS
Cachoeiro Itapemirim
Crato Quixadá Yamashow Comércio de Motos Ltda. Anápolis
Villa Real Peças e Veículos Ltda. Brasil Comércio de Motos Ltda. Rua Konrad Adenawer, 02 Brava Motos Ltda.
Rua Ratisbona, 05 - Centro Av. Plácido Castelo, 1599 - Lj. 04 - Centro Gilberto Machado Av. Brasil Sul, 2000 - Vl. Miguel Jorge
Fone/Fax: (088) 3513-1200 Fone/Fax: (088) 3412-0050 Fone/Fax: (028) 3200-5151 Fone: (062) 313-2188 - Fax: 313-2100

9-4
Caldas Novas Luziania Caxias São Luiz
Motonáutica Fisher Ltda. Confiança Motos Ltda. R.R. Motors Ltda. Lobo Motos Ltda.
Av. Antonio Sanches, s/n - Qd. 09, Lt. 18 Rua Dona Babita, 46 -Térreo - Centro Av. Nereu Bitencourt, 330 - Centro Av. Jerônimo de Albuquerque, 90
Setor Itaguai I Fone/Fax: (061) 601-3369 / 1011 Fone/Fax: (099) 521-4000 Angelim
Fone/Fax: (064) 453-3878
Fone: (098) 2108-5000 – Fax: 2108-5003
Porangatu Codó
Catalão Médio Norte Motos Ltda.
Revendedora Catalana de Motos Ltda. F.C. Motos Ltda. Timon
Av. Brasília, 28C - Centro Av. Santos Dumont, s/n - S. Sebastião
Av. José Marcelino, 441 - Centro R. R. Motors Ltda. - Filial 2
Fone: (062) 362-3803 – Fax: 362-1235 Fones/Fax: (099) 3661-5252 / 5253
Fone/Fax: (064) 441-2823 Av. Francisco Carlos Jansen, 1300
Pq. Piaui
Quirinópolis Imperatriz
Ceres Fone/Fax: (099) 3521-4000
Comercial Cemoto Ltda. Motoshow Ltda. Motomil Máquinas Ltda.
Av. Bernardo Sayão, 6341 - Centro Av. Leocadio de Souza Reis S/N Av. Dorgival P. de Souza, 1121 - Centro
Fone: (062) 3307-3432 - Fax: 3307-1619 Pq Primavera
Fone: (099) 525-2329 - Fax: 525-2338 MATO GROSSO
Fone/Fax: (064) 3651-5757
Goiânia Itapecuru-Mirim
Belcar Motos Ltda. Rio Verde Água Boa
C. C. Soares & Cia. Ltda. Tura & Tura Ltda.
Av. Independência, 5534 - St. Aeroporto FTJ Motos e Esportes Ltda.
Rua José Paulo Bogea, 650 - Centro Av. Araguaia, 356 - Centro
Fone: (062) 243-4200 - Fax: 213-4201 Av. Presidente Vargas, 101- Jd. Marconal
Fone: (098) 3463-1840 – Fax: 3463-1528 Fone: (066) 468-2050 – Fax: 468-2062
Fone: (064) 621-2183 – Fax: 621-0872
Govesa Tecar, Motos, Peças e Serv. Ltda
Av. Anhanguera, 8175 - Qd. 102, Lt 06 Uruaçu Pedreiras Alta Floresta
Campinas Embravel Emp. Brasileira de Veículos Lt. Império dos Veículos Ltda Pilotando Gostoso Ltda.
Fone: (062) 233-0008 - Fax: 293-0749 Rod. BR 153, 972 Qd 01 Lt 01 - B. Sayão Av. Rio Branco, 591-A - Centro Av. Ludovico da Riva Neto, 3040
Fone: (062) 357-2828 – Fax: 357-2829 Fone/Fax: (099) 642-0415 Fone: (066) 521-4820/2916
Ipê Veículos Ltda. Fax: 642-2875 Fax: 521-2916
Av. T-7, 414 - Setor Oeste
Fone: (062) 285-7211 – Fax: 251-0243 Pinheiro
MARANHÃO Barra do Garças
Paraíso Motos Ltda. Barra Motos Ltda. - EPP
Iporá Av. Tarquinio Lopes, 1634 - Alcantara
Iporá Motos Ltda. Açailandia Rua Carajás, 780 - Centro
Comércio e Repr. Mundial Motos Ltda. Fone: (098) 3236-8956 - Fax: 3236-6968 Fone/Fax: (066) 401-1542
Av. Pará, 812 - Centro
Fone: (064) 674-5355/5393 Av. Des. Tacito de Caldas 99A - Centro
Fax: 674-5355 Fone/Fax: (099) 538-3760 Presidente Dutra Campo Novo Parecis
F.C. Motos Ltda - Filial
Centuryon Comércio de Motos Ltda.
Itumbiara Bacabal Rua Antonio Piauí, 690 - Centro
Rua Paraná, 595 - Centro
SM Comércio de Veículos Ltda. R.R Motors Ltda. Fone: (099) 663-2277 - Fax: 663-2212
Fone: (065) 326-7060 - Fax: 326-8635
Av. Afonso Pena, 468 - Centro Rua Getúlio Vargas, 423 - Centro
Fone/Fax: (064) 3431-8880 Fone/Fax: (099) 621-4000 Santa Inês
Cuiabá
Novo Mundo Motos Ltda.
Jatai Balsas Gramarca Distr. de Veículos Ltda.
Rua do Comércio, 406 - Centro
A. Gomes & Barros Ltda. Cajupi Motos Ltda Av. Fernando C. Costa, 2617
Fone: (098) 653-4202/1140
Av. Goiás, 2259 - Vila Santa Maria Av. Antonio Leitão, 1112 – Centro Boa Esperança
Fax: 653-4747
Fones: (064) 631-4746 / 4183 Fone/Fax: (099) 541-4587 Fone: (065) 3051-1414 - Fax: 614-4445
Fax: 631-0317

9-5
Grande Motos Com. de Veic. e Pcs Ltda. Vila Rica Nova Andradina JPAR - Distrib. de Veículos Ltda.
Av. Ten. Cel. Escolástico, 660 A. J. Wilhelms & Cia Ltda. Autonan Veículos Ltda. Av. Pedro II, 1578 - Carlos Prates
Bandeirantes Av. Brasil, 673 - Lado Norte Av. Antonio Joaquim M. Andrade, 2380 Fone: (031) 2122-6000 - Fax: 2122-6080
Fone/Fax: (065) 624-3884 Fone: (066) 554-1161 - Fax: 554-1890 Centro
Fone: (067) 441-6222 Nardi Veículos Ltda.
Juína Fone/Fax: 441-1629 Av. Barão Homem de Mello, 1997
Oskar Comércio de Motos e Peças Ltda. MATO GROSSO DO SUL Jd. América
Av. Gabriel Muller, 70 - Centro Paranaíba Fone: (031) 3377-8600 - Fax: 3373-4147
Fone: (066) 566-2020/2000 Aquidauana Selena Motos Ltda.
Fax: 566-1988 Rua Comendador Garcia, 115 - Centro Nardi Veículos Ltda.
Beda Motos Ltda.
Rua Teodoro Rondon, 659 - Centro Fone: (067) 3668-2777 Av. Pedro I, 1213 - Sta. Branca
Pontes e Lacerda Fone/Fax: 3668-2700 Fone: (031) 3497-9090 - Fax:3427-5288
Centro-Oeste Comércio de Motos Ltda. Fone/Fax: (067) 241-6611
Rua Goiás, 1080 Frente - Jd. Olmezira Três Lagoas
Campo Grande Betim
Fone: (065) 266-2208 - Fax: 266-3075 Dismoto Distribuidora de Moto Ltda.
Dismoto Distr. de Moto Ltda. Deva Motos e Acessórios Ltda - Filial II
Av. Antônio Trajano Santos, 1410 - Centro Av. Bandeirantes, 274 - Vila Recreio
Primavera do Leste Rua Ceará, 1013 - Jd. dos Estados
Fone/Fax: (067) 521-6333 Fone/Fax: (031) 3596-0004
Marangoni & Cia. Ltda Fone: (067) 326-6333 - Fax 326-6227
Av. Minas Gerais, 263 – Centro
Fone: (066) 3497-1566 - Fax: 3497-1414 Remotor’s Comércio de Motos Ltda. Bom Despacho
MINAS GERAIS Triama Motos Ltda.
Av. Presidente Ernesto Geisel, 3923
Rondonópolis Horto Florestal R. Miguel Gontijo, 185 - Centro
Alfenas Fone: (037) 3522-3337 - Fax: 3522-4062
American Motos Ltda. Fone: (067) 382-7777 - Fax: 362-4015 Rodrigo Veículos e Náutica Ltda
Av. Fernando C. Costa, 645 - A - Centro
Fone: (065) 421-6500 - Fax: 423-3804 Av. José Paulino da Costa, 555 – Centro
Corumbá Caratinga
Fone: (035) 3292-6905 – Fax: 3292-7363
Remotor´s Com. de Motos e Peças Ltda. Ferreira & Silveira Ltda.
Sinop Av. João Caetano do Nascimento, 712-B
Comércio de Motos Sinop Ltda. Rua Frei Mariano, 892/894 – Centro Araxá
Limoeiro
Av. das Palmeiras, 1569 - Jardim Imperial Fone/Fax: (067) 3232-3131 Kamel Motos Ltda.
Fone/Fax: (033) 3321-1552
Fone/Fax: (066) 3532-2670 Av. Senador Montandon, 125 - Centro
Coxim Fone: (034) 3662-3544 - Fax: 3661-6970
Cataguazes
Diniz Moto Peças Ltda. João Gilberto Marcato & Cia Ltda-Me
Barbacena MC Motos. Ltda.
Av. Dos Tarumas, 1175 - Centro Av. Virginia Ferreira, 737 - Flávio Garcia
Turinhos Veículos Ltda. Rua Porf. Alcantara, 136 - Lj. 4 - Centro
Fone: (066) 511-9906 – Fax: 511-9901 Fone: (067) 291-1596 - Fax: 291-2461
Rua Gov. Bias Fortes, 287 - Pontilhão Fone/Fax: (032) 3422-8881
Sorriso Dourados Fone/Fax: (032) 3332-3212
Rizzo Comércio de Motos Ltda.-EPP Conselheiro Lafaiete
Douramoto Com. Motos Pçs Ltda. - EPP.
Av. Curitiba, 2645 - Centro Belo Horizonte JRS Lafaiete Com. de Veículos Ltda.
Rua Aquidauana, 445 - Centro
Fone/Fax: (066) 3545-1000 Agrizzi & Santos Ltda. Av. Prof. Manoel Martins, 410 – C. Alegre
Fone: (067) 424-4566 - Fax: 424-0042
Av. Amazonas, 3416B - Prado Fone/Fax: (031) 3763-1667
Tangara da Serra Fone: (031) 3372-7700 – Fax: 3372-4411
Navirai Contagem
Centuryon Comércio de Motos Ltda. - Fl.
Negreli & Cia Ltda - ME. Deva Motos e Acessórios Ltda.
Rua Olivio de Lima, 142-W Frente - Ampla Motos Ltda.
Centro Av. Weimar Gonçalves Torres, 200/A Av. João C. Oliveira, 3933 - N. Eldorado
Av. do Contorno, 2070 - Floresta
Fone: (065) 311-3000 - Fax: 326-7060 Centro - Fone/Fax: (067) 461-2002 Fone/Fax: (031) 3222-1622 Fone/Fax: (031) 3352-2020

9-6
Curvelo Itabira Lavras Patos de Minas
Marco Aurélio Vaz da Silva-ME Maqmotos Ltda. Astral Motos Ltda. Motopatos Ltda.
Av. Antonio Olinto, 640 - Centro Av. Tab. Osório Sampaio, 102 - V. S. Rosa R. Otacílio Negrão de Lima, 261 - Centro Rua Dr. Marcolino, 953 - Centro
Fone/Fax: (038) 3721-7676 Fone/Fax: (031) 3831-1406 Fone/Fax: (035) 3822-8444 Fone: (034) 3823-1877 – Fax: 3823-1807
Manhuaçu Patrocínio
Divinópolis Itaúna
Moto Vega Ltda.
Motominas Motos e Acessórios Ltda. G. T. Motos Ltda. AG Motos Ltda
Rua Antonio Wellerson, s/n - Centro
Rua Espírito Santo, 322 - Centro Av. São João, 3.539 - Universitário Fone/Fax: (033) 3331-1460 Av Rui Barbosa, 1401 - Centro
Fone: (037) 3222-2444 – Fax: 3222-5120 Fone/Fax: (037) 3242-1777 Fone/Fax: (034) 3832-1645
Montes Claros
Formiga Ituiutaba DN Motos Montes Claros Ltda. Pirapora
Crismotos Ltda. Auto Nível Motors Ltda. Av.Dep. Esteves Rodrigues, 1152 - Centro DN Motos Pirapora Ltda
Av. Brasil, 370 - V. Maria Cristina Av. Prof. José Vieira Mendonça, 2333 Fone/Fax: (038) 3221-9008 Av Otavio Carneiro, 345 - S. Antonio
Fones: (037) 3322-3523/3524 Alvorada Fone/Fax: (038) 3743-3555
Fax 3321-3058 Fone: (034) 3268-0900 – Fax: 3268-0905 Motonorte Motocicletas e Peças Ltda.
Av. Floriano Neiva, 435 - Alto São João Poços de Caldas
Frutal Janaúba Fone: (038) 3213-3330 – Fax: 3213-3200
Casa Pedro Ltda.
GE Motos de Frutal Ltda. DN Motos Ltda. Av. João Pinheiro, 760 - Centro
Av. Santa Mônica, 529 - São Gonçalo Muriaé
Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 235 Fone: (035) 3722-1233 – Fax: 3721-2101
Fones: (038) 3821-3030 / 3813-1086 Big Motos Ltda.
N. Sra. Aparecida Rua Santa Rita, 325 - Centro
Fon/Fax: (034) 3421-9050 Fax: 3821-8686 Ponte Nova
Fone: (032) 3722-2972- Fax: 3722-2948
Murad Motos Ponte Nova Ltda.
Governador Valadares Januária
Nanuque Av. Abdalla Felício, 293 - Centro
Milbratz Comercial Ltda. Star Motos Motocicletas Januária Ltda. Altemar Motos Nanuque Ltda. Fone/Fax: (031) 3817-1771
Rua Espírito Santo, 27 - Lourdes Av. Cônego Ramiro Leite, 508-B - Centro Av. Geraldo Romano, 77 - Centro
Fone/Fax: (033) 3271-2221 Fone/Fax: (038) 3621-3377 Fone/Fax: (033) 3621-2252 Pouso Alegre
João Monlevade Novamoto Distrib. de Veículos Ltda.
Guanhaes Nova Serrana
Maqmotos J.M. Ltda. Rua Com. José Garcia, 941 – Centro
Deva Motos e Acessórios Ltda. Yamafest Com. de Motocicleta Ltda.
Av. Wilson Alvarenga, 401 - Carneirinhos Fone/Fax: (035) 3425-6600
Av. Gov. Milton Campos, 3156 - Centro Rua Cel. Martinho F. Amaral, 465
Fone/Fax: (031) 3852-2224 Centro
Fone/Fax: (033) 3421-4690 S. Sebastião Paraíso
Fone: (037) 3226-8888 - Fax: 3226-8889
Juiz de Fora Recon Veículos Peças e Serv. Ltda.
Guaxupé Pará de Minas Av. Darcio Cantieri, 1750 - Jd. São José
Juiz de Fora Moto Show Ltda.
Copevel - Coml. Pedro de Veículos Ltda. Moto Líder Ltda. Fones: (035) 3531-2161 / 2771
Rua Tereza Cristina, 165
Rua Aparecida, 198 - Centro Rua Pequi, 84 - Jd. Serra Dourada Fax: 3531-2373
Mariano Procópio
Fone/Fax: (035) 3551-3782 Fone: (037) 3236-7777 – Fax: 3236-7720
Fone/Fax: (032) 3236-5500
S. Gotardo
Ipatinga Passos Gotardo Distribuidora de Motos Ltda.
Lagoa da Prata
Milbratz Comercial Ltda – Filial Rodrigo Motocicletas e Náutica Ltda.
Moto Geraes Comercial Ltda. Av. Pref. Erotides Batista, 214
Av. Macapá, 495 – Veneza I Av. Com. Francisco Avelino Maia, 3770
Av. Brasil, 1011 - Santa Eugênia Centro S. Terezinha
Fone/Fax: (031) 3823-0815 Fone: (037) 3261-3200 - Fax: 3261-1177 Fone: (035) 3521-3821 - Fax: 3522-9077 Fone: (034) 3671-1569 - Fax: 3671-1133

9-7
S. João Del Rei Uberaba Belém Santarém
Emoção Motos Ltda. Kamel Moto Ltda - Filial M.Y Motos e Peças Ltda. Tapajós Motocenter Ltda.
Av. Leite de Castro, 1635 – Fábricas Av. Leopoldino de Oliveira, 2331 - Centro Av. Magalhães Barata, 1129/1139 Av. Mendonça Furtado, 2016 – Centro
S. Brás Fone/Fax: (093) 523-4466
Fone: (032) 3373-5004 – Fax: 3373-5005 Fone/Fax:: (034) 3322-6888
Fone: (091) 269-6688 - Fax: 269-6699
Tucumã
São Lourenço Uberlândia Yamanorte Comércio de Motos Ltda.
Tagide Motocicletas Ltda.
Imperial Com. de Peças e Motos Ltda. Guymamaha Comércio de Motos Ltda. Av. dos Estados, 231 - St. Aeroporto
Trav. D. Pedro I, 361 - Umarizal
Av. Dom Pedro II, 832 - Centro Av. João Naves de Avila, 594 - Centro Fone: (094) 3433-3533 - Fax: 3433-3699
Fones: (091) 4005-7270/7267
Fones: (035) 3332-3128 - Fax: 3332-4137 Fone: (034) 3215-1211 – Fax: 3215-1294 Fax: 224-2741
Tucuruí
Sete Lagoas Use Motos Ltda. Primos Com. Motoc. e Prod. Naut. Ltda.
Castanhal
Carmo Motos Ltda. Av. Floriano Peixoto, 3283 - Brasil Av. Veridiano Cardoso, 377 - Cohab
Moto House Ltda-ME
Fone: (094) 3787-5560 - Fax: 3787-2113
Av. Raquel Teixeira Viana, 1165 - Canaan Fone: (034) 3211-7070 – Fax: 3211-7071 Rua Floriano Peixoto, 1237 - Centro
Fone: (031) 3772-6100 – Fax: 3772-1653 Fone: (091) 3721-3725 – Fax: 3721-5205 Xinguara
Unaí L.F. Arantes - ME
Taiobeiras DN Motos Unaí Ltda. Itaituba Av. Xingu, 244
Altemar Motos Ltda. Rua Nossa Senhora do Carmo, 39 Coml. Itaituba de Motos e Peças Ltda. Fone: (094) 426-1778 – Fax: 426-2363
Av. do Contorno, 1234 Centro Rodovia Transamazônica, 23 - Centro
Fone/Fax: (038) 3845-1490 Fone/Fax: (038) 3677-4030 Fone: (093) 518-0336
Fone/Fax: 518-1849 PARAÍBA
Teófilo Otoni Varginha
Marabá Cajazeiras
Motovam Ltda. Denilson Pellini Bonancea - ME
Lorenzoni Motos Ltda. Mundo Livre Mottors Ltda.
Rua Dr. Manoel Esteves, 300 - Centro Av. Almirante Barroso, 315 - São Geraldo
Fl. 32 S/N Qd. 7 Lts. 81 a 83 - Nv. Marabá Pça. Major José Marques Galvão, 37
Fone: (033) 3522-3149 – Fax: 3522-3768 Fone: (035) 3222-1746 – Fax: 3222-6945 Fone: (094) 322-2328 – Fax: 324-2967 Centro
Fone: (083) 531-6066
Timóteo Paragominas Fax: 531-4211
Milbratz Comercial Ltda. PARÁ S.G. Moschen Com. e Serviços - ME
Rod. BR 381 - Km 195 Rua Washington Luis, 20 - Angelim Campina Grande
Distrito Industrial Abaetetuba Fone: (091) 3011-0819 - Fax:3729-0211 Máxima Motorsports Ltda.
Fone/Fax: (031) 3848-8102 San Lorenzo Com. Motos Mot. Náut. Lt. Av. Mal. Floriano Peixoto, 225 – Centro
Av. Dom Pedro II, 1272 - Lj. A Parauapebas Fone: (083) 3343-3300 – Fax: 3343-3409
Três Corações Santa Rosa Motoboy Comércio e Serviços Ltda.
Fones: (091) 3751-4645/4338 Av. Liberdade, 114 – Rio Verde Guarabira
Threecordiana Distr. de Motos Ltda.
Fax: 3751-4540 Fone: (094) 356-0529 – Fax: 356-3440 Izamottos Peças e Acessórios Ltda.
Av. Dep. Renato Averedo, 542 - Pero Praça João Pessoa, 51 - Centro
Fone/Fax: (035) 3232-9292 Redenção Fone/Fax: (083) 271-8787
Altamira
Supermotos Ltda. - ME
Ubá Comercial de Motos e Motores Ltda. João Pessoa
Av. Araguaia, s/n - Qd. 23 - Lt. 03.
Yamasantos Motos Ltda. Rua Sete de Setembro, 1646 Santos Dumont II Máxima Motorsports Ltda – Filial
Av. Olegário Maciel, 252 - Industrial Fone: (093) 515-2771 Fones: (094) 424-3564 / 5918 Av. Pres. Getúlio Vargas, 183 – Centro
Fone: (032) 3531-6558 - Fax: 3531-0822 Fone/Fax: 515-7144 Fax: 424-5919 Fone: (083) 4009-0404 - Fax: 4009-0413

9-8
S. S. S. - Comércio de Motos e Veíc. Ltda. Campo Mourão Guarapuava Santo Antônio Platina
R. Walfredo M. Brandão, 1030 Motoyama Com. de Motos e Náutica Ltda. Faraó Com. de Motocicletas Ltda. - Filial Rope Comercial de Veíc. e Peças Ltda.
Jd. Cid. Univ. Av. Capitão Índio Bandeira, 2000 - Centro Av. Moacir Júlio Silvestri, 284 - Sl. 2 Rua Sete de Setembro, 935 - Centro
Fone/Fax: (083) 4009-6500 Fone/Fax: (044) 3523-0404 Centro - Fone/Fax: (042) 3623-3202 Fone/Fax: (043) 3534-9017

Sinal Motos Ltda. Cascavél Londrina Telemaco Borba


R. Padre Antonio Pereira, 77 - Varadouro Bibbo´s Motonáutica Imp. e Exp. Ltda. Marajó Motos Ltda. Tob Club Motos Ltda. – Filial
Fone: (083) 241-6111 Av. Brasil, 2262 B - São Cristovão Av. Tiradentes, 2700 - Jd. Leonor Av. Horácio Klabin, 32 – Centro
Fone/Fax: 241-4500 Fone/Fax: (045) 2104-3707 Fone: (043) 3377-7000 - Fax: 3377-7530 Fone/Fax: (042) 3272-0505

Mamanguape Posto das Bicicletas Ltda. Toledo


Cianorte
Guape Motors Ltda. Rua Brasil, 12 - Centro Tropical Moto Náutica Ltda.
Carraro Com. de Motocicletas Ltda.
Rua Dom Vital, 128 - Centro Fone/Fax: (043) 3323-3475 Av. José J. Muraro, 1562 - Jd. P. Alegre
Av. Goiás, 1211-A - Centro
Fone: (083) 3292-1250 Fone/Fax: (045) 3278-6222
Fone: (044) 3631-7200 – Fax: 3631-6164
Fone/Fax: 3292-0058 Mal. Cândido Rondon
Tropical Moto Náutica Ltda. Umuarama
Patos Curitiba YZA Motos Ltda.
Comercial Paranaense de Motoc. Ltda. Rua São Paulo, 1063 - Centro
Motoservy Ltda. Fone/Fax: (045) 3254-4140 Av. Pres. Castelo Branco, 5154 - Centro
Rua Pedro Firmino, 508 - Centro R. Gal. Mario Tourinho , 555 - Seminário Fone: (044) 3624-4250 – Fax: 3624-4251
Fone/Fax: (083) 421-5576 Fone: (041) 3242-5050 – Fax: 3343-3745
Maringá
Maryngá Moto Náutica Ltda. União da Vitória
Santa Rita Motomania - Comércio de Veículos Ltda. Nativa Comércio de Motos Ltda.
Av. Brasil, 4812 - Zona 04
Milenio Motos Ltda. Av. Erasto Gaertner, 679 – Bacacheri Rua Clotario Portugal, 622 - Centro
Fone/Fax: (044) 3262-9090
Rua São João, 174 - Centro Fone: (041) 3256-5829 – Fax: 3357-3328 Fone: (042) 3522-1343 - Fax: 3522-1048
Fone/Fax: (083) 3229-8800 Paranaguá
Promotos Comércio de Motos Ltda. Yamapar Com. de Motos Ltda. Filial
Sousa Av. Mal. Floriano, 3006 - Parolim PERNAMBUCO
Rua Faria Sobrinho, 158 - Centro
Rocha e Gadelha Ltda. Fone: (041) 3333-5225 – Fax: 3333-0564 Fone: (041) 3423-0303 - Fax: 3323-1515
Rua Cônego José Viana, 95 - Estação Araripina
Fone: (083) 522-4009 - Fax: 522-3920 Yamapar Comércio de Motos Ltda. Sertão Motos. Ltda.
Paranavaí
Rua Ébano Pereira, 195 –Centro Rodovia Br 316 s/n, km 22,8 - Centro
Yza Motos Ltda.
Fone/Fax: (041) 3323-1515 Fone: (087) 3873-1364 - Fax: 3873-2461
Rua Sousa Naves, 935 - Centro
PARANÁ Fone/Fax: (044) 3422-1090
Arcoverde
Foz do Iguaçu
Apucarana Santo Antonio Motos Ltda.
Classic Motos Ltda. Pato Branco
Paraná Moto Ltda. Rua Júlio Tavares de Lima , 307
Rua Mal. Floriano Peixoto, 1270 - Centro Faraó Com. de Motoc. e Naut. Lt-Filial
Av. Paraná, 50 - Vila Cassala Sucupira
Fone/Fax: (045) 3523-1505 Av. Tupy, 3437 – Centro
Fone: (043) 3422-5443 – Fax: 3422-5702 Fone/Fax: (087) 3822-2800
Fone/Fax: (046) 3225-8775
Francisco Beltrão Cabo Santo Agostinho
Arapongas Ponta Grossa
Faraó Com. de Motoc. e Náutica Ltda. Mozart Brasileiro Com. de Motos Ltda.
Nicmotos Ltda. Top Club Motos Ltda.
Av.Júlio Assis Cavalheiro, 110 - Centro Av. Pres. Vargas, 1070 - S. J. Tadeu
Av. Araras, 165 – Centro Av. Monteiro Lobato, 695 - Jd. Carvalho
Fone/Fax: (046) 3524-5066 Fone: (081) 3521-3467 - Fax: 3518-3737
Fone/Fax: (043) 3275-7077 Fone/Fax: (042) 3225-2522

9-9
Carpina Recimotos Ltda. Paulistana Araruama
Andrade e Maciel Motos Ltda. Av. Caxanga, 998 - Madalena Paulistana Motor Peças e Serv. Ltda. Car-Lagos Veículos Ltda. - ME
Av. Agamenom Magalhães, 161 - S. José Fones: (081) 3227-0835 / 0582 Av.Transnordestina, s/n - Centro Rod. Amaral Peixoto, Km 87 - Coqueiral
Fone/Fax: (081) 3621-0491 Fax: 3227-2133 Fone: (089) 487-2205 - Fax: 487-2206 Fone/Fax: (022) 2665-1411

Caruaru Serra Talhada Picos Cabo Frio


Ribeiro Neves Comércio Ltda. NGB Motos Ltda. R. SA Picos Motor Peças e Serv. Ltda. Comoto - Com. de Moto Cabofriense Lt.
Av. José R. de Jesus, 557 Av. João Gomes de Lucena, 4387 Rua Cel. Luiz Santos, 807 - Centro Trevo de São Cristovão s/n
Indianópolis S. Cristovão São Cristovão
Fone: (089) 3415-7007
Fones: (081) 3831-2922/2585 Fone: (022) 2647-4800
Fone: (081) 3723-5111 – Fax: 3723-5072 Fax: 3 415-7008
Fone/Fax: 3831-2229 Fax:2647-5335
Goiana São Raimundo Nonato Campos de Goitacazes
Santa Cruz Capibaribe
Geralmotos Com. e Serviços Ltda. Nordeste Motos Ltda. Suaid & Viceconte Com. Mts. Art. Náut.
Almeida Comércio de Motos Ltda.
Rod. PE 75 - Km 03 - N.100 - Centro Av. Prof. João Meneses, 521 – Centro Rua Barão de Miracema, 287 - Centro
Rua Ver. Rodolfo F. Aragão, 39 - Novo
Fone: (081) 3626-0611 – Fax: 3626-0032 Fone: (089) 582-3417 Fone: (022) 2734-3447 – Fax: 2733-2887
Fone/Fax: (081) 3705-1958
Fone/Fax: 582-1423
Palmares Timbaúba Duque de Caxias
Radical Motos e Jet Comercial Ltda. Jalmotors Com. de Motos e Serv. Ltda. Teresina Trinca Motos e Acessórios Ltda.
Av. Luiz Portela de Carvalho, 89-C Rua Mal. Dantas Barreto, 20 - Centro Rua Mal. Floriano, 506 - 25 de Agosto
P.M. Motos Ltda.
Nova Palmares Fone: (081) 3631-0508 – Fax: 3631-0399 Av. Barão de Gurgueia. 1736 - Vermelha Fones: (021) 2671-4442
Fone/Fax: (081) 3661-0026 Fax: 2671-1684
Fones: (086) 229-5454/4700
Fax: 229-5300 Itaboraí
Petrolina PIAUÍ
Via 22 Motos Ltda.
Moto Carlos Ltda. R. SA Motos e Náutica Ltda. Av. 22 de Maio, s/n - Rio Várzea
Av. Honorato Viana, 815 Campo Maior Av. Barão de Gurgueia, 3333 - Tabuleta Fone: (021) 2639-2628
Gercino Coelho CM Motos Ltda. Fone/Fax: 2639-2612
Fone: (086) 218-1500 – Fax: 218-2545
Fone/Fax: (087) 3863-4000 Av. Santo Antonio, 441 – Centro
Fone/Fax: (086) 252-5454 Itaperuna
Urucui
Recife Moto Peçalmir Ltda - ME.
Floriano Urucui Motor Peças e Serv. Ltda.
Livre Motos Ltda. Rua Noemia G. Bittencourt, 313
F. C. Motos Ltda. Av. Ayrton Senna, s/n - Dt. 1 - St 11 - Q 43
Rua da Concôrdia, 460 - Santo Antônio Aeroporto - Fone: (022) 3822-2740
Av. Bucar Neto, 830 - Centro Aeroporto
Fones: (081) 3224-1445/1446 Fax: 3831-1415
Fone/Fax: (089) 515-2020 Fone/Fax: (089) 544-2601
Fax: 3224-4000
Macaé
Motomariner Com. e Serviços Ltda. Oeiras WG Minas Comércio de Motos Ltda.
Oeiras Motor Peças e Serv. Ltda. RIO DE JANEIRO Av. Rui Barbosa, 1860 - Loja 01
Av. Eng. Antonio de Goes, 25B - Pina
Av. Transamazônica, 1786 - Centro Altos dos Cajueiros
Fone: (081) 3465-8744 - Fax: 3465-7308
Fone: (089) 462-4510 - Fax: 462-4511 Angra dos Reis Fone: (022) 2772-5572 - Fax: 2762-3143
Motovia Comercial Ltda. Parkway Comércio de Veículos Ltda.
Parnaíba R. Bruno Andréa, 24 - Pq. das Palmeiras Niterói
Av. Mal. Mascarenhas de Moraes, 2244 Delta Automotores Ltda. Motox Com. Import. Exp. Motos Ltda.
Imbiribeira Fone: (024) 3365 - 2221
Rua Caramuru, 640 - Boa Esperança Al. S. Boa Ventura, 480 - Tribobo
Fone: (081) 2129-0202 - Fax: 2129-0207 Fone/Fax: 3377-2777
Fone: (086) 323-2513 – Fax: 323-3717 Fone: (021) 2627-5610

9-10
Nova Friburgo Trinca Motos e Acessórios Ltda. Mossoró Canoas
Yamotor Veículos Ltda. Av. Erico Veríssimo, 522 - B. da Tijuca Kavel Comercial de Veículos Ltda. Motoryama Com. Rep. Motoc. Ltda - Filial
Rua Luiz Spinelli, 27 - Centro Fone/Fax: (021) 2671-4442 Av. Cunha da Mota, 1410 - Cx. P. 62 Av. Getúlio Vargas, 6741 - Centro
Fone: (022) 2522-8425 – Fax: 2523-3233 Centro - Fone: (084) 316-3760 Fone/Fax: (051) 3032-4004
Fax: 316-2539
Santo Antonio de Pádua
Nova Iguaçu Carazinho
Ideal de Padua Motos Ltda Natal Butzke & Adami Ltda. – Filial
Trinca Motos e Acessórios Ltda. Rua Cel. Olivier, 339 - Centro Espacial Car Rental Ltda. Av. Flores da Cunha, 3365 – Centro
R. Damas Batista,11-E. Plínio Casado Av. Eng. Roberto Freire, 1536
Fone/Fax: (022) 3851-0954 Fone/Fax: (054) 331-1245
Centro Capim Macio
Fone/Fax: (021) 3773-9002 Fone: (084) 642-1101 - Fax: 642-3740
São Gonçalo Caxias do Sul
CSP1 Veículos Ltda. LFC Motos e Veículos Ltda. A.M Motos Ltda.
Petrópolis Rua Dr. Nilo Peçanha, 775 - Antonina Rua Ludovico Cavinato, 2546-S. Catarina
Av. Bernardo Vieira, 2216-B
Moto Mundi Ltda. Fone/Fax: (021) 3713-5800 DIX - Sept Rosado Fone/Fax: (054) 211-3113
Rua Washington Luiz, 1076 - Centro Fone/Fax: (084) 613-0107
Fone/Fax: (024) 2243-4483 Teresópolis Motozoom Comércio de Motores Ltda.
Buddy Comércio de Veículos Ltda. Parnamirim Rua Os Dezoito do Forte, 945 - Centro
Rio de Janeiro Rua Tte Luiz Meirelles, 51 Loja 02 LFC Motos e Veículos LTDA Fone: (054) 222-2855 - Fax: 222-2447
CSP2 Veículos Ltda. Várzea - Fone/Fax: (021) 2643-0470 Av. Piloto Pereira Tim, 2789 - Br. 101
Estrada do Mendanha, 349 Fone/Fax: (084) 3272-2843 Erechim
Campo Grande Três Rios Butzke & Adami Ltda
Fone/Fax: (021) 2415-5800 Yamarios - Com. Motos Três Rios Ltda. Rua Luiz Hermínio Berto, 222 - Centro
RIO GRANDE DO SUL Fone/Fax: (054) 519-7117
Rua Manoel Duarte, 183 - Centro
Distac Distr. de Autom. e Com. Ltda. Fone: (024) 2252-2008 – Fax: 2252-0768 Alegrete
Ijuí
Rua das Laranjeiras, 291/301 - Tokyo Motos Ltda.
Orlando Ribas
Laranjeiras Volta Redonda Rua Luiz de Freitas, 206
Rua 13 de Maio, 850 - Centro
Fone: (021) 2554-2200 - Fax: 2551-1577 Tempo Livre Motos Ltda. Esq. Ven. Aires - Centro
Fone/Fax: (055) 3421-1190 Fone: (055) 3332-9222 - Fax: 3332-5771
Av. Paulo de Frontin, 354 - Aterrado
Fun Bike Comércio e Importação Ltda. Fone: (024) 3347-4454 – Fax: 3345-0688 Lajeado
Bagé
Av. Geremario Dantas, 324 - Tanque Velomotos Veículos Ltda. Kraemer Artigos Esportivos Ltda.
Fone:(021) 3392-5314/3596 Av. Pres. Vargas, 709 - Getúlio Vargas Av. Senador Alberto Pasqualini, 474
Fone/Fax: 3392-9955 RIO GRANDE DO NORTE Centro
Fone: (053) 242-8147 – Fax: 241-4216
Fone/Fax: (051) 3714-3234
Caico Bento Gonçalves
Kimoto Show Ltda.
Silva & Azevedo Ltda. Motolak Veículos Ltda. Montenegro
Av. Braz de Pina, 359 - Penha
Av. Cel. Martiniano, s/n Lt. 557/8 - Penedo Av. Humberto A. Castelo Branco, 430 HN Motocicletas Ltda.
Fone:(021) 2270-7022 - Fax: 3884-8515
Fone: (084) 421-3023 Fenavinho Rua Oswaldo Aranha, 1694 – Centro
Fone/Fax: 421-3820 Fone/Fax: (054) 3454-5544 Fone/Fax: (051) 632-1258
Trinca Motos e Acess. Ltda. Filial 1
R. S. Francisco Xavier, 242 Currais Novos Camaquá Nova Prata
Maracanã Francisco Chagas Silva Bicicleta Yamasul Com. de Motos Ltda. Polese Motos Ltda.
Fones: (021) 2254-5402 / 2284-4438 Av. Dr. Silvio Bezerra, 1084 - Centro Rua Luiza Maraninchi, 805 - Centro Rua Flores da Cunha, 1219 Sl 1 Térreo
Fax: 2671-1684 Fone: (084) 431-1834 - Fax:431-1119 Fone: (051) 671-0069 – Fax: 671-0404 Fone: (054) 242-1270 - Fax: 242-2711

9-11
Novo Hamburgo Santana do Livramento Venâncio Aires Vilhena
Sinosyama Motocicletas Ltda. Moto Giro - Comércio de Veículos Ltda. HN Motocicletas Ltda. Mazzutti Com. de Motonáutica Ltda.
Rua Guia Lopes, 4493 - SL - Jd. Mauá Av. Pres. João B. Goulart, 2034 Rua Osvaldo Aranha, 307 - Centro Rua Costa e Silva, 99 - Centro
Fone: (051) 527-7000 - Fax: 594-5655 Centro Fone/Fax: (051) 3741-1609
Fone/Fax: (055) 3243-2113 Fone/Fax: (069) 3322-7878
Passo Fundo RORAIMA
Butzke & Adami Ltda - Filial Santo Ângelo
RONDÔNIA
Av. Brasil Oeste, 1735 Noroeste Motos e Acessórios Ltda. Boa Vista
Fone: (054) 312-1599 – Fax: 312-1214 Av. Venâncio Aires, 1915 - Centro Liramoto - Lira Motores Ltda.
Fone: (055) 3312-2428 - Fax: 3312-2223 Ariquemes
Central Motos Com. Motos e Pçs. Ltda. Av. Major Williams, 1088 - São Francisco
Pelotas
Irmãos Pinho Ltda. São Leopoldo Av. Canaã, 3105 Qd. 3 Bl. 1 Lt. 2-A - St. 3 Fones: (095) 224-2643/2905
Rua General Osório, 913 - Centro Yamavale Motos Ltda. - Filial Fone: (069) 3536-3536 Fax: 224-1020/3359
Fone: (053) 222-2626 – Fax: 225-1215 Av. Getúlio Vargas, 940 - Centro Fone/Fax: 3535-5045
Fone: (051) 554-2200 – Fax: 589-6485 Motoka Veículos e Motores Ltda.
Porto Alegre Av. Ville Roy, 1041E - São Francisco
Cacoal
Failace e Gostinski Motos Ltda. São Luiz Gonzaga Fone: (095) 624-4040 – Fax: 624-2780
Av. Dos Gauchos, 443B - Sarandi Pica-Pau Motos Ltda.
Carlos Rogério Militiz & Cia Ltda.
Fone/Fax: (051) 3024-3355 Av. Castelo Branco, 18539 - Liberdade
Rua São João, 2125 - Centro
Fone/Fax: (069) 441-2488
Fone/Fax: (055) 3352-2470 SANTA CATARINA
Motoryama Com. Repr. de Motoc. Ltda.
Av. Farrapos, 3946 - Navegantes Taquara Jarú
Ararangua
Fone: (051) 3337-4440 - Fax: 3337-4414 Vale Motos Ltda. JKL Com. de Combust. e Repres. Ltda. Terra Motor’s Ltda.
Av. Oscar M. Rangel, 4411, Lj. B Av. Brasil, 1862 - Centro Rua Pedro Natal de Luca, 45
Rio Grande Sta. Maria Fone: (069) 521-1931 - Fax: 521-2287 Cidade Alta
Guanabara Veículos Ltda.
Fone/Fax: (051) 542-2200
Av. Presidente Vargas, 489 - Parque Fone/Fax: (048) 524-0345
Fone: (053) 231-1144 – Fax: 231-1496 Jí - Paraná
Torres Motonáutica Pica-Pau Ltda. Balneário Camboriú
Pinho Coml. de Veículos Ltda. Av. Transcontinental, 1660
Santa Cruz do Sul Praia Comércio de Motos Ltda
Kraemer Art. Esportivos Ltda. Av. Castelo Branco, 1775 - Eng. Velho
Fones: (069) 422-1480/1213 Av. do Estado, 1440 - Sala 02 - Aririba
Rua Marechal Floriano, 1134 - Centro Fones: (051) 664-2777/626-5352
Fax: 422-1602 Fone/Fax: (047) 360-8661
Fone/Fax: (051) 3713-1555 Fax: 664-1734

Três Passos Porto Velho Blumenau


Santa Maria
Motometal Veículos Ltda. Nova Rondônia Com. e Repres. Ltda. Dick Motos Com. e Manut. de Motos
Azzurra Motocicletas Ltda.
Av. Pres. Vargas, 1944 - Lj. 1, 2, e 3 Av. Ijuí, 666 - Centro Av. Rogério Weber, 1867, Sl. 3 - Centro Ltda.
Centro Fone/Fax: (055) 3522-1185 Fones: (069) 217-1717/1700 Rua Itajaí, 260 - Sala 01 - Centro
Fone: (055) 3223-9911 - Fax: 3223-9912 Fax: 217-1730 Fone/Fax: (047) 326-0044
Uruguaiana
Santa Rosa Tokyo Motos Ltda. Rolim de Moura Braço do Norte
GP Pneus e Motos Ltda. R. Gregório Beheregaray Filho, 2765 Orion Comércio de Motos Ltda. Delupo Motors Ltda.
Av. Borges de Medeiros, 1175 - Centro Centro Rod. SC 438 - KM 31, Nº 1781 - R. Bonito
Av. 25 de Agosto, 4697 - Centro
Fone/Fax: (055) 3512-6555 Fone/Fax: (055) 3411-0190 Fone: (048) 658-8161 – Fax: 658-8162
Fone: (069) 442-9900 - Fax: 442-5583

9-12
Brusque Itapiranga São Bento do Sul Araçatuba
Heil Motos e Náutica Ltda. Francar Motos Ltda. Martins e Martins Motos Ltda. Mutti Motos Ltda.
Av. 1º de Maio, 550 - Centro Av. Beira Rio, 627 - Centro Rua Marechal Floriano,42 - Centro Rua Porangaba, 300 - Vila Industrial
Fone: (047) 351-1679 – Fax: 351-1306 Fone: (049) 3677-0741 – Fax: 3677-3321 Fone/Fax: (047) 626-7456 Fone: (018) 3623-2653 – Fax:3624-7224

Caçador Jaraguá do Sul São José Araraquara


Colussi & Cia Ltda. Jaraguá Motos Ltda. Globo Motor’s Ltda. C.H. Murad Araraquara & Cia Ltda.
Rua 25 de Março, 200 – Centro Rua Walter Marquardt, 1669 Rua Joaquim Vaz, 1589 - P. Comprida Av. Brasil 397/411 - Centro
Fones: (049) 3563-0202 / 3366 Barra do Rio Molha Fone/Fax: (048) 381-4455 Fone/Fax: (016) 3332-6048
Fax: 3563-2333 Fone: (047) 370-7700 - Fax: 370-9008
São Miguel do Oeste Moto 36 Ltda.
Canoinhas Joaçaba IPN Motos Ltda. Av. Pe. Fco. Sales Colturato, 1493
Hilton Com. de Motos Ltda. Motojeans Com. de Motoc. Ltda. – Filial Rua Waldemar Ramgrab, 630 - Centro Santana
Rua Marechal Floriano, 179 - Sala 03 Rua Cel. Arthur Pereira, 73 – Centro Fone: (049) 3622-6410 - Fax: 3622-0100 Fone: (016) 3336-1113 – Fax: 3336-7599
Centro - Fone: (047) 622-8088 Fone/Fax: (049) 3521-1929
Tubarão Araras
Fax: 622-3161
Moto Sul Ltda. Motus Comercial Ltda.
Joinville
Av. Marechal Deodoro, 1573 - Oficinas Av. Fabio da Silva Prado, 375 - Centro
Chapecó Globo Motor’s Ltda.
Fone: (048) 622-1692 - Fax: 622-3742 Fone/Fax: (019) 3541-3122
Motojeans - Com. de Motocicletas Ltda. R. Dr. João Colin, 1300 – Centro
Rua Sicilia, 60 D - Passo dos Fortes Fone/Fax: (047) 481-2233
Assis
Fone: (049) 3322-2480 - Fax 3323-3562 SÃO PAULO Comercial Valgreen Ltda.
Lages
R. Humberto de Campos, 619
Concórdia Regianini Comércio de Automóveis Ltda. Adamantina Vila Xavier
Ulimotos Com. de Motocicletas Ltda. Av. Presidente Vargas, 11 - Centro Comercial Moto-Oeste Ltda. Fones: (018) 3324-1921 / 4535
Rua Getúlio Vargas, 210 - Centro Fone/Fax: (049) 3222-2626 Al. Dr. Armando de Sales Oliveira, 467 Fax: 3324-4410
Fone/Fax: (049) 3442-6030 Centro
Mafra Fone: (018) 3521-3448 - Fax: 3521-2031 Atibaia
Criciúma Com. de Veícs. Motores Pscheidt Ltda.
Active Motors Com. Veics. Pçs. Serv. Lt.
M.C.S. Veículos Ltda. Av. Frederico Heyse, 494 - Centro Americana Av. Prof. Carlos A. Carvalho Pinto, 125
Av. Centenário, 4385 - Centro Fone/Fax: (047) 642-3667 Motoya Com. e Importação Ltda. Vila Maria
Fone/Fax: (048) 439-0030 Av. 9 de Julho, 558 - São Domingos Fone/Fax: (011) 4418-2500
Palhoça Fone: (019) 3406-7707 – Fax: 3462-3080
Florianópolis Boeira & Teixeira Com. Var. Motos Ltda. Barretos
R. F. Motos Ltda. Rua Ten. Francisco Lehmkuhl, s/n Amparo Giuseppe Leone Barretos
Rua Gal. Eurico G. Dutra, 1007- Estreito Centro Andreta Moto Shop Ltda. Rua 20, nº 11 - Centro
Fone: (048) 240-8484 – Fax: 244-3008 Fone/Fax: (048) 3286-5555 Rua Rio Branco, 42 - Ribeirão
Fone/Fax: (017) 3322-9500
Fone: (019) 3807-5214 – Fax: 3807-5365
Itajaí Rio do Sul Barueri
Porto Motos Ltda. Motociclo “HB” Ltda. Andradina
Alpha Motos Comercial de Motoc. Ltda.
Rua Heitor Liberato, 2026 - Vl. Operária Av. Gov. Ivo Silveira, 360 - Canta Galo UZ Motos Ltda.
Alameda Araguaia, 431 - Alphaville
Fone: (047) 249-6666 - Fax: 249-6667 Fone/Fax: (047) 525-0057 Av. Guanabara, 2480 – Centro
Fone: (011) 4193-8083 – Fax: 4191-8972
Fone/Fax: (018) 3722-1001

9-13
Bauru Cotia Indaiatuba Jaú
C.H. Murad Motos & Cia. Ltda. AS Motos Ltda. Motomadia Ltda. C.H. Murad & Cia Jaú Ltda.
Rua Gustavo Maciel, 6-26 - Centro Av. Prof. Joaquim Barreto, 82 - Centro Rua Quinze de Novembro, 1107 - Centro Rua Humaitá, 1256 - Centro
Fone/Fax: (014) 3222-4024 Fones: (011) 4616-0308/4243-1413 Fone/Fax: (019) 3894-3999 Fone: (014) 3622-1341 – Fax: 3626-2174
Fax: 4243-3088
Bebedouro Itanhaém Jundiaí
Diadema Motovale Praia Distr. de Veic. Ltda. Comercial Moto-Jundi Ltda.
Original Motors Com. de Motos Ltda.
Diamar Motos Ltda. Rua João Mariano Ferreira, 225 Rua Petronilia Antunes, 507 - Centro
Rua Dr. Oscar Werneck, 566 - Centro
Rua Orense, 34 - Pq. Jaboticabeiras Jd. São Paulo Fone: (011) 4521-8330 - Fax: 4521-8420
Fone: (017) 3345-5555 - Fax: 3345-2113
Fone/Fax: (011) 4043-1000 Fone: (013) 3453-6677 - Fax 3453-6688
Vanderlei Gaioso Bonini
Botucatu
Fernandópolis Itapetininga Av. Fernando Arens, 676 - Vl. Progresso
Adventure Motos e Náutica Ltda. Azamoto Motos Peças Ltda. Fone: (011) 4587-8360 – Fax: 4587-0774
K.L.R. Motos Itapetininga Ltda.
Av. Dom Lucio, 401 – Vl. Padovam Rua Cerqueira César, 589 - Jd. América Rua Prudente de Moraes, 453 - Centro
Fone/Fax: (014) 3882-5744 Fone:(017) 3442-6766 – Fax: 3442-2367 Fone: (015) 3271-8045 – Fax: 3272-5968 Leme
Fioramonte & Fioramonte Ltda.
Bragança Paulista Franca Itapeva Av. 29 de Agosto, 1147 - Centro
Indústria e Comércio Martin Ltda. Motomac Comércio de Motos Ltda. Mundyama Com. de Veículos Ltda. Fone: (019) 3571-1495 – Fax: 3571-5330
Av. dos Imigrantes, 2300 - Jd. América Av. Dr. Hélio Palermo, 2587 - Jd. Samello Av. José Ermírio de Moraes, 2089
Fone/Fax: (011) 4034-1741 Fone/Fax: (016) 3721-8933 Centro Limeira
Fone: (015) 3522-0472 – Fax: 3522-1920 Flyama Comercial Ltda.
Campinas Nova Yamarace Com. de Mot. e Naut. Lt. Av. Maria Buzolin, 115 - Jd. Piratininga
Madia Motosport Ltda. Av. Orlando Dompieri, 1810 - Jd. Barão Fone: (019) 3451-6553 – Fax: 3453-8120
Itatiba
Fone: (016) 3703-3399
Av. Barão de Itapura, 1878 - Guanabara Centaurus Motos Ltda.
Fone/Fax:3705-2425 Marília
Fone: (019) 3236-8111 Av. Mal. Castelo Branco, 42 - Bloco A
Engenho Motocenter Comasa Com. de Veícs. Ltda.
Fax: 3237-6225 Guaratingueta Av. Rio Branco, 800 - Alto Cafezal
Soliva Motors Ltda. Fone: (011) 4524-9410 - Fax: 4524-9415
Fone: (014) 3413-1453
Madia Motosport Ltda. – Filial Av. Juscelino K. de Oliveira, 957
Av. Imperatriz Leopoldina, 510 Campo do Galvão Itú
Matão
Vila Nova Fone: (012) 3132-2923/229 Comercial Ituana de Motoc. Ltda.
C.H. Murad & Cia Ltda.
Fone: (019) 3243-6111 - Fax: 3242-8548 Fax: 3133-3133 Av. Dr. Octaviano Pereira Mendes, 216
Av. Siqueira Campos, 980 - Centro
Centro - Fone/Fax: (011) 4023-3333
Fone: (016) 3384-7559 – Fax: 3384-7491
Caraguatatuba Guarujá
ACJ Com. de Veículos Ltda. Jacareí Mauá
Cavec Motos e Veículos Caraguá Ltda.
Av. Adhemar de Barros, 1053 Nunes e Ribeiro Motos Ltda. Andreense Motos Comercial Ltda. - Filial
Av. Rio Branco, 125 - Ponte Seca
Fone/Fax: (013) 3383-1313 Av. Siqueira Campos, 707 - Centro Rua General Osório, 74 - Vila Bocáina
Fone/Fax: (012) 3883-9090
Fone/Fax: (012) 3951-2000 Fone: (011) 4541-5040 - Fax: 4541-5064
Guarulhos
Catanduva Moto Shop Guarulhos Ltda. Jales
Noracy Affonso Mogi das Cruzes
Av. Tiradentes, 2991 - Jd. Bom Clima Mirai Motos Ltda. Banzai Motos Coml. Ltda.
Rua 7 de Setembro, 05 - Centro Fones: (011) 6468-8767 / 8764 Av. João Amadeu, 3154 - Jd. Samambaia Av. Fernando Costa, 819 - Centro
Fone: (017) 3522-3246 – Fax: 3522-3319 Fax: 6461-4307 Fone/Fax: (017) 3621-3030 Fone/Fax: (011) 4738-4617

9-14
Mogi Guaçu Pindamonhangaba Ribeirão Preto São João da Boa Vista
Vida Livre Moto Camping Ltda. Moto Pinda Comercial Ltda. Mayor Motos Ltda. Eagle Motos Ltda.
Pça. Antonio Giovani Lanzi, 09 Av. N.S. Bom Sucesso, 1114 Av. Dom Pedro I, 1041 - Ipiranga Rua Ademar de Barros, 660 - Centro
Capela do Rosário São Benedito Fone: (016) 635-8025 – Fax: 603-6238 Fone: (019) 3631-3233 – Fax: 3631-6330
Fone: (019) 3861-0760 - Fax: 3861-0735 Fone: (012) 3642-4144 - Fax: 3642-5790
Mayor Motos Ltda. São Joaquim da Barra
Mogi Mirim Piracicaba
Av. Dr. Francisco Junqueira, 2873 Mayor Motos Ltda.
Vida Livre Moto Camping Ltda. Filial Atenas Motos e Náutica Ltda.
Jd. Macedo Rua São Paulo, 2238 – Centro
Rua Dr. Ulhoa Cintra, 793 - Centro Av. Rui Barbosa, 210 - Vila Rezende
Fone/Fax: (016) 2101-6387
Fone/Fax: (019) 3804-2500 Fone/Fax: (019) 3421-9200 Fone/Fax: (016) 3818-2910

Benjamin Motos Ltda. Rio Claro


Monte Alto São José dos Campos
Rua Benjamin Constant, 1515 - Centro C.H. Murad & Cia Rio Claro Ltda.
Yamabike Motocicletas Ltda. Superfor SP Veículos Ltda.
Fone/Fax: (019) 3433-4411 Rua Seis, 719 - Centro
Rua Porfirio Pimentel, 617 - Centro
Fone: (016) 3242-8903 - Fax: 3242-6658 Fone: (019) 3534-8322 - Fax: 3534-2045 Pça. Elza Ferreira Rahal, 54
Pirassununga Vila Adyana
Marques & Marques Ltda. São Bernado do Campo Fone: (012) 3913-2002 - Fax: 3922-6587
Novo Horizonte
Spadão Motonáut. Com. Mts. Veíc. Aq Lt. Rua General Osório, 638 - Centro Motolab Distr. de Veículos Ltda.
Fone: (019) 3561-2101 Rua Jurubatuba, 2110 - Centro S. J. do Rio Preto
Rua Coronel Carvalho Leme, 427
Fax: 3562-1266 Fone: (011) 4339-5433 – Fax: 4339-4111 Rode Rio Preto Motos Ltda.
Fone: (017) 3542-1116 - Fax: 3542-1205
Rua Bernardino de Campos, 4398
Porto Ferreira Santo André Redentora
Orlândia
Ghandi Secaf & Cia Ltda. Andreense Motos Comercial Ltda. Fone/Fax: (017) 4009-4600
Mayor Motos Ltda. Av. João Martins S. Sobrinho, 2041
Pça. Mario Furtado, 158210 – Centro Av. Dom Pedro I, 1028 - Vl. Pires
Vl. Sta. Maria
Fone/Fax: (016) 3826-3399 Fones: (011) 4451-6594 / 4971-7908 Rode Rio Preto Motos Ltda. - Filial
Fone/Fax: (019) 3581-1668
Fone/Fax: 4451-8710 Av. Dos Estudantes, 2323 - Salão 1A
Osasco Praia Grande Vila Aeroporto
Bec Comercial de Motocicletas Ltda. Diamar Motos Ltda - Filial Santos Fone/Fax: (017) 3212-6130
Av. dos Autonomistas, 3511 - Centro Av. Pres. Kennedy, 2015 All Motors Com. de Motos Ltda.
Fones: (011) 3683-9667 / 3684-0146 Jd. Guilhermina Av. Conselheiro Nébias, 351 - Vl. Mathias São Paulo
Fax: 3681-6083 Fone/Fax: (013) 3473-7501 Fone/Fax: (013) 3222-4642 Abatty Autoriz. Battistella Motos Ltda.
Av. Prof. Francisco Morato, 1184 - Butantã
Ourinhos Presidente Prudente São Caetano do Sul Fone/Fax: (011) 3721-5701
Ourimotos Com. de Motos Ltda. Lucari Motonáutica Ltda. AND Motos Com. de Motos e Serv. Ltda.
Rua Duque de Caxias, 839 - Vl. Nova Sá Av. Manoel Goulart, 1165 - Centro Av. Goiás, 189 - Fundação Crab Com. e Import. de Veículos Ltda.
Fone: (014) 3322-4455 - Fax 3324-9040 Fone: (018) 222-1233 – Fax: 223-5399 Fone (011) 4226-1496 - Fax: 4228-4174 Av. Rudge, 998 - Bom Retiro
Fone/Fax: (011) 3337-0066
Penápolis Registro São Carlos
340 Moto Peças Penápolis Ltda - ME Motovale Distrib. de Veículos Ltda.
Ghandi Secaf Veículos Ltda. Diamar Motos Ltda.
Rua Dr. Mário Sabino, 340 Av. José Antonio de Campos, 480
Av. São Carlos, 966 - Centro Praça Cornélia, 76 - Água Branca
Fone/Fax: (018) 3652-0883 Centro
Fone/Fax: (016) 3307-6647 Fone/Fax: (011) 3801-1717
Fone/Fax: (013) 3821-5099

9-15
Feltrin e Cardamone Com. Veic. Ser. Ltda. São Vicente SERGIPE
Rua Tamoios, 684 – Jd. Aeroporto Diamar Motos Ltda. - Filial
Fone: (011) 5034-6194 - Fax: 5034-3388 Av. Antonio Emmerich, 84 - Centro Aracajú
Fone/Fax: (013) 3568-3733 Concorde Motos Ltda.
Feltrin e Vilas Boas Comercial Ltda. Av. Des. Maynard, 395 - Siqueira Campos
Av. Santo Amaro, 5327 - Brooklin Sertãozinho Fone: (079) 259-0051 – Fax: 259-1184
Fone/Fax: (011) 5044-9233 Mayor Motos Ltda.
Av. Antonio Paschoal, 2051 - Centro Lyscar Motos Ltda.
Fone: (016) 603-6163 – Fax: 603-6363 Rua Basílio Rocha, 182 - Getúlio Vargas
G.A. Comércio de Motos Ltda.
Fone: (079) 3218-5353 – Fax: 3214-1384
Av. Nove de Julho, 3800 - Jd. Paulista
Fones: (011) 3898-0721/0617 Sorocaba
Revaisa Rev. Veícs. Aracajú Imp. Ltda.
Fax: 3898-0814 Balbec Veículos Ltda.
Av. Dr. Carlos Firpo, 307 - Centro
Av. São Paulo, 1016 - Árvore Grande
Fone: (079) 211-6000
H&M Motos Ltda. Fone: (015) 227-6296 – Fax: 227-6467 Fax: 214-1141 / 0663
Av. Jabaquara, 1297 - Saúde
Fone/fax: (011) 5581-1423 Candido & Fakhreddine Moto e Naut. Lt. Itabaiana
Av.General Carneiro, 1533 - Vila Lucy Lyscar Motos Ltda. – Filial
Indiana Moto Sport Ltda. Fone/Fax: (015) 3229-5500 Rua Manoel Antonio Santos, 839
Rua Conselheiro Carrão, 1635 Galpão
Vl. Carrão Sorocaba - Distr. de Motocicletas Ltda. Fone/Fax: (079) 3431-8048
Fone: (011) 6941- 8886 Av. São Paulo, 1030 - Além Ponte
Fone/Fax: 6941-8885 Fone: (015) 3227-8282 - Fax: 3227-6296
TOCANTINS
Indiana Moto Sport Ltda - Filial Tatuí
Rua do Oratório, 1452 e 1454 Araguaína
Motoki Com. de Motocicletas e Pçs. Ltda. Ferrari Com. de Motos e Motores Ltda.
Alto da Moóca Rua Onze de Agosto, 2300 - Valinho
Fone: (011) 6601- 6767 Av. Cônego João Lima, 1374
Fone/Fax: (015) 3251-7444 Vl. Rosário
Fone/Fax: (063) 421-2220
North Way Com. de Veículos Ltda.
Taubaté
Rua Voluntários da Pátria, 964 - Santana Gurupí
Superfor SP Veículos Ltda.
Fone/Fax: (011) 6221-8744 Motonofre Motocs. Ciclom. Com. Ltda.
Av. Nove de Julho, 129 - Centro
Fone/Fax: (012) 3634-8600 Av. Goiás, 2745 - Centro
Red Baron Comercial Ltda. Fone: (063) 312-2170 – Fax: 351-2233
Rua Serranos, 386 - V. do Bosque
Fone/Fax: 5584-5874 Valinhos
Palmas
Comercial Madia de Veículos Ltda. Motopalmas Com. de Motocicletas Ltda.
Viamar Veíc. Pçs e Serv. Ltda. Av. Dom Nery, 488 - Vera Cruz ACSO II - Conj. 01 - Lote 42 - Centro
Av. São Miguel, 9336 - S. M. Paulista Fone: (019) 3869-3666 – Fax: 3871-8996 Fone: (063) 215-2563 - Fax: 215-3961
Fone/Fax: (011) 6297-7677
Votuporanga
Yamax Coml. de Motos Ltda. Mirai-TKN Motos. e Art. Naúticos Ltda.
Av. Rebouças, 3136 - Pinheiros Rua Itacolomi, 1288 - Vl. Marin
Fone/Fax: (011) 3815-7178 Fone: (017) 3421-2223 – Fax: 3421-7598

9-16
CERTIFICADO DE GARANTIA - Nº 5LX

(REMETER PARA A YAMAHA)


CERTIFICADO DE GARANTIA - Nº 5LX
Obs.: Utilizar papel carbono para o preenchimento, preencher com letra de forma bem legível.

CIDADE
Nº DO CHASSI
ASS. CLIENTE

NOME DO PROPRIETÁRIO
DECALQUE DO Nº DO CHASSIS

CARIMBO DO CONCESSIONÁRIO

NOTA FISCAL Nº

CÓDIGO DO CONCESSIONÁRIO

COR

ESTADO

ENDEREÇO
MOTOCICLETA YAMAHA

Requisitamos sua atenção para as instruções contidas nas páginas seguintes, pois elas
estão ligadas à GARANTIA de sua motocicleta YAMAHA.

Você encontrará, nas páginas seguintes, definição das responsabilidades do CONCESSIONÁRIO


AUTORIZADO e da YAMAHA MOTOR DA AMAZÔNIA LTDA., quanto a sua motocicleta.

CPF
Encontrará também, a definição de suas próprias responsabilidades em relação ao uso da
motocicleta, a fim de que possa fazer jus à GARANTIA que lhe é oferecida.

DATA DE VENDA

TELEFONE
SÉRIE

CEP
Requisite ao seu CONCESSIONÁRIO que preencha corretamente o CUPOM DO PROPRIETÁRIO,
inserido neste MANUAL, pois dele dependerá o processo de GARANTIA, quando necessário.

Nas páginas seguintes estão os certificados de cada revisão. Caberá ao CONCESSIONÁRIO dar-lhes
o destino certo. Não os perca mantendo-os sempre presos ao MANUAL.

ATENÇÃO

A garantia contratual oferecida pela fabricante limita-se única e exclusivamente aos termos do presente
certificado, e qualquer espécie de garantia extra oferecida por outrem, a parte do presente certificado,
será concedida por conta e risco, e às expensas daquele que a oferecer, por mera liberalidade do
mesmo, sem qualquer participação ou responsabilidade da fabricante quanto ao que for contratado.
10-1

CERTIFICADO DE GARANTIA - Nº 5LX

(REMETER PARA A YAMAHA)


CERTIFICADO DE GARANTIA - Nº 5LX
Obs.: Utilizar papel carbono para o preenchimento, preencher com letra de forma bem legível.

CIDADE
Nº DO CHASSI
ASS. CLIENTE

NOME DO PROPRIETÁRIO
DECALQUE DO Nº DO CHASSIS

CARIMBO DO CONCESSIONÁRIO

NOTA FISCAL Nº

CÓDIGO DO CONCESSIONÁRIO

COR

ESTADO

ENDEREÇO

MOTOCICLETA YAMAHA

Requisitamos sua atenção para as instruções contidas nas páginas seguintes, pois elas
estão ligadas à GARANTIA de sua motocicleta YAMAHA.

Você encontrará, nas páginas seguintes, definição das responsabilidades do CONCESSIONÁRIO


AUTORIZADO e da YAMAHA MOTOR DA AMAZÔNIA LTDA., quanto a sua motocicleta.
CPF

Encontrará também, a definição de suas próprias responsabilidades em relação ao uso da


motocicleta, a fim de que possa fazer jus à GARANTIA que lhe é oferecida.
DATA DE VENDA

TELEFONE
SÉRIE

CEP

Requisite ao seu CONCESSIONÁRIO que preencha corretamente o CUPOM DO PROPRIETÁRIO,


inserido neste MANUAL, pois dele dependerá o processo de GARANTIA, quando necessário.

Nas páginas seguintes estão os certificados de cada revisão. Caberá ao CONCESSIONÁRIO dar-lhes
o destino certo. Não os perca mantendo-os sempre presos ao MANUAL.

ATENÇÃO

A garantia contratual oferecida pela fabricante limita-se única e exclusivamente aos termos do presente
certificado, e qualquer espécie de garantia extra oferecida por outrem, a parte do presente certificado,
será concedida por conta e risco, e às expensas daquele que a oferecer, por mera liberalidade do
mesmo, sem qualquer participação ou responsabilidade da fabricante quanto ao que for contratado.
10-1
____________________________________________________________
TERMO DE GARANTIA

Verifique a densidade e carregue

Carimbo Assinatura Concessionário


YAMAHA MOTOR DA AMAZÔNIA LTDA.

Regular/Verificar e sincronismo
Verificar funcionamento/Regular
A presente garantia entra em vigor na data da nota fiscal do veículo e está condicionada à apresentação e cumprimen-

Verificar folga/Alinhamento de
to integral deste Termo de Garantia, bem como de todas as determinações contidas no Manual do Proprietário. Leia

Verificar pressão dos pneus/


atentamente todas as instruções e recomendações da fabricante, e lembre-se: a adequada manutenção do veículo,

OPERAÇÕES

Completar se necessário
conforme instruções contidas no Manual do Proprietário, é FATOR ESSENCIAL para a segurança do condutor e do

Verificar funcionamento
Verificar amortecimento
passageiro, bem como é condição indispensável para concessão da presente garantia.
1. PRAZO DE VALIDADE: A YAMAHA MOTOR DA AMA- 3. CONDIÇÕES GERAIS DA GARANTIA:

Aperto dos raios


ITENS QUE DEVEM SER REVISADOS

se necessário
ZÔNIA LTDA. garante a motocicleta nova distribuída

Regular o facho
3.1. Que a reclamação seja feita diretamente a uma con-

Reaperto geral
por seus concessionários, contra falhas de fabricação, cessionária YAMAHA e imediatamente após a suspei-

roda traseira
REVISÃO DE ENTREGA

carburador
de montagem ou de material durante o período de 1 ta ou constatação de qualquer anormalidade técnica.

Limpeza
(um) ano, sem limite de quilometragem, a contar da Atenção: a utilização continuada do veículo em con-

Apertar
Regular
data de venda registrada na nota fiscal e transcrita dições tecnicamente anormais, sem imediatas pro-
no cupom de Revisão de Entrega. Exija da sua con- vidências do consumidor, poderá acarretar outros
cessionária que preencha correta e completamente o danos ao veículo que não serão atendidos em ga-
termo de garantia, bem como preencha, date e assi- rantia, além do que consistirá causa de extinção
ne o Controle das Revisões Periódicas, após cada re- definitiva da garantia.

conformidade com o que dispõe a lei


Recebi nesta data o manual supra de
visão. 3.2. Que todas as revisões periódicas mencionadas no Ma-

__________________________
nual do Proprietário e no Controle de Revisões Perió-
2. ABRANGÊNCIA DA GARANTIA

MANUAL DO CONDUTOR
dicas sejam rigorosamente efetuadas, numa oficina

3. Corrente de Transmissão
2.1. A garantia abrange os reparos necessários em decor- da rede de concessionárias YAMAHA e na periodici-

11. Aspecto da Motocicleta

Assinatura Cliente
rência de falha de material, montagem ou fabrica-

10. Acessórios e fixação


dade estabelecida.

7. Cabo acelerador e

12. Nível óleo de câmbio


1. Parafusos e Porcas
ção, reconhecidas como defeituosas exclusivamen- 3.3. Que os defeitos não sejam resultantes de desgaste

ITENS
te pela fabricante ou seu representante; natural de peças, prolongado desuso, utilização ina-

9. Luzes e Piscas
4. Rodas e Pneus
2.2. As peças reconhecidas como defeituosas serão repa- dequada do veículo, acidentes de qualquer natureza,

9503 de 23/09/97
Embreagem

Data___/___/___
radas ou substituídas gratuita e exclusivamente atra- e casos fortuitos e força maior;

2. Carburador

5. Suspensão
vés da rede de concessionárias YAMAHA. Qualquer 3.4. Que todo e qualquer reparo seja efetuado sempre em

8. Bateria
órgão ou componente mecânico somente será subs- qualquer uma das oficinas da rede de concessionári-

6. Freios

13. Farol
tituído na hipótese de impossibilidade de seu repa- as YAMAHA;
ro ou recondicionamento, sendo que no caso de subs- 3.5. Que a motocicleta não tenha sido transformada ou
tituição, os itens substituídos serão de propriedade da modificada por empresas não homologadas pela
Yamaha Motor da Amazônia Ltda. YAMAHA, ou equipados com acessórios e itens não
10-2

____________________________________________________________
TERMO DE GARANTIA

Verifique a densidade e carregue

Carimbo Assinatura Concessionário


YAMAHA MOTOR DA AMAZÔNIA LTDA.

Regular/Verificar e sincronismo
Verificar funcionamento/Regular
A presente garantia entra em vigor na data da nota fiscal do veículo e está condicionada à apresentação e cumprimen-

Verificar folga/Alinhamento de
to integral deste Termo de Garantia, bem como de todas as determinações contidas no Manual do Proprietário. Leia

Verificar pressão dos pneus/


atentamente todas as instruções e recomendações da fabricante, e lembre-se: a adequada manutenção do veículo,

OPERAÇÕES

Completar se necessário
conforme instruções contidas no Manual do Proprietário, é FATOR ESSENCIAL para a segurança do condutor e do

Verificar funcionamento
Verificar amortecimento
passageiro, bem como é condição indispensável para concessão da presente garantia.
1. PRAZO DE VALIDADE: A YAMAHA MOTOR DA AMA- 3. CONDIÇÕES GERAIS DA GARANTIA:

Aperto dos raios


ITENS QUE DEVEM SER REVISADOS

se necessário
ZÔNIA LTDA. garante a motocicleta nova distribuída

Regular o facho
3.1. Que a reclamação seja feita diretamente a uma con-

Reaperto geral
por seus concessionários, contra falhas de fabricação, cessionária YAMAHA e imediatamente após a suspei-

roda traseira
REVISÃO DE ENTREGA

carburador
de montagem ou de material durante o período de 1 ta ou constatação de qualquer anormalidade técnica.

Limpeza
(um) ano, sem limite de quilometragem, a contar da Atenção: a utilização continuada do veículo em con-

Apertar
Regular
data de venda registrada na nota fiscal e transcrita dições tecnicamente anormais, sem imediatas pro-
no cupom de Revisão de Entrega. Exija da sua con- vidências do consumidor, poderá acarretar outros
cessionária que preencha correta e completamente o danos ao veículo que não serão atendidos em ga-
termo de garantia, bem como preencha, date e assi- rantia, além do que consistirá causa de extinção
ne o Controle das Revisões Periódicas, após cada re- definitiva da garantia.

conformidade com o que dispõe a lei


Recebi nesta data o manual supra de
visão. 3.2. Que todas as revisões periódicas mencionadas no Ma-

__________________________
nual do Proprietário e no Controle de Revisões Perió-
2. ABRANGÊNCIA DA GARANTIA

MANUAL DO CONDUTOR
dicas sejam rigorosamente efetuadas, numa oficina

3. Corrente de Transmissão
2.1. A garantia abrange os reparos necessários em decor- da rede de concessionárias YAMAHA e na periodici-

11. Aspecto da Motocicleta

Assinatura Cliente
rência de falha de material, montagem ou fabrica- dade estabelecida.

10. Acessórios e fixação


7. Cabo acelerador e

12. Nível óleo de câmbio


ção, reconhecidas como defeituosas exclusivamen- 3.3. Que os defeitos não sejam resultantes de desgaste 1. Parafusos e Porcas
ITENS

te pela fabricante ou seu representante; natural de peças, prolongado desuso, utilização ina-

9. Luzes e Piscas
4. Rodas e Pneus
2.2. As peças reconhecidas como defeituosas serão repa- dequada do veículo, acidentes de qualquer natureza,

9503 de 23/09/97
Embreagem

Data___/___/___
radas ou substituídas gratuita e exclusivamente atra- e casos fortuitos e força maior;
2. Carburador

5. Suspensão
vés da rede de concessionárias YAMAHA. Qualquer 3.4. Que todo e qualquer reparo seja efetuado sempre em

8. Bateria
órgão ou componente mecânico somente será subs- qualquer uma das oficinas da rede de concessionári-

6. Freios

13. Farol
tituído na hipótese de impossibilidade de seu repa- as YAMAHA;
ro ou recondicionamento, sendo que no caso de subs- 3.5. Que a motocicleta não tenha sido transformada ou
tituição, os itens substituídos serão de propriedade da modificada por empresas não homologadas pela
Yamaha Motor da Amazônia Ltda. YAMAHA, ou equipados com acessórios e itens não
10-2
1ª REVISÃO (1.000 kms) 2ª REVISÃO (3.000 kms) 3ª REVISÃO (6.000 kms)
aprovados por esta, mesmo que tenham sido insta- qualquer que seja o tempo ou quilometragem
lados em concessionárias YAMAHA. decorridos: Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
3.6. Que as peças de origem não tenham sido substituídas a) Óleos lubrificantes, graxas, combustível, aditivo, fluí-
por outras não originais, e que o veículo não tenha dos e similares;
sido utilizados para fins de competição; b) Reapertos, limpeza do carburador, lavagem, lubrifi-
3.7. Que o veículo tenha sido protegido e mantido ade- cação, verificações, ajustes, regulagens, etc...
quadamente, inclusive quanto à integridade da pin- c) Alinhamento e balanceamento de rodas. Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
tura; d) Elementos filtrantes /filtros em geral, vela, lonas e CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
3.8. Que os defeitos de funcionamento, pintura e/ou alte- pastilhas de freio, juntas, lâmpadas, fusíveis, cabos e 4ª REVISÃO (9.000 kms) 5ª REVISÃO (12.000 kms) 6ª REVISÃO (15.000 kms)
ração de cor em partes cromadas ou não, não sejam bateria. Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
decorrentes de influências externas anormais, intem- e) Peças que se desgastam com o uso, como por exem-
péries, impactos, substâncias químicas do meio ambi- plo: pneus, câmaras de ar, amortecedores, discos de
ente, inclusive corrosão por efeitos de maresia, detri- fricção; corrente, coroa, pinhão de transmissão, velas
tos de origem animal ou vegetal, aplicação de subs- de ignição; rolamentos e os demais que tem vida útil
tâncias químicas (combustível ou produtos não reco- determinada, etc.; Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
mendados pela YAMAHA); f) Estofados com deterioração normal e demais itens CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
3.9. Que os danos não sejam causados por combustível aparentes, devido a desgaste pelo uso ou exposição 7ª REVISÃO (18.000 kms) 8ª REVISÃO (21.000 kms) 9ª REVISÃO (24.000 kms)
de má qualidade ou com impurezas, ou por desuso ao tempo.
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
da motocicleta com combustível no tanque;
3.10.Quando da solicitação da garantia seja apresentada IMPORTANTE: Estão cobertas pela garantia as peças de
à concessionária a motocicleta completa e nunca a desgaste natural que COMPROVADAMENTE apresentarem
peça defeituosa separadamente. defeito de fabricação ou fadiga anormal de material, com
exceção de pneus e câmaras de ar, que são garantidos Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
ATENÇÃO: As avarias decorrentes de: negligência ou diretamente pelo fabricante dos mesmos. CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
má utilização do bem; desrespeito às instruções conti-
10ª REVISÃO (27.000 kms) 11ª REVISÃO (30.000 kms) 12ª REVISÃO (33.000 kms)
das no Manual do Proprietário; sobrecarga do veículo, 4. RESTRIÇÕES: A presente garantia se restringe ao veí-
ainda que passageira; ou inexperiência do condutor, não Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
culo, suas peças e componentes, não cobrindo quais-
serão cobertas pela garantia. quer repercussões mesmo decorrentes de avarias ou
defeito do veículo, suas peças e componentes tais
3.11. Por constituírem itens que sofrem desgaste natural como: a) despesas com: transporte, socorro ou guin-
ou de consumo normal, as peças e serviços des- cho, hospedagem; b) lucro cessante e outros gastos
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
critos a seguir não estão cobertos pela garantia, decorrentes da indisponibilidade do veículo.
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
10-3 10-5

1ª REVISÃO (1.000 kms) 2ª REVISÃO (3.000 kms) 3ª REVISÃO (6.000 kms)


aprovados por esta, mesmo que tenham sido insta- qualquer que seja o tempo ou quilometragem
lados em concessionárias YAMAHA. decorridos: Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
3.6. Que as peças de origem não tenham sido substituídas a) Óleos lubrificantes, graxas, combustível, aditivo, fluí-
por outras não originais, e que o veículo não tenha dos e similares;
sido utilizados para fins de competição; b) Reapertos, limpeza do carburador, lavagem, lubrifi-
3.7. Que o veículo tenha sido protegido e mantido ade- cação, verificações, ajustes, regulagens, etc...
quadamente, inclusive quanto à integridade da pin- c) Alinhamento e balanceamento de rodas. Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
tura; d) Elementos filtrantes /filtros em geral, vela, lonas e CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
3.8. Que os defeitos de funcionamento, pintura e/ou alte- pastilhas de freio, juntas, lâmpadas, fusíveis, cabos e 4ª REVISÃO (9.000 kms) 5ª REVISÃO (12.000 kms) 6ª REVISÃO (15.000 kms)
ração de cor em partes cromadas ou não, não sejam bateria. Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
decorrentes de influências externas anormais, intem- e) Peças que se desgastam com o uso, como por exem-
péries, impactos, substâncias químicas do meio ambi- plo: pneus, câmaras de ar, amortecedores, discos de
ente, inclusive corrosão por efeitos de maresia, detri- fricção; corrente, coroa, pinhão de transmissão, velas
tos de origem animal ou vegetal, aplicação de subs- de ignição; rolamentos e os demais que tem vida útil
tâncias químicas (combustível ou produtos não reco- determinada, etc.; Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
mendados pela YAMAHA); f) Estofados com deterioração normal e demais itens CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
3.9. Que os danos não sejam causados por combustível aparentes, devido a desgaste pelo uso ou exposição 7ª REVISÃO (18.000 kms) 8ª REVISÃO (21.000 kms) 9ª REVISÃO (24.000 kms)
de má qualidade ou com impurezas, ou por desuso ao tempo.
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
da motocicleta com combustível no tanque;
3.10.Quando da solicitação da garantia seja apresentada IMPORTANTE: Estão cobertas pela garantia as peças de
à concessionária a motocicleta completa e nunca a desgaste natural que COMPROVADAMENTE apresentarem
peça defeituosa separadamente. defeito de fabricação ou fadiga anormal de material, com
exceção de pneus e câmaras de ar, que são garantidos Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
ATENÇÃO: As avarias decorrentes de: negligência ou diretamente pelo fabricante dos mesmos. CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
má utilização do bem; desrespeito às instruções conti-
10ª REVISÃO (27.000 kms) 11ª REVISÃO (30.000 kms) 12ª REVISÃO (33.000 kms)
das no Manual do Proprietário; sobrecarga do veículo, 4. RESTRIÇÕES: A presente garantia se restringe ao veí-
ainda que passageira; ou inexperiência do condutor, não Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
culo, suas peças e componentes, não cobrindo quais-
serão cobertas pela garantia. quer repercussões mesmo decorrentes de avarias ou
defeito do veículo, suas peças e componentes tais
3.11. Por constituírem itens que sofrem desgaste natural como: a) despesas com: transporte, socorro ou guin-
ou de consumo normal, as peças e serviços des- cho, hospedagem; b) lucro cessante e outros gastos
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
critos a seguir não estão cobertos pela garantia, decorrentes da indisponibilidade do veículo. CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
10-3 10-5
13ª REVISÃO (36.000 kms) 14ª REVISÃO (39.000 kms) 15ª REVISÃO (42.000 kms)
5. EXTINÇÃO DA GARANTIA: a presente garantia se Garantia, sobretudo nas Condições Gerais da Garan-
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ extingue tia acima;
5.1. Pelo decurso do prazo de validade; e) Negligência na manutenção.
5.2. A qualquer tempo, automaticamente, na hipótese de:
a) Violação do velocímetro; IMPORTANTE: Além da manutenção periódica, é de res-
b) Não cumprimento de qualquer uma das revisões peri- ponsabilidade do proprietário fazer as verificações sema-
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ ódicas, nos prazos e quilometragens estipulados; nais simples, tais como: checar o grau de desgaste e a
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA c) Execução das manutenções, reparos e regulagens em pressão dos pneus; verificar o perfeito funcionamento do
16ª REVISÃO (45.000 kms) 17ª REVISÃO (48.000 kms) 18ª REVISÃO (51.000 kms) oficinas que não pertençam à rede de concessionári- sistema de iluminação; verificar o nível do líquido de
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ as YAMAHA; arrefecimento e o nível de óleo do motor. * O Manual do
d) Inobservância de qualquer uma das instruções e reco- Proprietário deve sempre ser consultado no caso de
mendações contidas no Manual do Proprietário, bem dúvida.
como das disposições constantes neste Termo de

Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________


CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CONTROLE DAS REVISÕES PERIÓDICAS
19ª REVISÃO (54.000 kms) 20ª REVISÃO (57.000 kms) 21ª REVISÃO (60.000 kms) (a cada revisão o concessionário deverá carimbar, assinatura e datar)
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
Os veículos produzidos pela YAMAHA são máquinas de engenharia precisa. Siga rigorosamente as etapas do plano de
manutenção recomendado efetuando todas as REVISÕES PERIÓDICAS. Elas diminuem risco de avarias, e evitam perda
de tempo e despesas desnecessárias. Contribuem para manter a motocicleta segura e em condições ideais de funciona-
mento, além de prolongar a vida útil do motor e de todo o conjunto.
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
Nas duas primeiras revisões - de 1.000 e 3.000 Kms - a mão de obra é gratuita, devendo o consumidor arcar com as
22ª REVISÃO (63.000 kms) 23ª REVISÃO (66.000 kms) 24ª REVISÃO (69.000 kms) despesas de óleo lubrificante e peças e serviços excluídos da garantia. O custo das demais revisões previstas no
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ quadro abaixo correrá por conta do consumidor. Durante o período de garantia, as revisões e reparos deverão ser
efetuados em qualquer concessionário YAMAHA dentro do território nacional.

Atenção: O atendimento para as revisões de 1.000 e 3.000 kms, somente será efetuado gratuitamente se a quilome-
tragem da motocicleta estiver dentro do limite de tolerância de 10% a mais ou a menos daquela prevista para cada
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
revisão, não ultrapassando o prazo de validade, previsto no Termo de Garantia.
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
10-6 10-4

13ª REVISÃO (36.000 kms) 14ª REVISÃO (39.000 kms) 15ª REVISÃO (42.000 kms)
5. EXTINÇÃO DA GARANTIA: a presente garantia se Garantia, sobretudo nas Condições Gerais da Garan-
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ extingue tia acima;
5.1. Pelo decurso do prazo de validade; e) Negligência na manutenção.
5.2. A qualquer tempo, automaticamente, na hipótese de:
a) Violação do velocímetro; IMPORTANTE: Além da manutenção periódica, é de res-
b) Não cumprimento de qualquer uma das revisões peri- ponsabilidade do proprietário fazer as verificações sema-
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ ódicas, nos prazos e quilometragens estipulados; nais simples, tais como: checar o grau de desgaste e a
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA c) Execução das manutenções, reparos e regulagens em pressão dos pneus; verificar o perfeito funcionamento do
16ª REVISÃO (45.000 kms) 17ª REVISÃO (48.000 kms) 18ª REVISÃO (51.000 kms) oficinas que não pertençam à rede de concessionári- sistema de iluminação; verificar o nível do líquido de
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ as YAMAHA; arrefecimento e o nível de óleo do motor. * O Manual do
d) Inobservância de qualquer uma das instruções e reco- Proprietário deve sempre ser consultado no caso de
mendações contidas no Manual do Proprietário, bem dúvida.
como das disposições constantes neste Termo de

Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________


CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CONTROLE DAS REVISÕES PERIÓDICAS
19ª REVISÃO (54.000 kms) 20ª REVISÃO (57.000 kms) 21ª REVISÃO (60.000 kms) (a cada revisão o concessionário deverá carimbar, assinatura e datar)
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
Os veículos produzidos pela YAMAHA são máquinas de engenharia precisa. Siga rigorosamente as etapas do plano de
manutenção recomendado efetuando todas as REVISÕES PERIÓDICAS. Elas diminuem risco de avarias, e evitam perda
de tempo e despesas desnecessárias. Contribuem para manter a motocicleta segura e em condições ideais de funciona-
mento, além de prolongar a vida útil do motor e de todo o conjunto.
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
Nas duas primeiras revisões - de 1.000 e 3.000 Kms - a mão de obra é gratuita, devendo o consumidor arcar com as
22ª REVISÃO (63.000 kms) 23ª REVISÃO (66.000 kms) 24ª REVISÃO (69.000 kms) despesas de óleo lubrificante e peças e serviços excluídos da garantia. O custo das demais revisões previstas no
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ quadro abaixo correrá por conta do consumidor. Durante o período de garantia, as revisões e reparos deverão ser
efetuados em qualquer concessionário YAMAHA dentro do território nacional.

Atenção: O atendimento para as revisões de 1.000 e 3.000 kms, somente será efetuado gratuitamente se a quilome-
tragem da motocicleta estiver dentro do limite de tolerância de 10% a mais ou a menos daquela prevista para cada
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
revisão, não ultrapassando o prazo de validade, previsto no Termo de Garantia.
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
10-6 10-4
1ª REVISÃO (1.000 kms) 2ª REVISÃO (3.000 kms) 3ª REVISÃO (6.000 kms)
aprovados por esta, mesmo que tenham sido insta- qualquer que seja o tempo ou quilometragem
lados em concessionárias YAMAHA. decorridos: Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
3.6. Que as peças de origem não tenham sido substituídas a) Óleos lubrificantes, graxas, combustível, aditivo, fluí-
por outras não originais, e que o veículo não tenha dos e similares;
sido utilizados para fins de competição; b) Reapertos, limpeza do carburador, lavagem, lubrifi-
3.7. Que o veículo tenha sido protegido e mantido ade- cação, verificações, ajustes, regulagens, etc...
quadamente, inclusive quanto à integridade da pin- c) Alinhamento e balanceamento de rodas. Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
tura; d) Elementos filtrantes /filtros em geral, vela, lonas e CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
3.8. Que os defeitos de funcionamento, pintura e/ou alte- pastilhas de freio, juntas, lâmpadas, fusíveis, cabos e 4ª REVISÃO (9.000 kms) 5ª REVISÃO (12.000 kms) 6ª REVISÃO (15.000 kms)
ração de cor em partes cromadas ou não, não sejam bateria. Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
decorrentes de influências externas anormais, intem- e) Peças que se desgastam com o uso, como por exem-
péries, impactos, substâncias químicas do meio ambi- plo: pneus, câmaras de ar, amortecedores, discos de
ente, inclusive corrosão por efeitos de maresia, detri- fricção; corrente, coroa, pinhão de transmissão, velas
tos de origem animal ou vegetal, aplicação de subs- de ignição; rolamentos e os demais que tem vida útil
tâncias químicas (combustível ou produtos não reco- determinada, etc.; Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
mendados pela YAMAHA); f) Estofados com deterioração normal e demais itens CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
3.9. Que os danos não sejam causados por combustível aparentes, devido a desgaste pelo uso ou exposição 7ª REVISÃO (18.000 kms) 8ª REVISÃO (21.000 kms) 9ª REVISÃO (24.000 kms)
de má qualidade ou com impurezas, ou por desuso ao tempo.
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
da motocicleta com combustível no tanque;
3.10.Quando da solicitação da garantia seja apresentada IMPORTANTE: Estão cobertas pela garantia as peças de
à concessionária a motocicleta completa e nunca a desgaste natural que COMPROVADAMENTE apresentarem
peça defeituosa separadamente. defeito de fabricação ou fadiga anormal de material, com
exceção de pneus e câmaras de ar, que são garantidos Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
ATENÇÃO: As avarias decorrentes de: negligência ou diretamente pelo fabricante dos mesmos. CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
má utilização do bem; desrespeito às instruções conti-
10ª REVISÃO (27.000 kms) 11ª REVISÃO (30.000 kms) 12ª REVISÃO (33.000 kms)
das no Manual do Proprietário; sobrecarga do veículo, 4. RESTRIÇÕES: A presente garantia se restringe ao veí-
ainda que passageira; ou inexperiência do condutor, não Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
culo, suas peças e componentes, não cobrindo quais-
serão cobertas pela garantia. quer repercussões mesmo decorrentes de avarias ou
defeito do veículo, suas peças e componentes tais
3.11. Por constituírem itens que sofrem desgaste natural como: a) despesas com: transporte, socorro ou guin-
ou de consumo normal, as peças e serviços des- cho, hospedagem; b) lucro cessante e outros gastos
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
critos a seguir não estão cobertos pela garantia, decorrentes da indisponibilidade do veículo.
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
10-3 10-5

1ª REVISÃO (1.000 kms) 2ª REVISÃO (3.000 kms) 3ª REVISÃO (6.000 kms)


aprovados por esta, mesmo que tenham sido insta- qualquer que seja o tempo ou quilometragem
lados em concessionárias YAMAHA. decorridos: Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
3.6. Que as peças de origem não tenham sido substituídas a) Óleos lubrificantes, graxas, combustível, aditivo, fluí-
por outras não originais, e que o veículo não tenha dos e similares;
sido utilizados para fins de competição; b) Reapertos, limpeza do carburador, lavagem, lubrifi-
3.7. Que o veículo tenha sido protegido e mantido ade- cação, verificações, ajustes, regulagens, etc...
quadamente, inclusive quanto à integridade da pin- c) Alinhamento e balanceamento de rodas. Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
tura; d) Elementos filtrantes /filtros em geral, vela, lonas e CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
3.8. Que os defeitos de funcionamento, pintura e/ou alte- pastilhas de freio, juntas, lâmpadas, fusíveis, cabos e 4ª REVISÃO (9.000 kms) 5ª REVISÃO (12.000 kms) 6ª REVISÃO (15.000 kms)
ração de cor em partes cromadas ou não, não sejam bateria. Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
decorrentes de influências externas anormais, intem- e) Peças que se desgastam com o uso, como por exem-
péries, impactos, substâncias químicas do meio ambi- plo: pneus, câmaras de ar, amortecedores, discos de
ente, inclusive corrosão por efeitos de maresia, detri- fricção; corrente, coroa, pinhão de transmissão, velas
tos de origem animal ou vegetal, aplicação de subs- de ignição; rolamentos e os demais que tem vida útil
tâncias químicas (combustível ou produtos não reco- determinada, etc.; Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
mendados pela YAMAHA); f) Estofados com deterioração normal e demais itens CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
3.9. Que os danos não sejam causados por combustível aparentes, devido a desgaste pelo uso ou exposição 7ª REVISÃO (18.000 kms) 8ª REVISÃO (21.000 kms) 9ª REVISÃO (24.000 kms)
de má qualidade ou com impurezas, ou por desuso ao tempo.
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
da motocicleta com combustível no tanque;
3.10.Quando da solicitação da garantia seja apresentada IMPORTANTE: Estão cobertas pela garantia as peças de
à concessionária a motocicleta completa e nunca a desgaste natural que COMPROVADAMENTE apresentarem
peça defeituosa separadamente. defeito de fabricação ou fadiga anormal de material, com
exceção de pneus e câmaras de ar, que são garantidos Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
ATENÇÃO: As avarias decorrentes de: negligência ou diretamente pelo fabricante dos mesmos. CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
má utilização do bem; desrespeito às instruções conti-
10ª REVISÃO (27.000 kms) 11ª REVISÃO (30.000 kms) 12ª REVISÃO (33.000 kms)
das no Manual do Proprietário; sobrecarga do veículo, 4. RESTRIÇÕES: A presente garantia se restringe ao veí-
ainda que passageira; ou inexperiência do condutor, não Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
culo, suas peças e componentes, não cobrindo quais-
serão cobertas pela garantia. quer repercussões mesmo decorrentes de avarias ou
defeito do veículo, suas peças e componentes tais
3.11. Por constituírem itens que sofrem desgaste natural como: a) despesas com: transporte, socorro ou guin-
ou de consumo normal, as peças e serviços des- cho, hospedagem; b) lucro cessante e outros gastos
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
critos a seguir não estão cobertos pela garantia, decorrentes da indisponibilidade do veículo. CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
10-3 10-5
13ª REVISÃO (36.000 kms) 14ª REVISÃO (39.000 kms) 15ª REVISÃO (42.000 kms)
5. EXTINÇÃO DA GARANTIA: a presente garantia se Garantia, sobretudo nas Condições Gerais da Garan-
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ extingue tia acima;
5.1. Pelo decurso do prazo de validade; e) Negligência na manutenção.
5.2. A qualquer tempo, automaticamente, na hipótese de:
a) Violação do velocímetro; IMPORTANTE: Além da manutenção periódica, é de res-
b) Não cumprimento de qualquer uma das revisões peri- ponsabilidade do proprietário fazer as verificações sema-
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ ódicas, nos prazos e quilometragens estipulados; nais simples, tais como: checar o grau de desgaste e a
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA c) Execução das manutenções, reparos e regulagens em pressão dos pneus; verificar o perfeito funcionamento do
16ª REVISÃO (45.000 kms) 17ª REVISÃO (48.000 kms) 18ª REVISÃO (51.000 kms) oficinas que não pertençam à rede de concessionári- sistema de iluminação; verificar o nível do líquido de
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ as YAMAHA; arrefecimento e o nível de óleo do motor. * O Manual do
d) Inobservância de qualquer uma das instruções e reco- Proprietário deve sempre ser consultado no caso de
mendações contidas no Manual do Proprietário, bem dúvida.
como das disposições constantes neste Termo de

Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________


CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CONTROLE DAS REVISÕES PERIÓDICAS
19ª REVISÃO (54.000 kms) 20ª REVISÃO (57.000 kms) 21ª REVISÃO (60.000 kms) (a cada revisão o concessionário deverá carimbar, assinatura e datar)
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
Os veículos produzidos pela YAMAHA são máquinas de engenharia precisa. Siga rigorosamente as etapas do plano de
manutenção recomendado efetuando todas as REVISÕES PERIÓDICAS. Elas diminuem risco de avarias, e evitam perda
de tempo e despesas desnecessárias. Contribuem para manter a motocicleta segura e em condições ideais de funciona-
mento, além de prolongar a vida útil do motor e de todo o conjunto.
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
Nas duas primeiras revisões - de 1.000 e 3.000 Kms - a mão de obra é gratuita, devendo o consumidor arcar com as
22ª REVISÃO (63.000 kms) 23ª REVISÃO (66.000 kms) 24ª REVISÃO (69.000 kms) despesas de óleo lubrificante e peças e serviços excluídos da garantia. O custo das demais revisões previstas no
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ quadro abaixo correrá por conta do consumidor. Durante o período de garantia, as revisões e reparos deverão ser
efetuados em qualquer concessionário YAMAHA dentro do território nacional.

Atenção: O atendimento para as revisões de 1.000 e 3.000 kms, somente será efetuado gratuitamente se a quilome-
tragem da motocicleta estiver dentro do limite de tolerância de 10% a mais ou a menos daquela prevista para cada
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
revisão, não ultrapassando o prazo de validade, previsto no Termo de Garantia.
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
10-6 10-4

13ª REVISÃO (36.000 kms) 14ª REVISÃO (39.000 kms) 15ª REVISÃO (42.000 kms)
5. EXTINÇÃO DA GARANTIA: a presente garantia se Garantia, sobretudo nas Condições Gerais da Garan-
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ extingue tia acima;
5.1. Pelo decurso do prazo de validade; e) Negligência na manutenção.
5.2. A qualquer tempo, automaticamente, na hipótese de:
a) Violação do velocímetro; IMPORTANTE: Além da manutenção periódica, é de res-
b) Não cumprimento de qualquer uma das revisões peri- ponsabilidade do proprietário fazer as verificações sema-
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ ódicas, nos prazos e quilometragens estipulados; nais simples, tais como: checar o grau de desgaste e a
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA c) Execução das manutenções, reparos e regulagens em pressão dos pneus; verificar o perfeito funcionamento do
16ª REVISÃO (45.000 kms) 17ª REVISÃO (48.000 kms) 18ª REVISÃO (51.000 kms) oficinas que não pertençam à rede de concessionári- sistema de iluminação; verificar o nível do líquido de
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ as YAMAHA; arrefecimento e o nível de óleo do motor. * O Manual do
d) Inobservância de qualquer uma das instruções e reco- Proprietário deve sempre ser consultado no caso de
mendações contidas no Manual do Proprietário, bem dúvida.
como das disposições constantes neste Termo de

Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________


CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CONTROLE DAS REVISÕES PERIÓDICAS
19ª REVISÃO (54.000 kms) 20ª REVISÃO (57.000 kms) 21ª REVISÃO (60.000 kms) (a cada revisão o concessionário deverá carimbar, assinatura e datar)
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
Os veículos produzidos pela YAMAHA são máquinas de engenharia precisa. Siga rigorosamente as etapas do plano de
manutenção recomendado efetuando todas as REVISÕES PERIÓDICAS. Elas diminuem risco de avarias, e evitam perda
de tempo e despesas desnecessárias. Contribuem para manter a motocicleta segura e em condições ideais de funciona-
mento, além de prolongar a vida útil do motor e de todo o conjunto.
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
Nas duas primeiras revisões - de 1.000 e 3.000 Kms - a mão de obra é gratuita, devendo o consumidor arcar com as
22ª REVISÃO (63.000 kms) 23ª REVISÃO (66.000 kms) 24ª REVISÃO (69.000 kms) despesas de óleo lubrificante e peças e serviços excluídos da garantia. O custo das demais revisões previstas no
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ quadro abaixo correrá por conta do consumidor. Durante o período de garantia, as revisões e reparos deverão ser
efetuados em qualquer concessionário YAMAHA dentro do território nacional.

Atenção: O atendimento para as revisões de 1.000 e 3.000 kms, somente será efetuado gratuitamente se a quilome-
tragem da motocicleta estiver dentro do limite de tolerância de 10% a mais ou a menos daquela prevista para cada
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
revisão, não ultrapassando o prazo de validade, previsto no Termo de Garantia.
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
10-6 10-4
13ª REVISÃO (36.000 kms) 14ª REVISÃO (39.000 kms) 15ª REVISÃO (42.000 kms)
5. EXTINÇÃO DA GARANTIA: a presente garantia se Garantia, sobretudo nas Condições Gerais da Garan-
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ extingue tia acima;
5.1. Pelo decurso do prazo de validade; e) Negligência na manutenção.
5.2. A qualquer tempo, automaticamente, na hipótese de:
a) Violação do velocímetro; IMPORTANTE: Além da manutenção periódica, é de res-
b) Não cumprimento de qualquer uma das revisões peri- ponsabilidade do proprietário fazer as verificações sema-
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ ódicas, nos prazos e quilometragens estipulados; nais simples, tais como: checar o grau de desgaste e a
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA c) Execução das manutenções, reparos e regulagens em pressão dos pneus; verificar o perfeito funcionamento do
16ª REVISÃO (45.000 kms) 17ª REVISÃO (48.000 kms) 18ª REVISÃO (51.000 kms) oficinas que não pertençam à rede de concessionári- sistema de iluminação; verificar o nível do líquido de
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ as YAMAHA; arrefecimento e o nível de óleo do motor. * O Manual do
d) Inobservância de qualquer uma das instruções e reco- Proprietário deve sempre ser consultado no caso de
mendações contidas no Manual do Proprietário, bem dúvida.
como das disposições constantes neste Termo de

Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________


CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CONTROLE DAS REVISÕES PERIÓDICAS
19ª REVISÃO (54.000 kms) 20ª REVISÃO (57.000 kms) 21ª REVISÃO (60.000 kms) (a cada revisão o concessionário deverá carimbar, assinatura e datar)
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
Os veículos produzidos pela YAMAHA são máquinas de engenharia precisa. Siga rigorosamente as etapas do plano de
manutenção recomendado efetuando todas as REVISÕES PERIÓDICAS. Elas diminuem risco de avarias, e evitam perda
de tempo e despesas desnecessárias. Contribuem para manter a motocicleta segura e em condições ideais de funciona-
mento, além de prolongar a vida útil do motor e de todo o conjunto.
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
Nas duas primeiras revisões - de 1.000 e 3.000 Kms - a mão de obra é gratuita, devendo o consumidor arcar com as
22ª REVISÃO (63.000 kms) 23ª REVISÃO (66.000 kms) 24ª REVISÃO (69.000 kms) despesas de óleo lubrificante e peças e serviços excluídos da garantia. O custo das demais revisões previstas no
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ quadro abaixo correrá por conta do consumidor. Durante o período de garantia, as revisões e reparos deverão ser
efetuados em qualquer concessionário YAMAHA dentro do território nacional.

Atenção: O atendimento para as revisões de 1.000 e 3.000 kms, somente será efetuado gratuitamente se a quilome-
tragem da motocicleta estiver dentro do limite de tolerância de 10% a mais ou a menos daquela prevista para cada
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
revisão, não ultrapassando o prazo de validade, previsto no Termo de Garantia.
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
10-6 10-4

13ª REVISÃO (36.000 kms) 14ª REVISÃO (39.000 kms) 15ª REVISÃO (42.000 kms)
5. EXTINÇÃO DA GARANTIA: a presente garantia se Garantia, sobretudo nas Condições Gerais da Garan-
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ extingue tia acima;
5.1. Pelo decurso do prazo de validade; e) Negligência na manutenção.
5.2. A qualquer tempo, automaticamente, na hipótese de:
a) Violação do velocímetro; IMPORTANTE: Além da manutenção periódica, é de res-
b) Não cumprimento de qualquer uma das revisões peri- ponsabilidade do proprietário fazer as verificações sema-
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ ódicas, nos prazos e quilometragens estipulados; nais simples, tais como: checar o grau de desgaste e a
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA c) Execução das manutenções, reparos e regulagens em pressão dos pneus; verificar o perfeito funcionamento do
16ª REVISÃO (45.000 kms) 17ª REVISÃO (48.000 kms) 18ª REVISÃO (51.000 kms) oficinas que não pertençam à rede de concessionári- sistema de iluminação; verificar o nível do líquido de
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ as YAMAHA; arrefecimento e o nível de óleo do motor. * O Manual do
d) Inobservância de qualquer uma das instruções e reco- Proprietário deve sempre ser consultado no caso de
mendações contidas no Manual do Proprietário, bem dúvida.
como das disposições constantes neste Termo de

Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________


CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CONTROLE DAS REVISÕES PERIÓDICAS
19ª REVISÃO (54.000 kms) 20ª REVISÃO (57.000 kms) 21ª REVISÃO (60.000 kms) (a cada revisão o concessionário deverá carimbar, assinatura e datar)
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____
Os veículos produzidos pela YAMAHA são máquinas de engenharia precisa. Siga rigorosamente as etapas do plano de
manutenção recomendado efetuando todas as REVISÕES PERIÓDICAS. Elas diminuem risco de avarias, e evitam perda
de tempo e despesas desnecessárias. Contribuem para manter a motocicleta segura e em condições ideais de funciona-
mento, além de prolongar a vida útil do motor e de todo o conjunto.
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
Nas duas primeiras revisões - de 1.000 e 3.000 Kms - a mão de obra é gratuita, devendo o consumidor arcar com as
22ª REVISÃO (63.000 kms) 23ª REVISÃO (66.000 kms) 24ª REVISÃO (69.000 kms) despesas de óleo lubrificante e peças e serviços excluídos da garantia. O custo das demais revisões previstas no
Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ Km: _________________ Data:_____/_____/_____ quadro abaixo correrá por conta do consumidor. Durante o período de garantia, as revisões e reparos deverão ser
efetuados em qualquer concessionário YAMAHA dentro do território nacional.

Atenção: O atendimento para as revisões de 1.000 e 3.000 kms, somente será efetuado gratuitamente se a quilome-
tragem da motocicleta estiver dentro do limite de tolerância de 10% a mais ou a menos daquela prevista para cada
Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________ Concessionário: ___________________________
revisão, não ultrapassando o prazo de validade, previsto no Termo de Garantia.
CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA CARIMBO E ASSINATURA
10-6 10-4
ATENÇÃO
A) A utilização do veículo constante deste manual, na linha d'água do mar não é considerado normal pelo
fabricante. O contato com água salgada causa oxidação nas partes metálicas do veículo. Portanto, é reco-
mendada a lavagem com água doce imediatamente após o uso nestas condições.
B) Na utilização do veículo na praia ou em cidades praianas, onde a maresia é bastante acentuada, recomenda-
se proceder a lavagem semanal com água doce para evitar a fixação do sal e consequentemente a oxidação
das peças metálicas.
C) A utilização anormal do veículo conforme acima descrito, ou a ausência dos cuidados básicos recomendados
são causas excludentes da garantia do produto.
D) Problemas no carburador decorrentes do não uso prolongado da motocicleta não são cobertos pelo sistema
de garantia. Recomendamos que, caso a motocicleta permaneça em desuso por mais de 15 dias, drene todo
o combustível da cuba do carburador e através da mangueira de entrada da gasolina no carburador, dê 3
borrifadas de óleo lubrificante (Tipo WD-40).
E) Problemas na bateria decorrentes do não uso prolongado da motocicleta não são cobertos pelo sistema de
garantia. Recomendamos que, caso a motocicleta permaneça em desuso por mais de 30 dias, deixe
desconectados os cabos positivo e negativo da bateria e dê uma carga lenta antes de reconectá-la. Consulte
a secção "armazenamento" deste manual para maiores detalhes. Para as motocicletas com partida elétrica,
evite acioná-la durante os períodos de desuso, pois o consumo da bateria é grande e sua recarga insuficiente
durante os poucos minutos de funcionamento.
F) A utilização de alarmes pode afetar o sistema elétrico e/ou sistema de ignição da motocicleta.
Qualquer dano decorrente da utilização de alarmes não são cobertos pelo sistema de garantia.

10-7

ATENÇÃO
A) A utilização do veículo constante deste manual, na linha d'água do mar não é considerado normal pelo
fabricante. O contato com água salgada causa oxidação nas partes metálicas do veículo. Portanto, é reco-
mendada a lavagem com água doce imediatamente após o uso nestas condições.
B) Na utilização do veículo na praia ou em cidades praianas, onde a maresia é bastante acentuada, recomenda-
se proceder a lavagem semanal com água doce para evitar a fixação do sal e consequentemente a oxidação
das peças metálicas.
C) A utilização anormal do veículo conforme acima descrito, ou a ausência dos cuidados básicos recomendados
são causas excludentes da garantia do produto.
D) Problemas no carburador decorrentes do não uso prolongado da motocicleta não são cobertos pelo sistema
de garantia. Recomendamos que, caso a motocicleta permaneça em desuso por mais de 15 dias, drene todo
o combustível da cuba do carburador e através da mangueira de entrada da gasolina no carburador, dê 3
borrifadas de óleo lubrificante (Tipo WD-40).
E) Problemas na bateria decorrentes do não uso prolongado da motocicleta não são cobertos pelo sistema de
garantia. Recomendamos que, caso a motocicleta permaneça em desuso por mais de 30 dias, deixe
desconectados os cabos positivo e negativo da bateria e dê uma carga lenta antes de reconectá-la. Consulte
a secção "armazenamento" deste manual para maiores detalhes. Para as motocicletas com partida elétrica,
evite acioná-la durante os períodos de desuso, pois o consumo da bateria é grande e sua recarga insuficiente
durante os poucos minutos de funcionamento.
F) A utilização de alarmes pode afetar o sistema elétrico e/ou sistema de ignição da motocicleta.
Qualquer dano decorrente da utilização de alarmes não são cobertos pelo sistema de garantia.

10-7
ANOTAÇÕES

10-8

ANOTAÇÕES

10-8
REVISÃO DE 1.000 KMS Nº 5LX REVISÃO DE 3.000 KMS Nº 5LX

DATA DE REVISÃO

DATA DE REVISÃO
(VÁLIDA SOMENTE DE 900 A 1.100 KMS) (VÁLIDA SOMENTE DE 2.700 A 3.300 KMS)

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


N∫ DO CHASSI C”D. CONCES. N∫ DO CHASSI C”D. CONCES.

DATA DA REVIS√O NF. DE SERVI«O KM DA REVIS√O DATA DA REVIS√O NF. DE SERVI«O KM DA REVIS√O

R$ REVIS√O DATA DA VENDA ASSINATURA DO CLIENTE R$ REVIS√O DATA DA VENDA ASSINATURA DO CLIENTE

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CERTIFICADO Nº 1

CERTIFICADO Nº 2
DECALQUE DO Nº DO CHASSI DECALQUE DO Nº DO CHASSI

REVISÃO DE 1.000 KMS Nº 5LX REVISÃO DE 3.000 KMS Nº 5LX


DATA DE REVISÃO

DATA DE REVISÃO
(VÁLIDA SOMENTE DE 900 A 1.100 KMS) (VÁLIDA SOMENTE DE 2.700 A 3.300 KMS)
CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


N∫ DO CHASSI C”D. CONCES. N∫ DO CHASSI C”D. CONCES.

DATA DA REVIS√O NF. DE SERVI«O KM DA REVIS√O DATA DA REVIS√O NF. DE SERVI«O KM DA REVIS√O

R$ REVIS√O DATA DA VENDA ASSINATURA DO CLIENTE R$ REVIS√O DATA DA VENDA ASSINATURA DO CLIENTE

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CERTIFICADO Nº 1

CERTIFICADO Nº 2

DECALQUE DO Nº DO CHASSI DECALQUE DO Nº DO CHASSI


REVISÃO 3000 Km
ITENS OPERAÇÕES REVISÃO 1000 Km
1. Válvulas Verificar ruído, ajuste se necessário
ITENS OPERAÇÕES
2. Vela de ignição Verificar e Limpar se necessário /
1. Válvulas Verificar ruído, ajuste se necessário
Trocar se necessário a cada 12.000 Km
3. Filtro de ar Limpar e umedecer com óleo 4T 2. Vela de ignição Verificar / Limpar se necessário
4. Mangueira de Combustível Verificar vazamento, passagem e danos 3. Filtro de ar Limpar e umedecer com óleo 4T
5. Carburador Regular 4. Mangueira de Combustível Verificar vazamento, passagem e danos
6. Bateria Verificar nível, passagem do respiro 5. Carburador Regular
7. Óleo do motor Trocar óleo / Verificar nível 6. Bateria Verificar nível, passagem do respiro
8. Escapamento Verificar vazamento, reapertar
7. Óleo do motor Trocar o óleo / Verificar nível
9. Freios Verificar funcionamento, regular.
8. Freios Verificar funcionamento / Regular
Lubrificar pedal e manete
10. Articulação da Balança traseira Verificar folga, engraxar se necessário 9. Rodas e Pneus Verificar pressão dos pneus / Desgaste /
11. Rodas e Pneus Verificar pressão dos pneus / Desgaste / Aperto dos raios
Aperto dos raios 10. Rolamentos da direção Verificar folga, engraxar a cada 12.000 Km
12. Rolamentos e roda Verifica folga e danos 11. Suspensão Dianteira Verificar funcionamento / Vazamento
13. Rolamentos da direção Verificar folga, engraxar a cada 12.000 Km 12. Amortecedor traseiro Verificar funcionamento / Vazamento
14. Suspensão dianteira Verificar funcionamento / Vazamentos
13. Corrente de transmissão Verificar folga / Lubrificar / Ajuste se necessário
15. Amortecedor traseiro Verificar funcionamento / Vazamentos
14. Acessórios e fixações Verificar e Apertar
16. Corrente de transmissão Verificar folga / Lubrificar, ajuste se necessário
17. Acessórios e fixações Verificar e apertar 15. Cavalete central e lateral Verificar funcionamento, Apertar
18. Cavalete central e lateral Verificar o funcionamento e apertar 16. Cabos de comando Regular / Verificar funcionamento
19. Cabos de comando Regular / Verificar funcionamento / 17. Luzes e piscas Verificar funcionamento
Lubrificar a cada 12.000 Km 18. Parafusos e porcas Verificar aperto
20. Luzes e piscas Verificar funcionamento
19. Aspecto da motocicleta Verificação geral
21. Parafusos e porcas Verificar aperto
OBS: O óleo e peças excluídas da garantia, serão pagas pelo cliente.
22. Aspecto da motocicleta Verificação geral

OBS: O óleo e peças excluídas da garantia, serão pagas pelo cliente.

REVISÃO 3000 Km
ITENS OPERAÇÕES REVISÃO 1000 Km
1. Válvulas Verificar ruído, ajuste se necessário
ITENS OPERAÇÕES
2. Vela de ignição Verificar e Limpar se necessário /
1. Válvulas Verificar ruído, ajuste se necessário
Trocar se necessário a cada 12.000 Km
3. Filtro de ar Limpar e umedecer com óleo 4T 2. Vela de ignição Verificar / Limpar se necessário
4. Mangueira de Combustível Verificar vazamento, passagem e danos 3. Filtro de ar Limpar e umedecer com óleo 4T
5. Carburador Regular 4. Mangueira de Combustível Verificar vazamento, passagem e danos
6. Bateria Verificar nível, passagem do respiro 5. Carburador Regular
7. Óleo do motor Trocar óleo / Verificar nível 6. Bateria Verificar nível, passagem do respiro
8. Escapamento Verificar vazamento, reapertar
7. Óleo do motor Trocar o óleo / Verificar nível
9. Freios Verificar funcionamento, regular.
8. Freios Verificar funcionamento / Regular
Lubrificar pedal e manete
10. Articulação da Balança traseira Verificar folga, engraxar se necessário 9. Rodas e Pneus Verificar pressão dos pneus / Desgaste /
11. Rodas e Pneus Verificar pressão dos pneus / Desgaste / Aperto dos raios
Aperto dos raios 10. Rolamentos da direção Verificar folga, engraxar a cada 12.000 Km
12. Rolamentos e roda Verifica folga e danos 11. Suspensão Dianteira Verificar funcionamento / Vazamento
13. Rolamentos da direção Verificar folga, engraxar a cada 12.000 Km 12. Amortecedor traseiro Verificar funcionamento / Vazamento
14. Suspensão dianteira Verificar funcionamento / Vazamentos
13. Corrente de transmissão Verificar folga / Lubrificar / Ajuste se necessário
15. Amortecedor traseiro Verificar funcionamento / Vazamentos
14. Acessórios e fixações Verificar e Apertar
16. Corrente de transmissão Verificar folga / Lubrificar, ajuste se necessário
17. Acessórios e fixações Verificar e apertar 15. Cavalete central e lateral Verificar funcionamento, Apertar
18. Cavalete central e lateral Verificar o funcionamento e apertar 16. Cabos de comando Regular / Verificar funcionamento
19. Cabos de comando Regular / Verificar funcionamento / 17. Luzes e piscas Verificar funcionamento
Lubrificar a cada 12.000 Km 18. Parafusos e porcas Verificar aperto
20. Luzes e piscas Verificar funcionamento
19. Aspecto da motocicleta Verificação geral
21. Parafusos e porcas Verificar aperto
OBS: O óleo e peças excluídas da garantia, serão pagas pelo cliente.
22. Aspecto da motocicleta Verificação geral

OBS: O óleo e peças excluídas da garantia, serão pagas pelo cliente.


REVISÃO DE 1.000 KMS Nº 5LX REVISÃO DE 3.000 KMS Nº 5LX

DATA DE REVISÃO

DATA DE REVISÃO
(VÁLIDA SOMENTE DE 900 A 1.100 KMS) (VÁLIDA SOMENTE DE 2.700 A 3.300 KMS)

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


N∫ DO CHASSI C”D. CONCES. N∫ DO CHASSI C”D. CONCES.

DATA DA REVIS√O NF. DE SERVI«O KM DA REVIS√O DATA DA REVIS√O NF. DE SERVI«O KM DA REVIS√O

R$ REVIS√O DATA DA VENDA ASSINATURA DO CLIENTE R$ REVIS√O DATA DA VENDA ASSINATURA DO CLIENTE

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CERTIFICADO Nº 1

CERTIFICADO Nº 2
DECALQUE DO Nº DO CHASSI DECALQUE DO Nº DO CHASSI

REVISÃO DE 1.000 KMS Nº 5LX REVISÃO DE 3.000 KMS Nº 5LX


DATA DE REVISÃO

DATA DE REVISÃO
(VÁLIDA SOMENTE DE 900 A 1.100 KMS) (VÁLIDA SOMENTE DE 2.700 A 3.300 KMS)
CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


N∫ DO CHASSI C”D. CONCES. N∫ DO CHASSI C”D. CONCES.

DATA DA REVIS√O NF. DE SERVI«O KM DA REVIS√O DATA DA REVIS√O NF. DE SERVI«O KM DA REVIS√O

R$ REVIS√O DATA DA VENDA ASSINATURA DO CLIENTE R$ REVIS√O DATA DA VENDA ASSINATURA DO CLIENTE

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CERTIFICADO Nº 1

CERTIFICADO Nº 2

DECALQUE DO Nº DO CHASSI DECALQUE DO Nº DO CHASSI


REVISÃO 3000 Km
ITENS OPERAÇÕES REVISÃO 1000 Km
1. Válvulas Verificar ruído, ajuste se necessário
ITENS OPERAÇÕES
2. Vela de ignição Verificar e Limpar se necessário /
1. Válvulas Verificar ruído, ajuste se necessário
Trocar se necessário a cada 12.000 Km
3. Filtro de ar Limpar e umedecer com óleo 4T 2. Vela de ignição Verificar / Limpar se necessário
4. Mangueira de Combustível Verificar vazamento, passagem e danos 3. Filtro de ar Limpar e umedecer com óleo 4T
5. Carburador Regular 4. Mangueira de Combustível Verificar vazamento, passagem e danos
6. Bateria Verificar nível, passagem do respiro 5. Carburador Regular
7. Óleo do motor Trocar óleo / Verificar nível 6. Bateria Verificar nível, passagem do respiro
8. Escapamento Verificar vazamento, reapertar
7. Óleo do motor Trocar o óleo / Verificar nível
9. Freios Verificar funcionamento, regular.
8. Freios Verificar funcionamento / Regular
Lubrificar pedal e manete
10. Articulação da Balança traseira Verificar folga, engraxar se necessário 9. Rodas e Pneus Verificar pressão dos pneus / Desgaste /
11. Rodas e Pneus Verificar pressão dos pneus / Desgaste / Aperto dos raios
Aperto dos raios 10. Rolamentos da direção Verificar folga, engraxar a cada 12.000 Km
12. Rolamentos e roda Verifica folga e danos 11. Suspensão Dianteira Verificar funcionamento / Vazamento
13. Rolamentos da direção Verificar folga, engraxar a cada 12.000 Km 12. Amortecedor traseiro Verificar funcionamento / Vazamento
14. Suspensão dianteira Verificar funcionamento / Vazamentos
13. Corrente de transmissão Verificar folga / Lubrificar / Ajuste se necessário
15. Amortecedor traseiro Verificar funcionamento / Vazamentos
14. Acessórios e fixações Verificar e Apertar
16. Corrente de transmissão Verificar folga / Lubrificar, ajuste se necessário
17. Acessórios e fixações Verificar e apertar 15. Cavalete central e lateral Verificar funcionamento, Apertar
18. Cavalete central e lateral Verificar o funcionamento e apertar 16. Cabos de comando Regular / Verificar funcionamento
19. Cabos de comando Regular / Verificar funcionamento / 17. Luzes e piscas Verificar funcionamento
Lubrificar a cada 12.000 Km 18. Parafusos e porcas Verificar aperto
20. Luzes e piscas Verificar funcionamento
19. Aspecto da motocicleta Verificação geral
21. Parafusos e porcas Verificar aperto
OBS: O óleo e peças excluídas da garantia, serão pagas pelo cliente.
22. Aspecto da motocicleta Verificação geral

OBS: O óleo e peças excluídas da garantia, serão pagas pelo cliente.

REVISÃO 3000 Km
ITENS OPERAÇÕES REVISÃO 1000 Km
1. Válvulas Verificar ruído, ajuste se necessário
ITENS OPERAÇÕES
2. Vela de ignição Verificar e Limpar se necessário /
1. Válvulas Verificar ruído, ajuste se necessário
Trocar se necessário a cada 12.000 Km
3. Filtro de ar Limpar e umedecer com óleo 4T 2. Vela de ignição Verificar / Limpar se necessário
4. Mangueira de Combustível Verificar vazamento, passagem e danos 3. Filtro de ar Limpar e umedecer com óleo 4T
5. Carburador Regular 4. Mangueira de Combustível Verificar vazamento, passagem e danos
6. Bateria Verificar nível, passagem do respiro 5. Carburador Regular
7. Óleo do motor Trocar óleo / Verificar nível 6. Bateria Verificar nível, passagem do respiro
8. Escapamento Verificar vazamento, reapertar
7. Óleo do motor Trocar o óleo / Verificar nível
9. Freios Verificar funcionamento, regular.
8. Freios Verificar funcionamento / Regular
Lubrificar pedal e manete
10. Articulação da Balança traseira Verificar folga, engraxar se necessário 9. Rodas e Pneus Verificar pressão dos pneus / Desgaste /
11. Rodas e Pneus Verificar pressão dos pneus / Desgaste / Aperto dos raios
Aperto dos raios 10. Rolamentos da direção Verificar folga, engraxar a cada 12.000 Km
12. Rolamentos e roda Verifica folga e danos 11. Suspensão Dianteira Verificar funcionamento / Vazamento
13. Rolamentos da direção Verificar folga, engraxar a cada 12.000 Km 12. Amortecedor traseiro Verificar funcionamento / Vazamento
14. Suspensão dianteira Verificar funcionamento / Vazamentos
13. Corrente de transmissão Verificar folga / Lubrificar / Ajuste se necessário
15. Amortecedor traseiro Verificar funcionamento / Vazamentos
14. Acessórios e fixações Verificar e Apertar
16. Corrente de transmissão Verificar folga / Lubrificar, ajuste se necessário
17. Acessórios e fixações Verificar e apertar 15. Cavalete central e lateral Verificar funcionamento, Apertar
18. Cavalete central e lateral Verificar o funcionamento e apertar 16. Cabos de comando Regular / Verificar funcionamento
19. Cabos de comando Regular / Verificar funcionamento / 17. Luzes e piscas Verificar funcionamento
Lubrificar a cada 12.000 Km 18. Parafusos e porcas Verificar aperto
20. Luzes e piscas Verificar funcionamento
19. Aspecto da motocicleta Verificação geral
21. Parafusos e porcas Verificar aperto
OBS: O óleo e peças excluídas da garantia, serão pagas pelo cliente.
22. Aspecto da motocicleta Verificação geral

OBS: O óleo e peças excluídas da garantia, serão pagas pelo cliente.


4 REVISÃO DE 6.000 KMS Nº 5LX
5 REVISÃO DE 9.000 KMS Nº 5LX

DATA DE REVISÃO
DATA DE REVISÃO
(VÁLIDA SOMENTE DE 5.500 A 6.500 KMS) (VÁLIDA SOMENTE DE 8.500 A 9.500 KMS)

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO
N∫ DO CHASSI C”D. CONCES. N∫ DO CHASSI C”D. CONCES.

DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O

ASSINATURA DO CLIENTE ASSINATURA DO CLIENTE

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO

CERTIFICADO Nº 4
CERTIFICADO Nº 3

DECALQUE DO Nº DO CHASSI DECALQUE DO Nº DO CHASSI

ENVIAR PARA YAMAHA ENVIAR PARA YAMAHA

4 REVISÃO DE 6.000 KMS Nº 5LX


5 REVISÃO DE 9.000 KMS Nº 5LX

DATA DE REVISÃO
DATA DE REVISÃO

(VÁLIDA SOMENTE DE 5.500 A 6.500 KMS) (VÁLIDA SOMENTE DE 8.500 A 9.500 KMS)

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO

N∫ DO CHASSI C”D. CONCES. N∫ DO CHASSI C”D. CONCES.

DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O

ASSINATURA DO CLIENTE ASSINATURA DO CLIENTE

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CERTIFICADO Nº 4
CERTIFICADO Nº 3

DECALQUE DO Nº DO CHASSI DECALQUE DO Nº DO CHASSI

ENVIAR PARA YAMAHA ENVIAR PARA YAMAHA


4 REVISÃO DE 6.000 KMS Nº 5LX
5 REVISÃO DE 9.000 KMS Nº 5LX

DATA DE REVISÃO
DATA DE REVISÃO
(VÁLIDA SOMENTE DE 5.500 A 6.500 KMS) (VÁLIDA SOMENTE DE 8.500 A 9.500 KMS)

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO
N∫ DO CHASSI C”D. CONCES. N∫ DO CHASSI C”D. CONCES.

DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O

ASSINATURA DO CLIENTE ASSINATURA DO CLIENTE

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO

CERTIFICADO Nº 4
CERTIFICADO Nº 3

DECALQUE DO Nº DO CHASSI DECALQUE DO Nº DO CHASSI

ENVIAR PARA YAMAHA ENVIAR PARA YAMAHA

4 REVISÃO DE 6.000 KMS Nº 5LX


5 REVISÃO DE 9.000 KMS Nº 5LX

DATA DE REVISÃO
DATA DE REVISÃO

(VÁLIDA SOMENTE DE 5.500 A 6.500 KMS) (VÁLIDA SOMENTE DE 8.500 A 9.500 KMS)

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO

N∫ DO CHASSI C”D. CONCES. N∫ DO CHASSI C”D. CONCES.

DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O

ASSINATURA DO CLIENTE ASSINATURA DO CLIENTE

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CERTIFICADO Nº 4
CERTIFICADO Nº 3

DECALQUE DO Nº DO CHASSI DECALQUE DO Nº DO CHASSI

ENVIAR PARA YAMAHA ENVIAR PARA YAMAHA


6 7
REVISÃO DE 12.000 KMS Nº 5LX REVISÃO DE 15.000 KMS Nº 5LX

DATA DE REVISÃO

DATA DE REVISÃO
(VÁLIDA SOMENTE DE 11.500 A 12.500 KMS) (VÁLIDA SOMENTE DE 14.500 A 15.500 KMS)

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


N∫ DO CHASSI C”D. CONCES. N∫ DO CHASSI C”D. CONCES.

DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O

ASSINATURA DO CLIENTE ASSINATURA DO CLIENTE

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CERTIFICADO Nº 5

CERTIFICADO Nº 6
DECALQUE DO Nº DO CHASSI DECALQUE DO Nº DO CHASSI

ENVIAR PARA YAMAHA ENVIAR PARA YAMAHA

6 7
REVISÃO DE 12.000 KMS Nº 5LX REVISÃO DE 15.000 KMS Nº 5LX
DATA DE REVISÃO

DATA DE REVISÃO
(VÁLIDA SOMENTE DE 11.500 A 12.500 KMS) (VÁLIDA SOMENTE DE 14.500 A 15.500 KMS)
CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


N∫ DO CHASSI C”D. CONCES. N∫ DO CHASSI C”D. CONCES.

DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O

ASSINATURA DO CLIENTE ASSINATURA DO CLIENTE

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CERTIFICADO Nº 5

CERTIFICADO Nº 6

DECALQUE DO Nº DO CHASSI DECALQUE DO Nº DO CHASSI

ENVIAR PARA YAMAHA ENVIAR PARA YAMAHA


6 7
REVISÃO DE 12.000 KMS Nº 5LX REVISÃO DE 15.000 KMS Nº 5LX

DATA DE REVISÃO

DATA DE REVISÃO
(VÁLIDA SOMENTE DE 11.500 A 12.500 KMS) (VÁLIDA SOMENTE DE 14.500 A 15.500 KMS)

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


N∫ DO CHASSI C”D. CONCES. N∫ DO CHASSI C”D. CONCES.

DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O

ASSINATURA DO CLIENTE ASSINATURA DO CLIENTE

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CERTIFICADO Nº 5

CERTIFICADO Nº 6
DECALQUE DO Nº DO CHASSI DECALQUE DO Nº DO CHASSI

ENVIAR PARA YAMAHA ENVIAR PARA YAMAHA

6 7
REVISÃO DE 12.000 KMS Nº 5LX REVISÃO DE 15.000 KMS Nº 5LX
DATA DE REVISÃO

DATA DE REVISÃO
(VÁLIDA SOMENTE DE 11.500 A 12.500 KMS) (VÁLIDA SOMENTE DE 14.500 A 15.500 KMS)
CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


N∫ DO CHASSI C”D. CONCES. N∫ DO CHASSI C”D. CONCES.

DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O DATA DA REVIS√O DATA DA VENDA KM DA REVIS√O

ASSINATURA DO CLIENTE ASSINATURA DO CLIENTE

CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO CARIMBO E ASSINATURA DO CONCESSIONÁRIO


CERTIFICADO Nº 5

CERTIFICADO Nº 6

DECALQUE DO Nº DO CHASSI DECALQUE DO Nº DO CHASSI

ENVIAR PARA YAMAHA ENVIAR PARA YAMAHA


PESQUISA DE CONSUMIDORES DOS PRODUTOS YAMAHA E) POSSUI AUTOMÓVEL?
Não Sim
1 2 Marca ______________________ Modelo ____________________ Ano __________

Prezado Consumidor, F) RENDA MENSAL PESSOAL


Menos de R$ 500,00 R$ 501,00 a R$ 1.000,00 R$ 1.001,00 a R$ 1.500,00 R$ 1.501,00 a R$ 2.000,00
Preocupados em conhecer melhor suas preferências, nós da Yamaha Motor do Brasil elaboramos 1 2 3 4

uma rápida pesquisa que pode ser encontrada nas páginas a seguir. R$ 2.001,00 a R$ 2.500,00 R$ 2.501,00 a R$ 3.000,00 R$ 3.001,00 a R$ 3.500,00 R$ 3.501,00 a R$ 4.000,00
5 6 7 8

Preencha o questionário e, ao término, encaminhe ao seu concessionário para que ele nos R$ 4.001,00 a R$ 4.500,00 R$ 4.501,00 a R$ 5.000,00 acima de R$ 5.001,00
9 10 11
envie a sua resposta.
G) QUAL A PRINCIPAL RAZÃO DA COMPRA DA MOTOCICLETA? Favor eleger somente 1 (Um)

Com a sua colaboração, poderemos manter o nosso relacionamento ainda mais próximo. Único veículo Veículo adicional ao carro Veículo adicional à moto Substituição do uso do carro
1 2 3 4

Muito obrigado, Subst. do Transporte Público Troca da moto Investimento Lazer


5 6 7 8

Yamaha Motor do Brasil Outros


9

H) QUAL A PRINCIPAL FINALIDADE DO USO? Favor eleger somente 1 (Um)


Apenas ferramenta de Trabalho Apenas locomoção Apenas Lazer
Caro Concessionário,
1 2 3
Locomoção e lazer Ferramenta de trabalho e lazer Ferramenta de trabalho e locomoção
Agora só falta você. Por favor, envie-nos o questionário, pois ele é a certeza de que manteremos 4 5 6
nossa qualidade e a fidelização de nossos clientes.
I) COMO VOCÊ TOMOU CONHECIMENTO DESTE PRODUTO?
Amigo Internet Televisão Rádio Revista Jornal Mala direta Outros
1 2 3 4 5 6 7 8
10-9

PESQUISA DE CONSUMIDORES DOS PRODUTOS YAMAHA E) POSSUI AUTOMÓVEL?


Não Sim
1 2 Marca ______________________ Modelo ____________________ Ano __________

Prezado Consumidor, F) RENDA MENSAL PESSOAL


Menos de R$ 500,00 R$ 501,00 a R$ 1.000,00 R$ 1.001,00 a R$ 1.500,00 R$ 1.501,00 a R$ 2.000,00
Preocupados em conhecer melhor suas preferências, nós da Yamaha Motor do Brasil elaboramos 1 2 3 4

uma rápida pesquisa que pode ser encontrada nas páginas a seguir. R$ 2.001,00 a R$ 2.500,00 R$ 2.501,00 a R$ 3.000,00 R$ 3.001,00 a R$ 3.500,00 R$ 3.501,00 a R$ 4.000,00
5 6 7 8

Preencha o questionário e, ao término, encaminhe ao seu concessionário para que ele nos R$ 4.001,00 a R$ 4.500,00 R$ 4.501,00 a R$ 5.000,00 acima de R$ 5.001,00
9 10 11
envie a sua resposta.
G) QUAL A PRINCIPAL RAZÃO DA COMPRA DA MOTOCICLETA? Favor eleger somente 1 (Um)

Com a sua colaboração, poderemos manter o nosso relacionamento ainda mais próximo. Único veículo Veículo adicional ao carro Veículo adicional à moto Substituição do uso do carro
1 2 3 4

Muito obrigado, Subst. do Transporte Público Troca da moto Investimento Lazer


5 6 7 8

Yamaha Motor do Brasil Outros


9

H) QUAL A PRINCIPAL FINALIDADE DO USO? Favor eleger somente 1 (Um)


Apenas ferramenta de Trabalho Apenas locomoção Apenas Lazer
Caro Concessionário,
1 2 3
Locomoção e lazer Ferramenta de trabalho e lazer Ferramenta de trabalho e locomoção
Agora só falta você. Por favor, envie-nos o questionário, pois ele é a certeza de que manteremos 4 5 6
nossa qualidade e a fidelização de nossos clientes.
I) COMO VOCÊ TOMOU CONHECIMENTO DESTE PRODUTO?
Amigo Internet Televisão Rádio Revista Jornal Mala direta Outros
1 2 3 4 5 6 7 8
10-9
J) POR QUE ESCOLHEU ESSE MODELO? Favor eleger no máximo 3 (três) motivos PERFIL DO USUÁRIO DA MOTOCICLETA YBR125
Preço Qualidade Desempenho Tamanho Economia de combustível
1 2 3 4 5 NOME DO USUÁRIO: ________________________________________CPF:_________________________
Custo de manutenção Oferta de peças Design Variedade de acessórios Preferência da marca
ENDEREÇO: _________________________________________________________________________
6 7 8 9 10
BAIRRO: _________________________ CIDADE:_______________________ ESTADO: ______________
K) ANTES DE DECIDIR A COMPRA DA SUA MOTOCICLETA, COMPAROU COM OUTRO MODELO?
Sim Não CEP: _____________________ TELEFONE P/ CONTATO: DDD ( )____________________________
1 2 Se sim, qual? Marca ____________________________ Modelo_______________
e-mail: _____________________________________________________________________________
L) É A SUA PRIMEIRA MOTOCICLETA?
Sim Não
1 2 Se não, indique a anterior: Marca ____________________________ Modelo_______________ Ano _______ Nome da Concessionária: Data da Compra: Modelo: Cor da Motocicleta:

M) COM QUE FREQUENCIA VOCÊ PRETENDE UTILIZAR SUA MOTOCICLETA? Favor eleger somente 1 (um).
Diariamente 1 vez por semana 2 vezes por semana 3 vezes por semana Apenas final de semana YBR 125____
1 2 3 4 5
A ) SEXO
N) QUANTOS QUILOMETROS POR DIA, EM MÉDIA, VOCÊ PRETENDE RODAR COM SUA MOTOCICLETA? Masculino Feminino
Até 50 kms de 51 a 100 kms de 101 a 150 kms de151 a 200 kms de 201 a 300 kms acima de 301 kms 1 2

1 2 3 4 5 6
B) IDADE
O) HÁ QUANTO TEMPO VOCÊ CONDUZ MOTOCICLETA? Até 20 anos 21 a 25 anos 26 a 30 anos 31 a 35 anos 36 a 40 anos
Menos de 1 ano 1 a 3 anos 3 a 5 anos Mais de 5 anos 1 2 3 4 5
41 a 50 anos 51 a 55 anos 56 a 60 anos Acima de 60 anos
1 2 3 4
6 7 8 9
P) QUAL FOI A CONDIÇÃO DE COMPRA DESTA MOTOCICLETA?
À vista Financiamento Consórcio Outros C) ESCOLARIDADE
1º Grau 2º Grau Superior
1 2 3 4
1 2 3
Q) QUEM COMPROU ESTA MOTOCICLETA?
O próprio Pai Mãe Outro D) PROFISSÃO
1 2 3 4

J) POR QUE ESCOLHEU ESSE MODELO? Favor eleger no máximo 3 (três) motivos PERFIL DO USUÁRIO DA MOTOCICLETA YBR125
Preço Qualidade Desempenho Tamanho Economia de combustível
1 2 3 4 5 NOME DO USUÁRIO: ________________________________________CPF:_________________________
Custo de manutenção Oferta de peças Design Variedade de acessórios Preferência da marca
ENDEREÇO: _________________________________________________________________________
6 7 8 9 10
BAIRRO: _________________________ CIDADE:_______________________ ESTADO: ______________
K) ANTES DE DECIDIR A COMPRA DA SUA MOTOCICLETA, COMPAROU COM OUTRO MODELO?
Sim Não CEP: _____________________ TELEFONE P/ CONTATO: DDD ( )____________________________
1 2 Se sim, qual? Marca ____________________________ Modelo_______________
e-mail: _____________________________________________________________________________
L) É A SUA PRIMEIRA MOTOCICLETA?
Sim Não
1 2 Se não, indique a anterior: Marca ____________________________ Modelo_______________ Ano _______ Nome da Concessionária: Data da Compra: Modelo: Cor da Motocicleta:

M) COM QUE FREQUENCIA VOCÊ PRETENDE UTILIZAR SUA MOTOCICLETA? Favor eleger somente 1 (um).
Diariamente 1 vez por semana 2 vezes por semana 3 vezes por semana Apenas final de semana YBR 125____
1 2 3 4 5
A ) SEXO
N) QUANTOS QUILOMETROS POR DIA, EM MÉDIA, VOCÊ PRETENDE RODAR COM SUA MOTOCICLETA? Masculino Feminino
Até 50 kms de 51 a 100 kms de 101 a 150 kms de151 a 200 kms de 201 a 300 kms acima de 301 kms 1 2

1 2 3 4 5 6
B) IDADE
O) HÁ QUANTO TEMPO VOCÊ CONDUZ MOTOCICLETA? Até 20 anos 21 a 25 anos 26 a 30 anos 31 a 35 anos 36 a 40 anos
Menos de 1 ano 1 a 3 anos 3 a 5 anos Mais de 5 anos 1 2 3 4 5
41 a 50 anos 51 a 55 anos 56 a 60 anos Acima de 60 anos
1 2 3 4
6 7 8 9
P) QUAL FOI A CONDIÇÃO DE COMPRA DESTA MOTOCICLETA?
À vista Financiamento Consórcio Outros C) ESCOLARIDADE
1º Grau 2º Grau Superior
1 2 3 4
1 2 3
Q) QUEM COMPROU ESTA MOTOCICLETA?
O próprio Pai Mãe Outro D) PROFISSÃO
1 2 3 4
PESQUISA DE CONSUMIDORES DOS PRODUTOS YAMAHA E) POSSUI AUTOMÓVEL?
Não Sim
1 2 Marca ______________________ Modelo ____________________ Ano __________

Prezado Consumidor, F) RENDA MENSAL PESSOAL


Menos de R$ 500,00 R$ 501,00 a R$ 1.000,00 R$ 1.001,00 a R$ 1.500,00 R$ 1.501,00 a R$ 2.000,00
Preocupados em conhecer melhor suas preferências, nós da Yamaha Motor do Brasil elaboramos 1 2 3 4

uma rápida pesquisa que pode ser encontrada nas páginas a seguir. R$ 2.001,00 a R$ 2.500,00 R$ 2.501,00 a R$ 3.000,00 R$ 3.001,00 a R$ 3.500,00 R$ 3.501,00 a R$ 4.000,00
5 6 7 8

Preencha o questionário e, ao término, encaminhe ao seu concessionário para que ele nos R$ 4.001,00 a R$ 4.500,00 R$ 4.501,00 a R$ 5.000,00 acima de R$ 5.001,00
9 10 11
envie a sua resposta.
G) QUAL A PRINCIPAL RAZÃO DA COMPRA DA MOTOCICLETA? Favor eleger somente 1 (Um)

Com a sua colaboração, poderemos manter o nosso relacionamento ainda mais próximo. Único veículo Veículo adicional ao carro Veículo adicional à moto Substituição do uso do carro
1 2 3 4

Muito obrigado, Subst. do Transporte Público Troca da moto Investimento Lazer


5 6 7 8

Yamaha Motor do Brasil Outros


9

H) QUAL A PRINCIPAL FINALIDADE DO USO? Favor eleger somente 1 (Um)


Apenas ferramenta de Trabalho Apenas locomoção Apenas Lazer
Caro Concessionário,
1 2 3
Locomoção e lazer Ferramenta de trabalho e lazer Ferramenta de trabalho e locomoção
Agora só falta você. Por favor, envie-nos o questionário, pois ele é a certeza de que manteremos 4 5 6
nossa qualidade e a fidelização de nossos clientes.
I) COMO VOCÊ TOMOU CONHECIMENTO DESTE PRODUTO?
Amigo Internet Televisão Rádio Revista Jornal Mala direta Outros
1 2 3 4 5 6 7 8
10-9

PESQUISA DE CONSUMIDORES DOS PRODUTOS YAMAHA E) POSSUI AUTOMÓVEL?


Não Sim
1 2 Marca ______________________ Modelo ____________________ Ano __________

Prezado Consumidor, F) RENDA MENSAL PESSOAL


Menos de R$ 500,00 R$ 501,00 a R$ 1.000,00 R$ 1.001,00 a R$ 1.500,00 R$ 1.501,00 a R$ 2.000,00
Preocupados em conhecer melhor suas preferências, nós da Yamaha Motor do Brasil elaboramos 1 2 3 4

uma rápida pesquisa que pode ser encontrada nas páginas a seguir. R$ 2.001,00 a R$ 2.500,00 R$ 2.501,00 a R$ 3.000,00 R$ 3.001,00 a R$ 3.500,00 R$ 3.501,00 a R$ 4.000,00
5 6 7 8

Preencha o questionário e, ao término, encaminhe ao seu concessionário para que ele nos R$ 4.001,00 a R$ 4.500,00 R$ 4.501,00 a R$ 5.000,00 acima de R$ 5.001,00
9 10 11
envie a sua resposta.
G) QUAL A PRINCIPAL RAZÃO DA COMPRA DA MOTOCICLETA? Favor eleger somente 1 (Um)

Com a sua colaboração, poderemos manter o nosso relacionamento ainda mais próximo. Único veículo Veículo adicional ao carro Veículo adicional à moto Substituição do uso do carro
1 2 3 4

Muito obrigado, Subst. do Transporte Público Troca da moto Investimento Lazer


5 6 7 8

Yamaha Motor do Brasil Outros


9

H) QUAL A PRINCIPAL FINALIDADE DO USO? Favor eleger somente 1 (Um)


Apenas ferramenta de Trabalho Apenas locomoção Apenas Lazer
Caro Concessionário,
1 2 3
Locomoção e lazer Ferramenta de trabalho e lazer Ferramenta de trabalho e locomoção
Agora só falta você. Por favor, envie-nos o questionário, pois ele é a certeza de que manteremos 4 5 6
nossa qualidade e a fidelização de nossos clientes.
I) COMO VOCÊ TOMOU CONHECIMENTO DESTE PRODUTO?
Amigo Internet Televisão Rádio Revista Jornal Mala direta Outros
1 2 3 4 5 6 7 8
10-9
J) POR QUE ESCOLHEU ESSE MODELO? Favor eleger no máximo 3 (três) motivos PERFIL DO USUÁRIO DA MOTOCICLETA YBR125
Preço Qualidade Desempenho Tamanho Economia de combustível
1 2 3 4 5 NOME DO USUÁRIO: ________________________________________CPF:_________________________
Custo de manutenção Oferta de peças Design Variedade de acessórios Preferência da marca
ENDEREÇO: _________________________________________________________________________
6 7 8 9 10
BAIRRO: _________________________ CIDADE:_______________________ ESTADO: ______________
K) ANTES DE DECIDIR A COMPRA DA SUA MOTOCICLETA, COMPAROU COM OUTRO MODELO?
Sim Não CEP: _____________________ TELEFONE P/ CONTATO: DDD ( )____________________________
1 2 Se sim, qual? Marca ____________________________ Modelo_______________
e-mail: _____________________________________________________________________________
L) É A SUA PRIMEIRA MOTOCICLETA?
Sim Não
1 2 Se não, indique a anterior: Marca ____________________________ Modelo_______________ Ano _______ Nome da Concessionária: Data da Compra: Modelo: Cor da Motocicleta:

M) COM QUE FREQUENCIA VOCÊ PRETENDE UTILIZAR SUA MOTOCICLETA? Favor eleger somente 1 (um).
Diariamente 1 vez por semana 2 vezes por semana 3 vezes por semana Apenas final de semana YBR 125____
1 2 3 4 5
A ) SEXO
N) QUANTOS QUILOMETROS POR DIA, EM MÉDIA, VOCÊ PRETENDE RODAR COM SUA MOTOCICLETA? Masculino Feminino
Até 50 kms de 51 a 100 kms de 101 a 150 kms de151 a 200 kms de 201 a 300 kms acima de 301 kms 1 2

1 2 3 4 5 6
B) IDADE
O) HÁ QUANTO TEMPO VOCÊ CONDUZ MOTOCICLETA? Até 20 anos 21 a 25 anos 26 a 30 anos 31 a 35 anos 36 a 40 anos
Menos de 1 ano 1 a 3 anos 3 a 5 anos Mais de 5 anos 1 2 3 4 5
41 a 50 anos 51 a 55 anos 56 a 60 anos Acima de 60 anos
1 2 3 4
6 7 8 9
P) QUAL FOI A CONDIÇÃO DE COMPRA DESTA MOTOCICLETA?
À vista Financiamento Consórcio Outros C) ESCOLARIDADE
1º Grau 2º Grau Superior
1 2 3 4
1 2 3
Q) QUEM COMPROU ESTA MOTOCICLETA?
O próprio Pai Mãe Outro D) PROFISSÃO
1 2 3 4

J) POR QUE ESCOLHEU ESSE MODELO? Favor eleger no máximo 3 (três) motivos PERFIL DO USUÁRIO DA MOTOCICLETA YBR125
Preço Qualidade Desempenho Tamanho Economia de combustível
1 2 3 4 5 NOME DO USUÁRIO: ________________________________________CPF:_________________________
Custo de manutenção Oferta de peças Design Variedade de acessórios Preferência da marca
ENDEREÇO: _________________________________________________________________________
6 7 8 9 10
BAIRRO: _________________________ CIDADE:_______________________ ESTADO: ______________
K) ANTES DE DECIDIR A COMPRA DA SUA MOTOCICLETA, COMPAROU COM OUTRO MODELO?
Sim Não CEP: _____________________ TELEFONE P/ CONTATO: DDD ( )____________________________
1 2 Se sim, qual? Marca ____________________________ Modelo_______________
e-mail: _____________________________________________________________________________
L) É A SUA PRIMEIRA MOTOCICLETA?
Sim Não
1 2 Se não, indique a anterior: Marca ____________________________ Modelo_______________ Ano _______ Nome da Concessionária: Data da Compra: Modelo: Cor da Motocicleta:

M) COM QUE FREQUENCIA VOCÊ PRETENDE UTILIZAR SUA MOTOCICLETA? Favor eleger somente 1 (um).
Diariamente 1 vez por semana 2 vezes por semana 3 vezes por semana Apenas final de semana YBR 125____
1 2 3 4 5
A ) SEXO
N) QUANTOS QUILOMETROS POR DIA, EM MÉDIA, VOCÊ PRETENDE RODAR COM SUA MOTOCICLETA? Masculino Feminino
Até 50 kms de 51 a 100 kms de 101 a 150 kms de151 a 200 kms de 201 a 300 kms acima de 301 kms 1 2

1 2 3 4 5 6
B) IDADE
O) HÁ QUANTO TEMPO VOCÊ CONDUZ MOTOCICLETA? Até 20 anos 21 a 25 anos 26 a 30 anos 31 a 35 anos 36 a 40 anos
Menos de 1 ano 1 a 3 anos 3 a 5 anos Mais de 5 anos 1 2 3 4 5
41 a 50 anos 51 a 55 anos 56 a 60 anos Acima de 60 anos
1 2 3 4
6 7 8 9
P) QUAL FOI A CONDIÇÃO DE COMPRA DESTA MOTOCICLETA?
À vista Financiamento Consórcio Outros C) ESCOLARIDADE
1º Grau 2º Grau Superior
1 2 3 4
1 2 3
Q) QUEM COMPROU ESTA MOTOCICLETA?
O próprio Pai Mãe Outro D) PROFISSÃO
1 2 3 4
CERTIFICADO DE GARANTIA - Nº 5LX

(REMETER PARA A YAMAHA)


CERTIFICADO DE GARANTIA - Nº 5LX
Obs.: Utilizar papel carbono para o preenchimento, preencher com letra de forma bem legível.

CIDADE
Nº DO CHASSI
ASS. CLIENTE

NOME DO PROPRIETÁRIO
DECALQUE DO Nº DO CHASSIS

CARIMBO DO CONCESSIONÁRIO

NOTA FISCAL Nº

CÓDIGO DO CONCESSIONÁRIO

COR

ESTADO

ENDEREÇO
MOTOCICLETA YAMAHA

Requisitamos sua atenção para as instruções contidas nas páginas seguintes, pois elas
estão ligadas à GARANTIA de sua motocicleta YAMAHA.

Você encontrará, nas páginas seguintes, definição das responsabilidades do CONCESSIONÁRIO


AUTORIZADO e da YAMAHA MOTOR DA AMAZÔNIA LTDA., quanto a sua motocicleta.

CPF
Encontrará também, a definição de suas próprias responsabilidades em relação ao uso da
motocicleta, a fim de que possa fazer jus à GARANTIA que lhe é oferecida.

DATA DE VENDA

TELEFONE
SÉRIE

CEP
Requisite ao seu CONCESSIONÁRIO que preencha corretamente o CUPOM DO PROPRIETÁRIO,
inserido neste MANUAL, pois dele dependerá o processo de GARANTIA, quando necessário.

Nas páginas seguintes estão os certificados de cada revisão. Caberá ao CONCESSIONÁRIO dar-lhes
o destino certo. Não os perca mantendo-os sempre presos ao MANUAL.

ATENÇÃO

A garantia contratual oferecida pela fabricante limita-se única e exclusivamente aos termos do presente
certificado, e qualquer espécie de garantia extra oferecida por outrem, a parte do presente certificado,
será concedida por conta e risco, e às expensas daquele que a oferecer, por mera liberalidade do
mesmo, sem qualquer participação ou responsabilidade da fabricante quanto ao que for contratado.
10-1

CERTIFICADO DE GARANTIA - Nº 5LX

(REMETER PARA A YAMAHA)


CERTIFICADO DE GARANTIA - Nº 5LX
Obs.: Utilizar papel carbono para o preenchimento, preencher com letra de forma bem legível.

CIDADE
Nº DO CHASSI
ASS. CLIENTE

NOME DO PROPRIETÁRIO
DECALQUE DO Nº DO CHASSIS

CARIMBO DO CONCESSIONÁRIO

NOTA FISCAL Nº

CÓDIGO DO CONCESSIONÁRIO

COR

ESTADO

ENDEREÇO

MOTOCICLETA YAMAHA

Requisitamos sua atenção para as instruções contidas nas páginas seguintes, pois elas
estão ligadas à GARANTIA de sua motocicleta YAMAHA.

Você encontrará, nas páginas seguintes, definição das responsabilidades do CONCESSIONÁRIO


AUTORIZADO e da YAMAHA MOTOR DA AMAZÔNIA LTDA., quanto a sua motocicleta.
CPF

Encontrará também, a definição de suas próprias responsabilidades em relação ao uso da


motocicleta, a fim de que possa fazer jus à GARANTIA que lhe é oferecida.
DATA DE VENDA

TELEFONE
SÉRIE

CEP

Requisite ao seu CONCESSIONÁRIO que preencha corretamente o CUPOM DO PROPRIETÁRIO,


inserido neste MANUAL, pois dele dependerá o processo de GARANTIA, quando necessário.

Nas páginas seguintes estão os certificados de cada revisão. Caberá ao CONCESSIONÁRIO dar-lhes
o destino certo. Não os perca mantendo-os sempre presos ao MANUAL.

ATENÇÃO

A garantia contratual oferecida pela fabricante limita-se única e exclusivamente aos termos do presente
certificado, e qualquer espécie de garantia extra oferecida por outrem, a parte do presente certificado,
será concedida por conta e risco, e às expensas daquele que a oferecer, por mera liberalidade do
mesmo, sem qualquer participação ou responsabilidade da fabricante quanto ao que for contratado.
10-1
____________________________________________________________
TERMO DE GARANTIA

Verifique a densidade e carregue

Carimbo Assinatura Concessionário


YAMAHA MOTOR DA AMAZÔNIA LTDA.

Regular/Verificar e sincronismo
Verificar funcionamento/Regular
A presente garantia entra em vigor na data da nota fiscal do veículo e está condicionada à apresentação e cumprimen-

Verificar folga/Alinhamento de
to integral deste Termo de Garantia, bem como de todas as determinações contidas no Manual do Proprietário. Leia

Verificar pressão dos pneus/


atentamente todas as instruções e recomendações da fabricante, e lembre-se: a adequada manutenção do veículo,

OPERAÇÕES

Completar se necessário
conforme instruções contidas no Manual do Proprietário, é FATOR ESSENCIAL para a segurança do condutor e do

Verificar funcionamento
Verificar amortecimento
passageiro, bem como é condição indispensável para concessão da presente garantia.
1. PRAZO DE VALIDADE: A YAMAHA MOTOR DA AMA- 3. CONDIÇÕES GERAIS DA GARANTIA:

Aperto dos raios


ITENS QUE DEVEM SER REVISADOS

se necessário
ZÔNIA LTDA. garante a motocicleta nova distribuída

Regular o facho
3.1. Que a reclamação seja feita diretamente a uma con-

Reaperto geral
por seus concessionários, contra falhas de fabricação, cessionária YAMAHA e imediatamente após a suspei-

roda traseira
REVISÃO DE ENTREGA

carburador
de montagem ou de material durante o período de 1 ta ou constatação de qualquer anormalidade técnica.

Limpeza
(um) ano, sem limite de quilometragem, a contar da Atenção: a utilização continuada do veículo em con-

Apertar
Regular
data de venda registrada na nota fiscal e transcrita dições tecnicamente anormais, sem imediatas pro-
no cupom de Revisão de Entrega. Exija da sua con- vidências do consumidor, poderá acarretar outros
cessionária que preencha correta e completamente o danos ao veículo que não serão atendidos em ga-
termo de garantia, bem como preencha, date e assi- rantia, além do que consistirá causa de extinção
ne o Controle das Revisões Periódicas, após cada re- definitiva da garantia.