Você está na página 1de 6

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO RECIFE

PÓS EM SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PSICOSSOCIAL

Xxxxxxxx Xxxxxxxxx Xxxxxxxx

Gestão, Planejamento e Avaliação em Saúde Mental

Tutor: Profª Beatriz Acampora

Recife
2017

1
Estudo de Caso :
“Amil e o Sistema de Assistência Médica no Brasil”.

1) Indicação bibliográfica

REFERÊNCIA: HERZLINGER, E. R; PINHO, R. R. A Amil e o Sistema de Assistência


Médica no Brasil. Harvard Business School. 312 – P05. 26 de agosto de 2011.

2) Resumo

O estudo de caso trás a trajetória das atividades da Amil Assistência Médica, onde Edson de
Godoy Bueno, cirurgião geral, que veio de uma família simples e tivesse tido mau
desempenho escolar na infância se tornou o presidente do conselho e acionista majoritário,
fora capaz de levar a Amil, uma organização brasileira da área de saúde, de uma recém
fundada empresa em 1972 a mais gigante que atendia 5,3 milhões de pessoas.

O setor brasileiro de serviços de saúde estava dividido entre os sistemas públicos e privado.
De acordo com Constituição de 1988, a saúde passou a ser direito de todos e dever do
Estado. A saúde passou a ser direito de toda a população através do Sistema Único de
Saúde (SUS), garantido a partir de políticas públicas que todos os brasileiros teriam acesso
aos cuidados de saúde. Mas apesar dessa nova constituição que trouxe bastantes melhorias,
o Sistema Público continuou sobrecarregado, assim cerca de 24% da população brasileira
recorria a cuidados particulares. Os estados do Rio de Janeiro e São Paulo e a região
Sudeste, tinham 30% da população eram usuários do serviço privado, enquanto Pernambuco
e Bahia só tinham 12% da população.

Em maio de 2011, a Lincx, uma de plano de saúde (“OPS”) concentrada no segmento


Premium, estava a venda, concomitantemente a Samcil, outra OPS cuja a abordagem se
direcionava as classes mais baixas e médias, também enfrentava grandes dificuldades

1
financeiras que não só a obrigariam a fechar os seus 7 hospitais e 10 clinicas como também
a vender sua carteira de 280 mil clientes.

A estratégia da Amil foi a de oferta aos seus clientes produtos verticalmente integrado, este
sistema corporativo tem como objetivo a hierarquização do cuidado a saúde como
o Programa Amil de Qualidade de Vida (PAQV) e o GPAR – Gestão de Pacientes de Alto
Risco.

A cultura da Amil foi desenvolvida e voltada para o empregado e o cliente e focada em saúde
acessível e de qualidade. Os empregados eram chamados pelo prenome, apresentado em
destaque com crachás. Bueno não raro pagava do próprio bolso uma bonificação extra por
desempenho extraordinário, ou dava viagens a lugares como Paris para alguns empregados
fundamentais.

A Amil oferecia uma gama de produtos e cuidados gerenciados para clientes corporativos e
individuais em diversos seguimentos: Planos de Livre Escolha; Organizações de Prestador
Preferencial; Organizações Mantenedoras de Saúde; Planos de Mero Serviço e Planos
Odontológicos. Os produtos e serviços da Amil eram vendidos principalmente através de
corretores e representantes.

A empresa estava sempre buscando maneiras de aprimorar e aprofundar seu relacionamento


com os clientes, usando tecnologia da informação, novas ferramentas e mídia e um melhor
entendimento dos clientes.

3) Citações

 (...) Amil, uma organização brasileira da área de saúde, de uma recém fundada
empresa em 1972 a uma gigante que atendia 5,3 milhões de pessoas, market
share de 10,1% e capitalização de mercado de $3,8 bilhões. A Amil oferecia
uma ampla gama de planos de saúde flexíveis e a preços competitivos para
grandes, médias, pequenas e micro empresas, além de pessoas físicas de
todas as faixas de renda. (p, 1).

1
 Em 2010, o Brasil era o quinto maior país do mundo em território nacional,
tinha 190 milhões de habitantes e seu PIB era o 9º do mundo. A maioria de
seus 67 milhões de domicílios estava em áreas urbanas e o desenvolvimento
regional e a distribuição de renda eram muito desiguais. Os abismos sociais e
econômicos produzidos ao longo de décadas influenciam a disponibilidade, o
acesso e a acessibilidade dos serviços de saúde. (p, 3)
 O SUS oferecia serviços de saúde gratuitos pro meio de instituições públicas
nas esferas federal, estadual e municipal, além de instituições privadas que
prestam serviços ao SUS por meio de contratos com órgãos públicos. (p,4)
 Características do Modelo de Negocio da Amil:
- Os Planos de Livre Escolha combinavam a conveniência e a ampla
cobertura da rede de credenciados Amil com a livre escolha de médicos e
serviços. A principal marca eram One Health.
- As Organizações de Prestador Preferencial (“OPPs”) ofereciam os
serviços de maior rede do Brasil, garantindo fácil acesso aos profissionais e
serviços. A principal marca era a Amil e a Medial.
- As Organizações Mantenedoras de Saúde (“OMSs”) ofereciam aos seus
beneficiários os serviços da rede própria da Amil complementados pelos da
rede contratada. A principal marca era a Dix.
- Os Planos de Mero Serviço (“PMSs”) foram concebidos especialmente
para grandes empresas e eram customizados de acordo com as necessidades
específicas de cada cliente; nele o risco atual corria inteiramente pelo cliente
corporativo.
- Os Planos Odontológicos ofereciam aos beneficiários cobertura plena e
nacional para consultas, tratamento de emergência, radiologia, tratamentos
periodontológicos, restaurações, cirurgia, odontologia pediátrica e tratamento
de canal, além de procedimentos preventivos e de promoção de estilos de vida
sadios. (p, 7)

 Em 2009, a Amil introduziu um conceito chamado Sistema de Saúde


Integrada, um modelo de assistência concebido para ligar hospitais e centros

1
médicos gerais e especializados. O Sistema classificava ocorrências médicas
em três níveis: I, II e III.
- O Nível I abrangia emergências e serviços de primeiro socorro, com
atendimento dos pacientes por médicos contratados em turnos de 6 ou 12
horas. Os médicos eram avaliados por sua conformidade com os protocolos
clínicos, com análise diária dos prontuários por um supervisor. Os médicos do
Nível I também eram avaliados por sua participação em treinamentos,
números de faltas ou atrasos e tempos no emprego.
- O Nível II concentrava-se em consultas por especialidades e dividia-se em
duas categorias: prioritária e não-prioritária, sendo o nível de prioridade filtrado
por atendentes especializados em call centers 24 horas. Nesse nível, os
médicos eram contratados por hora, dependendo da demanda e do impacto
sobre os custos médicos. Médicos pertencentes ao Nível II podiam ser
promovidos para o Nível III se demonstrassem claro potencial para uma
carreira de referencia em seu campo.
- O Nível III tratava pacientes com doenças crônicas ou em risco de
desenvolver tais doenças. Por causa dos riscos e custos envolvidos, qualquer
paciente marcada como sendo de Nível III era atendido por um médico
altamente capacitado e já associado a algum hospital de boa reputação. Os
médicos contratados para trabalhar neste nível de atendimento eram
exclusivos da empresa (p, 8-9)

 A espinha dorsal do sistema era o conceito de liberdade assistida, em que o


código de ético e os processos da Amil sustentavam mecanismos que
permitiam à sede monitorar e controlar, mas também potencializavam
empregados e associados. (p, 12)

4) Comentários

O texto que reflete a história marcante de um homem que apesar de não ter tido um bom
desempenho escolar, mas que tinha traços desde cedo de um empreendedor que tem uma

1
trajetória de conquistas e sucesso de quase 40 anos de atividade da Amil que foi a primeira
maior OPS brasileira.

O texto destaca estratégias importantes que são o Programa Amil de Qualidade de


Vida (PAQV), que tem como estratégias a prevenção de doenças, mas caso a doença
se instale o paciente não chegue a fase crítica da doença e para isso foi feita uma
pesquisa para levantamento de possíveis doenças crônicas e através desse
levantamento desenvolveram estratégias para melhorar as condições crônicas das
mesmas como clínicas especializadas, prevenção ao Tabagismo e Perda de Peso
para encorajar seus clientes a melhorar seus comportamentos alimentares e físicos.
A Gestão de Pacientes de Alto Risco (GPAR), esse programa de software monitorar
os pacientes dos grupos de riscos e controlar esses grupos para que exames não
fossem duplicados e que houvessem o devido acompanhamento as grávidas.
Sistema Integrado de Saúde (SIS), apoiando para as ações de Gestão de Saúde da
empresa, uma assistência efetuada por call centers que através de ligações fazem a
triagem para identificar em quais dos níveis cada cliente necessita de atenção.

5) Ideação

A gestão se utiliza de um planejamento estratégico de alta tecnologia de informação, que


possibilita à Amil apresentar um sistema de saúde genuinamente capaz de se antecipar às
doenças de forma preventiva e resolutiva.
O nosso Sistema Público de Saúde, em seus princípios e diretrizes, tem como um de seus
objetivos promover a saúde e prevenir doenças, assim, para se chegar a sua eficácia mais
contundente, necessitamos de mais capacitação e treinamento para nossos gestores para
que eles possam colocar em praticas as ações que cada esfera necessita.