Você está na página 1de 3

COMEÇANDO DO ZERO

Direito Penal – Aula 01


Geovane Moraes

Princípios Penais

Regras elementares de aplicação do Direito Penal no cotidiano da sociedade

Princípios
Constitucionais
Princípios
elementares do
Direito Penal
Princípios
Doutrinários

Princípios Constitucionais

Princípio da Legalidade Penal

Art. 5º, XXXIX, CF. Não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal.

Art. 1º, CP. Não há crime sem lei anterior que o defina. Não há pena sem prévia cominação legal.

OBSERVAÇÃO MUITO IMPORTANTE

Em sentido amplo
LEGALIDADE
Em sentido estrito (penal)

DICAS MUITO IMPORTANTES

- Normal penal em branco;


- Conflito aparente de normas penais;

Princípios Constitucionais

Princípio da não retroatividade das normas penais

Art. 5º, XL, CF. A lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu.

www.cers.com.br 1
COMEÇANDO DO ZERO
Direito Penal – Aula 01
Geovane Moraes

Princípios Doutrinários

Princípio da Intervenção Mínima

Princípios decorrentes:

 Subsidiariedade (Necessidade)
 Fragmentariedade
 Lesividade
 Adequação Social
 Insignificância (bagatela)

STF
Processo HC 137464 MG
Julgamento 23 de Novembro de 2016
Relator Min. CELSO DE MELLO

(...) O princípio da insignificância que deve ser analisado em conexão com os postulados da fragmentariedade e da
intervenção mínima do Estado em matéria penal tem o sentido de excluir ou de afastar a própria tipicidade penal,
examinada na perspectiva de seu caráter material. Doutrina. Tal postulado que considera necessária, na aferição
do relevo material da tipicidade penal, a presença de certos vetores, tais como (a) a mínima ofensividade da conduta
do agente, (b) a nenhuma periculosidade social da ação, (c) o reduzidíssimo grau de reprovabilidade do comporta-
mento e (d) a inexpressividade da lesão jurídica provocada apoiou-se, em seu processo de formulação teórica, no
reconhecimento de que o caráter subsidiário do sistema penal reclama e impõe, em função dos próprios objetivos
por ele visados, a intervenção mínima do Poder Público(...).

DICA MUITO IMPORTANTE

Exemplos de Crimes que não admitem insignificância.

- Crimes praticados com violência ou grave ameaça;


- Moeda falsa;
- Contrabando;

www.cers.com.br 2
COMEÇANDO DO ZERO
Direito Penal – Aula 01
Geovane Moraes

- Tráfico de drogas;

Cuidado com a pegadinha

- Crimes praticados por funcionários públicos contra a administração pública permitem a aplicação do prin-
cípio da insignificância segundo o STJ e STF;

E COMO ESSES ASSUNTOS SÃO COBRADOS NAS PROVAS?

01. O Direito Penal busca primordialmente a proteção de algo selecionado pelo legislador dentro de um
critério político, somente merecendo sua proteção aqueles bens mais importantes, sempre na ideia de que
a intervenção desse ramo do Direito se justifica apenas quando outro não se mostrar suficiente. Qual dos
princípios abaixo melhor fundamenta o texto acima no seu ponto fulcral?

A) Proporcionalidade.
B) Legalidade.
C) Adequação social.
D) Intervenção mínima.
E) Não retroatividade das normas penais.

02. Assinale a única alternativa que indica crime onde não seria possível, de acordo com os Tribunais Su-
periores, o reconhecimento da criminalidade de bagatela.

A) Furto.
B) Peculato.
C) Apropriação indébita.
D) Constrangimento ilegal.

03. Tomando por base os princípios norteadores do Direito Penal, indique a única alternativa correta.

A) Normas penais em branco são aquelas que já foram publicadas mas que ainda não entraram em vigor.
B) Em decorrência da legalidade penal, praticar ato sexual consentido com pessoa maior de 14 anos e menor de
18 anos caracteriza crime de estupro de vulnerável.
C) A lei penal benéfica só poderá retroagir nas hipóteses em que ainda não exista sentença condenatória transitada
em julgado.
D) O princípio da lesividade estabelece que as condutas humanas para suscitarem tutela penal deverão, dentre
outros elementos, terem a capacidade de romper o âmbito pessoal e atingir terceiros de forma específica ou a
coletividade de forma genérica.

www.cers.com.br 3