Você está na página 1de 11

MEMORIAL DE CÁLCULO PERDAS HIDRÁULICAS

PCH RINCÃO
Rio Ijuizinho sub-bacia 75

PCH RINCÃO

MEMORIAL DE PERDAS HIDRÁULICAS NO CIRCUITO


DE ADUÇÃO

PERI-MCHD-001-R0A

Design Head Engenharia & Construtora Ltda.


Resp. Tec. Eng. Alberto de A. Pinto
CREA 25341-D PR
E-mail: dhead@uol.com.br
MEMORIAL DE CÁLCULO PERDAS HIDRÁULICAS
PCH RINCÃO
Rio Ijuizinho sub-bacia 75

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO .............................................................................................. 3

2. CONSIDERAÇÕES GERAIS E PARÂMETROS DE PROJETO .................... 3

3. PERDA DE CARGA NO CIRCUITO DE GERAÇÃO ...................................... 5

Design Head Engenharia & Construtora Ltda.


Resp. Tec. Eng. Alberto de A. Pinto
CREA 25341-D PR
E-mail: dhead@uol.com.br
MEMORIAL DE CÁLCULO PERDAS HIDRÁULICAS
PCH RINCÃO
Rio Ijuizinho sub-bacia 75

1. INTRODUÇÃO

O presente memorial tem por objetivo descrever e tabular as perdas hidráulicas no circuito de
adução da PCH Rincão, com vistas a fornecer subsídios técnicos para determinações de
parâmetros energéticos da usina.

2. CONSIDERAÇÕES GERAIS E PARÂMETROS DE PROJETO

O cálculo da perda de carga da PCH Rincão foi elaborado de forma a abranger todo o sistema
de adução do empreendimento, contemplando, assim, todas as estruturas presentes no
circuito, desde o emboque na tomada d’água até a saída do canal de fuga.

O arranjo da PCH Rincão é caracterizado como sendo do tipo usina compacta, ou seja, a casa
de força está contida no eixo da barragem, formando um circuito bastante reduzido.

Em resumo, no circuito hidráulico de geração constam as seguintes estruturas:

 Tomada d’água (Grade Grossa e ranhuras das comportas);


 Tubo de Sucção;
 Canal de fuga.

A Figura 1 ilustra o circuito de geração da PCH Rincão.

Figura 1 – Circuito de Geração PCH Rincão

Design Head Engenharia & Construtora Ltda.


Resp. Tec. Eng. Alberto de A. Pinto
CREA 25341-D PR
E-mail: dhead@uol.com.br
MEMORIAL DE CÁLCULO PERDAS HIDRÁULICAS
PCH RINCÃO
Rio Ijuizinho sub-bacia 75

A vazão turbinada máxima considerada nos cálculos foi de 113,95 m³/s (56,98 m³/s em cada
turbina), sendo assim a equação de perda de carga apresentada ao final deste relatório será
válida somente para vazões iguais ou inferiores a este valor.

A queda bruta total foi calculada em 10,20 m, sendo a diferença entre o nível máximo normal
do reservatório (213,20 m) e o nível normal de jusante (203,00 m).

A geometria dos componentes foi baseada nos desenhos de arranjo do projeto executivo da
PCH Rincão. Os cálculos realizados foram embasados nas bibliografias a seguir:

-HENDERSON, F. M. - Open Channel Flow – Prentice Hall, 1996


-Porto R.M.– Hidráulica Básica – Publicação EESC-USP, 2004
-HDC – Hydraulic Design Criteria do U. S. Corps of Engineers.
-USBR - Design of Small Dams do Bureau of Reclamation,1987.
-ELETROBRÁS - Diretrizes para Projetos de PCH.
-I.E.IDELCIK – Memento des Pertes per Charge, 1969.
-CORRADINI, Cláudio – Desvio de Rio por Túneis Metodologia e Cálculo Hidráulico, São
Carlos, 1984.

As expressões matemáticas utilizadas neste estudo estão apresentadas abaixo.

Onde:

HL = Perda de Carga (m);


L = Comprimento (m);
n = Coeficiente de rugorisade de Manning;
f = fator de atrito;
Design Head Engenharia & Construtora Ltda.
Resp. Tec. Eng. Alberto de A. Pinto
CREA 25341-D PR
E-mail: dhead@uol.com.br
MEMORIAL DE CÁLCULO PERDAS HIDRÁULICAS
PCH RINCÃO
Rio Ijuizinho sub-bacia 75

RH = Raio hidráulico (m);


A = Área molhada (m²);
Q = Vazão (m³/s);
V = Velocidade do fluxo (m/s);
g = Aceleração da gravidade (m/s²);
b = Espessura ou diâmetro das barras (m);
a = Espaçamento entre as barras (m);
θ = Inclinação da grade (º);
J = Perda de carga unitária (m/km);
Φ = Diâmetro (m);
K = Coeficiente de perda de carga;
r = Raio de curvatura (m).

3. PERDA DE CARGA NO CIRCUITO DE GERAÇÃO

A perda de carga no circuito de geração da PCH Rincão será a soma da perda


individual de cada uma das estruturas pertencentes ao sistema. De modo a facilitar o
entendimento dos procedimentos de cálculo, cada estrutura será apresentada
separadamente, seguindo o sentindo do fluxo d’água no circuito.

Os cálculos realizados consideraram todas as estruturas presentes no circuito e


resultaram em um total de HL=0,10 m, ou 1,96% da queda bruta do empreendimento,
conforme figura a seguir:

PERDA DE CARGA % POR ESTRUTURA

APROXIMAÇÃO
9,9% 8,7%

9,7% GRADE GROSSA

22,4% GALERIA ADUÇÃO TA

RANHURA COMPORTA TA
22,7%

RANHURA COMPORTA CF

26,6% CANAL DE FUGA

Figura 2 – Resumo das Perdas de Carga por Estrutura PCH Rincão

Design Head Engenharia & Construtora Ltda.


Resp. Tec. Eng. Alberto de A. Pinto
CREA 25341-D PR
E-mail: dhead@uol.com.br
MEMORIAL DE CÁLCULO PERDAS HIDRÁULICAS
PCH RINCÃO
Rio Ijuizinho sub-bacia 75

Figura 3 – Tabela Resumo das Perdas de Carga por Estrutura PCH Rincão

A seguir apresenta-se a memória de cálculo de estrutura por estrutura:

3.1 Aproximação (Emboque) na Entrada da Tomada d’água

A tomada d’água da casa de força foi locada no reservatório da barragem, próximo ao


vertedouro, de modo que não se faz necessário a execução de um canal de adução até
a estrutura de emboque.

As paredes de aproximação do emboque apresentam uma projeção em relação a


barragem, o que causa uma turbulência devido a brusca mudança de direção do fluxo
que é aduzido pela estrutura. Idelcik (Mementos des Pertes de Charge, pg. 89)
apresenta os coeficientes de perda para canais ou condutos com emboques
projetados. A projeção média do emboque é de 19,50 m, a espessura da parede é de
0,70 m e a área da seção paralela ao fluxo é de 97,50 m². O coeficiente calculado para
os seguintes parâmetros foi equivalente a k=0,25.

Os cálculos realizados para o emboque da Tomada D’água resultaram em uma perda


de carga total de HL=0,017 m, o que corresponde a 8,7% do total das perdas no circuito
gerador.
Design Head Engenharia & Construtora Ltda.
Resp. Tec. Eng. Alberto de A. Pinto
CREA 25341-D PR
E-mail: dhead@uol.com.br
MEMORIAL DE CÁLCULO PERDAS HIDRÁULICAS
PCH RINCÃO
Rio Ijuizinho sub-bacia 75

Figura 4 – Perdas de Carga Aproximação da Tomada d’água PCH Rincão

3.2 Grades da Tomada D’água

As grades da tomada d’água da PCH Rincão possui 7,70 m de largura, 11,20 m de


altura e inclinação de 75º cada uma. A espessura das barras que compõe sua estrutura
é de 12,70 mm e o espaçamento entre as barras é de 75,0 mm. A geometria das barras
foi considerada como retangular, gerando assim um fator de forma de 2,42, de acordo
com DIRETRIZES PARA PROJETOS DE PCH da ELETROBRAS.

A perda calculada para a grade foi de HL=0,019 m, o que corresponde a 9,7% do total
de perdas no circuito de geração. A velocidade no fluxo na grande é de 1,32 m/s.

Design Head Engenharia & Construtora Ltda.


Resp. Tec. Eng. Alberto de A. Pinto
CREA 25341-D PR
E-mail: dhead@uol.com.br
MEMORIAL DE CÁLCULO PERDAS HIDRÁULICAS
PCH RINCÃO
Rio Ijuizinho sub-bacia 75

Figura 5 – Perdas de Carga Grade da Tomada d’água PCH Rincão

3.3 Comportas da Tomada D’água

A perda de carga em comportas é relacionada ao atrito ocasionado pela passagem do


fluxo nas ranhuras da comporta. Esta perda é proporcional à velocidade na seção, que
neste caso é de 3,23 m/s.

Foram previstas duas comportas, de dimensões 4,60 m de largura e 4,60 m de altura.


O total de perda de carga nas ranhuras das comportas da tomada d’água da PCH
Rincão foi de HL=0,053 m, o que equivale a 26,6 % do total da perda de carga no
circuito.

Design Head Engenharia & Construtora Ltda.


Resp. Tec. Eng. Alberto de A. Pinto
CREA 25341-D PR
E-mail: dhead@uol.com.br
MEMORIAL DE CÁLCULO PERDAS HIDRÁULICAS
PCH RINCÃO
Rio Ijuizinho sub-bacia 75

Figura 6 – Perdas de Carga Ranhuras das Comporta da Tomada d’água PCH Rincão

3.4 - Saída do Tubo de Sucção

Na saída da casa de força existem duas comportas com dimensões de 7,50 m de


largura por 4,35 m de altura, cada. Para a obtenção da perda de carga nesta seção
além das perdas por atrito nas ranhuras das comportas, considerou-se a transformação
de toda a energia potencial em energia cinética. A velocidade na comporta é de 2,10
m/s.

O coeficiente de perda localizada é de k=0,20 para a ranhura da comporta. As perdas


de carga na saída do tubo de sucção resultaram em HL=0,045 m, equivalente a 22,4%
das perdas no circuito de geração da PCH Rincão.

Design Head Engenharia & Construtora Ltda.


Resp. Tec. Eng. Alberto de A. Pinto
CREA 25341-D PR
E-mail: dhead@uol.com.br
MEMORIAL DE CÁLCULO PERDAS HIDRÁULICAS
PCH RINCÃO
Rio Ijuizinho sub-bacia 75

Figura 7 – Perdas de Carga Ranhuras das Comporta do Tubo de Sucção PCH Rincão

3.5 - Canal de Fuga

O canal de fuga da PCH Rincão possui cerca de 78,0 m de comprimento e apresenta


geometria retangular, com 18,80 m de largura e 10,60 m de nível de água médio. As
paredes que compõe o canal são escavadas em rocha, possuindo um coeficiente de
Manning igual a 0,033.

A perda de carga ocasionada pelo atrito entre o fluxo e a superfície do canal de fuga da
PCH Rincão resultou em um total de HL=0,020 m, o que corresponde a 9,9 % do total
das perdas no circuito gerador. A velocidade média estimada para o canal é
equivalente a 0,57 m/s.

Design Head Engenharia & Construtora Ltda.


Resp. Tec. Eng. Alberto de A. Pinto
CREA 25341-D PR
E-mail: dhead@uol.com.br
MEMORIAL DE CÁLCULO PERDAS HIDRÁULICAS
PCH RINCÃO
Rio Ijuizinho sub-bacia 75

Figura 8 – Perdas de Carga Canal de Fuga PCH Rincão

Entre Ijuís, RS, Abril de 2017.

Design Head Engenharia & Construtora Ltda.


Resp. Tec. Eng. Alberto de A. Pinto
CREA 25341-D PR
E-mail: dhead@uol.com.br