Você está na página 1de 10

19/04/2018 Ahava – amor em hebraico – Shema Ysrael

INÍCIO MINISTÉRIO  NOTÍCIAS ISRAEL  ARTIGOS MULTIMÍDIA  CONTATO LOJA

Ahava - amor em hebraico  /  Ahava - amor em hebraico

 Mário Moreno /  agosto 30, 2017 /  Artigos

Amor em hebraico

Amor e a língua hebraica

“Leva-me tu, correremos após ti. O rei me introduziu nas suas recâmaras: em ti nos regozijaremos e
nos alegraremos; do teu amor nos lembraremos, mais do que do vinho: os retos te amam” (Ct 1:4).

Este Shabat, em muitos países ao redor do mundo, as pessoas vão estar pensando sobre o
signi cado do amor.

A celebração do dia dos namorados originou-se como uma lembrança de um padre católico
martirizado em Roma chamada Valentim que, conforme dizem, desa ou o édito do Imperador

http://shemaysrael.com/ahava-amor-em-hebraico/ 1/10
19/04/2018 Ahava – amor em hebraico – Shema Ysrael

Claudius, que proibiu o casamento de casais


jovens a m de salvar os homens de serem
usados no serviço militar.

Valentim casou-se como um “jovem pombinho”


e en m foi decapitado em 14 de fevereiro do ano
269 AD.

Como a maioria dos feriados, esta celebração se


transformou em uma benção de marketing do sentimento produzido em massa vendido como
cartões, ursos de pelúcia e chocolates. Mas o amor é muito mais do que algo que pode ser
degustado como doces ou visto nos lmes ou ler em um romance.

E não há melhor lugar para começar a procurar o signi cado do amor, do que nas escrituras
hebraicas.

“Amor à primeira vista” e outras histórias de amor na Bíblia

Muitos de nós não sabemos se realmente existe algo chamado amor à primeira vista. Certamente
há exemplos na Bíblia.

Cinco exemplos são Adam e Eva (Gn 2:20-23), Rivca e Itshaq (Gn 24.64,65), Ia´aqov e Rachel
(Gênesis 29), David e Abigail (1 Sm 25) e David e Bate-Seba (II Sm 11-12). Estes são casos que
mostram que o amor intenso inicial pode amadurecer em um amor mais enraizado.

Antes de Rivca ver Itshaq ela se dedicou a ele. À


primeira vista dele, ela experimentou tão
intensos sentimentos de amor que ela quase
caiu de seu camelo. Tendo já ligado ela mesma
com ele antecipadamente, sua alma foi capaz
de reconhece-lo como sua verdadeira alma
gêmea mesmo antes de eles se conheceram na
verdade.

No judaísmo, essa capacidade de se relacionar


com outro com profundidade, e intenso apego é
chamado Daath (conhecimento), e se trata antes
de midot (emoções).

A relação de Ia´aqov e Raquel é considerada como sendo o exemplo prototípico na Torah, do amor
romântico. Ao vê-la pela primeira vez no poço, ele estava tão apaixonado que ele era capaz de
imediatamente retirar a pedra que cobria o poço e depois dar água às ovelhas de seu pai.

http://shemaysrael.com/ahava-amor-em-hebraico/ 2/10
19/04/2018 Ahava – amor em hebraico – Shema Ysrael

Mas foi amor verdadeiro ou um tipo de conhecimento baseado em uma fantasia do que poderia ou
deveria ser?

Ia´aqov, aparentemente, tinha uma percepção tão precisa de Rachel que ele tinha previamente o
real conhecimento (Daath) dela. Por outro lado, no caso de David e Abigail, David não estava
preparado, não tinha conhecimento prévio e, portanto, experimentou um amor desprovido de
Daath.

Mas sua sabedoria e charme conseguiram acalmar suas emoções, criando uma situação onde sua
abordagem para a relação deles era guiada por Daath. No entanto, com Bate-Seba ele agiu
impulsivamente, matando o marido dela para que ele pudesse se casar com ela. Isto representa o
nível mais baixo de Daath em respeito a um relacionamento. (Chabad)

Ainda, amor a primeira vista é certamente a exceção e não a regra. Às vezes o mais impetuoso
amor inicial, o mais difícil é para ele criar as raízes de forma. Sentimentos intensos iniciais podem
levar a di culdades em estabilizar a relação depois.

No entanto, não importa o amor começa assim, com um fogo e mitigação ou lento e constante
esforço, pode desenvolver e criar raízes.

Amor em ação

As várias histórias de amor da Bíblia nos ensinam lições diferentes sobre como as pessoas
apaixonadas podem se comportar.

O relato de Adam e Eva descreve um casal que só precisavam um do outro — é isso, até o
conhecimento do bem e do mal que lhes fez passar vergonha.

Sarai tinha tanto amor para Abrão e para manter a promessa de D-us viva através dele que ela
deu-lhe seu criada Hagar para que ele pudesse ter uma criança quando ela era estéril. Foi assim
que ele veio a ser pai de Ismael (Gn 15.17). Isso demonstra as extremidades talvez ridículas ou
extremas para que as pessoas vão em nome do amor um pelo outro.

Sarah, mais tarde, concebeu Itshaq, que se casou com Rivca. Diz-se que milagres, que também
ocorreram quando Sarah estava viva, retornaram mais uma vez e Itshaq casou-se com Rivca
(Gênesis 24).

No caso de Rute e Boaz, lemos de quem se sacri cou para proteger outros. Isso indica que o amor
é sobre cuidar e proteger aquele que você ama (Ruth 1–4).

No caso de Sansão e Dalila, aprendemos que, para alguns, ganho material é mais importante do
que o amor (Dalila traiu o amor de Sansão para vários mil siclos).

http://shemaysrael.com/ahava-amor-em-hebraico/ 3/10
19/04/2018 Ahava – amor em hebraico – Shema Ysrael

Aprendemos também que alguns sacri carão sua segurança por amor mesmo quando sabem que
estão sendo usados (Sansão sabia que os listeus queriam matá-lo, e Dalila continuamente
pergunta-lhe como destruir sua força; no entanto, ele a amava mesmo assim — Juízes 16).

Amor e língua hebraica

O idioma Hebraico, que pode ser a mais antiga das línguas — mais antiga, talvez, que a Bíblia
descreve a criação da terra usando essa linguagem — pode nos dar um grande insight sobre o
signi cado do amor.

Na verdade, muita interpretação rabínica da Bíblia vem observando a relação entre as palavras de
raiz.

Por exemplo, a palavra hebraica para amor é ahava (‫)אהבה‬, que é composta de três letras
hebraicas básicas: aleph (‫)א‬, hei (‫)ה‬, e vet (‫)ב‬. Estas três letras são raiz de hav, podemos descobrir
duas palavras de raiz.

O primeiro é hav de duas letras hei (‫ )ה‬e vet (‫)ב‬, que signi ca dar. A letra aleph (‫ )א‬modi ca esta
palavra tornando-se ‫אהב‬, o que signi ca que eu dou, mas ahav é também a palavra hebraica para
“amado”. (Jewishmag)

Esta palavra hebraica, portanto, contém essa tremenda verdade: dar é fundamental para amar.

A relação de amor entre marido e mulher é de dar — cada um para o outro. Quanto mais nós
investimos de nós mesmos em nosso parceiro, a ligação é mais forte e o mais profundo amor.

Isto implica que as palavras de a rmação, atos de serviço, dando presentes, toque físico e a dar
tempo de qualidade (As 5 linguagens de amor).

Quando partilhamos as coisas que são bené cas para nós mesmos com nossos entes queridos,
fortalecemos a relação. Quando investimos bastante esforço para vir a compreender e honrar as
necessidades de nosso parceiro, progride o relacionamento. Em outras palavras, dar sustenta a
relação de amor.

O termo Hebraico outra palavra para “dar” é natan, que é soletrado nun (‫)נ‬, tav (‫)ת‬, nun (‫)נ‬. Esta
palavra lê-se a mesmo para a frente ou para trás. Assim, esta palavra hebraica para dar sugere a

http://shemaysrael.com/ahava-amor-em-hebraico/ 4/10
19/04/2018 Ahava – amor em hebraico – Shema Ysrael

essência de que dando tudo passa. Quando damos sempre recebemos em troca. Isto pode ser
visto como um círculo amoroso que realça qualquer relação de amor.

A palavra ahava também compartilha uma raiz com a palavra ahav, que signi ca nutrir, ou para
dedicar-se é só dar-se completamente para outra pessoa.

A essência de ahava, portanto, envolve ação. Amor não é algo que simplesmente acontece
conosco, mas algo que nós criamos através de nossas ações, quando damos de nós mesmos, aos
outros. (Chabad)

Uma vez que não temos controle sobre o outro, amor não começa com a outra pessoa;
precisamos começar conosco mesmos.

Os rabinos ensinam de um jovem rapaz que uma vez perguntou ao rabino por que o homem foi
criado com dois olhos. O rabino respondeu: “com o olho esquerdo você deve olhar para si mesmo
e ver onde você precisa melhorar a si mesmo. E com o olho direito, você deve olhar para os outros
com amor, sempre buscando suas melhores qualidades.”

Então, se nós verdadeiramente queremos estar amando, a primeira coisa que precisamos fazer é
examinar a nós mesmos para determinar onde podemos fazer melhorias.

Com isto em mente, podemos levar a seguinte abordagem para animar o nosso casamento: em
vez de aguardar o nosso parceiro fazer mais, poderia dar o primeiro passo, por exemplo, sendo
mais generoso e atento às necessidades dos outros.

Sentimentos acompanham a ação.

Uma mulher que sente que seu casamento esfriou é aconselhada por um site do Chabad a
voluntariamente a fazer as coisas como oferta para ajudar o marido trabalhar e simplesmente
fazer-lhe uma xícara de café, ou fazer-lhe um
jantar especial.

Outra abordagem seria comprar-lhe um


pequeno presente ou mesmo vestir-se e sugerir
que eles saiam em um encontro.

Como o site diz, “a idéia é fazer algo só para ele, sem qualquer pensamento sobre o que você
pode ou não pode ganhar em troca.” Isto capta a essência em Hebraico da palavra amor — um ato
de dar, em vez de receber. “Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e
transbordante vos darão em vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes
também vos medirão de novo” (Lc 6:38).

http://shemaysrael.com/ahava-amor-em-hebraico/ 5/10
19/04/2018 Ahava – amor em hebraico – Shema Ysrael

O verdadeiro amor é mais do que um coquetel de hormônios e de desejos. Emana da alma. É


transcendente, ligando nosso mais profundo amor a D-us e aqueles que nos rodeiam. Isto
demonstra a natureza com alma de amor, que é altruísta e generosa, o amor verdadeiro ou “ahava.”

Os rabinos falam das diferentes formas de amor.

O “amor aquoso ou calmo” é o amor que temos para um irmão ou irmã ao mesmo tempo que que
partilhamos com um cônjuge é caracterizado como “amor ardente”. Esta forma de amor deve ser
acesa através de atos de dar e compartilhar de um ao outro.

O amor não é tanto a versão de Hollywood de “apaixonar-se” como um dos “presentes de amor”; é
um ato de alma completa, pessoal e de verdade, que dá com menos preocupação para receber.
(Chabad)

Vemos também a conexão entre o amor e dar no caráter de D-us. Embora nenhum de nós
podemos dar a Elohim, de nitivamente devemos imitá-lo! Moshe ensina-nos a amar o nosso
próximo como a mesmos. Ieshua repetiu isso, observando, é o segundo mandamento em
importância para amar a D-us (Lv 19:18, Mc 12:31).

“Um mandamento restaurado vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que
também vós uns aos outros vos ameis” (Jo 13:34).

Amor e fraternidade no judaísmo

Para muitos, o judaísmo é a religião da lei e julgamento enquanto o cristianismo é uma religião de
graça e amor.

Isto simplesmente não é verdade. A Torah é muito judaica e dedicada a como estamos a tratar os
outros, em amor.

Por exemplo, em Levítico 19:34 somos ordenados a amar o estrangeiro vivendo entre nós: “o
estrangeiro que reside entre vocês deve ser tratado como seus nativos. Ame-os como a ti mesmo,
para você foram estrangeiros no Egito. Eu sou o IHVH vosso Elohim“.

A mesma Torah que instrui-nos como manter kosher e guardar o sábado, nos ordena amar tanto
judeus como estranhos, para dar Tzedaká (caridade) aos mais necessitados e para não falar
falsamente de outros ou enganá-los em relações de negócios.

As Leis que comandam os judeus a tratar os outros com respeito e amor são tão prevalentes que a
própria palavra Mitzvá (lei) é interpretado no sentido do compromisso de uma boa ação para com
os outros.

http://shemaysrael.com/ahava-amor-em-hebraico/ 6/10
19/04/2018 Ahava – amor em hebraico – Shema Ysrael

Pirkei Avot (Os ditos dos pais), que é um Tratado


da Mishná (a interpretação rabínica da Bíblia),
ensina que o universo é construído na Torah (a
lei ou instrução), Avodá (serviço a D-us) e g’milut
chasadim (atos de bondade amorosa) (Avot 1:2).

E de acordo com a Mishná, não há nenhum


requisito mínimo de g’milut chasadim. A
recompensa para ele é recebida neste mundo e
no mundo vindouro.

Este conceito de chasadim de g’milut é tão


importante no judaísmo que o Talmude
classi ca-o como sendo mais importante do que
a caridade, uma vez que pode ser feito para os pobres e os ricos, bem como para os vivos e os
mortos, através de doações de dinheiro ou outros atos de dar. (jewfaq)

Uma história muito famosa do Talmude é contada sobre rabino Hillel que viveu na mesma época
que Ieshua.

Diz que um soldado romano veio até ele e disse que ele iria se converter ao judaísmo se rabino
Hillel poderia lhe ensinar toda a Torah, enquanto ele csse em um pé.

O rabino respondeu: “o que é odioso para si mesmo, não faça ao seu companheiro. Que é a Torah
inteira; o resto é só comentário. Vá e estude-o” (Talmud Shabbat 31a).

Embora isto pode soar como regra de ouro de Ieshua, já era uma parte fundamental do Judaísmo
antes de Hillel ou Ieshua. Este é apenas um senso comum na aplicação de Levítico 19:18, qual
outro famoso rabino, Rabi Akiva, que é creditado com a criação do formato básico do material que
mais tarde se tornou a Mishná, descreve como sendo a base da Torah.

O judaísmo adiciona o conceito básico de amar o próximo é resumido no que Hillel disse o
soldado, “Vá e estude-o.” Ao invés de tratar o amor e a fraternidade simplesmente como um ideal
sublime, o judaísmo especi ca em detalhes como isto é realizado.

Mandamentos de bondade

As leis básicas do judaísmo fornecem um modelo para uma sociedade justa e equitativa, na qual
ninguém prejudica o outro, forçosamente leva do outro, ou aproveita-se de outro, mas todos dão
aos mais necessitados e são protetores da sociedade global.

Os 613 mandamentos que estão preenchidos por cada judeu ortodoxo dizem isso.

http://shemaysrael.com/ahava-amor-em-hebraico/ 7/10
19/04/2018 Ahava – amor em hebraico – Shema Ysrael

Além do mais básico dos dez mandamentos que diz: não matarás, existem mandamentos que
especi cam que nós não prejudicamos os outros através de má qualidade na construção de casas,
para não deixar uma pedra de tropeço no caminho, ou para ajudar as pessoas cujas vidas estão
em perigo se ele não irá atrapalhar nossas vidas ao fazê-lo. Tradicionalmente, todos os outros
mandamentos podem ser suspensos quando uma vida está em jogo.

A Torah nos ordena ajudar os outros com seus fardos e para dar aos pobres “oferta” (Tzedaká).

Existem leis a respeito do comportamento de negócios — exemplos sendo não usar pesos falsos
ou de fraude na compra e venda e não cobrar juros sobre um empréstimo. Dizem para pagar o
trabalhador seus salários a tempo e permitir que o trabalhador no campo coma uma porção do
que ele está produzindo.

Somos ordenados para dizer a verdade aos outros e não mentir, e essas leis se aplicam também
ao tratamento daqueles que não são judeus.

Todas as formas de amor são obtidas de acordo com a tradição judaica, através do estudo da
Torah. Judeus ortodoxos acreditam que quanto maior for a devoção para estudar, tanto maior o
amor a D-us.

Amor de D-us

De acordo com o judaísmo, o homem tem várias formas de amor para com o D-us do universo. Um
é chamado de Ahavat Olam (Amor eterno).

Este tipo de amor é despertado quando se considera a grandeza de D-us, no sentido de que todo
o universo não é nada quando comparado com ele.

Outra forma de amor é chamada Ahava Raba


(Amor abundante). Este é um amor por D-us que
está profundamente enraizado na alma judaica
e é inabalável. É também o título de uma oração
da manhã expressando graças a D-us por seu
amor em dar a Torah para o povo judeu e torná-
los um povo escolhido.

Todo o serviço da oração da manhã é projetado


para encorajar a contemplação de D-us e para
ser alterada a tal ponto que podemos manifestar o seu amor e vontade em nossas vidas.

Ahavat Olam é também uma oração, muitas vezes lida à noite.

http://shemaysrael.com/ahava-amor-em-hebraico/ 8/10
19/04/2018 Ahava – amor em hebraico – Shema Ysrael

Aqui é como o século XVIII cabalista rabino Schneur Zalman de Liadi descreve o conceito de
Ahavat Olam, ou “Amor eterno”:

“Ahavat Olam resulta da prolongada e profunda contemplação e meditação sobre a sublimidade


de D-us, Sua Majestade ao longo do tempo e do espaço. O adorador deve considerar que toda a
grandeza esplêndida do universo, todos os que olham-no com admiração, são verdadeiramente
nada a seus próprios olhos, mas foi criado por D-us; não só isso, mas que ele é constantemente
sendo recriado por D-us, uma vez que é apenas um uxo constante de energia criativa de D-us,
que impede o mundo de retornar para o caos e o vazio da sua origem — e não somente isso, mas
essa energia divina, a força da vida muito do universo em si, é mesmo uma extensão de D-us
própria; então para falar, não é nada mais do que um re exo da sua soberania“.

E assim vemos que o judaísmo fala das várias formas de amor, romântica e espiritual, tanto entre
um homem e uma mulher e entre homem e D-us.

No judaísmo, a Era messiânica pode ser comparada à relação entre marido e mulher, com D-us e o
povo judeu que constantemente se apaixonando à primeira vista. Ao mesmo tempo, esta relação
também será caracterizada pelo amor de um experiente relacionamento estável. (Chabad)

Na verdade, isso foi dito que toda a Bíblia pode ser vista como sendo uma história de amor entre
D-us e seu povo, com os três primeiros capítulos, ilustrando o amor de D-us para a sua criação no
jardim com Adam e Eva, desfrutando de um relacionamento pessoal com eles, até que eles
pecaram e quebraram sua sagrada aliança com ele.

Os outros 1.186 capítulos são várias expressões de D-us em sua criação a dizer, “Eu te amo. Volte
para mim“.

Em seu eterno e abundante amor, Elohim fez um caminho para toda a humanidade voltar para ele,
através da vida e a morte do Messias, Ieshua. Por sua justiça expiou os pecados de todas as
gerações que aceitam seu sacrifício em seu nome.

D-us ama Israel e tem uma aliança irrevogável com eles. Por favor, seja uma parte do seu plano de
m dos tempos para a restauração completa desta nação, ajudando-a a trazer o amor de D-us
para Israel e as nações. “Mas porque o IHVH vos amava, e para guardar o juramento que jurara a
vossos pais, o IHVH vos tirou com mão forte e vos resgatou da casa da servidão, da mão de Faraó,
rei do Egito. Saberás, pois, que o IHVH teu Elohim é El, o El el, que guarda o concerto e a
misericórdia até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos” (Dt 7:8-9).

“E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da
seara que envie obreiros para a sua seara” (Lc 10:2).

Que sejamos o re exo deste ahava – amor – vindo dos céus e se manifestando na terra em nome
de Ieshua!

http://shemaysrael.com/ahava-amor-em-hebraico/ 9/10
19/04/2018 Ahava – amor em hebraico – Shema Ysrael

Tradução: Mário Moreno

Título original: “Love and the Hebrew language”.

http://shemaysrael.com/ahava-amor-em-hebraico/ 10/10

Você também pode gostar