Você está na página 1de 16

24/03/2018 site LaTeX.

html

Lista de discussão de MAC 212


[Prévia por Data][Próxima por Data]
[Prévia por Assunto][Próxima por Assunto]
[Índice por Data][Índice por Assunto]

[Envie uma nova mensagem para a lista] [Responda esta mensagem]

site LaTeX.html
Subject: site LaTeX.html
From: "Dudu" <dudu@linux.ime.usp.br>
Date: Sun, 1 Apr 2001 21:57:30 -0300

Title: site LaTeX


Vejam esse site sobre latex! Tem links para várias versões para Windows. Divirtam-se...
site LaTeX
No ar desde 09-01-2001

Índice Topo

Propósito desta página


Descrição de Pacotes LaTeX
O que é LaTeX
O que é TeX (e suas diferenças ao LaTeX)
Pequena história de como LaTeX veio parar no Brasil
Distribuições para (La)TeX
Instalação do LaTeX para Windows 95/98/NT/00/ME
Onde buscar informações adicionais sobre LaTeX
Formatos exportados pelo LaTeX
DVI (DeVice Independent file)
PS (PostScript)
http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 1/16
24/03/2018 site LaTeX.html

EPS (Encapsulated PostScript)


PDF (Portable Document Format)
HTML (HyperText Markup Language)
Conversões para LaTeX
RTF (Rich Text Format) para LaTeX
Word para LaTeX
Outras conversões
Seleção de links (programas e material didático)
Histórico de atualizações do site LaTeX

Propósito desta página Topo

Esta página foi elaborada inicialmente com o intuito de ajudar pessoas com dúvidas sobre LaTeX, prestando o serviço de tirar dúvidas, sejam
quais forem. LaTeX não é apenas a linguagem. Dúvidas sobre LaTeX têm diversas formas, desde a linguagem até configuração e se existem
pacotes para fazer determinada coisa.

Se voce vai usar LaTeX com freqüência, recomendo fortemente que ingresse na lista de discussão do TeX-BR usuários brasileiros de
(La)TeX. Lá voce realmente encontra de tudo e aprende bastante. Todas as suas dúvidas são bem vindas. Eles também são uma boa fonte de
material sobre LaTeX.

Se você quer apenas tirar uma dúvida e não quer ingressar na lista de discussão, pode me escrever. O autor visa apenas compartilhar seus
conhecimentos sobre um assunto que gosta de falar a respeito. Portanto não se acanhe em escrever. Além disso, o autor tem suas limitações,
visto que é um simples usuário de LaTeX mais curioso que a maioria.

Envie tambám sugestões para que possamos cada vez mais melhorar nosso site.

Se alguém estiver interessado em ajudar a manter o site, enviar pacotes que gostaria de adicionar ou dar uma segunda opinião sobre alguma
questão, sua ajuda também é bem-vinda.

Mande dúvida, sugestões ou críticas para mvsfrasson@bol.cm.br

O que é LaTeX Topo

Leão mascote de LaTeXDe modo simplificado, LaTeX é um editor de textos para matemática ou áreas afins. Na verdade, LaTeX é um sistema
para confeccionarmos textos de alta qualidade, especialmente os com conteúdo matemático. Tecnicamente, consiste de um compilador (um
programa que processa um arquivo texto escrito seguindo regras de uma linguagem específica, gerando um "arquivo-resultado"), que processa
um arquivo .TEX contendo seu documento escrito em linguagem LaTeX, e gera um arquivo .DVI, contendo seu documento pronto para ser

http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 2/16
24/03/2018 site LaTeX.html

visualisado na tela do computador ou impresso. Obviamente você necessita um editor de texto para escrever esse arquivo TEX. Os mais usados
são TexShell, Winedt e PCTeX. LaTeX é derivado do sistema TeX, do qual herdou estas características.

Documentos LaTeX são escritos em uma linguagem (a linguagem LaTeX) de estilo lógico, enquanto outros programas como o Word da Microsoft
são de estilo visual. Vou explicar com exemplos. Se você define um comando LaTeX para o produto interno de forma que \prodint{a}{b} gerará
<a,b>, se durante a confecção do texto mudar de idéia e quiser (a|b) ou a.b, basta alterar a definição do comando \prodint e todas as
ocorrências desta comando serão altomaticamente alteradas. No word, por exemplo, seria necessário alterar manualmente todas as ocorrências
de um produto interno.

Outro exemplo: usa-se um comando para dizer onde começa um capítulo ou seção. Se desejar alterar algo no cabeçalho do capítulo, como o
estilo de numeração por exemplo, todas as ocorrências de um começo de capítulo ou seção serão alteradas da mesma forma. O Word também
faz isso se você aprender a usá-lo da forma correta, mas o Word insita a um comodismo por permitir que as coisas sejam feitas manualmente.
Além disso, os contadores do Word são confusos. Para concordar comigo, basta testar uma lista numerada no Word e tentar inserir elementos
de uma forma não seqüencial. No intuito de fazer tudo automaticamente por você, muitas vezes é necessário ficar brigando com o Word para ele
fazer o que se deseja. O LaTeX não tem esse problema.

O LaTeX é independente de sistema operacional. Existem versões para todos os SO's e os arquivos .TEX funcionam em todos eles. Se você
usa Windows e quer compartilhar um documento LaTeX com um colega que usa outro sistema operacional, como Unix, Linux ou Mac, sem
problemas. Os arquivos .DVI também são independentes de versão. Por isso, LaTeX é o editor padrão para cientistas do mundo todo.

O LaTeX tem instalação flexível, ou seja, pode ser adicionado a ele pacotes ou acessórios. Os arquivos de instalação funcionam para todos os
sistemas operacionais.

Sua desvantagem para o Word é que ele exige um certo esforço para aprender a usar. Mas podemos tirar um bem maior disso: como o Word é
de uso imediato, todo mundo faz as coisa do modo errado, ou seja, fazem manualmente (por que é mais fácil) quando podem fazer com
comandos específicos (através dos menus). Em qualquer texto mais extenso, como uma dissertação, as pessoas se perdem. Com LaTeX, fazer
coisas do modo errado é que é dificil, e isso resulta de uma melhor qualidade no final. Além disso, a qualidade do texto impresso com LaTeX em
relação ao Word é outra. Compare as equações feitas no LaTeX com o Equation do Word, por exemplo.

Existem vários tabus sobre LaTeX que não são verdadeiros, como só ter uma fonte, é difícil funcionar (ou só roda em Unix), é ruim para textos
com figuras, a acentuação é inconveniente, é gratuito e portanto não tem suporte, só tem saída em formato DVI, etc. Veja a relação mais
completa de mitos e uma discussão a respeito de cada um aqui.

Hoje, a maioria dos editores de texto para LaTeX executam o LaTeX (compilação), a visualização do DVI, a conversão para PS e PDF, etc, em
apenas um clique nos botões das barras de ferramentas, tornando muito mais agradável hoje trabalhar com o LaTeX.

O que é TeX (e suas diferenças ao LaTeX) Topo

http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 3/16
24/03/2018 site LaTeX.html

leão mascote de TeXJustiça seja feita: não se pode sonhar em LaTeX sem TeX. O professor D. Knuth dedicou Leoa mascote de MetaFont
sua carreira na arte da tipografia de livros. Há mais de vinte anos atrás começou a escrever um livro, mas seu perfeccionismo estava
desgostoso com o desempenho das maquinas de impressão da época. Surgiram as primerias impressoras controladas por computadores
depois de 1970. Em 1977 surgiram as primeiras impressoras proficionais, com mais de 1000 pontos por polegada (dpi). Era resolução mais que
suficiente. Foi então que teve a idéia de criar seu livro com tais impressoras. Tinha dois problemas: precisava desenhar as letras e posicioná-las
na pagina. Queria um programa que permitisse que com o tempo novos caracteres fossem adicionados de forma que não entrassem em conflito
com os já existentes. Surge então a idéia de TeX (abreviação de Tecnologia em grego, daí a pronúncia "téqui", e o X representa a letra grega
\chi), um programa que posiciona caracteres numa pagina, e MetaFont, um programa para desenhar caracteres. Knuth queria trazer a
sabedoria de séculos da arte da tipografia para seus programas. MetaFont deveria ser capaz de desenhar qualquer caracter com uma
linguagem descritiva (matemática) e de modo que para obter outros estilos da mesma fonte bastasse uma alteracao de parâmetros. Graças à
visão de Knuth, milhares de usuários ao redor do mundo podem com qualidade gerar seus próprios impressos, independente inclusive de que
tipo de alfabeto se use -- chineses, japoneses, arábicos, persas, gregos, russos, indianos, etc -- graças à flexibilidade de TeX em configurar-se
para lidar com qualquer estilo de tipografia e MetaFont em desenhar todos esses caracteres. TeX sempre foi "open source" para que outras
pessoas que também tivessem boas idéias pudessem colaborar com o projeto, que mostrou-se maior que o imaginado.

A funcionalidade de TeX chegou ao ponto de permitir a flexão da linguagem de entrada do programa. Apesar de seu potencial, era preciso
decidir sobre a formatação da página durante a digitação, e isso poderia ser "pouco geral". Foi então que um dos usuários, Leslie Lamport, no
começo dos anos 80, teve a idéia de criar macros para as mais diversas finalidades. Don Knuth, nessa época estava fazendo alterações em
TeX, e Lamport se ofereceu para escrever a linguagem macro standard para TeX. Surge LaTeX. Em vez de dizer "nova página, fonte grande e
em negrito, 'nome do capítulo', pula um espaço, fonte normal", dizia "novo capitulo 'nome do capítulo'" e tudo era feito automaticamente. Em vez
de "fonte em itálico" onde queria apenas enfatizar, dizia "texto enfatizado". Em vez de "fonte tamanho 14", dizia "fonte grande", e se depois o
tamanho normal fosse alterado, tudos se incaixaria perfeitamente sem alterações no código do seu documento. Surge o conceito de tipografia
lógica em lugar da antiga tipografia visual. Ponto para o TeX, cuja flexibilidade permitiu até mesmo que o código pudesse ter outra cara, com o
formato LaTeX. TeX permitiu a manipulação de estruturas convenientes, como contadores e comprimentos. LaTeX soube aproveitar muito bem
essas qualidades, criando um poderoso ambiente para a edição de textos. Foi elaborado de forma que não era necessário à maioria dos
usuários que soubessem a linguagem de entrada de TeX, mas aceitaria também comandos TeX, se o usuário preferisse. LaTeX tinha sua própria
linguagem, ou seja, seu formato de entrada num arquivo com extensão .TEX.

A primeira versão de LaTeX publicada foi a 2.09, e esta já podia fazer virtualmente tudo que TeX faria. Surgem conceitos que não estavam
previstos para LaTeX na época, como a confecção de transparências. Então criou-se um "LaTeX-like" chamado SLITeX. O fato de ter que se
criar formatos análogos para fazer coisas semelhantes chamou a atenção para o fato de haver a necessidade de um grau a mais de
generalização. Para usuários comuns, estava perfeito, mas faltavam ferramentas e estabilidade para aqueles que desenvolviam pacotes. Alguns
anos depois, surge a versão 2e (2 epsilon), satisfazendo essas necessidades. Surge o conceito de classe de documento, invocada pelo novo
comando \documentclass, que determina o tipo primordial de documento que se está digitando, substituindo os antigos estilos, que se tornariam
pacotes adicionais que disponibilizariam novas funcionalidades. SLITeX torna-se obsoleto, substituído pela classe slides.

Dai para cá foram aparecendo várias necessidades diferentes, e pessoas foram resolvendo seus problemas e as soluções estão disponíveis na
CTAN (Comprehensive TeX Archive Network). Por exemplo, eh possível: fazer exames, receitas, textos em braile (sem precisar saber), codigo
de barras, diagramas gerais, aquelas letras de varias linhas no comeco de um capítulo, brincar com o estilo de tudo, desde capítulos e seções,
sumário (toc), tabelas, captions, fazer aqueles "folders" dobrados em três, citações e referêcias, formatação simples de página, cabeçalhos e
http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 4/16
24/03/2018 site LaTeX.html

rodapés de páginas, posicionamento de "floats", suporte para hyperlinks em PDF, apresentações em PDF com riqueza de efeitos (como Power
Point), fax, cartões, sublinhar e quebrar linha, suporte para vários (todos) alfabetos não romanos,mala direta, maple, suporte para notações
(como Galois, permutações, etc), enorme quantidade de fontes, numeração livre de equações (1) (2) (3a)..., partes do texto em 2,3..n
colunas,extensão da maneira de criar teoremas e afins e provas com o quadradiho no final na posição adequada (independente se a prova
termina com texto ou "displaymath"), textos com duas páginas ou duas colunas com texto paralelo (como textos em duas línguas), abreviações,
e muito mais (nao terminei de ler minhas fontes 8^) ). Foi criado um catálogo, com a descrição suscinta ou extensa da funcionalidades dos
pacotes. Acesse o TeX catálogo aqui.

Concluindo, LaTeX permite uma grande automação como vantagem sobre teX sozinho (chamado "plain TeX"), como índice, índice remissivo,
numerações em geral (páginas, seções, capítulos, teoremas, equações, notas de rodapé, etc) e que se preocupasse com a estética de um
documento por você.

O compilaror TeX é muito mais rápido que o LaTeX, por não se preocupar com todas essas coisas, mas não chega a ser uma grande vantagem,
com a velocidade dos computadores de hoje.

Pequena história de como LaTeX veio parar no Brasil. Topo

Essa é uma história de ficção. Qualquer semelhança com nomes, personagens, datas ou programas é mera coincidência!

Num passado não muito longínquo (até por volta de 1982), todos os textos matemáticos no Brasil eram arduamente datilografados. Dê uma
olhada nas revistas dos colóquios. Eram máquinas maravilhosas que possibilitavam os mais diversos símbolos, ou no mínimo sua "fabricação"
compondo caracteres das mais mirabolantes maneiras. Foi então que estudantes de pós-graduação brasileiros foram fazer seus doutorados nos
EUA, e lá chegando, maravilharam-se das maravílhas tecnológicas possíveis graças ao advento do computador, como o e-mail (ainda apenas
entre universidades, na época). Apresentaram-lhes um tal de TeX, que era duro de usar, mas que maravilha era ver seus trabalhos tão bem
impressos, como "melhor não poderia ficar", em impressoras matriciais. Quando tais estudantes regressaram para suas instituições de origem,
trouxeram essas novidades (e seu costume de uso) para o Brasil. Era assim: no DOS, abriam o EDIT, e digitavam seu texto, sempre
acompanhados por sua cópia do "TeX Book". Salvavam e saiam do EDIT. Digitavam: TEX *nome-do-arquivo*.TEX. Os erros passavam voando
pela tela. Anotavam o erro e a linha ou abriam com o EDIT o *nome-do-arquivo*.LOG, anotavam os erros e as linhas e abriam novamente no
EDIT o bendito *nome-do-arquivo*.TEX, procuravam o erro e voltavam a compilar o TeX. Note que o EDIT não abria dois arquivos ao mesmo
tempo. Quando a compilação dava certo, era a vez de abrir o *nome-do-arquivo*.DVI com o ??? para visualizar na tela (imagine a resolução)
dos monitores nessa época, chegando ao extremo da "telinha verde". Retirados todos os erros de tipografia, imprimia-se seu documento.

Um dia, disseram para eles que tinham feito um tal de LaTeX, que fazia um monte de coisas sozinho, como numerar as equações e seções.
Esperimentaram, mas não gostaram, por que demorava um absurdo para rodar. Passou-se o tempo, e a comodidade for tomando conta da
versatilidade; os computadores ficaram mais rápidos e a diferença de tempo de execução já não era tanta assim.

Daí para frente, descambou para o que temos hoje mas, como diria o esquartejador, "por partes":

http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 5/16
24/03/2018 site LaTeX.html

A Norton lança seu pacote de utilidades, incluindo o ???, capaz de abrir dois documentos ao mesmo tempo. Ainda era necessário sair para
rodar o LATEX.EXE, mas os erros podiam ser abertos junto com o documento.
Sai o Windows, capaz de abrir três janelas e rodar, ao mesmo tempo, o Desktop Editor (da Norton), uma janela de prompt do DOS e o
DVIWin.
Surge o PCTeX; num só programa temos o editor, compilador e DVI viewer, integrados. Era pago e caro.

Daí para frente a história é conhecida...

Dessa história, tiramos uma lição: quando você reclamar que é super complicado rodar esse tal de LaTeX, e sentir saudades do Word, lembre-
se do quanto sofreram nossos heróicos antecessores para você hoje clicar um botãozinho e ver o texto todo coloridinho. E se achar que o Word
é que é bom, faça o favor de usar bastante. E chore amargamente no final da sua dissertação, com calos no cérebro tentando fazer a
numeração das listas funcionarem, quando a Microsoft te empurrar outra versão, e você notar que as equações do MS Equation não abrem, ou
não mais podem ser editadas nesta nova versão.

Distribuições para (La)TeX Topo

fpTeX: Esse compilador é o mais completo para Windows. É a versão Windows da distribuição teTeX para os sistemas `Unix like'. Ainda
não testei, mas parece ter um instalador padrão InstallShield que instala o pacote completo, incluindo editor de texto TeXShell ou Winshell
(ambos freeware), pacote postscript, um manipulador de imagens, conversores de (La)TeX para PS, PDF, HTML (com TtH ou tex4ht, que
suporta conversão de fórmulas na linguagem MathML [Mathematical Markup Language]) e muitos acessorios, como manipuladores de
PostScript, conversor de JPEG para (E)PS e de EPS para PDF, conversor entre formatos de imagem, XEmacs para Windows, iSpell
(famoso corretor ortográfico que funciona em conjunto com XEmacs ou TexShel), musixflx (para editar partituras com LaTeX). Mais
completo que o MikTeX, a menos do acessorio de busca inversa do Yap. Alem disso a instalação é um pouco grande (~60 mBytes). É tão
completo que praticamente não requer a instalação de pacotes extra. Completo.

MikTeX: Minha versão favorita. É a que mais tem a cara do Windows. Atua bem com Winedt (shareware), WinShell e TeXshell (freewares).
Agora na versão 2.0, com maior suporte de pacotes (promete oferecer todas as vantagens de teTeX) e com melhor suporte para linguas no
Babel (com base em memus, sem necessidade de editar arquivos de configuração). É fácil de instalar (não é mais necessário editar nem
mesmo o Autoexec.bat), segue o esquema de árvore das melhores versões (La)TeX da atualidade (isso faz com que seja mais simples e
seguro instalar novos pacotes no LaTeX), contém muitos acessórios, como conversores para os principais formatos (PS, PDF) (como
defeito não tem um conversor HTML), mas seu DVI viewer Yap aceita busca inversa e sua apresentação é agradável e é rápido). Só não
contenta os usuários avançados. Sua instalação tem ~30 mBytes.

PCTeX: Primeira versão realmente amigável de (La)TeX. Já um tanto antiga e é comercial, o DVI viewer apresenta o texto com aparência
pouco atraente (pouco melhor que aparência do texto em PS com o GSView), sua árvore única (quero dizer egoista) torna difícil a
instalação de novos pacotes mais aprimorados. Para não dizer que não tem seus méritos, é de fácil instalação, é menor que o MikTeX, e
foi o primeiro a ter uma barra com os símbolos. Não vale a pena diante das outras distribuições, que são melhores e gratuitas.

http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 6/16
24/03/2018 site LaTeX.html

teTeX: Para sistemas Unix e Linux, esta pode ser considerada "A" versão do (La)TeX. É a versão da qual fpTeX foi retirada. Completa.

Existem versões na CTAN, diferentes destas. No entanto essas são as mais aceitáveis.

Instalação do LaTeX para Windows Topo

Nesta seção, dedicarei-me apenas à instalação no sistema operacional Windows. Os motivos são que o autor só conhece a instalação nesse
sistema (apesar de usar apenas Linux agora ;^) , a maioria dos usuários que realmente necessitam de ajuda usam Windows, pois estão mais
acostumados a instalações prontas do que usuários de outros sistemas operacionais.

Leia os comentários a respeito das distribuições antes de decidir, na seção Distribuições para (La)TeX.

Distribuição com fpTeX Topo


A página que contém as intruções oficiais de instalação do fpteX é http://www.fptex.org/wwwfptexse2.html.

1. Crie um diretório temporário c:\temp\fptex, abra um Prompt do DOS e entre neste diretório (com o comando cd c:\temp\fptex)
2. É necessário puxar um programa para download (pequeno e eficiente) chamado wget. (coloque-o no diretório temporário.)
3. Puxe o arquivo getfptex.bat (coloque-o no diretório temporário.)
4. No Prompt do DOS, rode o getfptex (digitando getfptex e ENTER). O wget começá a puxar o fpTeX. Esse processo é demorado um
bocado, afinal são 100 Mb. (mas não esqueça que isso inclui TODOS os programas necessários para uma LaTeX)
5. Execute o programa TeXSetup.exe e acompanhe a instalação.

Distribuição com MikTeX Topo


Para instruções de instalação de um pacote LaTeX com Emacs e MikTeX, veja aqui. Talvez seja melhor instalar XEmacs (a eXtensão do Emacs).
ou aqui.

Instale (apenas!) um editor de textos amigável com LaTeX. Você tem três opções: TeXnic Center, TexShell, WinShell (ambos grãtis) ou
Winedt (shareware). Para uma comparação entre eles, veja aqui

TeXnic Center Puxe o arquivo TCSetup.exe e execute-o.

WinShell (freeware): Puxe os arquivos WinShell20.exe (1.1 Mb) e WinShellBugFix.zip (365 kb). Coloque-os numa pasta apropriada
(por exemplo C:\Arquivos de Programas\WinShell). Execute WinShell20.exe para instalá-lo. Descompacte WinShellBugFix.zip nesta
pasta. (Ele substituirá o arquivo WinShell.exe; para detalhes, leia BugFix.txt).

TexShell (freeware): Puxe o arquivo WinTexShell32.zip (383 kb), coloque-o em uma pasta apropriada (por exemplo C:\Arquivos de
Programas\TexShell) e descompacte o arquivo.
Sugiro que instale o iSpell (famoso corretor ortográfico), que tem o pacote para o protuguê do Brasil. (em breve instruções de
http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 7/16
24/03/2018 site LaTeX.html

instalação aqui).

WinEdt (shareware): Puxe o arquivo winedt5.exe (3.6 Mb). Execute-o e pronto. Se quiser, de uma olhada na página no Winedt (na
seção Download) e instale alguns acessórios, como uma lista de palavras para português do Brasil, suporte de XyPic na barra de
comandos LaTeX, menu para incluir figuras, "command completion", etc.

Instale o MikTeX (atenção: por esses arquivos serem muito grandes, seria legal ter um gerenciador de download; veja nossa seleção de
links)

Para instrções passo-a-passo oficiais do Miktex, com ilustrações, mas em inglês, de uma olhada aqui.

Puxe os arquivos:
miktex-2.0-lvl-1.zip (12.4 Mb)
miktex-2.0-lvl-2.zip (8.4 Mb)
miktex-2.0-lvl-3.zip (5.7 Mb)
miktex-2.0-lvl-4.zip (3.9 Mb)
total: 30.4 Mb!

Coloque-os numa pasta temporaria e descompacte-os.


Execute o programa SetupWiz.exe (ícone cara de leão).
Aceite os diretorios default. Se não quiser bagunça, não precisa usar uma árvore local. Quando o programa perguntar se você quer tal
árvore local, selecione a opção "No local texmf tree".

Puxe o Update 1 do Miktex:


mt20up1.exe (220 kb)
Execute o arquivo para a atualização de alguns arquivos com bugs.

Instale o pacote PostScript (GhostScript + GSView)


Para instalar o GhostScript (interpretador de PostScript), puxe
gs660w32.zip (5.7 Mb)
Descompacte-o numa pasta teporária e execute o programa sutupgs.exe.

Para o GSView (visualizador e gerenciador de impressão PostScript), puxe


gsv36w32.exe (1.5 Mb)
Rode o programa para descompactar os arquivos. Escolha uma pasta com um nome adequado (como C:\Arquivos de
Programas\GSView). Feito isso, rode o programa GSview36.exe (ícone de um fantasma de óculos) para um breve setup.

Onde buscar informações adicionais sobre LaTeX Topo


Em Inglês:
http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 8/16
24/03/2018 site LaTeX.html

TUG
TeX Users Group. O site oficial de TeX e LaTeX. Tudo sobre (La)TeX. Compensa dar uma olhada na FAQ do TUG. É uma das mais
referidas.

LaTeX Project
Site oficial do LaTeX project. (LaTeX 3)

CTAN
Comprehensive TeX Archive Network: "O" lugar onde procurar por pacotes e programas relacionados.

Catálogo TeX - lista hierárquica

(La)TeX Navigator
Página muito boa contendo links úteis, documentação, instalação, etc.
Um índice de sites, listas de discussão, documentação e celebridades do mundo (La)TeX.

Hypertext Help with LaTeX


Help on-line de comandos LaTeX (site com espelho no Brasil).

Diretório TeX no Yahoo!

Some useful tips and tricks in LaTeX


Uma FAQ muito boa e organizada.

Em português:

TeX & LaTeX na Byte Caverna


Site sobre (La)TeX em português. Tem uma apostila LaTeX nas versões HTML, PS e PDF. Se você procura uma apostila para imprimir e
ter, a apostila deles é uma boa. A seção de links está demais.

TeX-BR
Página dos usuários brasileiros de (La)TeX. Entre na lista de discussão bem freqüentada do site que tem a cara de um TUG para usuários
de língua portuguesa. Página com muitas informações, seleção de links ótima, artigos comentando sobre laTeX, etc. Completa!

Formatos exportados pelo LaTeX. Topo

DVI (DeVice Independent file) Topo

http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 9/16
24/03/2018 site LaTeX.html

É o arquivo gerado pelo TeX e o LaTeX, ideal para muitas funções quando se está editando um texto. Pode ser aberto em toda uma gama de
programas, como

DviWin : um dos pioneiros, mas já antigo demais. Windows.


PCTeX : Editor de textos (La)TeX, compilador e DVI viewer incorporados para Windows.
Yap : DVI viewer mais atual. Vem na distribuição MikTeX para Windows. Suporta busca inversa (DVI<->TEX) de texto e é visualmente
atraente.
WinDvi : DVI previwer da distribuição fpTeX. Bom. Ainda nao suporta busca inversa.
DviOut : DVI viewer para Windows. Suporta muitas opções de impressão. Manipula os elementos PostScript e links do DVI, e é capaz de
lidar com caracteres japonêses em Windows "ocidentais".
XDvi : DVI viewer para Linux e Unix
kDvi : DVI viewer para Linux e Unix (para o K desktop environment)

Esse formato é independente de sistema operacional, é muito mais agradável trabalhar com ele do que com o .PS e é padrão, mas PODE não
ser aberto em outra sistema se para a confecção do documento foram usados pacotes (recentes) que necessitam ser instalados. Esse não é o
caso dos arquivos PS. Você não correrá este risco editando documentos usando quaisquer comandos aprendidos nas apostilas que estão por
aí, por exemplo.

PS (PostScript) Topo

Este formato foi inventado pela Adobe há muitos anos, pela necessidade de se usar um formato para a criação de textos com qualidade em
geral (cartazes, folhetos, livros, etc) que independesse da resolução da impressora e do sistema operacional. Surge então uma LINGUAGEM
para a confecção de tais documentos. Um arquivo PS é portanto a descrição precisa do que este documento (ou figura ou o que quer que seja)
é. Como uma linguagem de estilo descritivo preciso, é classificada como um formato vetorial. Se você tem instalado algum PS viewer como
GSView, faça a seguinte esperiência: abra um editor de textos comum, como o NotePad, e digite

%!
%% Draws a one square inch box and inch in from the bottom left
/inch {72 mul} def % Convert inches->points (1/72 inch)
newpath % Start a new path
1 inch 1 inch moveto % an inch in from the lower left
2 inch 1 inch lineto % bottom side
2 inch 2 inch lineto % right side
1 inch 2 inch lineto % top side
closepath % Automatically add left side to close path
stroke % Draw the box on the paper
showpage

http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 10/16
24/03/2018 site LaTeX.html

Salve este arquivo com o nome box.ps (certifique-se que o NotePad não porá o .txt no final) e abra esse arquivo com o GSView. Se estiver
curioso sobre a linguagem PostScript, dê uma olhada no guia básico de PostScript.

Esse formato é gerado a partir do .DVI através do programa DVIPS, acessório de qualquer distribuiçao (La)TeX. Ele imita exatamente o
resultado do .DVI, com a vantagem de poder ser aberto sem restrições em qualquer computador e a desvantagem da pobreza em questões
como visualização na tela e buscas. Esse formato é ideal para impressão: use-o para impressões quando usar pacotes com cores ou texto
escalado, por exemplo.

EPS (Encapsulated PostScript) Topo

Falando em PostScript, não posso deixar de comentar sobre EPS. É um arquivo contendo um fragmento de um arquivo PostScript, geralmente
usado para armazenar figuras. Como é PostScript, contém a descrição EXATA da sua figura. Pode ser livremente ampliado ou redizido, já que a
descriçã não se altera. Este não é o caso de arquivos .BMP, .JPG, .GIF, etc, que armazenam a figura em forma de pixels, e quando ampliados,
perdem resolução. Gráficos, nestes formatos, ficam perdem muito o aspecto de "suavidade das curvas" quando impressos. Gráficos em EPS
são gerados por vários programas, como o Corel Draw e XFig. Na seção Seleção de links, encontram-se os programas Mayura (Windows) e jFig
(versão Java do xFig, independente de sistema operacional). Maple V também exporta suas figuras como EPS.

PDF (Portable Document Format) Topo

Este formato é também marca registrada da Adobe. Entretanto, não é uma linguagem, como PostScript. A tática da Adobe deu certo: distribui
gratuitamente o leitor de PDF, o famoso Acrobat Reader, e vende o "PDF writer". Este formato já é bastante popular, por ter bons métodos para
sua manupulação na tela do computador, poder se converter em "slides" para uma apresentação (coisas que PostScript não faz) e ter as
mesmas qualidades de impressão que PostScript. Ele não é demais? :-)

Assim como o arquivo .PS, seu documento LaTeX pode ser convertido em .PDF através do porgrama pdflatex, também incluso nas melhores
distribuições do LaTeX. É um formato ideal para compartilhar seus documentos. Já existem pacotes LaTeX para fazer uma apresentação PDF
de primeira no DataShow (cores e efeitos de tela) e links.

HTML (HyperText Markup Language) Topo

É possível converter LaTeX para HTML? Sim. Um exemplo é a apostila de LaTeX que coloquei em minha página. Existem até pacotes LaTeX
para trabalhar com links. Existem alguns programas que fazem uma versão HTML de um documento LaTeX.

LaTeX2html (literalmente "LaTeX to HTML"): roda em Unix, Linux e Windows.

Este compilador gera um texto HTML com barra de navegação, e todos os itens matemáticos são convertidos em GIFs. Veja uma apostila
de Cálculo convertida em HTML por esse editor: Apostila de Cálculo por Plácido Zoega Táboas.

Prós:
http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 11/16
24/03/2018 site LaTeX.html

as fórmulas mantêm o aspecto original do LaTeX


a barra de navegação é útil por vezes

Contras:

gasta-se um pouco mais de tempo fazendo-se o download das GIFs de todas as fórmulas matemáticas.
as GIFs das fórmulas não apresentam muitas vezes boa resolução em geral.
o documento fica dividido em um número grande de arquivos, onde cada seção e cada fórmula é um novo arquivo.

TtH (abreviando "Tex to Html")

Há versões para todos os sistemas operacionais, por ser um programa em C. Manual e executáveis:
http://www.eeng.dcu.ie/~csg/latex/tth.html. Ele manipula o texto e fórmulas como elementos da linguagem HTML, evitando conversões
para arquivos de imagem. Um exemplo de página feita com ele é a Apostila LaTeX desta página (ver nossa seleção de links).
Logicamente não é perfeito. Se encontrou problemas ao rodar, consulte a página da TtH (link acima) para diagnosticar possíveis
problemas.

Prós:

faz um só documento e um só arquivo .HTML, tornando muito mais fácil de publicar na Web.
as fórmulas mantém um nível regular a bom de qualidade no quesito "aspecto", às vezes melhor que sua versão em GIF, visto que
não perde resolução.

Contras:

documentos muito grandes demoram para carregar, pois o fato de que é gerado apenas um arquivo HTML implica que ele todo deve
ser lido na chamada do documento.
a versão grátis não pode ser usado para fins comerciais; a versão comercial chama-se TtHGold.
pode acontecer do browser de um leitor estar configurado para um conjunto de caracteres de forma que alguns símbolos aparecem
trocados, ou símbolos montados com combinação de caracteres saiam errados; se as figuras fossem imagens, esse problema não
existiria.
Tex4hl (aguardem)

Outros conversores Topo

Veja http://www.w3.org/Tools/Word_proc_filters.html, seção "LaTeX, TeX" para outros conversores entre LaTeX e formatos mais específicos.

Topo
http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 12/16
24/03/2018 site LaTeX.html

Conversões para LaTeX

RTF (Rich Text Format) para LaTeX Topo

rtf2LaTeX é o candidatos a essa conversão. Para encontrá-lo, busque na CTAN.

Outra opção é rtf2LaTeX2e

Word para LaTeX Topo

Pode haver uma luz no final do tunel, mas ainda está obscura. Veja woed2x. Não sei nada sobre esse programa: se este programa funciona, se
converte as equações do MS Equation, etc. Dando uma olhada na página, verá que ele pode rodar em Windows, Unix ou Linux.

Sei da existência de projetos, mas sempre com grandes desvantagens. Ou são pagos (e caros), acho que nenhum lida com as equações do
"brochante" MS Equation, sei lá. Outro caminho é converter de .DOC para .RTF (o próprio word faz isso) e então para LaTeX.

Para lista de programas que fazem isso, veja http://www.w3.org/Tools/Word_proc_filters.html seções "Multiple word processor formats" e "MS
Word / RTF". Veja também http://www.loria.fr/services/tex/outils/word2tex.

Outras conversões Topo

Dê uma olhada em http://www.w3.org/Tools/Filters.html (no link para Word processor filters).

Seleção de links Topo

Uma avançada seleção de links.


(Sadao Massago. e-mail: sadao@dm.ufscar.br)

Índice Topo

Sites search/index/discution group


Sites freeware/shareware
Linux
X-server for Unix/Windows
Tex/Ghost Script
Softwares
http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 13/16
24/03/2018 site LaTeX.html

Graphics
Programming
C/C++ & Java
Japanese
Virtual Library
Databases
Download Manager
Misc

Farei agora um apanhado dos melhores programas desta seleção relacionados com LaTeX ou com interesse para a criação de um documento.

Editores de texto próprios para LaTeX

TeXnic Center Dos freewares para Windows, o meu favorito. Ainda está em desenvolvimento, mas já contém muitas ferramentas
boas, como gerenciar referências cruzadas por vocé (os \label's), bookmarks, melhor "syntax highlight" que TeXShell, ferramenta
para localizaçã de erros (leitura do .log) e suporta busca inversa TeX <-> DVI. Estão prometendo suporte para corretor ortográfico
(iSpell) e macros de teclado para breve.

TeXShell: Bom editor (ambiente) para (La)TeX. Freeware. Para Windows. Suporta busca inversa (TEX <-> DVI), "syntax highligth",
definição livre de programas externos, dialogo para inserir imagens e suporte para iSpell.
iSpell: famoso corretor ortografico freeware utilizado para muitos aplicativos, como TeXShell.
br ISpell: o "dicionário" para Português do Brasil para ser instalado no ISpell.

WinEdt: O melhor editor (ambiente) para (La)TeX para Windows. Shareware com versão trial para 30 dias. Links para muitos "TeX
related sites". Contém todas as vantagens dos outros e, além disso, suporte para gerenciar referências, barra de comandos LaTeX
completa e mais amigável que os outros, suporta muitas outras linguagens (como ForTran, C, Pascal, HTML, Perl, etc), dicionário
(lista de paravras) inclusive para português do Brasil, macros de teclado (como Xemacs), totalmente configurável, incluindo os
menus, painéis e pode ser configurável para atalhos estilo XEmacs. Preço por tanta coisa boa: veja aqui.

WinShell: Bom editor (ambiente) para (La)TeX. Freeware. Para Windows. Suporta "syntax highlight", arquivo de projeto, arquivos Unix
podem ser lidos, pode ser configurado para busca inversa, programas externos definidos pelo usuário. Aparência mais agradável que
TexShell.

XEmacs Freeware. Editor de texto completo, original do Unix, mas disponivel para Windows e MacOS. Pioneiro em suporte ao LaTeX
(pacote AucTex), até hoje os outros náo conseguem fazer o que ele faz. Provavelmente pode ser configurado para suortar busca
inversa. Suporta iSpell, uma série de opções legais de edição, pode esconder (da sua vista) seções ou capíte que não estão sendo
usados, totalmente configurável para tudo, uso de macros de teclado (super úteis) fáceis de usar, e muito mais. A única coisa que o
Winedt faz e Xemacs não faz é o gerenciamento de referências.
Agora a desvantagem: não é de fácil aprendizagem. Não é pronto para usar como os outros. É um pouco mais sisudo. Ele é o mais
próprio para aqueles que não têm medo de aprender sobre um programa complexo.
http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 14/16
24/03/2018 site LaTeX.html

Intalação de um sistema LaTeX. Veja descrição suscinta das distribuições aqui.


MikTeX: (La)Tex para Windows.
fpTeX: (La)TeX para Windows
Ghost Script/Ghost View: PS viewer para Windows.

Documentação sobre LaTeX e pacotes LaTeX


Apostila LaTeX on line, por Reginaldo J. Santos
Modelo de Tese ou Dissertação
CTAN - Comprehensive TeX Archive Network: site norte-americano do "mega diretório" sobre TeX e LaTeX.
LaTeX project: documentação e lições sobre LaTeX.

Programas para edição de figuras EPS


Mayura Draw: editor "amigável" de figuras ou gráficos. Exporta .EPS e pode abrir figuras do XFig e Corel Draw. Shareware, mas o
reminder não é chato.
jFig (ex JavaFig): versão Java (ou seja, pode rodar em todo Sistema Operacional) do clássico (e poderoso) editor de figuras xFig
(para Unix) que exporta .EPS. Grátis para uso não comercial.

"O LaTeX está para o Word assim como o Linux está para o Windows."

Número de visitas:

Assine meu livro de visitas

Leia meu livro de visitas

Envie esta página para um amigo.

Autor: Miguel Vinícius Santini Frasson DEUS SEJA LOUVADO

http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 15/16
24/03/2018 site LaTeX.html

X bitmap

X bitmap

X bitmap

contador.gif?estilo=9

[Prévia por Data] [Próxima por Data] [Prévia por Assunto] [Próxima por Assunto]
Índices:
Listagem por Data
Listagem por Assunto

http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2001/mac212/lista/msg00010.html 16/16