Você está na página 1de 3

1.

Teste formativo de Português sobre Cesário Verde- 11º ano A

Lê atentamente o poema seguinte:

DE TARDE
Naquele “pic-nic” de burguesas,
Houve uma cousa simplesmente bela,
E que, sem ter história nem grandezas,
Em todo o caso dava uma aguarela.

Foi quando tu, descendo do burrico,


Foste colher, sem imposturas tolas,
A um granzoal azul de grão-de-bico
Um ramalhete rubro de papoulas.

Pouco depois, em cima duns penhascos,


Nós acampámos, inda o Sol se via;
E houve talhadas de melão, damascos,
E pão-de-ló molhado em malvasia.

Mas, todo púrpuro a sair da renda


Dos teus dois seios como duas rolas,
Era o supremo encanto da merenda
O ramalhete rubro das papoulas!
Cesário Verde, O Livro de Cesário Verde, Paisagem Editora, 1982

Apresenta, de forma completa e bem estruturada, as respostas aos itens que se seguem.
1. O poema atrás apresentado é passível de uma divisão tripartida.
1.1. Delimita-o, justificando essa tripartição.

2. No texto poético esboça-se uma estrutura narrativa.


2.1. Explicita a afirmação anterior.

3. O uso de diferentes sensações é apanágio de Cesário Verde.


3.1. Confirma o recurso às sensações visuais, gustativas e tácteis.
4. Analisa o poema a nível versificatório.
B
Comenta a afirmação, num texto de oitenta a cento e trinta palavras, baseando-te
nosconhecimentos adquiridos sobre Cesário Verde e a sua produção poética.

2.
Teste formativo de Português sobre Cesário Verde- 11º ano
PROPOSTA DE CORREÇÃO:
Teste retirado do livro de testes do manual “Outros Percursos”, 11º ano, da Asa, pp. 42 e
56:IA

1.1. A primeira quadra constitui a introdução do poema; nas segunda e terceiras quadras
descreve-se a ação levada a cabo pela dama que desce do burrico e vai colher o “ramalhete
de papoulas” e depois acampam para fazer um pic-nic. A última estrofe constitui a
conclusão, fixando o “supremo encanto da merenda” (v. 15).

2.1. No poema é possível encontrar categorias próprias do discurso narrativo,


nomeadamente a localização no tempo (“De tarde”, “Pouco depois/inda o Sol se via”), no
espaço (campo- “um granzoal”,“em cima de uns penhascos”), a intervenção de personagens
(“burguesas”, “tu”, “Nós”) e ação (um “pic-nic, “descendo do burrico/ Foste colher…”,
“Nós acampámos”…”).

3.1. É notória a utilização de várias sensações. Assim o recurso à sensação visual é


percetível em versos como “granzoal azul”, “ramalhete rubro de papoulas”, “inda o Sol se
via”. A sensação gustativa salienta-se na referência aos alimentos (“E pão de ló molhado
em malvasia”) e, finalmente, a tátil em expressões como “molhado em malvasia” e “seios
como duas rolas”, percecionando a humidade e a suavidade, respetivamente.

4. O poema é constituído por quatro quadras, com versos decassilábicos, com rimas
cruzadas e graves em todas as estrofes, exceto nos versos 10 e 12 onde a rima é aguda. O
ritmo é conferido pelas rimas e pelas aliterações em “r” e em “m”.

B
Cesário Verde marcou uma rutura com a poética tradicional e romântica principalmente
porque se inspirou em motivos prosaicos, abandonando a sentimentalidade característica do
movimento literário anterior (o Romantismo).Na verdade, a poesia cesariana reflete a dupla
vivência do poeta, a qual oscilou entre a cidade e o campo, e foi nestes cenários que Cesário
se inspirou e deles falou nos seus textos. Contudo, para que essa realidade pudesse chegar
ao leitor de forma mais concreta, vai lançar mão dos órgãos dos sentidos de modo a
descrever a realidade como se de um pintor se tratasse.E porque conseguiu pintar por letras
e sinais o seu quotidiano, pode dizer-se que a subjetividade ou a emotividade foi preterida
por este poeta que tanto se aproximou do impressionismo.