Você está na página 1de 23

Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado

Biblioteca Escolar Bernardino Machado

Leandro, Rei da Helíria


Alice Vieira
Esta obra é uma peça de teatro, que se passa na Helíria.
Começa nos jardins do palácio…
…onde conversam Leandro, rei da Helíria, com o seu Bobo.
A conversa é acerca de um sonho que o rei teve e que o
preocupa.
Resumo

O Rei Leandro teve um sonho,


no qual perdia o seu reino.
Ele interpretou isso como um
aviso dos deuses para deixar
de governar.
Como tinha três filhas ( Amarílis, Hortênsia e
Violeta), resolveu dar o reino àquela que
demonstrasse mais amor por ele.
Hortênsia respondeu
que precisava do pai como
precisava do Sol.
(Pag. 55)
Amarílis disse que
dava a vida pelo pai.
(Pag. 55-56)
Violeta disse gostar do
pai como a
comida do sal.
(Pag. 56)

O rei, zangado,
expulsou Violeta do seu
reino e dividiu o seu
território pelas duas
filhas mais velhas.
Então, ele decidiu que iria viver
seis meses com cada filha, das
que herdaram o reino.
As filhas, depois de conseguirem
o reino, expulsaram-no.
Anos mais tarde, Leandro
encontra-se numa gruta,
com o seu amigo Bobo.

Está pobre e cego.

Aí o Bobo conta a um
pastor, que por ali passava,
a história do rei Leandro.
O Pastor, quando ouviu a história recordou que já a tinha
ouvido, contada pela rainha do seu reino. Assim, foi ao
reino da filha Violeta, casada com o príncipe Reginaldo e
contou-lhe que encontrou o seu pai.

A filha mandou convidar o pai


para um banquete sem este saber
qual era a sua verdadeira identidade.
Violeta ofereceu-lhe muitos
pratos diferentes, mas todos
sem sal.
Leandro reclamou bastante,
mas acabou por compreender
o significado das palavras da
filha, a única que afinal
gostava dele.
“Bobo: Vitória, vitória,
acabou-se a história!”
Viajamos até à Helíria?

Vamos conhecer o rei


Leandro, o Bobo e as suas
filhas?

A Equipa da Biblioteca
deseja-te boa viagem com
este livro!
Apresentação das personagens
Rei Leandro é Rei do Reino de Helíria;
Sente-se velho demais para continuar a reinar;
Está atormentado com um sonho que teve e que julga
ser uma mensagem dos deuses;
Tem no Bobo um amigo, mas não lhe dá o devido valor;
O seu maior tesouro são as filhas, principalmente a
mais nova, Violeta, a sua preferida;
É impulsivo ao questionar as filhas e a julgar as suas respostas;
Mostra-se cruel com Violeta por estar desapontado com a sua
medida de amor;
É teimoso e sofrido.
Bobo é uma personagem divertida e irónica, que dá
humor à ação;
Revela ser inteligente e ponderado;
Apercebe-se bem do carácter das princesas;
Não abandona o Rei, apesar da sua desgraça;
É ele quem guia o rei até Violeta;
Estabelece a relação com o público pelos apartes e
monólogos proferidos;
É um dos coadjuvante no desenlace da ação.
Amarílis é a filha mais velha de Leandro;
Diz o povo que é mulher artificiosa, enganadora e
interesseira;
Não se preocupa com a superficialidade do noivo;
Falsa, ingrata, oportunista, aproveita a primeira
oportunidade para expulsar o pai do seu reino.
Hortênsia é a filha do meio de Leandro; o povo diz que as
Hortênsias são mulheres caprichosas e inconstantes;
Falsa e interesseira, como a irmã mais velha;
Não se incomoda com a falta de personalidade do noivo;
Entra em competição com Amarílis;
Aproveita, também, a oportunidade para expulsar o pai do
seu reino
Violeta é a filha mais nova de Leandro e a sua preferida;
Bondosa e amorosa;
Preocupa-se com o bem-estar de todos;
Tem por Reginaldo um amor verdadeiro e desinteressado;
Apesar de ter sido expulsa do reino, pelo pai, não lhe guarda rancor;
Fez do seu reino um lugar agradável para viver;
Dá a todos uma lição de vida ao perdoar o pai por aquilo que lhe fez.

Príncipe Felizardo é o pretendente de Amarílis;


Novo-rico, materialista, fanfarrão e interesseiro;
Não dá importância ao amor;
Acha que o valor das pessoas se vê por aquilo que elas
possuem;
Desculpa as suas atitudes com as ordens de Amarílis.
Príncipe Simplício é o pretendente de Hortênsia;
Vive na sombra de Felizardo;
Tem um vocabulário reduzido e repete constantemente “Tiraste-
me as palavras da boca.”;
Tem falta de personalidade.

Príncipe Reginaldo é o pretendente de Violeta, ama-a


verdadeiramente e sente-se feliz por ter o amor
desinteressado de Violeta;
Enfrenta o rei quando este expulsa a filha mais nova do reino;
É bondoso e generoso, Ponderado e confiante;
Apoia Violeta nas suas decisões.
Pastor, Godofredo Segismundo, é
Perspicaz;
Cheio de sabedoria popular;
Feliz na sua humildade e no seu casamento
com Briolanja;
Encaminha o rei para a palácio de Violeta;
Coadjuvante no desenlace da ação.

As personagens são caracterizadas de modo indirecto, quer pelas


suas atitudes, quer pelos comentários de outras personagens aos seu
comportamentos.
As princesas são, também, caracterizadas de forma directa pelas fala
do Bobo e do Rei Leandro quando se referem às características das
flores que originaram os seus nomes.
Conclusões retiradas desta leitura
Crítica social – “ – Bobo : Não, meu senhor! Só os
grandes fidalgos é que sonham! Nós somos uns
pobres servos…Sonhar seria um luxo, um desperdício!”
Pag. 14

Amor – “ Príncipe Reginaldo – Um casamento só se faz quando há


amor, muito amor! (…) Com um coração trazemos as pessoas que
amamos para dentro de nós próprios, e é através dos seus olhos que
vemos o mundo(…)” Pag. 44-45

Gratidão – “Príncipe Reginaldo – É a palavra que deve sempre andar


ligada ao amor, pois sem ele, não faz sentido nenhum.” Pag. 45.,
“Rei: Por gratidão ninguém ama,
esta é a lição que me toca
o amor só o amor chama
não exige nada em troca.”