Você está na página 1de 12

PwC Corporate Finance

Fusões e Aquisições no Brasil


Março 2006

PwC
Fusões e Aquisições no Brasil

Grandes negócios no 1o. trimestre passaram de US$ 660


milhões em 2005 para US$ 2,6 bilhões em 2006
1º trimestre de cada ano
O mês de Março apresentou uma recuperação no 134
número de negócios em relação aos 2 primeiros
87 92 87
meses do ano: com 34 transações, registrou um 78 74

aumento de 21% no número de negócios em relação a


março do ano passado (28 transações).
No primeiro trimestre ocorreram 9 transações com 2001 2002 2003 2004 2005 2006
valor superior a US$ 100 milhões, somando mais de
US$ 2,6 bilhões, enquanto no primeiro trimestre de Histórico de transações por mês
70
2005, foram registradas apenas 3 transações deste 60
porte, totalizando US$ 660 milhões. 50
40
Exemplos de grandes transações em 2006: 30
20
• Dufry / Brasif & Eurotrade: US$ 500 milhões; 10
0
• Bradesco / American Express: US$ 490 milhões; e Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez

• Consórcio Rio Minas Energia / Light S.A.: US$ 320 2004 2005 2006

milhões. Nota: não inclui acordos. Somente transações


divulgadas na imprensa.
Fusões e Aquisições no Brasil Março 2006
PricewaterhouseCoopers Slide 1
Fusões e Aquisições no Brasil

As empresas brasileiras ganharam destaque nas fusões e


aquisições no primeiro trimestre de 2006
Transações lideradas por investidores
O número de aquisições e compras nacionais
13%
26
lideradas por empresas brasileiras 23

teve um aumento de 28% em relação 83% 11


Aquisições de
controle

ao primeiro trimestre do ano passado. 6 Compras


minporitárias

Este aumento ocorreu principalmente


2005 2006
nas operações envolvendo compras
Nacionais e estrangeiros
minoritárias: aumento de 83%.
28% 34%
Com isso, os negócios liderados por 56%
45%

empresas nacionais voltam a assumir Estrangeiros


Nacionais
72% 66%
papel de destaque. 44%
55%

2003 2004 2005 2006

Nota: inclui aquisições de controle e compras de participação minoritária.


Fusões e Aquisições no Brasil Março 2006
Não inclui acordos. Somente transações divulgadas na imprensa
PricewaterhouseCoopers Slide 2
Fusões e Aquisições no Brasil

Empresas e investidores brasileiros assumem importante


posição nas fusões e aquisições no Brasil e exterior...
• A confiança dos investidores no potencial de crescimento do Brasil, auxiliada pelo
bom desempenho da economia, têm sido favoráveis para as fusões e aquisições
no período.
- O cenário brasileiro continua favorável para investimentos de longo prazo.
- Os investidores nacionais estão mais capitalizados.
• A valorização do Real torna ativos em dólares no exterior mais baratos para
brasileiros e ativos em Reais no Brasil mais caros para os estrangeiros:

Empresas brasileiras vêm assumindo operações Empresas brasileiras adquirindo negócios no


que antes pertenciam a multinacionais no Brasil: exterior:
9 Consórcio Rio Minas Energia / Light S.A. 9 Unigel Química / Plastigás (México)

(EDF) 9 Petrobras / Pasadena (Argentina)

9 Bradesco / American Express do Brasil 9 Votorantim / Milpo (Peru)

9 Assolan / Etti (Parmalat) 9 Gerdau Ameristeel / Callaway Building


Products & Fargo Iron and Metal Co. (EUA)
Fusões e Aquisições no Brasil Março 2006
PricewaterhouseCoopers Slide 3
Fusões e Aquisições no Brasil

As compras de participações minoritárias tiveram destaque,


embora as aquisições de controle continuem prevalecendo...
2%
2006 21%
Foram realizadas 45 aquisições de
controle no primeiro trimestre do ano, 52%

representando 52% do total dos negócios. 25%

• Os investidores nacionais estiveram 7%


2005
presentes em 58% destas transações. 22%

As compras de participações minoritárias 54%

aumentaram 38% em relação ao mesmo 17%

período do ano passado, somando 22 2004 11%


negócios no primeiro trimestre de 2006. Aquisições
14%
Compras
• Foi o maior número nos últimos 4 Joint ventures
59% Outros
anos, com metade destas transações 16%

lideradas por estrangeiros.


Nota: 1o. Trimestre de cada ano. Não inclui acordos.
Somente transações divulgadas na imprensa
Fusões e Aquisições no Brasil Março 2006
PricewaterhouseCoopers Slide 4
Fusões e Aquisições no Brasil

Setores de destaque
“Alimentos” foi o setor com mais transações no 1º trimestre, com 9 negócios.
Destaque para as aquisições envolvendo usinas de açúcar e álcool e empresas de
café:
9 Grupo Cosan / Açucareira Corona;
9 Adeco Agropecuário / Usina Monte Alegre S.A.;
9 Melitta do Brasil / Café Bom Jesus; e
9 Joint Venture entre Strauss-Elite e Santa Clara Ind. e Com. de Alimentos.

O setor de “Mineração” e “Instituições financeiras” dividem a 2º colocação com 8


transações cada. Destaque para:
9 Bradesco / American Express;

9 Votorantim / Milpo; e

9 MBR / Rio Verde Mineração.

Fusões e Aquisições no Brasil Março 2006


PricewaterhouseCoopers Slide 5
Fusões e Aquisições no Brasil

Transações de destaque no primeiro trimestre de 2006

Alimentos e Bebidas
• O Grupo Cosan passou a controlar 100% da Açucareira Corona ao adquirir 35%
que pertenciam a “S/A Fluxo” e 30% que pertenciam a família Ugoline, por R$ 398
milhões.
• A Assolan Industrial adquiriu a Etti, que pertencia a Parmalat Alimentos, por R$ 90
milhões.
• A mexicana Femsa adquiriu 68% do capital da Cervejaria Kaiser S.A., que
pertencia a canadense Molson, por US$ 68 milhões.
• O grupo Strauss-Elite e a brasileira Santa Clara Ind. e Com. de Alimentos,
formaram uma joint venture para atuar com ‘café torrado e moído’ e solúvel. Cada
sócio terá 50% da nova empresa.
• A Melitta do Brasil, adquiriu a empresa Café Bom Jesus por cerca de R$ 15
milhões.

Fusões e Aquisições no Brasil Março 2006


PricewaterhouseCoopers Slide 6
Fusões e Aquisições no Brasil

Transações de destaque no primeiro trimestre de 2006


Energia e Mineração
• O Consórcio Rio Minas Energia, formado por Andrade Gutierrez, Cemig, fundos de
investimentos JLA e Pactual Energia Participações, adquiriu 80% do capital social
total da Light por R$ 320 milhões. O grupo francês EDF permanece no negócio
com 10% do capital e a diferença está pulverizada na bolsa de valores.
• A Petrobras adquiriu:
9 50% do capital da refinaria de petróleo “Pasadena Refining System Inc.”, por
US$ 370 milhões;
9 50% de participação dos atuais sócios no “Bloco L” na Bacia do Rio Muni,
localizado na Guiné Equatorial; e
9 A El Paso Rio Claro e a El Paso Rio Grande, controladoras da usina
termelétrica Macaé Merchant, por US$ 357 milhões.

Fusões e Aquisições no Brasil Março 2006


PricewaterhouseCoopers Slide 7
Fusões e Aquisições no Brasil

Transações de destaque no primeiro trimestre de 2006


Energia e Mineração (cont.)
• A Sobrapar:
9 Adquiriu o controle da Alliant Energy Holding do Brasil, que pertencia a Alliant
Energy Corporation, bem como todas as participações diretas e indiretas. O
valor divulgado desta transação foi de US$ 152 milhões.
9 Adquiriu as ações do Funcef, fundo de pensão da Caixa Econômica, e do
fundo estrangeiro FondElec (EUA), na Cataguazes Leopoldina – CFLCL. As
participações de Funcef e FontElec na CFLCL eram de 9,3% e 13,3% do
capital social, respectivamente.
• A Votorantin Metais adquiriu 25% da Compañía Minera Milpo, por US$ 100
milhões.

Fusões e Aquisições no Brasil Março 2006


PricewaterhouseCoopers Slide 8
Fusões e Aquisições no Brasil

Transações de destaque no primeiro trimestre de 2006


Instituições financeiras
• O Banco Bradesco adquiriu as operações brasileiras de cartões de crédito da
American Express por US$ 490 milhões.
• O banco de investimentos americano State Capital adquiriu 42% da Tellfree,
operadora gaúcha de VoIP.
• O banco francês Société Générale e o banco português Banco Mais, adquiriram
70% e 30%, respectivamente, do banco brasileiro Pecúnia, que atua no crédito
direto ao consumidor.
• A Fidelity National (EUA) formou uma joint venture com o Bradesco e o ABN Amro
Real, criando a Fidelity Processadora e Serviços, onde a norte-americana terá
51%, o Bradesco 36% e o ABN Amro 13%.

Fusões e Aquisições no Brasil Março 2006


PricewaterhouseCoopers Slide 9
Fusões e Aquisições no Brasil

Transações de destaque no primeiro trimestre de 2006


Outros setores
• A Dufry, varejista suíça de setor de duty-free, adquiriu a Brasif, operadora brasileira
de duty-free e a Eurotrade por US$ 500 milhões. Nas duas operações, 80% serão
aportados pela Dufry e 20% por fundos pertencentes à Advent International.
• A ThyssenKrupp, através de sua subsidiária brasileira ThyssenKrupp Serviços do
Brasil, adquiriu 51% da RIP Comércio, empresa que produz revestimentos à prova
de fogo e materiais isolantes.
• A Unigel Química adquiriu o controle da mexicana Plastiglas, empresa que também
produz chapas acrílicas e que pertencia ao grupo financeiro mexicano Desc, por
aproximadamente US$ 23 milhões.
• A Value Team, braço de consultoria em informática do grupo italiano Value Partners,
adquiriu duas empresas brasileiras de soluções em TI, Relacional e Mitsucon, por
R$ 28 milhões.

Fusões e Aquisições no Brasil Março 2006


PricewaterhouseCoopers Slide 10
Contatos:

Raul Beer
raul.beer@br.pwc.com

Fábio Niccheri
fabio.niccheri@br.pwc.com

Fone: 11 3674-3666

© 2006 PricewaterhouseCoopers. All rights reserved. “PricewaterhouseCoopers” refers to the network


of member firms of PricewaterhouseCoopers International Limited, each of which is a separate and independent
legal entity. *connectedthinking is a trademark of PricewaterhouseCoopers LLP (US).
PwC

Você também pode gostar