Você está na página 1de 4

Tema: OS QUATRO CATIVEIROS DO POVO DE DEUS.

Introdução: Nesses dias estarei falando sobre libertação e o meu intuito é que você entenda, não tudo sobre esse
assunto porque como tudo na Bíblia, esse assunto é muito vasto, mas quero que você saiba pelo o menos o básico para
você entender e saber como se livrar de algumas cadeias espirituais. Dias atrás vimos alguns sinais de que você poderia
estar sobre ataques espirituais, hoje vamos ver os cativeiros que a Bíblia se refere sobre o seu povo e porque isso
aconteceu.

O CATIVEIRO EGIPSIO.
O primeiro cativeiro foi o do Egito - Gênesis 15:13-16
Então disse a Abrão: Saibas, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à
escravidão, e será afligida por quatrocentos anos, mas também eu julgarei a nação, à qual ela tem de servir, e depois
sairá com grande riqueza. E tu irás a teus pais em paz; em boa velhice serás sepultado. E a quarta geração tornará para
cá; porque a medida da injustiça dos amorreus não está ainda cheia.

O primeiro cativeiro foi o Egípcio, cativeiro esse que Deus já havia falado que iria acontecer. Passou-se duzentos anos,
ou seja, passou a geração de Abraão, a geração de seu filho Isaque e na geração de Jacó, a terceira geração eles
mudam definitivamente para o Egito, hoje nós bem sabemos que o Egito simboliza o mundo, e que ele é atraente aos
olhos dos que estão de fora. Deus bem sabia o mal que era o Egito, lugar de idolatria, blasfêmias, devassidão, mas o
Senhor sabendo disso, por que ele permitiu e até tinha falado para Abraão que o Seu povo seria cativo no Egito por
quatro gerações? Por que Deus sabia que o Egito estava no coração dos seus filhos.

Gênesis 12:7-10 - E apareceu o Senhor a Abrão, e disse: À tua descendência darei esta terra. E edificou ali um altar ao
Senhor, que lhe aparecera. E moveu-se dali para a montanha do lado oriental de Betel, e armou a sua tenda, tendo Betel
ao ocidente, e Ai ao oriente; e edificou ali um altar ao Senhor, e invocou o nome do Senhor. Depois caminhou Abrão dali,
seguindo ainda para o lado do sul. E havia fome naquela terra; e desceu Abrão ao Egito, para peregrinar ali, porquanto a
fome era grande na terra.

E havia fome na terra, além da primeira fome, que foi nos dias de Abraão; por isso foi Isaque a Abimeleque, rei dos
filisteus, em Gerar. E apareceu-lhe o Senhor, e disse: Não desças ao Egito; habita na terra que eu te disser - Gênesis
26:1-2.

Vendo então Jacó que havia mantimento no Egito, disse a seus filhos: Por que estais olhando uns para os outros? Disse
mais: Eis que tenho ouvido que há mantimentos no Egito; descei para lá, e comprai-nos dali, para que vivamos e não
morramos. Então desceram os dez irmãos de José, para comprarem trigo no Egito - Gênesis 42:1-3.

Então veio José e anunciou a Faraó, e disse: Meu pai e os meus irmãos e as suas ovelhas, e as suas vacas, com tudo o
que têm, são vindos da terra de Canaã, e eis que estão na terra de Gósen. E tomou uma parte de seus irmãos, a saber,
cinco homens, e os pôs diante de Faraó. Então disse Faraó a seus irmãos: Qual é o vosso negócio? E eles disseram a
Faraó: Teus servos são pastores de ovelhas, tanto nós como nossos pais. Disseram mais a Faraó: Viemos para
peregrinar nesta terra; porque não há pasto para as ovelhas de teus servos, porquanto a fome é grave na terra de
Canaã; agora, pois, rogamos-te que teus servos habitem na terra de Gósen - Gênesis 47:1-4.

A terra que o povo dizia que não dava nada, pois estava passando por grande fome, era a terra que os hebreus
trouxeram um cacho de uvas carregado por duas pessoas. O povo tinha que saber que Deus sempre irá cumprir a Sua
promessa, por mais que pareça difícil. Mas Deus que conhece o coração do homem sabia que eles teriam que passar
muito tempo no Egito para aprender a confiar n’Ele. Os hebreus desceram como pastores e saíram como escravos.
Infelizmente muitos pastores tem se tornado escravos do mundo, do Egito. O Senhor permitiu a escravatura, para
através de um legítimo pastor, Moisés que saiu do Egito e se transformou em um pastor, operar os sinais e milagres,
para que o nome do Senhor fosse exaltado.

O CATIVEIRO ASSÍRIO
O segundo cativeiro é o Assírio: nesse cativeiro o povo de Israel foi dominado pela Assíria, Deus permitiu por que o povo
Judeu começou a desenvolver uma grande idolatria, e por isso, eles tiveram um resultado ruim.
2 Reis 17:7-24 - Porque sucedeu que os filhos de Israel pecaram contra o Senhor seu Deus, que os fizera subir da terra
do Egito, de debaixo da mão de Faraó, rei do Egito; e temeram a outros deuses. E andaram nos estatutos das nações
que o Senhor lançara fora de diante dos filhos de Israel, e nos dos reis de Israel, que eles fizeram. E os filhos de Israel
fizeram secretamente coisas que não eram retas, contra o Senhor seu Deus; e edificaram altos em todas as suas
cidades, desde a torre dos atalaias até à cidade fortificada. E levantaram, para si, estátuas e imagens do bosque, em
todos os altos outeiros, e debaixo de todas as árvores verdes. E queimaram ali incenso em todos os altos, como as
nações, que o Senhor expulsara de diante deles; e fizeram coisas ruins, para provocarem à ira o Senhor. E serviram os
ídolos, dos quais o Senhor lhes dissera: Não fareis estas coisas. E o Senhor advertiu a Israel e a Judá, pelo ministério de
todos os profetas e de todos os videntes, dizendo: Convertei-vos de vossos maus caminhos, e guardai os meus
mandamentos e os meus estatutos, conforme toda a lei que ordenei a vossos pais e que eu vos enviei pelo ministério de
meus servos, os profetas. Porém não deram ouvidos; antes endureceram a sua cerviz, como a cerviz de seus pais, que
não creram no Senhor seu Deus. E rejeitaram os seus estatutos, e a sua aliança que fizera com seus pais, como também
as suas advertências, com que protestara contra eles; e seguiram a vaidade, e tornaram-se vãos; como também
seguiram as nações, que estavam ao redor deles, das quais o Senhor lhes tinha ordenado que não as imitassem. E
deixaram todos os mandamentos do Senhor seu Deus, e fizeram imagens de fundição, dois bezerros; e fizeram um ídolo
do bosque, e adoraram perante todo o exército do céu, e serviram a Baal. Também fizeram passar pelo fogo a seus
filhos e suas filhas, e deram-se a adivinhações, e criam em agouros; e venderam-se para fazer o que era mau aos olhos
do Senhor, para o provocarem à ira. Portanto o Senhor muito se indignou contra Israel, e os tirou de diante da sua face;
nada mais ficou, senão somente a tribo de Judá. Até Judá não guardou os mandamentos do Senhor seu Deus; antes
andaram nos estatutos de Israel, que eles fizeram. Por isso o Senhor rejeitou a toda a descendência de Israel, e os
oprimiu, e os deu nas mãos dos despojadores, até que os expulsou da sua presença. Porque rasgou a Israel da casa de
Davi; e eles fizeram rei a Jeroboão, filho de Nebate. E Jeroboão apartou a Israel de seguir ao Senhor, e os fez cometer
um grande pecado. Assim andaram os filhos de Israel em todos os pecados que Jeroboão tinha feito; nunca se
apartaram deles; Até que o Senhor tirou a Israel de diante da sua presença, como falara pelo ministério de todos os seus
servos, os profetas; assim foi Israel expulso da sua terra à Assíria até ao dia de hoje. E o rei da Assíria trouxe gente de
Babilônia, de Cuta, de Ava, de Hamate e Sefarvaim, e a fez habitar nas cidades de Samaria, em lugar dos filhos de
Israel; e eles tomaram a Samaria em herança, e habitaram nas suas cidades.

2 Reis 17:29-31 - Porém cada nação fez os seus deuses, e os puseram nas casas dos altos que os samaritanos fizeram,
cada nação nas cidades, em que habitava. E os de babilônia fizeram Sucote-Benote; e os de Cuta fizeram Nergal; e os
de Hamate fizeram Asima. E os aveus fizeram Nibaz e Tartaque; e os sefarvitas queimavam seus filhos no fogo a
Adrameleque, e a Anameleque, deuses de Sefarvaim.

Levítico 20:1-5 - Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Também dirás aos filhos de Israel: Qualquer que, dos filhos
de Israel, ou dos estrangeiros que peregrinam em Israel, der da sua descendência a Moloque, certamente morrerá; o
povo da terra o apedrejará. E eu porei a minha face contra esse homem, e o extirparei do meio do seu povo, porquanto
deu da sua descendência a Moloque, para contaminar o meu santuário e profanar o meu santo nome. E, se o povo da
terra de alguma maneira esconder os seus olhos daquele homem, quando der, da sua descendência a Moloque, para
não o matar, então eu porei a minha face contra aquele homem, e contra a sua família, e o extirparei do meio do seu
povo, bem como a todos que forem após ele, prostituindo-se com Moloque.

Quando Salomão morreu (1 Reis 11), seu filho Roboão, não seguiu segundo o conselho de seu pai Salomão e por causa
disso, as tribos de Israel foram divididas em duas. Roboão ficou com duas tribos: a de Judá e a de Benjamim (1 Reis
12:23) e as outras dez tribos ficaram com Jeroboão. Isrrael ficou então dividida assim, no setor Sul se estabeleceu o
reino de Judá com duas tribos e reino ficou sendo a tribo de Judá capital Jerusalém, e as dez tribos ficaram no reino
norte capital ficou sendo o reino Israel, capital Samaria. No reino Sul os reis que se levantaram andavam nos preceitos
de Deus e andavam nos seus caminhos, já os reis do norte a maioria andavam fora da vontade de Deus e por isso se
levantavam contra eles a ira do Senhor. Por conta disso o reino do norte (Israel) foi invadido pela Assíria por causa das
suas prevaricações e o rei da Assíria faz de prisioneiros os homens e trazem para Samaria toda sorte de homens
malignos das nações para ali habitar. E o rei da Assíria trouxe gente de Babilônia, de Cuta, de Ava, de Hamate e
Sefarvaim, e a fez habitar nas cidades de Samaria, em lugar dos filhos de Israel; e eles tomaram a Samaria em herança,
e habitaram nas suas ciudades - (2 Reis 17:24).

Essas pessoas foram levadas para lá, no lugar dos filhos de Israel, ou seja, eram homens que o rei da Assíria mandou
para lá para coabitar com os filhos de Deus e fazer com isso uma mistura das raças. Os filhos dessa “mistura de raças”
nasceram como filhos de bandidos e marginais, e Israel não o aceitaram como sendo Judeus, e aí nasceu do meio de
Israel uma nova raça chamado de SAMARITANOS. Então entendemos que o segundo cativeiro ficou marcado como a
mistura de raças. Nesse cativeiro os da tribo de Judá não foram cativos, pois eles não se corromperam em idolatria.

O CATIVEIRO BABILÔNICO
Isaías 39:1-8 - Naquele tempo enviou Merodaque-Baladã, filho de Baladã, rei de babilônia, cartas e um presente a
Ezequias, porque tinha ouvido dizer que havia estado doente e que já tinha convalescido. E Ezequias se alegrou com
eles, e lhes mostrou a casa do seu tesouro, a prata, e o ouro, e as especiarias, e os melhores unguentos, e toda a sua
casa de armas, e tudo quanto se achava nos seus tesouros; coisa nenhuma houve, nem em sua casa, nem em todo o
seu domínio, que Ezequias não lhes mostrasse. Então o profeta Isaías veio ao rei Ezequias, e lhe disse: Que foi que
aqueles homens disseram, e de onde vieram a ti? E disse Ezequias: De uma terra remota vieram a mim, de Babilônia. E
disse ele: Que foi que viram em tua casa? E disse Ezequias: Viram tudo quanto há em minha casa; coisa nenhuma há
nos meus tesouros que eu deixasse de lhes mostrar. Então disse Isaías a Ezequias: Ouve a palavra do Senhor dos
Exércitos: Eis que virão dias em que tudo quanto houver em tua casa, e o que entesouraram teus pais até ao dia de hoje,
será levado para Babilônia; não ficará coisa alguma, disse o SENHOR. E até de teus filhos, que procederem de ti, e tu
gerares, tomarão, para que sejam eunucos no palácio do rei de Babilônia. Então disse Ezequias a Isaías: Boa é a
palavra do Senhor que disseste. Disse mais: Pois haverá paz e verdade em meus dias.

O cativeiro Babilônico, é conhecido como o terceiro cativeiro. Como começou esse cativeiro? Começou com o rei
Ezequias abrindo as portas do palácio, da sua casa e do templo para se “mostrar” para o inimigo. Cuidado com quem
você leva para dentro da sua casa? Primeiramente veja se ele tem o mesmo coração que o seu ou se é um inimigo se
fazendo de amigo. Ezequias tinha recebido uma profecia que seus filhos seriam escravos, mas ele não se importou com
isso.

Daniel 1:1-7 - No ano terceiro do reinado de Jeoiaquim, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei de babilônia, a Jerusalém,
e a sitiou. E o Senhor entregou nas suas mãos a Jeoiaquim, rei de Judá, e uma parte dos utensílios da casa de Deus, e
ele os levou para a terra de Sinar, para a casa do seu deus, e pôs os utensílios na casa do tesouro do seu deus. E disse
o rei a Aspenaz, chefe dos seus eunucos, que trouxesse alguns dos filhos de Israel, e da linhagem real e dos príncipes,
Jovens em quem não houvesse defeito algum, de boa aparência, e instruídos em toda a sabedoria, e doutos em ciência,
e entendidos no conhecimento, e que tivessem habilidade para assistirem no palácio do rei, e que lhes ensinassem as
letras e a língua dos caldeus. E o rei lhes determinou a porção diária, das iguarias do rei, e do vinho que ele bebia, e que
assim fossem mantidos por três anos, para que no fim destes pudessem estar diante do rei. E entre eles se achavam,
dos filhos de Judá, Daniel, Hananias, Misael e Azarias; E o chefe dos eunucos lhes pôs outros nomes, a saber: a Daniel
pôs o de Beltessazar, e a Hananias o de Sadraque, e a Misael o de Mesaque, e a Azarias o de Abednego.

Já nesse cativeiro a Babilônia invade não somente Israel, mas também a Judá, por que Judá foi invadida? Por que
também começou a se contaminar com a idolatria. Nesse cativeiro a intenção é preparar os jovens nas letras e línguas
dos caldeus, mas Daniel e seus amigos se negaram a fazer segundo os costumes dos babilônicos. Daniel não quis se
contaminar com a comida servida aos deuses da babilônia e seus amigos, não se curvaram diante da idolatria da
babilônia (Dn 3), e o Senhor os Honrou.

O CATIVEIRO DA IGREJA
Lucas 4:16-21 - E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na
sinagoga, e levantou-se para ler. E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que
estava escrito: O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os
quebrantados de coração, A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os
oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor. E, cerrando o livro, e tornando-o a dar ao ministro, assentou-se; e os
olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. Então começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta Escritura em vossos
ouvidos.

A primeira pregação de Jesus foi declarando a libertação e foi justo em uma sinagoga. Esse cativeiro não está explícito
na Bíblia e nem nos anais da história, por que a igreja não é um corpo orgânico, físico e sim espiritual, mas quais são as
cadeias que vive a igreja hoje que nos torna cativo? Entenda, eu não sou inimigo da igreja, nem contra a igreja e sim sou
contra a prática que torna a igreja refém daquele que a séculos tem tentado de toda forma prejudicar o povo de Deus.
A igreja hoje vive uma mistura dos três cativeiros e quando eu tenho revelação dessas verdades, deixo de ser preso e
saio do cativeiro, essa é a minha intenção nessa palavra e minha incumbência é que a igreja se torne livre. SAIBA QUE
A INTENÇÃO DE SATANÁS FOI SEMPRE DE DESTRUIR O POVO DE DEUS.

No primeiro cativeiro a intenção do inimigo, pois em todos os cativeiros ele sempre foi o articulador, era tornar o povo
escravo. Bem sabemos que o Egito simboliza o mundo e ainda hoje as pessoas, como dizemos, “do mundo”, são
escravas do sistema mundano, já a igreja cativa é aquela que trás o mundanismo para dentro dela, como assim? É
quando as mesmas coisas que estão no mundo é inserida dentro da igreja, um exemplo: no mundo o tipo de namoro é
quando todo mundo fica com todo mundo, namora-se com um hoje e amanhã namora-se ou fica com outro como se isso
fosse uma coisa normal, mas isso não é normal e sim uma escravidão da sexualidade. Qual é a igreja santa? É aquela
que trata pecado como pecado, e não negocia a santidade. Alguns pastores dizem: “há eu deixei isso acontecer na
igreja, porque as coisas hoje são assim mesmo”, como assim mesmo?!!! As coisas devem ser como a Bíblia diz que é.
Então a intenção do diabo é iludir os crentes para que a igreja se torne mundana, e todos escravos do pecado dentro da
igreja.

No segundo cativeiro o Assírio a intenção de Satanás foi mesclar o povo ímpio com o santo, trazendo de fora para
dentro, tentando assim destruir a identidade do povo de Deus, porém Judá não foi contaminado, pois de lá sairia Jesus
da tribo de Judá. Tem pessoas que estão na igreja, mas tem atração por pessoas mundanas, é tão triste ver pessoas de
dentro da igreja que se interessa por maloqueiros do mundo. Satanás tentou misturar as coisas de Deus com as do
mundo, com as de fora. As coisas de Deus são puras e é como a água e o óleo, não se misturam.

No terceiro cativeiro, o Babilônico, a estratégia foi: Bom uma vez que o povo foi liberto da escravidão e isso não deu
certo e que também não consegui desfazer o povo de Deus através da mistura, vou mudar a mentalidade dos príncipes
deles e os príncipes mudarão a mentalidade do povo, porém nesse cativeiro até os da tribo de Judá foram presos.
Contudo tem os que não se contaminaram, assim a igreja não pode se contaminar com os banquetes do mundo. O
Diabo veio para matar a sua liberdade; Roubar a sua identidade; Destruir a sua fé. Se de repente hoje você se sente
preso, presa em alguma área de sua vida, se você de alguma forma se sente atraído pelas coisas do mundo, eu quero
orar por você.