Você está na página 1de 38

APOSTILA DE

PRIMEIROS
SOCORROS

Resgate Treinamentos Ltda.


Diretor de Ensino – Magno A. A. Roriz
Revisão Técnica – Clei W. F. Santiago

Rua Linhares, Terra Vermelha, nº 201


29127-206 – Vila Velha – ES
+55 27 2233-0190
www.resgate.com
sac@resgate.com

Maio-2017
SUMÁRIO

Fundamentos gerais...............................................................4 Lesões na cabeça................................................................21


Primeiros socorros e o sistema de emergências Lesões no escalpo...............................................................21
médicas (SEM) .......................................................................4 Cuidados com lesões no escalpo.........................................21
Aspectos éticos e legais.........................................................4 Fratura de crânio.................................................................21
Bom samaritano....................................................................4 Lesões no cérebro...............................................................21
Obrigatoriedade de ação.......................................................4 Lesões nos olhos..................................................................22
Consentimento......................................................................4
Lesões penetrantes e objetos empalados............................22
Abandono..............................................................................5
Lesões nas pálpebras...........................................................22
Negligência............................................................................5
Lesões no nariz....................................................................23
Ações em emergências (o que fazer?)...................................5
Sangramento nasal..............................................................23
Quando procurar atendimento médico?...............................5
Lesões na boca ...................................................................23
Como acionar o SEM?............................................................6
Lesões nos lábios ou língua ................................................23
Como acionar os serviços públicos de emergência?..............6
Cuidados com lesões nos lábios ou na língua.....................23
Precauções com doenças transmissíveis................................6
Dente avulsionado..............................................................23
Abordagem e avaliação da vítima...........................................7
Lesões na coluna..................................................................24
Avaliação inicial......................................................................7
Lesões no tórax e abdome...................................................24
Avaliando a vítima..................................................................7
Tórax....................................................................................24
Vítima consciente...................................................................7
Fratura de costelas..............................................................24
Vítima inconsciente................................................................7
Objetos empalados.............................................................25
Compressões torácicas..........................................................8
Ferimentos aspirantes.........................................................25
Insuflações.............................................................................8
Abdome...............................................................................25
Somente compressões torácicas............................................9
Lesões abertas com evisceração..........................................25
A sobrevivência está no planejamento................................10
Lesões nos ossos e articulações..........................................26
Desfibrilação externa automática........................................10
Como usar corretamente o equipamento............................11 Ossos...................................................................................26
Posição de recuperação.......................................................12 Imobilização/aplicação de talas .........................................26
Desobstrução de vias aéreas................................................12 Tipos de talas......................................................................27
Exame físico.........................................................................13 Articulações.........................................................................27
Cabeça.................................................................................14 Males súbitos......................................................................28
Tórax....................................................................................14 Ataque cardíaco...................................................................28
Abdome...............................................................................14 Identificando um ataque cardíaco.......................................28
Feridas abertas e sangramentos..........................................15 AVC......................................................................................29
Feridas abertas.....................................................................15 Síncope/desmaio.................................................................29
Como atender.......................................................................15 Convulsão............................................................................30
Sangramentos/hemorragia..................................................15 Emergências diabéticas.......................................................30
Sangramento interno...........................................................16 Hipoglicemia.......................................................................30
Sangramento externo..........................................................16 Hiperglicemia.....................................................................31
Estado de choque................................................................17 Envenenamento, overdose e intoxicação............................31
Como identificar o estado de choque..................................17 Venenos ingeridos...............................................................31
Anafilaxia.............................................................................18 Intoxicação por monóxido de carbono................................32
Como identificar a anafilaxia...............................................18 Mordidas e picadas.............................................................33
Sinais de anafilaxia locais ...................................................18 Mordidas humanas e de animais........................................33
Sinais de anafilaxia concentradas na cabeça.......................18 Raiva....................................................................................33
Queimaduras.......................................................................18 Mordidas de cobras.............................................................33
Tipos de queimaduras.........................................................18 Ferroadas de insetos...........................................................34
Classificação das queimaduras............................................18 Emergências relacionadas ao calor e ao frio.......................35
Queimaduras térmicas........................................................19 Emergências relacionadas ao calor.....................................35
Queimaduras químicas.......................................................20 Desidratação ......................................................................35
Queimaduras elétricas........................................................20 Intermação.........................................................................35
Lesões/ferimentos..............................................................21 Emergência relacionada ao frio..........................................35
Assinado de forma digital
por MAGNO ANTONIO
AUDAY RORIZ:03180881771
Dados: 2017.05.31 11:27:56
-03'00'

Apesar de não existir uma lei no Brasil que


FUNDAMENTOS GERAIS proteja os socorristas, é quase improvável que
um cidadão seja processado por prestar socorro
Primeiros socorros são conjuntos de ações que em uma situação de emergência.
devem ser aplicados em vítimas de acidentes
ou males súbitos. Têm como objetivo preservar
� Obrigatoriedade de ação
a vida e evitar o agravamento das lesões ou da
doença, até a chegada do Serviço de Emergências
Médicas ou até que haja avaliação médica. De acordo com o Código penal, artigo 135,
Omissão de socorro: “Deixar de prestar
Na maioria dos casos, o uso dessas técnicas faz a
assistência, quando possível fazê-lo sem risco
incrível diferença entre a vida e a morte.
pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou
“É melhor saber Primeiros Socorros e não à pessoa inválida ou ferida, ao desamparo ou em
precisar usar do que precisar e não saber”. grave ou iminente perigo; ou não pedir, nesses
casos, o socorro da autoridade pública”.
PRIMEIROS SOCORROS E O SISTEMA
Contudo, o artigo não especifica o tipo de
DE EMERGÊNCIAS MÉDICAS (SEM) assistência que deve ser ofertado. Sendo assim,
um simples telefonema ou pedido de ajuda é
Os primeiros socorros não substituem o considerado como assistência.
atendimento especializado a emergência e a
avaliação médica subsequente. São medidas Porém, a melhor forma de ajudar contempla
provisórias até que os recursos estejam disponíveis. duas ações básicas: “acionar o SEM” e “realizar
O SEM representa o conjunto de recursos, o atendimento a situações que ameacem a vida
serviços, instalações e pessoal, públicos ou da vítima até a chegada dos profissionais”.
privados, que oferece assistência integrada e Existem casos em que se o socorrista não agir a
contínua para o atendimento a emergências. vítima morrerá antes da chegada da ambulância.
A responsabilidade do SEM começa com o
seu acionamento e termina quando o recurso � Consentimento
despachado retorna à base.
Tocar em alguém sem permissão pode ser
ASPECTOS ÉTICOS E LEGAIS considerado agressão e invasão de privacidade.
Antes de tocar na vítima, o socorrista deve obter
� Bom Samaritano seu consentimento, que pode ser expresso ou
implícito.
Entende-se como bom samaritano a pessoa que
decide agir quando testemunha um acidente O consentimento expresso pode ser por palavras,
ou um mal súbito. Sua intenção é ajudar sem gestos ou sinais, em vítimas conscientes e com
esperar por qualquer compensação; age sem capacidade para tomar decisões.
maldade ou negligência grosseira.
Quando age prestando socorro, seguramente, O consentimento implícito é obtido quando a
em algum momento, teve oportunidade de vítima está inconsciente, ou quando ela está
participar de cursos de emergência, ou pode consciente, porém, com estado mental alterado
mesmo ser um profissional de saúde, um e não tem condições de tomar decisões por si
bombeiro e/ou policial no seu dia de folga. mesma.

4 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


� Abandono A decisão de ajudar deve ser tomada antes de se
deparar com uma situação de emergência real.
Uma vez que o socorrista tenha iniciado o
Então, participar de cursos de primeiros socorros
atendimento, ele não poderá deixar a vítima
até que a responsabilidade do atendimento significa que essa decisão já foi tomada.
seja repassada a outra pessoa com nível de Treinamentos prévios e frequentes têm como
treinamento igual ou superior ao seu.
objetivo manter o socorrista atualizado e
� Negligência proficiente em determinadas técnicas.

A não observação de _____________________


_________________ ou ___________________ QUANDO PROCURAR ATENDIMENTO
__________________________ e que provoque MÉDICO?
agravamento ou lesões adicionais é considerada
negligência. Para saber quando procurar um médico é
A negligência envolve: necessário saber a diferença entre uma lesão
leve ou doença leve, e lesões graves ou doenças
• _____________________ socorro quando há
graves e potencialmente fatais.
obrigatoriedade implícita à função.
• Prestar socorro com _________________ de É necessário que o socorrista avalie e reconheça,
atendimento inferior à que seria possível. de forma correta, a necessidade real de um
• _____________________ lesões adicionais ou atendimento médico ou acionamento do SEM.
agravar lesões existentes. Sinais e sintomas parecidos podem estar associados
tanto a situações graves quanto a situações leves.

AÇÕES EM EMERGÊNCIAS (O QUE Em casa ou na rua, pode-se dizer que nem todos
FAZER?) os ferimentos necessitam de pontos ou cuidados
médicos especializados.
Um dos aspectos mais importantes do Quando se trata de área industrial, todos
atendimento é o reconhecimento precoce os ferimentos e males súbitos devem ser
de uma situação de emergência e o rápido
encaminhados ao posto médico, seja pelos meios
acionamento do SEM. Por isso, os socorristas e
do socorrista, seja pelo acionamento do SEM.
o público leigo possuem papel fundamental na
corrente de sobrevivência.
Para que o socorro seja adequado, além de Lembre-se:
acionar o sistema de emergência, o socorrista “Os pequenos acidentes antecedem os
deve utilizar técnicas e procedimentos grandes acidentes”.
específicos para cada situação.
O socorrista deve realizar o atendimento de forma
eficiente, com ____________, ______________ Se houver qualquer dúvida quanto à gravidade
e _______________. da doença ou da lesão, tome a decisão sempre
Por isso, se você tem vontade de ajudar realizando no sentido do excesso de cuidado ou prevenção.
o atendimento, deve aliar a teoria à prática. É sempre melhor prevenir do que remediar.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 5


Além das informações solicitadas, o atendente
COMO ACIONAR O SEM? poderá auxiliar o atendimento dando instruções
sobre os procedimentos a serem realizados até
É muito importante que o socorrista saiba que o resgate chegue.
também os números de emergências dos Se você pediu a outra pessoa para telefonar,
serviços públicos. peça que ela retorne para trazer informações
Muitas empresas possuem sobre o que foi orientado pela Cecom e para ter
pelo menos um número certeza de que a chamada foi realizada.
para o acionamento dos
serviços de atendimento a
emergências: PRECAUÇÕES COM DOENÇAS
TRANSMISSÍVEIS
(190, 192 e 193).
Deve-se sempre levar
em consideração o risco
f
fComo acionar os serviços públicos de
emergência? de _______________
de doenças durante o
Para ajudar na decisão de quantos e quais ________________de
recursos devem ser enviados para o local da emergência.
emergência, a Cecom necessita que o socorrista
saiba informar:
Ao atender vítimas de ___________________
1. Local da ocorrência
ou _______________________ o socorrista
2. Seu nome e telefone deve tomar medidas de controle para diminuir
3. O que aconteceu o ________________ de contrair doenças
transmissíveis.
4. Se há vítimas
As medidas de controle incluem o uso de barreiras
Vítima consciente de proteção universal, como ______________,
5. Se a vítima está acordada ou desacordada ______________ e _________________.

6. Se a vítima está respirando ou tossindo Ao prestar os primeiros socorros, doenças podem


ser transmitidas pelo contato com sangue, saliva
Baseada no que foi dito, a Cecom irá despachar contaminada ou pelo ar.
os recursos mais próximos, na proporção exata. As transmissões podem ocorrer pelo sangue e
Por isso, é importante, ao ligar para a central de saliva em contato com a pele ferida do socorrista,
emergências, falar com _________________, por suas mucosas (boca e olhos) e por respirar o
_______________ e com _________________. ar contaminado pela boca e nariz.

Forneça todas as informações solicitadas, somente


desligue o telefone quando o atendente permitir e
responda a todas as perguntas do atendente.
Dependendo das informações fornecidas, o
atendente poderá realizar novas perguntas.

6 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


ABORDAGEM E AVALIAÇÃO DA AVALIANDO A VÍTIMA
VÍTIMA
Depois de avaliar o cenário e garantir a sua
Ao atender a uma emergência, antes de abordar segurança, aproxime-se da vítima e determine o
uma vítima é necessário que o socorrista avalie nível de consciência.
o cenário. Ao se aproximar, o socorrista deverá
avaliar, identificando: V ÍTIMA CONSCIENTE

1° Passo – Avaliar o
____________________ nível de consciência
Se a vítima estiver
____________________ ___________, obtenha
o consentimento e as
informações relacionadas
ao evento.

____________________
2º Passo – Acionar o
SEM
____________________
Avalie a vítima procurando situações que possam
agravar o estado, ou até mesmo uma tala, antes
da chegada da ambulância.

____________________ V ÍTIMA INCONSCIENTE


1° Passo– Acionar o SEM


____________________
Se constatar que a vítima
está __________________
____________________,
acione imediatamente o
AVALIAÇÃO INICIAL Sistema de Emergência de
sua localidade.
A avaliação inicial tem como objetivo
Outra forma eficiente de acionar o SEM é pedir
______________ e _______________ situações para outra pessoa presente no local para ligar;
que __________________________ da vítima. neste caso, peça também para ela pegar o DEA.
Isso inclui avaliar o nível
2º Passo – Vias aéreas
de ________________,
avaliar as vias aéreas e Com uma mão espalmada
a circulação. na testa e dois dedos no
queixo, abra as vias aéreas
para garantir que a língua
não esteja obstruindo a
passagem do ar.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 7


3º Passo – Respiração As compressões torácicas consistem em
comprimir o ___________
Aproxime a orelha
da vítima por cerca de
do nariz da vítima
e permaneça nessa _______, diretamente
posição por ________ para baixo em linha reta,
_________________. formando com o solo um
ângulo de 90° e liberá-
Durante esse tempo, lo sem desencostar as
tente “________________” o movimento do __________________ da
tórax e do abdome, “_______________” o som vítima.
da respiração e “_______________” o ar saindo
pelas narinas e/ou pela boca da vítima.
A RCP sincronizada consiste
em intercalar ___________
4º Passo – Circulação compressões e __________
insuflações.
Estando a vítima
inconsciente e sem
respiração, o socorrista
deverá iniciar o suporte
I NSUFLAÇÕES

básico de vida até a
chegada do socorro As insuflações têm o objetivo de enviar o ar
profissional. ambiente ou enriquecido com oxigênio por meio
Para isso é utilizada das vias _______________ da vítima para os seus
uma técnica conhecida pulmões. Essa técnica pode ser realizada selando
como ressuscitação os _______________ do socorrista ao redor da
cardiopulmonar (RCP). boca da vítima e pinçando as ______________;
porém, recomendamos que essa técnica de
O principal objetivo da RCP é enviar sangue insuflação seja realizada somente em familiares
oxigenado para o __________________ e ou em pessoas conhecidas.
_______________ por meio da combinação
É importante lembrar que, mesmo que algumas
das técnicas de _____________________ e
organizações de saúde afirmem que o risco de se
_____________________.
contrair uma doença aplicando a técnica boca a
boca seja mínimo, ainda assim ele existe.
C OMPRESSÕES TORÁCICAS
 Portanto, quando essa técnica é aplicada no
local de trabalho ou em pessoas desconhecidas,
Depois de ajoelhar-se ao lado da vítima, coloque os protocolos atualizados de suporte básico
a base de uma das mãos sobre uma linha de vida oferecem aos socorristas duas opções
imaginária traçada entre os mamilos. para oxigenação sanguínea: utilizar barreiras de
______________ ou não aplicar as insuflações,
Em seguida, coloque a outra mão sobreposta à
realizando somente as __________________
primeira com os dedos entrelaçados. torácicas para atender a vítima (Hands-Only).

8 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


Para que o ar não seja ____________ pela língua Uma segunda recomendação para a utilização
da vítima e o socorrista tenha ____________ dessa técnica é para os Despachantes de
na passagem do ar pelas vias aéreas, antes de Emergência, quando orientam um leigo a socorrer
iniciar as __________________, uma técnica uma vítima inconsciente que não respira.
conhecida como hiperextensão do ___________
deverá ser realizada e mantida, para que as Desde o primeiro relato de compressão
insuflações sejam aplicadas. torácica com sucesso em humanos realizada
em 1892, na época pelo então residente de
A hiperextensão do pescoço é realizada
medicina Friedrich, o crescente conhecimento
posicionando-se uma mão ____________ na
testa, dois dedos no _______________ e, em das causas e das circunstâncias envolvidas na
seguida, movimentando parada cardiorrespiratória resultou nesse novo
a cabeça da vítima conceito, isto é, produzir imediatamente um
para trás e, ao mesmo fluxo sanguíneo para as artérias coronárias
tempo, _____________ (vasos sanguíneos que levam sangue para o
também o queixo. músculo cardíaco) e para o cérebro.
Essa posição deverá ser O receio de agravar o estado da vítima e de
mantida enquanto as contrair ______________ infectocontagiosas por
insuflações estiverem causa da respiração boca a boca fundamentou o
sendo realizadas. desenvolvimento dessa técnica, que é baseada
no início imediato de __________________
torácicas de boa qualidade (comprimindo rápido
S OMENTE COMPRESSÕES TORÁCICAS

e forte no centro do tórax), minimizando as
Normalmente, pessoas treinadas em seu interrupções.
ambiente de trabalho ou na sua rotina diária não Modifica-se, portanto, a vinculação obrigatória
carregam consigo barreiras de proteção para da insuflação com a compressão do tórax,
realizar as insuflações. ficando a mensagem ao público:
Desprovidos de barreira e com receio de praticar “Se você não
as insuflações com a boca, os socorristas podem está apto ou tem
utilizar somente as compressões como forma de qualquer receio de
atendimento – essa recomendação está prevista realizar insuflação
nos mais recentes protocolos da Liga Internacional boca a boca,
dos Comitês de Ressuscitação Cardiopulmonar acione o serviço
(Ilcor, em inglês). de emergência
A técnica “Somente Compressões” (denominada e inicie somente
em inglês de “Hands-only”) tem como principal as compressões
intenção “chamar a população para a ação”, que, torácicas”.
em geral, são os que testemunham uma vítima
de parada cardiorrespiratória fora do ambiente
hospitalar.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 9


A SOBREVIVÊNCIA ESTÁ NO
DESFIBRILAÇÃO EXTERNA AUTOMÁTICA
PLANEJAMENTO

Para que as vítimas de parada cardíaca tenham A desfibrilação aplicada dentro dos primeiros
alguma chance de sobrevivência é necessário três a cinco minutos de colapso pode produzir
que uma sequência de eventos importantes seja taxas de sobrevivência de até 50 a 70%. Isto pode
iniciada e seguida o quanto antes. Essa sequência ser conseguido por meio dos desfibriladores
de eventos é representada pelo conceito da de acesso público. Cada minuto de atraso na
corrente da sobrevivência. aplicação de desfibrilação reduz a probabilidade
de sobrevivência para 10 a 12%.
O 1º ELO: _______________________________
Os elos da cadeia funcionam melhor juntos;
Reconhecer precocemente que alguém necessita quando separados não proporcionam bons
de ajuda e acionar o SEM. resultados. Se somente a RCP for fornecida, a
O 2º ELO: _______________________________ taxa de sobrevivência cai mais devagar, cerca de
3 a 4% por minuto.
Iniciar a RCP ou somente as compressões
imediatamente para manter um fluxo A maioria das vítimas de parada cardíaca súbita
circulatório mínimo de sangue para o coração e apresenta, inicialmente, estímulos elétricos
para o cérebro até que o DEA esteja disponível e _______________ no coração. Esses estímulos
o resgate chegue ao local. elétricos anormais podem ser uma ___________
O 3º ELO: _______________________________ ventricular (FV) ou uma taquicardia ventricular
(TV). Em ambos os casos esses estímulos
Se o objetivo é fazer o coração voltar a bater, isso elétricos não são capazes de gerar pulso.
só é possível neste momento com a utilização do
desfibrilador externo automático. Estudos recentes mostram que a RCP consegue
ter eficiência na circulação do sangue,
Administração de choques para reverter o ritmo aproximadamente, de 30% a 40% do volume
cardíaco anormal que ocorre na maioria das sanguíneo da vítima, e aplicada isoladamente
paradas cardíacas em adultos. não restabelece o ritmo cardíaco normal, pois a
Mesmo sabendo que as paradas cardíacas não FV e TV somente são revertidas com a aplicação
geram pulso, é importante lembrar que a maioria de choques por meio de um desfibrilador. Então,
ainda apresenta estímulos elétricos anormais. o principal objetivo da RCP no atendimento é
O uso do desfibrilador corresponde ao elo manter uma circulação mínima de sangue até
que mais pode fazer a diferença em relação a chegada do aparelho. O desfibrilador externo
às chances de sobrevivência de uma vítima automático (DEA) é considerado a forma mais
em parada cardíaca, por ser capaz de reverter _______________ de salvar vidas em parada
os estímulos elétricos anormais em estímulos cardiorrespiratória, por reverter a maioria dos
elétricos normais. casos de paradas cardíacas.
O 4º ELO: _______________________________
Atendimento avançado realizado por
profissionais de resgate e médicos, em que são
utilizados procedimentos e técnicas invasivas e
medicamentosas.

10 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


COMO USAR CORRETAMENTE O
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
EQUIPAMENTO

Depois de confirmar 1. Desenhe, no modelo abaixo, o posicionamento


que a vítima está correto das placas de choque.
inconsciente e não
respira, exponha o
peito da vítima.

Pegue a embalagem
que está junto ao
desfibrilador. Dentro
você encontrará as
placas descartáveis.

Tire as proteções
plásticas e aplique
uma a uma no peito da
vítima. 2. O que deve ser observado no peito da vítima
antes de colar as placas de choque?
Lembre-se de que deve
ser aplicada uma do _______________________________________
lado superior direito
do tórax; e a outra, na _______________________________________
linha axilar abaixo do
peito esquerdo. _______________________________________

Depois de ligar o 3. De posse do desfibrilador e sozinho, o


equipamento, fique socorrista constata que a vítima está inconsciente
afastado e aguarde as e não respira. O que o socorrista deve fazer em
orientações sobre o seguida: entra com a RCP ou com o desfibrilador?
que fazer.
_______________________________________
Quando for indicado
choque, fique afastado 4. Qual ação o socorrista deve tomar se ao ligar
da vítima enquanto o aparelho de desfibrilação este não funcionar?
aperta o botão.
_______________________________________

Iniciar a RCP pode ser 5. Qual comando o socorrista deve dar antes de
necessário; fique atento apertar o botão de choque?
e ouça as orientações
do equipamento e não _______________________________________
retire as placas.
_______________________________________

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 11


POSIÇÃO DE RECUPERAÇÃO DESOBSTRUÇÃO DE VIAS AÉREAS

Uma pessoa ____________, _____________ e Dr. Henry Heimlich (�1920 �2016)


sem mecanismo de trauma deverá ser colocada O engasgo é uma emergência
na posição de recuperação enquanto aguarda frequente nos adultos que
a chegada da ambulância. Essa posição ajuda a ocorre, geralmente, quando
vítima inconsciente a respirar livremente e facilita estão comendo. Já nas crianças
a saída de secreções (ex.: vômito ou sangue) ocorre quando elas estão
da boca, evitando, assim, que os pulmões
comendo ou brincando.
sejam atingidos. A posição de recuperação
pode ser realizada rolando a vítima tanto para Atualmente, a Manobra de Heimlich é a
o lado _____________ quanto para o lado melhor técnica para desobstruir as vias aéreas
_____________. Estudos revelam que posicionar e foi descrita pela primeira vez pelo médico
a vítima para o lado esquerdo é melhor, porém, americano Dr. Henry Heimlich, em 1974; essa
esta posição continua não sendo ____________. manobra induz uma tosse artificial, que expele o
objeto ou alimento das vias aéreas.
1. Por que podemos virar a vítima para qualquer
lado na posição de recuperação? Para realizá-la, o socorrista
usa as ____________ para
_______________________________________ comprimir o abdome; essa
_______________________________________ manobra irá produzir uma
____________.
_______________________________________
Essa pressão expulsará o
2. Qual a vantagem de se colocar uma vítima ar residual de dentro dos
inconsciente na posição de recuperação virada _____________, carregando consigo qualquer
para o lado esquerdo? objeto ou alimento que esteja _____________
as vias aéreas.
_______________________________________
Se a vítima estiver ________________ não
_______________________________________ interrompa, fique por perto e continue
_______________________________________ estimulando a ____________, mas, se a vítima
não estiver conseguindo ________________ e
3. Em qual situação é obrigatório colocar a fizer o ________________ ________________
vítima na posição de recuperação virada para o do engasgo (como na figura acima), então é hora
lado esquerdo? de agir. Depois de obter o ________________
_______________________________________ e acionar o SEM, você deverá se posicionar
________________ da vítima, colocando uma
_______________________________________ de suas ________________ entre as pernas da
_______________________________________ vítima, formando uma boa base; com o punho
de uma das mãos posicione o lado do polegar
logo acima do ________________, coloque a
outra mão por cima para ajudar a comprimir.
Comprima, puxando ambas as mãos rapidamente
contra o abdome da vítima e ________________
em seguida. Faça esses movimentos até a vítima
expelir o que está causando a obstrução ou até
ficar _______________________.

12 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


EXAME FÍSICO

Depois de completar a avaliação _____________,


será necessário avaliar fisicamente a vítima; essa
avaliação é realizada em vítimas inconscientes
________________ ou em vítimas conscientes.
O exame físico busca ________________ e
informações sobre as condições da vítima.

Se a vítima estiver consciente, poderá indicar


o local da ______________, mas isso não
elimina a necessidade de examinar todo o seu
________________.

Caso a vítima esteja inconsciente, será necessário


examinar o corpo inteiro, ________________ na
cabeça e terminando nos ________________.
Em cada parte do corpo avaliado você estará
procurando por ________________.

Avalie a extensão das lesões e suas consequências


no estado ________________ da vítima; há
situações em que o socorrista terá que atender
à lesão identificada para ________________
completar o exame físico.

Se houver sangramento abundante você terá


que conter a ________________ com curativos,
antes de continuar o exame físico. Pele pálida, fria e pegajosa podem indicar a
presença de um problema grave que esteja
Se houver suspeita de lesão na coluna e/ comprometendo a circulação da vítima, como
ou fraturas não ________________ a vítima hemorragias importantes, estado de choque,
durante a avaliação, a não ser que haja risco de hipotermia etc.
morte iminente. Ex.: parada cardíaca.
A pele azulada, ou
Durante a avaliação do corpo da vítima, você cianótica, pode indicar
deverá observar a pele, avaliando a cor, a problemas de oxigenação.
Este sinal se torna mais
temperatura e a umidade para obter informações
evidente nas mucosas da
importantes sobre as condições do sistema boca e nas pontas dos
circulatório da vítima. dedos, sob as unhas.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 13


C ABEÇA
  ÁREA DE ANOTAÇÃO
Ao examinar a ____________,
observe se há sangramento nas _______________________________________
orelhas e nas _____________,
observe também se há _______________________________________
ferimento no rosto e no
________________. _______________________________________

_______________________________________

TÓRAX
 _______________________________________

Ao examinar o tórax da vítima, verifique se ela _______________________________________


sente dor ao respirar.
_______________________________________
Observe se há presença de sinais como
escoriação ou hematomas que possam indicar _______________________________________
que a vítima tenha recebido um golpe na região.
_______________________________________

_______________________________________

_______________________________________

_______________________________________

_______________________________________

_______________________________________
A BDOME

_______________________________________
Já no abdome observe se a vítima sente dor
_______________________________________
ao toque e utilize as mesmas observações
utilizadas no tórax para identificar um possível _______________________________________
golpe na região.
_______________________________________
™™ MEMBROS
_______________________________________
Antes de movimentar o membro a ser avaliado,
_______________________________________
pergunte à vítima se ela sente dor em alguma
região. _______________________________________
Realize o exame físico e, se não encontrar
_______________________________________
nenhuma evidência de lesão, movimente as
articulações e questione a vítima novamente. _______________________________________

14 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


C OMO ATENDER

FERIDAS ABERTAS E SANGRAMENTOS
1. Ferimentos superficiais: devem ser atendidos
com água e sabão neutro para prevenir a
As feridas abertas, ou ferimentos abertos, são
infecção. Para usar qualquer tipo de solução
lesões que causam a ruptura da pele. Podem
para o tratamento, a vítima deve receber
também causar ruptura dos vasos sanguíneos e
orientação médica.
ocasionar sangramentos. Os ferimentos podem
ser superficiais ou profundos. 2. Ferimentos profundos: normalmente
apresentam sangramento importante; neste
caso, não lave o ferimento, utilize as técnicas
F ERIDAS ABERTAS

de contenção de hemorragias e acione o
Os ferimentos abertos podem ser classificados SEM. Caso não seja possível acionar o resgate,
como: mantenha a compressa no local e aplique
uma bandagem até que a vítima consiga a
_________________: somente a parte assistência médica adequada.
superficial da pele é removida, produzindo
um pequeno sangramento. Em geral são Estando em seu ambiente
bastante dolorosas, devido à exposição de ____________ todos
dos terminais nervosos. É conhecida os acidentes devem
também como abrasão, arranhão ou ser informados ao seu
queimadura por atrito.
____________________,
_________________: é um ferimento independentemente da
que apresenta bordas regulares e bem gravidade dos ferimentos.
definidas. A quantidade de sangue que
sai depende da profundidade, região e
comprimento do ferimento; normalmente
™™ SANGRAMENTOS/HEMORRAGIA
é causado por objetos afiados.

Sangramentos ocorrem quando uma lesão ou


_________________: ferimento que
apresenta bordas irregulares, com perda ou ferimento atinge e rompe os vasos sanguíneos,
destruição do tecido adjacente; é causado fazendo com que o sangue extravase para o
por tensão na pele ou por um golpe. meio externo ou interno.
O sangramento pode levar a vítima ao estado
_________________: ocorre quando de choque e, consequentemente, à morte, se
o dente é arrancado. Existe também a nenhuma providência for tomada.
fratura de dente quando ele quebra e a
base/raiz ainda fica presa na gengiva. Os sangramentos podem ser externos ou
internos. Podem ser classificados em arteriais,
_________________: significa que o
venosos ou capilares, de acordo com sua origem.
objeto penetrou no corpo produzindo ________________ – O sangue tem coloração
um orifício estreito, como, por exemplo, vermelha viva e flui em forma de jato a cada
ferimentos por pregos e flecha. Neste tipo
de ferimento pode ocorrer de o objeto
batimento cardíaco.
causador ficar empalado no ferimento. ________________ – O sangue tem coloração
vermelha azulada e escorre continuamente pelo
_________________: essa ferida é
produzida, geralmente, por um corte ou
ferimento.
trauma violento que arranca ou separa ________________ – Aparece em pequena
uma parte do corpo. quantidade no ferimento.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 15


SANGRAMENTO INTERNO
 Como atender a sangramentos internos graves
1. Acione o SEM local.
2. Atenda ao choque elevando as pernas da
vítima cerca de 30 cm, desde que a vítima não
tenha fraturas e lesão na coluna.
3. Mantenha a vítima aquecida.

Um sangramento interno ocorre quando um 4. Isole-a do piso frio.


trauma não ______________ a pele, mas
5. Se ocorrer vômito, coloque a cabeça da vítima
lesiona os tecidos e os ______________
virada para o lado para manter as vias aéreas
sanguíneos subjacentes. Em alguns casos pode
liberadas.
ser fácil identificar o sangramento interno por
meio do ______________ e equimose formados 6. Monitore continuamente a respiração e o
no local da lesão. Porém, em alguns casos, nível de consciência.
pode ser difícil reconhecer o sangramento,
principalmente quando o sangue se acumula em SANGRAMENTO EXTERNO

órgãos ou cavidades do corpo. O sangramento
interno pode levar a vítima ao estado de choque O atendimento a primeiros socorros envolve
e, consequentemente, à morte. o controle do sangramento para impedir o
Como identificar __________________ do quadro geral da vítima.
Os sinais de sangramento interno podem
aparecer rapidamente, levar horas ou dias para Como atender
aparecer. Incluem:
• hematoma ou equimose (popularmente 1. Use ___________ e as barreiras universais
conhecido como roxo na pele); necessárias.
• dor e flacidez no local; 2. Exponha o ferimento rasgando ou cortando a
• vômito ou tosse com sangue; ____________ da vítima.
• fezes escuras ou com sangue vermelho vivo.
3. Coloque uma compressa limpa, seca e aplique
f
fSinais de hemorragia interna grave incluem: pressão direta sobre o local. A pressão direta
• alteração do nível de consciência ou é suficiente para interromper a maioria dos
inconsciência; sangramentos.
• agressividade ou passividade;
4. Se o sangramento for no braço ou perna,
• ansiedade ou indiferença;
mantenha o membro elevado e continue
• tremores e arrepios do corpo;
aplicando pressão sobre o ferimento.
• pulso rápido e fraco;
• respiração rápida e superficial; 5. Coloque uma bandagem (atadura) sobre a
• pele pálida, fria e úmida; compressa para mantê-la no local e continue
• sudorese; aplicando pressão, mas sem atrapalhar a
• pupilas dilatadas. circulação.

16 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


6. Caso a ________________ fique encharcada de C OMO IDENTIFICAR O ESTADO DE

sangue, não remova. Coloque outras compressas CHOQUE
por cima e continue aplicando pressão.
Os sinais e sintomas de choque incluem:
7. Se ainda assim o sangramento não parar, aplique
• alteração do estado mental;
pressão com os seus dedos ou base da mão na
parte interna do braço ou na _____________, • agitação;
continue aplicando pressão sobre o ferimento
e mantenha a elevação do _____________. • ansiedade;
Os pontos de pressão referem-se a regiões • fadiga;
pelas quais as artérias mais _____________
passam superficialmente na pele e podem ser • confusão;
facilmente comprimidas, restringindo o fluxo • pele fria, úmida e pálida;
sanguíneo do membro lesionado.
• extremidades frias e pálidas;

ESTADO DE CHOQUE • náusea e vômito;

• respiração rápida e superficial;


Diferentemente do choque emocional ou de
• inconsciência.
uma descarga elétrica, a palavra choque aqui
referida significa a _____________ do sistema Como atender
circulatório em levar o sangue para uma ou mais
partes do corpo. Mesmo que os sinais de choque não estejam
presentes, atenda todas as vítimas seriamente
A circulação pode ser comparada a um sistema feridas ou de males súbitos para o choque.
hidráulico fechado, em que o coração faz o papel
1. Coloque a vítima deitada de costas.
de ______________, as artérias, veias e capilares
fazem o papel de canos e o sangue corresponde 2. Eleve as pernas cerca de 30 cm se não houver
ao líquido que é bombeado pelo sistema por suspeita de fraturas e lesão na coluna.
meio da bomba. 3. Cubra a vítima com cobertores ou mantas
térmicas para mantê-la aquecida; cuidado
O líquido circulante flui a uma pressão constante
com os pisos frios.
(12 x 8 cmHg), que o distribui para todas as partes
do corpo de uma maneira ______________.

Qualquer problema em um dos três componentes


(bomba, canos e líquido) pode levar à perda
de pressão e à ______________ do sistema,
provocando uma redução de fluxo de sangue
oxigenado no cérebro, fazendo com que a vítima
entre em um círculo ______________ podendo
levá-la à morte.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 17


ANAFILAXIA QUEIMADURAS

Uma reação alérgica pode T IPOS DE QUEIMADURAS



ser local, causando somente
incômodo, ou pode ser As queimaduras provocam lesões no maior
_____________, agindo no órgão do nosso corpo – a “pele”. Podem ser
sistema circulatório com causadas por:
dilatação dos vasos sanguíneos, provocando, assim,
a redução de _____________. Essa emergência • fogo (térmicas);
grave e potencialmente perigosa é conhecida • produtos químicos; e
como ______________ ou choque anafilático.
• energias elétricas.
Além da falha do sistema circulatório, a
vítima pode morrer se não for atendida em
Classificação das queimaduras
______________, quando as reações alérgicas
estiverem concentradas na _____________. A gravidade da queimadura é classificada de
As reações alérgicas concentradas na cabeça
podem evoluir para uma situação conhecida acordo com a profundidade.
como edema de ______________, que é um
inchaço nas vias aéreas, capaz de bloquear a
passagem de ar rapidamente, fazendo com que ________________ – também
a vítima pare de respirar. chamada de queimadura
superficial, atinge as primeiras
C OMO IDENTIFICAR A ANAFILAXIA
 camadas de pele, deixando a
área avermelhada.
Sinais de anafilaxia locais
• coceira em um local específico, como braços,
pernas e costas;
• pele quente, vermelha e erupções; ________________ – também
• inchaço em locais específicos no corpo. chamada de queimadura
parcial, atinge as camadas da
Como atender pele com maior intensidade
1. Encaminhe a vítima ao posto médico e a de calor e as terminações
observe. nervosas, gerando dor. Sua
2. Não a deixe sozinha, mesmo que ela relate principal característica é a
que não é alérgica. formação de bolhas.

Sinais de anafilaxia concentradas na cabeça


________________ – também
chamada de queimadura
total, destrói completamente
as camadas de pele e pode
atingir até os músculos e
ossos; destrói completamente
as terminações nervosas.

18 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


Q UEIMADURAS TÉRMICAS
 Se você encontrar a vítima com as roupa em
chamas, faça-a parar de correr, mande-a deitar e
Avalie as queimaduras térmicas seguindo os rolar. Abafe as chamas com um cobertor, toalha
passos: ou jogue água, se tiver.
♦ Determine a profundidade da queimadura,
para classificá-la como: primeiro, segundo ou
terceiro grau.
♦ Determine a extensão da queimadura
utilizando a regra da palma da mão. A palma
da mão da vítima equivale a 1% da superfície
corporal queimada.
♦ Observe quais partes do corpo foram atingidas.
Preste muita atenção em queimaduras:
1. O atendimento a pequenas queimaduras de
rosto: a vítima poderá apresentar dificuldade
 primeiro, segundo e terceiro graus, começa
para respirar; molhando-se a pele para eliminar o calor.
mãos: retire todos os adornos, tais como
 Esfrie as pequenas queimaduras com água
anéis e alianças; corrente, sem pressão, até a dor passar e
pés e genitálias: são considerados áreas
 permanecer sem dor quando retirar a parte
nobres, por apresentarem dificuldade de queimada da água.
circulação e a eliminação de fezes e urinas
quando essas áreas são queimadas; 2. Remova todos os adereços e roupas que estão
próximos da queimadura.
tórax: por perder a elasticidade, irá dificultar

a expansão do peito e, consequentemente, 3. Acione o SEM.
a respiração;
4. Proteja a queimadura com compressa não
membros: podem atrapalhar ou até mesmo

aderente ou deixe-a exposta até o resgate
interromper a circulação do sangue pelo
chegar ao local. Caso não tenha compressa
edema.
não aderente e seja necessário transportar,
♦ Determine se existem outras lesões ou pode ser usado plástico de PVC (plástico fino
problemas médicos envolvidos.
para acondicionar alimentos). Não use fitas
♦ Nunca aplique gelo em queimaduras. adesivas na pele.

Como atender a queimaduras térmicas 5. Não estoure as _________________ das


queimaduras;
Os objetivos dos cuidados para queimaduras
térmicas basicamente consistem em esfriar 6. As grandes queimaduras são assim
a pele, reduzir a dor e proteger contra consideradas quando a superfície corporal
contaminação. queimada for superior a _____________ no
Se a queimadura ocorrer em seu ambiente de adulto e 10% na criança. Nestes casos, deve-se
trabalho, acione o SEM, independentemente somente proteger as queimaduras e aguardar
da profundidade ou gravidade. Todos os casos o resgate.
deverão ser comunicados ao superior, e a vítima
deve ser encaminhada ao posto médico. 7. Previna o __________________.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 19


Pergunta: Q UEIMADURAS ELÉTRICAS

Como o socorrista poderá prevenir o choque? Nos acidentes com eletricidade, além ter uma
corrente elétrica passando pelo corpo da
_______________________________________
vítima, estes podem ainda apresentar situações
_______________________________________ características:
♦ A roupa e objetos da vítima podem pegar fogo
_______________________________________ quando ela receber a descarga elétrica.
♦ Uma vítima pode ser atingida sem ter
_______________________________________
tido contato direto com um equipamento
energizado; ela pode ter sido atingida por um
arco elétrico, que ocorre quando a energia
Q UEIMADURAS QUÍMICAS

elétrica salta ou faz um arco entre dois pontos
Ocorrem quando, por exemplo, substâncias energizados.
cáusticas ou corrosivas entram em contato com ♦ Os acidentes com energia elétrica podem
a pele. causar queimaduras internas e externas,
trauma decorrente de queda e perda do
Enquanto estiverem em contato com a pele, equilíbrio e, ainda, parada cardíaca.
essas substâncias continuam queimando e
devem ser removidas o mais rápido possível Como atender vítimas de acidentes com choque
para interromper o processo. elétrico
1. Não toque e não se aproxime da vítima até
Como atender a queimaduras químicas que você tenha certeza de que o local esteja
1. Ao atender vítimas com produto químico seguro e ambos estejam desenergizados.
na pele, calce luvas (PVC) para lavar a área 2. Desconecte ou desligue todos os equipamentos
contaminada. próximos da vítima e acione o SEM.
2. Remova as roupas e os adornos que estão 3. Se tiver dúvidas quanto à presença de
perto da área queimada. energia elétrica mesmo depois de desligar os
disjuntores, tomadas etc., não se aproxime,
3. Se a substância química for em pó ou isole a área e aguarde o resgate.
partículas, retire o excesso com uma escova
de cerdas macias, pano ou removendo a 4. Se abordar a vítima, faça a avaliação inicial e
atenda às prioridades.
roupa da vítima; somente depois comece a
lavar com água. 5. Avalie a possibilidade de queda ou trauma.
Caso isso seja confirmado, estabilize a coluna
4. Lave imediatamente com uma grande até a chegada do resgate.
quantidade, sem pressão, o local contaminado
até o resgate chegar. 6. Retire os adornos e a roupa que estão próximos
da queimadura e a cubra com compressas não
5. Se o produto químico atingir os olhos, lave-os aderentes.
imediatamente com água em abundância, sem
pressão; você pode usar o lava-olhos. Caso não
tenha sistema lava-olhos, o socorrista pode
usar uma torneira para lavar os olhos da vítima,
nesse caso, ele deve virar a cabeça de lado,
colocando o olho contaminado para baixo.

20 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


Atendimento a vítimas com fraturas no crânio
LESÕES/FERIMENTOS
1. Acione o SEM.
L ESÕES NA CABEÇA
 2. Monitore a respiração.
As lesões na cabeça são potencialmente graves; 3. Controle as hemorragias colocando
em alguns casos, uma lesão aparentemente compressas de gazes estéreis ou limpas, e
leve pode piorar e ser potencialmente fatal se aplique pressão ao redor das bordas da lesão.
nenhuma providência for tomada.
4. Estabilize a cabeça e a coluna, para evitar
L ESÕES NO ESCALPO
 movimentos.
O escalpo, ou couro cabeludo, possui muitos
_____________ sanguíneos. Um ferimento no L ESÕES NO CÉREBRO

escalpo, geralmente, sangra muito, porém, não
Quando a cabeça recebe um golpe ou quando
interfere no suprimento de ______________ no
cérebro. ocorre uma desaceleração brusca produzindo
um efeito chicote, o cérebro pode sofrer lesões
Cuidados com lesões no escalpo ao colidir contra as paredes internas do crânio.

1. Acione o SEM. Como identificar:


2. Coloque uma compressa estéril ou
______________ diretamente sobre o • a vítima fica confusa;
ferimento e aplique pressão. • demora para responder ou seguir instruções;
3. Mantenha cabeça e ombros ______________
• distração;
se não houver suspeita de lesão na coluna.
• fala sem sentido lógico ou faz afirmações
F RATURA DE CRÂNIO
 incompreensíveis
Fratura de crânio é o resultado da aplicação • caminha cambaleante, tem dificuldade para se
de força de impacto significativa diretamente manter ereta.
na cabeça. Essa força pode ser suficiente para
causar, além da fratura de crânio, uma lesão na
coluna cervical. Por isso, considere que todas Atendendo vítimas com lesões no cérebro
as vítimas com trauma de crânio têm potencial
para lesões na coluna cervical. 1. Acione o SEM.

Como identificar uma fratura de crânio: 2. Estabilize a cabeça e o pescoço.


• dor no local da lesão; 3. Controle as hemorragias colocando
• deformidade no crânio; compressas de gazes estéreis ou limpas e, se
• sangramento pelo nariz ou orelhas; houver suspeita de fratura no crânio, aplique
• hematomas nos olhos e atrás da orelha; pressão ao redor das bordas da lesão.
• alterações nas pupilas; 4. Se ocorrer vômito, ponha a vítima de lado
• ferimentos graves no escalpo; girando o corpo e mantendo a cabeça
• lesões perfurantes, como projéteis ou objetos alinhada.
empalados.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 21


L ESÕES NOS OLHOS
 L ESÕES PENETRANTES E OBJETOS

EMPALADOS
OBJETOS ESTRANHOS

Qualquer lesão nos olhos é uma emergência
Diversos são os objetos que podem atingir o grave. Objetos afiados podem causar grandes
olho e causar danos. Mesmo pequenos objetos, danos ou ficar empalados no globo ocular.
como um grão de areia, podem lesionar ou, no Atendimento a lesões penetrantes e objetos
mínimo, causar irritação severa. empalados
Atendimento a olhos com objetos estranho 1. Estabilize objetos empalados com rolos de
ataduras e gazes.
Caso a vítima tenha areia, minério ou até mesmo
um cisco no(s) olho(s): 2. Cubra também o olho bom.
3. Se a resposta da ambulância for rápida, e
1. Acione o SEM.
o socorrista não possuir material ou não se
2. Uma das melhores formas de remover sentir à vontade em imobilizar o olho e o
qualquer corpo estranho no(s) olho(s) é o objeto, deve colocar a vítima em uma posição
sistema de lava-olhos. É recomendado que confortável e pedir para ela manter os olhos
quando for acionar o lava-olhos se despreze imóveis e o olho não atingido fechado.
o primeiro jato, pois impurezas como, por 4. Aguarde a chegada do resgate.
exemplo, ferrugem pode sair dos esguichos,
por causa do longo tempo sem teste e
funcionamento. Outra forma de lavar os olhos
é usando água mineral ou de torneira potável;
neste caso:
abra as pálpebras para manter o olho

exposto;
segure a pálpebra aberta e deixe cair um

filete de água; L ESÕES NAS PÁLPEBRAS

libere as pálpebras e pergunte se a vítima

Ferimentos nas pálpebras precisam de cuidados
ainda sente algum incômodo;
especiais para a recuperação adequada.
repita os passos anteriores até que o corpo

estranho seja removido ou que o resgate Atendimento a ferimentos nas pálpebras
chegue ao local. 1. Acione o SEM.
3. Se houver algum histórico que leve o 2. Se o globo ocular estiver ferido, não aplique
socorrista a acreditar que o corpo estranho pressão; se somente a pálpebra estiver ferida,
seja vidro, ele deve colocar a vítima em uma coloque uma compressão estéril e aplique
uma leve pressão.
posição confortável e pedir que ela mantenha
os olhos fechados e imóveis até o resgate 3. Cubra ambos os olhos.
chegar ao local. 4. Aguarde a chegada do resgate.

22 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


L ESÕES NO NARIZ
 L ESÕES NA BOCA

Sangramento nasal
 Lesões na boca podem envolver lábios, língua e
O sangramento nasal é muito comum. dentes.
Ocorre quando vasos L ESÕES NOS LÁBIOS OU LÍNGUA

_______________ dentro do
nariz se rompem com espirros, Cuidados com lesões nos lábios ou na língua

pancadas, ar ressecado, entre
outras causas. 1. Acione o SEM.
2. Aplique pressão direta.
Existem dois tipos de sangramentos nasais:
3. Aguarde o resgate chegar.
_____________________________: São os mais
comuns e mais fáceis de cuidar, nesses casos D ENTE AVULSIONADO

normalmente ocorre sangramento em uma das
A avulsão de dente é uma emergência médica
narinas, e correspondem a 90% dos casos.
e necessita de atendimento imediato. A vítima
________________________________: Envolvem tem, em média, 30 minutos para ter seu
sangramento abundante proveniente da parte dente reimplantado; depois desse tempo sem
posterior; normalmente, nesses casos ocorre atendimento, os tecidos periodontais secam e a
sangramento nas duas narinas. Provenientes de vítima perde o dente. Por isso, além da rapidez,
um acidente, podem indicar traumatismo craniano é necessário que o dente avulsionado seja
e de atividades como, por exemplo, laborais; sem corretamente manuseado e preservado.
nenhum histórico de trauma ou pancada podem
indicar hipertensão arterial (pressão alta). Ambos os Atendendo vítima com dente avulsionado
casos são graves e necessitam de cuidados médicos. 1. Peça à vítima para lavar a boca, coloque
Atendimento a sangramentos nasais uma gaze dobrada no lugar do dente e peça
à vítima para morder, a fim de mantê-la no
1. Acione o SEM. lugar pressionando o ferimento.
2. Coloque a vítima sentada com a cabeça
2. Ache o dente avulsionado e segure-o pela
ligeiramente inclinada para a frente.
coroa. Coloque o dente:
3. Pince (ou peça que a vítima pince) a parte mole
da narina, com os dedos polegar e indicador, dentro de um copo com leite integral; ou

exercendo leve pressão durante cinco a dez dentro de um copo com saliva da vítima; ou

minutos.
mantenha o dente dentro da boca da vítima.

4. Aguarde a chegada do resgate.
No trabalho, todos os casos de sangramentos Obs.: Esses cuidados aumentam o tempo de
nasais devem ser informados ao supervisor, vida dos tecidos periodontais de 30 minutos
e a vítima deve ser para, aproximadamente, duas horas.
encaminhada ao serviço 3. Aguarde o resgate.
médico, mesmo que
o sangramento tenha
sido controlado.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 23


L ESÕES NA COLUNA

LESÕES NO TÓRAX E ABDOME
Acidentes com veículos automotores, quedas
em um nível acima da própria altura e outros
TÓRAX

mecanismos de trauma podem causar lesões
na coluna. Lesões no tórax são extremamente graves
quando provocam fraturas de costelas, quando
Identificando lesões na coluna
há um objeto empalado ou um ferimento que
Deve-se suspeitar de lesão na coluna cervical conecta a cavidade interna do tórax, em que
sempre que houver traumas significantes na estão alojados os pulmões, com o meio externo
cabeça. Observar: ao qual chamamos de ferimento aspirante.

• incapacidade de movimentar os braços e/ou


F RATURA DE COSTELAS

as pernas;
• paralisia, dormência e formigamento nas Identificando fraturas nas costelas:
mãos e/ou nos pés;
• dor ao toque e/ou quando a vítima respira
• deformidade aparente do pescoço; fundo, tosse ou se move;
• dor nas costas e no pescoço. • respiração curta;
• podem ainda apresentar hematomas,
Atendendo vítimas com suspeitas de lesões na escoriação e vermelhidão.
coluna
Atendimento a vítimas com fraturas de costelas
1. Acione o SEM.
2. Estabilize a cabeça para evitar qualquer 1. Acione o SEM.
movimento. 2. Coloque a vítima em uma posição confortável.
3. Se a vítima estiver inconsciente, monitore a A posição confortável de uma vítima com
fratura de costela é uma posição na qual ela
respiração.
sinta menos dor, mesmo que o corpo fique
4. Só movimente a vítima em caso de perigo um pouco desajeitado.
iminente.
3. Estabilize as costelas fazendo com que a
5. Aguarde a chegada do resgate. vítima segure um travesseiro, toalha, outro
material macio em cima da lesão ou coloque
bandagens. Essa estabilização tem o objetivo
de diminuir os movimentos das costelas
fraturadas durante as respirações.
4. Movimente a vítima o mínimo possível, pois
existe a chance de as costelas fraturadas
causarem lesões internas pelos movimentos.
5. Aguarde a chegada do resgate.

24 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


O BJETOS EMPALADOS
 Atendimento a vítimas com ferimentos
aspirantes
O objeto empalado representa um perigo muito
grande, pois o ferimento causado pelo acidente 1. Acione o SEM.
pode ser agravado pelo atendimento, com
perfuração de vasos calibrosos e ferimentos em 2. Coloque um plástico estéril (ex.: pacote de
órgãos internos. gaze) ou um pedaço da manta aluminizada
(emergency blanket) por cima da lesão para
Atendimento a vítimas com objeto empalado
selar o ferimento e impedir a entrada de
1. NÃO remova o objeto. ar durante os movimentos respiratórios.
2. Acione o SEM. Coloque esparadrapo em três das quatro
3. Estabilize, empilhando compressas ou bordas do curativo, deixando uma borda livre
ataduras enroladas ao lado do objeto e para permitir a saída de sangue e ar que estão
depois prendendo esse empilhamento com dentro da cavidade torácica;
a bandagem ao redor do corpo ou com
esparadrapo. 3. Monitore o curativo – este deve permitir a
saída de ar e sangue e impedir a entrada de
4. Movimente a vítima o mínimo possível, pois
existe a chance de o objeto causar lesões mais ar.
internas pelos movimentos. 4. Não movimente a vítima.
5. Aguarde o resgate.
5. Aguarde a chegada do resgate.
Obs.: Caso o socorrista não se sinta à vontade ou
seguro para imobilizar o objeto, simplesmente Obs.: Caso o socorrista não se sinta à vontade
deve acionar o SEM, não deixar a vítima e ninguém ou seguro para realizar o curativo de três pontas,
tocar no objeto, e não movimentar a vítima. simplesmente deve acionar o SEM e pedir à
vítima para comprimir o ferimento com a mão
F ERIMENTOS ASPIRANTES

ou com um plástico. Essas orientações poderão
Ocorre quando um ferimento conecta a não ser suficientes, todavia, é melhor aplicá-las
cavidade torácica com o meio externo. Esse do que não fazer nada.
ferimento representa uma lesão perigosa,
pois compromete um dos principais sistemas
A BDOME

do organismo humano e em que a ação do
socorrista é vital para a sobrevivência da vítima. Dos tipos de lesões no abdome, as lesões nas
Identificando ferimentos aspirantes quais as vísceras ficam expostas, sem dúvidas,
são as mais impressionantes.
Basicamente se dá com a percepção do ar
entrando e saindo pelo ferimento no tórax da
vítima durante a respiração. Ocorrem: L ESÕES ABERTAS COM EVISCERAÇÃO

• presença de bolhas de sangue saindo do Um ferimento aberto no abdome pode ser
ferimento;
simples de atender, se somente a parte externa
• ruído de ar passando pelo ferimento; da pele for atingida. Um ferimento profundo
• dificuldade para respirar; pode, além de manter uma porta aberta para
• falta de ar e respiração superficial; infecções, expor a cavidade abdominal e permitir
que as vísceras saiam pelo ferimento.
• lábios ou pontas dos dedos azuladas.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 25


Atendimento a vítimas de ferimentos com Atendimento a vítimas com fraturas
evisceração 1. Acionar o SEM.
1. Acione o SEM. 2. Avalie com mais critério e cuidado as partes
2. Coloque a vítima deitada em posição do corpo em que a vítima se queixa de dor ao
confortável, com pernas dobradas, como se toque ou ao tentar movimentá-la,
estivesse sentada. 3. Use o mnemônico DFaFI para identificar
3. NÃO tente recolocar as vísceras para dentro possíveis fraturas.
da cavidade abdominal. 4. Compare ambos os membros.
4. Cubra as vísceras com uma compressa estéril 5. Avalie o CSM.
umedecida com soro fisiológico. Na falta de
material esterilizado, utilize um pano limpo e 6. Estabilize o membro para evitar movimentos,
água mineral. não improvise materiais e não tente imobilizar
se o resgate estiver a caminho.
5. Previna o choque.
7. Se houver fratura com exposição do osso,
6. Aguarde a chegada do resgate. NÃO PUXE, NÃO TOQUE E NÃO TENTE colocar
o osso para dentro. Cubra o ferimento e o
osso exposto com compressas secas estéreis
LESÕES NOS OSSOS E ARTICULAÇÕES e bandagens, sem aplicar pressão.
8. Aguarde a chegada do resgate.
™OSSOS
™
I MOBILIZAÇÃO/APLICAÇÃO DE TALAS

Uma fratura ocorre sempre que houver perda da
continuidade do osso, seja uma fissura (trincado Caso o socorrista tenha que imobilizar o membro
ou rachado), seja um rompimento total. Fraturas da vítima, ele deverá:
são causadas, normalmente, por impacto direto
• avaliar o CSM antes e depois de aplicar a tala.
no membro, queda ou movimentos abruptos.
Pode ser difícil reconhecer uma fratura quando • escolher a tala que melhor se adaptar ao
ela não causa deformidade no membro; neste membro, tendo sempre a intenção de
caso, a dor ao toque ou ao movimento, o inchaço, imobilizá-lo na posição que encontrar; a tala
vermelhidão ou hematoma serão as referências. deverá compreender, além da fratura, as
Já em outros casos, a fratura fica óbvia, mas articulações anteriores e posteriores;
sempre que houver dúvida atenda como se o • usar a bandagem enfaixando da extremidade
membro estivesse fraturado. do membro em direção ao corpo; ao terminar,
avaliar o CSM;
Identificando uma possível fratura
• achar uma posição de imobilização que menos
Sinais de fraturas incluem: cause incômodo ou dor à vítima.
• deformidade, ferimento aberto e flacidez; Obs.: Se o socorrista, depois de imobilizar,
• dor e inchaço; ao avaliar o CSM não encontrar ou perceber
uma diminuição da circulação, sensibilidade
• diminuição ou interrupção da circulação, ou movimento, comparando com a avaliação
sensibilidade e movimento; realizada antes da imobilização, ele deve refazer
• crepitação. o procedimento.

26 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


Tipos de talas
 Atendimento a vítimas com lesões em
articulações
A tala é um equipamento para imobilização e
estabilização de fraturas, luxações ou entorses. 1. Acione o SEM.
Existem diversos modelos no mercado, com 2. Se houver suspeita de lesão na articulação,
características e materiais diferentes. mantenha o membro imóvel.
Elas podem ser improvisadas, caso o modelo 3. Forneça os cuidados similares ao de uma
comercial não esteja disponível. fratura.
Os tipos são: talas rígidas, flexíveis, moldáveis e 4. NÃO tente reposicionar a área afetada.
infláveis.
5. Se for possível, aplique gelo no local lesionado
A RTICULAÇÕES
 até o resgate chegar.

Qual é o melhor método de se aplicar gelo, em


A entorse é uma lesão comum em articulações,
qualquer situação, em uma lesão ou ferimento?
nas quais os ligamentos e outros tecidos são
danificados. _______________________________________

A tentativa de movimentação da articulação _______________________________________


lesionada aumenta a dor, o inchaço e pode
_______________________________________
agravar a situação.
_______________________________________
A luxação é uma lesão menos comum, porém
séria, que acomete as articulações. Ocorre _______________________________________
quando as extremidades dos ossos que compõem _______________________________________
a articulação perdem contato e permanecem
desencaixadas depois de um movimento ou de
um golpe.

Identificando lesões nas articulações

Os sinais e sintomas de uma lesão na articulação


são bem parecidos com os da fraturas, porém,
estão presentes em uma região articulada
do corpo: dor, inchaço, incapacidade de
movimentação etc.
A principal característica é a deformidade com
inchaço na articulação.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 27


Os sinais e sintomas clássicos de ataque cardíaco
MALES SÚBITOS incluem:
• dor ou pressão no peito;
ATAQUE CARDÍACO
 • essa dor pode irradiar para o pescoço, ombros
e braços, mandíbula e para as costas;
Anualmente, mais de 300.000 pessoas são • suor intenso e frio;
vítimas de doenças cardiovasculares, provocando
• náuseas e, possivelmente, vômitos;
cerca de 80.000 mortes por ataques cardíacos.
• tontura e fraqueza;
A metade dos casos é causada por doenças
coronarianas e ocorre subitamente. • dificuldade respiratória, falta de ar;
• pulso acelerado.
Cerca de dois terços das mortes por parada
cardíaca decorrente de doença coronariana
ocorrem fora do hospital; isso quer dizer longe
de atendimento médico.

A emergência ocorre quando as células do


músculo cardíaco morrem e param de exercer
suas funções de contração e relaxamento.

Na maioria dos casos, coágulos em uma ou mais


artérias coronárias são as principais causas.
Algumas vítimas podem não apresentar sinais e
Dependendo da severidade, o coração da
sintomas clássicos, como, por exemplo, mulheres.
vítima pode parar de bater, caracterizando uma
Vítimas femininas, geralmente, apresentam
parada cardiorrespiratória, por isso, planejar o fadiga, irritação no estômago e falta de ar.
atendimento a este evento é muito importante,
pois assim é possível identificar o ataque antes Atendimento a vítimas de ataque cardíaco
da parada cardíaca.
1. Acione o SEM.
2. Coloque a vítima em posição de conforto e
I DENTIFICANDO UM ATAQUE CARDÍACO

afrouxe as roupas; não permita que a vítima
Um estudo realizado na Alemanha identificou faça qualquer esforço físico.
que os ataques cardíacos ocorrem com mais 3. Caso a vítima possua um medicamento para
frequência nos meses de inverno, às segundas- o coração prescrito por um médico, oriente o
feiras e pela manhã, entre as 6h e 10h. uso do medicamento.
4. Monitore o nível de consciência e a respiração.
Porém, devemos sempre estar atentos para os Esteja preparado para iniciar a RCP.
sinais e sintomas de ataques cardíacos, porque
5. Fique com a vítima até a chegada do resgate.
quanto mais cedo a vítima chegar ao hospital
maiores as chances de sobrevivência e para a 6. Se a vítima não for alérgica, ofereça três
qualidade da recuperação. comprimidos ou 300 miligramas de aspirina.

28 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


AVC SÍNCOPE/DESMAIO

O acidente vascular cerebral, também chamado Uma síncope, ou desmaio, pode ocorrer pelas
de derrame, ocorre quando o suprimento seguintes causas:
de sangue para o cérebro é reduzido ou
interrompido. Essas situações podem ser ─ redução ou interrupção do fluxo de sangue
provocadas por uma obstrução ou uma ruptura para o cérebro;
em uma das artérias que nutrem o cérebro.
─ deficiência de nutrientes essenciais, necessários
Como identificar um AVC para o funcionamento celular, como água,
vitaminas e sais minerais, oxigênio, glicose etc.;
Os sinais e sintomas de derrame incluem:
─ contusões diretas ou indiretas na cabeça;
• fraqueza ou dormência súbita nos braços,
pernas ou em um dos lados do corpo; ─ influência de substâncias químicas, como
drogas ou medicamentos;
• visão turva ou dificultada;
• dificuldade de falar ou entender os comando; ─ intoxicações ou envenenamentos.

• tontura ou perda de equilíbrio; Como identificar um desmaio


• dor de cabeça súbita
Os sinais de desmaio incluem:
Atendendo vítima de AVC • inconsciência momentânea e súbita;
O atendimento se resume em dar apoio. • pele pálida, fria e úmida.
1. Acione o SEM. Obs.: Obrigatoriamente, para uma vítima
2. Se a vítima estiver consciente, coloque-a inconsciente ser considerada vítima de desmaio,
deitada com ombros e cabeça ligeiramente ela deverá estar respirando espontaneamente
elevados. e não estar envolvida em um cenário que a
3. Se a vítima estiver inconsciente, monitore coloque em suspeita de mecanismo de trauma.
a respiração e forneça atendimento, caso
isso seja necessário. Vítimas inconscientes e Atendimento a vítimas de desmaio
respirando podem ser colocadas na posição
de recuperação. Para atender a um desmaio:

1. Acione o SEM.
2. Verifique o estado de consciência, se a
vítima recuperou os sentidos ou continua
inconsciente. Coloque-a deitada com as
pernas elevadas cerca de 30 centímetros.
3. Afrouxe a roupa e monitore a respiração.
4. Aguarde o resgate chegar.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 29


5. Se a vítima estiver salivando muito, vire-a de
CONVULSÃO lado da melhor forma possível.
6. Não deixe que coloquem qualquer objeto
Normalmente, todas as crises convulsivas são na boca da vítima com o pretexto de fazê-la
chamadas, erroneamente, de epilepsia. Epilepsia respirar.
é uma doença que provoca crises convulsivas, 7. Depois da crise, se a vítima ainda estiver
mas existem outras situações que produzem inconsciente e respirando, coloque-a na
o mesmo quadro como, por exemplo, febre posição de recuperação.
alta, hipoglicemia e consumo de drogas etc. A 8. Aguarde o resgate chegar.
convulsão provoca distúrbios elétricos no cérebro,
Obs.: No ambiente de trabalho, todos os casos de
produzindo espasmos musculares incontroláveis.
convulsão deverão ser informados ao superior; e
Como identificar uma convulsão: a vítima deverá ser encaminhada para o posto
médico.
• perda de equilíbrio súbito;
• perda da consciência;
EMERGÊNCIAS DIABÉTICAS
• contração e relaxamento de toda a
musculatura do corpo, produzindo
movimentos descoordenados e involuntários; Diabetes é uma doença relacionada à falha na
metabolização da glicose. A função principal da
• salivação intensa; insulina é promover a entrada de glicose para as
• ainda, a vítima pode ter, durante a crise, células do organismo, de forma que ela possa ser
ausência de respiração momentânea, e aproveitada para as diversas atividades celulares.
também pode urinar e evacuar, causando- O nível de glicose no sangue é continuamente
lhe certo constrangimento, mas que deve ser equilibrado pelo organismo por meio da
encarado pelo socorrista com naturalidade. secreção de insulina; a secreção ineficiente ou
exagerada de insulina resulta em aumento do
nível de glicose (hiperglicemia) ou diminuição do
nível de glicose (hipoglicemia) e consequentes
alterações fisiológicas.

H IPOGLICEMIA

A hipoglicemia é a queda no nível de glicose no
sangue. Pode ser provocada pelo do excesso de
insulina; também pode ocorrer pelo excesso
Atendimento a vítimas de convulsão de consumo de álcool, falta de alimentação e
1. Acione o SEM. consumo drogas. Este quadro é mais perigoso
ao organismo humano quando comparado à
2. Afaste ______________ próximos para evitar hiperglicemia.
que a vítima os atinja com os braços, pernas
e cabeça. Além disso, o número
potencial de vítimas de
3. Proteja a cabeça de ______________ contra hipoglicemia é maior, pois
o piso, colocando debaixo casaco, bolsa, qualquer pessoa saudável,
mochila, calçados, para amenizar o impacto. além dos diabéticos, pode
4. Não impeça os _________________. tornar-se uma vítima em
potencial.

30 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


Como identificar uma hipoglicemia:
ENVENENAMENTO, OVERDOSE E
• estado mental alterado; a vítima parece estar
bêbada ou drogada; INTOXICAÇÃO
• fraqueza, irritação, mau humor ou
inconsciência. A intoxicação é uma dose excessiva de uma
• pele suada, pálida e fria; substância injetada, inalada, ingerida ou
absorvida, maior do que o corpo é capaz de
• confusão, desorientação;
metabolizar; causa um quadro de intoxicação,
• fome repentina; podendo levar a vítima, em algumas
• tremores, convulsão. circunstâncias, à morte.
Atendendo vítimas de hipoglicemia Quando a entrada no organismo ocorre
Para atender uma vítima consciente com acidentalmente, chamamos de envenenamento,
hipoglicemia, devem ser seguidos os e quando a vítima teve a intenção de consumir a
procedimentos seguintes. substância e é intoxicada, chamamos de overdose.
1. Acione o SEM. Heroína, crack e cocaína são as drogas ilícitas que
2. Confirme se ela é diabética ou se enquadra em mais causam esse tipo de intoxicação; embora se
outra situação, com o mnemônico SAMPLE. saiba que o abuso de medicamentos – inclusive
3. Use a regra dos 15. Administre 15 g de glicose, mediante receita médica – supera tais valores,
oferecendo à vítima um copo de suco de laranja sendo um sério problema de saúde pública.
ou refrigerante não dietético; ou cinco balas ou Por ser uma droga legal e de fácil acesso, o álcool
dois sachês de açúcar, não de adoçante. também é um grande vilão, principalmente se
4. Espere 15 minutos; se não houver melhora, for associado a determinados fármacos, como
administre mais 15 g de glicose e reavalie tranquilizantes.
depois de 15 minutos. Mantenha esses
procedimentos até o resgate chegar. Alterações no ritmo cardíaco e respiratório,
mudanças no nível de consciência, dor no peito,
H IPERGLICEMIA
 falta de ar, vômito com sangue, dentre outros,
A falta da insulina ou um defeito na sua ação são alguns dos sinais e sintomas de intoxicação.
resulta, portanto, em acúmulo de glicose no Em caso de intoxicação, o indivíduo necessitará
sangue, o que chamamos de hiperglicemia.
de atendimento médico o mais rápido possível,
Como identificar uma hiperglicemia sendo importante procurar informações relativas
à substância que foi usada, sua quantidade e
Os sinais de hiperglicemia incluem: quando foi consumida.
• sonolência, respiração rápida ou inconsciência;
• sede intensa, vontade de urinar frequente; V ENENOS INGERIDOS

• náusea, vômito, hálito adocicado, como Como identificar:
vinagre ou acetona.
• dor ou cólica abdominal;
Atendimento a vítimas de hiperglicemia
• náuseas e vômitos;
Se você não tiver certeza de que a vítima está • diarreia;
com hiperglicemia, atenda como se fosse
hipoglicemia. • queimaduras, manchas ou odores dentro ou
ao redor da boca;
1. Acione o SEM.
2. Ofereça apoio. • sonolência ou inconsciência;
3. Aguarde a chegada do resgate. • frascos e recipientes próximos da vítima.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 31


Atendimento a vítimas por ingestão de veneno Como identificar uma intoxicação pelo CO

1. Coloque a vítima na posição de _____________, Os sinais e sintomas de intoxicação pelo


virada para o lado ____________ (lado monóxido de carbono incluem:
esquerdo para baixo). • dor de cabeça e/ou peito;
2. Acione o SEM. • fraqueza muscular, náusea e vômito;
3. ____________________________________: • tontura ou inconsciência;
peso aproximado e idade da vítima;
 parada respiratória ou cardiorrespiratória.

substância ingerida;
 Atendendo vítimas de intoxicação pelo CO
quantidade ingerida;
 ♦ Acione o SEM.
tempo decorrido.
 ♦ Oriente a vítima a sair do local contaminado
ou, se for seguro, remova a vítima para um
4. Ligue para o centro de controle de
local arejado.
_________________ local, responda a todas
as perguntas e siga suas instruções. A maioria ♦ Monitore as vias aéreas e a respiração.
dos casos de intoxicação pode ser tratada ♦ Coloque as vítimas inconscientes que estejam
por meio das orientações fornecidas pelos respirando na posição de recuperação.
despachantes de emergências.
♦ Aguarde a chegada do resgate.
5. Se a vítima estiver ou ficar inconsciente,
observe a ________________________ e
forneça os cuidados que forem necessários.
 NOTAS
6. Se a vítima estiver respirando, mantenha
a posição de recuperação sobre o lado
esquerdo, para _______________ a passagem
do conteúdo do estômago para os intestinos e _______________________________________
prevenir o _________________;
_______________________________________
7. Aguarde a chegada do resgate.
_______________________________________

I NTOXICAÇÃO POR MONÓXIDO DE


 _______________________________________
CARBONO
_______________________________________
O monóxido de carbono é um gás inodoro, _______________________________________
insípido e incolor, produzido pela combustão
incompleta de materiais orgânicos. _______________________________________

Por causa das suas características, como _______________________________________


consequência, as vítimas de intoxicação pelo
monóxido de carbono não percebem a presença _______________________________________
do gás. _______________________________________

32 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


M ORDIDAS DE COBRAS

MORDIDAS E PICADAS
Em todas as ocorrências de mordida de cobra, o
socorrista deverá atender a vítima considerando
Estima-se que, ao longo de sua vida, 50% das
que a cobra é venenosa. Evite procurar a cobra,
pessoas serão mordidas por algum animal ou por
o tempo disponível deve ser usado para atender
outra pessoa. Os cães são responsáveis por cerca
a vítima.
de 80% dos casos. A boca humana possui uma
variedade enorme de bactérias com resistência Como identificar uma mordedura de cobra
ao sistema de defesa humano, portanto,
mordidas humanas são mais suscetíveis a • considere o relato da vítima;
infecções do que mordidas de outros animais. • dor intensa no local da mordida, queimação;
• marcas das presas ou dois ferimentos
M ORDIDAS HUMANAS E DE ANIMAIS
 puntiformes separados, inchaço;
• equimose e bolhas de sangue dentro de horas;
Raiva

• náuseas, vômitos, fraqueza, urina com cor de
coca-cola;
A raiva é causada por um vírus presente na
saliva dos animas portadores da doença. Pode • salivação, suor, dificuldade para engolir e falar.
ser transmitida pelo contato direto, por meio Em aproximadamente 25% dos acidentes com
de mordidas e lambidas. Quando atender uma cobras peçonhentas não ocorre inoculação
vítima mordida por um animal, o socorrista de veneno, ficando apenas os ferimentos das
deverá considerar a possibilidade da transmissão presas, isso é conhecido como mordida seca.
da doença.

Atendimento a mordidas de animais


Para atender vítimas com mordidas de animais
devem ser seguidos os procedimentos seguintes.
♦ Independentemente da profundidade,
____________ o ferimento com água e sabão
____________ (ex.: sabão de coco). Atendendo vítimas de mordedura de cobra

♦ Depois de remover a saliva do animal atenda 1. Acione o SEM.


ao ______________. 2. Afaste a vítima e os curiosos da cobra.
3. Mantenha a vítima calma e evite que faça
Atendimento a mordidas de humanos esforços.
4. Coloque a parte mordida abaixo da linha do
1. Se não houver sangramento abundante, lave coração.
o ferimento com água e sabão neutro. Não
5. Lave a ferida com água e sabão neutro.
_______________ para evitar aumentar a
escoriação. 6. Ofereça somente água
2. Controle o sangramento. para a vítima beber,
pequenos goles, várias
Obs.: Em todos os casos de mordidas no vezes.
ambiente de trabalho, acione o SEM e informe
ao seu superior. 5. Aguarde o resgate.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 33


F ERROADAS DE INSETOS
 3. Aplique gelo conforme os padrões
estabelecidos.
Picadas de insetos podem causar reações locais
leves, mas também levar a vítima ao choque 4. Mantenha a vítima em observação até a
anafilático e o edema de glote, como já foi visto. chegada ao hospital ou do resgate. Observe o
aparecimento de sinais e sintomas de reação
Quanto mais rápido surgirem os primeiros sinais e
alérgica grave.
sintomas, mais graves serão as reações alérgicas.

Como identificar reações a picada de inseto

Abelhas, marimbondos e vespas são alguns


exemplos.

Obs.: No ambiente de trabalho, em todos os


casos o SEM deve ser acionado. Se o SEM enviará
a ambulância ou se o socorrista encaminhará
a vítima para o posto médico, ficará a cargo do
atendente, “cada caso é um caso”.

O maior erro que o socorrista pode cometer


quando fica sabendo de uma vítima de picada
Os sinais de picada de inseto incluem: de insetos é ser convencido pela vítima de que
por ter sido picado antes e não ter tido nenhuma
• considerar o relato da vítima;
reação, ele(a) não é alérgico(a), e, assim, tendo
• dor ou queimação no local da picada; sido convencido, o socorrista interrompe o
• coceira no local ou em outras áreas do corpo; atendimento e não aciona o SEM.
• inchaço;
• pele vermelha e quente no local.
É importante lembrar que todos nós somos
Atendimento a vítimas de picada de inseto vítimas em potencial de uma reação alérgica
grave, e o fato de não ter tido nenhuma
Para atender uma vítima de picada de inseto,
seguir os procedimentos abaixo. reação em eventos passados não quer dizer
que não sejamos alérgicos; no máximo,
1. Se o ferrão estiver preso na pele, remova-o
podemos dizer que naqueles eventos não
com as costas de uma faca ou aba de um
foi apresentada uma reação alérgica.
cartão magnético/crachá. NÃO use pinça ou
tente espremer o ferrão.

2. Lave a área com água e sabão neutro.

34 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


Atendimento a vítimas com desidratação
EMERGÊNCIAS RELACIONADAS AO
CALOR E AO FRIO 1. Esfrie a pele abanando a vítima para ajudar
a evaporar o suor; você pode borrifar água
e continuar abanando se a pele secar e
O corpo humano está constantemente
continuar quente.
trabalhando para manter a temperatura interna
em torno de 35o a 37o C. 2. Ofereça água e/ou bebidas isotônicas.
Quando a temperatura interna sobe, a pele
libera suor para esfriar o corpo, quando evapora. Intermação

Quando a temperatura interna cai, o corpo
Como identificar a intermação:
produz tremedeira, para que a fricção entre os
músculos produzam calor. • a pele fica vermelha, quente e seca; não há
Quando, de alguma forma, essas ações defensiva mais suor;
não conseguem trazer a temperatura para os • dor de cabeça, tontura e confusão mental;
parâmetros normais, as vítimas precisam ser • estado mental alterado;
atendidas.
• respiração rápida;
E MERGÊNCIAS RELACIONADAS AO CALOR
 • convulsão;
• inconsciência.
As emergências pelo calor normalmente
ocorrem com mais frequência em idosos, Atendimento a vítimas de intermação
crianças, diabéticos e pessoas alcoolizadas.
1. O socorrista deve esfriar a vítima por qualquer
Quando uma pessoa com aspecto saudável tem
meio seguro, como, por exemplo, colocá-
uma emergência causada pelo calor, é porque
la em uma banheira de água fria, envolvê-la
ela estava praticando um esforço físico (esporte
em toalhas molhadas e abanando, usando
ou trabalho), ou em um ambiente ou num dia
ventiladores; usar bolsas de gelo no pescoço,
muito quente.
axilas e virilhas.
Os primeiros sinais de que uma pessoa está
2. Não oferecer álcool ou cafeína; não oferecer
desenvolvendo problemas pelo calor é o
qualquer líquido, se a vítima estiver nauseada,
aparecimento de câimbras, seguido de sinais de
vomitando ou inconsciente.
desidratação e chegando à intermação, que é
uma situação perigosa. 3. Monitorar a respiração.
4. Manter o resfriamento até o resgate chegar.
Desidratação

E MERGÊNCIA RELACIONADA AO FRIO

Como identificar a desidratação
Os sinais de desidratação incluem: A hipotermia é causada quando o corpo não
conseguiu manter a sua temperatura. Ela pode
• pele quente e suada; ocorrer em um ambiente aberto ou fechado,
• sede e cansaço; em um dia frio ou em um dia de sol. Se não
• câimbra e dor de cabeça; for atendida, uma vítima de hipotermia pode
• vertigem, náuseas e até vômito. até morrer.

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 35


Como identificar a hipotermia  ÁREA DE ANOTAÇÃO
Os sinais de hipotermia incluem:
• calafrios incontroláveis;
• confusão mental; _______________________________________
• inabilidade; _______________________________________
• sonolência ou inconsciência;
• alteração da respiração; _______________________________________
• pulso lento. _______________________________________
Atendimento a vítimas com hipotermia _______________________________________
1. Acione o SEM.
_______________________________________
2. Retire a vítima do ambiente frio.
3. Remova as roupas molhadas e, se possível, _______________________________________
troque-as por secas.
4. Aqueça a vítima usando mantas, cobertas ou _______________________________________
agasalhos.
_______________________________________
5. Usar fontes de calor como, por exemplo,
fogueira; e bolsa de água morna só é _______________________________________
aconselhável se o socorrista perceber que o
resgate vai demorar. _______________________________________
6. Ofereça bebidas mornas. Não dê bebidas
_______________________________________
alcoólicas ou que contenham cafeína.
7. Monitore a respiração da vítima. _______________________________________
8. Aguarde o resgate.
_______________________________________

_______________________________________

_______________________________________

_______________________________________

_______________________________________

_______________________________________

_______________________________________

Frase dos socorristas: _______________________________________


“VIDA E MORTE, EU SOU A DIFERENÇA.”
_______________________________________
“LIFE AND DEATH, I AM THE DIFFERENCE.”
_______________________________________

36 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS


Pag. 10 – A Sobrevivência Está no Planejamento
GABARITO - COMPLETE
Acionar o SEM / Iniciar a RCP / Desfibrilação Pre-
Pag. 5 - Negligência coce / Suporte Avançado de Vida;
Técnicas adequadas / protocolos estabelecidos; Pag. 10 – Desfibrilação Externa Automática
Omitir / qualidade / provocar; Anormais / fibrilação / eficiente;
Pag. 5 - Ações Em Emergências Pag. 11 - Como Usar Corret. o Equipamento
calma / segurança / coerência; Q2 - R: Se a vítima tem muito pelo, se o tórax
se encontra molhado, se a vítima possui medica-
Pag. 6 - Como Acionar o SEM mentos adesivos.
Calma / pausadamente / clareza; Q3 - R: Usar o desfibrilador.
Pag. 6 - Precauções Com Doen. Transmissíveis Q4 - R: Descartar o aparelho e iniciar a RCP.
Transmissão / atendimento / trauma / males sú- Q5 - R: Eu to fora, todos fora.
bitos / risco / óculos / luvas / máscaras;
Pag. 12 – Posição de Recuperação
Pag. 7 – Abordagem e Avaliação da Vítima
Inconsciente / respirando / direito / esquerdo /
Perigo eminente / mecanismo de trauma / nú- obrigatória;
mero de vítimas;
Q1 - R: Porque o objetivo de evitar que a língua
Pag. 7 – Avaliação Inicial obstrua as vias áreas e secreção da boca é obtida
Reconhecer / corrigir / ameaçam a vida / cons- pelos dois lados.
ciência; Q2 - R: Ajuda a evitar o vomito.
Pag. 7 – Avaliando a Vítima Q3 - R: Situação de Envenenamento.
Consciente / inconsciente; Pag. 12 – Desobstrução de Vias Aéreas
Pag. 8 Mãos / pressão / pulmões / obstruindo / engas-
10 segundos; gando / tossir / falar / sinal universal / consen-
timento / atrás / pernas / umbigo / libere / in-
Ver / ouvir / sentir;
consciente;
Coração / cérebro / compressão torácica / insu-
Pag. 13 – Exame Físico
flação;
Inicial / respirando / lesões / lesão / corpo / ini-
Tórax / 5cm / mãos do peito;
ciando / pés / DFaFi / geral / depois / hemorragia
Desfibrilação / realizar; / mova;
Respiratórias / lábios / narinas / proteção / com- Pag. 14 - Exame Físico
pressões;
Cabeça / narinas / pescoço;
Pag. 9 – Avaliando a Vítima
Pag. 15 - Feridas Abertas e Sangramentos
Bloqueado / facilidade / insuflações / pescoço /
Escoriação / incisão / laceração / avulsão de
espalmado / queixo / elevando / doenças / com-
dente / perfuração / amputação;
pressões;
Trabalho / superior;
Arterial / venoso / capilar;

APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS 37


Pag. 16
Rompe / vasos / inchaço;
Agravamento / luva / roupa;
Pag. 17
Compressa / virilha / membro / calibrosas;
Pag. 17 – Estado de Choque
Falha / bomba / equilibrada / falência / vicioso;
Pag. 18 Anafilaxia
Sistémica / pressão / anafilaxia / minutos / ca-
beça / glote;
Pag. 18 Queimaduras
1º Grau / 2º Grau / 3º Grau;
Pag. 19
Bolhas / 20% / choque;
Pag. 20
R: Elevar as pernas a 30 cm, aquecer, afrouxar as
roupas, fazer isso antes dos sinais e sintomas do
choque aparecer.
Pag. 21 - Lesões e Ferimentos
Vasos / sangue / limpa / elevados;
Pag. 23
Capilares / anteriores / posteriores;
Pag. 26 - Lesões Nos Ossos e Articulações
Pag. 27
R: Aplicar uma bolsa de gelo logo acima de um
pano úmido, por 30 minutos.
Pag. 30 – Convulsão
Objetos / golpes / movimentos;
Pag. 31 – Envenenam., Overdose e Intoxicação
Pag. 32
Recuperação / esquerdo / determine / intoxica-
ções / respiração / retardar / vomito;
Pag. 33 – Mordidas e Picadas
Lave / neutro / sangramento / esfregue.

38 APOSTILA DE PRIMEIROS SOCORROS