Você está na página 1de 2

Aula 3

A construção de modelos em Pesquisa Operacional

1) Definição da situação – problema


Antes de mais nada, é preciso reconhecer que existe um problema que demanda uma
solução. Muitas perguntas devem ser respondidas, tais como:
Que parte da organização é afetada pelo problema?
O problema envolve as operações atuais ou alguma previsão de operações futuras?
Quais são as hipóteses que devem ser feitas?
Quais são as restrições a possíveis soluções?
Quais são os objetivos?

Esta fase requer a transformação de informações genéricas em um problema


estruturado.

Ex: Duas fábricas produzem 3 diferentes tipos de papel. A companhia que controla as fábricas tem um
contrato para produzir 16 toneladas de papel fino, 6 toneladas de papel médio e 28 toneladas de papel
grosso. Existe uma demanda para cada tipo de espessura. O custo de produção na primeira fábrica é
de R$1.000,00 e o da segunda fábrica é de R$2.000,00, por dia. A primeira fábrica produz 8 toneladas
de papel fino, 1 tonelada de papel médio e 2 toneladas de papel grosso por dia, enquanto a segunda
fábrica produz 2 toneladas de papel fino, 1 tonelada de papel médio e 7 toneladas de papel grosso.
Quantos dias cada fábrica deverá operar para suprir os pedidos mais economicamente?

2) Formulação de um Modelo quantitativo


Tudo aquilo que for estabelecido verbalmente deve então ser colocado em termos
matemáticos (modelos matemáticos).
No caso dos modelos matemáticos, em particular, as relações entre as variáveis do
problema devem ser representadas por sistemas de símbolos e relações matemáticas
(equações e inequações).

Ex: Através do seguinte modelo:


Minimizar: Custo = 1000x + 2000y
Sujeito a:
(1) 8x + 2y ≥ 16t (papel fino)
(2) 1x + 1y ≥ 6t (papel médio)
(3) 2x + 7y ≥ 28t (papel grosso)
(4) X ≥ 0
(5) Y ≥ 0

3) Resolução do Modelo e encontro da melhor solução


Para se chegar a solução é preciso manipular o modelo. A idéia principal é a de se
conseguir uma solução ótima, que será a melhor de todas.
Para se chegar a solução é preciso saber que existe dois tipos de variáveis:
Variáveis controladas ou de decisão: são variáveis cujo valor está sob controle do
administrador. Decidir, neste caso, é atribuir um particular valor a cada uma dessas
variáveis

Ex: A primeira fábrica produz 8 toneladas de papel fino, 1 tonelada de papel médio e 2
toneladas de papel grosso por dia, enquanto a segunda fábrica produz 2 toneladas de papel
fino, 1 tonelada de papel médio e 7 toneladas de papel grosso.

Variáveis não – controladas: são variáveis cujos valores são arbitrados por sistemas
fora do controle do administrador. Ex: custos de produção, demanda de produtos,
preço de mercado, etc..

Ex: A companhia que controla as fábricas tem um contrato para produzir 16 toneladas de
papel fino, 6 toneladas de papel médio e 28 toneladas de papel grosso. Existe uma demanda
para cada tipo de espessura.

4) Consideração dos fatores imponderáveis


Deve-se analisar se há algum fator importante e que foi deixado de lado no processo
de modelagem e que pode gerar impacto sobre a solução do problema. Neste caso,
iniciativas de correção devem ser tomadas antes da implementação da solução.

5) Implementação da solução
É preciso projetar a própria implementação de forma que ela seja mais suave e natural
possível, eventualmente envolvendo no processo as próprias pessoas que serão
atingidas pelas mudanças.