Você está na página 1de 60

Pós Guerra e os

ImPactos da Guerra
FrIa

Prof. Carlos Bidu


BIPOLARIZAÇÃO POLÍTICA,
IDEOLÓGICA E MILITAR
ENTRE:

X
EUA URSS
Antecedentes: Conferências
da Segunda Guerra
• CONFERÊNCIA DE TEERÃ

• Teerã (nov/dez1943)  Definiu os rumos


que a Guerra deveria tomar, estabelecendo
os seguintes pontos:
• a) rendição incondicional da Alemanha
nazista;
• b) ajuda militar à guerrilha da Iugoslávia;
• c) a nova Polônia, com concessões
territoriais e com governo pró-soviético;
CONFERÊNCIA DE YALTA
(Criméia – fev. 1945)
•Negociações Diplomáticas acerca da reconfiguração
mundial no pós-Guerra e estabelecimento de princípios
gerais, como a autodeterminação dos povos e a
democratização (sem definição de que tipo de
democracia)

-Foram estabelecidas as diretrizes que definiram a Nova


Ordem Internacional

-Redefinição das fronteiras do velho continente;

-Estabelecimento das Zonas de Influência;

-Divisão da Alemanha e Áustria em zonas de ocupação


e governo estrangeiro.
CONFERÊNCIA DE POTSDAM (Alemanha, julho/agosto
de 1945)

Em Potsdam foram discutidos vários


assuntos definidores do novo
sistema internacional. Dentre eles,
destacamos os seguintes:
-Como administrar a Alemanha no
pós-Guerra;

-Continuação das discussões sobre


a Nova Ordem Internacional;

-- Assuntos relacionados aos


Tratados de Paz
os eua Pós-Guerra:
PolítIca Interna
Doutrina Truman
• Em 1947, foi promulgada a Doutrina Truman, dando
sequência à rivalidade ideológica entre EUA e URSS,
provocando um período de tensão mundial,
denominado Guerra Fria.
• A Doutrina Truman de combate ao avanço socialista
produziu seus reflexos na política interna do país: a
neurose norte-americana em relação ao comunismo
aumentou de maneira incontrolável. A população,
instigada por órgãos de imprensa, via o “perigo
vermelho”, o “terror comunista” em todo e qualquer lugar
e pessoa.
• Nessa mesma época, o mundo tomava
novos rumos: Mao Tsé-tung proclamou
a República Popular da China, de
regime socialista; a seguir teve início a
Guerra da Coreia, em 1950, com a
participação de chineses e norte--
americanos, num período em que a
Guerra Fria atingiu seu ponto quente.
O Macarthismo
• A expansão socialista fortaleceu ainda
mais o medo do comunismo na sociedade
norte-americana.
• uma verdadeira histeria coletiva
habilmente aproveitada para a ascensão
do senador republicano Joseph McCarthy
• Utilizando os meios de comunicação, o
senador passou a acusar,
indiscriminadamente, pessoas de serem
comunistas ou simpatizantes do
comunismo.
• Os suspeitos eram convocados para
depor na Comissão do Senado, formada
para essa “caça às bruxas”, e eram
instigados a denunciar amigos,
familiares e colegas de trabalho, sob a
ameaça de serem “colaboradores
soviéticos”, “traidores da pátria”, uns
“vermelhos”.
A luta pelos direitos civis

“Eu tenho um sonho que minhas quatro pequenas


crianças vão um dia viver em uma nação onde elas
não serão julgadas pela cor da pele, mas pelo
conteúdo de seu caráter.”
“Não se pode separar paz de liberdade
porque ninguém consegue estar em paz a
menos que tenha sua liberdade.”
• Em 1965, Malcolm X foi assassinado com 14
tiros, um crime jamais esclarecido, durante
um discurso no Harlem. Ativista político
muçulmano, alinhado à esquerda
internacional, denunciava não só a
exploração do negro pelo branco como
também do negro pobre pelo negro rico.
• Em 1968, o reverendo Marthin Luther King foi
assassinado em Memphis, Tennessee.
• Em 1967, o campeão mundial de boxe
Muhammad Ali (ex-Cassius Clay) foi
preso e teve seu título de campeão
retirado por se negar a lutar no Vietnã.
Recuperou seu título em 1974.
• Em 1966, o boxeador Rubin Carter, o
hurricane (furacão), foi acusado e
condenado à prisão perpétua, em N.
Jersey, pelo assassinato de três
pessoas num bar. A prova de sua
culpa: era negro! Foi solto em 1985,
após conseguir provar sua
inocência.
A Europa
pós-guerra
• Finda a guerra, a Europa encontrava-se em escombros:
pontes, estradas, indústrias e cidades destruídas e
arruinadas. Havia ainda a forte sensação de perda e de
vazio nas pessoas, pois suas casas, seus empregos e
seus parentes haviam desaparecido.
• Em 1945, uma série de acordos assinados
na Conferência de Yalta dividiu o mundo
em duas áreas de influência.
• Em 1947, com o lançamento da Doutrina
Truman, os dois países hegemônicos
movimentaram-se no sentido de enrijecer suas
posições, dando início à Guerra Fria.
PLANOS

• Foi neste contexto que, em 1947, o general Marshall,


chefe do Estado-Maior do Exército norte-americano,
enfatizou a necessidade de se elaborar um plano de
reconstrução da Europa.
• Para fazer frente ao “perigo vermelho”, o governo norte-americano
lançou a Doutrina Truman e, para fazer frente à questão
econômica, ele lançou o Plano Marshall, que alocou para a
Europa bilhões de dólares entre 1948 e 1952.
• O Plano Marshall atendeu a dois
objetivos: reconstruiu a Europa e manteve
a capacidade industrial norte-americana.
Os blocos econômicos

• A reconstrução europeia possibilitou a


integração econômica por meio da
formação de blocos econômicos, cujo
principal objetivo foi a uniformização
das taxas alfandegárias entre os
países-membros.
• O primeiro bloco econômico surgiu em 1948 com a
união entre Bélgica, Holanda e Luxemburgo: o Benelux.
• Em seguida, surgiram:
• Ceca: Comunidade Europeia do Carvão e do Aço,
composta por Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Itália,
França e Alemanha Ocidental
• Euratom: Comunidade Europeia de Energia Atômica
• MCE: Mercado Comum Europeu, inicialmente
conhecido como a Europa dos Seis: Alemanha
Ocidental, Itália, França, Holanda, Luxemburgo e
Bélgica, criado em 1957, no Tratado de Roma.
A União Europeia
OBJETIVO:
• Os objetivos da União Europeia (UE) são
a formação de um mercado único, com
um sistema financeiro e bancário único, e
a unificação da legislação trabalhista e de
imigração.
• Em 1999, o euro substituiu as moedas
nacionais dos países-membros e a UE
colocou em prática a unificação da política
externa de defesa, realizando as
primeiras intervenções militares, no
Congo e na Macedônia, com o envio de
“Forças de Paz”.
• Chefes de Estado e de governo de 25
países assinaram em 29/10/2004, a
primeira Constituição da UE.
A União Europeia
O PERIGO NEONAZISTA
A URSS pós-guerra

A implantação do socialismo na Rússia


teve seus movimentos marcados pela
adaptação ao curso da guerra civil, pela
pressão dos países capitalistas e pela
ascensão de Stalin, cujo governo foi
marcado por autoritarismo, excessiva
centralização e culto à personalidade.
O governo de Stalin – 1924-1953
• Stalin instalou uma autocracia reforçada
pelo culto à personalidade,
controlando todos os setores da
sociedade soviética com “mão de
ferro”.
• Seus opositores, denominados de
“dissidentes”, eram perseguidos e
julgados sumariamente.
PLANOS E ACORDOS
• Politicamente, a URSS organizou um
plano de cooperação política, com os
países da Europa Oriental, denominado
Kominform – Comitê de Informação
dos Partidos Comunistas – para
unificar a ação dos PCs no Leste
Europeu.
• Para fazer frente ao Plano Marshall, a
URSS lançou a Comecom – Conselho
para a Assistência Econômica Mútua –,
com o objetivo de elaborar um plano
econômico, ampliar o comércio entre
os países-membros e trocar
experiência técnica.
• Na década de 1950, foi criado o Pacto de
Varsóvia, um sistema militar de defesa
mútua dos países do Leste Europeu,
para fazer frente à Otan, criada pelos
EUA.
• Durante o governo de Stalin, o bloco soviético
manteve-se coeso e demonstrou certo
crescimento econômico, graças ao bom
desempenho da economia russa e da
centralização stalinista, que tornava impensável
qualquer oposição.
• Após a morte de Stalin, os países do Leste
Europeu começaram a dar vazão à insatisfação
popular, exigindo eleições e liberdades
democráticas. Aos poucos, a crise no bloco
socialista se instalava...
Organização internacional de colaboração
militar, estabelecida em 1947, com o objetivo de
constituir uma frente oposta ao bloco
comunista, a OTAN era inicialmente formada
pelos EUA, Canadá, Reino Unido, França,
Bélgica, Luxemburgo, Holanda, Noruega,
Islândia, Dinamarca e Portugal (organização
do tratado do Atlântico Norte).

Aliança militar formada em 14 de maio


de 1947 pelos países socialistas do leste
europeu e pela União Soviética. O
tratado foi firmado na capital da
Polônia, Varsóvia e estabeleceu o
alinhamento dos países membros com
Moscou, mas não estabeleceu nenhum
tipo de ajuda mútua em caso de
agressões militares.
Outros Pontos Quentes:
DITADURAS NA AMÉRICA
Guerra da Coréia
Entre os anos de 1951 e 1953 a Coréia foi palco de um conflito
armado de grandes proporções. Após a Revolução Maoista ocorrida na
China, a Coréia sofre pressões para adotar o sistema socialista em todo
seu território. A região sul da Coréia resiste e, com o apoio militar dos
Estados Unidos, defende seus interesses. A guerra dura dois anos e
termina, em 1953, com a divisão da Coréia no paralelo 38. A Coréia do
Norte ficou sob influência soviética e com um sistema socialista,
enquanto a Coréia do Sul manteve o sistema capitalista.
Guerra do Vietnã
Este conflito ocorreu entre 1959 e 1975 e contou com a
intervenção direta dos EUA e URSS. Os soldados norte-americanos,
apesar de todo aparato tecnológico, tiveram dificuldades em enfrentar
os soldados vietcongues (apoiados pelos soviéticos) nas florestas
tropicais do país. Milhares de pessoas, entre civis e militares morreram
nos combates. Os EUA saíram derrotados e tiveram que abandonar o
território vietnamita de forma vergonhosa em 1975. O Vietnã passou a
ser socialista.
Foto de Nick Ut, tirada em 1972 no Vietnã Kim Phuc, 9 anos, nua, sob bombardeio de napalm
Quase toda a riqueza de Cuba estava nas mãos de poucas famílias nativas e de
empresas norte-americanas. Enquanto isso, milhões de cubanos alimentavam-se mal,
moravam em barracos e viviam de empregos temporários.
Foi nessa época que um grupo de revolucionários, liderado por Fidel Castro, iniciou uma
luta contra o ditador Fulgêncio Batista.
Depois de uma tentativa fracassada de chegar ao poder, e foram para Sierra Maestra
junto com os camponeses e partiram para a guerra de guerrilhas.
Quase dois anos depois de iniciada a guerrilha, Fidel e seus companheiros, entre eles
Ernesto “Che” Guevara, conseguiram conquistar o poder.
DESCOLONIZAÇÃO DA
ÁFRICA
Mapa de África Colonial em 1913.

Mapa de África Colonial


em 1913.
██ Bélgica
██ França
██ Alemanha
██ Grã-Bretanha
██ Itália
██ Portugal
██ Espanha
██ Estados
independentes
DESCOLONIZAÇÃO

A DESCOLONIZAÇÃO
AFRICANA:
• 1956: três estados
independentes (Libéria, Etiópia
e África do Sul - minoria
branca no poder).
• 1957 a 1962: 29 novos estados
independentes
• Namíbia - 1990 e
• Eritréia - 1993: últimos
países independentes.
Consequências da ocupação
GUERRA FRIA
DESCOLONIZAÇÃO AFRICANA
As “várias Áfricas” são consequências
do processo de colonização europeia,
que dividiu o continente de acordo com
seus interesses, destruindo as culturas
locais, juntando tribos inimigas,
desestruturando as formas de produção
vigentes e impondo sistemas de
produção com base no latifúndio
monocultor exportador. Portanto, a
colonização europeia contribuiu para
que a instabilidade política, as
divergências tribais e a fome
estivessem constantemente ligadas à
história atual dessas “várias Áfricas”.
O FIM DA GUERRA FRIA
A falta de democracia, o atraso econômico e a crise nas
repúblicas soviéticas acabaram por acelerar a crise do socialismo no
final da década de 1980. Em 1989 cai o Muro de Berlim e as duas
Alemanhas são reunificadas. No começo da década de 1990, o então
presidente da União Soviética Gorbachev começou a acelerar o fim do
socialismo naquele país e nos aliados. Com reformas econômicas,
acordos com os EUA e mudanças políticas, o sistema foi se
enfraquecendo. Era o fim de um período de embates políticos,
ideológicos e militares. O capitalismo vitorioso, aos poucos, iria sendo
implantado nos países socialistas. No dia em 1989, o muro de Berlim,
que dividia a Alemanha em Ocidental e Oriental, foi derrubado. A queda
do muro foi um dos marcos do fim da Guerra Fria. A unificação oficial
do país aconteceu no ano seguinte.
O primeiro buraco feito no Muro de Berlim fez desabar o sistema
socialista europeu por completo.Após essa noite, não houve
possibilidade de retorno. A queda do muro marca o início da
extinção do regime comunista no Leste Europeu e provoca uma
crise generalizada nos partidos comunistas.
Em 1991, a URSS desintegra-se e as ex-repúblicas soviéticas
formam a Comunidade de Estados Independentes.Sobrevivem,
contudo, os governos comunistas da Coréia do Norte, Vietnã,
Cuba e China.
UM BEIJO E ATÉ A
PRÓXIMA AULA!!