Você está na página 1de 5

Estudos Bíblicos para Jovens e Adultos

Estudo 16: BÍBLIA, SABEDORIA PARA


A SALVAÇÃO
Texto bíblico: 2 Timóteo 3.10-17 dor. Mas Deus idealizou uma forma de resgatar a
antiga amizade, iniciando a história da salvação
As pessoas que se convertem ao cristianismo reco-
(Efésios 2). Deus estende a sua graça para desper-
nhecem a necessidade de praticar os ensinamentos
tar em seu povo uma resposta de fé e obediência
de Jesus e viver a verdadeira espiritualidade. Mas
(Efésios 1.1-14; Romanos 5.6.1-12). Revela-se por
como conhecer e permanecer fiel à vontade de Deus?
meio de obras poderosas e das palavras dos profe-
Como saber se nossa prática de vida é coerente com
tas (Salmo 19, Hebreus 1). A misericórdia se torna
o plano da salvação? Uma das possibilidades é por
possível para todas as pessoas que ouvem e aca-
meio do estudo da Bíblia.
tam a voz de Deus.
Ela foi escrita para contar a história da salvação e
Com Jesus é manifestada a presença de Deus en-
torná-la disponível a toda humanidade ao longo
tre nós. Ele mesmo é o caminho da salvação (João
dos tempos. Desde então, esta história desenrola-
10.9-10) e ensina, à viva voz, sobre o amor e a
se e, agora, com a nossa participação, caminha para
seu final, com a segunda vinda de Jesus e a com- vontade do Pai. Está na Bíblia, para nós, o registro
pleta instauração do Reino de Deus. A Bíblia nos da sua vida e ensinos, morte e vitória (João 20.30)
ensina, repreende, corrige, educa... para quê? Somos herdeiros da salvação. Para que retornemos
INSPIRADA POR DEUS ao Pai, Deus nos convida a ouvir e cumprir sua
palavra. Isso requer uma vida de devoção (pieda-
A Bíblia é o conjunto de livros do Antigo e Novo de, oração, jejum, leitura da Bíblia) e misericórdia
Testamentos, escritos sob a orientação do Espírito (ajuda às pessoas carentes, visitas aos enfermos,
Santo. Que isso significa? Ao escrever, os autores encarcerados, promoção de empregos). Resta-nos
bíblicos foram influenciados de tal maneira pela responder afirmativamente.
ação do Espírito Santo que os seus escritos são ao
ÚTIL PARA A REPREENSÃO
mesmo tempo a sua própria obra, mas também
uma obra de Deus. Embora respeitando a cultura, As narrativas bíblicas não escondem nem diminu-
as limitações e o estilo próprio de cada autor hu- em a intensidade da maldade, erros, fraquezas ou
mano, Deus o instruiu a escrever para que a sua fracassos das pessoas. Veja nos exemplos abaixo
Palavra chegasse até nós. A Bíblia é a mensagem as repreensões bíblicas ao pecado:
de Deus a nós, transmitida "muitas vezes e de mui-
tas maneiras" e que, finalmente, foi encarnada em Gênesis 4.9-10 ______________________________
Jesus Cristo:
___________________________________________
"Havendo Deus, outrora, falado muitas vezes, e
____________________________________________
de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas,
nestes últimos dias nos falou pelo Filho a quem Gênesis 29.25 _______________________________
constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual
também fez o universo" (Hebreus 1.1-2) ___________________________________________

ÚTIL PARA O ENSINO ______________________________________________

A Bíblia é útil para o ensino porque nos revela as Amós 5.21-24 ______________________________
três linhas de desdobramento da história da salva-
_____________________________________________
ção: o idealizador da salvação, o caminho da sal-
vação e os herdeiros e herdeiras da salvação. _____________________________________________
Deus criou os seres humanos destinando-os à feli- Mateus 15.7 ________________________________
cidade, paz e comunhão com ele. Com o pecado,
houve a separação entre as criaturas e o seu cria- ___________________________________________
SÉRIE: PALAVRA QUE ILUMINA A VIDA - PARTE 4 161 VOLUME 0: O DEUS QUE CAMINHA CONOSCO
___________________________________________ o perdão e todo o cumprimento da Lei precisam
refletir o próprio Deus em nós.
Apocalipse 2.16 _____________________________
A Bíblia ensina, repreende, corrige e educa na jus-
___________________________________________
tiça para colaborar com a nossa perfeição ou
___________________________________________ espiritualidade genuína. E mais: para nos habilitar
à prática de toda boa obra (2 Timóteo 2.17). Para
Mateus 18.15-17 _____________________________ nos ajudar na conquista deste objetivo, 2 Timóteo
___________________________________________ 2.15, nos coloca um grande desafio:

___________________________________________ "Procura apresentar-te a Deus, aprovado, como


obreiro que não tem de que se envergonhar, que
Como somos passíveis dos mesmos erros, por ser- maneja bem a palavra da verdade."
mos humanos e pecadores, as repreensões registradas
E POR FIM...
na Bíblia são válidas em qualquer tempo.
Planejem um culto na casa de um dos integrantes
ÚTIL PARA A CORREÇÃO
do grupo de estudo. A mensagem do culto será o
A Bíblia aponta sinais para a correção de rotas. Ao conteúdo deste encontro. Uma pessoa do grupo
alertar: "Não julgueis para que não sejais julgados" poderá apresentar o estudo na casa. Incrementem
(Mateus 7.1), Jesus tentava recuperar as pessoas o encontro com testemunhos, músicas adequadas
acostumadas a fazer juízos temerários de outras ao tema, cartazes, etc. Convidem outras pessoas
pessoas. E fez outras advertências: para participar do culto.

"Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a POR DENTRO DAS PALAVRAS
terra" (Mateus 6.19);
ÉTICA: vem do grego “ethos” e significa ‘modo de
"Amais os vossos inimigos" (Mateus 5.44); ser’. Por definição, indica a atuação do indivíduo
visando ao bem comum.
"Dá a quem te pede" (Mateus 5.42);
JUSTIÇA: Sedaqah, em hebraico. A expressão sidekot
"Guardai-vos de exercer a vossa justiça diante dos Yhwh, traduzida por justiças de Javé, deve ser enten-
homens" (Mateus 6.1); dida como os atos salvíficos de Javé. O esforço de
"Não andeis ansiosos..." (Mateus 6.25). recontar os atos salvíficos de Javé, no passado, tinha
o objetivo de resgatar a fé no Deus que age em favor
Jesus conhecia o mais íntimo dos seres humanos e dos necessitados e trazer alento para o povo.
se compadecia deles. Percebia o esforço de seus
discípulos em segui-lo e tê-lo como exemplo. Via ANOTAÇÕES
também as multidões como ovelhas sem pastor. Era
preciso nortear a caminhada do crescimento espi- ___________________________________________________________________
ritual. Por isso, ele corrige, construindo, de um modo ______________________________________________
novo para todos, o alicerce do Reino que veio im-
plantar neste mundo. _____________________________________________

ÚTIL PARA A EDUCAÇÃO NA JUSTIÇA ______________________________________________

Jesus afirma: "Se a vossa justiça não exceder em ___________________________________________________________________


muito a dos escribas e fariseus, jamais entrareis no ______________________________________________
Reino dos Céus" (Mateus 5.20). Com isso, aponta
a superioridade da justiça divina, nosso padrão de _____________________________________________
vida. No Sermão do Monte, relatado no capítulo 5 _________________________________________________________________________________________________________________
de Mateus, encontram-se os pilares da ética e da
justiça, requeridos dos seres humanos por parte de ______________________________________________
Deus. A justiça divina tem a ver com o favor e a _____________________________________________
graça de Deus. E se quisermos ser perfeitos como
o Pai celestial (Mateus 5.48), a misericórdia, o amor, _________________________________________________________________________________________________________________

SÉRIE: PALAVRA QUE ILUMINA A VIDA - PARTE 4 162 VOLUME 0: O DEUS QUE CAMINHA CONOSCO
ORIENTAÇÕES PARA A APLICAÇÃO DO ESTUDO

Texto bíblico: 2 Timóteo 3.10-17 instrumento um povo oprimido que estava em bus-
ca de um lugar para morar, plantar e viver com
OBJETIVO
dignidade; segundo, mostrar que esta ação foi pon-
Reconhecer na Bíblia o instrumento oferecido por tilhada de intervenções milagrosas, descritas pelo
Deus para a revelação de si mesmo e de sua von- historiador bíblico através de expressões como "si-
tade para os seres humanos. nais e maravilhas". (Revista Em Marcha, A forma-
ção do Antigo Testamento, Imprensa Metodista,
PONTO DE PARTIDA 1996, p.7).
As histórias da Bíblia, em particular no Antigo Tes- NO GRUPO DE ADULTOS
tamento, foram coletadas e guardadas ao longo de
muitos anos, antes de serem escritas. Isso porque Conhecer o significado das palavras de 2 Timóteo
são histórias que foram primeiramente vividas, ex- 3.14-17, destacadas neste estudo.
perimentadas pelo povo de Deus em sua vivência
Escrever em pequenos papéis: “A partir de 2 Timó-
diária. Quando uma dessas histórias era sempre
teo 3.14-17, esclarecer o sentido da expressão Es-
recordada, recontada, revivida, ela passava a ter
critura e compartilhar com o grupo no próximo
uma importância maior para as pessoas. Então,
encontro”. Elaborar mais cinco papéis substituindo
alguém (especialmente um escriba, que era um
a palavra Escritura pelas demais: Divinamente
escritor do templo), pegava essa história e a escre-
Inspirada, Ensinar, Repreender, Corrigir e
via num tablete de barro, num papiro (um tipo de
Instruir.
papel feito de fibra vegetal) ou num pergaminho
(couro de cabrito curtido). Em encontros anteriores, organizar a turma em seis
equipes e fazer um sorteio dos papéis.
No Antigo Testamento, esse processo de guardar,
contar e escrever as histórias do povo de Deus du- Disponibilizar um tempo para que o grupo dialo-
rou mais ou menos 1.500 anos. As histórias eram gue sobre o planejamento de realização da ativida-
contadas de pais para filhos e era um dever sagra- de. Quanto mais criativa for a apresentação do gru-
do preservá-las. Um exemplo é a festa da Páscoa, po, melhor será para o processo de aprendizagem.
na qual celebrava-se a saída do Egito, da situação
de escravos, para a oportunidade de uma nova No dia do encontro introduzir o tema com a apre-
vida com Deus, numa terra diferente. Para lembrar sentação de cada equipe em cinco minutos.
essa história de salvação, o povo criou ritos, nos Após a apresentação, conceder uns minutos para
quais havia comidas especiais, sobre as quais as que as pessoas compartilhem seus sentimentos so-
crianças deviam perguntar, para que os pais bre a atividade vivenciada.
recontassem como Deus os livrara (Êx 12.24-27).
Desenvolver o estudo.
Os salmos também possuem vários exemplos dessa
prática de recontar as histórias. Leia o Sl 78.3-8; Sl Relacionar o estudo com a realidade do grupo.
106, Sl 107, entre outros. Todos esses salmos eram
NO GRUPO DE JOVENS
cantados no culto, onde os feitos salvíficos de Deus
eram relembrados, preservando a memória da fé. Escrever em pequenos papéis: Relacione o tema
deste estudo "Bíblia: sabedoria para a salvação" com
Num tempo em que a escrita não era acessível a
muitas pessoas, a memória foi a forma pela qual as as palavras destacadas no texto de 2 Timóteo 3.14-
histórias atravessaram os séculos, tornando possí- 17: Escritura, Divinamente Inspirada, Ensinar, Re-
vel o conhecimento atual daquilo que Deus fez no preender, Corrigir e Instruir e outras que desejarem.
passado. Segundo o prof. Tércio Machado Siqueira, Em encontros anteriores, organizar a turma em seis
"as histórias da Bíblia contêm algo mais que uma equipes e sortear os papéis.
descrição de fatos acontecidos. Toda tentativa de
descrever a história do povo de Deus possui dois Disponibilizar um tempo para que o grupo planeje
propósitos: primeiro, descrever a ação concreta de a execução da atividade. Quanto mais criativa for
Deus, num determinado tempo da história do An- a apresentação do grupo, melhor será para o pro-
tigo Oriente Médio, usando originalmente como cesso de aprendizagem.
SÉRIE: PALAVRA QUE ILUMINA A VIDA - PARTE 4 163 VOLUME 0: O DEUS QUE CAMINHA CONOSCO
No dia do encontro iniciar com as apresentações, 2 Timóteo 3 (VVAA, O Mundo da Bíblia, SP,
de cinco minutos para cada equipe. Paulinas, 1986, p.621-622.)
Após a apresentação de todos, conceder uns mi- Tempos conturbados se anunciam
nutos para que as pessoas compartilhem seus sen-
Paulo adverte que, com a aproximação da volta
timentos sobre atividade vivenciada.
de Cristo, o mal crescerá em intensidade também
Desenvolver o estudo. na Igreja (5-6). O que ficarem fiéis serão persegui-
dos, como predisse Jesus (Jô 15.20). Timóteo de-
Relacionar todo o estudo com a realidade do gru- verá continuar aderindo firmemente às verdades
po e da vida. ensinadas pelas Escrituras, que contêm tudo o que
POR DENTRO DO ASSUNTO é necessário para se salvar e para viver retamente.

1 e 2 Timóteo (VVAA, O Mundo da Bíblia, Janes e Jambres (v.8): segundo a tradição judaica,
SP, Paulinas, 1986, p.620) assim se chamavam os magos do faraó (Êx 7).
V.11: ver At 13-14. Timóteo certamente se lembrava
Timóteo nascera de mãe hebreia e de pai grego,
bem desses acontecimentos, que se deram perto da
em Listra, na província romana da Galácia (não
sua cidade. Em Listra, sua terra, Paulo fora apedreja-
longe de Konya na hodierna Turquia), e deve ter-
do e abandonado porque foi dado como morto.
se convertido quando Paulo passou por lá durante
sua primeira viagem missionária. Seus progressos PARA SABER MAIS
foram tão rápidos que Paulo, ao regressar para uma
nova visita, decidiu tomá-lo consigo nas suas via- 2 Timóteo 3.10-17
gens. Os anciãos da Igreja local se declaram de BERGANT, D. CSA e KARRIS, R.J. OFM (orgs.).
acordo, lhe deram a bênção e desde aquele mo- Comentário Bíblico. São Paulo: Loyola, 1999,
mento Timóteo tornou-se o companheiro p.294, 295, Vol. 3.
inseparável, leal, fidedigno e grandemente amado
do apóstolo. 2 Timóteo 3.10-17 O exemplo do autor como mes-
tre. Ao contrário dos falsos doutores, que se opõem
Não tinha um temperamento corajoso e era de fra- à verdade, Timóteo é elogiado: "Seguiste-me com
ca saúde, mas a confiança que Paulo nele colocou diligência no ensino" (v. 10; cf. 2.2). A ênfase está
não foi desiludida. Nas cartas enviadas às várias inequivocamente na fidelidade necessária em uma
Igrejas ele fala com calor do "seu filho na fé". Timó- missão difícil. É dito a Timóteo com todas as letras
teo viajou com ele, é a ele associado em muitas que sua missão não é apenas conservar o bom
cartas e agiu muitas vezes como enviado seu. Pri- depósito (1.14), mas bondosamente corrigir os
meiro Paulo o deixou em Bereia, para consolidar e "contraditores" (2.25) e repreender, ameaçar, exor-
continuar sua obra lá e em Tessalônica. Depois o tar, "sempre com paciência" (4.2). O firme, mas pa-
enviou a Corinto para uma missão muito difícil, ciente, exercício de autoridade pelo epíscopo acar-
quando ficou sabendo das dificuldades surgidas reta sofrimentos, a razão de Timóteo ser lembrado
naquela Igreja. Enfim, quando lhe escreveu, Timó- na conduta de Paulo e também de seu ensinamento
teo achava-se em Éfeso em visita aos grupos cris- (v.10). As perseguições vêm com o mistério - não
tãos locais e com o encargo de escolher e formar o assédio político de funcionários públicos, mas hos-
pessoal dirigente. tilidade dentro da Igreja. Por isso as virtudes dese-
jáveis são na conduta, na fé, na paciência... na
As cartas. As duas a Timóteo, como também a perseverança" (v.10). O fundamento desse bom
carta a Tito foram escritas por Paulo pelo final da comportamento é o apego à verdade, por isso Ti-
sua vida. Estava em liberdade quando escreveu a móteo é exortado a ser fiel à crença da Igreja, à
1 Timóteo e Tito e acabava de levar a bom termo autêntica sucessão de seu ensinamento (1,5; 2,2).
outra missão na Grécia e em regiões da atual Tur- É feita menção especial da aceitação da Escritura
quia. Isto não concorda com o que conhecemos por Timóteo - certamente a Bíblia hebraica que é
pelos Atos; por isso pode-se pensar que ele tenha lida à luz da fé em Jesus. A Escritura mencionada
sido libertado do cativeiro descrito em Atos 28, te- pode ser o Pentateuco, o modo de vida da aliança,
nha recomeçado a pregar por algum tempo e te- pois o autor observa que essa Escritura leva à sal-
nha sido depois novamente preso e levado a Roma vação os que creem em Cristo. Por conseguinte,
para o processo. Em 1 Timóteo encontramo-lo de ela não aponta profeticamente para o próprio Je-
novo na prisão e esperando ser sentenciado. sus tanto quanto para o modo de vida dos cristãos.
SÉRIE: PALAVRA QUE ILUMINA A VIDA - PARTE 4 164 VOLUME 0: O DEUS QUE CAMINHA CONOSCO
Conhecemos uma controvérsia em 1 Timóteo so- eram meramente espiritualizadas, como uma cole-
bre interpretações da lei veterotestamentária (1.7) tânea de profecias sobre Jesus. Como demonstra o
e atitudes errôneas em relação a casamento, dieta v.16, toda a Escritura "é útil para ensinar, refutar,
e outras práticas acéticas. O autor indicou ali (1.8- corrigir, educar na justiça". Contudo, apesar de toda
11) que os dez mandamentos são o código da ali- essa preocupação com a validade permanente do
ança da Igreja Cristã, o que sugere uma persistên- antigo testamento, ele é relativamente pouco citado
cia cristã, não nas leis e no legalismo do Antigo nas Pastorais (cf. 1Tm 5.18; 2Tm 2.19), embora es-
Testamento, mas nas expressões da lei do amor sas cartas sejam incrivelmente ricas em alusões às
encontradas no código da aliança essencial. Escrituras e ao ensinamento moral tradicional do
judaísmo tardio.
A Igreja Primitiva era assediada em ambos os lados
por atitudes erradas à lei. Alguns jogariam fora to- E POR FIM...
das as leis e viveriam como libertinos e antinômicos,
Orem, pedindo a graça de Deus para viver seus
livres de toda autoridade e ordem; baseavam essa
ensinamentos conforme 2 Timóteo 3.10-17.
posição na liberdade radical que sentiam por com-
partilhar a ressurreição de Cristo e possuir o Espírito RESPOSTAS
de Deus (cf. 1 Cor 6.12). Essa linha de pensamento
talvez esteja refletida em 2Tm 2.18. Outros Gênesis 4.9-10. O amargo rancor de Caim que
reimporiam o judaísmo sobre o cristianismo e exigi- o leva a matar seu irmão Abel.
riam observação estrita da lei (Atos 15.1.5; Gl 5.1- Gênesis 29.25. A traição de Labão com a inten-
2); baseavam seus argumentos na importância per- ção de oprimir e tirar vantagens de Jacó. A ganân-
manente da Palavra de Deus revelada como escri- cia pelo dinheiro que consumou a opressão.
tura. As Igrejas Primitivas viam excesso nas duas di-
reções e tentavam insistir no fim essencial da lei em Amós 5.21-24. Oferta a Deus como puro cum-
Cristo e também na liberdade no Senhor, liberdade, primento dos deveres e por obrigação são rejeita-
porém entendida como perfeita obediência ao Se- das por Deus (Leia Miquéias 6.8).
nhor Jesus e uma vida digna da vocação da pessoa.
Mateus 15.7-11. A incoerência entre teoria e a
Em 3.15-16 é defendido o valor permanente da
prática. A Pregação e o testemunho.
Escritura. Ela é, afinal de contas, a Palavra de Deus
inspirada. Ao contrário de Marcião e outros hereges Mateus 18.15-17. Orientações quanto ao per-
primitivos que dispersariam completamente a Bíblia dão e o relacionamento interpessoal e unidade
Hebraica, esse autor insiste que as Escrituras judai- cristã.
cas continuam sendo a Bíblia da Igreja. Elas não

SÉRIE: PALAVRA QUE ILUMINA A VIDA - PARTE 4 165 VOLUME 0: O DEUS QUE CAMINHA CONOSCO