Você está na página 1de 3

- Tipos modais de transporte: o ferroviário, o rodoviário, o hidroviário, o dutoviário e o aéreo.

- Modal ferroviário: capaz de transportar uma grande tonelagem por longas distâncias. Apesar
de ter altos custos fixos (devido ao elevado custo do equipamento e condições físicas
necessárias para a operação, tais como vias exclusivas e pátios de manobras), apresenta
baixos custos operacionais variáveis.

- Transporte ferroviário: usado quando é preciso transportar volumes maiores de cargas


com baixo custo unitário e que não necessitam de rapidez na entrega.

- Características do transporte ferroviário: capaz de transportar grandes volumes de carga por


longa distância com baixo custo, e que não requer urgência de entrega. Precisa de instalações
apropriadas para carregar e descarregar os vagões, não pode ser aplicado onde se requer coleta
e entrega ponto a ponto (falta de flexibilidade).

- Principal característica do Modal Rodoviário: a flexibilidade (é capaz de operar em


qualquer tipo de estrada, além de ser apropriado para a movimentação de cargas pequenas
em distâncias curtas).

- Distribuição de custos do transporte rodoviário: possui baixos custos fixos e altos custos
variáveis.

- Transporte rodoviário: é o mais independente dos transportes (possibilita movimentar grande


variedade de materiais para qualquer destino devido à sua flexibilidade, sendo eficiente para
pequenas encomendas); Usado para deslocamentos em curtas, médias ou longas distâncias,
por meio de coletas e entregas ponto a ponto.

- Modal Hidroviário: utiliza o meio aquático para movimentar cargas e passageiros. Um dos
meios de transporte mais antigos que existem.

- Uma das principais vantagens do transporte hidroviário: o custo (custos operacionais


são baixos já que os navios têm uma capacidade relativamente elevada, e os custos fixos
podem ser absorvidos pelos grandes volumes de carga transportados).

- Modalidades do transporte hidroviário: marítima (utiliza embarcações projetadas para serem


utilizadas nos oceanos); e fluvial (utiliza navegação doméstica de rios e canais de navegação).

- Transporte hidroviário: como se beneficia da capacidade que as vias marítimas e fluviais têm
de transportar grandes volumes ou tonelagens, a um custo variável baixo, é bastante requisitado
quando é necessário obter baixos custos de frete e quando a rapidez é um aspecto secundário.

- Características do Modal Dutoviário: Apresenta um maior custo fixo e um menor custo


variável. Realiza um trabalho praticamente ininterrupto, pois só é preciso parar o transporte
em caso de manutenção ou mudança do produto transportado.

- Principais produtos que utilizam o transporte dutoviário: petróleo, gás natural, produtos
químicos manufaturados (gasolina, querosene etc.), materiais secos e pulverizados a granel,
além de esgoto e água.

- Transporte dutoviário: método eficiente para mover produtos líquidos ou gasosos por grandes
distâncias.

- Modal Aéreo: modal mais novo e menos utilizado.


- Principal vantagem do modal aéreo: a rapidez (velocidade da entrega quando se trata de
percorrer grandes distâncias). Já no caso de distâncias mais curtas, essa vantagem é
eliminada, porque ainda se gasta muito tempo nas saídas e chegadas dos aviões nos
terminais.

- Desvantagem do modal aéreo: o maior custo (restringe a utilização desse modal aos produtos
que podem compensar efetivamente seus custos altos, em função do melhor nível de serviço).

- Restrição do modal aéreo: o tamanho e o peso das cargas.

- Transporte multimodal: movimentação de cargas, por parte de apenas um agente (empresa),


mediante a combinação de distintos modos de transporte, tais como o rodoviário, o aéreo, o
ferroviário, o dutoviário e o hidroviário.

- Transporte intermodal: compreende o emprego de múltiplos modos de transporte, porém com


a participação de vários agentes distintos para a movimentação das cargas.

- Embalagem de proteção: usada para proteger e facilitar o manuseio do produto. Evita a


armazenagem em locais inadequados e a deterioração.

- Função da embalagem: proteger o produto da melhor maneira possível, de acordo com a


modalidade de transporte utilizada na distribuição, com o menor custo possível.

- Importante, ao determinar que tipo de embalagem será utilizado: analisar o grau de exposição
do produto aos danos físicos durante todas as fases da cadeia logística, pois a carga fica
exposta a diversos riscos de avarias, tais como compressão, impacto, perfuração, umidade,
vibração e oxidação.

- Principal função da embalagem, em qualquer organização industrial: transportar os produtos


de forma segura por meio de um

centro de distribuição até os clientes.

- A embalagem deve permitir identificar o produto; acondicioná-lo e protegê-lo; além de


contribuir para a eficiência da distribuição física.

- Porque a embalagem é item de fundamental importância para a logística: possui


relacionamento em todas as áreas, e é essencial para atingir o objetivo logístico de disponibilizar
as mercadorias no tempo certo, nas condições adequadas, ao menor custo possível,
principalmente na distribuição internacional.

- Para um profissional da área de distribuição, a embalagem pode ser classificada como uma
forma de proteger o produto durante sua movimentação. Para um profissional de marketing, a
embalagem é muito mais uma forma de apresentar o produto, visando atrair os clientes e
aumentar as vendas, do que uma forma de o proteger. Porque a embalagem é item de
fundamental importância para a logística: possui relacionamento em todas as áreas, e é
essencial para atingir o objetivo logístico de disponibilizar as mercadorias no tempo certo, nas
condições adequadas, ao menor custo possível, principalmente na distribuição internacional.

- A embalagem tem interação com todas as funções da logística, armazenamento, manuseio,


movimentação de materiais e transporte. Dessa interação com as funções logísticas, pode-se
conseguir redução de custos, de tempo na entrega final do produto, redução de perdas e
aumento do nível de serviço ao cliente.

- A movimentação de materiais dentro dos armazéns e na troca de modal de transporte constitui


a maior probabilidade em que as embalagens sofrem os maiores impactos, causando danos no
produto.

- A embalagem proporciona a proteção necessária ao produto durante o processo de


armazenagem, assegurando sua integridade, podendo proporcionar uma melhor utilização do
espaço nos armazéns e facilitar a identificação e separação dos produtos, evitando retrabalho
com correções para protegê-lo.