Você está na página 1de 25

Periodicidade dos equipamentos por Unidade de P

Critério para determinação da periodicidade de calibração : Para se determinar o período de calibração

o mesmo, é utilizado em sua respectiva atividade de controle, poís a freqüência de utilização do mesmo es

útil, também deve ser considerado o material do produto que será controlado pelo instrumento, poís depen

o desgaste que pode ser causado terá proporções variadas, graves ou leves em cada medição.

Critério para avaliação da periodicidade dos instrumentos de medição : Analisar no mínimo os 3

calibração realizada no respectivo instrumento, essa análise pode ser por amostragem/família de instrum

onde nesse período os instrumentos de medição avaliados, não deverão apresentar desvios/erros de med

determinando assim a confiabilidade do mesmo (periodicidade, erro máximo permitido), permitindo ainda m

das calibrações, poderá ser postergada, aproveitando assim, o máximo da confiabilidade das medições real

UNIDADE INSTRUMENTO
FERRAMENTARIA
PAQUÍMETRO

SALA DE MEDIDAS
METALURGICA
AUTO LINER
EXTRUSÃO
RECEBIMENTO
DIRETORIA
ENGª DE PRODUTO
ENGª DA QUALIDADE
INJEÇÃO
LABORATÓRIO
FERRAMENTARIA
MICRÔMETRO

SALA DE MEDIDAS
AUTO LINER
EXTRUSÃO
RECEBIMENTO
TRENA

UNIDADES PRODUTIVAS ESCALA DE AÇO


GERAL.
UNIDADES PRODUTIVAS ESCALA DE AÇO
GERAL.

TRANSFERIDOR DE GRAUS
Esquadros (L= Comprimento da face
FERRAMENTARIA
TRAÇADOR DE ALTURA
SALA DE MEDIDAS

FERRAMENTARIA TRAÇADOR DE ALTURA (DIGITAL)

UNIDADES PRODUTIVAS BALANÇAS DIGITAIS


GERAL.

TESTE DE ADERÊNCIA

LABORATÓRIO BALANÇA ANALÍTICA

BASTÃO DE ERICSSEN

ALICATE AMPERÍMETRO
METALÚRGICA / SOLDA

FLUXÔMETRO

MANUTENÇÃO MULTÍMETRO

PROJETOR DE PERFIL

SALA DE MEDIDAS
MÁQUINA TRIDIMENSIONAL

BLOCO PADRÃO

DISPOSITIVOS DE CONTROLE

CALIBRE DE ROSCA
TODAS UNIDADES,
QUANDO APLICÁVEL. CALIBRE DE RAIO

CALIBRE DE FOLGA

RÉGUA DE SENO

RELÓGIO COMPARADOR
TODAS UNIDADES,
QUANDO APLICÁVEL.
TODAS UNIDADES, RELÓGIO APALPADOR
QUANDO APLICÁVEL.
MEDIDOR DE ESPESSURA c/ RELÓGIO
SÚBTO

Laboratório TERMOMETRO
Pintura
SALA DE MEDIDAS
LABORATÓRIO TERMOHIGRÔMETRO
UNIDADE BAHIA

LABORATÓORIO MEDIDOR DE CAMADA

PINTURA COPO FORD

LABORATÓRIO MÁQUINA DE TRAÇÃO

LABORATÓRIO PLASTOMETRO

LABORATÓRIO MICRO SCAN WAVE

LABORATÓRIO MEDIDOR DE BRILHO

LABORATÓRIO MÁQUINA DE IMPACTO

LABORATÓRIO /
TRATAMENTO DE PHMETRO
EFLUENTES

LABORATÓRIO DINAMOMETRO

LABORATÓRIO
PINTURA TRATAMENTO MANOMETRO
DE EFLUENTES

LABORATÓRIO MEDIDOR DE CAMADA CROMAÇÃO


LABORATÓRIO PIPETA VOLUMÉTRICA
LABORATÓRIO PIPETA GRADUADA

LABORATÓRIO BURETA

LABORATÓRIO ESTERIOMICROSCOPIO

PINTURA
EXTRUSÃO TERMOSTATO / AMPERÍMETRO
LABORATÓRIO
LABORATÓRIO DURÔMETRO
RECEBIMENTO
LABORATÓRIO CAMARA SO 2
LABORATÓRIO CAMARA SALT SPRAY

ESTUFA / MUFLA / CABINE DE LUZ


LABORATÓRIO
FERRAMENTARIA RÉGUA DE SENO

RECEBIMENTO MÁQUINA DE EMBUTIMENTO

RECEBIMENTO CALIBRADOR ANEL ROSCA


RECEBIMENTO
TORQUÍMETRO
METALURGICA
COMERCIAL
EXTRUSÃO CONTAMETRO
PINTURA
CRÔNOMETRO
LABORATÓRIO
SHT
PROCESSOS LUXÍMETRO

SHT DECIBILIMETRO

SHT CALIBRADOR ACÚSTICO MODELO 887-2

SALA DE MEDIDAS ATOS CS

AUTO LINER CONTROLADOR DE TEMPERATURA


INJEÇÃO CALIBRADOR DE TEMPERATURA

AUTO LINER VACUÔMETRO

SALA DE MEDIDAS
DESEMPENO
ELETROEROSÃO
Thiago Paulo Silva

Data: 27/03/2008
e dos equipamentos por Unidade de Produção.

o : Para se determinar o período de calibração de cada instrumento, deve-se analisar a freqüência que

e, poís a freqüência de utilização do mesmo está diretamente ligada ao seu desgaste durante sua vida

será controlado pelo instrumento, poís dependendo da dureza do mesmo ou acabamento superficial,

graves ou leves em cada medição.

tos de medição : Analisar no mínimo os 3 úlimos certificados de calibração emitidos, após cada

e pode ser por amostragem/família de instrumento, porém é obrigatória para cada unidade produtiva,

não deverão apresentar desvios/erros de medição, superiores ao permitido pelo critério de aceitação,

de, erro máximo permitido), permitindo ainda melhorias no Critério de Aceitação, onde o períodicidade

o máximo da confiabilidade das medições realizadas com os instrumentos, adquiridas após calibração.

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO PERIODICIDADE


Constante, em materiais metálicos (aço). 4 MESES
Constante, materiais diversos. 1 ANO
Constante, em materiais metálicos. 4 MESES
Constante, em polímeros 6 MESES
Constante, em polímeros 6 MESES
Esporádico, em materiais diversos. 6 MESES
Esporádico, em materiais diversos. 6 MESES
Esporádico, em materiais diversos. 6 MESES
Esporádico, em materiais diversos. 6 MESES
Esporádico, em polímeros. 1 ANO
Esporádico, em materiais diversos. 1 ANO
Uso constante em materiais, metálicos 1 ANO
Uso constante em materiais, diversos 1 ANO
Uso constante em polímeros 6 MESES
Uso constante em polímeros 6 MESES
Esporádico, em materiais diversos. 6 MESES

1 ANO

Indiferente devido as medidas controladas não serem de grande precisão,


onde as tolerâncias do processo, permitem variações.
1 ANO
Indiferente devido as medidas controladas não serem de grande precisão,
onde as tolerâncias do processo, permitem variações.
1 ANO

Uso esporádico, em materiais diversos, onde a possibilidade de desgaste 1 ANO


ou erro de medição não é consideravel.
1 ANO

Uso esporádico, em materiais diversos, onde a possibilidade de desgaste 1 ANO


ou erro de medição não é consideravel, por serem utilizados como
referência
Uso esporádico, empara medida
materiais final (traçagem
diversos, não precisa).
porém necessita de medições
precisas, para execução das traçagens. 6 MESES

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo no equipamento. 1 ANO

Uso constante não gerando desgaste excessivo, não comprometendo sua


18 MESES
confiabilidade.

Requer maior precisão, aplicação não geram desgastes excessivos. 1 ANO

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo no equipamento, não


2 ANOS
comprometendo sua confiabilidade.

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo no equipamento, não


1 ANO
comprometendo sua confiabilidade.

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo no equipamento, não


1 ANO
comprometendo sua confiabilidade.

3 ANOS

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo no equipamento, não


comprometendo sua confiabilidade. 2 ANOS

3 ANOS

Uso constante em produção para caonfeir peças metálicas, plásticas e


1 ANO
extrudadas

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo no equipamento, não


3 ANOS
comprometendo sua confiabilidade.

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo no equipamento, não


comprometendo sua confiabilidade. Porém utilizados, em controles que 1 ANO
necessitem de medidas precisas.
Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo no equipamento, não
comprometendo sua confiabilidade. Porém utilizados, em controles que 1 ANO
necessitem de medidas precisas.

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo no equipamento, não


1 ANO
comprometendo sua confiabilidade.

Uso constante não gerando desgaste excessivo, não comprometendo sua


1 ANO
confiabilidade.

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo no equipamento, não


1 ANO
comprometendo sua confiabilidade.

Uso constante não gerando desgaste excessivo, por se tratar de material


1 ANO
líquido, não comprometendo sua confiabilidade.

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo no equipamento, não


1 ANO
comprometendo sua confiabilidade.

Método de uso não causa desgastes excessivos. 1 ANO

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo no equipamento, não


2 ANOS
comprometendo sua confiabilidade.

Método de uso não causa desgastes excessivos. 1 ANO

Método de uso não causa desgastes excessivos. 1 ANO

Aplicação não gera danos no equipamento 1 ANO

Aplicação não gera danos no equipamento 1 ANO

Uso constante, podendo ocasionar variações de leitura. 1 ANO

Uso constante, podendo ocasionar variações de leitura. 1 ANO

Não ocorre variação. Vida Útil


Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo nos equipamentos Vida Útil

Uso constante no equipamento, porém dificilmente gera variação de


Vida Útil
leitura, devido ao processo aplicado.

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo nos equipamentos Não requer Calibração

Uso constante no equipamento, porém dificilmente gera variação de


1 ANO
leitura, devido ao processo aplicado.

Uso esporádico, porém pode gerar variações de leitura 1 ANO

Uso esporádico, não gerando variação de leitura. 1 ANO


Uso esporádico, não gerando variação de leitura. 1 ANO
Uso constante, não gerando variação de leitura devido ao processo
1 ANO
aplicado.
Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo. 3 ANOS
Uso esporádico, não gerando grande variação, por ser aplicado em
3 ANOS
chapas.
Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo. 1 ANO

Uso esporádico, podendo ocorrer variação devido sua aplicação. 1 ANO

Uso esporádico, não gerando variação de leitura. 1 ANO

Uso esporádico, não gerando variação de leitura. 1 ANO

Uso esporádico, não gerando variação de leitura. 2 ANOS

Uso esporádico, não gerando variação de leitura. 1 ANO

Uso esporádico, não gerando variação de leitura. 1 ANO

Uso constante no equipamento, porém dificilmente gera variação de


2 ANOS
leitura, devido ao processo aplicado.
Aplicação não gera danos no equipamento 1 ANO
Uso constante, podendo ocasionar variações de leitura. 2 ANOS

Uso constante, não gerando variação de leitura devido ao processo


2 ANOS
aplicado.

Uso esporádico, não gerando desgaste excessivo 3 ANOS


Critérios de Aceitação para Calibração de Equipamentos de Medição e Ensaios
Data da Última Revisão:
14/01/2014: Alteração da Planta Dias D'Ávila - Acrescentados Medidor de Corrente (Miyiachy), Fonte de Corrente e Tensão e Medidos de tensão (solda)
14/04/2014: Alteração da Planta Autocromo - Revisados valores de Tolerância Máxima e incluídas fórmulas para cálculo da média, desvio padrão da média, incerteza tipo A, limite max de erro especificado pelo fabricante, erro devido a resolução de instrumento digital,
incertezas combinada e expandida
14/02/2014 - Alteração da Planta Injetados e Pintados SBC -
16/05/2014 - Revisão geral em base à ABNT NBR ISO 10012:2004, adotando a “Tolerância de Processo e o Erro Máximo Permissível” para atualização dos Critérios de Aceitação para Analise de Calibração contida neste documento.
30/05/2014 - Revisão da Planta Injetados e Pintados Camaçari - Carlos Alberto Baran
13/01/2015 - Revisão pela planta Dias d'Ávila - Efson Araujo
02/02/2015 - Revisão pela Autocromo - Marta S. dos A. Ramos
18/02/2015 - Revisão pela planta SBC Injetados e Pintados - Ali El Khouwayer
13/03/2015 - Revisão pelo Laboratório / Qualidade Operacional da planta Diadem - Ivani Pizzitola
13/03/2015 - Revisão pela planta SBC Injetados e Pintados - Ali El Khouwayer
30/03/2015 - Revisão pela planta Camaçari - Injetados e Pintados - Jeane F. Nascimento

Data próxima revisão : até 10/06/2015 ou quando da inclusão de novos equipamentos, substituição de equipamentos, alterações em tolerâncias de processos, etc.)

Através deste é solicitado de cada planta ou Unidade que seja evidenciada a análise realizada referente ao fornecimento dos documentos contemplando as tolerâncias mínimas dos processos nos quais cada instrumento é aplicado.

Autoliner
Wesley Galindo dos Santos
Metalúrgica
Jorge Augusto Dias
João Carlos Cortez - Dias D'Ávila

Extrusão
Cesar Augusto Alves Paz

Ferramentaria / Manutenção
A.S.D.
Clayton P. Coca
Herilaneo A. Feitosa
Cristiano de O. Martins
Yuri Lima - Injeção, Solda e Estamparia - Dias D'Ávila

Injeção
Edgar dos Santos
Clayton P. Coca
Carlos Alberto Baran
Cleber Rodrigues - Dias D'Ávila

Autocromo SBC
-
Alfredo Stepien

Laboratórios
Ivani C. Passos Pizzitola
Kamila Cristina da Silva
Alfredo L. Stepien +
Marcus Cesar R. Sousa
Efson V. Araujo

CQs Recebimento
André Augusto Dangelo
Adenilson Antonio da Silva
Marta Silva dos A. Ramos
Marcus Cesar R. Sousa
Efson V. Araujo

Relacionados a ISO 14001 / OSHAS 18001


Daniela C. Nascimento
Mauricio Garda
Marcus Cesar R. Sousa
Ricardo A. Protz

Sala de Medidas
Magno Teixeira Lima +
Paulo C.S. Magalhães +
Ali El Khouwayer +
Efson V. Araujo +

Pinturas
Raimundo Clauenio
Carlos A. Baran
Joelias T. Cruz
Jose Jurandir de Souza

Dispositivo de Controles
Ricardo Pascual Berzal
Paulo C.S. Magalhães
Ali El Khouwayer
Efson V. Araujo

Elaboração
Coordenadores de Calibração e/ou Pessoas Indicadas com +

Coordenação Geral e Publicação na Intranet


Celso C. Camargo Data da Ultima Revisão e Publicação: 16/03/2015
PLANTA DE INJETADOS/PINTADOS DE SÃO BERNARDO DO CAMPO
Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
0 - 120 ºC 58 62 ºC 1.3300
Equipamento de teste de jato de vapor (Karcher) Teste de desplacamento da tinta
0 - 250 bar 85 95 bar 3.3300
Estufa Resistência a calor 5 - 250ºC 88 92 ºC 1.3300
51,40 µW/cm2 / 650lux / 586lux / 939lux /
Cabine de luz Verificação de cor 322lux / 668lux 10 % 10.0000
Balança Laboratorial Teor de carga e fluidez 0 - 200g 5 % 1.6700
Balança Analítica (Determinador de umidade) Determinador de umidade 0 - 200g 95 100 % 1.6700
Balança Pintura Mistura de tinta 0 - 60kg 20 30 % 3.3300
Balança Industrial Peso das Calotas 0 - 2000g 300 340 g 13.3000
Banho térmico de imersão Resistência a imersão em agua 0 - 100ºC 61 65 ºC 1.3300
0 - 999 ºC 306 318 ºC 4.0000
Plastômero Fuidez do material
0 - 999s 15 15 segundos
Ponto de fusão Ponto de fusão 50 - 350 ºC 220 260 ºC 13.3000
Teste de impacto não metálico Resistência de materiais não metálicos Charpy sem entalhe 0 4 Kjm2 1.3300
Refrigerador Teste de temperatura Geral 38 42 ºC 1.3333
Máquina de tração Emic Resistência a tração e compressão 20Kn 50 150 Kn 33.3000
Câmara para ensaio de corrosão Teste de corrosão 0 - 120 ºC 37 43 ºC 2.0000
Ângulo do filete 30º ± 1º 29 31 0.6600
Equipamento de teste de aderência aderência de tinta Espessura do filete 0,05 0 0.05 Atributivo 0.0160
Altura do rebaixo 5,0 4.8 5.2 0.6600
Mufla Calcinação 0 - 1100 ºC 605 645 ºC 13.3333
Esfera Ø 50,0 ± 0,03mm 49.7 50.3 0.0200
Peso Esfera 500g ± 5g 495 505 3.3300
Equipamento de queda de esfera Teste de resistência do material Guia do Tubo Ø 53 ± 0,5 52.5 53.5 Atributivo 0.3300
Base 10 ± 0,5 9.5 10.5 0.3300
Ø Base 50 ± 0,5 49.5 50.5 0.3300
0 4 bar 1.3300
Equipamento para ensaio de batida de pedra Resistência da tinta Geral
299 301 g 0.6600
Copo Viscosímetro Viscosidade do composto 0 - 100s 22 26 s 1.3333
Freezer Teste de temperatura (-40) - 0 ºC 38 42 ºC 1.3333
Torquímetro Torque 0 - 200 Nm 100 120 NM 6.6667
Manômetro Padrão Pressão 0 - 2000 BAR 1.6 1.6 bar 1.6000
Pirômetro Controlador de aquecimento do material para fluidez Geral 306 318 ºC 4.0000
Paquímetro Medição dimensional 0 - 300mm 22 22.2 mm 0.0600
Indicador de posição Medição dimensional 0 - 500mm 389 391 mm 0.6667
Relógio Comparador Medição dimensional 0 - 12,7mm 0 0.25 mm 0.0800
Termômetro Temperatura Geral 37 43 ºC 2.0000
Cronômetro Medição de tempo (viscosidade, jato de vapor etc.) Geral 4 4 s 1.3333
Tridimensional Medição dimensional 916 0 0.12 mm 0.0400
Camara climática Comportamento a inversão térmica -70 a 180 ºC 82 88 ºC 2.0000
Dinamômetro Fazer teste de arrancamento em calotas 25Kgf 100 150 Kgf 16.6600
Condutivímetro Fazer teste em agua DI 0 - 2000 µs/cm 0 30 µs/cm 10.0000
0 - 150 mm
Paquímetro Medição Geral
0 - 300 mm 56 55.8 mm 0.0660
Traçador de Altura Medição Geral 0 - 500mm 7.1 7.5 mm 1.3333
camada de tinta (para esse equipamento utilizar a divisão por 1 devido ao cliente
Hyundai Brasil não conseguir mudar a norma coreana.
Medidor de Espessura 0 - 2mm 0.008 0.012 mm 0.0040
Não encontramos equipamento no mercado que atingisse o critério de
aceitação, nem mesmo o equipamento utilizado pela Hyundai.

PLANTA DE INJETADOS E ESTAMPADOS DE DIAS D'ÁVILA


Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
TRENA Medição de dimensional de comprimento- Desvio de leitura 8 mts 5 10 mm 5.00
Controlador de Temperatura Temperatura de Desumidificação Alimentação de Injetoras 50 à 120ºc 70 120 °C 63.33
7ºc > temperatura ambiente à
ESTUFA c/ CIRCULAÇÃO DE AR Retirar umidade ext. de mat. Termoplásticos 70 100 °C 56.67
100ºc
BALANÇA De 5kg Determinação de massa 25g à 5000g 1 5 g 2.00
BALANÇA ANALÍTICA Determinação de massa 0,01g à 210g 0.1 0.2 mg 0.10
0 à 990ºC 230 235 °C 155.00
PLASTÔMETRO Determinação de índice de fluidez em termoplásticos
0 à 999s 15 16 g/10 min 10.33
DURÔMETRO MANUAL SHORE "A" Dimensões do penetrador, Força da mola geral 53 58 pts 37.00
DURÔMETRO DIGITAL SHORE "D" Dimensões do penetrador, Força da mola geral 55 65 pts 40.00
MUFLA 1200°C Teor de cinzas em termoplásticos C 550 650 °C 400.00
Verificar Temperatura Ambiente 15 à 30ºC 20 28 °C 16.00
TERMOHIGRÔMETRO DIGITAL
Verificar Umidade Ambiente 30 à 90%ur 40 80 %ur 40.00

MICRÔMETRO DIGITAL Medição de Dimensões 0,001 á 25mm 0.01 3 mm 1.00


Pressão - desvio de leitura apresentado pelo equip. indicador da
MANÔMETRO geral 1 7 bar 2.67
máquina/processo vs. man. Padrão
Medição de desvios dimensionais entre pontos ou superfícies
RELÓGIO COMPARADOR geral 0.5 6.75 mm 2.42
referenciadas/especificadas, am ambos os campos (negativos e positivos)
TERMÔMETRO INFRAVERMELHO DIGITAL (Pirometro) Desvio de leitura do instrumento geral 10 30 °C 13.33
PAQUIMETRO Medidor de dimensões 150mm 0.1 0.5 mm 0.20
PAQUIMETRO Medidor de dimensões 300mm 0.1 0.9 mm 0.33
ESCALA DE AÇO 300mm Dimensão conf leitura / graduação no instrumento Geral 1 2 mm 1.00
ESCALA DE AÇO 1000mm Dimensão conf leitura / graduação no instrumento Geral 1 3 mm 1.33
TRIDIMENSIONAL Medição de dimensões - Desvio de leitura Geral 0.02 6 mm 2.01
MIYACHY (medidor de corrente) Medição da faixa de "U" Geral 6 23 KA 9.67
Medição da Faixa de Corrente (A) Geral 200 210 A 136.67
FONTE DE CORRENTE E TENSÃO(Máquina Solda)
Medição da Faixa de Tensão (V) Geral 21 28 V 16.33
Torquímetro Medição da Faixa torque(Nm) 20 à 200 Nm 20 130 Nm 50.00
DINAMOMETRO KSD-2000 (solda) Medição da Faixa de Força (Kgf) Geral 200 800 Kgf 333.33

PLANTA DE INJETADOS/PINTADOS DE CAMAÇARI


Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
Balança Analítica (a) Determinação de massa 0 a 10g 0.05 0.05 g 0.03
10 a 100g 0.1 0.1 g 0.07
100 a 210g 0.5 0.5 g 0.33
Balança Semi Analítica (b) Determinação de massa 25 a 500g 5 5 g 3.33
500 a 1500g 10 10 g 6.67
1500 a 2500g 20 20 g 13.33
2500 a 4500g 50 50 g 33.33
bar (em cada faixa
20 a 190 Bar 10% 10%
calibrada)
Manômetro Indicação de pressão
15 a 45 psi 5 5 psi 3.33
90 a 145 psi 20 20 psi 13.33
Tridimensional Medição de dimensões 0 - 1200 mm (medição radial) 72 72 µm 48.00
Controlador de Temperatura Indicação de Temperatura Injetoras 140 a 280 ºC 10% 10% °C em cada faixa calibrada

Tolerâncias constantes em
Plastômetro Determinação de índice de fluidez de material plástico 2 a 30 g/min - - certificados 0.00
de calibração DSM
0 - 150 mm 0.25 0.25 mm 0.17
Paquímetro Medição de dimensões 150 - 200 mm 1 1 mm 0.67
200 - 300 mm 3 3 mm 2.00
0 - 25 mm 0.1 0.1 mm 0.07
Micrômetro Medição de dimensões 25 - 50 mm 0.2 0.2 mm 0.13
50 - 75 mm 0.5 0.5 mm 0.33
Relogio Comparador Desvio de leitura sentido horário e anti-horário Geral 0.2 0.2 mm 0.13
Termômetro Digital (Pirometro) Medição de Temperatura 0 - 500 ºC 10% 10% °C
Copo Ford nº 4 Escoamento padrão de tinta (vs. tempo) nº 4 1 1 Segundo 0.67
Mufla Temperatura de aquecimento de materiais para teste 500 - 700 ºC 20 20 °C 13.33

PT - 100; Estufas (controlador Temperatura) Medição de temperatura Pintura 35 - 110ºC 10 10 °C 6.67

Conf. menor tolerância


definida para
Multímetro Digital Verificação e medição de corrente, tensão e resistência elétrica Geral 10% 10%
o
processo/máquina
Alicate Volt-Amperímetro Dig. Medição de Corrente (Amperagem) 0 - 1000A 10 10 %
Cronômetro Medição do tempo Geral 1 1 seg 0.67
ALTIMÊTRO Desvio de leitura do Instrumento, Indicação do Nônio geral 0.1 0.1 mm 0.07
DUROMETROS SHORE Dimensões do penetrador, Força da mola geral 5 5 pt 3.33
DINAMÔMETRO Indicação no Instrumento geral 1 1 kgf 0.67
Conforme Especificação
do fabricante,
ESQUADRO Ortogonalidade de base externa em relação a face externa/interna geral - - -
conforme mostrado no
certificado da Mec_Q
MEDIDOR DE BRILHO HG 20º / 60º / 85º SG 20º / 60º / 85º 20 4 4 2.67
90 5 5 3.33
TERMÔMETROS Indicação no Instrumento 18 a 38ºC 1 1 °C 0.67
TERMOHIGROMETRO Temperatura 18 a 38ºC 10 10 °C 6.67

Humidade 35 a 65 15 15 H% 10.00

TORQUÍMETRO Desvio de leitura torque aplicado sentido horário e anti-horário geral 4 4 % 2.67
PLANTA AUTOCROMO - SÃO BERNARDO DO CAMPO
Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
± 0,2ºC para PT-100 de 0...90ºC
± 0,3ºC para Termopar Tipo J de 0...350ºC 0.17
Multi-Calibrador Cappo Temperatura e Grandezas Elétricas através da leitura da escala geral
± 0,006mA para geração sinal de 4...20mA
0.002
± 0,006mA para leitura sinal de 4...20mA
Balança Analítica Determinbação de massa e Tensão Superficial até 210 g 0.13 0.13 g 0.018
Balança de Precisâo Determinação de massa ate 4 kg 1 1 g 0.330
Balança de Precisâo Peso peças até 15kg - - g
Torquímetro Verificação de Torque geral - 2.5 N 0.83
Estufa (Controlador de Temperatura) Temperatura conf. Leitura instrumento 0 - 299 3 3 °C 1.00
Relogio Comparador Desvio de leitura sentido horário e anti-horário 0 - 12,7mm 0.1 0.1 mm 0.03
Freezer Temperatura conf. Leitura instrumento (-50) - 100 2 2 °C 0.66
PHmetro Conforme indicação do instrumento 0-14 pH 0.1 0.5 pH 0.03
Condutivinetro Conforme indicação do instrumento 1412µ/cm 1412 1414 µ/cm 0.66
0 - 300 mm
Paquimetro Dimensões 0.2 0.2 mm 0.13
Menor div.: 0,2 mm
Potential Diff 0.1 0.1 - 0.07
MEDIDOR DE CAMADA CROMAÇÃO
Indicação no Instrumento Glanzschicht 0.1 0.1 - 0.07
(Coloscópio)
Halbg Schicht 0.1 0.1 - 0.07

PLANTA AUTOLINER
Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
Paquímetro Bico, Medição Ressalto, Medição Profundidade geral 1 1 mm 0.67
Regua Graduada Desvio de leitura do instrumento geral 2 2
Micrômetro Desvio de leitura do instrumento geral 0.02 0.02 mm 0.01
Trena Desvio de leitura do instrumento geral 2 2 mm 1.33
Desvio de leitura Temperatura geral 10 10 °F 6.67
Controlador de Temperatura
Desvio de leitura Temperatura geral 10 10 °C 6.67
TERMOPAR Desvio de leitura do instrumento geral 10 10 °C 6.67
Medidor de Altura Desvio de leitura do instrumento geral 0.1 0.1 mm 0.0666666667
TRANFERIDOR DE GRAU Desvio de leitura do instrumento geral 10º 10º
Calibrador de Folga Desvio de leitura do instrumento geral 0.1 0.1 0.0666666667
GONIOMETRO Desvio de leitura do instrumento geral 2º 2º graus
Vacuometro Desvio de leitura do instrumento 0 mmHg a -760 mmHg 30 30 mmhg 20
Decibelimetro geral
Esquadro Ortogonalidade de base externa em relação a face externa/interna 2º 2º

METALÚRGICA - PLANTA DIADEMA


Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
Paquímetro Bico, Medição Ressalto, Medição Profundidade geral 0.2 0.2 mm 0.133
Dinamometro Força Compressão 10% 10% kgf/cm²
Trena Desvio de leitura no instrumento geral 10 10 mm 6.667
Calibrador Multifunção Desvio de leitura no instrumento geral 10% 10%
Manômetro Desvio de leitura no instrumento geral 10% 10% kgf/cm² 0.067
Fluxômetro Vazão 10 a 15 L/Min 2.5 2.5 l/min 1.667
Cronometro Determinação de tempo geral 10 10 % 6.667
Relógio Desvio de leitura sentido horário e anti-horário geral 0.1 0.1 mm 0.067
Alicate Amperímetro Desvio de leitura no instrumento geral 0.05 0.05 A 0.033
Torquímetro Desvio de leitura torque aplicado sentido horário e anti-horário geral 9 9 % 6.000

EXTRUSÃO - PLANTA DIADEMA


Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
Menor divisão 0,02 mm 0.1 0.1 mm 0.067
Paquímetro Bico, Medição Ressalto, Medição Profundidade
Menor divisão 0,05 mm 0.2 0.2 mm 0.133
Leitura no instrumento 5 mts 2 2 mm 1.333
Trena
Leitura no instrumento 20 mts 30 30 mm 20.000
Escala Leitura Graduação no instrumento geral 1 1 mm 0.667
Termômetro Bimetálico Desvio de leitura do instrumento geral 10 10 ºC 6.667
Amperímetro Desvio de leitura do instrumento geral 10 10 % 6.667
Balança Desvio de leitura do instrumento
Pirômetro Desvio de leitura do instrumento geral 10 10 ºC 6.667
Cronometro Determinação de tempo geral 10 10 % 6.667
Tacometro Desvio de leitura do instrumento geral 10 10 % 6.667
Indicação de pressão Injeção: 0 - 400 bar 2 2 bar 1.333
Manômetro
Indicação de pressão Pintura: 0 - 160 psi 20 20 psi 13.333
Controlador de Temperatura Indicação de Temperatura 0 - 300ºC 10 10 ºC 6.667

UNIDADE FERRAMENTARIA / ENG DE PRODUTO - PLANTA DIADEMA


Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
Menor divisão 0,02 mm 0.1 0.1 mm 0.067
Paquímetro Bico, Medição Ressalto, Medição Profundidade
Menor divisão 0,05 mm 0.2 0.2 mm 0.133
Micrômetro Leitura do instrumento geral 0.01 0.01 mm 0.007
Traçador de Altura Desvio de leitura do Instrumento, Indicação do Nônio geral 0.1 0.1 mm 0.067
Conforme Especificação
do fabricante, conforme
Esquadro Ortogonalidade de base externa em relação a face externa/interna geral - - 0.000
mostrado no certificado da
Mec_Q
Indicação no Instrumento 0 - 180 ºC 1 1 ° 0.667
Transferidor de Graus
Indicação no Instrumento 0 - 360 ºC 10 10 ° 6.667
Escala Leitura Graduação no instrumento geral 1 1 mm 0.667
Trena Leitura Graduação no instrumento geral 5 5 mm 3.333
Conforme especificação do
Desempeno Limite Superior Limite Inferior geral - - 0.000
Fornecedor
Régua de Seno Distância entre centros e paralelismo geral 0.09 0.09 mm 0.060
Régua com fio Leitura Graduação no instrumento geral 0.1 0.1 mm 0.067
Súbto Indicação no Instrumento geral 0.1 0.1 mm 0.067
Relógio Comparador / Apalpador Desvio de leitura sentido horário e anti-horário geral 0.1 0.1 mm 0.067
Cálibre de Folga Espessura da lamina geral 0.1 0.1 mm 0.067
Pente de Raio Indicação no Instrumento geral 0.1 0.1 mm 0.067
Pente de Rosca Passo geral 0.1 0.1 mm 0.067

INJEÇÃO - PLANTA DIADEMA


Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
Menor divisão 0,02 mm 0.1 0.1 mm 0.067
Paquímetro Bico, Medição Ressalto, Medição Profundidade
Menor divisão 0,05 mm 0.2 0.2 mm 0.133
CALIBRADOR MULTIFUNCAO Indicação no Instrumento geral 5 5 % 6.667
Trena Leitura Graduação no instrumento geral 1 1 mm 0.667
Referência Norma NBR
Esquadro Ortogonalidade de base externa em relação a face externa/interna geral - - NM 81 - (anexa 0.000
Ferramentaria)
Manômetro Padrão Desvio pressão Carregado e Descarregado geral 5 5 lbf/pol2 3.333
Cronometro Determinação de tempo geral 10 10 % 6.667
Padrão Controlador Temperatura Indicação no Instrumento geral 10 10 °C 6.667
Multímetro Leitura e Graduação no instrumento geral 10 10 % 6.667
Balança Massa geral 0.1 0.1 g 0.067
Relógio Comparador Desvio de leitura sentido horário e anti-horário geral 0.3 0.3 mm 0.200

LABORATÓRIO - PLANTA DIADEMA


Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
12 a 362°C 2 2 °C 1.333
0 a 60°C 2 2 °C 1.333
-10 a 60°C 1 1 °C 0.667
TERMÔMETROS Temperatura -18 a 625°C 2 2 °C 1.333
188 a 192°C 2 2 °C 1.333
265 a 269°C 2 2 °C 1.333
-2 a 52°C 1 1 °C 0.667
CONTROLADORES DE TEMPERATURA (CT -99 / CT-49) Temperatura Menor divisão 0,1 °C 2 2 °C 1.333
Características controladas para a calibração: medição dimensional entre mm 0.05 0.05 mm 0.033
INSTRUMENTO DE CORTE P/ ADESÃO (DIN EN ISO 2409)
pontos/referências ou ângulos específicos. grau (°) 1 1 grau (°) 0.667
25 a 500g 5 5 g 3.333
500 a 1500g 10 10 g 6.667
BALANÇA ANALÍTICA Massa
1500 a 2500g 20 20 g 13.333
2500 a 4500g 50 50 g 33.333
Força da mola 10 a 90 pt 1 1 pt 0.667
f maior da ponta: 1,27mm
0.12 0.12 mm 0.080
nominal
DUROMETROS SHORE A (ASTM D 2240)
(8042362 / 8617400) f menor da ponta: 0,79 mm
Dimensões do penetrador 0.03 0.03 mm 0.020
nominal
Comprimento da ponta: 2,5 mm 0.04 0.04 mm 0.027
Ângulo da ponta: 35° 1/4 1/4 grau (°) 28736.000
Força da mola 10 a 90 pt 1 1 pt 0.667
f maior da ponta: 1,27mm
0.12 0.12 mm 0.080
nominal
DURÔMETROS SHORE D (ASTM D 2240) Raio da ponta: 0,1 mm 0.012 0.012 mm 0.008
(8040657 / 8617500) Dimensões do penetrador
Comprimento da ponta: 2,5 mm 0.04 0.04 mm 0.027

Ângulo da ponta: 30° 1/2 1/2 grau (°) 28734.667


ESCALA DE AÇO Características dimensionais 100,0 a 1500,0 1 1 mm 0.667
TERMOSTATO Controle de temperatura Menor divisão 0,1°C 0.2 0.2 °C 0.133
PAQUÍMETRO (37-00) Características dimensionais 0 - 150 mm 0.02 0.02 mm 0.013
BALANÇA ANALÍTICA (BA-011) Massa 0,0000 a 210,0000 g 0.1 0.1 g 0.067
MANÔMETROS (MAN-004 / MAN -005 / MAN-006 / MAN-007) Pressão Menor divisão 0,1 kgf/cm² 0.1 0.1 kgf/cm² 0.067

Escala Azul 0.1 0.1 N 0.067


Força da mola / Diâmetro / Raio
BASTÃO DE ERICSSEN
(especificação do fabricante)
Escala Vermelha 0.5 0.5 N 0.333
Escala Amarela 1 1 N 0.667
< 10 UB 0.65 0.65 UB 0.433
Determinação de brilho (HG 20°/ 60° / 85° ; SG 20° / 60° / 85°)
MEDIDOR DE BRILHO 10 - 94 UB 0.87 0.87 UB 0.580
(especificação do fabricante)
> 94 UB 0.74 0.74 UB 0.493
MÁQUINA DE TRAÇÃO Carga 0 - 20 kN 5 5 % 3.333
Wa: 33,4 2.0 2.0 U 1.333
Wb: 48,9 2.9 2.9 U 1.933
Wc: 23,9 1.8 1.8 U 1.200
Wa / Wb / Wc / Wd / Lw / Sw / du
MICRO SCAN WAVE Wd: 19,4 1.8 1.8 U 1.200
(especificação do fabricante)
Lw: 10,3 1.8 1.8 U 1.200
Sw: 43,2 2.6 2.6 U 1.733
du: 21,2 1.8 1.8 U 1.200
MUFLA Temperatura 500 - 800°C 20 20 °C 13.333
Base do pistão - diâmetro 0.0076 0,0076 mm #VALUE!
Base do pistão - altura 0,10 0,10 mm #VALUE!
Matriz - altura 0,025 0,025 mm 16.667
Matriz - diâmetro Calibrador passa-não passa 2,090 - 2,100 mm NA
Características dimensionais, Temperatura, Massa, Tempo
PLASTÔMETRO Temperatura 125 ≤ T< 250°C 0,2 0,2 #VALUE!
(especificações do fabricante) °C (at 10± 1mm acima da
Temperatura 250 ≤ T< 300°C 0,5 0,5 #VALUE!
superfície da matriz)
Temperatura 300°C ≤ T 1,0 1,0 #VALUE!
Massa: 2160 a 21600 g 0,50 0,50 g #VALUE!
Tempo: 0 a 200 seg 0,10 0,10 seg #VALUE!
Análise quantitativa de Flúor 0,00 / 0,50 / 1,00 / 1,50 / 2,00 mg/l 0,03 0,03 mg/l #VALUE!
0,00 / 1,00 / 2,00 mg/l 0,02 0,02 mg/l #VALUE!
Análise quantitativa de Fenol
4,00 / 5,00 mg/l 0,04 0,04 mg/l #VALUE!
COLORÍMETRO Análise qualitativa de pH 5,8 / 6,4 / 6,8 / 7,0 / 7,2 0,2 0,2 unidade de medição #VALUE!
0 mg/l 1 1 mg/l 0.667
Análise qualitativa de Sulfato
20 / 40 / 60 / 80 mg/l 3 3 mg/l 2.000
0,00 / 0,15 / 0,30 / 0,45 / 0,60
Análise qualitativa de Sulfeto 0,02 0,02 mg/l #VALUE!
mg/l
Energia nominal dos pêndulos:
0,5 0,5 % #VALUE!
0,5 J / 1,00 J / 4,00 J / 15,00 J
Comprimento Pêndulo: 327mm 2 2 mm 1.333
Velocidade de Impacto:
2,90 m/s 10 10 % #VALUE!
3,8 m/s
Altura da queda: 430 mm 2 2 mm 1.333
Energia dos Pêndulos, Comprimento dos Pêndulos, Velocidade de Impacto, Altura da queda: 610 mm 2 2 mm 1.333
MEDIDOR DE IMPACTO Altura da Queda, Ângulo de Queda, Dimensões do Pêndulo, Resolução de
Leitura Ângulo de Queda: 18° 1 1 grau (°) 0.667
Ângulo de Queda: 60° 1 1 grau (°) 0.667
Dimensões ponta pêndulo:
1 1 grau (°) 0.667
ângulo de 30°
raio: 2 mm 0.5 0.5 mm 0.333
Resolução de Leitura:
1 1
0,50 J/1,00J/4,00J % do fundo de escala 0.667
15,00J 0.5 0.5
Temperatura: 50 a 300°C 3 3 °C 2.000
PONTO DE FUSÃO Temperatura, Velocidade de aquecimento Velocidade de aquecimento:
1 1 °C/min 0.667
10°C/min
Umidade: 1 - 100 % 0,01 0,01 % #VALUE!
TEOR DE UMIDADE Temperatura, Umidade, Massa Massa: 0,5 a 50 g 0,01 0,01 g #VALUE!
Temperatura: ambiente a 160°C 2 2 °C 1.333
100 ml 0.5 0.5 % 0.333
BALÕES VOLUMÉTRICOS Volume 250 ml 0.5 0.5 % 0.333
1000 ml 0.5 0.5 % 0.333
BURETAS Volume 0 a 50 ml 0.1 0.1 ml 0.067
0 a 25 ml 0.1 0,1 ml #VALUE!
PIPETAS GRADUADAS Volume 0 a 20 ml 0,1 0,1 ml #VALUE!
0 a 10 ml 0,1 0,1 ml #VALUE!
1 ml 0,001 0,001 ml 0.667
2 ml 0,001 0,001 ml 0.667
PIPETAS VOLUMETRICAS Volume 3 ml 0.001 0.001 ml 0.001
5 ml 0,001 0,001 ml 0.667
10 ml 0,1 0,1 ml #VALUE!
0 a 100 ml 0,5 0,5 % #VALUE!
PROVETAS Volume
0 a 50 ml 0,5 0,5 % #VALUE!
146,9 µS/cm 15 15 µS/cm 10.000
CONDUTIVIMETRO Condutividade
1412 µS/cm 50 50 µS/cm 33.333
PHMETRO Ph 0,00 a 15,00 0 0 ph 0.167
MANÔMETRO Pressão 0 a 5,0 kgf/cm² 0.1 0.1 kgf/cm² 0.067
MEDIDOR DE CAMADA (DIN EN ISO 2178)
Espessura < 999µm 10% ou 1,5 µm 10% ou 1,5 µm µm
(MU-003)
MEDIDOR DE CAMADA (DIN EN ISO 2178)
Espessura < 999µm 10% ou 1,5 µm 10% ou 1,5 µm µm
(MU-003/1)
PADRÃO PARA MEDIÇÃO DE CAMADA - NÃO FERROSO
Espessura 969,8 µm 1 1 % 0.667
250406SOJ (MU 003/03)
PADRÃO PARA MEDIÇÃO DE CAMADA - NÃO FERROSO
Espessura 13,2 µm 0.5 0.5 µm 0.333
121006PBI (MU-003/3)
PADRÃO PARA MEDIÇÃO DE CAMADA - NÃO FERROSO
Espessura 255,5 µm 0.5 0.5 µm 0.333
270605VYN (MU-003/3)
PADRÃO PARA MEDIÇÃO DE CAMADA - FERROSO
Espessura 756,2 µm 1 1 % 0.667
140605THX (MU-003/2)
PADRÃO PARA MEDIÇÃO DE CAMADA - FERROSO
Espessura 26,6 µm 0.5 0.5 µm 0.333
060906NDZ (MU-003/2)
ESTUFA Temperatura 50 - 250°C 2 2 °C 1.333
Tração: 20 a 100 kgf 2 2 kgf 1.333
DINAMÔMETRO Força
Compressão: 20 a 100 kgf 2 2 kgf 1.333
Temperatura: de 0 a 70°C 2 2 °C 1.333
TERMOHIGRÔMETROS Temperatura e Umidade Relativa
Umidade Relativa: 0 a 100% 5 5 % 3.333
TERMOGRAFO Temperatura 50 a 200 °C 1 1 °C 0.667
CRONÔMETROS Determinação de tempo 60 a 7200 seg 0.50 0.50 seg 0.333

CQ RECEBIMENTO - - PLANTA DIADEMA


Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
Especificação
BLOCO PADRÃO DE DUREZA Determinação de tempo geral - Especificação Fabricante -
Fabricante
Certificado Calibração -
CALIBRADORES DE ROSCA* Desvio de Leitura geral 10% 10% -
Método MEC_Q
DURÔMETRO Desvio de Leitura HB 5 5 HB 3.333
MICRÔMETRO Leitura do instrumento geral 0.04 0,04 mm mm 0.013
Relógio Comparador Desvio de Leitura geral 0.1 0,1 mm mm 0.033
Regua graduada Ortogonalidade de base externa em relação a face externa/interna geral 3 mm 3 mm mm
DISPOSITIVO P / ÑP Desvio de Leitura geral 10% 10% %
PAQUÍMETRO Bico, Medição Ressalto, Medição Profundidade geral 0.2 0,2 mm mm 0.067
TORQUÍMETRO Leitura no instrumento geral 1 1 N/m N/m 0.333
TRENA Leitura no instrumento geral 1 1 mm mm 0.333
Manômetro Desvio de leitura no instrumento geral 5 5 kgf/cm² 3.333
RELACIONADOS a IS0 14000 - - PLANTA DIADEMA
Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
Vide Certificado de
Medidor de Pressão Sonora 65780 Freqüência Curva A e C 31.5 a 16.000 Hz - - Calibração - Campo IEC -
651 Type 3
114.0 (dB) 0.4 0.4 dB 0.267
Nível Sonoro (dB) Freqüência (Hz). Distorção Harmônica
Calibrador Acústico Modelo 890 1000 (Hz) 1 1 % 0.667
(THD)
0.95 % (THD) 3 3 % 2.000
Nível Sonoro (dB) Freqüência (Hz). Distorção Harmônica 94.0 a 114.0 (dB) 0.5 0.5 dB 0.333
Calibrador Acústico Modelo 887-2
(THD) 0.17 a 0.19% (THD) 3 3 % 2.000
Vide Certificado de
Calibração - Campo
Audiodosímetro - Modelo 897 Freqüência Curva A e C 20.0 a 20000 Hz - - -
Tolerância Tipo 2 - IEC
60651 Type 2.

SALA DE MEDIDAS / CTA / DIRETORIA - PLANTA DIADEMA


Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
Menor divisão 0,02 mm 0.1 0.1 mm 0.067
PAQUÍMETRO Bico, Medição Ressalto, Medição Profundidade
Menor divisão 0,05 mm 0.2 0.2 mm 0.133
PENTE DE RAIO Indicação no Instrumento geral 0.1 0.1 mm 0.067
TRENA Leitura Graduação no instrumento geral 1 1 mm 0.667
Indicação no Instrumento 0 - 180 ºC 1 1 ° 0.667
TRANSFERIDOR DE GRAUS
Indicação no Instrumento 0 - 360 ºC 10 10 ° 6.667
MEDIDOR DE ESPESSURA Indicação no Instrumento geral 0.02 0.02 mm 0.013
TERMOHIGROMETRO Temperatura geral 3 3 °C 2.000
TRAÇADOR DE ALTURA Desvio de leitura do Instrumento, Indicação do Nônio geral 0.1 0.1 mm 0.067
Conforme especificação do
DESEMPENO Limite Superior Limite Inferior geral - - -
Fornecedor
MÁQUINA TRIDIMENSIONAL Indicação no Instrumento geral - - N/A -
BRAÇO TRIDIMENSIONAL Temperatura geral 2 2 microns 1.333
PROJETOR DE PERFIL Indicação no Instrumento geral 0.05 0.05 mm 0.033
PENTE DE ROSCA Passo geral 0.1 0.1 mm 0.067
SUBTO Desvio de leitura do Instrumento, Indicação do Nônio geral 0.1 0.1 mm 0.067
RELÓGIO COMPARADOR Desvio de leitura sentido horário e anti-horário geral 0.1 0.1 mm 0.067
PENTE DE FOLGA Leitura do instrumento geral 0.1 0.1 0.067
REGUA GRADUADA Leitura do instrumento geral 3 3 2.000
ESFIGNOMANOMETRO Leitura do instrumento geral 5% 5% 0.033
GABARITO DE CONTROLE Leitura do instrumento geral 10% 10% 0.067
MICRÔMETRO Leitura do instrumento geral 0.01 0.01 mm 0.007

PINTURAS - - PLANTA DIADEMA


Tolerância do Processo EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível
Tempo de Escoamento Nº 4 10 10 % 6.667
COPO FORD N 4
Segundos Nº 4 1.5 1.5 seg 1.000
TEMPORIZADOR
CONTROLADOR DE TEMPERATURA Desvio de Leitura geral - - Conforme Método MEC_Q 0.000
MANÔMETRO Desvio de Leitura geral - - Conforme Método MEC_Q 0.000

CRONÔMETRO Desvio de Leitura geral 0.5 0.5 Conforme Método MEC_Q 0.333

DISPOSITIVOS DE CONTROLE
Tolerância do Processo
EMP - Erro Máximo
Descrição por Família de Instrumento Característica Controlada Faixa de Medição
Mínima (-) Máxima (+) Unidade de Medição Permissível

Conforme especificação
DISPOSITIVOS DE CONTROLE Característica Controlada geral - - -
de Desenho Produto

FORMAS DE CÁLCULO (para Critério de Aceitação para instrumento de medição, após calibração):

Conceito Utilizado para Medições Diretas: /ES/ + /IM/ < ou = EMP


Onde :

| | = Módulo
ES = Erro Sistemático (conf Certificado de Calibração)
IM : Incerteza de Medição (conf Certificado de Calibração)
EMP = TP/3 -> conceitualmente é igual à |Tolerância Mínima| + |Tolerância Maxima| / 3
TP = Tolerância de Proceso, bilateral ou simétrica, obtida através da amplitude dos valores especificados para a tolerância mínima permitida em desenho, processo e especificação do cliente, no qual cada instrumento é aplicado

*Conceito Utilizado para Medições Indiretas: ES + IM = Limite Especificado por Norma


Onde :

ES = Erro Sistemático (conf Certificado de Calibração)


IM : Incerteza de Medição (conf Certificado de Calibração)