ARM - Associação Regina Mundi | arm.boanova.pt | geral@arm.org.pt | BOLETIM N.

º 121 | ABRIL DE 2018

AS PERGUNTAS SEM RESPOSTA
Imaginemos o número imenso de ca, mesmo que isso signifique sujar as
perguntas sem resposta que nos vão afli- mãos, pois os apelos são muitos, assim
gindo ao longo da nossa vida. Uma vez, como são muitos os que têm fome de
dizia-me um doutorando, jocosamente: dignidade, de pão e de ternura.
«Hoje fiz o meu último exame; nunca Às perguntas sem resposta respon-
mais serei submetido a uma prova!» É de-se na prática, no ser-se companhei-
claro que a sua observação foi apresen- P. Adelino Ascenso
ro, o que implica – diz Henry Nowen
tada como ponto de partida para uma [Superior Geral da SMBN] (1932-1996) – que não tenhamos medo
reflexão mais profunda, pois sabemos de sujar as mãos, pois «ninguém conse-
que a nossa vida não pode existir sem antídoto que nos ajude a evitarmos a gue ajudar alguém sem se envolver, sem
exames ou perguntas para as quais mediocridade e a voltarmos ao ímpeto entrar com todo o seu ser na situação
não possuímos resposta. São estas – as que deve mover cada um de nós e ao dolorosa, sem correr o risco de se ferir,
perguntas sem resposta, assim como sonho que deve constituir parte do co- magoar ou até mesmo de se destruir
as nossas dúvidas – que nos ajudam a ração do nosso ser. Ai de nós, missio- nesse processo». (Henry NOWEN, O
crescer. Mal de nós se sentimos que já nários, se perdemos a paixão do sonho! curador ferido, Paulinas, 2010, p. 90).
não seremos examinados ou que tere- O homem é do tamanho do seu sonho, Teremos a coragem e o rasgo de sonho
mos respostas a todas as questões que dizia Fernando Pessoa. É que «pelo so- necessários para respondermos desta
nos assolam. Podemos correr o risco de nho é que vamos/Comovidos e mudos. forma às perguntas sem resposta?
perder a capacidade para colocarmos as […] Chegamos? Não chegamos?/-
questões certas. E as questões certas são -Partimos. Vamos. Somos» (Sebas-
– seguramente – aquelas para as quais tião da Gama – 1924-1952). Temos
não há respostas pré-cozinhadas, aca- a missão de sermos sonhadores
badas, definitivas. «Há perguntas que apaixonados.
devem continuar a ser uma janela aber- O Papa Francisco, em Medellin,
ta», diz o teólogo checo Tomáš Halík a 09 de setembro de 2017, elenca-
(Quero que tu sejas, Paulinas, p. 15). Tal va três atitudes que devemos plas-
janela aberta levar-nos-á a reflectirmos mar na nossa existência de cristãos
e a encetarmos um caminho de conver- responsáveis: 1) devemos ir ao es-
são que nos conduza ao agir. Porque a sencial, sem nos baralharmos em
acção, com excessiva frequência, esgo- deambulações que nos afastem
ta-se na sua teorização. daquele que «tem fome» ou que
«Andamos muito distraídos», adver- sofre de «doença», o qual/a qual
tia o pintor Artur Bual, famoso pelos pode viver ao nosso lado; 2) deve-
seus Cristos, os seus cavalos e as suas mos renovar-nos, corajosamente e
pinturas abstratas. Sim, talvez andemos sem medo do sacrifício, para que
excessivamente distraídos e tendemos possamos responder melhor aos
a fechar a tal janela da pergunta com desafios que se nos deparam cada
receitas impermeáveis. Talvez o fervor dia, desde que tenhamos os olhos
do primeiro amor esteja embotado e abertos; 3) devemos envolver-nos,
enfraquecido e precisemos de algum com ousadia e coragem evangéli-
2 BOLETIM DA ARM - ASSOCIAÇÃO REGINA MUNDI

Fernando Silva
Presidente da ARM

EDITORIAL
Caros Armistas,
Ao longo deste último ano, continuá-
mos a desenvolver a nossa atividade,
levando a cabo diversas atividades, das

UM SORRISO PARA TI
quais destacamos as seguintes:
1. Os encontros de antigos alunos,
que se realizaram em Miranda do Dou-
ro, Valadares, Lisboa e Cernache do
Bonjardim, proporcionando o conví-
vio entre antigos colegas, o reviver de São apresentados, de seguida, o re-
boas memórias e o reavivar da marca sumo dos relatórios relativos ao ano de
que a passagem pelos seminários da So- 2017, enviados pelos párocos das paró-
ciedade Missionária da Boa Nova nos
quias do Chibuto e Malema que tiveram
deixou. Além destes encontros, destaco
também o encontro do 60.º aniversário a seu cargo a responsabilidade da gestão
da entrada dos alunos de 1957 em To- das escolinhas que são financiadas, em
mar e o encontro dos alunos de 1958, parte, pela ARM, no âmbito do projeto
realizado este ano em Fátima, tendo fi- “Um sorriso para ti”. Por motivos de saú-
cado agendado para o dia 14 de outubro
de, o Padre Ricardo Marques, pároco da
a celebração dos 60 anos da entrada em
Tomar. paróquia Maria Auxiliadora em Pemba,
2. A Assembleia Geral de 2017, ano não conseguiu enviar em tempo útil o re-
do Centenário das Aparições, realizada latório relativo à ajuda prestada às escoli-
em Fátima, onde foram prestadas con- nhas geridas por esta paróquia. Por isso,
tas e eleitos novos membros dos órgãos logo que seja possível, a ARM enviará via neroso apoio da ARM, mas também
da ARM.
3. A continuidade do Projeto “Um
e-mail a informação relativa a este apoio. dos Leigos Boa Nova e outros amigos
e doadores. Ainda não se fez o neces-
Sorriso para Ti”, este ano com menor sário, mas o possível, tendo em conta
adesão, possivelmente pela existência, CHIBUTO as exigências do ministério que tutela
em paralelo, da campanha de recolha Nascido em 2009 com o apoio da
e os meios disponíveis.
de fundos para a pintura do seminário ARM, o Jardim Infantil Nossa Senho-
Neste momento o Jardim Infantil
de Cernache do Bonjardim. ra da Boa Nova, (vulgo Escolinha)
apoia e recebe diariamente cerca de
4. A campanha “Vamos Pintar o Se- tem prestado um importante contri-
120 crianças inscritas, dos 2 aos 5
minário de Cernache do Bonjardim” buto social à comunidade católica (e
anos. Muitos provêm de agregados
que permitiu recolher até ao momen- não só) do Chibuto.
familiares vulneráveis, que detecta-
to cerca de 4000 € e que continuará no Funcionando de uma forma precá-
dos pela pastoral social da paróquia
próximo dia 27 de abril com um con- ria ao longo de vários anos, nos últi-
através do Ministério da Cáritas, são
certo da Teresa Salgueiro na igreja do mos três anos conheceu um conside-
encaminhados para o Jardim Infantil,
seminário, para o qual vos convido a rável desenvolvimento tanto a nível
onde recebem uma educação pré-es-
todos. A entrada é gratuita. de infraestrurutas, legalidade e plano
colar e alimentação totalmente gra-
Deixo-vos também o convite à parti- pedagógico. Para isso, continuaram
tuitos.
cipação na Assembleia Geral, que se rea- a ser importantes o prestimoso e ge-
Tendo como um dos objectivos ser
lizará no dia 20 de maio em Cucujães.
3 BOLETIM DA ARM - ASSOCIAÇÃO REGINA MUNDI

uma instituição o mais inclusiva pos- nha ficaria bastante melhorado.
sível, chegando a todo o tipo de agre-
gados familiares, e apesar de todo o
As obras foram iniciadas com o
apoio dos alunos do curso de pedrei-
ENCONTRO
esforço económico, num contexto so-
cial cada vez mais difícil (a inflacção
ro da nossa Escola Profissional, para
assim poderem ter as suas aulas prá- NACIONAL
dos produtos alimentares, impostos e
salários com funcionários, etc…), o
Jardim Infantil sobrevive com peque-
ticas.
No mês de Novembro houve a for-
çada ida do Pároco a Portugal e isso
DA ARM
nos milagres do dia-a-dia, do apoio levou a que as obras, que se previa
de amigos como a ARM. terminarem antes do fim do ano, se
Há ainda muita coisa para fazer, prolongassem pelo ano de 2018.
nomeadamente, o melhoramento de Também a saída da SMBN de Male-
infraestruturas, de modo particular, ma, anunciada desde Dezembro, apa-
a substituição do telhado em mate- nhando de surpresa o pároco em Por-
rial de Lusalite com mais de 60 anos, tugal, levou a que as mesmas obras
a aquisição de equipamento e de ma- se atrasassem ainda mais. Por este
terial pedagógico que é exigido pelas motivo a preciosa e generosa ajuda
sucessivas inspecções realizadas, en- dos membros da ARM, foi canalizada
tre outras necessidades, algumas mais para o apoio das mesmas obras.
Realizou-se no dia 21 de Maio de
urgentes do que outras. Mas para isso, Enviamos também algumas fotos
2017 no Seminário das Missões, S.
continuamos a contar com o genero- sobre as obras da Escolinha Mukati-
Francisco Xavier, em Fátima, o encon-
so apoio da ARM. thi.
tro anual, onde aconteceu a Assembleia
Um bem haja a todos os que tor- Padre Luís Figueiredo
Geral para eleger os novos corpos so-
nam possível ajudar aqueles que mais
ciais da ARM para o triénio de 2017 a
precisam através do Jardim Infantil
2020.
Nossa Senhora da Boa Nova, da Pa-
Os presentes a que se refere a foto,
róquia do Sagrado Coração de Jesus
do Chibuto.
PARTICIPE NO PROJETO com a legitimidade estatutária que lhes

Padre Amaro Ferreira UM SORRISO PARA TI! assiste, não deixaram os seus créditos
por mãos alheias e, depois de estuda-
MALEMA dos os prós e os contras, resolveram
A Paróquia de S. Miguel Arcanjo FAÇA O SEU DONATIVO ATRAVÉS DE reeleger a quase totalidade da anterior
vem por este meio agradecer mais TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA PARA O Direção, os membros da Assembleia
uma vez a ajuda disponibilizada pela NOSSO NIB 0035 0121 00001413330 Geral e o mesmo Conselho Fiscal. Foi
ARM através do projeto “Um Sorriso nomeado Tesoureiro o Armista, Manu-
para Ti” ao longo do ano de 2017.
34 OU SE PREFERIR, ENVIE-NOS UM el José Tavares Soares.
O ano de 2017 foi um ano diferen- CHEQUE À ORDEM DA ARM - ASSO- Fomos excelentemente bem-recebi-
te no que se refere à Escolinha Mu- CIAÇÃO REGINA MUNDI. dos pelo Reitor do Seminário, Padre
katithi. A escolinha esteve encerrada Justino, a quem agradecemos a simpa-
ao longo de todo o ano dado que a tia.
Equipa Missionária e a Paróquia, de Os objetivos deste projeto continuam
comum acordo, depois da ajuda dis- a ser os mesmos: Direção:
ponibilizada pelo grupo Salama Ma- 1. Subsidiar ações para um melhor cres- Fernando Silva – Presidente;
lema, concluíram que era necessário Sérgio Cabral – Secretário;
cimento da dignidade humana;
proceder à reestruturação física da Manuel José Soares – Tesoureiro;
2. Prover os destinatários de condições mí-
mesma escolinha. Assim a escolinha Alfredo Henriques – Vogal;
ficaria com uma área coberta muito nimas de alimentação e vestuário;
Manuel Jorge Carvalho – Vogal.
superior e também o espaço da cozi- 3. Fornecer os meios didáticos e pedagó-
gicos como forma de integração escolar Mesa Assembleia Geral:
e social; Amadeu Araújo – Presidente;
4. Melhorar os níveis de autoestima e Manuel Vilas Boas – Secretário;
confiança dos destinatários; José Campinho – Secretário.
5. Divulgação da língua portuguesa;
6. Expressar em atos e gestos concretos Conselho Fiscal:
a ARM na sua responsabilidade cristã e Dionísio Correia – Presidente;
social. Simão Godinho – Vogal;
Francisco Mota – Vogal.
4 BOLETIM DA ARM - ASSOCIAÇÃO REGINA MUNDI

ENCONTRO DO 59.º ANIVERSÁRIO
DO CURSO DOS ALUNOS DE 1958
Foi a 13 de Maio de 1917 que Nos- de São Francisco e Santa Jacinta que O Padre Domingos Carvalho apagou
sa Senhora com o seu manto tecido de admiravam Nossa Senhora: “Uma Se- as 59 velas do bolo de aniversário e diri-
luz desceu sobre a azinheira na Cova nhora tão bonita”. “Temos Mãe!”. “Uma giu-nos também algumas palavras que
de Iria e falou com três humildes pas- Mãe que é a nossa fé e a nossa esperan- calaram fundo em todos nós. Os seus
torinhos. Estivemos, pois, a celebrar o ça”. noventa e três anos, a sua forma de ser
centenário das aparições de Fátima. Por Na homília, o celebrante teceu algu- e estar e o exemplo de vida que nos tem
essa razão marcámos o nosso encon- mas considerações sobre o Evangelho dado é por todos nós muito querido e
tro anual para Fátima, associando-nos de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo estimado.
aos peregrinos presentes, também nós S. Mateus (MT 21, 33 – 43) “A parábola Saboreando uma fatia do delicioso
igualmente peregrinos com o coração a da vinha”. Colocou todo o enfoque na bolo acompanhada por um cálice de vi-
transbordar de fé. citação: “A pedra que os construtores nho do Porto, brindámos num abraço
Às dez horas da manhã iniciaram-se rejeitaram tornou-se a pedra angular”. que nos uniu a todos.
as celebrações com a recitação do terço Pelas 13h30 reunimo-nos então no Em 14 de Outubro de 2018 (segundo
na Capelinha das Aparições, com o re- restaurante escolhido para o almoço de Domingo de Outubro) celebraremos
cinto do Santuário repleto de peregri- convívio. Aí, sim, o encontro de todos e o nosso 60.º aniversário do inicio do
nos. onde alguns não sustiveram uma lágri- curso. Por isso voltaremos à casa mãe,
Seguiu-se a procissão com Nossa Se- ma furtiva e os abraços foram muitos. Convento de Cristo – Tomar.
nhora da Capelinha para o altar do re- Numa sala tipicamente decorada e aco- Na hora da partida, com o sol qua-
cinto e a celebração da Santa Missa, na lhedora e com uma ementa saborosa, se a esconder-se, havia muito caminho
qual também concelebraram o Padre vivemos uma tarde ímpar, saudável e de regresso a percorrer pela maioria, os
Domingos Carvalho, nosso primeiro de alegre convívio com o desfolhar de abraços de despedida redobraram de
Reitor em Tomar em 1958 e o nosso co- mil recordações. É sem dúvida um gru- intensidade, sem antes posarmos para
lega Padre Augusto Farias, o único a ser po único. a foto de grupo evocativa do encontro
escolhido dos setenta e três que inicia- Aproveitando o momento, o Padre e para memória futura. Estivemos em
ram o curso no longínquo ano de 1958. Augusto Farias, o Joaquim Sabença festa todo o dia.
Comovente a fé dos peregrinos pre- Barbosa das Neves, que esteve connos- Partimos com o coração quente, dese-
sentes, assim como os milhares de len- co pela primeira vez e o Domingos Car- josos que o tempo parasse e o convívio
ços brancos a acenarem a Nossa Senho- doso Fernandes, dirigiram aos colegas tivesse continuado. Estamos, contudo,
ra, tanto da capelinha para o altar como palavras de fé, esperança, alegria… e em viagem e cada um tem de continuar
no fim na procissão do adeus. grande emoção por mais um encontro a percorrer o seu caminho.
Comovido, lembrei-me das palavras anual. Domingos Cardoso Fernandes
5 BOLETIM DA ARM - ASSOCIAÇÃO REGINA MUNDI

ENCONTROS REGIONAIS
comendo. o título “Desafios à Igreja e ao Mundo”.
Finalizámos o nosso encontro com Pelas dezasseis horas atacaram-se as
um passeio no Cruzeiro Ambiental do belas castanhas, regadas com jeropiga,
Parque Natural das Arribas do Douro que o Costa Andrade adquiriu lá por
– pelo Douro acima e Douro abaixo – terras de Trás-os-Montes. Foi um rega-
servido com um Porto de honra e uma lo.
exibição de aves de rapina no recinto
do Parque Natural do Douro Interna-
TRÁS-OS-MONTES cional.
Obrigado ao António Padrão que,
A Delegação Regional da ARM da incansavelmente, coadjuvou o nosso
região de Trás-os-Montes levou a cabo anfitrião Artur Nunes e viabilizou com
no dia 12 de agosto de 2017 o encontro um grande êxito este encontro-confra-
regional da ARM na cidade de Miranda ternização.
do Douro com um total de 38 pessoas. Um bem-haja a todos os que pude- LISBOA
O nosso anfitrião – Artur Manuel ram e quiseram estar presentes porque
Rodrigues Nunes – Presidente da Câ- só assim é viável mantermos viva a cha- Em 18 de Novembro de 2017, cum-
mara de Miranda do Douro – recebeu- ma que nos une, nos motiva e alenta. priu-se mais uma vez o Encontro Re-
-nos com a honra e dignidade que já há Obrigado também a todos os que não gional de Lisboa, tendo como ponto da
muito lhe reconhecemos. puderam estar presentes e que fizeram concentração a Igreja de São João Bap-
Levou-nos aos Paços do Concelho e questão de justificar a sua ausência. O tista do Lumiar.
fez questão de usar a Capa de Honras nosso Presidente da ARM – Fernando
Mirandesa onde nos deu as boas vindas Silva - e demais membros da direção
e proporcionou-nos um dia inesquecí- não puderam também presentear-nos
vel destes nossos encontros em terras com a sua presença, mas atempada-
mirandesas. mente, a sua ausência foi justificada. A
Presenteou-nos com uma recordação todos foi relevada a falta. Um abraço a
alusiva às terras e gentes mirandesas. todos.
Depois encaminhou-nos para a Sé de Gabriel Carvalho
Miranda do Douro ou Catedral de Mi-
randa do Douro guiando-nos pelo mu-
seu da catedral onde explicou alguns CERNACHE DO BONJARDIM
restauros e nos fez a alusão ao Menino
Jesus da Cartolinha.
O Exmo. e Reverendíssimo Supe-
rior Geral da SMBN – Padre Adelino
Ascenso – não pôde, este ano, presen-
tear-nos com a sua presença, mas atem- VALADARES
padamente, deu a sua justificação. Não
tivemos a presença de nenhum Padre O encontro regional de Valadares
da SMBN, mas não deixamos de fazer realizou-se no dia 12 de novembro de
a celebração da Palavra com a partici- 2017. Pelas 10h00 horas começaram a
pação e adesão voluntária e espontânea chegar os armistas, formando um gru-
do Dr. António Cordeiro – advogado po de cerca de 50 pessoas. De seguida Concretizou-se o anunciado encon-
em Vimioso – ex-seminarista de Bra- houve lugar a uma tradicional assem- tro de Armistas no Seminário das Mis-
gança e ordenado, recentemente, diá- bleia, muito participada, onde não fal- sões de Cernache do Bonjardim em 8
cono pela diocese de Bragança. taram agradáveis caras novas, dando de dezembro de 2017. As saudades de
O evento continuou com o almoço vida e alegria a este evento. Celebrada muitos vieram ao de cima e lá estive-
servido no restaurante Santa Cruz. a Eucaristia Dominical, seguiu-se o al- ram vivendo as suas memórias e en-
De seguida, o nosso anfitrião enca- moço convívio. Depois do café, tivemos cantos, apesar do tempo cinzento que
minhou-nos a uma visita ao Museu a amabilidade do Padre Anselmo Bor- se fez sentir.
da Terra de Miranda onde revivemos ges, que dissertou sobre o seu último
parte do nosso passado. Visita que re- livro, dedicado ao Papa Francisco com
6 BOLETIM DA ARM - ASSOCIAÇÃO REGINA MUNDI

NOS BRAÇOS DE DEUS
Álvaro José Monteiro Foi o iniciador do Calendário Jovem Bonjardim. Esteve em Angola em
Nasceu em 12 de abril de e multiplicou a edição de postais com serviço militar. Era Adido Militar em
1936 e faleceu em 9 de mensagem. Lisboa. Há anos que sofria de insufi-
abril de 2017. Entrou no Foi o rosto visível da Sociedade junto ciência renal e fazia hemodiálise três
Seminário das Missões de amigos e colaboradores, paróquias, dias por semana.
de Tomar em 1948. Era livrarias e instituições religiosas. Jun- O funeral realizou-se no dia 25 na Igre-
de Ervedosa do Douro. to com os padres, promoveu retiros ja de Linda-a-Velha.
Trabalhou no Banco de Portugal; aí e muitos fins de semana de animação Que Deus o receba na Sua morada san-
ganhou amizades e aí ajudou antigos missionária. Era conhecido em todas as ta.
colegas por iniciativa própria. Em dada regiões do país. Santos Ponciano
altura, é o José Malhão que me avi- Em Cucujães, foi responsável pela ca-
sa que o Monteiro está internado no tequese no Centro de Santa Luzia, di-
Hospital dos bancários: a diabetes de- namizando a fé das crianças e das ca- Irmão António Maria
generara e houve que amputar-lhe as tequistas. Colaborou com o seu irmão Marçal
pernas. Depois passou para casa e aí foi P. Nuno Cardoso, pároco de Alfena, O Ir. Marçal faleceu na
acompanhado pela esposa que se fazia sendo um dos responsáveis pelo jornal madrugada de 09 de
ajudar por uma senhora que ia prestar paroquial. outubro de 2017 no Lar
assistência. Ficámos com mais um do Em 2001, a saúde começou a deterio- Santa Teresinha. Filho
Outro lado. Que Deus o tenha com Ele rar-se. Fez operações à coluna, mas de Luís Maria Marçal e de Carolina Au-
e lhe proporcione a sua misericórdia; a doença de Parkinson imobilizou-o gusta, nasceu em Izeda, Bragança. En-
que a Mãe de Deus lhe estenda o manto cada vez mais. Assumiu o sofrimento trou no Seminário de Cucujães no dia
de bondade. como a sua “missão mais difícil” em 28 de setembro de 1944 como aspirante
Aires Nascimento oração e sacrifício pela Missão com a Irmão. Fez a sua primeira consagra-
grande resignação. Apesar da dificul- ção missionária no dia 15 de setembro
dade em movimentar-se, todos os dias de 1947 sendo colocado no Seminário
Irmão José Celso Ferreira queria almoçar com a comunidade do de Cernache do Bonjardim como des-
Cardoso seminário e interessava-se pelas notí- penseiro e hortelão. Nomeado para a
O Irmão Celso era natu- cias da Sociedade a que servia na dor. Região de Nampula (Moçambique),
ral de Argoncilhe, Santa Tendo nascido a 8 de setembro, dia de para lá partiu no dia 23 de novembro
Maria da Feira, Diocese Nossa Senhora, foi nesse dia que fez o de 1948, tendo exercido a sua ativida-
do Porto, onde nasceu seu juramento missionário em 1952 e o de nas Missões de Malatane e Meconta
no dia 8 de setembro de 1936. Entrou renovou em 1959 e 1962. Era profunda- com extraordinária dedicação. Foi em
na SMBN em 1952, fez o seu Juramen- mente devoto de Maria. Nampula que se consagrou perpetua-
to Temporário ao completar 20 anos de Partiu para a casa do Pai no dia 18 de mente à obra missionária no dia 15 de
idade e o Juramento Perpétuo aos 26. abril de 2017, com 80 anos. Agradece- setembro de 1950.
Trabalhou em Cucujães como adminis- mos a todos os profissionais de saúde e Em dezembro de 1974, regressou a
trador da revista Boa Nova e da Voz da às colaboradoras do Lar de Santa Tere- Portugal, trabalhando em Cucujães. No
Missão e Adjunto do Diretor da Escola sinha que acompanharam e suavizaram início de 1977 ao ser nomeado para o
Tipográfica das Missões. o prolongado calvário do nosso Irmão. Brasil. Depois de uma breve estadia no
Em 1982 foi nomeado Diretor-adjunto (Informação retirada de www.missio- Alto Piquiri, Paraná, foi com o P. Joa-
da Editorial Missões para a Adminis- narios.boanova.pt) quim Valente iniciar a paróquia de Sete
tração e a Difusão. Quedas, Mato Grosso do Sul.
Em 1990 partiu para Moçambique, Tendo regressado a Portugal, em Feve-
onde colaborou na Procuradoria das Mário Augusto reiro de 2006, sempre com o desejo de
Missões, em Maputo. Em 1991 foi no- Ferreira Pêgo voltar ao Brasil, passou estes anos en-
meado para Lisboa como Procurador O nosso amigo Mário tre Cernache e Cucujães, até passar a
das Regiões Missionárias e Promotor Pêgo faleceu no dia 24 residir definitivamente no Lar de Santa
das edições da Editorial. de abril de 2017 por in- Teresinha.
Em 1994 voltou a Cucujães como Di- suficiência cardíaca. Foi o primeiro membro dos Missioná-
retor-adjunto da Editorial Missões, a Natural de Mogadouro, entrou em rios da Boa Nova a ultrapassar os 100
trabalhar na difusão das nossas publi- Tomar em 1949. Frequentou os anos.
cações, assim como na publicidade. Seminários de Tomar e Cernache do Paz à sua alma.
7 BOLETIM DA ARM - ASSOCIAÇÃO REGINA MUNDI

P. Alberto da de Valadares, realizado no passado dia Cucujães no dia 8 de agosto de 1948.
Fonseca Prata 12 de novembro. Após a ordenação, foi nomeado pro-
P. Alberto da Fonseca Os seus restos mortais foram a sepultar fessor no Seminário de Cucujães lecio-
Prata nasceu em Vi- no cemitério da sua terra natal. nando, entre outras disciplinas, grego e
demonte, Diocese da As nossas condolências a toda a fa- música. Foi Vice-Reitor, Reitor e Dire-
Guarda, no dia 19 de mília, à qual nos juntamos em oração tor do Ano de Formação no Seminário
dezembro de 1931. Desde criança que- para que Deus, nosso Pai, lhe conceda a de Cucujães. Ao fim de 15 anos de per-
ria ser padre missionário. Foi ordenado eterna felicidade. manência neste Seminário, no dia 08
a 30 de Maio de 1957, vindo a desem- de setembro de 1964, foi enviado para
penhar funções de prefeito e professor Moçambique onde começou o seu tra-
em Cucujães e em Tomar. Partiu para Manuel da Silva Costa balho missionário como professor de
as Missões de Nampula, Moçambique, Faleceu no dia 4 de feve- Religião e Moral na Escola Industrial
em 1960. reiro de 2018, no Hospi- de Maputo, desempenhando simulta-
Em 1984 foi chamado para a formação tal de Santo António no neamente o cargo de Procurador da
no Seminário da Boa Nova, em Vala- Porto e foi sepultado em Sociedade Missionária
dares, Portugal. Enviado para o Brasil Ribeirão, Famalicão, em Em 1967 foi chamado para junto do
em 1991, foi pároco de Novo Cruzei- jazigo de Família. Bispo de Quelimane, D. Francisco Nu-
ro (Diocese de Araçuaí, M.G.) e, pos- Era natural de Remelhe, Barcelos e en- nes Teixeira, Presidente da Conferência
teriormente, reitor do Seminário da trou no Seminário de Tomar em 1952, Episcopal de Moçambique, para assu-
Boa Nova (Contagem, Arquidiocese de tendo sido membro de SMBN. Douto- mir o cargo de Secretário da mesma
Belo Horizonte) e Superior da Região rou-se e foi Professor na Universidade Conferência que exerceu até 1975. Re-
Minas – Maranhão. do Minho, tendo sido, durante vários gressou ao Xai-Xai e foi nomeado Su-
Era um homem inteligente, atencioso, anos, Diretor da Faculdade de Ciências perior pró-Regional fixando a sua resi-
com boa capacidade para conviver e Sociais da mesma Universidade. dência na paróquia missão do Chibuto.
vontade de conhecer pessoas. Sempre Por cá e por África passou a vida a espa- Durante o conturbado período de tran-
de bom humor, soube enfrentar situa- lhar o Bem. Resta-nos a saudade deste sição para a independência e de perse-
ções difíceis, tanto em tempos de paz amigo e companheiro de muitos anos. guição à Igreja, P. José Valente, como
como em tempos de guerra. Rezemos por ele a Deus nosso Pai para muitos dos seus colegas foi humilhado
Sofreu vários pequenos AVCs, os quais que lhe conceda a eterna felicidade. e preso. Mas na hora da decisão de ficar
provocaram uma lesão cerebral que o ou abandonar Moçambique optou por
fez desligar-se cada vez mais da reali- continuar ao lado povo sofredor. Disse:
dade. Recordava-se de toda a sua histó- Padre José Valente “quem nos enviou para Moçambique
ria antiga, mas desorientava-se na vida Filho de António Valen- não foi o governo português, mas sim
diária. Nunca esqueceu a oração: passa- te e de Rosária Maria, o a Igreja.”
va horas na capela a rezar e a esperar o P.e José Valente nasceu Aos 90 anos, com a saúde muito abala-
horário das celebrações. em Louriçal do Campo, da, regressou a Portugal passando estes
Na manhã do dia 23 de janeiro de 2018, Diocese da Guarda, no últimos anos no Seminário de Cucujães
depois do pequeno-almoço, as forças dia 28 de maio de 1922. Oriundo de sempre disponível para colaborar na
definharam. Levado para o Hospital de uma família humilde, mas profunda- vida comunitária na medida das suas
S. Sebastião, em Santa Maria da Feira, mente cristã (o pai era jornaleiro e fei- possibilidades.
os médicos não conseguiram recuperá- tor de uma quinta e a mãe doméstica), No dia 14 de fevereiro de 2018, quar-
-lo. Faleceu às 22h20 do dia 24. cedo conheceu as privações nesse tem- ta feira de cinzas, após uma queda no
po de muita pobreza. quarto, foi levado para o Hospital de S.
Não obstante as dificuldades financei- Sebastião (Santa Maria da Feira), fican-
Manuel António Ladeiras ras, por sugestão e pressão do profes- do internado com prognóstico reserva-
O nosso amigo Manuel sor primário, um ano após a 4.ª classe, do. Faleceu na madrugada do dia 17.
Ladeiras, natural de Er- o pai proporcionou-lhe a entrada no O P.e José Valente foi um sacerdote aus-
vedosa do Douro (São Seminário das Missões de Tomar no tero, zeloso e incansável trabalhador.
João da Pesqueira), fale- dia 01 de outubro de 1935 continuando Entregava-se a qualquer tarefa que lhe
ceu no dia 1 de fevereiro depois os seus estudos no Seminário de fosse confiada de alma e coração. Isso
de 2018. Cucujães. explica a ousadia de ter publicado, para
Entrou no Seminário de Tomar em Em 15 de setembro de 1944 fez o pri- uso interno, há cerca de sessenta anos,
1954. Viveu e trabalhou muitos anos meiro juramento temporário. Em 14 de um livro sobre o grego bíblico e outro
no Porto. Era Despachante na Alfânde- dezembro de 1947, recebeu o Diacona- sobre o canto gregoriano que no Semi-
ga do Porto. do na capela do Seminário de Tomar, nário de Cucujães se cantava com per-
Tivemos a alegria de conviver com ele e onde já se encontrava como formador feição e unção monacal.
com a sua esposa no Encontro Regional e professor. Foi ordenado sacerdote em Paz à sua alma.
8 BOLETIM DA ARM - ASSOCIAÇÃO REGINA MUNDI

CONCERTO DE TERESA SALGUEIRO NO
SEMINÁRIO DE CERNACHE DO BONJARDIM FICHA TÉCNICA
Propriedade:
também incluirá a recuperação de jane- ARM – Associação Regina Mundi
las, portas e vidros, quer do seminário
quer da própria igreja”. Sede:
Esta contribuição insere-se num pla- Rua da Bempostinha, 30
no mais abrangente de “remodelação de 1150-066 Lisboa
infraestruturas e de abertura funcional Tel.: 218 851546 | Fax: 218 850258
do seminário, procurando recuperar
espaços carregados de emoções para NIPC: 503 268 372
muitos e necessários para o desempe- NIB: 0035 0121 0000 1300 530 98
nho de atividades para quem lá vive,
acolhendo com alegria quem nos visita, Presidente da Direção:
Fernando Manuel da Costa e Silva
quer como amigo de longa data, quer
como companheiro de novas jornadas.” Direção, Redação e Administração:
Em cerca de um ano, através da cam- Seminário das Missões
panha “Vamos pintar o Seminário de Largo da Igreja
Cernache do Bonjardim”, a ARM con- Apartado 40
seguiu angariar cerca de 4.000 euros, 3721-908 Vila de Cucujães
ficando muito aquém do valor solici-
E-mail:
tado. No entanto, a ARM não desiste arm@boanova.pt
Desde maio de 2017 que a SMBN tem deste propósito. Por isso, em parceria
solicitado a todos os seus amigos uma com a Junta de Freguesia de Cernache Site: www.arm.boanova.pt
contribuição para modernização do do Bonjardim e com a Câmara Muni- Facebook: www.facebook.com/arm.
Seminário de Cernache do Bonjardim. cipal da Sertã, a ARM convidou a can- reginamundi
À ARM é solicitada, de acordo com a tora Teresa Salgueiro para um concerto
Fotocomposição e impressão:
carta do Sr. Superior Geral da SMBN a realizar-se na Igreja do Seminário de Escola Tipográfica das Missões
que nos foi enviada em maio de 2017, Cernache do Bonjardim no dia 27 de Vila de Cucujães
a contribuição para “a pintura da fa- abril de 2018. Apesar da entrada ser li-
chada central do edifício do seminário, vre, todas as pessoas são convidadas a Tiragem desta Edição:
incluindo a fachada exterior da igreja, contribuir para esta causa. 750 Exemplares
num custo total de 18 mil euros, a qual Todos estão convidados!
Colaboradores deste número:
P. Aires de Nascimento
Armindo Henriques
Domingos Fernandes
Fernando Silva
Gabriel Carvalho
Joaquim Pereira
P. Adelino Ascenso
P. Amaro Ferreira
P. Luís Figueiredo
Santos Ponciano
Sérgio Cabral

Design e paginação:
Sérgio Cabral