Você está na página 1de 2

3a Lista de exercícios

1. (a) Mostre que, para baixas temperaturas, o calor específico de um sólido cristalino
apresenta uma dependência com a temperatura segundo

para o modelo de Einstein, em discordância com a dependência encontrada


experimentalmente. (b) Mostre que essa dependência é corretamente encontrada no
modelo de Debye.

2. Suponha uma cavidade de volume V à temperatura T. Mostre que o calor específico da


radiação contida nessa cavidade é dada por

Explique por que o calor específico não apresenta um limite superior nesse caso,
contrariamente aos sólidos cristalinos.

3. Numa certa região de temperatura, o grafite pode ser considerado como um sólido de
Debye bidimensional, embora ainda existam 3NA modos por mol. (a) Escreva, por analogia
com o corpo negro, a expressão para , onde A é a área da amostra. (b) Deduza a
expressão para a frequência máxima max e para a temperatura característica de Debye 
do grafite. (c) Mostre que a baixas temperaturas o calor específico é proporcional a T2.

4. A energia necessária para que um elétron seja removido do sódio é 2,3 eV. (a) O sódio
apresentará efeito fotoelétrico para a luz amarela de comprimento de onda  = 589 nm?
Por que? (b) Qual é o comprimeto de onda de corte (0 ou max) para a emissão fotoelétrica
do sódio?

5. Radiação de comprimento de onda  = 200 nm incide sobre uma superfície de alumínio,


para a qual são necessários 4,2 eV para remover um elétron. Qual é a energia cinética do
fotoelétron emitido (a) mais rápido e (b) mais lento? (c) Qual é o potencial de corte? (d)
Qual é o comprimento de onda limite (ou de corte) para o alumínio? (e) Se a intensidade
da luz incidente é 2,0 W/m2, qual é o número médio de fótons, por unidade de tempo e
área, que atinge a superfície? (Dica: ver capítulo 2 do livro Eisberg – Física Quântica, ou
apostila “capítulo 2” à disposição na gradaluno).
6. Raios-X de comprimento de onda  = 0,071 nm ejetam fotoelétrons de uma folha de ouro.
Esses elétrons, ao penetrarem em uma região de campo magnético B, descrevem órbitas
circulares. Sendo r o raio da maior órbita, é determinado experimentalmente que r.B =
1,88 .10-4 T.m. Ache (a) a energia cinética máxima dos fotoelétrons e (b) a função trabalho
do ouro.

7. (a) Mostre que um elétron livre não pode absorver um fóton e, durante esse processo,
conservar simultaneamente a energia e o momento. Portanto, o efeito fotoelétrico impõe
a existência de um elétron ligado. (b) No efeito Compton, entretanto, pode-se ter um
elétron livre. Explique.

Constantes universais:

c = 3 .108 m/s (velocidade da luz no vácuo)


h = 6,626 .10-34 m2kg/s (constante de Planck)

Respostas (somente exercícios calculados):

4. (b) max = 540 nm

5. (a) ; (b) ; (c) ; (d) ; (e) .

6. (a) ; (b) .

Você também pode gostar