Você está na página 1de 144

Manual de serviço e manutenção

Modelos
3369LE
4069LE
M3369
M4069
3123345
14 de janeiro de 2011

Brazilian Portuguese
Service Manual
INTRODUÇÃO – PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA DE MANUTENÇÃO

SEÇÃO A. INTRODUÇÃO – PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA


DE MANUTENÇÃO

pressão da linha de volta para o reservatório. As


A.A GERAL linhas de alimentação de pressão para os
Esta seção contém as precauções gerais de componentes do sistema podem então ser
segurança que devem ser observadas durante a desconectadas com perda mínima de fluido.
manutenção da plataforma aérea. É de extrema
importância que o pessoal de manutenção preste
bastante atenção a esses avisos e precauções para A.C MANUTENÇÃO
evitar possíveis lesões em si ou em outros, ou
danos ao equipamento. Um programa de ADVERTÊNCIA
manutenção deve ser seguido para garantir a
O NÃO CUMPRIMENTO DAS PRECAUÇÕES DE
segurança da máquina durante a operação.
S E G U R A N Ç A L I S TA D A S N E S TA S E Ç Ã O P O D E
RESULTAR EM DANOS NA MÁQUINA, LESÃO PESSOAL
ADVERTÊNCIA OU MORTE E É UMA VIOLAÇÃO DE SEGURANÇA.
MODIFICAÇÃO DA MÁQUINA SEM CERTIFICAÇÃO DE • NÃO FUMAR É FUNDAMENTAL. NUNCA REABASTEÇA
UMA AUTORIDADE RESPONSÁVEL DE QUE A MÁQUINA DURANTE TEMPESTADES ELÉTRICAS. VERIFIQUE SE
SEJA NO MÍNIMO TÃO SEGURA QUANTO A FABRICADA A TAMPA DE COMBUSTÍVEL ESTÁ SEMPRE FECHADA
ORIGINALMENTE, É UMA VIOLAÇÃO DE SEGURANÇA. E SEGURA.

As precauções específicas a serem observadas • REMOVA TODOS OS ANÉIS, RELÓGIOS E JOIAS AO


durante a manutenção foram inseridas no ponto EXECUTAR QUALQUER MANUTENÇÃO.
apropriado no manual. Essas precauções são, na • NÃO USE CABELOS LONGOS SOLTOS OU ROUPAS
maioria das vezes, as que se aplicam ao realizar FOLGADAS E GRAVATAS QUE PODERIAM FICAR
manutenção no sistema hidráulico e nas peças de PRESAS OU EMARANHADAS NOS EQUIPAMENTOS.
componentes da máquina maior.
• OBSERVE E CUMPRA TODOS OS AVISOS E
Sua segurança, e a dos outros, é a primeira coisa a P R E C AU Ç Õ E S C O N S TA N T E S N O M A N UA L D E
ser levada em consideração ao se envolver na SERVIÇO E DA MÁQUINA.
manutenção de equipamentos. Sempre esteja • MANTENHA ÓLEO, GRAXA, ÁGUA, ETC. DISTANTES
ciente do peso. Nunca tente movimentar peças DAS SUPERFÍCIES DE APOIO E DAS MÃOS.
pesadas sem o auxílio de um dispositivo mecânico.
• TOME CUIDADO AO VERIFICAR UM SISTEMA DE
Não permita que objetos pesados permaneçam em
LÍQUIDO DE REFRIGERAÇÃO QUENTE E
posição instável. Ao içar uma parte do
PRESSURIZADO.
equipamento, verifique se o suporte está adequado.
• NUNCA TRABALHE SOB UMA TESOURA ELEVADA
ATÉ QUE A PLATAFORMA SEJA IMPEDIDA, COM
ADVERTÊNCIA SEGURANÇA, DE FAZER QUALQUER MOVIMENTO
C O M O O FA B R I C A N T E D A M Á Q U I N A N Ã O T E M PELO BLOQUEIO OU CINTA AÉREA, OU ATÉ QUE
CONTROLE DIRETO SOBRE A INSPEÇÃO DE CAMPO ACESSÓRIOS DE SEGURANÇA DA LANÇA TENHAM
E A MANUTENÇÃO, A SEGURANÇA NESTA ÁREA É DE SIDO ACIONADOS.
RESPONSABILIDADE DO PROPRIETÁRIO/OPERADOR. • ANTES DE FAZER AJUSTES, LUBRIFICAR OU
R E A L I Z A R Q UA L Q UE R O U T R A M A N U T E N Ç Ã O,
DESLIGUE TODOS OS CONTROLES DE ENERGIA.
A.B SEGURANÇA DO SISTEMA HIDRÁULICO
• A BATERIA DEVE SEMPRE ESTAR DESCONECTADA
Observe que os sistemas hidráulicos das máquinas DURANTE A SUBSTITUIÇÃO DE COMPONENTES
o p er a m e m pr e s s õ es e x t re m a m e n t e a l t a s e ELÉTRICOS.
potencialmente perigosas. Todo esforço deve ser feito
para aliviar qualquer pressão do sistema antes de • MANTENHA TODOS OS EQUIPAMENTOS DE
desconectar ou remover qualquer parte do sistema. SUPORTE E ACESSÓRIOS ACONDICIONADOS EM
SEU DEVIDO LUGAR.
Alivie a pressão do sistema, clicando no controle • USE SOMENTE SOLVENTES DE LIMPEZA APROVADOS
aplicável várias vezes com o motor parado e a E NÃO INFLAMÁVEIS.
ignição ligada, para direcionar qualquer tipo de

3123345 – Lança JLG – a


INTRODUÇÃO – PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA DE MANUTENÇÃO

REGISTRO DE REVISÃO

Edição original – 5 de fevereiro de 2001

Revisão – 25 de abril de 2001

Revisão – 17 de setembro de 2001

Revisão – 21 de junho de 2002

Revisão – 15 de outubro de 2002

Revisão – 10 de dezembro de 2003

Revisão – 17 de fevereiro de 2004

Revisão – 11 de maio de 2004

Revisão – 21 de dezembro de 2004

Revisão – 24 de janeiro de 2005

Revisão – 2 de fevereiro de 2007

Revisão – 17 de abril de 2007

Revisão – 11 de outubro de 2007

Revisão – 28 de novembro de 2007

Revisão – 17 de março de 2008

Revisão – 14 de janeiro de 2011

b – Lança JLG – 3123345


ÍNDICE

ÍNDICE
ASSUNTO - SEÇÃO, PARÁGRAFO PÁGINA
SEÇÃO A - INTRODUÇÃO – PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA DE MANUTENÇÃO
A.A Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-a
A.B Segurança do sistema hidráulico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-a
A.C Manutenção. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-a
SEÇÃO 1 - ESPECIFICAÇÕES
1.1 Especificações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-1
1.2 Capacidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-2
1.3 Definições de pressão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-2
1.4 Dados do componente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-2
1.5 Especificações de torque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-2
1.6 Lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-2
1.7 Especificações do cilindro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-3
1.8 Pesos do componente principal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-3
1.9 Pesos da estabilidade crítica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-3
1.10 Lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-4
1.11 Localizações do número de série . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-5
1.12 Tabelas de torque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-6
SEÇÃO 2 - GERAL
2.1 Preparação, inspeção e manutenção da máquina . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2-1
2.2 Serviços e orientações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2-2
2.3 Lubrificação e informações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2-3
2.4 Teste de deslizamento do cilindro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2-4
2.5 Orientações para reparação de pinos e do rolamento composto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2-5
2.6 Programa de manutenção preventiva e de inspeção. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2-5
SEÇÃO 3 - CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA
3.1 Calibrações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-1
3.2 Sensor de inclinação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-4
3.3 Manutenção e carga da bateria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-6
3.4 Gerador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-13
3.5 Fuso suplementar para APU . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-19
3.6 Controlador do joystick . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-21
3.7 Reboque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-24
3.8 Cubo de acionamento. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-27
3.9 Freio a disco – MICO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-29
3.10 Cubo de torque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-30
SEÇÃO 4 - SISTEMA HIDRÁULICO
4.1 Diretrizes de manutenção e reparação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-1
4.2 Informações de lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-2
4.3 Cilindros – Teoria da operação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-3
4.4 Válvulas – Teoria da operação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-3
4.5 Descrição funcional do componente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-3
4.6 Pastilhas de desgaste . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-3
4.7 Controlador do motor – modos de operação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-3
4.8 Características . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-4
4.9 Procedimentos de verificação do cilindro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-4
4.10 Remoção e instalação do cilindro. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-5
4.11 Reparação de cilindro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-6
4.12 Remoção do cilindro de direção. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-10
4.13 Sangria do cilindro de oscilação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-10

3123345 – Lança JLG – i


ÍNDICE (continuação)

4.14 Conjuntos de cilindros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-12


4.15 Procedimentos de definição da pressão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-19
4.16 Cubo de torque de acionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-20
4.17 Válvula auxiliar de acionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-22
SEÇÃO 5 - SISTEMA DE CONTROLE DA JLG
5.1 Analisador portátil . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-1
5.2 Placas de PC . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-5
5.3 Códigos intermitentes/DTCs e descrições . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-6
5.4 Placa de circuito do controle de terra. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-19
SEÇÃO 6 - INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS
6.1 Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-1
6.2 Fundamentos do multímetro. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-1
6.3 Aplicação de composto de silicone dielétrico nos conectores AMP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-5
6.4 Trabalhando com conectores Deutsch . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-10

LISTA DE FIGURAS
FIGURA TÍTULO PÁGINA
1-1. Tabela de lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-4
1-2. Localização do número de série. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-5
1-3. Tabela de torque (fixadores SAE – Folha 1 de 7). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-6
1-4. Tabela de torque (fixadores SAE – Folha 2 de 7). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-7
1-5. Tabela de torque (fixadores SAE – Folha 3 de 7). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-8
1-6. Tabela de torque (fixadores SAE – Folha 4 de 7). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-9
1-7. Tabela de torque (fixadores MÉTRICOS – Folha 5 de 7) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-10
1-8. Tabela de torque (fixadores MÉTRICOS – Folha 6 de 7) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-11
1-9. Tabela de torque (fixadores MÉTRICOS – Folha 7 de 7) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-12
3-1. Localização do sensor de inclinação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-4
3-2. Remoção do sensor de inclinação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-4
3-3. Localização do sensor de inclinação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-5
3-4. Remoção do sensor de inclinação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-5
3-5. Cartão de LED remoto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-7
3-6. Localização do carregador da bateria (Modelo M mostrado) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-7
3-7. Carregador de bateria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-7
3-8. Baterias e carregador de bateria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-12
3-9. Componentes do gerador. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-14
3-10. Fluxograma do analisador do sistema do gerador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-16
3-11. Controlador de joystick – (JLG N/P 1600308) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-21
3-12. Controlador de joystick – (JLG N/P 1600403) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-22
3-13. Componentes de acionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-23
3-14. Controlador de energia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-24
3-15. Cubo de torque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-26
3-16. Conjunto de freios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-28
3-17. Conjunto do cubo de torque. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-30
3-18. Sequência de torque do parafuso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-31
3-19. Desmontagem principal do cubo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-32
3-20. Desmontagem do suporte de saída . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-34
3-21. Desmontagem do suporte de entrada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-35
3-22. Desmontagem do eixo do cubo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-36
3-23. Desmontagem da tampa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-37
3-24. Subconjunto do suporte de entrada. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-38
3-25. Subconjunto do suporte de saída . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-39
3-26. Subconjunto do fuso do cubo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-40
3-27. Subconjunto da tampa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-41

ii – Lança JLG – 3123345


ÍNDICE

3-28. Montagem principal do cubo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-42


4-1. Suporte da camisa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-6
4-2. Remoção do parafuso de fixação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-6
4-3. Suporte da haste . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-6
4-4. Instalação do rolamento Oil-lite . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-7
4-5. Instalação da vedação da haste . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-7
4-6. Instalação da vedação do limpador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-8
4-7. Instalação do kit de vedação da cabeça . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-8
4-8. Instalação do kit de vedação do pistão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-8
4-9. Instalação da vedação do pistão Poly-Pak. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-8
4-10. Instalação do conjunto da haste. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-9
4-11. Cilindro da lança – 3369LE e M3369 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-12
4-12. Cilindro da lança – 4069LE e M4069 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-13
4-13. Cilindro do macaco de nivelamento – máquinas construídas nos EUA,
do N/S 0200112735 até o atual) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-14
4-14. Cilindro do macaco de nivelamento – máquinas construídas nos EUA
do N/S 0200104829 ao 0200112735, e todas as máquinas construídas na Bélgica . . . . . . . . . .4-15
4-15. Cilindro do macaco de nivelamento – máquinas construídas nos EUA,
anteriores ao N/S 0200104829 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-16
4-16. Cilindro de direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-17
4-17. Cilindro de travamento do eixo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-18
4-18. Válvula de controle . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-20
4-19. Válvula auxiliar de acionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-22
5-1. Analisador portátil . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-1
5-2. Placas de PC . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-5
5-3. Fluxograma do Analisador – SW V13.X – Folha 1 de 3 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-11
5-4. Fluxograma do Analisador – SW V13.X – Folha 2 de 3 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-12
5-5. Fluxograma do Analisador – SW V13.X – Folha 3 de 3 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-13
5-6. Fluxograma do Analisador – Software P1.X – Folha 1 de 3 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-14
5-7. Fluxograma do Analisador – Software P1.X – Folha 2 de 3 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-15
5-8. Fluxograma do Analisador – Software P1.X – Folha 3 de 3 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-16
6-1. Medição da tensão (CC) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-2
6-2. Medição da resistência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-2
6-3. Medição da continuidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-3
6-4. Medição da corrente (CC). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-3
6-5. Conector AMP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-5
6-6. Montagem do conector (1 de 4) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-6
6-7. Montagem do conector (2 de 4) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-6
6-8. Montagem do conector (3 de 4) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-7
6-9. Montagem do conector (4 de 4) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-7
6-10. Desmontagem do conector . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-8
6-11. Instalação do conector . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-9
6-12. Instalação do contato DT/DTP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-10
6-13. Remoção do contato DT/DTP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-10
6-14. Instalação do contato HD/HDP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-10
6-15. Contatos do bloqueio HD/HDP na posição . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-11
6-16. Remoção do contato HD/HDP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-11
6-17. Contatos do desbloqueio HD/HDP. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-11
6-18. Instalação dos componentes elétricos – (Folha 1 de 4) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-12
6-19. Instalação dos componentes elétricos – (Folha 2 de 4) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-13
6-20. Instalação dos componentes elétricos – (Folha 3 de 4) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-14
6-21. Instalação dos componentes elétricos – (Folha 4 de 4) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-15
6-22. Esquema elétrico – Folha 1 de 2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-16
6-23. Esquema elétrico – Folha 2 de 2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-17
6-24. Esquema elétrico – motor Kubota (somente M3369 e 3369LE). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-18
6-25. Esquema elétrico – motor Yanmar (somente M3369 e 3369LE) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-19
6-26. Diagrama hidráulico – 3369LE e M3369 (eixo fixo) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-20
6-27. Diagrama hidráulico – 3369LE e M3369 (eixo oscilante) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-21

3123345 – Lança JLG – iii


ÍNDICE (continuação)

6-28. Diagrama hidráulico – 4069LE e M4069 (eixo fixo) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-22


6-29. Diagrama hidráulico – 4069LE e M4069 (eixo oscilante) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-23
6-30. Esquema hidráulico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6-24

LISTA DE TABELAS
TABELA TÍTULO PÁGINA
1-1 Especificações operacionais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-1
1-2 Capacidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-2
1-3 Definições de pressão. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-2
1-4 Especificações de torque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-2
1-5 Óleo hidráulico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-2
1-6 Especificações da lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-3
1-7 Especificações do Mobil DTE 11M . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-3
1-8 Especificações do cilindro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-3
1-9 Pesos do componente principal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-3
1-10 Pesos da estabilidade crítica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-3
1-11 Tabela de lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1-4
2-1 Inspeção e manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2-2
2-2 Deslizamento do cilindro. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2-4
2-3 Programa de manutenção preventiva e de inspeção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2-6
3-1 Tabela do chicote do sensor de inclinação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-4
3-2 Chicote do sensor de inclinação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-5
3-3 Delta-Q – Especificações do carregador de bateria. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-8
3-4 Algoritmos de bateria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-11
3-5 Sequência pré-partida do RBS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-15
3-6 Sequência de partida do RBS. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-15
3-7 Sequência de desligamento do RBS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-15
3-8 Códigos intermitentes do sistema gerador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-17
3-9 Especificações do joystick . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-21
3-10 Tabela de carregamento do plugue do joystick. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-21
3-11 Especificações do joystick . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-22
3-12 Tabela de carregamento do plugue do joystick. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-22
3-13 Descrições do cabo do controlador de energia. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3-24
4-1 Alturas de interrupção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-4
4-2 Especificações de torque da porca do pistão do cilindro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-9
4-3 Especificações de torque da válvula de retenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-9
4-4 Valores de torque do componente da válvula . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4-19
5-1 Códigos intermitentes/DTCs . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-6
5-2 Códigos intermitentes do LED de diagnóstico do módulo de energia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-10
5-3 Ajuste do modelo da máquina . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-17
5-4 Informações para programação da configuração da máquina . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-18
5-5 Conector J1 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-19
5-6 Conector J2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-20
5-7 Conector J3 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-21
5-8 Conector J4 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-22
5-9 Conector J5 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-22
5-10 Conector J6 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-22
5-11 Conector J1 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-23
5-12 Conector J2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-24
5-13 Conector J3 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-25
5-14 Conector J4 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-26
5-15 Conector J5 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-26
5-16 Conector J6 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5-26

iv – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 1 – ESPECIFICAÇÕES

SEÇÃO 1. ESPECIFICAÇÕES
1.1 ESPECIFICAÇÕES
Tabela 1-1. Especificações operacionais

Descrição 3369LE/M3369 4069LE/M4069


Altura máxima da plataforma 10,1 m (33 pés) 12,2 m (40 pés)
Máximo de ocupantes 2
Peso bruto da máquina (mínimo) 4.427 kg (9.760 lb.) 4.790 kg (10.560 lb.)
Velocidade de deslocamento:
Avanço/ré de alto acionamento (seg./15,24 m) 10,6 – 12 seg.
Avanço/ré de acionamento elevado (seg./15,24 m) 40 – 44 seg.
Velocidade de elevação:
Sem carga 36 – 40 seg. 52 – 60 seg.
Carga nominal 38 – 44 seg. 54 – 62 seg.
Velocidade de abaixamento (sem carga) 43 – 48 seg. 49 – 51 seg.
Capacidade de rampa (plataforma acondicionada) 35%
Raio de giro:
Interno 2,3 m (7,5 pés)
Externo 4,9 m (16 pés)
Capacidade máxima da plataforma
-Plataforma ANSI/CSA/Brasil: 454 kg (1.000 lb.) ANSI/CSA/Brasil: 363 kg (800 lb.)
CE/AUS: 450 kg (1.000 lb.) CE/AUS: 360 kg (800 lb.)
-Extensão da plataforma ANSI/CSA/Brasil: 113 kg (250 lb.) ANSI/CSA/Brasil: 113 kg (250 lb.)
CE/AUS: 120 kg (250 lb.) CE/AUS: 120 kg (250 lb.)
Pressão máxima do rolamento do solo 57 psi (4 bar) 61 psi (4,3 bar)
Carga máxima do pneu 1.452 kg (3.200 lb.) 1.680 kg (3.700 lb.)
Pressão máxima do sistema hidráulico 3.000 psi (207 bar)
Tensão do sistema elétrico 48 Vcc
Força lateral manual horizontal máxima 150 lb força (667 N) 120 lb força (534 N)
Ajuste do sensor de inclinação:
Lado a lado 3°
Para frente e para trás 5°
Folga com o solo 20 cm (8 pol.)
Base da roda 2,3 m (91,5 pol.)
Altura da máquina (com trilhos dobrados) 1,9 m (76,5 pol.) 2,01 m (79 pol.)
Comprimento da máquina (acondicionada) 3,1 m (121 pol.)
Largura da máquina 1,75 m (69 pol.)

3123345 – Lança JLG – 1-1


SEÇÃO 1 – ESPECIFICAÇÕES

1.2 CAPACIDADES Sistema de acionamento


Motor de acionamento – 48 VCC, 11,8 HP de pico 5,5 HP
Tabela 1-2. Capacidades contínuo, rotação – reversível

Descrição 3369LE/M3369 4069LE/M4069 Freio a disco – 24 VCC, aplicado por mola, liberado
hidraulicamente
8,25 gal (31,2 L)
Tanque hidráulico
5,4 gal (20,4 L) na marca de cheio Sistema de direção
Sistema hidráulico aprox. 8,5 gal (32,1 L) Pneus – IN240/55-17.5 FF

Cubos de torque (2) 0,5 L (17 onças) IN240/55-17.5 FF sem marcação


Convergência – 6,4 mm (1/4 de pol.) geral
1.3 DEFINIÇÕES DE PRESSÃO Montagem do motor elétrico/bomba hidráulica
Saída da bomba – 14,6 l/m (3,86 gpm) a 2.175 psi (150 bar)
Tabela 1-3. Definições de pressão

Descrição 3369LE/M3369 4069LE/M4069 1.5 ESPECIFICAÇÕES DE TORQUE


Tabela 1-4. Especificações de torque
3.000 psi
Alívio principal (±50 psi)
(207 bar) VALOR DE HORAS DE
DESCRIÇÃO
2.500 psi TORQUE (SECO) INTERVALO
Alívio da direção
(172 bar) 240 pés lb.
Cubo de torque 500
(336 Nm)
2.600 psi 2.800 psi
Alívio da lança 170 pés lb.
(179 bar) (193 bar) Porcas da roda 50
(238 Nm)
220 pés lb.
1.4 DADOS DO COMPONENTE Parafusos de eixo fixo 500
(308 Nm)
35 pés lb.
Carregador de bateria Motor de acionamento
(49 Nm)
N/D
Entrada 220 VCA, Entrada 50 HZ, (110 VCA, 60 HZ) 12-14 pés lb.
Motor da bomba Terminais N/D
Saída, 48 VCC a 23 A (14-19 Nm)

Baterias OBSERVAÇÃO: Quando a manutenção se tornar necessária


ou um fixador se soltar, consulte a tabela de
6 V, 370 A/h – Quantidade (8) – Carregador MAC
torque para determinar o valor de torque
adequado.
AVISO
MÁQUINAS JLG EQUIPADAS COM CARREGADORES DE BATERIA 1.6 LUBRIFICAÇÃO
D E LTA Q F O R A M P R O J E TA D A S PA R A O B T E R O M E L H O R
Tabela 1-5. Óleo hidráulico
DESEMPENHO COM BATERIAS APROVADAS PELA FÁBRICA OEM.
AS BATERIAS DE REPOSIÇÃO APROVADAS PELA JLG ESTÃO Operação do sistema hidráulico Grau de viscosidade
DISPONÍVEIS NOS CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO DE PEÇAS PÓS- Faixa de temperatura SAE
VENDA JLG OU PROGRAMAS DE PÓS-VENDA JLG. PARA OBTER
-18 a -5 °C (0 a 23 °F) 10W
A S S I S T Ê N C I A A R E S P E I T O D A B AT E R I A D E R E P O S I Ç Ã O
APROPRIADA, ENTRE EM CONTATO COM O ESCRITÓRIO DE -18 a +99 °C (0 a 210 °F) 10W-20, 10W- 0
SUPORTE LOCAL DA JLG. +10 a +99 °C (50 a 210 °F) 20W-20
AS BATERIAS APROVADAS PELA JLG FORAM TESTADAS QUANTO
À COMPATIBILIDADE COM A PROGRAMAÇÃO DO ALGORITMO DO OBSERVAÇÃO: Os óleos hidráulicos devem ter qualidades
CARREGADOR DE BATERIA DELTA Q PARA OTIMIZAR A VIDA ÚTIL antidesgaste, pelo menos na Classificação
DA BATERIA E OS TEMPOS DE CICLO DA MÁQUINA. O USO DE de serviço API GL-3, e estabilidade química
suficiente para o serviço de sistema
BATERIAS NÃO APROVADAS NO EQUIPAMENTO JLG PODE
hidráulico móvel. A JLG Industries
RESULTAR EM PROBLEMAS DE DESEMPENHO OU CÓDIGOS DE
recomenda o óleo hidráulico Mobil DTE
FALHA DO CARREGADOR DE BATERIA. A JLG NÃO ASSUME
11M, que tem um índice de viscosidade
NENHUMA RESPONSABILIDADE POR PROBLEMAS DE SERVIÇO
SAE igual a 140.
OU DE DESEMPENHO DECORRENTES DO USO DE BATERIAS NÃO Além das recomendações da JLG, não é
APROVADAS. aconselhável misturar óleos de marcas ou
tipos diferentes, pois eles podem não
conter os mesmos aditivos necessários ou
não serem de viscosidade comparável.

1-2 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 1 – ESPECIFICAÇÕES

Especificações da lubrificação 1.7 ESPECIFICAÇÕES DO CILINDRO


Tabela 1-6. Especificações da lubrificação Tabela 1-8. Especificações do cilindro

CHAVE ESPECIFICAÇÕES DIÂM. DA


DESCRIÇÃO FURO CURSO
Lubrificante da engrenagem de pressão extrema (óleo) HASTE
EPGL que atenda à classificação de serviço API GL-5 ou à Cilindro da lança 4,00 pol. 63,69 pol. 2,75 pol.
Especificação MIL MIL-L-2105 (M3369/3369LE) (10,16 cm) (161,77 cm) (6,98 cm)
Óleo hidráulico. Classificação de serviço API GI-3, BP Cilindro da lança superior 3,00 pol. 58,13 pol. 2,75 pol.
HO
Energol SHS46. (M4069/4069LE) (7,62 cm) (147,65 cm) (6,98 cm)
LL Lubrificante de lítio sintético , graxa Gredag 741. Cilindro da lança inferior 4,00 pol. 58,13 pol. 2,25 pol.
(M4069/4069LE) (10,16 cm) (147,65 cm) (5,71 cm)
* O MPG pode ser substituído para esses lubrificantes, se 2,00 pol. 6,5 pol. 1,125 pol.
necessário, mas os intervalos de serviço serão reduzidos. Cilindro de direção
(5,08 cm) (16,51 cm) (2,86 cm)
OBSERVAÇÃO: Consulte a tabela de lubrificação para
procedimentos de lubrificação específica. 1.8 PESOS DO COMPONENTE PRINCIPAL
Tabela 1-7. Especificações do Mobil DTE 11M Tabela 1-9. Pesos do componente principal
Grau de viscosidade ISO #15 Descrição 3369LE/M3369 4069LE/M4069
Gravidade API 31,9 Plataforma 354 kg (780 lb.)
Ponto de fluidez, máx. -40 °C (-40 °F) Extensão da plataforma 163 kg (360 lb.)
Ponto de fusão, mín. 166 °C (330 °F) Conjunto do braço 3.200 lb. 3.900 lb.
(Inclui cilindros da lança) (1.451 kg) (1.769 kg)
Viscosidade
Chassi (inclui caixa da bateria e 5.420 lb. 5.517 lb.
a 40 °C 15 cSt pneus com enchimento de espuma) (2.458 kg) (2.502 kg)
a 100 °C 4,1 cSt
a 38 °C (100 °F) 80 SUS 1.9 PESOS DA ESTABILIDADE CRÍTICA
a 99 °C (210 °F) 43 SUS
Tabela 1-10. Pesos da estabilidade crítica
cp a -34 °C 3,200
Índice de viscosidade 140 Descrição 3369LE/M3369 4069LE/M4069

Plataforma 354 kg (780 lb.)

Extensão da plataforma 163 kg (360 lb.)

Pneus com enchimento 94 kg (207 lb.)


de espuma

Bateria (cada) 55 kg (122 lb.)

3123345 – Lança JLG – 1-3


SEÇÃO 1 – ESPECIFICAÇÕES

1.10 LUBRIFICAÇÃO

Observação:
500 horas = 3 meses
1000 horas = 6 meses
2000 horas = 1 ano
4000 horas = 2 anos

Figura 1-1. Tabela de lubrificação

Tabela 1-11. Tabela de lubrificação

NÚMERO NENHUM/TIPO DE LUBRIFICAÇÃO/ HORAS DE


COMPONENTE PONTOS DE COMENTÁRIOS
DO ÍNDICE MÉTODO INTERVALO
LUBRIFICAÇÃO
Pastilhas de desgaste 8 pastilhas de
1 MPG/Escovação 50 --
deslizantes desgaste
Nível de HO – Verificar nível
Verifique o óleo a cada 10 horas de funcionamento
2 Óleo hidráulico enchimento/bujão de HO 10/500
Troque o óleo a cada 1.000 horas de funcionamento
de drenagem HO – Trocar HO
3 Rolamentos da roda Rodas dianteiras MPG – Recondicionar 1200 --
Fusos/bucha Na substituição
4 N/D LL --
(não mostrado) da bucha do fuso
Cubo de acionamento Bujão de Verifique o nível do óleo no bujão lateral diariamente.
5 da roda enchimento/cheio EPGL 1200 Troque depois das primeiras 150 horas de operação e, a
(não mostrado) pela metade partir de então, a cada 1.000 horas.
*Filtro de alta pressão Elemento Substitua o elemento do filtro depois das primeiras 50
6 N/D 50/250
(não mostrado) substituível horas de operação e, a partir de então, a cada 1.000 horas.
CHAVE DOS LUBRIFICANTES:
HO – Óleo hidráulico – Mobil DTE – 11M
EPGL – Lubrificante da engrenagem de pressão extrema
MPG – Graxa multiuso
OBSERVAÇÃO: Os intervalos de lubrificação recomendados
ADVERTÊNCIA são baseados nas operações da máquina em
PARA EVITAR DANOS PESSOAIS, USE O PROCEDIMENTO DE condições normais. Para máquinas utilizadas
SEGURANÇA PARA QUALQUER MANUTENÇÃO QUE REQUEIRA O em operações com várias mudanças de
LEVANTAMENTO DA PLATAFORMA marcha e/ou expostas a ambientes ou
condições hostis, as frequências de
OBSERVAÇÃO: Certifique-se de lubrificar os itens similares lubrificação devem ser aumentadas de acordo.
de cada lado da máquina. *O filtro de alta pressão está localizado na
válvula de controle principal. Veja a figura da
válvula de controle na seção 2.

1-4 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 1 – ESPECIFICAÇÕES

1.11 LOCALIZAÇÕES DO NÚMERO DE SÉRIE


Para a identificação da máquina, uma placa de número de série é afixada na frente da estrutura. Se a placa com o número
de série estiver danificada ou ausente, o número de série da máquina também está impresso no lado dianteiro esquerdo da
estrutura da máquina.

PLACA DO NÚMERO
DE SÉRIE

NÚMERO DE
SÉRIE IMPRESSO

Figura 1-2. Localização do número de série

3123345 – Lança JLG – 1-5


SEÇÃO 1 – ESPECIFICAÇÕES

1.12 TABELAS DE TORQUE

Valores para fixadores cromados amarelos de zinco


(Ref 4150707)
PARAFUSOS GRAU 5 E PORCAS GRAU 2 SAE
Área de Torque (Loctite® 242TM Torque (Loctite®
TPI Diâm. Carga do
Tamanho tensão Torque (seco) Torque lubrificado ou 271TM OU Vibra- 262TM ou Vibra-
(rosca por pol.) parafuso fixador
interna TITETM 111 ou 140) TITETM 131)

Pol. pol² LB. POL.-LB [Nm] POL.-LB [Nm] POL.-LB [Nm] POL.-LB [Nm]
4 40 0,1120 0,00604 380 8 0,9 6 0,7
48 0,1120 0,00661 420 9 1,0 7 0,8
6 32 0,1380 0,00909 580 16 1,8 12 1,4
40 0,1380 0,01015 610 18 2,0 13 1,5
8 32 0,1640 0,01400 900 30 3,4 22 2,5
36 0,1640 0,01474 940 31 3,5 23 2,6
10 24 0,1900 0,01750 1120 43 4,8 32 3,5
32 0,1900 0,02000 1285 49 5,5 36 4
1/4 20 0,2500 0,0318 2020 96 10,8 75 9 105 12
28 0,2500 0,0364 2320 120 13,5 86 10 135 15
Pol. pol² LB. PÉ-LB. [Nm] PÉ-LB. [Nm] PÉ-LB. [Nm] PÉ-LB. [Nm]
5/16 18 0,3125 0,0524 3340 17 23 13 18 19 26 16 22
24 0,3125 0,0580 3700 19 26 14 19 21 29 17 23
3/8 16 0,3750 0,0775 4940 30 41 23 31 35 48 28 38
24 0,3750 0,0878 5600 35 47 25 34 40 54 32 43
7/16 14 0,4375 0,1063 6800 50 68 35 47 55 75 45 61
20 0,4375 0,1187 7550 55 75 40 54 60 82 50 68
1/2 13 0,5000 0,1419 9050 75 102 55 75 85 116 68 92
20 0,5000 0,1599 10700 90 122 65 88 100 136 80 108
9/16 12 0,5625 0,1820 11600 110 149 80 108 120 163 98 133
18 0,5625 0,2030 12950 120 163 90 122 135 184 109 148
5/8 11 0,6250 0,2260 14400 150 203 110 149 165 224 135 183
18 0,6250 0,2560 16300 170 230 130 176 190 258 153 207
3/4 10 0,7500 0,3340 21300 260 353 200 271 285 388 240 325
16 0,7500 0,3730 23800 300 407 220 298 330 449 268 363
7/8 9 0,8750 0,4620 29400 430 583 320 434 475 646 386 523
14 0,8750 0,5090 32400 470 637 350 475 520 707 425 576
1 8 1,0000 0,6060 38600 640 868 480 651 675 918 579 785
12 1,0000 0,6630 42200 700 949 530 719 735 1000 633 858
1 1/8 7 1,1250 0,7630 42300 800 1085 600 813 840 1142 714 968
12 1,1250 0,8560 47500 880 1193 660 895 925 1258 802 1087
1 1/4 7 1,2500 0,9690 53800 1120 1518 840 1139 1175 1598 1009 1368
12 1,2500 1,0730 59600 1240 1681 920 1247 1300 1768 1118 1516
1 3/8 6 1,3750 1,1550 64100 1460 1979 1100 1491 1525 2074 1322 1792
12 1,3750 1,3150 73000 1680 2278 1260 1708 1750 2380 1506 2042
1 1/2 6 1,5000 1,4050 78000 1940 2630 1460 1979 2025 2754 1755 2379
12 1,5000 1,5800 87700 2200 2983 1640 2224 2300 3128 1974 2676
N° 5000059 REV. J
OBSERVAÇÕES: 1. ESSES VALORES DE TORQUE NÃO SE APLICAM A FIXADORES REVESTIDOS DE CÁDMIO
2. TODOS OS VALORES DE TORQUE SÃO DE TORQUES ESTÁTICOS MEDIDOS DE ACORDO COM A TOLERÂNCIA DOS MÉTODOS DE
AUDITORIA PADRÃO = ±10%
3. * A MONTAGEM REQUER ARRUELA TEMPERADA

CONSULTE O COMPOSTO TRAVA-ROSCA JLG ANEROBIC


N/P JLG N/P Loctite® ND Industries N/P Descrição
TM TM
0100011 242 Vibra-TITE 121 Resistência média (Azul)
0100019 271TM Vibra-TITETM 140 Resistência alta (Vermelho)
0100071 262TM Vibra-TITETM 131 Resistência média – alta (vermelho)

Figura 1-3. Tabela de torque (fixadores SAE – Folha 1 de 7)

1-6 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 1 – ESPECIFICAÇÕES

Valores para fixadores cromados amarelos de zinco


(Ref 4150707)
PARAFUSOS (SEXT.) GRAU 8 e PORCAS GRAU 8 SAE*
Torque (Loctite® 242TM ou
Área de Torque (Seco ou Torque (Loctite® 262TM ou
TPI Diâm. Carga do 271TM OU Vibra-TITETM
Tamanho tensão Loctite® 263) Vibra- TITETM 131)
(rosca por pol.) parafuso fixador 111 ou 140)
interna K= 0,20 K= 0,15
K= 0,18
Pol. pol² LB. POL.-LB [Nm] POL.-LB [Nm] POL.-LB [Nm]
4 40 0,1120 0,00604
48 0,1120 0,00661
6 32 0,1380 0,00909
40 0,1380 0,01015
8 32 0,1640 0,01400
36 0,1640 0,01474 1320 43 5
10 24 0,1900 0,01750 1580 60 7
32 0,1900 0,02000 1800 68 8
1/4 20 0,2500 0,0318 2860 143 16 129 15
28 0,2500 0,0364 3280 164 19 148 17
Pol. pol² LB. PÉ-LB. [Nm] PÉ-LB. [Nm] PÉ-LB. [Nm]
5/16 18 0,3125 0,0524 4720 25 35 20 25 20 25
24 0,3125 0,0580 5220 25 35 25 35 20 25
3/8 16 0,3750 0,0775 7000 45 60 40 55 35 50
24 0,3750 0,0878 7900 50 70 45 60 35 50
7/16 14 0,4375 0,1063 9550 70 95 65 90 50 70
20 0,4375 0,1187 10700 80 110 70 95 60 80
1/2 13 0,5000 0,1419 12750 105 145 95 130 80 110
20 0,5000 0,1599 14400 120 165 110 150 90 120
9/16 12 0,5625 0,1820 16400 155 210 140 190 115 155
18 0,5625 0,2030 18250 170 230 155 210 130 175
5/8 11 0,6250 0,2260 20350 210 285 190 260 160 220
18 0,6250 0,2560 23000 240 325 215 290 180 245
3/4 10 0,7500 0,3340 30100 375 510 340 460 280 380
16 0,7500 0,3730 33600 420 570 380 515 315 430
7/8 9 0,8750 0,4620 41600 605 825 545 740 455 620
14 0,8750 0,5090 45800 670 910 600 815 500 680
1 8 1,0000 0,6060 51500 860 1170 770 1045 645 875
12 1,0000 0,6630 59700 995 1355 895 1215 745 1015
1 1/8 7 1,1250 0,7630 68700 1290 1755 1160 1580 965 1310
12 1,1250 0,8560 77000 1445 1965 1300 1770 1085 1475
1 1/4 7 1,2500 0,9690 87200 1815 2470 1635 2225 1365 1855
12 1,2500 1,0730 96600 2015 2740 1810 2460 1510 2055
1 3/8 6 1,3750 1,1550 104000 2385 3245 2145 2915 1785 2430
12 1,3750 1,3150 118100 2705 3680 2435 3310 2030 2760
1 1/2 6 1,5000 1,4050 126500 3165 4305 2845 3870 2370 3225
12 1,5000 1,5800 142200 3555 4835 3200 4350 2665 3625
N° 5000059 REV. J
OBSERVAÇÕES: 1. ESSES VALORES DE TORQUE NÃO SE APLICAM A FIXADORES REVESTIDOS DE CÁDMIO
2. TODOS OS VALORES DE TORQUE SÃO DE TORQUES ESTÁTICOS MEDIDOS DE ACORDO COM A TOLERÂNCIA DOS
MÉTODOS DE AUDITORIA PADRÃO = ±10%
3. * A MONTAGEM REQUER ARRUELA TEMPERADA

Figura 1-4. Tabela de torque (fixadores SAE – Folha 2 de 7)

3123345 – Lança JLG – 1-7


SEÇÃO 1 – ESPECIFICAÇÕES

PARAFUSOS DE FIXAÇÃO ALLEN (SHCS)


Revestimento espesso (Ref 4150701)*
Torque (Loctite®
Área de Carga do 242TM ou 271TM OU Torque (Loctite® 262TM
TPI Diâm. Torque (seco)
Tamanho tensão fixador Vibra-TITETM 111 ou ou Vibra- TITETM 131)
(rosca por pol.) parafuso K= 0,17
interna Veja a nota 4 140 OU Precoat 85® K= 0,15
K= 0,16
Pol. pol² LB. POL.-LB [Nm] POL.-LB [Nm] POL.-LB [Nm]
4 40 0,1120 0,00604
48 0,1120 0,00661
6 32 0,1380 0,00909
40 0,1380 0,01015
8 32 0,1640 0,01400
36 0,1640 0,01474
10 24 0,1900 0,01750
32 0,1900 0,02000
1/4 20 0,2500 0,0318 2860 122 14 114 13
28 0,2500 0,0364 3280 139 16 131 15
Pol. pol² LB. PÉ-LB. [Nm] PÉ-LB. [Nm] PÉ-LB. [Nm]
5/16 18 0,3125 0,0524 4720 20 25 20 25 20 25
24 0,3125 0,0580 5220 25 35 20 25 20 25
3/8 16 0,3750 0,0775 7000 35 50 35 50 35 50
24 0,3750 0,0878 7900 40 55 40 55 35 50
7/16 14 0,4375 0,1063 9550 60 80 55 75 50 70
20 0,4375 0,1187 10700 65 90 60 80 60 80
1/2 13 0,5000 0,1419 12750 90 120 85 115 80 110
20 0,5000 0,1599 14400 100 135 95 130 90 120
9/16 12 0,5625 0,1820 16400 130 175 125 170 115 155
18 0,5625 0,2030 18250 145 195 135 185 130 175
5/8 11 0,6250 0,2260 20350 180 245 170 230 160 220
18 0,6250 0,2560 23000 205 280 190 260 180 245
3/4 10 0,7500 0,3340 30100 320 435 300 410 280 380
16 0,7500 0,3730 33600 355 485 335 455 315 430
7/8 9 0,8750 0,4620 41600 515 700 485 660 455 620
14 0,8750 0,5090 45800 570 775 535 730 500 680
1 8 1,0000 0,6060 51500 730 995 685 930 645 875
12 1,0000 0,6630 59700 845 1150 795 1080 745 1015
1 1/8 7 1,1250 0,7630 68700 1095 1490 1030 1400 965 1310
12 1,1250 0,8560 77000 1225 1665 1155 1570 1085 1475
1 1/4 7 1,2500 0,9690 87200 1545 2100 1455 1980 1365 1855
12 1,2500 1,0730 96600 1710 2325 1610 2190 1510 2055
1 3/8 6 1,3750 1,1550 104000 2025 2755 1905 2590 1785 2430
12 1,3750 1,3150 118100 2300 3130 2165 2945 2030 2760
1 1/2 6 1,5000 1,4050 126500 2690 3660 2530 3440 2370 3225
12 1,5000 1,5800 142200 3020 4105 2845 3870 2665 3625
N° 5000059 REV. J
OBSERVAÇÕES: 1. ESSES VALORES DE TORQUE NÃO SE APLICAM A FIXADORES REVESTIDOS DE CÁDMIO
2. TODOS OS VALORES DE TORQUE SÃO DE TORQUES ESTÁTICOS MEDIDOS DE ACORDO COM A TOLERÂNCIA DOS
MÉTODOS DE AUDITORIA PADRÃO = ±10%
3. * A MONTAGEM REQUER ARRUELA TEMPERADA OU O FIXADOR É MONTADO CONTRA AÇO LAMINADO OU
ALUMÍNIO BRUTO
4. A CARGA DO FIXADOR LISTADA PARA SHCS (PARAFUSOS DE FIXAÇÃO ALLEN) É A MESMA DO GRAU 8 OU DA CLASSE
10.9 E NÃO REPRESENTA A CAPACIDADE DE RESISTÊNCIA TOTAL DOS SHCS. SE FOR NECESSÁRIO UMA CARGA
MAIOR, SERÁ PRECISO FAZER TESTES ADICIONAIS.

Figura 1-5. Tabela de torque (fixadores SAE – Folha 3 de 7)

1-8 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 1 – ESPECIFICAÇÕES

PARAFUSOS DE FIXAÇÃO ALLEN (SHCS)


Fixadores cromados amarelos de zinco
(Ref 4150707)*
Torque (Loctite®
Área de Carga do 242TM ou 271TM OU Torque (Loctite® 262TM
TPI Diâm. Torque (seco)
Tamanho tensão fixador Vibra-TITETM 111 ou ou Vibra- TITETM 131)
(rosca por pol.) parafuso K= 0,20
interna Veja a nota 4 140 OU Precoat 85® K= 0,15
K= 0,18
Pol. pol² LB. POL.-LB [Nm] POL.-LB [Nm] POL.-LB [Nm]
4 40 0,1120 0,00604
48 0,1120 0,00661
6 32 0,1380 0,00909
40 0,1380 0,01015
8 32 0,1640 0,01400
36 0,1640 0,01474
10 24 0,1900 0,01750
32 0,1900 0,02000
1/4 20 0,2500 0,0318 2860 143 16 129 15
28 0,2500 0,0364 3280 164 19 148 17
Pol. pol² LB. PÉ-LB. [Nm] PÉ-LB. [Nm] PÉ-LB. [Nm]
5/16 18 0,3125 0,0524 4720 25 35 20 25 20 25
24 0,3125 0,0580 5220 25 35 25 35 20 25
3/8 16 0,3750 0,0775 7000 45 60 40 55 35 50
24 0,3750 0,0878 7900 50 70 45 60 35 50
7/16 14 0,4375 0,1063 9550 70 95 65 90 50 70
20 0,4375 0,1187 10700 80 110 70 95 60 80
1/2 13 0,5000 0,1419 12750 105 145 95 130 80 110
20 0,5000 0,1599 14400 120 165 110 150 90 120
9/16 12 0,5625 0,1820 16400 155 210 140 190 115 155
18 0,5625 0,2030 18250 170 230 155 210 130 175
5/8 11 0,6250 0,2260 20350 210 285 190 260 160 220
18 0,6250 0,2560 23000 240 325 215 290 180 245
3/4 10 0,7500 0,3340 30100 375 510 340 460 280 380
16 0,7500 0,3730 33600 420 570 380 515 315 430
7/8 9 0,8750 0,4620 41600 605 825 545 740 455 620
14 0,8750 0,5090 45800 670 910 600 815 500 680
1 8 1,0000 0,6060 51500 860 1170 775 1055 645 875
12 1,0000 0,6630 59700 995 1355 895 1215 745 1015
1 1/8 7 1,1250 0,7630 68700 1290 1755 1160 1580 965 1310
12 1,1250 0,8560 77000 1445 1965 1300 1770 1085 1475
1 1/4 7 1,2500 0,9690 87200 1815 2470 1635 2225 1365 1855
12 1,2500 1,0730 96600 2015 2740 1810 2460 1510 2055
1 3/8 6 1,3750 1,1550 104000 2385 3245 2145 2915 1785 2430
12 1,3750 1,3150 118100 2705 3680 2435 3310 2030 2760
1 1/2 6 1,5000 1,4050 126500 3165 4305 2845 3870 2370 3225
12 1,5000 1,5800 142200 3555 4835 3200 4350 2665 3625
N° 5000059 REV. J
OBSERVAÇÕES: 1. ESSES VALORES DE TORQUE NÃO SE APLICAM A FIXADORES REVESTIDOS DE CÁDMIO
2. TODOS OS VALORES DE TORQUE SÃO DE TORQUES ESTÁTICOS MEDIDOS DE ACORDO COM A TOLERÂNCIA DOS
MÉTODOS DE AUDITORIA PADRÃO = ±10%
3. * A MONTAGEM REQUER ARRUELA TEMPERADA OU O FIXADOR É MONTADO CONTRA AÇO LAMINADO OU
ALUMÍNIO BRUTO
4. A CARGA DO FIXADOR LISTADA PARA SHCS (PARAFUSOS DE FIXAÇÃO ALLEN) É A MESMA DO GRAU 8 OU DA
CLASSE 10.9 E NÃO REPRESENTA A CAPACIDADE DE RESISTÊNCIA TOTAL DOS SHCS. SE FOR NECESSÁRIO UMA
CARGA MAIOR, SERÁ PRECISO FAZER TESTES ADICIONAIS.

Figura 1-6. Tabela de torque (fixadores SAE – Folha 4 de 7)

3123345 – Lança JLG – 1-9


SEÇÃO 1 – ESPECIFICAÇÕES

Valores para fixadores cromados amarelos de zinco


(Ref 4150707)
PARAFUSOS MÉTRICOS CLASSE 8.8
PORCAS MÉTRICAS CLASSE 8
Área de Torque (Loctite® Torque (Loctite® 242TM
Carga do Torque (Seco ou Torque
Tamanho PASSO tensão 262TM OU Vibra- ou 271TM OU Vibra-
fixador Loctite® 263TM) (lub.)
interna TITETM 131) TITETM 111 ou 140)

Mm² KN [Nm] [Nm] [Nm] [Nm]


3 0,5 5,03 2,19 1,3 1,0 1,2 1,4
3,5 0,6 6,78 2,95 2,1 1,6 1,9 2,3
4 0,7 8,78 3,82 3,1 2,3 2,8 3,4
5 0,8 14,20 6,18 6,2 4,6 5,6 6,8
6 1 20,10 8,74 11 7,9 9,4 12
7 1 28,90 12,6 18 13 16 19
8 1,25 36,60 15,9 26 19 23 28
10 1,5 58,00 25,2 50 38 45 55
12 1,75 84,30 36,7 88 66 79 97
14 2 115 50,0 140 105 126 154
16 2 157 68,3 219 164 197 241
18 2,5 192 83,5 301 226 271 331
20 2,5 245 106,5 426 320 383 469
22 2,5 303 132,0 581 436 523 639
24 3 353 153,5 737 553 663 811
27 3 459 199,5 1080 810 970 1130
30 3,5 561 244,0 1460 1100 1320 1530
33 3,5 694 302,0 1990 1490 1790 2090
36 4 817 355,5 2560 1920 2300 2690
42 4,5 1120 487,0 4090 3070 3680 4290
N° 5000059 REV. J
OBSERVAÇÕES: 1. ESSES VALORES DE TORQUE NÃO SE APLICAM A FIXADORES REVESTIDOS DE CÁDMIO
2. TODOS OS VALORES DE TORQUE SÃO DE TORQUES ESTÁTICOS MEDIDOS DE ACORDO COM A
TOLERÂNCIA DOS MÉTODOS DE AUDITORIA PADRÃO = ±10%
3. * A MONTAGEM REQUER ARRUELA TEMPERADA OU O FIXADOR É MONTADO CONTRA AÇO
LAMINADO OU ALUMÍNIO BRUTO
4. A CARGA DO FIXADOR LISTADA PARA SHCS (PARAFUSOS DE FIXAÇÃO ALLEN) É A MESMA DO GRAU
8 OU DA CLASSE 10.9 E NÃO REPRESENTA A CAPACIDADE DE RESISTÊNCIA TOTAL DOS SHCS. SE
FOR NECESSÁRIO UMA CARGA MAIOR, SERÁ PRECISO FAZER TESTES ADICIONAIS.

Figura 1-7. Tabela de torque (fixadores MÉTRICOS – Folha 5 de 7)

1-10 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 1 – ESPECIFICAÇÕES

Valores para fixadores cromados amarelos de zinco


(Ref 4150707)
PARAFUSOS MÉTRICOS CLASSE 10.9
PORCAS MÉTRICAS CLASSE 10
PARAFUSOS DE FIXAÇÃO ALLEN CLASSE 12.9 M3 – M5*
Torque (Lub OU Loctite®
Área de Torque (Seco ou Torque (Loctite® 262TM
Carga do 242TM ou 271TM OU Vibra-
Tamanho PASSO tensão Loctite® 263TM) OU Vibra-TITETM 131)
fixador TITETM 111 ou 140)
interna K= 0,20 K= 0,15
K= 0,18
Mm² KN [Nm] [Nm] [Nm]
3 0,5 5,03 3,13
3,5 0,6 6,78 4,22
4 0,7 8,78 5,47
5 0,8 14,20 8,85
6 1 20,10 12,5
7 1 28,90 18,0 25,2 22,7 18,9
8 1,25 36,60 22,8 36,5 32,8 27,4
10 1,5 58,00 36,1 70 65 55
12 1,75 84,30 52,5 125 115 95
14 2 115 71,6 200 180 150
16 2 157 97,8 315 280 235
18 2,5 192 119,5 430 385 325
20 2,5 245 152,5 610 550 460
22 2,5 303 189,0 830 750 625
24 3 353 222,0 1065 960 800
27 3 459 286.0 1545 1390 1160
30 3,5 561 349,5 2095 1885 1575
33 3,5 694 432,5 2855 2570 2140
36 4 817 509,0 3665 3300 2750
42 4,5 1120 698,0 5865 5275 4395
N° 5000059 REV. J
OBSERVAÇÕES: 1. ESSES VALORES DE TORQUE NÃO SE APLICAM A FIXADORES REVESTIDOS DE CÁDMIO
2. TODOS OS VALORES DE TORQUE SÃO DE TORQUES ESTÁTICOS MEDIDOS DE ACORDO COM A TOLERÂNCIA DOS
MÉTODOS DE AUDITORIA PADRÃO = ±10%
3. * A MONTAGEM REQUER ARRUELA TEMPERADA OU O FIXADOR É MONTADO CONTRA AÇO LAMINADO OU
ALUMÍNIO BRUTO
4. A CARGA DO FIXADOR LISTADA PARA SHCS (PARAFUSOS DE FIXAÇÃO ALLEN) É A MESMA DO GRAU 8 OU DA
CLASSE 10.9 E NÃO REPRESENTA A CAPACIDADE DE RESISTÊNCIA TOTAL DOS SHCS. SE FOR NECESSÁRIO UMA
CARGA MAIOR, SERÁ PRECISO FAZER TESTES ADICIONAIS.

Figura 1-8. Tabela de torque (fixadores MÉTRICOS – Folha 6 de 7)

3123345 – Lança JLG – 1-11


SEÇÃO 1 – ESPECIFICAÇÕES

Revestimento espesso (Ref 4150701)*


PARAFUSOS DE FIXAÇÃO ALLEN CLASSE
12.9 M6 E SUPERIOR*
Torque (Lub OU
Torque (Loctite®
Área de Carga do Torque (Seco ou Loctite® 242TM ou
262TM OU Vibra-
Tamanho PASSO tensão fixador Loctite® 263TM) 271TM OU Vibra-
TITETM 131)
interna Veja a nota 4 K= 0,17 TITETM 111 ou 140)
K= 0,15
K= 0,16
Mm² KN [Nm] [Nm] [Nm]
3 0,5 5,03
3,5 0,6 6,78
4 0,7 8,78
5 0,8 14,20
6 1 20,10 12,5 13 12 11
7 1 28,90 18,0 21 20 19
8 1,25 36,60 22,8 31 29 27
10 1,5 58,00 36,1 61 58 54
12 1,75 84,30 52,5 105 100 95
14 2 115 71,6 170 160 150
16 2 157 97,8 265 250 235
18 2,5 192 119,5 365 345 325
20 2,5 245 152,5 520 490 460
22 2,5 303 189,0 705 665 625
24 3 353 220,0 900 845 790
27 3 459 286,0 1315 1235 1160
30 3,5 561 349,5 1780 1680 1575
33 3,5 694 432,5 2425 2285 2140
36 4 817 509,0 3115 2930 2750
42 4,5 1120 698,0 4985 4690 4395
N° 5000059 REV. J
OBSERVAÇÕES: 1. ESSES VALORES DE TORQUE NÃO SE APLICAM A FIXADORES REVESTIDOS DE CÁDMIO
2. TODOS OS VALORES DE TORQUE SÃO DE TORQUES ESTÁTICOS MEDIDOS DE ACORDO
COM A TOLERÂNCIA DOS MÉTODOS DE AUDITORIA PADRÃO = ±10%
3. * A MONTAGEM REQUER ARRUELA TEMPERADA OU O FIXADOR É MONTADO CONTRA AÇO
LAMINADO OU ALUMÍNIO BRUTO
4. A CARGA DO FIXADOR LISTADA PARA SHCS (PARAFUSOS DE FIXAÇÃO ALLEN) É A MESMA
DO GRAU 8 OU DA CLASSE 10.9 E NÃO REPRESENTA A CAPACIDADE DE RESISTÊNCIA
TOTAL DOS SHCS. SE FOR NECESSÁRIO UMA CARGA MAIOR, SERÁ PRECISO FAZER
TESTES ADICIONAIS.

Figura 1-9. Tabela de torque (fixadores MÉTRICOS – Folha 7 de 7)

1-12 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 2 – GERAL

SEÇÃO 2. GERAL
2.1 PREPARAÇÃO, INSPEÇÃO E Consulte o Formulário de Inspeção de pré-entrega e de
inspeção frequente e o Programa de inspeção e
MANUTENÇÃO DA MÁQUINA manutenção preventiva para os itens que necessitem de
controle durante a realização dessas inspeções. Consulte
Geral as seções apropriadas do manual para obter os
Esta seção fornece as informações necessárias para os procedimentos de manutenção e reparação.
funcionários responsáveis por preparar a máquina para
operação e manter sua condição segura de operação. Inspeção anual da máquina
Para obter máxima durabilidade e funcionamento seguro, A JLG recomenda que a inspeção anual da máquina seja
verifique se todas as inspeções e manutenção necessárias realizada por um Técnico de serviço certificado pela fábrica,
foram concluídas antes de colocar a máquina em serviço. anualmente, o mais tardar 13 (treze) meses a contar da data
da Inspeção anual anterior da máquina. A JLG Industries,
Preparação, inspeção e manutenção Inc. reconhece um Técnico de serviço certificado pela
É importante estabelecer e seguir uma inspeção completa fábrica como uma pessoa que concluiu com êxito o Curso
e um programa de manutenção preventiva. A tabela a de treinamento de serviço JLG para o modelo do produto
seguir descreve a manutenção e as inspeções periódicas JLG em questão. Consulte o Manual de serviço e
da máquina recomendadas pela JLG Industries, Inc. manutenção da máquina e o formulário de inspeção JLG
Consulte os regulamentos nacionais, regionais ou locais apropriados para a realização dessa inspeção.
para obter outros requisitos para as plataformas de Consulte o Formulário de Inspeção anual da máquina
trabalho aéreo. A frequência de inspeções e manutenção JLG e o Programa de inspeção e manutenção preventiva
deve ser aumentada de acordo com as exigências do para os itens que necessitem de controle durante a
ambiente, da severidade e da frequência de uso. r e al iz a ç ã o d e s sa in s p e çã o . C o n s ul t e a s se ç õ e s
apropriadas do manual para obter os procedimentos de
Inspeção de pré-partida manutenção e reparação.
A principal responsabilidade do usuário ou do operador é Com a finalidade de receber boletins relacionados à
executar uma inspeção de pré-partida da máquina antes segurança, é importante que a JLG Industries, Inc. atualize
do uso diário ou a cada troca de operador. Consulte o as informações de propriedade de cada máquina. Ao
Manual do operador e de segurança para obter os realizar cada inspeção anual da máquina, notifique a JLG
procedimentos de conclusão de inspeção de pré-partida. Industries, Inc. sobre a propriedade atual da máquina.
Esse Manual deve ser lido na íntegra e compreendido
antes de realizar a Inspeção de pré-partida.
Manutenção preventiva
Junto com as inspeções especificadas, a manutenção
Inspeção de pré-entrega e inspeção frequente deverá ser executada por um mecânico qualificado no
A Inspeção de pré-entrega e a inspeção frequente devem equipamento JLG. A JLG Industries, Inc. reconhece um
ser executadas por um mecânico qualificado em mecânico qualificado em equipamentos JLG como uma
equipamentos da JLG. A JLG Industries, Inc. reconhece pessoa que tenha um diploma reconhecido, u m
um mecânico qualificado em equipamentos JLG como certificado, amplo conhecimento, treinamento ou
uma pessoa que tenha um diploma reconhecido, um experiência, e que tenha comprovado sua capacidade e
certificado, amplo conhecimento, treinamento ou competência para serviço, reparação e manutenção do
experiência, e que tenha comprovado sua capacidade e modelo do produto JLG em questão.
competência para serviço, reparação e manutenção do
modelo do produto JLG em questão. Consulte o Programa de manutenção preventiva e as
seções apropriadas deste manual para obter os
Os procedimentos de Inspeção de pré-entrega e de procedimentos de manutenção e reparação. A frequência
inspeção frequente são realizados da mesma maneira, de serviço e de manutenção deve ser aumentada de
mas em momentos diferentes. A Inspeção de pré-entrega acordo com as exigências do ambiente, da severidade e
deve ser realizada antes de cada venda, arrendamento ou da frequência de uso.
aluguel. A Inspeção frequente deve ser realizada em cada
máquina em serviço há 3 meses ou 150 horas (o que
ocorrer primeiro); fora de serviço por um período superior a
3 meses ou quando comprados de segunda mão. A
frequência dessa inspeção deve ser aumentada de acordo
com a severidade, o ambiente e a frequência de uso.

3123345 – Lança JLG – 2-1


SEÇÃO 2 – GERAL

Tabela 2-1. Inspeção e manutenção

Qualificação do
Tipo Frequência Principal responsável Referência
serviço
Inspeção de Antes do uso diário ou a Manual do operador e
Usuário ou operador Usuário ou operador
pré-partida cada troca de operador de segurança
Proprietário, Manual de serviço e
Inspeção de Antes de cada venda, Mecânico
concessionário manutenção e formulário de
pré-entrega arrendamento ou locação. qualificado da JLG
ou usuário inspeção JLG aplicável.
Em serviço há 3 meses ou 150 horas, o
Proprietário, Manual de serviço e
que ocorrer primeiro; fora de serviço Mecânico
Inspeção frequente concessionário manutenção e formulário de
por um período superior a 3 meses ou qualificado da JLG
ou usuário inspeção JLG aplicável.
quando comprados de segunda mão.
Técnico de serviço
Proprietário, Manual de serviço e
Inspeção anual Anualmente, o mais tardar 13 meses a certificado pela
concessionário manutenção e formulário de
da máquina partir da data da inspeção anterior. fábrica ou mecânico
ou usuário inspeção JLG aplicável.
qualificado da JLG
Proprietário,
Manutenção Nos intervalos especificados no Mecânico Manual de serviço e
concessionário
preventiva Manual de serviço e manutenção. qualificado da JLG manutenção
ou usuário

2.2 SERVIÇOS E ORIENTAÇÕES Proteções, coberturas, vedações e filtros são


fornecidos para manter o ar, o combustível e os
Geral suprimentos de óleo limpos; no entanto, esses itens
As informações a seguir são fornecidas para ajudá-lo no devem ser verificados em uma base programada
uso e na aplicação de procedimentos de serviço e para que funcionem corretamente.
manutenção contidos neste manual. 2. Sempre que as linhas de ar, combustível ou óleo
estiverem desconectadas, limpe as áreas
Segurança e mão de obra adjacentes, além das aberturas e conexões. Assim
Sua segurança, e a dos outros, é a primeira coisa a ser que uma linha ou um componente for
levada em consideração ao se envolver na manutenção desconectado, tampe ou cubra todas as aberturas
de equipamentos. Sempre esteja ciente do peso. Nunca para evitar a entrada de materiais estranhos.
tente movimentar peças pesadas sem o auxílio de um
dispositivo mecânico. Não permita que objetos pesados 3. Limpe e inspecione todas as peças durante a
permaneçam em posição instável. Ao içar uma parte do manutenção ou o serviço, e verifique se todas as
equipamento, verifique se o suporte está adequado. passagens e aberturas estão desobstruídas. Cubra
todas as peças para mantê-las limpas. Verifique se
Limpeza todas as peças estão limpas antes de serem
instaladas. As peças novas devem permanecer em
AVISO suas embalagens até o momento de serem usadas.
É UMA BOA PRÁTICA EVITAR LAVAR COMPONENTES Remoção e instalação de componentes
ELÉTRICOS/ELETRÔNICOS COM PRESSÃO. SE FOR NECESSÁRIO
LAVAR A MÁQUINA COM PRESSÃO, CERTIFIQUE-SE DE QUE A 1. Use dispositivos de içamento ajustável, sempre que
MÁQUINA SEJA DESLIGADA ANTES DA LIMPEZA. SE A LAVAGEM possível, se necessitar de auxílio mecânico. Todas
COM PRESSÃO FOR UTILIZADA PARA LIMPAR ÁREAS QUE as cintas (correntes, cabos, etc.) devem ficar
CONTENHAM COMPONENTES ELÉTRICOS/ELETRÔNICOS, A JLG paralelas entre si e o mais perpendicular possível ao
INDUSTRIES, INC RECOMENDA UMA PRESSÃO MÁXIMA DE topo da peça que está sendo içada.
750 PSI (52 BAR) A UMA DISTÂNCIA MÍNIMA DE 30,5 CM
2. Se for necessário remover um componente em
DESSES COMPONENTES. SE OS ELEMENTOS ELÉTRICOS/
ângulo, tenha em mente que a capacidade de um
ELETRÔNICOS FOREM PULVERIZADOS, A PULVERIZAÇÃO
olhal ou suporte semelhante diminui conforme o
DEVERÁ SER INDIRETA E DE CURTA DURAÇÃO PARA EVITAR
ângulo entre a estrutura de suporte e o componente
SATURAÇÃO EXCESSIVA.
fica a menos de 90 graus.
1. O item mais importante na preservação da vida útil 3. Se não conseguir remover uma peça, verifique se
de uma máquina é manter os componentes vitais todas as porcas, parafusos, cabos, suportes, fiação,
limpos e sem materiais estranhos. Foram tomadas etc, foram removidos e se nenhuma peça adjacente
providências de proteção com relação a isso. está interferindo.

2-2 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 2 – GERAL

Desmontagem e remontagem do componente Linhas hidráulicas e fiação elétrica


Ao desmontar ou remontar um componente, execute as Marque ou etiquete claramente as linhas hidráulicas e a
etapas processuais em sequência. Não desmonte uma peça fiação elétrica, bem como seus receptáculos, quando for
parcialmente, ou monte uma parte e, em seguida, comece desconectá-las ou removê-las da unidade. Isso garantirá
em outra. Sempre verifique novamente o seu trabalho para que sejam corretamente reinstaladas.
garantir que nada foi esquecido. Não faça ajustes, que não os
recomendados, sem obter a devida aprovação. Sistema hidráulico
Peças de encaixe por pressão 1. Mantenha o sistema limpo. Se forem encontradas
evidências de partículas de borracha ou de metal no
Ao montar peças de encaixe por pressão, use um sistema hidráulico, drene e lave todo o sistema.
antiemperramento ou um composto de base de dissulfeto
de molibdênio para lubrificar a superfície de contato. 2. Desmonte e remonte as peças na superfície de trabalho
limpa. Limpe todas as peças de metal com solvente de
limpeza não inflamável. Lubrifique os componentes,
Rolamentos conforme necessário, para auxiliar na montagem.
1. Quando um rolamento for removido, cubra-o para
mantê-lo sem sujeira e abrasivos. Limpe os Lubrificação
rolamentos com um solvente de limpeza não Realize o serviço aplicável nos componentes com a
inflamável e deixe secar. O ar comprimido pode ser quantidade, o tipo e o grau de lubrificante recomendados
usado, mas não gire o rolamento. neste manual e nos intervalos especificados. Quando os
lubrificantes recomendados não estiverem disponíveis,
2. Descarte os rolamento se as pistas e as esferas (ou consulte o fornecedor local para obter um equivalente
roletes) estiverem corroídas, arranhadas ou queimadas. que atenda ou exceda as especificações listadas.
3. Se o rolamento parecer reparável, aplique uma leve
camada de óleo e envolva-o em papel (encerado) Bateria
limpo. Não desembrulhe rolamentos reutilizáveis ou Limpe a bateria, usando uma escova não metálica e uma
novos até o momento da instalação. solução de bicarbonato de sódio e água. Enxágue com
água limpa. Após a limpeza, seque totalmente a bateria e os
4. Lubrifique os rolamentos novos ou reparados antes
terminais de revestimento com um composto anticorrosão.
da instalação. Ao pressionar um rolamento em um
retentor ou furo, aplique pressão na pista externa.
Se o rolamento for instalado em um eixo, aplique Lubrificação e manutenção
pressão na pista interna. Os componentes e os conjuntos que requerem
lubrificação e manutenção são mostrados na Tabela de
Gaxetas lubrificação, na Seção 1.
Verifique se os orifícios das gaxetas estão alinhados com 2.3 LUBRIFICAÇÃO E INFORMAÇÕES
as aberturas nas partes de contato. Se for necessário
fabricar uma gaxeta manualmente, use material de gaxeta
ou estoque de material e espessura equivalentes. Sistema hidráulico
Certifique-se de cortar os orifícios no local correto, pois as
gaxetas vazias podem causar danos graves no sistema. 1. O principal inimigo de um sistema hidráulico é a
contaminação. Contaminantes entram no sistema de
várias maneiras, por exemplo, usando óleo hidráulico
Uso dos parafusos e aplicação de torque inadequado, permitindo que umidade, gordura,
limalhas, componentes de vedação, areia, etc. entrem
1. Use parafusos de comprimento adequado. Um durante a realização da manutenção, ou permitindo
parafuso muito comprido bate no fundo antes de a que a bomba cavite devido ao aquecimento
cabeça ser apertada contra a peça relacionada a ele. insuficiente do sistema ou a vazamentos nas linhas de
Se um parafuso for muito curto, não haverá área de abastecimento (sucção) da bomba.
rosca suficiente para encaixar e prender a peça
corretamente. Ao substituir os parafusos, use apenas 2. As tolerâncias de projeto e fabricação das peças de
aqueles que tenham as mesmas especificações do trabalho dos componentes são muito próximas,
original, ou os que sejam equivalentes. portanto, mesmo a menor quantidade de sujeira ou de
matéria estranha que entre em um sistema pode
2. A menos que os requisitos de torque específicos provocar desgaste ou danos aos componentes e,
sejam fornecidos no texto, os valores de torque geralmente, resulta em funcionamento defeituoso.
padrão devem ser usados em parafusos com Todas as precauções devem ser tomadas para manter
tratamento térmico, prisioneiros e porcas de aço, de o óleo hidráulico limpo, incluindo o óleo de reserva
acordo com as práticas recomendadas pela loja. armazenado. Os filtros do sistema hidráulico devem
(Consulte a Tabela de torque, na Seção 1.) ser verificados, limpos e/ou substituídos quando
necessário, nos intervalos especificados na tabela de

3123345 – Lança JLG – 2-3


SEÇÃO 2 – GERAL

lubrificação, na Seção 1. Sempre examine os filtros da embalagem original para outra, não se esqueça
para ver se há evidência de partículas de metal. de limpar todos os possíveis contaminantes do
recipiente de serviço. Sempre limpe o elemento de
3. Óleos turvos indicam um alto teor de umidade, o malha do filtro e substitua o cartucho quando o óleo
que permite o crescimento orgânico, resultando em do sistema for trocado.
oxidação ou corrosão. Se esta condição ocorrer, o
sistema deverá ser drenado, lavado e reabastecido 3. Quando a unidade estiver desligada, uma boa
com óleo limpo. medida de manutenção preventiva é fazer uma
inspeção completa de todos os componentes
4. Não é aconselhável misturar óleos de marcas ou hidráulicos, linhas, conexões, etc., bem como uma
tipos diferentes, pois eles podem não conter os verificação funcional de todos os sistemas, antes de
mesmos aditivos necessários ou não serem de colocar a máquina novamente em operação.
viscosidade comparável. Recomenda-se usar óleos
minerais de bom grau, com viscosidades
adequadas às temperaturas ambientes em que a Especificações da lubrificação
máquina está operando. Os lubrificantes especificados, como recomendado pelos
fabricantes do componente, são sempre a melhor
OBSERVAÇÃO: Podem aparecer partículas de metal no óleo escolha, no entanto, graxas multiuso geralmente têm as
ou nos filtros de máquinas novas devido ao qualidades que atendem a uma série de requisitos da
desgaste em componentes de contato. graxa de uso único. Se surgir alguma dúvida sobre o uso
de graxas do estoque de manutenção, consulte seu
Óleo hidráulico fornecedor local para avaliação. Consulte a Seção 1 para
1. Consulte a Seção 1 para obter as recomendações obter uma explicação das designações importes do
sobre faixas de viscosidade. lubrificante que aparecem na Tabela de lubrificação.

2. A JLG recomenda o óleo hidráulico Mobilfluid 424,


que tem uma viscosidade SAE de 10W-30 e um
2.4 TESTE DE DESLIZAMENTO DO CILINDRO
índice de viscosidade de 152. O deslizamento aceitável do cilindro deve ser medido
utilizando os seguintes métodos.
OBSERVAÇÃO: Não é recomendado dar partida no sistema
hidráulico com temperaturas de óleo abaixo
de -26 °C (-15 °F). Se for necessário dar Deslizamento da plataforma
partida no sistema em um ambiente abaixo Meça o deslizamento da plataforma usando o chão como
de zero, será necessário aquecer o base. Eleve totalmente a plataforma. O deslizamento
óleo com um aquecedor de 100VAC de máximo permitido é de 5 cm em 10 minutos. Se a
baixa densidade, a uma temperatura mínima máquina não passar neste teste, faça o seguinte.
de -26° C (-15° F).
3. A única exceção para o mencionado acima é drenar Deslizamento do cilindro
e encher o sistema com óleo Mobil DTE 13 ou seu
Tabela 2-2. Deslizamento do cilindro
equivalente. Isso permitirá a partida em
temperaturas abaixo de -29 °C (-20 °F). Entretanto, o Deslizamento máximo aceitável
uso desse óleo causará fraco desempenho em Diâmetro do furo do cilindro
em 10 minutos
temperaturas acima de 49° C (120° F). Os sistemas
que utilizam óleo DTE 13 não devem ser operados polegadas mm polegadas mm
em temperaturas acima de 94° C (200° F) sob 3 76,2 0,026 0,66
qualquer condição.
3,5 89 0,019 0,48
4 101,6 0,015 0,38
Troca do óleo hidráulico
5 127 0,009 0,22
1. O uso de qualquer um dos óleos hidráulicos ou de 6 152,4 0,006 0,15
cárter recomendados eliminará a necessidade de
7 177,8 0,005 0,13
trocar o óleo regularmente. No entanto, os
elementos do filtro devem ser trocados após as
primeiras 50 horas de operação e, depois, a cada O deslizamento a ser medido na haste do cilindro com
300 horas. Se for necessário trocar o óleo, use um relógio comparador calibrado. O óleo do cilindro deve
somente os que atendem ou superam as estar em temperatura ambiente e estabilizada.
especificações apresentadas neste manual. Se não
for possível obter o mesmo tipo de óleo fornecido O cilindro deve ter a carga normal, que é a carga normal
com a máquina, consulte o fornecedor local para da plataforma aplicada.
obter ajuda sobre a escolha do equivalente
adequado. Evite a mistura de óleos de base Se o cilindro passar neste teste, ele está aceitável.
sintética e petróleo. A JLG Industries recomenda
trocar o óleo hidráulico anualmente. OBSERVAÇÃO: Essa informação está baseada em 6 gotas
de vazamento do cilindro por minuto.
2. Use todas as precauções para manter o óleo
hidráulico limpo. Se o óleo precisar ser transvasado

2-4 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 2 – GERAL

2.5 ORIENTAÇÕES PARA REPARAÇÃO DE As verificações e os serviços listados nesse programa não
devem substituir os regulamentos locais ou regionais que
PINOS E DO ROLAMENTO COMPOSTO possam pertencer a esse tipo de equipamento, tampouco
as listas devem ser consideradas totalmente inclusivas.
Rolamentos com filamento desgastado. Podem haver variações nos tempos de intervalo devido a
1. Juntas fixas devem ser desmontadas e fatores climáticos e/ou determinadas condições, e
inspecionadas, se ocorrer o seguinte: dependendo da localização e do uso da máquina.

a. Vazamento excessivo nas juntas. A JLG Industries exige a execução de uma inspeção anual
completa de acordo com o formulário “Relatório de
b. Ruído proveniente da junta durante a operação.
inspeção anual da máquina”. Os formulários são fornecidos
2. Rolamentos com filamento desgastado devem ser com cada máquina nova e também estão disponíveis junto
substituídos se uma das seguintes situações for ao Atendimento ao cliente JLG. Os formulários devem ser
observada: preenchidos e devolvidos para a JLG Industries.
a. Fibras desgastadas ou separadas na superfície
do revestimento. AVISO
b. Suporte do revestimento rachado ou danificado. A JLG INDUSTRIES EXIGE A EXECUÇÃO DE UMA INSPEÇÃO
A N U A L C O M P L E TA , D E A C O R D O C O M O F O R M U L Á R I O
c. Rolamentos que se moveram ou estiraram em
“RELATÓRIO DE INSPEÇÃO ANUAL DA MÁQUINA”.
seu alojamento.
d. Detritos internos na superfície do revestimento. OBSERVAÇÃO: Esta máquina requer inspeções periódicas de
segurança e manutenção a serem feitas por
3. Os pinos devem ser substituídos, se alguma das
um distribuidor JLG. Um adesivo localizado
seguintes situações for observada (o pino deve ser
no quadro tem um lugar para registrar
limpo antes da inspeção):
(carimbar) as datas de inspeção. Notifique o
a. Desgaste detectável na área do rolamento. distribuidor se a inspeção está atrasada.
b. Lascas, descamação, arranhões ou riscos na Os números do código de inspeção e de manutenção são
superfície do pino. os seguintes:
c. Ferrugem do pino na área do rolamento.
1. Verificar se a instalação está adequada e segura.
4. Remontagem de juntas fixas usando rolamentos
2. Verificar se há danos visíveis e a legibilidade.
com filamento desgastado.
3. Verificar se o nível do fluido está correto.
a. Assopre o alojamento para remover toda a
su jeira e detritos; os rola mento s e seu s 4. Verificar se há danos estruturais; soldas rachadas
alojamentos devem estar livres de qualquer ou quebradas; superfícies tortas ou empenadas.
contaminação.
5. Verificar se há vazamentos.
b. Rolamento/pinos devem ser limpos com um
solvente para remover toda a graxa e todo o 6. Verificar se há excesso de sujeira ou de material
óleo; os rolamentos com filamento desgastado estranho.
são uma junta seca e não devem ser lubrificados.
7. Verificar se a operação é adequada e se há
c. Os pinos devem ser inspecionados para liberdade de movimentação.
garantir que estejam sem rebarbas, cortes e
arranhões, que causariam danos ao rolamento 8. Verificar se há desgaste excessivo ou danos.
durante a instalação e a operação.
9. Verificar se o aperto e o ajuste estão corretos.
2.6 PROGRAMA DE MANUTENÇÃO 10. Drenar, limpar e reabastecer.
PREVENTIVA E DE INSPEÇÃO 11. Verificar se a operação está adequada enquanto a
energia está ligada.
A manutenção preventiva e as verificações de inspeção
estão listadas e definidas na tabela a seguir. A tabela está 12. Verificar se a lubrificação está adequada.
dividida em duas partes básicas, a “ÁREA” a ser 13. Verificar se há evidência de arranhões, entalhes ou
inspecionada e o “INTERVALO” no qual a inspeção ferrugem, e se a haste está reta.
deverá ser realizada. Sob “ÁREA”, na tabela, são listados
os vários sistemas juntamente com os componentes que 14. Verificar a condição do elemento; substituir, se
compõem esse sistema. A parte “INTERVALO” da tabela necessário.
é dividida em cinco colunas representando os vários
períodos de inspeção. Os números listados na coluna de 15. Verificar se a calibragem está correta.
intervalo representam o código de inspeção aplicável 16. Limpar ou substituir a tela de sucção.
para o qual o componente deve ser verificado.

3123345 – Lança JLG – 2-5


SEÇÃO 2 – GERAL

Tabela 2-3. Programa de manutenção preventiva e de inspeção

ÁREA INTERVALO
10 HORAS 50 HORAS 200 HORAS 500 HORAS 1000 HORAS
PLATAFORMA
DIARIAMENTE SEMANALMENTE MENSALMENTE TRIMESTRALMENTE SEMESTRALMENTE
1. Controlador 1, 11
2. Interruptores 1, 11
3. Cartazes e adesivos 1, 2
4. Etiquetas de controle 1, 2
5. Mangueiras e cabos 1 5, 8
6. Pastilhas de desgaste 8
7. Corrimãos e correntes 1, 4
CHASSI
1. Baterias 3 5
2. Carregador de bateria 1
3. Bomba hidráulica/motor 1 5
4. Válvulas 1 5
5. Filtro hidráulico* (veja também a nota) 5, 14 14
6. Mangueiras hidráulicas e tubulação 1 5
7. Tanque de óleo hidráulico* 3 5 4
8. Respiro – Tanque hidráulico 6, 14
9. Cilindro da lança 1 5, 6, 13 4
10. Interruptor de limite 1, 7
11. Cartazes e adesivos 1, 2
12. Conjuntos de roda e pneu 1 8, 9
13. Motores de acionamento 1, 5 1, 6
14. Cubos de torque de acionamento 1, 3, 5 1, 3, 5, 6 6
15. Freios a disco 1, 6 8
16. Cilindro de direção 1 5, 6, 13 4
17. Componentes da direção 1 4, 6 8
18. Rolamentos da roda 8
19. Braços da tesoura 1, 4
20. Acessórios de segurança 1, 4
21. Pastilhas de desgaste 8
22. Pinos pivô/parafusos 1, 4 7, 8
23. Interruptores, controle de terra 1, 11
24. Etiquetas de controle 1, 2
25. Mangueira e cabo 1 4, 8
* Código de manutenção e inspeção 10 a ser executado anualmente.

OBSERVAÇÃO: Se as velocidades funcionais forem lentas em uma máquina totalmente carregada, a indicação pode ser de
um filtro entupido. Troque o filtro.

2-6 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

SEÇÃO 3. CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA


3.1 CALIBRAÇÕES a senha para entrar no ACCESS LEVEL 1 (nível de
acesso 1). Role para SET ELEV SENSOR (definir
Calibração do sensor de elevação sensor de elevação) e pressione ENTER; você deve
ouvir o alarme de movimento soar. Isso coloca a
(Antes do software V13.6) máquina no modo de ajuste.
OBSERVAÇÃO: Verifique se o analisador está no ACCES OBSERVAÇÃO: Se a máquina não tiver uma alarme de
LEVEL 1 (nível de acesso 1). movimento, os seguintes procedimentos
ainda se aplicarão.
Quando usar o analisador, os termos se
6. Eleve a plataforma até que ela pare, essa será a
referem aos sensores ROTARY &
altura de interrupção da elevação.
PROXIMITY (giratório e proximidade) ELEV
SENSOR & ELEV PROX (sensor de elevação 7. Usando o analisador, pressione ESCAPE, role até
e proximidade de elevação). DIAGNOSTICS (diagnósticos), pressione ENTER,
role até ELEV SENSOR (sensor de elevação) e
Use o menu de subnível ELEV SENSOR pressione ENTER. Agora, você deverá ver ANGLE
(sensor de elevação) para obter os ajustes SNSR (sensor de ângulo). A configuração deve ser
do interruptor giratório. 0.60v – 0.70v. Essa é a tensão de saída do interruptor
giratório que está sendo enviada para J2-15 do GEC
Use o menu do nível superior SET ELEV na marca de interrupção de elevação. Uma
SENSOR (definir sensor de elevação) para plataforma totalmente elevada apresentará 2,95 V.
obter o ajuste do interruptor de proximidade
e as calibrações finais. 8. Pressione ESCAPE no analisador, role até SYSTEM
(sistema) e até ELEV PROX OPEN (proximidade de
OBSERVAÇÃO: Sempre configure o interruptor giratório elevação aberta). Agora, ajuste manualmente o
antes do interruptor de proximidade, porque interruptor de proximidade até que o analisador
eles atuam como reserva um do outro no exiba ELEV PROX CLOSED (proximidade de
caso de uma falha de componente. elevação fechada). A esta altura, assegure-se de ter
uma folga máxima de 5/16 de pol. entre o olhal do
1. Quando montar, verifique se o interruptor giratório
interruptor de proximidade e o braço da tesoura. Se
está alinhado com o pino com lâminas montado no
não tiver, use um calço. Se tudo estiver correto a
braço da tesoura. Deve haver uma pré-carga ao
esta altura, aperte-o, esse ajuste é necessário no
instalar o interruptor giratório na braçadeira do pino
caso do interruptor giratório falhar. O interruptor de
com lâminas, similar a um atuador de acelerador.
proximidade é uma reserva para garantir a
2. Há (3) parafusos de montagem de 3/8 de polegada interrupção de elevação adequada.
que fixa o interruptor no orifício de montagem no
OBSERVAÇÃO: Se a folga aumentar acima de 5/16 de pol.,
braço da tesoura, verifique se eles estão
o interruptor poderá causar operação
encaixados, não soltos, de modo que você possa
intermitente.
girar o interruptor giratório.
9. Abaixe completamente a plataforma. Usando o
3. Certifique-se de que o deck esteja completamente
analisador, pressione Escape, role até DIAGNOSTICS
baixado. Conecte o analisador e role DIAGNOSTICS/
(diagnóticos), vá para ELEV SENSOR (sensor de
ELEV SENSOR (diagnóstico/sensor de elevação) até
elevação) e pressione ENTER. Verifique se os
ANGLE SNSR (sensor de ângulo). Ele deverá mostrar
seguintes itens estão com a leitura correta.
0.40v – 0.45v.
ANGLE SNSR 0.40 – 0.45 (sensor de ângulo)
OBSERVAÇÃO: A qualquer momento, se a placa de
controle de terra ou o sensor giratório forem ZEROED 0.00V (zerado)
substituídos, o sensor giratório deverá ser
reconfigurado (zerado). SENSOR OK

4. Se a leitura não estiver dentro da especificação, STOWED? YES (acondicionado? sim)


ajuste o interruptor giratório girando a braçadeira ELEVATED? NO (elevado? não)
enquanto observa o analisador.
DRIVE? YES (condução? sim)
5. Solte a ferragem que fixa o interruptor de
proximidade e permita que o interruptor desça até a CALIB 0.40 – 0.45
parte inferior da braçadeira deslizante. Usando o 10. Se CALIB; leia o valor que você ajustou usando o
analisador, pressione a tecla Escape duas vezes e interruptor giratório (0.40 – 0.45) e pressione ENTER
role até ACCESS LEVEL 2 (nível de acesso 2). Digite

3123345 – Lança JLG – 3-1


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

11. Pressione ESCAPE até chegar a DIAGNOSTICS, em 1. Usando uma chave de 18 mm, remova o sensor de
seguida, role para o menu de nível superior SET velocidade do motor de acionamento dianteiro
ELV SENSOR (definir sensor de elevação) e esquerdo.
pressione ENTER; um alarme soará se a máquina
2. Se reutilizar o sensor de velocidade, observe a
estiver equipada com um. O analisador agora
localização da base de latão no sensor. Não
consultará SET ELEV SENSOR (definir sensor de
remova, esse será o calibrador de profundidade
elevação). Neste ponto, pressione ENTER. Se tudo
quando você substituir o sensor.
estiver devidamente testado, o analisador indicará
COMPLETE (concluído). 3. Ao substituir, assente o sensor de modo que ele se
encaixe perfeitamente no motor na base de latão.
12. Agora, eleve a máquina até que ela pare, meça
a altura; OBSERVAÇÃO: Se substituir o sensor de velocidade, o novo
M3369/3369LE – 2,4 – 2,9 m (8 – 9,5 pés) sensor terá uma pílula de cera no terminal do
sensor. Aperte até você sentir que a pílula de
M4069/4069LE – 2,9 – 3,6 m (9,5 – 11,7 pés) cera encostou no fundo, dentro do motor
13. Pressione ESCAPE, remova o analisador e verifique 4. Aperte o parafuso de acondicionamento.
se toda a ferragem está apertada.
Calibração do sensor de inclinação:
Calibração do sensor de elevação
1. Dirija a máquina até uma superfície nivelada medida
(Software V13.6 e posterior) (±0,5° para os eixos x e y).
Usando o analisador, no nível de acesso 1, vá para
MENU: CALIBRATION: 2. Usando o Analisador, vá para MENU:
CALIBRATIONS; TILT SENSOR (calibrações, sensor
1. SET STOW ELEV; (menu: calibração: definir elev. de inclinação) Pressione Enter. LEVEL VEHICLE
acond.) (Nivelar veículo) será exibido. Pressione Enter
b. Abaixe completamente a plataforma até a novamente para calibrar.
posição acondicionada. 3. Os ângulos dos dois eixos precisam estar a ±5,0°,
b. Digite YES (sim) no analisador. do contrário a máquina ficará muito desnivelada e o
b. COMPLETE (concluído) será exibido no software não permitirá a calibração. Se isso ocorrer,
analisador quando estiver calibrado. tente avaliar as três áreas de erro para encontrar o
principal fator contribuinte:
2. SET 25FT ELEV (3369LE) ou SET 30FT ELEV (4069LE);
b. Montagem e/ou nivelamento da máquina:
b. Eleve a plataforma até uma altura de 7,62 m Com um nível digital, meça a parte superior da
para a 3369LE ou 9 m para a 4069LE (medida caixa de controle de terra para verificar o
do deck até o solo). nivelamento. Se não conseguir obter uma boa
b. Digite YES (sim) no analisador. leitura, verifique o nivelamento da superfície de
montagem da caixa.
b. COMPLETE (concluído) será exibido no
analisador quando estiver calibrado.
3. SET 30FT ELEV (3369LE) ou SET 36FT ELEV (4069LE);
2
b. Eleve a plataforma até uma altura de 9 m para a
3369LE ou 11 m para a 4069LE (medida do
deck até o solo).
b. Digite YES (sim) no analisador.
b. COMPLETE (concluído) será exibido no
analisador quando estiver calibrado.

OBSERVAÇÃO: O interruptor de proximidade de elevação


deve estar montado e funcionando para
calibrar corretamente o sensor de elevação.

Sensor de velocidade 1
O sensor de velocidade está localizado no lado inferior do
motor de acionamento dianteiro esquerdo. Se for remover 1. Caixa de controle de solo
o sensor de velocidade por qualquer motivo, use o
seguinte procedimento. 2. Nível digital

3-2 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

b. Montagem do sensor de inclinação na máquina b. A caixa de controle do terra, conforme montada


ou soldado torto na caixa de controle: na máquina, não permite que o sensor de
Se a montagem/nível da máquina parecer inclinação fique nivelado.
aceitável, abra a caixa Controle de Solo com Para as etapas de solução de problemas a seguir, será
cuidado. Observe se o sensor de inclinação está necessário um nível de bolha (quanto menor, melhor) e a
assentado corretamente. máquina deverá estar em uma superfície nivelada:
1. No analisador, vá para Diagnostics/System
2 (Diagnóstico/Sistema) e leia o ângulo de inclinação.
Se os dois ângulos indicarem +20,0°, há uma falha
elétrica/eletrônica (sensor de inclinação, placa de
controle, conexões elétricas).
b. Abra a caixa de controle de solo.
b. Desconecte o sensor e remova todos os
vestígios de corrosão do sensor de inclinação e
das conexões da placa de controle.
b. Monte novamente e teste. Se a falha persistir,
substitua o sensor de inclinação.
2. Se o analisador exibir ângulos diferentes de +20,0°,
1 tente calibrar. Se a máquina não executar a
calibração, observe a razão exibida no Analisador:
b. SENSOR FAILURE (falha do sensor) – a
frequência interna do sensor de inclinação está
fora da faixa (substituir o sensor).
b. NOT LEVEL (não nivelado) – o sensor de
1. Caixa de controle de solo inclinação desenvolveu uma compensação ou
está muito desnivelado, conforme montado na
2. Sensor de inclinação máquina.
c. O sensor de inclinação desenvolveu uma
alteração de compensação:
Calibração do joystick
Remova o sensor de inclinação da caixa de (SW V13.5 e posterior e P1.0 e posterior)
Controle de Solo, mantendo o sensor de Usando o analisador, no nível de acesso 1, vá para
inclinação e a caixa de Controle de Solo MENU: CALIBRATION: JOYSTICK e pressione ENTER.
conectados eletricamente. Nivele um eixo do
sensor de inclinação e observe a leitura bruta 1. Siga as instruções na tela do analisador:
(deve estar dentro de ± 2.0). Faça o mesmo com
o outro eixo. Se algum dos eixos for superior a b. Mova o joystick para frente e pressione ENTER.
±2,0, substitua o sensor de inclinação. b. Deixe o joystick ficar na posição CENTER
Algumas razões possíveis para que o sensor de (centro) e pressione ENTER.
inclinação não seja calibrado são: b. Mova o joystick até REVERSE (reversão) e
b. A superfície em que máquina está apoiada está pressione ENTER.
desnivelada em alguns graus (plano não 2. CAL COMPLETE (calib. concluída) ou CAL FAILED
significa nivelado; estacionamentos geralmente (falha de calib.) será exibido no analisador.
não são nivelados).
3. Possíveis razões, se a calibração falhar:
b. O sensor de inclinação falhou em um dos dos
canais ou em ambos (eixo X e Y). b. A posição de avanço deve estar em uma tensão
b. O sensor de inclinação apresenta entrada de menor do que a da posição de reversão.
umidade que alterou sua saída. b. A diferença entre o centro e o avanço e o centro
b. A presença de água e/ou corrosão na caixa e a reversão deve ser de pelo menos 1 V.
corrompeu as conexões elétricas ou causou
uma falha no sensor de inclinação ou na placa
de controle do terra (observe se há rachaduras
na caixa).

3123345 – Lança JLG – 3-3


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

3.2 SENSOR DE INCLINAÇÃO


Sensor de inclinação, JLG N/P 4000006:
1

3
2 1
2

1. Caixa de controle de solo


2. Sensor de inclinação (JLG N/P 4000006)

Figura 3-1. Localização do sensor de inclinação


1. Sensor de inclinação (JLG N/P 4000006)
Remoção do sensor de inclinação:
2. Parafuso, 6-32 x 3/4
OBSERVAÇÃO: Consulte a Figura 3-2., Remoção do sensor 3. Arruela de pressão
de inclinação para saber as legendas dos
números entre parênteses. Figura 3-2. Remoção do sensor de inclinação
1. Desconecte as baterias.
2. Abra a caixa de controle de terra para acessar o Tabela 3-1. Tabela do chicote do sensor de inclinação
conjunto do sensor de inclinação.
Cor do fio Função Pino do conector
3. Remova os quatro parafusos (2) e as arruelas de
Vermelho VCC 1
pressão (3) para remover o sensor de inclinação (1)
da caixa de controle de terra. Preto Terra 4
Azul PWMX 2
OBSERVAÇÃO: Siga os procedimentos acima na ordem
inversa quando for instalar o conjunto do Amarelo PWMY 3
sensor de inclinação. Após a instalação,
calibre o sensor de inclinação (consulte a
Seção 3.1, Calibrações).

3-4 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Sensor de inclinação, JLG N/P 4000021:


1
6
2 1 7
2
5
4
3

1. Caixa de controle de solo


2. Conjunto do sensor de inclinação (JLG P/N 1810140)

Figura 3-3. Localização do sensor de inclinação

OBSERVAÇÃO: Consulte a Figura 3-4., Remoção do sensor


de inclinação para saber as legendas dos
1. Sensor de inclinação (JLG N/P 4000021)
números entre parênteses.
2. Suporte do sensor
1. Desconecte as baterias.
3. Parafuso, 6-32 x 1
2. Abra a caixa de controle de solo para acessar o
conjunto do sensor de inclinação. 4. Arruela de pressão
3. Remova os quatro parafusos (3), as arruelas de 5. Isolador de compensação
pressão (4), os isoladores de compensação (5) e as
arruelas (6) para remover o sensor de inclinação (1) e 6. Arruela, 0,313 x 0,250 Náilon
o suporte do sensor (2) da caixa de controle de terra. 7. Parafuso, M3,5 x 0,6 x 10
4. O sensor de inclinação (1) pode ser removido do
suporte do sensor (2) removendo-se os três Figura 3-4. Remoção do sensor de inclinação
parafusos (7).
OBSERVAÇÃO: Siga os procedimentos acima na ordem Tabela 3-2. Chicote do sensor de inclinação
inversa quando for instalar o conjunto do
sensor de inclinação. Após a instalação, Cor do fio Função Pino do conector
calibre o sensor de inclinação (consulte a Vermelho VCC 1
Seção 3.1, Calibrações).
Verde PWMX 2
Branco PWMY 3
Preto Terra 4

3123345 – Lança JLG – 3-5


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

3.3 MANUTENÇÃO E CARGA DA BATERIA 3. Remova os cabos de cada polo de bateria, um por vez,
o negativo primeiro. Limpe os cabos com uma solução
neutralizadora de ácido (por exemplo, bicarbonato de
ADVERTÊNCIA sódio e água ou amônia) Recoloque os cabos e/ou
SE SUBSTITUIR UMA BATERIA, CADA NOVA BATERIA DEVERÁ parafusos de fixação do cabo, como necessário.
PESAR, PELO MENOS, 52 KG (115 LB.). SE A BATERIA FOR
4. Limpe os polos da bateria com escova metálica e
SUBSTITUÍDA POR OUTRA DE PESO INCORRETO RESULTARÁ EM
reconecte o cabo no polo. Revista as superfícies de
RISCO DE TOMBAMENTO O QUE PODERÁ CAUSAR FERIMENTO
não contato com graxa mineral ou vaselina.
GRAVE OU MORTE.
5. Depois de limpar todos os cabos e polos, verifique
se todos os cabos estão devidamente posicionados
AVISO e se não estão comprimidos. Feche a tampa do
MÁQUINAS JLG EQUIPADAS COM CARREGADORES DE BATERIA compartimento de bateria.
D E LTA Q F O R A M P R O J E TA D A S PA R A O B T E R O M E L H O R
6. Inicie o sistema hidráulico e verifique se ele está
DESEMPENHO COM BATERIAS APROVADAS PELA FÁBRICA OEM.
funcionando corretamente.
AS BATERIAS DE REPOSIÇÃO APROVADAS PELA JLG ESTÃO
DISPONÍVEIS NOS CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO DE PEÇAS PÓS- Gerador interno opcional
VENDA JLG OU PROGRAMAS DE PÓS-VENDA JLG. PARA OBTER
A S S I S T Ê N C I A A R E S P E I T O D A B AT E R I A D E R E P O S I Ç Ã O ADVERTÊNCIA
APROPRIADA, ENTRE EM CONTATO COM O ESCRITÓRIO DE
SUPORTE LOCAL DA JLG. PERIGO DO GÁS DE ESCAPE: OPERE O GERADOR APENAS EM
AS BATERIAS APROVADAS PELA JLG FORAM TESTADAS QUANTO ÁREAS BEM-VENTILADAS.
À COMPATIBILIDADE COM A PROGRAMAÇÃO DO ALGORITMO DO
CARREGADOR DE BATERIA DELTA Q PARA OTIMIZAR A VIDA ÚTIL
DA BATERIA E OS TEMPOS DE CICLO DA MÁQUINA. O USO DE
AVISO
BATERIAS NÃO APROVADAS NO EQUIPAMENTO JLG PODE QUANDO O CONTROLE DE ATIVAÇÃO DO GERADOR LOCALIZADO
RESULTAR EM PROBLEMAS DE DESEMPENHO OU CÓDIGOS DE NA CAIXA DE CONTROLE DA PLATAFORMA ESTIVER NA POSIÇÃO
FALHA DO CARREGADOR DE BATERIA. A JLG NÃO ASSUME LIGADA E O INTERRUPTOR DE PARADA DE EMERGÊNCIA DO
NENHUMA RESPONSABILIDADE POR PROBLEMAS DE SERVIÇO TERRA ESTIVER ARMADO (PUXADO), O GERADOR INICIARÁ
OU DE DESEMPENHO DECORRENTES DO USO DE BATERIAS NÃO AUTOMATICAMENTE QUANDO AS BATERIAS ATINGIREM UM
APROVADAS. ESTADO DE BAIXA CARGA CARREGANDO AUTOMATICAMENTE
AS BATERIAS.
Manutenção da bateria, trimestral OBSERVAÇÃO: O motor do gerador será automaticamente
1. Abra a tampa do compartimento da bateria para desligado nas seguintes condições:
permitir acesso aos terminais da bateria e tampas
de respiro (somente baterias não seladas). Baterias completamente carregadas
Temperatura elevada do óleo do motor
Baixa pressão do óleo do motor
CUIDADO Excesso de velocidade do motor
AO ADICIONAR ÁGUA NAS BATERIAS (NÃO SELADAS), COMPLETE Sobretensão do gerador
ATÉ O ELETRÓLITO COBRIR AS PLACAS. NÃO CARREGUE AS
BATERIAS SE O ELETRÓLITO NÃO COBRIR AS PLACAS. ADVERTÊNCIA
PARA EVITAR OS DANOS CAUSADOS POR UMA EXPLOSÃO, NÃO
OBSERVAÇÃO: Ao colocar água destilada nas baterias (não FUME E EVITE A PRESENÇA DE FAGULHAS OU DE ALGUMA
seladas), devem ser usados contêineres CHAMA PERTO DA BATERIA DURANTE A MANUTENÇÃO. SEMPRE
não metálicos e/ou funis. USE PROTEÇÕES PARA OS OLHOS E PARA AS MÃOS AO FAZER
Para evitar que o eletrólito transborde, REPAROS NAS BATERIAS.
coloque água destilada nas baterias depois
da carga.
Ao colocar água na bateria, encha até o
Carga da bateria (carregador interno) (MAC)
nível indicado ou 9,5 mm (3/8") acima dos 1. Para obter a vida útil máxima da bateria:
separadores.
b. Evite descarregar completamente as baterias.
2. Remova todas tampas de respiro (baterias não
b. Carregue completamente as baterias cada dia
seladas apenas) e inspecione o nível do eletrólito de
que a máquina for usada.
cada célula. O nível de eletrólito deve estar no anel,
aproximadamente 25,4 mm da parte superior da b. Carregue as baterias nos tempos disponíveis
bateria. Use apenas água destilada nas baterias. entre carga.
Recoloque e aperte todas as tampas de respiro. b. Garanta que o fluido da bateria cubra as placas
da bateria antes de carregar, mas para evitar

3-6 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

transbordamento, não complete o nível do fluido Carregador de bateria (Delta Q)


até carregar.
O carregador de bateria está localizado na frente da
2. Para carregar as baterias, conecte o carregador em máquina em uma bandeja atrás da tampa JLG articulada
uma fonte de 230 V com capacidade mínima de 15 A. ou, nas máquinas do modelo (M), na bandeja deslizante
do motor.
3. O ciclo de carregamento está concluído quando o
LED estiver 100% aceso. Qualquer outra leitura
indica que o ciclo da carga não está completo.
4. O carregador desligará automaticamente quando as
baterias estiverem completamente carregadas.
Baterias esgotadas levarão aproximadamente 17 horas
para carregar.
Sequência de carregamento do cartão de
LED remoto
1. Conecte o carregador.
2. Os três LEDs (diodos emissores de luz) piscam
três vezes.
3. Na sequência:
b. O LED verde pisca uma vez
b. O LED amarelo pisca uma vez
b. O LED vermelho pisca uma vez
4. Os três LEDs piscam três vezes.
5. O LED amarelo aceso indica que o carregador está Figura 3-6. Localização do carregador da bateria
carregando (Modelo M mostrado)
6. O LED amarelo permanecerá aceso até que a carga
esteja completa e o LED verde acenda.
7. Se o LED vermelho permanecer aceso, isso indica
uma falha. 1

VERDE – CARGA COMPLETA

AMARELO – CARGA EM ANDAMENTO


2

VERMELHO – CONDIÇÃO DE FALHA 4


3

1. Tensão de CA – 3. Cabo de energia


cabo de entrada CC às baterias
2. Cabo de intertravamento 4. Cabo do indicador de LED
Figura 3-5. Cartão de LED remoto
do carregador

Figura 3-7. Carregador de bateria

3123345 – Lança JLG – 3-7


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Tabela 3-3. Delta-Q – Especificações do carregador Manutenção do carregador de bateria


de bateria
ADVERTÊNCIA
CARREGADOR
ESPECIFICAÇÃO USE O CARREGADOR SOMENTE EM SISTEMAS COM BATERIA
DE BATERIA
COM UM ALGORITMO SELECIONADO QUE SEJA APROPRIADO AO
SAÍDA TIPO DE BATERIA ESPECÍFICO. QUALQUER OUTRA UTILIZAÇÃO
Tensão de saída CC nominal 48 V PODERÁ CAUSAR FERIMENTO PESSOAL OU DANO.

Tensão máxima de saída CC 52 V BATERIAS DE ÁCIDO E CHUMBO PODEM GERAR GÁS


Corrente máxima HIDROGÊNIO EXPLOSIVO DURANTE A OPERAÇÃO NORMAL.
20A MANTENHA FAGULHAS, CHAMAS E CIGARROS OU OUTRO TIPO
de saída CC
D E M A T E R I A L F U M E G AN T E D I S T AN T E S D AS B A T E R I A S .
Corrente máxima de PROVIDENCIE VENTILAÇÃO ADEQUADA DURANTE A CARGA.
1A
intertravamento
NUNCA CARREGUE UMA BATERIA CONGELADA.
ENTRADA
ESTUDE TODAS AS PRECAUÇÕES ESPECÍFICAS DOS
Tensão de entrada CA 85-265 VCA
FABRICANTES DE BATERIAS, POR EXEMPLO, AS TAXAS DE
Tensão de entrada CARGA E A REMOÇÃO OU NÃO DAS TAMPAS DAS CÉLULAS AO
120 VCA – 230 VCA RMS
nominal CA RECARREGAR.
Frequência de entrada CA 45-65 HZ
Corrente máxima de PERIGO
12 A RMS a 108 VCA
entrada CA RISCO DE CHOQUE ELÉTRICO. CONECTE O CABO DE ENERGIA DO
OPERAÇÃO CARREGADOR A UMA TOMADA QUE ESTEJA DEVIDAMENTE
INSTALADA E ATERRADA DE ACORDO COM TODOS OS CÓDIGOS
Indicador de carga LED amarelo E EXIGÊNCIAS LOCAIS. É NECESSÁRIO UMA TOMADA ATERRADA
Indicador de PARA REDUZIR RISCO DE CHOQUE ELÉTRICO – NÃO USE
LED verde ADAPTADORES ATERRADOS OU MODIFIQUE O PLUG. NÃO
recarga completa
TOQUE NA PARTE SEM ISOLAMENTO DO CONECTOR DE SAÍDA
Indicador de falha LED vermelho OU NO TERMINAL SEM ISOLAMENTO DA BATERIA. DESCONECTE
Sensor de Automático – fio de entrada/conector A ALIMENTAÇÃO CA ANTES DE EXECUTAR OU DE ABRIR AS
temperatura externo de saída CONEXÕES DA BATERIA DURANTE O CARREGAMENTO. NÃO
ABRA OU DESMONTE O CARREGADOR. NÃO OPERE O
PROTEÇÃO
CARREGADOR SE O CABO DE ALIMENTAÇÃO CA ESTIVER
Proteção eletrônica – DANIFICADO OU SE O CARREGADOR RECEBER UM GOLPE
Polaridade reversa de saída
redefinição automática FORTE, CAIR AO CHÃO OU ESTIVER DANIFICADO DE QUALQUER
MANEIRA. TODAS AS REPARAÇÕES DEVEM SER REALIZADAS
Proteção eletrônica –
Curto-circuito na saída POR PROFISSIONAIS QUALIFICADOS. NÃO DEVE SER
redefinição automática
MANIPULADA POR CRIANÇAS.
Sobrecarga CA Corrente limitada
Sobrecarga CC Corrente limitada 1. Para baterias com ácido de chumbo não seladas,
verifique regularmente os níveis de água de cada
MECÂNICA célula de bateria após o carregamento e adicione
água destilada, conforme necessário, ao nível
-22 °F a +122 °F
Temperatura operacional especificado pelo fabricante da bateria. Siga as
(-30 °C a +50 °C)
instruções de segurança recomendadas pelo
Alojamento Alumínio à prova de impacto e de água fabricante da bateria.
2. Certifique-se de que as conexões do carregador
nos terminais da bateria estejam firmes e limpas.
3. Não exponha o carregador a óleo ou a pulverização
direta de água pesada durante a limpeza do veículo.

3-8 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Solução de problemas do carregador 3. Essa falha será excluída automaticamente quando o


problema de baixa tensão for solucionado.
da bateria
4. Se esse problema não for eliminado após a
Nenhuma luz acende confirmação de que a tensão da bateria é superior a
1,0 V por célula e que todas as conexões estão em
Se nenhuma luz acender, isso indica que a energia CA do
boas condições, envie o carregador para manutenção.
carregador não está conectada ou que a tensão CA está
muito baixa. Isso também poderia indicar uma falha [LED pisca 3 vezes] – Tempo limite da carga
interna no carregador.
Indica que a bateria não carregou durante o tempo
1. Verifique as conexões de energia CA. Verifique a permitido. Isso pode ocorrer se a bateria tiver uma
tensão CA entre 90 e 260 VCA no carregador. capacidade superior à projetada para o algoritmo. Em
casos excepcionais, isso pode significar que a saída do
2. Se a tensão CA estiver correta na conexão do carregador é reduzida devido à alta temperatura
carregador e o carregador ainda indicar que não há ambiente. Isso também pode ocorrer se a bateria estiver
luzes acesas, envie o carregador para reparação. danificada, velha ou em más condições.
LED DE FALHA piscando 1. Verifique se a bateria não apresenta danos, tais como
O LED de falha pisca para indicar que o microcontrolador células em curto e água insuficiente. Tente usar o
dentro do carregador da bateria detectou uma falha. A carregador com uma bateria em boas condições.
falha detectada é indicada pelo número de vezes que o 2. Se a mesma falha ocorrer em uma bateria boa,
LED pisca. Conte as íscadas para determinar a falha. verifique as conexões na bateria e a conexão com a
Em qualquer sistema de bateria, o problema mais comum alimentação CA e a própria tensão CA.
será uma falha na conexão da bateria. Como a
3. Confirme se a tensão nominal da bateria é igual à
probabilidade de haver um problema de conexão da
tensão do carregador.
bateria é alta, é sempre útil confirmar se todas as
conexões estão em boas condições antes de verificar se 4. Essa falha deve ser excluída manualmente,
há outros problemas. desconectando a alimentação CA, aguardando 30
segundos e reconectando a alimentação CA.
[LED pisca 1 vez] – Alta tensão da bateria
1. Indica alta tensão da bateria. Verifique se a tensão 5. Se um carregador exibir essa falha em um pacote
do carregador da bateria é consistente com a de bateria, e o pacote tiver um status questionável,
tensão do pacote da bateria. Os dois primeiros redefina o carregador desconectando a alimentação
dígitos do nome do modelo com quatro dígitos CA por 30 segundos e reconecte a CA para iniciar
indica a tensão de bateria que o carregador suporta. um novo ciclo de carga. Após alguns ciclos de
carga, esse problema deverá ser eliminado à
2. Verifique se há erros na fiação. medida que o pacote se “recupera”.
3. Essa falha será excluída automaticamente e o [LED pisca 4 vezes] – Verificar a bateria
carregador reiniciará a carga quando o problema for
Essa falha indica que a corrente do pacote de bateria não
removido.
pode ser carregada ao nível mínimo necessário para que
4. Uma alta tensão da bateria também poderá ocorrer o ciclo de carga seja iniciado.
se houver outra fonte carregando a bateria.
1. Verifique se alguma das conexões do pacote de
Desconecte todas as outras fontes durante o
bateria entre os módulos está invertida ou
carregamento.
conectada incorretamente.
5. Se esse problema não for eliminado após a
2. Verifique se há uma ou mais células em curto na
confirmação de que a tensão da bateria é inferior a
bateria.
2,4 V por célula, envie o carregador para manutenção.
3. Confirme se a tensão nominal da bateria é igual à
[LED pisca 2 vezes] – Tensão baixa da bateria
tensão do carregador.
1. Indica falha na bateria, bateria não conectada ou
4. Tente usar o carregador com uma bateria em boas
uma tensão da bateria inferior à esperada. Verifique
condições.
a bateria e suas conexões.
5. Se esta falha ocorrer, a bateria provavelmente está
2. Verifique a tensão nominal da bateria. Os dois
em más condições. Tente recuperar o pacote com
primeiros dígitos do nome do modelo com quatro
um carregador que possa carregar as células
dígitos indica a tensão de bateria que o carregador
individuais, como um carregador automotivo
suporta. Confirme se a tensão nominal da bateria é
Certifique-se de ajustar esse carregador para a
igual à tensão do carregador.
bateria de tensão apropriada de 6V por 6V, cadeia/
bateria 12V por 12V.

3123345 – Lança JLG – 3-9


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

[LED pisca 5 vezes] – Temperatura excessiva Requisitos excessivos de água da bateria ou


Essa falha indica que o carregador esquentou demais odor forte de enxofre (ovo podre)
durante a operação. Embora não seja prejudicial ao Esses sintomas podem indicar sobrecarga ou
carregador, o tempo será significativamente estendido. temperatura alta da bateria. Esses sintomas
1. Essa indicação de falha não será excluída provavelmente são causados por uma corrente de carga
muito alta, já que a corrente de carga máxima será
automaticamente, mas o carregador reiniciará o
pequena se comparada a um pacote de tamanho
carregamento automaticamente quando a
moderado. A causa mais provável desse problema é a
temperatura cair. Essa indicação de falha deverá ser definição incorreta do algoritmo de carga e/ou altas
excluída manualmente, desconectando a temperaturas ambiente.
alimentação CA, aguardando 30 segundos e
reconectando a alimentação CA. 1. Confirme se o pacote de bateria não é pequeno
demais, geralmente > 50 Ah.
2. Se possível, mova a máquina para uma local mais frio.
2. Confirme se a tensão nominal da bateria
3. Confirme se não há sujeira ou lama bloqueando as corresponde à tensão de saída do carregador.
aletas de resfriamento do carregador. Limpe o
carregador. Enxágue o carregador com uma 3. Confirme se o algoritmo de carga da bateria está
mangueira de baixa pressão, se necessário. Não correto. Se o pacote da bateria for novo, o algoritmo
use alta pressão. Não use um lavador a pressão. deverá ser alterado, se o pacote não for igual ao
antigo. Para obter instruções sobre como
[LED pisca 6 vezes] – Sobrecarga/Temperatura excessiva determinar e mudar o algoritmo de carga da bateria,
Essa falha indica que as baterias não aceitarão a carga da consulte a subseção a seguir.
corrente, ou que uma falha interna foi detectada no
4. Se a tensão de saída do carregador parecer
carregador. Essa falha quase sempre será definida nos
primeiros 30 segundos de operação. Se isso ocorrer após o excessiva, envie o carregador para reparação. Entre
início do carregamento normal do carregador, registre isso. em contato com a JLG para obter as definições
esperadas de tensão da bateria do carregador em
1. Remova cargas CA excessivas do inversor, se questão. Quando entrar em contato com a JLG,
instalado. tenha em mãos o número de série do carregador e
o algoritmo de carga.
2. Tente eliminar a falha desconectando a alimentação
CA, aguardando 30 segundos e reconectando a
energia CA.
3. Verifique todas as conexões da bateria. Verifique se
há uma conexão com alta resistência. A razão mais
provável dessa falha é uma falha na bateria, como
conexão ruim da bateria, uma célula aberta ou água
insuficiente.
4. Essa falha ocorrerá se um fusível interno do carregador
queimar. Se o fio verde estiver em curto com o terra
mesmo que momentaneamente, esse fusível
queimará. Para verificar o fusível, meça os fios verde e
vermelho com um multímetro com a alimentação CA
desconectada. Se um curto-circuito não for medido, o
fusível queimou. Envie a unidade a uma unidade de
serviços para que substituam o fusível.
5. Se essa falha ocorrer após o início do carregamento
da bateria, confirme se a alimentação CA não foi
interrompida e se todas as conexões da bateria
estão boas.
6. Se todas as conexões da bateria estiverem boas,
uma falha interna foi detectada e o carregador
deverá ser levado a uma instalação de serviço.

3-10 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Verificação – modificação do algoritmo do Tabela 3-4. Algoritmos de bateria


carregador de bateria
N° do
O carregador é pré-carregado com algoritmos de Tipo de bateria
algoritmo
programação para as baterias específicas detalhadas na
Tabela 3-4, Algoritmos de bateria. Entre em contato com a 143 DISCOVER EVL1GA-A
JLG se o modelo específico de bateria não estiver listado. 43 Harris Battery – Discover EVGGC6A-A
Sempre que a alimentação CA for aplicada com o pacote Discover EV 305A-A
da bateria desconectado, o carregador acessa um modo
de seleção/exibição de algoritmo por aproximadamente 11 35 JLG N/P 0400242
segundos. Durante esse tempo, o número do algoritmo da 23 Douglas Flooded (padrão da JLG)
corrente é indicado no LED de carga amarelo. Um número GES Battery A1055
de algoritmo de um dígito é indicado pelo número de vezes Trojan T105
que a luz do LED pisca intercalado por pausas. Um East Penn GC-110-WNL
número de algoritmo de dois dígitos é indicado pelo
Trojan T105 PLUS
número de vezes que a luz do LED pisca para o primeiro
dígito seguido por uma pausa breve e, em seguida, o Champion CHGC2 GC2
número de vezes que a luz do LED pisca para o segundo US BATT EV-145-WNL
dígito, seguido por uma pausa mais longa. US BATT 2200 XC
Para verificar/alterar o algoritmo de carga: 8 Concorde 10xAh AGM
7 J305 DV/DT CP
1. Desconecte o conector positivo do carregador do
pacote da bateria. Aplique energia CA e depois 6 DEKA 8G31 Gel
teste o LED, o número do algoritmo será exibido por 5 Trojan 30/31XHS
11 segundos.
4 US Battery USB2200
2. Para alterar o algoritmo, toque no conector do 3 T105 DV/DT CP
terminal positivo da bateria por 3 segundos durante
o período de exibição de 11 segundos e remova-o. 2 Trojan T105 tapped
O número do algoritmo avançará após 3 segundos. 1 Trojan T105
Repita esse procedimento até que o número do
algoritmo desejado seja exibido. Um tempo limite
de 30 segundos é estendido para cada incremento.
O incremento além do último algoritmo fará com
Sensor de temperatura da bateria
que o ciclo retorne ao primeiro algoritmo. Quando o Máquinas equipadas com o carregador de bateria Delta-Q
algoritmo desejado for exibido, toque no conector incluem um sensor de temperatura da bateria. O sensor é
do carregador do terminal positivo da bateria até montado no polo do terminal negativo da bateria dianteira,
que o relé de saída emita um som de clique (aprox. interna, no pacote de baterias equipado no lado esquerdo
10 segundos). Agora, o algoritmo está na memória das máquina. (Consulte a Figura 3-8.) O sensor é ligado
diretamente ao carregador de bateria.
permanente.
3. Remova a alimentação CA do carregador e reconecte
o conector positivo do carregador à bateria.
OBSERVAÇÃO: Recomenda-se verificar um algoritmo
recém-modificado repetindo as etapas 1 e 3
acima.

3123345 – Lança JLG – 3-11


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

CAIXA DA
BATERIA

CARREGADOR
DE BATERIA

SENSOR DE
TEMPERATURA DA BATERIA
(CARREGADOR DELTA-Q)
CAIXA DA
BATERIA
PARAFUSOS
DE FIXAÇÃO

PARA O CONTATOR

DESCONEXÃO
DA BATERIA

CAIXA DA
BATERIA

Figura 3-8. Baterias e carregador de bateria

Remoção da caixa da bateria OBSERVAÇÃO: A caixa de bateria e as baterias completas


pesam aproximadamente 304 kg (670 lb.).
Para remover a caixa da bateria, execute as etapas a seguir.
3. Usando uma empilhadeira, levante a caixa da
1. Puxe a alça de desconexão da bateria para bateria o suficiente para soltar as braçadeiras na
desconectar as baterias. parte de trás da caixa e remova a caixa de bateria
da máquina.
2. Remova os dois parafusos de fixação que prendem
a caixa de bateria à estrutura. OBSERVAÇÃO: Para facilitar a remoção da caixa de bateria,
quando possível, erga os braços das
máquina e instale o acessório de segurança.

3-12 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

3.4 GERADOR • Relé do controle de partida


O relé do controle de partida energiza o solenoide da
OBSERVAÇÃO: Em toda a seção do Gerador, as partida do motor e a bobina de tração do solenoide de
abreviações RBS e CTS são usadas. RBS combustível do motor. Esse relé está localizado no
significa Rotary Battery System (sistema suporte do solenoide de combustível, no lado direito do
giratório de baterias), que é o sistema motor. O relé do controle de partida é energizado pelo
gerador. CTS significa Call To Start controlador do motor/gerador.
(chamada para iniciar), que são as entradas
eletrônicas que sinalizam o gerador para • Relé do controle de combustível
iniciar e carregar as baterias.
O relé do controle de combustível energiza a bobina de
O gerador é composto por um motor de acionamento, contenção do solenoide de combustível. O relé do
controlador e componentes relacionados. controle de combustível é energizado pelo controlador do
• Alternador motor/gerador.
O alternador é um alternador de saída CC sem escovas. A
saída de 3 fases do alternador é completamente retificada • Solenoide de combustível
e direcionada para o terminador de saída. O solenoide de combustível atua na alavanca de
A tensão de saída nominal é de 58 V a 45 A. A regulação operação/parada do motor. Esse solenoide tem uma
de tensão e limitação de corrente são fornecidas pelo bobina de tração e contenção. A bobina de tração é
Controlador do Motor/Gerador. energizada pelo relé do controle de partida e a bobina de
Os diodos retificadores e o sensor de corrente de saída contenção é energizada pelo relé do controle de
estão localizados no terminal do alternador. combustível.
• Dínamo e regulador de tensão do dínamo • Sensor de temperatura do óleo do motor
Para máquinas equipadas com um motor YANMAR: Este sensor é usado para detectar a temperatura do óleo
Dínamo de saída CC de 12 V, 15 A no reservatório do motor. Esse sensor fornece um sinal
para o controlador do motor/gerador para o desligamento
Para máquinas equipadas com um motor KUBOTA: por alta temperatura do motor.
Dínamo de saída CC de 12 V, 5 a 7 A
• Sensor da corrente de saída do alternador
• Fusível de saída do dínamo
Este sensor fornece um sinal proporcional à corrente de
O fusível de saída do dínamo é usado para proteger a saída do alternador para o controlador do motor/gerador.
saída do dínamo. O fusível tem o valor nominal de 20 A CC, Esse sinal é usado pelo controlador para regular a saída
de sopro lento, e está localizado à esquerda do motor. atual do alternador. A corrente de saída é regulada em 55
A CC O sensor da corrente de saída do alternador está
• Fusível de controle localizado dentro da tampa traseira do alternador.
Este fusível fornece alimentação para o motor/gerador e
os relés do controle inicial, controle de combustível e pré- • Sensor de velocidade do motor
aquecedor. O fusível tem o valor nominal de 15 A CC e Este sensor fornece um sinal proporcional à velocidade
está localizado à direita do motor. de giro do motor ao controlador do motor/gerador. Esse
sinal é usado pelo controlador para determinar o corte da
• Bateria de partida partida, a falha por excesso de velocidade e a falha por
Uma bateria de ácido e chumbo de 12 V é utilizada para subvelocidade. Esse sinal tem proteção à prova de falhas,
fornecer energia de partida para o gerador e energia para se não estiver presente no controlador, a unidade falhará
os controles do gerador. Essa bateria é carregada pelo com um perda da indicação do sinal de velocidade. O
dínamo do motor e o regulador do dínamo quando o sensor de velocidade do motor está localizado dentro da
motor estiver funcionando. tampa do motor de arranque na frente do motor.

• Partida do motor • Interruptor de baixa pressão do óleo do motor


O motor é equipado com uma partida CC de 12 V. Essa O motor está equipado com um interruptor de baixa
partida fornece potência mecânica para o arranque do pressão de óleo. O interruptor é fechado quando a
motor. A alimentação elétrica da partida é fornecida pela pressão do óleo está abaixo de 14.2 psi (1 bar).
bateria de partida. A partida é energizada pelo relé de
controle de partida.

3123345 – Lança JLG – 3-13


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

FILTRO DE FILTRO
SOLENOIDE DE COMBUSTÍVEL
COMBUSTÍVEL DE ÓLEO

FUSÍVEL DE
CONTROLE

BOMBA DE
COMBUSTÍVEL

INTERRUP PRESSÃO
BAIXA DO ÓLEO
DO MOTOR

RELÉ CONTROLE RELÉ DE CONTROLE


DE PARTIDA DE COMB

ALTERNADOR

FUSÍVEL SAÍDA DÍNAMO

MOTOR DE
ARRANQUE
DO MOTOR

REGULADOR SENSOR DE
DE TENSÃO TEMPERATURA DO
DÍNAMO ÓLEO DO MOTOR

Figura 3-9. Componentes do gerador

3-14 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Sequências de temporização • Sequência de desligamento do RBS


• Sequência pré-partida do RBS Assim que todas as condições da CTS tiveram sido
removidas, o RBS iniciará a sequência de desligamento.
1. Partida do motor com retardo (TDES, Time Delay Se uma condição de CTS for iniciada durante a sequência
Engine Start) de desligamento, o RBS retornará à operação de
execução normal até que a CTS seja removida.
A TDES é o período que o RBS aguarda para
verificar se o CTS é válido em vez de uma condição 1. Execução do motor com retardo (TDER, Time Delay
transitória. Engine Run)
2. Pré-aquecimento com retardo (TDPH, Time Delay Assim que a condição de CTS for removida, o
Pre-Heat) período TDER se inicia. Esse período garante que
nenhuma condição de CTS adicional ocorra antes
O TDPH, quando ativado, ocorre depois de do período de esfriamento.
decorrida a TDES e quando a temperatura do motor
ficar abaixo do ajuste de temperatura de pré- 2. Esfriamento com retardo (TDC, Time Delay Cool down)
aquecimento do motor definido na fábrica. O pré-
aquecedor do motor será energizado pelo período Assim que o período TDER termine, a saída do
de retardo de pré-aquecimento definido na fábrica. alternador será reduzida a um nível mínimo para
permitir que o motor esfrie pelo período TDC. Se uma
Tabela 3-5. Sequência pré-partida do RBS CTS for recebida durante o período TDC, a CTS deve
durar, pelo menos, o período de TDES para o RBS
CTS (Call to Start, chamada para partida) retornar à operação de execução normal.
TDES (Partida do motor)
Tabela 3-7. Sequência de desligamento do RBS
Retardo de pré-aquecimento
Sequência de partida do RBS Remover CTS
Execução do motor TDER
• Sequência de partida do RBS Esfriamento TDC
1. Tempo de arranque Motor parado

O RBS dará partida por um período até o tempo de


arranque ou até o motor iniciar. Para conectar o analisador do sistema de
2. Tempo de descanso controle JLG ao gerador
O analisador do sistema de controle JLG pode ser usado
Se o motor não iniciar com êxito, o RBS aguardará o para monitorar as configurações e condições do gerador.
tempo de descanso antes de tentar arrancar o Conecte o analisador, como segue:
motor novamente.
1. Conecte o terminal de quatro pinos do cabo
3. Ciclos de arranque fornecido com o analisador ao conector atrás do
módulo de controle do terra, localizado no lado
O RBS tentará dar partida no motor até atingir o direito da máquina, ao lado da estação de controle
número de ciclos de arranque. Se o RBS não iniciar, em terra e conecte o terminal remanescente do
uma falha de excesso de partida será indicada. cabo ao analisador.
4. Desvio com retardo (TDBP, Time Delay Bypass)

Assim que o motor der partida, o TDBP deve


decorrer antes que os desligamentos por baixa
pressão de óleo e a subvelocidade sejam ativados.
Isso permite que o motor entre nas condições
normais de operação antes que a ativação desses
desligamentos seja monitorada.

Tabela 3-6. Sequência de partida do RBS

Tempo de arranque -> tempo de descanso


(Até o motor iniciar ou n° de ciclos de arranque)
Desvio TDBP
Operação de execução normal

3123345 – Lança JLG – 3-15


3-16
N/S 55555 Modo: alarme Modo: Status Modo: comando Temporizadores Sistema

Volts de saída Comando: Iniciar Segundos de Número do modelo


Sem alarmes
CC – Volts CC pressione Enter partida do 09999
motor TD

Carga de saída Comando: Parar Segundos de Horas de


CC – Amps CC pressione Enter remoção TD funcionamento
do sistema

RPM de Comando: Segundos de Horas de


velocidade RBS Redefinir desvio TD funcionamento
pressione Enter do motor

Temp. ambiente Segundos de


em Graus C funcionamento do
motor TD
SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Temp. do motor Segundos de


em Graus C resfriamento TD

CC de volts da Segundos de volts


bateria de partida alto TD

– Lança JLG –
Interruptor Segundos de
seletor auto tempo de arranque

Advertência de Segundos de
status RBS tempo para
redefinição

Nenhuma chamada Arranques –


para iniciar ciclos de arranque

OBSERVAÇÃO: O EMS da estação de solo


deve ser puxado e o Interruptor de ativação
do gerador deve ser “acionado” para que o
Analisador teste o circuito do gerador.

Figura 3-10. Fluxograma do analisador do sistema do gerador

3123345
SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

O módulo de controle de solo contém as Alarmes e códigos de falha intermitentes


configurações do gerador.
No caso de um alarme RBS, um código intermitente será
emitido e um alarme será indicado no analisador.
CONEXÃO DO OBSERVAÇÃO: Os alarmes devem ser redefinidos assim
ANALISADOR
que a falha for corrigida.
Tabela 3-8. Códigos intermitentes do sistema gerador

Código Alarme Descrição

Baixa pressão do óleo Desligamento devido à pressão


1-1
baixa do óleo do motor
Temperatura elevada Desligamento devido à
1-2 do motor temperatura elevada do óleo
do motor
CONTROLE
DE TERRA
Excesso de velocidade Desligamento devido à
1-3
do motor velocidade elevada do motor

OBSERVAÇÃO: O cabo tem um conector de quatro pinos Subvelocidade/ Desligamento devido à


1-4
em cada extremidade; o cabo não pode ser sobrepartida do motor sobrepartida ou subvelocidade
conectado ao contrário. Ausência de sinal de Desligamento devido à perda do
1-5
2. Ligue o Analisador puxando o EMS da estação de velocidade sinal de velocidade
solo e posicionando o comutador de Ativação do Sobretensão Desligamento devido à alta
Gerador na caixa de controle da plataforma para a 2-1
tensão de saída
posição “on” (ligado). Consulte a Figura 3-10.,
Fluxograma do analisador do sistema do gerador. Partida do motor Alarme, não um encerramento;
2-2 Falha do sistema indica problema no sistema de
partida do motor
2-3 Não utilizado Não utilizado
Perda da detecção Desligamento devido à perda da
2-4
da tensão dtecção da tensão
Unidade desativada Sem falhas. RBS ativado e pode
Contínuo
responder a qualquer CTS
Unidade desativada RBS desligado ou desativado;
Off
não responderá a nenhuma CTS.

• Baixa pressão do óleo


Ativado assim que o período TDBP (desvio com retardo)
tenha decorrido depois da partida do motor. Se o
interruptor de pressão baixa do óleo do motor fechar, o
motor parará imediatamente e um alarme de baixa
pressão de óleo será indicado.
• Temperatura elevada do motor
Se a temperatura do óleo do motor exceder o ajuste de
temperatura elevada do motor, o motor parará
imediatamente e um alarme de baixa pressão de óleo
será indicado.
• Excesso de velocidade
Se a velocidade do motor exceder o limite de excesso de
velocidade, o motor parará imediatamente e um alarme
de excesso de velocidade será indicado.

3123345 – Lança JLG – 3-17


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

• Subvelocidade do RBS. Esse nível é usado junto com o nível de remoção


da CTS de baixa tensão da bateria para determinar quando
Ativado assim que o período TDBP (desvio com retardo)
o RBS remove a CTS depois de uma CTS de baixa tensão
tenha decorrido depois da partida do motor. Se a
da bateria. Se a corrente de carga cair abaixo da corrente
velocidade do motor ficar abaixo do limite de
de carga final enquanto outra CTS está ativa, o RBS
subvelocidade, o motor parará imediatamente e um
continuará a operar na tensão de saída normal/estendida
alarme de subvelocidade do motor será indicado.
até que todas as CTSs sejam removidas.
• Sobrepartida
Preparação da linha de combustível
Se o motor falhar ao iniciar depois de um número definido
de tentativas de partida, o RBS interromperá as tentativas O procedimento a seguir é para preparar novamente a
de reinicialização e um alarme de sobrepartida do motor linha de combustível no motor do gerador no caso dos
será indicado. componentes do sistema de combustível tiverem sido
substituídos ou da unidade tiver operado sem
• Ausência de sinal de velocidade combustível.
No caso de uma perda de sinal de velocidade, o RBS 1. Verifique se a linha de combustível não está
desligará e será indicado um alarme de ausência de sinal obstruída ou retorcida.
de velocidade do motor. Esse desligamento é atrasado
por um período ajustado na fábrica para assegurar que a 2. Verifique se o tanque de combustível tem combustível.
falha não era momentânea. 3. Desligue a linha de combustível de borracha na
• Sobretensão bomba injetora de combustível.

Se a tensão medida na saída do alternador exceder o


ajuste de alta tensão, o RBS parará imediatamente e será
indicado um alarme de saída elevada do RBS. Esse
desligamento é atrasado por um período ajustado na
fábrica para assegurar que a falha não foi causada por
uma condição transitória. Esse recurso protege as
baterias e a carga de tensões CC elevadas.
• Falha do sistema de partida do motor
Indica um problema com a bateria de partida do motor,
ímã do motor ou regulador de tensão do ímã.
• Perda da detecção da tensão
Se a tensão medida na saída do alternador for menor do
que a metade da tensão nominal do sistema, o RBS
parará imediatamente e será indicado um alarme de
perda de detecção de tensão do RBS. Esse recurso
protege as baterias e a carga de tensões CC elevadas 4. Quando o combustível começa a escoar pela linha
devido à perda de controle de saída. de borracha, reconecte a linha de combustível à
bomba do injetor de combustível.
• Execução inibida
5. Limpe qualquer combustível derramado e tente
A unidade RBS é desativada pela entrada de execução iniciar o gerador novamente.
inibida.
6. Se o motor ainda não der partida, remova a linha de
Ajustes da corrente e tensão de saída aço da bomba injetora de combustível.
• Tensão de saída normal/estendida 7. Assim que o combustível começar a fluir, reconecte
O ajuste de tensão de saída normal/estendida é a tensão na a linha de combustível na bomba do injetor de
qual o alternador muda sob condições normais de operação. combustível.

• Limite de corrente 8. Limpe qualquer combustível derramado e tente


iniciar o gerador novamente.
O ajuste de limite de corrente determina a corrente de
saída máxima do alternador. 9. Se nenhum combustível fluir, as possíveis causas
podem ser:
• Nível de desligamento por alta tensão
b. Não há nenhum combustível chegando à
Esse ajuste determina a tensão de saída do alternador em bomba do injetor. Não há combustível no
que o desligamento por alta tensão ocorre. Isso protege a tanque, ou há alguma obstrução na linha ou no
carga de tensões anormalmente elevadas. filtro de combustível.
• Corrente de carga final b. A rotação do motor/eixo de comando não está
abrindo a bomba de injeção de combustível.
A corrente de carga final determina o nível ao qual a saída
Usando o motor de arranque, gire o motor 1/3
do alternador de corrente deve cair para que uma CTS de
de volta e o combustível deverá sair da bomba
baixa tensão da bateria seja removida. Isso assegura que
injetora de combustível.
as baterias aceitem carga suficiente antes do desligamento

3-18 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

10. O motor pode operar com dificuldade por cerca de 2. Localize onde o chicote se conecta à tampa traseira
20 segundos, mas isso o limpará. do gerador e o ponto de conexão para o novo
fusível em linha.
3.5 FUSO SUPLEMENTAR PARA APU
A finalidade desta seção é descrever o procedimento
para incluir um fuso suplementar para o Controlador do
gerador do motor para a APU.
Ferramentas e material
• - Porta-fusível à prova de tempo – JLG N/P 2400081
• - AGC1, fusível de 1 A – JLG N/P 2400080
• - 45 cm de fio bitola 16 AWG – JLG N/P 4920019
• - 2 X conectores de junção de extremidade isolados –
JLG N/P 4460035
• - 6 X amarras de fio de extensão média – JLG N/P 4240033
• - Cortadores de fio/laterais
• - Chave Allen de 5/32"
• - Ferramenta de aperto
3. Remova o parafuso de acionamento Allen com uma
Procedimento chave Allen de 5/32". Em seguida, remova a presilha
do cabo do chicote.
ADVERTÊNCIA
ANTES DE INICIAR ESTE PROCEDIMENTO, VERIFIQUE SE TODAS
AS FONTES DE ENERGIA ESTÃO DESCONECTADOS DA APU!

Este procedimento é comum para todas as aplicações da


APU. As fotos contidas neste documento ilustram a
modificação executada em uma APU fornecida em uma
lança JLG M450.
1. Localize o chicote na parte de trás da APU.

3123345 – Lança JLG – 3-19


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

4. Corte e remova as amarras do cabo que prendem a 5. Corte o fio 106 que vai para o Controlador do motor/
etiqueta do chicote ao chicote. Em seguida, remova as gerador depois do ponto de conexão existente e
amarras do cabo de modo que a capa do cabo possa instale os condutores que vão para o novo porta-
ser movida, expondo os condutores do chicote. fusível em linha. Use conectores de junção de
extremidade isolados para esses condutores.

6. Reinstale o chicote com o novo fusível no lugar.

7. Reconecte a lança e a bateria de partida da APU.


A APU agora está pronta para uso.

3-20 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

3.6 CONTROLADOR DO JOYSTICK

POT ( + ) 150 ohm 2W

LIMPADOR DE POT
POT
POT ( - ) 150 ohm 2W

DERIVAÇÃO CENTRAL

ALIMENTADOR DO ACIONADOR INTERRUPTORES


DO ACIONADOR
INTERRUPTOR DO ACIONADOR
VIRAR PARA A ESQUERDA
“D”
ALIMENTAÇÃO V (DIREÇÃO) INTERRUPTOR
OSCILANTE
VIRAR PARA A DIREITA “C”

Figura 3-11. Controlador de joystick – (JLG N/P 1600308)

Tabela 3-9. Especificações do joystick Tabela 3-10. Tabela de carregamento do plugue


do joystick
Tensão de entrada 4,3 V (±0,1 V)
Tensão de saída centralizada 2,2V (±0,1 V) Terminais Cor Função
Tensão de saída de deflexão positiva 4,0V (±0,1 V) 1 Amarelo Direção para a direita
completa (reversão) 2 Verde Direção para a esquerda
Tensão de saída negativa completa (avanço) 0,4V (±0,1 V) 3 Marrom Limpador de pot.
4 Vermelho Alavanca comum
5 N/D Não conectado
6 Branco/vermelho Pot (+)
7 Violeta Interruptor do acionador
8 Azul Alimentador do acionador
9 Branco/preto Pot (-)

3123345 – Lança JLG – 3-21


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

POT ( + ) 49,9 ohm ± 1%, 2W

LIMPADOR DE POT
POT
POT ( - ) 75,0 ohm ± 1%, 2W

ALIMENTADOR DO ACIONADOR
INTERRUPTORES
INTERRUPTOR DO ACIONADOR DO ACIONADOR

VIRAR PARA A ESQUERDA

ALIMENTAÇÃO V (DIREÇÃO) INTERRUPTOR


OSCILANTE
VIRAR PARA A DIREITA

Figura 3-12. Controlador de joystick – (JLG N/P 1600403)

Tabela 3-11. Especificações do joystick Tabela 3-12. Tabela de carregamento do plugue


do joystick
Tensão de entrada 5V
Tensão de saída centralizada 4,25V a 2,60V Terminais Cor Função
Tensão de ré 4,60V a 4,80V 1 Amarelo Direção para a direita
Tensão de avanço 0,40V a 0,60V 2 Verde Direção para a esquerda
3 Marrom Limpador de pot.
4 Vermelho Alavanca comum
5 N/D Não conectado
6 Branco/vermelho Pot (+)
7 Violeta Interruptor do acionador
8 Azul Alimentador do acionador
9 Branco/preto Pot (-)

3-22 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

CONTROLADOR
DE ENERGIA

CUBO DE
TORQUE

MOTOR DE FREIO DE
TRAÇÃO CONDUÇÃO

GAXETAS DE
ENTRADA/SAÍDA

MOTOR DE
TRAÇÃO
FREIO DE
CUBO DE CONDUÇÃO
TORQUE

Figura 3-13. Componentes de acionamento

3123345 – Lança JLG – 3-23


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Controlador de energia ADVERTÊNCIA


A TEMPERATURA DA ENGRENAGEM DEVE SER VERIFICADA
ANTES DE QUALQUER TRABALHO SER FEITO. ISSO É
IMPOR TANTE SE A ENGRENAGEM TIVER SIDO OPERADA
RECENTEMENTE, VISTO QUE ELA PODE ESTAR QUENTE E
CAUSAR FERIMENTO.

CUIDADO
VERIFIQUE SE A ÁREA AO REDOR DA DESCONEXÃO ESTÁ LIMPA
ANTES DA OPERAÇÃO. GARANTA QUE NENHUMA SUJEIRA OU
OUTROS CONTAMINANTES ENTREM NA ENGRENAGEM.

1. Remova os dois parafusos de cabeça sextavada


da tampa.

Figura 3-14. Controlador de energia

Tabela 3-13. Descrições do cabo do controlador


de energia

De A
Controlador de energia F2 Motor de acionamento F1
do lado direito PARAFUSO
Motor de acionamento F2 Motor de acionamento F2
do lado direito do lado esquerdo
Controlador de energia F1 Motor de acionamento F1
do lado esquerdo
Controlador de energia S Motor de acionamento A2
do lado esquerdo
Motor de acionamento A1 Motor de acionamento A1
do lado direito do lado esquerdo
Controlador de energia A Motor de acionamento A1
do lado direito 2. Remova a tampa.
Motor de acionamento A2 Motor de acionamento A2
do lado esquerdo do lado direito
Controlador de energia B+ Contator ++

3.7 REBOQUE
Desengate para reboque
AVISO
ANTES DE OPERAR A DESCONEXÃO, A MÁQUINA DEVERÁ ESTAR
NO NÍVEL DO SOLO E COMPLETAMENTE IMÓVEL, OU SEJA, A
BARRA DE REBOQUE ENGATADA AO VEÍCULO DE TRAÇÃO. A
MÁQUINA NÃO DEVE SER MOVIDA A NÃO SER QUE ESTEJA
PRESA AO VEÍCULO DE REBOQUE PARA EVITAR OPERAÇÃO TAMPA
DESCONTROLADA.

CUIDADO
VERIFIQUE SE O MECANISMO DE DESCONEXÃO SÓ ESTÁ SENSO
OPERADO COM A MÁQUINA IMÓVEL.
3. Vire a tampa para mostrar o diâmetro interno.

3-24 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

CUIDADO
VERIFIQUE SE O MECANISMO DE LIBERAÇÃO SÓ ESTÁ SENDO
OPERADO COM A MÁQUINA IMÓVEL.

ADVERTÊNCIA
A TEMPERATURA DA ENGRENAGEM DEVE SER VERIFICADA
ANTES DE QUALQUER TRABALHO SER FEITO. ISSO É
IMPOR TANTE SE A ENGRENAGEM TIVER SIDO OPERADA
RECENTEMENTE, VISTO QUE ELA PODE ESTAR QUENTE E
CAUSAR FERIMENTO.

TAMPA
CUIDADO
GIRADA
VERIFIQUE SE A ÁREA AO REDOR DA DESCONEXÃO ESTÁ LIMPA
ANTES DA OPERAÇÃO. GARANTA QUE NENHUMA SUJEIRA OU
OUTROS CONTAMINANTES ENTREM NA ENGRENAGEM.

4. Pressione a tampa o suficiente contra a haste de ADVERTÊNCIA


transição para inserir os parafusos pelo menos 2 a 3
roscas na tampa. Isso sujeitará a haste de transição A TAMPA ESTÁ SOB A FORÇA DE MOLA
à força da mola.
1. Solte os 2 parafusos de cabeça sextavada que fixam
5. Instale os parafusos e aplique torque de 6,3 pés-lb. a tampa uniformemente e retire a tampa.
(8,8 Nm) até que eles estejam nivelados com a
tampa. 2. Gire a tampa 180 graus e prenda com os dois
parafusos sextavados.
6. O eixo da engrenagem planetária central e o eixo de
entrada agora estão desconectados e a máquina 3. Aplique torque de 6,3 pés-lb. (8,8 Nm) nos
está pronta para ser rebocada. parafusos sextavados.

ADVERTÊNCIA AVISO
ANTES DE SEPARAR A MÁQUINA DO VEÍCULO DE REBOQUE, A PUXE LIGEIRAMENTE A MÁQUINA COM O VEÍCULO DE REBOQUE
E N GR EN A G E M DE V E R Á S E R R E E N G AT A D A O U M E D I DA S PARA PERMITIR QUE AS ESTRIAS DO EIXO DA ENGRENAGEM
ADEQUADAS DEVERÃO SER TOMADAS PARA IMPEDIR QUE A PLANETÁRIA CENTRAL ENGATEM COM AS ESTRIAS DO EIXO DE
MÁQUINA SE MOVIMENTE. ENTRADA.

Engatando depois que o reboque estiver CUIDADO


concluído NÃO OPERE O MOTOR PARA FAZER COM QUE O EIXO DA
ENGRENAGEM PLANETÁRIA CENTRAL ENGATE COM AS ESTRIAS
AVISO DO EIXO DE ENTRADA.
ANTES DE OPERAR A DESCONEXÃO, A MÁQUINA DEVERÁ ESTAR
4. Verifique se todos os parafusos estão apertados e
NO NÍVEL DO SOLO E COMPLETAMENTE IMÓVEL, OU SEJA, A se todos os componentes estão nas suas posições
BARRA DE REBOQUE ENGATADA AO VEÍCULO DE TRAÇÃO. A originais.
MÁQUINA NÃO DEVE SER MOVIDA A NÃO SER QUE ESTEJA
PRESA AO VEÍCULO DE REBOQUE PARA EVITAR OPERAÇÃO 5. Agora a engrenagem deve estar reengatada e a
DESCONTROLADA. máquina poderá ser desconectada do veículo de
reboque.

3123345 – Lança JLG – 3-25


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

1. Engrenagem planetária 17. Disco de suporte 44. Eixo de entrada 64. Reforço da placa
2. Engrenagem planetária 18. (Não utilizado) 45. a 48. (Não utilizado) 65. Reforço da placa
3. Engrenagem solar 19. Anel-O 49. Arruela 66. Anel de retenção
4. Porca do eixo 20. Anel de vedação 50. (Não utilizado) 67. Anel de retenção
5. Parafuso planetário 21. Bujão 51. Tampa 68. a 70. (Não utilizado)
6. Anel do suporte 22. Anel de vedação 52. Disco 71. Bujão
7. Suporte planetário 23. Parafuso 53. Parafuso 72. a 80. (Não utilizado)
8. Tampa 24. Esfera 54. Esfera 81. Rolamento
9. (Não utilizado) 25. Expansor 55. Mola de pressão 82. Anel de retenção
10. Mancal de roletes 26. a 29. (Não utilizado) 56. Haste do eixo 83. Anéis de retenção
11. Mancal de roletes 30. Engrenagem do anel 57. a 58. (Não utilizado) 84. Anel de vedação
12. Mancal de roletes cônico 31. a 32. (Não utilizado) 59. Disco do rotor 85. a 87. (Não utilizado)
13. (Não utilizado) 33. Anel-O 60. Fuso 88. Prisioneiro da roda
14. Anel de retenção 34. Mola 61. Freio 89. a 98. (Não utilizado)
15. Anel de retenção 35. a 42. (Não utilizado) 62. Acoplador 99. Bujão
16. Anel de retenção 43. Engrenagem solar 63. (Não utilizado)

Figura 3-15. Cubo de torque

3-26 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

3.8 CUBO DE ACIONAMENTO conjuntos de três partes.

O acionamento final é composto de dois estágios com um As engrenagens planetárias centrais do


mecanismo de desconexão integrado. Cada estágio primeiro estágio (11) devem ser trocadas
incorpora um conjunto de engrenagens planetárias como um conjunto completo de quatro
combinadas que fornecem uma carga igual de partes e o fabricante recomenda trocar o
distribuição. Todos os componentes de transmissão de eixo da engrenagem planetária central (43)
torque são feitos de aços de alta liga, forjados, recozidos e junto com esse conjunto.
temperados. As engrenagens externas são carborizadas.
Os mancais de rolete de precisão são usados OBSERVAÇÃO: Os rolamentos planetários de segundo
exclusivamente. Dois mancais de roletes cônicos, grandes, estágio (11) devem ser substituídos em
suportam as cargas na roda dentada ou nas rodas. A conjuntos de quatro partes.
vedação do eixo protege a unidade de contaminação.
Desmontagem da unidade da tampa (8)
Desmontagem 1. Solte e retire os parafusos sextavados (53) e remova
a tampa (51).
1. Posicione o comando de modo que um dos orifícios
de enchimento fique na parte inferior da tampa de 2. Remova a haste do eixo (56), o anel-O (54) e a luva (52).
extremidade e drene o óleo da engrenagem.
2. Remova todos os parafusos que fixam o motor e
Desmontagem do conjunto planetário de
remova o motor do comando. primeiro estágio
3. Comprima o disco (59) usando um dipositivo 1. Empurre o eixo da engrenagem planetária central
simples ou outro dispositivo adequado. (43) para fora do primeiro estágio.
4. Remova o anel de encaixe (66) e libere a pressão no 2. Remova os anéis de encaixe (14) e pressione os
disco até se soltar. Remova a ferramenta e o disco (59). pinos planetários (5) do suporte planetário (7) e das
5. Remova a mola (55) do eixo de avanço (44) e gire a engrenagens planetárias (2).
unidade de modo que a tampa (8) fique na posição 3. Puxe o mancal de roletes cilíndrico (10) para fora
para cima. das engrenagens planetárias (2).
6. Remova os bujões (22) e os anéis de vedação (21). 4. Remova o anel de encaixe (16) da engrenagem
7. Remova o anel de encaixe (34), a unidade de planetária central (3) e remova a arruela de empuxo (49).
cobertura (8) do comando e do anel-O (33).
Desmontagem das engrenagens planetárias
8. Remova o conjunto planetário de primeiro estágio (7).
do segundo estágio (1)
9. Remova os parafusos sextavados (23) para remover
Pressione os mancais de roletes cilíndrico para fora das
a engrenagem (33) e o anel-O (19).
engrenagens planetárias (1).
10. Remova os anéis de encaixe (15) para extrair as
engrenagens planetárias (1) junto com os mancais
de roletes cilíndricos (11) do fuso (60).
OBSERVAÇÃO: A desmontagem adicional do cubo não é
recomendada. A reinstalação da porca do
eixo (4) requer uma ferramenta especial e o
torque de 626 pés-lb. (876 Nm) para
desmontagem apropriada. Esses
componentes CAIRÃO se não forem
corretamente desmontados.
11. Inspecione os conjuntos de estágio planetário como
unidades completas. Limpe totalmente e verifique a
engrenagem e os rolamentos quanto a danos, e
aplique óleo novo. Se for necessário substituir
engrenagens ou rolamentos, eles deverão ser
substituídos como unidades completas.
OBSERVAÇÃO: Os rolamentos planetários de primeiro
estágio (10) devem ser substituídos em

3123345 – Lança JLG – 3-27


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

OBSERVAÇÃO
Porta do sensor de velocidade na cobertura
deve estar a 180° da porta de liberação do
freio na placa de pressão

1. Parafusos de retenção 9. Anel de reforço 17. Anel de retenção


2. Arruelas 10. Eixo 18. Rolamento
3. Placa de pressão 11. Disco do estator 19. Anel de retenção
4. Vedação da caixa 12. Anel do sensor 20. Pino de guia
5. Anel-O 13. Disco do rotor 21. Tampa
6. Anel de reforço 14. Placa 22. Vedação giratória de óleo
7. Pistão 15. Molas 23.
8. Anel-O 16. Retentor da mola 24.

Figura 3-16. Conjunto de freios

3-28 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

3.9 FREIO A DISCO – MICO 4. Instale o conjunto do eixo e o anel de retenção (17)
na tampa (21).
Desmontagem 5. Remova os pinos de guia (20), as molas (15 ) e o
retentor da mola (16) da tampa (21).
1. Depois de remover o freio da instalação, apoie o
freio em uma bancada de trabalho limpa e seca, OBSERVAÇÃO: Certifique-se de usar o mesmo número e o
com a placa de montagem voltada para cima. mesmo padrão de molas registrados
durante a desmontagem.
2. Remova a placa de pressão (3) da tampa
(21) removendo os parafusos de fixação (1) e as 6. Posicione a placa (14) nas molas (15). O orifício na
arruelas (2). placa (14) deve estar alinhado com o orifício na
tampa (21).
CUIDADO OBSERVAÇÃO: Os discos (13 e 11) e a placa (14) devem
permanecer secos durante a instalação.
A TENSÃO DA MOLA DA PLACA DE PRESSÃO É DE
Não deixe que nenhum resíduo de óleo
APROXIMADAMENTE 680 KG (1500 LB.). OS QUATRO
contamine as superfícies do disco.
PARAFUSOS DE FIXAÇÃO DEVEM SER SOLTOS UNIFORMEMENTE
PARA ALIVIAR A FORÇA. SE UMA PRESSÃO HIDRÁULICA 7. Pressione o anel do sensor (12) no disco do rotor
ESTIVER DISPONÍVEL, MÍNIMO DE 1.361 KGF (3.000 LB.), A (13) Coloque o novo disco do rotor (13) no eixo (10)
PLACA DE PRESSÃO PODE SER MANTIDA NA POSIÇÃO AO até ele entrar em contato com a placa (14). Instale o
REMOVER OS PARAFUSOS DE FIXAÇÃO E ARRUELAS. disco do estator (11).
8. Instale novos anéis-O (5, 8) e novos anéis de
3. Remova a vedação da caixa (4) da tampa (21). segurança (6, 9) no pistão (7). Observe a ordem dos
4. Remova o pistão (7) da placa de pressão (3). anéis-O e dos anéis de reforço. Insira o pistão (7) na
placa de pressão (3). Cuidado para não cortar os
5. Remova os anéis-O (5, 8) e os anéis de segurança anéis-O ou os anéis de reforço.
(6, 9) do pistão (7).
9. Instale a nova vedação da caixa (4) na tampa (21).
AVISO 10. Posicione a placa de pressão (3) na tampa (21)
SE O ANEL DO SENSOR (12) ESTIVER DANIFICADO OU PRECISAR alinhando os prisioneiros (20) com os orifícios na
SER SUBSTITUÍDO, TODO O FREIO DEVERÁ SER SUBSTITUÍDO placa de pressão.
COMO UMA UNIDADE. O ANEL DO SENSOR NÃO ESTÁ 11. Instale os parafusos de fixação (1) e as arruelas (2)
DISPONÍVEL COMO UMA PEÇA DE REPOSIÇÃO. e aperte uniformemente para encaixar a placa de
pressão (3) na tampa (21). Aplique torque de
6. Remova o conjunto da pilha, formado pelo disco do 55 lb pés (74,6 NM) nos parafusos de fixação.
estator (11), o anel do sensor (12), o disco do rotor
(13) e a placa (14) da tampa (21). OBSERVAÇÃO: Uma pressão hidráulica simplificará a
instalação da placa de pressão. Fixe a placa
7. Remova os prisioneiros (20), as molas (15) e o de pressão na posição enquanto aperta os
retentor da mola (16) da tampa (21). parafusos de fixação.
OBSERVAÇÃO: Nem todos os modelos utilizam o mesmo
número de molas ou o mesmo padrão de CUIDADO
molas. Registre essas informações para fins
SE O TESTE HIDROSTÁTICO DE BANCADA FOR EXECUTADO NO
de remontagem.
CONJUNTO DO FREIO, A PRESSÃO DE ALÍVIO NÃO DEVE
8. Remova o anel de retenção (17) da tampa (21). EXCEDER 2.000 PSI (137,9 BAR), EXCETO SE OS DOIS
PARAFUSOS ADICIONAIS FOREM USADOS PARA FIXAR O
9. Remova o eixo (10) pressionando ou usando
SUPLEMENTO.
um martelo de borracha na extremidade macho do
eixo (10).
I
Sangria
10. Remova o anel de retenção (19) e o rolamento (18) 1. Instale o freio no sistema e conecte as linhas de
do eixo (10). pressão.
11. Pressione a vedação giratória de óleo (22) da 2. Faça a sangria da seção de alívio de pressão do
tampa (21). freio pressurizando a porta de entrada lateral e
permitindo que o ar saia da porta superior. A
Montagem pressão não deve exceder 100 psi (6,9 bar) durante
OBSERVAÇÃO: Lubrifique todos os componentes do tipo a sangria.
borracha do kit de reparação com fluido de 3. Aplique pressão suficiente para liberar o freio e
limpeza usado no sistema. verifique se o sistema está funcionando corretamente.
1. Limpe bem todas as peças antes da montagem. OBSERVAÇÃO: Se estiverem danificadas, substitua as
2. Pressione a nova vedação giratória de óleo (22) no gaxetas de entradas e saída antes de
alojamento (21) observando a direção da vedação. montar o freio no cubo e no motor.
(Consulte a Figura 3-13. e a Figura 3-16.)
3. Instale o novo rolamento (18) e anel de retenção
(19) no eixo (10).

3123345 – Lança JLG – 3-29


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

3.10 CUBO DE TORQUE

1. Fuso 12. Arruela de empuxo 23. Rolamento de agulhas 34. Anel-O


2. Retentor de ressalto 13. Espaçador 24. Espaçador de empuxo 35. Anel de retenção, int.
3. Cone do rolamento cônico 14. Selo de vedação 25. Eixo planetário 36. Acoplamento
4. Capa do rolamento cônico 15. Espaçador de empuxo 26. Engrenagem planetária 37. Eixo de entrada
5. Cone do rolamento cônico 16. Suporte de entrada 27. Pino cilíndrico 38. Engrenagem planetária
central de entrada
6. Engrenagem do anel 17. Arruela de empuxo 28. Arruela de empuxo
39. Engrenagem planetária
7. Cubo (alojamento) 18. Rolamento de agulhas 29. Anel de retenção, ext.
central de saída
8. Prisioneiro 19. Eixo planetário 30. Tampa
40. Anel-O
9. Anel de retenção, ext. 20. Engrenagem planetária 31. Tampa de desengate
41. Anel-O
10. Anel de retenção, int. 21. Suporte de saída 32. Parafuso sextavado
42. Anel de retenção, ext.
11. Mola (1.460, 1.500) 22. Arruela de empuxo 33. Pino de guia

Figura 3-17. Conjunto do cubo de torque

3-30 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Teste de rolagem
O objetivo do teste de rolagem é determinar se as PARAFUSO A
engrenagens do equipamento estão girando livre e
a d e q u a d a m e n t e . Vo c ê d e v e c o n s e g u i r g i r a r a s
engrenagens do equipamento aplicando força constante
ao verificador do rolo. Se você sentir arrasto nas
engrenagens somente em determinados pontos, as
engrenagens não estão girando livremente, verifique se a
instalação está adequada ou se apresenta algum defeito.
Alguns sistemas de engrenagens rolam com mais
dificuldade do que outros. Não se preocupe se as
engrenagens da sua unidade parecerem mais duras ao
rolar, desde que rolem com consistência.

Teste de vazamento (unidade principal)


O objetivo de um teste de vazamento é garantir que a
unidade esteja hermética. Você pode confirmar se a PARAFUSO B
unidade tem vazamento se a leitura do manômetro nas
conexões de verificação de vazamento começar a diminuir
depois que a unidade for pressurizada e estiver equilibrada.
Os vazamentos têm mais probabilidade de ocorrer nos
bujões de tubos, na vedação principal ou em qualquer local
onde houver anéis-O ou gaxetas. A localização exata de um
vazamento normalmente pode ser detectada aplicando Figura 3-18. Sequência de torque do parafuso
uma esponja com água e sabão ao redor da vedação
principal e onde os anéis-O ou as gaxetas entram em
contato com a parte externa da unidade, verificando se há
ocorrência de bolhas. Se um vazamento for detectado em
uma vedação, um anel-O ou uma gaxeta, a peça deverá ser
substituída e a unidade verificada novamente. Teste de
vazamento a 10 psi por 20 minutos.

Aperto e torque dos parafusos


Se uma chave de impacto pneumática for utilizada para
apertar o parafusos, deve-se tomar muito cuidado para
garantir que os parafusos não sejam apertados além do
torque especificado.

As etapas a seguir descrevem como apertar e aplicar


torque nos parafusos ou nos parafusos de fixação em um
círculo de parafusos.
1. Aperte o (mas não aplique torque) no parafuso “A”
até que fique firme.
2. Vá para o lado oposto do círculo de parafusos e
aperte o parafuso “B” até ajustá-lo igualmente.
3. Continue apertando os parafusos restantes de
forma cruzada.
4. Agora use uma chave de torque para aplicar o
torque especificado ao parafuso “A”.
5. Usando a mesma sequência, aplique um torque
igual nos parafusos restantes no círculo de
parafusos.

3123345 – Lança JLG – 3-31


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Desmontagem principal

1. Acoplamento 7. Eixo de entrada 13. Alojamento


2. Anel de retenção 8. Subconjunto do suporte 14. Anel-O
3. Engrenagem do anel 9. Engrenagem planetária central de segundo estágio 15. Anel-O
4. Subconjunto da tampa 10. Subconjunto do suporte do estágio de saída 16. Anel de retenção, ext.
5. Arruela 11. Parafusos de cabeça chata 17. Anel de retenção, ext.
6. Engrenagem planetária 12. Engrenagem do anel 18. Placa de identificação
central de primeiro estágio

Figura 3-19. Desmontagem principal do cubo

3-32 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Instruções de desmontagem: OBSERVAÇÃO: Em unidades com proporção 48:1, a


engrenagem planetária central (9) e o eixo
1. Execute a verificação de rolagem e de vazamento,
se aplicável, antes de desmontar a unidade. de entrada (7) precisam ser removidos
juntos.
2. Drene o óleo da unidade.
10. Remova o subconjunto do suporte do estágio de
3. Remova o acoplamento (1) da extremidade do fuso saída (10).
primeiro.
11. Afrouxe e remova os três parafusos de cabeça chata
4. Remova o anel de retenção (2) removendo a (11) que fixam o anel de engrenagens (12) no
extremidade da abertura do anel de retenção da alojamento (13).
ranhura no anel de engrenagens (3) com uma
chave de fenda e, em seguida, segure a 12. Levante o anel de engrenagens (12) do alojamento (13).
extremidade solta com um alicate e remova 13. Remova o anel O (14) entre o alojamento (13) e o
completamente o anel de retenção da ranhura. anel de engrenagens (12).
5. Remova o subconjunto da tampa (4) da unidade. A
unidade pode ser cuidadosamente pressurizada
com ar para remover a tampa da unidade. A arruela
(5) pode ter de ser removida separadamente devido
à conexão frouxa.
6. Remova a engrenagem planetária central de
primeiro estágio (6), se aplicável.
OBSERVAÇÃO: Em unidades com proporções
numericamente maiores que 36:1, não
haverá engrenagem planetária central de
primeiro estágio (6) separada, pois os
dentes da engrenagem serão integrados no
eixo de entrada (7).
7. Remova o subconjunto do suporte de entrada (8).
8. Remova a engrenagem planetária central de
segundo estágio (9).
9. Remova o eixo de entrada (7).

3123345 – Lança JLG – 3-33


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Desmontagem do suporte de saída

1. Pino cilíndrico 5. Arruelas de empuxo


2. Eixo planetário 6. Espaçador de empuxo
3. Suporte 7. Engrenagens planetárias
4. Rolamentos de agulha 8. Arruela de empuxo

Figura 3-20. Desmontagem do suporte de saída

1. Usando um punção de 1/8" de diâmetro, movimente 4. Deslize o subconjunto da engrenagem planetária


o pino cilíndrico (1) para dentro do eixo planetário (2) (4 – 7) para fora do suporte de saída (3) tomando
até ele encostar no suporte (consulte a Figura 3-17.). cuidado para não derrubar os rolamentos de agulha
(4) durante o processo.
2. Usando um martelo com superfície macia, bata no
eixo planetário (2) do suporte (3). 5. Remova as 4 arruelas de empuxo (5), os 28
rolamentos de agulha (4) e o espaçador de empuxo
3. Usando um punção de 1/8" de diâmetro remova o
(6) da engrenagem planetária de segundo estágio (7).
pino cilíndrico (1) do eixo planetário (2).
6. Repita as etapas 1 a 5 para as duas engrenagens
OBSERVAÇÃO: Os pinos cilíndricos (1) não devem ser planetárias (7) restantes.
reutilizados para montar a unidade
novamente. 7. Remova a arruela de empuxo (8) do rebaixo no
Suporte de saída (3).

3-34 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Desmontagem do suporte de entrada

(3 POR MONT.)
(3 POR MONT.)

SUBCONJUNTO
DE ENGRENAGEM
PLANETÁRIA

SUBCONJUNTO
(42 POR MONT.)
DA ENGRENAGEM
PLANETÁRIA

(6 POR MONT.) (3 POR MONT.)

1. Pino cilíndrico 4. Engrenagens planetárias


2. Eixo planetário 5. Espaçador de empuxo
3. Suporte 6. Rolamentos de agulha

Figura 3-21. Desmontagem do suporte de entrada

1. Usando um punção de 1/8" de diâmetro, movimente OBSERVAÇÃO: Os pinos cilíndricos (1) não devem ser
o pino cilíndrico (1) para dentro do eixo planetário reutilizados para montar a unidade
(2) até ele encostar no suporte (3). novamente.
2. Usando um martelo com superfície macia, bata no 4. Deslize a engrenagem planetária (4) e as duas
eixo planetário (2) do suporte (3). arruelas de empuxo (5) para fora do suporte (3).
3. Usando um punção de 1/8" de diâmetro remova o 5. Remova os 14 rolamentos de agulha (6) do orifício
pino cilíndrico (1) do eixo planetário (2). da engrenagem planetária (4).
6. Repita as etapas 1 a 5 para cada uma das duas
engrenagens planetárias restantes.

3123345 – Lança JLG – 3-35


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Desmontagem do eixo do cubo

9 POR MONTAGEM

1. Fuso 4. Cone do rolamento 7. Selo de vedação


2. Anel de retenção 5. Capa do rolamento 8. Prisioneiros
3. Espaçador 6. Cubo 9. Cone do rolamento

Figura 3-22. Desmontagem do eixo do cubo

1. Posicione a unidade na bancada com a 6. Se necessário, pressione os 9 prisioneiros (8) para


extremidade do fuso (1) para baixo. removê-los do cubo. Posicione o cubo na
extremidade da vedação (consulte a Figura 3-17.).
2. Remova o anel de retenção (2) com a ferramenta
apropriada. 7. Remova a vedação do cubo.
3. Remova o espaçador (3). OBSERVAÇÃO: A vedação NÃO deve ser reutilizada para
montar a unidade novamente.
4. Remova o cone do rolamento da posição “A” (4) da
capa do rolamento (5) no cubo (6). 8. Remova o cone do rolamento da posição “B” (9)
do cubo.
5. Levante o cubo (6) para removê-lo do fuso (1).
Remova o selo de vedação (7) do cubo, se aplicável. 9. Usando uma haste de aço flexível, bata nas capas
do rolamento (5) para removê-las do cubo.

3-36 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Desmontagem da tampa

1. Anel-O 4. Parafusos de cabeça sextavada 7. Anel-O


2. Tampa 5. Tampa de desengate 8. Bujões do cano do anel-O
3. Arruela de empuxo 6. Haste de desengate

Figura 3-23. Desmontagem da tampa

1. Remova o anel O (1) da ranhura na tampa (2). 4. Retire a haste de desengate (6) da tampa.
2. Remova a arruela de empuxo (3) das cavidades 5. Use uma ferramenta apropriada para remover o
da tampa. anel O (7) da ranhura interna na tampa.
3. Solte os dois parafusos de cabeça sextavada (4) e 6. Remova os dois bujões do cano do anel-O (8)
remova a tampa de desengate (5) da tampa. da tampa.

3123345 – Lança JLG – 3-37


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Subconjunto do suporte de entrada

1. Pino cilíndrico
2. Eixo planetário
3. Suporte
4. Engrenagens planetárias
(3 POR MONT.)
(3 POR MONT.)
5. Espaçador de empuxo
6. Rolamentos de agulha
SUBCONJUNTO
DE ENGRENAGEM
PLANETÁRIA

SUBCONJUNTO
(42 POR MONT.)
DA ENGRENAGEM
PLANETÁRIA

(6 POR MONT.) (3 POR MONT.)

Figura 3-24. Subconjunto do suporte de entrada

1. Aplique uma camada generosa de graxa no orifício 6. Depois da arruela de empuxo, coloque a
de uma engrenagem planetária de entrada (4). engrenagem planetária com rolamentos de agulha
no eixo planetário.
2. Alinhe a parte interna da engrenagem planetária
com os 14 rolamentos de agulha (6). 7. Depois da engrenagem planetária, coloque outra
arruela de empuxo no eixo planetário. Alinhe a
OBSERVAÇÃO: O último rolo instalado deve ser instalado arruela de empuxo como descrito na etapa 5.
no sentido da extremidade. Ou seja, a
extremidade do último rolo deve ser 8. Agora, insira o eixo planetário pelo orifício do eixo
posicionada entre as extremidades dos planetário oposto no suporte. Use um punção de
dois rolos que formam o espaço e, depois alinhamento ou uma ferramenta similar para alinhar
deslizada no lugar, em paralelo com os orifícios do pino cilíndrico no suporte e no eixo
outros rolos. planetário.

3. Instale o suporte (3) na posição vertical. OBSERVAÇÃO: Não bata as engrenagens planetárias ao
direcioná-las nos pinos cilíndricos (1).
4. Insira um eixo planetário (2) no orifício do eixo
planetário na extremidade do suporte oposto à 9. Direcione o pino cilíndrico para baixo nos orifícios
extremidade estriada. A extremidade do eixo de pino cilíndrico alinhados. O pino deve estar
planetário que NÃO tem o orifício do pino cilíndrico alinhado com a parte plana do suporte.
deve ser inserida PRIMEIRO no suporte. 10. Repita as etapas 1 a 9 para instalar as duas
5. Posicione uma arruela de empuxo (5) na extremidade engrenagens planetárias restantes.
do eixo planetário. Certifique-se de que as superfícies
OBSERVAÇÃO: Talvez seja necessário aplicar um pouco de
planas estejam voltadas para dentro do suporte e
graxa nas arruelas de empuxo para mantê-las
verifique se o fundo encaixa na cavidade dentro do
no lugar ao instalar a engrenagem planetária.
suporte em direção ao diâmetro externo.

3-38 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Subconjunto do suporte de saída

1. Pino cilíndrico
2. Eixo planetário
3. Suporte
4. Rolamentos de agulha
5. Arruelas de empuxo
6. Espaçador de empuxo
7. Engrenagens planetárias
8. Arruela de empuxo

Figura 3-25. Subconjunto do suporte de saída

1. Aplique uma camada generosa de graxa no orifício menor diâmetro da arruela de empuxo esteja
de uma engrenagem planetária de saída (7). voltada para o lado da engrenagem planetária.
2. Alinhe a parte interna da engrenagem planetária 8. Coloque o subconjunto da engrenagem planetária
com os 14 rolamentos de agulha (4). no suporte. Alinhe visualmente o orifício da
engrenagem planetária com um dos orifícios do
OBSERVAÇÃO: O último rolo instalado deve ser instalado eixo planetário no suporte.
no sentido da extremidade. Ou seja, a
extremidade do último rolo deve ser 9. Insira um eixo planetário (2) no orifício do eixo
posicionada entre as extremidades dos planetário descrito na etapa 8 no suporte. A
dois rolos que formam o espaço e, depois extremidade do eixo planetário que NÃO tem o
deslizada no lugar, em paralelo com orifício do pino cilíndrico deve ser inserida
outros rolos. PRIMEIRO no suporte.
3. Posicione o espaçador (6) no orifício da planetária 10. Agora insira o eixo planetário através do primeiro
de saída. conjunto de arruelas de empuxo, engrenagem
planetária e, em seguida, o segundo conjunto de
4. Repita a etapa 2 para instalar o segundo rolo dos arruelas de empuxo. Use um punção de alinhamento
rolamentos de agulha. ou uma ferramenta similar para alinhar os orifícios do
5. Aplique graxa para manter as duas arruelas de pino cilíndrico no suporte e no eixo planetário.
empuxo juntas e no rebaixo da engrenagem OBSERVAÇÃO: Não bata as engrenagens planetárias ao
planetária de saída. Faça o mesmo para o outro lado. direcioná-las nos pinos cilíndricos (1).
6. Repita as etapas 1 a 5 para finalizar a montagem 11. Direcione o pino cilíndrico para baixo nos orifícios
das duas engrenagens planetárias de saída de pino cilíndrico alinhados. O pino deve ficar
remanescentes. alinhado com o diâmetro externo do suporte.
7. Coloque a arruela de empuxo (8) no rebaixo do 12. Repita as etapas 7 a 11 para instalar as duas
suporte (3). CERTIFIQUE-SE de que o lado de engrenagens planetárias restantes.

3123345 – Lança JLG – 3-39


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Subconjunto do fuso do cubo

1. Fuso
2. Anel de retenção
3. Espaçador
4. Cone do rolamento
5. Capa do rolamento
6. Cubo
7. Selo de vedação
8. Prisioneiros
9. Cone do rolamento

9 POR MONTAGEM

Figura 3-26. Subconjunto do fuso do cubo

OBSERVAÇÃO: Aplique uma camada fina de óleo em todas ferramenta apropriada até que a vedação esteja
as peças do componente durante a plana com a extremidade do cubo.
montagem.
6. Pressione o selo de vedação (7) no cubo, se
1. Coloque o cubo (6) em uma base de pressão. necessário. Gire o cubo e abaixe-o no fuso (1).
Pressione nove prisioneiros (8) no cubo.
7. Instale o cone do rolamento (4) na capa do
OBSERVAÇÃO: Utilize pressão suficiente para pressionar os rolamento, posição “A”.
prisioneiros. Não use pressão 8. Coloque o espaçador do rolamento (3) na parte
excessivamente alta para pressionar os superior do cone do rolamento.
prisioneiros, pois isso pode rachar o cubo.
9. Usando a ferramenta apropriada, instale o anel de
OBSERVAÇÃO: Pulverize uma quantidade generosa de óleo retenção (2) na ranhura do fuso. Certifique-se de que
nos rolamentos durante a instalação. o anel esteja completamente assentado na ranhura.
2. Pressione a capa do rolamento (5), posicione “A” no OBSERVAÇÃO: A pré-carga extra do rolamento gerada pelo
cubo usando a ferramenta de pressão apropriada. uso da ferramenta na etapa 9 deve ser
3. Gire o cubo e pressione a capa do rolamento, removida. Isso deve ser feito colocando
posicione “B” no cubo usando a ferramenta de uma ferramenta (OUTRA, NÃO A MESMA
pressão apropriada. USADA NA ETAPA 9) na extremidade do
fuso e batendo com um tarugo. Isso deve
4. Coloque o cone do rolamento (9) na capa do ser funcionar para a remoção de toda pré-
rolamento, posição “B”. carga adicional do rolamento.
5. Lubrifique o lábio de vedação (consulte a Figura 3-
17.) e pressione a vedação no cubo usando a

3-40 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Subconjunto da tampa

1. Anel-O 4. Parafusos de cabeça sextavada 7. Anel-O


2. Tampa 5. Tampa de desengate 8. Bujões do cano do anel-O
3. Arruela de empuxo 6. Haste de desengate

Figura 3-27. Subconjunto da tampa

1. Lubrifique o anel-O (7) e insira-o na ranhura na 5. Instale os dois bujões do cano do anel-O (8) na
tampa (2). tampa. Os bujões devem ser apertados com a mão
de acordo com a norma SAE.
2. Monte a tampa de desengate (5) na tampa usando
dois parafusos sextavados (4). Aperte os parafusos
com torque de 70-80 pol-lb.
3. Insira a haste de desengate (6) no orifício na tampa
até ele tocar na parte interna da tampa de desengate.
OBSERVAÇÃO: A haste de desengate pode ser inserida em
uma da duas primeiras extremidades.

4. Lubrifique a face da arruela de empuxo (3) e


coloque-a na tampa assegurando que ela toque no
assento da arruela nas cavidades da tampa.

3123345 – Lança JLG – 3-41


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

Conjunto principal

1. Acoplamento 7. Eixo de entrada 13. Alojamento


2. Anel de retenção 8. Subconjunto do suporte 14. Anel-O
3. Engrenagem do anel 9. Engrenagem planetária central de segundo estágio 15. Anel-O
4. Subconjunto da tampa 10. Subconjunto do suporte do estágio de saída 16. Anel de retenção, ext.
5. Arruela 11. Parafusos de cabeça chata 17. Anel de retenção, ext.
6. Engrenagem planetária 12. Engrenagem do anel 18. Placa de identificação
central de primeiro estágio

Figura 3-28. Montagem principal do cubo

3-42 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

OBSERVAÇÃO: Todos os componentes devem receber uma 8. Engate a extremidade da estria do eixo de entrada
quantidade generosa de óleo lubrificante à nas estrias de acoplamento internas (1).
medida que forem sendo montados.
9. Com a extremidade da estria modificada com a face
1. Coloque o subconjunto do fuso do cubo em uma para cima, coloque a engrenagem planetária central
bancada. de saída nas engrenagens planetárias de saída.
2. Lubrifique o anel-O (14) e posicione-o na ranhura do 10. Posicione o subconjunto do suporte de entrada (8)
alojamento (13). sobre as estrias da engrenagem planetária central
de saída. Engate a engrenagem planetária central
3. Coloque o anel de engrenagens (12) no cubo. de primeiro estágio (6) nas engrenagens planetárias
Alinhe os 3 orifícios do parafuso de fixação de para obter proporções específicas, se necessário.
transporte no cubo e no anel de engrenagens. (Não é necessário fazer a sincronização).
4. Instale os 3 parafusos de cabeça chata (11) no anel 11. Lubrifique o anel-O (15) e insira-o na ranhura no
de engrenagens e no cubo. Aplique torque de 15- subconjunto da tampa (4).
20 pés lb nos parafusos.
12. Instale o subconjunto da tampa no rebaixo do anel
5. Engate o subconjunto do suporte do estágio de de engrenagens (3) e o anel de retenção (2) na
saída (10) nas estrias do fuso. ranhura no anel de engrenagens.
6. Posicione o anel de retenção externo (16) sobre o eixo 13. Conecte a placa de identificação (18) na unidade
13T na ranhura de retenção no eixo de entrada (7). usando o parafuso de acionamento (não mostrado).
OBSERVAÇÃO: Para proporção 48:1, monte a engrenagem 14. Verifique a desconexão, a rolagem e a unidade de
planetária central do segundo estágio (9) verificação do ar, o vazamento no freio e registre a
sobre eixo de entrada primeiro e, em pressão de alívio.
seguida, instale o anel de retenção externo.
15. Insira um bujão plástico (não mostrado) no local,
7. Usando uma ferramenta apropriada, instale o anel se aplicável.
de retenção (17) na ranhura na planetária central
de saída.

3123345 – Lança JLG – 3-43


SEÇÃO 3 – CHASSI E BRAÇOS DA TESOURA

OBSERVAÇÕES:

3-44 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

SEÇÃO 4. SISTEMA HIDRÁULICO


4.1 DIRETRIZES DE MANUTENÇÃO etc. foram removidos e se nenhuma peça adjacente
está interferindo.
E REPARAÇÃO
Desmontagem e remontagem do componente
Geral Ao desmontar ou remontar um componente, execute as
As informações a seguir são fornecidas para ajudá-lo no etapas processuais em sequência. Não desmonte uma peça
uso e na aplicação de procedimentos de serviço e parcialmente, ou monte uma parte e, em seguida, comece
manutenção contidos neste capítulo. em outra. Sempre verifique novamente o seu trabalho para
garantir que nada foi esquecido. Não faça ajustes, que não os
recomendados, sem obter a devida aprovação.
Segurança e mão de obra
Sua segurança, e a dos outros, é a primeira coisa a ser
levada em consideração durante a manutenção de
Peças de encaixe por pressão
equipamentos. Sempre esteja ciente do peso. Nunca Ao montar peças de encaixe por pressão, use um
tente movimentar peças pesadas sem o auxílio de um antiemperramento ou um composto de base de dissulfeto
dispositivo mecânico. Não permita que objetos pesados de molibdênio para lubrificar a superfície de contato.
permaneçam em posição instável. Ao içar uma parte do
equipamento, verifique se o suporte está adequado. Rolamentos
Limpeza 1. Quando um rolamento for removido, cubra-o para
mantê-lo sem sujeira e abrasivos. Limpe os
1. O item mais importante na preservação da vida útil de rolamentos com um solvente de limpeza não
uma máquina é manter os componentes vitais limpos e inflamável e deixe secar. O ar comprimido pode ser
sem materiais estranhos. Foram tomadas providências usado, mas não gire o rolamento.
de proteção com relação a isso. Proteções, coberturas, 2. Descarte os rolamento se as pistas e as esferas (ou
vedações e filtros são fornecidos para manter os roletes) estiverem corroídas, arranhadas ou queimadas.
suprimentos de óleo limpos; no entanto, esses itens
devem ser verificados em uma base programada para 3. Se o rolamento parecer reparável, aplique uma leve
que funcionem corretamente. camada de óleo e envolva-o em papel (encerado)
limpo. Não desembrulhe rolamentos reutilizáveis ou
2. Sempre que as linhas de óleo hidráulicas estiverem novos até o momento da instalação.
desconectadas, limpe as áreas adjacentes, além
das aberturas e conexões. Assim que uma linha ou 4. Lubrifique os rolamentos novos ou reparados antes
um componente for desconectado, tampe ou cubra da instalação. Ao pressionar um rolamento em um
todas as aberturas para evitar a entrada de materiais retentor ou furo, aplique pressão na pista externa.
estranhos. Se o rolamento for instalado em um eixo, aplique
pressão na pista interna.
3. Limpe e inspecione todas as peças durante a
manutenção ou o serviço, e verifique se todas as
passagens e aberturas estão desobstruídas. Cubra Gaxetas
todas as peças para mantê-las limpas. Verifique se Verifique se os orifícios das gaxetas estão alinhados com
todas as peças estão limpas antes de serem as aberturas nas partes de contato. Se for necessário
instaladas. As peças novas devem permanecer em fabricar uma gaxeta manualmente, use material de gaxeta
suas embalagens até o momento de serem usadas. ou estoque de material e espessura equivalentes.
Certifique-se de cortar os orifícios no local correto, pois as
Remoção e instalação de componentes gaxetas vazias podem causar danos graves no sistema.

1. Use dispositivos de içamento ajustável, sempre que Uso dos parafusos e aplicação de torque
possível, se necessitar de auxílio mecânico. Todas
as cintas (correntes, cabos, etc.) devem ficar 1. Use parafusos de comprimento adequado. Um
paralelas entre si e o mais perpendicular possível ao parafuso muito comprido bate no fundo antes de a
topo da peça que está sendo içada. cabeça ser apertada contra a peça relacionada a ele.
Se um parafuso for muito curto, não haverá área de
2. Se for necessário remover um componente em
rosca suficiente para encaixar e prender a peça
ângulo, tenha em mente que a capacidade de um
corretamente. Ao substituir os parafusos, use apenas
olhal ou suporte semelhante diminui conforme o
aqueles que tenham as mesmas especificações do
ângulo entre a estrutura de suporte e o componente
original, ou os que sejam equivalentes.
fica a menos de 90 graus.
2. A menos que os requisitos de torque específicos
3. Se não conseguir remover uma peça, verifique se
sejam fornecidos no texto, os valores de torque
todas as porcas, parafusos, cabos, suportes, fiação,
padrão devem ser usados em parafusos com

3123345 – Lança JLG – 4-1


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

tratamento térmico, prisioneiros e porcas de aço, de armazenado. Os filtros do sistema hidráulico devem
acordo com as práticas recomendadas pela loja. ser verificados, limpos e/ou substituídos nos intervalos
especificados na Seção 1. Sempre examine os filtros
Linhas hidráulicas e fiação elétrica para ver se há presença de partículas de metal.
Marque ou etiquete claramente as linhas hidráulicas e a 3. Óleos turvos indicam um alto teor de umidade, o
fiação elétrica, bem como seus receptáculos, quando for que permite o crescimento orgânico, resultando em
desconectá-las ou removê-las da unidade. Isso garantirá oxidação ou corrosão. Se esta condição ocorrer, o
que sejam corretamente reinstaladas. sistema deverá ser drenado, lavado e reabastecido
com óleo limpo.
Sistema hidráulico 4. Não é aconselhável misturar óleos de marcas ou
tipos diferentes, pois eles podem não conter os
1. Mantenha o sistema limpo. Se forem encontradas mesmos aditivos necessários ou não serem de
evidências de partículas de borracha ou de metal no viscosidade comparável. Recomenda-se usar óleos
sistema hidráulico, drene e lave todo o sistema. minerais de bom grau, com viscosidades
2. Desmonte e remonte as peças na superfície de trabalho adequadas às temperaturas ambientes em que a
limpa. Limpe todas as peças de metal com solvente de máquina está operando.
limpeza não inflamável. Lubrifique os componentes, OBSERVAÇÃO: Podem aparecer partículas de metal no óleo
conforme necessário, para auxiliar na montagem. ou nos filtros de máquinas novas devido ao
desgaste em componentes de contato.
Lubrificação
Realize o serviço aplicável nos componentes com a Óleo hidráulico
quantidade, o tipo e o grau de lubrificante recomendados
neste manual e no intervalo especificado. Quando os 1. Consulte a Seção 1 para obter as recomendações
lubrificantes recomendados não estiverem disponíveis, sobre faixas de viscosidade.
consulte o fornecedor da JLG para obter um equivalente
2. A JLG recomenda o óleo hidráulico DTE 11, que
que atenda ou exceda as especificações listadas.
tem uma viscosidade SAE de 10W e um índice de
viscosidade de 140.
Baterias
OBSERVAÇÃO: Sem usar o DTE 11, não é recomendado dar
Limpe as baterias, usando uma escova não metálica e
partida no sistema hidráulico
uma solução de bicarbonato de sódio e água. Enxágue
com temperaturas de óleo abaixo de -26 °C
com água limpa Após a limpeza, seque totalmente as
(-15 °F). Se for necessário dar partida no
baterias e os terminais de revestimento com um
sistema em um ambiente abaixo de zero,
composto anticorrosão.
será necessário aquecer o óleo com um
aquecedor de 100VCA de baixa densidade,
Lubrificação e manutenção a uma temperatura mínima de -26° C (-15° F).
Os componentes e conjuntos que necessitam de
lubrificação e reparação são mostrados na seção 1. Troca do óleo hidráulico
4.2 INFORMAÇÕES DE LUBRIFICAÇÃO 1. O uso de qualquer um dos óleos hidráulicos ou de
cárter recomendados eliminará a necessidade de
trocar o óleo regularmente. No entanto, os
Sistema hidráulico elementos do filtro devem ser trocados após as
primeiras 50 horas de operação e, depois, a cada
1. O principal inimigo de um sistema hidráulico é a 250 horas. Se for necessário trocar o óleo, use
contaminação. Contaminantes entram no sistema somente os que atendem ou superam as
de várias maneiras, por exemplo, usando óleo especificações apresentadas neste manual. Se não
hidráulico inadequado, permitindo que umidade, for possível obter o mesmo tipo de óleo fornecido
gordura, limalhas, componentes de vedação, areia, com a máquina, consulte o fornecedor da JLG para
etc. entrem durante a realização da manutenção, ou obter ajuda sobre a escolha do equivalente
permitindo que a bomba cavite devido ao adequado. Evite a mistura de óleos de base
aquecimento insuficiente do sistema. sintética e petróleo. A JLG Industries recomenda
2. As tolerâncias de projeto e fabricação das peças de trocar o óleo hidráulico anualmente.
trabalho dos componentes são muito próximas, 2. Use todas as precauções para manter o óleo
portanto, mesmo a menor quantidade de sujeira ou de hidráulico limpo. Se o óleo precisar ser transvasado
matéria estranha que entre em um sistema pode da embalagem original para outra, não se esqueça
provocar desgaste ou danos aos componentes e, de limpar todos os possíveis contaminantes do
geralmente, resulta em funcionamento defeituoso. recipiente de serviço. Sempre troque o cartucho do
Todas as precauções devem ser tomadas para manter filtro quando o óleo do sistema for trocado.
o óleo hidráulico limpo, incluindo o óleo de reserva

4-2 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

3. Quando a unidade estiver desligada, uma boa bobina estiver energizada, o suprimento de óleo
medida de manutenção preventiva é fazer uma hidráulico é bloqueado.
inspeção completa de todos os componentes
hidráulicos, linhas, conexões, etc., bem como uma Uma válvula carretel de três vias operada por solenoide
verificação funcional de todos os sistemas, antes de controla o fluxo para os freios de modo a liberar os freios.
colocar a máquina novamente em operação. Quando energizada, ela permite o fluxo para as peças do freio
até que o interruptor de pressão do freio esteja satisfeito.
Especificações da lubrificação As válvulas de alívio de pressão limitam a pressão no
circuito da direção e na extremidade da haste de cada
Os lubrificantes especificados, recomendado pelos
cilindro da lança. Quando a pressão em um dos circuitos
fabricantes do componente, são sempre a melhor
atinge o ponto definido da válvula, a válvula se abre,
escolha, no entanto, graxas multiuso geralmente têm as
permitindo fluxo suficiente para retornar ao reservatório,
qualidades que atendem a uma série de requisitos de uso
de modo que a pressão definida não seja excedida. Um
único. Se surgir alguma dúvida sobre o uso de graxas do
parafuso de ajuste em cada válvula de alívio de cartucho
estoque de manutenção, consulte o fornecedor da JLG
permite que a pressão definida seja ajustada.
para avaliação. Consulte a Seção 1 para obter uma
explicação das designações importantes do lubrificante O coletor de alumínio fornece as passagens pelas quais o
que aparecem na Tabela de lubrificação. óleo hidráulico é desviado para fornecer o movimento
desejado dos atuadores. Nenhuma peça móvel das
4.3 CILINDROS – TEORIA DA OPERAÇÃO válvulas desliza contra o coletor e, desse modo, ele não
está sujeito a desgaste.
1. Os cilindros são do tipo de dupla ação. Os sistemas
da lança e de direção incorporam cilindros de dupla 4.5 DESCRIÇÃO FUNCIONAL DO
ação. Um cilindro de dupla ação é aquele que exige
que o fluxo de óleo opere a haste do cilindro nas COMPONENTE
duas direções. Direcionar o óleo (acionando a
válvula de controle correspondente para o lado do
pistão do cilindro) forçará o pistão a mover-se na
Bomba hidráulica
direção da extremidade da haste da camisa, A bomba de engrenagem de estágio único é conectado
estendendo o pistão da haste do cilindro conectado ao motor elétrico localizado na bandeja lateral esquerda
à haste. Quando o fluxo de óleo para, o movimento da máquina.
da haste será interrompido. Ao direcionar óleo para
o lado da haste do cilindro, o pistão será forçado na Descida manual
direção oposta e a haste do cilindro retrairá.
O puxador de cabo de descida manual está localizado na
2. As válvulas de retenção são usadas nos circuitos da parte de trás da estrutura da máquina.
lança para evitar a retração da haste do cilindro, se
houver uma ruptura ou um vazamento de linha 4.6 PASTILHAS DE DESGASTE
hidráulica entre o cilindro e sua válvula de controle
relacionada. A espessura original das pastilhas de desgaste é de
12,7 cm. Substitua as pastilhas quando estiverem gastas
4.4 VÁLVULAS – TEORIA DA OPERAÇÃO até 11,9 cm.

4.7 CONTROLADOR DO MOTOR –


Válvulas de controle
A válvula de controle principal é composta de válvulas do
MODOS DE OPERAÇÃO
tipo cartucho em um coletor de alumínio. As válvulas tipo
cartucho fornecem o controle de fluxo, volume de fluxo e Motor de tração (acionamento)
pressão no sistema hidráulico. O acionamento de avanço ou ré iniciará somente se as
O fluxo para o(s) cilindro(s) da lança é fornecido por uma seguintes condições forem satisfeitas:
válvula carretel de 3 vias operada por solenoide. Quando 1. A função está desativada.
o fluxo é necessário para levantar a carga, o solenoide é
energizado em uma direção. Quando o solenoide não é 2. Nenhuma falha de procedimento ou diagnóstico
energizado, o cilindro é mantido no lugar pela válvula de está presente.
retenção montada no cilindro.
3. A seleção de acionamento é pressionada. As luzes
A válvula de controle direcional para direção é uma indicando acionamento no controle da plataforma
válvula do tipo bobina de deslizamento, de 4 vias, três piscarão. O controlador deve ser movido em até 3
posição, operada por solenoide. Energizar uma das segundos depois que a seleção do acionamento
bobinas elétricas em um válvula desviará o suprimento de acender.
óleo hidráulico para fornecer movimento dessa função
em uma direção. Energizar a outra bobina desviará o óleo 4. FWD (avanço) ou REV (ré) está selecionado, como
para o movimento na outra direção. Quando nenhuma apropriado.

3123345 – Lança JLG – 4-3


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

Uma vez no modo “drive” (de acionamento), ativar o 4.9 PROCEDIMENTOS DE VERIFICAÇÃO DO
interruptor de função não causará a saída do modo de
acionamento, o acionamento do contator da bomba/ CILINDRO
tração não deverá ser energizado, ele será deixado na
posição de tração. Se um interruptor de função for OBSERVAÇÃO: As verificações do cilindro devem ser
selecionado durante a tração, ocorrerá uma falha de realizadas sempre que um componente do
procedimento quando o neutro for selecionado, e a falha cilindro for substituído ou quando houver uma
permanecerá até que o interruptor de função e ambas as suspeita de operação inadequada do sistema.
direções não estejam mais selecionados.
Quando o controlador retornar ao neutro, ele controlará a Cilindro sem válvulas de contrabalanço
parada suave da máquina, usando a frenagem por bujão, (direção)
antes que o freio comece a operar.
1. Utilizando todas as precauções de segurança
OBSERVAÇÃO: Pressionar o botão de função da lança aplicáveis, ative o sistema hidráulico e estenda
durante o acionamento não interromperá a completamente o cilindro a ser verificado. Desligue
função do acionamento. o sistema hidráulico.
2. Desconecte cuidadosamente a mangueira
Motor da bomba (Lança) hidráulica da porta de retração do cilindro. Haverá
O acionamento do motor da bomba iniciará apenas se as um vazamento inicial de fluido hidráulico que
seguintes condições forem satisfeitas: poderá ser coletado em um recipiente adequado.
Após a descarga inicial, não deverá mais haver
1. Acelerador na posição neutra. vazamento nas portas de retração.
2. Modo de tração desligado (freio aplicado). 3. Ative o sistema hidráulico e a função de extensão do
3. Seleção da lança pressionada. As luzes que indicam cilindro.
a seleção da lança no controle da plataforma 4. Se o vazamento da porta de retração do cilindro for
piscarão. O acelerador deve ser movido em até 3 inferior a 6-8 gotas por minuto, reconecte
segundos depois que a luz da lança acender. cuidadosamente a mangueira à porta e retraia o
cilindro. Se o vazamento continuar a uma taxa de 6
OBSERVAÇÃO: Pressionar o interruptor de função do a 8 gotas por minuto ou mais, repare o cilindro.
acionamento durante a elevação não
interromperá a função da lança. 5. Com o cilindro totalmente retraído, desligue o motor
e desconecte cuidadosamente a mangueira
Sempre que escovas forem substituídas no hidráulica da porta de extensão do cilindro.
motor de acionamento ou no motor da 6. Ative o sistema hidráulico e a função de retração do
bomba, todas as escovas no motor deverão cilindro. Verifique se há vazamento na porta de
ser substituídas. extensão.
7. Se o vazamento da porta de extensão for inferior a
4.8 CARACTERÍSTICAS 6-8 gotas por minuto, reconecte cuidadosamente a
mangueira à porta de extensão, ative o cilindro por
um ciclo completo e verifique se há vazamentos. Se
Modo de tração o vazamento continuar a uma taxa de 6 a 8 gotas
por minuto ou mais, repare o cilindro.
OBSERVAÇÃO: As funções de lança para cima e de
acionamento são proporcionais.
Cilindros com válvula de contrabalanço
A função de acionamento é completamente proporcional única (cilindro da lança)
à redução de velocidade automática acima da elevação.
O sistema foi projetado de modo que sempre seja
entregue a tração máxima a ambas as rodas. AVISO
As máquinas equipadas com eixo oscilante terão oscilação OPERE TODAS AS FUNÇÕES SOMENTE PELA ESTAÇÃO DE
abaixo da velocidade de redução de elevação apenas. CONTROLE DE TERRA.

1. Utilizando todas as precauções de segurança


Tabela 4-1. Alturas de interrupção aplicáveis, ative o sistema hidráulico.

Função M3369/3369LE M4069/4069LE 2. Eleve totalmente a plataforma e coloque um


dispositivo de elevação adequado aproximadamente
Altura de interrupção 8 pés – 9 pés 6 pol. 9 pés 6 pol. – 11 pés 8 pol. 2,5 cm abaixo da plataforma.
elevada (2,4 m – 2,9 m) (2,9 m – 3,6 m) 3. Depois de concluir a etapa acima, desligue o
sistema hidráulico e aguarde de 10 a 15 minutos até
Altura de interrução 28 pés – 30 pés a máquina assentar. Isso é feito para aliviar a
N/D
de condução (8,5 m – 9,1 m) pressão nas linhas hidráulicas. Remova
cuidadosamente as mangueiras hidráulicas do
bloco da porta apropriada do cilindro.
4-4 – Lança JLG – 3123345
SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

4. Haverá um vazamento inicial de fluido hidráulico 4.10 REMOÇÃO E INSTALAÇÃO DO CILINDRO


que poderá ser coletado em um recipiente
adequado. Após a descarga inicial, não deverá mais
haver vazamento nas portas. Se o vazamento Remoção do cilindro da lança
continuar a uma taxa de 6 a 8 gotas por minuto ou
mais, a seguinte reparação deverá ser feita no 1. Coloque a máquina sobre uma superfície plana e
cilindro. Se a porta de retração ou o pistão estiver nivelada. Ligue a energia e eleve a plataforma.
vazando, as vedações do pistão estão com defeito e Desligue a energia e prenda um dispositivo de
devem ser substituídas. Se a porta de extensão elevação adequado na plataforma.
estiver vazando, o contrabalanço está com defeito e
2. Remova o parafuso, a porca de pressão e o eixo
deverá ser substituído.
retentor que prende o pino de fixação da haste do
5. Se não for necessário fazer nenhum reparo ou cilindro ao conjunto do braço interno superior.
depois de fazê-los, reconecte com cuidado as Usando um punção de bronze adequado, retire o
mangueiras hidráulicas às portas apropriadas. pino de fixação da extremidade da haste do
conjunto do braço.
6. Remova o dispositivo de elevação da plataforma, ative
o sistema hidráulico e opere o cilindro um ciclo 3. Retraia totalmente a haste do cilindro.
completo para verificar a operação e se há vazamentos.
4. Identifique com etiquetas e desconecte, em
seguida, cubra as portas e as linhas hidráulicas do
Cilindros com válvulas de contrabalanço cilindro da lança.
duplas (cilindros oscilantes) 5. Remova o parafuso, a porca de pressão e o eixo
retentor prendendo o pino de fixação da camisa do
AVISO cilindro ao conjunto do braço interno superior.
Usando um punção de bronze adequado, retire o
OPERE TODAS AS FUNÇÕES SOMENTE PELA ESTAÇÃO DE pino de fixação da extremidade da haste do
CONTROLE DE TERRA. conjunto do braço.

1. Ao trabalhar no cilindro do eixo oscilante, coloque a 6. Remova com cuidado o cilindro da lança de tesoura
máquina em uma superfície nivelada firme. e coloque-o em uma área de trabalho adequada.

2. Utilizando todas as precauções de segurança


aplicáveis, ative o sistema hidráulico.
Instalação do cilindro da lança
3. Desligue o sistema hidráulico e aguarde de 10 a 15 1. Instale o cilindro da lança no lugar usando uma
minutos até a máquina assentar. Isso é feito para cinta adequada, alinhando os orifícios de
aliviar a pressão nas linhas hidráulicas. Remova montagem do pino de fixação da extremidade da
cuidadosamente as mangueiras hidráulicas do camisa no conjunto do braço inferior.
bloco da porta apropriada do cilindro.
2. Usando um punção adequado, direcione o pino de
4. Haverá um vazamento inicial de fluido hidráulico que fixação da extremidade da camisa através dos
poderá ser coletado em um recipiente adequado. Após orifícios de montagem no cilindro da lança e o
a descarga inicial, não deverá mais haver vazamento conjunto do braço inferior. Fixe no lugar com
nas portas. Se o vazamento continuar a uma taxa de 6 parafuso, porca de pressão e eixo retentor.
a 8 gotas por minuto ou mais, a seguinte reparação 3. Remova os bujões da porta do cilindro e as tampas
deverá ser feita no cilindro. Se a porta de retração ou o da linha hidráulica e anexe corretamente as linhas
pistão estiver vazando, as vedações do pistão estão às portas do cilindro.
com defeito e devem ser substituídas. Se a porta de
extensão estiver vazando, o contrabalanço está com 4. Estenda a haste do cilindro até que o orifício do pino
defeito e deverá ser substituído. de fixação se alinhe aos orifícios no conjunto do
braço superior. Usando um deslizamento adequado,
5. Para verificar as vedações do pistão, remova conduza o pino de fixação da haste do cilindro pelos
cuidadosamente a válvula de contrabalanço da orifícios alinhados, tomando o cuidado de alinhar os
porta de retração. Após a descarga inicial, não orifícios de retenção do pino com o orifício no
deverá mais haver vazamento nas portas. Se o conjunto do braço. Fixe o pino no lugar com
vazamento ocorrer a uma taxa de 6 a 8 gotas por parafuso, porca de pressão e eixo retentor.
minuto ou mais, as vedações do pistão estão com
defeito e deverão ser substituídas. 5. Abaixe a plataforma para a posição retraída e desligue o
motor. Verifique o nível do fluido e ajuste corretamente.
6. Se não for necessário fazer nenhum reparo ou
depois de fazê-los, reconecte com cuidado as OBSERVAÇÃO: Sempre verifique o nível do fluido hidráulico
mangueiras hidráulicas às portas apropriadas. depois de elevar e abaixar completamente a
máquina.
7. Ative o sistema hidráulico e opere o cilindro um ciclo
completo para verificar a operação e se há vazamentos.

3123345 – Lança JLG – 4-5


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

4.11 REPARAÇÃO DE CILINDRO 5. Usando uma chave de boca adequada, solte a


retenção da porca tubular e remova a porca tubular
OBSERVAÇÃO: Os procedimentos gerais a seguir se da camisa do cilindro.
aplicam a todos os cilindros desta máquina. 6. Prenda um dispositivo de extração adequado à
Os procedimentos que se aplicam a um extremidade do bloco da porta da haste do cilindro
cilindro específico serão observados da ou da haste do cilindro, conforme o caso.
mesma forma.
AVISO
Desmontagem
TOME MUITO CUIDADO AO REMOVER A HASTE, A CABEÇA E O
PISTÃO DO CILINDRO. NÃO PUXE A HASTE PARA FORA DO
AVISO CENTRO, POIS ISSO PODERIA CAUSAR DANOS AO PISTÃO E ÀS
A DESMONTAGEM DO CILINDRO DEVE SER REALIZADA SOBRE SUPERFÍCIES DA CAMISA DO CILINDRO.
UMA SUPERFÍCIE DE TRABALHO LIMPA EM UMA ÁREA DE SUPORTE
TRABALHO SEM SUJEIRA. DA HASTE

1. Opere a fonte de energia hidráulica e estenda o


cilindro. Desligue e desconecte a fonte de
MESA DE
alimentação. Apoie adequadamente a haste do APOIO
cilindro, se necessário.
2. Se for o caso, remova a válvula de retenção do tipo
cartucho e as conexões do bloco da porta do
cilindro. Descarte os anéis-O.

FIXADOR DA CAMISA Figura 4-3. Suporte da haste


SUPORTE DA HASTE

FIXADOR DE 7. Com a camisa firmemente presa, aplique pressão


HASTE PROTEGIDA ao dispositivo de extração da haste e retire
cuidadosamente o conjunto completo da haste da
camisa do cilindro.
MESA DE APOIO
8. Usando a proteção adequada, fixe a haste do
cilindro em uma morsa ou em um dispositivo de
retenção semelhante, o mais próximo possível do
pistão.
Figura 4-1. Suporte da camisa
9. Se aplicável, solte e remova a porca que prende o
3. Coloque a camisa do cilindro em um dispositivo de pistão à haste e remova o pistão.
retenção adequado.
10. Se for o caso, solte e remova o(s) parafuso(s) de
Aplicar a chave de boca fixação que prendem a bucha cônica ao pistão.
11. Insira o(s) parafuso(s) de fixação nos orifícios
roscados na parte externa da bucha cônica.
Progressivamente, aperte o(s) parafuso(s) de
fixação até que a bucha fique solta no pistão e
remova a bucha do pistão.
12. Aperte manualmente o pistão no sentido anti-
horário e remova o pistão da haste do cilindro.
13. Remova e descarte os anéis-O, os anéis de
segurança, os anéis de vedação, os anéis de
travamento de guia e as vedações Hydrolock do
pistão.
14. Se aplicável, remova o espaçador do pistão da
Figura 4-2. Remoção do parafuso de fixação haste.
15. Remova a haste do dispositivo de fixação. Remova
4. Para auxiliar no realinhamento, marque a cabeça e a a cabeça do cilindro e placa do retentor da haste.
camisa do cilindro com um punção marcador.

4-6 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

Limpeza e inspeção
1. Limpe bem todas as peças com um solvente de BUCHA BUCHA
limpeza aprovado. DE AÇO COMPOSTA
2. Inspecione se a haste do cilindro está riscada, torta,
ovalada ou com outros danos. Se necessário,
revista a haste com Scotch Brite ou equivalente.
Substitua a haste, se necessário.
3. Inspecione se a parte roscada da haste está MANDRIL
danificada. Revista as roscas, se necessário.
4. Inspecione se há arranhões ou outros danos na
superfície interna do tubo da camisa do cilindro. Figura 4-4. Instalação do rolamento Oil-lite
Verifique se o diâmetro interno está afunilado ou
15. Se for o caso, inspecione as conexões do bloco da
ovalado. Substitua, se necessário. porta e a válvula de retenção. Substitua conforme
5. Inspecione se a parte roscada da camisa está necessário.
danificada. Revista as roscas, se necessário. 16. Inspecione se as portas de óleo estão obstruídas ou
6. Inspecione se a superfície do pistão tem danos, se há sujeira ou outros materiais estranhos. Repare,
arranhões e distorções. Revista a superfície do conforme necessário.
pistão ou substitua o pistão, se necessário. 17. Se for o caso, inspecione se os anéis do pistão
7. Inspecione a parte rosqueada do pistão quanto a estão com rachaduras ou outros danos. Substitua
danos. Revista as roscas, como necessário. conforme necessário.

8. Inspecione se a vedação e as ranhuras do anel-O Montagem


no pistão têm rebarbas e bordas afiadas. Revista as
superfícies aplicáveis, se necessário.
OBSERVAÇÃO: Antes da montagem do cilindro, certifique-se
9. Inspecione se o diâmetro interno da cabeça do de usar o kit adequado de vedação do cilindro.
cilindro tem arranhões ou outros danos e se está
afunilada ou ovalada. Substitua conforme necessário. Aplique uma fina camada de óleo hidráulico
em todos os componentes antes da
10. Inspecione se a parte roscada da cabeça está montagem.
danificada. Revista as roscas, se necessário.
11. Inspecione se a vedação e as ranhuras do anel-O 1. Usando uma ferramenta especial, representada na
na cabeça têm rebarbas e bordas afiadas. Revista ilustração a seguir, instale uma nova vedação da
as superfícies aplicáveis, se necessário. haste na ranhura da gaxeta de vedação da cabeça
do cilindro aplicável. Consulte a seguinte ilustração
12. Inspecione se o diâmetro externo da cabeça do para saber o tamanho correto da ferramenta.
cilindro tem arranhões ou outros danos e se está VEDAÇÃO DO
afunilada ou ovalada. Substitua conforme necessário. FERRAMENTA
LIMPADOR
DE VEDAÇÃO CABEÇOTE
13. Se for o caso, inspecione a haste e os rolamentos 1" N° 7004275 DO CILINDRO
1 1/2" N° 7004276
da camisa para verificar se há sinais de lubrificação 2" N° 7002826
correta e desgaste excessivo. Se necessário,
substitua os rolamentos, como segue:
a. Limpe completamente o orifício da bucha de
aço de rebarbas, sujeiras, etc. para facilitar a
instalação do rolamento.
b. Inspecione se a bucha de aço está desgastada
ou apresenta outros danos. Se ela estiver gasta
ou danificada, a haste/camisa (como aplicável) Figura 4-5. Instalação da vedação da haste
deverá ser substituída.
c. Com um mandril de tamanho correto, pressione
cuidadosamente o rolamento na bucha de aço. AVISO
QUANDO INSTALAR AS NOVAS VEDAÇÕES DO PISTÃO TIPO
OBSERVAÇÃO: Instale o pino do cilindro no rolamento
“POLY-PAK”, VERIFIQUE SE ELAS ESTÃO CORRETAMENTE
Garmax seco. Os pinos de cromo e os
INSTALADAS. CONSULTE A (CONSULTE A FIGURA 4-9.) PARA A
rolamentos não requerem lubrificação.
O R I E N TA Ç Ã O C O R R E TA D A V E D A Ç Ã O. A I N S TA L A Ç Ã O
INADEQUADA DA VEDAÇÃO PODERÁ RESULTAR EM VAZAMENTO
14. Inspecione se o anel de limitação de percurso ou o E FUNCIONAMENTO INCORRETO DO CILINDRO.
espaçador estão com rebarbas e bordas afiadas. Se
necessário, revista a superfície do diâmetro interno
com Scotch Brite ou equivalente.

3123345 – Lança JLG – 4-7


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

2. Usando um martelo macio, coloque uma nova OBSERVAÇÃO: Ao instalar a bucha cônica, o pistão e a
vedação do limpador na ranhura da gaxeta de extremidade de contato da haste devem
vedação da cabeça do cilindro aplicável. Instale um estar sem óleo.
novo anel de desgaste na ranhura da gaxeta de
vedação da cabeça aplicável. ANEL DE
TRAVAMENTO
DE GUIA VEDAÇÃO
VEDAÇÃO DE ANÉIS DE
DESGASTE REFORÇO ANEL DE
TRAVAMENTO
DE GUIA
VEDAÇÃO DO
LIMPADOR
CABEÇOTE
MARTELO DO CILINDRO
Nota: Ao instalar a vedação do limpador, certifique-se
de que a vedação esteja instalada adequadamente.
Instale a vedação de forma que a parte plana fique ANEL-O
voltada para o cabeçote.
PISTÃO
Figura 4-6. Instalação da vedação do limpador
Figura 4-8. Instalação do kit de vedação do pistão
3. Coloque uma nova vedação do anel-O e de reforço
na ranhura do diâmetro externo aplicável da cabeça
do cilindro.
ADVERTÊNCIA
AO RECONDICIONAR O CILINDRO DA LANÇA, APLIQUE LOCTITE
CABEÇOTE 2 4 2 N O S PA R A F U S O S D A B U C H A C Ô N I C A E A P E R T E
DO CILINDRO
FIRMEMENTE. CONSULTE A TABELA 4-2, ESPECIFICAÇÕES DE
TORQUE DA PORCA DO PISTÃO DO CILINDRO E A TABELA 4-3,
ANEL-O ESPECIFICAÇÕES DE TORQUE DA VÁLVULA DE RETENÇÃO PARA
OBTER OS VALORES DE TORQUE APROPRIADOS PARA OS
PARAFUSOS.

10. Instale os parafusos na bucha usando Loctite 242.


ANEL DE
REFORÇO
Consulte a Tabela de especificações de torque do
componente do cilindro para obter os valores de
torque adequados para os parafusos.
Figura 4-7. Instalação do kit de vedação da cabeça
11. Remova a haste do cilindro do dispositivo de
4. Instale o anel arruela na haste, instale com cuidado fixação.
a gaxeta de vedação da cabeça na haste, 12. Coloque as novas vedações de travamento de guia
certificando-se de que as vedações da haste e do e Hydrolock nas ranhuras do diâmetro externo
limpador não estejam danificadas ou desalojadas. aplicáveis do pistão e da cabeça do cilindro.
Empurre a cabeça ao longo da haste até sua
extremidade, conforme aplicável. 13. Posicione a camisa do cilindro em um dispositivo de
fixação adequado.
5. Deslize com cuidado o espaçador do pistão na haste.
6. Se for o caso, instale corretamente um novo anel-O
e os anéis de reforço na ranhura do diâmetro
interno do pistão.
7. Usando a proteção adequada, fixe a haste do cilindro
em uma morsa ou em um dispositivo de retenção
semelhante, o mais próximo possível do pistão.
8. Rosqueie manualmente e com cuidado o pistão na
haste do cilindro, garantindo que o anel-O e os anéis
de reforço não estejam danificados ou desalojados.
REF. DO PISTÃO
9. Rosqueie o pistão na haste até que entre em
contato com a extremidade do espaçador e instale a
bucha cônica. Figura 4-9. Instalação da vedação do pistão Poly-Pak

4-8 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

AVISO
Tabela 4-3. Especificações de torque da válvula
TOME MUITO CUIDADO AO INSTALAR A HASTE, A CABEÇA E O
PISTÃO DO CILINDRO. NÃO PUXE A HASTE PARA FORA DO de retenção
CENTRO, POIS ISSO PODERIA CAUSAR DANOS AO PISTÃO E ÀS
SUPERFÍCIES DA CAMISA DO CILINDRO. Descrição Valor de torque

30 – 35 pés lb.
Sun – 7/8 hex M20 x 1,5 roscas
ESPAÇADOR (41 – 48 Nm)

CONJUNTO DA CABEÇA 45 – 50 pés lb.


Sun – 1-1/8 hex 1 – 14 roscas UNS
(61 – 68 Nm)
PARAFUSOS
CAMISA DO DE FIXAÇÃO
150 – 160 pés lb.
CILINDRO Sun – 1-1/4 hex M36 x 2 roscas
(204 – 207 Nm)
CONJUNTO
DO PISTÃO 50 – 55 pés lb.
Racine – 1-1/8 hex 1-1/16 – 12 roscas
(68 – 75 Nm)
ANEL
75 – 80 pés lb.
ARRUELA Racine – 1-3/8 hex 1-3/16 – 12 roscas
(102 – 109 Nm)
Figura 4-10. Instalação do conjunto da haste
100 – 110 pés lb.
Racine – 1-7/8 hex 1-5/8 – 12 roscas
14. Com a camisa firmemente presa e, ao mesmo (136 – 149 Nm)
tempo, apoiando a haste, insira a extremidade do
pistão dentro da camisa do cilindro. Verifique se o
pistão que carrega o anel-O e o anel de vedação OBSERVAÇÃO: Esses cilindros usam parafusos de ajuste
não estão danificados ou desalojados. que devem ser descartados e substituídos
sempre que forem removidos.
15. Continue empurrando a haste para dentro da
camisa até ser possível inserir a gaxeta de vedação
19. Remova a haste do cilindro do dispositivo de fixação.
da cabeça na camisa do cilindro.
20. Instale as novas vedações e anéis-O nas ranhuras
16. Prenda a coroa da cabeça do cilindro com anéis
do diâmetro externo do pistão e da cabeça do
arruela e parafusos sextavados.
cilindro aplicáveis.
17. Depois que o cilindro for remontado, a haste deverá
21. Posicione a camisa do cilindro em um dispositivo de
ser totalmente empurrada (totalmente retraída)
fixação adequado.
antes de reinstalar qualquer válvula de retenção ou
válvulas.
AVISO
18. Se aplicável, instale a válvula de retenção do tipo de
cartucho e as conexões no bloco da porta da haste TOME MUITO CUIDADO AO INSTALAR A HASTE, A CABEÇA E O
usando novos anéis-O, conforme aplicável. PISTÃO DO CILINDRO. NÃO PUXE A HASTE PARA FORA DO
CENTRO, POIS ISSO PODERIA CAUSAR DANOS AO PISTÃO E ÀS
SUPERFÍCIES DA CAMISA DO CILINDRO.
ADVERTÊNCIA
AO RECONDICIONAR OS CILINDROS DA LANÇA , APLIQUE 22. Com a camisa firmemente presa e, ao mesmo
LOCTITE 242 NA PORCA DE NOS PARAFUSOS DE AJUSTE DO tempo, apoiando a haste, insira a extremidade do
PISTÃO. pistão dentro da camisa do cilindro. Verifique se o
pistão que carrega o anel-O e o anel de vedação
Tabela 4-2. Especificações de torque da porca do pistão não estão danificados ou desalojados.
do cilindro 23. Continue a empurrar a haste para dentro da camisa
até que a gaxeta de vedação da cabeça do cilindro
Valor do torque da porca possa ser inserida no cilindro da camisa ou, se
Descrição
(Molhado) aplicável, até que as roscas da cabeça do cilindro
engatem nas roscas da camisa.
Cilindro da lança 800 – 1000 pés lb.
24. Se aplicável, aplique Loctite 222 e prenda o retentor
(3369) (1120 – 1400 Nm)
da cabeça do cilindro usando uma chave de
Cilindro da lança 1125 – 1375 pés lb. corrente adequada.
(4069) (1575 – 1925 Nm) 25. Insira a gaxeta de vedação da cabeça do cilindro no
cilindro da camisa. Prenda o retentor da cabeça do
150 pés lb. cilindro usando uma chave de corrente adequada.
Cilindro de direção
(210 Nm)

3123345 – Lança JLG – 4-9


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

26. Depois que o cilindro for remontado, a haste deverá 4.13 SANGRIA DO CILINDRO DE OSCILAÇÃO
ser totalmente empurrada (totalmente retraída)
antes de reinstalar qualquer válvula de retenção.
27. Se aplicável, instale a válvula de retenção do tipo de
Procedimento de sangria
cartucho e as conexões no bloco da porta da haste 1. Rode uma roda lateral em uma rampa ou bloco de
usando novos anéis-O, conforme aplicável. madeira. No outro lado, o cilindro de bloqueio deve
Consulte a Tabela 4-3, Especificações de torque da ser estendido.
válvula de retenção para obter o torque apropriado.
2. Bloqueie as rodas traseiras e desconecte os cubos
de acionamento.
CUIDADO
SE O CILINDRO FOR TESTADO ANTES DA INSTALAÇÃO NA 3. Abra o parafuso do sangrador na parte inferior do
MÁQUINA, DEVE-SE TOMAR MUITO CUIDADO PARA GARANTIR cilindro de bloqueio lateral estendido. Desconecte a
QUE A EXTREMIDADE EXTERNA DA HASTE SEJA APOIADA. USE bobina na válvula de controle do fluxo. Com a ajuda
UMA PONTE ROLANTE, UMA EMPILHADEIRA OU OUTRO MEIO DE de um assistente, mantenha o interruptor do
S U S T E N TA Ç Ã O PA R A S U P O R TA R O P E S O D A H A S T E D E sistema de subida acionado (fazendo com que a
EXTENSÃO. bomba funcione continuamente) por
aproximadamente 10 segundos ou até que não haja
mais nenhuma bolha de ar visível. Em seguida,
4.12 REMOÇÃO DO CILINDRO DE DIREÇÃO feche o parafuso do sangrador enquanto a bomba
1. Estacione a máquina em uma superfície firme e está operando.
nivelada. 4. Abra o sangrador no alto do cilindro de bloqueio
2. Usando dispositivos de elevação apropriados, retraído. Deixe o óleo hidráulico escorrer por
levante a máquina para acessar a parte de baixo da aproximadamente 10 seguntos ou até que não haja
forma do cilindro de direção mais nenhuma bolha de ar visível. Em seguida,
feche o parafuso do sangrador.
OBSERVAÇÃO: Use equipamento apropriado para
estabilizar a máquina enquanto executa a 5. Oscile completamente o eixo na direção oposta e
manutenção na parte de baixo. repita a etapa três.

3. Remova as linhas hidráulicas do cilindro de direção Verificação dos cilindros de oscilação


e abra acesso às linhas de óleo para drenar para Depois de sangrar os cilindros de bloqueio, verifique se
um contêiner adequado. eles estão mantendo sua posição quando oscilados.
4. Remova a porca e o parafuso da extremidade da
1. Rode uma roda em uma rampa ou em um bloco de
camisa do cilindro na parte de baixo da máquina.
madeira, marque o cilindro retraído com um
5. Remova a porca e o parafuso da extremidade da marcador, eleve a plataforma acima da interrupção
haste do cilindro da parte externa do fuso. de alta velocidade.
6. Remova o cilindro da máquina. 2. Retire a unidade da rampa, verifique o cilindro
retraído do comando não mais que ½ polegada.
3. Repita esse procedimento para o outro lado. Se os
cilindros de bloqueio não ficarem retidos, repita o
procedimento de sangria ou verifique o que segue:
a. Ar no sistema de bloqueio
b. Vedações do cilindro danificadas
c. Válvulas de retenção defeituosas

4-10 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

Teste de bloqueio de eixo oscilante 8. Coloque um bloco com 15,2 cm (6 pol.) de altura com
rampa de ascensão na frente da roda dianteira direita.
(se equipado)
9. Da estação de controle da plataforma, selecione a
velocidade de direção LOW (Baixa).
AVISO
10. Posicione o interruptor de controle DRIVE
O TESTE DO SISTEMA DE BLOQUEIO DEVE SER REALIZADO (Condução) na posição FORWARD (Avanço) e dirija
TRIMESTRALMENTE, TODA VEZ QUE UM COMPONENTE FOR cuidadosamente a máquina até a rampa de
SUBSTITUÍDO OU QUANDO HOUVER A SUSPEITA DE OPERAÇÃO ascensão de modo que a roda dianteira direita fique
INCORRETA DO SISTEMA. em cima do bloco.
OBSERVAÇÃO: Verifique se a plataforma está totalmente 11. Levante a plataforma da máquina aproximadamente 2
abaixada antes de iniciar o teste de metros para a 3369LE ou 2,7 metros, para a 4069LE.
bloqueio do cilindro.
12. Coloque o interruptor de controle DRIVE
1. Coloque um bloco com 15,2 cm (6 pol.) de altura (Condução) na posição REVERSE (Ré) e remova a
com a rampa de ascensão na frente da roda máquina do bloco e da rampa com cuidado.
dianteira esquerda. 13. Com a ajuda de um assistente, verifique se a roda
2. Da estação de controle da plataforma, selecione a dianteira direita permanece bloqueada na posição
velocidade de direção LOW (Baixa). fora do solo.

3. Posicione o interruptor de controle DRIVE 14. Abaixe a plataforma da máquina; o cilindro de


(Condução) na posição FORWARD (Avanço) e dirija bloqueio deverá então ser liberado e permitir que a
cuidadosamente a máquina até a rampa de roda toque o chão. Pode ser necessário ativar
ascensão, de modo que a roda dianteira esquerda DRIVE para liberar os cilindros.
fique em cima do bloco. 15. Se os cilindros de bloqueio não funcionarem
4. Levante a plataforma da máquina aproximadamente 2 corretamente, peça para uma pessoa qualificada
metros para a 3369LE ou 2,7 metros, para a 4069LE. corrigir o problema antes de executar qualquer
outra operação.
5. Coloque o interruptor de controle DRIVE
(Condução) na posição REVERSE (Ré) e remova a
máquina do bloco e da rampa com cuidado.
6. Com a ajuda de um assistente, verifique se a roda
dianteira esquerda permanece bloqueada na
posição fora do solo.
7. Abaixe a plataforma da máquina; o cilindro de
bloqueio deverá então ser liberado e permitir que a
roda toque o chão. Pode ser necessário ativar
DRIVE para liberar os cilindros.

3123345 – Lança JLG – 4-11


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

4.14 CONJUNTOS DE CILINDROS

18 1. Soldagem da camisa
20
19 22 2. Soldagem da haste
21
3
3. Buchas Garmax
23 4. Porca de pressão
24
25 5. Pistão
6. Anel-O
7. Anel de desgaste
1
8. Vedação
17
4 9. Espaçador
7
8 10. Cabeça
5
11. Anel de desgaste
6
9 12. Anel de reforço
12
13 13. Anel-O
11 14. Anel-O
14
15. Vedação
10
16. Limpador

15 17. Válvula de retenção/restritora


16
2 18. Cabo de descida manual
19. Contraporca, 1/4" – 28F
20. Arruela plana, 1/4"
21. Braçadeira
22. Parafuso, 5/16 pol.-18NC x 3/4 pol.
23. Contrapino, 1/8" x 1 1/4"
24. Adaptador
3
25. Válvula solenoide

Figura 4-11. Cilindro da lança – 3369LE e M3369

OBSERVAÇÃO: Aplique torque de 1125 – 1375 pés lb.


(1525,3 – 1864 Nm) na porca de pressão (4).

• Peso seco aproximado do cilindro = 99,8 kg (220 lb.) VÁLVULA DE


• Pressão operacional = 2.100 psi (145 bar) RETENÇÃO

4-12 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

1. Soldagem da camisa
18 2. Soldagem da haste
20
19 22
21
3 CILINDRO DA 26 3. Buchas Garmax
LANÇA INFERIOR
4. Porca de pressão
23
OU
24 5. Pistão
25 CILINDRO DA
6. Anel-O
LANÇA SUPERIOR
17 7. Anel de desgaste
8. Vedação
1 9. Espaçador
4
7 10. Cabeça
8 11. Anel de desgaste
5
12. Anel de reforço
6
9 13. Anel-O
12
13 14. Anel-O

11 15. Vedação
14 16. Limpador
10
17. Válvula de alívio
15 18. Cabo de descida manual
16
2 19. Arruela plana, 1/4"
20. Contraporca, 1/4" – 28NF
21. Braçadeira
22. Parafuso, 5/16 pol.-18NC x 3/4 pol.
23. Contrapino, 1/8" x 1 1/4"
24. Adaptador
25. Válvula solenoide (cilindro inferior)
3
26. Válvula solenoide (cilindro superior)

Figura 4-12. Cilindro da lança – 4069LE e M4069

OBSERVAÇÃO: Aplique torque de 1125 – 1375 pés lb.


(1525,3 – 1864 Nm) na porca de pressão (4).

• Peso seco aproximado do cilindro = 101,6 kg (224 lb.)


• Pressão operacional = 2.100 psi (145 bar)

3123345 – Lança JLG – 4-13


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

20 8
19
10
1. Camisa do cilindro
11
9 2. Pastilha do macaco
3. Parafuso especial, 1/2" – 13NC x 1 1/4"
19
12 4. Haste do cilindro
5. Anel de retenção
13 11
6. Placa

15 4 7. Tampa da extremidade
8. Porca de pressão
21
9. Pistão

14 16 10. Arruela plana, 1 1/4"

17 11. Anel de desgaste


12. Vedação do pistão
18
13. Anel-O
1 5 14. Cabeça

7 15. Anel de desgaste


16. Anel-O
6
17. Polyseal
5 18. Vedação do limpador
3
19. Bujão
2 3
20. Válvula de contrabalanço (veja nota)
21. Válvula de retenção (veja nota)

Figura 4-13. Cilindro do macaco de nivelamento – máquinas construídas nos EUA, do N/S 0200112735 até o atual)

OBSERVAÇÃO: Aplique torque de 400 pés lb (542,3 Nm) na


porca de pressão (8).
Aplique torque de 30-35 pés lb (40-47 Nm)
na válvula de contrabalanço (20) e na
válvula de retenção (21).

Ao fazer manutenção, aplique uma camada


fina de graxa na pastilha do macaco (2)
antes da instalação.

ESQUEMA PARA BLOCO DA PORTA

4-14 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

11
12
8
9
10
7
3
5 1. Camisa do cilindro
6 2
2. Pastilha do macaco

3 3. Parafuso especial, 1/2" – 13NC x 1 1/4"


4. Haste do cilindro
5. Anel de retenção
5
6. Placa
4
3 7. Tampa da extremidade
8. Cabeça
9. Hydrolock
13
14 10. Vedação do limpador
16
17
11. Anel-O

15 12. Anel de desgaste


18 13. Porca de pressão
17
16 14. Arruela plana, 1 1/4"
20
15. Pistão

21 16. Travamento de guia


17. Polyseal
18. Anel-O

19
19. Bujões
20. Válvula de contrabalanço (veja nota)
21. Válvula de retenção (veja nota)
1

Figura 4-14. Cilindro do macaco de nivelamento – máquinas construídas nos EUA do N/S 0200104829 ao
0200112735, e todas as máquinas construídas na Bélgica

OBSERVAÇÃO: Aplique torque de 400 pés lb (542,3 Nm) na .

porca de pressão (8).


Aplique torque de 30-35 pés lb (40-47 Nm)
na válvula de contrabalanço (20) e na
válvula de retenção (21).

Ao fazer manutenção, aplique uma camada


fina de graxa na pastilha do macaco (2)
antes da instalação.

ESQUEMA PARA BLOCO DA PORTA

3123345 – Lança JLG – 4-15


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

(1 – 3 não utilizados) 9. Camisa 16. Anel de retenção 23. Polyseal


4. Bola de reboque 10. Bujão 17. Parafuso de bloqueio 24. Hydrolock
5. Parafuso, 3/8" – 11. (não utilizado) 18. Anel de desgaste 25. Tubo do espaçador
16NC Grau 8
12. Porca 19. Travamento de guia 26. Válvula de contrabalanço
6. Tampa (veja nota)
13. Pastilha do 20. Anel-O
7. Cabeça macaco 27. Válvula de retenção
21. Anel-O
(veja nota)
8. Haste 14. Pistão
22. Vedação do limpador
15. Placa

Figura 4-15. Cilindro do macaco de nivelamento – máquinas construídas nos EUA, anteriores ao N/S 0200104829

OBSERVAÇÃO: Aplique torque de 400 pés lb. (542,3 Nm) na Aplique torque de 30-35 pés lb (40-47 Nm)
porca (12). na válvula de contrabalanço (26) e na
Aplique torque de 100 pol. lb. (11,3 Nm) no válvula de retenção (27).
parafuso de bloqueio (17).

4-16 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

1. Camisa
2. Haste
3. Guia
4. Porca de pressão
5. Pistão
4 6. Vedação do pistão

6 7. Anel-O

5 8. Anel de reforço

7 9. Vedação
8 10. Limpador
9
11. Anel de retenção
3 12. Anel-O

10

11

12

Figura 4-16. Cilindro de direção

3123345 – Lança JLG – 4-17


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

21

22
18 1. Soldagem da camisa
19
21
2. Anel arruela
3. Parafusos de fixação, 5/16" – 18NC x 1"
4. Haste do cilindro
11 5. Contraporca, 3/4" – 16NF
20 1
12
6. Pino
10
7. Extremidade da haste
13
8. Rolamento composto
14
15
9. Cabeça
10. Pistão
9
11. Anel de desgaste
16
17 12. Vedação em T
13. Anel de desgaste
14. Anel-O
15. Anel de reforço
2
16. Vedação da haste
3
17. Vedação do limpador
OR
4 18. Bujão do anel-O 6
19. Bujão do anel-O 4
8
20. Válvula do sangrador
4
21. Bucha
22. Válvula de alívio térmico
6 5

Figura 4-17. Cilindro de travamento do eixo

OBSERVAÇÃO: Aplique torque de 30 pés lb. (41 Nm) nos


parafusos de fixação (3). Aplique torque de
20 – 25 pés lb. (27 – 34 Nm) na válvula de
alívio térmica (22).

4-18 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

4.15 PROCEDIMENTOS DE DEFINIÇÃO DA OBSERVAÇÃO: Na parte de trás da válvula de controle há


uma válvula de controle de fluxo. Essa
PRESSÃO válvula é usada para ajustar a velocidade de
descida da lança.
Alívio principal na bomba
Tabela 4-4. Valores de torque do componente da válvula
1. Instale o medidor de pressão na porta “MP” na
válvula de controle. COMPONENTE Pé lb. Nm
2. Remova o bujão da bobina da lança. Alívio principal 25 35
3. Ative e assente a lança para cima. Ajuste o alívio
Alívio da lança 25 35
principal para 3.000 psi (207 bar).
4. Recoloque o bujão na bobina da lança. Alívio da direção 20 28

Interruptor de pressão 12 16.8


Alívio da lança
Freio 20 28
1. Com o medidor de pressão na porta “MP” na
válvula de controle, ative e assente a lança para Filtro de alta pressão 50 70
cima.
Direção 20 28
2. Ajuste o alívio da lança para 2.500 psi (172 bar) na
M3369/3369LE e 2.800 psi (193 bar) na M4069/ Lança 25 35
4069LE.
Controle de fluxo 25 35

Alívio da direção Porcas da bobina 7 9.8

1. Com o medidor de pressão na porta “MP” na


válvula de controle, ative e assente a direção para a
esquerda.
2. Ajuste o alívio de direção para 2.500 psi (172 bar).
3. Repita a etapa um ativando a direção para a direita.
4. Desligue o sistema hidráulico e remova o medidor
de pressão.

3123345 – Lança JLG – 4-19


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

FREIO
FILTRO DE ALTA
PRESSÃO

MP
INTERRUPTOR
DE PRESSÃO
DIREÇÃO
ALÍVIO
PRINCIPAL
CONTROLE
DE FLUXO
ALÍVIO DA
DIREÇÃO

ALÍVIO
DA LANÇA
LANÇA

Figura 4-18. Válvula de controle

4.16 CUBO DE TORQUE DE ACIONAMENTO 10. As capas do rolamento permanecerão no cubo do


mesmo modo que o cone interno do rolamento. O
cone externo do rolamento permanecerá no eixo de
Desmontagem saída. O retentor de ressalto será automaticamente
removido durante este procedimento.
1. Solte todos os parafusos da tampa e drene o óleo
da unidade. OBSERVAÇÃO: Se a substituição do rolamento for
2. Remova os parafusos da tampa e desprenda a necessária, as capas do rolamento podem
tampa de entrada. Remova e descarte o anel-O do ser removidas com um extrator do martelo
rebaixo da tampa de entrada. deslizante acionado com um punção.

3. Remova a engrenagem planetária central e a arruela 11. Para remover o conjunto de engrenagens do
de empuxo. suporte, empurre o pino de rolamento para dentro do
eixo planetário. O eixo planetário pode agora ser
4. Retire o suporte e a arruela de repuxo.
removido do suporte. Depois do eixo planetário ter
5. Remova o espaçador de entrada. sido removido, o pino de rolamento poderá ser
removido. O conjunto de engrenagens já pode ser
6. Remova a engrenagem interna e a arruela de empuxo.
removido do suporte. A arruela de empuxo com
7. Usando uma proteção para os olhos, remova o anel ressalto será removida do conjunto de engrenagens.
de retenção do eixo de saída e jogue fora.
12. Os rolamentos de agulha e o espaçador de empuxo
8. Remova a arruela de empuxo do eixo de saída. estão agora removidos do conjunto de engrenagem.
9. O eixo de saída pode agora ser pressionado para OBSERVAÇÃO: Ao remontar ou reparar a unidade, o anel de
fora do alojamento. retenção, os anéis-O e a vedação sempre
deverão ser substituídos.

4-20 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

Montagem 8. A engrenagem planetária central é instalada com os


dentes do conjunto de engrenagens com diâmetro
1. Com o subconjunto do eixo do cubo sobre o eixo, maior. O rebaixo na engrenagem planetária central
instale a engrenagem interna. A estria do orifício da está localizado no ressalto do espaçador de
engrenagem interna prenderá a estria do eixo entrada. Deve ser um encaixe deslizante e deve
de saída. operar livremente.
2. A arruela de empuxo é instalada na superfície do eixo 9. A arruela de empuxo está instalada na engrenagem
de saída. Use graxa ou vaselina em quantidade planetária central e deve estar localizada no ressalto
suficiente para manter a arruela de empuxo no lugar. dos dentes da engrenagem.
3. Coloque o anel-O no rebaixo do cubo. Use vaselina 10. A arruela de empuxo é instalada no rebaixo do suporte.
para manter o anel no lugar. Localize e marque os
11. Coloque o anel-O no rebaixo da tampa de entrada.
quatro orifícios marcados na face do alojamento.
Use vaselina para manter o anel-O no lugar.
Isso é para identificação posterior na montagem.
12. A tampa de entrada agora está instalada nesse
4. O espaçador de empuxo é instalado no orifício do
conjunto. Tome cuidado de alinhar corretamente o
eixo de saída. Deve ser um encaixe deslizante e o
orifício do bujão do tubo com os orifícios no cubo,
espaçador de empuxo deve girar nesse local.
normalmente 90 graus de um para o outro, localize
5. Coloque o conjunto do suporte em uma superfície os quatro orifícios do rebaixo no alojamento,
plana com o conjunto de engrenagem para cima. marcados na etapa (3) e instale quatro parafusos
Encontre o dente marcado com um punção em com ressalto. Uma batida com um martelo pode ser
cada engrenagem grande e localize a posição 12 necessária para alinhar o parafuso do ressalto com
horas (para cima) de cada pino planetário. o rebaixo do cubo.
6. Com o lado do ressalto do anel de engrenagem (21) 13. Instale os parafusos nos orifícios remanescentes.
voltado para baixo, coloque o anel de engrenagem
14. Os bujões do tubo devem ser instalados na tampa
sobre (até engatar) o conjunto de engrenagens.
de entrada usando uma vedação lubrificante.
Verifique se as marcas do punção permanecem no
local correto durante a instalação. O lado do anel de 15. Aplique torque de 23 – 27 pés lb. (31 – 36 NM) nos
engrenagem marcado com “X” deve ficar voltado parafusos.
para cima.
16. Encha metade da unidade com lubrificante EP90.
7. Enquanto mantém o anel de engrenagens e o
conjunto de engrenagens engatados, engate o lado
pequeno do conjunto de engrenagens com a
engrenagem interna e com a engrenagem
planetária central. No anel de engrenagens, localize
o orifício marcado com “X” em um dos orifícios do
rebaixo marcados no cubo.

OBSERVAÇÃO: Se a engrenagem não encaixar facilmente


ou se o conjunto do suporte não girar
livremente, remova o suporte e o anel da
engrenagem e verifique a sincronização do
conjunto de engrenagens.

3123345 – Lança JLG – 4-21


SEÇÃO 4 – SISTEMA HIDRÁULICO

4.17 VÁLVULA AUXILIAR DE ACIONAMENTO

ESQUEMA DA VÁLVULA

Figura 4-19. Válvula auxiliar de acionamento

4-22 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

SEÇÃO 5. SISTEMA DE CONTROLE DA JLG


5.1 ANALISADOR PORTÁTIL

men u:
Tela do analisador HELP:PRESS ENTER

Tecla Escape Tecla Enter


Para retornar ao menu inicial Armazena e seleciona os menus Nível
ou de acesso anterior superior, Subnível e itens de menu

Teclas de seta para a esquerda


Teclas de seta para cima
e para a direita
e para baixo
Usadas para mover entre os menus
Seletor de valores
Nível superior, Subnível e itens

Figura 5-1. Analisador portátil

Para conectar o Analisador portátil: 2. Ligue o sistema de controle girando a chave inferior
para a posição de plataforma puxando os dois
1. Conecte o terminal de quatro pinos do cabo botões de parada de emergência.
fornecido com o analisador ao conector de quatro
posições no PCB e conecte o outro terminal do
cabo ao analisador.

OBSERVAÇÃO: O cabo tem um conector de quatro pinos


em cada extremidade; o cabo não pode ser
conectado ao contrário.

3123345 – Lança JLG – 5-1


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Como usar o analisador: No modo de plataforma:


HELP:
Com a máquina ligada e o analisador corretamente
EVERYTHING OK (tudo OK).
conectado, o analisador exibirá o seguinte:
No modo de terra:
HELP:
GROUND MODE OK (Modo de terra OK)
Se ENTER for pressionado novamente, a tela será
movida para:
MENU:
HELP:PRESS ENTER

l og:
1:St ar t up( 2/ 1)

HELP:
PRESS ENTER (Ajuda: Pressione ENTER)
Neste ponto, com as telas de seta PARA A DIREITA e
PARA A ESQUERDA, você pode mover entre os itens de
menu do nível superior. Para selecionar um item de menu LOGGED HELP (Ajuda registrada)
exibido, pressione ENTER. Para cancelar um item de
1: STARTUP [partida] (2/1): (Ou a última falha registrada)
menu, pressione ESC; será possível rolar usando as
teclas de seta para a direita e para a esquerda para Neste ponto, o analisador exibirá a falha ativa de
selecionar um item de menu diferente. prioridade mais alta, se houver alguma. Você pode rolar
pelos registros de falha para visualizar quais foram as
Os menus do nível superior são:
últimas 15 falhas: Use as teclas de seta para a direita e
HELP (Ajuda) para a esquerda para percorrer os registros de falha. As
DIAGNOSTICS falhas ativas são listadas antes do primeiro POWER
CYCLE (ciclo de energia). Para retornar ao início,
ACTIVATE TESTS (Ativar testes)
pressione ESC duas vezes.
ACCESS LEVEL (Nível de acesso)
Quando um menu do nível superior é selecionado, um
PERSONALITIES (Personalidades)
novo conjunto de itens de menu pode ser oferecido; Se,
MACHINE SETUP (Configuração da máquina) por exemplo, você escolher Personalities:
CALIBRATION: (Calibração) (Nível de acesso 1 apenas)
DRIVE (Condução)
Se você pressionar ENTER, na tela HELP: PRESS ENTER
LIFT (lança)
(ajuda: pressione ENTER), e se houver uma falha, a
exibição do analisador rolará a falha pela tela. Se houver STEER (direção)
mais de uma falha presente, somente a falha de JOYSTICK
prioridade mais alta será mostrada. As outras falhas ativas Ao pressionar ENTER com qualquer um dos menus
poderão ser visualizadas em Logged Help (ajuda exibidos acima, serão exibidos submenus adicionais
registrada). Se nenhuma falha tiver sido detectada, a dentro do menu selecionado. Em alguns casos, o
leitura apresentada será: próximo nível é o parâmetro ou as informações a serem
alteradas. Consulte o fluxograma para ver quais menus

5-2 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

estão disponíveis dentro dos menus do nível superior. Depois que a senha correta for exibida, pressione
Você pode visualizar apenas as configurações de ENTER. O nível de acesso deverá exibir o seguinte se a
personalidade dos menus selecionados enquanto estiver senha tiver sido inserida corretamente:
no nível de acesso 2. Lembre-se, sempre é possível
cancelar um item de menu pressionando a tecla ESC.

Alteração do nível de acesso do analisador


portátil: MENU:
ACCESS LEVEL 1
Quando o analisador for conectado pela primeira vez,
você estará no nível de acesso 2, o qual permite visualizar
apenas a maioria das configurações que não podem ser
alteradas enquanto você não digitar uma senha para
avançar para um nível mais inferior. Isso assegura que
uma configuração não possa ser acidentalmente alterada.
Para alterar o nível de acesso, a senha correta deve ser
digitada. Para inserir a senha, role para o menu ACCESS
LEVEL (Nível de acesso). Por exemplo:

MENU:
ACCESS LEVEL 2

MENU:
ACCESS LEVEL 1 (Nível de acesso 1)
Repita as etapas anteriores se o nível de acesso correto
não for exibido ou se você não puder ajustar as
configurações de personalidade:

MENU:
ACCESS LEVEL 2 (Nível de acesso 1)
Pressione ENTER para selecionar o menu ACCESS
LEVEL.
Usando as teclas de seta PARA CIMA ou PARA BAIXO,
insira o primeiro dígito da senha, 3.
Em seguida, com a tecla de seta PARA A DIREITA,
posicione o cursor um espaço à direita para inserir o
segundo dígito da senha.
Use a tecla de seta PARA CIMA ou PARA BAIXO para
inserir o segundo dígito da senha, que é 3.
Repita esse processo até que tenha inserido os cinco
dígitos da senha, que é 33271.

3123345 – Lança JLG – 5-3


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Ajuste de parâmetros usando o analisador Configuração da máquina


portátil Quando um item de dígito da máquina for selecionado,
pressione as teclas de seta PARA CIMA ou PARA BAIXO
Depois que você tiver acesso concedido para o nível 1 e
para ajustar seu valor. Por exemplo:
um item de personalidade for selecionado, pressione a
tecla de seta PARA CIMA ou PARA BAIXO para ajustar seu
valor. Por exemplo: ADVERTÊNCIA
A FALHA EM EXECUTAR OS AJUSTES CORRETOS DA MÁQUINA
EM PARTICULAR PODE RESULTAR EM OPERAÇÃO INADEQUADA.

PERSONALITIES:
DRIVE ACCEL 1.0s

GROUND ALARM:
1=MOTION

PERSONALITIES (Personalidades):
DRIVE ACCEL 1.0s (Aceleração do motor)
Haverá um valor mínimo e máximo a ser definido para GROUND ALARM (Alarme de chão):
garantir a operação eficiente. O valor não aumentará se a 1=DESCENT (descida)
seta PARA CIMA for pressionada quando estiver no valor
máximo nem diminuirá se a seta PARA BAIXO for O efeito do valor do dígito da máquina é exibido junto
pressionada e o valor estiver no valor mínimo para com seu valor. A exibição acima será selecionada se a
qualquer personalidade específica. Se o valor não mudar máquina tiver sido equipada com um alarme de terra e
ao pressionar as teclas para cima e para baixo, verifique o você quiser que ele soe quando estiver dirigindo. Há
nível de acesso para garantir que você esteja no nível de certas configurações permitidas para instalar recursos
acesso 1. opcionais ou selecionar o modelo da máquina.
Ao selecionar o modelo da máquina para corresponder
ao tamanho da máquina, as configurações de
personalidade retornarão às configurações padrão.

5-4 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

OBSERVAÇÃO: Consulte a Tabela 5-3, Ajuste do modelo da 5.2 PLACAS DE PC


máquina e a Tabela 5-4, Informações para
programação da configuração da máquina
PCB – JLG N/P 0610143
para saber as configurações padrão.

A senha 33271 concederá acesso ao nível


1, que permitirá alterar todas as
configurações de personalidade e/ou as
configurações da máquina.

ADVERTÊNCIA
A A LT E R AÇ Ã O D ES S AS C ON F IG U R A ÇÕ ES P O D E A F ET A R
ADVERSAMENTE O DESEMPENHO DE SUA MÁQUINA.

O código intermitente é indicado na parte frontal da caixa


de controle da plataforma, conforme mostrado:
FALHA NO
SISTEMA

PCB – JLG N/P 1001099428

OBSERVAÇÃO: Para máquina com software anterior a P1.0,


também são exibidos códigos intermitentes
no analisador portátil. Para obter as
descrições, consulte a Tabela 5-1, Códigos
intermitentes/DTCs.

AVISO
É UMA PRÁTICA RECOMENDADA EVITAR LAVAR COMPONENTES Figura 5-2. Placas de PC
ELÉTRICOS/ELETRÔNICOS COM PRESSÃO. SE A LAVAGEM COM
P R E S S Ã O F O R U T I L I Z A D A PA R A L I M PA R Á R E A S Q U E OBSERVAÇÃO: A Figura 5-2., Placas de PC é mostrada para
CONTENHAM COMPONENTES ELÉTRICOS/ELETRÔNICOS, A JLG fins de distinção de peça. A placa de PC (n/p
INDUSTRIES, INC. RECOMENDA UMA PRESSÃO MÁXIMA DE 1001099428) é usada nas máquinas com o
750 PSI (52 BAR) A UMA DISTÂNCIA MÍNIMA DE 30,5 CM Software P1.0 e posterior. A placa de PC (n/p
(12 POL.) DESSES COMPONENTES. SE OS COMPONENTES 0610143) é usada nas máquinas anteriores
E L É T R I C O S / E L E T R Ô N I C O S F O R E M P U LV E R I Z A D O S , A ao Software P1.0. Observe visualmente os
PULVERIZAÇÃO DEVERÁ SER INDIRETA E DE CURTA DURAÇÃO circuitos e chips circulados na Figura 5-2.
PARA EVITAR SATURAÇÃO EXCESSIVA. para determinar qual placa de PC está na
máquina.

3123345 – Lança JLG – 5-5


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

5.3 CÓDIGOS INTERMITENTES/DTCS E OBSERVAÇÃO: Os códigos de diagnóstico de falhas


(DTCs) serão mostrado para máquinas com
DESCRIÇÕES o software P1.0 e posterior. O DTC de 3 a 5
dígitos será exibido entre parêntesis no
OBSERVAÇÃO: As máquinas com software anteriores ao
Analisador JLG no canto superior direito da
P1.0 exibirão o código intermitente no
tela de exibição, como mostrado abaixo.
Analisador JLG, como mostrado abaixo. O
Consulte a Tabela 5-1 para obter os DTCs.
código intermitente de 2 dígitos é exibido
no final da mensagem de ajuda. Consulte a
coluna “Código intermitente” na Tabela 5-1.

hel p: ( 001) DTC


ever y t hi n g ok

hel p:
n g chan ge ( 2/ 2) . CÓDIGO
INTERMITENTE

Tabela 5-1. Códigos intermitentes/DTCs

CÓDIGO
DTC MENSAGEM DE AJUDA E DESCRIÇÃO
INTERMITENTE
Nenhum código 000 COMENTÁRIO DA AJUDA
intermitente 001 EVERYTHING OK (Tudo OK).
A mensagem de ajuda normal no modo de plataforma.
002 GROUND MODE OK (Modo de terra OK)
A mensagem de ajuda normal no modo de terra.
0022 DIFFERENT FUNCTION SELECTED & IGNORED (Função diferente selecionada e ignorada)
A função (ou seja, condução, lança, etc.) está ativa e o operador selecionou outra função. O sistema ignorou a nova seleção.
0023 FUNCTION SELECTED BUT TRIGGER SWITCH OPEN (Função selecionada, mas o interruptor do acionador está aberto)
Uma função (ou seja, condução, lança, etc.) foi selecionada pelo operador, mas o interruptor do acionador não está ativo (fechado).
0024 JOYSTICK MOVED BUT NO FUNCTION SELECTED (Joystick movido, mas nenhuma função selecionada)
O joystick foi movido para fora da posição central, antes de uma função ter sido selecionada.
0025 ALARM SOUNDING – PLATFORM OVERLOADED (Alarme soando – Plataforma sobrecarregada)
O sistema do sensor de carga indica que a plataforma está sobrecarregada. Aplicável quando a carga de configuração da
máquina está definida como “1 = CUTOUT PLT” (interromper plataforma) e o veículo está operando no modo de terra.
003 ALARM SOUNDING – TILTED & ABOVE ELEVATION (Alarme soando – Inclinada e acima da elevação)
A plataforma está elevada e o chassi não está nivelado. Aplicável quando TILT CUTOUT (Interromper inclinação) estiver
configurado como 0 = NO.
004 DRIVING AT CUTBACK – ABOVE ELEVATION (Funcionando na redução – Acima da elevação)
A plataforma está elevada e a máquina está no modo de operação do acionamento.
005 DRIVE & LIFT UP PREVENTED – TILTED & ELEVATED (Condução e elevação bloqueadas – Inclinada e elevada)
A máquina está excedendo a tolerância de inclinação e a plataforma está elevada acima da altura permitida. Aplicável
quando TILT CUTOUT (Interromper inclinação) estiver configurado como 1 = YES.
009 DRIVE PREVENTED – ELEVATED ABOVE DRIVE CUTOUT HEIGHT (Condução impedida, elevada acima da altura de
interrupção da condução)
A máquina está elevada acima da altura de interrupção do acionamento. Não aplicável quando MODEL (Modelo) de
configuração da máquina estiver configurado como 0 = 3369LE.

5-6 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Tabela 5-1. Códigos intermitentes/DTCs

CÓDIGO
DTC MENSAGEM DE AJUDA E DESCRIÇÃO
INTERMITENTE
2-1 210 POWER UP (Ativação)
211 POWER CYCLE (Ciclo de energia)
Ocorreu uma nova ativação do sistema desde a última mensagem de ajuda.
212 KEYSWITCH FAULTY (Interruptor de chave com defeito)
Os modos de plataforma e terra são selecionados simultaneamente.
2-2 220 PLATFORM CONTROLS (Controles de plataforma)
221 FUNCTION PROBLEM – HORN PERMANENTLY SELECTED (Problema de função – Buzina permanentemente selecionada)
O interruptor da buzina na caixa de controle da plataforma fechado na partida. Solte o interruptor para limpar a falha.
2210 TRIGGER CLOSED TOO LONG WHILE IN NEUTRAL (Acionador fechado por muito tempo enquanto na posição neutra)
Interruptor do acionador na caixa de controle da plataforma fechado por mais de dez segundos enquanto o joystick está na
posição neutra. Solte o interruptor para limpar a falha.
2234 FUNCTION PROBLEM – DRIVE PERMANENTLY SELECTED (Problema de função – Condução permanentemente selecionada)
Interruptor de seleção de acionamento na caixa de controle da plataforma fechado na partida por mais de 10 segundos.
Solte o interruptor para limpar a falha.
2235 FUNCTION PROBLEM – LIFT PERMANENTLY SELECTED (Problema de função – Lança permanentemente selecionada)
Interruptor de seleção da lança na caixa de controle da plataforma fechado na partida por mais de 10 segundos. Solte o
interruptor para limpar a falha.
2236 FUNCTION PROBLEM – O/R PERMANENTLY SELECTED (Problema de função – Estabilizador permanentemente selecionado)
Um interruptor de seleção de estabilizador na caixa de controle da plataforma fechado na partida por mais de 10 segundos.
Solte o interruptor para limpar a falha.
2237 JOYSTICK FAULTY – STEER SWITCHES ACTIVE TOGETHER (Joystick com defeito – Os interruptores de direção estão
ativos juntos)
Ambas as entradas digitais de direção para a esquerda e direita estão fechadas ao mesmo tempo. Um curto na fiação do
interruptor de direção ou uma falha no interruptor de direção pode causar isso.
2238 FUNCTIONS LOCKED OUT – SHORT TO PLATFORM ROW INPUT (Funções travadas – Curto na entrada da linha de plataforma)
Um curto circuito na IGN foi detectado na fiação do cabo da plataforma.
2239 FUNCTION PROBLEM – JOYSTICK CALIBRATION FAULTY (Problema de função – Defeito de calibração do joystick)
As personalidades do joystick estão indevidamente ajustadas ou um tentativa de calibração de joystick falhou. Reajuste
ou recalibre.
224 FUNCTION PROBLEM – STEER LEFT PERMANENTLY SELECTED (Problema de função – Direção para a esquerda
permanentemente selecionada)
Interruptor de direção para a esquerda na caixa de controle de plataforma fechado na partida. Solte o interruptor para
limpar a falha.
225 FUNCTION PROBLEM – STEER RIGHT PERMANENTLY SELECTED (Problema de função – Direção à direita
permanentemente selecionada)
Interruptor de direção para a direita na caixa de controle de plataforma fechado na partida. Solte o interruptor para limpar a falha.
226 ACCELERATOR (or JOYSTICK) FAULTY – WIPER OUT OF RANGE (Acelerador [ou JOYSTICK] com defeito – Limpador fora da faixa)
A entrada do sinal do limpador do joystick está fora da faixa de tensão aceitável. Isso pode ser causado pelo fio do limpador
desligado, fio do limpador em curto com o positivo da bateria ou fio do limpador em curto com o negativo da bateria.
228 FUNCTION LOCKED OUT – JOYSTICK NOT CENTERED (Função travada – Joystick não centralizado)
A função selecionada não é permitida porque o joystick não está centralizado. Retorne o joystick ao centro e selecione
novamente a função.
229 FUNCTION PROBLEM – TRIGGER PERMANENTLY CLOSED (Problema de função – Acionador permanentemente fechado)
O interruptor do acionador na caixa de controle da plataforma está fechado na partida. Solte o interruptor para limpar a falha.
N/D ELEV ANGLE SENSOR NOT DETECTING CHANGE (O sensor de ângulo de elevação não está detectando alteração)
Plataforma elevada por 5 segundos e alteração da tensão de elevação não detectada. Sensor, chicote ou módulo de terra
com defeito. Retorne a plataforma para a posição acondicionada para limpar. Reconfigure o modelo ou recalibre o sensor
do ângulo de elevação.
N/D TRIGGER CLOSED TOO LONG WHILE IN NEUTRAL (Acionador fechado por muito tempo enquanto na posição neutra)
Interruptor do acionador na caixa de controle da plataforma fechado por mais de dez segundos enquanto o joystick está na
posição neutra. Solte o interruptor para limpar a falha.

3123345 – Lança JLG – 5-7


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Tabela 5-1. Códigos intermitentes/DTCs

CÓDIGO
DTC MENSAGEM DE AJUDA E DESCRIÇÃO
INTERMITENTE
2-3 230 GROUND CONTROLS (Controles de terra)
231 FUNCTION PROBLEM – LIFT PERMANENTLY SELECTED (Problema de função – Lança permanentemente selecionada)
Interruptor da lança (para cima ou para baixo) na caixa de controle do terra fechado durante a partida. Solte o interruptor
para limpar a falha.
N/D NO DATA FROM TILT SENSOR – NOT CONNECTED OR FAULTY (Não há sinal do sensor de inclinação, ele não está
conectado ou está com defeito)
Não há sinal do interruptor de inclinação. Verifique as conexões da fiação e do plugue no sensor de nivelamento e na placa
de controle de terra.
2-5 250 FUNCTION PREVENTED (Função impedida)
251 ELEV ANGLE SENSOR FAULTY – VOLTAGE OUT OF RANGE (Falha no sensor de ângulo de elevação – tensão fora da faixa)
A tensão de entrada do sinal do sensor está fora da faixa aceitável. Isso pode ser um curto com a IGN, curto com B+, curto
com o terra ou o sensor não está devidamente montado.
2512 ELEV ANGLE SENSOR NOT DETECTING CHANGE (O sensor de ângulo de elevação não está detectando alteração)
Plataforma elevada por 5 segundos e alteração da tensão de elevação não detectada. Sensor, chicote ou módulo de terra
com defeito. Retorne a plataforma para a posição acondicionada para limpar. Reconfigure o modelo ou recalibre o sensor
do ângulo de elevação.
252 ELEV ANGLE SENSOR HAS NOT BEEN CALIBRATED (O sensor do ângulo de elevação não foi calibrado)
Calibre o sensor giratório de elevação usando o procedimento de calibração.
2535 SHORT DETECTED ON IGNITION WIRING – CHECK HARNESS (Curto detectado na fiação de ignição – Verificar o chicote)
Um curto com o terra foi detectado em um dos seguintes: J2-21, J2-22, J2-23, J2-27, J2-28, J3-7, J3-10, J5-5
2536 ALL FUNCTIONS PREVENTED – FUNCTION CUTOUT ACTIVE (Todas as funções impedidas – Interrupção de função ativa)
A interrupção de função da configuração da máquina está definido como “2 = ALL FUNCTIONS” (Todas as funções) e o
módulo do terra J2-11 está desenergizado por um dispositivo de segurança externa.
2537 DRIVE & LIFT UP PREVENTED – FUNCTION CUTOUT ACTIVE (Condução e lança para cima impedidas – Interrupção de
função ativa)
A interrupção de função da configuração da máquina está definido como “1 = DRV & LFT UP” (Condução e lança para
cima) e o módulo do terra J2-11 foi desenergizado por um dispositivo de segurança externa.
2538 FUNCTION PREVENTED – CHARGER CONNECTED (Função impedida – Carregador conectado)
Desconecte a linha CA do carregador para limpar a falha.
255 PLATFORM OVERLOADED (Plataforma sobrecarregada)
LOAD (CARGA) da configuração da máquina está configurada como “1 = CUTOUT PLT” (1 = Interromper plataforma) ou
“2 = CUTOUT ALL” (2 = Interromper tudo) e o sistema de detecção de carga indica que a plataforma está sobrecarregada.
257 ELEV PROX PERMANENTLY CLOSED – CHECK PROX AND ANGLE ADJUSTMENT (Prox. de elevação permanentemente
fechada, verifique o ajuste da proximidade e do ângulo)
Sensor de proximidade de elevação fechado. Isso pode ser devido a um ajuste indevido na montagem do sensor de
proximidade ou ângulo ou devido a detritos no sensor de proximidade.
N/D ELEV PROX PERMANENTLY OPEN – CHECK PROX AND ANGLE ADJUSTMENT (Prox. de elevação permanentemente
aberta, verifique o ajuste da proximidade e do ângulo)
3-1 310 LINE CONTACTOR OPEN CIRCUIT (Circuito do contator de linha aberto)
311 OPEN CIRCUIT LINE CONTACTOR (Contator de linha com circuito aberto)
O contator de linha não fechou.
313 OPEN CIRCUIT PUMP CONTACTOR (Circuito do contator da bomba aberto)
O contator de bomba não fechou.
3-2 320 LINE CONTACTOR SHORT CIRCUIT (Circuito do contator de linha em curto)
321 LINE CONTACTOR MISWIRED ON OR WELDED (Contator de linha com problemas na fiação ou soldado)
O contador de linha está permanentemente fechado ou a bobina está incorretamente ligada.
323 PUMP CONTACTOR MISWIRED ON OR WELDED (Contator da bomba com problemas na fiação ou soldado)
O contator de bomba está permanentemente fechado ou os contatos auxiliares estão incorretamente ligados.

5-8 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Tabela 5-1. Códigos intermitentes/DTCs

CÓDIGO
DTC MENSAGEM DE AJUDA E DESCRIÇÃO
INTERMITENTE
3-3 330 GROUND OUTPUT DRIVER (Acionador de saída de terra)
33330 SHORT CIRCUIT LINE/PUMP CONTACTOR COIL (Bobina do contator de linha/bomba em curto)
As bobinas do contator da linha ou bomba estão em curto com o terra ou incorretamente ligadas.
4-2 420 THERMAL LIMIT (Limite térmico)
421 POWER MODULE TOO HOT – PLEASE WAIT (Módulo de energia muito quente – Aguarde)
O módulo de energia sobre o eixo traseiro está muito quente. Deixe esfriar desligando a energia.
425 POWER CONVERTER TOO HOT – PLEASE WAIT (Conversor de energia muito quente – Aguarde)
Fonte de energia de comutação na caixa de controle do terra muito quente. Deixe esfriar desligando a energia para limpar a falha.
4-4 440 BATTERY SUPPLY (Alimentação da bateria)
441 BATTERY VOLTAGE TOO LOW – SYSTEM SHUTDOWN (Tensão da bateria muito baixa – Desligamento do sistema)
Recarregue as baterias ou verifique se elas estão danificadas.
442 BATTERY VOLTAGE TOO HIGH – SYSTEM SHUTDOWN (Tensão da bateria muito alta – Desligamento do sistema)
Desconecte o carregador da bateria. Verifique se as baterias de tensão corretas estão sendo usadas.
N/D BATTERY CHARGE TOO LOW – SYSTEM SHUTDOWN (Carga da bateria muito baixa – Desligamento do sistema)
6-6 660 COMMUNICATION (Comunicação)
661 CANBUS FAILURE: POWER MODULE (Falha de barramento can: Módulo de energia)
Comunicação com o módulo de alimentação perdida. Verifique a fiação no controle de terra e no módulo de energia.
Desligue e ligue a energia para limpar a falha.
7-7 770 ELECTRIC MOTOR (Motor elétrico)
773 CAPACITOR BANK FAULT – CHECK POWER CIRCUITS (Falha no grupo do condensador – Verifique os circuitos de energia)
Verifique a fiação de energia. Se não houver nenhum erro na fiação de energia, substitua o controlador de energia.
775 OPEN CIRCUIT FIELD (or TRACTION) WIRING (Circuito aberto na fiação de campo [ou tração])
Circuito aberto entre os terminais F1 e F2 no módulo de energia e nos motores de acionamento. Verifique a fiação.
8-1 810 TILT SENSOR (Sensor de inclinação)
812 NO DATA FROM TILT SENSOR – NOT CONNECTED OR FAULTY (Não há sinal do sensor de inclinação, ele não está
conectado ou está com defeito)
Não há sinal do interruptor de inclinação. Verifique as conexões da fiação e do plugue no sensor de nivelamento e na caixa
de controle de terra.
9-9 990 HARDWARE (Ferragem)
995 POWER MODULE FAILURE – PERSONALITY RANGE ERROR (Falha no módulo de energia – Erro na faixa de personalidade)
Alterne o MODEL e reconfigure a configuração e a personalidades da máquina. Se isso não resolver o problema, substitua
o controlador de energia.
996 POWER MODULE FAILURE – INTERNAL ERROR (Falha do módulo de energia – Erro interno)
Alterne o MODEL e reconfigure a configuração e a personalidades da máquina. Se isso não resolver o problema, substitua
o controlador de energia.
997 POWER MODULE FAILURE – CHECK POWER CIRCUITS OR MOSFET SHORT CIRCUIT (Falha no módulo de energia –
Verifique os circuitos de energia ou se o MOSFET está em curto)
Verifique a fiação de energia. Se não houver nenhum erro no módulo de fiação de energia, substitua o controlador de energia.
9980 POWER MODULE FAILURE – PERSONALITY CRC ERROR (Falha no módulo de energia – Erro no CRC de personalidade)
Alterne o MODEL e reconfigure a configuração e a personalidades da máquina. Se isso não resolver o problema, substitua
o controlador de energia.
N/D POWER MODULE FAILURE – CAPACITOR BANK FAULT (Falha do módulo de energia – Falha no grupo do condensador)
Substitua o módulo de energia.

3123345 – Lança JLG – 5-9


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Tabela 5-2. Códigos intermitentes do LED de diagnóstico do módulo de energia

Código intermitente Falha

Iluminação constante Sem falha, condição normal

LED apagado Falha do controlador interno

1 piscada Personalidade fora da faixa

2 piscadas Condição de partida ilegal ou entrada do interruptor de direção ilegal

3 piscadas Curto-circuito no MOSFET

4 piscadas Falha do contator ou circuito do motor aberto

5 piscadas Não utilizado

6 piscadas Falha na fiação do acelerador, do potenciômetro de direção ou da sonda de velocidade

7 piscadas Tensão da bateria baixa ou alta ou operação de interrupção do BDI

8 piscadas Temperatura excessiva

9 piscadas Curto-circuito na bobina do contator

12 piscadas Falha do barramento CAN

5-10 – Lança JLG – 3123345


HELP; PRESS ENTER EVERYTHING OK LOGGED HELP

3123345
(Ajuda; Pressione Enter) (Tudo OK). (Ajuda registrada) (Pressione Escape duas vezes para voltar à Ajuda)

DIAGNOSTICS ACTIVATE TESTS PARA FOLHA


(Ativar testes)
N° 2
RUN SYSTEM TEST
(Exec. teste sistema)

SIM: ENTER NÃO: ESC

PLATFORM GROUND (terra) TRACTION ELEV SENSOR VALVES DATALOG VERSIONS


(Tração) SYSTEM (Sensor elev.) (Válvulas) (Log de dados) TEST VLV & ENG? TEST GROUND SW? TEST PLATFORM SW? TEST LEDS & ALRM?
(Versões) (Testar val. e motor) (Testar interr. terra?)** (Testar Interrupt. plataforma)*** (Testar leds e alarme)***
DRIVE SEL READING V STEER LEFT DRIVE
(Sel. dir.) PLATFORM MODE BATTERY V (Leitura V) (Virar esq.) LE V13.X LEFT STEER LIFT UP DRIVE SEL DRIVE SEL
(Condução) (virar esq.) (Sel. dir.) (Sel. dir.)
(Lança para cima)
STOW CAL V STEER RIGHT
LIFT SEL GROUND (terra) PUMP CONTACT (Acond. cal. V) (Virar dir.) GM HW RIGHT STEER LIFT DOWN LIFT SEL LIFT SEL
(Sel. lança) SPEED (Vel.) LIFT (Lança) (virar direita) (Lança para baixo) (Sel. lança) (Sel. lança)
(Contato bomba)
PROP FLOW
CAL V 7,62 M (Fluxo prop.) PROP FLOW HORN (Buzina)
SPEED SEL LIFT UP (Lança ARMATUR PWM RENTAL ANALYZER (Fluxo prop.) BDI
para cima) HORN RLY
(Sel. vel.) (PWM armadura) (Relé buzina) (Locação)
CAL V 9,14 M BRAKE (freio) LIFT UP
ERASE RENTAL (Lança para cima) SPEED SEL TILT
LIFT DN (Lança (Sel. vel.)
HORN (Buzina) para baixo) ARMATUR CUR ELEVATION (Apagar locação) SIM: ENTER NÃO: ESC (Inclinação)
(Corr. armadura) (Elevação) LIFT UP (Lança
CAL V 9,14 M para cima) FL O/R UP* LEFT STEER
GND ALARM ERASE ALL (virar esq.) SYS DISTRESS
STR LEFT (Alarme terra) (Apagar tudo) SIM: ENTER NÃO: ESC (Advers. sistema)
(Virar esq) FIELD PWM DRIVE CUT LIFT DN (Lança
(PWM campo) (interr. direção) CAL V 10,97 M para baixo) FL O/R DN*
OVLD LAMP RIGHT STEER
STR RIGHT (Lâmp. sobrec.) (virar direita) O/R SET*
(Virar dir.) FIELD CUR BRAKE PRS ELEV PROX OSC AXLE (Eixo FR O/R UP*
(Corrente campo) (Pres. freio) (Prox. elev.) oscil.)
FL O/R* SELEC O/R*
ELEV STATUS FR O/R DN*
JOYSTICK MOSFET FUNCT CUT (Status elev.) O/R FL UP*
(interr. função) FR O/R*
O/R ACOND*
TRIGGER O/R FL DN* RL O/R UP*
HEAT SINK
(Acionador) (Rec. aquec.) LOAD (Carga) RL O/R*
O/R FR UP* RL O/R DN* ALARM
PLT ALARM RR O/R*
(Alarme plat) CURR LIMIT CARREGADOR
(Limite corr.) (Carregador)
O/R FR DN* RR O/R UP*
4W ASSIST

– Lança JLG –
(Assist. 4 rodas) FAULT & LVL TILT + XX.X, +
(Falha e nível) XX.X (Inclinação) O/R RL UP* RR O/R DN*
F-L O/R*
CHASSIS TILT O/R RL DN*
(Incl. chassi)
F-R O/R* TEST PROP CNTLR? TESTS COMPLETE
TILT CUTOUT O/R RR UP* (Testar contr. prop)*** (testes concluídos)
(Interr. incl.)
CNTL TO CENTER
R-L O/R* O/R RR DN* (Contr. para centro)
O/R SET*
F-L O/R* 4WA FWD CNTL FORWARD TO MAX - Menu nível superior
(Contr. avanço máx.)
O/R STOW*
OVLD LAMP 4WA REV CNTL FORWARD TO MAX - Menu subnível
(Lâmp. sobrec.) (Contr. avanço máx.)
JOYSTICK V
CNTL BACK TO MAX - Item a ser exibido
(contr. volta para máx.)
STATUS IGN ou alterado
CNTL BACK TO MIN
PWR CONVERTER (Contr. volta para mín.)
(Conversor energia)
*(Apenas opção de estabilizador)
VALVE V **(Teste no modo de terra)
***(Teste no modo de plataforma)
VALVE A

DRV SPD MPH


(Vel. dir. MPH) OBSERVAÇÃO: PARA EXECUTAR O “TESTE DO SISTEMA”, O OPERADOR DEVE INSERIR A SENHA 33271

Figura 5-3. Fluxograma do Analisador – SW V13.X – Folha 1 de 3

5-11
SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG
5-12
DA FOLHA N° 1

ACCESS LEVEL PERSONALITIES PARA FOLHA N° 3


(Nível de acesso) (Personalidades)

DRIVE (Condução) 4 WHEEL ASSIST LIFT (Lança) STEER (Direção) JOYSTICK ELEV SENSOR
CODE (Código) (assist. 4 rodas) (Sensor elev.)

ACCEL (Acel.) ACCEL (Acel.) ACCEL (Acel.) STATIC LEFT FWD MAX. STOW CAL
SERVIÇO 33271 (estat esquerda) (Avanço máx.) (Cal. acond.)

DECEL (desacel.) DECEL (desacel.) DECEL (desacel.) STATIC RIGHT FWD MIN MID CAL
(Estát direita) (Avanço mín.) (Cal interm.)

MINIMUM MÍN. 4WA DRIVE LEFT HIGH CAL


(Mínimo) MIN UP (Dir à esq) REV MIN (Cal alta)

MAXIMUM MÁX. 4WA


(Máximo) DRIVE RIGHT
MAX UP (Dir. à direita) REV MAX
ELEVATED ACC THRESH
(Elevado) (Malha acel.) HYSTORESIS
MÁX. BAIXO (Historesis)
LOW MAX DRV SPD (veloc.
(Baixo mín) condução)
SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

BRAKE FLOW
(Fluxo freio)

OSC AXLE
(Eixo oscil.)

OSC AXLE

– Lança JLG –
(Eixo oscil.)

MÁX. 4WA

AO PRESSIONAR ESSAS TECLAS DE SETA ( ← → ) VOCÊ PODE ROLAR PELOS MENUS DE NÍVEL SUPERIOR.

APÓS INSERIR O CÓDIGO CORRETO (33271) VOCÊ PODE FAZER ALTERAÇÕES NAS
PERSONALIDADES E NOS NÍVEIS DE CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA.
- Menu nível superior
- Menu subnível
- Item a ser exibido
ou alterado

Figura 5-4. Fluxograma do Analisador – SW V13.X – Folha 2 de 3

3123345
3123345
DA FOLHA N° 2

MACHINE SETUP
(Configuração da máquina)

MODEL NUMBER MARKET TILT CUTOUT LEVELING JACKS CHARGER INTRLOK GROUND ALARM FUNCTION CUTOUT 4 WHEEL ASSIST ARM GUARD
LOAD (Carga) TLT LIMIT (Limite incl.)
(Número do modelo) (Mercado) (Interr. incl.) (macacos de nivelamento) (Intertrav. carregador) (ALARME DE TERRA) (Interrupção de função) (assist. 4 rodas) (Prot. braço)

0 = ANSI EUA
0 = 3369 LE 0 = NÃO 0 = NÃO 0 = ACIONAMENTO 0 = NENHUM 0 = NENHUM 0 = NÃO 0 = NÃO INSTALADO 0 = NÃO 0 = PADRÃO

1 = ANSI
EXPORTAÇÃO
1 = DIREÇÃO E LANÇA 1 = DIREÇ E 1 = PLAC 1 = SIM 1 = ESPECIAL 1
1 = 4069 LE 1 = SIM 1 = SIM 1 = DESCIDA LANÇA P/ CIMA 1 = SIM
INTERRUP
2 = CSA
2 = TODAS AS
2 = MOVIM FUNÇÕES 2 = INTERR TUDO
3 = CE

4 = AUSTRÁLIA

5 = JAPÃO

JOYSTICK CALIBRAÇÃO

SIM: ENTER SENSOR DE


NÃO: ESC INCLINAÇÃO
AO PRESSIONAR ESSAS TECLAS DE SETA ( ← → ) VOCÊ PODE ROLAR PELOS MENUS DE NÍVEL SUPERIOR.
AVANÇO E ENTER

– Lança JLG –
CNFG ELEV ACND APÓS INSERIR O CÓDIGO CORRETO (33271) VOCÊ PODE FAZER ALTERAÇÕES NOS NÍVEIS DE
CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA.
CENTRO E ENTER CNFG ELEV 7,6 M

CNFG ELEV EM
RÉ E ENTER 9,14 M
- Menu nível superior
CNFG ELEV EM
CAL COMPLETA 9,14 M
- Menu subnível
CNFG ELEV EM
FALHA DE CAL 10,97 M - Item a ser exibido ou
alterado
JOYSTICK

Figura 5-5. Fluxograma do Analisador – SW V13.X – Folha 3 de 3

5-13
SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG
5-14
HELP; PRESS ENTER EVERYTHING OK LOGGED HELP
(Ajuda; Pressione Enter) (Tudo OK). (Ajuda registrada) (Pressione Escape duas vezes para voltar à Ajuda)

DIAGNÓSTICO ACTIVATE TESTS PARA


(Ativar testes)
FOLHA N° 2
RUN SYSTEM TEST
(Exec. teste sistema)

SIM: ENTER NÃO: ESC

PLATAFORMA TERRA TRAÇÃO SISTEMA VÁLVULAS SENSOR ELEV LOG DE DADOS VERSÕES VÁLV TESTE E TESTAR INTERRUPTOR TESTAR INTERRUPTOR
MOTOR? TERRA? ** TESTAR LEDS E ALRM? ***
PLATAF? ***
DIREÇÃO PARA
SEL DIREÇÃO PLATAFORMA MODO BATERIA V LEITURA V CONDUÇÃO LE P1.0 DIREÇÃO PARA A
A ESQUERDA LANÇA PARA SEL DIREÇÃO SEL DIREÇÃO
ESQUERDA CIMA
DIREÇÃO PARA CAL ACONDIC V
CONTATO A DIREITA ALTURA GM DIREÇÃO PARA A LANÇA PARA SEL LANÇA
SEL LANÇA TERRA VELOCIDADE LANÇA DIREITA SEL LANÇA
BOMBA BAIXO
FLUXO REC CAL V 7,62 M
LANÇA PARA ANALISADOR FLUXO REC BUZINA BDI
SEL VELOC ENERG LOCAÇÃO
BAIXO RELÉ BUZINA
ARMADURA
FREIO CAL V 9,14 M LANÇA PARA
LANÇA PARA APAGAR CIMA SEL VELOC INCLINAÇÃO
CIMA CORR SIM: ENTER NÃO: ESC
BUZINA ELEVAÇÃO LANÇA PARA LOCAÇÃO
ARMADURA CAL V 9,14 M FL O/R UP*
CIMA DIREÇÃO PARA ADVERS
ALARME TERRA APAGAR TUDO SIM: ENTER NÃO: ESC A ESQUERDA SISTEMA
DIR ESQ
INTERR LANÇA PARA
PWM DE CAMPO CAL V 10,97 M FL O/R DN*
DIREÇÃO BAIXO DIREÇÃO PARA
LÂMP SOBREC A DIREITA O/R SET*
DIR DIREITA CORR DE FR O/R UP*
PRESS FREIO EIXO OSCIL PROX. ELEV.
CAMPO
FL O/R* SELEC O/R*
SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

JOYSTICK INTERR FUNÇÃO STATUS ELEV FR O/R DN*


MOSFET O/R FL UP*
FR O/R*
O/R ACOND*
O/R FL DN* RL O/R UP*
ACIONADOR REC AQUEC RL O/R*
CARGA
O/R FR UP* RL O/R DN* ALARME
ALARME PLAT RR O/R*
LIMIT CORR CARREGADOR
O/R FR DN* RR O/R UP*

– Lança JLG –
ASSIST 4 RODAS
FALHA E NIVEL INCL + XX.X, +
XX.X O/R RL UP* RR O/R DN*

F-L O/R*
INCLINAÇÃO O/R RL DN*
CHASSI
F-L O/R* TESTAR CNTRL ACESS? *** TESTES CONCLUÍDOS
CORTE O/R RR UP*
INCLINADO
R-L O/R* CNTRL PARA
O/R RR DN* CENTRO
CONF O/R*

F-L O/R* AVANÇO 4WA CNTRL AVANÇO


PARA MÁX
- Menu nível
CONDIC O/R*
superior
LÂMP SOBREC RÉ 4WA CNTRL AVANÇO
PARA MÁX - Menu subnível
JOYSTICK V
CNTRL VOLTA - Item a ser exibido
PARA MÁX
STATUS IGN ou alterado
CNTRL VOLTA
CONVERSOR PARA MÍN
ENERGIA
*(Apenas opção de estabilizador)
VÁLVULA V **(Teste no modo de terra)
VÁLVULA A
***(Teste no modo de plataforma)
VELOC DIREÇ
MPH OBSERVAÇÃO: PARA EXECUTAR O “TESTE DO SISTEMA”, O OPERADOR DEVE INSERIR A SENHA 33271

Figura 5-6. Fluxograma do Analisador – Software P1.X – Folha 1 de 3

3123345
3123345
DA FOLHA N° 1

ACCESS LEVEL PERSONALITIES


(Nível de acesso) (Personalidades) PARA FOLHA N° 3

DRIVE (Condução) 4 WHEEL ASSIST LIFT (Lança) STEER (Direção) JOYSTICK


CODE (Código) (assist. 4 rodas)

ACCEL (Acel.) ACCEL (Acel.) ACCEL (Acel.) STATIC LEFT FWD MAX.
SERVIÇO 33271 (estat esquerda) (Avanço máx.)

DECEL (desacel.) DECEL (desacel.) DECEL (desacel.) STATIC RIGHT FWD MIN
(Estát direita) (Avanço mín.)

MINIMUM (Mínimo) MÍN. 4WA MIN UP DRIVE LEFT


(Dir à esq) REV MIN

MAXIMUM (Máximo) MÁX. 4WA


MAX UP DRIVE RIGHT REV MAX
(Dir. à direita)

ELEVATED (Elevado) ACC THRESH


(Malha acel.) HYSTORESIS
MÁX. BAIXO (Historesis)
LOW MAX DRV SPD (veloc.
(Baixo mín) condução)

BRAKE FLOW
(Fluxo freio)

– Lança JLG –
OSC AXLE
(Eixo oscil.)

OSC AXLE
(Eixo oscil.)

MÁX. 4WA

AO PRESSIONAR ESSAS TECLAS DE SETA ( ← → ) VOCÊ PODE ROLAR PELOS MENUS DE NÍVEL SUPERIOR.

APÓS INSERIR O CÓDIGO CORRETO (33271) VOCÊ PODE FAZER ALTERAÇÕES NAS PERSONALI-
DADES E NOS NÍVEIS DE CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA.
- Menu nível superior
- Menu subnível
- Item a ser exibido
ou alterado

Figura 5-7. Fluxograma do Analisador – Software P1.X – Folha 2 de 3

5-15
SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG
5-16
DA FOLHA N° 2

MACHINE SETUP
(Configuração da máquina)

MODEL NUMBER MARKET TILT CUTOUT LEVELING JACKS CHARGER INTRLOK GROUND ALARM FUNCTION CUTOUT 4 WHEEL ASSIST TLT LIMIT
(Mercado) (macacos de nivelamento) (Interrupção de função) LOAD (Carga)*** (Limite incl.) ****
(Número do modelo) (Interr. incl.)* (Intertrav. carregador) (Alarme de terra)** (assist. 4 rodas)

0 = ANSI EUA
0 = 3369 LE 0 = NÃO 0 = NÃO 0 = ACIONAMENTO 0 = NENHUM 0 = NENHUM 0 = NÃO 0 = NÃO INSTALADO 0 = PADRÃO

1 = ANSI
EXPORTAÇÃO
1 = 4069 LE 1 = DESCIDA 1 = DIREÇ E LANÇA 1 = SIM 1 = PLAC INTERRUP 1 = ESPECIAL 1
1 = SIM 1 = SIM 1 = DIREÇÃO E LANÇA
P/ CIMA
2 = CSA
2 = TODAS AS 2 = INTERR TUDO
2 = MOVIM FUNÇÕES
3 = CE

4 = AUSTRÁLIA

5 = JAPÃO
SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

JOYSTICK CALIBRAÇÃO

SIM: ENTER SENSOR DE


NÃO: ESC
INCLINAÇÃO

– Lança JLG –
AO PRESSIONAR ESSAS TECLAS DE SETA ( ← → ) VOCÊ PODE ROLAR PELOS MENUS DE NÍVEL SUPERIOR.
AVANÇO E ENTER CNFG ELEV ACND APÓS INSERIR O CÓDIGO CORRETO (33271) VOCÊ PODE FAZER ALTERAÇÕES NOS NÍVEIS DE
CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA.
CENTRO E ENTER CNFG ELEV 7,6 M

CNFG ELEV EM
RÉ E ENTER 9,14 M
*(Somente mercado CE)
**(Todos os mercados, exceto Japão) - Menu nível superior
CNFG ELEV EM
CAL COMPLETA 9,14 M ***(Todos os mercados, exceto ANSI EUA e CSA)
****(Modelo 3369LE somente para mercado CE) - Menu subnível
CNFG ELEV EM
FALHA DE CAL 10,97 M - Item a ser exibido ou
alterado
JOYSTICK

Figura 5-8. Fluxograma do Analisador – Software P1.X – Folha 3 de 3

3123345
SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Tabela 5-3. Ajuste do modelo da máquina

Ajustes Faixa de ajuste Valores padrão – 3369LE Valores padrão — 4069LE


DRIVE (Condução)
ACCEL (Acel.) 1,0 – 5,0 (seg.) 3,5 3,5
DECEL (desacel.) 0.1 – 5,0 (seg.) 0,1 0,1
MINIMUM (Mínimo) 1 – 6% 4 4
MAXIMUM (Máximo) 30 – 100% 100 100
ELEVATED (Elevado) 1 – 15% 10 10
LOW MAX (Baixo mín) 35 – 65% 50 50
BRAKE FLOW (Fluxo freio) 15 – 100% 75 75
OSC AXLE (Eixo oscil.) 15 – 100% 50 50
OSC AXLE (Eixo oscil.) 0,1 – 5,0 (seg.) 1,0 1,0
4WA MAX 35 – 65% 40 40
4 WHEEL ASSIST (assist. 4 rodas)*
ACCEL (Acel.) 1,0 – 5,0 (seg.) 2,0 2,0
DECEL (desacel.) 0,1 – 5,0 (seg.) 0,1 0,1
MÍN. 4WA 0 – 25% 16 16
MÁX. 4WA 25 – 100% 75 75
ACCELERATOR THRESH 0 – 100% 75 75
(Limite do acelerador)
DRIVE SPEED (Velocidade de condução) 0 – 1,5 MPH 0,5 0,5
LIFT (Lança)
ACCEL (Acel.) 0,2 – 5,0 (seg.) 2,0 2,0
DECEL (desacel.) 0,2 – 5,0 (seg.) 0,5 0,5
MIN UP (Subida mín.) 0 – 25% 16 16
MAX UP (Subida máx.) 25 – 100% 65 65
LOW MAX (Baixo mín) 35 – 65% 35 35
STEER (Direção)
STATC LEFT (Esquerda estática) 15 – 100% 31 31
STATIC RIGHT (Direita estática) 15 – 100% 37 37
DRIVE LEFT (Dir à esq) 15 – 100% 23 23
DRIVE RIGHT (Dir. à direita) 15 – 100% 25 25
JOYSTICK
FWD MAX. (Avanço máx.) 0 – 5,0 V 0,65 0,65
FWD MIN (Avanço mín.) 0 – 5,0 V 2,25 2,25
REV MIN (Rev. mín.) 0 – 5,0 V 2,80 2,80
REV MAX (Rev. máx.) 0 – 5,0 V 4,45 4,45
4150351_E

OBSERVAÇÃO: Essas configurações podem ser alteradas para que seja alcançado um desempenho ideal de uma máquina
em uma base de máquina.
* O Menu 4 Wheel Assist (assistente de 4 rodas) não estará disponível se a opção não estiver configurada.

3123345 – Lança JLG – 5-17


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

OBSERVAÇÃO: Ao configurar uma máquina de tesouras LE, a configuração da máquina deve ser concluída antes que alguma
configuração de personalidade da máquina seja alterada. Alterar primeiro as configurações de personalidade
e depois o número do modelo da configuração da máquina fará com que as configurações retornem
ao padrão.

Tabela 5-4. Informações para programação da configuração da máquina

Número padrão
Dígito de configuração Número Descrição
0 1 2 3 4 5

1 0 3369LE
0
(MODEL #) (Modelo) 1 4069LE

0 ANSI EUA
1 ANSI EXPORTAÇÃO
2 2 CSA
0
(MARKET) (Mercado) 3 CE
4 AUSTRÁLIA
5 JAPÃO

3 0 NO – Condução e lança para cima não impedidas quando inclinada ou elevada


1 1 1 0 1 1
TILT CUTOUT (Interr. incl.) 1 YES – Condução e lança para cima impedidas quando inclinada ou elevada

4
0 NO – Macacos de nivelamento não instalados.
(LEVELING JACKS) 0
1 YES – Macacos de nivelamento instalados.
(macacos de nivelamento)

0 DRIVE (Condução) – A condução é impedida quando o veículo está


5
sendo carregado.
(CHARGER INTRLOK) 1 0
DRIVE & LIFT (Condução e lança) – Condução e Lança para cima impedidas
(Intertrav. carregador)
quando o veículo está sendo carregado.
0 NOT INSTALLED (Não instalado) – O alarme de chão não soará
6 1 DESCENT (Descida) – O alarme de chão soará durante a descida da lança
GROUND ALARM 2 1 1 1 1 1 2
MOTION (Movimento) – O alarme de chão deve soar durante qualquer
(Alarme de chão)
movimentação do veículo

0 NONE (Nenhum)
7 1 DRV & LFT UP (Condução e Lança para cima) – Somente permite a descida da
(FUNCTION CUTOUT) lança quando a interrupção da função estiver ativa. 0
(Interrupção de função) 2 ALL FUNCTIONS (Todas as funções) – Todas as funções estão impedidas
quando a interrupção da função está ativa

8
0 NO – A opção 4 Wheel Assist não está instalada.
(4 WHEEL ASSIST) 0
1 YES – A opção 4 Wheel Assist está instalada.
(assist. 4 rodas)

0 NOT INSTALLED (Não instalado) – Sistema do sensor de carga (LSS) não


instalado no veículo.
1 CUTOUT PLT (Interrupção plat.) – O LSS está instalado e os controles da
9
plataforma são impedidos se houver uma sobrecarga. Os controles de terra 0 1 0 1 0 1
(LOAD) (Carga)
permanecem funcionais. Essa é a definição padrão para as máquinas CE.
2 CUTOUT ALL (Interromper tudo) – O LSS está instalado. Os controles de
plataforma e terra são bloqueados se houver uma sobrecarga

0 STANDARD (Padrão) – Limites da inclinação normal.


1 SPECIAL 1 – Limites de inclinação do veículo restritos para permitir a operação de
10 uma 3369LE padrão em velocidades do vento de 16,7 m/s para o mercado CE.
(TILT LIMIT) OBSERVAÇÃO: A seleção de limite de inclinação está visível 0 0 0 0 0 0
(Limite de inclinação)* somente para a 3369LE configurada para o
mercado CE. Do contrário, a seleção assumirá o
valor STANDARD (padrão).
4150352_G

5-18 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

5.4 PLACA DE CIRCUITO DO CONTROLE


DE TERRA

Software Versão 13.6


Tabela 5-5. Conector J1

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
1 PLTS Seleção da plataforma ENERGIA SAÍDA
2 PLTE EMS da plataforma ENERGIA ENTRADA
3 GND Terra ENERGIA SAÍDA
4 COL0 Saída da coluna 0 DIGITAL SAÍDA
5 COL1 Saída da coluna 1 DIGITAL SAÍDA
6 COL2 Saída da coluna 2 DIGITAL SAÍDA
7 PCTL Entrada do joystick (0 – 5 VCC) ANALÓGICO ENTRADA
8 ROW0 Entrada da linha 0 DIGITAL ENTRADA
9 ROW1 Entrada da linha 1 DIGITAL ENTRADA
10 COL3 Saída da coluna 3 DIGITAL SAÍDA
11 COL4 Saída da coluna 4 DIGITAL SAÍDA
12 COL5 Saída da coluna 5 DIGITAL SAÍDA
13 ROW2 Entrada da linha 2 DIGITAL ENTRADA
14 LCLK Saída do relógio de travamento do LED DIGITAL SAÍDA
15 ALRM Alarme da plataforma DIGITAL SAÍDA
16 IGN Alimentação da ignição (+12V; limite de 750 mA) ENERGIA SAÍDA
17 GALR Alarme de chão DIGITAL SAÍDA
18 DO9 Saída digital do lado alto de reserva 9 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA
19 QPRX Interruptor do acionador ENERGIA ENTRADA
20 GNDE EMS do terra (de J5-2; limite de 500 mA) ENERGIA SAÍDA
21 GINH Interruptor de partida de inibição do gerador ENERGIA E/S
22 GND Terra ENERGIA SAÍDA
23 GND Terra ENERGIA SAÍDA
24 GND Terra ENERGIA SAÍDA

3123345 – Lança JLG – 5-19


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Tabela 5-6. Conector J2

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
1 B+ Alimentação do sistema de controle (+48 V) ENERGIA ENTRADA
2 GND Terra do sistema de controle ENERGIA ENTRADA
3 LTS Válvula solenoide esquerda da direção DIGITAL SAÍDA
4 RTS Válvula solenoide direita da direção DIGITAL SAÍDA
5 DPS Válvula do solenoide de controle de fluxo FWM SAÍDA
6 BRS Válvula do solenoide do freio DIGITAL SAÍDA
7 UPS Válvula do solenoide do sistema de lança para cima DIGITAL SAÍDA
8 DDNS Válvula do solenoide de lança para baixo FWM SAÍDA
9 HORN (Buzina) Relé da buzina (+48 V) DIGITAL SAÍDA
10 GND Terra ENERGIA SAÍDA
11 FCU Sistema de detecção de carga / entrada de interrupção da função DIGITAL ENTRADA
12 BPS Interruptor de pressão do freio DIGITAL ENTRADA
13 ELPX Interruptor de prox. de elevação DIGITAL ENTRADA
14 APWR Excitação analógica de +5V para o sensor do ângulo de elevação ENERGIA SAÍDA
15 ANGL Entrada analógica do sensor do ângulo de elevação (0 – 5 VCC) ANALÓGICO ENTRADA
16 12V Alimentação de 12 V do sensor ENERGIA SAÍDA
17 SPD Entrada analógica do sensor de velocidade do assistente de 4 rodas (FRBQ) ANALÓGICO ENTRADA
18 CANH Barramento CAN alto SERIAL E/S
19 CANL Barramento CAN baixo SERIAL E/S
20 CANS Proteção do barramento CAN (terra) ENERGIA SAÍDA
21 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
22 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
23 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
24 GND Terra ENERGIA SAÍDA
25 GND Terra ENERGIA SAÍDA
26 PWRON Ativação (GNDS ou PLTE ativado; limite de 1,8A) ENERGIA SAÍDA
27 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
28 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
29 GND Terra ENERGIA SAÍDA
30 GND Terra ENERGIA SAÍDA
31 CHGI Entrada de intertravamento do carregador DIGITAL ENTRADA
32 DI9 Entrada digital de detecção alta de reserva 9 DIGITAL ENTRADA
33 DI10 Entrada digital de detecção alta de reserva 10 DIGITAL ENTRADA
34 DI11 Entrada digital de detecção alta de reserva 11 DIGITAL ENTRADA
35 DO17 Saída digital de detecção alta de reserva 17 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA
36 DO18 Saída digital de detecção alta de reserva 18 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA

5-20 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Tabela 5-6. Conector J2

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
37 4WAF Válvula solenoide de avanço do assistente de 4 rodas DIGITAL SAÍDA
38 4AWR Válvula solenoide de reversão do assistente de 4 rodas DIGITAL SAÍDA
39 OSAX Válvulas de solenoide do eixo oscilante DIGITAL SAÍDA
40 DO22 Saída digital do lado alto de reserva 22 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA

Tabela 5-7. Conector J3

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
1 DO23 Saída digital do lado alto 23 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA
2 DO24 Saída digital do lado alto 24 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA
3 DO25 Saída digital do lado alto 25 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA
4 DO26 Saída digital do lado alto 26 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA
5 DI12 Entrada digital de detecção alta 12 DIGITAL ENTRADA
6 DI13 Entrada digital de detecção alta 13 DIGITAL ENTRADA
7 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
8 ORSTO Entrada do conjunto do estabilizador DIGITAL ENTRADA
9 ORSET Entrada acondicionamento do estabilizador DIGITAL ENTRADA
10 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
11 FLU Válvula solenoide de subida do estabilizador esquerda dianteira DIGITAL SAÍDA
12 FLD Válvula solenoide de descida do estabilizador esquerda dianteira DIGITAL SAÍDA
13 FRU Válvula solenoide de subida do estabilizador direita dianteira DIGITAL SAÍDA
14 FRD Válvula solenoide de descida do estabilizador direita dianteira DIGITAL SAÍDA
15 RLU Válvula solenoide de subida do estabilizador esquerda traseira DIGITAL SAÍDA
16 RLD Válvula solenoide de descida do estabilizador esquerda traseira DIGITAL SAÍDA
17 RRU Válvula solenoide de subida do estabilizador direita traseira DIGITAL SAÍDA
18 RRD Válvula solenoide de descida do estabilizador direita dianteira DIGITAL SAÍDA
19 GMST Partida manual do gerador (para J5-13) ENERGIA E/S
20 GINH Partida de inibição do gerador (para J1-21) ENERGIA E/S
21 GFLT LED de falha do gerador (para J5-14) ENERGIA E/S
22 GNDE EMS do terra (de J5-2; limite de 500 mA) ENERGIA SAÍDA
23 GND Terra ENERGIA SAÍDA
24 GND Terra ENERGIA SAÍDA

3123345 – Lança JLG – 5-21


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Tabela 5-8. Conector J4

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
1 12V Alimentação de 12 V do sensor ENERGIA SAÍDA
2 TILTX Entrada de inclinação do eixo X (PWM) ANALÓGICO ENTRADA
3 TILTY Entrada de inclinação do eixo Y (PWM) ANALÓGICO ENTRADA
4 GND Terra ENERGIA SAÍDA

Tabela 5-9. Conector J5

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
1 B+ Conexão de alimentação mestre (de J2-1) ENERGIA SAÍDA
2 GNDE EMS do terra (para J1-20, J3-22) ENERGIA ENTRADA
3 PLTS Entrada de seleção da plataforma (para J1-1) ENERGIA ENTRADA
4 GNDS Entrada de seleção do terra ENERGIA ENTRADA
5 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
6 GND Terra ENERGIA SAÍDA
7 UPG Interruptor de subida da lança do terra DIGITAL ENTRADA
8 DNG Interruptor de descida da lança do terra DIGITAL ENTRADA
9 FDH Entrada de altura de condução total DIGITAL ENTRADA
10 DI19 Entrada digital de detecção alta 19 DIGITAL ENTRADA
11 DI20 Entrada digital de detecção alta 20 DIGITAL ENTRADA
12 DI21 Entrada digital de detecção alta 21 DIGITAL ENTRADA
13 GMST Partida manual do gerador (para J3-19) ENERGIA E/S
14 GFLT LED de falha do gerador (para J3-21) ENERGIA E/S
15 HRMT Horímetro DIGITAL SAÍDA

Tabela 5-10. Conector J6

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
1 12V Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
2 RX Recepção serial RS-232 SERIAL ENTRADA
3 TX Transmissão serial RS-232 SERIAL SAÍDA
4 GND Terra ENERGIA SAÍDA

5-22 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Software Versão P1.0


Tabela 5-11. Conector J1

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
1 PLTS Seleção da plataforma ENERGIA SAÍDA
2 PLTE EMS da plataforma ENERGIA ENTRADA
3 GND Terra ENERGIA SAÍDA
4 COL0 Saída da coluna 0 DIGITAL SAÍDA
5 COL1 Saída da coluna 1 DIGITAL SAÍDA
6 COL2 Saída da coluna 2 DIGITAL SAÍDA
7 PCTL Entrada do joystick (0 – 5 VCC) ANALÓGICO ENTRADA
8 ROW0 Entrada da linha 0 DIGITAL ENTRADA
9 ROW1 Entrada da linha 1 DIGITAL ENTRADA
10 COL3 Saída da coluna 3 DIGITAL SAÍDA
11 COL4 Saída da coluna 4 DIGITAL SAÍDA
12 COL5 Saída da coluna 5 DIGITAL SAÍDA
13 ROW2 Entrada da linha 2 DIGITAL ENTRADA
14 LCLK Saída do relógio de travamento do LED DIGITAL SAÍDA
15 ALRM Alarme da plataforma DIGITAL SAÍDA
16 IGN Alimentação da ignição (+12V; limite de 750 mA) ENERGIA SAÍDA
17 GALR Alarme de chão DIGITAL SAÍDA
18 DO9 Saída digital do lado alto de reserva 9 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA
19 QPRX Interruptor do acionador ENERGIA ENTRADA
20 GNDE EMS do terra (de J5-2; limite de 500 mA) ENERGIA SAÍDA
21 GINH Interruptor de partida de inibição do gerador ENERGIA E/S
22 CANH1 Canal 1 alto do barramento CAN SERIAL E/S
23 GND Terra ENERGIA SAÍDA
24 CANL1 Canal 1 alto do barramento CAN SERIAL E/S

3123345 – Lança JLG – 5-23


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Tabela 5-12. Conector J2

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
1 B+ Alimentação do sistema de controle (+48 V) ENERGIA ENTRADA
2 GND Terra do sistema de controle ENERGIA ENTRADA
3 LTS Válvula solenoide esquerda da direção DIGITAL SAÍDA
4 RTS Válvula solenoide direita da direção DIGITAL SAÍDA
5 DPS Válvula do solenoide de controle de fluxo FWM SAÍDA
6 BRS Válvula do solenoide do freio DIGITAL SAÍDA
7 UPS Válvula do solenoide do sistema de lança para cima DIGITAL SAÍDA
8 DDNS Válvula do solenoide de lança para baixo FWM SAÍDA
9 HORN (Buzina) Relé da buzina (+48 V) DIGITAL SAÍDA
10 GND Terra ENERGIA SAÍDA
11 FCU Sistema de detecção de carga / entrada de interrupção da função DIGITAL ENTRADA
12 BPS Interruptor de pressão do freio DIGITAL ENTRADA
13 ELPX Interruptor de prox. de elevação DIGITAL ENTRADA
14 APWR Excitação analógica de +5V para o sensor do ângulo de elevação ENERGIA SAÍDA
15 ANGL Entrada analógica do sensor do ângulo de elevação (0 – 5 VCC) ANALÓGICO ENTRADA
16 12V Alimentação de 12 V do sensor ENERGIA SAÍDA
17 SPD Entrada analógica do sensor de velocidade do assistente de 4 rodas (FRBQ) ANALÓGICO ENTRADA
18 CANH Barramento CAN alto o para módulo de energia SERIAL E/S
19 CANL Barramento CAN baixo para o módulo de energia SERIAL E/S
20 CANS Proteção do barramento CAN (terra) ENERGIA SAÍDA
21 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
22 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
23 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
24 GND Terra ENERGIA SAÍDA
25 GND Terra ENERGIA SAÍDA
26 PWRON Ativação (GNDS ou PLTE ativado; limite de 1,8A) ENERGIA SAÍDA
27 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
28 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
29 GND Terra ENERGIA SAÍDA
30 GND Terra ENERGIA SAÍDA
31 CHGI Entrada de intertravamento do carregador DIGITAL ENTRADA
32 DI9 Entrada digital de detecção alta de reserva 9 DIGITAL ENTRADA
33 DI10 Entrada digital de detecção alta de reserva 10 DIGITAL ENTRADA
34 DI11 Entrada digital de detecção alta de reserva 11 DIGITAL ENTRADA
35 DO17 Saída digital de detecção alta de reserva 17 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA
36 DO18 Saída digital de detecção alta de reserva 18 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA

5-24 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Tabela 5-12. Conector J2

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
37 4WAF Válvula solenoide de avanço do assistente de 4 rodas DIGITAL SAÍDA
38 4AWR Válvula solenoide de reversão do assistente de 4 rodas DIGITAL SAÍDA
39 OSAX Válvulas de solenoide do eixo oscilante DIGITAL SAÍDA
40 DO22 Saída digital do lado alto de reserva 22 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA

Tabela 5-13. Conector J3

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
1 DO23 Saída digital do lado alto 23 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA
2 DO24 Saída digital do lado alto 24 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA
3 DO25 Saída digital do lado alto 25 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA
4 DO26 Saída digital do lado alto 26 (12 V, 5 A) DIGITAL SAÍDA
5 DI12 Entrada digital de detecção alta 12 DIGITAL ENTRADA
6 DI13 Entrada digital de detecção alta 13 DIGITAL ENTRADA
7 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
8 ORSTO Entrada do conjunto do estabilizador DIGITAL ENTRADA
9 ORSET Entrada acondicionamento do estabilizador DIGITAL ENTRADA
10 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
11 FLU Válvula solenoide de subida do estabilizador esquerda dianteira DIGITAL SAÍDA
12 FLD Válvula solenoide de descida do estabilizador esquerda dianteira DIGITAL SAÍDA
13 FRU Válvula solenoide de subida do estabilizador direita dianteira DIGITAL SAÍDA
14 FRD Válvula solenoide de descida do estabilizador direita dianteira DIGITAL SAÍDA
15 RLU Válvula solenoide de subida do estabilizador esquerda traseira DIGITAL SAÍDA
16 RLD Válvula solenoide de descida do estabilizador esquerda traseira DIGITAL SAÍDA
17 RRU Válvula solenoide de subida do estabilizador direita traseira DIGITAL SAÍDA
18 RRD Válvula solenoide de descida do estabilizador direita dianteira DIGITAL SAÍDA
19 GMST Partida manual do gerador (para J5-13) ENERGIA E/S
20 GINH Partida de inibição do gerador (para J1-21) ENERGIA E/S
21 GFLT LED de falha do gerador (para J5-14) ENERGIA E/S
22 GNDE EMS do terra (de J5-2; limite de 500 mA) ENERGIA SAÍDA
23 GND Terra ENERGIA SAÍDA
24 GND Terra ENERGIA SAÍDA

3123345 – Lança JLG – 5-25


SEÇÃO 5 – SISTEMA DE CONTROLE DA JLG

Tabela 5-14. Conector J4

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
1 12V Alimentação de 12 V do sensor ENERGIA SAÍDA
2 TILTX Entrada de inclinação do eixo X (PWM) ANALÓGICO ENTRADA
3 TILTY Entrada de inclinação do eixo Y (PWM) ANALÓGICO ENTRADA
4 GND Terra ENERGIA SAÍDA

Tabela 5-15. Conector J5

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
1 B+ Conexão de alimentação mestre (de J2-1) ENERGIA SAÍDA
2 GNDE EMS do terra (para J1-20, J3-22) ENERGIA ENTRADA
3 PLTS Entrada de seleção da plataforma (para J1-1) ENERGIA ENTRADA
4 GNDS Entrada de seleção do terra ENERGIA ENTRADA
5 IGN Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
6 GND Terra ENERGIA SAÍDA
7 UPG Interruptor de subida da lança do terra DIGITAL ENTRADA
8 DNG Interruptor de descida da lança do terra DIGITAL ENTRADA
9 FDH Entrada de altura de condução total DIGITAL ENTRADA
10 DI19 Entrada digital de detecção alta 19 DIGITAL ENTRADA
11 DI20 Entrada digital de detecção alta 20 DIGITAL ENTRADA
12 DI21 Entrada digital de detecção alta 21 DIGITAL ENTRADA
13 GMST Partida manual do gerador (para J3-19) ENERGIA E/S
14 GFLT LED de falha do gerador (para J3-21) ENERGIA E/S
15 HRMT Horímetro DIGITAL SAÍDA

Tabela 5-16. Conector J6

TAGNAME
PIN FUNÇÃO TIPO
(Nome da tag)
1 12V Alimentação de ignição (+12 V) ENERGIA SAÍDA
2 RX Recepção serial RS-232 SERIAL ENTRADA
3 TX Transmissão serial RS-232 SERIAL SAÍDA
4 GND Terra ENERGIA SAÍDA

5-26 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

SEÇÃO 6. INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS


6.1 GERAL
Esta seção contém esquemas a serem usados para localizar e corrigir a maioria dos problemas operacionais que possam
ocorrer. Se ocorrer um problema que não esteja apresentado nesta seção, ou que não seja corrigido pelas ações corretivas
listadas, obtenha orientação tecnicamente qualificada antes de prosseguir com qualquer tipo de manutenção.

AVISO
É UMA BOA PRÁTICA EVITAR LAVAR COMPONENTES ELÉTRICOS/ELETRÔNICOS COM PRESSÃO. SE FOR NECESSÁRIO LAVAR A
MÁQUINA COM PRESSÃO, CERTIFIQUE-SE DE QUE A MÁQUINA SEJA DESLIGADA ANTES DA LIMPEZA. SE A LAVAGEM COM PRESSÃO
FOR UTILIZADA PARA LIMPAR ÁREAS QUE CONTENHAM COMPONENTES ELÉTRICOS/ELETRÔNICOS, A JLG INDUSTRIES, INC
RECOMENDA UMA PRESSÃO MÁXIMA DE 750 PSI (52 BAR) A UMA DISTÂNCIA MÍNIMA DE 30,5 CM DESSES COMPONENTES. SE OS
ELEMENTOS ELÉTRICOS/ELETRÔNICOS FOREM PULVERIZADOS, A PULVERIZAÇÃO DEVERÁ SER INDIRETA E DE CURTA DURAÇÃO PARA
EVITAR SATURAÇÃO EXCESSIVA.

6.2 FUNDAMENTOS DO MULTÍMETRO


Uma grande variedade de multímetros ou Medidores de volt e ohm (VOM) pode ser usada para solucionar problemas no
seu equipamento. Recomenda-se um medidor digital com precisão razoável (tolerância de 7%) para as medições nesses
procedimentos. Esta seção mostra os diagramas de um VOM digital comum configurado para diversas medições de
circuito diferente. As instruções para o seu VOM podem variar. Consulte o manual do operador do medidor para obter mais
informações.

Aterramento
“Aterrar o medidor” significa levar o cabo preto (que é ligado ao COM [comum] ou à porta negativa) e tocá-lo em um
caminho bom do lado negativo da fonte de tensão.

Leitura com sonda


Fazer uma “leitura com sonda” significa fazer a medição acessando o contato de um conector do mesmo lado dos fios, a
parte traseira do conector. É possível fazer leituras mantendo a continuidade do circuito desta forma. Se o conector for do
tipo vedado, tome muito cuidado para não danificar a vedação ao redor do fio. É melhor usar sondas ou pontas de sondas
especificamente projetadas para esta técnica, especialmente em conectores vedados. Sempre que possível, insira sondas
na lateral do conector, de tal forma que o teste também verifique os dois terminais da conexão. É possível inspecionar uma
conexão dentro de um conector fechado realizando a leitura por sonda dos dois lados do terminal de um conector e
medindo a resistência. Faça isso depois de puxar levemente cada fio para garantir que os fios ainda estejam presos no
contato e os contatos encaixados no conector.

Mín/Máx
O uso do recurso de gravação de “Mín/Máx” de alguns medidores pode ajudar nas medições de condições intermitentes
quando estiver sozinho. Por exemplo, você pode ler a tensão aplicada a um solenoide quando ele estiver apenas
operacional, enquanto um interruptor distante do solenoide e do medidor estiver pressionado.

Polaridade
Obter uma tensão negativa ou leitura de corrente quando se espera uma leitura positiva, muitas vezes, significa que os
cabos estão invertidos. Verifique qual é a leitura esperada, a localização do sinal e se os cabos estão corretamente
conectados ao dispositivo em teste. Verifique também se o cabo na porta “COM” vai para o terra ou para o lado negativo do
sinal e se o cabo na outra porta vai para o lado positivo do sinal.

Escala
M = Mega = 1.000.000 * (número exibido)
k = quilo = 1.000 * (número exibido)
m = mili = (número exibido) / 1.000
μ = micro = (número exibido) / 1.000.000
Exemplo: 1,2 kΩ = 1200 Ω
Exemplo: 50 mA = 0,05 A

3123345 – Lança JLG – 6-1


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

Medição da tensão Medição da resistência

Figura 6-1. Medição da tensão (CC) Figura 6-2. Medição da resistência

• Se o medidor não for de regulagem automática, • Primeiro teste o medidor e os cabos tocando os
defina-o com a faixa correta (consulte o manual de cabos um no outro. A resistência deve ler um curto-
operação do multímetro) circuito (resistência muito baixa)
• Use um contato firme com os cabos do medidor • A alimentação do circuito deve ser DESLIGADA
antes de testar a resistência
• Desconecte o componente do circuito antes do teste
• Se o medidor não for de regulagem automática,
defina-o com a faixa correta (consulte o manual de
operação do multímetro)
• Use um contato firme com os cabos do medidor

6-2 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

Medição da continuidade Medição da corrente

Figura 6-3. Medição da continuidade Figura 6-4. Medição da corrente (CC)

• Alguns medidores requerem o pressionamento de um • Configure o medidor para a faixa de corrente esperada
botão separado para permitir o teste sonoro de • Certifique-se de conectar os cabos do medidor às
continuidade tomadas corretas para a faixa de corrente que você
• A alimentação do circuito deve ser DESLIGADA antes selecionou
de testar a continuidade • Se o medidor não for de regulagem automática,
• Desconecte o componente do circuito antes do teste defina-o com a faixa correta (consulte o manual de
• Use um contato firme com os cabos do medidor operação do multímetro)
• Primeiro teste o medidor e os cabos tocando os • Use um contato firme com os cabos do medidor
cabos um no outro. O medidor deve produzir um
alarme sonoro, indicando a continuidade

3123345 – Lança JLG – 6-3


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

Medição de continuidade a longas distâncias


Ao tentar determinar a continuidade de um chicote ou fio mais longo do que o alcance de fios padrão de instrumento, é
possível executar a verificação sem fios excessivamente longos. Usando os outros fios no chicote, é possível determinar a
condição de um fio em particular no chicote.

Requisitos:
• Chicote com pelo menos três fios separados, incluindo o fio sob teste.
• Deve ser possível isolar esses fios dos demais, etc.
• Ponte ou método de conexão para conectar contatos no lado do chicote.
• Medidor que possa medir resistência ou continuidade.

Procedimento
Teste a resistência do fio do multímetro. Subtraia esse valor da resistência medida dos fios para obter uma medição mais precisa.
Consulte o esquema do circuito para determinar quais fios usar além do fio sob teste, aqui chamados de fios 1 e 2, e como
isolar esses fios. Esses fios devem aparecer nos mesmos conectores do fio sob teste ou estar dentro do alcance da ponte.

1. Desconecte todas as conexões associadas com o fio sob teste e os dois fios adicionais. Se o chicote não estiver
completamente isolado, desconecte os terminais da bateria também, como precaução.
2. Meça a continuidade entre todos os três fios, o fio sob teste, os fios 1 e 2. Eles devem estar abertos. Caso contrário,
repare os fios em curto ou substitua o chicote.
3. Em um lado, faça a ponte do contato dos fios 1 e 2.
4. Meça a continuidade entre os fios 1 e 2. Se houver continuidade, ambos os fios estão bons e podem ser usados para
este teste. Se não houver continuidade, algum fio pode estar com defeito. Verifique as conexões e a definição de
medição. Faça a medição novamente. Se ainda não houver continuidade, repare os fios ou consulte o esquema para
saber quais outros fios usar para fazer o teste.
5. Faça a ponte do fio sob teste até o fio 1.
6. Meça a continuidade. Se houver continuidade, o fio sob teste está bom. A resistência de um fio aumenta à medida
que o comprimento aumenta e o diâmetro diminui.
É possível encontrar a continuidade de dois fios, aqui 1 e 2, imediatamente, seguindo as etapas 1 a 4. Se houver um
problema, o terceiro fio será usado para solucionar o problema dos outros fios. Para encontrar o problema, comece na
etapa 1 e use o procedimento inteiro.

6-4 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

6.3 APLICAÇÃO DE COMPOSTO DE SILICONE DIELÉTRICO NOS CONECTORES AMP


O Composto de silicone dielétrico deve ser utilizado nas conexões AMP, pelas seguintes razões:

• Para evitar a oxidação na articulação mecânica entre os pinos macho e fêmea.


• Para evitar o mau funcionamento do sistema elétrico causado pelo nível baixo de condutividade entre os pinos, quando
molhados.
Use o procedimento a seguir para aplicar o Composto de silicone dielétrico nos conectores elétricos.
1. Para evitar oxidação e nível baixo de condutividade, coloque graxa de silicone dielétrico completamente em torno de
pinos macho e fêmea no interior do conector após o contato do alojamento com a cabeça. Isso é facilmente
conseguido usando uma seringa para preencher a cabeça com composto de silicone dielétrico, em um ponto acima
da parte superior dos pinos macho dentro do cabeça. Ao montar o alojamento na cabeça, é possível que ele fique
bloqueado de ar, evitando assim que sua trava encaixe.
2. Perfure uma das vedações de fio não utilizadas para permitir que o ar preso no interior do alojamento escape.
3. Instale um orifício do plugue nela e/ou em qualquer vedação de fio não utilizada que tenha composto de silicone
dielétrico escapando.

AS CORES DO CONJUNTO DE BUJÃO


E CABEÇOTE SÃO CODIFICADAS
MECANICAMENTE PARA COMBINAR CONJUNTO DO CABEÇOTE
APENAS COM CORES IDÊNTICAS

VEDAÇÃO DE CONTATO

CONJUNTO DO BUJÃO

PERNA DE RETENÇÃO

BLOQUEIO DE CALÇO

CARCAÇA

Figura 6-5. Conector AMP

3123345 – Lança JLG – 6-5


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

Montagem
Certifique-se de que o bloqueio de calço esteja aberto ou na posição original (consulte a Figura 6-6. Montagem do conector
(1 de 4)). Faça o seguinte:

VEDAÇÃO DE FIO
CONTATO
(PARCIALMENTE
INSERIDO) GARRAS DE
RETENÇÃO

DIAFRAGMA BLOQUEIO DE CALÇO


VEDAÇÃO DE CONTATO
(MOSTRADO NA
POSIÇÃO ABERTA)

Figura 6-6. Montagem do conector (1 de 4)


1. Para inserir um contato, empurre-o para dentro da cavidade do circuito apropriado até ele parar (consulte a Figura 6-
7. Montagem do conector (2 de 4)).
2. Puxe o fio de contato com uma força de 0,450 ou 0,900 kg para ter certeza de que as garras de retenção estejam
prendendo o contato (consulte a Figura 6-7. Montagem do conector (2 de 4)).
3. Depois que todos os contatos necessários foram inseridos, o bloqueio de calço deverá ser fechado na sua posição travada.
Solte as presilhas de travamento apertando-as para dentro (consulte a Figura 6-8. Montagem do conector (3 de 4)).
4. Deslize o bloqueio de calço para dentro do alojamento até que fique nivelado com o alojamento (consulte a Figura 6-
9. Montagem do conector (4 de 4)).

RECUO NO FIO

GARRAS DE
RETENÇÃO QUE
SEGURAM O CONTATO

Figura 6-7. Montagem do conector (2 de 4)

6-6 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

TRAVAS DE TRAVAMENTO DE APERTO


PARA ENCAIXAR O BLOQUEIO DO
CALÇO (DOIS LADOS)

Figura 6-8. Montagem do conector (3 de 4)

BLOQUEIO DE
CALÇO NIVELADO
COM A CARCAÇA

Figura 6-9. Montagem do conector (4 de 4)

3123345 – Lança JLG – 6-7


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

Desmontagem
5. Insira uma lâmina de chave de fenda de 4,8 mm (3/16 pol.) de largura entre a vedação de contato e uma das guias
vermelhas do bloqueio de calço.
6. Coloque o bloqueio de calço na posição aberta.
7. Enquanto gira o fio meia volta para frente e para trás (1/4 de volta em cada sentido), puxe levemente o fio até que o
contato seja removido.

ALÇA DE
BLOQUEIO
DO CALÇO

Figura 6-10. Desmontagem do conector

OBSERVAÇÃO: O bloqueio de calço nunca deve ser removido do alojamento para a inserção ou a remoção dos contatos.

Bloqueio de calço
O bloqueio de calço tem aberturas entalhadas na frente ou na extremidade de contato. Essas fendas acomodam testes do circuito
no campo, usando uma sonda plana, um canivete, por exemplo. NÃO utilize uma ponta afiada, como um picador de gelo.

6-8 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

Serviço – leitura de tensão

CUIDADO
NÃO PERFURE O ISOLAMENTO DE FIOS PARA FAZER LEITURAS DE TENSÃO.

Tem sido uma prática comum na solução de problemas elétricos fazer a sondagem de fios pela perfuração do isolamento
com uma ponta afiada. Essa prática não deve ser usada quando se tratar de um conjunto de plugues AMPSEAL ou de
qualquer outro sistema de conector selado. Os furos para pino resultantes do isolamento permitirá que a umidade entre no
sistema passando pelos fios. Isso anulará a eficácia das vedações do conector e poderá resultar em falha do sistema.

OS TERMINAIS DEVEM ESTAR


VISÍVEIS NESTA ÁREA

OS TERMINAIS E O ISOLAMENTO
DEVEM ESTAR VISÍVEIS NESTA ÁREA

A GUIA DE CORTE
DEVE ESTAR VISÍVEL

RANHURA DA CHAVE DE A PRESILHA DE


FENDA PARA LEVANTAR TRAVAMENTO DEVE ESTAR
A TRAVA PARA SOLTAR BEM PRESA PARA UNIR

O BUJÃO E O CABEÇOTE DEVEM


TER CORES IDÊNTICAS PARA
QUE FAÇAM CONTATO

Figura 6-11. Instalação do conector

3123345 – Lança JLG – 6-9


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

6.4 TRABALHANDO COM CONECTORES DEUTSCH

Montagem das séries DT/DTP

Figura 6-12. Instalação do contato DT/DTP


1. Prenda o contato aproximadamente 25 mm atrás da camisa de contato.
2. Prenda o conector com os olhais traseiros voltados para você.
3. Empurre o contato na direção do olhal do conector até sentir um clique. Um leve puxão confirmará se ele está
devidamente travado no local.
4. Assim que todos os contatos estiverem no lugar, insira o bloqueio de calço com a seta apontando para o mecanismo
de travamento externo. O bloqueio de calço encaixará no lugar. Calços retangulares não são orientados. Eles podem
entrar de qualquer forma.

OBSERVAÇÃO: O receptáculo é mostrado – use o mesmo procedimento para o plugue.

Desmontagem das séries DT/DTP

Figura 6-13. Remoção do contato DT/DTP


5. Remova o bloqueio de calço usando alicates de bico ou um arame em forma de gancho para puxá-lo para fora.
6. Para remover os contatos, puxe o fio para trás ao mesmo tempo que libera a garra de travamento, movendo-a para
fora do contato com uma chave de fenda.
7. Prenda a vedação traseira no lugar, pois a remoção do contato poderia deslocá-la.

Montagem das séries HD30/HDP20

Figura 6-14. Instalação do contato HD/HDP


8. Prenda o contato aproximadamente 25 mm atrás da camisa de contato.
9. Prenda o conector com os olhais traseiros voltados para você.

6-10 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

10. Empurre o contato na direção do olhal do conector até sentir uma parada positiva. Um leve puxão confirmará se ele
está devidamente travado no local.

GARRAS DE TRAVAMENTO
CONTATO
INSERÇÃO
DO CONTATO

POSIÇÃO DESTRAVADA CONTATO TRAVADO NA POSIÇÃO

Figura 6-15. Contatos do bloqueio HD/HDP na posição

OBSERVAÇÃO: Para cavidades de fio não utilizadas, insira plugues de vedação para uma vedação ambiental completa.

Desmontagem das séries HD30/HDP20

Figura 6-16. Remoção do contato HD/HDP


11. Com a inserção traseira voltada para você, prenda a ferramenta de extração de tamanho apropriado no fio de contato
a ser removido.
12. Deslize a ferramenta para dentro da cavidade de inserção até encaixar o contato e sentir resistência.
13. Remova o conjunto de fios de contato do conector.

REMOÇÃO
DO CONTATO
FERRAMENTA INSERIDA PARA FERRAMENTA E
DESTRAVAR O CONTATO CONTATO REMOVIDOS

Figura 6-17. Contatos do desbloqueio HD/HDP

OBSERVAÇÃO: Não torça ou insira a ferramenta em ângulo.

3123345 – Lança JLG – 6-11


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

Instalação de componentes elétricos

BOMBA/MOTOR

CONTATOR DE
DIREÇÃO

PARA AS BATERIAS
MOTOR DE
ACIONAMENTO
DIREITO

CONTROLADOR
DE DIREÇÃO

MOTOR DE
ACIONAMENTO
ESQUERDO

VÁLVULA
PRINCIPAL

CAIXA DO
CONSOLE DA
PLATAFORMA

CARREGADOR
DE BATERIA PARA O TERMINAL J1
DA CAIXA DE
CONTROLE DE TERRA

CILINDRO
DA LANÇA

TRANSDUTOR
DE PRESSÃO OU
INTERRUPÇÃO
SOBRECARGA

Figura 6-18. Instalação dos componentes elétricos – (Folha 1 de 4)

6-12 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

PARA O MÓDULO DO
MOTOR/GERADOR GERADOR

J2

L
DE VUL
4W A
D
PARA O
ANALISADOR

INTERRUPTOR DO SENSOR DE
PROXIMIDADE (MÁQUINAS
MOTOR FABRICADAS NOS EUA – N/S
LATERAL 0200138293 AO ATUAL)
ESQ 4WD

INTERRUPTOR DO
SENSOR DE
PROXIMIDADE
(MÁQUINAS FABRICADAS
NOS EUA ANTES DO N/S
INTERRUPTOR
CILINDROS 0200138293 E TODAS AS DO SENSOR
DO EIXO MÁQUINAS FABRICADAS DE ÂNGULO
OSCILANTE NA BÉLGICA) GIRATÓRIO

BUZINA

PARA O
CHICOTE
DO FAROL
CAIXA DE
CONTROLE
DE TERRA
PARA O
ANALISADOR

CONTROLADOR PARA O
DA PLACA PC ANALISADOR

Figura 6-19. Instalação dos componentes elétricos – (Folha 2 de 4)

3123345 – Lança JLG – 6-13


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

INTERRUP
MACACO DE
NIVELAM
PARA O
MÓDULO DO
GERADOR
(M3369 E M4069)

VÁLVULAS
MACACO DE
NIVELAM

ALARME FAROL

CHICOTE DA
VÁLVULA
PARA A
PLATAFORMA
CAIXA DE
CONTROLE
DE TERRA

Figura 6-20. Instalação dos componentes elétricos – (Folha 3 de 4)

6-14 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

CONTATOR DE
CONTROLADOR DIREÇÃO
DE DIREÇÃO

DISJUNTOR

RECEPTÁCULO
NA PLATAFORMA

CAIXA DO
CONSOLE DA
PLATAFORMA

LUZES DE
TRABALHO DA
PLATAFORMA

Figura 6-21. Instalação dos componentes elétricos – (Folha 4 de 4)

3123345 – Lança JLG – 6-15


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

Esquema elétrico – 1870130 RevE

BRC/VERM 57-5

PROP

RLOP

FROP

FLOP
IGN

4 VIAS
QPSN

QPRG

HRNP

SPDP
FDSP

FSLP
PLATFORM DISPLAY (monitor da plataforma)

ESTOP
GND

QPRX
COL0

COL1

COL2

COL3

COL4

COL5
SO1

LCLK
(Terra)

PRETO 2
BRC/VERM 57-5
INTERRUPTOR
DO
ACIONADOR

AMAR/VERM-2-4
GEN ENABLE
(Ger. ativado)

BRC/VERM 57-10

BRC/VERM 57-12
BRC/VERM 57-11
BRC/VERM 57-13

BRC/VERM 57-6

BRC/VERM 57-7

BRC/VERM 57-8

BRC/VERM 57-9
AMAR/VERM-2-5

AMAR/VERM-2-1
BRC/VERM 48-5

MARROM/PRETO
VERM/PRETO

AMAR/PRETO

PRETO/VERM
PRETO/AZUL

AZUL/PRETO

AMAR/VERM
VERM/AZUL

AMAR/AZUL

LAR/PRETO
VERMELHO

LAR/VERM
MARROM
PRETO

AMAR
AZUL

LAR
AMAR/VERM-2-2
AMAR/VERM-2-3
PLATAFORMA

TERRA

LANÇA
PARTIDA PARA BAIXO PLATS

PCTL
GINH

GNDE

PLATS

PLTE

IGN

GND (Terra)

COL0

COL1

COL2

COL3

COL4

COL5

QPRX

ALARM

ROWO
LCLK
GNDS
BRC/VERM 57-18 IGN
PRETO 1 GND (Terra)
BRONZE 4-1 DIAG
BRONZE 3-1
ESTOP NO TSB
CONTROLE BCO/AMAR 48-3

GROUND
STRG
DE TERRA
AZUL/LAR 52-11 GFLT

VERM 1-2
10 A
AMAR/VERM-2-1

VERM 1-1
GNDE
ELECTRONICS
HORÍMETRO
MARROM/LAR 52-4
+B

HRMT
(Sist. eletr. terra)
VERM 1-1 +B
B-
BRC/VERM 52-21 *J2-23 ESTÁ CONECTADO A UMA
IGN JUNÇÃO NO CHICOTE DO
CONECTOR LSS

LAR/VERM 52-22 FCU CHASSI; ESSA JUNÇÃO FORNECE


BRC/VERM 57-16 TENSÃO AO CONECTOR LSS E A
BUZINA (48VCC)
PRETO ABRE QUANDO É APLICADA IGN PROX. ELET.
INTERRUPTOR DE
PRETO PRESSÃO NOS FREIOS LARANJA 55-9
PRESS DO FREIO BPS
CANBAIXO
CANALTO
PWRON

NORMALMENTE O INTERRUPOR BRC/VERM 57-17


TERRA

PROX. IGN GALM


CHGI
IGN

ABERTO FECHA QUANDO A ELEV. LAR/VERM 49-5


PLATAFORMA ESTÁ ELPX
ACONDICIONADA. LAR/VERM 49-7
CONTATOR DE
LINHA (BOBINA
CONTÍNUA)
AMAR/VERM-2-6
MARROM/LAR 52-3

BCO/AMAR 48-2
MARROM/LAR 52-2
VERMELHO

PRETO

BCO/AMAR 48-4
ALARME
PCT DE BATERIA

ESQUERDO DE MOVIM.
ESQUERDO F2 DIREITO DIREITO DESCEND.
F1 F2 F1
CONECTOR B CONECTOR A
48VCC

BUZINA
CONT.
AUX. CONTATOR DA
BOMBA (BOBINA
INTERNA) MOTOR MOTOR
DIREITO DIREITO
A2 A1
PRETO

CONTROLADOR DE ENERGIA MOTOR MOTOR


ESQUERDO ESQUERDO
A2 A1

MOTOR DA BOMBA CARREGADOR


BRC/VERM 57-20
TERMISTOR
VERMELHO LAR/VERM 49-6

Figura 6-22. Esquema elétrico – Folha 1 de 2

6-16 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

LAR/BCO 55 -6
LAR/BCO 55 -5
LAR/BCO 55 -4
LAR/BCO 55 -3
LARANJA 55-8
AZUL/LAR 52-11

LARANJA 55-10
BRONZE 55-2
LARANJA 55-1

POT. IK OHM C/ RESIST.


DE LIMITE DE CORRENTE
DE 150 OHM
PRETO 8
GND
RDSP
DRVP
LFTP

(Terra) SAÍDA 5V
CCW 2,5V NO CENTRO
AMARELO 9-1 ALTO BAIXO
LTP DRIVE LIFT HORN FLOR RLOR RROR
ASSISTENTE FROR
AMARELO 10-1 SELECT SELECT SPEED (Buzina)
RTP DE DIREÇÃO
(Sel. (Sel. lança) SELECT 4W
direção) (Sel. vel.)
TILT ALARM
(Alarme incl.)
LAR/VERM 49-3
PRETO 2B
BRC/VERM 57-14

BRC/VERM 57-2
BRC/VERM 57-3
BRC/VERM 57-4
PRETO

LAR/BCO 37 -1

LAR/BCO 38 -1
LAR/BCO 36 -1
LAR/BCO 34 -1

LAR/BCO 35 -1
LAR/BCO 33 -1
LAR/BCO 32 -1
LAR/BCO 31 -1
AZUL/VERM

MAR/VERM

DIANT - DIANT DIANT DIANT TRAS TRAS TRAS TRAS DIR


ESQ ESQ DIR DIR ESQ ESQ DIR INFERIOR
SUP INFERIOR SUPERIOR INFERIOR SUP INFERIOR SUPERIOR

PRETO 3
IGN
LINHA1

ORSTO
LINHA2

CJSOR

IGN

RRD

RRU

BRC/VERM 57-1
FRD

FRU
RLD

RLU

FLD

FLU

VTLT PINO2
SENSOR INCLIN.
TILTX (Tx incl.) LAR/VERM 49-1 PINO4 ANALÓG. EIXO
TILTY (TY incl.) LAR/VERM 49-2 DUPLO
PINO3
GND (Terra) PRETO 7
PINO1
IGN
RX
TX

GROUND GND (Terra)


DDNS
BRONZE 3-2
BRANCO

UPS

ELECTRONICS BRS
RTS AMARELO 10-2
LARANJA 55-7

AMARELO 9-2

(Sist. eletr. terra) LTS


DPS VERM/BCO 50-1
VÁLV
CONTR
VIRAR
PARA A
VIRAR
PARA A FREIO LANÇA LANÇA CIL. SUPERIOR
4WAF PARA CIMA
FLUXO ESQUERDA DIREITA PARA BAIXO LANÇA PARA BAIXO
4WAR
ÂNG (SAÍDA 0 – 5V)

OSAX
APWR (+5V)

GND (Terra)
VELOC
GMST

GNDE
GINH
GFLT

PRETO 4
IGN
IGN

LARANJA 55-12
LARANJA 7-1
LARANJA 8-1
BRC/VERM 57-20
BRC/VERM 57-15

LAR/VERM 49-4

AZUL/LAR 52-7
AZUL/LAR 52-6
AZUL/LAR 52-5

AZUL/LAR 52-8

VÁLV EIX VÁLV REV VÁLV


VÁLV EIX VÁLV EIX VÁLV EIX VÁLV REV VÁLV
VERMELHO

DRENAGEM

OSC DIR N1 4WAS


BRANCO

OSC ESQ AVANC AVANC


PRETO

OSC ESQ N1 OSC DIR N2 4WAS


N2 4WAS 4WAS
BEACON PRETO 15
(Farol)
SENSOR DE PLUGUE DO SENSOR DE
VELOCIDADE DO
ÂNGULO ASSISTENTE DE TRAÇAO
NAS 4 RODAS
GERADOR
VERDE/AMAR

DRENAGEM
MARROM

AZUL

SENSOR DE VELOCIDADE
DO ASSISTENTE DE
TRAÇAO NAS 4 RODAS

OBSERVAÇÕES: 1. TODAS AS SAÍDAS SÃO 12VCC, EXCETO AS QUE FORAM ANOTADAS.


2. TODAS AS ENTRADAS SÃO 12VCC, EXCETO AS QUE FORAM ANOTADAS.

Figura 6-23. Esquema elétrico – Folha 2 de 2

3123345 – Lança JLG – 6-17


6-18
PARA CONTROLADOR DE ENERGIA B- PRETO (10 AWG) POSITIVO DO GERADOR
PARA O CONTATOR DE ENERGIA B- PRETO (10 AWG) NEGATIVO DO GERADOR

Esquema elétrico – motor Kubota – 2000327 RevB

48VCC

MÓDULO DE CONTROLE DO
GERADOR DE MONT. DO PLUGUE J2

SISTEMA 48 VCC
SISTEMA 0 VCC
SOLENOIDE DE COMBUST
SOLENOIDE DE PARTIDA
CHAM MANUAL PARA PARTIDA
PRESSÃO BAIXA DE ÓLEO
TEMP. AMBIENTE
TEMP. DO ÓLEO DO MOTOR
ENTRADA SENSOR DE VELOC
ESQUEMA DO MOTOR DO GERADOR
RS232 + 12V
RXD
TXD
20 AMPS
TERRA ACIONADOR LED
ACIONADOR LED +48V
15 AMPS TERRA SENSOR DE VELOC
AUTO (SOBRESSALENTE)
INTERRUP DE COMB (SOBRESSALENTE)
- TENSÃO SAÍDA
SOL. DO TEMP. AMBIENTE/TEMP. ÓLEO DO MOTOR +8V
MOTOR DE SENSOR DE VELOC +8V
ARRANQUE
SENSOR CORRENTE DE SAÍDA (TERRA)
NC
TERRA RS232
- ACIONAM CAMPO
+ BATERIA DE PARTIDA
- BATERIA DE PARTIDA

– Lança JLG –
MOTOR DE PRÉ-AQUEC
ARRANQUE
ATIVA INIB
LAMP TEMP. INTERRUPTOR (SOBRESSALENTE)
+ TENSÃO SAÍDA
CORRENTE SAÍDA +8V
SENSOR CORRENTE SAÍDA
AFOGADOR
NC

BRANCO
ACIONAM CAMPO
VERMELHO PRETO

INTERRUPTOR DE
PRESSÃO DE ÓLEO BAIXA
SOLENOIDE
DE COMBUST
SOL 120

TABELA PINO PLUGUE GERADOR

SENSOR DE PRETO
ATIVAR
TEMPERATURA
SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

DO ÓLEO DO BCO
MOTOR PARTIDA (MANUAL) DO GERADOR
SENSOR TERRA PRETO
VELOCIDADE SAÍDA V DISJ NÃO UTILIZADO

Figura 6-24. Esquema elétrico – motor Kubota (somente M3369 e 3369LE)


MOTOR Vs VERMELHO

LED (FALHA)
RELÉ DA VELA
DE IGNIÇÃO DO PARTIDA (MANUAL) DO GERADOR
MOTOR DIESEL
VELA DE IGNIÇÃO CONSULTE TAMBÉM ESQUEMA
PRINCIPAL JLG N/P 1870130

3123345
PARA CONTROLADOR DE ENERGIA B- PRETO (10 AWG) POSITIVO DO GERADOR
PARA O CONTATOR DE ENERGIA B- PRETO (10 AWG) NEGATIVO DO GERADOR

3123345
48VCC
Esquema elétrico – motor Yanmar – 0270787 RevF

MÓDULO DE CONTROLE DO
GERADOR DE MONT. DO PLUGUE J2

SISTEMA 48 VCC
SISTEMA 0 VCC
SOLENOIDE DE COMBUST
SOLENOIDE DE PARTIDA
CHAM MANUAL PARA PARTIDA
PRESSÃO BAIXA DE ÓLEO
TEMP. AMBIENTE
TEMP. DO ÓLEO DO MOTOR
ENTRADA SENSOR DE VELOC
ESQUEMA DO MOTOR DO GERADOR
RS232 + 12V
RXD
TXD
20 AMPS
TERRA ACIONADOR LED
ACIONADOR LED +48V
15 AMPS TERRA SENSOR DE VELOC
AUTO (SOBRESSALENTE)
INTERRUP DE COMB (SOBRESSALENTE)
- TENSÃO SAÍDA
SOL. DO TEMP. AMBIENTE/TEMP. ÓLEO DO MOTOR +8V
MOTOR DE SENSOR DE VELOC +8V
ARRANQUE
SENSOR CORRENTE DE SAÍDA (TERRA)
NC
TERRA RS232
- ACIONAM CAMPO
+ BATERIA DE PARTIDA
- BATERIA DE PARTIDA
MOTOR DE PRÉ-AQUEC
ARRANQUE
ATIVA INIB

– Lança JLG –
LAMP TEMP. INTERRUPTOR (SOBRESSALENTE)
+ TENSÃO SAÍDA
CORRENTE SAÍDA +8V
SENSOR CORRENTE SAÍDA
AFOGADOR
NC

BRANCO
ACIONAM CAMPO
VERMELHO PRETO

INTERRUPTOR DE
PRESSÃO DE ÓLEO BAIXA
SOLENOIDE
DE COMBUST
SOL 120

TABELA PINO PLUGUE GERADOR

SENSOR DE PRETO
ATIVAR
TEMPERATURA DO
ÓLEO DO MOTOR BCO
PARTIDA (MANUAL) DO GERADOR
SENSOR TERRA PRETO
VELOCIDADE SAÍDA V DISJ
MOTOR
NÃO UTILIZADO
Vs VERMELHO

LED (FALHA)

Figura 6-25. Esquema elétrico – motor Yanmar (somente M3369 e 3369LE)


RELÉ DO AQUECEDOR
AQUECEDOR DO AR ADMISSÃO
PARTIDA (MANUAL) DO GERADOR
MOTOR DIESEL
CONSULTE TAMBÉM ESQUEMA
PRINCIPAL JLG N/P 1870130

SOL AFOGADOR
RELÉ DO
AFOGADOR DO SOL
MOTOR A GÁS 126

6-19
SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS
SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

Diagrama hidráulico – 2792443 RevE

LANÇA

FREIOS (RODAS TRASEIRAS)

VÁLVULA DE
RETENÇÃO

PLACA DE ANTEPARO

VÁLVULA DE CONTROLE PRINCIPAL

2792443_E

Figura 6-26. Diagrama hidráulico – 3369LE e M3369 (eixo fixo)

6-20 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

Diagrama hidráulico – 2792444 RevG

LANÇA

FREIOS (RODAS TRASEIRAS)


VÁLVULA DE
RETENÇÃO

PLACA DE ANTEPARO

ESQUERDO DIREITO

VÁLVULA DE CONTROLE PRINCIPAL

2792444_G

Figura 6-27. Diagrama hidráulico – 3369LE e M3369 (eixo oscilante)

3123345 – Lança JLG – 6-21


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

Diagrama hidráulico – 2792445 RevF

LANÇA LANÇA

FREIOS (RODAS TRASEIRAS)

VÁLVULA DE VÁLVULA DE
RETENÇÃO RETENÇÃO

PLACA DE ANTEPARO

VÁLVULA DE CONTROLE PRINCIPAL

2792445_F

Figura 6-28. Diagrama hidráulico – 4069LE e M4069 (eixo fixo)

6-22 – Lança JLG – 3123345


SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

Diagrama hidráulico – 2792446 RevH

LANÇA LANÇA

VÁLVULA DE VÁLVULA DE
RETENÇÃO RETENÇÃO

PLACA DE ANTEPARO

FREIOS (RODAS TRASEIRAS)

ESQUERDO DIREITO

VÁLVULA DE CONTROLE PRINCIPAL

2792446_H

Figura 6-29. Diagrama hidráulico – 4069LE e M4069 (eixo oscilante)

3123345 – Lança JLG – 6-23


6-24
OPCIONAL – SÓ MÁQUINAS COM
ASSISTENTE NAS RODAS DIANTEIRAS Esquema hidráulico – 2792442 RevF

APENAS SCRT 400

LANÇA

DESCIDA MANUAL (CABO)

VÁLVULA
DE VÁLVULA DE
CONTROLE DE FLUXO (SÓ 3369)
RETENÇÃO RETENÇÃO

FREIOS (RODAS TRASEIRAS)

ALÍVIO TÉRMICO

CONTROLE DE FLUXO DE
CILINDROS DA DIREÇÃO COR (SÓ 4069 )
FURO – 2.0 POL. 3.14 POL.²
HASTE – 1.125 POL. 0.99 POL.²
ANEL DE 2.15 POL.²
RAZÃO DA ÁREA DO CIL. 3.17:1
CURSO 6,5 pol.

VÁLVULAS DE ALÍVIO
TÉRMICO DO EIXO
OSCILANTE: DEF A 4500 PSI

CILINDROS
DEF A 2400 PSI DEF A 2800 PSI FURO – 2,5 POL. 4,91 POL.²
(4069 LE) HASTE – 1,75 POL. 2,40 POL.²
ANEL DE 2,51 POL.²
RAZÃO DA ÁREA DO CIL. 2.05:1
2600 PSI
CURSO 4 1/8 pol.
(3369 LE)

– Lança JLG –
DEF A SANGRADOR SANGRADOR
10 PSI

PARA O 80 PSI
CIRCUITO DO

Figura 6-30. Esquema hidráulico


ESTABILIZADOR

SANGRADOR SANGRADOR
SEÇÃO 6 – INFORMAÇÕES GERAIS DO SISTEMA ELÉTRICO E ESQUEMAS

DEF A 3000 PSI

SÓ PARA EIXO
OSCILANTE

2792442_F
MOTOR/BOMBA DA
ENGR 5 GPM

3123345
3123345

Escritório corporativo
JLG Industries, Inc.
1 JLG Drive
McConnellsburg PA. 17233-9533
EUA
(717) 485-5161
(717) 485-6417

A JLG no mundo
JLG Industries (Austrália) JLG Latino Americana Ltda. JLG Industries (UK) Ltd JLG France SAS
P.O. Box 5119 Rua Eng. Carlos Stevenson, Bentley House Z.I. de Baulieu
11 Bolwarra Road 80-Sala 71 Bentley Avenue 47400 Fauillet
Port Macquarie 13092-310 Campinas-SP Middleton França
N.S.W. 2444 Brasil Greater Manchester +33 (0)5 53 88 31 70
Austrália +55 19 3295 0407 M24 2GP - Inglaterra
+33 (0)5 53 88 31 79
+61 2 65 811111 +55 19 3295 1025 +44 (0)161 654 1000
+61 2 65 810122 +44 (0)161 654 1001

JLG Deutschland GmbH JLG Equipment Services Ltd. JLG Industries (Itália) s.r.l. Oshkosh-JLG Singapore Technology
Max-Planck-Str. 21 Rm 1107 Landmark North Via Po. 22 Equipment Pte Ltd.
D - 27721 Ritterhude - Ihlpohl 39 Lung Sum Avenue 20010 Pregnana Milanese - MI 29 Tuas Ave 4
Alemanha Sheung Shui N. T. Itália Jurong Industrial Estate
+49 (0)421 69 350 20 Hong Kong +39 029 359 5210 639379 - Cingapura
+49 (0)421 69 350 45 (852) 2639 5783 +39 029 359 5845 +65-6591-9030
(852) 2639 5797 +65-6591-9031

Plataformas Elevadoras JLG Sverige AB


JLG Iberica, S.L. Enkopingsvagen 150
Trapadella, 2 Box 704
P.I. Castellbisbal Sur SE - 176 27 Jarfalla
08755 Castellbisbal, Barcelona Suécia
Espanha +46 (0)850 659 500
+34 93 772 4700 +46 (0)850 659 534
+34 93 771 1762

www.jlg.com