Você está na página 1de 42

IMPRESSOR TÉRMICO PARA CÓDIGO DE BARRAS

451

MANUAL DE OPERAÇÃO
INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO

MOIM-451 RE: 01-10-01


TOLEDO DO BRASIL
BELÉM, PA ....................... TEL. (91) 233-4891 MARINGÁ, PR .................. TEL. (44) 225-1991
......................................... FAX (91) 244-0871 ......................................... FAX (44) 225-1991
BELO HORIZONTE, MG .... TEL. (31) 3491-2770 PORTO ALEGRE, RS. ....... TEL. (51) 427-4822
......................................... FAX (31) 3491-5776 ......................................... FAX (51) 427-4822
CAMPINAS, SP ................. TEL. (19) 3225-8666 RECIFE, PE............. ........... TEL. (81) 3339-4774
......................................... FAX (19) 3225-8666 ......................................... FAX (81) 3339-6200
CAMPO GRANDE, MS ...... TEL. (67) 3741-1300 RIBEIRÃO PRETO, SP ....... TEL. (16) 3968-2332
......................................... FAX (67) 3741-1302 ......................................... FAX (16) 3968-4812
CANOAS, RS ................... TEL. (51) 427-4822 RIO DE JANEIRO, RJ ....... TEL. (21) 3867-1399
......................................... FAX (51) 427-4818 ......................................... FAX (21) 3867-1399
CUIABÁ, MT ..................... TEL. (65) 321-4161 SALVADOR, BA .............. TEL. (71) 289-9000
......................................... FAX (65) 321-4161 ......................................... FAX (71) 289-9000
CURITIBA, PR........ ............ TEL. (41) 332-1010 SANTOS, SP .................... TEL. (13) 3222-2365
......................................... FAX (41) 332-1010 ......................................... FAX (13) 3222-2854
FORTALEZA, CE .............. TEL. (85) 283-4050 S. J. DOS CAMPOS, SP ... TEL. (12) 3934-9211
......................................... FAX (85) 283-3183 ......................................... FAX (12) 3934-9278
GOIÂNIA, GO ................... TEL. (62) 202-0344 SÃO PAULO, SP .............. TEL. (11) 6160-9000
......................................... FAX (62) 202-0344 ......................................... FAX (11) 6915-7766
MANAUS, AM .................. TEL. (92) 635-0441
......................................... FAX (92) 233-0787


TOLEDO é uma marca registrada da Mettler-Toledo, Inc., de Columbus, Ohio, USA.

R. DO MANIFESTO, 1183 - TELEFONE (11) 6160-9000 - CEP 04209-901 - SÃO PAULO - SP - BRASIL
site: www.toledobrasil.com.br e-mail: ind@toledobrasil.com.br
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 01 - 01

ÍNDICE

1. DESCRIÇÃO GERAL 7. ROTEIRO DE ANÁLISE E CORRECÃO DE DEFEITOS

A. Composição Externa ................................ 01-01/02 A. Procedimento Preliminar ........................... 07-01/04


B. Principais Características ......................... 01-02/02 B. Manuseio de Erros ................................... 07-01/04
C. Resolução de Problemas .......................... 07-02/04
D. Diagrama de Interconexões ...................... 07-03/04
2. FUNCIONAMENTO

A. Princípio de Funcionamento ..................... 02-01/04 8. ROTEIRO DE MANUTENCÃO PREVENTIVA


B. Funções Internas e Intertravamentos ........ 02-02/04
A. Contato Inicial ........................................... 08-01/04
B. Inspecão Externa ...................................... 08-01/04
3. ROTEIRO DE INSTALAÇÃO C. Inspecão Interna ....................................... 08-02/04
D. Limpeza Externa ...................................... 08-03/04
A. Inspeção Preliminar .................................. 03-01/06 E. Verificacão do Funcionamento .................. 08-03/04
B. Preparacão do Local de Instalacão ........... 03-01/06 F. Liberacão para Uso ..................................08-03/04
C. Conexão a Rede Elétrica .......................... 03-03/06
D. Ligação à Balanças .................................. 03-03/06
9. ESPECIFICACÕES

4. ROTEIRO DE OPERAÇÃO A. Ambientais ............................................... 09-01/08


B. Detalhes Mecânicos ................................. 09-01/08
A. Recomendações Importantes ................... 04-01/04 C. Detalhes Elétricos .................................... 09-01/08
B. Instalação do Rolo de Etiquetas ............... 04-02/04 D. Considerações Gerais .............................. 09-01/08
C. Instruções de Operação ............................ 04-03/04 E. Especificações das Etiquetas ...................09-02/08

5. ROTEIRO DE PROGRAMACÃO 10. LISTA DE PECAS ..................................10-01/02

A. Modo Programação .................................. 05-01/02


B. Programação Default ................................ 05-01/02

6. ROTEIRO DE CALIBRACÃO

A. Acesso ao Equipamento ........................... 06-01/02


B. Composicão Interna .................................. 06-01/02
C. Lay-out das PCI's ..................................... 06-02/02
D. Ajuste das Tensões .................................. 06-02/02
MOIM - 451
REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 01 - 01

INTRODUÇÃO

Este Manual consiste de um guia de trabalho para Técnicos treinados no CENTRO DE TREINAMENTO
TÉCNICO - C.T.T., fornecendo informações necessárias para ajudá-los na OPERAÇÃO, INSTALAÇÃO,
MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA do Impressor Térmico para Código de Barras - 451.

As informações contidas neste MANUAL são de propriedade exclusiva da TOLEDO DO BRASIL INDÚSTRIA DE
BALANÇAS LTDA., e não devem ser reproduzidas ou transmitidas a terceiros sem autorização prévia por escrito.

Solicitações de informações relativas a Treinamento Técnico, feitas por Clientes e cópias adicionais deste
MANUAL, serão atendidas através do seguinte endereço!

TOLEDO DO BRASIL INDÚSTRIA DE BALANÇAS LTDA.


CENTRO DE TREINAMENTO TÉCNICO
Rua Silva Bueno, 1014 - Ipiranga
CEP. 04208-000 - São Paulo - SP
Telefone: (011) 6160-9178
Fax: (011) 272-1193

ATENÇÃO
DESCONECTAR O IMPRESSOR DA
REDE ANTES DE EFETUAR
QUALQUER TROCA OU
MANUTENÇÃO.

ADVERTÊNCIA
OBSERVAR AS PRECAUÇÕES PARA O
MANUSEIO DE EQUIPAMENTOS
SENSÍVEIS À ELETRICIDADE
ESTÁTICA.
SIGA NORMA DE QUALIDADE NQ 003.

CONTROLE DE REVISÕES

SEÇ ÃO 1 SEÇ ÃO 2 SEÇ ÃO 3 SEÇ ÃO 4 SEÇ ÃO 5 SEÇ ÃO 6 SEÇ ÃO 7 SEÇ ÃO 8 SEÇ ÃO 9 S E Ç Ã O 10

00-10-96 01-10-01 00-10-96 00-10-96 00-10-96 00-10-96 00-10-96 00-10-96 01-10-01 00-10-96
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 01 - 01 / 02

1
DESCRIÇÃO GERAL

O Impressor Térmico para Código de Barras 451 foi O mecanismo impressor possui uma rotação de quase
desenvolvido para fins comerciais e é destinado a 90° para facilitar o acesso ou a limpeza da cabeça e do
impressão em etiquetas de papel termossensível, tanto trajeto do papel.
para leitura humana como em código de barras, assim
como para uma combinação de ambas. Não é necessário qualquer equipamento associado para
a transmissão de qualquer caracter especial para permitir
Permite tanto etiquetas destacáveis, com polia interna a impressão de códigos de barras e de dados de leitura
receptora do liner. para o usuário.

A cabeça de impressão incorpora um histórico do Possui interface serial RS-232C que possibilita trabalhar
gerenciamento de energia por ponto de impressão, para com as balanças comerciais Prix II e Prix III.
garantir a melhor qualidade de impressão e eliminar super
aquecimento, que é a maior causa de falhas prematuras. Dotado de painel simplificado para avanço manual de
etiquetas e indicação ao operador de possíveis falhas, tais
Possui projeto de cabeça impressora auto alinhante, como término do rolo de etiquetas, quebra do liner das
flutuante e com um único ponto de contato que elimina a etiquetas, etc.
necessidade de alinhamento ou ajustes no tracionamneto
da fita de etiquetas. A etiqueta fica retida entre a cobertura
basculante superior e o mecanismo de auto tracionamento.

A. COMPOSIÇÃO EXTERNA

VISTA SUPERIOR VISTA INTERNA


Cobertura da
Gabinete Superior Gabinete
Cabeça Impressora PCI Fonte
Basculante Inferior
CUIDADO!
Superfície quente

Cobertura da
PCI Principal

Chave
Saída das Etiquetas LIGA/DESLIGA

Alimentação das Etiquetas Rebobinador do Liner


e
Indicador de Força/Alarme
VISTA INFERIOR

Chapa de
Produto Identificação
Moldado Cabo de
Alimentação

Cabo de Interligação
Impressor/ Balança
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 01 - 02 / 02

B. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

O Impressor Térmico para Código de Barras - 451 pertence à nova geração de produtos Toledo, com a eletrônica
mais avançada, trazendo vantagens de rapidez, flexibilidade e baixa manutenção.

Possui como características principais:

Aceita bobinas de etiquetas destacáveis de papel Velocidade de impressão tanto para texto como para
termossensível separadas e destacáveis. código de barras.

Gabinete em plástico ABS resistente à impactos que - Aplicação Comercial : varia entre 70 a 100 mm/s.
possibilita grande durabilidade e fácil limpeza.

Cabeça de Impressão inteligente incorporando circuito de Aceita etiquetas térmicas destacáveis de 40x40, 40x55
gerenciamento de energia por ponto de impressão, 40x60mm, 35x67mm( Não Liberada ) e 40x67mm ( Não
garantindo a melhor qualidade de impressão e eliminando Liberada ).
o super aquecimento da cabeça impressora, que é a maior
causa de falhas prematuras.
Para maiores detalhes sobre as características do
Mecanismo impressor com rotação de quase 90° facili- impressor, consulte a seção 2 , deste MOIM.
tando o acesso ou a limpeza da cabeça e trajeto do
papel.

Cabeça impressora auto alinhante, flutuante e com um


único ponto de contato que elimina a necessidade de
alinhamento ou ajustes no tracionamento das etiquetas.

Impressão somente no código de barras EAN-13.

Painel simplificado para alimentação manual de etiquetas


e indicação de erros.

Mecanismo de rebobinamento automático da fita suporte


( liner ) das etiquetas, através de bobina interna.

Fácil acesso ao mecanismo de impressão e armazena-


mento das etiquetas.

A instalação das bobinas de etiquetas não requer nenhuma


ferramenta especial. A cobertura pode ser facilmente
levantada para traz.

Fonte universal multivoltagem que permite a operação do


impressor mesmo que existam flutuações na rede elétrica
entre 93,5 VCA a 264 VCA, sem qualquer ajuste no
impressor, dispensando o uso de estabilizadores de
tensão e chave de comutação de energia.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 02 - 01 / 04

2
FUNCIONAMENTO

A. PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO 1. PCI Fonte de Alimentação

Converte a voltagem AC de entrada em uma fonte de


O 451 é um impressor para etiquetas térmicas e é provido tensão regulada de +24 VCC.
com uma interface simples para atender a quase todos os
equipamentos que possuam uma saída serial RS-232C. 2. PCI Principal do Impressor

Toda vez que um ciclo de impressão é iniciado, a etique- Fornece o controle de todas as funções de operação.
ta é puxada através do mecanismo de impressão. A me-
dida que a etiqueta avança em baixo da cabeça impres- A PCI Principal valida os dados recebidos, formata as eti-
sora, pontos individuais da cabeça térmica são sele- quetas, controla o mecanismo de impressão, envia da-
tivamente acionados de maneira a formar um ponto negro dos à cabeça de impressora, controla o suprimento de
devido ao aquecimento, no papel quimicamente tratado. alimentação para os motores de passo e liner, para o
Um dispositivo extrator no mecanismo de tracionamento, sensor de gap e para a interface do operador.
destaca a etiqueta adesiva de sua fita suporte e apresenta
a etiqueta ao operador, com a parte adesiva para baixo. 3. Cabeça Impressora

A fita suporte é rebobinada através de bobina interna. O 451 usa uma cabeça de impressão térmica inteligente
de 80 mm de largura, de alta resolução, com 8 pontos/mm
O 451 é constituído de 5 blocos principais, a saber: A cabeça impressora incorpora um histórico do geren-
ciamento de energia por ponto de impressão, para garantir
a melhor qualidade de impressão e eliminar o aquecimen-
to da cabeça impressora, que é o maior causa de falhas
prematuras.

4. Mecanismo de Impressão

Contém o acionamento do motor de passos de tracio-


namento da fita, o motor do rebobinador do liner, a cabe-
ça de impressão e o sensor de gap.

5. Controles externos

Chave LIGA/DESLIGA:

A chave liga/desliga localizada na parte interna do gabine-


te, remove a energia quando esta estiver na posição
desliga.

Botão de Alimentação de Etiquetas:

O botão de alimentação de etiquetas é usado para


alimentar etiquetas em branco e também é usado para
reconhecer erros (indicados pela indicação do LED de
status vermelho).
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 02 - 02 / 04

LED de Status VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE


TEMPERATURA IMPRESSÃO
Este LED possui duas possibilidades de cor para indicar
- 10 A 4 °C 70mm/segundo
ao operador o estado inicial do impressor.
04 A 16 °C 80mm/segundo
A cor VERDE mostra que o impressor está em operação 16 A 27 °C 90mm/segundo
normal e em linha.
27 A 62 °C 100mm/segundo
A cor VERMELHA e sem piscar indica um condição de
fora de linha e quando na cor VERMELHA e piscando Estes valores são válidos tanto para texto como para
indica uma condição de erro, sendo que cada erro será código de barras.
representado por diferentes frequências de pulsos.
3. Interface de Comunicação

B. FUNÇÕES INTERNAS E INTERTRAVAMENTOS A comunicação entre a balança e o impressor 451 é


efetuada através de interface RS-232C.

1. Capacidade de Impressão A configuração do software para um byte transmitido pelo


Port Serial 232 é:
O impressor foi projetado para ser alimentado via bobinas
de etiquetas de papel térmico separadas. Velocidade : 19200 baud
Paridade : par
O impressor é capaz de imprimir etiquetas de diversos Código : ASCII
tamanhos, desde que a etiqueta esteja compreendida Stop Bits :1
entre 30 mm e 65 mm de comprimento. Número de bits de dados : 8 ( LSB primeiro )

Quando o impressor termina a impressão dos dados, a O 451 pode trabalhar com os seguintes produtos Toledo:
etiqueta é alimentada até que seja corretamente posicio-
nada uma outra etiqueta, sendo o seu posicionamento Balanças Comerciais Prix II e Prix III.
determinado através do sensor de gap.
4. Formatos de Impressão - Comercial
A largura de impressão varia na faixa de 20 mm até 80 mm.
Esta informações somente serão possíveis, quando o
A largura da fita suporte (liner) de etiquetas pode variar de impressor estiver acoplado as balanças comerciais Prix II
23 mm até 85 mm. ou Prix III e interligadas ao MGV II ou MGV III.

O impressor possui um mecanismo de rebobinamento a. Etiqueta 40x40 mm


para a fita suporte (liner) e as etiquetas são destacadas
assim que saem do impressor.

2. Velocidade de Impressão

A velocidade de impressão é variável de 70 a 100 mm/s


dependendo da temperatura da cabeça.

A especificação de velocidade é mostrada na tabela a


seguir:
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 02 - 03 / 04

b.Etiqueta 40x55 mm Combinação A

Sem Receita Com Receita

c. Etiqueta 40x60 mm Combinação B

Sem Receita Com Receita


Combinação C
Atuando nas funções de seleção do número de caracteres
do código do produto e na impressão do código EAN-13,
pode-se obter as seguintes combinações de impressões
do código de barras EAN para os diversos tipos de
etiqueta conforme exemplos a seguir:

Combinação D
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 02 - 04 / 04

Combinação E

d. Etiqueta 30x40 mm
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 03 - 01 / 06

3
ROTEIRO DE INSTALAÇÃO

O Impressor Térmico para Código de Barras 451 é - A tomada que alimentará o impressor deve ser do tipo Tri-
fabricado como uma unidade integral, não tendo peças polar Universal, possuir fase, neutro e uma linha de ter-
que necessitem de montagem especial. Por este motivo, ra de boa qualidade, independente de outros circuitos.
a sua instalação é bastante simples, sendo feita, na maior
parte das vezes, pelo próprio Cliente. No entanto, em caso
de alguma dúvida por parte do Cliente, Você poderá TERRA
colocar o impressor em funcionamento seguindo os FASE
NEUTRO
procedimentos desta seção.

A. INSPEÇÃO PRELIMINAR
TERRA

Verifique, ao desembalar, se o impressor está em per- FASE


feitas condições, certificando-se de que não houve ne- NEUTRO

nhuma avaria gerada pelo transporte. Deverá estar de acordo com as tensões indicadas nas
configurações do quadro abaixo:
Caso seja constatada qualquer irregularidade, comuni-
que imediatamente o seu imediato na Toledo para que
este tome as devidas providências.

B. PREPARAÇÃO DO LOCAL DE INSTALAÇÃO

1. Condições Elétricas

Antes de instalar o impressor, é obrigatório verificar se a


tensão elétrica disponível e a configuração dos terminais
e tomadas estão compatíveis com as instruções abaixo: - Nunca permita a utilização de extensões ou conectores
tipo T ( benjamins ). Isso pode ocasionar sobrecarga na
- Recomenda-se que a linha de alimentação do impressor instalação elétrica do Cliente.
seja em circuito separado da linha de energia destinada
a alimentar máquinas elétricas, tais como: refrigeradores,
motores, cortadores, etc.

Se a tensão do estabelecimento apresentar oscilações


mas estiver dentro dos limites para a alimentação do im-
pressor, conforme tabela abaixo, não será necessário a
utilização de estabilizador de tensão pois o impressor é
dotado de fonte chaveada que compensa tais flutuações
da rede elétrica.
- Internamente a tomada, o terminal neutro não pode es-
Veja Especificações Técnicas, seção 9, deste Manual. tar ligado ao terminal terra.

LIMITES PARA A ALIMENTAÇÃO Embora o neutro seja aterrado na conexão secundária


do transformador, nos circuitos de distribuição o neu-
VALOR MÍNIMO VALOR MÁXIMO tro e o terra assumem referências de tensões distintas,
devido ao desiquilíbrio de cargas ligadas entre fase e
TENSÃO 93,5 VCA 264 VCA
neutro. Assim, eles devem ser considerados como cir-
FREQUÊNCIA 49 Hz 61 Hz cuitos distintos.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 03 - 02 / 06

- A tensão entre o neutro e o terra não deve ser superior 2. Condições do Local
a 5 volts.
É muito importante escolher adequadamente o local certo
- Nos sistemas utilizados pelas concessionárias de energia para a instalação do impressor, a fim de propiciar condições
elétrica e pelas indústrias, podem ser encontrados os fundamentais ao seu perfeito funcionamento ao longo do
valores de baixa tensão indicados no quadro abaixo. tempo.

. Evitar lugares já congestionados com equipamentos ou


produtos;

. Posicionar o impressor de tal forma que facilite o manu-


seio pelo operador;

. Apoiar o impressor em superfície nivelada e firme, que


não gere trepidações ou vibrações;

. Evitar lugares sujeitos a incidência direta de raios sola-


res e umidade excessiva;

. Possíveis fontes de interferência eletromagnética tais


como, motores elétricos, reatores de iluminação, rádio-
- Constatando-se qualquer irregularidade com relação comunicadores e outros, devem ser afastados do impres-
as condições expostas, não se deve proceder, em sor;
NENHUMA HIPÓTESE, qualquer atividade que envolva
a energização do impressor, até que se tenha a instalação . Considerar as limitações de temperatura e umidade re-
elétrica regularizada. lativa do ar na escolha do local de instalação:

ADVERTÊNCIA
Temperatura de Operação: De 5o C a +45o C
Não cabe à TOLEDO a regularização das instalações
Umidade Relativa do Ar: 10% a 90% sem conden-
elétricas dos seus Clientes e tampouco a responsabili- sação.
dade por danos causados ao equipamento, em decor-
rência da desobediência a estas instruções. Fica ainda o
equipamento sujeito a perda de garantia.

ATENÇÃO

A instalação do fio terra é obrigatória, por uma questão de


segurança, seja qual for a tensão de alimentação do
impressor.

CUIDADO !... O fio terra não deve ser ligado ao fio neutro da
rede elétrica, canos de água, balcões metálicos, estruturas
metálicas, etc.

Para um aterramento correto, solicite a observação das


instruções da norma NBR 5410-ABNT, Seção Aterramento.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 03 - 03 / 06

C. CONEXÃO A REDE ELÉTRICA D. LIGAÇÃO ÀS BALANÇAS

1. Ligação à Prix II
ATENÇÃO
a. Preparando a Balança Prix II
Sempre ao desligar o seu impressor, aguarde 30
Para operação da Prix II com o TÉRMICO 451 a versão de
segundos antes de ligá-lo novamente à rede elétrica.
software na balança deverá ser a D6072273 ou superior. O
parâmetro C14 deverá ser ajustado de acordo com o tipo
A não observância desta precaução pode causar defeitos de etiqueta a ser utilizada pelo 451. Veja tabela a seguir:
e danificar seu impressor.

Identifique o cabo de alimentação do impressor, conforme PARÂMETRO ESTADO FUNÇÃO


figura a seguir, e conecte-o na tomada.
P12C 451 - Etiqueta 40x40 mm.

451 - Etiqueta 55x40 mm.


P12D
Gabinete Superior Etiqueta personalizada.
Basculante
451 - Etiqueta 55x40 mm.
P12E
Etiqueta NÃO personalizada.

C14 P12F
451 - Etiqueta 60x40 mm.
Etiqueta personalizada.

451 - Etiqueta 60x40 mm.


P012G
Cabo de Etiqueta NÃO personalizada.
Alimentação P012H Reservado

P012I Reservado

Além da programação do parâmetro C14, deverão ser


verificados os parâmetros C05, C09, C18, C19 e C26.
Após conectar o cabo de alimentação levante o gabinete
PARÂMETRO ESTADO FUNÇÃO
superior basculante e ligue o impressor pela chave Liga/
Desliga localizada na cobertura metálica da PCI Fonte. C05 L Ativa comunicação com a rede.

End XX Endereçamento da balança.

TP 2 Seleciona MGV II.


TP
TP 3 Seleciona MGV III.

C09 L Data 1 e Data 2 pela rede.

C18 cd4 4 dígitos para o código.

Número de dígitos cd5 5 dígitos para o código.


impressos no código
de barras. cd6 6 dígitos para o código.

C19
d Impressão Preço Total.
Informação a ser
impressa no código
de barras. L Impressão do Peso.

C26 d 19200 baud.

Os parâmetros End, TP 2 e TP 3 só serão exibidos se o jumper CAL


estiver conectado na PCI Principal e se o parâmetro C05 estiver ligado.

Ligando o impressor, o LED indicador acenderá na cor A balança necessita, adicionalmente, do Kit RS-232C,
verde, para indicar que o impressor está energinado. código 9090XXX, para conexão ao 451.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 03 - 04 / 06

O cabo, código 3012264, usado para interligar a PCI Prin- c. Programação do 451
cipal à PCI RS-232C, tem a seguinte configuração elétrica:
O 451 deverá ser programado conforme indicado na tabela
a seguir para funcionar com a balança Prix II.

DIP SWITCH ESTADO

DIP1 - 1 OFF
DIP1 - 2 OFF
DIP1 - 3 OFF
DIP1 - 4 OFF

Estas dips switches deverão obrigatoriamente obedecer


esta configuração. As demais dip switches deverão ser
programadas de acordo com o funcionamento desejado
para o impressor. Consulte a seção 5 para informações
complementares das outras dip switches.
A tabela, a seguir, mostra os pinos do conector DB-9
Fêmea da PCI RS-232C e suas funções.
2. Ligação à Prix III
DB-9 FÊMEA EXTERNO FUNÇÃO
a. Preparando a Balança Prix III
Pino 2 RxD

Pino 3 TxD
Para operação da Prix III com o TÉRMICO 451 a versão de
Pino 5 GND software na balança deverá ser a B6072909 ou superior. O
parâmetro C14 deverá ser ajustado de acordo com o tipo
Os jumpers W1 e W2 da PCI RS-232C deverão ser de etiqueta a ser utilizada pelo 451. Veja tabela a seguir:
ajustados conforme abaixo:
PARÂMETRO ESTADO FUNÇÃO
JUMPERS DA PCI RS-232C
P12C 451 - Etiqueta 40x40 mm.
JUMPER POSIÇÃO ESTADO

W1 1e2 FECHADO 451 - Etiqueta 55x40 mm.


P12D
Etiqueta personalizada.
W2 2e3 FECHADO
451 - Etiqueta 55x40 mm.
P12E
Etiqueta NÃO personalizada.

b. Conexão ao 451 C14 P12F


451 - Etiqueta 60x40 mm.
Etiqueta personalizada.

451 - Etiqueta 60x40 mm.


A conexão do impressor TÉRMICO 451 à balança é feita P012G
Etiqueta NÃO personalizada.
através do próprio cabo de interligação do impressor,
P012H Reservado
código 6072764.
P012I Reservado
Configuração Elétrica do Cabo de Interligação

Além da programação do parâmetro C14, deverão ser


verificados os parâmetros C05, C09, C18, C19 e C26.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 03 - 05 / 06

PARÂMETRO ESTADO FUNÇÃO


Os jumpers W1 E W2 da PCI RS-232C deverão ser
ajustados conforme a seguir:
C05 L Ativa comunicação com a rede.
JUMPERS DA PCI RS-232C
End XX Endereçamento da balança.
JUMPER POSIÇÃO ESTADO
TP 2 Seleciona MGV II.
TP
W1 1e2 FECHADO
TP 3 Seleciona MGV III.
W2 2e3 FECHADO
C09 L Data 1 e Data 2 pela rede.

C18 cd4 4 dígitos para o código.


b. Conexão ao 451
Número de dígitos cd5 5 dígitos para o código.
impressos no código
de barras. cd6 6 dígitos para o código. A conexão do impressor TÉRMICO 451 à balança é feita
através do próprio cabo de interligação do impressor,
C19
código 6072764.
d Impressão Preço Total.
Informação a ser
impressa no código Configuração Elétrica do Cabo de Interligação
de barras. L Impressão do Peso.

C26 d 19200 baud.

Os parâmetros End, TP 2 e TP 3 só serão exibidos se o jumper CAL


estiver conectado na PCI Principal e se o parâmetro C05 estiver ligado.

A balança necessita, adicionalmente, do Kit RS-232C,


código 9090XXX, para conexão ao 451.

O cabo, código 6071978, usado para interligar a PCI RS-


485 à PCI RS-232C, tem a seguinte configuração elétrica:

c. Programação do 451

O 451 deverá ser programado conforme indicado na tabela


a seguir para funcionar com a balança Prix III.

DIP SWITCH ESTADO

DIP1 - 1 OFF
DIP1 - 2 OFF
DIP1 - 3 OFF
DIP1 - 4 OFF

A tabela, a seguir, mostra os pinos do conector DB-9 Estas dips switches deverão obrigatoriamente obedecer
Fêmea da PCI RS-232C e suas funções. esta configuração. As demais dip switches deverão ser
programadas de acordo com o funcionamento desejado
DB-9 FÊMEA EXTERNO FUNÇÃO para o impressor. Consulte a seção 5 para informações
Pino 2 RxD
complementares das outras dip switches.

Pino 3 TxD

Pino 5 GND
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 03 - 06 / 06

PARA SUAS ANOTAÇÕES


MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 04 - 01 / 04

4
ROTEIRO DE OPERAÇÃO

A. RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES

O impressor necessita de cuidados na instalação e uso, para garantir a sua segurança, a do usuário e a do impressor.

Leia estas recomendações com atenção e procure transmití-las ao usuário, antes de manusear o impressor.

Use o impressor seguindo sempre as instruções de operação deste MOIM..

Não ligue o impressor se o cabo de alimentação ou o plugue estiverem danificados. Mantenha-o longe de superfícies
quentes, molhadas ou úmidas.

Certifique-se de que não está esmagado ou prensado por produtos ou equipamentos, e que os terminais do plugue
de alimentação estão encaixados perfeitamente na tomada, sem folgas.

Antes de um serviço de manutenção ou limpeza, desligue-o da tomada.

Tome o mesmo cuidado com o cabo de ligação com a balança. Lembre-se que a não conservação deste cabo poderá
ocasionar na falta de comunicação com a balança e o impressor.

Utilize sempre etiquetas fabricadas por empresas tradicionais e dentro das especificações contidas na seção 9,
deste MOIM.

A não observação desta recomendação poderá resultar em falha na impressão das etiquetas, sobrecarga na cabeça
impressora, ocasionando diminuição na sua vida útil e, até mesmo, o não funcionamento do impressor.

Certifique-se sempre que possível que o seu impressor opere dentro das faixas de temperatura especificadas na
seção 9, deste MOIM.

O impressor foi projetado para operar em ambientes externos normais.

O gabinete é construído para impedir queda de corpos estranhos em seu interior e nas etiquetas.

O impressor NÃO DEVE ser usado em áreas úmidas ou extremamente poeirentas. NÃO DEVE ser usado em
aplicações onde for submetido a jatos de água e nem onde substâncias corrosivas ou cáusticas possam entrar em
contato com o impressor.

O impressor não é intrinsicamente seguro!

NÃO USE-O em áreas classificadas como PERIGOSAS pelo National Electric Code - NEC devido a existência de
atmosferas combustíveis ou explosivas.

Limpe os gabinetes com pano seco e macio.

Para remover manchas mais difíceis, utilize pano levemente umedecido em água e sabão neutro.

Não use benzina, thinner, álcool ou outros solventes químicos na limpeza de seu impressor.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 04 - 02 / 04

B. INSTALAÇÃO DO ROLO DE ETIQUETAS

Levante o gabinete basculante e siga as instruções abaixo.

Não é necessário destravar a cabeça de impressão.

1. Posicione a alavanca de trava da bobina da fita suporte 7. Acione o botão de alimentação manual.
( liner ) para baixo.
Empurre delicadamente as etiquetas na parte traseira
2. Remova a bobina do liner. do mecanismo até que as etiquetas apareçam na parte
frontal do mecanismo.
3. Separe as duas metades do suporte da bobina, puxe
para fora e descarte o tubo da bobina vazia. Se as etiquetas não aparecerem na parte frontal, pode
ser que exista um amontoamento de etiquetas no inte-
4. Ajuste as guias do papel para a largura da bobina utili- rior do mecanismo.
zada. As guias se movem simetricamente ao eixo do pa-
pel. As guias são ajustadas em Fábrica. 8. Insira a fita de suporte ( liner ) das etiquetas através das
hastes de uma das metades do suporte da bobina.
5. Insira a ponta do papel da bobina na traseira do meca-
nismo. 9. Torne a juntar as duas metades do suporte da bobina.

6. A ponta do papel deverá passar por baixo do sensor. 10.Posicione a alavanca de trava da bobina da fita suporte
( liner ) para baixo.
Alimente manualmente cerca de 3 cm de papel no inte-
rior do mecanismo. O papel irá parar quando alcançar 11.Recoloque a bobina do liner e feche o gabinete bas-
a placa do rolete. culante.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 04 - 03 / 04

C. INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

O impressor possui chave LIGA/DESLIGA em sua parte interna. Um botão de alimentação manual de etiquetas e um
indicador de força ligada/erro localizados em sua parte frontal.

O indicador de força ligada é também um indicador de fim de fita ( indica que o rolo de etiquetas está acabando ) e
serve também como um indicador simples de erros.

O indicador tem duas cores e usa uma sequência de acendimento intermitente para fornecer as informações.

A cor verde indica que o impressor está livre de problemas e em perfeitas condições de operação.

A cor vermelha avisa o operador da existência de alguma anormalidade no posicionamento ou no trajeto das etiquetas.

O botão de alimentação manual de etiquetas, durante a operação normal, permite a alimentação de duas etiquetas
em branco.

Esta alimentação é iniciada quando o botão for solto.

Ao ligar seu Impressor

O indicador de força ligada/alarme piscará na cor laranja e acenderá brevemente na cor vermelha e simultaneamente
alimentará duas ou três etiquetas em branco, dependendo do comprimento da mesma, logo em seguida, acenderá
na cor verde, indicando que o impressor está energizado e pronto para a operação.

Impressão de Etiquetas

O impressor poderá trabalhar, em aplicações comerciais, com etiquetas térmicas de 40x40, 55x40 ou 60x40mm.

Não permita o uso de etiquetas diferentes das especificadas inicialmente; caso isto ocorra, o impressor não operará
corretamente. As etiquetas deverão estar conforme especificações contidas na seção 9 deste MOIM. Avise o usuário
que em caso de mudança é aconselhável consultar a Toledo.

Para emitir etiquetas impressas, consulte a seção 4 do MOIM da balança em que seu impressor está acoplado.

Etiqueta de Teste

Ao ligarmos o impressor mantendo a tecla avanço de


etiqueta acionada até o final do avanço das etiquetas
em branco teremos a impressão da etiqueta de teste
conforme mostrada ao lado:
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 04 - 04 / 04

PARA SUAS ANOTAÇÕES


MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 05 - 01 / 02

5
ROTEIRO DE PROGRAMAÇÃO

A. DESCRIÇÃO DAS DIP SWITCHES B. PROGRAMAÇÃO DEFAULT

DIP1-1 SELEÇÃO DE BAUD RATE DP1 ESTADO FUNÇÃO


DIP1-2 SELEÇAÕ DE BAUD RATE
1-1 OFF
Velocidade de 19200 baud
DP1-1 DP1-2 SELEÇÃO 1-2 OFF
OFF OFF 19200 BAUD 1-3 OFF
Seleção p/ Prix II ou Prix III
OFF ON 9600 BAUD 1-4 OFF
ON OFF 4800 BAUD 1-5 OFF Seleção de Teste p/ Produção
ON ON 2400 BAUD 1-6 OFF Reservado

1-7 OFF Reservado


DIP1-3 SELEÇÃO DE BALANÇA
1-8 OFF Reservado
DIP1-4 SELEÇÃO DE BALANÇA

DP1-3 DP1-4 SELEÇÃO

OFF OFF Área Comercial - Prix II e Prix III

OFF ON Área Industrial - Reservada

ON OFF Reservada

ON ON Reservada

DIP1-5 SELEÇÃO DE TESTE P/ MANUFATURA

DP1-5 SELEÇÃO

OFF Desabilita Teste ( Burn-In )

ON Habilita Teste ( Burn-In )

NOTA

O impressor nunca poderá sair de fábrica com esta pro-


gramação de teste habilitada, e esta função somente
poderá ser habilitada se os motores e a cabeça térmica
estiverem desconectados.

DIP1-6 RESERVADA
DIP1-7 RESERVADA
DIP1-8 RESERVADA
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 05 - 02 / 02

PARA SUAS ANOTAÇÕES


MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 06 - 01 / 02

ROTEIRO DE CALIBRAÇÃO

A. ACESSO AO EQUIPAMENTO 2. Acesso a PCI Fonte

Para acessar a PCI Fonte, remova o parafuso de fixação


da cobertura metálica no gabinete inferior e pressione a
ATENÇÃO trava da cobertura e em seguida levante a cobertura da
PCI Fonte, conforme indicado a seguir:
DESCONECTAR O IMPRESSOR DA REDE
ANTES DE EFETUAR QUALQUER TROCA
OU MANUTENÇÃO

A D V E R T Ê N C I A!
OBSERVAR AS PRECAUÇÕES PARA O
MANUSEIO DE EQUIPAMENTOS SENSÍVEIS
À ELETRICIDADE ESTÁTICA.
SIGA NORMA DE QUALIDADE
NQ 003.

Para se ter acesso ao interior do impressor e efetuar


inspeções, testes ou troca de peças, levante a cobertura
basculante e proceda conforme itens a seguir:

1. Acesso a PCI Principal

Para acessar a PCI Principal, remova os dois parafusos


de fixação da cobertura metálica no gabinete inferior e em
seguida levante a cobertura da PCI Principal, conforme
indicado a seguir:

Retire o conector J1 da PCI Fonte, para que o conjunto da


PCI possa ser liberado.

B. COMPOSIÇÃO INTERNA

Para conhecer e ter uma visão completa de todas as pe-


ças que constituem o impressor internamente, consulte
o seu Catálogo de Peças.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 06 - 02 / 02

C. LAY-OUT DAS PCI's D. AJUSTE DAS TENSÕES

1. Lay-out da PCI Principal 1. Ajuste da Tensão de Saída na PCI Fonte

A tensão de saída da PCI Fonte deverá ser ajustada para


24 VCC. Para ajustá-la siga os itens a seguir:

- Utilizar um voltímetro com escala de 200 VCC para


medir a saída de 24 VCC.

- Colocar a ponta positiva em J2-2 (+) e a ponta negativa


em J2-1 (GND).

- Variar o Trimpot (POT) do mínimo ao máximo e obser-


var a variação da tensão. Esta deverá variar entre 20 V
J1 - PCI da Fonte J6 - Saída RS-232C a 25V aproximadamente.
J2 - Chave de Alimentação J7 - Teclado
de Etiqueta J8 - Motor de Passo - Após observado a variação, ajuste o trimpot(POT) para
J3 - Take Label J9 - Reservado que a tensão fique exatamente em 24,0 VCC.
J4 - Cabeça de Impressão J10 - Motor do Liner
J5 - Sensor Gap POT1 - Trimpot do GAP Sensor
2. Ajuste da Tensão do Sensor de Espaçamento
2. Lay-out da PCI da Fonte
A tensão de saída do sensor na PCI Principal deverá ser
ajustada para 0,4 VCC. Para ajustá-la siga os itens a
seguir:

- Colocar a ponta positiva no ponto de teste GP (+) e a


ponta negativa em GND (-) na PCI Principal.

- Posicionar a parte branca da etiqueta no sensor, caso


ela for personalizada e variar o Trimpot para que a ten-
são fique exatamente em 0,4 VCC.

Depois de regular o sensor, deve-se desligar e ligar


novamente o impressor. O motor deverá girar e emitir
duas ou três etiquetas. Caso isto não aconteça, verifique
novamente a tensão nos pontos GP e GND.

J1 - Alimentação da Rede
J2 - Alimentação da PCI da Lógica - J1
J3 - Chave Liga/ Desliga
F1 - Fusível interno - 1,25 A
POT - Ajuste da Tensão de Saída
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 07 - 01 / 04

7
ROTEIRO DE ANÁLISE E CORREÇÃO DE DEFEITOS

A. PROCEDIMENTO PRELIMINAR B. MANUSEIO DE ERROS

Antes de efetuar qualquer serviço dentro do impressor, A cor vermelha do LED quando piscando indica que o
consiga o máximo de informações referentes ao defeito impressor está em uma condição de erro. Através da
surgido no instrumento. frequência de pulso do LED podemos distinguir três tipos
de erro:
Faça uma inspeção prévia observando e certificando-se
de que : LED piscando rapidamente - Erro 1
LED piscando em média velocidade - Erro 2
- A tensão de alimentação do Cliente é estável e está com- LED piscando lentamente - Erro 3
patível com a tensão requerida para a alimentação do im-
pressor. TABELA DE ERROS E MENSAGENS

CÓDIGOS DESCRIÇÃO DO ERRO AÇÃO CORRETIVA


De 93,5 VCA a 264 VCA, 49 Hz a 61 Hz.
1.Pressione a tecla avanço de etique-
ta para solucionar o erro.
3 Fios ( F + N + T ) 2.Verifique cabo de interligação do im-
pressor a balança.
3.Verifique a programação na balança.
- A configuração dos terminais e tomada estão compatí- ERRO1 Erro de comunicação. 4.Verifique a tensão de saída na PCI
veis com as Condições Elétricas, descrita na seção 3, Fonte.Caso esteja fora, ajuste confor-
deste MOIM. me seção 6 item D.
5.Troque a PCI Fonte, caso não consi-
ga o ajuste.
- O cabo de interligação entre a balança e o impressor não 6.Troque a PCI Principal.
esteja danificado ou prensado por produtos ou equipa- 1.Pressione a tecla avanço de etique-
mentos. ta para solucionar o erro.
2.Verifique se existe etiqueta no im-
pressor.
- O local não seja demasiadamente úmido ou quente. 3.Verifique a trajetória do liner para ver
se não existe etiquetas grudadas.
4.Verifique se o sensor Gap está
limpo.
ATENÇÃO 5.Verifique a tensão de saída na PCI
Erro de etiqueta ou
ERRO2 Fonte.Caso esteja fora, ajuste confor-
problema no sensor.
Caso seja constatada alguma anormalidade nas con- me seção 6 item D.
6.Troque a PCI Fonte, caso não consi-
dições básicas para o perfeito funcionamento do impressor, ga o ajuste.
o Cliente deverá ser informado imediatamente a fim de 7.Verifique a tensão do sensor na PCI
providenciar as correções necessárias. Principal.Caso esteja fora, ajuste con-
forme seção 6 item D.
8.Troque a PCI Principal, caso não
Não cabe a Toledo a regularização e, tampouco, a res- consiga o ajuste.
ponsabilidade por danos causados ao equipamento em 9.Troque Sensor Gap.
decorrência de irregularidades nas instalações elétricas
1.Pressione a tecla avanço de etique-
do Cliente. ta para solucionar o erro.
2.Verifique a tensão de saída na PCI
Erro na cabeça térmi-
- Após verificar os itens acima, desligue o impressor da Fonte.Caso esteja fora, ajuste confor-
ca ( temperatura su-
ERRO3 me seção 6 item D.
rede elétrica, espere um tempo mínimo de 30 segundos perior a 63°C na ca-
3.Troque a PCI Fonte, caso não consi-
beça Térmica ).
e volte a ligá-lo. ga o ajuste.
4.Troque a cabeça de impressão.
5.Troque a PCI Principal.
Com o impressor energizado, consulte os itens a se-
guir para a solução do problema. Se um dado for recebido durante a condição de erro,
nenhuma impressão ocorrerá.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 07 - 02 / 04

C. RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS 3. Motor de Passo

1. PCI Fonte O motor de tracionamento das etiquetas pode ser testado


desconectando-se este da PCI Principal do Impressor.
A PCI Fonte fornece +24 VCC para permitir todas as
funções do impressor. Coloque o ohmimetro entre os pinos 1 e 2.

A tensão de +24 VCC pode ser verificada no conector J2 A leitura deve ser um valor entre 5,3 Ω e 5,5 Ω.
da PCI Fonte do impressor.
Coloque o ohmimetro entre os pinos 3 e 5.
Colocando-se a ponta negativa do Voltímetro no pino 1 do
J2 e a ponta positiva no pino 2 de J2. A leitura deve ser um valor entre 5,3 Ω e 5,5 Ω.

A leitura deve ser de + 24 VCC. Se o motor estiver bom e se não houver nenhum proble-
ma mecânico, troque a PCI Principal do Impressor.
Se esta tensão não estiver presente, ajuste o potenciometro
da PCI Fonte para que a tensão medida fique em 24 VCC. 4. Motor DC

Caso não se tenha esta tensão de saída, verifique a O motor DC pode ser testado desconectando-se este da
entrada de alimentação VCA e o fusível na PCI Fonte. PCI Principal do Impressor.

Se a tensão de entrada VCA e o fusível não estiverem com Coloque o ohmimetro entre os pinos 2 e 3.
problemas, troque a PCI Fonte.
A leitura deve ser um valor entre 53 Ω a 85 Ω.
Com a tensão de 24 VCC em J2, coloque um resistor de
15 Ω/ 100 W na saída, entre J2-1 e J2-2. Se o motor estiver bom e se não houver nenhum proble-
ma mecânico, troque a PCI Principal do Impressor.
A tensão de saída deverá estar conforme tabela abaixo:
5. Sensor de Espaçamento de Etiquetas - GAP
V nom. ( VCC ) V min. ( VCC ) V máx. ( VCC )

24,0 22,8 25,2


O sensor de espaçamento (gap) pode ser testado
Se a tensão de saída não estiver de acordo com as ten- colocando-se a ponta positiva do Voltímetro no ponto GP
sões acima, troque a PCI Fonte. da PCI Principal e a ponta negativa no terra (GND2).

Coloque uma etiqueta no sensor de espaçamento e a


2. PCI Principal
tensão deverá ser de 0,4VCC.
A PCI Principal do Impressor controla todas as funções de
Agora coloque um pedaço da fita base (liner) a tensão
impressão.
deverá ser de 4,2VCC.
Se a tensão de +24 VCC estiver correta, a PCI Principal
do Impressor pode ser testada como segue:

Desconecte o motor de passo J8 e o motor DC J10.

A tensão de +5 VCC pode ser verificada na PCI Principal


do Impressor colocando-se a ponta negativa do Voltímetro
em GND1 e a ponta positiva em + 5V.

A leitura deve ser de +5 VCC ± 0.25 VCC. Se a tensão


estiver fora de tolerância, substitua a PCI Principal do
Impressor.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 07 - 03 / 04

D. DIAGRAMA DE INTERCONEXÕES
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 07 - 04 / 04

PARA SUAS ANOTAÇÕES


MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 08 - 01 / 04

ROTEIRO DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA

Para que o impressor conserve suas características ini- 1. Verificação da Instalação Elétrica
ciais e seu perfeito funcionamento com o decorrer do
tempo, é fundamental que as instruções e procedimentos A correta instalação elétrica do Cliente é fator primordial
desta seção sejam efetuados periodicamente, de acordo para o bom funcionamento do impressor.
com o uso e as condições de seu ambiente de trabalho.
Na verificação da Instalação Elétrica, deverá ser assegu-
rado que:
ADVERTÊNCIA
- A tensão que alimenta o impressor é especificada.
Os serviços de manutenção somente poderão ser exe-
cutados por técnico devidamente credenciado pelo IPEM 93,5 VCA a 264 VCA
e autorizados pela TOLEDO. 49 Hz a 61 Hz
3 Fios ( F + N + T )
O impressor sob conserto ou manutenção deve ser reti-
rado do local de uso para outro mais apropriado a essa - A configuração dos terminais e tomada estão compatí-
finalidade. Portanto, NUNCA realize qualquer serviço de veis com as Condições Elétricas, descrita na seção 3,
manutenção no balcão ou local de atendimento ao con- deste manual.
sumidor.
- O cabo de alimentação, os terminais e a tomada estão
livres de umidade e em bom estado físico.
A. CONTATO INICIAL
- O cabo de ligação a balança ou indicador digital está em
bom estado físico e livre de umidade.
Este item visa obter permissão para desativação do im-
pressor e conhecer sua performance desde a última ma-
nutenção. ATENÇÃO

Portanto, peça ao Cliente permissão para desativar o im- Caso seja constatada alguma anormalidade na Insta-
pressor e iniciar a manutenção. Aproveite e dirija algumas lação Elétrica do Cliente, deverá ser informado imediata-
perguntas ao Cliente de forma a obter informações sobre mente a fim de providenciar as correções necessárias.
o funcionamento e o estado físico do impressor. Este pro-
cedimento lhe dará o perfil do estado geral do impressor Não cabe a TOLEDO regularizar e, tampouco, a respon-
e idéia do serviço que deverá executar, além de mostrar sabilidade por danos causados ao impressor em decorrên-
interesse pelo equipamento do Cliente. cia de irregularidades nas Instalações Elétricas do Cliente.

B. INSPEÇÃO EXTERNA
2. Verificação do Estado de Conservação

Este item tem por objetivo verificar as condições básicas


para o bom funcionamento, o funcionamento e o estado de Neste item deverão ser avaliadas todas as peças que
conservação do impressor. compõem o impressor externamente, quanto a corrosão,
pintura, quebra ou desgaste.
Para efetuar a inspeção externa, siga os procedimentos
abaixo mencionados: Anote as peças danificadas para posterior substituição.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 08 - 02 / 04

3. Verificação do Funcionamento Procure avaliar a existência de umidade ou qualquer


outra anormalidade nas etiquetas. Substitua o rolo
de etiquetas por outro confiável e dentro das especi-
a. Conecte o plugue do cabo de alimentação na tomada. ficações Toledo e realize algumas impressões verifi-
cando a qualidade da impressão.
b. Ligue o impressor pela chave LIGA / DESLIGA, localiza-
da na parte interna do impressor. Se a qualidade de impressão não melhorar mesmo
após realizar todas as instruções anteriores, poderá
Ao ligar o impressor você estará testando o indicador de existir um desgaste natural da cabeça impressora
força ligada, alarme e a chave LIGA /DESLIGA. e, neste caso, esta deverá ser substituída.

O indicador deverá acender na cor verde, indicando que


o impressor está sem problemas. ATENÇÃO

Caso o indicador acenda na cor vermelha, dirija-se a Não execute qualquer troca neste momento. Prossiga na
seção 7 deste MOIM para a solução do problema. manutenção e só efetue qualquer troca após ter executado
os itens C e D, desta seção.
c. Acione a chave de alimentação de etiqueta.

Deverão ser emitidas duas ou três etiquetas em branco, C. INSPEÇÃO INTERNA


sem impressão.

d. Acione a tecla de início de impressão na balança para Este item tem por objetivo avaliar e limpar todas as peças
obter a impressão em uma etiqueta. que compõem o impressor internamente.

e. Repita o passo "d" por algumas vezes. 1. Avaliação das Peças

f. De posse das etiquetas impressas com os dados da


A avaliação deve ser feita de uma forma geral mas, em
pesagem, avalie: particular no sensor do gap ( este deverá estar completa-
mente limpo ) e nos contatos dos conectores e na fiação
. a qualidade de impressão, interna.
. o correto tracionamento do liner das etiquetas,
. a correta impressão na etiqueta, Não é necessário remover a PCI Principal e a PCI Fonte,
. a correta parada da etiqueta. exceto em casos bem particulares.

Para operar corretamente a balança, consulte o seu 2. Limpeza Interna


respectivo MOIM.

- Caso as etiquetas não parem corretamente, prova- Verifique e limpe se necessário o sensor de gap e o local
velmente exista resíduos de papel impedindo a lei- em que o rolo de etiquetas fica armazenado. É imprescin-
tura do sensor de GAP das etiquetas ou as etiquetas dível que estes dois locais estejam completamentes
poderão estar fora da especificação. limpos.

Consulte a seção 4, deste MOIM, para limpar a traje- Possíveis resíduos poderão ser removidos com auxílio de
um pincel seco.
tória da etiqueta.

- Caso a qualidade de impressão não esteja boa, po-


ATENÇÃO
derá existir resíduos de cola, tinta e etiquetas na
cabeça de impressão ou umidade nas etiquetas ou
O pincel utilizado deve ser de material não sintético.
estas estarem fora da especificação Toledo.
Não é necessário remover as peças internas do impressor
Caso a qualidade de impressão não melhore com a para a limpeza. A remoção só deverá ser efetuada em
limpeza da cabeça de impressão conforme proce- casos bem particulares, quando o acúmulo de resíduos for
muito grande devido ao ambiente agressivo no qual o
dimento desta seção, tente trocar o rolo de etiquetas impressor está submetido.
por outro especificado pela Toledo.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 08 - 03 / 04

3. Limpeza do Mecanismo
ADVERTÊNCIA

Levante o gabinete basculante. O Cliente deverá ser informado que impressores acoplados
à balanças utilizadas para pesar produtos que deixam
Destrave a cabeça de impressão puxando a parte traseira resíduos, como é o caso de farináceos, cereais, carnes
do mecanismo para a frente e para cima ao mesmo salgadas, etc, devem ser limpos constantemente. Os
tempo. resíduos poderão provocar erros e sujeitam o infrator à
autuação.
Estando a parte traseira do conjunto destravada, então
levante a parte frontal. Também durante o uso contínuo do impressor, resíduos
de papel são liberados e pedaços de etiquetas podem
Remova o rolo de etiquetas e limpe a cabeça de impressão atrapalhar o correto tracionamento das etiquetas. Portanto,
e o trajeto do papel com um tecido macio embebecido em é recomendável limpar a trajetória das etiquetas
álcool isopropílico ou com a "Caneta Toledo", código de constantemente.
estoque 5990910.

Não use em hipótese alguma álcool etílico (álcool comum) E. VERIFICAÇÃO DO FUNCIONAMENTO
ou outro produtos de limpeza na cabeça de impressão.

Para travar a cabeça de impressão de volta a posição de O objetivo deste item é verificar se o impressor está reali-
impressão, primeiro abaixe a sua parte frontal sobre a zando todas as suas funções.
placa dos roletes e, pressione firmemente para baixo até
que esta se fixe sobre os encaixes. Use também pressão Para isto, confira todos os parâmetros de programação,
na parte traseira do conjunto até que os dois lados fiquem baseando-se na seção 5 e, logo após, realize as opera-
bem presos. ções contidas na seção 4, deste Manual.

D. LIMPEZA EXTERNA F. LIBERAÇÃO PARA USO

Este item tem por objetivo efetuar a limpeza externa e Este item tem por objetivo liberar o impressor para o uso.
efetuar eventuais trocas de peças avaliadas no item B.
Chame o Cliente e comunique-o que o impressor está
A limpeza da parte externa do impressor poderá ser feita pronto para ser utilizado, informando-o, também, sobre o
utilizando um pano levemente umedecido em água e sabão. serviço executado.

Não utilize qualquer tipo de material que possa gerar ris- É aconselhável acompanhar as primeiras operações de
cos nos gabinetes do impressor. Em casos extremos, pesagem e impressão, a fim de garantir o perfeito
poderá ser utilizado detergente ou qualquer produto de funcionamento do impressor e aproveitar para sugerir ou
limpeza conhecido para a remoção de possíveis manchas. fazer recomendações quanto ao seu correto manuseio.

NUNCA utilize solventes fortes tais como a gasolina,


thinner, querozene e outros na limpeza externa do
impressor.

Em casos extremos, onde os produtos de limpeza con-


vencionais não consigam remover as manchas, é reco-
mendável a substituição da peça.

Após a limpeza externa ou em conjunto com ela, o


impressor deverá ser fechado.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 08 - 04 / 04

PARA SUAS ANOTAÇÕES


MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 09 - 01 / 08

9
ESPECIFICAÇÕES

A. AMBIENTAIS Peso

Temperatura de Operação 4,2 kg líquido.


5,2 kg embalado para transporte.
50 C a 450 C.
C. DETALHES ELÉTRICOS
Umidade Relativa do Ar

10% a 90% sem condensação. Alimentação

Armazenagem ou transporte Fonte multivoltagem permite operação mesmo que existam


flutuações na rede elétrica entre 93,5 VCA a 264 VCA, e
-100 C a 700 C. de 49 Hz a 61 Hz, sem qualquer ajuste no impressor.

Ambientes Hostis O fusível interno é de 1,25A - 250V.

O 451 foi previsto para operar em ambientes comerciais Consumo


externos normais. O gabinete do 451 é construído para
impedir quedas de corpos estranhos no interior do gabinete 7 watts em repouso.
e nas etiquetas. NÃO DEVE ser usado em áreas úmidas 36 watts em operação.
ou extremamente poeirentas e em aplicações onde for
submetido a jatos de água e nem onde substâncias Vida da Cabeça Impressora
corrosivas ou cáusticas possam entrar em contato com o
impressor. Permite a impressão de um mínimo de 50 km de impressão
em etiquetas especificadas pela Toledo, ou seja:
Áreas Perigosas
1.375.000 etiquetas de 40x40 mm.
O 451 NÃO é intrinsecamente seguro! NÃO USE-O em 1.000.000 etiquetas de 40x55 mm.
áreas classificadas como PERIGOSAS pela National 916.000 etiquetas de 40x60 mm.
Eletric Code ( NEC ) devido a existência de atmosferas
combustíveis ou explosivas.

B. DETALHES MECÂNICOS D. CONSIDERAÇÕES GERAIS

Construção Física A Toledo segue uma política de contínuo desenvolvimento


dos seus produtos, reservando-se o direito de alterar pre-
O gabinete do impressor consiste em duas partes em ços, especificações e equipamentos a qualquer momento,
plástico de alto impacto, a base e o gabinete basculante. sem prévio aviso, declinando toda a responsabilidade por
A cor da base é cinza e do gabinete basculante é branca. eventuais erros ou omissões que se verifiquem neste
manual.
Dimensões
Assim, para informações exatas sobre qualquer modelo
Comprimento : 370,0 mm em particular, pedimos que consulte o Departamento de
Largura : 190,0 mm Marketing da Toledo, telefone (011) 274-2011.
Altura : 135,6 mm
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 09 - 02 / 08

E. ESPECIFICAÇÃO DAS ETIQUETAS

1. Aplicações Comerciais

a. Etiqueta de 40x40 mm

- A largura máxima do tubete ( carretel ) central é de


42,75 ±0,25 mm e tem uma espessura nominal de
3,18 mm.

- Quantidade mínima de 734 etiquetas por rolo espaçadas


como mostra a figura 2.

Diâmetro Máximo do rolo é de 90 mm.


Diâmetro Mínimo do rolo é de 89,4 mm.

- Papéis Térmicos Homologados:

. Fabricante RICOH - REF. 120-LAM-2


. Fabricante MITSUBISHI - REF. L-200-SH
. Fabricante NASHUA - REF. SMART-6

Conforme desenho V3M 6071098.


MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 09 - 03 / 08

b. Etiqueta de 40x55 mm

- A largura máxima do tubete (carretel) central é de 42,75


±0,25 mm e tem uma espessura nominal de 3,18 mm.

- Quantidade mínima de 550 etiquetas por rolo espaçadas


como mostra a figura 2.

Diâmetro Máximo do rolo é de 90 mm.


Diâmetro Mínimo do rolo é de 89,4 mm.

- Papéis Térmicos Homologados:

. Fabricante RICOH - REF. 120-LAM-2


. Fabricante MITSUBISHI - REF. L-200-SH
. Fabricante NASHUA - REF. SMART-6

Conforme desenho V3M 6072072.


MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 09 - 04 / 08

c. Etiqueta de 40x60 mm

- A largura máxima do tubete (carretel) central é de 42,75


±0,25 mm e tem uma espessura nominal de 3,18 mm.

- Rolo de etiquetas espaçadas como mostra a figura 2.

Diâmetro Máximo do rolo é de 90 mm.


Diâmetro Mínimo do rolo é de 89,4 mm.

- Papéis Térmicos Homologados:

. Fabricante RICOH - REF. 120-LAM-2


. Fabricante MITSUBISHI - REF. L-200-SH
. Fabricante NASHUA - REF. SMART-6

Conforme desenho V3M 6072213.


MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 09 - 05 / 08

c. Etiqueta de 30x40 mm

- A largura máxima do tubete (carretel) central é de 33,25


±0,25 mm e tem uma espessura nominal de 3,18 mm.

- Rolo de etiquetas espaçadas como mostra a figura 2.

Diâmetro Máximo do rolo é de 90 mm.


Diâmetro Mínimo do rolo é de 89,4 mm.

- Papéis Térmicos Homologados:

. Fabricante RICOH - REF. 120-LAM-2


. Fabricante MITSUBISHI - REF. L-200-SH
. Fabricante NASHUA - REF. SMART-6

Conforme desenho 6074046.


MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 09 - 06 / 08

e. Material para Etiqueta 9. Temper. de Ativação ( Valores Típicos ):

1. Todo material utilizado na fabricação da etiqueta deve 71 ºC - Inicial e 83 ºC - Ótima


poder ser utilizado em contato indireto com alimentos,
sem haver nenhum tipo de emissão nociva ou contami- 10. Aplicações a Temperatura:
nação que possa prejudicar o produto embalado.
A temperatura de -15 ºC ocorre a máxima adesão
2. Características da face a ser impressa: superficial.

Camada protetora: 11. Armazenamento:

Peso Nominal ( Gramatura ) = 72 ± 7 g/m². Máximo de 18 meses quando armazenado a uma tem-
Espessura Nominal: 82 ± 14 µm. peratura menor que 35 ºC, com umidade relativa menor
que 85%.
3. Características de Desempenho do Papel
( Valores Típicos ): Preferencialmente a temperatura deverá estar entre
15 ºC e 20 ºC e a umidade relativa entre 50% e 60%.
- Brancura ( Valor "Hanter L" ): 91
- Opacidade: 85% 12. Transporte:
- Lisura ( Umidade Sheffield ): 40
- Densidade de Impressão (Saturada): 1.40 - Descarregue com cuidado, evitando impactos vio-
lentos.
4. Adesivo
- Nunca exponha o material a luz direta do sol, chuva
Tipo permanente, aderência sob pressão. e nem armazene próximo a fontes de calor ou em
locais úmidos, a menos que o material esteja pro-
5. Liner: tegido adequadamente.

Peso Nominal: 68 ± 3 g/m². - Os rolos devem ser transportados e armazenados


Espessura Nominal: 67 ± 7 µm. na posição vertical.

6. Espessura Total: f. Carretel e Forma de Enrolar

a. A transmissão de luz através do liner deve ser pelo 1. Carretel e Método de Enrolar:
menos duas vezes maior que o liner com a etiqueta
colada. O liner com as etiquetas não deve estar permanente-
mente fixado ao carretel de papelão. O liner deve sepa-
rar-se facilmente do carretel. Uma força de 0.45 kg
b. A transmissão da luz através do liner com a etiqueta deve ser suficiente para soltá-lo. ( Veja Figura 1).
deve ser no mínimo 2% da transmissão da luz ao ar
livre. O liner deve destacar-se do papelão sem qualquer resí-
duo.
7. Características para Impressão:

Deve estar de acordo com os requisitos de densidade


refletiva e sinal de contraste de impressão como esta-
belecido pelo código UPC ou EAN ( ABAC ).

8. Faixa de Temperatura para Utilização:

A força de adesão torna-se permanente na faixa de


temperatura de 5 ºC a 40 ºC.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 09 - 07 / 08

2. Corte das Etiquetas: 9. Curvatura:

O corte das etiquetas (pelas faces) não deve perfurar Etiquetas dispensadas não devem curvar mais que 5,1 mm.
o liner.
Veja Figura 2.
3. Acabamento do liner:

O liner deve estar livre de rasgos, rachaduras, aparas


laterais e pó.

4. Construção e Montagem:

As etiquetas devem apresentar sua face escrita mon-


tadas no liner conforme mostrado na Figura 1.

5. Acabamento do Rolo:

O rolo acabado deve estar livre de poeira ou resíduos


através do uso de aspiração ou processo equivalente.

6. Identificação dos Rolos:


10. Picote e Perfuração: Opcional
A caixa com os rolos deve ser corretamente identifi-
cada. A perfuração deve atravessar toda a largura da etiqueta
sem cortar o liner.
7. Liberação da Etiqueta do Liner:
Para localização do picote veja desenhos específicos
As etiquetas devem descolar-se do liner dentro de uma de cada etiqueta.
faixa de temperatura de 2 ºC ( 50% umidade relativa )
a 43 ºC ( 85% umidade relativa ).
ATENÇÃO
8. Emendas:
- A impressão deverá ser feita somente sobre papel sem
Em média uma emenda de 25.4mm entre etiquetas pigmentação ( cor ).
por rolo. Veja Figura 3.
- A pigmentação poderá ser usada somente como moldura
Máximo de emendas admitidas é de 3 emendas. dos valores, descritivo e etc.

- Tome o cuidado para que a pigmentação não suje o


cabeçote.

- Caso o Cliente queira utilizar "cores" sob as posições


onde se situam as impressões, a Toledo não se respon-
sabiliza pelos danos causados no cabeçote de impres-
são.
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
01 - 10 - 01 09 - 08 / 08

PARA SUAS ANOTAÇÕES


MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 10 - 01 / 02

10

LISTA DE PEÇAS

Recomenda-se a aquisição das peças abaixo relacionadas, para garantir um atendimento imediato e minimizar as
horas paradas do impressor 451, em caso de defeito.

Além dos itens abaixo relacionados, recomenda-se também a utilização do Catálogo de Peças, para a correta iden-
tificacão das peças aqui não relacionadas, permitindo um fornecimento rápido e correto.

PEÇAS RECOMENDADAS
ITEM QTDE DESCRIÇÃO CÓDIGO
1 1 PCI Principal 6072740
2 1 PCI da Fonte de Alimentação 6072606
3 1 Conjunto do Motor de Passo 6072754
4 1 Conjunto do Rebobinador Montado 6072755
5 1 Conjunto do Cabeçote Impressor Montado 6072759
6 1 Conjunto do GAP Sensor 6072758
7 1 Cabeçote Térmico 80 mm 3612389
8 1 Cabo de Interligação PCI Principal/ Cabeçote Térmico 6072760
9 1 Cabo de Interligação Impressor/ Balança 6072764
10 1 Caneta Toledo para limpeza da Cabeça Térmica 5990910
MOIM - 451

REVISÃO PÁGINA
00 - 10 - 96 10 - 02 / 02

PARA SUAS ANOTAÇÕES