Você está na página 1de 92

T OLEDO

9097
INDICADOR DIGITAL TOLEDO

MANUAL DE OPERAÇÃO

INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO

MOIM-9097 RE: 01-06-09


TOLEDO DO BRASIL
BELÉM, PA ....................... TEL. (91) 3182-8900 MARINGÁ, PR .................. TEL. (44) 3306-8400
......................................... FAX (91) 3182-8950 ......................................... FAX (44) 3306-8450
BELO HORIZONTE, MG .... TEL. (31) 3326-9700 RECIFE, PE............. ........... TEL. (81) 3878-8300
......................................... FAX (31) 3326-9750 ......................................... FAX (81) 3878-8350
CAMPO GRANDE, MS ...... TEL. (67) 3303-9600 RIBEIRÃO PRETO, SP ....... TEL. (16) 3968-4800
......................................... FAX (67) 3303-9650 ......................................... FAX (16) 3968-4850
CANOAS, RS ................... TEL. (51) 3406-7500 RIO DE JANEIRO, RJ ....... TEL. (21) 3544-7700
......................................... FAX (51) 3406-7550 ......................................... FAX (21) 3544-7750
CHAPECÓ, SC .................. TEL. (49) 3312-8800 SANTOS, SP .................... TEL. (13) 2202-7900
......................................... FAX (49) 3312-8850 ......................................... FAX (13) 2202-7950
CUIABÁ, MT ..................... TEL. (65) 3928-9400 S. B. DO CAMPO, SP ........ TEL. (11) 4356-9000
......................................... FAX (65) 3928-9450 ......................................... FAX (11) 4356-9465
CURITIBA, PR........ ............ TEL. (41) 3521-8500 S. J. DOS CAMPOS, SP ... TEL. (12) 3203-8700
......................................... FAX (41) 3521-8550 ......................................... FAX (12) 3203-8750
FORTALEZA, CE .............. TEL. (85) 3391-8100 UBERLÂNDIA ................... TEL. (34) 3303-9500
......................................... FAX (85) 3391-8150 ......................................... FAX. (34) 3303-9550
GOIÂNIA, GO ................... TEL. (62) 3612-8200 VALINHOS, SP ................. TEL. (19) 3829-5800
......................................... FAX (62) 3612-8250 ......................................... FAX (19) 3829-5810
LAURO DE FREITAS, BA . TEL. (71) 3505-9800 VITÓRIA, ES ..................... TEL. (27) 3182-9900
......................................... FAX (71) 3505-9850 ......................................... FAX. (27) 3182-9950
MANAUS, AM .................. TEL. (92) 3212-8600
......................................... FAX (92) 3212-8650

TOLEDO é uma marca registrada da Mettler-Toledo, Inc., de Columbus, Ohio, USA.

R. MANOEL CREMONESI, 01, JD. BELITA - TEL (11) 4356-9000 - CEP 09851-900 - S. BERNARDO DO CAMPO - SP - BRASIL
site: www.toledobrasil.com.br e-mail: com@toledobrasil.com.br
TOLEDO 9097

Índice

01. Descrição Geral 06. Roteiro de Calibração


A. Composição Externa ............................... 01-01/02 A. Acesso ao Equipamento .......................... 06-01/04
B. Principais Características ........................ 01-02/02 B. Composição Interna ................................. 06-01/04
C. Ajustes .................................................... 06-01/04
02. Funcionamento
A. Princípio de Funcionamento ..................... 02-01/08 07. Roteiro de Análise / Correção de Defeitos
B. Funções Internas e Intertravamentos ....... 02-04/08 A. Procedimento Preliminar .......................... 07-01/06
B. Mensagens e Códigos de Erro ................. 07-01/06
03. Roteiro de Instalação C. Interconexões (Vs. Standard) .................. 07-02/06
A. Inspeção Preliminar ................................. 03-01/10 D. Interconexões (Vs. I/O's - USB - Loop) .... 07-03/06
B. Preparação do Local de Instalação .......... 03-01/10 E. Interconexões (Vs. I/O's - Ethernet)) ........ 07-04/06
C. Abertura do Terminal de Pesagem ........... 03-03/10 F. Interconexões (Vs. 4-20mA - USB - Loop) 07-05/06
D. Ajuste da Tensão de Alimentação ........... 03-03/10 G. Interconexões (Vs. 4-20mA - Ethernet) ... 07-06/06
E. Conexão à Célula de Carga Analógica ..... 03-03/10
F. Interligações ............................................. 03-05/10 08. Roteiro de Manutenção Preventiva
A. Contato Inicial .......................................... 08-01/04
04. Roteiro de Operação B. Inspeção Externa ..................................... 08-01/04
A. Identificação dos Controles ..................... 04-01/30 C. Inspeção Interna ....................................... 08-02/04
B. Preparação para Operação ...................... 04-02/30 D. Limpeza Externa ...................................... 08-03/04
C. Acerto de Data e Hora ............................. 04-03/30 E. Aferição e Calibração ............................... 08-03/04
D. Operações com o uso de Tara ................ 04-03/30 F. Verificação do Funcionamento ................. 08-03/04
E. Entrada de Código ................................... 04-05/30 G. Lacre ....................................................... 08-03/04
F. Visualização de Peso Acumulado ........... 04-05/30 H. Liberação para Uso .................................. 08-03/04
G. Visualização do Número de Ciclos .......... 04-06/30
H. Visualização de fluxo de Carga ............... 04-07/30 09. Especificações ......................... 09-01/02
I. Programação de Turnos de Pesagem ..... 04-07/30
J. Modo de Operação das I/O's Digitais ...... 04-08/30 10. Lista de Peças .......................... 10-01/02
K. Interface de Comunicação Ethernet ......... 04-20/30

05. Roteiro de Programação


A. Jumpers ................................................... 05-01/20
B. Modo Programação .................................. 05-01/20
C. Programação dos Parâmetros ................. 05-03/20

Revisão 01 - 06 - 09 ( 01 - 01 )
TOLEDO 9097

Introdução

Este Manual consiste de um guia de trabalho para Técnicos treinados no CENTRO DE TREINAMENTO
TÉCNICO - C.T.T., fornecendo informações necessárias para ajudá-los na OPERAÇÃO, INSTALAÇÃO e MANUTENÇÃO
do INDICADOR DIGITAL 9097 TOLEDO.

As informações contidas neste MANUAL são de propriedade exclusiva da TOLEDO DO BRASIL INDÚSTRIA DE
BALANÇAS LTDA., e não devem ser reproduzidas ou transmitidas a terceiros sem autorização prévia por escrito.

Solicitações de informações relativas a Treinamento Técnico, feitas por Clientes e cópias adicionais deste
MANUAL, serão atendidas através do seguinte endereço:

TOLEDO DO BRASIL INDÚSTRIA DE BALANÇAS LTDA.


CENTRO DE TREINAMENTO TÉCNICO
Rua Manoel Cremonesi, 01 - Jd. Belita
CEP. 09851-900 - S. Bernardo do Campo - SP
Telefone: (11) 4356-9178
Fax: (11) 4356-9465
e-mail:ctt@toledobrasil.com.br

ATENÇÃO
DESCONECTAR A BALANÇA DA REDE
ANTES DE EFETUAR QUALQUER TROCA
OU MANUTENÇÃO.

ADVERTÊNCIA
OBSERVAR AS PRECAUÇÕES PARA O
MANUSEIO DE EQUIPAMENTOS SENSÍVEIS
À ELETRICIDADE ESTÁTICA.

CONTROLE DE REVISÕES

SEÇ ÃO 1 SEÇ ÃO 2 SEÇ ÃO 3 SEÇ ÃO 4 SEÇ ÃO 5 SEÇ ÃO 6 SEÇ ÃO 7 SEÇ ÃO 8 SEÇ ÃO 9 S E Ç Ã O 10

01-06-09 01-06-09 01-06-09 01-06-09 01-06-09 01-06-09 01-06-09 01-06-09 01-06-09 01-06-09

Revisão 01 - 06 - 09 ( 01 - 01 )
TOLEDO 9097

01 Descrição Geral

Os modelos 9097 e 9097 Tanque são Terminais de Pesa- Possuem um display de LED's, que dispõe de sinalizadores
gem destinados especialmente à aplicações industriais. luminosos, cuja finalidade é informar as condições de
Programáveis via teclado, podem ser utilizados isolada- operação do indicador e possuem também um teclado do
mente ou em conjunto com impressoras, microcomputa- tipo membrana.
dores, etc.
Disponível nas versões: Standard, Saída Analógica (4-
Podem trabalhar com diversas combinações de capaci- 20mA ou 2-10V) e I/O's (4 entradas e 4 saídas digitais para
dades, número de incrementos e com diversas plataformas Set Points) - esta não disponível para Vs. Tanque.
de pesagem.

A. COMPOSIÇÃO EXTERNA
VISTA TRASEIRA
VS. STANDARD
VS. STANDARD

Ligação da
Alimentação
Mostrador Elétrica e Célula
+Sen.
+Exc.
Digital
-Sen.
+Sin.
-Exc.

-Sin.
de Carga

Gnd

Gnd
Rx1

Rx0
Tx1

Tx0
PE
F2
F1

Teclado Saída
RS-232

Ligação da
Alimentação
VS. SAÍDA ANALÓGICA

VS. SAÍDA ANALÓGICA

Elétrica e Célula
+Sen.
+Exc.
-Sen.
+Sin.
-Exc.

-Sin.
VISTA TRASEIRA

Gnd

Gnd
Rx1

Rx0
Tx1

Tx0

de Carga
PE

Mostrador
F2
F1

Digital Saída
RS-232
Teclado
Vout
Gnd

Gnd
Iout

Saída
Analógica

Ligação da
Alimentação
VS. I/O'S DIGITAIS
VS. I/O'S DIGITAIS

Elétrica e Célula
VISTA TRASEIRA

+Sen.
+Exc.
-Sen.
+Sin.
-Exc.

-Sin.

Gnd

Gnd
Rx1

de Carga
Rx0
Tx1

Tx0

Mostrador
PE
F2
F1

Digital Saída
RS-232
Teclado
Entradas Saídas
E1 E2 E3 E4 S1 S2 S3 S4
Indicação Saídas
Luminosa de Digitais
Entradas e
Entradas
Saídas
Digitais
Digitais

Revisão 01 - 06 - 09 01 - ( 01 / 02 )
TOLEDO 9097

B. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

O Terminal de Pesagem 9097 possui as seguintes carac-


terísticas gerais:

Mostrador digital constituído por display de Led com 6 Filtro digital em 15 níveis para controle do tempo de esta-
dígitos na cor vermelho. bilização das pesagens em ambientes sujeitos a vibra-
ções, permitindo uma indicação estável e sem flutuações.

Teclado de Filme de Policarbonato com 6 teclas, à prova


de água e de fácil digitação. Recebe comandos de entrada do tipo: Imprimir, Tarar e
Zerar a balança.

Tecnologia utilizada proporciona fácil operação e atendi-


mento às necessidades específicas de cada cliente, Possui interfaces de comunicação: Standard 2 x RS-232
através de programação total via teclado. (canal 1 + canal 2), e opcionais Rs-485, Loop de corrente,
USB ou Ethernet.

Função de segurança alerta o operador através de men-


sagens no display, se houver falhas ou erros na operação. Poder ser conectado as impressoras 351, 451 industrial,
8861 e matriciais homologadas pela Toledo, microcompu-
tadores e rede Ethernet.
Resolução interna permite excelente exatidão, alta veloci-
dade de resposta nas pesagens e contagens, e possibi-
lidade de programação de até 10.000 incrementos. Possui relógio em tempo real para trabalhar com Data /
Hora.

Detector de movimento na plataforma assegura que as


operações com tara, zeramento, comando de impressão Disponibiliza uma página Web que pode ser acessada
e início de contagem só sejam realizadas com a indicação através de um browser.
do peso estável, garantindo a exatidão das operações.

Disponível em três versões distintas: Vs. Standard, Vs.


Impressão automática permite que o comando de impres-
com Saída Analógica de 4-20mA ou 2-10V e Vs. I/O
são ocorra automaticamente, sem intervenção do opera-
dor, sempre que o peso se estabilizar. com entradas e saídas digitais para configuração de
Set Points, sendo esta última não disponível para Vs.
Tanque.
Captura automática do zero possibilita zerar a indicação
de peso sempre que ligado inicialmente na rede elétrica,
ficando pronto para qualquer operação.

Relógio interno permite a exibição e a associação de data


e hora na impressão dos dados referentes à operação de
pesagem.

Permite associar à impressão dos dados referentes a


cada pesagem ou contagem um código numérico de até
12 dígitos, identificando produtos ou peças.

Revisão 01 - 06 - 09 01 - ( 02 / 02 )
TOLEDO 9097

02 Funcionamento

A. PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO 1. Mecanismo de Pesagem

Embora o Mecanismo de Pesagem seja considerado um


O Terminal de Pesagem 9097 consiste dos blocos princi- dos blocos do 9097, ele faz parte da base ou plataforma
pais a seguir: em que o 9097 está interligado. Basicamente, o peso do
produto colocado sobre a plataforma é transferido a um
- Mecanismo de Pesagem - Interface RS-232C transdutor elétrico localizado na base.
- PCI da Lógica (Principal) - Interface RS-485
- PCI do Display - Interface Ethernet O transdutor elétrico opera segundo o princípio de exten-
- Alimentação Elétrica - Interface Loop 20mA sômetros de resistência elétrica, configurados na forma
- Teclado - Saída Analógica de Dados de Ponte de Wheatstone, convertendo o peso aplicado
- Interface USB - Saída I/O sobre a plataforma de pesagem em um sinal elétrico ana-
lógico. Este sinal analógico varia proporcionalmente à
força peso aplicada sobre a plataforma de pesagem.
Diagrama de Blocos Simplificado
Quando a base possuir somente uma célula de carga,
esse sinal analógico é enviado diretamente ao 9097.
SAÍDA USB Quando a base possuir mais que uma célula de carga,
ETHERNET será usada uma Caixa de Junção para interligar as células
de carga e para efetuar a conexão com o cabo que
CÉLULA conduzirá o sinal analógico até o 9097.

PCI SAÍDA
ANALÓGICA 2. PCI da Lógica (Pricipal)
PCI DO
DISPLAY A PCI da Lógica é constituída basicamente por um Micro-
controlador W78E365P, saídas RS-232, um circuito para
SAÍDA USB alimentar e controlar a célula de carga, um circuito
LOOP 20mA controlador de display e o elemento display, um circuito
RS-485
TECLADO
controlador do teclado e uma fonte regulada para
alimentação dos circuitos.
SAÍDA USB
PCI PRINCIPAL Sua função básica é a de amplificar o sinal analógico pro-
ETHERNET
REDE
veniente da(s) célula(s) de carga, filtrá-lo e convertê-lo na
ELÉTRICA forma digital para poder ser enviado ao Microcontrolador.

O Microcontrolador executa o processamento da in-


PCI I/O’S
SAÍDA DIGITAIS formação digitalizada do peso com as informações grava-
RS-232C das na memória de programa, informações introduzidas
pelo teclado e envia o resultado para um circuito controlador
do display, o qual decodificará esta informação digital e
SAÍDA USB
fornecerá corrente aos segmentos do elemento display
LOOP 20mA para a indicação do peso, tara e peso líquido.
RS-485

Revisão 01 - 06 - 09 02 - ( 01 / 08 )
TOLEDO 9097

3. Display O 9097 permite selecionar o modo que a informação de


peso será transmitida, conforme abaixo:
O Display possui 6 dígitos com 14,3 mm de altura por
8 mm de largura, e dispõe também de indicadores de - Se a transmissão contínua estiver desabilitada, o Modo
legenda redondos com 4 mm de diâmetro, dispostos logo Demanda será selecionado e o comando para o início da
abaixo de cada dígito. Estes indicadores de legenda indi-
cam ao consumidor as condições de operação do 9097. transmissão dos dados deverá ser feito pela tecla .

- Se a transmissão contínua estiver habilitada, o Modo


4. Teclado Contínuo será selecionado e a transmissão dos dados
será feita continuamente sem intervenção do operador
O Teclado é apresentado na parte frontal com 6 teclas. ou de qualquer comando.
Possui teclas do tipo contato momentâneo, revestida
externamente com múltiplas camadas de material plástico 7. Interface Loop 20mA
e constitui uma unidade selada capaz de aceitar limpeza
com pano úmido e sabão neutro. Opcionalmente, o 9097 pode ser interligado à um
equipamento externo através de uma interface Loop de
O revestimento externo possui impressão de modo
corrente 20mA.
indelével com as legendas correspondentes a cada função.
A interface Loop de Corrente 20mA unidirecional, possui
5. Alimentação Elétrica isolação óptica, para comunicaçãocom impressoras To-
ledo ou para ligação com qualquer equipamento
O 9097 não possui uma PCI fonte de alimentação nem eletricamente compatível.
uma fonte externa, a alimentação é ligada diretamente na
PCI principal do terminal de pesagem, onde na mesma A configuração de um byte transmitido pelo Port SerialLoop
possui um circuito retificador que regula a tensão de de Corrente 20mA é de:
entrada e alimenta os demais circuitos do terminal.
- 1 start bit,
A tensão de entrada deve estar compreendida entre os - 7 bits de dados,
valores indicados na tabela abaixo: - paridade par,
- 2 stop bits.
LIMITES PARA ALIMENTAÇÃO
MÍNIMA MÁXIMA O código utilizado no pacote de dados é ASCII. O Check-
sum e a velocidade de transmissão são selecionáveis por
TENSÃO (VCA) 93,5 264
programação.
FREQUÊNCIA (Hz) 50 60

8. Interface RS-485
6. Interface RS-232C O 9097 opcionalmente, pode receber e transmitir dados
no padrão RS-485.
O 9097 pode receber e transmitir dados através de uma
Interface RS-232C, para a comunicação com impressoras A configuração de um byte transmitido pelo Port Serial
térmicas ou com qualquer outro dispositi-vo que opere no 485 é de:
mesmo padrão de comunicação.
- 1 start bit,
A configuração de um byte transmitido pelo Port Serial - 8 bits de dados,
232 pode ser de: - paridade par,
- 1 stop bit.
- 1 ou 2 start bit, - código ASCII.
- 7 ou 8 bits de dados,
- Paridade: Par, Ímpar, Zero ou Nenhuma, A velocidade de transmissão é de até 19200 baud.
- 1 ou 2 stop bits,
- código ASCII.

Revisão 01 - 06 - 09 02 - ( 02 / 08 )
TOLEDO 9097

9. Interface USB - Easylink:

O terminal de pesagem possui opcionalmente uma inter- Este aplicativo é composto por um conjunto de DLLs de
face USB do tipo Device, que pode ser conectada a uma comunicação, que permitem a criação de uma interface
outra interface USB do tipo Host ou On-The-Go. entre o 9097 e um microcomputador para o desenvolvi-
mento de novos aplicativos.
Um caso típico de interligação seria com um computador
para a leitura de peso da balança. A inteface USB é Utilizando essas possibilidades de interfaceamento, é
equipada com o Chip FT232B da FTDI que permite uma possível realizar o controle de todas as operações do ter-
fácil integração entre o terminal 9097 e aplicações de minal em um microcomputador. Poderão ser centralizadas
terceiros. as informações de acumulados de todos os operadores e
de todas as pesagens realizadas, além da possibilidade
Os protocolos de comunicação para a interface USB são de configuração remota, atualização de data e hora, pro-
exatamente os mesmos protocolos disponíveis para o gramação de e-mails de alerta entre outras funções.
canal serial 2. As configurações devem ser feitas no bloco
4 dos parâmetros de configuração. Um recurso bastante útil e importante do 9097 com
interface Ethernet é a geração de e-mail de alerta:

10. Comunicação Ethernet - E-mail de Sobrecarga:

Opcionalmente, o 9097 pode ser interligado numa rede de Esse tipo de e-mail será enviado toda vez que o terminal
computadores através de uma Interface de Comunicação acusar uma sobrecarga na plataforma de pesagem. Além
do tipo Ethernet 10base-T que proporciona uma conexão desses dados serem registrados numa memória não-
de até 10 Mbps, com protocolo TCP/IP. O terminal volátil, o indicador vai avisar a ocorrência da sobrecarga
trabalha no modo Servidor com IP fixo, podendo receber através de um e-mail de alerta.
uma única conexão, onde será acionada através de uma
- E-mail de Tolerância na Captura de Zero:
LAN (intranet) ou uma WAN (internet + intranet).
Esse tipo de e-mail é enviado sempre que o terminal
A comunicação é criptografada entre a placa de
realizar a captura de zero acima do limite configurado no
comunicação Ethernet e o PC através de uma DLL. Deve-
parâmetro C1.5 (consulte seção 5 deste mesmo MOIM
se programar uma mesma chave de criptografia de ambos
para maiores informações). Esse e-mail permite saber
os lados, o que irá proporcionar segurança para a qual a real necessidade de manutenção na balança, antes
comunicação, mesmo quando a rede for do tipo WAN, que que essa captura ultrapasse +/- 10% e impossibilite a
envolve internet. captura de zero para a operação normal da balança.
A comunicação através da interface Ethernet é estabelecida - E-mail de Corte dos Setpoints:
de três formas. Observe:
Os e-mails de corte dos setpoints atuarão somente nos
- Web Server: modos Coincidência ou Propósito Geral, e serão enviados
quando o peso ultrapassar ou retornar abaixo do valor
Nesse caso, será utilizada uma página na internet onde
programado no setpoint em questão.
são disponibilizadas as informações do terminal 9097,
como por exemplo o peso aplicado na plataforma, con-
No assunto do e-mail será indicado se o peso ultrapassou
figurações dos parâmetros do módulo, configuração de
e-mails, entre outras. o setpoint ou retornou abaixo do valor do setpoint. Existem
e-mails independentes para cada setpoint, possibilitando
- MGB Módulo Gerenciador de Balanças: um total de 4 e-mails distintos.

Nesse caso, todas as informações disponibilizadas no Os e-mails podem ser enviados para até 2 destinatários.
Web Server são mantidas com o acréscimo de algumas
novas funções. Entre elas, podemos citar o gerenciamen-
to das informações de acumulados e de pesagens indi-
viduais, geração de relatórios, entre outras.

Revisão 01 - 06 - 09 02 - ( 03 / 08 )
TOLEDO 9097

11. Saída Analógica de Dados - Dar início à uma contagem progressiva de 0 a 9.

000000
Possui ainda, opcionalmente, uma Saída Analógica de
Dados que permite transmitir a informação indicada em
display, bruto ou líquido, na forma analógica. Esta
informação pode ser utilizada para alimentar um sistema
de aquisição de dados, registrar gráfico, indicador do tipo
Bargraph ( Gráfico de Barras ), etc.

A PCI de Saída Analógica apresenta dois modos inde-


pendentes de saída, selecionáveis por jumpers:

- SAÍDA EM TENSÃO : 2V a 10VCC


999999
- SAÍDA EM CORRENTE : 4mA a 20mA - Apagar todos os dígitos do display.

A resolução de conversão D/A é de 16 bits ou 65536 incre-


mentos.

Além dos jumpers, a saída analógica é configurada atra-


vés do bloco de parâmetros C5.
- Aguardar estabilização da plataforma de pesagem.

- 0000
12. Entradas e Saídas Digitais

O indicador dispõe opcionalmente de 4 entradas e 4


saídas digitais de potência, sendo aplicável como um .
módulo de cortes (Setpoints) integrado e operando em
diversos modos.
- Em seguida a indicação de peso do display será zerada.
- TENSÃO DE ENTRADA : 93,5 a 264 VCA.

- TENSÃO DE SAÍDA : 24 a 264 VCA / 1 A (Máxima).

As entradas e saídas digitais são configuradas através do


0000
.
bloco de parâmetros C6.
NOTA

B.FUNÇÕES INTERNAS E INTERTRAVAMENTOS Quando o indicador é ligado através da tecla , não


será exibida a contagem progressiva de 0 à 9.

1. Ligando o Terminal 9097


2. Unidades de Medida
Ao ligar o 9097 será exibida uma rotina de partida com os
seguintes eventos, onde o display deve: O terminal de pesagem 9097 opera unicamente em kg.

- Acender todos os dígitos do display.


3. Capacidade de Pesagem

888888
. . . . . .
O 9097 pode ser selecionado para diversas capacidades
de pesagem. Para tanto, deverá obedecer a seleção de
número de incrementos, ponto decimal e tamanho do
incremento mostrados a seguir.

Revisão 01 - 06 - 09 02 - ( 04 / 08 )
TOLEDO 9097

4. Tamanho do Incremento / Ponto Decimal Tão logo o movimento aumente, saindo da faixa seleciona-
da, se estabelece uma condição de movimento e, as
O 9097 possibilita a escolha de três tipos de tamanho de teclas mencionadas e suas funções serão desativadas. A
incremento, com os seguintes pontos decimais: condição de NÃO MOVIMENTO se reestabelecerá quan-
0,0001; 0,0002; 0,0005; 0,001; 0,002; 0,005; 0,01; 0,02; do se complete a prova dos 0,5 segundos de leituras
0,05; 0,1; 0,2; 0,5; 1; 2; 5; 10; 20; 50. sucessivas com movimento dentro da faixa selecionada.

5. Número de Incrementos 10. Filtro Digital

O 9097 possibilita a escolha de diversos tipos de números O Filtro Digital possibilita filtrar uma vibração ou um
de incrementos. Os números variam de 1000 a 10000 movimento gerado pela superfície onde a balança está
como segue: instalada. O resultado ideal é uma indicação estável (sem
1000; 1500; 2000; 2500; 3000; 4000; 5000; 6000; 7500; flutuações). Quanto mais intensa for a filtragem, mais
8000; 10000. lentamente o display será atualizado.

Possui ainda o Filtro Digital com Duplo Estágio para


6. Manutenção Automática de Zero - M A Z - balanças de Tendal. Neste modo de operação, o primeiro
estágio atuará no início da pesagem, enquanto que o
A manutenção automática do zero, MAZ, permite com- segundo estágio atuará no final da pesagem, permitindo
pensar pequenas variações da indicação de zero, quando maior rapidez nas pesagens e uma melhor estabilidade de
não existe peso aplicado na plataforma de pesagem, cargas em movimento.
mesmo que fatores como a variação de temperatura
estejam influindo para o deslocamento do zero.
11. Registro de Sobrecarga

7. Captura Automática do Zero ao Ligar Essa função permite que sejam registradas sobrecargas
ocorridas na plataforma de pesagem. Pode ser visualizado
Ao ligar o 9097, este colocará automaticamente a indica- o peso máximo atingido na(s) sobrecarga(s) além do
ção em zero para qualquer peso que estiver dentro da faixa número de sobrecargas ocorridas.
de captura do zero.

12. Tara
8. Zeragem pelo Teclado
O indicador deverá estar com a indicação estável, na
condição de NÃO MOVIMENTO, para a ativação da tara;
O acionamento contínuo da tecla por um tempo podendo ser introduzida tara sobre tara. A capacidade de
mínimo de 3 segundos sob a condição de não movimento tara está limitada a capacidade máxima de pesagem
e plataforma de pesagem vazia, permite o zeramento do selecionada.
display de peso numa faixa limitada à +/- 2% da capaci- Observe os tipos de tara disponíveis no 9097:
dade da balança.
Tara Semi-automática: Modo Normal

9. Sensor de Movimentos O peso bruto, desde que positivo, existente na plataforma


de pesagem, na condição de NÃO MOVIMENTO, será
Esta função controla as variações de peso na balança e aceito como tara através do acionamento da tecla .
determina se estão dentro de uma faixa selecionada para
NÃO MOVIMENTO. Se o movimento permanece estável Se o peso da tara for removido, o display indicará o peso
dentro da faixa selecionada, durante aproximadamente da tara precedido de um sinal negativo.
0,5 segundo de leituras pesadas sucessivamente, se
realiza uma condição de NÃO MOVIMENTO, atualizando

o peso indicado no display e ativando-se as teclas ,

e e suas funções.

Revisão 01 - 06 - 09 02 - ( 05 / 08 )
TOLEDO 9097

Tara Semi-automática: Modo Sucessivo 14. Limpeza de Tara

Permite memorizar tara sobre tara. O peso bruto ou A tara poderá ser limpa manualmente ou automaticamen-
líquido, desde que positivo, existente na plataforma de te mediante correto ajuste dos parâmetros de programa-
pesagem, na condição de NÃO MOVIMENTO, será aceito ção.

como tara através do acionamento da tecla . Se o Limpeza Manual


peso da tara for removido, o display indicará o peso da tara
A tara será limpa pelo acionamento da tecla .
precedido de um sinal negativo.

Limpeza Automática
Tara Pré-Determinada (Manual)
Esta função permite a limpeza automática do peso da tara
Para entrar no modo de inserção da tara pré-determinada armazenado, fazendo o 9097 passar do modo líquido para
o modo bruto, depois de:
(manual), selecionar a função F3 por meio da tecla ,
- Estabilizar numa condição de não movimento em algum
em seguida pressionar a tecla . peso maior que 10 incrementos, acima do zero líquido
e retornar ao zero bruto.
Neste ponto, deve-se utilizar a tecla para mudar o
- Toda carga, incluindo o peso da tara, tenha sido retira-
valor do dígito que estiver piscando, a tecla para da da plataforma de pesagem.

piscar o dígito à esquerda do anterior e a tecla para


15. Impressão Automática
aceitar o valor inserido como tara pré-determinada.
Esta função permitirá ao 9097 imprimir automaticamente
Se o dígito menos significativo do valor inserido for
depois que exista uma condição de NÃO MOVIMENTO
diferente do tamanho do incremento, o valor de tara será
na plataforma de pesagem.
arredondado;

Se já houver uma tara semi-automática inserida, não será


16. Impressão Normal
possível inserir uma tara pré-determinada, sendo que para
isso é necessário primeiro retirar a tara semi-automática;
Esta transmissão de impressão normal ou de rotina,
ocorrerá sempre que se peça uma impressão. Este
13. Intertravamentos de Tara pedido pode ser através da tecla do 9097.
CONDIÇÃO
RESULTADO
C2.1 C2.3 C2.4
d d d Destara em qualquer ponto via teclado. ATENÇÃO
d L d Só destara em 0 verdadeiro via teclado.
Destara em qualquer ponto via teclado
L d d
ou automático no 0 verdadeiro. Antes de ocorrer a impressão no MODO DE DEMANDA,
Só destara em 0 verdadeiro automático devem ser cumpridos todos os requisitos de transmissão
L L d
ou via teclado. de impressão.
Só destara se o peso líquido = 0 kg ou O 9097 não lembrará um pedido de impressão se este for
d d L no 0 verdadeiro via teclado. Se o peso solicitado durante a condição de movimento ou se o peso
for diferente de 0 kg, o valor será tarado. é inferior aos mínimos incrementos para impressão.
Só destara em 0 verdadeiro via teclado
d L L
e tara sucessivamente.
Só destara se o peso líquido = 0 kg via
teclado ou no 0 verdadeiro automático
L d L ou via teclado. Se o peso líquido for
diferente de 0 kg, o valor será tarado
(tara sucessiva).
Só destara em 0 verdadeiro automático
L L L
ou via teclado e tara sucessivamente.

Revisão 01 - 06 - 09 02 - ( 06 / 08 )
TOLEDO 9097

17. Formato de Impressão 23. Checksum

Seleção de programação permite determinar como será O 9097 permite a transmissão de um caracter de confe-
transmitido o campo de peso do 9097. As opções são: rência de soma. O checksum é definido como a soma do
complemento de 2 da soma de todos os bytes recebidos
- Somente o peso líquido ou bruto será impresso. ou soma binária de todos os caracteres que precedem o
caracter de checksum incluindo os caracteres <STX> e
- Serão impressos os pesos Bruto, Líquido e Tara em uma <CR>. O cálculo do checksum para linhas múltiplas de
única linha. dados inclui o caracter <LF> da linha anterior de dados.

- Serão impressos os pesos Bruto, Líquido e Tara em


várias linhas. 24. Stop Bit's

O 9097 permite selecionar entre um ou dois Stop Bits para


18. Impressão Expandida usá-los como final de um caracter de dados transmitidos
ou recebidos.
Permite que se tenha o envio do caracter SO - Shift Out
para a porta serial de forma a se obter etiquetas impressas
com caracteres em largura dupla em alguns campos 25. Bits de Dados
dessa etiqueta.
O 9097 permite selecionar entre sete ou oito Bits de
Dados para usá-los como final de um caracter de dados
19. Impressão de Data e Hora transmitidos ou recebidos.

Permite o envio de data / hora no protocolo de impressão.


26. Interfaces de Comunicação

20. Código Numérico - Interface RS-232C


- Interface RS-485
O 9097 permite a introdução de um número (de até 12 - Interface Loop 20mA
caracteres) que pode ser usado para identificar transações - Interface Ethernet
específicas, notas fiscais, códigos de produtos, etc. - Interface USB
- Interface I/O
- Interface Analógica de Dados
21. Baud Rate

O 9097 possui seleção de velocidade de comunicação 27. Data e Hora ao Ligar


(Baud Rate).
Seleção de programação permite a exibição e o ajuste da
Velocidade selecionável entre: 300 a 57600 bauds. data e da hora, ao ligar o 9097.
A data tem o formato DDMMAA, onde:
22. Paridade DD = Dia ( 02 DÍGITOS )
MM = Mês ( 02 DÍGITOS )
O 9097 possui seleção de paridade do protocolo de comu- AA = Ano ( 02 DÍGITOS )
nicação. A hora tem o formato HHMM, onde:
Paridade selecionável em: Par, Ímpar, Sempre Zero e HH = Hora ( 02 DÍGITOS )
Sem Paridade. MM = Minutos ( 02 DÍGITOS )

As informações de data e hora poderão ser impressas


mediante seleção via programação.

Revisão 01 - 06 - 09 02 - ( 07 / 08 )
TOLEDO 9097

O relógio é feito totalmente por software, ou seja, quem


comanda suas funções é o próprio microcontrolador. O
cristal oscilador de frequência é de 11,059200 Mhz, no-
minal, gerando uma base de tempo de 50ms através de
um timer interno do microcontrolador e, a cada vez que há
o estouro do timer, é gerada uma interrupção no
microcontrolador. A cada 20 interrupções sofridas tem-se
1 segundo e assim por diante.

28. Setpoints

O terminal 9097 permite a programação de até 2 ou 4


setpoints em diferentes modos de operação.

O indicador permite também a programação de 4 diferentes


tolerâncias (zero e peso) para os setpoints programados
no modo de operação determinado.

29. Parâmetros Default

Esta função permite que todos os estados dos parâme-


tros do terminal 9097sejam trocados pelos estados
ajustados inicialmente em Fábrica.

Revisão 01 - 06 - 09 02 - ( 08 / 08 )
TOLEDO 9097

03 Roteiro de Instalação

A. INSPEÇÃO PRELIMINAR
TERRA

FASE

Verifique, ao desembalar, se o terminal de pesagem 9097


NEUTRO
está em perfeitas condições, certificando-se de que não TERRA

houve nenhuma avaria gerada pelo transporte.

Caso seja constatada qualquer irregularidade, comuni-


que imediatamente o seu imediato na Toledo para que
este tome as devidas providências.
FASE
NEUTRO

B. PREPARAÇÃO DO LOCAL DE INSTALAÇÃO Deverá estar de acordo com as tensões indicadas nas
configurações do quadro abaixo:

Condições Elétricas

Antes de instalar o 9097, é obrigatório verificar se a tensão


elétrica disponível e a configuração dos terminais e
tomadas estão compatíveis com as instruções abaixo:
CASO 1 2 CASO 1
- Recomenda-se que a linha de alimentação do terminal
seja em circuito separado da linha de energia destinada FASE/NEUTRO 110 VCA 220 VCA FASE/FASE 220 VCA

a alimentar máquinas elétricas, tais como: refrigeradores, FASE/TERRA 110 VCA 220 VCA FASE/TERRA 127 VCA
motores, cortadores, etc.
NEUTRO/TERRA 5 VCA 5 VCA

Se a tensão do estabelecimento apresentar oscilações


mas estiver dentro dos limites para a alimentação do mó-
dulo conforme tabela abaixo, não será necessário a utili- - Nunca permita a utilização de extensões ou conectores
zação de estabilizador de tensão pois o módulo é alimenta- tipo T ( benjamins ). Isso pode ocasionar sobrecarga na
do por fonte chaveada que compensa tais flutuações da re- instalação elétrica do Cliente.
de elétrica.

Veja Especificações Técnicas, seção 9, deste Manual.

LIMITES PARA ALIMENTAÇÃO


MÍNIMA MÁXIMA
TENSÃO (VCA) 93,5 264
FREQUÊNCIA (Hz) 50 60

- A tomada que alimentará o módulo deve ser do tipo Tri- - Internamente a tomada, o terminal neutro não pode es-
polar Universal, possuir fase, neutro e uma linha de ter- tar ligado ao terminal terra.
ra de boa qualidade, independente de outros circuitos.

Revisão 01 - 06 - 09 03 - ( 01 / 10 )
TOLEDO 9097

Embora o neutro seja aterrado na conexão secundária


do transformador, nos circuitos de distribuição o neu- ATENÇÃO
tro e o terra assumem referências de tensões distintas,
devido ao desiquilíbrio de cargas ligadas entre fase e
neutro. Assim, eles devem ser considerados como cir- A instalação do fio terra é obrigatória, por uma questão de
cuitos distintos. segurança.

- A tensão entre o neutro e o terra não deve ser superior CUIDADO ! O fio terra não deve ser ligado ao fio neutro da
a 5 volts. rede elétrica, canos de água, balcões metálicos, estruturas
metálicas, etc.
- Nos sistemas utilizados pelas concessionárias de energia
elétrica e pelas indústrias, podem ser encontrados os
valores de baixa tensão indicados no quadro abaixo.
Condições do Local

É muito importante escolher adequadamente o local certo


para a instalação do terminal de pesagem, a fim de propi-
ciar condições fundamentais ao seu perfeito funcionamento
ao longo do tempo.

. Evitar lugares já congestionados com equipamentos ou


produtos;

. Posicionar o terminal de tal forma que facilite o manuseio


pelo operador;

. Apoiar o terminal em superfície nivelada e firme, que não


gere trepidações ou vibrações ou fixá-lo na parede;

. Evitar lugares sujeitos a incidência direta de raios sola-


res e umidade excessiva;
- Constatando-se qualquer irregularidade com relação
as condições expostas, não se deve proceder, em . Possíveis fontes de interferência eletromagnética tais
NENHUMA HIPÓTESE, qualquer atividade que envolva como, motores elétricos, reatores de iluminação, rádio-
a energização do módulo, até que se tenha a instalação comunicadores e outros, devem ser afastados do termi-
elétrica regularizada. nal;

. Considerar as limitações de temperatura e umidade re-


ADVERTÊNCIA lativa do ar na escolha do local de instalação:

Temperatura de Operação: De -10o C a +40o C


Não cabe à TOLEDO a regularização das instalações
elétricas dos seus Clientes e tampouco a responsabili- Umidade Relativa do Ar: 10% a 95% sem conden-
dade por danos causados ao equipamento, em decor- sação.
rência da desobediência a estas instruções. Fica ainda o
equipamento sujeito a perda de garantia.

Revisão 01 - 06 - 09 03 - ( 02 / 10 )
TOLEDO 9097

C. ABERTURA DO TERMINAL DE PESAGEM D. AJUSTE DA TENSÃO DE ALIMENTAÇÃO

O painel frontal do terminal de pesagem 9097 está O 9097 possui uma fonte linear com tensão de entrada
parafusado por quatro parafusos e por cima desses que pode variar entre 93,5 à 264 VCA, disponível em seu
parafusos está colado o painel e teclado, por isso os interior, sendo assim o 9097, não necessita de ajuste de
mesmos não podem ser soltos. tensão.

Para ter acesso à PCI Principal para ligações internas e A tensão de entrada não deve ultrapassar os limites
parâmetros de programação, você deve separar a parte especificados (93,5 à 264 VCA) e deve possuir uma fre-
traseira do gabinete. quência de 50 ou 60 hz.

Portanto para abrir o terminal de pesagem 9097 devemos


retirar os quatro parafusos que estão localizados na parte
traseira do mesmo. E. CONEXÃO À CÉLULA DE CARGA ANALÓGICA
Siga os passos a seguir para abrir o terminal de pesa-
gem: ATENÇÃO
- Corte e retire o arame de lacre localizado na parte tra- DESCONECTAR A BALANÇA DA REDE
ANTES DE EFETUAR QUALQUER TROCA OU
seira do terminal.
MANUTENÇÃO

- Com isso retire os parafusos do lacre e os que fixam a


parte traseira do terminal.

- Após retirar da parte traseira os parafusos, puxe leve- A D V E R T Ê N C I A!


mente a parte traseira do terminal até que se solte do OBSERVAR AS PRECAUÇÕES PARA O
gabinete. MANUSEIO DE EQUIPAMENTOS SENSÍVEIS À
ELETRICIDADE ESTÁTICA.
- Depois de retirar a parte traseira do terminal, o acesso
à PCI principal e as demais placas estará livre.

Parafusos de
Precauções na Instalação
Fixação
A correta conexão do 9097 com a plataforma de pesagem
pode determinar o sucesso ou não do sistema de pesagem.

Veja algumas recomendações básicas para instalação


do cabo, que devem ser seguidas.
Parafusos
do Lacre a. Sempre ligar a blindagem do cabo nos terminais de ter-
ra do 9097.

b. Nunca emendar o cabo da célula de carga. Em caso


de cabo partido, substitua o cabo completo. Caso for
necessário aumentar o comprimento do cabo, utilize
Caixa de Passagem código 8000436, para efetuar as
emendas.

c. Nunca utilize cabos de má qualidade ou sem malha de


blindagem.
PCI Tampa
Principal Traseira

Revisão 01 - 06 - 09 03 - ( 03 / 10 )
TOLEDO 9097

O 9097 é na realidade um milivoltímetro com fundo de - Interligação Terminal 9097 à plataforma 2180
escala igual a 20 milivolt. Numa escala de 10.000
incrementos, cada incremento de peso indicado Para interligar o terminal de pesagem 9097 à plataforma
corresponde a 2 milivolt no máximo e pode chegar a 0,2 2180, utilize o cabo código 6203692, descrito a seguir:
milivolt no mínimo. Nesta condição um ruído com ampli-
tude igual a 2 milivolt produz uma oscilação na indicação TERMINAL 9097 CONECTOR FRANZ
de peso igual a 10 incrementos. J5 BINDER FÊMEA

Deve-se manter em mente que o 9097 é um instrumento


extremamente sensível e que para obter-se uma indicação
de peso estável e correta, é INDISPENSÁVEL que o sinal
elétrico proveniente da célula de carga chegue ao 9097 + EXC (BO)
J5-6 3
sem distorções e livre de ruído. J5-5 + SEN (AO) 5
J5-4 - SIN (PO)
2
J5-3 + SIN (VE) 1
J5-2 - SEN (VO)
6
J5-1 - EXC (AL) 4
N.C. MALHA 7
Configuração da Saída para Célula de Carga

O Terminal de Pesagem 9097 deverá ser interligado a


plataforma de pesagem ou à uma célula de carga através
- Interligação Terminal 9097 à Caixa de Junção
da saída proveniente do próprio 9097. A seguir segue a
configuração dessa saída.
Para interligar o terminal de pesagem 9097 à caixa de
junção, utilize o cabo código 6203693, descrito a seguir:
Configuração dos Pinos

TERMINAL 9097 CAIXA DE JUNÇÃO


J5

J5-6 + EXC (BO)


+ EXC
J5-5 + SEN (AO) + SEN
+Sen
+Exc

- SIN (PO)
-Sen
+Sin
-Exc

Gnd

Gnd
-Sin

Rx1

Rx0

J5-4
Tx1

Tx0

- SIN
PE
F1
F2

J5-3 + SIN (VE) + SIN


J5-2 - SEN (VO)
- SEN
J5-1 - EXC (AL) - EXC
N.C. MALHA SHIELD

Essa interligação pode ser feita através das seguintes


formas:

Revisão 01 - 06 - 09 03 - ( 04 / 10 )
TOLEDO 9097

F. INTERLIGAÇÕES c. Configuração da Impressora

A PCI RS-232C deverá ser interligada à PCI Principal através


Ligação a Impressora 351 do cabo de interligação, código 6072061, conforme abaixo:

PCI PRINCIPAL PCI RS-232C


a. Conexão a Impressora 351 J4 J2
1 1
2 2
O 9097 necessita adicionalmente de um cabo específico 3 3
4 NC. NC. 4
para conexão a impressora 351, código 6203694. 5 5

J6-1 +5V J1-1


TERMINAL IMPRESSORA 351 TXD
9097 (CANAL 1) DB-9 MACHO J6-2 J1-2
J6-3 RXD J1-3
J6-4 POL. NC. J1-4
J6-5 GND J1-5

As conexões da impressora à balança é feita através do


Tx1 PO 2-RxD cabo da própria impressora.
GND VE 5-GND

Configuração Elétrica do Cabo de Interligação


b. Configuração Básica do 9097 351 SAÍDA RS-232C
PCI RS-232C DB-9 FÊMEA
Parâmetro F u n ção Estado
C3.0 Protocolo de comunicação P 01
300 ou J3-3 DB-2
C3.1 Baud Rate J3-4 DB-5
4800 J3-2 POL.
C3.5 Envio do Checksum *
C3.7 Impressão automática d
d. Programação
C3.11 Impressão em linha única L
Impressão em caracter Para ligação da Impressora 351 no indicador 9097, devem
C3.12 d ser configurados os jumpers e as dip-switches localizadas
expandido
na PCI principal da 351. Observe:
* Para velocidade de300 bauds, o Checksum deve ser
desabilitado, para velociade de 4800 bauds o Checksum
DIP Sw itch Ajuste em 300 Baud Ajuste em 4800 Baud
deve ser habilitado.
DSW1 - 1 ON ON
DSW1 - 2 ON OFF
Essa seleção garante as seguintes condições: DSW1 - 3 OFF OFF
DSW1 - 4 OFF OFF
- Envio de Dados: Em linha única Estas Dip Switches deverão ser programadas de acordo com a
- Checksum: Desabilitado para 300 baud e habilitado para velocidade de transmissão ajustada no 9097.
4800 baud As demais Dip Switches deverão ser programadas de acordo
com o funcionamento desejado para o impressor. Para maiores
- Velocidade de Comunicação: 300 ou 4800 bauds detalhes sobre as mesmas consulte o MOIM da impressora 351.
- Protocolo de Comunicação: P01
- Transmissão Contínua: Desabilitada
PCI RS-232
JUMPER POSIÇÃO
ATENÇÃO W1 1e2
W2 2e3
Este protocolo está disponível somente no canal serial 1.

Revisão 01 - 06 - 09 03 - ( 05 / 10 )
TOLEDO 9097

Ligação a Impressora 451 Industrial c. Configuração Básica do 451 Industrial

a. Conexão a Impressora 451 Industrial A impressora 451 Industrial não necessita de configurações
especiais para comunicação com o terminal 9097.
O 9097 necessita adicionalmente de um cabo específico
para conexão a impressora 451 Industrial, código 6203695. A ligação é feita através do cabo proveniente da própria
impressora, conforme mostrado a seguir:
TERMINAL CONECTOR DB9
9097 (CANAL 1) MACHO 451 SAÍDA RS-232C
PCI PRINCIPAL - J6 DB-9 FÊMEA

Tx1 PO
3-TxD
Rx1 VO 2-RxD J6-2 RxD VE TxD DB-3
GND VE
5-GND J6-3 TxD VO RxD DB-2
J6-8 GND PO GND DB-5
J6-7 POL.
b. Configuração Básica do 9097

Parâmetro F u n ção Estado Consulte o MOIM da impressora 451 Industrial para


detalhes sobre as possíveis configurações dos tipos de
C3.0 Protocolo de Comunicação P 02A
informações a serem impressas pelo 451.
C3.1 Baud Rate 4800
C3.2 Bits de dados 7 bits
C3.3 Paridade P ar
C3.4 Stop bits 2 Stop
C3.5 Checksum d
C3.11 Impressão em linha única L

Essa seleção garante as seguintes condições:

- Envio de Dados: Em linha única


- Checksum: Desabilitado
- Velocidade de Comunicação: 4800 bauds
- Protocolo de Comunicação: P02A
- Transmissão Contínua: Desabilitada
- Impressão de Código: Habilitada

ATENÇÃO

Este protocolo está disponível somente no canal serial 1.

Revisão 01 - 06 - 09 03 - ( 06 / 10 )
TOLEDO 9097

Ligação a Impressora LX-300 c. Configuração Básica da Impressora LX-300

a. Conexão a Impressora LX-300 Programação da LX-300


Character Spacing 1 2 cp i
O 9097 necessita adicionalmente de um cabo específico
Shape of zero 0
para conexão a impressora LX-300, código 6203697.
Skip-over-perforation On
TERMINAL CONECTOR DB25 Characetr Tabel P C 860
9097 (CANAL 1) MACHO
Auto Line Feed Off
Page Length 11 inches
Auto tear off On
Tractor Single
Tx1 PO
3-TxD Interface Serial
Rx1 VO 2-RxD
GND VE Bit Rate 4800 bps
7-GND

Parity Even
Data lenght 7 bi t
b. Configuração Básica do 9097 ETX / ACK On
Software IBM 2380
Parâmetro F u n ção Estado
Auto CR On
C3.0 Protocolo de Comunicação P 04
C3.1 Baud Rate 4800
C3.2 Bits de Dados 7 bits
C3.3 Paridade P ar
C3.4 Stop Bits 2 Stop Bits

Essa seleção garante as seguintes condições:

- Velocidade de Comunicação: 4800 bauds


- Protocolo de Comunicação: P04
- Número de Bits de Dados: 7 bits
- Paridade: Par
- Número de Stop Bits: 2 stop bits

ATENÇÃO

Este protocolo está disponível somente no canal serial 1.

Revisão 01 - 06 - 09 03 - ( 07 / 10 )
TOLEDO 9097

Ligação a Impressora LX-300+ Plus c. Configuração Básica da Impressora LX-300 + Plus

Programação da LX-300
a. Conexão a Impressora LX-300+ Plus
Page lenght for tractor 11 inch
O 9097 necessita adicionalmente de um cabo específico Skip-over-perforation Off
para conexão a impressora LX-300+ Plus, código 6203697.
Auto tear off Off

TERMINAL CONECTOR DB25 Auto Line Feed Off


9097 (CANAL 1) MACHO Print direction Bi-D
Software ESC / P
0 Slash 0
High Speed Draft On

Tx1 PO I/F model Serial


3-TxD
Rx1 VO 2-RxD
GND VE
7-GND Auto I/F wait time 10 seconds
Baud Rate 4800 bps
Parity Even
Parallel I/F bidirectional mode Off
b. Configuração Básica do 9097 Packet mode Auto
Character tabc ISO 8859 15
Parâmetro F u n ção Estado Internat. char. set for italic table italic U.S.A.
C3.0 Protocolo de Comunicação P 04 Manual Feed wait time 1,5 seconds
C3.1 Baud Rate 4800 Buzzer On
C3.2 Bits de Dados 8 bits Auto CR (IBM 2380 Plus) Off
C3.3 Paridade P ar
C3.4 Stop Bits 1 Stop Bits

Essa seleção garante as seguintes condições:

- Velocidade de Comunicação: 4800 bauds


- Protocolo de Comunicação: P04
- Número de Bits de Dados: 8 bits
- Paridade: Par
- Número de Stop Bits: 1 stop bits

ATENÇÃO

Este protocolo está disponível somente no canal serial 1.

Revisão 01 - 06 - 09 03 - ( 08 / 10 )
TOLEDO 9097

Ligação a Rede Ethernet Essa seleção garante as seguintes condições:

O 9097 pode ser interligado numa rede de computadores - Checksum: Habilitado


através de uma interface de comunicação Ethernet 10base- - Velocidade de Comunicação: 4800 bauds
T que proporciona uma conexão de até 10 Mbps, com - Protocolo de Comunicação: P03
protocolo TCP/IP. O terminal trabalha no modo Servidor - Transmissão Contínua: Habilitado
com IP fixo, podendo receber uma única conexão, onde - Número de Bits de Dados: 8 bits
será acionada através de uma LAN (intranet) ou uma WAN - Paridade: Par
(internet + intranet). - Número de Stop Bits: 2 stop bits

O Indicador necessita adicionalmente de uma PCI


Adaptadora + PCI Ethernet código 6201837 e um cabo de c. Configuração Básica do Display Remoto DR-500
conexão a rede.
O Display Remoto DR-500 não possui nenhuma configu-
ração adicional, sendo o mesmo fixo em:

Ligação ao Display Remoto DR500 - Checksum: Habilitado


- Velocidade de Comunicação: 4800 bauds
a. Conexão ao Display Remoto - STX: Habilitado
- Transmissão Contínua: Habilitado
O 9097 necessita adicionalmente de um cabo específico - Número de Bits de Dados: 8 bits
para conexão ao Display Remoto DR-500, código 6203699. - Paridade: Par
O mesmo é descrito a seguir: - Número de Stop Bits: 2 stop bits
DISPLAY REMOTO TERMINAL 9097
DR-500 LOOP 20mA - J3

VO VO / LOOP + Loop +
BO BO / LOOP -
Loop -

b. Configuração Básica do 9097


Parâmetro F u n ção Estado
C3.0 Protocolo de Comunicação P 03
C3.1 Baud Rate 4800
C3.2 Bits de Dados 8 bits
C3.3 Paridade P ar
C3.4 Stop Bits 2 Stop Bits
C3.5 Checksum L
C3.6 Transmissão Contínua L

Revisão 01 - 06 - 09 03 - ( 09 / 10 )
TOLEDO 9097

PARA SUAS ANOTAÇÕES

Revisão 01 - 06 - 09 03 - ( 10 / 10 )
TOLEDO 9097

04 Roteiro de Operação

A. IDENTIFICAÇÃO DOS CONTROLES 2. Teclado

1. Mostrador Digital

888888
. . . . . .
888888
. . . . . .

. Display

Display de 6 dígitos, Vácum fluorescente com filtro ver-


melho.
É apresentado na parte frontal com 6 teclas. Possui
Indica ao operador os dados referentes à pesagem, peso teclas do tipo toque momentâneo, revestida externamen-
bruto ou líquido. Exibe mensagens de erro e guia o usuá- te com múltiplas camadas de material plástico e constitui
rio durante a programação. uma unidade selada capaz de aceitar limpeza com pano
úmido e sabão neutro.

. Indicador "Kg" O revestimento externo possui impressão de modo inde-


lével com as legendas correspondentes a cada função.
Indica que a unidade do peso indicado é o quilograma e
que o peso está na condição de NÃO MOVIMENTO. Liga ou desliga o display do 9097.
Caso haja movimento na plataforma de pesagem, ficará Esta tecla é usada no modo programação para
apagado até que o movimento cesse. entrar nos blocos de programação e alterar o es-
tado de um parâmetro.

. Indicador "Líquido" Zera a indicação do display dentro da faixa de 2%


da capacidade programada, desde que não haja
Indica que uma tara foi memorizada e que o indicador movimento na plataforma e tara memorizada.
está operando no Modo Peso Líquido.
Volta ao modo pesagem, quando estiver no modo
seleção de função.
. Indicador "Zero"
Inicia a transmissão de dados para o equipamento
Indica que o terminal de pesagem está em zero e que o de impressão e / ou para rede RS-485 ou para o
peso indicado é líquido (zero verdadeiro). canal serial RS-232C, desde que esteja na con-
dição de não movimento.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 01 / 30 )
TOLEDO 9097

Seleciona e acessa as seguintes funções no mo- - Apagar todos os dígitos do display.


do pesagem:

F1- Programação do Usuário;


F2- Ajuste da Data e Hora;
F3- Inserção de Tara Pré-determinada;
F4- Programação dos Set points;
F5- Visualização de Peso acumulado;
F6- Visualização de Números de ciclos; - Aguardar estabilização da plataforma de pesagem.
F7- Visualização de Fluxo de carga;
F8- Programação de Turnos de pesagem;
F9- Programação de Código numérico;

Permite memorizar o valor de uma tara, desde


- 0000
.
que diferente de zero, positivo e estável. É utilizada
também no modo programação como retorno ao
passo anterior. - Em seguida a indicação de peso do display será zerada.

B. PREPARAÇÃO PARA OPERAÇÃO 0000


.
Antes de realizar qualquer operação com o 9097, é im-
portante observar todas as instruções de instalação e re-
comendações contidas na Seção 3. NOTA 1
Com todas as recomendações atendidas, conecte o plu-
gue de alimentação à tomada. Será executada uma Quando o indicador é ligado através da tecla , não
rotina de inicialização com os seguintes eventos: será exibida a contagem progressiva de 0 à 9.

- Acender todos os dígitos do display.


NOTA 2

888888
. . . . . .
[ dAtA ]
[ 180107 ]
[ HOrA ]
[ 10-25 ]
Estas mensagens são referentes a memorização de
- Dar início à uma contagem progressiva de 0 a 9.
data e hora. Serão omitidas se o parâmetro C1.8 esti-
ver desligado, [ C1.8 d ].

000000
999999

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 02 / 30 )
TOLEDO 9097

C. ACERTO DE DATA E HORA D. OPERAÇÕES COM O USO DE TARA

MEMORIZAÇÃO DE TARA
a. Tecle duas vezes, o display exibirá [ F2 ], em
As operações com tara, desde que C2.0 = L (tara ativa),
seguida tecle . podem ser de duas maneiras: semi-automática o pré-
Será exibida, por aproximadamente 1 segundo, a men- determinada (manual).
sagem [ dAtA ] e, em seguida, a data previamente
introduzida. Entrada de Tara Semi-automática

b. Acerte a data como segue: a. Coloque o recipiente vazio sobre a plataforma e

- Para aceitar a data exibida tecle . com a indicação de peso estável tecle .
- Para mudar a data mantenha pressionada a tecla
O display será zerado e os indicadores das legendas
por aproximadamente 2 segundos. O campo [ Líquido ] e [ kg ] acenderão.
selecionado (dia, mês ou ano) ficará piscando, ajus-
te o campo selecionado incrementando o seu valor b. Coloque o produto dentro do recipiente. O peso líquido
do produto será indicado.
através da tecla . Para alternar entre os campos
c. Anote o valor do peso ou tecle , caso o 9097 este-
tecle . Para confirmar a data alterada e seguir
ja conectado a um impressor opcional.
para o ajuste da hora tecle .
d. Retire o produto e consulte o item limpeza de tara
para retirar a tara memorizada.
Será exibida a mensagem [ HOrA ], por aproximada-
mente 1 segundo e, em seguida, a hora previamente
introduzida.
Entrada de Tara Manual
c. Acerte a hora como segue:

- Para aceitar a hora exibida tecle .


ADVERTÊNCIA
- Para mudar a hora mantenha pressionada a tecla

por aproximadamente 2 segundos. O campo . Para operações com uso de Tara Manual, os parâmetros
C2.0 e C2.2 devem estar ativados:
selecionado (hora ou minuto) ficará piscando, ajus- [ C2.0 = L ] e [ C2.2 = L ], respectivamente.
te o campo selecionado incrementando o seu valor
. A Tara Manual está limitada a 5 dígitos.
através da tecla . Para alternar entre os campos
. Para operações com uso de Tara Manual, não é necessá-
tecle . Para confirmar a hora tecle . rio que o display esteja zerado. Ao se memorizar o valor
de tara, este será automaticamente subtraído da indi-
cação do display e, o resultado será o peso líquido do
produto em questão.
O 9097 voltará a indicação de peso e a data e hora já
. Na entrada de tara manual, se o dígito menos significati-
estarão memorizadas. vo da tara não corresponder ao tamanho do incremento
selecionado, este será arredondado segundo a seguinte
tabela:

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 03 / 30 )
TOLEDO 9097

TAMANHO DO INCREMENTO
LIMPEZA DE TARA
DÍGITO MENOS
SIGNIFICATIVO x1 x2 x5 Limpeza Manual de Tara
0 0 0 0 Para limpar um valor de tara manualmente, tecle .
1 1 2 0
2 2 2 0
3 3 4 5 Limpeza Automática de Tara
4 4 4 5
5 5 6 5
6 6 6 5
7 7 8 10 ADVERTÊNCIA
8 8 8 10
9 9 10 10
Para operação da Limpeza Automática da tara, o parâmetro
C2.1, que ativa a Limpeza Automática da tara, DEVE estar
ativado, [ C2.1 = L ].
a. Selecione a função F3 por meio da tecla e, em
Para limpar automaticamente uma tara memorizada,
basta retirar o recipiente, juntamente com o produto, da
seguida, pressione a tecla . plataforma de pesagem.

O display exibirá, [ 00000 ] ou o valor da tara previamente DICA


introduzida, com o dígito à direita piscando.
Caso o peso do produto, colocado dentro do recipiente,
seja inferior à 9 incrementos, ao se retirar o recipiente e o
b. Neste ponto deve-se utilizar a tecla para mudar produto da plataforma, o valor da tara permanecerá
armazenado e, neste caso, para limpar a tara memorizada
é necessário utilizar o procedimento manual de limpeza de
o valor do dígito que estiver piscando, a tecla pa- tara.

ra piscar o dígito à esquerda do anterior, a tecla


para aceitar o valor do dígito que estiver piscando e Intertravamentos na Limpeza da Tara

pular para o próximo dígito e a tecla para aceitar É importante verificar o estado dos parâmetros C2.1, que
ativa a Limpeza Automática, o C2.3 que ativa o
Intertravamento de Tara e o C2.4 que habilita a tara
o valor de tara e voltar ao modo pesagem. A tecla sucessiva. A combinação destes parâmetros resultará
aborta e sai sem salvar o valor de tara pré-determinada. nos seguintes intertravamentos:

Condição
Com isso, digite usando até 5 dígitos, o valor da tara Resultado
C2.1 C2.3 C2.4
desejada.
d d d Destara em qualquer ponto via teclado.
O valor digitado será exibido no display, seguido de um d L d Só destara em zero verdadeiro via teclado.
sinal negativo. L d d
Destara em qualquer ponto via teclado ou
automático no zero verdadeiro.
Só destara em zero verdadeiro automático ou
L L d
via teclado.
DICAS
Só destara se o peso líquido = 0 kg ou no zero
d d L
verdadeiro via teclado.
. Para abandonar a operação de Tara Manual basta teclar
Só destara em zero verdadeiro via teclado e
d L L
tara sucessivamente.
.
Só destara se o peso líquido = 0 kg via
L d L teclado ou no zero verdadeiro automático ou
. Caso haja erro de digitação, tecle e digite o novo via teclado.
Só destara em zero verdadeiro automático ou
valor. L L L
via teclado e tara sucessivamente.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 04 / 30 )
TOLEDO 9097

E. ENTRADA DE CÓDIGO VISUALIZAÇÃO DO PESO ACUMULADO


PARCIAL E TOTAL

Esta opção de operação permite associar um código de


Este recurso é acessado pela tecla e está disponível
12 caracteres númericos a cada pesagem.
na função F5. Conforme o modo de operação selecionado
O Código pode ser memorizado com ou sem peso sobre (C6.0), somente o peso acumulado total poderá ser
a plataforma, no início ou no fim da operação, sem invia- exibido, ou poderá haver o bloqueio total do recurso por
bilizar a operação em uso. não ser aplicável ao modo operação.

Para associar um código, siga os seguintes passos: Veja a seguir as teclas e suas funções no modo de visua-
lização de peso acumulado parcial e total:

a. Selecione a função F9, pressionando a tecla e Neste modo deve-se utilizar a tecla para piscar o

em seguida tecle . O display indicará [ 000000 ] dígito à esquerda do anterior, a tecla para deslocar
que são os seis números menos significativos do códi-
go com o dígito à direita piscando. o dígito que estiver piscando para a direita, a tecla

Em qualquer etapa abaixo a tecla irá abandonar para retornar ao passo anterior e a tecla para
a seleção do novo código. avançar ao próximo passo.

Para a visualização do peso acumulado, siga os passos


b. Neste ponto deve-se utilizar a tecla para mudar
a seguir:

o valor do dígito que estiver piscando, a tecla pa-


a. Tecle 5 vezes até que seja exibido no display a
ra piscar o dígito à esquerda do anterior, a tecla mensagem [ F5 ]. Com o display exibindo essa men-
para aceitar o valor do dígito que estiver piscando e pu-
sagem tecle .
lar para o próximo dígito, a tecla zera o valor do
b. Com isso o display indicará por aproximadamente 1
dígito que estiver piscando e a tecla para confir- segundo a mensagem [ AC PAr ] e em seguida exibe
mar a programação do código e retornar ao modo pesa- o peso acumulado parcial. Após visualizado o peso
gem.
acumulado, tecle .

c. O display passará a indicar [ Prt d ] (Campo de impres-


F. VISUALIZAÇÃO DE PESO ACUMULADO são do acumulado parcial). Tecle para habilitar
ou desabilitar a impressão do acumulado parcial.
O terminal de pesagem 9097, possui um recurso de
visualização de peso acumulado parcial e total, para
d. Após isso tecle para imprimir ou não, e seguir
operação com as PCA’s de Entradas / Saídas digitais
quando operam em modos de dosagem. para o próximo passo. O display irá indicar [ AC tOt ]
por aproximadamente 1 segundo e passará a indicar o
peso acumulado Total. Após visualizado o peso acumu-

lado, tecle .

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 05 / 30 )
TOLEDO 9097

e. O display passará a indicar [ Prt d ] (Campo de impres- Para a visualização do número de ciclos, siga os passos
a seguir:
são do acumulado total). Tecle para habilitar
ou desabilitar a impressão do acumulado total. Após
a. Tecle 6 vezes até que seja exibido no display a
isso tecle para imprimir ou não, e seguir para o mensagem [ F6 ]. Com o display exibindo essa men-
próximo passo.
sagem tecle .
f. O display indicará [ AC=0 d ] (habilita ou não o zera-
b. Com isso o display indicará por aproximadamente 1
mento do acumulado total). Tecle para habilitar segundo a mensagem [ C1 PAr ] e em seguida exibe
ou desabilitar o zeramento do acumulado total. Logo o número de ciclos parcial. Após visualizado o número

após tecle para zerar ou não o acumulado total de ciclos, tecle .


e voltar ao modo pesagem.
c. O display passará a indicar [ Prt d ] (Campo de impres-

são do número de ciclos parcial). Tecle para ha-


G. VISUALIZAÇÃO DO NÚMERO DE CICLOS bilitar ou desabilitar a impressão do número de ciclos
parcial.

O terminal de pesagem 9097, possui um recurso de


d. Após isso tecle para imprimir ou não, e seguir
visualização de números de ciclos parciais e totais, para
operação com as PCA’s de Entradas / Saídas digitais para o próximo passo. O display irá indicar [ C1 tOt ]
quando opera em modos de dosagem. por aproximadamente 1 segundo e passará a indicar o
número de ciclos Total. Após visualizado o número de
VISUALIZAÇÃO DO NÚMERO DE CICLOS
PARCIAIS E TOTAIS ciclos total, tecle .

e. O display passará a indicar [ Prt d ] (Campo de impres-


Este recurso é acessado pela tecla e está disponível
na função F6. Conforme o modo de operação selecionado são do número de ciclos total). Tecle para ha-
(C6.0), somente o numero de ciclos totais poderá ser bilitar ou desabilitar a impressão do número de ciclos
exibido, ou poderá haver o bloqueio total do recurso por
não ser aplicável ao modo operação. total. Após isso tecle para imprimir ou não, e se-
guir para o próximo passo.
Veja a seguir as teclas e suas funções no modo de visua-
lização de número de ciclos parciais e totais:
f. O display indicará [ C1=0 d ] (habilita ou não o zera-
Neste modo deve-se utilizar a tecla para piscar o mento do número de ciclos total). Tecle para ha-
bilitar ou desabilitar o zeramento do acumulado total.
dígito à esquerda do anterior, a tecla para deslocar
Logo após tecle para zerar ou não o número de
o dígito que estiver piscando para a direita, a tecla
ciclos total e voltar ao modo pesagem.
para retornar ao passo anterior e a tecla para
avançar ao próximo passo.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 06 / 30 )
TOLEDO 9097

H. VISUALIZAÇÃO DE FLUXO DE CARGA I. PROGRAMAÇÃO DE TURNOS DE PESAGEM

O terminal de pesagem 9097, possui um recurso de O terminal de pesagem 9097, possui um recurso de
visualização de fluxo de carga, para operação com as programação de turnos de pesagem, para operação com
PCA’s de Entradas / Saídas digitais quando opera em as PCA’s de Entradas / Saídas digitais quando opera em
modos de dosagem. modos de dosagem.

Este recurso é acessado pela tecla e está disponível Este recurso é acessado pela tecla e está disponível
na função F7. Conforme o modo de operação selecionado na função F8. Conforme o modo de operação selecionado
(C6.0), poderá haver o bloqueio total do recurso por não (C6.0) e a programação dos turnos (C6.2), poderá haver
ser aplicável ao modo de operação. o bloqueio total do recurso por não ser aplicável ao modo
de operação.
Veja a seguir as teclas e suas funções no modo de
visualização de fluxo de carga: Veja a seguir as teclas e suas funções no modo progra-
mação de turnos:
Neste modo deve-se utilizar a tecla para piscar o
Neste modo deve-se utilizar a tecla para retornar ao
dígito à esquerda do anterior, a tecla para deslocar
passo anterior, a tecla para avançar ao próximo pas-
o dígito que estiver piscando para a direita, a tecla
so e a tecla para incrementar o campo selecionado.
para retornar ao passo anterior e a tecla para
avançar ao próximo passo. Para a programação de turnos de pesagem, siga os pas-
sos a seguir:
Para a visualização do fluxo de carga, siga os passos a
seguir:
a. Tecle 8 vezes até que seja exibido no display a
mensagem [ F8 ]. Com o display exibindo essa men-
a. Tecle 7 vezes até que seja exibido no display a
sagem tecle .
mensagem [ F7 ]. Com o display exibindo essa men-
b. Com isso o display indicará por aproximadamente 1
sagem tecle . segundo a mensagem [ Tur 1 ] e em seguida exibe a
hora do início do turno 1. Ajuste a hora do início do tur-
b. Com isso o display indicará por aproximadamente 1
no 1 através das teclas e .
segundo a mensagem [ FLU ] e em seguida exibe o
fluxo de carga do ciclo anterior. Após visualizado o flu-
c. Finalize a programação da hora do início do turno 1e
xo de carga, tecle . siga para a programação da hora do turno 2. O display
irá indicar [ Tur 2 ] por aproximadamente 1 segundo e
c. O display passará a indicar [ Prt d ] (Campo de impres- depois irá exibir a hora do início do turno 2.

são do fluxo de carga). Tecle para habilitar ou d. Repita os passos referentes a programação do turno 1
desabilitar a impressão do fluxo de carga. Logo após para os turnos 2, 3 e 4. Ao ser finalizada a programação
do último turno, o terminal voltará ao modo pesagem.
tecle para imprimir ou não o fluxo de carga e vol-
tar ao modo pesagem.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 07 / 30 )
TOLEDO 9097

J. MODO DE OPERAÇÃO DAS ENTRADAS / Modo Tolflux


SAÍDAS DIGITAIS (Não Disponível para Vs.
Especial Tanque) - Realiza dosagens repetitivas na alimentação (tipo Mini-
Tolflux);
- Programação do carregamento total;
1 - DESCRIÇÃO GERAL - Duas velocidades simultâneas / alternadas de alimenta-
ção;
Dispõe de 4 entradas e 4 saídas digitais de potência, - Correção da antecipação (Preact);
sendo aplicável como um módulo de cortes (Set points) - Três modos de tolerância;
integrado e operando em diversos modos. A seguir uma - Acionamento de descarga;
breve descrição de cada modo de operação: - Chave comutadora de programação / operação;
- Acumulador parcial (para o carregamento) e total de pe-
Modo Dosagem na Carga so e número de ciclos;
- Quatro subtotalizadores por turnos com acumuladores
- Realiza dosagem na alimentação; de peso e número de ciclos;
- Duas velocidades simultâneas / alternadas de alimenta- - Cálculo horário de fluxo de carga.
ção;
- Correção da antecipação (Preact); Modo Tolflux-Granel
- Três modos de tolerância;
- Acionamento de descarga; - Realiza dosagens repetitivas na carga (tipo Mini-Tolflux);
- Chave comutadora de programação / operação; - Programação do carregamento total;
- Acumulador de peso e número de ciclos; - Duas velocidades simultâneas de alimentação;
- Cálculo horário de fluxo de carga. - Dosagem lenta nos últimos ciclos;
- Correção da antecipação diferenciada (Preact);
Modo Dosagem na Descarga - Três modos de tolerância;
- Acionamento de descarga;
- Realiza dosagem na descarga; - Chave comutadora de programação / operação;
- Duas velocidades simultâneas / alternadas de descar- - Acumulador parcial (para o carregamento) e total de pe-
ga; so e número de ciclos;
- Correção da antecipação (Preact); - Quatro subtotalizadores por turnos com acumuladores
- Três modos de tolerância; de peso e número de ciclos;
- Acionamento de alimentação; - Cálculo horário de fluxo de carga.
- Chave comutadora de programação / operação;
- Acumulador de peso e número de ciclos; Modo Coincidência
- Cálculo horário de fluxo de carga.
- Quatro Set points para acionamento simples;
Modo Dosagem na Descarga Tanque - Quatro entradas para acionamento remoto das seguin-
tes funções: zerar, imprimir, tarar e destarar.
- Realiza dosagens repetitivas na descarga (tipo Ensak);
- Duas velocidades simultâneas / alternadas de descar- Modo Propósito Geral
ga;
- Correção da antecipação (Preact); - Quatro Set points para acionamento simples;
- Três modos de tolerância; - Quatro entradas para uso geral.
- Acionamento de alimentação;
- Chave comutadora de programação / operação; Modo Classificação
- Acumulador de peso e número de ciclos;
- Cálculo horário de fluxo de carga. - Classifica o peso em: acima, abaixo, na faixa e exato;
- Quatro entradas com as seguintes funções: classificar,
imprimir, tarar e destarar;
- Peso mínimo para classificação de peso.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 08 / 30 )
TOLEDO 9097

Modo Check-in (para Aeroportos) MODO DE


Saída 1 Saída 2 Saída 3 Saída 4
OPERAÇÃO

- Set point para acionamento de correias transportadoras; Modo Dosagem Alimentação Alimentação
Descarga
Ciclo
na Carga lenta rápida completo
- Controle do peso total e quantidade de bagagens trans-
Modo Dosagem Descarga Descarga Ciclo
portadas por passageiros; na Descarga lenta rápida
Alimentação
completo
- Quatro entradas com as seguintes funções: zerar, acu-
Modo Dosagem
mular, alternar informação do display e limpar bagagens na Descarga
Descarga Descarga
Alimentação
Ciclo
lenta rápida completo
acumuladas; Tanque
- Exibição no display das seguintes informações: peso Modo Tolflux
Alimentação Alimentação
Descarga
Ciclo
lenta rápida completo
líquido, peso acumulado, volumes transportados e peso
excedido. Modo Tolflux- Alimentação Alimentação Ciclo
Descarga
Granel lenta rápida completo
Modo
Modo Teste Coincidência
Set point 1 Set point 2 Set point 3 Set point 4

Modo Propósito
Set point 1 Set point 2 Set point 3 Set point 4
- Possibilita o teste de hardware, refletindo na saída o es- Geral
tado das entradas. Modo
Abaixo Na faixa Acima Exato
Classificação
Modo Esteira Acumulado
- -
Check-in (SP1) (SP2)
Modo Teste Entrada 1 Entrada 2 Entrada 3 Entrada 4
ATENÇÃO

3 - PROGRAMAÇÃO DOS SET POINTS


Os modos de operação Check-in e Propósito Geral estão
disponíveis somente até a versão 1.05. O terminal de pesagem 9097 possui um conjunto de
programações de set points que irão realizar, conforme o
modo de operação selecionado, a devida interpretação
das entradas e o controle das saídas digitais. Portanto,
2 - LIGAÇÕES DE HARDWARE antes de iniciar a operação, devemos programar correta-
mente cada uma das programações existentes.
MODO DE
Entrada 1 Entrada 2 Entrada 3 Entrada 4
OPERAÇÃO Este recurso é acessado pela tecla e está disponível
Modo Dosagem Programar/ na função F4. Os set points programados nesta função
Descarga Iniciar Parar
na Carga Operar
variam conforme o modo operação selecionado (C6.0).
Modo Dosagem Programar/
Descarga Iniciar Parar
na Descarga Operar
Veja a seguir as teclas e suas funções no modo progra-
Modo Dosagem
na Descarga Descarga Iniciar Parar
Programar/ mação de set points:
Operar
Tanque
Programar/
Modo Tolflux Descarga Iniciar Parar
Operar
Neste modo deve-se utilizar a tecla para deslocar
Modo Tolflux- Programar/
Descarga Iniciar Parar o dígito selecionado à esquerda do anterior, a tecla
Granel Operar
Modo
Zerar Imprimir Tarar Destarar
Coincidência para limpar o dígito de seleção, a tecla para
Modo Propósito Propósito Propósito Propósito Propósito
Geral Geral Geral Geral Geral retornar ao passo anterior, a tecla para confirmar
Modo
Classificação
Classificar Imprimir Tarar Destarar a programação e avançar ao próximo passo, a tecla
Modo Alternar para incrementar o dígito selecionado e a tecla
Zerar Acumular Limpar
Check-in display
Modo Teste Saída1 Saída 2 Saída 3 Saída 4 para deslocar o dígito selecionado para a direita.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 09 / 30 )
TOLEDO 9097

Para a programação dos Set points, siga os passos a A seguir é mostrado o detalhamento das programações
seguir: existentes para cada um dos modos de operação:

Modo Dosagem na Carga


a. Tecle 4 vezes até que seja exibido no display a
Programação Display Descrição
mensagem [ F4 ]. Com o display exibindo essa men-
Set point 1 [ SP 1 ] Peso alvo da dosagem.
sagem tecle .
Set point 2 [ SP 2 ] Peso de corte da descarga.
Diferença em relação ao
b. Com isso o display indicará por aproximadamente 1
Drible [ dr 1 ] peso de corte da
segundo a mensagem [ SP 1 ] e em seguida exibe o alimentação rápida.
valor a ser programado para o set point 1. Programe o
Antecipação do corte da
valor desejado e tecle . Preact [ Pr 1 ] alimentação em relação ao
peso alvo.

c. O display passará a indicar por aproximadamente 1 Tolerância de zero, peso ou


Tolerância [ tOL 1 ]
recipiente.
segundo a mensagem [ SP 2 ] e em seguida exibe o
valor a ser programado para o set point 2. Programe o

valor desejado e tecle . Modo Dosagem na Descarga / Modo Dosagem na


Descarga Tanque
d. O display passará a indicar por aproximadamente 1 Programação Display Descrição
segundo a mensagem [ dr 1 ] e em seguida exibe o
valor a ser programado para o Drible. Programe o valor Set point 1 [ SP 1 ] Peso alvo da dosagem.
Peso de corte da
desejado e tecle . Set point 2 [ SP 2 ]
alimentação.
Diferença em relação ao
e. O display passará a indicar por aproximadamente 1 Drible [ dr 1 ] peso de corte da descarga
segundo a mensagem [ Pr 1 ] e em seguida exibe o rápida.
valor a ser programado para o Preact. Programe o valor Antecipação do corte da
Preact [ Pr 1 ] descarga em relação ao
desejado e tecle . peso alvo.
Tolerância de zero, peso ou
f. O display passará a indicar por aproximadamente 1 Tolerância [ tOL 1 ]
recipiente.
segundo a mensagem [ tOL 1 ] e em seguida exibe o
valor a ser programado para a Tolerância 1. Programe

o valor desejado e tecle . Modo Tolflux

Programação Display Descrição


g. O display passará a indicar por aproximadamente 1
segundo a mensagem [ tFL ] e em seguida exibe o va- Set point 1 [ SP 1 ] Peso alvo da dosagem.
lor a ser programado para o Total do carregamento. Set point 2 [ SP 2 ] Peso de corte da descarga.

Programe o valor desejado e tecle . Diferença em relação ao


Drible [ dr 1 ] peso de corte da
alimentação rápida.
Com isso os Set points estarão configurados e o terminal Antecipação do corte da
de pesagem 9097 voltará ao modo normal de pesagem. Preact [ Pr 1 ] alimentação em relação ao
peso alvo.
Tolerância de zero, peso ou
Tolerância [ tOL 1 ]
recipiente.
Carregamento [ tFL ] Valor total do carregamento.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 10 / 30 )
TOLEDO 9097

Modo Tolflux Granel 4 - SEQUÊNCIA DE OPERAÇÃO


Programação Display Descrição
Inicialização
Set point 1 [ SP 1 ] Peso alvo da dosagem.
Set point 2 [ SP 2 ] Peso de corte da descarga. Após ligar à rede elétrica, as saídas de controle serão
Diferença em relação ao desligadas. Haverá uma verificação do estado de operação
Drible [ dr 1 ] peso de corte da em que se encontrava quando foi desligado. Caso ele
alimentação rápida. tenha sido desligado durante uma dosagem, as saídas
Antecipação do corte da
serão restabelecidas e o ciclo de dosagem prossegue do
Preact [ Pr 1 ] alimentação em relação ao ponto onde foi interrompido.
peso alvo.
Antes de iniciar a operação do equipamento, certifique-se
Tolerância de zero, peso ou
Tolerância 1 [ tOL 1 ]
recipiente.
que todos os parâmetros de programação estejam nas
posições corretas para a seqüência desejada de operações.
Tolerância de erro para o
Tolerância 2 [ tOL 2 ] cálculo da correção do
Operação em Modo Coincidência
preact.
Carregamento [ tFL ] Valor total do carregamento. Os parâmetros que atuam no modo Coincidência são:

C6.0 - Modo de operação do Set point.


Modo Coincidência / Modo Comparação C6.31 - Seleção da polaridade da saída 1.
C6.32 - Seleção da polaridade da saída 2.
Programação Display Descrição
C6.33 - Seleção da polaridade da saída 3.
Set point 1 [ SP 1 ] Peso de corte da saída 1. C6.34 - Seleção da polaridade da saída 4.
Set point 2 [ SP 2 ] Peso de corte da saída 2. C6.35 - Habilita atualização das saídas somente em pe-
so positivo.
Set point 3 [ SP 3 ] Peso de corte da saída 3.
C6.36 - Habilita atualização das saídas somente em es-
Set point 4 [ SP 4 ] Peso de corte da saída 4. tabilidade.

As condições gerais de funcionamento são:


Modo Check-In
Programação Display Descrição
- Quando o modo coincidência é selecionado, as saídas
refletirão o estado dos bits de status de set point
Set point 1 [ SP 1 ] Peso limite da esteira. comparados no indicador.
Limite máximo de peso
Set point 2 [ SP 2 ]
acumulação. - A polaridade das saídas são determinadas pela seleção
dos parâmetros de C6.31 a C6.34. Se a polaridade
invertida estiver desabilitada, a saída correspondente
Modo Classificação será desligada quando o peso estiver abaixo do set point
e será ligada quando o peso estiver igual ou acima do set
Programação Display Descrição
point. Se a polaridade invertida estiver ligada, a saída
Set point 1 [ SP 1 ] Peso alvo da classificação. correspondente será ligada, quando o peso estiver abaixo
Limite mínimo de do set point e será desligada, quando o peso for maior ou
Set point 2 [ SP 2 ] igual ao set point.
classificação.
Faixa de tolerância para
Tolerância [ tOL 1 ]
classificação.
ADVERTÊNCIA

Modo Teste
A polaridade é selecionada pelo usuário. A seleção de
polaridade deve levar em conta uma instalação segura.
O modo Teste não possui programação de Set points.
As saídas devem ser configuradas e instaladas para irem
para uma condição inativa segura, caso ocorra um erro
nos dados e/ou ocorra interrupção da rede elétrica.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 11 / 30 )
TOLEDO 9097

A posição do parâmetro C6.35 determina se as saídas O set point 1 tem por objetivo acionar a saída 1 sempre
serão atualizadas apenas na direção positiva, ou se elas que o peso na plataforma ultrapassá-lo. Assim, permite
serão atualizadas também nas direções negativas (valores inibir o acionamento das esteiras de transporte caso o
absolutos). Se o parâmetro C6.35 estiver desligado, os volume a ser transportado exceda a capacidade máxima
set points serão atualizados em valores absolutos. Se da esteira.
ele estiver ligado, os set points serão atualizados em
valores reais, ou seja, pesos negativos sempre são O set point 2 tem por objetivo estabelecer um total
considerandos abaixo de qualquer programação de set acumulado máximo por passageiro. Ao ser ultrapassado,
points. a saída 2 é acionada. Caso não seja necessária esta
função, basta programar o set point 2 com valor zero,
A posição do C6.36 determina se as saídas serão inibindo o acionamento da saída 2.
atualizadas continuamente ou somente quando a condição
de não movimento ocorrer. Se o parâmetro C6.36 estiver As entradas tem as seguintes funções:
desligado, as saídas serão atualizadas continuamente,
refletindo o valor atual do status do set point. Se ele ZERAR: Aciona o dispositivo de zero.
estiver ligado, as saídas serão atualizadas somente ACUMULAR: Acumula o peso líquido. Este peso deve
quando a condição de não movimento for detectada. estar estável e acima de zero.
LIMPAR: Limpa os valores acumulados em memória.
Um erro de sobrecarga irá fazer que as saídas fiquem no DISPLAY: Alterna no display as informações de peso
estado acima de set point. líquido, peso acumulado, volumes acumulados e peso
excedido.

Operação em Modo Propósito Geral - Funcionamento

A operação no modo Propósito Geral é semelhante à Receberá a bagagem a ser despachada e indicará o seu
operação em Modo Coincidência, salvo que as entradas peso líquido. Caso existam mais que 1 volume de um
não possuirão as funções atribuídas como no modo mesmo passageiro, pressiona-se o botão <Acumular>.
coincidência. Este modo poderá ser utilizado em outras Este peso é acumulado na memória, juntamente com o
aplicações, onde esses tipos de comandos serão total de volumes acumulados. Esta operação se repete
controlados por um PC através da rede Ethernet. até que sejam pesados todos os volumes de um
passageiro.

ATENÇÃO A qualquer momento poderão ser visualizadas as infor-


mações de peso acumulado e quantidade de volumes.
Para visualizar o total acumulado, pressiona-se o botão
Este modo está disponível somente até a versão 1.05. <Display>. Com um acionamento, indicará o peso
acumulado, precedido da letra “A”, do lado esquerdo.

Operação em Modo Check-in Com mais um acionamento, indicará a quantidade de


volumes acumulados. Será mostrado “vol=XX”, sendo
O modo de operação Check-In foi criado para atender às XX a quantidade de volumes.
solicitações da INFRAERO, cuja necessidade é controlar
o acionamento do sistema de correias transportadoras e Com mais um acionamento, volta a indicar o peso líquido.
o peso total das bagagens transportadas por passageiro. Caso o peso líquido ultrapasse o set point 1, juntamente
com o acionamento da saída 1, será mostrado do lado
A operação em modo Check-In realiza, através de seus esquerdo a letra “U”, indicando que set point 1 foi
I/O’s: zeramento do peso na plataforma; acumulação de ultrapassado.
peso; alternação da exibição no display das informações
de peso líquido, peso acumulado, volumes e peso
excedido; limpeza de memória (acumulados);
acionamento da saída 1 quando o peso ultrapassa o set
point 1; acionamento da saída 2 quando o peso dos
volumes acumulados ultrapassa o set point 2.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 12 / 30 )
TOLEDO 9097

Caso o acumulado ultrapasse o set point 2, juntamente Podemos ainda habilitar a visualização das saídas através
com o acionamento da saída 2, piscará no display o de sinais no display (C6.38 = L), sempre que for acionado
indicador correspondente à indicação de excesso. o botão “Classificar”. Os sinais serão:
Pressionando-se o botão <Display>, poderá ser
visualizado também o peso acumulado excedido do set - Abaixo : “ [[ “
point 2, logo após a visualização da quantidade de - Na faixa : “ [[ ]]”
volumes. Este peso é precedido da letra “E”, à esquerda - Acima : “ ]]”
do display. - Peso Alvo : “ [[-]]”

Para a limpeza dos acumulados e início de uma nova As saídas podem ser acionadas:
acumulação, pressiona-se o botão <Limpar>. Os valores
de peso acumulado e quantidade de volumes voltarão a - Desde o momento em que a balança é ligada (SP2 de-
zero. Sempre que houver uma acumulação, o indicador verá ficar em zero).
correspondente de “AC” permanecerá aceso, indicando - Após o peso na plataforma estar acima de um valor mí-
que há pesagens acumuladas e que, para uma nova nimo programável (acima do SP2).
seqüência de pesagem, faz-se necessário à limpeza da - Após um sinal do botão <Classificar> remoto (habilitar
memória. o parâmetro C6.37).

Nas entradas, temos as seguintes funções:


ATENÇÃO
- Classificar : atualiza as saídas de classificação (nas
condições descritas acima).
Este modo está disponível somente até a versão 1.05. - Imprimir : realiza um comando de impressão.
- Tarar : realiza um comando de tara.
- Destara : realiza um comando de destara.
Operação em Modo Classificação
Todos os pesos impressos são acumulados. O peso
O modo de operação Classificação é utilizado para acumulado pode ser visualizado na função F5 e o número
classificar pesos como abaixo, acima ou dentro de uma de pesagens pode ser visualizado na função F6.
faixa de tolerância. O set point 1 refere-se ao peso alvo
e a tolerância estabelece uma faixa aceitável em relação
ao peso alvo onde o peso será considerado dentro da Operação em Modos de Dosagem
faixa. O set point 2 permite definir um peso mínimo para
classificação, possibilitando a classificação do peso As instruções abaixo são aplicáveis nos seguintes modos:
somente acima desta faixa. - Modo Dosagem na Carga
- Modo Dosagem na Descarga
As saídas serão acionadas da seguinte maneira: - Modo Dosagem na Descarga Tanque
- Modo Tolflux
- Abaixo : quando o peso estiver abaixo do (SP1 – - Modo Tolflux Granel
TOL).
- Na faixa : quando o peso estiver na faixa correspondida - Instruções preliminares:
entre o ( SP1 + / - TOL ).
- Acima : quando o peso estiver acima do (SP1 + Os parâmetros que atuam nos modos de dosagem são:
TOL). C6.0 ao C6.25 (salvo quando não são aplicáveis).
- Peso Alvo : quando o peso for exatamente o programado
no SP1 (acionará juntamente com o “Na Quando um erro de comunicação ocorrer ou se estiver em
faixa” ). sobrecarga, as saídas de controle serão desligadas. A
operação não se iniciará até que um novo comando de
início ou de descarga (o que se aplicar) seja acionado. A
operação se iniciará onde foi interrompida.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 13 / 30 )
TOLEDO 9097

Quando for acionado um comando de parada ou ocorrer Operação em Modo Dosagem na Carga
um erro, todas as saídas de controle serão desligadas e
a seqüência será interrompida. A operação será reiniciada Ao selecionar o Modo Dosagem na Carga, automatica-
quando um novo comando de inicio ou descarga for acio- mente o seguinte parâmetro será alterado:
nado (o que se aplicar). A operação se iniciará onde foi
interrompida. - C1.6 = L: Habilita Modo Tanque.

Quando a dosagem na carga for usada, o ciclo de A seqüência de operação no Modo Dosagem na Carga é
alimentação pode ser interrompido e a descarga pode ser a seguinte:
iniciada, através do botão <Descarga>. Porém, o ciclo de
descarga deve ser completado antes que o ciclo de - Ao ligar, haverá uma verificação do estado de operação
alimentação possa ser iniciado. Neste caso, os botões em que ele se encontrava no momento em que foi desli-
<Iniciar> e <Descarga> irão sempre dar continuidade ao gado. Se foi desligado durante uma dosagem, as saídas
ciclo de descarga. serão restauradas e o ciclo prossegue do ponto onde foi
interrompido.
Quando a dosagem na descarga for usada, o ciclo de
descarga pode ser interrompido e o ciclo de alimentação - Caso esteja no início de ciclo, irá aguardar até que um
pode ser iniciado, através do botão <Iniciar>. Porém o comando de partida (INICIAR) ou de descarga (DESCAR-
ciclo de alimentação deve ser completado antes de GA) seja acionado. Se um comando de descarga for
iniciar um ciclo de descarga. Neste caso, os botões acionado, a seqüência irá proceder até o inicio do ciclo
<Iniciar> e <Descarga> irão sempre dar continuidade ao de descarga.
ciclo de alimentação.
- Irá verificar se está em peso bruto. Se não estiver, um
Quando a dosagem na carga é utilizada, o set point 1 é comando automático de destara irá ocorrer para que fi-
o set point alvo e o set point 2 é o set point de descarga. que no modo de peso bruto.
O corte da alimentação rápida é igual ao set point 1
menos o valor do drible (lenta) do set point 1. O corte da - Irá checar se o peso no tanque está dentro da faixa de
alimentação lenta é igual ao set point 1 menos o valor da tolerância de zero (se habilitada). Se estiver dentro da
antecipação (preact) do set point 1. O corte da descarga tolerância, prossegue. Se estiver fora, a seqüência será
será igual ao set point 2. O peso deve ir abaixo deste interrompida e a mensagem de erro será ligada. A ope-
ponto para cortar a descarga. ração continuará somente quando um novo comando de
partida for acionado.
Quando a dosagem na descarga for utilizada, irá tarar o
peso antes de iniciar um ciclo de descarga. - Irá proceder um comando automático de tara (se habili-
tado), para que a indicação vá para o modo de peso líqui-
Usando dosagem na descarga, o set point 1 é o set point do, mostrando peso igual a zero.
de descarga e o set point 2 é o set point de alimentação.
O valor do set point de descarga rápida é igual ao set point - Caso a alimentação seja em velocidade única:
1 menos o valor de drible (lenta) do set point 1. O valor do
set point de descarga lenta é igual ao set point 1 menos - Irá acionar a saída de alimentação. Um tempo de impac-
o valor da alimentação (preact) do set point 1. O valor do to poderá ser programado. Ela permanecerá ligada até
set point de alimentação é igual ao set point 2. que o set point de alimentação seja atingido. A saída
será então desligada.
A checagem de zero e de tolerância estará disponível se
configurado. - Caso a alimentação seja em 2 velocidades alternadas:

A impressão e a acumulação do peso somente serão - Irá acionar a saída de alimentação rápida. Um tempo de
possíveis quando estiver configurado e o peso no tanque impacto poderá ser programado. Ela permanecerá ligada
estiver estabilizado. O fluxo de carga é calculado no final até que o set point de alimentação rápida seja atingido.
do ciclo e, se habilitado, será exibido temporariamente A saída será então desligada.
no display.
- Irá acionar a saída de alimentação lenta. Ela permanecerá
ligada até que o set point de alimentação lenta seja atin-
gido. A saída será então desligada.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 14 / 30 )
TOLEDO 9097

- Caso a alimentação seja em 2 velocidades simultâneas: Operação em Modo Dosagem na Descarga

- Irá acionar ambas as saídas (rápida e lenta). Um tempo Ao selecionar o Modo Dosagem na Descarga, automati-
de impacto poderá ser programado. A saída de alimenta- camente o seguinte parâmetro será alterado:
ção rápida permanecerá ligada até que o set point de ali-
mentação rápida seja atingido. A saída será então desli- - C1.6 = L: Habilita Modo Tanque.
gada.
A seqüência de operação no Modo Dosagem na Descarga
- A saída de alimentação lenta permanecerá ligada até é a seguinte:
que o set point de alimentação lenta seja atingido. A
saída será então desligada. - Ao ligar, haverá uma verificação do estado de operação
em que ele se encontrava no momento em que foi desli-
- Segue a operação para ambas as alimentações: gado. Se foi desligado durante uma dosagem, as saídas
serão restauradas e o ciclo prossegue do ponto onde foi
- Irá esperar a estabilização (se habilitado) e o tempo interrompido.
após a carga (se programado).
- Caso esteja no inicio de ciclo, irá aguardar até que um co-
- Se o Jogging Automático estiver habilitado (C6.24=L), mando de partida (INICIAR) ou de descarga (DESCARGA)
irá verificar o peso final e religar a alimentação lenta se seja acionado. Se um comando de descarga for acionado,
este estiver abaixo da tolerância mínima programada. a seqüência irá proceder até o inicio do ciclo de descarga.

- Após a estabilização, haverá a impressão de dados e a - Irá verificar se está em peso bruto. Se não estiver, um
acumulação do peso final (se habilitados). comando automático de destara irá ocorrer para que fi-
que no modo de peso bruto.
- Irá checar se o peso está dentro da faixa de tolerância
(se habilitado). Se o peso estiver dentro da tolerância, - Irá checar se o peso no tanque está dentro da faixa de
prossegue. Se estiver fora, o ciclo será interrompido e tolerância de zero (se habilitada). Se estiver dentro da
a mensagem de erro será acionada. A operação con-ti- tolerância, prossegue. Se estiver fora, a seqüência será
nuará somente se um novo comando de início ou de des- interrompida e a mensagem de erro será ligada. A opera-
carga for acionado. ção continuará somente quando um novo comando de
partida for acionado.
- Se a espera após a alimentação estiver habilitada, o ci-
clo será interrompido e o módulo irá aguardar um novo - Irá acionar a saída de alimentação. Ela permanecerá li-
comando. Se a descarga estiver habilitada, a operação gada até que o set point de alimentação seja atingido. A
continuará quando for dado o comando de descarga. saída será então desligada.
Caso contrário, o ciclo será finalizado, a saída de ciclo
completo será ligada e o módulo aguardará um comando - Irá esperar a estabilização (se habilitada).
de início.
- Se a espera após a alimentação estiver habilitada, o ciclo se-
- Irá proceder uma destara. rá interrompido e irá aguardar um comando de descarga.

- Irá acionar a saída de descarga. A saída de descarga - Irá proceder um comando de tara, ficando no modo de
ficará ligada até que o peso esteja abaixo do set point peso líquido.
de descarga. A saída de descarga será então desligada.
- Caso a descarga seja em velocidade única:
- Irá esperar a estabilização (se habilitada).
- Irá acionar a saída de descarga. Ela ficará ligada até que
- A saída de ciclo completo será ligada. Se a espera após o peso esteja abaixo do set point de descarga. Então a
a descarga estiver habilitada, o ciclo será interrompido saída de descarga será desligada.
e aguardará um novo comando de inicio. Se não estiver
habilitada, o ciclo será reiniciado automaticamente no
início de ciclo.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 15 / 30 )
TOLEDO 9097

- Caso a descarga seja em 2 velocidades alternadas: - Ao ligar, haverá uma verificação do estado de operação
em que ele se encontrava no momento em que foi desli-
- Irá acionar a saída de descarga rápida. Ela ficará ligada gado. Se foi desligado durante uma dosagem, as saídas
até que o peso esteja abaixo do set point de descarga serão restauradas e o ciclo prossegue do ponto onde foi
rápida. Então a saída de descarga rápida será desligada. interrompido.

- Irá acionar a saída de descarga lenta. Ela ficará ligada - Caso esteja no inicio de ciclo, irá aguardar até que um
até que o peso esteja abaixo do set point de descarga comando de partida (INICIAR) ou de descarga (DESCAR-
lenta. Então a saída de descarga lenta será desligada. GA) seja acionado. Se um comando de descarga for
acionado, a seqüência irá proceder até o inicio do ciclo
- Caso a descarga seja em 2 velocidades simultâneas: de descarga.

- Irá acionar ambas as saídas (rápida e lenta). A saída de - Irá verificar se está em peso bruto. Se não estiver, um co-
descarga rápida ficará ligada até que o peso esteja abai- mando automático de destara irá ocorrer para que fique
xo do set point de descarga rápida. Então a saída de des- no modo de peso bruto.
carga rápida será desligada.
- Irá checar se o peso no tanque está dentro da faixa de
- A saída de descarga lenta ficará ligada até que o peso tolerância de zero (se habilitada). Se estiver dentro da to-
caia abaixo do set point de descarga lenta. Então a saída lerância, prossegue. Se estiver fora, a seqüência será
de descarga lenta será desligada. interrompida e a mensagem de erro será ligada. A opera-
ção continuará somente quando um novo comando de
- Segue a operação para ambas as descargas: partida for acionado.

- Irá esperar a estabilização (se habilitado). - Irá acionar a saída de alimentação. Ela permanecerá li-
gada até que o set point de alimentação seja atingido. A
- Após a estabilização, haverá a impressão de dados e a saída será então desligada.
acumulação do peso final (se habilitados).
- Irá esperar a estabilização (se habilitada).
- Irá checar se o peso está dentro da faixa de tolerância
(se habilitada). Se estiver dentro da tolerância, prosse- - Se a espera após a alimentação estiver habilitada, o ci-
gue. Se estiver fora, o ciclo será interrompido e a mensa- clo será interrompido e o módulo irá aguardar um coman-
gem de erro será acionada. A operação continuará so- do de descarga.
mente quando um novo comando de início for acionado.
- Irá proceder um comando de tara, ficando no modo de
- A saída de ciclo completo será ligada. Se a espera após peso líquido.
a descarga estiver habilitada, o ciclo será interrompido
e o módulo aguardará um novo comando de início. Se a - Caso a descarga seja em velocidade única:
espera após a descarga não estiver habilitada, prosse-
gue para o início do ciclo. - Irá acionar a saída de descarga. Ela ficará ligada até que
o peso esteja abaixo do set point de descarga. Então a
saída de descarga será desligada.
Operação em Modo Dosagem na Descarga Tanque
- Caso a descarga seja em 2 velocidades alternadas:
Ao selecionar o Modo Dosagem na Descarga Tanque,
automaticamente o seguinte parâmetro será alterado: - Irá acionar a saída de descarga rápida. Ela ficará ligada
até que o peso esteja abaixo do set point de descarga
- C1.6 = L: Habilita Modo Tanque. rápida. Então a saída de descarga rápida será desligada.

A seqüência de operação no Modo Dosagem na Descarga - Irá acionar a saída de descarga lenta. Ela ficará ligada
Tanque é a seguinte: até que o peso esteja abaixo do set point de descarga
lenta. Então a saída de descarga lenta será desligada.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 16 / 30 )
TOLEDO 9097

- Caso a descarga seja em 2 velocidades simultâneas: - Caso esteja no início de ciclo, irá aguardar até que um
comando de partida (INICIAR) ou de descarga (DESCAR-
- Irá acionar ambas as saídas (rápida e lenta). A saída de GA) seja acionado. Se um comando de descarga for
descarga rápida ficará ligada até que o peso esteja abai- acionado, a seqüência irá proceder até o início do ciclo
xo do set point de descarga rápida. Então a saída de des- de descarga.
carga rápida será desligada.
- Após o comando de inicio de ciclo, o acumulador parcial
- A saída de descarga lenta ficará ligada até que o peso de peso e número parcial de ciclos são zerados para dar
esteja abaixo do set point de descarga lenta. Então a início às dosagens até atingir o valor do carregamento
saída de descarga lenta será desligada. programado.

- Segue a operação para ambas as descargas: - Será impresso uma mensagem “Início da Totalização”,
marcando o ponto inicial das pesagens (se a impressão
- Irá esperar a estabilização (se habilitado). estiver habilitada).

- Após a estabilização, haverá a impressão de dados e a - Irá verificar se está em peso bruto. Se não estiver, um co-
acumulação do peso final (se habilitados). mando automático de destara irá ocorrer para que fique
no modo de peso bruto.
- Irá checar se o peso está dentro da faixa de tolerância
(se habilitada). Se estiver dentro da tolerância, prosse- - Irá checar se o peso no tanque está dentro da faixa de
gue. Se estiver fora, o ciclo será interrompido e a mensa- tolerância de zero (se habilitada). Se estiver dentro da to-
gem de erro será acionada. A operação continuará so- lerância, prossegue. Se estiver fora, a seqüência será
mente quando um novo comando de descarga for acio- interrompida e a mensagem de erro será ligada. A opera-
nado. ção continuará somente quando um novo comando de
partida for acionado.
- A saída de ciclo completo será ligada. Se a espera após
a descarga estiver habilitada, o ciclo será interrompido - Se o peso no tanque estiver acima de zero, irá proceder
e o módulo aguardará um novo comando de DESCAR- um comando automático de tara (se habilitado), para
GA. Se a espera após a descarga não estiver habilitada, que a indicação vá para o modo de peso líquido, mostran-
prossegue. do peso igual a zero. Se o peso estiver abaixo de zero,
haverá uma captura automática de zero para que a dosa-
- Irá verificar se há peso suficiente para outra dosagem. Se gem inicie com peso igual a zero.
houver, volta ao início do ciclo de descarga. Se não hou-
ver, volta ao início do ciclo de alimentação. - Caso a alimentação seja em velocidade única:

- Irá acionar a saída de alimentação e aguardará pelo tem-


Operação em Modo Tolflux po de impacto, se programado.

Ao selecionar o Modo Tolflux, automaticamente os se- - O set point de alimentação passará a ser checado, en-
guintes parâmetros são alterados: quanto a saída de alimentação permanece acionada. Atin-
- C1.6 = L: Habilita Modo Tanque. gido o set point de alimentação, a saída será desligada.
- C3.13 = d: Impressão dos três pesos (bruto, tara, líquido)
- C3.14 = L: Habilita a impressão de data e hora. - Caso a alimentação seja em 2 velocidades alternadas:
- C3.16 = L: Habilita a impressão de consecutivo.
- C6.5 = L: Habilita impressão após término do ciclo. - Irá acionar a saída de alimentação rápida e aguardará
- C6.6 = d: Dosagem em velocidade única. pelo tempo de impacto, se programado.

A seqüência de operação no Modo Tolflux é a seguinte: - O set point de alimentação rápida passará a ser checa-
do, enquanto a saída de alimentação rápida permanece
- Ao ligar, haverá uma verificação do estado de operação acionada. Atingido o set point de alimentação rápida, a
em que ele se encontrava no momento em que foi desli- saída de alimentação rápida será desligada.
gado. Se foi desligado durante uma dosagem, as saídas
serão restauradas e o ciclo prossegue do ponto onde foi - Irá acionar a saída de alimentação lenta. Ela permane-
interrompido. cerá ligada até que o set point de alimentação lenta seja
atingido. A saída será então desligada.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 17 / 30 )
TOLEDO 9097

- Caso a alimentação seja em 2 velocidades simultâneas: - Caso não seja possível realizar uma dosagem completa,
o valor do set point 1 será recalculado para atingir o car-
- Irá acionar ambas as saídas (rápida e lenta) e aguardará regamento programado. Iniciará então o último ciclo de
o tempo de impacto, se programado. dosagem automaticamente.

- O set point de alimentação rápida passará a ser checa- - Após o último ciclo, a saída de ciclo completo é aciona-
do, enquanto ambas as saídas (rápida e lenta) permane- da e o valor de set point 1 é restaurado. Indicará “Final”
cem acionadas. Atingido o set point de alimentação rá- e (se habilitado) haverá a impressão da mensagem “Fi-
pida, a saída de alimentação rápida será desligada. nal da Totalização”. Em seguida haverá a impressão dos
acumulados parciais de peso e número de ciclos. Aguar-
- A saída de alimentação lenta permanecerá ligada até dará um novo comando de início de ciclo.
que o set point de alimentação lenta seja atingido. A saí-
da será então desligada.
ADVERTÊNCIA
- Segue a operação para ambas as alimentações:

- Irá esperar a estabilização (se habilitado). O modo Tolflux, trabalhará com 2 acumuladores distintos:
um parcial e outro total. O acumulador parcial irá acumular
o peso e o número de ciclos para controle do carregamento
- Irá checar se o peso está dentro da faixa de tolerância programado. Ao iniciar um novo carregamento, estes acu-
(se habilitado). Se o peso estiver dentro da tolerância, muladores serão inicializados.
prossegue. Se estiver fora, a mensagem de erro será
acionada e segue a operação normal. O acumulador total continua operando normalmente, como
nos outros modos, acumulando todas as pesagens e
poderá ser inicializado a critério do operador.
- Irá proceder uma destara.

- Irá armazenar o peso bruto que se encontra na platafor-


ma neste momento para posteriores cálculos e será defi-
nido como o peso bruto da pesagem.
ADVERTÊNCIA
- Irá acionar a saída de descarga. A saída de descarga
ficará ligada até que o peso esteja abaixo do set point de Durante a operação em Modo Tolflux, caso a chave "Progra-
descarga. A saída de descarga será então desligada. mar / Operar" seja colocada na posição “Programar”, será
mostrado a mensagem [Canc d]. Utilizando a tecla "Ligar /
Desligar", é possível alterar para [Canc L]. Caso seja
- Irá esperar a estabilização (se habilitada). selecionado L o carregamento será abortado e não será
possível continuar acumulando nos acumuladores parci-
- Após a estabilização, irá calcular o peso que foi descar- ais de peso e número de ciclos, pois quando iniciar-se o
regado. Este peso será definido como o peso líquido da ciclo, estes acumuladores serão inicializados.
pesagem. Se a balança encontrar-se fora de zero, o pe-
Neste caso, se a impressão estiver habilitada, será impres-
so remanescente será definido como a tara. so “Ciclo Abortado” e os totais parciais que foram acumu-
lados até aquele momento. Caso seja selecionado d, será
- Após obter os 3 pesos, será feita a acumulação do peso possível continuar a acumulação nos acumuladores parci-
líquido e a impressão (se habilitada) das informações. ais de peso e número de ciclos sem cancelar o carrega-
mento, pois quando iniciar-se o ciclo, estes acumuladores
não serão inicializados. Este recurso pode ser utilizado
- A saída de ciclo completo será acionada, se habilitada, para realizar ajustes na programação dos set points.
e o indicador irá aguardar pelo tempo de estabilização
após descarga. Após isso, a saída de ciclo completo se-
rá desligada.

- Irá verificar se o carregamento programado foi atingido e


se é possível realizar mais uma dosagem completa. Se
for possível realizar mais uma dosagem completa, o ci-
clo reinicia automaticamente.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 18 / 30 )
TOLEDO 9097

Operação em Modo Tolflux Granel - Caso o ciclo de alimentação esteja entre o ciclo
inicial e o antepenúltimo ciclo:
Ao selecionar o modo Tolflux Granel, automaticamente os
seguintes parâmetros são alterados: - Irá acionar as saídas de alimentação rápida e lenta, e
- C1.6 = L: Habilita Modo Tanque. aguardará pelo tempo de impacto, se programado.
- C3.13 = d: Impressão dos três pesos (bruto, tara, líquido)
- C3.14 = L: Habilita a impressão de data e hora. - O set point de alimentação passará a ser checado, en-
- C3.16 = L: Habilita a impressão de consecutivo. quanto as saídas de alimentação rápida e lenta permane-
- C6.1 = P:Modo de tolerância do set point para tolerân- cem acionadas. Atingido o set point de alimentação, as
cia de peso. saídas serão desligadas.
- C6.5 = L: Habilita impressão após término do ciclo.
- C6.6 = d: Dosagem em velocidade única. - Irá esperar a estabilização (se habilitado).

A seqüência de operação no Modo Tolflux Granel é a - Irá verificar se o peso restante é menor que a soma de
seguinte: 2 ciclos, perfazendo o peso total programado para o car-
regamento. Caso seja igual ou menor a 2 ciclos, o próxi-
- Ao ligar, haverá uma verificação do estado de operação mo ciclo passa a ser executado como penúltimo ciclo de
em que ele se encontrava no momento em que foi desli- alimentação.
gado. Se foi desligado durante uma dosagem, as saídas
serão restauradas e o ciclo prossegue do ponto onde foi - Caso o ciclo de alimentação seja o penúltimo ou o
interrompido. último ciclo de alimentação:

- Caso esteja no início de ciclo, irá aguardar até que um - Irá acionar a saída de alimentação lenta e aguardará pelo
comando de partida (INICIAR) ou de descarga (DESCAR- tempo de impacto, se programado.
GA) seja acionado. Se um comando de descarga for
acionado, a seqüência irá proceder até o início do ciclo - O set point de alimentação passará a ser checado, en-
de descarga. quanto a saída de alimentação lenta permanece acionada.
Atingido o set point de alimentação, a saída será desli-
- Após o comando de início de ciclo, o acumulador parcial gada.
de peso e número parcial de ciclos são inicializados para
dar início às dosagens até atingir o valor de carregamento. - Irá esperar a estabilização (se habilitado).

- Será impresso uma mensagem “Início da Totalização”, - Segue a operação para ambas as alimentações:
marcando o ponto inicial das pesagens (se a impressão
estiver habilitada). - Irá checar se o peso está dentro da faixa de tolerância
(se habilitado). Se o peso estiver dentro da tolerância,
- Irá verificar se está em peso bruto. Se não estiver, um co- prossegue. Se estiver fora, a mensagem de erro será
mando automático de destara irá ocorrer para que fique acionada e segue a operação normal.
no modo de peso bruto.
- Irá checar se o peso está dentro da faixa de correção da
- Irá checar se o peso no tanque está dentro da faixa de antecipação (preact). Caso o peso esteja dentro da faixa
tolerância de zero (se habilitada). Se estiver dentro da to- de tolerância, será acumulado para posterior cálculo de
lerância, prossegue. Se estiver fora, a seqüência será média aritmética. Caso seja o quinto peso acumulado,
interrompida e a mensagem de erro será ligada. A opera- é calculada a média aritmética destes 5 pesos acumu-
ção continuará somente quando um novo comando de lados e feita a correção da antecipação (preact) pela me-
partida for acionado. tade (50 %) da diferença entre o set point e a média.

- Se o peso no tanque estiver acima de zero, irá proceder - Irá proceder uma destara.
um comando automático de tara (se habilitado), para
que a indicação vá para o modo de peso líquido, mostran- - Irá armazenar o peso que se encontra no tanque neste
do peso igual a zero. Se o peso estiver abaixo de zero, momento. Este peso será definido como peso bruto.
haverá uma captura automática de zero para que a dosa-
gem inicie com peso igual a zero. - Irá acionar a saída de descarga. A saída de descarga
ficará ligada até que o peso esteja abaixo do set point de
descarga. A saída de descarga será então desligada.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 19 / 30 )
TOLEDO 9097

- Irá esperar a estabilização (se habilitada).


ADVERTÊNCIA
- Após a estabilização, irá calcular o peso que foi descar-
regado. Este peso será definido como peso líquido. Se
a balança encontrar-se fora de zero, o peso remanescen- Durante a operação em Modo Tolflux Granel, caso a chave
te será definido como tara. Programar / Operar seja colocada na posição “Programar”,
será mostrada a mensagem [Canc d]. Utilizando a tecla
Ligar / Desligar, é possível alterar para [Canc L]. Caso seja
- Após o cálculo dos 3 pesos, será feita a acumulação do selecionado L o carregamento será abortado e não será
peso líquido e a impressão (se habilitada) das informa- possível continuar acumulando nos acumuladores parci-
ções. ais de peso e número de ciclos, pois quando iniciar-se o
ciclo, estes acumuladores serão inicializados.
- A saída de ciclo completo será acionada, se habilitada, e Neste caso, se a impressão estiver habilitada, será impres-
irá aguardar pelo tempo de estabilização após a descarga. so “Ciclo Abortado” e os totais parciais que foram acumu-
Após isso, a saída de ciclo completo será desligada. lados até aquele momento. Caso seja selecionado d, será
possível continuar a acumulação nos acumuladores parci-
- Irá verificar se o carregamento programado permite mais ais de peso e número de ciclos sem cancelar o carrega-
mento, pois quando iniciar-se o ciclo, estes acumuladores
uma dosagem completa. Se permitir, o ciclo reinicia au- não serão inicializados. Este recurso pode ser utilizado
tomaticamente. para realizar ajustes na programação dos set points.

- Caso não seja possível realizar uma dosagem completa,


o valor do Set point 1 será recalculado para atingir o car-
regamento programado. Iniciará então o último ciclo de
K. INTERFACE DE COMUNICAÇÃO ETHERNET
dosagem automaticamente.

- Após o último ciclo, a saída de ciclo completo é aciona-


1- DESCRIÇÃO
da e o valor de set point 1 é restaurado. Indicará “Final”
e (se habilitado) haverá a impressão da mensagem“Fi-
O indicador pode ser interligado a uma rede de computa-
nal da Totalização”. Em seguida haverá a impressão dos
dores através de uma interface de comunicação Ethernet
acumulados parciais de peso e número de ciclos. Aguar-
10 Base-T que proporciona uma conexão de até 10 Mbps,
dará um novo comando de inicio de ciclo.
com protocolo TCP / IP. O indicador trabalha no modo
Servidor com IP fixo, podendo ser acionado de uma LAN
(Intranet) ou uma WAN (Internet + Intranet).
ADVERTÊNCIA

No modo Tolflux Granel, trabalhará com 2 acumuladores 2- BATERIA DE BACKUP


distintos: um parcial e outro total. O acumulador parcial irá
acumular o peso e o número de ciclos para controle do Sistema de energia suplementar, constituída por uma
carregamento programado. micro-bateria de Lithium 3 V – 165 mAh (não recarregável),
que mantém a memória RAM da Interface de comunicação
Ao iniciar um novo carregamento, estes acumuladores
serão inicializados. O acumulador total continua operando Ethernet e o seu relógio de tempo real alimentados
normalmente, como nos outros modos, acumulando todas durante o período em que o indicador permanecer
as pesagens e poderá ser inicializado a critério do opera- desligado. A autonomia prevista para alimentação
dor. suplementar é de até 6 meses, supondo-se as condições
normais de armazenamento do indicador.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 20 / 30 )
TOLEDO 9097

3- PÁGINA WEB Tela de Visualização de Peso

A interface de comunicação Ethernet disponibiliza uma Esta tela permite que seja visualizado o peso atual da
página WEB, que pode ser acessada utilizando um balança, eventual. Será possível também comandar do
navegador de Internet qualquer (Microsoft Internet PC parte da operação da balança através dos botões
Explorer™ ou Netscape™). localizados na parte inferior da tela (Tarar, Destarar, Zerar
e Imprimir), de acordo com as programações dos parâ-
A página WEB permite ao usuário obter informações metros.
sobre o indicador, bem como operá-lo e configurá-lo
remotamente. Para acessar a página WEB do indicador,
na barra de endereços do seu navegador de Internet digitar
o endereço IP do indicador para que a página inicial seja
exibida.

Os parâmetros que atuam no funcionamento da página


WEB são:

- C4.11 – Endereço IP do indicador


- C4.12 – Máscara de rede
- C4.13 – Gateway
- C4.17 – Habilita alteração das configurações do Indica-
dor pela página WEB

Tela Inicial

Estando os parâmetros devidamente programados, digite


o endereço da balança (programado no parâmetro C4.11) Tela de Configuração de Setpoint
no seu Browser (MicrosoftInternet Explorer™ ou
Netscape™). Será mostrada a seguinte tela inicial da Esta tela permite que seja configurado os valores dos
Home Page da balança: Setpoints para a operação com a PCI de entradas e
saídas digitais. Os setpoints programados variam conforme
o modo de operação selecionado no parâmetro [C6.0].

Do lado esquerdo da tela, estarão disponíveis 8 funções


de gerenciamento e operação que serão detalhados a
seguir:

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 21 / 30 )
TOLEDO 9097

Tela de Configurações Exemplo:

Esta tela permite que sejam visualizadas e alteradas


através do PC, os parâmetros de programação do terminal
9097. A diferença entre programar via PC e programar
localmente, é que no PC deverá ser clicado na caixa de
seleção como é exemplificado abaixo. Se selecionado o
parâmetro está habilitado (L), senão, desabilitado (d). A
confirmaçãoda configuração deverá ser enviada ao terminal
de pesagem clicando-se em "Enviar Dados".

E-mail de Sobrecarga

Quando houver uma indicação de sobrecarga, o e-mail de


sobrecarga será enviado, se habilitado e devidamente
configurado, tão logo for detectada a ocorrência de
sobrecarga.

E-mail de desvio na captura de zero

É enviado quando o indicador captura o zero inicial acima


Tela de Configuração de e-mails da tolerância programada pelo usuário, através da página
Web ou do Easylink. Este e-mail de tolerância tem a
Nesta tela é possível configurar 2 e-mails que receberão finalidade de indicar a necessidade de manutenção
mensagens em caso de sobrecarga, desvio na captura de preventiva.
zero ou corte dos setpoints.
E-mail de corte dos setpoints
O campo Servidor deverá conter o endereço IP do servidor
de e-mails da rede em que o terminal estiver conectado. Os e-mails de corte dos setpoints atuarão somente nos
modos Coincidência ou Propósito Geral, e serão enviados
O campo Domínio deverá conter o nome inicial do endereço quando o peso ultrapassar ou retornar abaixo do valor
eletrônico do terminal (a parte que vem antes do @) na programado no setpoint em questão. No assunto no e-
rede onde estiver conectado. mail será indicado se o peso ultrapassou o setpoint ou
retornou abaixo do valor setpoint. Existem e-mails
O campo De (ou Remetente) deverá conter o nome independentes para cada setpoint, perfazendo um total de
completo do endereço eletrônico da balança na rede onde 4 e-mails distintos.
estiver conectada.

Os campos Para são destinados aos endereços completos


de e-mail para onde o 9097 enviará os e-mails de alerta.

O campo Assunto, evidentemente, é o que aparecerá no


campo de mesmo nome dos e-mails.

O campo Texto, serve para a mensagem que deseja que


seja enviada quando os e-mails são gerados.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 22 / 30 )
TOLEDO 9097

Tela de Informações Tela de Suporte

Esta tela permite que sejam visualizadas as versões da A tela a seguir mostra as informações para contatar a
comunicação Ethernet (Versão Fire) e do Terminal 9097. Toledo para suporte técnico.
Você poderá também limpar os acumulados clicando no
botão [Limpar Acumuladores]. Você poderá ainda configurar
e enviar as horas dos turnos de pesagem clicando no
botão [Enviar Turnos].

4- SOCKET Easylink

A interface de comunicação Ethernet dispõe de um


socket do tipo Server acessado através da DLL Easylink.
Tela de Data e Hora A comunicação trafegada entre a interface de comunicação
Ethernet e a DLL é criptografada, sendo necessária a
Esta tela permite que seja enviada à balança a data e a configuração de uma chave de criptografia em ambos os
hora do PC, através da tecla [Enviar data e hora]. lados (indicador e PC), o que irá proporcionar segurança
para a comunicação, mesmo no âmbito da Internet.

Os parâmetros que atuam no socket Easylink são:


- C4.11 – Endereço IP do indicador;
- C4.12 – Máscara de rede;
- C4.13 – Gateway;
- C4.14 – Porta de comunicação;
- C4.15 – Chave de criptografia;
- C4.18 – Habilita alteração das configurações do Indicador
9091 pela Easylink.

Para maiores informações, consultar a ajuda da DLL


Easylink.

5- SOCKET SERVER SEM CRIPTOGRAFIA

A interface de comunicação ethernet dispõe de um socket


do tipo Server, que pode ser acessado de qualquer progra-
ma do tipo Client capaz de abrir uma conexão TCP / IP.

O protocolo disponibilizado neste socket não possui


criptografia e é bastante restrito em comparação com o
socket Easylink. A porta de comunicação utilizada será
a porta subseqüente à configurada no parâmetro C4.14.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 23 / 30 )
TOLEDO 9097

Exemplo: C4.14 = 9091, portanto a porta do protocolo


sem criptografia será 9092. ADVERTÊNCIA

Os parâmetros que atuam no funcionamento do socket


sem criptografia são: * Nos modos Tolflux e Tolflux Granel, serão enviados o
- C4.11 – Endereço IP do indicador; acumulador parcial e o contador parcial de ciclos. Nos
demais modos, serão enviados o acumulador total e o
- C4.12 – Máscara de rede;
contador total de ciclos.
- C4.13 – Gateway;
- C4.14 – Porta de comunicação.

O protocolo disponibilizado neste socket permite apenas


6- MODBUS TCP e MODBUS RTU
a leitura de dados, não permitindo qualquer alteração de
configuração no indicador. O protocolo utilizado é descrito
Descrição
a seguir:
O Modbus é um protocolo desenvolvido pela Modicon em
STX + OPCODE + DADOS + DLE + ETX +CHKS
1979 e transferido para a Modbus-IDA em abril de 2004.
Este protocolo é livre para uso, ou seja, não necessita
Onde:
nenhuma licença para sua utilização. É utilizado para
- STX : 0x02 (1 byte)
manter a comunicação entre dispositivos, sendo um
- OPCODE: 2 bytes em ASCII (sempre ‘02’ ASCII ou 0x30
deles o MASTER e os outros SLAVE. Este protocolo é um
+ 0x32)
padrão Industrial muito utilizado por diversos dispositivos,
- DADOS : N bytes contendo informações do indicador
como por exemplo, um PLC. Para maiores detalhes
- DLE : 0x10 (1 byte)
acesse o site : http://www.modbus.org.
- ETX : 0x03 (1 byte)
- CHKS : 1 byte contendo o complemento de 2 da so-
Utiliza 3 comandos do protocolo MODBUS, conforme
matória dos bytes partindo de OPCODE até
abaixo:
DADOS.
- Comando: 03H - Read Holding Registers
Faz a leitura de um ou mais registros.
DADOS:
- SWA : 1 byte contendo o Status Word A.
- Comando: 06H - Preset Single Write Register
- SWB : 1 byte contendo o Status Word B.
Faz a escrita em um determinado registro.
- SWC : 1 byte contendo o Status Word C.
- PESO : 6 caracteres ASCII contendo o peso do display
- Comando: 10H - Preset Multiple Registers
sem vírgula.
Faz a escrita em vários registros.
- TARA : 6 caracteres ASCII contendo a tara sem vírgula
- CICLO : 3 caracteres ASCII contendo o estado do ciclo
Pode disponibilizar os protocolos Modbus TCP ou Modbus
de dosagem.
RTU através da interface de comunicação Ethernet. O
- HABESCRITA : 1 caractere ASCII contendo o status so-
Modbus TCP utiliza o meio físico Ethernet e o protocolo
bre permissão de escrita.
TCP/IP para trafegar suas mensagens, enquanto que o
- INCREM : 5 caracteres ASCII contendo o valor em incre-
Modbus RTU é redirecionado para o canal serial 2 (TX0/
mentos do peso.
RX0), em RS232.
- Acum : 12 caracteres ASCII contendo o acumulador par-
cial ou total *.
O Modbus RTU disponibilizado pela interface de rede
- CONTADOR : 6 caracteres ASCII contendo o contador
Ethernet possui a vantagem, em relação ao mesmo
parcial ou total de ciclos *.
protocolo disponibilizado diretamente pela PCI Principal,
- Fluxo : 8 caracteres ASCII contendo o fluxo de carga.
de possuir uma tabela de dados com mais informações e
- Input : 1 byte contendo o estado das entradas digitais.
de poder operar em conjunto com a transmissão contínua.
- Output : 1 byte contendo o estado das saídas digitais.
- Turno : 1 caractere ASCII contendo o turno corrente.
- Codigo : 12 caracteres ASCII contendo o valor do código.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 24 / 30 )
TOLEDO 9097

Funcionamento em Modbus TCP Tabela de Registros

O Modbus TCP permite que o protocolo Modbus seja Considerações gerais sobre a tabela de registros do
utilizado em rede ethernet via protocolo TCP / IP. O Modbus:
indicador é do tipo SLAVE, portanto o outro dispositivo
que irá realizar a leitura e escrita neste indicador, deverá - DW = Data Word (16 bits);
ser do tipo MASTER. - MSB da DW = Bits de 8 a 15;
- LSB da DW = Bits de 0 a 7;
A conexão está disponível no endereço IP configurado no - Posicionamento dos bytes: Little Endian (Low High) ;
parâmetro C4.11 e na porta configurada no parâmetro - Os dados das DW de pesagem são atualizados continua-
C4.21. O parâmetro C4.20 deve ser habilitado e o 4.22 mente a cada 180 ms;
configurado com um endereço de terminal entre 1 e 255. - Durante uma atualização de dados de leitura por deman-
da, o bit 0 da DW2 estará em 1, retornando a 0 ao fina-
Os parâmetros que atuam no funcionamento do Modbus lizar;
TCP são: - Durante uma atualização de dados de leitura contínua,
- C4.11 – Endereço IP do indicador; o bit 1 da DW2 estará em 1, retornando a 0 ao finalizar;
- C4.12 – Máscara de rede; - Durante uma atualização de dados de escrita, a DW59
- C4.13 – Gateway; deverá estar em 1, retornando a 0 ao final.
- C4.20 – Seleciona o protocolo Modbus TCP;
- C4.21 – Porta de comunicação para o protocolo Modbus As tabelas são mostradas nas páginas a seguir:
TCP;
- C4.22 – Endereço do terminal na rede.

Funcionamento em Modbus RTU

O Modbus RTU utilizará a interface de comunicação serial


RS232 para disponibilizar o protocolo para o exterior. O
indicador é do tipo SLAVE, portanto o outro dispositivo
que irá realizar a leitura e escrita, deverá ser do tipo
MASTER.

Os seguintes parâmetros deverão ser configurados:


- C4.0 – Seleciona o protocolo Ethernet: PET1;
- C4.20 – Seleciona o protocolo Modbus RTU;
- C4.22 – Endereço do terminal na rede entre 1 e 255.

Os seguintes mini jumpers deverão ser configurados:


- JP1 – Posição 2-3;
- JP2 – Posição 2-3.

A comunicação será feita sempre em:


- Baud rate: 9.600 bps;
- Bits de dados: 8 bits;
- Paridade: Par;
- Stop bits: 1 stop.

Os parâmetros 4.11, 4.12, 4.13, 4.14, 4.15, 4.16, 4.17 e


4.18 podem ser ignorados, caso a comunicação Ethernet
não esteja sendo utilizada.

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 25 / 30 )
TOLEDO 9097

DESCRIÇÃO ATUALIZAÇÃO
E nd. DW
DWs de leitura: Balança escreve para o PLC (total= 64 w ords) Contínua Demanda
40001 DW [1] Versão da Tabela. X
Status do Terminal:
Bit 0: Status da atualização pela balança
1 = Balança atualizando tabela
0 = Dados atualizados
Bit 1: Status da atualização por demanda
1 = Atualização por demanda sendo providenciada
0 = Dados atualizados
Bit 2: Sempre 0 (Reservado)
Bit 3: Sempre 0 (Reservado)
Bit 4: Sempre 0 (Reservado)
40002 DW [2] Bit 5: Sempre 0 (Reservado) X
Bit 6: Sempre 0 (Reservado)
Bit 7: Sempre 0 (Reservado)
Bit 8: Sempre 0 (Reservado)
Bit 9: Sempre 0 (Reservado)
Bit 10: Sempre 0 (Reservado)
Bit 11: Sempre 0 (Reservado)
Bit 12: Sempre 0 (Reservado)
Bit 13: Sempre 0 (Reservado)
Bit 14: Sempre 0 (Reservado)
Bit 15: Sempre 0 (Reservado)
Word variante: varia entre 0 e 1 a cada 5 segundos (PLC pode saber se a
40003 DW [3] X
comunicação está ativa ou não).
Status Word A:
Bit 2, 1 e 0: Posição do ponto decimal:
0 0 1 = P e so x 1 0
0 1 0 = P e so x 1
011 = Peso x 0.1
100 = Peso x 0.01
101 = Peso x 0.001
110 = Peso x 0.0001
Bit 4 e 3: Tamanho do incremento:
01 = 1
10 = 2
11 = 5
Bit 5: Sempre 1 (Reservado)
Bit 6: Sempre 0 (Reservado)
Bit 7: Sempre 0 (Reservado)
Status Word B:
Bit 8: Peso líquido ou bruto
40004 DW [4] X
1 = Peso líquido
0 = Peso bruto
Bit 9: Sinal do peso
1 = Peso negativo
0 = Peso positivo
Bit 10: Status de sobrecarga
1 = Peso em sobrecarga
0 = Faixa normal
Bit 11: Status de movimento
1 = Em movimento
0 = Peso estável
Bit 12: Sempre 1 (Reservado)
Bit 13: Sempre 1 (Reservado)
Bit 14: Status da captura de zero inicial:
1 = Zero capturado
0 = Capturando o zero
Bit 15: Sempre 0 (Reservado)

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 26 / 30 )
TOLEDO 9097

DESCRIÇÃO ATUALIZAÇÃO
E nd. DW
DWs de leitura: Balança escreve para o PLC (total= 64 w ords) Contínua Demanda
Status Word C:
Bit 0: Sempre 0 (Reservado)
Bit 1: Sempre 0 (Reservado)
Bit 2: Sempre 0 (Reservado)
Bit 3: Status da tecla Imprimir:
1 = Tecla Imprimir pressionada
0 = Tecla Imprimir solta
Bit 4: Peso expandido:
1 = Peso expandido
0 = Peso normalizado
Bit 5: Sempre 1 (Reservado)
40005 DW [5] Bit 6: Tara manual X
1 = Com tara manual
0 = Sem tara manual
Bit 7: Sempre 0 (Reservado)
Bit 8: Sempre 0 (Reservado)
Bit 9: Sempre 0 (Reservado)
Bit 10: Sempre 0 (Reservado)
Bit 11: Sempre 0 (Reservado)
Bit 12: Sempre 0 (Reservado)
Bit 13: Sempre 0 (Reservado)
Bit 14: Sempre 0 (Reservado)
Bit 15: Sempre 0 (Reservado)
40006 DW [6] Peso Líquido sem sinal (inteiro 16 bits) X
40007 DW [7] Tara (inteiro 16 bits) X
Status das entradas e saídas:
Bit 0: Status do Input 1 (1= acionado; 0= não acionado)
Bit 1: Status do Input 2 (1= acionado; 0= não acionado)
Bit 2: Status do Input 3 (1= acionado; 0= não acionado)
Bit 3: Status do Input 4 (1= acionado; 0= não acionado)
Bit 4: Status do Output 1 (1= acionado; 0= não acionado)
Bit 5: Status do Output 2 (1= acionado; 0= não acionado)
Bit 6: Status do Output 3 (1= acionado; 0= não acionado)
40008 DW [8] Bit 7: Status do Output 4 (1= acionado; 0= não acionado)
Bit 8: Sempre 0 (Reservado)
Bit 9: Sempre 0 (Reservado)
Bit 10: Sempre 0 (Reservado)
Bit 11: Sempre 0 (Reservado)
Bit 12: Sempre 0 (Reservado)
Bit 13: Sempre 0 (Reservado)
Bit 14: Sempre 0 (Reservado)
Bit 15: Sempre 0 (Reservado)
40009 DW [9]
Fluxo de carga: ((DW [09] * 10^4 ) + DW [10] ) * Casa decimal X
40010 DW [10]
40011 DW [11] Ciclo de dosagem (inteiro): vide MTE do Indicador 9091 Web X
40012 DW [12] Turno corrente (inteiro): 1, 2, 3 ou 4 X
40013 DW [13]
Acumulador parcial (Tolflux ou Tolflux Granel) ((DW [13] * 10^8) + (DW [14] *
40014 DW [14] X
10^4) + (DW [15])) * Casa decimal
40015 DW [15]
40016 DW [16] Contador parcial de ciclos (Tolflux / Tolflux Granel): (DW [16] * 10^4) + DW
X
40017 DW [17] [17]
40018 DW [18]
Acumulador total (todos os modos de dosagem): ((DW [18] * 10^8) + (DW
40019 DW [19] X
[19] * 10^4) + (DW [20])) * Casa decimal
40020 DW [20]

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 27 / 30 )
TOLEDO 9097

DESCRIÇÃO ATUALIZAÇÃO
E nd. DW
DWs de leitura: Balança escreve para o PLC (total= 64 w ords) Contínua Demanda
40021 DW [21] Contador total de ciclos (todos os modos de dosagem):
X
40022 DW [22] (DW [21] * 10^4) + DW [22]
Número do turno cuja informação do acumulador (DW [24] e DW [25]) e
40023 DW [23] X
contador de ciclos (DW [26]) se refere: 1, 2, 3 ou 4
40024 DW [24] Acumulador de Turno:
X
40025 DW [25] ((DW [24] * 10^4) + DW [25]) * Casa decimal
40026 DW [26] Contador de ciclos por turno: inteiro 16 bits X
Setpoint1: inteiro 16 bits
40027 DW [27] X
DW [27] * Casa decimal
Setpoint2: inteiro 16 bits
40028 DW [28] X
DW [28] * Casa decimal
Setpoint3 ou Alimentação Lenta: inteiro 16 bits:
40029 DW [29] X
DW [29] * Casa decimal
Setpoint4 ou Antecipação: inteiro 16 bits
40030 DW [30] X
DW [30] * Casa decimal
Tolerância: inteiro 16 bits
40031 DW [31] X
DW [31] * Casa decimal
Tolerância 2: inteiro 16 bits
40032 DW [32] X
DW [32] * Casa decimal
40033 DW [33]
Total do carregamento (Tolflux e Tolflux Granel):
40034 DW [34] X
(DW [33] * 10^8) + (DW [34] * 10^4) + DW [35]
40035 DW [35]
40036 DW [36]
à à Reservado para implementações futuras - -
40064 DW [64]

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 28 / 30 )
TOLEDO 9097

DESCRIÇÃO ATUALIZAÇÃO
E nd. DW
DWs de escrita: PLC escreve para a Balança (total= 16 Words) Contínua Demanda
Controle de escrita:
40065 DW [65] 1 = PLC atualizando tabela (balança não lê nem escreve na tabela) X
0 = Dados atualizados
Comandos de balança:
0 = nenhum
1 = Tarar balança
40066 DW [66] X
2 = Destarar balança
3 = Zerar balança
4 = Imprimir
Comandos de dosagem:
0 = nenhum
1 = Simular acionamento no Input1 (botão descarga)
2 = Simular acionamento no Input2 (botão iniciar)
3 = Simular acionamento no Input3 (botão parar)
40067 DW [67] 4 = Simular acionamento no Input4 (botão operar) X
5 = Zerar Acumulador total (DW [18] a DW [20])
6 = Zerar Número de Ciclos total (DW [21] e DW [22])
7 = Finalizar dosagem
8 = Atualizar Setpoints de leitura (DW [27] a DW [35])
9 = Aplicar os valores de Setpoint (DW [69] ao DW [77])
Número do turno cujo acumulador de turno (DW [25] e DW [26]) e con-tador
40068 DW [68] X
de ciclos por turno (DW [27]) se referem: 1, 2, 3 ou 4.
Setpoint1: inteiro 16 bits
40069 DW [69] X
DW [69] = valor desejado / Casa decimal
Setpoint2: inteiro 16 bits
40070 DW [70] X
DW [70] = valor desejado / Casa decimal
Setpoint3 ou Alimentação Lenta: inteiro 16 bits
40071 DW [71] X
DW [71] = valor desejado / Casa decimal
Setpoint4 ou Antecipação: inteiro 16 bits
40072 DW [72] X
DW [72] = valor desejado / Casa decimal
Tolerância: inteiro 16 bits
40073 DW [73] X
DW [73] = valor desejado / Casa decimal
Tolerância 2: inteiro 16 bits
40074 DW [74] X
DW [74] = valor desejado / Casa decimal
Total do carregamento (Tolflux e Tolflux Granel):
VDCD = Valor desejado / Casa decimal
40075 DW [75]
DW [75] = (VDCD / 10^8) (*)
40076 DW [76] X
DW [76] = (VDCD / 10^4) - (DW [75] * 10^4) (*)
40077 DW [77]
DW [77] = (VDCD / 10^0) - (DW [75] * 10^8) - (DW [76] * 10^4) (*)
(*) – Sem arredondamentos.
40078 DW [78]
40079 DW [79] Reservado para implementações futuras - -
40080 DW [80]

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 29 / 30 )
TOLEDO 9097

PARA SUAS ANOTAÇÕES

Revisão 01 - 06 - 09 04 - ( 30 / 30 )
TOLEDO 9097

05 Roteiro de Programação

A D V E R T Ê N C I A! . PCI de Saída Analógica

OBSERVAR AS PRECAUÇÕES PARA O Jumper Posição F u n ção


MANUSEIO DE EQUIPAMENTOS SENSÍVEIS
À ELETRICIDADE ESTÁTICA. Aberto Operação normal
JP 1 Permite o ajuste da PCI (zero e
Fechado
fundo de escala)
A. JUMPERS
Saída analógica em níveis de
1-2
corrente
JP 2
. PCI Principal saída analógica em níveis de
2-3
tensão
Jumper Posição F u n ção
1-2 Habilita RS232 da CPU B. MODO PROGRAMAÇÃO
JP 1 e JP 2
2-3 Habilita RS232 da PCI Fire
Aberto O 9097 dispõe de recursos de configuração programáveis
JP 3 e JP 4 Sem Função.
Fechado que podem ser acessados e reprogramados via teclado,
e que são armazenados em memória não-volátil, ou seja,
Aberto Habilita modo pesagem permanecem gravados mesmo que o 9097 venha a ser
C AL
Fechado Habilita modo programação desligado.

Estes recursos são software-switches, chaves programá-


. PCI de Comunicação veis do tipo liga-desliga, que podem habilitar ou desabilitar
um determinado parâmetro dentro de um conjunto limitado
de parâmetros.
Jumper Posição F u n ção
Habilita comunicação Loop de Estes parâmetros determinam as condições básicas de
1-2 operação e ajuste do 9097, inclusive a calibração.
corrente
JP 1 e JP 2
Habilita comunicação RS422 / Para evitar a ocorrência de fraudes, este conjunto de pa-
2-3
RS485 râmetros foi dividido em dois grupos, um acessível ao u-
Habilita interface USB sem suário e o outro de acesso restrito aos técnicos da
1-2 TOLEDO.
PCI Fire
JP 3 e JP 4
Habilita interface USB com
2-3
PCI Fire
Identificação dos Parâmetros
1-2 e 3-4
TTL para RX / TX-D0 (Interface
JP 5 (JP6 e JP7 Para facilitar a configuração os parâmetros foram agrupados
Ethernet)
abertos) em blocos. Os blocos são identificados pelas letras "bL",
1-2 e 3-4 seguidas de um número ou código que identifica o bloco.
TTL para RX / TX-D1 (Interface
JP 6 (JP5 e JP7
USB) Exemplo:
abertos)
1-2 e 3-4 [bL 2 ] Bloco 2.
TTL para RX / TX-D2 (Interface
JP 7 (JP5 e JP6 [bL C ] Bloco de ajuste de indicação.
RS422 / RS485) / Loop (Tx)
abertos)
Os blocos de 1 a 6 são acessíveis ao usuário. Os blocos
9 e C, tem o acesso restrito por estarem condicionados
à colocação do jumper CAL1.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 01 / 20 )
TOLEDO 9097

Os parâmetros são identificados por um código formado Entrada no Grupo do Usuário


pela letra "C" maiúscula, de Chave, seguida por um
número que identifica o seu bloco, um ponto e dois Modo 1 (Normal):
números que identificam o parâmetro.
- Acesse a função F1 através da tecla pressionada
Exemplo:
uma vez. Com o display exibindo [ F1 ] tecle .
[C1.2 ] = Bloco 1 - Parâmetro 2.

Os parâmetros são relacionados com uma função - Digite a SENHA default que é CFLP, (teclas , ,
específica e com um estado de programação.
e na sequência).
O estado de um parâmetro é identificado pelas letras "L"
ou "d" quando o parâmetro é do tipo liga ou desliga, ou por Será exibida a versão de software atual instalada no
1 ou mais caracteres que sintetize esta opção, quando o 9097, exemplo [ ---2,14 ].
parâmetro é do tipo múltipla escolha.
- Tecle . Será exibido o primeiro bloco de programa-
O código, a função, e o estado inicial (de fabrica) de um ção do Grupo do Usuário.
parâmetro serão relacionados neste manual conforme o
exemplo abaixo:
Modo 2 (Uso da Chave Programar / Operar):
[ C1.1 d ] Sensor de Movimentos
Existe um segundo modo de acesso ao grupo de parâ-
Função metros do usuário, útil quando o indicador for inadvertida-
Estado Inicial
mente programado para algum modo dosagem (parâmetro
Parâmetro
C6.0) que requer o uso da chave Programar/Operar, e esta
não estiver ligada a PCI de I/O (Não disponível para Vs.
O estado de programação considerado aqui, refere-se ao
estado inicial que é o estado de programação de Fábrica Tanque), ou esta PCI não estiver instalada no módulo.
do 9097. Nesta situação, não permite mais o acesso a função F1,
o que impossibilita a reprogramação, bloqueando as prin-
cipais funções do teclado e causando transtornos ao ope-
Função das Teclas no Modo de Programação rador.

Os parâmetros são acessados através de blocos, com o Para contornar esta situação, deve-se:
indicador no modo configuração e exibindo a versão de
software. Para isto, se utiliza as seguintes teclas no Modo - Acessar o grupo de parâmetros do usuário, mantendo-
Programação: se pressionadas as teclas e simultaneamen-
Navega entre os blocos e quando dentro de um, a- te durante a inicialização (após ser ligado à rede elétrica).
ceita a condição indicada em display e automati-
camente mostra o próximo passo de programação. - Logo após o teste do display, será exibida a mensagem
“Senha”, sendo necessário a digitação da senha default
Retorna ao bloco ou parâmetro anterior de progra-
mação, desde que o display esteja indicando o que é CFLP, (teclas , , e na se-
código do bloco ou do parâmetro [ bL x ]/[ Cn.n ]. quência).

Entra dentro dos blocos de programação, e já no - Com isso pode-se então acessar o parâmetro C6.0 e re-
bloco altera o estado dos parâmetros, [L] e [d] em configurá-lo da maneira correta.
loop, se a escolha for ligada ou desligada e, em
parâmetros que exista mais de um estado, faz Esta função está disponível a partir da versão de software
com que seja exibido todos os estados dos parâ- 2.10.
metros, em loop.

Salva as alterações e sai do Modo Programação,


retornando ao Modo Pesagem.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 02 / 20 )
TOLEDO 9097

Entrada no Grupo do Restrito Em pesagens onde se deseja maior rapidez e a estabili-


zação tem menor prioridade, seleciona-se um nível de
- Para entrar no grupo de parâmetros restrito, deve-se fe- filtragem mais leve. Em pesagens onde se deseja maior
char o jumper CAL1 localizado na PCI principal. estabilidade e a rapidez tem menor prioridade, seleciona-
se um nível de filtragem mais pesado.
Com isso deve-se pressionar a tecla e em até 2
Níveis do Filtro digital - Único estágio
segundos a tecla .
F 01 F 02 F 03 ... F 13 F 14 F 15
Filtro Mínimo ... Filtro Máximo
- Neste momento será exibida a mensagem "Senha", so-
licitando a digitação da senha de acesso. A senha de
acesso aos parâmetros restritos é composta pela seguin- Quando o filtro estiver programado para operar em duplo
estágio [C1.9 = L], poderão ser programados 2 estágios
te sequência: , , e . diferentes de filtragem. No primeiro estágio poderão ser
Digite a senha e será exibida a versão de software atual programados 6 níveis de filtragem, e no segundo estágio,
instalada no 9097, exemplo [ ---2,14 ]. 15 níveis de filtragem, conforme as tabelas abaixo:

Níveis do Filtro digital - Primeiro estágio


- Tecle . Será exibido o primeiro bloco de programa- E 1= F 01 F 02 F 03 F 04 F 05 F 06
ção. Filtro Mínimo ... Filtro Máximo

Níveis do Filtro digital - Segundo estágio


C. PROGRAMAÇÃO DOS PARÂMETROS E 2= F 01 F 02 ... F 13 F 14 F 15
Filtro Mínimo ... Filtro Máximo
Bloco 1 - Configurações Básicas

[ C1.1 d ] Sensor de movimentos ATENÇÃO


Habilita a atualização do display somente em condição de
estabilidade. O duplo estágio é necessário quando o indicador é utilizado
com balanças de tendal. Neste modo de operação, o
ESTADO SELEÇÃO primeiro estágio atuará no início da pesagem, enquanto
d Desabilita sensor de movimentos. que o segundo estágio atuará no final da pesagem,
permitindo maior rapidez nas pesagens e uma melhor
L Habilita sensor de movimentos. estabilidade de cargas em movimento.

[ C1.2 L ] Supressão de zeros não significativos


[ C1.4 toL1 ] Tolerância de movimentos
Habilita a supressão de zeros não significativos do peso
no display e nas impressões. Seleciona o nível de tolerância a movimentos. Quanto
ESTADO SELEÇÃO mais alta é a tolerância a movimentos, menor é a
sensibilidade da indicação de estabilidade (flag de “kg”) e
d Desabilita a supressão de zeros.
das funções dependentes desta condição, como por
L Habilita a supressão de zeros. exemplo, as impressões e os protocolos de comunicação.
As opções de seleção são as seguintes:

[ C1.3 F06 ] Filtro digital


ESTADO SELEÇÃO

Seleciona o nível em que o filtro digital irá operar. Quando toL1 Tolerância baixa.
o filtro estiver programado para operar em único estágio toL2 Tolerância baixa média.
[C1.9 = d], poderão ser programados 15 níveis de filtragem
toL3 Tolerância média.
diferentes (além do nível F00, que desabilita o filtro digital),
conforme a tabela a seguir: toL4 Tolerância média alta.
toL5 Tolerância alta.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 03 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C1.5 9 porc ] Tolerância na sinalização de desvios [ C1.9 d ] Modo de operação do Filtro Digital
de zero
Seleciona o modo de operação do Filtro digital.
Seleciona a faixa de tolerância para a sinalização de
desvios de zero. Toda captura inicial de zero realizada ESTADO SELEÇÃO
acima da tolerância e, evidentemente, abaixo do limite d Filtro digital em único estágio.
legal, será sinalizada no display pela mensagem [CAP]. L Filtro digital em duplo estágio.
As seleções disponíveis vão de 2 a 9 %, com graduação
de 1% e desabilitada.
ESTADO SELEÇÃO Bloco 2 - Funções de Tara
9 Porc Tolerância de 9%.
8 Porc Tolerância de 8%. [ C2.0 L ] Tara ativa
. .
. . Habilita ou desabilita operações com o uso de tara.
. .
ESTADO SELEÇÃO
2 Porc Tolerância de 2%.
toL d Tolerância desabilitada. d Desabilita operações com uso de tara.
L Habilita operações com uso de tara.
[ C1.6 L ] Modo de dosagem em tanque com armazena-
mento da captura inicial de zero
[ C2.1 L ] Limpeza automática de tara
Habilita um modo pesagem que requer captura inicial de Habilita a limpeza automática de tara. A limpeza automática
zero somente pela primeira vez que é ligada. Este modo de tara é realizada se o peso líquido ultrapassar 10e, e o
é utilizado em dosagens de tanques, onde poderá ser peso na plataforma retornar ao zero real (plataforma
ligada havendo carga no dispositivo receptor de carga, e vazia).
não é conveniente retirá-lo para que seja realizada a
captura inicial de zero. ESTADO SELEÇÃO
d Desabilita a limpeza automática de tara.
ESTADO SELEÇÃO
L Habilita a limpeza automática de tara.
Desabilita modo dosagem em tanque com
d
armazenamento da captura inicial de zero.
Habilita modo dosagem em tanque com [ C2.2 d ] Tara Pré-determinada
L
armazenamento da captura inicial de zero.
Habilita a inserção pré-determinada de tara, através da
função “F3”.
[ C1.7 L ] Habilita tecla Liga/Desliga
ESTADO SELEÇÃO
Habilia ou desabilita o funcionamento da tecla .
d Desabilita tara pré-determinada.
ESTADO SELEÇÃO L Habilita tara pré-determinada.
d Desabilita o funcionamento da tecla Liga/Desl.
L Habilita o funcionamento da tecla Liga/Desl. [ C2.3 d ] Intertravamento de tara

[ C1.8 d ] Ajuste de Data e Hora ao ligar Habilita a limpeza manual da tara somente quando o peso
na plataforma retornar ao zero real (plataforma vazia).
Habilita o ajuste manual da data e hora sempre que for
ligado na rede elétrica. Se habilitado, o ajuste não é ESTADO SELEÇÃO
d Desabilita intertravamento de tara.
requerido caso seja desligado somente pela tecla .
L Habilita intertravamento de tara.

ESTADO SELEÇÃO
d Desabilita o ajuste de data e hora ao ligar.
L Habilita o ajuste de data e hora ao ligar.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 04 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C2.4 L ] Tara sucessiva [ C3.1 4800 ] Baud Rate

Habilita a inserção de taras sucessivamente, sem a ne- Seleciona a taxa de transmissão do canal serial 1.
cessidade de limpar uma tara já inserida. ESTADO SELEÇÃO
ESTADO SELEÇÃO 300 300 Baud.
d Desabilita tara sucessiva. 1200 1200 Baud.
L Habilita tara sucessiva. 2400 2400 Baud.
4800 4800 Baud.
[ C2.5 d ] Tara permanente
9600 9600 Baud.

Habilita a inserção de uma tara permanente. Esta tara 19200 19200 Baud.
ficará armazenada em memória não volátil, e não será
perdida ao desligar.
[ C3.2 8 bit ] Número de bits de dados
ESTADO SELEÇÃO
d Desabilita tara permanente. Seleciona o número de bits de dados enviados ao canal se-
rial 1.
L Habilita tara permanente.
ESTADO SELEÇÃO
Para habilitar este parâmetro, os parâmetros C2.1 e C2.4
7 bi t 7 bits de dados.
devem estar desabilitados. Ao inserir uma tara permanente
o parâmetro C2.0 é automaticamente desabilitado. 8 bi t 8 bits de dados.

Não acessível para os protocolos P01, P02 e P06.


[ C2.6 d ] Tara automática
[ C3.3 PAr ] Paridade
Habilita a inserção de tara automaticamente, quando o
peso na plataforma sair de zero e estabilizar.
Seleciona o tipo de paridade enviada ao canal serial 1.
ESTADO SELEÇÃO
ESTADO SELEÇÃO
d Desabilita tara automática.
PAr Paridade Par.
L Habilita tara automática.
IPr Paridade Ímpar.
Para habilitar este parâmetro, o parâmetro C2.3 SE0 Sempre zero.
(intertravamento de tara), deve estar habilitado.
nEn Nenhuma.

Não acessível para os protocolos P01, P02 e P06.


Bloco 3 - Canal serial 1 (Tx1 / Rx1)

[ C3.0 P04 ] Protocolo de comunicação [ C3.4 2 StOP ] Stop bits


Seleciona o protocolo de comunicação do canal serial 1.
Seleciona o número de stop bits enviados ao canal serial 1.
ESTADO SELEÇÃO
ESTADO SELEÇÃO
P 01 Printer / 351.
1 StOP 1 stop bit.
P 02 Impressora térmica 8860 / 8861.
2 StOP 2 stop bits.
P 02A Impressora térmica 451 industrial.
Não acessível para os protocolos P01, P02 e P06.
P 03 Protocolo similar ao 8132.
P 04 Impressora matriciais homologadas pela Toledo.
P 06 Protocolo similar ao PDV Memoconta.
P 13 Protocolo para DR500

O protocolo P06 está disponível somente até a Vs. 1.05


e o P13 disponível somente a partir da Vs. 2.04.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 05 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C3.5 d ] Checksum [ C3.9 000020 ] Faixa de peso para impressão automá-


tica
Habilita o envio de checksum ao canal serial 1.
Seleciona uma faixa de peso para acionamento da
ESTADO SELEÇÃO
impressão automática, conforme critérios estabelecidos
d Desabilita o envio do Checksum. no C3.8. Esta faixa é configurada em incrementos.
L Habilita o envio do Checksum.
Não acessível para os protocolos P03, P06 e P13.
Não acessível para o protocolo P06.

[ C3.11 L ] Impressão em linha única


[ C3.6 d ] Transmissão contínua
Habilita a impressão em uma única linha. Se desabilitado,
Habilita o envio de dados continuamente ao canal serial 1. a impressão ocorrerá em múltiplas linhas.

ESTADO SELEÇÃO ESTADO SELEÇÃO

d Desabilita transmissão contínua. d Impressão em várias linhas.

L Habilita transmissão contínua. L Impressão em linha única.

Não acessível para os protocolos P03, P06 e P13.


Este parâmetro atua somente nos protocolos P03, P06 e
P13 e, não pode ser habilitado quando o protocolo
Modbus RTU estiver selecionado no parâmetro C4.0. [ C3.12 d ] Impressão em caracter expandido

Habilita o envio do caracter SO para permitir que alguns


[ C3.7 d ] Impressão automática campos sejam impressos em caracter expandido.

Habilita a impressão automática. A impressão automática ESTADO SELEÇÃO


ocorrerá conforme critério selecionado no parâmetro C3.8, d Desabilita impressão em caracter expandido.
e na faixa de peso programada no parâmetro C3.9.
L Habilita impressão em caracter expandido.
ESTADO SELEÇÃO Não acessível para os protocolos P03, P06 e P13.
d Modo demanda.
L Habilita impressão automática. [ C3.13 L ] Impressão somente do peso do display

Não acessível para os protocolos P03, P06 e P13. Habilita a impressão somente do peso indicado (bruto ou
líquido). Se desabilitado, envia para impressão as informa-
ções de peso bruto e líquido, quando existir.
[ C3.8 d ] Critério para impressão automática
ESTADO SELEÇÃO
ESTADO SELEÇÃO d Impressão em vários caracteres.
A impressão automática será acionada Habilita impressão somente do peso do
L
quando o peso estabilizar acima ou igual à display.
d faixa de peso configurada no parâmetro C3.9.
Para haver um novo registro, é necessário Não acessível para os protocolos P03, P06 e P13.
que o peso retorne abaixo desta faixa;
A impressão automática será acionada
[ C3.14 d ] Impressão de data e hora
quando o peso estabilizar acima ou igual à
5e. Para haver um novo registro, é necessário
L Habilita a impressão da data e hora.
haver uma variação maior ou igual à faixa de
peso configurada no C3.9, ou o peso retornar ESTADO SELEÇÃO
abaixo de 5e.
d Desabilita a impressão de data e hora.
L Habilita a impressão de data e hora.
Não acessível para os protocolos P03, P06 e P13.
Não acessível para os protocolos P03, P06 e P13.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 06 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C3.15 d ] Impressão de código numérico [ C4.1 4800 ] Baud Rate

Habilita a impressão de um código numérico de 12 dígitos, Seleciona a taxa de transmissão do canal serial 2.
inserido através da função F9.
ESTADO SELEÇÃO
ESTADO SELEÇÃO
2400 2400 Baud.
d Desabilita a impressão de código numérico.
4800 4800 Baud.
L Habilita a impressão de código numérico.
9600 9600 Baud.
Não acessível para os protocolos P03, P06 e P13.
19200 19200 Baud.
38400 38400 Baud.
[ C3.16 d ] Impressão do numerador consecutivo 57600 57600 Baud.

Habilita a impressão do numerador consecutivo de ciclos.


ESTADO SELEÇÃO [ 4.2 8 bit ] Número de bits de dados
Desabilita a impressão do numerador Seleciona o número de bits de dados enviado ao canal se-
d
consecutivo. rial 2.
Habilita a impressão do numerador ESTADO SELEÇÃO
L
consecutivo.
7 bi t 7 bits de dados.
Não acessível para os protocolos P03, P06 e P13.
8 bi t 8 bits de dados.

Não acessível para o protocolo Prtu.


Bloco 4 - Canal serial 2 (Tx0 / Rx0)

[ C4.0 P03 ] Protocolo de comunicação [ C4.3 PAr ] Paridade


Seleciona o protocolo de comunicação do canal serial 2. Seleciona o tipo de paridade enviada ao canal serial 2.
ESTADO SELEÇÃO ESTADO SELEÇÃO
Protocolo similar ao 8132 com recepção de PAr Paridade Par.
P 03
comandos.
IPr Paridade Ímpar.
Protocolo similar ao 8132 com envio de peso e
P 03E SE0 Sempre zero.
tara expandidos e recepção de comandos.
Pet1 Protocolo Ethernet. nEn Nenhuma.
P 05 Protocolo similar ao PDV Dataregis.
P 05A Protocolo similar ao PDV Dataregis.
[ C4.4 2 StOP ] Stop bits
P 13 Protocolo para DR500.
Prtu Protocolo Modbus RTU. Seleciona o número de stop bits enviados ao canal serial 2.
Os protocolos P13 e Prtu estão disponíveis somente a ESTADO SELEÇÃO
partir da Vs. 2.04. 1 StOP 1 Stop bit.
2 StOP 2 Stop bits.

Não acessível para o protocolo Prtu.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 07 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C4.5 d ] Checksum [ C4.14 9091 ] Porta de comunicação

Habilita o envio de checksum ao canal serial 2. Configura a porta de comunicação utilizada na comuni-
cação entre o indicador e a DLL Easylink MGB.
ESTADO SELEÇÃO
d Desabilita o envio do Checksum.
L Habilita o envio do Checksum.
[ C4.15 0000 ] Chave de criptografia

Não acessível para os protocolos P05 e P05A. Configura a chave de criptografia utilizada na comunicação
entre o indicador e a DLL Easylink MGB.

[ C4.11 172.11.11.5 ] Endereço IP


[ C4.16 000000000000 ] Número de identificação da
Configura o endereço IP em uma rede TCP / IP. Um balança
endereço IP é composto por 4 octetos. Para configurá-lo,
Configura um número de identificação de 12 dígitos no
deve-se selecionar 1 octeto através da tecla , no indicador.
momento em que exibir [ -- ]. Após selecionar o octeto,
pressionar a tecla . Será exibido o respectivo [ C4.17 L ] Escrita de dados via Servidor Web
octeto, com o primeiro dígito selecionado piscando. A Habilita a escrita de dados via página WEB.
tecla incrementa o dígito e a tecla avança ESTADO SELEÇÃO
para o próximo dígito. Após a programação dos 3 dígitos d Desabilita escrita de dados via servidor web.
do octeto, volta-se a seleção do octeto, podendo ser
L Habilita escrita de dados via servidor web.
programado os octetos seguintes.

[ C4.12 255.255.0.0 ] Máscara de rede [ C4.18 L ] Escrita de dados via DLL Easylink MGB

Configura a máscara de rede. Para configurá-lo, deve-se Habilita a escrita de dados via DLL Easylink MGB.
ESTADO SELEÇÃO
selecionar 1 octeto através da tecla , no momento
Desabilita escrita de dados via DLL Easylink
em que o display exibir [ -- ]. Após selecionar o octeto, d
MGB.
pressionar a tecla . Será exibido o respectivo Habilita escrita de dados via DLL Easylink
L
MGB.
octeto, com o primeiro dígito selecionado piscando. A
tecla incrementa o dígito e a tecla avança
[ C4.20 des ] Seleção do Protocolo Modbus da PCI Fire
para o próximo dígito. Após a programação dos 3 dígitos
do octeto, volta-se a seleção do octeto, podendo ser Seleciona o protocolo Modbus na PCI Fire, a saber:
programado os octetos seguintes.
ESTADO SELEÇÃO
[ C4.13 172.11.0.30 ] Gateway D ES Protocolo Modbus desabilitado.

Configura o gateway da rede TCP / IP. Para configurá-lo, Protocolo Modbus TCP (via interface
TCP
Ethernet da PCI Fire).
deve-se selecionar 1 octeto através da tecla , no Protocolo Modbus RTU (via interface RS232
RTU
momento em que o display exibir [ -- ]. Após selecionar o da PCI Principal, utilizando a PCI Fire).

octeto, pressionar a tecla . Será exibido o respectivo Parâmetro disponível somente a partir da Vs. 2.11.
octeto, com o primeiro dígito selecionado piscando. A
tecla incrementa o dígito e a tecla avança
para o próximo dígito. Após a programação dos 3 dígitos
do octeto, volta-se a seleção do octeto, podendo ser
programado os octetos seguintes.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 08 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C4.20 des ] Seleção do Protocolo Modbus da PCI Fire [ C5.2 d ] Saída analógica por tensão

Seleciona o protocolo Modbus na PCI Fire, a saber: ESTADO SELEÇÃO


Saída analógica configurada para operar
ESTADO SELEÇÃO d
por corrente.
D ES Protocolo Modbus desabilitado. Saída analógica configurada para operar
L
Protocolo Modbus TCP (via interface por tensão.
TCP
Ethernet da PCI Fire).
Somente pode ser alterado se o jumper JP1 da PCI Analógi-
Protocolo Modbus RTU (via interface RS232 ca estiver fechado (condição que permite o ajuste da PCI).
RTU
da PCI Principal, utilizando a PCI Fire).

Parâmetro disponível somente a partir da Vs. 2.11. [ C5.3 d ] Habilita inversão do sinal da saída analógica
ESTADO SELEÇÃO
[ C4.21 502 ] Porta de comunicação com protocolo Indica 4 mA ou 2 V em zero e 20 mA ou 10 V
Modbus TCP d
no fundo de escala.

Configura a portade comunicação utilixada na comunicação Indica 20 mA ou 10 V em zero e 4 mA ou 2 V


L
em Modbus TCP. no fundo de escala.

Parâmetro disponível somente a partir da Vs. 2.04.


Acessível somente se [C4.20 TCP]. Parâmetro disponível
somente a partir da Vs. 2.04.
[ C5.4 0 ] Nível de indicação de anormalidades
[ C4.22 010 ] Endereço do terminal na rede Modbus Nível de corrente ou tensão para sinalizar anormalidades.
As opções disponíveis são (conforme selecionada no
Configura um endereço de terminal para operar com os parâmetro C5.2:
protocolos Modbus TCP ou Modbus RTU.
CORRENTE TENSÃO
Acessível somente se [C4.20 TCP ou RTU] ou [C4.0
0 mA 0V
Prtu]. Parâmetro disponível somente a partir da Vs. 2.04.
21 mA 10,5 V
25 mA 12,5 V

Bloco 5 - Saída Analógica Serão consideradas anormalidades as seguintes


situações:
[ C5.0 d ] Envio de dados para a saída analógica
(4-20 mA ou 2-10 V) - Durante o warm-up e captura inicial de zero;
- Erro em modo configuração;
Habilita o envio de dados a saída analógica. - Erro de conversão do ADC;
ESTADO SELEÇÃO - Peso muito negativo (limite programável através do parâ-
metro C5.5);
d Desabilita envio de dados a saída analógica. - Sobrecarga (acima de 5 incrementos da capacidade má-
L Habilita envio de dados a saída analógica. xima).

Parâmetro disponível somente a partir da Vs. 2.04.


[ C5.1 d ] Envio de informação do peso bruto
ESTADO SELEÇÃO
[ C5.5 25 ] Limite de indicação de peso negativo
d Envia informações do peso líquido.
L Envia informações do peso bruto. Limite para indicação de peso negativo na saída analógica,
programável em porcentagem do número de incrementos,
podendo variar de 0 a 25 %, em intervalos de 1 %. Pesos
abaixo deste limite não serão indicados na saída analógica
e serão sinalizados conforme o parâmetro C5.4.

Parâmetro disponível somente a partir da Vs. 2.04.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 09 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C5.10 12000 ] Ajuste de indicação da PCI de Saída Bloco 6 - Configurações Avançadas


Analógica em 4 mA ou 2 V
[ C6.0 FASt ] Modo de operação das I/O's
Ajusta a indicação da PCI Saída Analógica em 4 mA ou
2 V, armazenando o ajuste na memória não volátil residente Seleciona o modo de operação dos I / O’s, a saber:
na própria PCI Saída Analógica. Este parâmetro só
poderá ser acessado se o jumper CAL (JP1) da PCI Saída ESTADO SELEÇÃO
Analógica estiver fechado.
FAST Modo pesagem rápida (I/O's inoperantes).
Ao acessar este parâmetro, será exibido no display o valor Modo dosagem na carga com drible / preact /
C AR
binário correspondente ao ajuste de indicação. Para tolerância.
ajustar a indicação, utilizar as seguintes teclas: Modo dosagem na descarga com drible /
D ES
preact / tolerância normal.
-Para incrementar o valor;
Modo dosagem na descarga com drible /
D ES T
preact / tolerância para tanque.
-Para decrementar o valor;
CO Modo coincidência com 4 set points.
Mantendo pressionada por alguns instantes uma das Modo teste (reflete nas saídas, o que
teclas acima, o ajuste de indicação entra no modo rápido, TST
encontrar nas entradas).
variando o valor de ajuste mais rapidamente. Para confirmar
Modo propósito geral com 4 set points (não é
P GER
o ajuste, pressionar a tecla . atribuída nenhuma função para as entradas).
Modo TolFlux - Dosagem na carga com drible
TOLFL
/ preact / tolerância tipo mini-tolflux.
Parâmetro disponível somente a partir da Vs. 2.04.
Modo Check-in com 2 set points, acumulado-
CH-IN
res de pesos e volumes registrados.
[ C5.11 58000 ] Ajuste de indicação da PCI de Saída Modo classificação com 2 set points e tole-
Analógica em 20 mA ou 10 V C LA S S
rância para classificação de pesos em faixas.

Ajusta a indicação da PCA Saída Analógica em 20 mA ou Modo T-Granel - Tipo TolFlux com preact e
TGRAN
10 V, armazenando o ajuste na memória não volátil dosagem lenta nas últimas dosagens.
residente na própria PCI Saída Analógica. Este parâmetro
só poderá ser acessado se o jumper CAL (JP1) da PCI Os modos Check-in e Propósito Geral estão disponíveis
Saída Analógica estiver fechado. somente até a Vs. 1.05.

Ao acessar este parâmetro, será exibido no display o valor


binário correspondente ao ajuste de indicação. Para
ajustar a indicação, utilizar as seguintes teclas: ATENÇÃO
-Para incrementar o valor;
Caso não esteja instalada a PCI I/O, este parâmetro deverá
-Para decrementar o valor; ser configurado obrigatoriamente como FAST. Caso seja
programado para outra opção, poderá ocasionar o bloqueio
Mantendo pressionada por alguns instantes uma das de funções importantes do teclado e não mais permitir o
teclas acima, o ajuste de indicação entra no modo rápido, acesso aos parâmetros de configuração. Caso isto ocorra,
variando o valor de ajuste mais rapidamente. Para confirmar recorrer ao segundo modo de acesso aos parâmetros do
grupo de usuário, conforme já descrito anteriormente.
o ajuste, pressionar a tecla .

Parâmetro disponível somente a partir da Vs. 2.04.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 10 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C6.1 tOL 0 ] Modo de operação da tolerância do set [ C6.5 L ] Acumulação do peso final
point
Se habilitado, permite a acumulação do peso no término
Seleciona o modo de operação da tolerância do Set point, do ciclo nas dosagens na Carga ou na Descarga.
a saber:
ESTADO SELEÇÃO
ESTADO SELEÇÃO
d Desabilita a acumulação do peso final.
tOL d Tolerância desabilitada.
L Habilita a acumulação do peso final.
Tolerância de peso: verificada após o término
tOL P do ciclo de alimentação (Dosagem na carga)
ou descarga (Dosagem na descarga).
[ C6.6 L ] 2 velocidades de alimentação
Tolerância de zero: verificada antes do início
tOL 0
do ciclo. Seleciona 1 ou 2 velocidades de alimentação, a saber:
Tolerância de peso de recipiente: verificada
tOL r ESTADO SELEÇÃO
antes do início do ciclo.
A tolerância de zero e tolerância de peso de recipiente não d 1 única velocidade selecionada.
atuam no modo Dosagem na Descarga Tanque. L 2 velocidades selecionadas.

[ C6.2 0 tur ] Subtotalizadores por turnos [ C6.7 L ] Configuração das duas velocidades de
alimentação: alternada / simultânea
Habilita a subtotalização em até 4 turnos. Cada turno
possui um acumulador de 12 dígitos para peso e 1 ESTADO SELEÇÃO
contador de 6 dígitos para ciclos. A opção 0 desabilita a
subtotalização por turnos. Alimentação / Descarga alternada
selecionada. Somente a saída respectiva,
ESTADO SELEÇÃO d
rápida ou lenta, estará ligada no tempo
0 tur Subtotalização por turnos desabilitada. apropriado.

1 tur Subtotalização por 1 turno. Alimentação / Descarga simultânea


selecionada. As saídas, rápida e lenta,
2 tur Subtotalização por 2 turnos. estarão ligadas para uma operação de
L
3 tur Subtotalização por 3 turnos. alimentação / descarga rápida, e somente
a saída de alimentação lenta estará ligada
4 tur Subtotalização por 4 turnos. para a alimentação / descarga lenta.
Este parâmetro só atua nos Modos Tolflux e T-Granel.
[ C6.8 L ] Seleção de dosagem na carga por peso
[ C6.3 d ] Critério para impressões intermediárias de líquido
subtotais
Seleciona a dosagem na carga por peso líquido, a saber:
Seleciona um critério para controlar impressões inter-
ESTADO SELEÇÃO
mediárias de subtotais, cujo intervalo é definido no C6.4.
O sistema dosará com o peso bruto. Não
ESTADO SELEÇÃO d
haverá tara antes da alimentação.
d Impressões por número de ciclos. O sistema dosará com o peso líquido. Irá
L Impressões por minutos. tarar automaticamente antes da alimentação.
L Este também limpará a tara antes de
Este parâmetro só atua nos modos Tolflux e T-Granel. descarregar se o ciclo de descarga estiver
incluído na seqüência de pesagem.

[ C6.4 010 ] Intervalo para impressão de subtotais

Seleciona um intervalo para impressão de subtotais entre


0 e 255 ciclos ou minutos, conforme configuração do
C6.3. A configuração 0 desabilita a impressão de subtotais.

Este parâmetro só atua nos Modos Tolflux e T-Granel.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 11 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C6.9 L ] Detector de movimentos [ C6.12 L ] Habilita Descarga

Habilita o detector de movimentos, a saber: Habilita o ciclo de descarga, a saber:


ESTADO SELEÇÃO ESTADO SELEÇÃO
Uma condição de não movimento NÃO é d Não será necessário um ciclo de descarga.
d necessária para a alimentação ou ciclo de
L Ciclo de descarga habilitado.
descarga antes de proceder com a seqüência.
Uma condição de não movimento deve ocorrer Este parâmetro só atua no modo Dosagem na carga.
L depois da alimentação ou da descarga antes
da continuação da seqüência.
[ C6.13 L ] Habilita espera após o término do ciclo de
descarga ou final de ciclo
ATENÇÃO
Habilita a espera de um comando Iniciar após o término
do ciclo de descarga ou final de ciclo (quando a descarga
a) As funções abaixo dependem de uma condição de não está desabilitada), a saber:
movimento para atuarem. Elas deverão ser desabilitadas
para que não seja necessária uma condição de não ESTADO SELEÇÃO
movimento em tais circunstâncias: Não haverá espera após a descarga ou final
- Tolerância de recipiente; d
de ciclo. Haverá um reinicio automático.
- Acumulação do peso;
Irá esperar um comando de iniciar após o
- Dosagem na carga em peso líquido; L
ciclo de descarga ou final de ciclo.
- Impressão após término do ciclo;
Este parâmetro não atua nos modos TolFlux e T-Granel.
b) Este parâmetro não atua em modo Tolflux e Tolflux
Granel.
[ C6.14 L ] Habilita a correção automática da anteci-
pação (preact)
[ C6.10 d ] Impressão após término do ciclo
Habilita a antecipação automática da antecipação, a
Habilita a impressão após o término do ciclo, a saber:
saber:
ESTADO SELEÇÃO ESTADO SELEÇÃO
d Nenhuma impressão será feita após o ciclo. Correção automática da antecipação
d
Ocorrerá uma impressão automática após o desabilitada.
término do ciclo. Sempre irá esperar por uma Irá corrigir a antecipação a cada ciclo, pela
L
condição de não movimento para disparar a metade (50 %) da diferença entre o set
impressão. point e o peso final, limitado ao valor da
L
lenta (dribble). No modo Tolflux Granel, a
correção é feita a cada 5 ciclos, através da
[ C6.11 L ] Habilita espera após o ciclo de alimentação média de peso destes ciclos.

Habilita a espera de um comando de descarga após o


[ C6.15 d ] Habilita exibir fluxo de carga após o
ciclo de alimentação, se o ciclo de descarga estiver
término do ciclo
habilitado, a saber:

ESTADO SELEÇÃO Habilita exibir o fluxo de carga após o término do ciclo, a


saber:
Não haverá espera após o término do ciclo.
d ESTADO SELEÇÃO
Iniciará o ciclo de descarga automaticamente.
Ficará esperando por um comando de início d Não mostra o fluxo no término do ciclo.
L
de descarga. Irá mostrar temporariamente o fluxo de
L
carga após o término do ciclo.
Este parâmetro não atua nos modos TolFlux e T-Granel.
Este parâmetro atua somente nos modos Dosagem na
carga, TolFlux e T-Granel.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 12 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C6.16 L ] Ativa saída de ciclo completo nos ciclos [ C6.18 0,000 ] Peso para acionamento de ciclo com-
intermediários pleto

Permite ativar a saída de ciclo completo nos ciclos inter- Seleciona o peso para acionar a saída de ciclo completo,
mediários, a saber: quando esta opera no modo 3. Campo de 6 dígitos
numéricos, programável na mesma unidade de peso da
ESTADO SELEÇÃO
balança.
A saída de ciclo completo será acionada
d somente ao final do carregamento total (ao Este parâmetro só atua nos modos Tolflux e T-Granel.
atingir o subtotalizador).
A saída de ciclo completo será acionada a
L [ C6.21 0,5 ] Tempo de impacto da carga
cada final de ciclo.
Este parâmetro só atua nos modos Tolflux e T-Granel.
Tempo de espera entre o acionamento da alimentação e
o início da verificação do set point de alimentação. Pode
ser configurado de 0 a 6 s, com passos de 0,5 s.
[ C6.17 1 ] Modo de acionamento da saída de ciclo
completo
Sua utilização é comum quando o impacto da carga, no
momento em que a alimentação é ligada, atinge um pico
Seleciona o modo de acionamento da saída de ciclo
completo: suficiente para desligar a saída de alimentação.

ESTADO SELEÇÃO Este parâmetro atua somente nos modos Dosagem na


Acionamento a cada ciclo, em forma de carga, Tolflux e T-Granel.
1
pulso.
Acionamento de esteira (aciona no início e
2 [ C6.22 0,5 ] Tempo de estabilização após a carga
desliga no final do carregamento).
Acionamento a cada determinada Tempo entre o corte da saída de alimentação e a verificação
3
quantidade de peso. de estabilidade da pesagem. Pode ser configurado de 0 a
6 s, com passos de 0,5 s.
Modo 1: Aciona a saída de ciclo completo a cada final de
ciclo, deste que o parâmetro C6.16 esteja habilitado. No Utilizado nos casos em que ocorre variação de peso
ciclo final, a saída é acionada e permanece assim até o mesmo após a indicação de estabilidade, principalmente
início de um novo carregamento. quando utiliza-se tolerância de movimentos acima de
Tol2.
Modo 2: Habilita o acionamento de uma esteira, a saber:
- Estado inicial : Saída desligada. Este parâmetro atua somente nos modos Dosagem na
- Ao iniciar um ciclo : Saída ligada.
carga, Tolflux e T-Granel.
- Durante o carregamento : Saída permanece ligada.
- Ao finalizar um carregamento : Saída desligada.
- Ao parar um ciclo : Saída desligada.
[ C6.23 0,5 ] Tempo de estabilização após a descarga
Modo 3: A saída será acionada em forma de pulso, sendo
que cada pulso sinaliza uma porção de peso acumulada. Tempo entre o corte da saída de descarga e a verificação
Esta porção de peso deverá ser programada através do de estabilidade da pesagem. Pode ser configurado de 0 a
parâmetro C6.18. Pesos remanescentes de um carrega- 6 s, com passos de 0,5 s.
mento são considerados no carregamento seguinte. Para
desconsiderar pesos remanescentes, realizar o comando Utilizado nos casos em que ocorre variação de peso
de limpeza dos acumulados, na função F5, opção [AC=0]. mesmo após a indicação de estabilidade, principalmente
quando utiliza-se tolerância de movimentos acima de
Este parâmetro só atua nos modos Tolflux e T-Granel. Tol2.

Este parâmetro atua somente nos modos Dosagem na


carga, Tolflux e T-Granel.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 13 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C6.24 0,0 ] Tempo de acionamento de Jogging [ C6.33 d ] Seleção da polaridade da saída 3

Tempo em que a saída de alimentação permanece Seleciona a polaridade da saída 3, a saber:


acionada, após esta ter sido desligada e identificado que
ESTADO SELEÇÃO
o set point não foi atingido. Pode ser configurado de 0 a
6 s, com passos de 0,5 s. A configuração 0 desabilita o d
A saída 3 ficará desligada abaixo do set
acionamento de jogging. point e ligada acima do set point.
A saída 3 ficará ligada abaixo do set point
Este parâmetro atua somente nos modos Dosagem na L
e desligada acima do set point.
carga e T-Granel.
Este parâmetro atua somente nos modos Propósito Geral
e Classificação.
[ C6.25 0,5 ] Tempo de acionamento da saída de ciclo
completo
[ C6.34 d ] Seleção da polaridade da saída 4
Tempo em que a saída de ciclo completo ficará acionada
após o término de um ciclo. Pode ser configurado de 0 a Seleciona a polaridade da saída 4, a saber:
6 s, com passos de 0,5 s.
ESTADO SELEÇÃO
Utilizado geralmente nas aplicações de ENSAK.
A saída 4 ficará desligada abaixo do set
d
Este parâmetro atua somente nos modos Dosagem na point e ligada acima do set point.
carga, Tolflux e T-Granel. A saída 4 ficará ligada abaixo do set point
L
e desligada acima do set point.

[ C6.31 d ] Seleção da polaridade da saída 1 Este parâmetro atua somente nos modos Propósito Geral
e Classificação.
Seleciona a polaridade da saída 1, a saber:
ESTADO SELEÇÃO
[ C6.35 L ] Habilita atualização das saídas somente
A saída 1 ficará desligada abaixo do set em peso positivo
d
point e ligada acima do set point.
A saída 1 ficará ligada abaixo do set point Permite o acionamento das saídas somente em peso
L positivo, a saber:
e desligada acima do set point.
ESTADO SELEÇÃO
Este parâmetro atua somente nos modos Propósito Geral
e Classificação. As saídas serão atualizadas nas direções
d negativas e positivas de peso (valores
absolutos).
[ C6.32 d ] Seleção da polaridade da saída 2 As saídas serão atualizadas apenas na
direção positiva do peso. Elas
L
Seleciona a polaridade da saída 2, a saber: permanecerão abaixo do estado de set
point enquanto o peso estiver negativo.
ESTADO SELEÇÃO
A saída 2 ficará desligada abaixo do set Este parâmetro atua somente nos modos Propósito Geral
d
point e ligada acima do set point. e Classificação.
A saída 2 ficará ligada abaixo do set point
L
e desligada acima do set point.

Este parâmetro atua somente nos modos Propósito Geral


e Classificação.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 14 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C6.36 d ] Habilita atualização das saídas somente Bloco 9 - Parâmetros de acesso restrito
em estabilidade
Este bloco de parâmetros só poderá ser acessado através
Permite o acionamento das saídas somente em estabili- da colocação do jumper "CAL1" e da digitação da senha
dade, a saber: fixa.

ESTADO SELEÇÃO [ C9.1 0,5 inc ] Faixa de manutenção automática de


As saídas sempre refletirão o status zero
d
atualizado do set point.
Seleciona a faixa de manutenção automática de zero. As
As saídas serão atualizadas somente configurações disponíveis são:
L quando não houver movimentação na
plataforma de pesagem. ESTADO SELEÇÃO
0,0 inc Manutenção automática de zero desabilitada.
Este parâmetro atua somente nos modos Propósito Geral
e Classificação. Manutenção automática de zero em 0,5
0,5 inc
incrementos.
Manutenção automática de zero em 1,0
[ C6.37 L ] Habilita atualização das saídas de classifi- 1,0 inc
incrementos.
cação pelo botão classificar
Manutenção automática de zero em 2,0
2,0 inc
incrementos.
Permite que as saídas de classificação sejam atualizadas
somente se pressionar o botão Classificar, a saber: Manutenção automática de zero em 3,0
3,0 inc
incrementos.
ESTADO SELEÇÃO
Atualiza as saídas de classificação sempre que
d [ C9.2 04 ] Restrito
ultrapassar o valor programado no Set point 2.
Atualiza as saídas de classificação somente
L Parâmetro restrito a Engenharia de Desenvolvimento.
após pressionar o botão Classificar.

Este parâmetro atua somente no modo Classificação. Este parâmetro está disponível até a Vs. 1.05.

[ C6.38 d ] Habilita exibição da classificação no [ C9.3 L ] Seleção de alimentação da Célula de Carga


display
Seleciona a alimentação da célula de carga. As configura-
Habilita a exibição da classificação do peso no display, a ções disponíveis são:
saber:
ESTADO SELEÇÃO
ESTADO SELEÇÃO
d 5 Volts.
d Não mostra a classificação do peso no display.
L 8,12 Volts.
L Mostra a classificação do peso no display.

Este parâmetro atua somente no modo Classificação.


[ C9.4 d ] Escala Expandida

Habilita substituir o peso do display pela escala expandida


em modo pesagem. A escala expandida corresponde a
uma escala interna, onde cada incremento mostrado
equivale a uma subdivisão 10 vezes menor que o incre-
mento de ajuste de indicação.

ESTADO SELEÇÃO
d Modo normal de pesagem.
L Escala expandida habilitada.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 15 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C9.5 d ] Habilita Raw Count [ C9.21 3000 ] Número de incrementos

Habilita substituir o peso do display pela informação de Seleciona o número total de incrementos. Esta programa-
Raw Count em modo pesagem. O Raw Count é a leitura ção, em conjunto com a C9.22, determina a capacidade
direta do conversor A / D, sofrendo somente a filtragem máxima da balança.
digital.
ESTADO SELEÇÃO
ESTADO SELEÇÃO
1000 1000 incrementos.
d Modo normal de pesagem.
1500 1500 incrementos.
L Raw Count habilitado.
2000 2000 incrementos.

Este parâmetro está disponível até a Vs. 1.05. 2500 2500 incrementos.
3000 3000 incrementos.
4000 4000 incrementos.
[ C9.6 L ] Manutenção automática de peso (MAP)
5000 5000 incrementos.
Habilita a manutenção automática de peso (MAP). 6000 6000 incrementos.
ESTADO SELEÇÃO 7500 7500 incrementos.
d Manutenção automática de peso desabilitada. 8000 8000 incrementos.
L Manutenção automática de peso habilitada. 10000 10000 incrementos.

[ C9.7 L ] Seleção do número de conversões do ADC [ C9.22 0,005 ] Tamanho do incremento


Seleciona o número de conversões do ADC, a saber: Seleciona o tamanho do incremento, em quilogramas.
ESTADO SELEÇÃO
ESTADO SELEÇÃO
d 7,5 conversões / s.
0,0001 0,0001
L 30 conversões / s.
0,0002 0,0002
Este parâmetro está disponível até a Vs. 1.05. 0,0005 0,0005
0,001 0,001
[ C9.20 1r ] Reservado 0,002 0,002
0,005 0,005
Parâmetro restrito a Engenharia de Desenvolvimento.
0,01 0,01
Este parâmetro está disponível até a Vs. 1.05. 0,02 0,02
0,05 0,05
0,1 0,1
0,2 0,2
0,5 0,5
1 1
2 2
5 5
10 10
20 20
50 50

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 16 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C9.28 d ] Compensação de linearidade [ C9.33 d ] Visualização do número de escritas na


memória FRAM
Habilita a compensação de linearidade através de um
terceiro ponto de ajuste de indicação. Quando habilitado, permite visualizar o número de escritas
realizadas na FRAM. Através deste número será possível
ESTADO SELEÇÃO estimar a vida útil do componente. As escritas são
d Desabilita a compensação de linearidade. divididas em 4 áreas e exibidas da seguinte maneira:
L Habilita a compensação de linearidade.
-[ A1 ] : Área 1, armazenamento dos parâmetros
restritos e ajuste de indicação.
ATENÇÃO - [000000] : Número de escritas na área 1.
-[ A2 ] : Área 2, armazenamento dos parâmetros do
usuário.
Ao alterar este parâmetro, é necessário fazer o ajuste de - [000000] : Número de escritas na área 2.
indicação. -[ A3 ] : Área 3, armazenamento dos set points.
- [000000] : Número de escritas na área 3.
-[ A4 ] : Área 4, armazenamento das informações de
[ C9.31 d ] Visualização de ocorrências de sobrecar- backup (dados dinâmicos).
gas - [000000] : Número de escritas na área 4.

Quando habilitado, permite visualizar a quantidade de Este parâmetro está disponível até a Vs. 1.05.
sobrecargas ocorridas e o maior registro de sobrecarga.
Somente as sobrecargas acima de 30 % da capacidade
máxima são registradas. O registro da sobrecarga ocorre [ C9.34 d ] Visualização de registros de erros
sempre que for exibida a mensagem "Sobre" no display.
As informações serão exibidas da seguinte maneira: Quando habilitado, permite visualizar o registro de erros
da FRAM. Os registros de erros são:
- [ SObrE] : Pressione .
- [ 0000] : Quantidade de ocorrências. - L1 = Erro de checksum da área 1, indicado pelos erros
[ "Err 1" , "Err 3" ];
- [ PESO] : Pressione . - L2 = Erro de checksum da área 2, indicado pelos erros
- [ 0.000] : Maior registro de sobrecarga. [ "Err 1" , "Err 4" ];
- L3 = Erro de checksum da área 3, indicado pelos erros
Pressione . [ "Err 1" , "Err 5" ];
- L4 = Erro de checksum da área 4, indicado pelos erros
[ "Err 1" , "Err 6" ];
Não será exibido o maior registro de sobrecarga se não
- L5 = Interrupção na gravação da área 1, indicado pelos
ocorreram sobrecargas.
erros [ "Err 2" , "Err 3" ];
- L6 = Interrupção na gravação da área 2, indicado pelos
erros [ "Err 2" , "Err 4" ];
[ C9.32 d ] Visualização do número de ajustes de
- L7 = Interrupção na gravação da área 3, indicado pelos
indicação realizados
erros [ "Err 2" , "Err 5" ];
- L8 = Interrupção na gravação da área 4, indicado pelos
Quanto habilitado, permite visualizar o número de ajustes
erros [ "Err 2" , "Err 6" ];
de indicação realizados, com valores distintos para ajuste
- L9 = Sem sinal de power fail, indicado pelos erros
de indicação de zero e span. As informações serão
[ "Err 6" , "Err 7" ];
exibidas da seguinte maneira:
- [CAL 0 ] : Pressione
ATENÇÃO
- [ 0001] : Quantidade de ajustes de indicação do zero.
Pressione
Os registros desse parâmetro jamais serão apagados.

- [CAL SP] : Pressione


- [ 0001] : Quantidade de ajustes de indicação do span. Este parâmetro está disponível até a Vs. 1.05.

Este parâmetro está disponível até a Vs. 1.05.

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 17 / 20 )
TOLEDO 9097

[ C9.98 d ] Inicialização da PCI Fire

Quando habilitado, executa um procedimento de inicia-


lização (retorno ao estado inicial de fábrica) na PCI Fire.
ESTADO SELEÇÃO
d Desabilita a inicialização da PCI Fire.
L Habilita a inicialização da PCI Fire.

[ C9.99 d ] Inicialização do Terminal 9097 (Default)

Quando habilitado [ C9.99 L ], permite que todos os


estados dos parâmetros ajustados, sejam trocados pelos
estados ajustados inicialmente em Fábrica (default).

ESTADO SELEÇÃO
d Desabilita a inicialização do 9097.
L Habilita a inicialização do 9097 (Default).

Bloco C - Ajuste de Indicação (calibração)

Este bloco de parâmetros só poderá ser acessado através


da colocação do jumper "CAL1".

[ CAL d ] Calibração
Habilita o início do processo de ajuste de indicação.

ESTADO SELEÇÃO
d Desabilita o ajuste de indicação.
L Habilita o ajuste de indicação.

O estado inicial dos parâmetros de programação estão


relacionados nas tabelas das páginas a seguir:

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 18 / 20 )
TOLEDO 9097

Bloco 1 Configurações Básicas Default Bloco 4 Canal Serial 2 (Tx0 / Rx0) Default
C1.1 Sensor de movimentos d C4.0 Protocolo de comunicação P 03
C1.2 Supressão de zeros não significativos L C4.1 Taxa de transmissão (Baud Rate) 4800
C1.3 Filtro digital F 06 C4.2 Número de bits de dados 8 bi t
C1.4 Tolerância de movimentos toL1 C4.3 Paridade P ar
Tolerância na sinalização de desvios de C4.4 Stop bits 2 stop
C1.5 9 porc
zero (CAP)
C4.5 Envio de Checksum d
Modo pesagem em tanque com
C1.6 L C4.11 Endereço IP 172.11.11.5
armazenamento da captura inicial de zero
C4.12 Máscara 255.255.0.0
C1.7 Habilita tecla Liga/Desliga L
C4.13 Gateway 172.11.0.30
C1.8 Ajuste de data e hora ao ligar d
C4.14 Porta de comunicação 9091
C1.9 Modo de operação do Filtro Digital d
C4.15 Chave de criptografia 0000
C4.16 Número de identificação da balança 00000000000
Bloco 2 Funções de Tara Default C4.17 Escrita de dados via servidor WEB L
C2.0 Tara ativa L Escrita de dados via DLL Easylink
C4.18 L
C2.1 Limpeza automática de tara L MGB
C2.2 Tara pré-determinada (Tara manual) d Seleção do protocolo Modbus da PCI
C4.20 des
Fire
C2.3 Intertravamento de tara d
Porta de comunicação com protocolo
C2.4 Tara sucessiva L C4.21 502
Modbus TCP
C2.5 Tara permanente d Endereço do Terminal na rede
C4.22 10
C2.6 Tara automática d Modbus

Bloco 3 Canal Serial 1 (Tx1 / Rx1) Default Bloco 5 Saída analógica Default
C3.0 Protocolo de comuinicação P 04 C5.0 Habilita o envio de dados à saída analógica d
C3.1 Taxa de transmissão (Baud Rate) 4800 C5.1 Habilita envio de informação de peso bruto d
C3.2 Número de bits de dados 8 bi t C5.2 Habilita saída analógica por tensão d
C3.3 Paridade par C5.3 Peso em incrementos do ponto 1 00000
C3.4 Stop bits 2 stop C5.4 Corrente / Tensão do ponto 1 4
C3.5 Envio de checksum d C5.5 Peso em incrementos do ponto 2 03000
C3.6 Transmissão contínua d Ajuste de indicação da PCI de Saída
C5.10 12000
Analógica em 4 mA ou 2 V
C3.7 Impressão automática d
Ajuste de indicação da PCI de Saída
C3.8 Critério para impressão automática d C5.11 58000
Analógica em 20 mA ou 10 V
C3.9 Faixa de peso para impressão automática 000020
C3.11 Impressão em linha única L
C3.12 Impressão em caracter expandido d
C3.13 Impressão somente do peso do display L
C3.14 Impressão de data e hora d
C3.15 Impressão de código numérico d
C3.16 Impressão de numerador consecutivo d

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 19 / 20 )
TOLEDO 9097

Bloco 6 Configurações Avançadas Default Bloco 9 Parâmetros de acesso Restrito Default


C6.0 Modo de operação das I/O's FASt C9.1 Faixa de manutenção automática de zero 0,5 inc
Modo de operação da tolerância do set C9.2 Reservado (Tempo de estabilização) 04
C6.1 Tol 0
point
C9.3 Seleção de alimentação da célula de carga L
C6.2 Subtotalizadores por turnos 0 tur
C9.4 Habilita escala expandida d
Critério para impressões intermediárias e
C6.3 d C9.5 Habilita Raw Count d
subtotais
C6.4 Intervalo para impressões de subtotais 010 C9.6 Manutenção automática de peso L

C6.5 Habilita acumulação do peso final L C9.7 Seleção do número de conversões do ADC L

C6.6 Habilita duas velocidades de alimentação L C9.20 Reservado (Número de ranges) 1r

Configuração das duas velocidades de C9.21 Número de incrementos 3000


C6.7 L
alimentação: Alternada / Simultânea C9.22 Tamanho do incremento 0,005
Seleção de dosagem na carga por peso C9.28 Compensação de linearidade d
C6.8 L
líquido
C9.31 Visualização de ocorrências de sobrecarga d
C6.9 Detector de movimento L
Visualização de número de ajustes de
C6.10 Impressão após o término do ciclo d C9.32 d
indicação realizados
Espera após o término do ciclo de Visualização de número de escritas na
C6.11 L C9.33 d
alimentação FRAM
C6.12 Habilita descarga L C9.34 Visualização de registros de erros d
Espera após o término do ciclo de C9.98 Inicialização da PCI Fire d
C6.13 L
descarga
C9.99 Inicialização do 9097 (Default) d
C6.14 Correção automática da antecipação L
Exibir fluxo de carga após o término do
C6.15 d
ciclo
Bloco C Ajuste de Indicação Default
Ativa saída de ciclo completo nos ciclos
C6.16 L
intermediários C AL Habilita ajuste de indicação d
Modo de acionamento da saída de ciclo Inserção manual do ajuste de indicação
C6.17 1 InS d
completo (troca da PCI)
Peso para acionamento da saída de ciclo
C6.18 0,000
completo
C6.21 Tempo de impacto da carga 0,5
C6.22 Tempo de estabilização após a carga 0,5
C6.23 Tempo de estabilização após a descarga 0,5
C6.24 Tempo de acionamento do Jogging 0,0
Tempo de acionamento da saída de ciclo
C6.25 0,5
completo
C6.31 Seleção da polaridade da saída 1 d
C6.32 Seleção da polaridade da saída 2 d
C6.33 Seleção da polaridade da saída 3 d
C6.34 Seleção da polaridade da saída 4 d
Habilita atualização das saídas somente em
C6.35 L
peso positivo
Habilita atualização das saídas somente em
C6.36 d
estabilidade
Habilita atualização das saídas de
C6.37 L
classificação pelo botão "Classificar"
Habilita exibição da classificação do peso
C6.38 d
no display

Revisão 01 - 06 - 09 05 - ( 20 / 20 )
TOLEDO 9097

06 Roteiro de Calibração

A. ACESSO AO EQUIPAMENTO B. COMPOSIÇÃO INTERNA

O Indicador 9097 é composto internamente por uma PCI


ATENÇÃO Principal, PCI Saída Analógica (opcional), PCI I/O
(opcional) e PCI Comunicação Ethernet com espansão
DESCONECTAR A BALANÇA DA REDE
ANTES DE EFETUAR QUALQUER TROCA OU
USB (opcional).
MANUTENÇÃO
Para uma visão completa de todas as peças que consti-
tuem o 9097 internamente, consulte o seu Catálogo de
Peças.
A D V E R T Ê N C I A!
OBSERVAR AS PRECAUÇÕES PARA O
C. AJUSTES
MANUSEIO DE EQUIPAMENTOS SENSÍVEIS À
ELETRICIDADE ESTÁTICA.

O 9097 permite um ajuste de indicação de zero e span


Para se ter acesso ao interior do Terminal de pesagem independentes. Além disso, os dados de ajuste de
9097 e efetuar inspeções, testes, ajustes ou troca de indicação podem ser visualizados e inseridos pelo teclado
peças, proceda como segue : do 9097. O ajuste de indicação padrão do indicador é
realizado em 2 pontos: Zero e Span.
a. Corte o arame de lacre e remova os parafusos de fixa-
ção da tampa traseira. Além deste tipo de ajuste, há a possibilidade de realizar
a compensação de linearidade da célula de carga, indicando
b. Remova, com cuidado, a tampa traseira do 9097. um terceiro ponto de ajuste de indicação.
Este procedimento dará o acesso ao interior do 9097.
Porém, este modo não permite realizar o ajuste de
Parafusos de indicação independente de zero e span.
Fixação
Ajuste de indicação sem compensação de
linearidade da célula de carga

a. Entre no Modo Programação de Acesso Restrito, atra-


vés do procedimento descrito na seção 5 deste manual.
Parafusos
do Lacre
Com o procedimento executado com sucesso (jumper
CAL1 fechado e digitada a senha de acesso à programa-
ção), será exibida a versão do software instalada no
9097.

b. Tecle .
O display indicará [ bL C ].
PCI Tampa Esta mensagem indica que está selecionado o bloco C.
Principal Traseira

c. Tecle .
O display indicará [ CAL d ].
Isto significa que o Modo Calibração está desativado.

Revisão 01 - 06 - 09 06 - ( 01 / 04 )
TOLEDO 9097

Ajuste de indicação com compensação de


d. Tecle . Será exibida a mensagem [ CAL L ]. linearidade da célula de carga [C9.28 L]

a. Entre no Modo Programação de Acesso Restrito, atra-


e. Tecle . Será exibida a mensagem [ SE PE ] (sem vés do procedimento descrito na seção 5 deste manual.
peso).
Com o procedimento executado com sucesso (jumper
CAL1 fechado e digitada a senha de acesso à programa-
f. Para ignorar o ajuste de zero, tecle . ção), será exibida a versão do software instalada no
O display irá para o ajuste do Span. Para retornar ao 9097.

passo anterior tecle .


b. Tecle . O display indicará [ bL C ].
Esta mensagem indica que está selecionado o bloco C.
g. Para realizar o ajuste de zero, com o diplay indicando

[ SE PE ] tecle .
c. Tecle . O display indicará [ CAL d ].
O display irá exibir a mensagem [ SE 64 ] e aguardará
Isto significa que o Modo Calibração está desativado.
a estabilização da plataforma. Assegure-se de que a
plataforma esteja vazia. Após estabilização, o indicador
irá fazer uma contagem regressiva de "64" até "00". d. Tecle . Será exibida a mensagem [ CAL L ].

Caso haja movimento na plataforma durante a conta-


gem, a mesma será reinicializada. e. Tecle .

h. Ao final da contagem, o display irá indicar a mensagem Será exibida a mensagem [ SE PE ] (sem peso).
[ CO PE ] (com peso). Para retornar ao passo anterior tecle .

i. Para ignorar o ajuste de span, tecle . f. Para realizar o ajuste de zero, com o diplay indicando
O indicador irá para o final do processo de ajuste. Para [ SE PE ] tecle .
voltar ao passo anterior tecle . O display irá exibir a mensagem [ SE 64 ] e aguardará
a estabilização da plataforma. Assegure-se de que a
j. Para realizar o ajuste do span, coloque o peso adequado plataforma esteja vazia. Após estabilização, o indicador
de ajuste sobre a plataforma e com o display indicando irá fazer uma contagem regressiva de "64" até "00".
Caso haja movimento na plataforma durante a conta-
[ CO PE ] tecle . gem, a mesma será reinicializada.
O display exibirá a mensagem [010.000] com o primeiro
dígito piscando. Neste momento insira o valor do peso g. Ao final da contagem, o display irá indicar a mensagem
que foi colocado sobre a plataforma e conclua com a [ CO P1 ] (com peso 1).

tecla após configurar o último dígito. Para voltar ao passo anterior tecle .

k. O display irá exibir a mensagem [ CO 64 ] e aguardará h. Para realizar o ajuste do peso 1, coloque o peso ade-
a estabilização da plataforma. Após estabilização, o quado de ajuste sobre a plataforma e com o display
indicador irá fazer uma contagem regressiva de "64" indicando [ CO P1 ] tecle .
até "00".
O display exibirá a mensagem [010.000] com o primeiro
Caso haja movimento na plataforma durante a conta- dígito piscando. Neste momento insira o valor do peso
gem, a mesma será reinicializada. Ao final da conta- que foi colocado sobre a plataforma e conclua com a
gem, o indicador irá para o final do processo de ajuste tecla após configurar o último dígito.
de indicação.

O 9097 ESTÁ AJUSTADO E PRONTO PARA O USO.

Revisão 01 - 06 - 09 06 - ( 02 / 04 )
TOLEDO 9097

O display irá exibir a mensagem [ CO 64 ] e aguardará


a estabilização da plataforma. Após estabilização, o
indicador irá fazer uma contagem regressiva de "64"
até "00".

Caso haja movimento na plataforma durante a conta-


gem, a mesma será reinicializada.

i. Ao final da contagem, o display irá indicar a mensagem


[ CO P2 ] (com peso 2).

Para voltar ao passo anterior tecle .

j. Para realizar o ajuste do peso 2, coloque o peso ade-


quado de ajuste de fundo de escala sobre a plataforma

e com o display indicando [ CO P2 ] tecle .


O display exibirá a mensagem [000.000] com o primeiro
dígito piscando. Neste momento insira o valor do peso
que foi colocado sobre a plataforma e conclua com a

tecla após configurar o último dígito.


O display irá exibir a mensagem [ CO 64 ] e aguardará
a estabilização da plataforma. Após estabilização, o
indicador irá fazer uma contagem regressiva de "64"
até "00".

Caso haja movimento na plataforma durante a conta-


gem, a mesma será reinicializada.

Ao final da contagem, o indicador irá para o final do pro-


cesso de ajuste de indicação.

O 9097 ESTÁ AJUSTADO E PRONTO PARA O USO.

ATENÇÃO

Nunca utilize um peso padrão diferente do valor ajustado


no momento da calibração. O peso padrão DEVE ser
rigorosamente igual ao valor ajustado.

O valor do peso de calibração escolhido nunca deve ser


menor que 10% da capacidade de pesagem selecionada.

Caso utilizar outro valor de peso padrão o 9097 aceitará


este valor como sendo o valor do peso de calibração
ajustado e, isto implicará em erro metrológico significativo.

Revisão 01 - 06 - 09 06 - ( 03 / 04 )
TOLEDO 9097

PARA SUAS ANOTAÇÕES

Revisão 01 - 06 - 09 06 - ( 04 / 04 )
TOLEDO 9097

07 Roteiro de Análise e Correção de Defeitos

A. PROCEDIMENTO PRELIMINAR O 9097 exibirá a rotina de inicialização, contendo as


mensagens do Auto-Teste e a contagem progressiva de
0 a 9. Isto permite verificar se algum segmento do display
Antes de efetuar qualquer serviço dentro do Terminal de está danificado ou se os circuitos que os acionam estão
pesagem 9097, consiga o máximo de informações referen- funcionando adequadamente.
tes ao defeito surgido no mesmo. Faça uma inspeção
Se após a rotina de inicialização o 9097 apresentar algum
prévia observando e certificando-se de que :
Código de Erro, dirija-se ao próximo ítem, para a identifica-
ção e correção da origem do erro.
- A tensão de alimentação do Cliente é a especificada.

+ 10% a - 15%
110/127/220/240 VCA 50/60 HZ B. MENSAGENS DE CÓDIGOS DE ERRO
3 FIOS ( F+N+T )

- A configuração dos terminais e tomada estão compatí- [ Err 1 ] Erro da Memória FRAM
veis com as Condições Elétricas, descrita na seção
3, deste manual. 1. Exibida isoladamente: defeito de hardware ou ausên-
cia do componente. Causa o travamento total. Subs-
- A superfície onde a plataforma de pesagem está apoia- tituir a PCI Principal;
da é firme, rígida e não gera trepidações.
2. Exibida em conjunto com outra mensagem de erro:
- Não exista corrente de ar incidindo diretamente sobre checksum corrompido, houve perda de informações na
a plataforma de pesagem. memória FRAM da área indicada pela próxima mensa-
gem de erro exibida no display.
- O local não seja demasiadamente úmido ou quente.

[ Err 2 ] Gravação na FRAM interrompida


ADVERTÊNCIA
1. Houve interrupção durante a gravação das informações
na FRAM. Houve perda de informações na memória
Caso seja constatada alguma anormalidade nas condições
FRAM da área indicada pela próxima mensagem de
básicas para o perfeito funcionamento do 9097, o Cliente
erro exibida no display. Substituir a PCI Principal;
deverá ser informado imediatamente a fim de providenciar
as correções necessárias.

[ Err 3 ] Erro de Ajuste de Indicação

ATENÇÃO 1. Ausência de ajuste de indicação. Ocasiona o travamento


em modo pesagem. Realizar o procedimento de ajuste
de indicação.
Não cabe a TOLEDO a regularização e, tampouco, a respon-
sabilidade por danos causados ao equipamento em decor-
rência de irregularidades nas instalações elétricas do
Cliente. [ Err 4 ] Erro na área de parâmetros de usuário da
FRAM

Após verificar os ítens anteriores, ligue o 9097 à rede 1. As informações de parâmetros de usuário, set points
elétrica. Se estiver ligado, desligue-o e, após um tempo e backup foram perdidas. Deve-se programar novamen-
mínimo de 30 segundos, volte a ligá-lo à rede. te os parâmetros e set points.

Revisão 01 - 06 - 09 07 - ( 01 / 06 )
TOLEDO 9097

[ Err 5 ] Erro na área de set points da FRAM C. INTERCONEXÕES (VS. STANDARD)

1. As informações de set points e backup foram perdidas.


Deve-se programar novamente os set points.

[ Err 6 ] Erro na área de Backup da FRAM

+Sen.
+Exc.
-Sen.
+Sin.
-Exc.

-Sin.
1. As informações de backup (acumulados, número de ci-

Gnd

Gnd
Rx1

Rx0
Tx1

Tx0
PE
F2
F1
clos, fluxo de carga e captura de zero) foram perdidas.

[ Err 7 ] Erro do circuito de Power Fail

1. Ocorre a perda das informações de backup na FRAM.

[ Err 8 ] Erro na RAM interna do microcontrolador

1. Causa o travamento total. Substituir a PCI Principal.

[ Err 9 ] Erro na conversão de peso

1. Falha na leitura da conversão de peso do circuito ADC.


Ocasiona o travamento da operação em modo pesagem.
Verificar a conexão da célula de carga e se necessário

Cabo de interligação PC
Cabo de interligação LX-300
Cabo célula de carga

Cabo de interligação 351


Cabo de interligação 451
Cabo caixa de junção Tendal
Cabo de ligação 2180
Cabo de alimentação

substitua a PCI Principal.

[ Err 10 ] Erro de comunicação com o circuito ADC

1. Falha na comunicação com o circuito ADC. Ocasiona


o travamento da operação em modo pesagem. Verifi-
car a conexão da célula de carga e se necessário
substitua a PCI Principal.

[ Err 11 ] Erro de comunicação com a PCI de


comunicação Ethernet

1. Falha na comunicação com a PCI Fire. Verificar as


conexões e possíveis erros de hardware.

[ Erro t ] Erro de Tolerância de Setpoint

1. Verificar a faixa de tolerância programada. Se o uso da


tolerância não é desejado, configurar o parâmetro C6.1
para [Tol d] (tolerância desabilitada).

Revisão 01 - 06 - 09 07 - ( 02 / 06 )
TOLEDO 9097

D. INTERCONEXÕES (VS. I/O's / USB / LOOP 20mA / RS485)

PCI de comunicação USB /


Loop 20mA / RS485

PCI Principal / Display


Montada

PCI I/O Montada

Saída USB
Saída Loop 20mA
VO - Loop +
BO - Loop -

Saídas

Entradas

Revisão 01 - 06 - 09 07 - ( 03 / 06 )
TOLEDO 9097

E. INTERCONEXÕES (VS. I/O's / USB / ETHERNET)

PCI de comunicação USB /


Ethernet

PCI Principal / Display


Montada

PCI I/O Montada

Saída USB
Saída Ethernet (RJ45)

Saídas

Entradas

Revisão 01 - 06 - 09 07 - ( 04 / 06 )
TOLEDO 9097

F. INTERCONEXÕES (VS. 4-20mA / USB / LOOP 20mA / RS485)

PCI de comunicação USB /


Loop 20mA / RS485

PCI Principal / Display


Montada

PCI Saída Analógica


Montada

Saída USB
Saída Loop 20mA
VO - Loop +
BO - Loop -

Saída 4-20 mA
Cabo Cód. 3404556

Saída 0-10 V
Cabo Cód. 3404556

Revisão 01 - 06 - 09 07 - ( 05 / 06 )
TOLEDO 9097

G. INTERCONEXÕES (VS. 4-20mA / USB / ETHERNET)

PCI de comunicação USB /


Ethernet

PCI Principal / Display


Montada

PCI Saída analógica


Montada

Saída USB
Saída Ethernet (RJ45)

Saída 4-20 mA
Cabo Cód. 3404556

Saída 0-10 V
Cabo Cód. 3404556

Revisão 01 - 06 - 09 07 - ( 06 / 06 )
TOLEDO 9097

08 Roteiro de Manutenção Preventiva

Para que o Terminal de pesagem 9097 conserve suas - A configuração dos terminais e tomada estão compatí
características iniciais e seu perfeito funcionamento com veis com a NORMA DE INSTALAÇÃO ELÉTRICA, des-
o decorrer do tempo, é fundamental que as instruções e crita na seção 3, deste manual.
procedimentos desta seção sejam efetuados periodica-
mente, de acordo com o uso e as condições de seu - O cabo de alimentação, os terminais e a tomada estão
ambiente de trabalho. livres de umidade e em bom estado físico.

A. CONTATO INICIAL ATENÇÃO

Este item visa solicitar a permissão para a desativação do Caso seja constatada alguma anormalidade na Instala-
equipamento e conhecer a sua performance desde a ção Elétrica, o Cliente deverá ser informado imediatamen-
te a fim de providenciar as correções necessárias.
última manutenção.
Não cabe a TOLEDO a regularização e, tampouco, a res-
Portanto, peça ao Cliente permissão para desativar a ponsabilidade por danos causados ao equipamento em
balança e iniciar a manutenção. Aproveite e dirija algumas decorrência de irregularidades nas Instalações Elétricas
perguntas ao Cliente de forma a obter informações sobre do Cliente.
o seu funcionamento e o seu estado físico. Este procedi-
mento lhe dará o perfil do estado geral da balança e idéia
do serviço que deverá executar, além de mostrar interesse
pelo equipamento do Cliente. Verificação do Funcionamento

O funcionamento do 9097 poderá ser verificado durante a


B. INSPEÇÃO EXTERNA execução da Rotina de Partida, após a conexão do plug
de alimentação à tomada.

Este item visa verificar as condições básicas para o bom


funcionamento e o estado de conservação do equipamento. Verificação da Rotina de Partida

Verifique a Rotina de Partida do Terminal 9097 na seção


Verificação da Instalação Elétrica 2 deste mesmo MOIM.

A correta instalação elétrica do Cliente é fator primordial Durante a Rotina de Partida o 9097 verifica se todos os
para o bom funcionamento do equipamento. segmentos do display estão funcionando corretamente.

Na verificação da Instalação Elétrica, deverá ser assegu- Códigos de erros serão mostrados se houver falhas ou se
rado que : algum problema foi detectado com a célula de carga.

- A tensão que a alimenta é a especificada. Se todos os testes foram realizados, o 9097 indicará o
peso em modo bruto.
+ 10% a - 15%
110/127/220/240 VCA 50/60 HZ
3 FIOS ( F+N+T )

Revisão 01 - 06 - 09 08 - ( 01 / 04 )
TOLEDO 9097

Verificação das Funções C. INSPEÇÃO INTERNA

Para verificar as funções do 9097, basta acionar todas as


teclas, uma de cada vez, verificando assim o seu funcio- Este item tem por objetivo avaliar e limpar todas as peças
namento. que compõem o 9097 internamente.

Realize uma operação de pesagem para assegurar-se do


funcionamento total do 9097.
A D V E R T Ê N C I A!
OBSERVAR AS PRECAUÇÕES PARA O
Verificação da Calibração MANUSEIO DE EQUIPAMENTOS SENSÍVEIS
À ELETRICIDADE ESTÁTICA.
Para verificar se o 9097 está calibrado corretamente, colo-
que seqüencialmente sobre a plataforma de pesagem,
pesos padrão equivalentes a 25%, 50%, 75% e 100% da
capacidade programada e verifique a exatidão nestes Avaliação das Peças
pontos.
A avaliação deve ser feita de uma forma geral mas, em
particular, nos contatos dos conectores e na fiação
Verificação do Estado de Conservação interna.

Neste item deverão ser avaliadas todas as peças que Não é necessário desmontar e separar as PCI's, exceto
compõem o Indicador externamente, quanto a corrosão, em casos bem particulares, mas para que se possa
quebra ou desgaste. visualizar as mesmas, a tampa traseira deverá ser retira-
da.
Anote as peças danificadas para posterior substituição.

Limpeza Interna

Possíveis resíduos poderão ser removidos com auxílio de


um pincel seco.

ATENÇÃO

Não é necessário remover as peças internas para a limpe-


za. A remoção só deverá ser efetuada em casos particula-
res, quando o acúmulo de resíduos for grande devido ao
ambiente agressivo no qual o 9097 está submetido.

Revisão 01 - 06 - 09 08 - ( 02 / 04 )
TOLEDO 9097

D. LIMPEZA EXTERNA G. LACRE

Este item tem por objetivo efetuar a limpeza externa e Após verificados todos os itens anteriores, o 9097 deverá
efetuar eventuais troca de peças avaliadas no item B. ser lacrado.

A limpeza poderá ser feita utilizando um pano levemente O lacre é obrigatório após qualquer serviço de manutenção
umedecido em água e sabão. e o seu rompimento por pessoas não qualificadas ou não
autorizadas pela TOLEDO, implicará na perda da GA-
Não utilize qualquer tipo de material que possa gerar RANTIA.
riscos na superfície externa do Indicador.

Nunca utilize solventes sobre o painel do teclado e dis- H. LIBERAÇÃO PARA USO
play. Caso existam manchas de difícil remoção nestas
áreas, é recomendável a substituição da peça.
Este item tem por objetivo liberar o 9097 para o uso.
Após a limpeza externa ou em conjunto com ela, o 9097
deverá ser fechado. Portanto, chame o Cliente e comunique que o 9097 está
pronto para ser usado, informando, também, sobre o
Durante o fechamento, assegure-se de que o hardware serviço executado.
interno está corretamente posicionado e conectado
firmemente. É aconselhável acompanhar as primeiras operações de
pesagem, a fim de certificar-se do perfeito funcionamento
do 9097 e aproveitar para sugerir ou fazer recomendações
E. AFERIÇÃO E CALIBRAÇÃO quanto ao seu correto manuseio.

Após a realização de todos os itens anteriores, é neces-


sário assegurar que o 9097 está calibrado e indicando o
peso corretamente.

Para tanto, basta aferir a balança com pesos padrão


equivalentes a sua capacidade de pesagem.

Caso seja necessário algum ajuste, faça-o conforme o


procedimento da seção 6, deste manual.

F. VERIFICAÇÃO DO FUNCIONAMENTO

O objetivo deste item é verificar se o 9097 está realizando


todas as suas funções.

Para isto, confira todos os passos de programação e, logo


após, realize algumas operações, conforme os
procedimentos contidos nas seções 5 e 4, deste manual,
respectivamente.

Revisão 01 - 06 - 09 08 - ( 03 / 04 )
TOLEDO 9097

PARA SUAS ANOTAÇÕES

Revisão 01 - 06 - 09 08 - ( 04 / 04 )
TOLEDO 9097

09 Especificações

. Dimensões . Modelos

Vs. Standard . Modelos : 9097 Standard


9097 Saída Anaçógica (4-20mA / 2-10V)
9097 I/O's
. Número de Incrementos : até 10000e.
. Tamanho do Incremento : 1, 2 ou 5.
. Ponto Decimal : XX; X; X,X; X,XX; X,XXX; e X,XXXX.
. Tara : Máxima.
. Classe de Exatidão : III
. Finalidade de Uso : Pesagens Diversas.

. Gabinete

. Material : Plástico ABS;


. Cor: Preto;
. Grau de Proteção :
Somente o gabinete: IP20;
Montado em painel: IP65 (TS6).

Versão Saída Analógican e I/O's


. Painel / Teclado

. Tipo do Teclado : Filme de Policarbonato.


. Indicadores de Flag : Líquido, Zero e Kg.
. Número de Teclas : 6 teclas.
. Retorno Sonoro : Sim.

. Display

. Tipo : LED.
. Tipo de Indicação : Numérica.
. Número de Dígitos : 6.
. Número de Sinalizadores : 3.
. Cor do Display : Vermelho
. Dimensões :
Área de visualização (A x L) - 16 x 76mm.
Dimensão dos dígitos (A x L) - 14,3 x 8mm.
. Backlight : Não.

Revisão 01 - 06 - 09 09 - ( 01 / 02 )
TOLEDO 9097

. Célula de Carga . Interfaces de Comunicação

. Modelo : Analógica. . Interface RS-232


. Número máximo de células de carga : 4. . Interface Loop 20mA
. Tensão de Excitação : 15 Volts. . Interface RS-485
. Sensibilidade : 2mV/V +/- 0,1%. . Interface D/A
. Impedância de Entrada : 400 +/- 20 ohms. . Interface Ethernet
. Impedância de Saída : 350 ohms para 4 células. . Interface USB

. Alimentação . Portaria INMETRO

Fonte de Alimentação . Número da portaria aprovada : 133/08;


. Capacidade aprovada : N.A.;
. Tensão de Alimentação : 93,5 à 264 VCA. . Número de incrementos : Até 6.000 e;
. Frequência : 50 / 60Hz. . Classe de exatidão : III ;
. Tipo de Fonte : Full Range. . Temperatura de operação : 0 a + 40º C;
. Tipo de Alimentação : Fonte interna. . Umidade : 10 a 95% sem condensação;
. Consumo : . Normas aprovadas : Portaria INMETRO 236/94.
- Vs. Standard: 1,2 à 2,5W.
- Vs. I/O: 1,9 à 3,3W.
- Vs. Saída Analógica: 2,9 à 4,4W. . Climático

Aprovado conforme Portaria INMETRO 236/94:


. Embalagem . Temperatura de operação : 0 a +40 ºC.
. Umidade : 10 à 95%, sem condensação.
. Aprovado de acordo com as normas :
- ISTA Projeto 1A e 1B (Vibração e Queda).
- NBR 9460/86. . Metrológico
. Temperatura de armazenagem :
- -40º a +70ºC. Aprovado conforme Portaria INMETRO 236/94.

. Peso do Produto . Vibração

. Peso Líquido : Aprovado conforme as exigências da Norma:


- Vs. Standard: 0,35 kg; - NBR-5295 (5g).
- Vs. Saída analógica: 0,45 kg;
- Vs. I/O: 0,45 kg.

Revisão 01 - 06 - 09 09 - ( 02 / 02 )
TOLEDO 9097

10 Lista de Peças

Recomenda-se a aquisição das peças abaixo relacionadas, para garantir um atendimento imediato e minimizar as
horas paradas do indicador 9097, em caso de defeito.

Além dos itens abaixo relacionados, recomenda-se também a utilização do Catálogo de Peças, para a correta iden-
tificação das peças aqui não relacionadas, permitindo um fornecimento rápido e correto.

ITEM QTDE. CÓDIGO DESCRIÇÃO


01 01 6201282 PCI Principal / PCI Display 9097
02 01 6201825 PCI Principal / PCI Display Vs. I/O - D/A
03 01 6201813 PCI Saída Analógica (4-20 mA)
04 01 6201861 PCI I/O's
05 01 6201278 Painel e teclado Vs. Standard
06 01 6201818 Painel e teclado Vs. Saída Analógica
07 01 6201866 Painel e teclado Vs. I/O's
08 01 6203367 Painel e teclado 9097 / TS6
09 01 6201830 PCI comunicação USB, RS-485/Loop
10 01 6201837 PCI comunicação USB, Ethernet

Revisão 01 - 06 - 09 10 - ( 01 / 02 )
TOLEDO 9097

PARA SUAS ANOTAÇÕES

Revisão 01 - 06 - 09 10 - ( 02 / 02 )

Você também pode gostar