Você está na página 1de 7

14/03/2017

Plano de Ensino

1
14/03/2017

OS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO E O MEIO AMBIENTE

Em apenas 250 anos, a sociedade industrial dobrou a expectativa de vida do ser


humano, multiplicando por seis o número da população.

Apesar de 45% da população do mundo viver na pobreza e pouco consumir, enfrenta-se


uma crise mundial séria em escala planetária.

Vivemos num mundo feito por materiais de construção, pois nenhuma atividade
humana é realizada sem o suporte de um ambiente construído adequado.Vivemos
cercados por concreto, aço, madeira, ferro, cerâmica, alumínio, cal, gesso, rochas.. etc.

Estudos de fluxo de material permitem estimar que, em média a cada ano, são
extraídos da natureza cerca de 10 toneladas de matérias primas por habitante, sendo
que este valor pode atingir 80 toneladas/hab.ano em países desenvolvidos.

Um simples olhar para uma cidade como São Paulo revela que
nossas vidas dependem de um enorme fluxo de materiais de
construção

2
14/03/2017

Nenhum outro setor da economia tem a escala de produção do setor fabricante de


materiais de construção, e a escala faz muita diferença: mesmo materiais com pequeno
impacto ambiental por unidade de massa, como a areia, o impacto total é enorme.

Local de extração de areia para construção civil em Seropédica, RJ. –


Pode-se notar o grau de destruição da paisagem. Fonte:
<http://www.drm.rj.gov.br>

E um dos maiores desafios ambientais da construção civil é diminuir a intensidade de


uso de materiais pelas construções. Em outras palavras, é preciso construir mais
usando menos materiais.

Quase todos os materiais, como as


cerâmicas, cimento, aço, alumínio, zinco,
gesso, cobre, são produzidos por
calcinação.

A energia térmica é, na maioria das


vezes, conseguida pela queima de
derivados de petróleo, gás ou carvão.

O processo de combustão libera na


atmosfera o carbono que estava
aprisionado no subsolo.A queima de Evolução da concentração de CO2 na
madeira é mais de ¾ da geração de atmosfera
CO2 brasileira.

3
14/03/2017

O MEIO AMBIENTE E A ESCOLHA DOS MATERIAIS

O grande desafio da construção civil é implementar um programa de desenvolvimento


capaz de reduzir os impactos ambientais gerados: o alto consumo de recursos naturais e
a grande geração de resíduos.

Especificando materiais mais adequados

Além da questão da geração de resíduos no canteiro de obras, diretamente gerados pelo


processo de construção, há mais 3 conceitos ligados ao meio ambiente que podem ser
levados em consideração.

O primeiro conceito se refere ao emprego de materiais e equipamentos que reduzam o


consumo dos recursos naturais durante a utilização do edifício ou utilizem recursos
naturais mais adequados:

O segundo conceito se refere ao emprego de materiais cujo processo de fabricação gere


poucos resíduos ou necessite de pouca energia ou que emita poucos poluentes.

Um exemplo disso são os tijolos de solo-cimento que, ao invés de serem queimados são
prensados e secos ao ar livre, diminuindo a emissão de poluentes.

O terceiro conceito está relacionado à definição de materiais que não emitam gases
tóxicos durante sua utilização ou emitam baixos teores de produtos voláteis.

Esse conceito é importante para materiais de acabamento, como carpetes, resinas,


vernizes, tintas, entre outros.

4
14/03/2017

NORMAS TÉCNICAS E LEGISLAÇÃO OFICIAL

Há algumas décadas, a produção era artesanal e não existiam padrões. Produtos e


serviços eram desenvolvidos sem os atuais controles e não havia garantia de que a cada
produção seriam obtidos itens com características iguais àquelas obtidas anteriormente.

Essa situação começou a ser modificada no início da revolução industrial, quando as


empresas passaram a organizar seus processos produtivos de forma a manter as
características de sua produção.

Essa produção, no entanto, visava mais uma redução no custo da produção do que a
diminuição da variabilidade dos produtos.

Desde a entrada em vigor, de 11/09/1990, o Código de Defesa do Consumidor estabelece


em seu artigo 39, inciso VII, a obrigatoriedade do cumprimentos das normas técnicas
publicadas no âmbito da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Este artigo estabelece que é vedado ao fornecedor de produtos ou serviços colocar no


mercado de consumo qualquer produto ou serviço em desacordo com as normas
expedidas pelos órgãos oficiais competentes ou pela ABNT.

Dessa forma, apesar de a norma técnica não ter força de lei, passa a ter força de lei,
devendo ser respeitada.

5
14/03/2017

A normalização técnica tem como objetivo contribuir nos seguintes aspectos:

• Qualidade: definir padrões que levem em conta as necessidades e os requisitos dos


usuários; sistematizar e organizar as atividades produtivas, diminuindo a variabilidade.

• Produtividade: Padronizar os produtos, processos e procedimentos, evidenciando a


necessidade da redução de custos.

• Tecnologia: Consolidar, difundir e estabelecer parâmetros consensuais entre produtores,


consumidores e especialistas, colocando os resultados à disposição da sociedade.

• Economia: Regular, de forma equilibrada, as relações de compra e venda; proporcionar


meios eficientes para a troca de informações entre clientes e fornecedores, melhorando a
confiabilidade das relações comerciais.

• Eliminação de barreiras técnicas e comerciais: Evitar a existência de regulamentos


conflitantes sobre produtos e serviços em diferentes países, facilitando o intercâmbio
comercial.

• Certificação e avaliação de conformidade: servir de base a processos de avaliação da


conformidade e certificação de produtos e serviços.

6
14/03/2017

EXEMPLOS DE EQUIPAMENTOS E MOBILIÁRIOS PRODUZIDOS COM MATERIAIS


MAIS SUSTENTÁVEIS