Você está na página 1de 49

UNIA Universidade Independente de Angola 2018

EXEMPLO 1:
Dimensione um sistema solar off-grid (paineis solares, controlador de
carga, banco de baterias e inversor solar estando conectado ao
controlador de carga ou banco de bateria) para alimentar 3 Leds de 3W
e uma TV de 60 W sabendo que tanto as lâmpadas como a TV terá 5
horas de utilização por dia.

Esquema unifilar do sistema:

1. DIMENSIONAMENTO DE PAINÉIS SOLARES

1.1 Determinação do Consumo Energético da Carga

C = 390 Wh/dia.

1.2 Definição da Horas de Sol Pleno da Localidade

Supondo que o local onde será instalada a carga tem 4,98 h/dia de sol
pleno.

1.3 Determinação da potência mínima de geração do sistema


fotovoltaico para atendimento da necessidade energética da
instalação

C 390
PMin _ FV    97,9 Wp
SP sist 4,98  0,8

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
1.4 Dimensionamento dos Módulos Fotovoltaicos
a) Escolha do Módulo

Escolheu-se Módulos Solares de Potência Nominal 60 W da


Ameresco Solar com as seguintes especificações:

o Pm = 60 Wp
o Vmpp = Vmp=17,9V
o Impp = Imp=3,35 A
o Voc = 22,1 V
o Isc = 3,48 A 2
o ∆Voc/C= -0,360%/C

b) Cálculo da tensão máxima do módulo nas condições extremas


de temperaturas

Tensão máxima Voc na temperatura mínima de 5º C:

VOC  
_ T min  VOC  1  ( tmin  tref ) 
MOD


V 
º C  
MOD
VOC
 
 

_ T min  22,1  1   ( 5º  25º ) 
0,360 %
100 % 
   23, 7 V
 

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
Tensão Vmp na temperatura mínima de 5º C:

 
_ T min  Vmp  1  ( t min  tref ) 
VmpMOD

V 
º C  
 
_ T min  17,9  1   ( 5º  25º ) 
VmpMOD
 
0,360 %
100 %  
   19, 2 V

Tensão Vmp na temperatura máxima de 65º C:

 
_ T max  Vmp  1  ( tmax  t ref ) 
VmpMOD

V 
º C  
VmpMOD
 
_ T max  17,9  1   (65º  25º ) 
 

0,360 %
100 %   
   15,3 V
3

c) Determinação da tensão nominal dos módulos fotovoltaicos

A tensão Vn Módulo é de 12 V já que possuem tensão Vmp de 17,9


V, valor situado entre 15 V e 30 V conforme a tabela abaixo:
TENSÃO [Vmp] DO TENSÃO NOMINAL [Vn
MÓDULO Módulo] DO MÓDULO
FOTOVOLTAICO (V) FOTOVOLTAICO (V)

15 ≤ Vmp ≤30 12
30 < Vmp ≤45 24
45 < Vmp ≤60 48

d) Determinação da tensão do banco de baterias em V

POTÊNCIA DO SISTEMA TENSÃO RECOMENDADA PARA O


FOTOVOLTAICO (W) BANCO DE BATERIAS (V)
PS_FV≤ 500 12 ou 24
500 <PS_FV≤1000 24 ou 48
1000 < PS_FV ≤5000 24, 48 ou 96
PS_FV >5000 96, 120, 180, 192, 240, 300 ou 360

De acordo com a tabela sobre a tensão recomendada para o banco de


baterias em função da potência do sistema fotovoltaico, uma potência
de 97,9 W adoptou - se uma tensão do banco de bateria de 12 V.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
e) Cálculo preliminar (inicial) de Número de Módulos

Sist  FV
PMin 97,9
NiMOD  MOD
  1, 6  2 Módulos de 60 W
Punit 60

f) Configuração preliminar (inicial) do sistema fotovoltaico

Número de módulos por fileira (módulos em série):

VBanco V  12
N sMOD    1 Módulo por Fileira
_ BAT
4
Vn
MOD
V  12

Número de fileira (módulos em paralelo):

Ni MOD 2
N MOD
p  MOD
  2 Fileiras
N s 1

Verificação do limite de número de módulos em paralelo:

( DC )  A 
Contr
I Max
N MOD

p MOD
I mp  A
30 A
N pMOD 
3,35 A
N pMOD  8,96

 Modulos 
Ni MOD  N pMOD  N sMOD  1   2  Fileira   2 Módulos
 Fileira 

g) Determinação da potência total e máxima preliminar do


sistema fotovoltaico

Sist _ FV
PTotal i  NiMOD  Punit
MOD
 2  60  120W
Sist _ FV
PMax i  NiMOD  Punit
MOD
1, 25  2  60 1, 25  150W

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
2. DIMENSIONAMENTO DO BANCO DE BATERIAS
2.1 Cálculo de parâmetros para dimensionamento do banco de
baterias
a) Consumo de carga da residência em Ah/dia
CE 390 Wh
CQ   dia  32,5 Ah
V 12 V dia
Banco _ Bat

b) Carga mínima do banco de bateria em Ah


C t 32,5 Ah / dia  0,5 dia 5
QSist  FV  Q a   27,1 Ah
pd 0, 6

c) Configuração das baterias

o Número de bateria por fileira:

VBanco 12
N sBAT    1 Bateria em Série
_ Bat

Vunit _ Bat 12

o Número de fileiras:

QSist  FV  Ah  27,1
N pBAT    0, 77  1 Bateria em Paralelo
Qunit _ Bat  Ah  35

d) Quantidade de Baterias

N BAT  NsBAT  N pBAT  11  1 Bateria

2.2 Parâmetros da Bateria Selecionada


A bateria selecionada tem como parâmetros:
Marca:
Tensão nominal: 12V;
Carga: 35Ah.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
3. DIMENSIOAMENTO DO CONTROLADOR DE CARGA
3.1 CÁLCULO DE PARÂMETROS PARA SELECÇÃO DO
CONTROLADOR DE CARGA
a) Tipo de Controlador de Carga escolhido:

PWM;

b) Parâmetros de escolha do Controlador de Carga

Máxima corrente na entrada DC do Controlador:


6

DC ( IN )  N p  I SC  1, 25
Contr MOD MOD
I max

DC ( In )  2  3, 48  1, 25
Contr
I max

DC ( In )  8, 7 A
Contr
I max

Máxima corrente na saída DC do Controlador:


PC arg a
DC ( Out )   1, 2
Contr
I max
VBanco _ BAT
78
DC ( Out )  1, 2
Contr
I max
12
Contr
I max DC ( Out )  7,8 A

A máxima tensão DC na entrada do controlador:

V Contr
max DC ( In )  VocMOD
T min  N s
MOD
1, 25

DC  23, 7  1  1, 25  41 V em Sistemas
Contr
Vmax de 12 V

DC  29, 6 V  41 V em Sistemas
Contr
Vmax de 12 V

A tensão nominal DC na saída do controlador para o banco


de baterias:

DC  V Banco _ Bat
VoutContr

DC  12 V
VoutContr

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
3.2 Parâmetros do Controlador escolhido

Modelo: CM 3014Z;
Corrente nominal (máxima DC): 30 A;
Tensão nominal: 12 V;
Tensão máxima dos painéis solares Vmax = 50 V;
Modo de carga: PWM;

3.3 Verificação da Compatibilidade entre os Módulos Fotovoltaicos


e Controlador de Carga

a) Compatibilidade entre a tensão máxima de entrada do


controlador e a tensão máxima do sistema fotovoltaico

V Contr
max DC ( In )  VocMOD
T min  N s
MOD
1, 25

DC  23, 7  1  1, 25  41 V em Sistemas
Contr
Vmax de 12 V

50V  29, 6 V  41 V em Sistemas de 12 V

Condição atendida.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
b) Compatibilidade entre a corrente máxima de entrada do
controlador e a corrente máxima do sistema fotovoltaico

DC ( IN )  N p  I SC 1, 25
Contr MOD MOD
I max

DC ( In )  2  3, 48  1, 25
Contr
I max
30 A  8, 7 A

Condição atendida.

8
c) Compatibilidade entre a corrente máxima de saída do
controlador e a corrente máxima da carga

PC arg a
DC ( Out )  1, 2
Contr
I max
VBanco _ BAT
78
DC ( Out )  1, 2
Contr
I max
12
30 A  7,8 A

Condição atendida.

d) Compatibilidade entre a tensão de saída do controlador, tensão


da saída para o banco de bateria e a tensão do banco de bateria

V Contr
max DC ( Out )  VBanco  Bat
12 V  12 V

Condição atendida.

CONCLUSÃO: O controlador de carga PWM escolhido é compatível


com os módulos fotovoltaicos.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
Supondo que o controlador escolhido fosse MPPT da
MORNINGSTAR modelo PS-MPPT-25:

Verificação da Compatibilidade entre os Módulos Fotovoltaicos e


Controlador de Carga

V Contr
max DC ( In )  VocMOD
T min  N s
MOD
1, 25

DC  23, 7  1  1, 25
Contr
Vmax
120V  29, 6 V

Condição atendida.

DC ( IN )  N p  I SC 1, 25
Contr MOD MOD
I max

DC ( In )  2  3, 48  1, 25
Contr
I max
25 A  8, 7 A

Condição atendida.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
PC arg a
DC ( Out )  1, 2
Contr
I max
VBanco _ BAT
78
DC ( Out )  1, 2
Contr
I max
12
25 A  7,8 A

Condição atendida.

V Contr
max DC ( Out )  VBanco _ Bat
12 V  12 V
10
Condição atendida.

CONCLUSÃO: O controlador de carga MPPT escolhido é compatível


com os módulos fotovoltaicos.

4. DIMENSIOAMENTO DO INVERSOR SOLAR


4.1 Cálculo de Parâmetros de Escolha do Inversor Solar

a) Máxima corrente na entrada DC do Inversor:

PnC arg a
INV
I max DC ( IN )   1, 2
VBanco _ BAT
78
INV
I max DC ( IN )   1, 2
12
INV
I max DC ( IN )  7,8 A

b) A tensão na entrada do inversor:

V Inversor
DC  VBanco _ Bat

V Inversor
DC  12 V

c) A máxima potência AC na saída do inversor:

INV
Pmax AC  Pmax
C arg a
AC
INV
Pmax AC  1, 2  PnCAC
arg a

Inversor
Pmax AC  1, 2  78
Inversor
Pmax AC  93, 6 W

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018

d) A tensão na saída AC do inversor:


V Inversor
AC  V ACC arg a
V Inversor
AC  220V

e) A frequência do inversor:

f Inversor
AC  f ACC arg a 11
f Inversor
AC  50 Hz

4.2 Parâmetros do Inversor Solar Off-Grid escolhido

Os parâmetros do Inversor Solar Off-Grid escolhido são:


Fabricante: KU-SAM;
Modelo: 300VA/12V;
Potência nominal: 300 VA (240W);
Tensão nominal da entrada: 12 V;
Rango de tensão de entrada: 10,5 V - 15,5 V;
Corrente máxima de carga: 240W/12V=20 A;
Tensão AC de saída: 220V;
Frequência: 50 Hz;
Eficiência: 82%.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
4.3 Verificação da Compatibilidade entre o Inversor solsr e o
Controlador de Carga
a) Compatibilidade entre a corrente máxima de entrada do
inversor e a corrente máxima de carga
PC arg a
DC ( IN )  1, 2
INV
I max
VBanco _ BAT
78
INV
I max DC ( IN )  1, 2
12
20 A  7,8 A

Condição atendida.
12
b) Compatibilidade entre a tensão de entrada do inversor e a
tensão do banco de bateria

DC  VBanco
V INV _ Bat

12V  12 V

Condição atendida.

c) Compatibilidade entre a potência máxima do inversor e a


potência máxima de carga
INV
Pmax  Pmax
C arg a
AC
INV
Pmax  1, 2  PnCAC
arg a

240 W  1, 2  78 W
240 W  93, 6 W

Condição atendida.

d) Compatibilidade entre a tensão nominal de saída do inversor e


a tensão nominal da carga

AC  Vn AC
Vn INV C arg a

230 Vac  230 Vac

Condição atendida.

e) Compatibilidade entre a frequência do inversor e a frequência


nominal da carga

AC  f n AC
f n INV C arg a

50 Hz  50 Hz

Condição atendida.
CONCLUSÃO: O inversor escolhido é compatível com o banco de
bateria.
Elaborado por: Engº Benvindo Queque
UNIA Universidade Independente de Angola 2018
Supondo que o inversor escolhido fosse o GF500 da
EAST (Inversor com controlador MPPT incorporado) com
os seguintes parâmetros:
Fabricante: East;
Modelo: GF 500;
Potência nominal: 500 W;
Tensão nominal da bateria: 12 V;
Tensão óptima de operação: Vmp min = 16 V; Vmp max = 48 V;
Corrente máxima de carga: Imax_carga=50 A;
Eficiência: 78%.
13

Neste caso, o inversor seria incompatível tanto com o banco de bateria


(caso fosse conectado directamente ao banco) como incompatível com o
controlador de carga (caso fosse ligado ao controlador) já que a tensão
mínima optima de operação deste inversor é de 16 Vdc e a tensão nominal
do banco de bateria e da saída do controlador de carga é de 12 Vdc valor
menor que o mínimo necessário para o funcionamento óptimo do
inversor.
A Battery voltage de que a datasheet se refere trata-se da tensão da bateria que
este inversor pode carregar caso a tensão DC na sua entrada variasse entre 16V
e 48 V, o que aconteceria caso se ligasse directamente os módulos ao inversor
sem a utilização do controlador de carga.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
Supondo que não se deseja utilizar Controlador de
Carga e o inversor escolhido fosse o inversor GF500 da
EAST (Inversor com controlador MPPT incorporado) com
os seguintes parâmetros:
Fabricante: East;
Modelo: GF 500;
Potência nominal: 500 W;
Tensão nominal da bateria: 12 V;
Tensão óptima de operação: Vmp min = 16 V; Vmp max = 48 V;
Corrente máxima de carga: Imax_carga=50 A;
Eficiência: 78%. 14

Esquema unifilar do sistema:

Neste caso, com respeito aos cálculos feitos recalcularíamos:


1. Configuração preliminar (inicial) do sistema fotovoltaico
Elaborado por: Engº Benvindo Queque
UNIA Universidade Independente de Angola 2018

Número de módulos por fileira (módulos em série):

VBanco V  12
N sMOD    1 Módulo por Fileira
_ BAT

V n
MOD
V  12
Outra forma,

VmpINVMin V  16V
N MOD
   1,05
_ T max V 
s _ Min
VmpMOD 15,3V
15
V INV
V  48V
_ Max    2,5
mp max
N sMOD
V MOD
mp _ T min V  19, 2V

_ Min  N s
N sMOD  N sMOD
MOD
_ Max

1,05  N sMOD  2,5

N sMOD  1 Módulo por fileira

Número de fileira (módulos em paralelo):

Ni MOD 2
N MOD
p  MOD
  2 Fileiras
N s 1

Verificação do limite de número de módulos em paralelo:

( DC )  A 
INV
I Max
N MOD

p MOD
I mp  A
50 A
N pMOD 
3,35 A
N pMOD  14,9

 Modulos 
Ni MOD  N pMOD  N sMOD  1   2  Fileira   2 Módulos
 Fileira 

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
2. Verificação da Compatibilidade entre os Módulos Fotovoltaicos e
Inversor Solar

f) Compatibilidade entre a corrente máxima de entrada do


inversor e a corrente máxima do sistema fotovoltaico
INV
I max DC ( In )  N pMOD  I SC
MOD
1, 25
INV
I max DC ( In )  2  3, 48 1, 25
50 A  8, 7 A

Condição atendida.
16

g) Compatibilidade entre a tensão máxima de entrada do inversor


e a tensão máxima do sistema fotovoltaico

V INV
max DC ( In )  VocMOD
T min  N s
MOD
1, 25

DC  23, 7  1  1, 25
INV
Vmax
60V  29, 6 V

Condição atendida.

h) Compatibilidade entre a potência máxima de entrada do


inversor e a potência da carga
INV
Pmax DC  Pmax
C arg a
AC
INV
Pmax DC  1, 2  PnCAC
arg a

500 W  1, 2  78 W
500 W  93, 6 W

Condição atendida.

i) Compatibilidade entre a tensão de saída do inversor para o


banco de bateria e a tensão do banco de bateria

BAT ( DC )  VBanco
V INV _ Bat

12V  12 V

Condição atendida.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
j) Compatibilidade entre a potência máxima de saída do inversor
e a potência máxima de carga
INV
Pmax AC  Pmax
C arg a
AC
INV
Pmax AC  1, 2  PnCAC
arg a

500 W  1, 2  78 W
500 W  93, 6 W

Condição atendida.

k) Compatibilidade entre a tensão de saída e frequência do 17


inversor e a tensão e frequência nominal da carga

AC  Vn AC
Vn INV C arg a

230 Vac  230 Vac

AC  f n AC
f n INV C arg a

50 Hz  50 Hz

Condição atendida.
CONCLUSÃO: O inversor escolhido é compatível com os módulos
fotovoltaicos.

EXEMPLO 2:
Dimensione paineis solares e inversor de um só string para injectar
numa rede monofásica de 220 V, 50 Hz uma potência de 850 Wp.

Esquema unifilar do Sistema:

Solucão

1. DIMENSIONAMENTO DE PAINÉIS SOLARES

1.1 Definição da Potência do Sistema Fotovoltaico

PFV  850Wp

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
1.2 Escolha dos Módulos Fotovoltaicos

Escolheu-se Módulos Solares de Potência Nominal 50 W da


Astropower com as seguintes especificações:

o Pn = 50 Wp
o Vmp=16,7 V
o Imp=3 A
o Voc = 21,5 V
o Isc = 3,6 A
o L=661 mm 18
o C=994 mm
o A=0,65 m2

1.3 Determinação da quantidade inicial de módulos fotovoltaicos

PFV 850
NiMOD  MOD
  17 Módulos de 50W
Pn 50

1.4 Cálculo da tensão máxima do módulo nas condições extremas


de temperaturas

Tensão de Circuito aberto Voc máxima na temperatura


mínima de 5º C:

VOC  
_ T min  VOC  1  ( tmin  tref ) 
MOD

V 
º C  
MOD
VOC
 
_ T min  21,5  1   ( 5º  25º ) 
 
0,343 %
100 % 
   23 V
 

Tensão na potência máxima Vmp na temperatura mínima


de 5º C:

 
_ T min  Vmp  1  ( tmin  tref ) 
VmpMOD

V 
º C  
 

_ T min  16, 7  1   ( 5º  25º ) 
VmpMOD
 
0,343 %
100 %   17,8 V
 

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
Tensão na potência máxima Vmp na temperatura máxima
de 65º C:

 
_ T max  Vmp  1  ( tmax  tref ) 
VmpMOD

V 
º C  
 

_ T max  16, 7  1   (65º  25º ) 
VmpMOD
 
0,343 %
100 %   14, 4 V
 

2. ESCOLHA DO INVERSOR SOLAR


a) Cálculo da potência nominal do inversor
19
PnINVDC ( IN )  PSist
PnINVDC ( IN )  850W

b) Inversor Escolhido

Inversores Zevertion 1000S.

c) Parâmetros do Inversor escolhido

Entrada DC:

DC ( IN )  1150W
INV
Pmax

DC ( IN )  500V
INV
Vmax

VmpINV min DC ( IN )  70V


VmpINV max DC ( IN )  450V

INV
I max DC ( IN )  11A

in gs 1 String
INV
N Str

Saída AC:
INV
Pmax AC ( OUT )  1000W

VnINVAC ( OUT )  220V

f nINVAC ( OUT )  50Hz

Eficiência:

max
INV
 97%
Elaborado por: Engº Benvindo Queque
UNIA Universidade Independente de Angola 2018

20

d) Cálculo de número de Inversores

P Sist  FV 850
N INV  INV
  0,9  1 Inversor de 1000W
P n 1000

3. CONFIGURAÇÃO DOS MÓDULOS FOTOVOLTAICOS


a) Determinação de número de strings e de módulos por string

Sendo o número total de módulos 17 e 1 inversor, o número de módulos


do inversor será:

N MOD 17
N MOD
INV  INV   17 módulos
N string 1
Módulos em série:

VmpINVMin V  70V
N MOD
   4,9
s _ Min
V MOD
mp _ T max V  14, 4V

VmpINVmax V  450V
N MOD
   25, 2
s _ Max
V MOD
mp _ T min V  17,8V

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
N MOD
s _ Min N s
MOD
N MOD
s _ Max

4,9  N sMOD  25, 2


Módulos em paralelo (número de Strings):

( DC )  A 
INV
I Max 11
  3,6
MOD
I mp  A 3
( DC )  A 
INV
I Max
N MOD

p MOD
I mp  A
21
N pMOD  3,6

Número de Módulos por String adoptado: 17 Módulos por String


Número de Strings adoptado: 1 String

b) Determinação de número de módulo final do sistema


fotovoltaico

N sMOD  17 Módulos em série


N pMOD  1 Módulos em paralelo
MOD
N String  N sMOD  N pMOD
MOD
N String  17 1
MOD
N String  17 Módulos / String

c) Determinação da potência total e máxima de cada string do


sistema fotovoltaico

String  FV
PTotal  NTotal
MOD
 PnMOD  17  50  850W
String _ FV
Pmax  NTotal
MOD
 PnMOD 1, 25  17  50 1, 25  1062,5W

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
4. VERIFICAÇÃO DA COMPATIBILIDADE ENTRE O INVERSOR E OS
MÓDULOS FOTOVOLTAICOS
a) Compatibilidade entre a Máxima corrente na entrada DC de
cada Inversor e a Corrente máxima do string do sistema
fotovoltaico

INV
I max DC ( IN )  N pMOD  I SC
MOD
 1, 25
INV
I max DC ( IN )  1 3, 6 1, 25
INV
I max DC ( IN )  4,5 A
11A  4,5 A
Condição atendida 22

b) Compatibilidade entre Máxima tensão na entrada DC de cada


Inversor e a máxima tensão Voc do string do sistema
fotovoltaico:

INV
Vmax DC ( IN )  N sMOD  VOC _ T min  1, 25
MOD

INV
Vmax DC ( IN )  17  23  1, 25
INV
Vmax DC ( IN )  488,8V
500 V  488,8V
Condição atendida.

c) Compatibilidade entre a tensão mínima Vmp do inversor e a


tensão Vmp total na temperatura máxima do sistema
fotovoltaico:

 FV
VmpINV_ min  VmpSIST
_ T max

VmpINV_ min  N sMOD  VmpMOD


_ T max  1, 25

70V  17  14, 4  1, 25
70V  306V
Condição atendida

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
d) Compatibilidade entre a tensão máxima Vmp do inversor e a
tensão Vmp total na temperatura mínima do sistema
fotovoltaico:

 FV
VmpINV_ max  VmpSIST
_ T min

VmpINV_ max  N sMOD  VmpMOD


_ T min  1, 25

500V  17  14, 4  1, 25
500V  297,5V
Condição atendida

23
e) Compatibilidade entre a máxima potência DC na entrada do
inversor e a potência total dos módulos ligados num string

Sist  FV
DC )  PString
INV
Pmax(

DC )  1062,5W
INV
Pmax(

DC )  1062,5W
INV
Pmax(
1150W  1062,5W
Condição atendida.

f) Compatibilidade entre a tensão na saída AC do inversor e a


tensão da rede de distribuição

V Inversor
AC  VACC arg a
V Inversor
AC  220V
220V  220V
Condição atendida

g) Compatibilidade entre a frequência do inversor e a frequência


da rede de distribuição

f Inversor
AC  f ACC arg a
f Inversor
AC  50 Hz
Condição atendida

CONCLUSÃO: Uma vez que todas as condições de compatibilidade do


inversor com os módulos fotovoltaicos e com a rede foram atendidas, logo
o inversor escolhido é compativel com os sistema fotovolatico e com a
rede.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
EXEMPLO 3:
Dimensione paineis solares e um só inversor de vários strings
(Fileiras) para injectar numa rede monofásica de 220 V, 50 Hz uma
potência de 2550 Wp.

Esquema unifilar do sistema:

24

1. DIMENSIONAMENTO DE PAINÉIS SOLARES

1.1 Definição da Potência do Sistema Fotovoltaico

PFV  2550Wp

1.2 Escolha dos Módulos Fotovoltaicos

Escolheu-se Módulos Solares de Potência Nominal 50 W da


Astropower com as seguintes especificações:

o Pn = 50 Wp
o Vmp=16,7 V
o Imp=3 A
o Voc = 21,5 V
o Isc = 3,6 A
o L=661 mm
o C=994 mm
o A=0,65 m2

1.3 Determinação da quantidade de módulos fotovoltaicos

PFV 2550
N MOD  MOD
  51 Módulos
Pn 50

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
1.4 Cálculo da tensão máxima do módulo nas condições extremas
de temperaturas

Tensão máxima na temperatura mínima de 5º C:

VOC  
_ T min  VOC  1  ( tmin  tref ) 
MOD

V 
º C  
MOD
VOC
 
_ T min  21,5  1   ( 5º  25º ) 
 
0,343 %
100 % 
   23 V
 

Tensão na potência máxima na temperatura mínima de 5º


C: 25

 
_ T min  Vmp  1  ( tmin  tref ) 
VmpMOD

V 
º C  
 

_ T min  16, 7  1   ( 5º  25º ) 
VmpMOD
 
0,343 %
100 %   17,8 V
 

Tensão na potência máxima na temperatura máxima de 65º


C:

 
_ T max  Vmp  1  ( tmax  tref ) 
VmpMOD

V 
º C  
 
_ T max  16, 7  1   (65º  25º ) 
VmpMOD
 

0,343 %
100 % 
   14, 4 V
 

2. ESCOLHA DO INVERSOR SOLAR


a) Cálculo da potência nominal do inversor

PnINVDC ( IN )  PSist
PnINVDC ( IN )  2550W

b) Inversor Escolhido

Inversor SB 3300 da SunnyBoy ( é um inversor com 3 strings ou fileiras).

c) Parâmetros do Inversor escolhido


Entrada DC:

DC ( IN )  3820W
INV
Pmax

DC ( IN )  500V
INV
Vmax

VmpINV min DC ( IN )  200 V


VmpINV max DC ( IN )  500 V

INV
I max DC ( IN )  20 A

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
N INV
Str in gs  3 Strings

Tendo o inversor 3 strings, teremos:


3820W 1273W
INV
Pmax  String  
DC ( IN )
3 String

Saída AC:
INV
Pmax AC ( OUT )  3800W

PnINVAC ( OUT )  3300W

VnINVAC ( OUT )  220V 26

f nINVAC ( OUT )  50Hz

Eficiência:

max
INV
 95, 2%

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
3. CONFIGURAÇÃO DOS MÓDULOS FOTOVOLTAICOS
a) Determinação de número de strings e de módulos por string

Sendo o número total de módulos 60 e tendo o inversor 3 strings, o


número de módulos por string será:

N MOD 51
N MOD
string    17 módulos / string
N string 3
Módulos em série:

VmpINVMin V 
27
200V
_ Min 
N sMOD   13,8
VmpMOD
_ T max V  14, 4V
VmpINVmax V  500V
N MOD
   28,1
s _ Max
V MOD
mp _ T min V  17,8V

_ Min  N s
N sMOD  N sMOD
MOD
_ Max

13  N sMOD  28
Módulos em paralelo (número de Strings):

( DC )  A 
INV
I Max 20
  6,6
I MOD
mp  A 3

( DC )  A 
INV
I Max
N MOD

p MOD
I mp  A
N pMOD  6,6

Número de Módulos por Strings adoptado: 17 Módulos por String


Número de Strings adoptado: 1 String
b) Determinação de número de módulos de cada string do sistema
fotovoltaico

N sMOD  17 Módulos em série


N pMOD  1 Módulos em paralelo
MOD
N String  N sMOD  N pMOD
MOD
N String  17 1
MOD
N String  17 Módulos / Strings

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
c) Determinação do número total de módulos do sistema
fotovoltaico

MOD
N String  17 Módulos / Strings
N String  3 Strings
Módulos
MOD
NTotal  N String
MOD
 N String  17  3 Strings  51 Módulos Fotovoltai cos
Strings
d) Determinação da potência total e máxima de cada string do
sistema fotovoltaico 28

Sist _ FV
PTotal  NTotal
MOD
 PnMOD  17  50  850W
Sist _ FV
Pmax  NTotal
MOD
 PnMOD 1, 25  17  50 1, 25  1062,5W

e) Determinação da potência total e máxima do sistema


fotovoltaico

Sist _ FV
PTotal  NTotal
MOD
 PnMOD  51 50  2550W
Sist _ FV
Pmax  NTotal
MOD
 PnMOD 1, 25  51 50 1, 25  3187,5W

4. VERIFICAÇÃO DA COMPATIBILIDADE ENTRE O INVERSOR E OS


MÓDULOS FOTOVOLTAICOS
Tendo o inversor 3 Strings, verificaremos a compatibilidade entre cada
entrada de Strings e os módulos ligados ao String.

a) Compatibilidade entre a Máxima corrente na entrada DC de


cada string do Inversor e a Corrente máxima do string do
sistema fotovoltaico

INV
I max DC ( IN )  N pMOD  I SC
MOD
 1, 25
INV
I max DC ( IN )  1 3, 6 1, 25
INV
I max DC ( IN )  4,5 A
20 A  4,5 A
Condição atendida

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
b) Compatibilidade entre Máxima tensão na entrada DC de cada
string do Inversor e a máxima tensão Voc do string do
sistema fotovoltaico:

INV
Vmax DC ( IN )  N sMOD  Vmax_
MOD
T min  1, 25
INV
Vmax DC ( IN )  17  23  1, 25
INV
Vmax DC ( IN )  488,8V
500V  488,8V
Condição atendida.
29

c) Compatibilidade entre a tensão mínima Vmp do inversor e a


tensão Vmp total na temperatura máxima do sistema
fotovoltaico:

 FV
VmpINV_ min  VmpSIST
_ T max

VmpINV_ min  N sMOD  VmpMOD


_ T max  1, 25

200V  17  14, 4  1, 25
200V  306V
Condição atendida

d) Compatibilidade entre a tensão máxima Vmp do inversor e a


tensão Vmp total na temperatura mínima do sistema
fotovoltaico:

 FV
VmpINV_ max  VmpSIST
_ T min

VmpINV_ max  N sMOD  VmpMOD


_ T min  1, 25

500V  17  14, 4  1, 25
500V  297,5V
Condição atendida

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
e) Compatibilidade entre a máxima potência AC na entrada do
inversor e a potência total dos módulos ligados a um string

Potência máxima do String:

Sist  FV
INV
PString  PString
INV
PString  1062,5W
INV
PString  1062,5W
1278W  1062,5W
Condição atendida.
30
Potência máxima do Sistema Fotovoltaico:

Sist  FV
DC )  PMax
INV
Pmax(

DC )  3187,5W
INV
Pmax(

DC )  3187,5W
INV
Pmax(
3820W  3187,5W
Condição atendida.

f) Compatibilidade entre a tensão na saída AC do inversor e a


tensão da rede de distribuição

V Inversor
AC  VACC arg a
V Inversor
AC  220V
220V  220V
Condição atendida

g) Compatibilidade entre a frequência do inversor e a frequência


da rede de distribuição

f Inversor
AC  f ACC arg a
f Inversor
AC  50 Hz
Condição atendida

CONCLUSÃO: Uma vez que todas as condições de compatibilidade do


inversor com os módulos fotovoltaicos e com a rede foram atendidas, logo
o inversor escolhido é compativel com os sistema fotovolatico e com a
rede.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018

EXEMPLO 4:
Dimensione paineis solares e vários inversores de um só string
para injectar numa rede monofásica de 220 V, 50 Hz uma potência de
2550 Wp.

Esquema unifilar do sistema:

31

1. DIMENSIONAMENTO DE PAINÉIS SOLARES

1.1 Definição da Potência do Sistema Fotovoltaico

PFV  2550Wp

1.2 Escolha dos Módulos Fotovoltaicos

Escolheu-se Módulos Solares de Potência Nominal 50 W da


Astropower com as seguintes especificações:

o Pn = 50 Wp
o Vmp=16,7 V
o Imp=3 A
o Voc = 21,5 V
o Isc = 3,6 A
o L=661 mm
o C=994 mm
o A=0,65 m2

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
1.3 Determinação da quantidade de módulos fotovoltaicos

PFV 2550
N MOD  MOD
  51 Módulos
Pn 50

1.4 Cálculo da tensão máxima do módulo nas condições extremas


de temperaturas

Tensão máxima na temperatura mínima de 5º C:

 
32
V MOD
 VOC  1  ( tmin  tref )  V 
OC _ T min
 º C 
MOD
VOC
 
_ T min  21,5  1   ( 5º  25º ) 
 

0,343 %
100 %  
   23 V

Tensão na potência máxima na temperatura mínima de 5º


C:



_ T min  Vmp  1  ( tmin  tref ) 
VmpMOD

V 
º C  
 
_ T min  16, 7  1   ( 5º  25º ) 
VmpMOD
 

0,343 %
100 % 
   17,8 V
 

Tensão na potência máxima na temperatura máxima de 65º


C:



_ T max  Vmp  1  ( tmax  tref ) 
VmpMOD

V 
º C  
 
_ T max  16, 7  1   (65º  25º ) 
VmpMOD
 

0,343 %
100 %   
   14, 4 V

2. ESCOLHA DO INVERSOR SOLAR


a) Cálculo da potência nominal do inversor

PnINVDC ( IN )  PSist
PnINVDC ( IN )  2550W

b) Inversor Escolhido

Inversores Zevertion 1000S.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
c) Parâmetros do Inversor escolhido
Entrada DC:

DC ( IN )  1150W
INV
Pmax

DC ( IN )  500V
INV
Vmax

VmpINV min DC ( IN )  70V


VmpINV max DC ( IN )  450V

INV
I max DC ( IN )  11A
33
in gs 1 String
INV
N Str

Saída AC:
INV
Pmax AC ( OUT )  1000W

VnINVAC ( OUT )  220V

f nINVAC ( OUT )  50Hz

Eficiência:

max
INV
 97%

d) Cálculo de número de Inversores

P Sist  FV 2550
N INV
 INV
  2, 6  3 Inversores de 1000W
P n 1000

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
3. CONFIGURAÇÃO DOS MÓDULOS FOTOVOLTAICOS
a) Determinação de número de strings e de módulos por string

Sendo o número total de módulos 51 e 3 inversores, o número de módulos


por inversor será:

N MOD 51
N MOD
INV  INV   17 módulos / Inversor
N string 3

Módulos em série: 34

VmpINVMin V  70V
N MOD
   4,9  4
s _ Min
V MOD
mp _ T max V  14, 4V

VmpINVmax V  450V
N MOD
   25, 2  25
s _ Max
V MOD
mp _ T min V  17,8V

_ Min  N s
N sMOD  N sMOD
MOD
_ Max

4  N sMOD  25
Módulos em paralelo (número de Strings):

( DC )  A 
INV
I Max 11
  3,6  3
I mp  A
MOD
3

( DC )  A 
INV
I Max
N MOD

p MOD
I mp  A
N pMOD  3

Número de Módulos por String adoptado: 17 Módulos por String


Número de Strings adoptado: 1 String
b) Determinação de número de módulos de cada string do sistema
fotovoltaico

N sMOD  17 Módulos em série


N pMOD  1 Módulos em paralelo
MOD
N String  N sMOD  N pMOD
MOD
N String  17 1
MOD
N String  17 Módulos / String
Elaborado por: Engº Benvindo Queque
UNIA Universidade Independente de Angola 2018

c) Determinação do número total de módulos do sistema


fotovoltaico

MOD
N String  17 Módulos / String
N String  3 String
Módulos
MOD
NTotal  N String
MOD
 N String  17  3 String  51 Módulos Fotovoltai cos
String
35

d) Determinação da potência total e máxima de cada string do


sistema fotovoltaico

String  FV
PTotal  NTotal
MOD
 PnMOD  17  50  850W
String _ FV
Pmax  NTotal
MOD
 PnMOD 1, 25  17  50 1, 25  1062,5W

e) Determinação da potência total e máxima do sistema


fotovoltaico

Sist _ FV
PTotal  NTotal
MOD
 PnMOD  51 50  2550W
Sist _ FV
Pmax  NTotal
MOD
 PnMOD 1, 25  51 50 1, 25  3187,5W

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
4. VERIFICAÇÃO DA COMPATIBILIDADE ENTRE O INVERSOR E OS
MÓDULOS FOTOVOLTAICOS
Tendo-se utilizado 3 inversores, verificaremos a compatibilidade entre
cada inversor e os módulos ligados a este inversor.

a) Compatibilidade entre a Máxima corrente na entrada DC de


cada Inversor e a Corrente máxima do string do sistema
fotovoltaico

INV
I max DC ( IN )  N pMOD  I SC
MOD
 1, 25
36
INV
I max DC ( IN )  1 3, 6 1, 25
INV
I max DC ( IN )  4,5 A
11A  4,5 A
Condição atendida

b) Compatibilidade entre Máxima tensão na entrada DC de cada


Inversor e a máxima tensão Voc do string do sistema
fotovoltaico:

INV
Vmax DC ( IN )  N sMOD  Vmax_
MOD
T min  1, 25
INV
Vmax DC ( IN )  17  23  1, 25
INV
Vmax DC ( IN )  488,8V
500V  488,8V
Condição atendida.

c) Compatibilidade entre a tensão mínima Vmp do inversor e a


tensão Vmp total na temperatura máxima do sistema
fotovoltaico:

 FV
VmpINV_ min  VmpSIST
_ T max

VmpINV_ min  N sMOD  VmpMOD


_ T max  1, 25

70V  17  14, 4  1, 25
70V  306V
Condição atendida

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
d) Compatibilidade entre a tensão máxima Vmp do inversor e a
tensão Vmp total na temperatura mínima do sistema
fotovoltaico:

 FV
VmpINV_ max  VmpSIST
_ T min

VmpINV_ max  N sMOD  VmpMOD


_ T min  1, 25

500V  17  14, 4  1, 25
500V  297,5V
Condição atendida

37
e) Compatibilidade entre a máxima potência DC na entrada do
inversor e a potência total dos módulos ligados a um string

Sist  FV
DC )  PString
INV
Pmax(

DC )  1062,5W
INV
Pmax(

DC )  1062,5W
INV
Pmax(
1150W  1062,5W
Condição atendida.

f) Compatibilidade entre a tensão na saída AC do inversor e a


tensão da rede de distribuição

V Inversor
AC  VACC arg a
V Inversor
AC  220V
220V  220V
Condição atendida

g) Compatibilidade entre a frequência do inversor e a frequência


da rede de distribuição

f Inversor
AC  f ACC arg a
f Inversor
AC  50 Hz
Condição atendida

CONCLUSÃO: Uma vez que todas as condições de compatibilidade do


inversor com os módulos fotovoltaicos e com a rede foram atendidas, logo
o inversor escolhido é compativel com os sistema fotovolatico e com a
rede.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018

EXEMPLO 5:
Dimensione paineis solares e um inversor de um só string para
injectar numa rede de 50 Hz uma potência de 100 kWp (100000W).

Esquema unifilar do sistema:

38
1. DIMENSIONAMENTO DE PAINÉIS SOLARES

1.1 Definição da Potência do Sistema Fotovoltaico

PFV  100000Wp

1.2 Escolha dos Módulos Fotovoltaicos

Escolheu-se Módulos Solares de Potência Nominal 50 W da


Astropower com as seguintes especificações:

o Pn = 50 Wp
o Vmp=16,7 V
o Imp=3 A
o Voc = 21,5 V
o Isc = 3,6 A
o L=661 mm
o C=994 mm
o A=0,65 m2

1.3 Determinação da quantidade de módulos fotovoltaicos

PFV 100000
N MOD  MOD
  2000 Módulos de 50Wp
Pn 50

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
1.4 Cálculo da tensão máxima do módulo nas condições extremas
de temperaturas

Tensão máxima na temperatura mínima de 5º C:

VOC  
_ T min  VOC  1  ( tmin  tref ) 
MOD

V 
º C  
MOD
VOC
 
_ T min  21,5  1   ( 5º  25º ) 
 
0,343 %
100 % 
   23 V
 

Tensão na potência máxima na temperatura mínima de 5º 39


C:

 
_ T min  Vmp  1  ( tmin  tref ) 
VmpMOD

V 
º C  
 

_ T min  16, 7  1   ( 5º  25º ) 
VmpMOD
 
0,343 %
100 %   17,8 V
 

Tensão na potência máxima na temperatura máxima de 65º


C:

 
_ T max  Vmp  1  ( tmax  tref ) 
VmpMOD

V 
º C  
 
_ T max  16, 7  1   (65º  25º ) 
VmpMOD
 

0,343 %
100 % 
   14, 4 V
 

2. ESCOLHA DO INVERSOR SOLAR


a) Cálculo da potência nominal do inversor

PnINVDC ( IN )  PSist
PnINVDC ( IN )  100000W

b) Inversor Escolhido

ABB PVS800 100KW

c) Parâmetros do Inversor escolhido

Entrada DC:

DC ( IN )  120000W
INV
Pmax

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
V INV
max DC ( IN )  1000V

VmpINV min DC ( IN )  450 V


VmpINV max DC ( IN )  825V

INV
I max DC ( IN )  245 A

in gs 1 String
INV
N Str

Saída AC:
INV
Pmax  100000W
AC ( OUT )
40
VnINVAC ( OUT )  300V

f nINVAC ( OUT )  50Hz

Eficiência:

max
INV
 98%

d) Cálculo de número de Inversores

P Sist  FV 100000
N INV
 INV
  1 Inversor de 100000W
P n 100000

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
3. CONFIGURAÇÃO DOS MÓDULOS FOTOVOLTAICOS

a) Determinação de número de strings e de módulos por string

N MOD 2000
N MOD
INV  INV   2000 módulos
N string 1

Módulos em série:
41
V INV
V  450V
_ Min    31, 25
mp Min
N sMOD
V MOD
mp _ T max V  14, 4V
VmpINVmax V  825V
N MOD
   47, 41
s _ Max
V MOD
mp _ T min V  17,8V

_ Min  N s
N sMOD  N sMOD
MOD
_ Max

31, 25  N sMOD  47, 41


Módulos em paralelo (número de Strings):

( DC )  A 
INV
I Max 245
  81,7
I MOD
mp  A 3

( DC )  A 
INV
I Max
N MOD

p MOD
I mp  A
N pMOD  81,7

Número de Módulos por String adoptado: 40 Módulos por String


Número de Strings adoptado: 50 Strings

b) Determinação de número de módulo final do sistema


fotovoltaico

N sMOD  40 Módulos em série


N pMOD  50 Módulos em paralelo
N MOD  N sMOD  N pMOD
N MOD  40  50
N MOD  2000 Módulos de 50W
Elaborado por: Engº Benvindo Queque
UNIA Universidade Independente de Angola 2018

c) Determinação da potência total e máxima do sistema


fotovoltaico

Sist  FV
PTotal  NTotal
MOD
 PnMOD  2000  50  100000W
Sist _ FV
Pmax  NTotal
MOD
 PnMOD 1, 25  2000  50 1, 25  125000W

4. VERIFICAÇÃO DA COMPATIBILIDADE ENTRE O INVERSOR E OS


MÓDULOS FOTOVOLTAICOS 42

a) Compatibilidade entre a Máxima corrente na entrada DC de


cada Inversor e a Corrente máxima do string do sistema
fotovoltaico

INV
I max DC ( IN )  I SIST  FV
INV
I max DC ( IN )  N pMOD  I SC
MOD
 1, 25
INV
I max DC ( IN )  50  3, 6 1, 25
INV
I max DC ( IN )  225 A
245 A  225 A
Condição atendida

b) Compatibilidade entre Máxima tensão na entrada DC de cada


Inversor e a máxima tensão Voc do string do sistema
fotovoltaico:

SIST  FV
INV
Vmax DC ( IN )  VOC _ T min
INV
Vmax DC ( IN )  N sMOD  VOC _ T min  1, 25
MOD

INV
Vmax DC ( IN )  40  23 1, 25
INV
Vmax DC ( IN )  488,8V
500V  488,8V
Condição atendida.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
c) Compatibilidade entre a tensão mínima Vmp do inversor e a
tensão Vmp total na temperatura máxima do sistema
fotovoltaico:

 FV
VmpINV_ min  VmpSIST
_ T max

VmpINV_ min  N sMOD  VmpMOD


_ T max  1, 25

70V  17  14, 4  1, 25
70V  306V
Condição atendida

43

d) Compatibilidade entre a tensão máxima Vmp do inversor e a


tensão Vmp total na temperatura mínima do sistema
fotovoltaico:

 FV
VmpINV_ max  VmpSIST
_ T min

VmpINV_ max  N sMOD  VmpMOD


_ T min  1, 25

500V  17  14, 4  1, 25
500V  297,5V
Condição atendida

e) Compatibilidade entre a máxima potência DC na entrada do


inversor e a potência total dos módulos ligados num string

Sist  FV
DC )  PString
INV
Pmax(

DC )  1062,5W
INV
Pmax(

DC )  1062,5W
INV
Pmax(
1150W  1062,5W
Condição atendida.

f) Compatibilidade entre a tensão na saída AC do inversor e a


tensão no primário do transformador elevado

V Inversor
AC  VAC
Trafo ( lado BT )

V Inversor
AC  300V
300V  300V
Condição atendida

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
g) Compatibilidade entre a frequência do inversor e a frequência
da rede de distribuição
f Inversor
AC  f ACC arg a
f Inversor
AC  50 Hz
Condição atendida

CONCLUSÃO: Uma vez que todas as condições de compatibilidade do


inversor com os módulos fotovoltaicos e com a rede foram atendidas, logo
o inversor escolhido é compativel com os sistema fotovolatico e com a
rede.
44
EXEMPLO 6:
Dimensione paineis solares e Microinversores de 250 W para
produzir 2500 Wp a 220 V (50 Hz).

Esquema unifilar do sistema:

Solucão

1. DIMENSIONAMENTO DE PAINÉIS SOLARES

1.1 Definição da Potência do Sistema Fotovoltaico

PFV  2500Wp

1.2 Escolha dos Módulos Fotovoltaicos

Escolheu-se Módulos Solares de Potência Nominal 250 W da


SUNMODULE com as seguintes especificações:

o Pn = 250 Wp
o Vmp = 31,1 V
o Imp = 8,05 A
o Voc = 37,8 V
o Isc = 8,28 A
o ∆V/ºK = -0,30%/ºK

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018

45

1.3 Determinação da quantidade inicial de módulos fotovoltaicos

PFV 2500
NiMOD  MOD
  10 Módulos de 250W
Pn 250

1.4 Cálculo da tensão máxima do módulo nas condições extremas


de temperaturas

Tensão de Circuito aberto Voc máxima na temperatura


mínima de 5º C:

VOC  
_ T min  VOC  1  ( tmin  t ref ) 
MOD

V 
º C  
MOD
VOC
 
_ T min  37,8  1   (5º  25º ) 
 

0,3 %
100 % 
   40,1 V
 

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
Tensão na potência máxima Vmp na temperatura mínima
de 5º C:

 
_ T min  Vmp  1  ( tmin  tref ) 
VmpMOD

V 
º C  
 
_ T min  31,1  1   ( 5º  25º ) 
VmpMOD
 
0,3 %
100 % 
   33 V
 

Tensão na potência máxima Vmp na temperatura máxima


de 65º C:

 
_ T max  Vmp  1  ( tmax  tref ) 
VmpMOD

V 
º C   46
 
_ T max  31,1  1   (65º  25º ) 
VmpMOD
 

0,3 %
100 %   
   27, 4 V

2. ESCOLHA DO INVERSOR SOLAR


a) Cálculo da potência nominal do inversor

PnINVDC ( IN )  PnMOD
PnINVDC ( IN )  250W

b) Inversor Escolhido

ABB Micro-inverter 250 W.

c) Parâmetros do Inversor escolhido

Entrada DC:

DC ( IN )  250W
INV
Pmax

DC ( IN )  65V
INV
Vmax

VmpINV min DC ( IN )  25V


VmpINV max DC ( IN )  50 V

INV
I max DC ( IN )  10,5 A

Saída AC:
INV
Pmax AC ( OUT )  250W

VnINVAC ( OUT )  230V

f nINVAC ( OUT )  50Hz

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018

Eficiência:

max
INV
 96,5%

47

d) Cálculo de número de Inversores

P Sist  FV 2500
N INV  INV
  10 Micro  Inversores de 250W
P n 250

Elaborado por: Engº Benvindo Queque


UNIA Universidade Independente de Angola 2018
2. VERIFICAÇÃO DA COMPATIBILIDADE ENTRE UM INVERSOR E O
RESPECTIVO MÓDULO FOTOVOLTAICO
a) Compatibilidade entre a Máxima corrente na entrada DC de
cada Inversor e a Corrente máxima do módulo fotovoltaico

INV
I max DC ( IN )  N pMOD  I SC
MOD
 1, 25
INV
I max DC ( IN )  1 8, 28  1, 25
INV
I max DC ( IN )  10,35 A
10,5 A  10,35 A
Condição atendida
48
b) Compatibilidade entre Máxima tensão na entrada DC de cada
Inversor e a máxima tensão Voc do string do sistema
fotovoltaico:

INV
Vmax DC ( IN )  N sMOD  VOC _ T min  1, 25
MOD

INV
Vmax DC ( IN )  1 40,1 1, 25
INV
Vmax DC ( IN )  50,1V
65V  50,1V
Condição atendida.

c) Compatibilidade entre a tensão mínima Vmp do inversor e a


tensão Vmp total na temperatura máxima do sistema
fotovoltaico:

 FV
VmpINV_ min  VmpSIST
_ T max

VmpINV_ min  N sMOD  VmpMOD


_ T max  1, 25

25V  1 27, 4 1, 25


25V  34,3V
Condição atendida

d) Compatibilidade entre a tensão máxima Vmp do inversor e a


tensão Vmp total na temperatura mínima do sistema
fotovoltaico:

 FV
VmpINV_ max  VmpSIST
_ T min

VmpINV_ max  N sMOD  VmpMOD


_ T min  1, 25

50V  1 33  1, 25
50V  41, 25V
Condição atendida
Elaborado por: Engº Benvindo Queque
UNIA Universidade Independente de Angola 2018
e) Compatibilidade entre a máxima potência DC na entrada do
inversor e a potência do módulo ligado ao inversor

Sist  FV
DC )  PString
INV
Pmax(

DC )  250 W
INV
Pmax(

DC )  250 W
INV
Pmax(
250W  250W
Condição atendida.

f) Compatibilidade entre a tensão na saída AC do inversor e a 49


tensão da rede

V Inversor
AC  VACC arg a
V Inversor
AC  220V
220V  220V
Condição atendida

g) Compatibilidade entre a frequência do inversor e a frequência


da rede

f Inversor
AC  f ACC arg a
f Inversor
AC  50 Hz
Condição atendida

CONCLUSÃO: Uma vez que todas as condições de compatibilidade de um


micro-inversor com o respectivo módulo fotovoltaico e com a rede foram
atendidas, logo o micro-inversor escolhido é compativel com cada módulo
fotovoltaico e com a rede.

Elaborado por: Engº Benvindo Queque

Você também pode gostar