Você está na página 1de 2

A PSICOMOTRICIDADE COMO FATOR DE INFLUÊNCIA PARA A

APRENDIZAGEM ESCOLAR.

Jeisiany da Silva MARASCHIN1

RESUMO: O presente artigo aborda o desenvolvimento da Psicomotricidade


como fator de influência para a alfabetização. Tem por objetivo ponderar a
respeito do desenvolvimento da psicomotricidade e apresentar sua influência
na aprendizagem em especial à alfabetização. Para isto será apresentada a
psicomotricidade como ciência do movimento aplicada à evolução infantil.
Como metodologia de pesquisa será realizada uma pesquisa bibliográfica de
autores que discutem esse tema, bem como realiz uma pesquisa de campo a
partir de questionário respondido por 3 professores de Educação Infantil da
rede pública de ensino da cidade de medianeira. Com os resultados será
possível relacionar a relação existente entre aprendizagem e psicomotricidade,
que acontece principalmente por intermédio das habilidades consideradas
básicas ao processo de alfabetização, a saber: esquema corporal, lateralidade,
estruturação e espaço-temporal. Sendo assim, evidencia-se o importante papel
dos professores da Educação Infantil como facilitadores da aprendizagem da
criança fazendo uso da psicomotricidade como ferramenta auxiliadora no
processo de alfabetização.

1 Graduação em Licenciatura em Geografia,estudante de Licenciatura em História.


Especialização em Educação do Campo, Educação Especial e Educação de Jovens e Adultos
pela Faculdade de Educação São Luís. E-mail do autor: jeisiany_rm@hotmail.com. Orientador:
QUESTIONÁRIO: 1- O que você entende por Psicomotricidade? A primeira pergunta teve como
objetivo compreender o que os professores conhecem sobre a definição de psicomotricidade.
Para as docentes trata-se de práticas pedagógicas que desenvolvem a criança de maneira
global por meio do movimento. A meu ver parecia respostas copiadas de sites de busca, tão a
formalidade das afirmações e semelhança entre elas. 2- O seu conhecimento sobre a
psicomotricidade atende às necessidades pedagógicas educativas reais das crianças na fase da
Educação Infantil? 13 4 dos sujeitos responderam SIM, e o restante 2 responderam
“parcialmente”, trazendo a justificativa de que a graduação não aprofunda suficientemente o
conteúdo dessa ciência. Além disso, argumenta que há falta de tempo para cursos de
extensão, apesar de o RCNEI ressaltar sua importância. Nesta questão as profissionais tinha 4
possibilidades de respostas: “SIM”, “NÂO”, “Parcialmente”, “Não tenho certeza”. 3- Por quais
meios você adquiriu conhecimentos sólidos sobre a psicomotricidade? ( ) Na prática diária,
observando as crianças. ( ) Na educação formal (graduação, pós, cursos de extensão) ( ) Livros (
) Internet: artigos científicos ( ) Internet: sites ( ) Cursos oferecidos pela escola em que trabalha
( ) Cursos realizados por iniciativa própria Tivemos as seguintes respostas: Prática diária e
Educação formal: 6 professores Artigos: 4 professores Cursos oferecidos pela Instituição: 1
professora 4- Considerando as crianças com dificuldade psicomotora, quais as principais
dificuldades observadas? ( ) orientação espacial ( ) lateralidade ( ) orientação temporal ( )
coordenação motora fina ( ) coordenação motora ampla ( ) equilíbrio ( ) conhecimento do
próprio corpo ( ) Outros 14 De acordo com as respostas percebe-se que coordenação motora
fina é a maior dificuldade observada, com 6 votos, seguidos pela orientação espacial,
lateralidade e conhecimento de seu próprio corpo, com 5 votos. Por fim, a orientação
temporal e o equilíbrio foram citadas por apenas 3 professoras. 5- Qual a relação entre
psicomotricidade e a alfabetização? Responderam de forma geral que a alfabetização e
desenvolvimento Cognitivo são sustentados pela psicomotricidade, porém sem conhecimento
de como ocorre esse processo. Nessa questão a resposta assemelha-se com os autores De
Meur e Staes (1984), onde assinalam que: o intelecto se constrói a partir da atividade física. Os
autores acrescentam que as funções motoras (movimento) não podem ser separadas do
desenvolvimento intelectual (memória, atenção, raciocínio) nem da afetividade (emoções e
sentimentos). Dessa forma, 5 das professoras responderam que a alfabetização e o
desenvolvimento cognitivo são sustentados primordialmente pela psicomotricidade. Contudo
1 entrevistada afirma que o desenvolvimento psicomotor interfere na alfabetização, mas não
considera a psicomotricidade como prioritária nesse processo.

http://famesp.com.br/novosite/wp-
content/uploads/2014/tcc/famesp_silvana_maria_santana_barros.pdf