Você está na página 1de 36

12:03-01

Edição 1 pt
After Sales Services

Suspensão a ar com comando


eletrônico ELC

Descrição de funcionamento

SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996


1 992 657
Índice

Índice

Segurança Trabalho sob veículo com suspensão a ar 5


Condução de veículo com suspensão a ar 5

Introdução Introdução 7
Descrição do sistema 8
Nível de condução 8
Regulagem 9

Unidade de comando Configuração 11


Substituição da unidade de comando 11
Calibragem 12

Sinais de entrada Sinais da velocidade 13


Sinais de freio 13
Sinais de nível da altura do chassi 14
Calibragem 15
Monitores de pressão no eixo traseiro (6x2) 16

Acionamento Eixo de apoio 6x2 17


Caixa de comando 19
Programação de M1 e M2 20
Níveis programados 20
Função de reserva 21
Caixa de comando extra 21
Manômetro no quadro de instrumentos 22
Válvulas 22

2 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Índice

Válvula 4x2A Suspensão a ar traseira 23

Válvula 4x2B Suspensão a ar total 24


4x2B com depósitos de ar adicionais 25

Válvula 6x2B Suspensão a ar total 26


6x2B com depósitos de ar adicionais 28

Lâmpadas de advertência Falha no sistema 31


Interruptor de diagnóstico 31
Nível incorreto 31
Transferência de carga 32

Localização de falhas Introdução 33


Falha do sistema 34

Função de diagnóstico Introdução 35


Leitura de códigos de falha 35
Sistema livre de falhas 36
Apagamento dos códigos de falha 36

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 3


4 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt
Segurança

Segurança

Trabalhos sob veículos com


suspensão a ar

! ¡ADVERTENCIA!

Usar sempre cavaletes ao trabalhar sob


veículos com suspensão a ar.

Nunca trabalhe sob um veículo com suspensão a


ar de maneira que exista risco de acidentes.
Se o chassi cair sobre o eixo, poderá causar
lesões por esmagamento e impacto.
O chassi cairá sobre eixo se:
- furar uma câmara de ar
- desconecta-se uma tubulação de ar
- aplica-se tensão em uma válvula para esvaziar
as câmaras de ar.
- troca-se uma válvula de nível com a tensão de
ignição conectada.

Condução de veículo com sus-


pensão a ar
Para a condução, o chassi deverá ter o nível de
altura programado.
O nível de condução obtem-se pressionando o
botão verde da caixa de comando. Uma vez
alcançado o nível de condução a lâmpada de
nível incorreto no quadro de instrumentos se
apagará.
Só em casos especiais poderá conduzir-se o veí-
culo com uma altura de chassi diferente do nível
de condução.
Para a condução com correntes para neve,
deverá elevar-se o chassi um pouco mais acima
do nível de condução, para evitar o roçamento
das correntes . Recomenda-se aproximadamente
65 mm.

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 5


6 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt
Introdução

Introdução
O ELC (Electronic Level Control) é um comando eletrônico da
suspenão a ar. O ELC apresenta uma série de vantagens se compa-
rado com a suspensão a ar com comando mecânico.
- Regulagem do nível independentemente da altura do chassi. O
chassi tem uma altura constante durante a carga e descarga.
- Além do nível de condução, podem-se armazenar duas alturas de
chassi na unidade de comando, que poderiam ser por exemplo: a
altura das molas com cargas diferentes.
- Menor consumo de ar durante a condução.
- Função de transferência de carga melhorada nos veículos com eixo
de apoio elevável.
- Sistema de tubulações de ar e válvulas mais simples.
- O nível de condução não é afetado nas frenagens ou pelas curvas.
- Função de reserva em 6x2.
- Nas unidades de comando para 4x2 podem-se localizar as falhas
com Scania Diagnos 2 e calibram-se com o Scania Progragrammer 2.

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 7


Introdução

Descrição do sistema
O sensor de nível mede e informa à unidade de
comando a distância entre o chassi e o eixo da
roda no veículo.
Mediante um bloco de válvulas solenóide, a
unidade de comando regula a quantidade de ar
nas câmaras.
O sinal de freio procetente do relê de freio usa-
se para impedir a regulagem de nível ao frear.
O sinal de velocidade do tacógrafo usa-se para
informar à unidade de comando que o veículo
está em movimento. Durante a condução, a
unidade de comando funciona com regulagem
normal e consome bem menos ar que quando o
veículo está parado.
A ausência de sinal de velocidade quando o
veículo está parado, significa, maior rapidez da
regulagem de nível.
A altura do chassi poderá ajustar-se através da Botão na caixa de comando para regula-
caixa de comando. A unidade de comando gem automática ao nível de condução
regulará a altura ao nível ajustado com a caixa.
Dois monitores de pressão controlam para que
a pressão máxima do eixo de tração não seja
superada durante a transferência da carga e
nem durante a condução com eixo de apoio ele-
vado (aplicado somente aos caminhões de
6x2.)

Nível de condução
O nivel de condução é a altura do chassi e,
aquela com a qual normalmente conduz-se o
veículo. Si o veículo não estiver no nível de
condução, acenderá a lâmpada de nível inco- A válvula de nível incorreto está apa-
rreto. gada quando o veículo encontra-se no
nível de condução
Pulsando o botão de nível de condução na
caixa de comando, o veículo coloca-se automa-
ticamente ao nível de condução (ver Caixa de
comando, página 19).
O sinal do sensor para nível de condução pro-
grama-se na unidade de comando ao calibrar-se
o nível. A calibragem do nível deverá efetuar-
se cada vez que se troque uma unidade de
comando ou sensor de nível

8 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Introdução

Regulagem

Condução (regulagem normal)


Durante a condução, o ELC funciona com regula-
gem normal e a altura do chassi ajusta-se uma vez
por minuto. Isto acontece para evitar a regulagem
desnecessária, por exemplo: ao entrar em uma curva
ou acelerar.
Na regulagem normal, o sistema consome bem
menos ar que na suspensão a ar com comando
mecânico.

Carga e descarga (regulagem rápida)


Quando o veículo estiver parado, o ELC ajusta a
altura do chassi a intervalos de 1,5 segundos, a fim
de que o chassi mantenha uma altura constante
durante a descarga.

Parada
Quando se pisa o pedal de freio, o ELC interrompe
completamente a regulagem da altura do chassi.
Assim impede-se que o sistema tente regular a
modificação da altura do chassi causada pela incli-
nação para a frente do veículo ao frear.

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 9


10 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt
Unidade de comando

Unidade de comando
Existem duas unidades de comando diferentes:
- veículos sem eixo de apoio 4x2
- veículos com eixo de apoio 6x2
A unidade de comando vai montada sob a central
elétrica.

Configuração
Deve-se configurar (adaptar) a unidade de comando
para o veículo onde vai ser instalada.
Na configuração programam-se parâmetros na uni-
dade de comando. Os parâmetros são as infor-
mações que regulam o funcionamento.
Durante a configuração informa-se à unidade de
comando sobre:
- limites de velocidade para diferentes posições de
regulagem
- ajustes para a transferência de carga 6x2
- níveis de tolerância para a regulagem de nível.

Substituição da unidade de comando


A experiência tem mostrado que é raro o surgi-
mento de falhas na unidade de comando. Por isso,
deverão controlar-se os códigos de falha e os fusí-
veis antes de trocar a unidade de comando.
Quando se substitui a unidade de comando, a nova
unidade terá que estar configurada para o veículo.
Além disso, deve-se calibrar os sensores de nível
para a nova unidade de comando.
A Scania entrega a unidade de comando com a con-
figuração básica correta.
Quando se conecta, a unidade de comando detecta e
adapta-se automaticamente às seguintes diferenças
de configuração:
- Suspensão A ou B em caminhões com unidades de
comando para 4x2.
- Função de transferência de carga limidada ou não
nos caminhões com unidade de comando para 6x2.

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 11


Unidade de comando

Calibragem
Quando substituir-se a unidade de comando ou
um sensor de nível, deverão calibrar-se três
sinais procedentes dos sensores na nova uni-
dade de comando.
Os três níveis são:
Nível de condução, que é a altura normal do
chassi para a condução do veículo.
Nível superior máximo, a altura máxima do
chassi permitida.
Limitador mecânico inferior, quando o limi- Conector de calibragem G9
tador de impacto do quadro descansa sobre o
eixo. Então as câmaras estão completamente
vazias.
A calibragem é feita manualmente, com o
conector de calibragem G9 sob a central elé-
trica.
A altura do chassi poderá ajustar-se através da
caixa de comando. A unidade de comando
regulará a altura ao nível ajustado na caixa.

Unidade de comando para 4x2


Na unidade de comando para caminhões 4x2
podem-se localizar as falhas com Scania
Diagnos 2 e calibram-se com o Scania
Programmer 2

12 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Sinais de entrada

Sinais de entrada

Sinal de velocidade
O sinal de velocidade, que vem do tacógrafo,
usa-se para mudar a função de regulagem
rápida de carga e descarga para a regulagem
normal de condução. O sinal de velocidade é
uma onda retangular cuja freqüência é uma
medida de valocidade.

Sinal de freio
O sinal de freio vem do relê das luzes do freio.
Quando pisa-se o pedal de freio, interrompe-se
a regulagem da unidade de comando, para evi-
tar a compensação incorreta causada pela incli-
nação para a frente do veículo ao frear.

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 13


Sinais de entrada

Sensor de nível

Funcionamento do sensor
A altura do chassi obtem-se através de sensores
de nível indutivos. Os sensores de nível estão
localizados no quadro, onde medem a distância
entre este e o eixo.
O sensor de nível consiste em uma bobina fixa e
um núcleo móvel. Quando eleva-se ou abaixa-se
o chassi, o núcleo sobe ou desce dentro da
bobina.
A indutância da bobina é medida pela parte do
núcleo que permanecerá dentro da bobina.
A unidade de comando envia um impulso ao
sensor. O tempo do impulso depende da indu-
tância da bobina.
1 Pinos
Medindo o tempo do impulso obtem-se um 2 Bobina
valor da altura do chassi.
3 Núcleo
Exemplo: 4 Suporte de alavanca
- Eleva-se o chassi, o núcleo baixa para o
interior da bobina, a indutância aumenta e
prolonga-se o tempo do impulso.
- Baixa-se o chassi, o núcleo sai da bobina,
reduz-se a indutância e diminui o tempo do
impulso.
Como o núcleo e a bobina não estão em contato
mecânico, não haverá desgaste mecânico entre
estas peças. Isto demonstra grande confiabili-
dade ao sensor.
Na localização de falhas não se pode medir
modificação da resistência quando o sensor é
ativado.
A resistência da bobina do sensor é constante,
independentemente da posição do núcleo.
A Impulso ao nível de condução
B Impulso afetado pela indutância mínima
( altura do chass, baixa)
C Impulso afetado pela indutância máxima
(altura do chassi, elevada)
Os valores não são exatos

14 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Sinais de entrada

Substituição do sensor de nível


Ao ajustar-se o nível, o sensor é acionado por
uma alavanca conectada ao eixo mediante uma
haste de conexão. A alavanca atua sobre um
suporte giratório no sensor. Quando gira-se o
suporte, a alavanca muda a posição na bobina. O
suporte não tem limitador mecânico.
Quando muda-se o sensor, é necessário girar o
suporte da alavanca para que o sensor funcione
corretamente. Então pode-se girar o suporte de
quatro formas diferentes. Dois ressaltos nos
suportes servem como marcação para girá-lo
corretamente.
Quando a alavanca estiver em posição correta
no sensor, o núcleo estará introduzido até a
metade na bobina, para o nível normal de condu-
ção.
Se a distância aumentar entre o eixo e o quadro,
o núcleo descerá na bobina.
Se a distância for reduzida entre o eixo e o qua-
dro, o núcleo sairá da bobina.

Calibragem
Quando um sensor de nível for trocado, deve-se
calibrar três sinais de nível na nova unidade de
comando.
Os três níveis são:
Nível de condução, é a altura normal do chassi
para a condução do veículo.
Nível superior máximo, é a altura máxima per-
mitida do chassi.
Limite mecânico inferior, quando o limite de
impacto do quadro descansa sobre o eixo. Então
as câmaras de ar estão completamente vazias.
A calibragem faz-se manualmente, com o
conector de calibragem G9 sob a central elétrica
ou com o Scania Programmer 2.

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 15


Sinais de entrada

Monitores de pressão no eixo


traseiro
Nos veículos com eixo de apoio, há dois moni-
tores de pressão acoplados às câmaras de ar do
eixo de tração.
Os monitores de pressão usam-se para verificar
se a carga sobre o eixo de tração não é muito
alta.
Dois cabos de sinal procedentes da unidade de
comando conectam-se através dos monitores de
pressão a +24 volts.
O monitor de pressão T70 é interrompido
quando alcança-se a carga máxima permitida
para a condução com o eixo de apoio elevado.
O monitor de pressão T71 é interrompido
quando alcança-se a carga máxima sobre o eixo
de tração na transferência da carga. 1 Monitor de pressão T70
A legislação de carga máxima permitida sobre 2 Monitor de pressão T71
os eixos e transferência de carga varia de um
país para outro. Por isso, podem-se escolher os
monitores de pressão de forma que sejam ativa-
dos pela carga indicada na legislação local.

16 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Acionamento

Acionamento
Eixo de apoio 6x2
No quadro de instrumentos há um interruptor de
três posições (S105) para acionar a função do
eixo de apoio.

Descida do eixo de apoio


Com o interruptor na posição inferior, abaixa-se
o eixo de apoio. A conexão entre as câmaras de
ar do eixo de apoio e do eixo de tração estará
aberta.

Elevação do eixo de apoio Descida do eixo de apoio


Com o interruptor na posição intermediária,
levanta-se o eixo de apoio. Esvaziam-se as
câmaras de ar do eixo de apoio e acende-se a
lâmpada para o interruptor.
Se o monitor de pressão T70 (carga máxima
sobre o eixo de tração) não fechasse, as câmaras
de ar do eixo de apoio esvaziariam-se total-
mente. As câmaras de ar enchem-se de ar e o
eixo de apoio levanta.
Se o monitor de pressão T70 é interrompido
quando esvazia-se o ar das câmaras do eixo de
apoio, será interrompida a elevação do eixo de
apoio.
Então o eixo de apoio descerá. A conexão entre
as câmaras de ar do eixo de apoio e as do eixo de
tração, será aberta. Para que se possa efetuar de
novo a elevação do eixo de apoio, será necessá-
rio colocar primeiro o interruptor na posição
inferior e em seguida na posição intermediária. Elevação do eixo de apoio
Quando o eixo de apoio é levantado, eleva-se o
nível de condução do veículo na traseira.

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 17


Acionamento

Transferência da carga
A transferência da carga efetua-se colocando o
interruptor na posição superior. Acende-se a
lâmpada no quadro de instrumentos, que
indica transferência da carga, e lâmpada do
interruptor.
A transferência da carga usa-se para aumentar
temporariamente o peso sobre o eixo de tração
e aumentar assim o facilidade de avanço do
veículo.
Pressionando-se o interruptor para a posição de
transferência de carga, esvaziará o ar das câma-
ras de suspensão do eixo de apoio:
- Se o monitor de pressão T71 (carga máxima
sobre o eixo de tração na transferência de
carga) não for interrompido, as câmaras serão
esvaziadas totalmente. A câmara elevadora
não encherá. Posição de transferência da
As rodas do eixo de apoio estarão em contato carga
com o chão mas não suportarão carga alguma.
- Se o monitor de pressão T71 for interrompido
quando estiver esvaziando as câmaras de ar da
suspensão, o esvaziamento será interrompido.
Então o eixo de tração terá a carga máxima.
O eixo de apoio assumirá o resto da carga.

Existe duas versões de interruptor S105:


- Nos veículos em que a parte superior do
interruptor está limitada por mola, o ar do
eixo de apoio vazará durante 90 segundos.
Em seguida, as câmaras do eixo de apoio
enchem-se novamente
Não poderá efetuar-se uma nova transferência
de carga até que se tenha passado 50
segundos.
- Nos veículos em que a parte superior do
interruptor é fixa, há função limitadora de
tempo para transferência de carga.
A transferência de carga estará concluída
quando o interruptor for colocado na posição Lâmpada de transferência da
inferior. carga no quadro de instrumentos

A legislação de carga máxima permitida sobre


os eixos e transferência de carga varia de um
país para outro. Por isso, podem-se escolher os
monitores de pressão de forma que sejam ativa-
dos pela carga indicada na legislação local

18 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Acionamento

Caixa de comando
Com a caixa de comando ajusta-se a altura do
chassi ao nivelamento desejado. A caixa de
comando tem seu próprio microprocessador e
comunica-se com a unidade de comando através
de sinais digitais.
Na caixa de comando há nove botões com dife-
rentes funções. Há duas lâmpadas que se acen-
dem quando os botões 1 e 2 estão ativados. No
mínimo uma das lâmpadas deverá estar acesa
para que os botões 4 a 8 funcionem.
(1) Elevação e descenso dianteiro. Uma lâm-
pada na caixa de comando indicará se a
função estiver ativada.
(2) Elevação e descenso traseiro. Uma lâm-
pada na caixa de comando indicará se a
função estiver ativada.
(3) Este botão necessita de uma função.
(4) Memória M1 para escolher livremente a
altura do chassi. Deverá ser mudada com o
botão 1 ou 2.
(5) Memória M2 para escolher livremente a
altura do chassi. Deverá ser mudada com o
botão 1 ou 2.
(6) Elevação e descenso ao nível de condução
normal. Deverá ser mudado com o botão 1
e/ou 2.
(7) Elevação. Deverá ser mudada com o botão
1 e/ou 2.
(8) Descenso. Deverá ser mudada com o botão
1 e/ou 2.
(9) Stop. Interrompe a função 4 a 6 iniciada.
Stop serve também para ativar a função de
reserva. Este botão também é usado para
programação de M1 e M2.

Caixa de comando 4x2A


A caixa de comando para os veículos que só têm
suspensão a ar no eixo traseiro, necessitam do
botão (1). Como peça de reposição, pode-se usar
nestes veículos a caixa de comando para veícu-
los de suspensão a ar total.

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 19


Acionamento

Programação de M1 e M2
Usando-se a caixa de comando, pode-se progra-
mar duas alturas de chassi na unidade de
comando.
Estas alturas poderiam ser, por exemplo: a altura
de duas molas de carga.
1 Ajuste o chassi na altura desejada com a
caixa de comando.
2 Pressione o botão STOP quando o chassi
tenha alcançado o nível desejado.
3 Mantendo STOP pressionado. pulse tempo-
rariamente M1 ou M2.
4 A altura do chassi ficará então armazenada
na memória. Solte o botão STOP.
5 Para ajustar a altura de chassi com M1 ou
M2, pressione o botão 1 ou 2 (elevação e
descenso, dianteiro e traseiro). Pressione o
botão M1 ou M2, conforme onde, o nível
estiver armazenado.

Níveis programados
Quando efetua-se o ajuste ao nível de condução
e aos níveis de livre escolha M1 e M2, a unidade
de comando controla para que o ajuste do nível
na dianteira e na traseira se façam o mais unifor-
memente possível.
O ajuste de nível é efetuado com a caixa de
comando.
A unidade de comando calcula pontos de nível
para os eixos dianteiro e traseiro. Durante a ele-
vação do nível, estes pontos deverão ser passa-
dos ao mesmo tempo. Se, por exemplo: a seção
dianteira do veículo desce ou sobe mais rápido
que a traseira, o ajuste de nível será interrom-
pido até que a seção traseira tenha alcançado o
mesmo nível.
Este ajuste de nível uniforme é útil, por exem-
plo: para a manipilação de caixas substituíveis.

20 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Acionamento

Função de reserva
A unidade de comando dos veículos 6x2 têm
uma função de reserva (Stand-by). Esta é uma
função de alerta que significa, que o controle
automático de nível funcionará durante 2 horas
depois da ignição ter sido desconectada.
Na posição de reserva, não se pode ajustar o
nível do chassi com a caixa de comando.
A função ativa-se mantendo pressionado o botão
STOP na caixa de comando ao mesmo tempo
que a ignição é desconectada.

Caixa de comando extra


Para instalar uma caixa de comando extra é
necessário seguir as instruções especiais no
manual de encarroçamento.

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 21


Acionamento

Manômetro no quadro de
instrumentos
Pode-se completar a suspensão a ar com um
manômetro no quadro de instrumentos.
O manômetro indica a carga atual sobre o eixo
de tração.

Válvulas
O ELC regula a quantidade de ar nas câmaras
mediante um bloco de válvulas solenóide. O
modelo e o funcionamento do bloco de válvulas
varia de acordo com o tipo de suspensão a ar que
deseja-se controlar. Basta um só toque de vál-
vula para acionar todos os eixos e funções.
A caixa de válvulas está situada na travessa
dianteira do eixo de tração.

22 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Acionamento

Válvulas para chassi 4x2A

Suspensão a ar traseira
A caixa de válvulas tem duas válvulas sole-
nóide.
- Quando aplica-se tensão sobre V51 e V53,
enchem-se as câmaras de ar.
- Quando aplica-se tensão sobre V53,
esvaziam-se as câmaras de ar.

Bloco de válvulas 4x2A

1. Bloco de válvulas 4. Para a válvula senível à carga


2. Câmara de ar do eixo de tração 5. Distribuidor
3. Manômetro 6. Tomada de medição

Esquema de início

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 23


Acionamento

Válvulas para chassi 4x2B

Suspensão a ar total
A caixa de válvulas tem três válvulas sole-
nóide.
- Quando aplica-se tensão sobre V51 e V52,
enchem-se as câmaras de ar do eixo dianteiro.
- Quando aplica-se tensão sobre V51 e V53,
enchem-se as câmaras de ar do eixo de tração.
- Quando aplica-se tensão sobre V52,
esvaziam-se as câmaras de ar do eixo
dianteiro.
- Quando aplica-se tensão sobre V53,
esvaziam-se as câmaras de ar do eixo de
tração.
Bloco de válvulas 4x2B

1. Bloco de válvulas 4. Distribuidor


2. Câmara de ar, eixo de tração 5. Para a válvula senível à carga
3. Câmara de ar, eixo dianteiro 6. Manômetro
11. Tomada de medição

Esquema de início

24 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Acionamento

4x2B com depósitos de ar adicionais


No caminhão 4x2B podem ser instalados depósitos de
ar adicionais. Estes veículos têm um compressor com
uma pressão mais alta no sistema, 12,2 bar.
A válvula de alívio (9) faz com que a parte de baixa
pressão do veículo encha-se antes que os depósitos de
ar adicionais (8).
A pressão do ar na parte de baixa pressão é de 9,3 bar.
A válvula dupla de retenção (7) faz com que o bloco
de válvulas seja alimentado durante a fase de carga
desde a parte de baixa pressão através do distribuidor
(4). Assim o veículo poderá ser colocado em funcio-
namento com maior rapidez. Válvula dupla de retenção
Quando os depósitos de ar comprimido (8) estiverem
cheios, o bloco de válvulas é alimentado apartir da
linha de baixa pressão (10), o que acelera a regulagem
do nível.

1. Bloco de válvulas 6. Manômetro


2. Câmara de ar, eixo de tração 7. Válvula dupla de retenção
3. Câmara de ar, eixo dianteiro 8. Depósitos de ar adicionais
4. Distribuidor, 9,3 bar 9. Válvula de alívio, 10 bar
5. Para a válvula senível à carga 10. Desde o compressor, 12,2 bar
11. Tomada de medição

Esquema de início

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 25


Acionamento

Válvulas para chassi 6x2B

Suspensão a ar total
A caixa de válvulas para 6x2 tem cinco válvu-
las solenóide.

Eixo dianteiro e eixo de tração


V54 fornece ar para as câmaras dos eixos dian-
teiros e de tração. Consiste em três válvulas de
três posições.
O pino 4 é massa comum para todas as bobinas
de válvula em V54.
Fazendo a conexão elétrica aos pinos 1 e 2,
enchem-se as câmaras de ar do eixo dianteiro.
Fazendo a conexão elétrica aos pinos 3 e 2,
enchem-se as câmaras de ar do eixo de tração.
Bloco de válvulas 6x2B
Fazendo a conexão elétrica ao pino 1, esva-
ziam-se as câmaras de ar do eixo dianteiro.
Fazendo a conexão elétrica ao pino 3, esva-
ziam-se as câmaras de ar do eixo de tração.

Eixo de apoio
A válvula V55 controla a elevação do eixo de
apoio. Consiste em duas válvulas de três posi-
ções.
O pino 4 é massa comum para todas as bobinas
de válvula em V55.
Fazendo a conexão elétrica ao pino 1, esvazia-
se a câmara de ar de elevação e abaixa-se o
eixo de apoio. As câmaras do eixo de apoio
conectam-se com as do eixo de tração e terão a
mesma pressão de ar.
Fazendo a conexão elétrica ao pino 3, esva-
ziam-se as câmaras de ar do eixo de apoio.
Fazendo a conexão elétrica ao pino 2, enche-se
a câmara de ar de elevação e levanta-se o eixo
de apoio.
Fazendo a conexão elétrica aos pinos 1 e 3,
fecham-se as conexões da válvula às câmaras
do eixo de apoio. Esta posição usa-se quando o
monitor de pressão T71 é ativado e interrompe
a transferência de carga.

26 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Acionamento

1. Bloco de válvulas 6. Monitor de pressão, elevador do eixo de apoio


2. Câmara de ar, eixo de tração 7. Monitor de pressão, transferência de carga
3. Câmara de ar, eixo dianteiro 8. Distribuidor, 9,3 bar
4. Câmara de ar, eixo de apoio 9. Para a válvula sensível à carga
5. Câmara de ar, elevador do eixo de apoio 10. Manômetro
16. Tomada de medição

Esquema de início 6x2

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 27


Acionamento

6x2 com depósitos de ar adicionais


No caminhão 6x2 podem ser instalados depósitos de
ar adicionais. Estes veículos têm uma pressão mais
alta no sistema, 12,2 bar.
A válvula de alívio (14) faz com que a parte de baixa
pressão do veículo encha-se antes que os depósitos de
ar adicionais (13).
A pressão do ar na parte de baixa pressão é de 9,3 bar.
A válvula dupla de retenção (11) faz com que o bloco
de válvulas seja alimentado durante a fase de carga
desde a parte de baixa pressão através do distribuidor
(8). Assim o veículo poderá ser colocado em funcio- Válvula de alívio
namento com maior rapidez.
Quando os depósitos de ar comprimido (13) estive-
rem cheios, o bloco de válvulas é alimentado apartir
da linha de alta pressão (15), o que acelera a regula-
gem do nível.
A válvula limitadora de pressão de 8 bar (12), situada
entre a câmara de ar de elevação do eixo de apoio e o
bloco de válvulas, não permite que a câmara de ele-
vação seja submetida à pressões elevadas, o que
poderia implicar em risco de perfuração.

Válvula limitadora de pressão

28 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Acionamento

1. Bloco de válvulas 9. Para a válvula sensível à carga


2. Câmara de ar, eixo de tração 10. Manômetro
3. Câmara de ar, eixo dianteiro 11. Válvula dupla de retenção
4. Câmara de ar, eixo de apoio 12. Válvula limitadora de pressão, 8,0 bar
5. Câmara de ar, elevador do eixo de apoio 13. Depósitos de ar adicionais
6. Monitor de pressão, elevador do eixo de apoio 14. Válvula de alívio, 10 bar
7. Monitor de pressão, transferência de carga 15. Desde o compressor, 12,2 bar
8. Distribuidor, 9,3 bar 16. Tomada de medição

Esquema de início 6x2

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 29


30 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt
Lâmpadas de advertência

Lâmpadas de advertência

Falhas no sistema
A lâmpada W52 de falha no sistema, situada no qua-
dro de instrumentos, acende-se ou pisca quando a uni-
dade de comando ELC detecta uma falha no sistema
de suspensão (ver página 34, Falha no sistema).
A lâmpada de falhas no sistema está conectada em
paralelo com a lâmpada do interruptor de diagnóstico. Lâmpada de falha no sistema W52
Os códigos de falha são apresentados mediante sinais
com a lâmpada do interruptor de diagnóstico e com a
lâmpada de falha no sistema.

Interruptor de diagnóstico
A lâmpada de advertência no interruptor de diagnós-
tico está conectada em paralelo com a lâmpada de
falha no sistema.

Nível incorreto
A lâmpada W51 de nível incorreto, situada no quadro
de instrumentos, acenderá quando o caminhão não
estiver no nível de condução.
O nível de condução é a altura do chassi, aquela que
normalmente se conduzirá o caminhão.
Sobe-se ou baixa-se ao nível de condução o caminhão
pressionando-se o botão de nível de condução na Lâmpada de nível incorreto W51
caixa de comando

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 31


Lâmpadas de advertências

Transferência de carga
Os caminhões com eixo de apoio elevável têm
duas lâmpadas de advertência que informam
sobre o acionamento do eixo de apoio.

Lâmpada de advertência
A lâmpada de advertência W53, situada no
quadro de instrumentos, acende-se quando se
coloca o interruptor S105 para acionamento do
eixo de apoio na posição de transferência de
carga.
Lâmpada de transferência da
W53 apaga-se quando se interrompe a transfe- carga W53
rência de carga (ver página 13, Transferência
de carga).

Interruptor
A lâmpada do interruptor S105 para aciona-
mento do eixo de apoio acende-se quando o
interruptor estiver na:
- posição para elevar o eixo de apoio (posição
intermediária)
- posição de transferência de carga ( posição
superior)
A lâmpada apaga-se quando o interruptor é
pressionado à posição de descenso do eixo de
apoio (posição inferior). Interruptor para transferência de
carga S105

32 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Localização de falhas

Localização de falhas

Introdução Falhas não detectadas pela


unidade de comando:
O ELC controla continuamente seu funciona-
mento. Se alguma falha for encontrada, ela será - Falha na caixa de comando.
indicada com a lâmpada de falha no sistema.
Toda falha encontrada será identificada por um - Interrupção do cabo para sinal de velocidade.
código de falha e armazenado na unidade de
comando. Mais tarde poderão ser lidos na - Interrupção do cabo para sinal de freio.
forma de sinais pela lâmpada de diagnóstico - Se a alavanca ou a vareta de coneção dos
usando o Scania Diagnos. sensores de nível sofrer flexão, o nível de
Como a unidade de comando não dectecta condução será incorreto.
todas falhas surgidas, é importante estar famili- - Se a válvula de elevação e descenso do chassi
arizado com o funcionamento do sistema. estiver atravada na posição aberta, o chassi
subirá e baixará continuamente.
Falhas detectadas pela unidade de
comando: - Uma interrupção nos cabos ou nos monitores
de pressão T70 e T71 produzem o
- Curto-circuito ou interrupção nos cabos, sen- acionamento incorreto do eixo de apoio nos
sores e válvulas solenóide. caminhões 6x2. (Está falha provoca um
- Funcionamento incorreto da regulagem (a código se T70, com menor pressão de
unidade de comando não pode abaixar ou ativação, for interrumpida antes que T71, com
levantar o chassi ao nível desejado). maior pressão de ativação.

- Falhas em células de memória da unidade de - O entupimento de válvulas e coneções para


comando. acionamento do eixo de apoio impedem o
acionamento do mesmo.
Quando uma falha surgir e for registrada, será
indicada mediante a lâmpada de falha no sis- - A caixa de comando recebe sua tensão do
tema. A falha recebe um código e é armaze- mesmo fusível que alimenta a tensão da
nada na memória da unidade de comando. unidade de comando. Em caso de curto-
circuito com a massa com a caixa de
A lâmpada de falha no sistema acende-se tam- comando, a unidade não receberá tensão.
bém quando:
- Os monitores de pressão para a unidade de
- A ignição é conectada. A lâmpada acende-se comando para 6x2 recebem a tensão do
para mostrar que está funcionando. Não será mesmo fusível que a unidade. Se o monitor de
produzido código de falha. pressão estiver em curto-circuito com a massa
e o fusível queimar, a unidade de comando
- Há um instrumento de diagnóstico conectado ficará sem tensão.
à unidade de comando. A lâmpada sinaliza.
Não se produz código de falha. - A umidade nos conectores dos sensores de
nível poderá produzir um nível de condução
- A calibragem de nível foi concluída. Não se incorreto.
produz código de falha.
- A tensão de alimentação para a unidade de
comando é muito baixa. Não se produz
código de falha.

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 33


Localização de falhas

Falha no sistema
Se a unidade de comando detecta uma falha,
avisará tal fato mediante a lâmpada de falha no
sistema.
As falhas são dividadas em dois grupos: falhas
sérias e outras falhas.

Falhas sérias
No caso de falha séria, a lâmpada de falha no
sistema sinalizará e um código de falha será
formado. As falhas sérias podem dividir-se em Lâmpada de advertência de falha
duas categorias. no sistema

Falhas sérias de categoria 1:


- Falha na memória de leitura ROM. Forma-se
um código de falha.
- Falha na memória de trabalho RAM. Forma-
se um código de falha.
Outras falhas
Interrompe-se a regulagem de nível e bloque-
iam-se os níveis de condução. Se uma destas No caso de falhas de pouca importância, a lâm-
falhas surgir, testar desconectando e conec- pada de falha do sistema ficará acesa com bri-
tando a ignição. Se a lâmpada não parar de pis- lho fixo.
car, substituir a unidade de comando.
São consideradas falhas de pouca importância:
Falhas sérias de categoria 2:
- Funcionamento incorreto da regulagem.
- Falha nos cabos para os sensores de nível e A unidade de comando não faz o chassi subir
válvula solenóide (curto-circuito ou ou baixar ao nível desejado. Forma-se
interrupção). Forma-se código de falha. código de falha.
A regulagem de nível é interrompida mas pode
- Falha nos sensores de nível e válvula funcionar novamente quando a ignição for des-
solenóide (curto-circuito ou interrupção). conectada e conectada.
Forma-se código de falha.
- Ativa-se o monitor T71 com pressão de
- Parâmetros incorretos. Forma-se código de ativação maior e T70 não é ativado. Forma-se
falha. código de falha.
- Valores de calibragem incorretos. Forma-se A regulagem de nível continua, mas pode-se
código de falha. elevar o eixo de apoio.

A regulagem de nível será interrompida e os


níveis de condução bloqueados. Há alguma
possibilidade de ajustar-se manualmente a
altura do chassi com a caixa de comando. Tes-
tar desconectando e conectando a ignição. Se a
falha deve-se a contato defeituoso e se corrige
por si só, a regulagem de nível funcionará de
novo normalmente. O código de falha será
armazenado na unidade de comando.

34 SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 12:03-01 pt


Função de diagnóstico

Função de diagnóstico

Introdução
O ELC controla continuamente seu funciona-
mento. Se alguma falha for encontrada, ela será
indicada com a lâmpada de falha no sistema.
Toda falha encontrada será identificada por um
código de falha e armazenado na unidade de
comando. Mais tarde poderão ser lidos na
forma de sinais pela lâmpada de diagnóstico.
Podem surgir falhas que não serão detectadas
pelo ELC. Ver página 26.
Por isso, para a localização de avarias é impor-
tante estar familiarizado com o funcionamento
do sistema ELC e não confiar totalmente no
diagnóstico mediante códigos de falha.

Leitura dos códigos de sinal


Os códigos de falha são lidos como códigos de
sinais na lâmpada de diagnóstico do quadro de
instrumentos. Para extrair os códigos de sinais,
pressiona-se o interruptor junto à lâmpada de
diagnóstico por no mínimo 2 segundos. 1. Interruptor de diagnóstico
Quando se solte o interruptor, piscará o pri- 2. Lâmpada de diagnóstico
meiro código.
O código de sinais consiste em dezenas e uni-
dades. Quando se solta o interruptor de códigos
de sinais, piscam primeiro lentamente as deze-
nas, isto é, 10, 20, 30, etc. Depois piscarão as
unidades. Os sinais de pisca para as unidades
têm forma de sinal rápido, 1, 2, 3, etc.
Os sinais da lâmpada somam-se em um código
de falha que pode ser lido na lista de códigos
de falha. Se o interruptor de diagnóstico for
pressionado novamente, sinalizará o código de
Configuração do código de sinal da lâmpada
falha seguinte. Se desejar ler de novo o pri-
meiro código de falha, desconectar e conectar a para o código de falha 33
ignição e recomeçar.
1. Código de sinal para as dezenas
Nota: A lista de códigos de falha não é a 2. Código de sinal para as unidades
mesma para os sistemas de 4x2 e 6x2.

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 35


Função de diagnóstico

Sistema livre de falhas


Se o sistema estiver livre de falhas, nenhum
sinal da lâmpada será apresentado.

Apagamento códigos de falha


O código de falha permanecerá armazenado na
unidade de comando até que seja apagado. Por
tanto, é importante apagar o código de falha
quando esta tiver sido corrigida, para evitar
confusões na próxima vez que for efetuada a
localização de falhas.
1 Desconectar a tensão de arranque com a
chave de ignição. Em seguida, pressionar o
interruptor de diagnóstico e mantenha-o
pressionado.
2 Colocar a chave de ignição na posição de
condução e esperar no mínimo 3 segundos
antes de soltar o interruptor de diagnóstico.
Então a apagamento estará concluído.
3 Elevar e abaixar o caminhão com a caixa
de comando. Certificar-se de que não são
formados códigos de falha.

12:03-01 pt SCANIA, Divisão de Pós-Venda - 1996 36