Você está na página 1de 59

TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

TA
derno do

deu

REVISÃO PMGO 2017

PROF. MÁRCIO TADEU

diferencialensino.com.br 1
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

Índice

1 - LINGUA PORTUGUESA ...................................................................................... 03


2 - REALIDADE ÉTNICA, SOCIAL, HISTÓRICA, GEOGRÁFICA, CULTURAL,
POLÍTICA E ECONÔMICA DO ESTADO DE GOIÁS .................................................. 09

3 – DIREITO PENAL ................................................................................................ 15

4 - DIREITO CONSTITUCIONAL.............................................................................. 28

5 - DIREITO PROCESSUAL PENAL.......................................................................... 33

6 – DIREITO ADMINISTRATIVO ............................................................................. 39

7 - DIREITO PENAL MILITAR................................................................................. 43

8 - LEGISLAÇÃO EXTRAVAGANTE ........................................................................ 48

diferencialensino.com.br 2
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

1 - LINGUA PORTUGUESA

1.1 - Linguagem: como instrumento de ação e interação presente em todas as atividades humanas;
funções da linguagem na comunicação; diversidade linguística (língua padrão, língua não padrão).

01 --(FÁCIL) A figura de linguagem existente no provérbio "De mau corvo, mau ovo." é
a) metáfora.
b) antítese.
c) elipse.
d) eufemismo.

02 – (MÉDIA) Está redigida com clareza e correção, isenta de vícios de linguagem, a frase:
a) Diante do fórum, a manifestação de representantes de grupos feministas interrompeu o julgamento, o qual se
estendeu por mais de dezesseis horas.
b) A mulher prestou queixa contra seu vizinho, que segundo ela, havia insultado seu filho, acusando- -lhe
injustamente de ter cometido um delito que, na verdade, não havia cometido.
c) O parecer final, expedido após análise judicial, concedeu, conforme consta nos documentos arquivados por esta
Promotoria, a concessão de uso do espaço público pelo requerente.
d) Quando a prisão temporária é decretada, e portanto se expede o mandado de prisão do indiciado, em duas vias,
sendo que uma delas lhe será entregue e servirá como nota de culpa.
e) Em que pesem as incontáveis vantagens da internet, é usada de maneira indiscriminadamente, capazes de produzir
danos irreparáveis, à pessoas, empresas e órgãos públicos.

02 – (DIFÍCIL/FGV/2016) –
Há pessoas que preferem enfrentar as gélidas noites paulistanas na rua a buscar acolhimento nos abrigos
municipais. As razões para tal atitude, mesmo em meio a uma onda de frio que assola São Paulo, são várias: de
inadequação às regras dos albergues a condições supostamente insalubres de alguns desses locais.
Mesmo quem busca uma vaga tem reclamações a fazer sobre os abrigos municipais: eles dizem que os
banheiros e as roupas de cama estão em más condições e se queixam de tratamento desrespeitoso por parte de
alguns funcionários.
(UOL Cotidiano, Notícias, junho de 2016)

O texto aborda um problema sem identificar os seus personagens e sem especificar o conteúdo de vários
termos. Assinale a opção que apresenta o termo que, ao contrário dos demais, mostra valor específico.
A) Pessoas.
B) Más condições.
C) Tratamento desrespeitoso.
D) Tal atitude.
E) Regras dos albergues.

NIVELAMENTO

1 - Vícios de Linguagem
Ao contrário das figuras de linguagem, que representam realce e beleza às mensagens emitidas, os vícios de
linguagem são palavras ou construções que vão de encontro às normas gramaticais. Os vícios de linguagem
costumam ocorrer por descuido, ou ainda por desconhecimento das regras por parte do emissor. Observe:

Pleonasmo Vicioso ou Redundância


Diferentemente do pleonasmo tradicional, tem-se pleonasmo vicioso quando há repetição desnecessária de
uma informação na frase.

Exemplos:
Entrei para dentro de casa quando começou a anoitecer.
Hoje fizeram-me uma surpresa inesperada.
Encontraremos outra alternativa para esse problema.

diferencialensino.com.br 3
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

Observação: o pleonasmo é considerado vício de linguagem quando usado desnecessariamente, no


entanto, quando usado para reforçar a mensagem, constitui uma figura de linguagem.

Barbarismo
É o desvio da norma que ocorre nos seguintes níveis:
1) Pronúncia
a) Silabada: erro na pronúncia do acento tônico.
Por Exemplo: Solicitei à cliente sua rúbrica. (rubrica)
b) Cacoépia: erro na pronúncia dos fonemas.
Por Exemplo: Estou com poblemas a resolver. (problemas)
c) Cacografia: erro na grafia ou na flexão de uma palavra.
Exemplos:
Eu advinhei quem ganharia o concurso. (adivinhei)
O segurança deteu aquele homem. (deteve)

2) Morfologia
Exemplos:
Se eu ir aí, vou me atrasar. (for)
Sou a aluna mais maior da turma. (maior)

3) Semântica
Por Exemplo: José comprimentou seu vizinho ao sair de casa. (cumprimentou)

4) Estrangeirismos
Considera-se barbarismo o emprego desnecessário de palavras estrangeiras, ou seja, quando já existe palavra
ou expressão correspondente na língua.
Exemplos:
O show é hoje! (espetáculo)
Vamos tomar um drink? (drinque)

Solecismo
É o desvio de sintaxe, podendo ocorrer nos seguintes níveis:
1) Concordância
Por Exemplo: Haviam muitos alunos naquela sala. (Havia)
2) Regência
Por Exemplo: Eu assisti o filme em casa. (ao)
3) Colocação
Por Exemplo: Dancei tanto na festa que não aguentei-me em pé. (não me aguentei em pé)

Figuras de Linguagem

As figuras de linguagem são recursos que tornam mais expressivas as mensagens. Subdividem-se em figuras
de som, figuras de construção, figuras de pensamento e figuras de palavras.

Figuras de som

a) aliteração: consiste na repetição ordenada de mesmos sons consonantais.


"Belos beijos bailavam bebendo breves brumas boreais" (Luan Farigotini)
b) assonância: consiste na repetição ordenada de sons vocálicos idênticos.
“Ó Formas alvas, brancas, Formas claras” (Cruz e Sousa)
c) paronomásia: consiste na aproximação de palavras de sons parecidos, mas de significados distintos.
"Com tais premissas ele sem dúvida leva-nos às primícias" (Padre António Vieira)

diferencialensino.com.br 4
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

Figuras de construção

a) elipse: consiste na omissão de um termo facilmente identificável pelo contexto.


“Na sala, apenas quatro ou cinco convidados.” (omissão de havia)
b) zeugma: consiste na elipse de um termo que já apareceu antes.
Ela come pizza; eu, carne. (omissão de como)
c) polissíndeto: consiste na repetição de conectivos ligando termos da oração ou elementos do
período."Longe do estéril turbilhão da rua,
Beneditino, escreve! No aconchego
Do claustro, na paciência e no sossego,
Trabalha, e teima, e lima, e sofre, e sua!"
com calma sem sofrer” (Olavo Bilac)
d) inversão: consiste na mudança da ordem natural dos termos na frase.
“Do que a terra mais garrida / Teus risonhos, lindos campos têm mais flores" (Osório Duque Estrada, em
Hino Nacional Brasileiro)
e) silepse: consiste na concordância não com o que vem expresso, mas com o que se subentende, com o que
está implícito. A silepse pode ser:
• De gênero
Vossa Excelência está preocupado.
• De número
Os Lusíadas glorificou nossa literatura.
• De pessoa
“O que me parece inexplicável é que os brasileiros persistamos em comer essa coisinha verde e mole que se
derrete na boca.”
f) anacoluto: consiste em deixar um termo solto na frase. Normalmente, isso ocorre porque se inicia uma
determinada construção sintática e depois se opta por outra.
"O homem, chamar-lhe mito não passa de anacoluto" (Carlos Drummond de Andrade) .
g) pleonasmo: consiste numa redundância cuja finalidade é reforçar a mensagem.
"Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal"
(Fernando Pessoa)
h) anáfora: consiste na repetição de uma mesma palavra no início de versos ou frases.
“ Amor é um fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer” (Camões)

Figuras de pensamento

a) antítese: consiste na aproximação de termos contrários, de palavras que se opõem pelo sentido.
"Eu vi a cara da morte, e ela estava viva". (Cazuza)
b) ironia: é a figura que apresenta um termo em sentido oposto ao usual, obtendo-se, com isso, efeito crítico
ou humorístico.
“A excelente Dona Inácia era mestra na arte de judiar de crianças.”
c) eufemismo: consiste em substituir uma expressão por outra menos brusca; em síntese, procura-se
suavizar alguma afirmação desagradável.
Seu Jurandir partiu desta para uma melhor. (em vez de ele morreu)
d) hipérbole: trata-se de exagerar uma ideia com finalidade enfática.
Estava morrendo de fome. (em vez de estava com muita fome)
e) prosopopeia ou personificação: consiste em atribuir a seres inanimados predicativos que são próprios
de seres animados.
“Devagar as janelas olham…” (Carlos Drummond de Andrade)

diferencialensino.com.br 5
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

f) gradação ou clímax: é a apresentação de ideias em progressão ascendente (clímax) ou descendente


(anticlímax)
"O primeiro milhão possuído excita, acirra, assanha a gula do milionário." (Olavo Bilac)
g) apóstrofe: consiste na interpelação enfática a alguém (ou alguma coisa personificada).
“Ó Leonor, não caias!”

Figuras de palavras

a) metáfora: consiste em empregar um termo com significado diferente do habitual, com base numa relação
de similaridade entre o sentido próprio e o sentido figurado. A metáfora implica, pois, uma comparação em
que o conectivo comparativo fica subentendido.
“Meu coração é um balde despejado” (Fernando Pessoa)
b) metonímia: como a metáfora, consiste numa transposição de significado, ou seja, uma palavra que
usualmente significa uma coisa passa a ser usada com outro significado. Todavia, a transposição de
significados não é mais feita com base em traços de semelhança, como na metáfora. A metonímia explora
sempre alguma relação lógica entre os termos. Observe:
Sócrates tomou as mortes. (O efeito é a morte, a causa é o veneno).
c) catacrese: ocorre quando, por falta de um termo específico para designar um conceito, torna-se outro por
empréstimo. Entretanto, devido ao uso contínuo, não mais se percebe que ele está sendo empregado em
sentido figurado.
O pé da mesa estava quebrado.
d) antonomásia ou perífrase: consiste em substituir um nome por uma expressão que o identifique com
facilidade:
O Rei do Futebol (em vez de Pelé)
e) sinestesia: trata-se de mesclar, numa expressão, sensações percebidas por diferentes órgãos do sentido.
"Como era áspero o aroma daquela fruta exótica" (Giuliano Fratin)

1.2 - Leitura: capacidade de compreensão e interpretação do contexto social, econômico e cultural


(leitura de mundo).

04 (FÁCIL) Assinale a alternativa que completa corretamente a afirmação abaixo. Com a frase "No plano das
ações de governo, Getúlio é questão eternamente em aberto." o autor quer dizer que:
a) as opiniões formadas sobre o governo getulista não são passíveis de revisão.
b) o governo de Vargas foi marcado por grandes realizações sociais, por isso é incontroverso.
c) como poucos conhecem sua biografia, a questão do suicídio de Getúlio permanece em aberto.
d) não há registros suficientes das ações do governo de Vargas, porque o período foi politicamente tumultuado e
ditatorial.
e) muitas ações do governo de Getúlio ainda são discutidas e não há consenso sobre elas.

05 - (MÉDIA) Assinale a alternativa correta. Ao afirmar que Getúlio "acuou os inimigos, deu sobrevivência a
seu grupo e inflou a biografia que legou à história", o autor refere-se diretamente:
a) ao ato de suicidar-se.
b) ao uso do pijama em vez de um traje mais formal.
c) às ações de governo que levaram o país à industrialização.
d) a sua ferocidade em relação a seus inimigos, usando censura e tortura.
e) a sua preferência por mostrar-se amigo dos pobres.

6 – (DIFÍCIL)
1 Na mídia em geral, nos discursos políticos, em
mensagens publicitárias, na fala de diferentes atores
sociais, enfim, nos diversos contextos em que a
comunicação se faz presente, deparamo-nos repetidas
5 vezes com a palavra cidadania. Esse largo uso, porém,
não torna seu significado evidente. Ao contrário, o fato de

diferencialensino.com.br 6
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

admitir vários empregos deprecia seu valor conceitual,


isto é, sua capacidade de nos fazer compreender certa
ordem de eventos. Assim, pode-se dizer que, contemporaneamente,
10 a palavra cidadania atende bastante bem a
um dos usos possíveis da linguagem, a comunicação,
mas caminha em sentido inverso quando se trata da
cognição, do uso cognitivo da linguagem. Por que, então,
a palavra cidadania é constantemente evocada, se o seu
15 significado é tão pouco esclarecido?
Uma resposta possível a essa indagação
começaria por reconhecer que há considerável avanço da
agenda igualitária no mundo e, decorrente disso, a
valorização sem precedentes da ideia de direitos. De fato,
20 tornou-se impossível conceber formas contemporâneas
de interação entre indivíduos ou grupos sem que a
referência a direitos esteja pressuposta ou mesmo
vocalizada. Direitos, por isso, sustentam uma espécie de
argumentação pública permanente, a partir da qual os
25 atores sociais agenciam suas identidades e tentam
ampliar o escopo da política de modo a abarcar suas
questões. Tais atores constroem-se, portanto, em público,
pressionando o sistema político a reconhecer direitos que
julgam possuir e a incorporá-los à agenda governamental.

(Maria Alice Rezende de Carvalho. “Cidadania e direitos”.


In: Agenda brasileira: temas de uma sociedade em
mudança. André Botelho e Lilia Moritz Schwarcz (orgs.).
São Paulo: Companhia das Letras, 2011, p. 104)

Tais atores constroem-se, portanto, em público, pressionando o sistema político a reconhecer direitos que
julgam possuir e a incorporá-los à agenda governamental. Considerada a frase acima, é correto afirmar:
a) À forma constroem-se corresponde, no singular, a forma "constróe-se".
b) O contexto exige que à forma verbal pressionando seja atribuído unicamente o sentido condicional.
c) O emprego de julgam sinaliza que a autora se preserva de assumir que os direitos reivindicados pelos Tais atores
sejam efetivamente direitos deles.
d) O padrão culto escrito abona não só a construção julgam possuir, como, também, a forma "julgam possuírem".
e) Em e a incorporá-los à agenda governamental, o termo destacado estabelece a conexão lógica entre esse segmento
final da frase e o imediatamente anterior ( que julgam possuir ).

1.3 - Texto: os diversos textos que se apresentam no cotidiano, escritos nas mais diferentes linguagens
verbais e não verbais (jornais, revistas, fotografias, esculturas, músicas, vídeos, entre outros).

As questões de números 07 e 08 têm o texto abaixo como base.


Falar em direitos humanos pressupõe localizar a realidade que os faz emergir no contexto sócio-político e histórico-
estrutural do processo contraditório de criação das sociedades. Implica, em suma, desvendar, a cada momento deste
processo, o que venha a resultar como direitos novos até então escondidos sob a lógica perversa de regimes políticos,
sociais e econômicos, injustos e comprometedores da liberdade humana.
Este ponto de vista referencial determina a dimensão do problema dos direitos humanos na América Latina.
Neste contexto, a fiel abordagem acerca das condições presentes e dos caminhos futuros dos direitos humanos
passa, necessariamente, pela reflexão em torno das relações econômicas internacionais entre países periféricos e países
centrais.
As desarticulações que desta situação resultam não chegam a modificar a base estrutural destas relações: a extrema
dependência a que estão submetidos os países periféricos, tanto no que concerne ao agravamento das condições de

diferencialensino.com.br 7
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

trabalho e de vida (degradação dos salários e dos benefícios sociais), quanto na dependência tecnológica, cultural e
ideológica.
(Núcleo de estudos para a Paz e Direitos Humanos, UnB in: Introdução Crítica ao Direito, com adaptações).
07. (DIFÍCIL) Assinale a opção que não estabelece uma continuidade coerente e gramaticalmente correta
para o texto
a) Nesta parte do mundo, imensas parcelas da população não têm minimamente garantida sua sobrevivência
material. Como, pois, reivindicar direitos fundamentais se a estrutura da sociedade não permite o desenvolvimento da
consciência em sua razão plena?
b) Por conseguinte, a questão dos Direitos tem significado político, enquanto realização histórica de uma sociedade
de plena superação das desigualdades, como organização social da liberdade.
c) Assim, pois, a opressão substitui a liberdade. A percepção da complexidade da realidade latino-americana remete
diretamente a uma compreensão da questão do homem ao substituí-lo pela questão da tecnologia.
d) Na América Latina, por isso, a luta pelos direitos humanos engloba e unifica em um mesmo momento histórico,
atual, a reivindicação dos direitos pessoais.
e) Não nos esqueçamos que a construção do autoritarismo, que marcou profundamente nossas estruturas sociais,
configurou o sistema político imprescindível para a manutenção e reprodução dessa dependência.

DICAS: esse tipo de questão exige a capacidade de seleção das informações básicas do texto e de percepção
dos elementos de coesão constitutivos do último período e sua interligação com o parágrafo subsequente; nesse
caso, a opção que será marcada.
O texto trata dos direitos humanos – a realidade no contexto sócio- político e histórico estrutural – processo de
criação das sociedades; “as relações econômicas internacionais entre países periféricos( a sua dependência) e
países centrais”.
08. (MÉDIA) Assinale a opção em que, no texto, a expressão que antecede a barra não retoma a ideia da
segunda expressão que sucede a barra.
a) "realidade" (l.2) / " contexto sócio-político e histórico-estrutural do processo" (l.2 e 3)
b) "deste processo" (l.6) / " Processo contraditório de criação das sociedades" (l.3 e 4)
c) "Este ponto de vista referencial" (l.11) / "ideias expressas no primeiro parágrafo.
d) "Neste contexto" (l.14) / discussão sobre os direitos humanos na América Latina.
e) "desta situação" (l.20) / relações econômicas internacionais entre países periféricos e países centrais.

09 – (FÁCIL) De acordo com a charge responda a alternativa correta :

a) O movimento das imagens, a inovação e a originalidade são as características de tudo que acontece na televisão.
b) Sem a televisão não se saberia o que é conhecer as coisas ou por que as coisas acontecem.
c) Os homens poderiam usar plenamente seu potencial de inteligência, se não fosse a televisão.
d) Com o advento da televisão, as mulheres perderam sua capacidade de crítica.
e) O volume de informações e a maneira como a televisão as veicula impedem que as pessoas reflitam maduramente
sobre os assuntos.

1.4 - Estrutura textual: organização e hierarquia das ideias: ideia principal e ideias secundárias; relações lógicas e
formais entre elementos do texto: a coerência e a coesão textual; defesa do ponto de vista: a argumentação e
a intencionalidade; elementos da narrativa; discurso direto; discurso indireto e indireto livre; semântica: o
significado das palavras e das sentenças: linguagem denotativa e conotativa; sinonímia, antonímia e polissemia.

diferencialensino.com.br 8
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

10 – (DIFÍCIL/FGV/2016) - Em todas as frases a seguir há um pronome pessoal destacado em função anafórica,


ou seja, estabelecendo uma relação de coesão com um referente anterior. Assinale a opção que indica a frase
em que a identificação do referente foi feita adequadamente.
a) “Hipótese é uma coisa que não é, mas a gente faz de conta que é, para ver como seria se ela fosse”. / coisa

b) “A última função da razão é reconhecer que há uma infinidade de coisas que a ultrapassam”. / infinidade
c) “Uma pessoa inteligente resolve um problema, um sábio o previne”. / uma pessoa inteligente
d) “Fatos são o ar dos cientistas. Sem eles o cientista nunca poderia voar”. / o ar
e) “Se o conhecimento pode criar problemas, não é através da ignorância que podemos solucioná -los”. / problemas

11 – (FÁCIL) - Está redigida com correção e clareza a frase:


A) Alguns alimentos vinculam-se à infância de certas pessoas de uma maneira tão surpreendente que as transportam,
de imediato, ao passado.
B) A cabeceira da mesa era aonde se sentava o pai, enquanto irmãos e demais parentes ocupavam os lugares nas
laterais, que os eram designados segundo um critério hierárquico.
C) O cronista disposto de escrever um livro de memórias deve rememorar sobre os hábitos alimentares da família,
dando-os um papel de destaque em seu texto.
D) Nas famílias brasileiras, um gesto de que se pretende demonstrar respeito ou afeto a algum familiar é reservá-lo
um lugar especial à mesa.
E) Em sua crônica “O céu da boca”, Drummond faz alusão de alguns alimentos que lhe remetem ao tempo em que era
menino em Minas Gerais.

12- (MÉDIA) - Leia os trechos que se seguem e ordene-os de modo a preservar a coerência e a coesão textual.

( ) Desde então, Bruna nunca mais deixou de usar o Avonex, nome comercial da betainterferona 1, medicamento de
alto custo fornecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
( ) Com esclerose múltipla, a publicitária Bruna Rocha Silveira foi aprovada para doutorado em educação na
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
( ) A ponto de desistir do curso, passou a experimentar uma medicação.
( ) A doença forçava-a a andar com uma bengala e provocava tremores nas mãos, o que dificultava a locomoção e a
impedia de fazer anotações em aula.
( ) Então, os tremores desapareceram e ela pôde passar a andar sem a bengala.

(Adaptado da reportagem
“Luta para tratar a esclerose múltipla”, de Warner Bento Filho (Correio Braziliense de 1° de agosto de 2015)

A sequência correta obtida é


A) (1), (2), (4), (5) e (3)
B) (2), (3), (5), (1) e (4)
C) (2), (4), (3), (5) e (1)
D) (4), (3), (1), (2) e (5)
E) (5), (1), (3), (2) e (4)

2 - REALIDADE ÉTNICA, SOCIAL, HISTÓRICA, GEOGRÁFICA, CULTURAL,


POLÍTICA E ECONÔMICA DO ESTADO DE GOIÁS

2.1 - Formação econômica de Goiás: mineração e pecuária.

13 – (DIFÍCIL) Entre os séculos IV e VI, os povos germanos, pressionados militarmente pelos hunos, invadiram
gradativamente porções de terras do Império Romano. Em relação aos deslocamentos populacionais para onde
atualmente se localiza o estado de Goiás, apresenta causa similar à migração dos germanos:
a) a vinda de africanos para trabalhar como escravos nas minas do século XVIII.
b) a migração dos Tupis do litoral para o interior, entrando em conflito com os Jê.

diferencialensino.com.br 9
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

c) as bandeiras paulistas que adentraram o interior para escravizar indígenas.


d) a vinda de nordestinos para trabalhar na construção de Goiânia.

14 – (FÁCIL) Goiás é filho do ouro que produziu, além de novos territórios, um deslocamento de migrantes que
saíam do todos os cantos em busca do reluzente metal. Sobre as mudanças na economia e na sociedade colonial,
resultantes da mineração, é CORRETO afirmar:
a) A criação da Capitania de Goiás foi acompanhada pela criação de uma estrutura administrativa autônoma e
descentralizada, seguindo as diretrizes do sistema colonial português.
b) Em Goiás, a procura de ouro se estendeu sobre todo território, reduzindo as demais atividades a um
nível secundário, acarretando carências profundas no abastecimento de alimentos para a região.
c) O grande deslocamento de migrantes para Goiás permitiu que o trabalho nas minas fosse realizado por homens
livres pobres que se submetiam ao penoso trabalho, enquanto em outras regiões fora reservado aos escravos.
d) À época da descoberta das jazidas auríferas, o domínio político da região das minas era de São Paulo, mas a
violenta disputa entre os mineradores e os paulistas resultou na decisão da Corte portuguesa de criar uma nova
Capitania: Goiás.

15 – (FÁCIL)- Cora Coralina, em um trecho do seu poema “Minha cidade”, faz a seguinte referência a Goiás.
“Goiás, minha cidade...
eu sou aquela amorosa
de tuas ruas estreitas
curtas,
indecisas,
entrando,
saindo uma das outras.”
Muitos consideram Cora Coralina como a escritora que melhor descreveu os “becos de Goiás” e o modo de
viver do povo goiano. Em sua homenagem, a cidade histórica de Goiás Velho foi tombada pela UNESCO
porque se trata, do ponto de vista arquitetônico, de um conjunto urbano que reflete:
A) forte influência da dominação francesa.
B) traços arquitetônicos do Aleijadinho.
C) estilo copiado de cidades europeias.
D) forma paulista de ocupação do espaço.
E) características da economia mineradora.

16- (MÉDIA) - Com a decadência da mineração, nas últimas décadas do século XVIII e princípio do século
XIX, a economia goiana entra em profunda crise. Nesse período, a pecuária torna-se, lentamente, o setor mais
dinâmico da economia, tendo como característica essencial
a) a forma extensiva e a capacidade de deslocamento dos animais para os mercados consumidores.
b) a forma intensiva possibilitando a formação de um grande rebanho, que logo de início transformou Goiás no
principal criador do Brasil.
c) o grande estímulo e investimento oferecidos pela administração da Província na época.
d) a grande importância social do fazendeiro, muito conceituado mesmo na época do ouro.
e) a produção voltada para o mercado consumidor interno, capaz de absorver a produção devido ao enriquecimento
alcançado no período da mineração.

2.2. - A construção de Goiânia e a nova dinâmica econômica de Goiás.

17 – (MÉDIA) - Foi no contexto da política federal da “Marcha para Oeste” que se deu a construção de
Goiânia, considerada marco fundamental do ciclo de expansão de Goiás, sob novos moldes. Entre os anos de
1933 e 1937, estrutura-se a transferência da capital, que ocorre em decorrência:
a) da crise econômica mundial de 1929 que provocou na cidade de Goiás um elevado número de falências e
desorganização da atividade pecuarista, alimentando, assim, o desejo da elite local na mudança da capital.
b) da vontade da população de construir uma nova capital longe do clima insalubre, que transformava a cidade em
fator de risco para a saúde dos moradores.
c) do desejo explícito do governo federal de ocupar produtivamente as regiões do interior abandonadas pelas elites
locais.

diferencialensino.com.br 10
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

d) da reorientação política ocorrida em Goiás após 1930, com o interventor Pedro Ludovico, desejoso de restringir o
poder das elites políticas fixadas na tradicional cidade de Goiás, comprometendo-se com a mudança da capital como
chave para o seu governo.
e) do interesse da população e do governo local, já que o Estado era economicamente capaz de financiar a construção
da nova sede.

18 - (DIFÍCIL) - O plano urbanístico de Goiânia, de maneira geral, foi influenciado pelas condições
topográficas do sítio urbano. Sobre o traçado da cidade e seu zoneamento, é correto afirmar que:
a) As ruas e avenidas dispostas no sentido leste-oeste foram projetadas e construídas contrariando a topografia do
terreno.
b) O centro comercial foi previsto originalmente para a parte sul da cidade, justamente onde estão localizados os
setores Sul e Marista.
c) A zona industrial foi planejada para a parte mais baixa da cidade, onde mais tarde chegariam os trilhos da estrada de
ferro.
d) O fato de não terem sido previstas áreas de infiltração nos logradouros públicos, somado ao reduzido espaço para
áreas verdes, demonstra pouca preocupação ambiental.

19 – (FÁCIL) - Marque a alternativa incorreta sobre a mudança da capital para Goiânia.


a) A Vila de Campinas foi escolhida para a nova capital devido à topografia plana, bom clima, abundancia de água e
proximidade à estrada de ferro.
c) As primeiras casas construídas para abrigar os funcionários públicos e a sede provisória do governo eram
localizadas na Rua 20 (centro).
d) O lançamento da pedra fundamental ocorreu no dia 24 de agosto de 1933, data que marca o aniversário de Goiânia.
e) Em 1942, ano do batismo cultural de Goiânia, a cidade já contava com mais 50.000 habitantes.

20 – (FÁCIL) - O acidente com o césio-137 (1987) traumatizou a cidade de Goiânia. O governador de Goiás na
época era
a) Henrique Santillo.
b) Joaquim Roriz.
c) Íris Rezende Machado.
d) Maguito Vilela.
e) Maconi Perillo

21 – (DIFÍCIL) - A construção da nova capital de Goiás recebeu todo o apoio do governo revolucionário
implantado em 1930. Sobre o tema podemos dizer:
I) a antiga capital de Goiás era mal localizada para servir de centro administrativo, além de possuir clima insalubre;
II) apesar das condições desfavoráveis à saúde e às atividades comerciais, parte da população opunha-se à mudança
por motivos sentimentais e por temer a desvalorização de seus bens e imóveis;
III) a transferência da capital contou com o apoio unânime da população e do governo local, já que os gastos seriam
reduzidos e o Estado era rico.
IV) a nova capital foi construída numa região plana de cerrado, desabitada, com abundância de água e clima tropical
árido.
Assinale:
a) se I, II e III forem corretas;
b) se apenas I e II forem corretas;
c) se apenas I for correta;
d) se todas forem corretas;
e) se I e III corretas.

2.3 - Modernização da agricultura: impactos na economia goiana.

22 - Conciliar a expansão da agroindústria e da pecuária com a preservação do cerrado, uma das regiões mais
ricas do mundo em biodiversidade, é um dos principais desafios de Goiás. O estado convive com graves danos
ambientais provocados pela ocupação predatória do território como:
A) matas ciliares são destruídas e as reservas permanentes, desmatadas, cedendo lugar às plantações de pinus e
eucaliptos.
B) próximo das nascentes dos rios goianos há focos de erosão provocados pelo desmatamento para a implantação de
pastagens.

diferencialensino.com.br 11
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

C) queimadas destroem os horizontes do solo e boa parte da área agrícola disponível já dá sinais de desertificação.
D) desenvolvimento de cultivos nas encostas tem acelerado o processo de deslizamentos quando chegam as chuvas de
verão.
E) rios assoreados comprometem o abastecimento de água e a situação se agrava nos períodos de estiagem prolongada.

23 - A ocupação do território goiano foi intensificada a partir dos anos 1940 e, em períodos mais recentes,
migrantes de vários pontos do país têm procurado o estado. Essa leva de pessoas que chega a Goiás tem se
concentrado em pontos como:
A) cidades do entorno do Distrito Federal e Goiânia.
B) proximidades de Anápolis e o futuro distrito industrial.
C) chapadas onde possa ser desenvolvido o ecoturismo.
D) cidades-satélites criadas pelas autoridades estaduais.
E) reservas extrativistas que empregam muita mão de obra.

24 - Em 2008, o estado de Goiás apresentava uma população urbana de 89,8%. Se o estado foi ocupado por meio
da expansão da fronteira agrícola, que opção abaixo apresenta corretamente uma justificativa para um índice
tão elevado de urbanização:
A) Projeção social garantida aos moradores dos centros urbanos.
B) Preço da terra desestimula o investimento na agropecuária.
C) Obras do governo federal criaram empregos em várias áreas.
D) Agricultura mecanizada que gera poucos postos de trabalho.
E) Acesso à moradia garantido pelas prefeituras aos migrantes.

2.4 - Partidos políticos e democracia: o fim do regime militar e a ordem política em Goiás.

25 – (FÁCIL) O processo de expansão capitalista em Goiás, no começo do século XX, foi impulsionado
fortemente. Um dos fatores que pode ser apontado como o de maior dinamização para esse processo foi:
a) O início acelerado do processo de industrialização.
b) A cidade de Brasília.
c) A construção da rodovia Belém Brasília.
d) O desenvolvimento da navegação fluvial.
e) A Estrada de Ferro Goiás.

26 – (MÉDIA) - O sudoeste goiano, região onde se situa Rio Verde,


A) viveu um processo de povoamento e desenvolvimento muito recente, intensificado apenas na década de 1990, com
elevadíssimo crescimento populacional.
B) está distante das vias de acesso às grandes regiões agropecuaristas do Centro-Oeste.
C) não possui municípios com IDHM abaixo de 0,6, o que contribuiu para que o estado de Goiás estivesse, em 2010,
entre as dez melhores unidades da Federação, nesse aspecto.
D) é conhecido também como a região da “Estrada de Ferro”.
E) tem a indústria de bens de produção como base da economia regional.

27 – (DIFÍCIL) - A “Marcha para o Oeste” representava, na visão oficial, um mundo em perspectiva, uma
realidade geográfica a incorporar-se no quadro da civilização moderna. No período entre 1930 e 1945, Goiás
conheceu um ativo expansionismo dirigido pelo Estado que incrementou o avanço da fronteira agrícola e ampliou
a inserção da economia no mercado, tendo como principal suporte:
I. o apoio dos grandes proprietários de terra às medidas defendidas pelo governo, que tinham como objetivo a
alteração da estrutura fundiária do Estado, bem como sua expansão.
II. a fundação da Colônia Agrícola Nacional de Goiás (CANG), implantada no vale do São Patrício, no início dos anos
40, com o objetivo de promover a ocupação da fronteira do Estado.
III. a transferência da capital para o centro mais dinâmico da economia regional em atendimento aos interesses das
novas forças políticas e econômicas emergentes.
IV. o expansionismo preconizado pelos governos federal e estadual, centrado na ideia de industrialização do Estado,
como forma de expandir as fronteiras.
Estão CORRETOS apenas os itens:
a) I e II.
b) III e IV.

diferencialensino.com.br 12
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

c) I e III.
d) II e III.
e) II e IV.

28 – (DIFÍCIL) - O desenvolvimento econômico em Goiás, nas últimas décadas, tem atraído um grande fluxo
migratório para as diversas regiões do Estado. Analise se as afirmações a seguir estão certas (C) ou erradas (E):
( ) Nos últimos anos, destacou-se em Goiás um considerável fluxo migratório de sulistas, especialmente os gaúchos,
em busca de terras para produção de grãos nobres, provocando mudança tecnológica e de relação de trabalho no
campo.
( ) O fluxo migratório para Goiás dá-se também por parte da população mais carente que se instala em Goiânia, nas
cidades circunvizinhas e no Entorno de Brasília.
( ) O processo migratório em Goiás foi anterior ao século XX. Ainda nos séculos XV e XVI, havia migração de
paulistas e, especialmente, paranaenses para as regiões sul e sudeste do Estado, com a finalidade de produção de grãos.
( ) O fluxo migratório se concentra estrategicamente em regiões pouco povoadas, como vale do Araguaia.
Indique a sequência CORRETA.

a) C, E, C, E
b) E, C, C, E
c) C, C, E, E
d) E, C, E, C
e) C, C, C, E

2.5 - Nação e região: a cultura goiana.

29 - (MÉDIA) - Localizado a 54 km da capital do estado (Goiânia), o Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA)


tem se destacado no setor industrial de Goiás por abrigar grandes indústrias, por atrair novos investimentos e
por oferecer total infraestrutura. O DAIA conta com quase 100 empresas de médio e grande porte em pleno
funcionamento, gera mais de 8000 empregos diretos e apresenta perspectivas de novas instalações nos próximos
anos. O fator que permitiu a atração de muitas empresas para esse Distrito Industrial foi:
A) concessão de benefícios fiscais para empresas que se instalassem na região.
B) promessa de política cambial privilegiada para favorecer as exportações.
C) inexistência de entraves burocráticos que prejudicam o setor industrial.
D) oferecer mão de obra capacitada para exercer atividades diversificadas.
E) terreno para implantação de indústria mais barato que o de outras regiões.

30 - (DIFÍCIL)- No período da globalização, a velocidade com que os pedaços do território são valorizados e
desvalorizados, determinando mudanças de usos, é temerária. As novas políticas das montadoras, no Brasil,
parecem ser um exemplo paradigmático. Para produzir modernamente, essas indústrias convocam outros atores
a participar de suas ações hegemônicas, levados, desse modo, a agir segundo uma lógica subordinada à da firma
global. Dentro dessa lógica, a instalação da Mitsubishi Motors em Catalão, sudeste de Goiás, passou a
representar:
A) atração de diversos investimentos externos.
B) modificação na composição do PIB goiano.
C) liderança do processo econômico da região.
D) abertura de frentes de trabalho pelo interior.
E) reestruturação espacial da economia goiana.

31 - (MÉDIA) - Cinco capitais brasileiras – Goiânia, Belo Horizonte, Fortaleza, Brasília e Curitiba – estão entre
as 20 mais desiguais, entre 141 cidades de países em desenvolvimento pesquisadas pelo Programa da ONU para
os Assentamentos Humanos (ONU Habitat). A desigualdade se reflete na alocação dos terrenos e dos serviços
urbanos como transportes, principalmente. A deficiência retratada nos sistemas de transportes em uma cidade
como Goiânia pode ser observada de forma correta em:
A) congestionamentos provocados pela ausência de corredores expressos.
B) percurso dos ônibus urbanos feitos de forma a atender interesses privados.
C) falta de integração viária e a criação de modelos alternativos de deslocamento.
D) favorecimento ao transporte individual como a construção de vias expressas.
E) sistema viário incapaz de suportar o tráfego de veículos de transporte coletivo.

diferencialensino.com.br 13
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

2.6 - Goiás: diferenças regionais. Urbanização e mudanças sociais em Goiás

32 - (MÉDIA) A ONU declarou 2010 o ano internacional da biodiversidade, com a preocupação de preservar
ambientes ameaçados, como o cerrado. Esse bioma, um dos principais do país, ocupa 22% do território
nacional e 80% da sua biodiversidade já sofreram alterações e ameaças de extinção. Analise se as afirmações a
seguir sobre esse bioma em Goiás estão certas (C) ou erradas (E):
( ) A partir de 1970, a intensa mecanização e modernização do campo e a introdução de culturas destinadas à
exportação provocaram uma modificação no espaço geográfico goiano.
( ) Para a preservação e manutenção do bioma é necessário repensar o modelo de desenvolvimento e criar políticas
econômicas que conciliem prosperidade, crescimento financeiro e preservação, ou seja, é necessário um planejamento
sustentável.
( ) Apesar da devastação ambiental no cerrado, ainda não existe riscos de recomposição irreversível.
( ) Devido à grande ação dos órgãos de controle ambiental, a ocupação econômica do cerrado tem ocorrido com
planejamento e com uso de técnicas modernas de controle e preservação.
( ) O bioma do cerrado é também considerado um divisor de águas, possui uma grande quantidade de água de
superfície e subterrânea.
Indique a sequência CORRETA:
a) C, C, C, E, E.
b) C, C, E, E, C.
c) C, E, E, C, E.
d) E, C, C, C, E.
e) E, E, C, C, C.

33 - (FÁCIL) - O Centro-Oeste é a penúltima região brasileira quanto às densidades demográficas, com cerca de
6 hab/km². Na verdade, esse valor esconde as diferenças de povoamento, que são imensas, encontradas no interior
da região. O estado de Goiás apresenta as densidades mais elevadas da região com 17,4 hab/km² com fortes
adensamentos populacionais em Goiânia e Brasília. Uma justificativa para a concentração demográfica nestes
pontos pode ser constatada por:
A) terras ociosas e disponíveis para ocupação.
B) instalação de novos polos agroexportadores.
C) chance de obter emprego no setor de serviços.
D) uma maior proximidade com a região Sudeste.
E) abertura de várias fábricas nos eixos rodoviários.

34 - (MÉDIA) - A economia goiana está baseada na agroindústria. O estado destaca-se na produção de milho e
tomate, é o maior produtor nacional de sorgo e o terceiro de soja. A produção de carne e grãos impulsiona as
exportações. Paradoxalmente, o setor de serviços compõe 62% do PIB. A melhor alternativa que pode explicar
essa contradição está apontada em:
A) facilidade de colocação da mão de obra que abrange o setor de serviços.
B) inchaço das cidades do estado que não absorve a mão de obra disponível.
C) cidades médias como Goiânia lideram a abertura de postos de trabalho nesse setor.
D) indústrias usam tecnologias que dispensam o uso contínuo do trabalho manual.
E) apoio ao desenvolvimento da economia informal pelas autoridades estaduais.

35 - (DIFÍCIL) O solo do território goiano sempre foi considerado inadequado à agricultura porque possuía uma
elevada concentração de alumínio, elemento tóxico para muitas espécies agrícolas. O processo adotado para a sua
recuperação foi a:
A) utilização de sistema agrícola semelhante ao praticado no sul do país.
B) adoção de rodízio de cultivo da soja com a cana-de-açúcar e o café.
C) prática da técnica da calagem que reduz a acidez do solo do cerrado.
D) substituição das florestas que ocupavam a área pelo plantio da soja.
E) implantação de sistemas de irrigação permanente do solo inadequado.

diferencialensino.com.br 14
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

3 - DIREITO PENAL

3.1 - Princípios constitucionais do Direito Penal

36 – (MÉDIA) - Com relação às fontes e aos princípios de direito penal, bem como à aplicação e interpretação
da lei penal no tempo e no espaço, assinale a opção correta.
A) No Código Penal brasileiro, adota-se, com relação ao tempo do crime, a teoria da ubiquidade.
B) A lei penal brasileira aplica-se ao crime perpetrado no interior de navio de guerra de pavilhão pátrio, ainda que em
mar territorial estrangeiro, dado o princípio da territorialidade.
C) Segundo a doutrina majoritária, os costumes e os princípios gerais do direito são fontes formais imediatas do
direito penal.
D) Dado o princípio da legalidade estrita, é proibido o uso de analogia em direito penal.
E) Dada a ampla margem de escolha atribuída ao legislador no que se refere à tipificação dos crimes e cominações de
pena, é-lhe permitido tipificar crimes de perigo abstrato e criminalizar atitudes internas das pessoas, como orientações
sexuais.

37 – (FÁCIL) - Não há crime sem lei anterior que o defina. Não há pena sem prévia cominação legal. O primeiro
artigo do Código Penal refere-se a qual dos princípios regentes do Direito Penal?
A) Fragmentariedade.
B) Adequação social.
C) Consunção.
D) Legalidade.
E) Especialidade.

38 (DIFÍCIL) - O princípio de intervenção mínima do Direito Penal encontra expressão


a) nos princípios da fragmentariedade e da subsidiariedade.
b) na teoria da imputação objetiva e no princípio da fragmentariedade.
c) no princípio da fragmentariedade e na proposta funcionalista.
d) na teoria da imputação objetiva e no princípio da subsidiariedade.
e) no princípio da subsidiariedade e na proposta funcionalista.

3.2 - A lei penal no tempo.

39 - (MÉDIA) - Sobre a aplicação da lei penal, é correto afirmar que


A) em relação ao tempo do crime, o Código Penal, no artigo 4o, adotou a teoria da ubiquidade.
B) para os crimes permanentes, aplica-se a lei nova, ainda que mais severa, pois é considerado tempo do crime todo o
período em que se desenvolver a atividade criminosa.
C) em relação ao lugar do crime, o Código Penal, no artigo 6o, adotou a teoria da atividade.
D) a nova lei, que deixa de considerar criminoso determinado fato, cessa, em favor do agente, todos os efeitos penais
e civis.
E) o princípio da retroatividade da lei penal mais benéfica é absoluto, previsto constitucionalmente, sobrepondo- se
até mesmo à ultratividade das leis excepcionais ou temporárias.

40 – (MÉDIA) - Quanto à regulamentação do Código Penal para a aplicação da lei penal no tempo, assinale a
alternativa CORRETA.
A) Ninguém pode ser punido por fato que lei posterior deixa de considerar crime, cessando em virtude dela a
execução e os efeitos penais da sentença condenatória.
B) A lei posterior, que de qualquer modo favorecer o agente, aplica-se aos fatos anteriores somente quando ainda não
houver sentença penal condenatória transitada em julgado.
C) A lei excepcional ou temporária, uma vez decorrido o período de sua duração ou cessadas as circunstâncias que a
determinaram, deixa de ser aplicada a fatos praticados durante sua vigência.
D) A ultratividade da lei penal mais benéfica não é possível quando, na data da sentença, dita lei foi revogada por lei
posterior mais gravosa.
E) A retroatividade da lei penal mais benéfica não se aplica para os acasos de abolitio criminis.

diferencialensino.com.br 15
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

41 - (FÁCIL) -Quanto à regulamentação do Código Penal para a aplicação da lei penal no tempo, assinale a
alternativa CORRETA.
A) Ninguém pode ser punido por fato que lei posterior deixa de considerar crime, cessando em virtude dela a
execução e os efeitos penais da sentença condenatória.
B) A lei posterior, que de qualquer modo favorecer o agente, aplica-se aos fatos anteriores somente quando ainda não
houver sentença penal condenatória transitada em julgado.
C) A lei excepcional ou temporária, uma vez decorrido o período de sua duração ou cessadas as circunstâncias que a
determinaram, deixa de ser aplicada a fatos praticados durante sua vigência.
D) A ultratividade da lei penal mais benéfica não é possível quando, na data da sentença, dita lei foi revogada por lei
posterior mais gravosa.
E) A retroatividade da lei penal mais benéfica não se aplica para os acasos de abolitio criminis.

3.3 - A lei penal no espaço.

42- (MÉDIA) - Com relação à lei penal no espaço, assinale a afirmativa incorreta.
A) A legislação penal brasileira adota o princípio da territorialidade absoluta.
B) Aplica-se a lei penal brasileira aos crimes praticados em aeronave pública brasileira ainda que esteja em território
estrangeiro.
C) As embaixadas estrangeiras não são consideradas território estrangeiro, aplicando-se a lei brasileira nos crimes
praticados no seu interior, salvo quando o autor for agente diplomático ou possua imunidade diplomática.
D) São princípios empregados para solucionar a regra da extraterritorialidade: personalidade ou nacionalidade,
domicílio, defesa, justiça universal, representação ou da bandeira.
E) Para fins de Direito Penal, o conceito de território não se restringe à área limitada pelas fronteiras brasileiras.

3.4 - Interpretação da lei penal

43- (DIFÍCIL) - Assinale a opção correta acerca da interpretação da lei penal.


A) A interpretação extensiva é admitida em direito penal para estender o sentido e o alcance da norma até que se
atinja sua real acepção.
B) A interpretação analógica não é admitida em direito penal porque prejudica o réu.
C) A interpretação teleológica consiste em extrair o sentido e o alcance da norma de acordo com a posição da palavra
na estrutura do texto legal.
D) A analogia penal permite ao juiz atuar para suprir a lacuna da lei, desde que isso favoreça o réu.
E) A interpretação judicial da lei penal se manifesta na edição de súmulas vinculantes editadas pelos tribunais.

44 – (DIFÍCIL) -Em relação às fontes da lei penal e à sua interpretação, assinale a opção correta.
A) A teoria subjetiva de interpretação da lei penal assevera que a natureza subjetiva da lei permite sua adaptação aos
novos contextos histórico-culturais, de modo a possibilitar a aplicação da disposição legislativa a situações imprevistas
ou imprevisíveis ao tempo da sua criação.
B) A interpretação sistemática possui idêntica finalidade da interpretação evolutiva, uma vez que ambas possuem o
escopo da correta aplicação da lei ao caso concreto, considerando apenas o sistema formado pelo conjunto de leis.
C) Na atualidade, os tribunais superiores têm admitido o uso e o costume, ainda que contra legem, para ajustar as
condutas previstas no tipo penal às concepções sociais dominantes, de modo a afastar a norma incriminadora que, em
razão da natureza do sistema jurídico, seja desfavorável ao réu.
D) Na interpretação teleológica, que busca a vontade da lei (voluntas legis) e não a vontade do legislador (voluntas
legislatoris), incumbe ao jurista o dever de perseguir sempre o escopo da lei e o resultado prático que ela pressupõe
realizar, observando o limite insuperável da legalidade penal.
E) A moderna doutrina penal considera a jurisprudência como fonte criadora do direito, similar à lei, em razão do
fator de produção normativa decorrente da obrigatoriedade que possuem as decisões dos tribunais superiores e do
caráter vinculante das súmulas

3.5 - Infração penal: espécies

diferencialensino.com.br 16
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

45 - (MÉDIA) - Sobre a contravenção penal, assinale a afirmativa incorreta.


A) Em geral, a contravenção penal é espécie de infração penal menos grave do que o crime, sendo, por isso, chamada
pela doutrina de crime-anão.
B) Assim como o Código Penal, a Lei de Contravenções Penais (DL n. 3.688) prevê hipóteses de extraterritorialidade
em que a lei brasileira será aplicável à contravenção praticada fora do território nacional.
C) Como regra geral, o sujeito que pratica contravenção penal depois de transitado em julgado a sentença que o tenha
condenado por crime no Brasil ou no exterior ou, no Brasil, por contravenção, é reincidente.
D) Não é punível a tentativa de contravenção.
E) Para a contravenção penal, nos termos da lei especial, as penas principais são multa e prisão simples.

46 – (MÉDIA) - ( ) A tentativa de contravenção, mesmo que factível, não é punida.

3.6 - Sujeito ativo e sujeito passivo da infração penal.

47 - (MÉDIA)- Felizberto procurou o Delegado de Polícia da sua cidade e acusou-se de um crime que não havia
existido. Assim, pode-se afirmar:
A) Não há objeto material, em face do crime praticado por Felizberto.
B) O sujeito ativo desse crime é o Estado.
C) Ocorreu o crime de comunicação falsa de crime ou de contravenção.
D) Não há objeto jurídico violado por Felizberto, uma vez que o crime é inexistente.
E) O sujeito passivo eventual é o próprio autor da autoacusação.

48 – (MÉDIA) - Com relação a sujeito ativo e passivo do crime, verifica-se o seguinte:


A) o sujeito ativo do crime não pode receber, conforme situação processual ou o aspecto pelo qual é examinado, o
nome de agente.
B) fala-se em sujeito passivo constante ou formal quando o Estado não é o titular do mandamento proibitivo. Ele é
lesado pela conduta do sujeito ativo.
C) embora toda pessoa humana possa ser sujeito passivo de crime, não há hipótese em que a lei se refere à vítima em
relação às suas condições físicas ou psíquicas.
D) o conceito abrange não só aquele que pratica o núcleo da figura típica, mas também o coautor ou partícipe, que
colaboram de alguma forma na conduta típica.

3.7 - Tipicidade, ilicitude, culpabilidade, punibilidade.

49 – (FÁCIL) -O princípio da insignificância ou da bagatela exclui


A) a punibilidade.
B) a executividade.
C) a tipicidade material.
D) a ilicitude formal.
E) a culpabilidade.

50 - (MÉDIA) Admitido o princípio da adequação social, será reconhecida causa de exclusão supralegal de
A) antijuridicidade.
B) imputabilidade.
C) tipicidade.
D) culpabilidade.
E) punibilidade.

51 - (DIFÍCIL) - Na estrutura do Direito Penal, a tentativa é instituto que diz respeito mais diretamente à ideia
de
A) tipicidade.
B) antijuridicidade.
C) culpabilidade formal.
D) material.
E) imputabilidade.

diferencialensino.com.br 17
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

52 - (MÉDIA) - A inimputabilidade por peculiaridade mental ou etária exclui da conduta a


A) tipicidade.
B) tipicidade e a antijuridicidade, respectivamente.
C) antijuridicidade.
D) antijuridicidade e a culpabilidade, respectivamente.
E) culpabilidade.

53 - (MÉDIA) - São elementos objetivos da relação de tipicidade


A) a conduta, o resultado e a relação de causalidade.
B) a antijuridicidade e a culpabilidade.
C) as circunstâncias do fato.
D) o dolo e a culpa.
E) a imputabilidade e o juízo de reprovação

3.8 - Excludentes de ilicitude e de culpabilidade.

54 - (MÉDIA) Com relação às causas excludentes de ilicitude (ou antijuridicidade), assinale a opção correta.
a) Considera-se em estado de necessidade quem pratica o fato para salvar-se de perigo atual ou iminente que não
provocou por sua vontade ou era escusável.
b) Supondo o agente, equivocadamente, que está sendo agredido, e repelindo a suposta agressão, configura-se a legítima
defesa putativa, considerada na lei como caso sui generis de erro de tipo, o denominado erro de tipo permissivo.
c) Agem em estrito cumprimento do dever legal, policiais que ao terem de prender indiciado de má fama, atiram contra
ele para dominá-lo
d) O exercício regular do direito é compatível com o homicídio praticado pelo militar que, em guerra externa ou interna,
mata o inimigo.

55 - (MÉDIA) Em matéria penal, são causas excludentes da antijuridicidade de conduta, EXCETO:


A) O estado de necessidade.
B) O erro inevitável sobre a ilicitude do fato.
C) O exercício regular de direito.
D) O estrito cumprimento de dever legal.

56 – (FÁCIL) NÃO é causa extintiva da punibilidade:


A) prescrição, após o lançamento do tributo.
B) morte do agente, após definitiva a condenação.
C) retratação do querelado, na calúnia contra os mortos.
D) perempção, na ação penal privada subsidiária da pública.
E) perdão judicial, na apropriação indébita previdenciária.

57 - (DIFÍCIL) - Acerca das causas excludentes de ilicitude e extintivas de punibilidade, assinale a afirmativa
incorreta.
a) A coação moral irresistível exclui a culpabilidade, enquanto que a coação física irresistível exclui a própria conduta,
de modo que, nesta segunda hipótese, sequer chegamos a analisar a tipicidade, pois não há conduta penalmente relevante.
b) Em um bar, Caio, por notar que Tício olhava maliciosamente para sua namorada, desfere contra este um soco no
rosto. Aturdido, Tício vai ao chão, levantando-se em seguida, e vai atrás de Caio e o interpela quando este já estava
saindo do bar. Ao voltar-se para trás, atendendo ao chamado, Caio é surpreendido com um soco no ventre. Tício praticou
conduta típica, mas amparada por uma causa excludente de ilicitude.
c) Mévio, atendendo a ordem dada por seu líder religioso e, com o intuito de converter Rufus, permanece na residência
deste à sua revelia, ou seja, sem o seu consentimento. Neste caso, Mévio, mesmo cumprindo ordem de seu superior e
mesmo sendo tal ordem não manifestamente ilegal, pratica crime de violação de domicílio (Art. 150 do Código Penal),
não estando amparado pela obediência hierárquica.
d) O consentimento do ofendido não foi previsto pelo nosso ordenamento jurídico-penal como uma causa de exclusão
da ilicitude. Todavia, sua natureza justificante é pacificamente aceita, desde que, entre outros requisitos, o ofendido seja
capaz de consentir e que tal consentimento recaia sobre bem disponível.

58 - (FÁCIL) - Em relação às causas de exclusão de ilicitude, assinale a opção incorreta.

diferencialensino.com.br 18
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

a) Um bombeiro em serviço não pode alegar estado de necessidade para eximir-se de seu ofício, visto que tem o dever
legal de enfrentar o perigo.
b) Entende-se em legítima defesa quem, usando moderadamente dos meios necessários, repele injusta agressão, atual ou
iminente, a direito seu ou de outrem.
c) Considera-se em estado de necessidade quem pratica o fato para salvar de perigo atual, que não provocou por sua
vontade nem podia de outro modo evitar, direito próprio ou alheio, cujo sacrifício, nas circunstâncias, não era razoável
exigir-se.
d) Considera-se causa supralegal de exclusão de ilicitude a inexigibilidade de conduta diversa.

3.9 - Erro de tipo; erro de proibição. Imputabilidade penal.

59 - (MÉDIA) Com relação ao dolo e à culpa, assinale a opção correta


a) A conduta culposa poderá ser punida ainda que sem previsão expressa na lei.
b) Caracteriza-se a culpa consciente caso o agente preveja e aceite o resultado do delito, embora imagine que sua
habilidade possa impedir a ocorrência do evento lesivo previsto.
c) Caracteriza-se a culpa própria quando o agente, por erro de tipo inescusável, supõe estar diante de uma causa de
justificação que lhe permite praticar, licitamente, o fato típico.
d) Considere que determinada agente, com intenção homicida, dispare tiros de pistola contra um desafeto e, acreditando
ter atingido seu objetivo, jogue o suposto cadáver em um lago. Nessa situação hipotética, caso se constate posteriormente
que a vítima estava viva ao ser atirada no lago, tendo a morte ocorrido por afogamento, fica caracterizado o dolo geral
do agente, devendo este responder por homicídio consumado.

60 - (MÉDIA) - Assinale a alternativa correta sobre aberratio ictus, que ocorre quando o agente,
por acidente ou erro no uso dos meios de execução, em vez de atingir a pessoa que pretendia ofender, atinge
pessoa diversa.
A) O agente responde como se tivesse praticado o crime contra a pessoa que pretendia ofender.
B) Não é possível ocorrer a aberratio ictus numa causa justificativa.
C) No caso de ser também ofendida a pessoa que o agente pretendia ofender, aplica-se a regra do concurso material.
D) As expressões aberratio ictus e aberratio criminis são sinônimas.

61 - (DIFÍCIL) Aberratio ictus e aberratio criminis são


A) expressões diversas utilizadas para se referir ao mesmo instituto.
B) institutos diferentes e há aberratio criminis quando o agente, em vez de atingir a pessoa que pretendia ofender, atinge
pessoa diversa.
C) institutos diferentes e há aberratio ictus quando, por erro na execução do crime, sobrevém
resultado diverso do pretendido.
D) institutos diferentes e há aberratio criminis quando, por erro na execução do crime, sobrevém resultado diverso do
pretendido.

62 - (MÉDIA) - Se o agente atua por erro plenamente justificável pelas circunstâncias e supõe
que se encontra em situação de perigo, haverá
A) estado de necessidade putativo.
B) estado de necessidade real.
C) legítima defesa putativa.
D) legítima defesa real.

63 - Jaime, brasileiro, passou a morar em um país estrangeiro no ano de 1999. Assim como seu falecido pai,
Jaime tinha por hábito sempre levar consigo acessórios de arma de fogo, o que não era proibido, levando-se em
conta a legislação vigente à época, a saber, a Lei n. 9.437/97. Tal hábito foi mantido no país estrangeiro que, em
sua legislação, não vedava a conduta. Todavia, em 2012, Jaime resolve vir de férias ao Brasil. Além de matar as
saudades dos familiares, Jaime também queria apresentar o país aos seus dois filhos, ambos nascidos no
estrangeiro. Ocorre que, dois dias após sua chegada, Jaime foi preso em flagrante por portar ilegalmente
acessório de arma de fogo, conduta descrita no Art. 14 da Lei n. 10.826/2003, verbis: “Portar, deter, adquirir,
fornecer, receber, ter em depósito, transportar, ceder, ainda que gratuitamente, emprestar, remeter, empregar,
manter sob guarda ou ocultar arma de fogo, acessório ou munição, de uso permitido, sem autorização e em
desacordo com determinação legal ou regulamentar”.

diferencialensino.com.br 19
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

Nesse sentido, podemos afirmar que Jaime agiu em hipótese de


A) erro de proibição direto.
B) erro de tipo essencial.
C) erro de tipo acidental.
D) erro sobre as descriminantes putativas.

3.10 - Concurso de pessoas.

64 – (MÉDIA/CESPE/2016) A respeito do concurso de pessoas, assinale a opção correta.


A) As circunstâncias objetivas se comunicam, mesmo que o partícipe delas não tenha conhecimento.
B) Em se tratando de peculato, crime próprio de funcionário público, não é possível a coautoria de um particular, dada
a absoluta incomunicabilidade da circunstância elementar do crime.
C) A determinação, o ajuste ou instigação e o auxílio não são puníveis.
D) Tratando-se de crimes contra a vida, se a participação for de menor importância, a pena aplicada poderá ser
diminuída de um sexto a um terço.
E) No caso de um dos concorrentes optar por participar de crime menos grave, a ele será aplicada a pena referente a
este crime, que deverá ser aumentada mesmo na hipótese de não ter sido previsível o resultado mais grave.

65 – (DIFÍCIL/CESPE/2016) - A respeito do concurso de pessoas, assinale a opção correta.


A) Em relação à participação no concurso de pessoas, a legislação penal brasileira adota a teoria da acessoriedade
mínima.
B) Situação hipotética: José, gerente de loja, mesmo ciente de que um dos vendedores subtraía dinheiro do caixa, nada
fez para impedir o crime, agindo sem liame subjetivo e intenção de obter vantagem econômica. Assertiva: Nessa
situação, o gerente responderá em coautoria pelo crime de furto, com ação omissiva.
C) Em se tratando de crimes plurissubjetivos, como, por exemplo, o crime de rixa, não há que se falar em
participação, já que a pluralidade de agentes integra o tipo penal: todos são autores.
D) Situação hipotética: O motorista João e sua mulher, Maria, trafegavam por uma rodovia, quando ambos,
deliberadamente, deixaram de prestar socorro a uma pessoa gravemente ferida, sem que houvesse risco pessoal para
qualquer um deles. João foi instigado por Maria, que estava no banco do carona, a não parar o veículo, e, por fim, em
acordo de vontades com Maria, assim efetivamente procedeu. Assertiva: Nessa situação, João responderá como autor
pelo crime de omissão de socorro e Maria será tida como inimputável.
E) Haverá participação culposa em crime doloso na situação em que um médico, agindo com negligência, fornece ao
enfermeiro substância letal para ser ministrada a um paciente, e o enfermeiro, embora percebendo o equívoco, decide
ministrá-la com a intenção de matar o paciente.

3.11 - Das Penas.

66 – (FÁCIL/FCC/2016) - A perda do cargo ou função pública, como efeito da condenação criminal, ocorrerá
quando aplicada pena privativa de liberdade por tempo superior a
A) seis meses, nos crimes praticados com violação de dever para com a Administração pública.
B) três anos independentemente da natureza do bem lesado.
C) cinco anos e somente na hipótese de crimes dolosos.
D) um ano, nos crimes praticados com abuso de poder ou violação de dever para com a Administração pública ou por
tempo superior a quatro anos nos demais casos.
E) quatro anos, nos crimes praticados com abuso de poder, violação de dever para com a Administração pública ou
contra a probidade administrativa.

67 - (MÉDIA) - “Tício guardou, para consumo pessoal, maconha sem autorização.” Tício pode ser submetido às
seguintes penas, EXCETO:
A) Advertência sobre os efeitos das drogas.
B) Medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo.
C) Prisão domiciliar.
D) Prestação de serviços à comunidade

68 - (MÉDIA) - A pena de multa

diferencialensino.com.br 20
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

A) prescreve em três anos, quando for a única cominada ou aplicada.


B) pode substituir, ainda que isoladamente, a pena privativa de liberdade nos casos de violência doméstica e familiar
contra a mulher.
C) é fixada em salários mínimos, considerada a situação econômica do réu.
D) pode substituir pena privativa de liberdade e ser aplicada em conjunto com restritiva de direitos, na condenação
superior a 1 (um) ano, se presentes os requisitos legais.
E) obsta a concessão do sursis, se a única aplicada em condenação anterior.

69 - (MÉDIA) - No momento da fixação da pena, deverá o juiz


A) relegar a fixação do regime inicial da pena, depois de fixado o seu quantum, para o juiz da execução, a quem
compete fiscalizá-la.
B) remeter os autos à Fazenda Pública para cálculo, fixação e cobrança da pena de multa, posto tratar-se de dívida de
valor.
C) seguir o critério trifásico da aplicação da pena que é dividido em: pena base, circunstâncias atenuantes e agravantes
e qualificadoras do delito.
D) considerar a menoridade relativa do agente na segunda fase do cálculo da pena (circunstâncias atenuantes e
agravantes).
E) considerar a reincidência do agente na primeira fase do cálculo, no momento da análise dos seus antecedentes.

70 - (DIFÍCIL) – Com referência à execução das penas privativas de liberdade, assinale a opção correta.
A) O condenado a pena superior a oito anos pode começar a cumpri-la em regime fechado, desde que o juiz
fundamente as razões que ensejam regime inicial diferenciado.
B) Situação hipotética: Após uma discussão, Carlos desferiu ameaça contra a vida de Luís. Para ter coragem de
executar o que foi dito, Carlos ingeriu bebida alcoólica. Assertiva: Nessa situação, caso seja condenado, a ingestão de
bebida alcoólica será irrelevante na dosimetria da pena.
C) Situação hipotética: Mauro, que cumpria pena de reclusão de cinco anos, foi beneficiado com livramento
condicional, mas deixou de cumprir algumas das condições especificadas na sentença e o benefício foi revogado.
Assertiva: Nessa situação, novo livramento condicional poderá ser concedido depois que Mauro cumprir um sexto do
restante de sua pena.
D) O tempo em que o condenado permaneceu preso preventivamente não deve ser computado na execução da pena
privativa de liberdade devido à natureza processual da prisão preventiva.
E) Situação hipotética: Carlos cumpre pena de reclusão em estabelecimento prisional e estuda, em estabelecimento
certificado pelo MEC, para concluir o ensino médio. Assertiva: Nessa situação, se Carlos terminar o ensino médio
enquanto estiver cumprindo pena, o tempo a ser remido em função das horas de estudo será acrescido de um terço.
Sobre a utilização de inquéritos policiais ou as ações penais em curso como fundamento para aumentar a pena, é
correto afirmar:

71 - (MÉDIA) - Sobre a utilização de inquéritos policiais ou as ações penais em curso como fundamento para
aumentar a pena, é correto afirmar
A) É cabível na segunda fase e terceira fase de individualização da pena, mas não pode intervir sobre a fixação da
pena-base.
B) Embora não esteja expressamente prevista como circunstância agravante, pode ser considerada agravante genérica
com especial permissão de emprego no processo individualizador da pena.
C) Integra espectro compreendido no chamado princípio do livre convencimento do juiz que pode utilizá-la como
causa geral de aumento de pena.
D) É considerada circunstância agravante expressamente prevista no art. 61 do Código Penal.
E) Não é reconhecida pela jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça que editou, inclusive, súmula sobre o tema.

3.12 - Crimes contra a pessoa.

72 - (MÉDIA) - Acerca dos crimes contra a pessoa, assinale a opção correta.


A) Quando o homicídio for praticado por motivo fútil, haverá causa de diminuição de pena.
B) Sempre que um agente mata uma vítima mulher, tem-se um caso de feminicídio.
C) O homicídio e o aborto são os únicos tipos penais constantes no capítulo que trata de crimes contra a vida.
D) O aborto provocado é considerado crime pelo direito brasileiro, não existindo hipóteses de exclusão da ilicitude.
E) O aborto provocado será permitido quando for praticado para salvar a vida da gestante ou quando se tratar de
gravidez decorrente de estupro.

diferencialensino.com.br 21
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

73 – (DIFÍCIL) - Tendo em vista que cada uma das próximas opções apresenta uma situação hipotética sobre
delitos praticados contra a pessoa, assinale a opção que apresenta situação característica de delito de lesão
corporal de natureza grave.
A) O médico Rodrigo, sob a justificativa de injetar um analgésico em Luíza, grávida de dois meses, aplicou-lhe
anestesia geral e, aproveitando-se da incapacidade de resistência da paciente, realizou, em comum acordo com o
namorado da paciente, um procedimento abortivo sem que a gestante tivesse consentido.
B) Pedro, após ter sido preterido em sua expectativa de promoção no emprego, desferiu socos no rosto e no estômago
de seu chefe, Elias. Embora a agressão tenha provocado tontura e hematomas na pele de Elias, este não apresentou
nenhuma lesão aparente. Em razão da conduta de Pedro, Elias teve de se afastar das suas atividades profissionais
durante uma semana, retornando ao trabalho no fim desse período.
C) Cláudio caminhava por uma via pública quando, inesperadamente, um desconhecido desferiu-lhe um soco no
rosto. A agressão fez que os óculos da vítima se quebrassem e ferissem o seu rosto, fazendo-a sangrar. Em decorrência
da agressão, Cláudio ficou com a vista turva e somente se restabeleceu duas semanas após a agressão.
D) Paulo, após discussão com sua colega de trabalho Regina, que estava grávida, desferiu-lhe um chute com a
intenção de apenas machucá-la. Entretanto, em decorrência da conduta de Paulo, Regina entrou antecipadamente em
trabalho de parto.
E) Manoel, após provocação, desferiu dois chutes, que não resultaram em lesões, contra seu irmão Isaac. Embora
tenha sentido dores durante dois dias, Isaac voltou a exercer normalmente suas atividades habituais no dia seguinte à
briga com seu irmão Manoel.

74 – (FÁCIL) - O crime de Maus Tratos (CP. art. 136), na modalidade de privar a vítima de alimentação, é
A) culposo
B) permanente
C) preterdoloso
D) impossível
E) imperfeito

75 - (MÉDIA) -A respeito dos Crimes contra a Pessoa, é correto afirmar que


A) o crime de omissão de socorro pode ser cometido por pessoa que não se encontra presente no local onde está a
vítima.
B) o crime de autoaborto é punível por culpa, quando resultar de imprudência, negligência ou imperícia por parte da
gestante.
C) o reconhecimento do perigo de vida no delito de lesões corporais graves depende de exame de corpo de delito
complementar.
D) o crime de maus tratos não pode ser cometido por professores contra os seus alunos, mas somente pelos pais ou
tutores da vítima.
E) quem induz alguém a suicidar-se não responde pelo delito se da tentativa de suicídio resultam apenas lesões
corporais graves.

76 - A exceção da verdade é admitida relativamente aos crimes de


A) Somente calúnia
B) Somente difamação
C) Injúria e calúnia
D) Calúnia e difamação
E) Difamação e injúria

77 - A, imputável, inimigo de B, agride-o fisicamente, dizendo: "É assim que se bate em cachorro!". O fato
configura:
A) calúnia
B) difamação
C) injúria verbal
D) injúria real
e) diferença qualificada

78 - Um policial militar negro, no exercício de sua função, foi chamado de "macaco preto":
A) houve crime de desacato.
B) houve crime de racismo.

diferencialensino.com.br 22
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

C) houve crime de desobediência.


D) houve crime de injúria qualificada.
E) o fato é atípico.

79 - Dentre as hipóteses de formas qualificadas dos crimes de injúria, calúnia e difamação, NÃO se incluem os
crimes cometidos
A) mediante promessa de recompensa.
B) contra Governador de Estado.
C) contra chefe de governo estrangeiro.
D) na presença de várias pessoas.
E) contra funcionário público, em razão de suas funções.

80 - Quem imputa falsamente a outrem a prática de contravenção penal,


A) comete calúnia.
B) não comete calúnia, mas poderá cometer difamação, se o fato ofender a dignidade ou o decoro da vítima.
C) não comete calúnia, não poderá cometer difamação, mas poderá cometer injúria, se o fato for desonroso à vítima.
D) não comete calúnia e nem poderá cometer difamação ou injúria.

3.13 - Crimes contra o patrimônio.

81 – (DIFÍCIL/PCDF/2009) - A Constituição Federal preceitua que todos são iguais perante a lei, garantindo-se
aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à propriedade. Por isso, o Código
Penal tutela e protege o direito de propriedade, tipificando, nos artigos de 155 a 183, os crimes contra o
patrimônio. A respeito desses crimes, assinale a alternativa incorreta.
(A) Há crime de latrocínio quando o homicídio se consuma, ainda que não realize o agente a subtração dos bens da
vítima.
(B) Responde por roubo consumado o agente que, após o emprego de violência e a subtração da coisa, a perde durante
a fuga.
(C) O crime de extorsão consuma-se com a obtenção da vantagem indevida.
(D) Disposição de coisa alheia como própria é uma modalidade de estelionato.
(E) É possível receptação de receptação.

82 – (MÉDIA)- Sobre o crime de apropriação indébita, é correto afirmar que se trata de um crime
A) continuado.
B) formal.
C) de mera conduta.
D) material.

83 – (FÁCIL) - Abigeato é a subtração criminosa de


A) carros, carroças, bigas puxados por tração animal
B) coisa comum fungível;
C) de objetos sacros
D) de semoventes.

84 –(FÁCIL) Admite realização também sob a modalidade estritamente culposa a figura legal de
A) dano.
B) peculato mediante erro de outrem.
C) furto.
D) receptação.
E) favorecimento pessoal.

85 – (FÁCIL) O funcionário público que subtrai o "CD-Player automotivo" de um veículo particular


regularmente estacionado na via pública comete crime de
A) roubo.
B) peculato.

diferencialensino.com.br 23
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

C) furto.
D) apropriação indébita.
E) roubo impróprio.

86 – (FÁCIL) O furto define-se como subtração, para si ou para outrem, de coisa alheia móvel. Podemos
genericamente melhor classificá-lo como crime
A) instantâneo.
B) permanente.
C) habitual.
D) de perigo concreto.
E) de perigo abstrato.

87 – (MÉDIA) -Reconhecidos os chamados "furto de uso" e "furta famélico", não se configura crime
respectivamente, par falta de

A) tipicidade e ilicitude
B) culpabilidade e ilicitude
C) tipicidade e culpabilidade.
D) ilicitude e tipicidade.
E) culpabilidade e tipicidade.

88 - (MÉDIA) - Veja o seguinte tipo: "Adquirir, em proveito próprio ou alheio, no exercício de atividade
comercial, coisa que deve saber ser produto de crime." Corresponde ao crime de
A) fraude no comércio.
B) dano qualificado.
C) receptação qualificada.
D) favorecimento real.

89- ( ) - (FÁCIL/CESPE) A presença de sistema eletrônico de vigilância em estabelecimento comercial torna crime
impossível a tentativa de furto de um produto desse estabelecimento, por absoluta ineficácia do meio, conforme
entendimento consolidado do STJ.

Obs: A existência de sistema de segurança ou de vigilância eletrônica não torna impossível, por si só, o crime de furto
cometido no interior de estabelecimento comercial.No caso de furto praticado no interior de estabelecimento
comercial (supermercado, p. ex) equipado com câmeras e segurança, o STJ entende que, embora esses mecanismos
de vigilância tenham por objetivo evitar a ocorrência de furtos, sua eficiência apenas MINIMIZA as perdas dos
comerciantes, visto que não impedem, de modo absoluto (por completo), a ocorrência de furtos nestes locais.

90 - (MÉDIA) - O ato de receber, como garantia de dívida, abusando da situação de alguém, documento que pode
dar causa a procedimento criminal contra a vítima, constitui crime de
a) fraude na entrega de coisa.
b) estelionato.
c) fraude no comércio.
d) extorsão indireta.
e) furto qualificado pela fraude.

3.14 - Dos Crimes contra os Costumes (Dignidade Sexual)

91 - (MÉDIA) - “X”, em um cinema, durante a exibição de um filme que continha cenas de sexo, é flagrado por
policiais expondo e manipulando sua genitália. Tal conduta, em tese,
a) tipifica o crime de mediação para satisfazer a lascívia de outrem.
b) tipifica o crime de ato obsceno.
c) tipifica o crime de favorecimento da prostituição.
d) não tipifica crime algum, em razão da existência de excludente de ilicitude.
e) não tipifica crime algum, uma vez que “X” estava em local apropriado para a prática desse tipo de conduta.

diferencialensino.com.br 24
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

92 - (DIFÍCIL) Isadora, mãe da adolescente Larissa, de 12 anos de idade, saiu um pouco mais cedo do trabalho e,
ao chegar à sua casa, da janela da sala, vê seu companheiro, Frederico, mantendo relações sexuais com sua filha
no sofá. Chocada com a cena, não teve qualquer reação. Não tendo sido vista por ambos, Isadora decidiu, a partir
de então, chegar à sua residência naquele mesmo horário e verificou que o fato se repetia por semanas. Isadora
tinha efetiva ciência dos abusos perpetrados por Frederico, porém, muito apaixonada por ele, nada fez. Assim,
Isadora, sabendo dos abusos cometidos por seu companheiro contra sua filha, deixa de agir para impedi-los.
Nesse caso, é correto afirmar que o crime cometido por Isadora é
A) omissivo impróprio.
B) omissivo próprio.
C) comissivo.
D) omissivo por comissão.

93 - (MÉDIA) - Assinale a alternativa correta no que diz respeito aos crimes contra a dignidade sexual.
A) Induzir alguém menor de 18 (dezoito) anos a satisfazer a lascívia de outrem tipifica o crime de corrupção de
menores.
B) Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 18 (dezoito) anos tipifica o crime de estupro
de vulnerável.
C) Constranger alguém, mediante fraude, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique
outro ato libidinoso, tipifica crime de estupro.
D) Atrair à prostituição alguém menor de 18 (dezoito) anos tipifica o crime de favorecimento da prostituição, ou de
outra forma de exploração sexual de criança ou adolescente ou de vulnerável, que é hediondo.
E) Praticar, na presença de alguém menor de 18 (dezoito) anos, conjunção carnal ou outro ato libidinoso, a fim de
satisfazer lascívia própria ou de outrem, tipifica o crime de satisfação de lascívia mediante presença de criança ou
adolescente.

94 – (DIFÍCIL) - Analise as seguintes assertivas acerca dos crimes contra a dignidade sexual e contra a
Administração Pública:
I - O crime de estupro é um crime bipróprio e prevê aumento de pena se praticado contra pessoa do sexo masculino
com idade de 15 (quinze ) anos.
II - O Código Penal estabelece como regra para os contra a liberdade sexual a ação penal pública condicionada.
III - Os crimes de concussão, corrupção passiva e prevaricação são crimes formais e podem ser praticados por
funcionário público, mesmo antes da assunção em sua função.
IV - A consumação do crime de ato obsceno está caracterizada independentemente da presença de outras pessoas no
local da prática do ato.
V - O crime de tráfico de influência pode ser praticado por funcionário público ou particular, não sendo coautor ou
partícipe o sujeito que “comprou” o prestígio anunciado.

Estão CORRETAS as assertivas:


A) I, II e III.
B) I, III e IV.
C) I, IV e V.
D) II, III e V.
E) II, IV e V.

95 – (MÉDIA) Em relação aos crimes contra a dignidade sexual e contra a família, assinale a opção correta.
A) Situação hipotética: Mário, aliciador de garotas de programa, induziu Bruna, de quinze anos de idade, a manter
relações sexuais com várias pessoas, com a promessa de uma vida luxuosa. Bruna decidiu não se prostituir e voltou a
estudar. Assertiva: Nessa situação, é atípica a conduta de Mário.
B) Considere que em uma casa de prostituição, uma garota de dezessete anos de idade tenha sido explorada
sexualmente. Nesse caso, o cliente que praticar conjunção carnal com essa garota responderá pelo crime de
favorecimento à prostituição ou outra forma de exploração sexual de vulnerável.
C) Situação hipotética: Em uma boate, João, segurança do local, sorrateiramente colocou entorpecente na bebida de
Maria, o que a levou a perder os sentidos. Aproveitando-se da situação, João levou Maria até seu veículo, onde
praticou sexo com ela, sem qualquer resistência, dada a condição da vítima. Assertiva: Nessa situação, João
responderá pelo crime de violação sexual mediante fraude.
D) Indivíduo que mantiver conjunção carnal com menor de quinze anos de idade responderá pelo crime de estupro de
vulnerável, ainda que tenha cometido o ato sem o emprego de violência e com o consentimento da menor.
E) No caso de crime de violação sexual mediante fraude, o fato de o ofensor ser o filho mais velho do tio da vítima

diferencialensino.com.br 25
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

fará incidir a causa especial de aumento de pena por exercer relação de autoridade sobre a vítima, de acordo com o
Código Penal.

3.15 - Dos Crimes contra a Paz Pública.

96 - (MÉDIA) - No que se refere aos crimes contra a paz pública, assinale a alternativa INCORRETA
A) O art.288-A do Código Penal brasileiro constitui um tipo penal aberto, posto que o legislador deixara de definir o
que se pode entender por “organização paramilitar”, “milícia particular”, “grupo” e “esquadrão”.
B) Para configuração do crime de associação criminosa não se exige a realização do fim visado, mas tão somente o
simples fato de figurar como integrante da associação.
C) Como a nova redação do tipo penal previsto no art.288 do Código Penal brasileiro exige a associação de apenas
três pessoas, esta se caracteriza como norma mais severa e, assim, irretroativa neste aspecto.
D) O crime de constituição de milícia privada caracteriza-se como delito plurissubjetivo ou de concurso necessário.
E) O crime de constituição de milícia privada não exige, para sua configuração, um elemento subjetivo especial,
podendo a prática recair sobre qualquer crime previsto no ordenamento jurídico brasileiro.

97 - (DIFÍCIL) - Em relação aos crimes contra a paz pública e contra a honra, assinale a opção correta.
A) Tratando-se do crime de injúria, se o ofendido, de forma reprovável, provocar diretamente a ofensa, dando-lhe
causa, será afastada a culpabilidade da conduta, por inexigibilidade de comportamento diverso.
B) Para a configuração do crime de quadrilha ou bando, o tipo penal exige que todos os integrantes do grupo sejam
imputáveis, não se admitindo na composição a associação entre maiores e menores de dezoito anos de idade.
C) Pode o querelado ou réu ingressar com exceção da verdade pretendendo demonstrar a veracidade do que alegou,
quando o fato imputado à vítima constitua crime de ação privada e não houve, ainda, condenação definitiva sobre o
assunto.
D) O perdão de funcionário público injuriado em razão de sua função funciona como causa de extinção da
punibilidade.
E) Para a configuração do crime de difamação, é necessário o ataque à honra objetiva do indivíduo, consistente em
imputar-lhe, publicamente, fato concreto e determinado, ofensivo a sua reputação, sendo irrelevante qualquer
vinculação à falsidade ou veracidade dos mesmos.

3.16 - Crimes contra a administração pública.

98 – (FÁCIL – PCDF) -Quando um funcionário público deixa de praticar ou retarda ato de ofício, com infração
de dever funcional, cedendo à influência de outrem, ele pratica o crime de
A) corrupção passiva.
B) condescendência criminosa.
C) advocacia administrativa.
D) concussão.
E) prevaricação.

99 - No crime de peculato, a condição pessoal de funcionário público


A) não constitui elementar e não se comunica ao coautor ou partícipe.
B) constitui elementar, mas não se comunica, em qualquer situação, ao coautor ou partícipe.
C) não constitui elementar, comunicando-se ao coautor ou partícipe, desde que este conheça a condição daquele.
D) constitui elementar, comunicando-se ao coautor ou partícipe, desde que este conheça a condição daquele.
E) constitui elementar, comunicando-se ao coautor ou partícipe, ainda que este não conheça a condição daquele

100 – (DIFÍCIL) -A respeito dos Crimes contra a Administração pública,


A) o crime de resistência não se configura se a oposição do agente, mediante violência ou grave ameaça, não obstar a
execução do ato legal do funcionário público.
B) o não atendimento a ordem ilegal de funcionário público caracteriza o crime de desobediência.
C) no crime de denunciação caluniosa, o uso do anonimato agrava a pena a ser aplicada.
D) quem esconde em sua residência autor de crime de roubo para evitar a sua prisão em flagrante comete o crime de
favorecimento real.

diferencialensino.com.br 26
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

E) o empréstimo de sacola para permitir o transporte e ocultação de objetos furtados por outrem configura o crime de
favorecimento pessoal.

101 –(MÉDIA) - Sobre os crimes praticados por funcionário público contra a Administração em geral, é correto
afirmar:
A) Os crimes de peculato, corrupção passiva, concussão e excesso de exação são hediondos.
B) Crimes funcionais próprios são aqueles que se for excluída a qualidade de funcionário público, haverá a
desclassificação para crime de outra natureza.
C) Crimes funcionais impróprios são aqueles cuja exclusão da qualidade de funcionário público torna o fato atípico.
D) O condenado por crime contra a administração pública terá a progressão de regime do cumprimento da pena
condicionada à reparação do dano que causou, ou à devolução do produto do ilícito praticado, com os acréscimos
legais.
E) Após o recebimento da denúncia sempre será adotado o rito sumário.

102 –(MÉDIA) - A respeito dos Crimes Contra a Administração pública, considere:


I. Comete o crime de condescendência criminosa o funcionário público que, por indulgência, sabendo da prática de
infração administrativa por parte de subordinado, deixa, quando lhe faltar competência para responsabilizar o
subordinado, de levar o fato ao conhecimento da autoridade competente.
II. Equipara-se a funcionário público a pessoa que trabalha para empresa prestadora de serviço contratada ou
conveniada para a execução de atividade típica da Administração.
III. Não configura desacato a ofensa dirigida a funcionário público em razão de suas funções se não estiver no
exercício dessas funções no momento da ofensa.
Está correto o que consta APENAS em
A) I e II.
B) I e III.
C) II e III.
D) III.
E) II.

103 - No que diz respeito aos crimes praticados contra a administração pública, assinale a opção correta.
A) Para efeitos penais, deve-se considerar a remuneração do cargo ou função exercida pelo funcionário.
B) A condenação de funcionário público em processo criminal decorrente de crime funcional prejudica o ajuizamento
da ação de improbidade administrativa.
C) A reparação do dano como condição para a progressão de regime prisional ou do cumprimento de pena é destinada
tanto ao funcionário público quanto ao particular.
D) Conforme previsão do CP, a agravante de violação de dever inerente ao cargo aplica-se ao crime de peculato.
E) O conceito de funcionário público não abrange a pessoa que trabalha para empresa civil prestadora de serviço
contratada ou conveniada para exercer atividade típica da administração pública.

4 - DIREITO CONSTITUCIONAL

4.1 - Dos princípios fundamentais


104 - (MÉDIA) - Considere:
I. A soberania.
II. Construir uma sociedade livre, justa e igualitária.
III. Independência nacional.
IV. Defesa da paz.
As relações internacionais da República Federativa do Brasil são regidas pelos princípios constantes em
a) I, II, III e IV.
b) I, III e IV, apenas.
c) I e II, apenas.
d) III e IV, apenas.
e) II, III e IV, apenas.

105 – (DIFÍCIL) - A respeito dos princípios fundamentais e dos direitos e das garantias fundamentais,
assinale a opção correta.

diferencialensino.com.br 27
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

A) Por constituírem direitos relativos às pessoas naturais, os direitos e garantias fundamentais não são extensíveis às
pessoas jurídicas.
B) Enquanto os direitos civis e políticos se baseiam em abstenções por parte do Estado, os direitos sociais pressupõem
prestações positivas do Estado.
C) De acordo com o STF, um direito fundamental constitucionalmente previsto possui caráter absoluto e se sobrepõe
a eventual interesse público.
D) A adoção da Federação como forma de Estado pela CF é embasada na descentralização política e na soberania dos
Estados-membros, que são capazes de se auto organizar por meio de suas próprias constituições.
E) Em relação aos direitos políticos, o mandado de segurança coletivo e o habeas corpus são formas de exercício
direto da soberania popular, como previsto na CF.

4.1.1 - Dos direitos e garantias fundamentais (direitos e deveres individuais e coletivos, nacionalidade).

106 – (DIFÍCIL) - Considere as assertivas abaixo sobre o princípio constitucional da isonomia.


I - A igualdade na lei - que opera numa fase de generalidade puramente abstrata - constitui exigência destinada
ao legislador que, no processo de sua formação, nela não poderá incluir fatores de discriminação, responsáveis
pela ruptura da ordem isonômica.
II - Os atos normativos podem, sem violação do princípio da igualdade, distinguir situações a fim de conferir a
um tratamento diverso do que atribui a outra, desde que a discriminação guarde compatibilidade com o conteúdo
do princípio.
III - A vedação constitucional de diferença de critério de admissão por motivo de idade é corolário, na esfera das
relações de trabalho, do princípio fundamental de igualdade, ressalvando-se, todavia, as hipóteses em que a
limitação de idade se possa legitimar como imposição da natureza e das atribuições do cargo a preencher.
Quais são corretas?
a) Apenas I
b) Apenas II
c) Apenas III
d) Apenas II e III
e) I, II e III

107 –(FÁCIL) - ( ) A prática de racismo constitui crime inafiançável e imprescritível.

108 – (FÁCIL) - ( ) Só a lei pode obrigar a pessoa a fazer ou deixar de fazer alguma coisa.

109 – (MÉDIA) - ( ) As cartas dirigidas a servidor podem ser livremente abertas pelos órgãos de segurança
institucional.

110 – (FÁCIL) ( ) O mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por partido político que tenha
representação no Congresso Nacional.

111 - (FÁCIL) ( ) A casa é asilo inviolável do indivíduo, de modo que ninguém pode nela penetrar sem o
consentimento do morador, salvo por determinação judicial; nessa circunstância, a entrada poderá ocorrer em qualquer
horário.

112 – (FÁCIL) ( ) No Brasil, é vedada a pena de morte em quaisquer situações.

113 – (DIFÍCIL) ( ) Ações afirmativas são mecanismos que visam viabilizar uma isonomia material em detrimento
de uma isonomia formal por meio do incremento de oportunidades para determinados segmentos.

114 - (FÁCIL) O direito de petição só se aplica ao judiciário.

116 - (FÁCIL) O fornecimento de certidão para a defesa de direitos ou para o esclarecimento de situações pessoais
pelos órgãos públicos encontra respaldo constitucional.

117 - (FÁCIL) É incondicional o direito à reunião com fins pacíficos em local aberto ao público.

diferencialensino.com.br 28
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

118 – (MÉDIA) - São exemplos de direitos fundamentais difusos, denominados de terceira geração, previstos na
Constituição Federal:
a) a liberdade de reunião e as normas de proteção trabalhista.
b) o meio ambiente e a defesa dos consumidores.
c) a saúde e a educação.
d) a liberdade de reunião e a assistência social.
e) as liberdades de expressão e de credo

119 – (DIFÍCIL) ( ) A dimensão substancial da liberdade de expressão guarda relação íntima com o pluralismo
político na medida em que abarca, antes, a formação da própria opinião como pressuposto para sua posterior
manifestação.

120 - (DIFÍCIL) ( ) A superveniência de nova Constituição não afetará o direito adquirido na ordem constitucional
anterior.

121 – (FÁCIL) ( ) A atuação das associações na defesa de seus associados em mandado de segurança coletivo
independe de autorização.

122 - (FÁCIL) ( ) As associações possuem legitimidade para deduzir interpelação judicial como medida preparatória
de ação penal em defesa da honra de seus associados.

123 - (FÁCIL) - É considerado um direito social previsto na Constituição Federal o pertinente à licença à gestante, sem
prejuízo do emprego e do salário, com a duração de
A) cem dias
B) cento e vinte dias
C) cento e cinquenta dias
D) cento e oitenta dias
E) cento e noventa dias

124- (FÁCIL) - Berenice, trabalhadora urbana, está grávida e prestes a dar a luz. Dentre os direitos sociais constantes na
Constituição Federal, Berenice terá assistência gratuita ao filho desde o nascimento até
A) três anos de idade em creches e pré-escolas.
B) o término do ensino fundamental.
C) dez anos de idade em creches e pré-escolas.
D) cinco anos de idade em creches e pré-escolas.
E) sete anos de idade em creches e pré-escolas.

125 – (FÁCIL) - A Constituição Federal do Brasil de 1988 inovou ao apresentar um rol de direitos constitucionais dos
trabalhadores, inserindo no seu artigo 7o, dentre outros,
A) o auxílio alimentação e a cesta básica.
B) o piso salarial proporcional à extensão e complexidade do trabalho.
C) o habeas data para conhecimento de informações constantes de registros públicos do trabalhador.
D) a pensão por morte e o seguro de vida.
E) o direito exclusivo de utilização, publicação e exploração econômica de invenções do trabalhador.

126 – (DIFÍCIL) - Ana é brasileira nata, sendo neta de portugueses radicados no Brasil. Por força de legislação específica, a
mãe de Ana, Fátima, também brasileira nata, obtém a dupla nacionalidade para ambas, indo residir, de forma definitiva,
em Portugal, onde passam a exercer atividades profissionais. No momento da renovação do passaporte brasileiro, Fátima
e Ana são comunicadas de que perderam a nacionalidade brasileira por cancelamento. De acordo com a Constituição
Federal, haverá a perda da nacionalidade brasileira com a
A) aquisição de nova nacionalidade derivada.
B) ida para outro país exercer atividade profissional.
C) imposição de naturalização para o exercício de direitos civis no estrangeiro.
D) declaração de nova nacionalidade originária prevista em lei estrangeira.
E) fixação de residência definitiva em Estado estrangeiro.

127 – (MÉDIA) - A respeito dos direitos da nacionalidade, indique a alternativa CORRETA:


A) A nacionalidade potestativa será incorporada pelo indivíduo se for registrado em repartição brasileira no exterior e vier a
residir no Brasil antes da maioridade.
B) A naturalização extraordinária apresenta como requisitos: residência no Brasil há quinze anos ininterruptos, ausência de
condenação penal, requerimento do interessado e idoneidade moral.

diferencialensino.com.br 29
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE
C) São cargos privativos de brasileiros natos: Presidente do Supremo Tribunal Federal, Procurador-Geral da República, Oficial
das Forças Armadas e Ministro de Estado da Defesa.
D) Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que adquirir outra nacionalidade, salvo no caso de imposição, pela
norma estrangeira, ao brasileiro residente em Estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para o fim
de exercício de direitos civis.
E) Não respondida.

4.2 - Da organização do Estado (organização político-administrativa, União, Estados Federados,


Municípios, Distrito Federal e Territórios, militares dos Estados, Distrito Federal e Territórios).

128 – (FÁCIL) ( ) - Compete à União e aos estados assegurar a defesa nacional. Entretanto, cabe exclusivamente à União manter
relações com Estados estrangeiros e participar de organizações internacionais, situações nas quais representa a República Federativa
do Brasil.

129 - (MÉDIA) ( ) - Um bacharel em direito, analista jurídico do Ministério Público Federal, ocupante de cargo privativo da
área jurídica, poderá, se houver compatibilidade de horários, acumular outro cargo público, desde que também privativo da área
jurídica, ou um cargo de professor.

130 - (FÁCIL) ( ) A organização político-administrativa da República Federativa do Brasil compreende os entes da Federação,
que possuem a tríplice capacidade da autonomia: auto-organização, autogoverno e autoadministração.

131- (DIFÍCIL) ( ) -Lei estadual que autorize a utilização, pela polícia civil do estado, de armas de fogo apreendidas invade a
competência privativa da União para legislar sobre material bélico, que, complementada pela competência para autorizar e fiscalizar
a produção de material bélico, abrange a disciplina sobre a destinação de armas apreendidas.

132- (FÁCIL) ( ) Compete à União, aos estados, ao DF e aos municípios legislar concorrentemente sobre direito penitenciário,
cabendo à União apenas o estabelecimento de normas gerais.

133 – (FÁCIL) ( ) - Considere que determinado estado tenha editado norma geral sobre matéria de competência concorrente,
ante a ausência de normas gerais editadas pela União. Nessa situação, se a União, posteriormente, editar lei estabelecendo normas
gerais sobre a mesma matéria, a referida lei estadual será suspensa, no que for contrária à lei federal.

134 – (FÁCIL) ( ) A forma federativa de Estado adotada pela CF consiste na descentralização política e na soberania dos estados-
membros, os quais são capazes de se auto organizar mediante a elaboração de constituições estaduais.

135 - (FÁCIL) ( ) A CF atribui ao Distrito Federal competências legislativas reservadas aos estados e aos municípios,
como, por exemplo, a de organizar seu Ministério Público
136 - (MÉDIA) ( )- Se o legislador constituinte de determinado estado da Federação pretender alterar a
Constituição estadual para redefinir os limites territoriais do município ALFA, desmembrando-o e incorporando parte
de sua área à do município limítrofe DELTA, será dispensável a prévia consulta, mediante plebiscito, às populações de
ambos os municípios.

137 - (MÉDIA) ( ) - Caso algum dos distritos de determinado município queira emancipar-se, o que resultará na
criação de um novo município, somente haverá consulta plebiscitária após a divulgação dos estudos de viabilidade
municipal apresentados e publicados na forma da lei.

4.3 - Da organização dos poderes (poder legislativo, congresso nacional, atribuições do congresso
nacional, câmara dos deputados, senado federal, deputados e senadores, processo legislativo, poder
executivo).
138 - (MÉDIA) ( ) - A Presidência da República integra a administração pública federal direta.

139 - (MÉDIA) ( ) - No âmbito da administração pública, o Poder Executivo tem a função finalística de praticar
atos de governo e de administração.

140 - (DIFÍCIL) ( ) - Em seu sentido subjetivo, a administração pública restringe-se ao conjunto de órgãos e agentes
públicos do Poder Executivo que exercem a função administrativa.

diferencialensino.com.br 30
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

141 - (MÉDIA) ( ) - Ao tomarem conhecimento de qualquer irregularidade, os responsáveis pelo controle interno
dos três poderes da União devem comunicá-la ao TCU, sob pena de responsabilização solidária com o infrator.

142 - (FÁCIL) ( ) - O veto do presidente da República a projeto de lei será apreciado em sessão unicameral,
somente podendo ser rejeitado pelo voto da maioria absoluta dos congressistas.

143 - (FÁCIL) ( ) - Cabe ao Congresso Nacional, com a sanção do presidente da República, apreciar os atos de
concessão e renovação de concessão de emissoras de rádio e televisão, sendo essa atuação conjunta exemplo prático da
aplicação da doutrina dos freios e contrapesos.

144 - (MÉDIA) ( ) - Dispor sobre a organização da administração federal é atribuição privativa do presidente da
República, que somente poderá ser exercida pelo próprio ou, durante seus impedimentos, por quem o substituir na
presidência, vedada a delegação.
145 – (FÁCIL) ( ) - Cabe ao Congresso Nacional autorizar por lei complementar a criação de ministérios e órgãos da
administração pública, podendo o chefe do Executivo dispor, mediante decreto, sobre a extinção desses órgãos, desde
que estejam vagos.

146- (MÉDIA) ( ) - Caso um deputado federal apresente projeto de lei versando sobre matéria tributária, ela será
incompatível com a CF, pois a referida iniciativa, independentemente de seu conteúdo, é privativa do chefe do Poder
Executivo.

147 - (DIFÍCIL) ( ) - Na esfera do processo legislativo, o decreto legislativo constitui o instrumento normativo
próprio para veicular
A) a aprovação da mensagem e do plano de governo enviados pelo Presidente da República por ocasião da abertura da
sessão legislativa.
B) a sustação pelo Congresso Nacional de atos normativos do Poder Executivo que exorbitem do poder regulamentar
ou dos limites de delegação legislativa.
C) o regimento comum do Congresso Nacional.
D) os limites e as condições para a concessão de garantia da União em operações de crédito externo e interno.
E) delegação do Congresso Nacional ao Presidente da República para a elaboração de lei delegada.

148 - (DIFÍCIL) ( ) - Suponha que o Supremo Tribunal Federal tenha apresentado projeto de lei dispondo
sobre provimento de cargo nas Forças Armadas, o qual tenha sido aprovado, respectivamente, pela Câmara dos
Deputados e pelo Senado e, por fim, sancionado pelo Presidente da República. Esta hipótese não está de acordo
com a Constituição Federal porque o referido projeto de lei contém matéria
A) de iniciativa privativa do Congresso Nacional.
B) de iniciativa privativa do Presidente da República.
C) de iniciativa popular, sem a obrigatoriedade de ser sancionado pelo Presidente da República.
D) de iniciativa privativa do Supremo Tribunal Federal.
E) que deve ser aprovada por meio de decreto do Presidente da República.

149 - (MÉDIA) ( ) - Compete exclusivamente ao presidente da República a promulgação de leis federais.


150 - (MÉDIA) - Em relação às competências do Congresso Nacional, da Câmara dos Deputados e do Senado
Federal, assinale a opção correta.
A) Compete privativamente ao Senado Federal autorizar, por dois terços de seus membros, a instauração de processo
contra o Presidente e o Vice-Presidente da República e os Ministros de Estado.
B) Compete privativamente à Câmara dos Deputados processar e julgar o Presidente e o Vice-Presidente da República
nos crimes de responsabilidade.
C) Compete ao Congresso Nacional, por meio de iniciativa do Presidente do Senado Federal, proceder à tomada de
contas do Presidente da República, quando não apresentadas dentro de sessenta dias após a abertura da sessão legislativa.
D) Compete privativamente ao Senado Federal autorizar o Presidente da República e o Vice Presidente da República a
se ausentarem do País, quando a ausência exceder a quinze dias.
E) Compete privativamente ao Senado Federal processar e julgar os Ministros do Supremo Tribunal Federal, os membros
do Conselho Nacional de Justiça e do Conselho Nacional do Ministério Público, o Procurador-Geral da República e o
Advogado-Geral da União nos crimes de responsabilidade.

diferencialensino.com.br 31
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

151 –(DIFÍCIL) - Considere:


I. Ministros do Tribunal de Contas da União indicados pelo Presidente da República.
II. Presidente e diretores do Banco Central.
III. Procurador-Geral da República.
IV. Chefes de Missão Diplomática de caráter permanente.
De acordo com a Constituição Federal brasileira, compete privativamente ao Senado Federal aprovar previamente, por
voto secreto, após arguição pública, a escolha, dentre outros, dos indicados APENAS em
A) I, III e IV.
B) II e IV.
C) III e IV.
D) I e III.
E) I, II e III.

4.4 - Da defesa do Estado e das Instituições Democráticas (estado de defesa e estado de sítio, Forças
Armadas, segurança pública). Da administração pública.

152 – (DIFÍCIL) No sistema constitucional do gerenciamento das crises, a Constituição Federal prevê medidas
excepcionais para a restauração da ordem, em momentos de anormalidade. São medidas que ampliam o poder
repressivo do Estado, informadas pelos princípios da necessidade e da temporalidade, restringindo os direitos e
garantias individuais. Dentre essas medidas excepcionais para a restauração da ordem, encontra-se o estado de
a) defesa, que pode ser estabelecido por vezes sucessivas e consecutivas, sendo de âmbito nacional.
b) sítio, que permite a restrição ao sigilo de correspondência, ao direito de propriedade e à liberdade de manifestação do
pensamento.
c) defesa, que permite a restrição à inviolabilidade domiciliar, ao sigilo de correspondência e à liberdade de expressão
do pensamento.
d) sítio, que, depois de estabelecido, pode ser prorrogado por tempo indeterminado, sendo de âmbito nacional.

153 – (DIFÍCIL) - A segurança pública, consoante o disposto na Constituição Federal, é dever do Estado, direito
e responsabilidade de todos. Nesse sentido, tem-se que
a) o planejamento e a solução das controvérsias sobre a paz pública devem ser tratados com a comunidade.
b) a segurança pública diz respeito exclusivamente à polícia, dentre os órgãos governamentais.
c) as medidas sociais de prevenção ao delito são de competência das polícias estadual e federal.
d) a política nacional de segurança pública é estabelecida pela polícia federal e pelas forças armadas.

154 - (MÉDIA) ( ) - Na hipótese da ocorrência de crime contra o patrimônio da Empresa Brasileira de Correios e
Telégrafos, compete à Polícia Federal apurar a infração penal.

155 - (MÉDIA) ( ) - A Força Nacional de Segurança Pública, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal são
órgãos destinados ao exercício da segurança pública no Brasil.

156- (MÉDIA) ( ) - O estado de sítio é medida mais branda de defesa do Estado e das instituições democráticas e,
diferentemente do estado de defesa, não exige autorização prévia do Congresso Nacional para que possa ser decretado
pelo presidente da República.

157 - (FÁCIL) ( ) - O Congresso Nacional deixará de funcionar enquanto vigorar o estado de defesa.

158 - (FÁCIL) ( ) - O estado de defesa e o estado de sítio são medidas excepcionais previstas no texto constitucional
e visam à restauração da ordem em momentos de crise.

159 – (FÁCIL) - Quanto à defesa do Estado e das instituições democráticas, assinale a alternativa correta.
A) Aos policiais civis e militares são vedadas a sindicalização e a greve.
B) Compõem a Polícia da União a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal.
C) Os policiais civis, militares e do corpo de bombeiros do Distrito Federal têm sua remuneração sob a forma de subsídio,
e é da União a competência para editá-la.
D) O porte de arma é vedado, sem exceções, às guardas municipais.

diferencialensino.com.br 32
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

E) Para a decretação do estado de defesa, faz-se necessário que o presidente da República realize prévia solicitação ao
Congresso Nacional, que se manifestará por maioria absoluta de seus membros.

160 - (FÁCIL) Sobre as Forças Armadas, é correto afirmar que:


a) ao militar é proibida a greve, mas não a sindicalização.
b) enquanto no serviço ativo, o militar pode estar filiado a partido político desde que não ocupe cargo de direção.
c) o militar em atividade, que tomar posse em cargo ou emprego público civil permanente, será transferido para a
reserva, nos termos da lei.
d) em tempo de guerra, os eclesiásticos ficam isentos do serviço militar obrigatório.

161 - (FÁCIL) Não há restrição constitucional para a impetração de habeas corpus, de modo que as punições e
transgressões disciplinares relacionadas às Forças Armadas poderão ser analisadas e julgadas, em seu mérito, pelo Poder
Judiciário.

5 -DIREITO PROCESSUAL PENAL

5.1 - Princípios do Processo Penal.

162. (DIFÍCIL) Relativamente aos princípios processuais penais, é incorreto afirmar que:
A) o princípio da presunção de inocência recomenda que em caso de dúvida o réu seja absolvido.
B) o princípio da presunção de inocência recomenda que processos criminais em andamento não sejam considerados
como maus antecedentes para efeito de fixação de pena.
C) os princípios do contraditório e da ampla defesa recomendam que a defesa técnica se manifeste depois da acusação
e antes da decisão judicial, seja nas alegações finais escritas, seja nas alegações orais.
D) o princípio do juiz natural não impede a atração por continência nos casos em que o co-réu possui foro por
prerrogativa de função quando o réu deveria ser julgado por um juiz de direito de primeiro grau.
E) o princípio da vedação de provas ilícitas não é absoluto, sendo admissível que uma prova ilícita seja utilizada quando
é a única disponível para a acusação e o crime imputado seja considerado hediondo.

163 – (FÁCIL) - Os princípios constitucionais aplicáveis ao processo penal incluem


A) a publicidade.
B) a verdade real.
C) a identidade física do juiz.
D) o favor rei.
E) a indisponibilidade.

164 - (FÁCIL) – ( ) - Embora o Ministério Público seja o principal destinatário dos elementos de convicção
reunidos no inquérito policial, o processo penal, como um todo, é orientado pelo princípio da verdade real, de modo
que eventuais novas provas obtidas em sede inquisitorial, ainda que já iniciada a ação penal, podem e devem ser
juntadas aos autos.

165 - (MÉDIA) – ( ) - Embora o Ministério Público seja o principal destinatário dos elementos de convicção reunidos
no inquérito policial, o processo penal, como um todo, é orientado pelo princípio da verdade real, de modo que eventuais
novas provas obtidas em sede inquisitorial, ainda que já iniciada a ação penal, podem e devem ser juntadas aos autos.

5.2- Sistemas Processuais.

166 - (MÉDIA) - A respeito dos sistemas processuais existentes no Processo Penal, pode-se afirmar que:
A) o sistema inquisitivo rege o processo penal brasileiro, com a concentração das funções acusatória, de defesa e
julgadora na mesma pessoa, o Juiz acusador.
B) o sistema acusatório caracteriza-se pela divisão das funções acusatória, de defesa e julgadora em diferentes
personagens, sendo o Juiz imparcial.
C) o inquérito policial, apesar de não ser um processo, obedece às regras e aos princípios do sistema acusatório, com a
garantia da ampla defesa e do contraditório.
D) o sistema processual inquisitivo tem como característica marcante a oralidade e a publicidade.

diferencialensino.com.br 33
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

E) o sistema acusatório caracteriza-se por ser eminentemente escrito e secreto.

167 - (DIFÍCIL) -É INCORRETO afirmar que é característica do sistema processual brasileiro:


a) Iniciativa privativa do MP para a propositura da ação penal pública e, como exceção, pelo ofendido ou seu
representante, no caso de ação penal privada subsidiária da pública.
b) Necessidade de justa causa para a deflagração da ação penal, decorrente da tutela constitucional da dignidade da
pessoa humana, sendo a sua falta atacável por habeas corpus.
c) Juiz natural.
d) Distinção das figuras do órgão acusador, julgador, da defesa e do órgão responsável pela colheita da prova no
procedimento preliminar.
e) Fase preparatória com inquérito conduzido, coordenadamente, pelo MP e pela Polícia, iniciando-se a ação penal,
sempre pública, após essa etapa.

168 - (MÉDIA) Assinale a alternativa INCORRETA:


a) Na interpretação dos fatos e do direito, e compromissado com a realização da justiça, o magistrado deve empenhar-
se na busca da verdade real, que apenas sofre limitações de ordem científica, relacionadas a aspectos internos do
processo.
b) Observa-se, na dinâmica das reformas legislativas levadas a cabo nas últimas décadas, uma preocupação com a criação
e o aperfeiçoamento de mecanismos mais severos de combate à macrocriminalidade, ao mesmo tempo em que se
introduzem instrumentos de simplificação e de diversificação no enfrentamento da criminalidade de menor
complexidade e gravidade.
c) A possibilidade de acordos processuais penais abrange tanto a criminalidade de menor potencial ofensivo quanto
alguns crimes de elevada gravidade, inclusive os hediondos e aqueles a eles assemelhados.
d) Em um sistema de viés acusatório, cumpre ao juiz manter-se como sujeito suprapartes, conceder ao acusador e ao
acusado as mesmas oportunidades processuais, e conduzir o feito assegurando a bilateralidade de audiência e a
predominância da oralidade e da publicidade dos atos processuais.
e) No sistema processual penal brasileiro, o Ministério Público ocupa o polo ativo da relação processual e age
comprometido com a verdade processual, o que o autoriza a postular a favor da defesa, se necessário.

5.3 - Inquérito Policial.

169 - (DIFÍCIL) Ao decretar segredo de Justiça nos autos de determinada investigação policial, o magistrado alertou
o Delegado de Polícia de que, aos advogados ali constituídos, deveria ser facultado o acesso à integralidade dos
elementos de prova já documentados nos autos, ressaltando, no entanto, expressa e reservadamente, que
ninguém, nem mesmo advogado constituído por meio de instrumento de procuração, poderia ter acesso à medida
cautelar de interceptação telefônica em andamento. Sobre a advertência do magistrado, assinale a afirmativa
correta.
a) A advertência é ilegal, pois é direito do advogado, apresentando procuração do investigado, ter vista da integralidade
de procedimentos de qualquer natureza.
b) A advertência é ilegal, pois é direito do advogado ter vista de procedimentos de qualquer natureza,
independentemente da apresentação de procuração.
c) A advertência é lícita, pois, em se tratando de procedimento sob segredo de Justiça, é permitido ao advogado,
munido de procuração do investigado, o acesso aos elementos de prova já documentados nos autos, mas não a medidas
cautelares ainda em andamento.
d) A advertência é lícita, pois nem mesmo advogados munidos de procuração podem ter acesso a autos de
procedimentos sob segredo de Justiça.

170 - (MÉDIA) - O inquérito policial pode ser definido como um procedimento investigatório prévio, cuja principal
finalidade é a obtenção de indícios para que o titular da ação penal possa propô–la contra o suposto autor da
infração penal. Sobre o tema, assinale a afirmativa correta.
a) A exigência de indícios de autoria e materialidade para oferecimento de denúncia torna o inquérito policial um
procedimento indispensável.
b) O despacho que indeferir o requerimento de abertura de inquérito policial é irrecorrível.

diferencialensino.com.br 34
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

c) O inquérito policial é inquisitivo, logo o defensor não poderá ter acesso aos elementos informativos que nele
constem, ainda que já documentados.
d) A autoridade policial, ainda que convencida da inexistência do crime, não poderá mandar arquivar os autos do
inquérito já instaurado.

171 - (MÉDIA) -Assinale a alternativa correta acerca do inquérito policial e do indiciamento segundo o CPP e a
doutrina.
a) Cabe ao promotor ou ao juiz, mediante requisição, determinar o indiciamento de alguém pela autoridade policial.
b) Veda-se à vítima requerer ao delegado realização de diligências na fase do inquérito policial.
c) Cabe à autoridade policial decretar a prisão preventiva do indiciado.
d) O indiciamento é um ato discricionário da autoridade policial.
e) Quando a autoridade policial tiver conhecimento da prática da infração penal, deverá averiguar a vida pregressa do
indiciado, sob o ponto de vista individual, familiar e social, sua condição econômica, sua atitude e seu estado de ânimo
antes e depois do crime e durante ele, além de quaisquer outros elementos que contribuírem para a apreciação do seu
temperamento e do seu caráter.

172 - (MÉDIA) - No que se refere ao inquérito policial e ao seu arquivamento, assinale a alternativa correta.
a) Como o inquérito policial não constitui fase da ação penal, não é necessário o seu arquivamento, bastando que não
se ofereça a respectiva denúncia ou queixa.
b) Em não havendo ação penal, o arquivamento do inquérito policial é ato complexo que envolve ato do delegado e do
promotor, não sendo necessária decisão judicial de arquivamento.
c) Mesmo depois de ordenado pela autoridade judiciária, em caso de arquivamento do inquérito por falta de base para
a denúncia, a autoridade policial poderá, se de outras provas tiver notícia, proceder a novas pesquisas.
d) Caso se convença de que o autor do crime agiu em legítima defesa, o delegado de polícia poderá mandar arquivar os
autos do inquérito policial.
e) Sendo o inquérito policial destinado a embasar a opinio delicti do titular da ação penal, não pode o juiz discordar de
pedido de arquivamento formulado por promotor.

173 - (MÉDIA) -Acerca de inquérito policial (IP), assinale a opção correta. Nesse sentido, considere que a sigla
MP, sempre que empregada, se refere ao Ministério Público.
a) Ainda que o MP possua provas suficientes para instauração da ação penal, o IP não poderá ser dispensado.
b) O MP, que é o dominus litis, pode determinar a abertura de IPs, requisitar esclarecimentos e diligências
investigatórias, bem como assumir a presidência do IP.
c) A elaboração de laudo pericial na fase do IP sem prévio oferecimento de quesitos pela defesa ofende o princípio da
ampla defesa quando somente tenha sido dada oportunidade de manifestação e oferecimento de quesitos após sua
juntada.
d) O arquivamento do IP pode ser realizado pela autoridade policial, quando houver requerimento do MP, com sua
concordância.
e) Caso o MP requeira o arquivamento de IP com fundamento na atipicidade do fato, a decisão que determinar o
arquivamento com base nesse fundamento, ainda que seja emanada de juiz absolutamente incompetente, impedirá a
instauração de processo que tenha por objeto o mesmo episódio.

5.4 - Ação Penal: espécies.

174 - (MÉDIA) - No caso do Promotor de Justiça requerer o arquivamento do inquérito policial por entender
ausente a justa causa para a instauração da ação penal, havendo discordância do Juiz, este deverá
A) intimar a vítima para propor ação penal privada.
B) determinar, de ofício, a devolução do inquérito policial à polícia para novas diligências.
C) nomear outro Promotor de Justiça para ofertar a denúncia.
D) remeter os autos à consideração do Procurador- Geral de Justiça.
E) remeter ao Presidente do Tribunal de Justiça.

175 - (FÁCIL) - O inquérito policial

diferencialensino.com.br 35
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

A) pode ser iniciado de ofício, ainda que se trata de crime de ação penal pública condicionada.
B) deverá terminar no prazo de dez dias, se o indiciado tiver sido preso em flagrante.
C) obedece ao contraditório.
D) tem rito próprio.
E) pode ser arquivado por ordem da autoridade policial.

176 - (MÉDIA) - No que se refere ao inquérito policial, assinale a opção correta.


A) Nos crimes de ação penal pública condicionada, a representação não é necessária para dar início ao inquérito policial,
mas apenas à propositura da ação penal respectiva.
B) Em caso de indiciado menor de idade, a autoridade policial não precisará nomear curador, considerando a natureza
inquisitorial do inquérito policial, que dispensa contraditório.
C) Nos crimes de ação penal pública, o inquérito policial poderá ser iniciado a requerimento do ofendido. Nessa situação,
caberá recurso para o chefe de polícia contra despacho que, eventualmente, indeferir o requerimento de abertura do
inquérito.
D) A autoridade policial mandará arquivar os autos de inquérito, quando o fato evidentemente não constituir infração
penal ou quando tiver sido praticado em situação que exclua a antijuridicidade.
E) N.R.A

177 - (MÉDIA) -Se o ofendido requerer a instauração de inquérito policial, em crime de ação penal
A) privada e a autoridade policial indeferir o requerimento, não caberá recurso algum no âmbito administrativo, podendo
o ofendido todavia dirigir outro requerimento ao juiz de direito.
B) pública incondicionada, a autoridade policial, necessariamente, deverá instaurar o inquérito policial, em virtude do
princípio da oficialidade.
C) pública incondicionada, dependerá a autoridade policial de representação formal.
D) pública condicionada, manifestando interesse em que o autor do crime seja processado, o requerimento poderá valer
como representação.
E) N.R.A.

5.5 - Da prova: exame de corpo de delito, indícios, busca e apreensão, local do crime.

178 - (MÉDIA) - A respeito do depoimento de testemunhas, é correto afirmar que


a) é vedada a retirada do réu da sala de audiências, sob pena de violação aos princípios constitucionais da ampla defesa
e do contraditório.
b) a adoção do sistema acusatório implica a inadmissibilidade da condução coercitiva de testemunha, devendo o caso
ser solucionado a partir do sistema de distribuição do ônus da prova.
c)a ex esposa do acusado de determinado crime poderá recusar-se a depor, mesmo que já separada judicialmente do réu.
d) não se deferirá o compromisso de dizer a verdade ao menor de dezoito anos de idade.
e) são proibidas de depor as pessoas que, em razão de função, ministério, ofício ou profissão, devam guardar segredo,
ainda que desobrigadas dessa guarda pela parte interessada.

179. (DIFÍCIL) - Considere que uma autoridade policial, no decorrer das investigações de um crime de furto e sem o
competente mandado judicial, ordenou aos seus agentes que arrombassem a porta de uma residência e vistoriassem o
local, onde provavelmente estariam os objetos furtados. No interior da residência foi encontrada a maior parte dos bens
subtraídos. Nessa situação, a autoridade policial e seus agentes agiram dentro da legalidade, pois a conduta policial
oportunizou a recuperação dos objetos.

180. (FÁCIL) Qualquer indivíduo que figure como objeto de procedimentos investigatórios policiais ou que ostente,
em juízo penal, a condição jurídica de imputado, tem o direito de permanecer em silêncio, incluindo-se aí, por
implicitude, a prerrogativa processual de o acusado negar, ainda que falsamente, perante a autoridade policial ou
judiciária, a prática da infração penal.

181 - (DIFÍCIL) Assinale a opção correta quanto às provas ilícitas, de acordo com o Código de Processo Penal
(CPP), segundo recentes alterações legislativas.
A) São entendidas como provas ilícitas apenas as que forem obtidas em violação a normas constitucionais, devendo tais
provas ser desentranhadas do processo.
B) São, em regra, admissíveis as provas derivadas das ilícitas.

diferencialensino.com.br 36
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

C) Considera-se fonte independente aquela que, por si só, seguindo os trâmites


típicos e de praxe, próprios da investigação ou instrução criminal, seja capaz de
conduzir ao fato objeto da prova.
D) As cartas particulares, ainda que interceptadas ou obtidas por meios criminosos,
são, em regra, admitidas em juízo.

182 - (MÉDIA) As buscas domiciliares serão executadas de dia, salvo se o morador consentir que se realizem à noite,
e, antes de penetrarem na casa, os executores mostrarão e lerão o mandado ao morador, ou a quem o represente,
intimando-o, em seguida, a abrir a porta.

183 - (FÁCIL) Em casa habitada, a busca será feita de modo que não moleste os moradores mais do que o indispensável
para o êxito da diligência.

184 - (FÁCIL) A busca em mulher será feita sempre por outra mulher.

185 - (FÁCIL) O depoimento será prestado oralmente, não sendo permitido à testemunha trazê-lo por escrito.

186 - No que se refere à prova documental, assinale a alternativa correta segundo o CPP.
a) O juiz não pode colher diretamente as provas, independentemente de requerimento de qualquer das partes, ainda que
tenha notícia da existência de documento relativo a ponto relevante da acusação ou da defesa.
b) As cartas particulares não poderão ser exibidas em juízo pelo respectivo destinatário, ainda que para a defesa de seu
direito, se não houver o consentimento o signatário.
c) Qualquer fase do processo admite a juntada de documentos, sempre se providenciando a ciência das partes envolvidas,
exceto quando a lei dispuser em entido diverso.
d) Os documentos em língua estrangeira deverão ser traduzidos por tradutor público. Na sua falta, é vedado o magistrado
nomear pessoa de confiança e idônea para proceder à tradução, mediante compromisso.
e) Findo o processo, o juiz, de ofício, devolverá o documento à parte que o produziu.

5.6 - Da Prisão e da Liberdade Provisória.

187 - (MÉDIA) - A respeito de prisão em flagrante, assinale a opção correta.


a) Não pode ser preso em flagrante aquele que é perseguido logo após cometer a infração, mesmo que se presuma ser
ele o autor da infração.
b) A ausência de testemunhas da infração impede a lavratura do auto de prisão em flagrante.
c) O cidadão que presenciar pessoa cometendo uma infração penal tem a obrigação de prendê-la em flagrante.
d) O auto de prisão em flagrante deve ser encaminhado ao juiz competente em até vinte e quatro horas após a realização
da prisão.
e) A prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre devem ser comunicados à família do preso em até 24 horas
após a realização da prisão.

188 - (DIFÍCIL) -A respeito da prisão, das medidas cautelares e da liberdade provisória, assinale a opção correta.
a) O fato de o réu responder a outro processo é fundamento suficiente para respaldar a prisão preventiva em virtude da
preservação da ordem pública, a fim de evitar o cometimento de novos delitos.
b) A superveniência da sentença condenatória não prejudica a referente ao excesso de prazo da prisão.
c) A incompetência do juízo gerará a nulidade do decreto de prisão preventiva.
d) O fato de o réu ser primário, ter bons antecedentes, residência fixa e ocupação lícita, por si só, impede a decretação
ou a preservação da sua prisão preventiva.
e) A alegação de excesso de prazo da prisão poderá ser feita em qualquer momento processual, inclusive perante o STF,
mesmo que não tenha sido submetida às instâncias ordinárias.

189 - (MÉDIA) - Nos termos do art. 313 do Código Processual Penal, será admitida a decretação da prisão
preventiva:
I. Nos crimes dolosos punidos com pena privativa de liberdade máxima superior a 5 (cinco) anos.

diferencialensino.com.br 37
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

II. Se o crime envolver violência doméstica e familiar contra a mulher, criança, adolescente, idoso, enfermo ou
pessoa com deficiência, para garantir a execução das medidas protetivas de urgência.
III. Quando houver dúvida sobre a identidade civil da pessoa ou quando esta não fornecer elementos suficientes
para esclarecê-la, devendo o preso ser colocado imediatamente em liberdade após a identificação, salvo se outra
hipótese recomendar a manutenção da medida.
IV. Nos crimes culposos punidos com pena superior a 8 (oito) anos.
Assinale a opção que contempla apenas as assertivas verdadeiras.
a) I e II.
b) II e III.
c) III e IV.
d) I e III.
e) II e IV.

190 - (MÉDIA) - A prisão temporária pode ser definida como uma medida cautelar restritiva, decretada por tempo
determinado, destinada a possibilitar as investigações de certos crimes considerados pelo legislador como graves,
antes da propositura da ação penal. Sobre o tema, assinale a afirmativa correta.
a) Assim como a prisão preventiva, pode ser decretada de ofício pelo juiz, após requerimento do Ministério Público ou
representação da autoridade policial.
b) Sendo o crime investigado hediondo, o prazo poderá ser fixado em, no máximo, 15 dias, prorrogáveis uma vez pelo
mesmo período.
c) Findo o prazo da temporária sem prorrogação, o preso deve ser imediatamente solto.
d) O preso, em razão de prisão temporária, poderá ficar detido no mesmo local em que se encontram os presos provisórios
ou os condenados definitivos.

192 - (MÉDIA) - Analise as informações apresentadas a seguir e classifique-as como (V) verdadeira ou (F) falsa.
Considerando apenas os termos do art. 295 do CPP, serão recolhidos a quartéis ou a prisão especial, à disposição
da autoridade competente, quando sujeitos à prisão antes de condenação definitiva, entre outros,
( ) os governadores, os prefeitos municipais e os vereadores.
( ) os magistrados, os diplomados por qualquer das faculdades superiores da República e os ministros de confissão
religiosa.
( ) os cidadãos que já tiverem exercido efetivamente a função de jurado, salvo quando excluídos da lista por
motivo de incapacidade para o exercício daquela função, os menores de 21 (vinte e um) anos e os maiores de 70
(setenta) anos.
A classificação correta, de cima para baixo, é:
a) V, V, F.
b) F, V, F.
c) V, V, V.
d) V, F, F.
e) F, V, V

193 - (MÉDIA) - A liberdade provisória


a) deve ser concedida pelo juiz sempre que estiverem ausentes os requisitos que autorizam a decretação da prisão
preventiva.
b) pode ser concedida pelo juiz somente até o recebimento da denúncia oferecida pelo Ministério Público.
c) ao ser concedida pelo juiz, não poderá ser imposta nenhuma outra medida cautelar diversa da prisão.
d) pode ser concedida pelo juiz somente mediante a aplicação de fiança.
e) pode ser concedida pelo delegado de polícia sem a aplicação de fiança.

diferencialensino.com.br 38
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

6 - DIREITO ADMINISTRATIVO

6.1 - Direito Administrativo: conceito, fontes, princípios.

194 - (MÉDIA) - Sobre os princípios de direito administrativo, analise as assertivas abaixo.


I. O princípio de direito administrativo que objetiva o tratamento igualitário aos administrados por parte da
administração, representando um desdobramento do princípio da isonomia, é o princípio da impessoalidade.
II. O direito de petição e as certidões que registram a verdade dos fatos administrativos representam dois
instrumentos básicos do princípio da publicidade.
III. O princípio segundo o qual cabe à própria Administração rever os possíveis erros na prática de seus atos
intitula-se princípio da autotutela.
É correto o que se afirma em
a) I, apenas.
b) II, apenas.
c) III, apenas.
d) I, II e III.
e) I e III, apenas.

195 – (FÁCIL) – ( ) - A função administrativa é exclusiva do Poder Executivo, não sendo possível seu exercício
pelos outros poderes da República.
196 - Do ponto de vista da Administração Pública estadual e da doutrina do direito administrativo, o TJ-GO,
integrante do Poder Judiciário federal, é um órgão
a) descentralizado.
b) desconcentrado por colaboração.
c) desconcentrado.
d) descentralizado por colaboração.
e) descentralizado por outorga.

197 - (MÉDIA) - ( ) No que concerne à administração pública, julgue os itens a seguir.


Na sua acepção formal, entende-se governo como o conjunto de poderes e órgãos constitucionais.

6.2 - Administração Pública: natureza, elementos, poderes e organização, fins e princípios; administração
direta e indireta; planejamento, coordenação, descentralização, delegação de competência, controle.

198 - (MÉDIA) Sobre as entidades da Administração Pública indireta, assinale a alternativa correta.
a) Autarquia: serviço autônomo, criado por lei, com personalidade jurídica de direito privado, patrimônio e receita
próprios, instituído por lei para exploração de atividade econômica, ou atividades típicas da administração pública.
b) Empresa Pública: a entidade dotada de personalidade jurídica de direito privado, com patrimônio próprio e capital
exclusivo da União, criado por lei para a exploração de atividade econômica que o Governo seja levado a exercer por
força de contingência ou de conveniência administrativa podendo revestir-se de qualquer das formas admitidas em
direito.
c) Empresa Pública: entidade dotada de personalidade jurídica de direito privado, criada por lei para a exploração de
atividade econômica, sob a forma de sociedade anônima, cujas ações com direito a voto pertençam em sua maioria à
União ou a entidade da Administração Indireta.
d) Sociedade de Economia Mista: entidade dotada de personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos,
criada em virtude de autorização legislativa, para o desenvolvimento de atividades que não exijam execução por órgãos
ou entidades de direito público, com autonomia administrativa, patrimônio próprio gerido pelos respectivos órgãos de
direção, e funcionamento custeado por recursos da União e de outras fontes.
e) Fundação Pública: entidade dotada de personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, sob a forma de
sociedade anônima, instituída para o desenvolvimento de atividades que não exijam execução por órgãos ou entidades
de direito público, com autonomia administrativa, patrimônio custeado por recursos da União e de outras fontes

199 - (MÉDIA) - Quatro municípios celebram um consórcio público para desenvolverem um projeto comum para
o tratamento industrial de lixo coletado em suas respectivas áreas, criando uma pessoa jurídica para gerenciar
as atividades do consórcio. À luz da legislação aplicável, assinale a alternativa correta.

diferencialensino.com.br 39
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

a) Como se trata de atividade tipicamente estatal, essa pessoa jurídica administrativa deverá ser obrigatoriamente uma
autarquia, criada por lei oriunda do maior município celebrante do pacto.
b) O ordenamento jurídico brasileiro admite, no caso, tanto a criação de uma pessoa jurídica de direito público (a
chamada associação pública) quanto de direito privado.
c) O ordenamento jurídico brasileiro não admite a criação de uma entidade desse tipo, pois as pessoas jurídicas
integrantes da Administração Indireta são apenas as indicadas no art. 5º do Decreto-Lei 200/67.
d) A pessoa jurídica oriunda de um consórcio público não poderá ser, em hipótese alguma, uma pessoa jurídica de
direito privado, pois isso não é admitido pela legislação aplicável.

200 - (FÁCIL) ( ) -] Se uma Universidade pública federal, visando à eficiência, institui novos órgãos na sua estrutura,
que auxiliam na prestação do ensino, tais como departamentos, estaremos diante da chamada descentralização
administrativa.

201 - (MÉDIA) ( ) - A desconcentração é comum no âmbito da Administração Pública, quando há, na hierarquia
administrativa, a distribuição de competências dos escalões superiores (subordinantes) para os escalões inferiores
(subordinados), sempre dentro da mesma pessoa jurídica.

202 - (FÁCIL) ( ) - A instituição por um Município de uma empresa pública, repassando-lhe a prestação de serviço
de energia elétrica, constitui exemplo típico de desconcentração administrativa.

203 - (FÁCIL) ( ) - As autarquias caracterizam-se por ser entidades dotadas de personalidade jurídica de direito
público.

204 - (MÉDIA) ( ) - As autarquias caracterizam-se por beneficiarem-se dos mesmos prazos processuais aplicáveis à
Administração Pública centralizada (Órgãos).

205 - (FÁCIL) ( ) - As autarquias caracterizam-se como órgãos públicos despersonalizados prestadores de serviços
públicos.

206 - (FÁCIL) ( ) - As autarquias caracterizam-se por integrarem a Administração Pública centralizada.

207 - (MÉDIA) ( ) - As sociedades de economia mista somente podem ser criadas por meio de lei específica, apesar
de tais entes serem sempre criados sob a forma de pessoa jurídica de direito privado.

208 - (FÁCIL) ( ) - A criação de fundação pública será sempre efetivada por meio de lei específica.

209 - (FÁCIL) ( ) - Uma empresa pública é constituída de capital exclusivamente público, embora esse capital possa
pertencer a mais de uma entidade pública.

210 - (MÉDIA) ( ) - São processadas e julgadas na Justiça Federal as ações propostas por empregados contra as
empresas públicas federais com as quais mantenham relação jurídica laboral.

6.3 - Agentes públicos: espécies e classificação; direitos, deveres e prerrogativas; cargo, emprego e função
pública.

211 - Apolônio foi aprovado em concurso público para o provimento do cargo de auditor fiscal da receita federal,
alcançando a sexta colocação na classificação geral. O edital prevê a existência de cinco vagas, a serem
preenchidas ao longo do prazo de validade do concurso, que é de dois anos, prorrogável por igual período. Sobre
o caso apresentado, assinale a afirmativa correta.
a) Apolônio tem direito subjetivo a ser nomeado para o cargo em questão.
b) A prorrogação do prazo de validade do concurso público é ato discricionário da administração.
c) O prazo de validade estabelecido para o concurso viola os limites estabelecidos na Constituição da República.
d) Caso venha a ser investido no cargo, Apolônio se submeterá ao regime celetista até que se expire o prazo de validade
do concurso.

212 – ( ) - Considera-se agente público, para efeito de caracterização da prática de ato de improbidade administrativa,
todo aquele que exerça, ainda que transitoriamente, cargo, emprego ou função na administração pública direta ou
indireta, desde que tal cargo, emprego ou função seja exercido de forma remunerada.

diferencialensino.com.br 40
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

213 – ( ) - Fátima exerce o cargo público de servidora da câmara de vereadores do Município Z. Como servidora
municipal, sua remuneração tem um limite remuneratório. Sobre o caso apresentado, assinale a afirmativa
correta.
a) O cargo de Fátima está sujeito ao teto remuneratório correspondente ao subsídio do Prefeito.
b) O cargo de Fátima está sujeito ao limite remuneratório correspondente ao subsídio dos vereadores.
c) O cargo de Fátima não está sujeito ao limite remuneratório, uma vez que pode ser cumulado com o cargo de professor.
d) Enquanto não for editada lei complementar específica, não pode ser aplicado o limite remuneratório aos vencimentos
do cargo de Fátima.

6.4 - Atos administrativos: conceito e requisitos; atributos; invalidação; classificação; espécies.

214 - (FÁCIL) ( ) - Caso seja necessário, a administração pública poderá revogar ato administrativo válido e
legítimo.
215 - (MÉDIA) ( ) - Dada a imperatividade, atributo do ato administrativo, devem-se presumir verdadeiros os fatos
declarados em certidão solicitada por servidor do MPU e emitida por técnico do órgão.

216 - - (DIFÍCIL) - Assinale a proposição incorreta acerca do ato administrativo:


a) o ato administrativo vinculado impede que o administrador público exceda os parâmetros traçados em lei para sua
atividade, diferentemente do ato discricionário, que tem como premissas a oportunidade, a coriveniência, a justiça e a
equidade, todas de livre aferição pelo administrador público, que, todavia, não poderá rever atos administrativos já
consumados;
b) a discricionariedade do ato pode ter origem tanto em autorização legal quanto em; hipóteses de silêncio legislativo,
sendo que o ato administrativo discricionário não está totalmente desvinculado da lei e poderá ser anulado pela
Administração Pública, ante seu poder de autotutela, ou pelo próprio Poder Judiciário;
c) o ato administrativo é sempre vinculado no que tange ao sujeito, na medida em que somente poderá ser praticado pelo
agente a que lei atribuiu competência; de outra parte, nem sempre o ato administrativo será vinculado em sua finalidade,
podendo haver discricionariedade quando ausentes critérios objetivos de escolha no ordenamento jurídico;
d) a anulação do ato administrativo gera efeitos ex tunc, ou seja, a partir da data de sua emissão, ao passo que a revogação
do ato administrativo gera efeitos ex nunc, não retroagindo à data de sua emissão;
e) o entendimento sumulado pelo TST de que a representação processual da União, dos Estados, dos Municípios e do
Distrito Federal, de suas autarquias e das fundações públicas, por seus procuradores, não está condicionada à juntada de
instrumento de mandato e de comprovação do ato de nomeação, chancela a qualidade de presunção de veracidade de
que estão investidos os atos da Administração Pública.

217 - (FÁCIL) - A revogação do ato administrativo


A) relaciona-se ao princípio da vinculação.
B) pode ser decretada se houver vício de finalidade do ato.
C) não é decretada pelo Judiciário.
D) se dá com efeitos ex tunc.
E) pode ser decretada se houver vício de forma do ato.

218 - (FÁCIL) - Quanto aos requisitos de validade do ato administrativo, considere:


I. O conteúdo do ato corresponde ao seu efeito jurídico.
II. O objeto do ato deve ser formal, motivado, lícito ou ilícito, possível e
determinado.
III. Motivo é o pressuposto de fato e de direito que autoriza a Administração a praticar um ato administrativo.
IV. Sujeito é o agente público ou particular que possui competência para praticar o ato de administração.
É correto o que consta APENAS em
a) I e IV.
b) III e IV.
c) I e III.
d) II e III.
e) II e IV.

219 - (DIFÍCIL) - No que diz respeito às espécies de atos administrativos, é correto afirmar que
a) nos atos ordinatórios, além de sua função ordinatória, observa-se que eles criam, normalmente, direitos e obrigações
para os administrados, mas não geram deveres para os agentes administrativos a que se dirigem.

diferencialensino.com.br 41
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

b) não há distinção entre o ato punitivo da Administração, apenando o ilícito administrativo e o ato punitivo do Estado,
que apena o ilícito criminal, visto que ambos têm a natureza de ilicitude.
c) os atos negociais são genéricos, abstratos e de efeitos gerais, que não se limitam entre as partes - Administração e
administrado requerente.
d) os atos ordinatórios atuam também no âmbito interno das repartições, alcançando funcionários subordinados a outra
chefia, assim como obrigam os particulares.
e) os atos negociais, embora unilaterais, encerram um conteúdo negocial, de interesse recíproco da Administração e do
administrado, mas não adentram a esfera contratual.

6.5 - Poderes administrativos: poder vinculado, poder discricionário, poder hierárquico, poder disciplinar,
poder regulamentar, poder de polícia. Do uso e do abuso do poder.

220 - (FÁCIL) ( ) - A hierarquia é uma característica encontrada exclusivamente no exercício da função


administrativa, que inexiste, portanto, nas funções legislativa e jurisdicional típicas.

221 - - (MÉDIA) - O poder de polícia deve ser exercido pela Administração Pública de acordo com o
interesse público. Por tal razão é chamado de poder–dever. A esse respeito, é correto afirmar que o poder
de polícia
a) é amplo e permite a edição de regulamentos autônomos e executórios à margem da lei.
b) impõe que a Administração Pública apure infrações e aplique penalidades, mesmo que não haja legislação
prévia.
c) é discricionário e confere ao administrador a liberdade subjetiva de aplicar sanções ainda que em
desacordo com os princípios da proporcionalidade e razoabilidade.
d) é uma competência estatal que autoriza o agente público a restringir a liberdade e a propriedade em nome
do interesse público, desde que sejam observados os princípios da proporcionalidade e razoabilidade.

222 - (FÁCIL) - A conduta ilegal do administrador público, seja pela ausência de competência legal, pela
ofensa ao interesse público ou pela omissão, denomina-se:
a) Abuso de poder.
b) Conduta de poder.
c) Excesso de poder.
d) Exercício de poder.
e) Desvio de poder.

6.6 - Controle e responsabilização da administração: controle administrativo; controle judicial; controle


legislativo; responsabilidade civil do Estado.

223 - (FÁCIL) - Sobre a responsabilidade civil do Estado, assinale a alternativa correta.


a) Depende da demonstração do nexo de causalidade entre o ato de nomeação do servidor e os danos que este gerou.
b) Possui como requisito a demonstração da culpa do ente público que será responsabilizado.
c) É objetiva por atos do servidor, o qual pode ser responsabilizado em regresso se demonstrada ao menos sua culpa.
d) O Estado é solidariamente responsável por ato danoso praticado por concessionária de serviço público.
e) Pode decorrer de culpa de terceiro, de caso fortuito ou de força maior.

224 - (MÉDIA) - Suponha que um empregado de uma empresa privada, concessionária de serviço público, ao
prestar o serviço cause intencionalmente dano a um particular. Nesse caso, quem responde por esses danos,
indenizando o particular lesado, é
a) a concessionária, que tem responsabilidade objetiva e que poderá, depois, cobrar o prejuízo ao empregado que causou
o dano.
b) a concessionária, que tem responsabilidade subjetiva e que poderá, depois, cobrar o prejuízo ao empregado que causou
o dano.

diferencialensino.com.br 42
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

c) a concessionária, que tem responsabilidade objetiva, não podendo, no entanto, cobrar depois o prejuízo ao empregado
que causou o dano.
d) a concessionária, que tem responsabilidade subjetiva, não podendo, no entanto, cobrar depois o prejuízo ao empregado
que causou o dano.
e) exclusivamente o empregado, que agiu intencionalmente.

225 - (FÁCIL) - Acerca do controle da administração pública, assinale a opção correta.


a) Os tribunais de contas estaduais e municipais não podem inserir, em sua competência, funções não mencionadas na
Constituição Federal de 1988 para o TCU.
b) A regra geral é a de que o controle judicial é anterior (a priori) à produção do ato administrativo, de modo a evitar-se
eventual prejuízo ao interesse público.
c) O direito de petição é um dos instrumentos de realização do controle judicial.
d) Em se tratando de controle patrimonial, a fiscalização incide sobre a execução das atividades administrativas em
geral, em especial para a verificação dos procedimentos legais para cada fim.
e) O controle operacional inclui a fiscalização, por exemplo, de almoxarifados, bens em estoque e bens consumíveis.

226 - (MÉDIA) - Diante de uma situação de irregularidade, decorrente da prática de ato pela própria
Administração pública brasileira, é possível a esta restaurar a legalidade, quando for o caso, lançando mão de
seu poder
a) disciplinar, que se expressa, nesse caso, por meio de medidas corretivas de atuação inadequada do servidor público
que emitiu o ato.
b) de tutela disciplinar, em razão da atuação ilegal do servidor público, que faz surgir o dever da Administração de
corrigir seus próprios atos.
c) de tutela, expressão de limitação de seu poder discricionário e corolário do princípio da legalidade.
d) de autotutela, que permite a revisão, de ofício, de seus atos para, sanar ilegalidade.
e) de autotutela, expressão do princípio da supremacia do interesse público, que possibilita a alteração de atos por razões
de conveniência e oportunidade, sempre que o interesse público assim recomendar.

7 - DIREITO PENAL MILITAR

7.1 - Aplicação da lei penal militar.

227 - (MÉDIA) - Sobre a aplicação da lei penal militar, nos moldes do Decreto-Lein°1.001/1969, é correto afirmar
que:
A) a lei posterior, que de qualquer forma favorecer o agente, não retroagirá se já tiver sobrevindo sentença condenatória
irrecorrível.
B) considera-se praticado o crime no momento da ação ou omissão, ainda que outro seja o do resultado.
C) a lei excepcional ou temporária, quando decorrido o tempo de sua duração, não se aplica ao fato praticado durante a
sua vigência.
D) somente se considera local do crime aquele onde se produziu o resultado, sendo irrelevante o local da ação ou
omissão.
E) a pena cumprida no estrangeiro não atenua nem é computada da pena imposta no Brasil pelo mesmo crime.

228 - (MÉDIA) - No que diz respeito à aplicação da lei penal, segundo o Código Penal Militar, tem-se
que
a) o militar da reserva ou reformado, mesmo não empregado na administração militar, equipara-se ao militar
em situação de atividade.
b) o Código Penal Militar trabalha apenas com o conceito de superior hierárquico, para fins de aplicação da
lei militar.
c) é considerado superior toda autoridade que exerce função de direção.
d) os militares estrangeiros, quando em comissão ou estágio nas forças armadas, ficam sujeitos à lei penal
militar brasileira, ressalvado o disposto em tratados ou convenções internacionais.

229 - (DIFÍCIL) - No que se refere à aplicação da lei penal militar, assinale a alternativa correta.

diferencialensino.com.br 43
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

a) Considera-se praticado o fato, no lugar em que se desenvolveu a atividade criminosa, no todo ou em parte,
e ainda que sob forma de participação, bem como onde se produziu ou deveria produzir-se o resultado. Nos
crimes omissivos, o fato considera-se praticado no lugar em que deveria realizar-se a ação omitida.
b) A pena dos crimes militares pode ser cominada por lei formal ou por regulamento disciplinar da corporação.
c) Aos crimes praticados em tempo de guerra aplicam-se, em regra, as mesmas penas cominadas para o tempo
de paz.
d) Considera-se praticado o crime no momento da produção do resultado.
e) Ninguém pode ser punido por fato que lei posterior deixa de considerar crime, cessando, em virtude dela, a
própria vigência de sentença condenatória irrecorrível, inclusive quanto aos efeitos de natureza civil.

230 - (MÉDIA) No Brasil, atualmente, além dos militares, o civil ainda é submetido, excepcionalmente,
à lei penal militar. O conceito de crime militar em tempo de paz é bastante controvertido e, por vezes,
determina debates acalorados no âmbito de nossas cortes superiores, especialmente, no que tange a
posicionamentos do Superior Tribunal Militar em linha divergente com o Supremo Tribunal Federal.
Partindo do princípio de que vivemos em um Estado Democrático de Direito, considere as afirmativas
abaixo e marque a alternativa CORRETA.
a) Os militares da ativa, reserva e reformados que praticaram crimes em tempo de paz, em lugar sujeito à
administração militar, somente poderão ser processados e julgados por tribunais militares.
b) Como o Código Penal Militar proíbe a crítica indevida de ato de superior ou de assunto atinente à disciplina
militar, impede a liberdade de expressão e livre manifestação do pensamento dos militares.
c) Os crimes propriamente militares, assim como os impropriamente militares, somente autorizam a prisão do
militar em caso de flagrante delito ou por ordem judicial.
d) Mediante a análise comparativa dos conceitos doutrinários, infere-se que a definição clássica romana de
crime militar próprio continua sendo o fato praticado pelo militar, infringindo deveres militares resultantes de
sua função ou profissão.
231 (MÉDIA) - Sobre o Código Penal Militar, analise as afirmativas abaixo.
I. Nos crimes omissivos, o fato considera-se praticado no lugar em que deveria realizar-se a ação omitida.
II. Aplica-se a lei penal militar, sem prejuízo de convenções, tratados e regras de direito internacional, ao crime
cometido, no todo ou em parte, no território nacional ou fora dele, ainda que, neste caso, o agente esteja sendo
processado ou tenha sido julgado pela justiça estrangeira.
Ill. Não é aplicável a lei penal militar ao crime praticado a bordo de aeronaves ou navios estrangeiros, mesmo
que em lugares sujeitos à administração militar e o crime atente contra as instituições militares.
Estão corretas as afirmativas
a) I, Il e Ill.
b) I e ll, apenas.
c) I e lll, apenas.
d) Il e Ill, apenas.

7.2 - Do Crime.

232 - (MÉDIA) - Sobre o Direito Penal Militar, analise as assertivas abaixo, assinalando, em seguida, a alternativa
que sobre elas contenha o devido julgamento:
I - Consideram-se crimes militares em tempo de paz os crimes previstos no Código Penal Militar, quando
definidos de modo diverso na lei penal comum ou nela não previstos, qualquer que seja o agente, salvo disposição
especial.
II - Se dois militares em serviço ativo juntamente com um militar inativo, ainda que não empregado regularmente
na Administração Militar, ocuparem um quartel contrariamente à ordem superior, os três, em tese, estarão na
prática do motim.
III - O Código Penal Militar prevê o delito de dano culposo.

diferencialensino.com.br 44
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

IV - Consideram-se como extensão do território nacional aeronaves e navios brasileiros, sob comando militar ou
militarmente utilizados ou ocupados por ordem legal de autoridade competente, ainda que de propriedade
privada, desde que se encontrem em mar territorial nacional ou no espaço aéreo correspondente.
a) Apenas a assertiva IV é falsa.
b) Todas as assertivas são falsas.
c) Não há assertiva falsa.
d) Apenas as assertivas I e III são falsas.
e) Apenas as assertivas II e III são falsas.

233 - (FÁCIL) ( ) - O CPM, assim como o CP, não tipifica o crime de dano culposo.

234 - (MÉDIA) ( ) - A legislação penal militar admite o uso, em situação especial, de meios violentos por parte do
comandante para compelir os subalternos a executar serviços e manobras urgentes, para evitar o desânimo, a desordem
ou o saque.

235 - (DIFÍCIL) ( ) - Código Penal Militar (CPM), ao estabelecer a relação de causalidade no crime, adotou o princípio
da equivalência dos antecedentes causais, ou da conditio sine qua non, o qual se contrapõe à teoria monista adotada pelo
mesmo código quanto ao concurso de pessoas.

236 - (MÉDIA) - De acordo com as regras previstas no Código Penal Militar, pode-se afirmar que:
A) o militar da reserva ou reformado não se equipara ao militar em situação de atividade para o efeito de aplicação da
lei penal militar.
B) o defeito do ato de incorporação não excluía aplicação da lei penal militar, salvo se alegado ou conhecido antes da
prática do crime.
C) no cômputo dos prazos da lei penal militar, não se inclui o dia de começo.
D) para os crimes praticados em tempo de guerra, aplicam-se as penas cominadas para o tempo de paz, sem a incidência
de causa de aumento de pena.
E) os crimes contra a segurança externa do país ou contra as instituições militares, definidos no Código Penal Militar,
não excluem os da mesma natureza definidos em outras leis.

7.3 - Da Imputabilidade Penal.

237 - (MÉDIA) - Um adolescente com dezessete anos de idade que, convocado ao serviço militar, após ser incorporado,
praticar conduta definida no CPM como crime de insubordinação praticado contra superior será alcançável pela lei penal
militar, a qual adotou, para os menores de dezoito e maiores de dezesseis anos de idade, o sistema biopsicológico, em
que o reconhecimento da imputabilidade fica condicionado ao seu desenvolvimento psíquico.

238 - (FÁCIL) - É inimputável o agente que pratica o fato criminoso sem capacidade de entendimento e sem
determinação, em razão de doença mental, desenvolvimento mental incompleto ou retardado.

239 - (MÉDIA) - A embriaguez patológica recebe o mesmo tratamento que a embriaguez voluntária ou culposa no
CPM, segundo o qual ambas isentam de pena o agente, por não possuir este consciência no momento da prática do
crime.
240 – (DIFÍCIL) - A respeito da imputabilidade penal e do concurso de agentes, assinale a opção correta.
A) Com relação ao concurso de agentes, o CPM adotou, como regra, a teoria dualista.
B) A participação não é possível nos crimes de autoria coletiva necessária, como, por exemplo, o crime de rixa.
C) Adotou o CPM, nos moldes do CP, o chamado sistema biopsicológico ou misto, que sincretiza os sistemas
biológico e psicológico.
D) De acordo com o CPM, a embriaguez completa, ainda que proveniente de caso fortuito ou força maior, não isenta
o réu de pena, mas pode atenuá-la.
E) Para o direito penal militar, o indivíduo com menos de dezoito anos de idade será inimputável, salvo se, já tendo
completado dezesseis anos, revelar suficiente desenvolvimento psíquico para entender o caráter ilícito do fato e
determinar-se de acordo com esse entendimento.

diferencialensino.com.br 45
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

7.4 - Concurso de agentes.

241 - (DIFÍCIL) - Considere as assertivas abaixo, acerca do "concurso de agentes" no Direito Penal Militar.
I - De acordo com o Código Penal Militar, a pena é agra-vada em relação ao agente que promove ou organiza a
cooperação no crime ou dirige a atividade dos demais agentes.
II - De acordo com o Código Penal Militar, a pena é atenuada em relação ao agente que instiga ou determina a
cometer o crime alguém sujeito à sua autoridade, ou não punível em virtude de condição ou qualidade especial.
III - De acordo com o Código Penal Militar, a pena é atenuada com relação ao agente, cuja participação no crime
é de somenos importância.
IV - De acordo com o Código Penal Militar, na prática de crime de autoria coletiva necessária, somente os oficiais
podem ser considerados cabeças.
V - De acordo com o Código Penal Militar, o ajuste, a determinação ou instigação e o auxílio sempre são puníveis,
ainda que o crime não chegue, pelo menos, a ser tentado.
Assinale a opção correta.
a) Apenas as assertivas I, III e IV são verdadeiras.
b) Apenas as assertivas II e III são verdadeiras.
c) Apenas as assertivas III, IV e V são Verdadeiras.
d) Apenas a assertivas I é verdadeira.
e) Apenas as assertivas I e III são verdadeiras.

242 - (DIFÍCIL) ( ) - Considerando-se que, em relação ao concurso de agentes, o CPM possui disciplinamento singular,
entendendo o cabeça como o líder na prática de determinados crimes, é correto afirmar que, havendo participação de
oficiais em crime militar, ainda que de menor importância, para todos os efeitos penais, eles devem ser considerados
como cabeças.

243 - (MÉDIA) – ( ) - O CPM, ao estabelecer que aquele que, de qualquer modo, concorrer para o crime incidirá nas
penas a este cominadas, adotou, em matéria de concurso de agentes, a teoria monista.

7.5 - Das penas principais.

244 - (FÁCIL) – ( ) - Nos termos das disposições gerais do CPM, é cabível para os crimes militares a cominação das
penas privativas de liberdade, restritivas de direitos e de multa, conforme também prevê o Código Penal comum.

245 - (DIFÍCIL) - Para a questão, indique a alternativa correta:


A) Não se toma em conta, para efeito de reincidência, a condenação anterior, se, entre a data do cumprimento ou
extinção da pena e o crime posterior, decorreu período de tempo inferior a cinco anos.
B) O condenado a qualquer das penas principais previstas no CPM, por tempo igual ou superior a dois anos, desde
que atendidos certos requisitos, pode ser liberado condicionalmente.
C) Salvo em hipóteses expressamente previstas no CPM, a imposição da pena acessória deve constar expressamente
da sentença.
D) Constitui um dos efeitos da condenação, a perda, em favor da Fazenda Nacional (ressalvado o direito do lesado ou
de terceiro de boa fé, dos instrumentos do crime, independentemente de consistirem, ou não, em coisas cujo fabrico,
alienação, uso, porte ou detenção constitua fato ilícito.

246 - (DIFÍCIL) – ( ) - No direito penal militar, as penas principais são: morte, reclusão, detenção, prisão, impedimento,
reforma e suspensão do exercício do posto, graduação, cargo ou função.

7.6 - Das Penas acessórias.

247 - (DIFÍCIL) – ( ) - A pena acessória de exclusão das Forças Armadas prevista no CPM será
obrigatoriamente aplicada à praça cuja condenação à pena privativa de liberdade for superior a dois anos.

diferencialensino.com.br 46
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

248 - (DIFÍCIL) – ( ) - O CPM prevê, dentre outras, as seguintes penas acessórias, marque a alternativa correta
.
A) Perda de posto e patente, Transferência Compulsória e Suspensão dos Direitos Políticos.
B) Indignidade para o Oficialato, Incompatibilidade com o Oficialato e Inabilitação para o exercício de função pública.
C) Reforma Administrativa, Perda de posto e patente e Inabilitação para o exercício de função pública.
D) Incompatibilidade para com o Oficialato, Exação e Perda da Função Pública.

249 - (FÁCIL) – ( ) - A execução das penas acessórias prescreve em quatro anos, contados da data do fato.

250 - (DIFÍCIL) – ( ) - A imposição das penas acessórias deve ser declarada de forma expressa na sentença, com
indispensável fundamentação, admitindo-se a cominação da perda do posto e da patente pelo juízo de primeiro grau nos
casos de condenação à pena privativa de liberdade por tempo superior a dois anos, vedada a declaração da pena de
indignidade ou incompatibilidade para o oficialato.

7.7 - Efeitos da condenação.

251 - (DIFÍCIL) - ACERCA DO TRATAMENTO DADO ÀS PENAS NO DIREITO PENAL MILITAR,


ANALISE AS PROPOSIÇÕES ABAIXO E ASSINALE A RESPOSTA CORRETA.
I - No direito penal militar é possível a aplicação da pena de morte (CPM, art. 55, letra 'a') em desfavor de uma
praça, desde que a sentença capital tenha sido decretada pelo Juiz-Auditor e confirmada pelo Conselho Superior
de Justiça.
II - A sentença definitiva de condenação à morte de oficial intermediário é comunicada, logo que passe em
julgado, ao Presidente da República e não pode ser executada, em hipótese alguma, senão depois de sete dias após
a comunicação.
III - O civil que cumpre a pena aplicada pela Justiça Militar, ainda que recolhido a estabelecimento penal militar,
ficará sujeito ao regime conforme a legislação penal comum, de cujos benefícios e concessões também poderá
gozar.
IV - No Código Penal Militar, a perda da função pública, ainda que eletiva, é uma pena acessória, enquanto que
no Código Penal comum passou a ser um dos efeitos da condenação.
A) I e II estão corretas e III e IV estão erradas
B) I está correta e II está errada
C) I, II, III e IV estão corretas
D) II está correta e IV está errada

252 - (FÁCIL) – ( ) - Salvo em hipóteses expressamente previstas no CPM, a imposição da pena acessória deve constar
expressamente da sentença

7.8 - Ação penal.

253 - (DIFÍCIL) – No sistema penal militar, a ação penal deve ser, via de regra, pública incondicionada, salvo em
relação a determinados crimes, previstos de forma expressa e excepcional, que impõem a observância da requisição
ministerial; admite-se, ainda, a ação penal privada subsidiária da pública.

254 - (MÉDIA) – - Em regra, tratando-se de crimes militares, a ação penal é pública incondicionada e deve ser
promovida por denúncia do Ministério Público Militar, todavia, tratando-se de crime militar contra a honra de oficial
superior, a ação penal, em qualquer hipótese, passa a exigir requerimento do ofendido, sendo de natureza privada.

255 - (FÁCIL) – ( ) - No CPM, há crimes em que se procede somente mediante representação.

7.9 - Extinção da punibilidade.

diferencialensino.com.br 47
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

256 - (MÉDIA) - Marque a alternativa CORRETA. De acordo com o Código Penal Militar, extingue-se a
punibilidade do autor do fato pela:
a) anistia, graça ou indulto.
b) reabilitação e pela transação.
c) morte do agente e pela prescrição.
d) retroatividade de lei mais benéfica e pelo ressarcimento do dano no crime de peculato.

257 - (DIFÍCIL) – ( ) - As causas extintivas de punibilidade, previstas na parte geral do CPM, incluem a reabilitação,
o ressarcimento do dano no peculato culposo e o perdão judicial.

7.10 - Dos crimes militares em tempo de paz.

258 - NÃO se considera crime militar, em tempo de paz, o crime praticado:


A) por militar em situação de atividade ou assemelhado, contra militar na mesma situação ou assemelhado.
B) por militar em situação de atividade ou assemelhado, em lugar sujeito à administração militar, contra militar da
reserva.
C) por militar em serviço ou atuando em razão da função contra civil.
D) por militar em situação de atividade contra o patrimônio sob a administração ou a ordem administrativa militar.
E) por militar em território nacional ou estrangeiro, militarmente ocupado.

259 - As causas extintivas de punibilidade, previstas na parte geral do CPM, incluem a reabilitação, o ressarcimento do
dano no peculato culposo e o perdão judicial.

260 - O Código Penal Militar trata da extinção da punibilidade do agente, dispondo sobre as suas causas e
hipóteses. Sobre o tema, assinale a alternativa que está de acordo com a previsão legal:
a)A morte do agente não é causa extintiva da punibilidade
b) No peculato culposo, o ressarcimento do dano é causa extintiva da punibilidade.
c)A prescrição é causa extintiva da punibilidade, mas não pode ser declarada de ofício pelo julgador
d) São reduzidos pela metade os prazos prescricionais quando o criminoso era, ao tempo do crime, menor de vinte e
cinco anos ou maior de sessenta anos.
e) O curso da prescrição penal suspende-se pela sentença condenatória recorrível

7.11 - Dos crimes contra a autoridade ou disciplina militar.

261 - (FÁCIL) – ( ) - Tanto o motim como a revolta e a organização de grupo para a prática de violência têm
como elemento objetivo do tipo a reunião ou ajuntamento.

262 - (DIFÍCIL) – ( ) - No crime de motim e de revolta, quando os agentes estiverem agindo contra ou se negando
a cumprir ordem do superior, é juridicamente possível a tentativa.

263 - (MÉDIA) – ( ) - O soldado PM Temporário (cuja contratação é autorizada aos Estados pela Lei federal nº
10.029 de 20.10.2000) que, em uma solenidade pública, rasgar seu uniforme, arrancando condecoração militar,
insígnia ou distintivo, por menosprezo ou vilipêndio, comete o crime de despojamento desprezível.

264 - (MÉDIA) – ( ) - No crime de conspiração está prevista a hipótese de delação espontânea e, em decorrência dela,
da figura da chamada escusa absolutória, que independe do arrependimento eficaz do agente.

7.12 - Dos crimes contra o serviço e o dever militar.

265 - (DIFÍCIL) – ( ) - Sobre o crime de Amotinamento (Artigo 182 do CPM), é correto afirmar que:
A) Constitui ele um crime unissubjetivo, em que o concurso de agentes é eventual.
B) Constitui o crime a mera desavença entre presos, dentro da mesma cela, ainda que não haja o intuito de contrariar a
autoridade ou o poder constituído.

diferencialensino.com.br 48
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

C) Na mesma pena incorre quem, não estando preso ou internado, sendo oficial, e encontrando-se presente, não usa os
meios ao seu alcance para debelar o amotinamento.
D) Não se inclui como recinto de prisão militar, o local fora das grades, onde os presos ou internados trabalham ou
estudam.

266 - (MÉDIA) – Teodoro é policial militar e deveria retornar de férias no dia 25 de janeiro, às 22h. Contudo, o
policial não compareceu ao serviço. Em relação à suposta deserção do policial, assinale a alternativa correta:
A) A deserção é crime militar em tempo de guerra e não pode ser imputada em tempo de paz.
B) A deserção será consumada no dia 01 de fevereiro.
C) A deserção será consumada no dia 02 de fevereiro.
D) A deserção será consumada no dia 03 de fevereiro.

267 - (DIFÍCIL) – Sobre a deserção, um dos crimes contra o serviço militar, NÃO é correto afirmar que o
A) prestador do serviço militar voluntário com 17 anos não responde por esse delito.
B) tentativa é juridicamente possível.
C) norma penal, no caso, prevê o agravamento da pena se o agente é oficial.
D) deserção se consuma no primeiro momento após as 24 horas do oitavo dia de ausência do militar da unidade em que
serve.
E) deserção não se consuma se o militar se apresenta, sob coação, antes de esgotado o prazo de graça previsto no art.
187 do Código Penal Militar.

7.13 - Dos crimes contra a Administração Militar.

268 - (FÁCIL) – ( ) - No peculato culposo, a reparação do dano, antes da sentença irrecorrível, acarreta a extinção da
punibilidade do agente, tanto no CP como no CPM.

269 - (DIFÍCIL) – ( ) - O crime militar de corrupção passiva não tipifica a conduta de solicitar para si ou para outrem,
direta ou indiretamente, ainda que fora da função, ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, nem a
conduta de aceitar promessa de tal vantagem.

270 - (FÁCIL) – O Código Penal Militar prevê, como conduta criminosa contra a Administração Militar, a
atitude do militar que exige emolumento que sabe indevido, sendo classificada essa conduta como crime de:
A) prevaricação.
B) excesso de exação.
C) corrupção ativa.
D) falsidade ideológica.
E) violação do dever funcional com o fim de lucro.

8 - LEGISLAÇÃO EXTRAVAGANTE

8.1 - Estatuto do Desarmamento (Lei nº 10.826/03).

271 - (MÉDIA) – ( ) - O tipo penal do art. 15 da Lei n. 10.826/03 (Estatuto do Desarmamento) prevê pena de reclusão
e multa para a conduta de disparar arma de fogo ou acionar munição em lugar habitado ou em suas adjacências, em via
pública ou em direção a ela, apresentando, contudo, uma ressalva que caracteriza ser o crime referido de natureza
subsidiária, qual seja, desde que as condutas acima referidas não tenham como finalidade a prática de outro crime.
272- (FÁCIL) – Nos termos do Estatuto do Desarmamento, Lei n° 10.826, de 2003, dentre as categorias de pessoas
a seguir enumeradas, qual é aquela, para a qual existe a restrição ao direito de portar arma de fogo de
propriedade particular ou fornecida pela respectiva corporação ou instituição, mesmo fora de serviço, com
validade em âmbito nacional?

diferencialensino.com.br 49
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

a) integrantes das guardas municipais das capitais dos Estados e dos Municípios com mais de 500.000 (quinhentos mil)
habitantes.
b) integrantes das Forças Armadas.
c) integrantes da polícia da Câmara dos Deputados.
d) agentes operacionais da Agência Brasileira de Inteligência.
e) agentes do Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

273 - (FÁCIL) – ( ) - Os policiais militares e civis do Distrito Federal são isentos do pagamento de taxas de registro
ou renovação do porte de arma, prerrogativa esta que não se estende aos policiais dos demais estados da Federação.

8.2 - Crimes hediondos (Lei nº 8.072/90).

274 - (MÉDIA) – A respeito dos crimes hediondos, assinale a alternativa correta com base na legislação de
regência.
a)O crime de epidemia com resultado morte não é considerado hediondo.
b) Os crimes hediondos são insuscetíveis de anistia, graça e indulto, embora lhes seja admitida fiança.
C) A pena do condenado por crime hediondo deverá ser cumprida em regime integralmente fechado, apesar de haver
precedente jurisprudencial em que se admite o cumprimento da pena em regime inicialmente fechado.
d) Se o crime hediondo de extorsão mediante sequestro for cometido por quadrilha ou bando, o coautor que denunciá-
lo à autoridade, facilitando a libertação do sequestrado, será beneficiado com a redução da pena de um a dois terços.
E) Entre os crimes hediondos previstos na lei, apenas as condutas consumadas são consideradas hediondas; as tentadas
configuram a modalidade simples de crime.

275 - (DIFÍCIL) – ( ) - Considere que um indivíduo, reincidente, seja condenado, definitivamente, a quinze anos de
reclusão em regime inicial fechado, devido à prática de crime hediondo. Nessa situação, é correto afirmar que esse
indivíduo somente progredirá de regime do cumprimento da pena após cumprir nove anos de reclusão.

276 - (FÁCIL) – ( ) - Considera-se crime hediondo o homicídio culposo na condução de veículo automotor, quando
comprovada a embriaguez do condutor.

277 - (MÉDIA) – ( ) - A conduta do agente que expõe à venda e tem em depósito para vender produto, destinado a
fins terapêuticos, falsificado ou alterado, na condição de ausência das características de identidade e qualidade admitidas
para a sua comercialização ou com redução de seu valor terapêutico ou de sua atividade, é considerada crime de natureza
hedionda, nos termos da Lei n. 8.072/90.

8.3 - Crimes resultantes de preconceitos de raça ou de cor (Lei nº 7.716/89).

278 - Acerca da variável preconceito étnico-racial nos estudos em psicologia social, analise.
I.O preconceito constitui duas características que são específicas: a origem sempre em um núcleo afetivamente
negativo e a de que sempre é dirigido contra indivíduos ou grupos.
II.O racismo, a despeito de todas as leis contra discriminação e da norma politicamente correta da
indesejabilidade do preconceito na convivência social, apenas sofreu transformações formais de expressão.
III.A exaltação da individualidade e da neutralidade racial do branco no Brasil reduziu e permanece reduzindo
o negro a uma coletividade racializada pela diminuição da artificialização da cor e de outros traços fenotípicos
aliados aos estereótipos sociais e morais.
IV.A neutralidade de cor/raça protege o indivíduo branco do preconceito e da discriminação raciais na mesma
proporção em que a visibilidade aumentada do negro o converte em alvo preferencial de descargas de frustrações,
agressividade e violência impostas pela vida social. Estão corretas apenas as afirmativas
a) I e IV.
b) II e III.
c) I, II e IV.
d) II, III e IV.

diferencialensino.com.br 50
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

279 - (MÉDIA) – Qual, dentre as condutas a seguir enumeradas, ocorre a incidência de crime diverso daqueles
tipificados como crime de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional,
conforme previsto na Lei n° 7.716, de 1989?
a) Impedir o acesso ou recusar hospedagem em hotel, pensão, estalagem , ou qualquer estabelecimento similar, por
motivo de preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência racional.
b) Recusar ou impedir acesso a estabelecimento comercial, negando-se a servir, atender ou receber cliente ou comprador,
por motivo de preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência racional.
c) Injuriar alguém, utilizando elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou
portadora de deficiência, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
d) Recusar, negar ou impedir a inscrição ou ingresso de aluno em estabelecimento de ensino público ou privado de
qualquer grau, por motivo de preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência racional.
e) Impedir ou obstar o acesso de alguém, devidamente habilitado, a qualquer cargo da Administração Direta ou Indireta,
bem como das concessionárias de serviços públicos, por motivo de preconceito de raça, cor, etnia, religião ou
procedência racional.

8.4 - Apresentação e uso de documento de identificação pessoal (lei nº 5.553/68)

280 - (MÉDIA) – A Lei nº. 5.553, de 1968, resguarda os direitos dos cidadãos quanto à posse de seus documentos
pessoais de identificação, os quais são garantias do exercício de direitos. Por força dessa lei:
a) é vedada a apreensão de documentos originais, porém é permitida a retenção daqueles apresentados em fotocópias
autenticadas, na medida em que estes não possuem valor legal.
b) a retenção de documentos de identificação pessoal constituirá contravenção penal, mas apenas quando praticada por
autoridade pública, sendo um irrelevante penal a conduta quando praticada por particular.
c) as limitações constantes da lei somente se referem a documentos que contenham a fotografia do titular, pois apenas
estes são válidos como documentos de identificação.
d) nos termos da lei, a autoridade policial deve reter documento que, por mau estado de conservação, torne incerta a
veracidade dos dados dele constantes, fazendo instaurar investigação sobre possível crime de uso de documento falso.
e) é lícito condicionar a entrada de pessoas em prédios públicos à apresentação de documento de identificação, mas o
documento deve ser imediatamente restituído após conferência ou anotação dos dados.

8.5 – Lei do Abuso de Autoridade (Lei nº 4.898/65).

281 - (DIFÍCIL) - A Lei Federal nº 4.898/1965 disciplina a responsabilidade em caso de abuso de autoridade. Tal
diploma estatui que:
a) O processo administrativo para apurar abuso de autoridade deve ser sobrestado para o fim de aguardar a decisão da
ação penal que apura a mesma conduta.
b) Quando o abuso for cometido por agente de autoridade policial, civil ou militar, de qualquer categoria, poderá ser
cominada a pena autônoma ou acessória, de não poder o acusado exercer funções de natureza policial ou militar no
município da culpa, por prazo de um a cinco anos.
c) Dentre as sanções penais que podem ser aplicadas está a perda do cargo e a inabilitação para o exercício de qualquer
outra função pública por prazo de até oito anos.
d) Constitui abuso de autoridade qualquer atentado ao exercício dos direitos sociais.
e) Considera-se autoridade, para os efeitos da referida lei, apenas quem exerce cargo, emprego ou função pública, de
natureza civil, ou militar, de natureza permanente.

282 - (MÉDIA) – Segundo a Lei nº 4.898/1965, constituem abuso de autoridade, EXCETO:


a) Qualquer atentado ao direito de reunião.
b) Deixar a autoridade policial de ordenar o relaxamento de prisão ou detenção ilegal que lhe seja comunicada.
c) Qualquer atentado à liberdade de associação.
d) Prolongar a execução de prisão temporária, de pena ou de medida de segurança, deixando de expedir em tempo
oportuno ou de cumprir imediatamente ordem de liberdade.

diferencialensino.com.br 51
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

8.6 - Definição dos crimes de tortura (Lei nº 9.455/97).

283 - (MÉDIA) – Durante uma operação em favela do Rio de Janeiro, policiais militares conseguem deter um
jovem da comunidade portando um rádio transmissor. Acreditando ser o mesmo integrante do tráfico da
comunidade, mediante violência física, os policiais exigem que ele indique o local onde as drogas e as armas
estavam guardadas. Em razão das lesões sofridas, o jovem vem a falecer. O fato foi descoberto e os policiais
disseram que ocorreu um acidente, porquanto não queriam a morte do rapaz por eles detido, apesar de
confirmarem que davam choques elétricos em seu corpo molhado com o fim de descobrir o esconderijo das
drogas Diante desse quadro, que restou integralmente provado, os policiais deverão responder pelo crime de
a) lesão corporal seguida de morte.
b) tortura qualificada pela morte com causa de aumento.
c) homicídio qualificado pela tortura.
d) abuso de autoridade.

284 - (MÉDIA) - À luz das disposições da Lei n.º 9.455/1997, que trata dos crimes de tortura, assinale a opção
correta.
a) O fato de o agente constranger um indivíduo mediante violência ou grave ameaça, em razão da orientação sexual
desse indivíduo, causando-lhe sofrimento físico ou mental, caracteriza o crime de tortura na modalidade discriminação.
b) O delegado que se omite em relação à conduta de agente que lhe é subordinado, não impedindo que este torture preso
que esteja sob a sua guarda, incorre em pena mais branda do que a aplicável ao torturador.
c) A babá que, mediante grave ameaça e como forma de punição por mau comportamento durante uma refeição,
submeter menor que esteja sob sua responsabilidade a intenso sofrimento mental não praticará crime de tortura por falta
de tipicidade, podendo ser acusada apenas de maus tratos.
d) O crime de tortura admite qualquer pessoa como sujeitos ativo ou passivo; assim, pelo fato de não exigirem qualidade
especial do agente, os crimes de tortura são classificados como crimes comuns.
e) Crimes de tortura são classificados como crimes próprios porque exigem, para a sua prática, a qualidade especial de
os agentes serem agentes públicos.

8.7 - Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90).

285 - Segundo o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) o adolescente apreendido em flagrante de ato infracional será
encaminhado
a) aos familiares, desde que apresentado corretamente o endereço.
b) à autoridade policial competente.
c) à autoridade judiciária.
d) à diretoria do estabelecimento de ensino em que o adolescente infrator estiver matriculado.
e) à sua residência, uma vez que não é permitido prender o adolescente sem que o policial esteja acompanhado de um membro do
conselho tutelar.

286 - (MÉDIA) – ( ) - A permanência da criança e do adolescente em programa de acolhimento institucional não se prolongará
por mais de cinco anos, salvo comprovada necessidade ,devidamente fundamentada pela autoridade judiciária.

287- (MÉDIA) – ( ) – A criança acusada de um crime deverá ser conduzida imediatamente à presença de um delegado.

288- (MÉDIA) – ( ) - Prescreve o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) que verificada a prática de ato infracional, a
autoridade competente poderá aplicar ao adolescente, dentre outras, as medidas de colocação em família substituta, de advertência,
de prestação de serviços à comunidade e de liberdade assistida.

289- (FÁCIL) – ( ) - De acordo com o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, verificada a prática de ato infracional, a
autoridade competente poderá aplicara o adolescente, dentre outras, as medidas de obrigação de reparar o dano, a internação em
estabelecimento não educacional e a prestação de serviços à comunidade somente se autorizado pelos pais.

290 - (MÉDIA) – ( ) - Se uma criança e ou adolescente efetivamente praticou ato infracional será aplicada medida específica de
punição, conforme estabelece o art. 101 do ECA tais como reclusão, frequência obrigatória em ensino fundamental, entre outras
medidas.

diferencialensino.com.br 52
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

8.8 – Estatuto do Idoso: Crimes em Espécie (Lei nº 10.741/03)

291 - (MÉDIA) – Em Abandonar o idoso em hospitais, casas de saúde, entidades de longa permanência ou
congêneres, ou não prover suas necessidades básicas, quando obrigado por lei ou mandado (art. 98 da Lei nº
10.741, de 2 003 o Estatuto do Idoso), são previstos dois crimes:
a) ambos omissivos.
b) ambos comissivos.
c) comissivo e omissivo, respectivamente.
d) omissivo e comissivo, respectivamente.
e) omissivo e comissivo-omissivo, respectivamente.

292 - (DIFÍCIL) – ( ) - O funcionário do banco em que Ana, de noventa anos de idade e com deficiência auditiva
leve, recebe sua aposentadoria, impacientou-se durante um atendimento à cliente e, em voz alta, separando e destacando
as sílabas, disse a Ana que ela estava atrasando o serviço dele e que, se ela queria alguma informação, deveria estar
acompanhada de alguém que ouvisse bem. Surpresa com o ocorrido, Ana tentou argumentar e o funcionário se retirou,
deixando-a sozinha no balcão, sem atendimento. Nessa situação, a atitude do funcionário do banco não representa
desrespeito ao que dispõe o Estatuto do Idoso, visto que não foi motivada pela idade da cliente.

293 - (MÉDIA) – Considerando o disposto no Estatuto do Idoso e a Política Nacional do Idoso, assinale a opção
correta.
a) A competência para as ações referentes ao direito do idoso é relativa.
b) Transitada em julgado a sentença condenatória do poder público, favorável ao idoso, deverá o juiz determinar a
remessa de peças à autoridade competente, para apuração de responsabilidades, e, ainda, promover a execução,
intimando o Ministério Público para assumir o polo ativo.
c) Os crimes definidos no Estatuto do Idoso são de ação penal pública incondicionada, e a eles não se aplicam as escusas
absolutórias do Código Penal, quando praticados em detrimento de cônjuge, ascendente e descendente.
d) Consoante a Política Nacional do Idoso, para ser considerada idosa a pessoa deve ter idade igual ou superior a sessenta
e cinco anos.
e) Toda instituição prestadora de serviço ao idoso tem direito à assistência judiciária gratuita.

8.9 - Código de Trânsito Brasileiro (Lei nº 9.503/97).

294 - (FÁCIL) – ( ) - O Código de Trânsito Brasileiro, em seu art. 311, prevê pena de detenção ou multa sempre
que o condutor trafegar em velocidade incompatível com a segurança nas proximidades de escolas, hospitais, estações
de embarque e desembarque de passageiros, logradouros estreitos, ou onde haja grande movimentação ou concentração
de pessoas.

295 - (MÉDIA) – Assinale a alternativa incorreta segundo o que dispõe o Código Brasileiro de Trânsito. São
infrações de trânsito cometidas ao estacionar o veículo:
a) Estacionar nas esquinas e a menos de cinco metros do bordo do alinhamento da via transversal.
b) Afastado da guia da calçada (meio-fio) de vinte centímetros a trinta centímetros.
c) Onde houver guia de calçada (meio-fio) rebaixada destinada à entrada ou saída de veículos.
d) Junto ou sobre hidrantes de incêndio, registro de água ou tampas de poços de visita de galerias subterrâneas, desde
que devidamente identificados, conforme especificação do CONTRAN.
e) No passeio ou sobre faixa destinada à pedestre, sobre ciclovia ou ciclofaixa, bem como nas ilhas, refúgios, ao lado ou
sobre canteiros centrais, divisores de pista de rolamento, marcas de canalização, gramados ou jardim público.

296 - (FÁCIL) – O Código de Trânsito Brasileiro estabele que a velocidade máxima permitida em vias locais é
de:
a) 40km/h
b) 30 km/h
c) 20km/h

diferencialensino.com.br 53
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

d) 60km/h

297 - (FÁCIL) – ( ) - O Código de Trânsito Brasileiro, em seu art. 304 e parágrafo único, penaliza criminalmente o
condutor do veículo que, na ocasião do acidente, deixar de prestar imediato socorro à vítima, ou, não podendo fazê-lo
diretamente, por justa causa, não solicitar auxílio da autoridade pública, ainda que a sua omissão seja suprida por
terceiros ou que se trate de vítima com morte instantânea ou com ferimentos leves.

298 - (MÉDIA) – A penalidade de proibição de se obter a permissão ou a habilitação, para dirigir veículo
automotor, prevista no Código de Trânsito Brasileiro, será aplicada nos casos abaixo relacionados, com exceção
da seguinte situação:
a) embriaguez na condução de veículo automotor, em via pública.
b) participação, na direção de veículo automotor, de corrida, em via pública, que resulte dano potencial à incolumidade
pública.
c) homicídio culposo na direção de veículo automotor.
d) lesão corporal culposa na direção de veiculo automotor.
e) omissão do condutor do veículo, na ocasião do acidente, de prestar imediato socorro à vitima.

299 - (MÉDIA) – De acordo com a Lei nº. 9503, de 23 de setembro de 1997 (Código de Trânsito Brasileiro), são
circunstâncias que sempre agravam as penalidades dos crimes de trânsito ter o condutor do veículo cometido a
infração, EXCETO:
a) Com dano potencial para duas ou mais pessoas ou com grande risco de grave dano patrimonial a terceiros.
b) Utilizando o veículo sem placas, com placas falsas ou adulteradas.
c) Quando a sua profissão ou atividade exigir cuidados especiais como transporte de passageiros ou de carga.
d) Utilizando veículo em que tenham sido adulterados equipamentos ou características que afetem sua segurança ou seu
funcionamento de acordo com os limites de velocidade prescritos nas especificações do fabricante.
e) Fora da faixa de trânsito temporária ou permanentemente destinada a pedestres.

8.10 - Juizados Especiais Criminais (Lei nº 9.099/95 e 10.259/2001).

300 - (MÉDIA) – ( ) - Nos juizados especiais cíveis, em razão de o processo seguir critérios de oralidade, economia
processual e celeridade, é inaplicável o princípio do duplo grau de jurisdição.

301 - (MÉDIA) – De acordo com os termos da Lei n.º 9.099/1995, que dispõe sobre os juizados especiais cíveis e
criminais, na situação em que um indivíduo tenha sido preso em flagrante por ter cometido furto simples — cuja
pena prevista é de reclusão, de um a quatro anos, e multa —, o MP, ao oferecer a denúncia, poderá propor a
suspensão do processo, por dois a quatro anos, estando presentes os demais requisitos que autorizem a suspensão
condicional da pena, previstos em artigo do CP. Nesse caso,
a) o MP poderá propor a suspensão do processo ainda que o réu tenha sido condenado por outro crime na semana anterior
à do cometimento do furto.
b) se o juiz deferir a suspensão do processo, o prazo da prescrição penal do crime correrá durante o curso do prazo da
suspensão.
c) se for deferida a suspensão do processo, a autoridade judiciária deverá declarar extinta a punibilidade depois de
expirado o prazo, sem revogação da suspensão.
d) se o juiz deferir a suspensão do processo, esta será mantida ainda que no seu curso o indivíduo venha a ser processado
por contravenção penal.
e) a decisão do juiz, pelo deferimento da suspensão do processo, independerá da aceitação do acusado.

302 - - (MÉDIA) – Em 16/02/2016, Gisele praticou um crime de lesão corporal culposa simples no trânsito,
vitimando Maria Clara. Gisele, então, procura seu advogado para saber se faz jus à transação penal, esclarecendo
que já foi condenada definitivamente por uma vez a pena restritiva de direitos pela prática de furto e que já se
beneficiou do instituto da transação há 7 anos. Deverá o advogado esclarecer sobre o benefício que
a) não cabe oferecimento de proposta de transação penal porque Gisele já possui condenação anterior com trânsito
em julgado.

diferencialensino.com.br 54
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

b) não cabe oferecimento de proposta de transação penal porque Gisele já foi beneficiada pela transação em momento
anterior.
c) poderá ser oferecida proposta de transação penal porque só quem já se beneficiou da transação penal nos 3 anos
anteriores não poderá receber novamente o benefício.
d) a condenação pela prática de furto e a transação penal obtida há 7 anos não impedem o oferecimento de proposta de
transação penal.

8.11 - Lei Maria da Penha – (Lei nº 11.340/06): Título I e II, Cap. III do Título III.

303 -- (FÁCIL) – O Ministério Público intervirá, quando não for parte, nas causas cíveis e criminais decorrentes da
violência doméstica e familiar contra a mulher. Nos processos cíveis regidos pela Lei n. 11.340/06 (Violência Doméstica
e Familiar), é absoluta a competência do domicílio ou residência da ofendida.

304 - - (MÉDIA) – A Lei Maria da Penha – Lei 11.430/2006 - reconhece que a violência contra a mulher é também
um problema de saúde pública e uma questão de direitos humanos. Esta importante lei criou mecanismos para
coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, estabelecendo medidas para a prevenção, assistência e
proteção às mulheres em situação de violência. Considerando o exposto, é correto afirmar sobre a Lei Maria da
Penha que:
a) A lei considera como formas de violência doméstica e familiar mais comuns contra a mulher exclusivamente as
seguinte: violência psicológica, violência sexual, violência patrimonial e violência moral.
b) A assistência à mulher em situação de violência doméstica e familiar será prestada de forma individualizada por cada
setor, conforme os princípios e as diretrizes previstos na Lei Orgânica da Assistência Social, no Sistema Único de Saúde,
no Sistema Único de Segurança Pública, entre outras normas e políticas públicas de proteção.
c) Caberá ao Ministério Público, quando necessário, requisitar força policial e serviços públicos de saúde, de educação,
de assistência social e de segurança, entre outros, além de fiscalizar os estabelecimentos públicos e particulares de
atendimento à mulher em situação de violência doméstica e familiar.
d) Compete à equipe de atendimento multidisciplinar, fornecer subsídios por escrito ao juiz, ao Ministério Público e à
Defensoria Pública, mediante laudos ou verbalmente em audiência. Quando a complexidade do caso exigir avaliação
mais aprofundada, o juiz determinar individualmente a manifestação de profissional especializado.

305 - (FÁCIL) – Sobre a Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 – Lei Maria da Penha, assinale a afirmativa
INCORRETA.
a) Serão admitidos como meios de prova os laudos ou prontuários médicos fornecidos por hospitais e postos de saúde.
b) As medidas protetivas de urgência poderão ser concedidas pelo juiz, a requerimento do Ministério Público, do
Delegado de Polícia Civil, Comandante da Polícia Militar ou a pedido da ofendida.
c) É vedada a aplicação, nos casos de violência doméstica e familiar contra a mulher, de penas de cesta básica ou outras
de prestação pecuniária, bem como a substituição de pena que implique o pagamento isolado de multa.
d) A ofendida deverá ser notificada dos atos processuais relativos ao agressor, especialmente dos pertinentes ao ingresso
e à saída da prisão, sem prejuízo da intimação do advogado constituído ou do defensor público. A ofendida não poderá
entregar intimação ou notificação ao agressor.

8.12 - Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (Lei nº 11.343/06).

306 - (MÉDIA) – Sobre a lei de drogas, Lei n° 11.343, de 2006, é correto afirmar que:
a) apenas durante a fase do inquérito policial instaurado para apurar o crime de tráfico de substância entorpecente, é
permitida, além dos previstos em lei, mediante autorização judicial e ouvido o Ministério Público, o procedimento
investigatório da infiltração por agentes de polícia, em tarefas de investigação, constituída pelos órgãos especializados
pertinentes.
b) ocorrendo prisão em flagrante, a destruição das drogas será executada pela autoridade sanitária no prazo de 15 (quinze)
dias na presença do delegado de polícia competente.
c) É isento de pena o agente que, em razão de dependência, ou sob o efeito, proveniente de caso fortuito ou força maior,
de droga, era, ao tempo da ação ou da omissão, qualquer que tenha sido a infração penal praticada, inteiramente incapaz
de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento.

diferencialensino.com.br 55
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

d) o perito que subscrever o laudo de constatação da natureza e quantidade da droga, para efeito da lavratura do auto de
prisão em flagrante e estabelecimento da materialidade do delito, ficará impedido de participar da elaboração do laudo
definitivo.
e) recebida cópia do auto de prisão em flagrante, o juiz, no prazo de 5 (cinco) dias, certificará a regularidade formal do
laudo de constatação e determinará a destruição das drogas apreendidas, guardando-se amostra necessária à realização
do laudo definitivo.

307 - (DIFÍCIL) – Claudio, com 17 anos de idade, foi apreendido em flagrante quando praticava ato infracional
análogo ao crime previsto no artigo 33, caput, da Lei nº 11.343/2006, trazendo consigo, com a finalidade de
traficar entorpecentes, cerca de 48 gramas de cannabis sativa, vulgarmente conhecida como maconha, prensada
e acondicionada em vinte e um invólucros de plástico transparente. Com o adolescente foi ainda arrecadada a
quantia de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) em espécie. A sentença julgou procedente a representação do
Ministério Público, aplicando ao adolescente a medida socioeducativa de semiliberdade, com base no artigo 112,
V, combinado com o artigo 120, ambos da Lei nº 8.069/90. Apela o Defensor Público do adolescente alegando a
nulidade do processo, considerando que o menor foi ouvido informalmente pelo membro do Ministério Público
sem a presença da defesa técnica. A partir desses dados, é correto afirmar que:
a) o processo é nulo, pois a presença de defesa técnica durante a oitiva do menor, seja perante que autoridade for, é
exigência legal;
b) considerando que a oitiva prévia do menor pelo Ministério Público é obrigatória, exige a lei, em respeito ao princípio
do contraditório, que o adolescente esteja acompanhado de seu defensor;
c) os princípios da ampla defesa e do contraditório hão de ser observados na fase anterior à formação da relação jurídico
processual, sob pena de nulidade de todo o processo;
d) o representante do Ministério Público não pode ouvir o adolescente antes de instaurada a relação jurídico processual;
e) o Estatuto da Criança e do Adolescente não prevê qualquer participação do defensor (dativo ou constituído) para
acompanhamento do interrogatório efetuado pelo membrodo Ministério Público, já que possui natureza informal.

8.13 - Crimes contra as Relações de Consumo (Título II da Lei nº8.078/90).

308 - (MÉDIA) – São crimes contra as relações de consumo previstas na Lei nº 8.078/1990, EXCETO:
a) Deixar de comunicar à autoridade competente e aos consumidores a nocividade de produtos cujo conhecimento seja
posterior à sua colocação no mercado.
b) Executar serviço de alto grau de periculosidade, contrariando determinação de autoridade competente.
c) Empregar, na reparação de produtos, componentes de reposição usados, com autorização do consumidor.
d) Fazer publicidade que sabe ser capaz de induzir o consumidor a se comportar de forma prejudicial a sua segurança.

309 - (MÉDIA) – ( ) - A Lei n. 8.078/90 nada dispõe acerca do assistente do Ministério Público, de forma que, em
todos os crimes e contravenções que envolvam relações de consumo, incide o regramento genérico previsto no Código
de Processo Penal, donde inviabilizada a intervenção, como assistente do Ministério Público, de órgãos da
Administração Pública sem personalidade jurídica.

8.14 -Lei das Contravenções Penais (Decreto-Lei nº 3.688/41).

310- (FÁCIL) – Nos termos do que dispõe o Estatuto da Criança e do Adolescente, considera-se ato infracional a conduta
praticada por criança ou adolescente que esteja descrita como crime na legislação penal, não abrangendo a legislação
em referência as contravenções penais.

311- (MÉDIA) – Segundo entendimento jurisprudencial, o oferecimento de bebida alcoólica a menores de 18


(dezoito)anos ainda é considerada contravenção penal apurável com base na Lei de Contravenções Penais.

312 -(MÉDIA) – Sobre as contravenções penais, é CORRETO afirmar:


(A) as causas excludentes da ilicitude e da culpabilidade não se aplicam às contravenções penais.
(B) a contravenção de importunação ofensiva ao pudor distingue-se da perturbação da tranquilidade, porque nesta não
se admite a tentativa.

diferencialensino.com.br 56
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

(C) a contravenção penal de porte de arma descrita no art. 19 da LCP (Lei de Contravenções Penais) foi ab-rogada em
razão da aprovação do Estatuto do Desarmamento.
(D) a distinção entre crime e contravenção reside, entre nós, na natureza da pena cominada, sem qualquer outra referência
à qualidade ou à quantidade do conteúdo ofensivo, mas deixando entrever que ambos os critérios devem nortear o
legislador no momento pré-legislativo.

313 - (MÉDIA) –.( ) - Em uma fiscalização da Polícia Rodoviária Federal, um policial constatou que determinado
condutor dirigia seu veículo na rodovia sem a devida habilitação. Constatou-se, no entanto, que tal indivíduo não gerava
perigo de dano algum na condução do veículo. Diante do fato, pode-se afirmar corretamente que o referido condutor
cometeu contravenção penal.

8.15 -Lei dos Crimes contra o Meio Ambiente (Lei nº 9.605/98).

314 -- (DIFÍCIL) – A lei n° 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, conhecida como Lei de Crimes Ambientais, dispõe
sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente. Analise
as afirmativas identificando com “V" as VERDADEIRAS e com “F" as FALSAS, assinalando a seguir a
alternativa CORRETA, na sequência de cima para baixo:
( ) Para imposição e gradação da penalidade, a autoridade competente observará a gravidade do fato, tendo em
vista os motivos da infração e suas consequências, os antecedentes do infrator quanto ao cumprimento da
legislação ambiental e a situação econômica do infrator, no caso de multa.

diferencialensino.com.br 57
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

( ) As circunstâncias que atenuam a pena são baixo grau de instrução ou escolaridade do agente, arrependimento
do infrator, comunicação prévia pelo agente do perigo iminente e colaboração com os agentes encarregados do
controle ambiental.
( ) São crimes contra o meio ambiente aqueles praticados contra a fauna, a flora, a administração ambiental, o
ordenamento urbano e o patrimônio cultural, e a poluição de qualquer natureza, em níveis tais que resultem ou
possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição
significativa da flora.
( ) As pessoas jurídicas serão responsabilizadas administrativa, civil e penalmente nos casos em que a infração
seja cometida por decisão de seu representante legal ou contratual, ou de seu órgão colegiado, no interesse ou
benefício da sua entidade, excluindo, nestes casos, a responsabilidade das pessoas físicas, autoras, coautoras ou
partícipes do mesmo ato.
( ) As penas restritivas de direito são a prestação de serviços comutários e a prestação pecuniária, somente.
a) V – V – F – F – F.
b) F – V – V – F – F.
c) V – V – V – V – F.
d) V – V – V – F – F.
e) V – V – V – V – V.

315 - (MÉDIA) – Acerca dos crimes em espécie, assinale a opção correta.


a) Em se tratando de crime ambiental, não se admite a incidência do princípio da insignificância.
b) A apreensão de arma de fogo na posse do autor dias após o cometimento de crime de roubo não constitui crime
autônomo, sendo fato impunível.
c) A nulidade do exame pericial na arma de fogo descaracteriza o crime de porte ilegal, mesmo diante de conjunto
probatório idôneo, conforme entendimento do Supremo Tribunal Federal.
d) O particular não pode responder pela prática do crime de abuso de autoridade, nem mesmo como partícipe.
e) Conforme o entendimento do Supremo Tribunal Federal, é possível a condenação de pessoa jurídica pela prática de
crime ambiental, mesmo que absolvidas as pessoas físicas ocupantes de cargos de presidência ou direção.

8.16 - Estatuto dos Policiais Militares do Estado de Goiás (Lei n.º 8.033/75).

316 - (FÁCIL) – ( ) - A hierarquia e a disciplina são a base institucional da Polícia Militar. A autoridade e a
responsabilidade crescem com o grau hierárquico.

317 - (MÉDIA) – ( ) - A hierarquia Policial-Militar é a ordenação da autoridade em níveis diferentes, dentro da


estrutura da Polícia Militar. A ordenação se faz por postos ou graduações; dentro de um mesmo posto ou de uma
mesma graduação se faz pela antiguidade no posto ou na graduação. O respeito à hierarquia é consubstanciado no
espírito de acatamento à sequência de autoridade.

318 - (MÉDIA) – ( ) - Disciplina é a rigorosa observância e o acatamento integral das leis, regulamentos, normas e
disposições que fundamentam organismo Policial-Militar e coordenam seu funcionamento regular e harmônico,
traduzindo-se pelo perfeito cumprimento do dever por parte de todos e de cada um dos componentes desse organismo.

319 - (DIFÍCIL) – ( ) - Círculos hierárquicos são âmbitos de convivência entre os Policiais-Militares da mesma
categoria e tem a finalidade de desenvolver o espírito de camaradagem em ambiente de estima e confiança, sem
prejuízo do respeito mútuo.

320 - (MÉDIA) – ( ) - A demissão da Polícia Militar, aplicada exclusivamente aos Oficiais pode se efetuar a
pedido.

321 - (MÉDIA) – ( ) - A demissão da Polícia Militar, aplicada exclusivamente aos Oficiais pode se efetuar de
ofício.

322 - (MÉDIA) – ( ) - A demissão da Polícia Militar, aplicada exclusivamente aos Praças pode se efetuar de ofício.

diferencialensino.com.br 58
TADERNO PMGO – SOLDADO E CADETE

01C/02A/03D/04E/05A/06C/07C/08A/09E/10E
11A/12E/13B/14B/15E/16A/17D/18C/19D/20A
21B/22E/23A/24D/25E/26C/27D/28C/29A/30E
31C/32B/33C/34B/35C/36B/37A/38A/39A/40A
41B/42A/43A/44D/45B/46V/47A/48D/49C/50C
51A/52E/53A/54B/55B/56D/57B/58D/59D/60A
61D/62A/63A/64D/65C/66D/67C/68D/69E/70E
71E/73E/72E /74B/75A/76D/77D/78D/79B/80B/
81C/82D/83D/84D/85C/86A/87A/88C/89F/90D
91B/92A/93D/94E/95B/96E/97E/98A/99D/100C
101D/102A/103C/104D/105B/106E107V/108V/
109F/110V/111F/112F/113V/114F/115V/116V/
117F/118B/119V/120F/121V/122F/123B/124D/
125B/126A /127D/128F/129F/130V/131V/132F/
133V/134F/135F/136F/137V/138C/139C/140F
141V/142F/143F/144F/145F/146F/147B/148B
149F/150D/151E/152D/153A/154V/155F/156F
157F/158V/159C160C/161F/162E/163A/164V
165V/166B/167E/168A/169C/170D/171E/172C
173E/174D/175B/176C/177D/178C/178C/179F
180V/181V/182V/183V/184F/185V/186C/187D
188C/189B/190C/191A/192A/193A/194D/195F
196C/197V/198B/199B/200F/201V/202F/203V
204V/205F/206F/207F/208F/209V/210F/211B
212F/213A /214V/215F/216A/217C/218C/219E
220V/221D/222A/223C/224A/225A/226D/227B
228D/229A/230D/231B/232A /233F/234V/235F/
236B/237F/238F/239F/240C/241E/242V/243V
244F/245B/246V/247V/248B/249F/250F/251B
252F/253V/254F/255F/256C/257F/258E/259V
260B/261F/262F/263V/264F/265C/266D/267B
268V/269F/270B/271V/272A/273F/274D/275V
276E/277V/278C/279C/280E/281B/282B/283B
284B/285B286F/287F/288F/289F/290F/291C
292E/293C/294F/295B/296B/297F/298E/299E
300F/301C/302D/303E/304C/305B/306C/307E
308C/309F/310F/311V/312D/313F/314D/315E
316 V/317V/318V/319V/320V/321V/322F

diferencialensino.com.br 59