Você está na página 1de 4

EXERCÍCIOS ON LINE 2º Bimestre

DISCIPLINA: LITERATURA PROFESSOR(A): MARLLON


Curso: E.M. TURMA: 1101/1102 DATA:
NOME: Nº.:

Exercício on line – 1º ANO – Literatura – 2º Bimestre

1. Sobre o contexto histórico em que acontece o Trovadorismo, podemos afirmar que:

(a) Há a predominância da visão teocêntrica e antropocêntrica.


(b) A mulher exerceu papel fundamental nas mudanças politico-sociais que aconteceram nesse
período.
(c) O clero e a nobreza constituíam as classes governantes.
(d) O espírito guerreiro e aventureiro da cavalaria medieval foi fortemente marcado pela conquista
marítima.

2. Assinale a afirmação correta sobre as cantigas de escárnio e de maldizer:

(a) A única diferença entre as duas modalidades satíricas está na identificação ou não da pessoa
atingida.
(b) O elemento fundamental das cantigas de escárnio não é temático, nem está na condição de se
omitir a identidade do ofendido. A distinção está na linguagem do “equívoco”, da ambigüidade e da
ironia, ausentes na cantiga de maldizer.
(c) Os alvos prediletos das cantigas satíricas eram as guerras santas travadas pelos cavaleiros
medievais.
(d) As composições satíricas revelam uma linguagem lírica, suave, leve.

3. Leia o texto abaixo e responda e assinale a alternativa correta.

Bailemos nós ia todas tres, ay irmanas,


so aqueste ramo destas auelanas
e quem for louçana, como nós, louçanas,
se amigo amar,
so aqueste ramo destas auelanas
uerrá baylar.

(a) Trata-se de uma cantiga de amor.


(b) Trata-se de uma cantiga de maldizer.
(c) Trata-se de uma cantiga de amigo.
(d) Ainda que não se possa determinar o eu-lírico, trata-se de uma cantiga de amor, pois o texto refere-se
ao ambiente da corte.

4. A afirmativa incorreta em relação ao conceito de literatura é:

(a) Literatura é linguagem carregada de significado.


(b) No texto literário, as palavras possuem predominantemente o sentido denotativo.
(c) Em literatura, cada palavra tem mil faces secretas sob a faze neutra.
(d) O texto literário é plurissignificativo, passível de várias interpretações.

5. As dimensões continentais do Brasil são objeto de reflexões expressas em diferentes linguagens. Esse
tema aparece no seguinte poema:

“(...)
Que importa que uns falem mole descansado
Que os cariocas arranhem os erres na garganta
Que os capixabas e paroaras escancarem as vogais?

1-4
Que tem se o quinhentos réis meridional
Vira cinco tostões do Rio pro Norte
Junto formamos este assombro de misérias e grandezas,
Brasil, nome de vegetal! (...)”
(Mário de Andrade)

O texto poético ora reproduzido trata das diferenças brasileiras no âmbito

(a) linguístico e econômico


(b) racial e folclórico
(c) histórico e geográfico
(d) literário e popular

6.
“Torce, aprimora, alteia, lima
a frase; e , enfim,
No verso de ouro engasta a rima
Como um rubim.
Quero que a estrofe cristalina,
Dobrada ao jeito
Do ouriveis, saia da oficina
Sem um defeito.”
( Olavo Bilac, Profissão de fé)

Pode-se inferir do texto que, para Olavo Bilac, o ideal da forma literária é:
(a) A libertação
(b) a estrofação
(c) a rima
(d) a perfeição
7.
Soneto de fidelidade
(Vinicius de Moraes)

De tudo, ao meu amor serei atento


Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento


E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure


Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):


Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Por enquanto
(Renato Russo)

Mudaram as estações
Nada mudou
Mas eu sei que alguma coisa aconteceu
Tá tudo assim, tão diferente
Se lembra quando a gente
2-4
Chegou um dia a acreditar
Que tudo era pra sempre
Sem saber
Que o pra sempre
Sempre acaba.

Em “Por enquanto”, Renato Russo diz que “... o pra sempre / sempre acaba”. Essa idéia, no poema de
Vinicius de Moraes, aparece no seguinte verso:

(A) “Mas que seja infinito enquanto dure”.

(B) “Quero vivê-lo em cada vão momento”.

(C) “Quem sabe a morte, angústia de quem vive”.

(D) “Quem sabe a solidão, fim de quem ama”.

(E) “Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto”.

8. Nos dois primeiros quartetos do soneto de Vinicius de Moraes, delineia-se a idéia de que o poeta

(A) não acredita no amor como entrega total entre duas pessoas.

(B) acredita que, mesmo amando muito uma pessoa, é possível apaixonar-se por outra e trocar de
amor.

(C) entende que somente a morte é capaz de findar com o amor de duas pessoas.

(D) concebe o amor como um sentimento intenso a ser compartilhado, tanto na alegria quanto na
tristeza.

(E) vê, na angústia causada pela idéia da morte, o impedimento para as pessoas se entregarem ao amor.

9. No segundo verso do poema, no qual o poeta mostra como tratará o seu amor, as expressões “com tal
zelo”, “sempre” e “tanto” dão, respectivamente, idéia de:

(A) modo – intensidade – modo.

(B) modo – tempo – intensidade.

(C) tempo – tempo – modo.

(D) finalidade – tempo – modo.

(E) finalidade – modo – intensidade.

“E rir meu riso e derramar meu pranto


Ao seu pesar ou seu contentamento.”

“Mudaram as estações
Nada mudou”

10. É notória a oposição de idéias nos versos, o que significa que neles se encontra como principal figura
de linguagem a:

(A) metáfora.

(B) antítese.

3-4
(C) sinestesia.

(D) metonímia.

(E) catacrese.

GABARITO

1C
2A
3C
4B
5A
6D
7A
8D
9B
10 B

4-4

Interesses relacionados