Você está na página 1de 31

INFRAESTRUTURA RODOVIÁRIA

Msc. Cleto Regis


Infraestrutura Viária
• Ementa:
• Introdução: Nomenclatura das rodovias, classes e normas. Elaboração de um projeto
rodoviário. Projeto geométrico. Projeto executivo. Projeto ferroviário. Política de transportes
no Brasil.
• BIBLIOGRAFIA BÁSICA
• BALBO, José Tadeu. Pavimentação Asfáltica: Materiais, Projeto e Restauração. São Paulo:
Oficina de Textos, 2007.
• GARBER, Nicholas J.; SADEK, Adel W. Engenharia de Infraestrutura de transportes. São Paulo:
Cengage, 2011.
• VIEIRA, Antas; GONÇALO E LOPES. Estradas: Projeto Geométrico e de Terraplanagem. São
Paulo: Interciência, 2010.
• BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
• MUDRIK, Chaim. Caderno de Encargos: Terraplenagem, Pavimentação e Serviços
Complementares. São Paulo: Edgard Blucher, 2006. V. 1.
• SENÇO, Wlastermiler De. Manual de Técnicas de Pavimentação. São Paulo: PINI, 2008. V.
• SILVEIRA, Márcio Rogério. Estradas de Ferro no Brasil. São Paulo: Interciência, 2007
Classificação de Rodovias

• Quanto a Posição Geográfica;


• Quanto a Função;
• Quanto a Jurisdição;
• Quanto às Condições Técnicas;
Nomenclatura das Rodovias Federais
Quanto a Posição Geográfica
• Radiais (0)
• Longitudinais (1)
• Transversais (2)
• Diagonais (3)
• Ligação (4)
RODOVIAS FEDERAIS
RODOVIAS QUANTO A FUNÇÃO

ARTERIAL
OU
EXPRESSA
Acessibilidade

FUNÇÃO
COLETOR

Mobilidade
LOCAL
Classificação Funcional de Rodovias
• CONDIÇÕES TÉCNICAS
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DE UMA
ESTRADA

São aquelas que se


•Velocidade;
relacionam diretamente •Rampas;
com a operação do •Raios;
tráfego da rodovia no •Largura da Pista e Acostamento;
10º ano após sua •Distância de Visibilidade; e
•Níveis de Serviço.
abertura
Normas Admissíveis para melhoramentos
de Rodovias Existentes (DNIT)
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DE UMA
ESTRADA
PRINCIPAIS REQUISITOS DE TOPOGRAFIA PARA
PROJETO DE ESTRADAS
AZIMUTES E RUMOS

Chama-se de "Rumo" de um alinhamento


Os azimutes variam de 0° a 360° e
ao menor ângulo
são contados a partir da ponta Norte
que esta direção faz com a direção sul-norte.
da agulha no sentido dos ponteiros de um
Os rumos variam entre 0° e 90°.
relógio.
LEVANTAMENTO PLANIMÉTRICO

Figura 1.9: Determinação dos azimutes


NIVELAMENTO GEOMÉTRICO

Altura do Instrumento (Hi).


Leitura de Ré (Lré).
Leitura de Vante ou Visada à Vante (Lvante)
Leitura à Vante de Mudança.
Leitura à Vante Intermediária.
Cota de um Ponto.
Referência de Nível (RN).
NIVELAMENTO GEOMÉTRICO
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
• Eixo de uma estrada é o alinhamento longitudinal da mesma.
• Nas estradas de rodagem, o eixo localiza-se na região central da
pista de rolamento.
• Alinhamentos Retos ⇒ São os trechos retos situados entre duas
curvas de concordância; por serem tangentes a essas mesmas
curvas, são denominados
• Tangentes externas.
• Um alinhamento caracteriza-se:
– Pela sua extensão (comprimento);
– Pela sua posição RELATIVA ou ABSOLUTA.
– Posição Absoluta ⇒ quando se refere ao azimute, sendo a referência a
linha Norte-Sul.
– Posição Relativa ⇒ quando se refere à deflexão, ou seja, o ângulo que
um alinhamento precedente faz com o procedente.
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
• Pista de Rolamento
• Acostamento e Faixa Lateral
• Plataforma.
• Saia do Aterro
• Rampa do Corte
• Off-sets
• Crista de Corte
• Pé de Aterro
• Faixa de Domínio
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS PARA
PROJETO DE ESTRADAS DE RODAGEM
• 6.2. CLASSIFICAÇÃO DOS TERRENOS OU REGIÕES Segundo as normas técnicas, as
características técnicas das estradas são estabelecidas em função da Classe da
Estrada e da Região onde ela será construída. Originalmente, a Norma de estradas
do DNER estabeleceu 3 tipos de regiões: plana, ondulada e montanhosa.
Posteriormente, foi também incluída na classificação a região escarpada. A Tabela
5.1 apresenta esta classificação.
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS PARA
PROJETO DE ESTRADAS DE RODAGEM
• 6.3. VELOCIDADE DE PROJETO OU VELOCIDADE DIRETRIZ A American Association
of State Highway and Transportation Officials (AASHTO) define velocidade de
projeto (ou velocidade diretriz) como a máxima velocidade que um veículo pode
manter, em determinado trecho, em condições normais, com segurança.

• A velocidade de projeto é a velocidade selecionada para fins de projeto da via e


que condiciona as principais características da mesma, tais como raios de
curvatura, superelevação e distâncias de visibilidade, das quais depende a
operação segura e confortável dos veículos. A velocidade de projeto de um
determinado trecho de estrada deve ser coerente com a topografia da região e a
classe da rodovia.
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS PARA
PROJETO DE ESTRADAS DE RODAGEM
DISTÂNCIA DE VISIBILIDADE NAS
RODOVIAS
DISTÂNCIA DE VISIBILIDADE NAS
RODOVIAS