Você está na página 1de 2

HO’OPONOPONO – TRABALHO DE CURA e)

Instruções: Preferencialmente, realize este trabalho durante todo um ciclo lunar (28 a 29 dias), iniciando
no primeiro dia de uma lua nova e terminando no último dia da lua minguante. Faça uma lista de
pessoas com as quais esteja tendo entraves, dificuldades afetivas, ou de quem tenha mágoas de qualquer
natureza. Elabore também uma outra lista de memórias incômodas, fatos passados, frustrações, suas
pequenas e grandes dores reunidas. Queime as listas no último dia do trabalho em local aberto e libere
as cinzas em água corrente, na natureza. Agende, se possível, um horário tranquilo de seu dia para a
concentração e realização das prédicas conforme o esquema abaixo:

1. Conecte-se com sua respiração 4x7 por alguns minutos;


2. Deixe o sentimento desconfortável vir. Apenas observe.
3. Invoque o Espírito do Amor:

INVOCAÇÃO DO ESPÍRITO DO AMOR

“Eu invoco o Espírito do Amor para que cure dentro de mim o que quer
que esteja criando ou atraindo as circunstâncias e experiências
desajustadas que eu estive vivendo interna e externamente até este
momento.”

4. Conecte-se ao Divino Criador e peça o perdão e a liberação:

INVOCAÇÃO DE PERDÃO

“Divino Criador, Pai, Mãe e Filho em um,


Se eu, a minha família, os meus parentes e os meus ancestrais ofendemos a
ti, (mencione o nome da pessoa), a tua família, aos teus parentes e teus
ancestrais em pensamentos, palavras, realizações e ações desde o início da
Criação até o presente, nós pedimos o teu perdão.
Divino Criador transmute as memórias do meu subconsciente que são
reencenadas como percepções, pensamentos e reações que tenho a respeito
de (uma pessoa) ou dessa situação.
Divino Criador, deixe que isto limpe, purifique, libere, interrompa todas as
memórias, bloqueios, energias e vibrações negativas e transmute essas
energias indesejadas em uma luz pura”
Assim é!
Para cada um da lista, visualizando a pessoa, diga com total sinceridade de coração:

“Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato!”


Assim é!
5. Libere as memórias e condicionamentos. Para cada item da sua lista, use as
seguintes invocações:

“Amo vocês, queridas memórias.


Sou grato pela oportunidade de libertar vocês e a mim.
Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato!”
Assim é

“Eu agradeço à Vida e ao Universo por (situação ou experiência) por ter


sido importante em meu aprendizado. Reconheço que estou em outro ponto
da evolução de minha vida e por essa situação ou experiência já ter
cumprido o seu papel em meu desenvolvimento, a libero para o Universo
transmutá-la definitivamente. Obrigado, Divino Criador! Sou grato!”
Assim é

No último dia do ciclo, inicie a queima dos símbolos e da lista de desconforto dizendo
para cada item da lista:

Amo vocês, queridas memórias.


Sou grato pela oportunidade de libertar vocês e a mim.
Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato!

6. Ao jogar as cinzas nas águas, retire-se naturalmente, não olhe para trás e
agradeça ao Universo, comprometa-se com as forças e consigo mesmo com suas
orações.

EU SOU O EU

Eu sou o eu. Eu venho do vazio à luz.


Eu sou o sopro que nutre a vida.
Eu sou aquele vazio, aquele silêncio além da consciência.
O Eu, perfeito, absoluto,
Eu desenho meu arco-íris sobre as águas,
Transformando a mente de substância a forma.
Eu sou a inspiração e a expiração,
A brisa transparente e invisível,
Indefinível átomo da criação.
Eu sou o Eu.

A PAZ DO EU

A Paz esteja convosco, toda minha Paz,


A Paz que é “Eu”, a Paz que é “Eu Sou”.
A Paz para todo tempo, agora e para sempre e eternamente.
Minha Paz “Eu” lhe dou, minha Paz “Eu” deixo contigo,
Não a Paz do mundo, mas, somente Minha Paz,
A Paz do “Eu”.

Você também pode gostar