Você está na página 1de 54

OS DONS BÍBLICOS - CTM

 Para você pensar!

 Vamos começar esta palestra desmistificando o termo


“Dons espirituais”, prefiro chamar de dons bíblicos,
pois creio piamente que todos os dons ensinados na
Bíblia são espirituais e não apenas os dons do ES.

 Não confunda o exercício dos dons com reteté ou


descontrole emocional!
 Êxtases, profetadas e emocionalismo
 É mistério
- Queima ele Jeová!
- Crente que não faz barulho, tem defeito de
fabricação!
- Crente que não da glória a Deus e aleluia, não é
crente!
 pregadores emotivos que chegam ao despautério de
parar uma pregação para atender Jesus no celular!
 Mais do que ações emocionais, os Dons promovem
a edificação do corpo de Cristo.
 Busque estudar o tema, leia bons livros, faça cursos,
participe dos cultos e estude a Bíblia.
POR FALTA DE CONHECIMENTO
Um presente de Deus para você
 No original grego a palavra Dom é “Charisma” que
significa presente, manifestações do Espírito,
oferecidos mediante a graça divina por parte de Deus
como sendo o doador dos Dons.

 “Charisma” indica os dons do Espírito, as suas


graças, gratuitamente conferidas, para a obra do
ministério (I Co 12:4, 9, 28, 30,31).
A Doutrina do Espírito Santo
 Pneumatologia
 “Doutrina do vento do Espírito” (Jo 3:8)
 Parakletologia
 “Doutrina do parakleto, aquele que guia”

 Dentro do campo do estudo do Espírito Santo, existem


algumas posições acerca dos dons espirituais

 *Cessacionistas * Aberta porém cauteolosa


 * Pentecostal * Neopentecostal
 Dom espiritual é uma dádiva ( ou graça) dada
pelo Espírito Santo para edificação espiritual,
resultando no crescimento do corpo de Cristo e na
glória de Deus

 De acordo com o pastor John Macarthur:


“nenhuma congregação local será o que deveria ser,
aquilo que Jesus orou que fosse, ou aquela que o
Espírito Santo dotou e a preparou, enquanto ela não
compreender os dons espirituais”.

 A tragédia da Igreja, ausência de dons – A W Tozer


Um presente de Deus para você!

 Os Dons Espirituais são recursos indispensáveis para o


Corpo de Cristo. Eles contribuem sobremaneira para a
expansão e edificação da Igreja. São sempre concedidos aos
crentes visando um propósito específico.

 “Assim também vós, desejais dons espirituais, procurai sobejar


neles, para a edificação da Igreja” - I Co 14:12

 Os Dons são ferramentas especias e que geram edificação no


corpo!
 No original grego,a palavra Dom significa
pneumatikon (Pessoas espirituais). Onde lê-se acerca
dos dons, leia-se acerca dos espirituais
 Capacidade gratuita e divinamente concedida
por Deus :

 Charismata ( Graças espirituais) usada por

 Pneumatikon (Pessoas espirituais) na

 Diakonia (Serviço e vida) e na Liturgia (Culto)


e que se manifesta na ortopraxia (prática cristã)
Nosso amigo Espírito Santo

 Por muitos anos a Igreja interpretou de forma errônea


a atuação do Espírito Santo, procurando mais aquilo
que o Espírito Santo pode nos dar (Dons), do que
aquilo que ele pode gerar em nós por meio da
santidade (Fruto).

 O Fruto do Espírito são expressões do caráter de


Cristo em nossas vidas. – Pr. Orlando Martins
O Fruto do Espírito
 O Fruto do Espírito é a plataforma dos dons espirituais

 O Fruto do Espírito é a nossa atitude para com Deus, já o


derramamento dos dons consiste na atitude de Deus para
conosco!

 Esta doutrina nos ensina o caminho para a humildade, que é a


beleza da santidade. Sem o fruto do Espírito, passamos a
desenvolver um cristianismo teórico e sem vida.

 O Vosso Cristo eu quero, o vosso cristianismo eu não quero


Gandhi
A missão do Espírito Santo é conduzir toda a verdade ao homem,
transmitindo-lhe as palavras de Cristo, dando-lhe a capacidade de
ser alvo da plenitude do Senhor.

“Para que Cristo habite, pela fé, no vosso coração, a fim de,
estando arraigados e fundados em amor, poder perfeitamente
compreender, com todos os santos, qual a largura e o
comprimento, a altura e a profundidade e conhecer o amor de
Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais cheios de
toda a plenitude de Deus” (Ef 3.17-19).

O fruto do Espírito constitui-se em expressões do caráter de Cristo


em nossas vidas, pois nos torna mais parecidos com o nosso
mestre, restaurando o homem à imagem de Cristo (Rm 8.29; Cl
3.10).
 VIRTUDES QUE COMPÕEM O FRUTO DO ESPIRITO

 Amor
 Gozo
 Paz
 Longanimidade
 Bondade
 Benignidade
 Fidelidade
 Mansidão
 Temperança
 A necessidade do fruto do Espírito.

 Uma vida cristã pautada pela perspectiva do fruto do


Espírito (Gl 5.22) — o amor — é o que o nosso Pai
Celestial quer à sua Igreja. Uma igreja cheia de poder,
que também ama o pecador. Cheia de dons espirituais,
mas que também acolhe o doente. Zelosa da boa
doutrina, mas em chamas pelo amor fraterno que,
como diz Paulo, “(1 Co 13.4,5).

 O caminho do amor é mais excelente que o dos dons


espirituais (1 Co 12.31), o equilíbrio!
EXERCÍCIOS
 Atividade A (Pode escolher)

 Cada grupo deve discutir a importância do Fruto do


Espírito, e qual a importância deste fruto, para que não haja
exagero no uso dos dons espirituais?

 Atividade B (Pode escolher)

 Cada grupo deve discutir a diferença entre o Fruto do


Espírito e os dons espirituais?
Diversidade de dons (V.11)
 (Charismata)
Três classes de dons no NT

- Dons do Pai ( Rm 12:6-8) - Serviço


- Dons do Filho (Ef 4:11) - Ministeriais
- Dons do Espirito (I Co 12:8-11) – Pessoais, que alguns
erroneamente, chamam de dons espirituais, como se os
demais, fossem dons naturais!
Diversidade de Ministérios (Diaconia)
Diversidade de Operações (Energemata)
Dons do Espírito Santo – I Co 12

Palavra da sabedoria
Palavra do conhecimento
Dom da fé
Dons de curar
Sinais e maravilhas
Profecia
Discernimento de espíritos
Variedade de línguas
Interpretação de línguas
Os Dons de Serviço– Rm 12:6-8
 Profecia (Mensageiro)
 Ministério (Serviço)
 Ensino (Não como mestre)
 Exortação (Aconselhamento)
 Repartir
 Presidir
 Compaixão

 Estes dons envolvem mais a Diaconia (Serviço)


Dons Ministeriais – Ef 4:11

 Apóstolos
 Profetas
 Evangelistas
 Pastores
 Mestres
Propósito dos dons
Propósito : Conceder capacidades espirituais afim
de edificar a Igreja de Deus por meio da
instrumentação dos crentes e para ganhar novos
convertidos.

-Glorificar o Pai ( I Pe 4:11)


-Edificar a Igreja ( Ef 4:11-12)

Um dom não é dom enquanto a Igreja não for


ajudada, por seu intermédio a crescer em Cristo.
Os dons devem ser exercidos na Igreja
A Igreja é o lugar de edificação e crescimento
espiritual dos crentes (Ef 4:12)

A Igreja é o local onde cada crente, como sacerdote de


Deus tem a sua função, assim como acontece no corpo
humano ( I Co 12:12-28; I Pe 2:9)

Cada Igreja local é um corpo individual, Tendo Cristo


como cabeça. Cada Igreja é um corpo repleto de dons!

Igreja, celeiro de dons!


Os dons devem ser exercidos na Igreja

 Todos os dons cabem no trabalho da Igreja ( At 3.1-


6;5.12-16)

 Deus colocou os ministros na direção da Igreja e não


os profetas. (Os dons são dados aos membros da
Igreja para que sirvam de ajuda).

 Ninguém por possuir um dom, torna-se o líder da


Igreja ou uma pessoa super espiritual!
Cuidado em relação aos dons

 I CO 12:7 – Porque a manifestação do Espírito


(Phanerosis) é dada para o que for util.

 - Os Dons não devem governar a Igreja

 - Cuidado com as Falsas profecias e com os modismos

 - É um erro valorizar mais os dons do que a palavra


Quatro coisas que os dons não são
 1) Os dons espirituais não são talentos naturais, embora
nossos talento e vocação fazem parte do nosso chamado

 2.) Não confunda os dons espirituais com o fruto do


Espírito. (Os dons não atestam caráter)

 3.) Não confunda os dons espirituais com os papéis dos


crentes. (Missão da Igreja)

 4.) Não confunda os dons espirituais com dons simulados.


Alcance dos dons
 Cada crente salvo possui pelo menos um dom
(I Pe 4:10-11)

 Nenhum crente possui todos os dons( I Co


12:29-31)

 Cada crente deve ser fiel no uso do mesmo


Devemos evitar a comparação
 A COMPARAÇÃO DESAGRADA A DEUS ELE NOS FEZ
DIFERENTES UNS DOS OUTROS.

 Se somos infelizes com o dom que recebemos do alto, estamos


desagradando a Deus, porque ele nos deu tal dom, pois confia
em nós.

 NÃO EXISTEM APENAS, 3 OU 9 DONS, EXISTEM


DIVERSOS E TODOS SÃO NECESSÁRIOS!
Diferença entre manifestação e dom
Nem toda a pessoa que recebeu uma
manifestação do Espírito Santo como as
descritas em I Co 12:8-10, pode dizer que tem
este ou aquele dom.

 Eles são dons quando aquelas manifestações


passam a ser parte de nossa vida cristã normal

 Na manifestação o crente é o alvo do Espirito Santo


e no dom, o crente é um vaso com o qual ele pode
sempre contar
Envolva-se no ministério,
por meio dos dons

 Cresce-se no Reino a partir do


serviço. (Mc 10:45)

 O serviço é a justificativa de um servo,

 Ninguém é inútil, todos os membros têm o


seu valor, pois todos devem exercer o
serviço cristão, por meio do dom que
recebeu.
Exercício

Leia atentamente as três classes de dons, e aponte a diferença


e as aproximações existente entre os dons de cada uma
destas três listas? (Exercício A)

Analise a lista de I Co 12, e faça um pequeno resumo de cada


um dos chamados 9 dons do E.S? (Exercício B)
TRÊS CLASSES DE DONS
OS DONS DO ESPÍRITO – I CO 12:8-11
Cura - Tg 5.14-16
A habilidade de orar com fé especificamente pelas necessidades
físicas das pessoas, ou cura espiritual e esperar resposta de Deus.
Envolve curas físicas, mas, que são menos visíveis.
Milagres – Mt 11.23-24
A habilidade de orar com fé pela intervenção sobrenatural de Deus
numa situação impossível ao homem, até que seja respondida.
Envolve curas físicas, mas, que são curas extraordinárias.
Fé – Rm 4.18-21; 1Co 12.9; Ef 2.8: A habilidade de confiar em
Deus para o que não pode ser visto. Agir baseado nas promessas
de Deus, a despeito do que as circunstâncias indicam. A disposição
de arriscar seguindo as indicações da visão dada por Deus,
esperando que Deus cuide dos obstáculos.
CUIDADOS COM ESTES DONS

- Excesso de espiritualização de toda e qualquer coisa

- “ Tudo é demônio ou capeta!”

- Impiedade no julgamento

- Falta de discernimento, sensibilidade e cuidado!

- Tendência de considerar mais espiritual porque é usado pelo


SENHOR com este dom! (Jo 15:5; Gl 6:14)
Palavra do conhecimento
Popularmente, tem sido erroneamente chamado de dom de
revelação, visto que o nome correto é palavra do conhecimento,
que traz a lume fatos ocultos através de uma iluminação divina, o
que pode levar a verdade bíblica à atenção da Igreja ou revelar
fatos necessários para nova ação. Este dom também é encarado
por especialistas, como uma habilidade dada por Deus a quem
possui uma perspicácia maior para a pesquisa e o conhecimento.

Sabedoria – 1Co 2.1, 6-16


A habilidade de entender a perspectiva de Deus nas diferentes
situações da vida e compartilhar essa compreensão de uma forma
clara e simples. A habilidade de explicar o que fazer e como fazer.
Também pode ser a aplicação da palavra do conhecimento!
Discernimento – 1Jo 4.1-6; Dn 1.17
A habilidade de distinguir o certo do errado, a verdade do erro, e
dar uma imediata avaliação baseada na Palavra de Deus. A
habilidade de discernir se a fonte de uma determinada experiência
procede de Satanás, de uma pessoa ou do Espírito de Deus.
STOP: Cuide com a ultra-espiritualização!
O dom de variedade de línguas: É a expressão sobrenatural
concedida pelo Espírito Santo em língua ou idioma não conhecido
pelo portador do dom. No original grego, o dom de variedade de
línguas significa “glossolalia” e pode se manifestar na vida do
cristão de duas maneiras. 1 - Línguas congregacionais: “Se
alguém fala língua, faça-se isso, pois dois ou três, e por sua vez e
haja intérprete” (I Co 14.27); 2 - Línguas devocionais: “Mas, se
não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo
e com Deus (I Co 14.28).
Porém nas reuniões da igreja prefiro dizer cinco palavras que
possam ser entendidas, para ensinar também os outros, a dizer
milhares de palavras em línguas estranhas. Irmãos, não pensem
como crianças... Quem fala deve controlar o dom de anunciar a
mensagem de Deus. Pois Deus não nos chamou para fazermos
confusão mas sim para termos ordem – Rick Waren

- Existe línguas como dom


- Existe Línguas como sinal do Batismo com o Espírito Santo (Perspectiva da
Teologia pentecostal)
Línguas: Edificação pessoal Interpretação:Edificação coletiva

DOM DE INTERPRETAÇÃO DE LINGUAS


O dom de interpretação de línguas é concedido a alguns membros do corpo de
Cristo, visando à compreensão de uma mensagem transmitida em línguas
estranhas ou em outro idioma, para que haja a edificação da Igreja.
 DOM DE PROFECIA

 É a capacidade que Deus dá a alguns membros do corpo de


Cristo para transmitirem diretamente pelo Espírito Santo
uma mensagem de Deus. A palavra hebraica para designar
“profeta” é “nabi”, derivada da raiz verbal “naba”, que
significa anunciador, declarador e, por extensão, aquele que
anuncia as mensagens de Deus.

 Essa iluminação é gerada subitamente pelo Espírito Santo na


mente, ocorrendo a profecia quando a iluminação é relatada
com palavras humanas.
 Mensagem iluminada pelo Espírito, mas, com palavras
humanas, por isso, ninguém precisa concluir uma
profecia com a expressão “Assim diz o Senhor”
O dom de profecia não tem autoridade divina para doutrinar a
vida de ninguém, nem pode ser considerado revelação, todavia,
deve ser encarado como uma iluminação momentânea da parte do
Espírito Santo para transmitir mensagens ocultas da parte de
Deus, com o intuito de edificar, exortar e consolar, mas, nunca
dirigir ou doutrinar a vida da Igreja, para isso temos os pastores,
os mestres, os obreiros e principalmente a palavra.
Existe a profecia e a poça fria
STOP:
Por falta de ensino, em muitas Igrejas, este dom é mais valorizado que a
própria palavra. Em tais lugares, a palavra do “profeta” é lei, e para estes um
cristão só pode ser espiritual se profetizar na igreja.
Nas Igrejas ultra-pentecostais, o culto só é bom, quando tem 16 profecias!
Agora “chegou a hora principal do culto” Isso é anti-bíblico e gera muita
profetada, emocionalismo e até heresias.
OS DONS MINISTERIAIS – Ef 4:11
Apostolo (Missionário) – Rm 15.20; 2Co 8.23; Fp 2.25
A habilidade de plantar novas igrejas e supervisionar seu
desenvolvimento e crescimento. Alguém enviado com uma
missão.
OBS: Não estou abordando neste tópico o título, mas, um dom que não
precisa ser identificado por meio de uma titulação hierárquica.
Profeta
A habilidade de comunicar a Palavra de Deus ao público de uma
forma inspirada que convença os sem igreja, desafie e conforta os
crentes. A habilidade de persuadir as pessoas a fazerem a vontade
de Deus.
OS DONS MINISTERIAIS – Ef 4:11
 O apóstolo é um missionário enviado pelo Senhor para abrir
igrejas, trabalhos,
 O profeta é usado pelo Senhor como uma mensagem de
reavivamento, visando à exortação, à edificação e à consolação
da Igreja.
 Já o evangelista é o arauto do Senhor, aquele que por meio da
mensagem kerigmática (boas-novas), irá ganhar almas para o
Senhor.
 O pastor irá pastorear essas almas ganhas pelo evangelista,
procurando, como um verdadeiro líder, conduzir as almas ao
céu.
 E, por fim, o mestre, que, diante de Deus, é o responsável pelo
ensino bíblico de forma sistemática na Igreja. São os mestres
que dão o equilíbrio bíblico- teológico à comunidade de fé.
Evangelista – At 8.26-40; 21.8; 2Tm 4.5
A habilidade de comunicar as boas novas de Jesus Cristo aos não
crentes de forma positiva e sem intimidações. A habilidade de
perceber oportunidades para falar de Cristo e levar pessoas a
aceitá-lo como Salvador.
Pastoreio – 1Pe 5.2-4; Ef 4.11
A habilidade de cuidar das necessidades espirituais dos crentes e
equipá-los para o ministério. A habilidade de nutrir um grupo para
o crescimento espiritual e assumir responsabilidades pelo seu
bem-estar.
Mestre– Ef 4.11-13:A habilidade de educar o povo de Deus pela
explicação profunda da Bíblia numa forma que os leve a
aprender. A habilidade de treinar e equipar outros crentes para o
ministério, o que inclui a ministração de aulas de Teologia, EBD,
CTM e também o trabalho acadêmico e profundo.
OS DONS DE SERVIÇO
Rm 12:6-8

Todo cristão deve exercer a diaconia como forma universal, mas


o Senhor concedeu a alguns dons relacionados diretamente com a
diaconia ou serviço cristão. Todos os dons bíblicos, os do Espírito
Santo, ministeriais ou os de serviço, fazem parte da diaconia,
porém os dons de serviço manifestam indubitavelmente a
expressão do que é ser um servo de Cristo na íntegra.
Profecia (Oficio)
Visto que nas três principais categorias de dons encontramos
alguma expressão de profecia, torna-se relevante apresentar as
distinções entre esses tipos de facetas proféticas. Nesse caso, o
foco é geral, caracterizado pelo nível do dom profético, tornando
cada crente um profeta, capacitando-o a falar com franqueza e
perspicácia, especialmente quando iluminado pelo Espírito Santo.

Serviço - At 6.1-7
A habilidade de reconhecer áreas de necessidade na família da
igreja, e tomar a iniciativa de providenciar assistência prática,
rápida e satisfatoriamente, além de não sentir necessidade de
reconhecimento.
Ensino: Trata-se da capacidade sobrenatural dada pelo Senhor
para ensinar as verdades da Palavra de Deus, independentemente
do serviço do mestre. De acordo com o teólogo Russel N.
Champlim, no original grego encontra-se assim descrito o referido
versículo “o que ensina, esmere-se no fazê-lo...” (Rm 12.7).
Mestre (Ensino profundo) x Dom de ensino (Ensino prático)
Este dom inclui o aconselhamento, o discipulado, o ensino nas
classes infantis, na classe do batismo e na pregação didática.
Encorajamento (Exortação) – At 14.22
A habilidade de motivar o povo de Deus a aplicar e a agir de
acordo com os princípios bíblicos, especialmente quando estão
desencorajados ou com uma fé oscilante. A habilidade de ressaltar
o melhor em cada pessoa e desafiá-las a desenvolver o seu
potencial.
Liberalidade (ofertar):A habilidade de contribuir generosamente
com recursos materiais e/ou com dinheiro além dos 10% dos
dízimos, de modo que a igreja possa crescer e ser fortalecida. A
habilidade de ganhar e gerenciar dinheiro de modo que tenha
condição de dar para o sustendo do ministério dos outros.
Presidir – Hb 13.7-17: Habilidade de esclarecer e comunicar o
propósito e direção (visão) do ministério de um modo que atraia
outros a se envolverem. A habilidade de motivar outros pelo
exemplo de trabalho em equipe. Incentivar a atingir os alvos
ministeriais.
O dom de misericórdia pode ser definido como uma compaixão
inibidora ou uma obra feita com consciência e prazer, em vez de
ser algo apenas diário, mecânico e por obrigação. Pode também
ser definido como a expressão da benignidade da bondade e da
compaixão pelo próximo.
Outros dons bíblicos
Intercessão – Cl 1.9-12
A habilidade de orar pelas necessidades dos outros na família
cristã num período extenso ou por tempo determinado. A
habilidade de persistir em oração e não esmorecer até que venha
uma resposta de Deus.

Louvor – Salmo 150


A habilidade de celebrar a presença de Deus através da música,
seja vocal ou instrumental, e liderar a família da igreja em louvor
e celebração.
Hospitalidade – 1Pe 4.9-10
A habilidade de fazer outros se sentirem calorosamente bem-
vindos, aceitos e confortáveis na família da igreja. A habilidade de
coordenar ações que promovam comunhão.

Administração (Organização) – 1Co 14.40; Mt 25.21


A habilidade de reconhecer dos dons dos outros e recrutá-los para
um ministério. A habilidade de organizar e gerenciar as pessoas,
recursos e tempo com a finalidade de otimizar os ministérios. A
habilidade de coordenar detalhes e executar os planos de liderança.
Um presente de Deus para você

Cada salvo, tem pelo menos


um dom, e você já
descobriu o seu?

Hoje, você tem uma grande


Oportunidade de conhecer
Mais sobre este tema e descobrir os seus
Seus Dons
Teste dos dons

 Faça o teste e descubra o seu dom!


Como posso descobrir meu dom?
 Tendo a mente de Cristo (Rm 12:1-2)
 Conhecendo a vontade de Deus
Boa, agradável e perfeita!

- Descobrindo minha vocação (Medida da fé) – Ef4:7


- Estudando a palavra
- Orando a Deus
- Lendo leitura especializada (Teste dos dons)
Como o dom se manifesta
 A Comunidade de fé irá comprovar que você possui este
dom
Como usar os Dons
Em submissão a palavra
Em submissão a liderança da Igreja

“Que o sermão principal de sua vida seja ilustrado pela


sua conduta.”
(Charles Haddon Spurgeon)
Corrigindo conceitos
 - Não existe dom mais ou menos importante!
 - Existe diferença entre línguas como sinal e
 línguas como dom!
 - Não existe dom de revelação (Mas palavra do
conhecimento)
 - Mesmo que alguns teólogos pentecostais ensinem
isso, não necessariamente precisamos ser batizados
com o Espírito Santo para recebermos dons
 - Os dons não medem a espiritualidade de ninguém e
sim o fruto
CURIOSIDADES SOBRE DONS
• Não existem apenas 9 dons
• Não existe dom de revelação
• Qual a diferença entre cura e milagre?
• O que é dom de línguas e o que é batismo com o Espírito
Santo?
• Línguas como sínal e línguas como dom, qual a diferença?
• Existem apóstolos hoje?
• O Dom da fé, é a base dos dons de curar e de sinais e
maravilhas
• Qual a diferença entre o mestre e o ensinador?
Curiosidades
 Nem todo o mestre é um ensinador, e nem todo o
ensinador é um mestre! Entretanto, todo aquele que lida
com o conhecimento, deve ler muito!

 Nem todo o ensinador é um pastor, mas, todo o pastor


deve ser um ensinador (I Tm 3)

 O Ministério do evangelista, tem como plataforma o dom


de sinais e maravilhas e o dom da fé