Você está na página 1de 2

ETIMOLOGIA DA PALVRA ABORTO

A palavra aborto é formada por dois vocábulos latinos: ab, privação, e ortus,
nascimento. Etimologicamente, aborto é a privação do nascimento.

Tipos de aborto:

Aborto espontâneo: ocorre sem qualquer intervenção externa, isso se dar


por vários fatores, entre os quais a baixa vitalidade do espermatozoide (causa
paterna), afecções (qualquer alteração patológica do corpo) na placenta (causa
materna) e a morte do feto por infecções sanguíneas (causa fetal).

Aborto provocado: Nessa categoria é chamado de aborto terapêutico e o


criminoso. O primeiro é recomendado pelos médicos quando a mãe corre risco
de vida, e o segundo dá-se quando a gravidez é interrompida por motivos
egoístas e fúteis.

O aborto do ponto de vista médico: De acordo com a terminologia


médica, o aborto é a interrupção da gravidez até a vigésima quarta semana de
gestação, período em que o feto ainda não tem condições de vida extrauterina.
Após este período, o feto, embora não plenamente formado, já reúne suficiente
requisitos para sobreviver fora do ventre materno.

Aborto ou abortamento: Se buscarmos a acepção exata dos termos,


verificamos que o aborto é o resultado do abortamento, quer espontâneo ou
provocado.

Feticídio: é conhecido como aborto, crime no qual, através do aborto


provocado, “ocorre a morte do feto que se presume com vida”

Elaborado por: Pr Edivaldo Pereira de Souza

ARTIGOS 123 – 128 DO CÓDIGO PENAL


Infanticídio

Art. 123 - Matar, sob a influência do estado puerperal, o próprio filho,


durante o parto ou logo após:

Pena - detenção, de dois a seis anos.

Aborto provocado pela gestante ou com seu consentimento

Art. 124 - Provocar aborto em si mesma ou consentir que outrem lho


provoque: (Vide ADPF 54)
Pena - detenção, de um a três anos.

Aborto provocado por terceiro

Art. 125 - Provocar aborto, sem o consentimento da gestante:

Pena - reclusão, de três a dez anos.

Art. 126 - Provocar aborto com o consentimento da gestante: (Vide ADPF


54)

Pena - reclusão, de um a quatro anos.

Parágrafo único. Aplica-se a pena do artigo anterior, se a gestante não é


maior de quatorze anos, ou é alienada ou débil mental, ou se o consentimento
é obtido mediante fraude, grave ameaça ou violência

Forma qualificada

Art. 127 - As penas cominadas nos dois artigos anteriores são


aumentadas de um terço, se, em consequência do aborto ou dos meios
empregados para provocá-lo, a gestante sofre lesão corporal de natureza
grave; e são duplicadas, se, por qualquer dessas causas, lhe sobrevém a
morte.

Art. 128 - Não se pune o aborto praticado por médico: (Vide ADPF 54)

Aborto necessário

I - Se não há outro meio de salvar a vida da gestante;

Aborto no caso de gravidez resultante de estupro

II - Se a gravidez resulta de estupro e o aborto é precedido de


consentimento da gestante ou, quando incapaz, de seu representante legal.