Você está na página 1de 23

DI

CIONÁRI
OBDSM

Post
edbyFet
ichecl
ubCr
ew

DI
CIONÁRI
OBDSM

Sabequandov
ocêai
ndanãoconhecet
udodeum assunt
o,v
êapessoaf
alandoouescr
evendo
al
goenãosabeoquesigni
fi
ca?

Poisf
oiparai
ssoquecri
amosesteDi
cionár
ioBDSM.Vej
aabai
xoospr
inci
pai
ssi
gni
fi
cadose
nuncamaisfi
queboi
andonoassunt
o!

24/
7

Rel
aci
onament
oBDSM quedur
a,24hor
aspordi
a7di
asporsemana.

Abr
asãoouEscar
if
icação

Éaest i
mulaçãodasuper fí
ciedapel
epormat eri
aisabrasiv
os,como:cour
ocru,li
xaf
ina,
escovascom cerdasmet ál
icasounão,etc.Com aint
ençãodepr ov
ocarsensaçõesi
ntensas
no(a)masoquist
a(a).Podeounãodei xarmarcastempor ár
ias.

Acomocl
i
tic

Aquel
equetem umapref
erênci
apar
aossem pel
osgeni
tai
s.Também usadonomundodos
nat
ural
ist
asSmoothi
e–Smoot hy

Adest
rar(
Adest
rament
o)

I
mporregr
asenormasdecomport
ament
o,bem comopadr
oni
zaral
gumasr
espost
aspar
a
det
ermi
nadasor
densouest
ímul
os.

Agul
has

Sãouti
li
zadasem j
ogosecenas,
tem for
teefei
topsi
col
ógico,super
ioraodador
.Nãoé
recomendadapar
aprat
icant
esat
ivoscom poucaexper
iênci
a.
Al
gemas

Sendodemet
aloudecour
o,est
ascom cl
i
pspar
apr
enderesol
tarf
aci
l
ment
e.

Al
phasl
ave/
sub

El
est
êm autor
idadeetécni
caaúlt
imapalavr
asobreosoutr
osnacasadasub/slave’secaso
oDom nãoest
iverpr
esentenor
eci
nto.Em Goreanv
idasãochamadospr
imei
ragarota.

Amar
elo

Éumasafewor
dcomum par
aindi
caranecessi
dadedesedi
minui
rai
ntensi
dadedeuma
at
ivi
dade.

Anal
i
ngus

Éot
ermo“
cient
íf
ico”par
aosexoor
al-
anal
,oupopul
arment
eBei
j
oNegr
o.

Anal
Trai
ning(
Trei
nament
oAnal
)–

Todaequalquerat
ivi
dadequeviseapr epar
açãodoânuspar
ao“AnalPl
ay”.Podedurardi
asou
semanas,
comoum exer cí
ciodedil
ataçãodoânus,pr
epar
ando-
oparaserusado,oquedemora
pel
omenos2semanas.

Ar
nica

Subst
ânci
aut
il
izadapar
aal
i
viaradoreasmar
casr
esul
tant
esdet
ort
uras.

Asf
ixi
aouasf
ixi
ofi
l
ia

Éaprát
icaondeéreduzi
dai
ntenci
onalment
eaemissãodeoxigêniopar
aocér
ebr
odur
ant
e
umaesti
mulaçãosexual
com oint
uit
odeaument
aropr azerdoorgasmo.
Aut
o-f
lagel
o

Prát
icaqueconsi
steem imporeefet
uartort
urasem si
própri
o.NaDominaçãoVi
rt
ualacaba
sendoamplamenteuti
l
izadooauto-f
lagel
osobordensexpressasdoDonoàdist
ânci
a.

Av
ali
ação

Éusualaescr
av apassarporumaaval
i
açãovi
sual
et áct
ildeseucor
po,
sej
apar
asua
apr
ovaçãoini
cialcomoescrava,
sej
aparar
evi
sãoprévi
aacadasessão.

Bast
inado

Éoat
odebat
ernassol
asdospés.

Bauni
l
ha

Éoter
mousadoparaindi
carosexoconv
enci
onal
.Pessoasquenãoest
ãoenv
olv
idasem
BDSM.Vani
l
la(
doI
nglês)“
Baunil
ha”
.

BBW

Sãoasi ni
ciai
sde“BigBeauti
fulWoman”,ousej
a,mulheresgor
dasebonitasouatr
aent
es.
Essasmul her
esestãosetornandocadavezmais“obj
eto”dedesejodemilhar
esdehomensao
redordomundo.Osadmi radoresdemulher
escom esset i
pofí
sicosechamam FatAdmir
erou
simplesmente“FA”
.

BDSM

Éasigl
aparaaexpr
essãoBondage,
Disci
pli
na,
SadismoeMasoqui
smoum grupodepadr
ões
decompor
tamentosexual
humano.Asigl
adescrev
eosmaior
essubgr
upos:

BondageeDi
sci
pli
na(
BD)

Domi
naçãoeSubmi
ssão(
DS)

Sadi
smoeMasoqui
smo/
ouSadomasoqui
smo(
SM)
Bi
ti
ng

ODom mor
deem v
ári
aspar
tesdocor
po.

Bl
i
ndf
old

Ut
il
izadopar
abl
oquearosent
idodav
isãoeaument
arav
ulner
abi
l
idadedasub.

BukkakeJaponês

Receberumachuv
adeesper
ma.Podeserdeum ouv
ári
oshomens.

BodyAr
t

Cor
ponu,
excet
oporador
noscomopi
erci
ngs,
tat
toos,
tint
a.

Bol
asTai
l
andesas

Obj
etodeprazerqueconsi
stenumaseqüênci
adebol
aspr
esasaumaf
inacor
daut
il
izadas
par
ainser
çãoanalouvaginal
.

Bondage

Éum feti
cheeconsi
steem amar
rarei
mobi
l
izarseupar
cei
rooupessoaenv
olv
ida,
usando
cor
das,adesi
vosoual
gemas.

Bot
tom(
ingl
ês)

OmesmoquePassi
vo.

Br
andi
ng

Éfei
tanor
malmentecom f
err
osaqueci
dosaor
ubr
o,par
apr
oduzi
rescar
if
icação,
mar
canda
comopropr
idadeaescr
ava.
Br
eastBondage

Éoatodeamarrarossei
osfemini
noscom corda,cadar
ço,
bandagens,
etc.Comopart
edeum
j
ogoerót
icoBDSM.Podeincl
uir“
nippl
ebondage”,
ondeseamar r
am osmami l
osdosseios.

Cal
abouço(
Dungeon)

Aposent
oproj
etadoeespeci
ficament
edecor
adoeequi
padopar
asessõesBDSM.Também
conheci
docomomasmor ra.

Cane

Éumav
aradebambuour
att
an,
usadapar
aspanki
ng.

CatFi
ght

Duasoumaismul
herescombatem sem r
egras.Costumam rasgarr
oupasumadasout
ras.É
comum queasmul
herestenham al
gum t
ipodeativi
dadesexualdur
antealut
a.

Cena

Éumaat i
vidade/
jogoespecí
fi
codentrodeumasessãoourelaci
onament
o.Umacenade
spanki
ng,umacenadechuv as,desexo,dedi
sci
pli
nament
o,etc.

Chi
bat
a

Éumapeçacompostadeum caboeumahastesemi-
fl
exí
vel
,nor
mal
ment
eut
il
izadapar
a
mont
ari
a.Consegue-
sebast
ant
epreci
sãonospanki
ng.

Chi
cot
e

Écompostodeum cabo,umaúnical
ongati
radecour
o,podendoternapont
aum pedaço
t
ri
angul
ardecour
o.Éoi nst
rumentousadopel
osdomadoresdeferasnosci
rcos.

Chuv
aDour
ada(
Piss-
Urof
il
ia)
Éaexcit
açãonoat odeuri
naroureceberoj
atour
inár
io,
em al
gunscasosbebera
ur
ina(
Urofagi
a).Auri
napodeserdeposit
adanoânusouv agi
na.

Chuv
aPr
ateada

Jogosef
ant
asi
asenv
olv
endosuor
,sal
i
va,
gozoe(
ou)esper
ma.

Cl
amp

Sãousadospar
apr
enderem mami
l
os,
lábi
osv
agi
nai
s,escr
oto,
etc.

CockandBal
lTor
tur
e(t
ort
uradopêni
sedost
est
ícul
os)

Éumaativi
dadesexual
BDSM sadomasoquí
staenv
olv
endoosgeni
tai
smascul
i
nas.
Mant
em a
er
ecção.

CockRi
ng(
ingl
ês)

Anel
em met
al,
cour
ooubor
rachaut
il
izadonabasedopéni
spar
apr
olongaraer
ecção.

Col
eir
a

Éum símbol
odeentr
egausadaporum(a)submi
sso(a)
.Umacol
eir
aépost
aoudadaem um
r
elaci
onamentocomoum pr
ofundosí
mbolodeentr
ega.

Col
eir
aVi
rt
ual

Éumar epresentaçãononickdeumaescr avadacolei


raqueel
ausa,
podendoserr
ealou
pur
ament evir
tual.Par
arepresent
argeral
menteenvolv
eousodechaves({e})paradenot
ara
col
eir
aeum (_)par aaguiadacolei
ra.Ex.{Nina}
_MESTREKIM.

Cont
rat
o

Éum acor
doescr
it
oe/
ouf
ormal
ent
reaspar
tes(
dom esub)
,def
ini
ndodi
rei
toseobr
igaçõesde
cadaum.
Cr
ossdr
essi
ng

Éoat
odesev
est
irum homem demul
heroumul
herdehomem.

Cr
ush(
esmagar
)

Ger
alment
eusadonot
rampl
i
ng,
éoat
odepi
sarnageni
tál
i
a.

Cr
uzdeSant
oAndr
é

Éumacruzem f
ormadeX, com ar
gol
asem t
odasasext
remi
dades.Ut
il
izadadent
rodoBDSM
par
aimobi
li
zaroescr
avo(
a).

Cummi
ngem Command(
Psy
chol
agny
)

Or
gasmosi
nduzi
doporest
ímul
oment
alouaci
onadoporpal
avr
asdi
taspel
oDom aosub.

Cunni
l
ingus

Lamberouchuparocl
í
tor
is,
vul
vael
ábi
os.

Cuntt
ort
ura

I
ntensaest
imul
açãooudoraogeni
tai
sfemi
ninos.

Di
sci
pli
na

Éousoder
egr
asepuni
çõespar
acont
rol
arocompor
tament
o.

Doação

Éoat odeemprest
ar,
lei
loarouatevenderescr
avos.Nãopodedefi
nirnem i
mporaent
rega
permanent
edaescrava,
queéal gopessoalesubj
etiv
o,est
aserest
ringeàapenasumacenaou
sessãocom onovoDono.
Dogpl
ay

Pr
áti
casecenasqueconsi
stem em t
ransf
ormaraescr
avaem cadel
a.

Domi
naçãoPsi
col
ógi
ca

Pr
áti
caqueconsi
steem j
ogosdehumi
l
haçãoesubj
ugov
erbal
epsi
col
ógi
co,
mui
tasv
ezes
medi
ant
edisci
pli
nament
or í
gido.

Domi
nador(
fem.Domme)em BDSM,

Éumapessoaquet
em opapeldomi
nant
epeladur
açãodeumacenaouéoopar
cei
ro
domi
nant
edentr
odeum r
elaçãodet
rocadepoder
.

Domi
nat
ri
x

Nor
mal
ment
eumapr
ofi
ssi
onal
queexi
geencar
gospar
aoseuser
viço.

Dor
ei

Éonomedadoámul
hersubmet
idaaoShi
bar
i.

Dr
esscode–(
Códi
godeVest
iment
a)

Ondear
oupai
dent
if
icaa(
tri
bo)
,e/
ouapr
efer
ênci
aporcer
tot
ipodepar
afi
l
ia.

D/
s

Domi
naçãoesubmi
ssão.

EdgePl
ay

Al
goqueest
áàbei
radel
i
mit
es.
Ej
acul
açãoFemi
nina

(v
ulgar
:squi
rt
ing,
doi
ngl
.Tosqui
rt“
esgui
char
”;j
aponês:
shi
ofuki
)Écar
act
eri
zadapel
aexcr
eção
delí
qui
dos

El
etr
oest
imul
ação

Sedifer
edeEl et
rochoquepornãoteraaplicaçãodechoquesel étr
icosdeal tavoltagem, esi
m
depequenasv olt
agenscontr
oladasat
ravésdeapar el
hospr ópr
iospar aestimulação
i
nvolunt
áriadenervosemúscul osdocorpo,gerandoreaçõesdiversas,nãohavendoapr esença
deamper agem pelor
iscodevida.
Requerdiversoscui
dadoscom af orma,localdeapl icaçãoe
est
adodesaúdedaescr ava.
Nãoéaconselháv elapessoassem formaçãoel et
rotécnica.

Empr
ést
imo

Éaprát
icaqueconsi
stenoempr
ést
imodaescr
avaaout
roDomi
nador
,com ousem apr
esença
doDonooureci
proci
dade.

Endor
fi
nas(
Bet
a-Endor
fi
nas)

Éum component
equímico.Agrandeeufori
adescr
it
aporalgunssubmi
ssosapóssessõesde
BDSM ondeadorat
ingenívei
salt
os,em part
epodeserassoci
adaáli
ber
açãodeendorfi
nas
pel
ocorpohumano.

Enemaoucl
i
sterouchuca

Éaint
roduçãodeáguaouqual
querout
rol
í
qui
donoi
ntest
inoat
rav
ésdoanus,
porhi
gieneou
ai
ndaporestí
mulosexual
.

Escár
nio

CenaBDSM queconsi
steem escr
evernomesinjur
iosos,
humilhant
eseagressi
vosnocor
poda
escr
ava,
com usodeti
nta,
ger
almenteantesdesuaexposiçãoouemprést
imo.
Escr
avo(sl
ave)

Refer
e-seaumapessoaquecedeusuapr
opr
iedadepessoal
esuasl
i
ber
dadeset
ornou-
se
propr
iedadedeseuDonoouMestr
e.

Espécul
oVagi
nal
/Anal

I
nstr
umentomédicousadopar
aseexaminarav
agi
na,
dil
atando-
amecani
cament
e.Usadoem
pr
áti
casdeexposi
çãoejogosmédi
cos.

Est
rangul
ament
o(Agonof
il
ia)

Pr
áti
caqueconsi
steem f
ant
asi
aroest
rangul
ament
o,v
isando“
hipoxi
fi
li
a”.

Est
upr
oConcedi
do

Éumat eat
ral
i
zaçãoondeoint
uit
oestáem darpr
azer
,fi
ngi
ndoumapr
áti
caqueécont
ra
l
ei,
podendousardef
orçaehumil
haçãopar
aoat o.

Et
iquet
a–(
respei
to)

Regr
aspri
ncipai
s:sãoquetocarem qual
querum sem per
missão,
ouqual
querf
ormadeabuso
sãocompl
etamenteproi
bidos.

ExameÍ
nti
mo

Podeserumapart
edeumacenadebrincadei
ramédicaondeodominanteinf
li
ngeum oumais
pr
ocedi
mentosquelembr
am examesmédicoshumi
lhantesouembaraçososnosubmisso.

Exi
bici
oni
smo

Éumaf
ormadeexci
taçãoer
óti
ca,
amesmaépr
oveni
ent
edaexposi
çãodosór
gãosgeni
tai
s.

Facesi
tt
ing
Prát
icamai
sli
gadaàdominaçãofemi
nina,
queconsi
steem sent
ar-
sesobr
eor
ost
oda
escr
ava,
par
aseuprópr
ioest
imuloouparaprov
ocarf
alt
adearnasub.

FangChungChu(
Art
esdaCâmar
aInt
eri
or)

Éocol et
ivoparaaspr át
icassexuaischi
nesastaoi
stas,prat
icadasparaseconseguiraunidade
com oTaoouai mortali
dade.Sãorelat
adoscasosdeest adosalteradosdeconsci
ênciaaose
fazerusodestaprát
ica.Amui togrossomodoéoequi v
alentechinêsaoKamaSut raIndi
ano.
Algumaspr át
icasBDSM ut i
li
zam-sedatécnicadoFangChungChu.

Fet
iche

Éodesviodoi
nteressesexualparaalgumaspar
tesdocor
podopar
cei
ro,
par
aal
gumaf
unção
f
isi
ológi
caouparapeçasdev estuár
io,ador
noet
c.

FGC(
doi
ngl
ês)Femal
eGayCoupl
e

Casal
deduasLésbi
cas(
l)
,também seusaGFC/GayFemal
eCoupl
e.

Fi
ggi
ng

Éumapr áti
casexual queenv
olveainserção(parci
al)deum “dedo”degengibr
enoanusouna
vagi
na,provocandoumasensaçãode“ fogo”ditodepr azeri
ndescri

vel
.El
aépr ati
cadapor
adept
osdesexoSM.Nãoéaconsel havelàini
ciantes,poi
snãosedev ei
ntroduzi
rtotal
ment
eo
gengi
bre,
podendol ev
aráemer gênci
ahospital
ar.Também usam balaHall
s.

Fi
ngerf
ucki
ng

Repet
idai
nser
çãoer
eti
radado(
s)dedo(
s)nav
agi
naour
eto.

Fi
stFucki
ng

Doingl
ês:
Fist
:punho+Fucking(meter
,nagí
ri
a).Consi
stenai
ntr
oduçãodamão(
punho)na
vagi
naouânus.Também conheci
docomoFist
ing.
Fel
açãoouf
rot
teur
ismo

Éaexci
taçãosexualresult
antedaf ri
cçãodosórgãosgeni
tai
snocorpodeumapessoa
compl
etamentevesti
da( popular
ment econheci
docomoencoxar)
,nomeiodeout
raspessoas,
comonostrens,
ônibuseel evadores.

Fl
oge

Éum t
ipodechi
cot
ecom v
ari
ast
ir
asdecour
o.Seast
ir
asf
orem t
rançadas,
lev
aonomede
r
abodegato.

Fol
eycat
eter

Um cat
etercom um bal
ãoquepodeseri
nfl
adocom águaest
éri
lpar
amant
ernoânusouv
agi
na.

GagBal
l

SãoInst
rument
osquesãoi
nseri
dosnabocapar aev
itarqueum submi
sso(
a)possaf
alar
.
Podem t
erafor
madebola,
frei
o;podem serr
ígi
dasoumol es.


Gat
il
hosEmoci
onai
s”

Associaçõesdepal avr
as,gest
os,ações,
compor t
ament osousi t
uaçõesqueprov
ocam e
desencadeiam reaçõesemocionai
s.Um bom domi nador(a)dev
epossuirt
atoparaper
ceber
quaissãoosgat il
hosquedesencadeiam reaçõesposi t
ivasenegativ
asem seussubmissos(
as)
.
Edev eterresponsabil
i
dadeparausá-l
osouev itá-
lostambém.

Gol
denEnemas/
Douches

Usandour
inanol
ugardeáguapar
aenemaoudouche.

Gor

ÉaContra-
Terr
ra,
éum mundoal ter
nat
ivoas“Croni
casdeGor”deJohnNor man,umaséri
ade
34novel
asjápubl
icadasquecombinam fi
l
osofi
areaci
onári
a,f
icçãoci
entí
fi
calev
e,Segui
dores
navi
darealouon-l
inedafi
losof
iaeest
il
odev i
dadescri
tosnosliv
rossãochamadosde
Gor
eanos.

Gui
a

Éumati
radecor
rent
eououtromater
ial
dest
inadaapr
endernaar
gol
adacol
eir
adesessão
par
acom el
aoDom puxaregui
araescr
ava.

Hoj
ojut
su

Éum si
stemajaponêsdebondagedecor
dasespeci
alment
econcebi
dopar
arest
ri
ngi
ros
movi
ment osdepri
sionei
ros.

Har
dDom

Designadoaodominadorquenãotem pi
edade,
tem mãopesadaegostadecenas
consider
adasexager
adas.Nãosi
gnif
icandoqueest
eDom nãorespei
teoSSC.

Honr
a

Vir
tuososenti
mentodefamaquelev
aaglór
iadoDOM eamer eci
daconsi
deraçãopúbl
i
ca
dentr
odaf amíl
iaBDSM pel
adi
gni
dadeehonest
idadedeseusat
osepalav
ras.

Hood(
ingl
ês)

Capuz.Fet
icheporcapuzes,
nor
mal
ment
eem l
atexoucour
o.

Humi
l
hação

Éoatodepr
ovocaradormoral.Reduçãodel
i
ber
adadoegopar
apr
opósi
toser
óti
cos,
var
iando
deembar
açomoderadoadegradação.

I
nfant
il
ismo–AgePl
ay

Osubétr
atadocomoumacr
iança.Comument
eusaumaf
ral
da,
sucksnumagar
raf
aoumama
f
eeds.
I
nser
tabl
e

Tudooquev
ocêpodei
nser
irem um or
if
íci
o.Mai
scomum:
but
tpl
ugel
egumes.

I
nter
rogat
óri
o

Oralquest
ionament
oaosubpel
oDom quenor
mal
ment
evem comoem t
odaat
ort
uraoucr
oss
exame.

Lut
aLi
vre

Lut
aent
reduasoumai
spessoaspar
aaexci
taçãosexual
.Com usodegel
,
almof
adas,
etc.

Kaj
i
ra-
(Gor
)

Omesmoquesl
avegi
rl
.

Ki
nbaku

Éapal avr
ajaponesapar
a“bondage”ouaindaKi
nbaku-biquesignif
ica“obondagebonito”.
Kinbaku(ouSokubaku)éum est
il
ojaponêsdeamarraçãosexual ouBDSM queenvolvedesde
técni
cassimplesatéasmaiscompli
cadasdenós,geralmentecom v ár
iaspeçasdecordas( em
geralde6mm ou8mm)equepodem serdemat eri
aisdifer
entes,
sendoaut i
li
zadatr
adicional
cordajaponesaadecânhamo.

Lát
ex

Uti
l
izadoem di
ver
sosprodut
osdeborrachasi
ntét
ica.Al
gumasr
oupasebr
inquedossãof
eit
os
delát
ex.Al
gumaspessoassent
em at
raçãoporlát
ex.

Lei
l
ões

Nor
malmenteéavendadeumacena/ti
podejogoousub/sl
avepar
aomai
orl
ance
(
ger
alment
edurant
eum det
ermi
nadoper
íododetempo)
.
Li
fe-
sty
ler
s

Aquel
esquevi
vem eest
ãoat
ivamenteenvol
vidosem S/m ouD/s,
numabasedi
ári
a,…
I
nclui
ndoTPE/EPE/TPTrel
acionamentos.

Li
mit
es

Asfrontei
rasdasati
v i
dadesnoBDSM acordadaseconversadasent redomi nadoresubmi ssa,
def
inindooqueeat éondeumapr áti
caouumacenaouum r elacionament opodem ir.Li
mi t
es
dev
em serobr i
gat
oriamenterespeit
ados.Ol
imiteseapl
i
caàsr egras,cenas,prát
icas,ní
veisde
dominaçãoesubmi ssão,dur
açãodascenas,etc.

Li
tt
leDeat
h(t
ambém f
oichamadoOr
gasmi
cSí
ncope)

Mulher
es(al
gunshomenstambém)exper
iment
aram umasúbi
taet
empor
ári
aper
dade
consci
ênci
adurant
eoorgasmo.

Looner
s

Adeptosdef
eti
cheporbal
ões(I
ngl
ês:Bal
l
oonfet
ish)éum feti
chesexualondeopor
tadoré
fasci
nadoeseexci
taaoveret
ocarbal
õesdel
atex(bexi
gas,bolasdefest
a).

LTR(
doI
ngl
ês)“
LongTer
m Rel
ati
onshi
p”

Rel
açãoest
ável
ent
reduaspessoas.

Masoqui
smo

Éapessoaquebuscapr
azeraosent
irdoroui
magi
narqueasent
e.


Ménageàt
roi
s”

Édeori
gem fr
ancesaquesigni
fi
ca“
casalatrês”eépar
adesi
gnarosr
elaci
onament
ossexuai
s
ent
ret
rêspessoas.Thr
eesome(I
ngl
ês)Tersexoa3.
Menophi
l
ist

Aquel
equeésusci
tadopormul
her
esmenst
ruadas.

Ment
or

Éum ami
goei
nst
rut
or,
tant
opar
aapar
tet
écni
cacomopar
aapar
teconcei
tual
doBDSM.

Mest
re

Éot er
mout i
l
izadoparai
dent
if
icaraquel
esquecontrol
am e/ouhumi
lham opar
cei
ro(
numa
acçãoconsenti
da).[
Mast
er-
Propri
etár
io-
Dominador
-Dom-(
f em)Domme]

Mumi
fi
cação

Éapráti
cadesei
mobil
izarosubmisso(a)
,enr
olando-
ocom at
aduras,
plást
ico,
fil
medePVC
t
ranspar
ent
e(Magi
pack),i
mpossi
bil
itandoqualquermov
imento.

NãoConsensual

Cont
raav
ont
ade,
sem per
missão.
Nãoadmi
ti
tonoBDSM.

Negoci
ação1

Émuit
oimportantepar
atodososenvol
vi
dosnumacenaousessão,
ondecombi
nam códi
gos
(
saf
eword)
,regras,l
imi
teseati
vi
dadesaser
em pr
ati
cadas.

Negoci
ação2

SedizquandoDominadoresubmi
ssaest
ãoem v
iasdef
echarum acor
door
alouescr
it
o,r
eal
ou
vi
rt
ualdetrocadepoder
.

Or
gul
hosubmi
sso(
a)
Eoat
odeseentregarcomoescrava,
com sent
iment
oel
evadodedi
gni
dadepessoal
,tendo
or
gul
hodesuaposi
çãonasocidadeBDSM.

Pal
mat
óri
a

Ési
mil
aráumar
aquet
edepi
ng-
pongdemadei
raoubor
racha,
pesada,
asv
ezesf
urada.

Par
afi
l
ia

Quandohánecessidadedesesubsti
tui
raatit
udesexual
conv
encional
porqual
querout
rotipo
deexpressãosexual
,sendoest
esubsti
tut
ivoapref
eri
daouúnicamaneir
adapessoaconseguir
exci
tar
-se.

Pear
lcol
ar

Quandoum homem ej
acul
anopescoçodasub.
Asgot
aspar
ecem com um col
ardepér
olas.

Pl
ay-
Par
ty

Reuni
õessoci
aisondeocor
rem esedesenr
olam cenasBDSM.

Pl
ayr
oom

Local
apr
opr
iadoondeser
eal
i
zam cenasousessões,
prov
idodeapar
elhosei
nst
rument
osde
BDSM.

Pl
ug

Éum obj
etoem f
ormadepêni
s,mascom um est
rei
tament
onabase,
própr
iopar
aseri
nser
ido
noânus.

Podol
atr
ia

Éum t
ipopar
ti
culardefet
ichecuj
odesej
oseconcentranospés.NoBr
asi
l
,um f
eti
chi
stadepés
énor
malmentereconheci
dopelaexpr
essãopodól
atr
a.
Pony
boyouPony
gir
l

Éosubmi
ssot
rei
nadopar
aagi
rcomoum cav
alo.

Pr
egnof
il
ia

Éumapar
afi
li
aqueconsi
steem set
erdesej
osexual
pormul
her
esgr
ávi
das.
Também conheci
da
comomai
eusofi
l
ia.

Pr
ivaçãosensor
ial

Parabloqui
arum oumaissent
idosdasub.Bl
i
ndf
oldousej
a,gag,
aur
icul
arespar
abl
oquearou
reduzi
raudi
çãoeporvezesolf
acti
va(odor
es)
.

Pr
ivaçãoSexual

Éoat
odei
mpedi
rfí
sicaoument
alment
equeo(
a)submi
sso(
a)t
enhapr
azer
.

Pr
opr
iet
ári
o

Um t
ermout
il
izadopar
aaquel
esque“
viv
em”comoum Donodesuapr
opr
iedade(
sub)
.

Regr
as

Sãonor
masdecondut
apr
eli
minar
esebási
casi
mpost
asnum conv
ívi
oBDSM.

Ri
mmi
ng–Sexoor
alnoânus.

At
odel
amberoubei
j
aroânus.

Ri
tual
-Cer
imoni
al

Conjunt
odefor
mali
dadeseregr
asquedevem serobser
vadasem qual
quercena,
sessãoouat
é
em cumpri
mentoseabor
dagensent
repar
ti
cipant
es.
Sadi
smo

Envol
veactos(r
eais,
nãosi
mulados)nosquaisoindi
víduoder
ivaexci
taçãosexual
do
sof
riment
opsicológi
coouf
ísi
co(incl
uindohumi
lhação)doparcei
ro.

Sadomasoqui
smoouS&M

Éar el
açõesentr
etendênciasdi
ferentesentr
epessoasbuscandopr
azersexual
,oter
mo
sadomasoquismoéar elaçãoentr
et endênci
asopostas,
osadismoeomasoqui smo.

Saf
erSex–sexoSegur
o

Sexomai
ssegur
o.Comoousodecami
sinhasoul
uvasp/
fist
ing.

Saf
erwor
d–Pal
avr
adeSegur
ança

Éumapal av
raousér
iedepalav
ras-
códi
gosquesãout
il
izadasem BDSM com osi
gni
fi
cadode
cessarumacenaousessão.

Scatouchuv
amar
rom

Sãoj ogoscom f
ezes,
ondeospar
ti
cipant
essel
ambusam ouat
éexi
steai
ngest
ãode
fezes(Copr
ofagi
a).
Ouaindasóav
isãodoutr
odef
ecar
.

Ser
viçal
Pessoal

Éaescr
avadedi
cadaat
aref
asdomést
icasepessoai
sdoDono.

Sessão

Podeserdef
ini
dacomoum conj
unt
odecenas.

Shi
bar
i
Si
gnif
ical
i
ter
almenteamar
rarouligareéusadonoJapãoparadescr
everousoartí
sti
cona
amarr
açãodeobjet
osoupacotes.Apalav
raShibar
itor
nou-
secomum noocident
eem meados
dosanos90paradenomi
naraartedeamar r
açãochamadaKinbaku.

Sl
ave

Escr
avo.

Sal
i
romani
a

Éapr
áti
cae/
oupr
azerassoci
adosaosuor
.

Spanki
ng

Ut
il
izadodent
rodacomuni
dadeBDSM par
aoat
odebat
er,
not
adament
enar
egi
ãodasnádegas.

Spr
eadBar–Bar
radeSepar
ação

Sãobarrasl
ongas,usual
mentedemetalmadei
racom ar
golase/
oufur
osem cadaponta,
usadasem si
tuaçõesdeimobi
li
zaçãopar
amanterosbraçosouper
nasdosubmisso(
a)
afast
adas.

SSC

São,
Segur
oeConsensual
.Ai
mpor
tant
etr
íadequesepar
aoacei
táv
eleocondenáv
elnoBDSM.

São–Sadi
o,hi
giêni
co,
sal
utar
,just
o,í
ntegr
o,consci
ent
e,sóbr
io,
madur
o.

Segur
o–Pr
udent
e,comedi
do,
caut
eloso,
responsáv
eler
espei
toso.

Consensual
-Todososenv
olv
idosconcor
dam com oqueest
áacont
ecendo.

Subspace

Éum estadofí
sicoementalocasi
onadopelal
i
beraçãodeendor
fi
nas.Asendor
fi
naspodem ser
l
iberadasdev
idoao“st
ress”ouáumapr át
icai
ntensaem umasessãoBDSM.Nãoéum
aconteci
mentocomum.
Sucção

Fei
tanapel
eouór
gãosgeni
tai
s,r
eal
i
zadocom oauxí
l
iodebombadev
ácuomanual
ouel
etr
o-
mecâni
ca.

Suf
ocament
o

(
Smot
her)Oat
odesuf
ocarosubmi
ssosej
acom asmãos,
com l
ençoset
ant
osout
rosobj
etos

Suspensão

Técni
cadei
mobi
l
izaçãoondeopesodaescr
avaét
otal
oupar
cial
ment
esuspenso.

Swi
tcher

Pessoaquet
em pr
azerem at
uarcomodomi
nador
(a)e/
ousubmi
sso(
a).

Rest
ri
ção

Li
mitaral
guém domov
iment
oouação.Ousej
a,l
i
mit
andoci
rcul
ação,
fazendocom queoser
subbi
esolhospar
aochãootempot
odo.

Ter
rorpl
ay

ODom usaot
err
oroumedopar
alev
araosubexci
taçãosexual
e/ouel
espr
ópr
ios.

Ti
ckl
i
ng–Cócegas

Fet
icheporcócegascom usodepenas,
plumasoumãos.

TPE

Tr
ocaTot
aldePoder
Tr
ampl
i
ng

Éoatodeserpi
sado,
porpésdescal
çosoucom sapat
os.Mai
scomument
eobser
vadono
f
eti
cheporpés.

Tr
ocadePoder

Éassociadoaum submissotrocandosuaaut or
idadepar
atomardeci
sões(sej
aapenaspor
umacena, ouparat
odaasuav i
da),porum acor
docom oDominanteparaqueessesej
a
responsável
porsuafel
i
cidadeesaúde.

Thi
l
psosi
s

Onomedapar
afi
l
iaqueconsi
stenoat
ode bel
i
scarosub.

Uncut

Pr
ati
casquenãoi
ncl
uiat
odecor
tarOcont
rár
iode“
Cut
”.Sem cor
te.

Ver
gar

Éoat
oesubj
ugaredomi
naraescr
avaeassi
m consegui
rsuaent
regae/
ouobedi
ênci
a.

Vi
stasBai
xas

Usual
ment
eimpost
aàescr
avanoBDSM comof
ormadedemonst
rarsubmi
ssão.

Vor
e(comument
eabr
evi
adopar
a“v
or”
)

Deri
vadot er
mo“ v
orar
ofi
li
a”,cr
iadocomorefer
ênci
aaum vastoconj
untodef ant
asiase
prát
icasem tor
nodadevoração,metaf
óri
caounão,deumacriat
uravivaporoutr
a.Real
izado
dentrodaéti
caBDSM,natural
menteov or
enãoadmitequal
querprát
icadecanibal
ismoreal.
Voy
eur
ismo

Éumapr át
icaqueconsi
stenum indi

duo(Voyeur)
,consegui
robt
erpr
azersexual
atr
avésda
obser
vaçãodeoutraspessoas,
em atossexuais,
nuas,ouem roupaí
nti
ma.

Vozf
ormação

Escr
avoéensi
nadoaf
alarcom um padr
ãoei
nfl
exãodev
ozpel
oDom.

Waxpl
ay

Pr
áti
cadent
rodoBDSM ondeapar
afi
na(
cer
a)deumav
elaégot
ejadanocor
podomasoqui
sta.

Zel
ofi
l
ia

Pr
azerder
ivadodoci
úme.Jogosecenasqueenv
olv
am oupr
ovoquem ci
úme.

Col
abor
ador
es:
SubNi
naSophi
e,Kaj
i
raRat
i(
Def
ini
çõesdeGor
)

Font
esdei
nfor
mação:

ht
tp:
//www.
mest
rej
otasm.
com.
br

ht
tp:
//www.
sadomasoqui
sta.
com.
br/

ht
tp:
//bdsmbr
asi
l
.com

ht
tp:
//pt
.wi
ki
pedi
a.or
g

ht
tp:
//www.
desej
osecr
eto.
com.
br

ht
tp:
//www.
bdsm-
educat
ion.
com

Você também pode gostar