Você está na página 1de 1

Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Secretaria de Estado de Segurança


Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro. Academia Estadual de Polícia Sílvio Terra

XII CONCURSO PÚBLICO PARA A CLASSE INICIAL DA CARREIRA


DE DELEGADO DE POLÍCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

QUESTÕES DA PROVA DISCURSIVA ESPECÍFICA

DIREITO PENAL
Questão 01 Questão 03

Anacleto, descumprindo medida protetiva determinada Lindomar, ao parar seu veículo em um sinal de trânsito, é
pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar nos autos surpreendido pela dupla Wellington e Maicon, que,
de uma ação penal por crime de lesão corporal qualificada, mediante grave ameaça, configurada pela empunhadura
em que figura como réu por ter agredido sua de uma arma de fogo por Maicon e por promessas de morte
ex-companheira Penélope, matricula-se na mesma proferidas por ambos, obrigam o motorista a deixar o
academia desta, violando o limite mínimo de 200 metros de veículo, nele ingressando. Em seguida, arrancam com o
distanciamento outrora estabelecido. Percebendo o fato, automóvel, mas são percebidos pelos policiais civis
Penélope aciona a Polícia Civil, que, ao chegar ao local, Alexandro e Amaro, que casualmente passavam pelo local
detém Anacleto, colocando-o na viatura para ser em viatura da Delegacia, iniciando-se imediata
conduzido até a Delegacia da área, a fim de que a perseguição. Vendo a aproximação dos policiais, os
autoridade policial avalie sua conduta. Saliente-se que, ao coautores abandonam o veículo em via pública e se
perceber a chegada dos policiais, antes de ser detido, embrenham em um matagal, sendo seguidos pelos
Anacleto profere palavras de baixo calão contra estes, policiais, que prosseguem a perseguição a pé.
chamando-os de “vagabundos” e “ladrões”. No caminho Desesperado e visando a garantir sua fuga, Maicon
até a repartição, o autor oferece aos policiais um dispara contra o policial Alexandro, e acerta apenas a
automóvel popular, supostamente de sua propriedade, manga de sua camisa, que fica com um furo ovalado.
para ser libertado, proposta que Anacleto não teria como Pouco depois, os policiais alcançam Wellington, mas
adimplir, por não possuir o referido veículo, havendo Maicon consegue fugir, levando consigo a arma, descrita
imediata recusa pelos servidores. Todavia, logo depois, os posteriormente pelos policiais como assemelhada a um
policiais recebem uma ligação de outro inspetor de polícia, revólver calibre 38. Conduzido à Delegacia, Wellington,
de nome Claudionor, que, dizendo-se amigo de Anacleto e além de confessar o crime e revelar a identidade do
usando seu cargo para interferir na atividade comparsa, afirma que não desejava a efetiva prática de
administrativa desempenhada pelos agentes públicos, qualquer ato de violência. Analisando o caso relatado,
solicita seja ele graciosamente colocado em liberdade, o tipifique as condutas narradas, expondo as divergências
que de fato ocorre, em virtude de uma distorcida noção de doutrinárias e jurisprudenciais sobre o tema.
corporativismo. Ainda, os policiais conseguem convencer
Penélope de que a autuação de Anacleto somente lhe
traria mais dissabores, pois teria que explicar o fato ao filho Questão 04
do ex-casal. Entretanto, Penélope, embora inicialmente
Manoel e Paulo tramam a morte de Joaquim a pedido de
concordando com a argumentação dos policiais, retorna à
Fulgência, uma famosa prostituta, que prometeu um
Delegacia dias depois, tencionando registrar o ocorrido e
programa sexual com os mesmos em troca da morte de
passando a narrar os fatos ao Delegado de plantão.
Joaquim, seu antigo desafeto, pois que este era religioso e
Discorrendo sobre a situação narrada, tipifique as
combatia a prostituição. Após colocarem um sonífero na
condutas dos envolvidos, mencionando, para tanto, as
bebida de Joaquim, Manoel e Paulo carregam-no para um
controvérsias doutrinárias e jurisprudenciais sobre o tema.
local ermo e cada um efetua um disparo com suas pistolas
contra a vítima. Arrependido, Manoel, em face de se tratar
de uma pessoa religiosa, diz para Paulo que estava indo
Questão 02 embora e que continuasse sozinho, se quisesse matar
Joaquim. Paulo faz mais seis disparos contra Joaquim,
Conceitue, indique a natureza jurídica e as principais que, a despeito dos tiros e das consequentes lesões que o
diferenças entre condições objetivas de punibilidade, fizeram permanecer por trinta e um dias em coma, não
escusas absolutórias e comportamento pós-delitivo morre. Sendo você a autoridade policial que está
positivo. cumprindo o plantão na Delegacia, após restar provado
todos esses fatos, analise, sob a ótica do Direito Penal, de
forma fundamentada, todas as condutas.

www.pciconcursos.com.br