Você está na página 1de 6

FICHA DE PORTUGUÊS


Final 1º Período I 8º

NOME:DATA:

GRUPO I
TEXTO A

Sobre Esopo

Apesar de as fábulas de Esopo serem muito conhecidas, pouco se sabe acerca dele.
A maior parte do que foi escrito sobre Esopo foi registado muito depois da sua morte e por
isso tem de ser tratado com algum cuidado. Pensa-se que Esopo viveu entre cerca de 620 e
560 a.C.. Nem o local do seu nascimento se conhece ao certo – pode ter sido a Trácia,
Samos ou até Atenas. O que sabemos é que foi um escravo que foi liberto pelo seu senhor
e é muito provável que tenha morrido de forma violenta às mãos do povo de Delfos. É
muitas vezes representado como sendo muito feio, mas uma estátua esculpida cerca de
200 anos depois da sua morte pelo famoso escultor Lísipo mostra um homem de grande
nobreza. A primeira referência escrita sobre a sua vida é de Aristóteles e à sua narrativa
seguiu-se a do historiador grego Heródoto, que chamou a Esopo “escritor de fábulas”.
É pouco provável que Esopo tenha escrito as suas fábulas com a própria mãe, mas
terá recitado as mesmas em reuniões públicas. A primeira compilação escrita deve ter
aparecido por volta de 320 a.C.. Esta desapareceu e só quando Fedro, ele próprio um
escravo liberto, as traduziu para latim do século I a.C. é que foi criada uma versão
duradoura. A partir daí houve muitas versões e tomaram-se muito conhecidas na Europa
medieval. Eventualmente, William Caxton traduziu uma edição alemã, que depois se
tornou num dos primeiros livros impressos na língua inglesa. É bastante provável que as
fábulas que nos são tão familiares hoje tenham poucas semelhanças com as originais
contadas por Esopo. No entanto, são conhecidas em todo o mundo ocidental por fábulas
de Esopo e a sua sabedoria é incontestável.
Esopo, As fábulas de Esopo (recontadas por Fiona Waters), Civilização Editora, 2011, pp.126-127.

1. Assinala com um X, de 1.1. a 1.4., a opção que completa cada frase de acordo com o
sentido do texto.
a. Pouco se sabe acerca da vida de Esopo, porque
 As suas fábulas eram muito conhecidas.
 Ele era um escravo.
 Os registos sobre ele foram realizados muito depois da sua morte.
 Ele não existiu.

b. Esopo terá nascido


 Na Trácia.
 Em Samos.
 Em Atenas.
 Num dos três locais apontados anteriormente.
c. Esopo é usualmente representado como um homem
 Rico e nobre.
 Feio e distinto.
 Famoso e nobre.
 Bonito e calmo.
d. Esopo
 Escreveu as suas fábulas com a própria mão.
 Criou uma versão duradoura das suas fábulas.
 Fez uma compilação das suas fábulas por volta de 320 a.C.
 Recitou as suas fábulas em público.
e. As fábulas que conhecemos hoje
 São textos de enorme sabedoria.
 São iguais às fábulas originais de Esopo.
 São histórias impossíveis de compreender.
 Têm de ser lidas em voz alta.
2. Associa cada elemento da coluna A ao elemento da coluna B que com ele se
relaciona, de acordo com a informação do texto.

Coluna A Coluna B
1) Traduziu as fábulas de Esopo para inglês.
2) Apelidou Esopo de “escritor de fábulas”.
a) Lísipo
3) Reuniu as fábulas de Esopo numa compilação escrita por
b) Aristóteles
volta de 320 a.C.
c) Heródoto
4) Esculpi uma estátua de Esopo.
d) Fedro
5) Traduziu as fábulas de Esopo para alemão.
e) William Caxton
6) Foi o autor da primeira referência sobre a vida de Esopo.
7) Traduziu as fábulas de Esopo para o latim.
a- b- c- d- e-

TEXTO B
O Cão, o Galo e a Raposa

O cão e o galo tornaram-se muito amigos e concordaram em viajar juntos.


Estavam bastante longe de casa, por isso quando encontraram uma árvore alta com
uma toca no tronco, decidiram parar para descansar durante a noite. O galo voou
até aos ramos da árvore e o cão enroscou-se na toca e ambos passaram uma noite
muito tranquila.
Mal raiou o dia na manhã seguinte, o galo acordou e, como sempre, cantou
bem alto para anunciar o novo dia. A raposa ia a passar e pensou logo em comer o
galo ao pequeno-almoço, por isso aproximou-se da árvore e gritou para o galo:
 Gostaria muito de conhecer o dono desta voz tão esplêndida. Desce da
árvore por favor.
O galo respondeu docemente:
 Mas é claro, querida Raposa. Se acordares o porteiro que está a dormir aí em
baixo, ele deixar-te-á entrar com certeza.
Assim, a raposa descuidada deu a volta até chegar ao buraco no fundo da
árvore e, espreitando para dentro da abertura escura, disse com arrogância:
 Oh, porteiro! Abre imediatamente a porta, pois desejo conhecer o Galo com
a voz gloriosa!
Mas é claro que o cão esperto sabia exactamente o que a raposa estava a
tramar e saltou lá de dentro; e foi esse o fim da raposa!

QUANDO ESTIVERES EM PERIGO LEMBRA-TE QUE OS TEUS VERDADEIROS


AMIGOS TE PODEM AJUDAR MUITO.
Esopo, As fábulas de Esopo (recontadas por Fiona Waters), Civilização Editora, 2011, p.120

3. Numera as frases seguintes de 1 a 8, de acordo com a ordem pela qual essas


informações aparecem no texto.
 O galo cantou quando o sol iluminou a manhã.
 O galo sugeriu que a raposa acordasse o cão.
 Uma raposa decidiu comer o galo ao pequeno-almoço.
 O cão atacou a raposa.
 Um galo e um cão resolveram dormir numa árvore.
 A raposa elogiou o canto do galo.
 A raposa ordenou ao cão que abrisse a porta.
 Os dois amigos instalaram-se na árvore para dormir.
4. Sem contar com o último parágrafo, estabelece a seguinte associação de maneira a
delimitares os momentos que constituem a fábula.

a) Introdução--- 1. 8º parágrafo.
2. 1º parágrafo.
b) Desenvolvimento 3. 2º, 3º, 4º, 5º, 6º e 7º parágrafos.
4. 6º, 7º e 8º parágrafos.
c) Conclusão 5. 1º e 2º parágrafos

a- b- c-
5. Identifica as personagens do texto.

6. Transcreve da fábula as expressões que caracterizam a raposa.

7. Transcreve os adjectivos utilizados pela raposa para descrever a “voz” do galo.


8. Qual foi a estratégia utilizada pela raposa para atingir os seus objectivos?

9. A raposa conseguiu aquilo que pretendia?

10. Explica, por palavras tuas, a lição de moral que está contida no último parágrafo do
texto.

11. Refere duas características da fábula presentes neste texto.

GRUPO II

1. Coloca as palavras sublinhadas no respectivo lugar na grelha:

O cão e o galo tornaram-se muito amigos e concordaram em viajar juntos. Estavam


bastante longe de casa, por isso quando encontraram uma árvore alta com uma toca no
tronco, decidiram parar para descansar durante a noite. O galo voou até aos ramos da
árvore e o cão enroscou-se na toca e ambos passaram uma noite muito tranquila.

Determinantes Nomes Verbos Adjectivos

2. Indica um antónimo de:


a. Juntos (linha1) _____________
b. Aproximou-se (linha 8) ______________
c. Docemente (linha 11) _______________

3. Indica um sinónimo de:


a. Com arrogância (linha 15) _______________
4. Indica um sujeito e o predicado das frases seguintes:

Sujeito Predicado

O cão e o galo tornaram-se muito amigos.

O galo respondeu docemente.

5. Lê as frases, presta atenção às palavras sublinhadas e assinala com uma cruz (X)
a opção correta.

Nome
Não é
Colectiv
Próprio Comum Nome
o
Mozart compôs várias sinfonias
A raposa olhou para dentro da toca.
Esta turma é a melhor da escola.
Dê-me uma dúzia de ovos.
O guitarrista toca muito bem.

GRUPO III
Depois de se livrar da raposa, o galo decidiu escrever ao seu primo que vive no campo a
contar-lhe o que lhe tinha acontecido, de que forma o cão lhe salvou a vida e a lição que
este lhe ensinou.
Redige o email que o galo terá escrito ao seu primo.
Não te esqueças de:
 Organizar devidamente as ideias;
 Ser cuidadoso ao nível da caligrafia, ortografia, acentuação e pontuação;
 Ser cuidadoso ao nível da construção frásica e do vocabulário usado.

Interesses relacionados