Você está na página 1de 64

COLÉGIO TÉCNICO

SÃO BENTO
“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

TÉCNICA DE
TRATAMENTO
CORPORAL

Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405


Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

Sumário

Anatomia e Fisiologia da Pele....................................................................................................1


Epiderme.....................................................................................................................................1
Derme..........................................................................................................................................2
Hipoderme e/ou Tela Subcutânea...............................................................................................4
Lipogênese..................................................................................................................................5
Lipólise.......................................................................................................................................5
Obesidade...................................................................................................................................6
Hidrolipodistrofia Ginóide.........................................................................................................7
Princípios ativos para o Tratamento tópico da Celulite............................................................12
Estrias.......................................................................................................................................19
Flacidez.....................................................................................................................................19
Massofilaxia Corporal...............................................................................................................19
Efeitos da Massagem quanto a Velocidade e a Pressão............................................................20
Técnicas de Massagem..............................................................................................................21
Região Posterior do Corpo........................................................................................................25
Região Posterior do Tronco......................................................................................................26
Drenagem Linfática Manual.....................................................................................................27
Sequencia da Drenagem Linfática Corporal.............................................................................33
Sequencia da Massagem Lipolítica..........................................................................................36

2
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

Geoterapia................................................................................................................................38
Vinhoterapia.............................................................................................................................39
Termoterapia............................................................................................................................40
Gessoterapia.............................................................................................................................40

Tratamento para Flacidez.........................................................................................................45

Referências Bibliográficas e Agradecimentos.........................................................................47

3
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

Anatomia e Fisiologia da Pele

A pele é um dos maiores órgãos do corpo humano, correspondendo a 16% de seu peso, com
área de 20.000 cm2, volume de 4000 ml e os vasos cutâneos contém 30% do sangue circulante.
Constituindo uma barreira impermeável, intermediária, entre o meio ambiente e o meio interno, além
de ser um importante órgão de comunicação com o meio exterior.

Recobre o corpo protegendo-o da perda excessiva de água e do atrito, e dos raios ultravioleta
do sol. Também recebe estímulos do ambiente e colabora com mecanismos para regular sua
temperatura.

A pele tem estrutura complexa, o que podemos ver ampliando um pequeno fragmento, e há,
ainda, estruturas anexas associadas como: pelas unhas e glândulas.

A pele recobre a superfície do corpo e apresenta-se constituída por uma porção epitelial de
origem ectodérmica* - a epiderme, e uma porção conjuntiva de origem mesodérmica* - a derme.
Abaixo e em continuidade com a derme está a tela subcutânea (hipoderme), que, embora tenha a
mesma origem da derme, não faz parte da pele, apenas lhe serve de suporte e união com os órgãos
subjacentes.

Durante a vida embrionária, a pele se forma a partir do ectoderma, de onde derivam a


epiderme e os anexos cutâneos (e também o sistema nervoso), e do mesoderma que vai formar a
derme, os vasos e os músculos pilomotores.
4
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

Epiderme

É formada por um revestimento de camadas de células sobrepostas, sendo que as células


superficiais são achatadas e compõem uma camada córnea rica em queratina (por isso a pele é
classificada como um epitélio estratificado pavimentoso queratinizado). Sua espessura varia de
acordo com a região do corpo, chegando a 1,5 mm nas plantas dos pés e 0,04 mm nas pálpebras.
Possui duas faces, uma face superficial crivada de múltiplos orifícios:

 Orifícios pilossebâceos ou ostia foliculares por onde escorre o sebo e de onde


emergem os pelos.
 Poros, por onde surge o suor. Em geral, os poros não são vistos a não ser com
ajuda do microscópio.
Possui origem ectodérmica e com exceção da camada basal as demais camadas são
avasculares.

Como todos os epitélios, a epiderme não é irrigada pelos vasos sanguíneos. É a razão peta qual
a incisão da camada epidérmica sozinha não provoca sangramento.

As células de Langerhans representam 4% da epiderme e desempenham um papel


determinante na imunidade e são descritas como as "sentinelas periféricas" do sistema imunológico,
que detectam os antígenos. São células móveis que deixam a epiderme para apresentar os antígenos
que elas capturaram dos linfócitos T.

Encontram-se igualmente na epiderme as células de Merkel, receptores do sentido do tato.

5
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Camadas da epiderme:

 Camada Basal: Também chamada de camada germinativa, é formada por células


altas, que se dividem por mitose e são as responsáveis por renovar as células da epiderme.
 Camada espinhosa: Formada por 5 a 6 camadas de células cuboidais, e
apresentam projeções citoplasmáticas que ancoram as células umas às outras, dando
resistência ao atrito.
 Camada granulosa: Possui células poligonais, mais achatadas, e têm grânulos
grosseiros em seu citoplasma (ceratoialina) que são precursores da queratina do estrato
córneo. Ela se apresenta como uma camada escura, formada de 3 a 5 camadas de
queratinócitos achatados.
 Camada Córnea: É a camada mais superficial da epiderme; formada por células
muito planas, verdadeiras escamas microscópicas. Suas células não contêm núcleo (diz-se que
são anucleadas) e se organizam em diversas camadas, cujo número é muito variável segundo a
região observada do corpo.

Derme

É o tecido conjuntivo sobre o qual se apoia a, de espessura variável, origem mesodérmica,


atingindo o máximo de 3 mm nas plantas dos pés.

O limite da derme com a epiderme é formado por saliências, as papilas dérmicas (camada
papilar), que correspondem a reentrâncias na epiderme.

Camadas da Derme:
6
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

 Camada Papilar: Nas papilas, as fibras de colágeno e elástico são finas e de


textura bastante solta. Elas estão orientadas verticalmente, e as fibras oxitalanas estão fixadas
a junção dermoepidérmica. A substância fundamental é abundante e as células, numerosas.
Ela contém os capilares sanguíneos e linfáticos e numerosas terminações nervosas. É nesta
parte da derme que se efetuam as trocas nutritivas com as camadas profundas da epiderme. Acredita-se
que a função desta estrutura seja a de aumentar a área de contato entre e epiderme e a derme.

 Camada Reticular: É um tecido conjuntivo mais denso, cujas fibras de colágeno


estão dispostas em "ondas", que se entrecruzam em todas as direções do espaço, mas
horizontalmente em relação à superfície cutânea. Imersos neste tecido estão vasos sanguíneos,
linfáticos e estruturas nervosas, além das derivadas da epiderme: pelos glândulas sebáceas,
glândulas sudoríparas e unhas.
 Glândulas Sebáceas: Encontradas praticamente no corpo todo, desembocam na
porção terminal dos, exceto em lábios e genitais (glande e pequenos lábios) onde abrem-se
diretamente na superfície.
 Glândulas Sudoríparas: Encontradas em todo o corpo, com exceção da glande e
dos lábios, são estruturas tubulosas simples, formando um enovelado com diâmetro de 0,4
mm, imerso na derme. Sua secreção é o suor, um fluido que contém água, sódio, potássio,
cloretos, uréia, amônia e ácido lírico. O suor é uma das secreções mais aquosas do organismo,
o que significa que o suor se destina antes de tudo a verter água e praticamente nada mais na
superfície da pele.

As glândulas apócrinas estão exclusivamente localizadas nas axilas e nas regiões genitais. Ela
esta sempre associada a um folículo pilossebáceo: seu canal se abre no funil folicular acima do canal
excretar da glândula sebácea.

7
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


As glândulas écrinas estão presentes em toda a superfície do corpo, salvo nas unhas e lábios.

O papel praticamente exclusivo da secreção sudoral é o de eliminar o calor, para manter


constante a temperatura do corpo.

 Unhas: As unhas humanas são placas córneas, localizadas na falange distal dos
dedos. Cada unha recobre um leito ungueal, que tem estrutura comum de pele e não participa
de sua formação. A unha cresce a partir da raiz, ou matriz, e é basicamente composta por
placas de queratina fortemente aderidas, a partir da diferenciação de células epiteliais da raiz,
de forma similar a que acontece com a epiderme, fazendo com que a unha deslize
gradualmente sobre o leito ungueal.
 Pelos: São delgadas estruturas queratinizadas, que se desenvolvem a partir de uma
invaginação da epiderme, o folículo piloso. Sua cor, tamanho e disposição variam de acordo
com a raça e a região do corpo. Estão presentes praticamente em toda a superfície do corpo,
com exceção de algumas regiões bem delimitadas (glande, palmas da mão e plantas do pé
região ditas glabras).
Observa-se na derme feixes de músculo liso disposto obliquamente, que se inserem de um
lado na bainha conjuntiva do folículo e de outro na camada papilar da derme. A contração desses
músculos promove o eriçamento do pelo advindo deste fato e seu nome de músculo eretor do pelo ou
pilomotor.

Hipoderme e/ou tela Subcutânea

A hipoderme não é considerada parte da pele. É formada por um tecido conjuntivo frouxo que
serve para unir, de maneira pouco firme, a derme aos outros órgãos do corpo, permitindo que a pele
tenha certo grau de deslizamento, variável com a região do corpo.

8
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


A hipoderme é formada pelo tecido adiposo.

O tecido adiposo está um pouco em toda parte ao redor dos órgãos. Porém, ele se acumula
essencialmente na hipoderme, onde ele forma o panículo adiposo, colchão de gordura de espessura
variável de acordo com a sua localização, sobre a qual repousa a derme, e que se modela sobre os
músculos e os ossos subjacentes.

A distribuição do panículo adiposo é diferente no homem e na mulher:

- No homem, ele predomina nas partes altas do corpo, sobretudo no abdômen,


acima do umbigo. Esta repartição é chamada andróide.
- Na mulher, ele se localiza essencialmente na parte inferior do corpo, abaixo do
umbigo (região pélvica, nádegas, coxas). Fala-se em repartição ginóide.
O panículo adiposo constitui uma reserva de nutrientes e de energia para o organismo, modela
a silhueta em função da idade, do sexo, do estado nutricional (função plástica); absorve impacto
(proteção mecânica) e é isolante térmico (termorregulação).

Lopogênese

Ocorrem nos sítios adipócitos, no tecido adiposo e hepatócitos, no fígado. O excesso de


calorias ingeridas na dieta, tanto sob a forma de lipídios quanto de carboidratos e proteínas, é
convertido em gordura.

A energia consumida, tanto pode ser estocada no fígado e nos músculos como glicogênio,
como também pode ser convertida em triacilgliceróis no fígado, que serão então posteriormente
transferidos para o tecido adiposo. Da mesma forma, aminoácidos podem ser utilizados para síntese de
novas proteínas ou serem convertidos em carboidratos e lipídios.

9
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Imediatamente após uma refeição rica em carboidratos, a glicose absorvida pelo sangue leva a
rápida secreção de insulina, a qual por sua vez, causa rápida captação, armazenamento uso da glicose
por quase todos os tecidos do corpo, mas especialmente pelos músculos, fígado, tecido adiposo,
cérebro, etc.

A maior parte da glicose absorvida é armazenada quase imediatamente no fígado sob a forma
de glicogênio. Pequena quantidade é transportada para dentro das células musculares, onde também
será armazenada como glicogênio.

Quando a quantidade de glicose que entra nas células do fígado é superior àquela que pode ser
armazenada como glicogênio, a insulina promove a conversão de todo o excesso em ácidos graxos e
leva até o tecido adiposo, onde será armazenada na forma de triglicérides.

O excesso de glicose leva a obesidade uma vez que o excedente é armazenado na forma de
gordura (calorias) e não tem limite. Já na forma de glicogênio (energia) tem limite.

Lipólise

Lipólise é a quebra de triacilgliceróis e a liberação de ácidos graxos do tecido adiposo. Esse


processo ocorre quando a energia, adicional é necessária. Além desta condição o processo de
mobilização dos lipídios pode ser influenciado pela falta ou excesso de certos hormônios.

Os mecanismos principais que regulam a lipólise podem ser observados em três níveis:

 Receptores hormonais nas membranas plasmáticas (proteínas G e a insulina e seu


receptor).
 Regulação da adenosina monofosfato cíclico, o segundo mensageiro que ativa a
proteína quinase A.

10
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


 Lípase hormônio sensível atuando sobre os triacilgliceróis.

Primeira reação: a partir de estímulos sobre seus receptores, os adipócitos sinaliza a ativação
da principal enzima envolvida na lipólise, a lipase hormônio sensível.

Segunda reação: A lipase hormônio sensível interage de maneira específica com outras duas
proteínas que fornece as bases para um novo sistema pelo qual a lipólise é controlada no interior da
célula adiposa.

Terceira reação: Os grupos acil ativados são então convertidos a triacilglicerol ou outros
lipídios e secretados como VLDL (Lipoproteínas de baixa densidade), oxidados até CO 2 ou
convertidos em corpo cetonicos dependendo do estado metabólico do organismo.

Obesidade

A obesidade é o acumulo anormal de gordura no tecido celular subcutâneo, bem como em


outras localidades não menos importantes, associado com cápsulas de tecido conjuntivo conectivo e
septos de vísceras abdominais e torácicas.

Sua patogênese consiste claramente de aumento crônico de calorias introduzidas sobre as


calorias consumidas. Decorre de um balanço positivo de calorias que são acumuladas em forma de
excesso de gordura no tecido adiposo, principalmente no tecido celular subcutâneo, alterando a
conformação do corpo. Se sua distribuição é difusa, chamamos adiposidade, e se localizada
predominantemente em determinadas regiões chamamos lipomatose.

11
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Identificação:

 Localização: local e generalizada


 Aspecto da pele: lisa
 Sensação: a região é indolor e quente
OBS: a mulher tem duas vezes a quantidade de adipócitos que o homem.

Indice de Massa Corpórea (IMC)

O IMC pode ser aplicado em qualquer pessoa, independente de idade, sexo ou altura. Divida o
peso em quilos, pelo quadrado da altura e encontrará o seu IMC.

Exemplo: Em uma pessoa com 70 Kg de peso e 1,65 metros de altura, o IMC será calculada da
seguinte forma:

1,65 x 1,65 = 2.7225

IMC= 25,7

70 / 2.7225 = 25,7

TABELA

IMC PESO

19 a 24 Normal

24 a 28 Acima do normal

12
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


29 a 38 Excessivo

+ de 39 Obesidade mórbida

Hidrolipodistrofia Ginóide

Introdução

A Hidralipodistrofia Ginóide (HLDG), vulgarmente denominada "Celulite" possui várias


nomenclaturas, como, Lipodistrofia Ginóide, Lipodistrofia Edemato-Fibroesclerótica ou
Paniculopatia Fibroesclerótica, Fibro Edema Gelóide e outros. Porém o termo que ficou definido
cientificamente é “Hidrolipodistrofia Ginóide”, uma vez que explica melhor as características do
problema:

Hidro...................................relativo à água e outros líquidos

Lipo.....................................relativo à gordura

Distrofia..............................desordem nas trocas metabólicas do tecido.

Gino....................................designativo de mulher

Oide.....................................forma de

Definição

13
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Os adipócitos são células de gorduras que apresentam pequenos vacúolos de gordura
distribuídos pelo seu interior. Estes vacúolos são quem recebe o excesso de gordura da alimentação.
Com o progressivo aumento da deposição de gordura nos vacúolos, eles vão se aproximando um do
outro, e acabem se juntando, aparecendo então um grande vacúolo que ocupa quase toda a célula. Com
a deposição de gordura, a célula todas aumenta de tamanho.

Entre os adipócitos correm vasos sanguíneos e linfáticos, nervos além das fibras que separam
grupos celulares. É por causa das características destas fibras que as mulheres desenvolvem celulite e
os homens não. Nas mulheres as fibras são finas e perpendiculares à pele, ligando a pele ao tecido
muscular, mais profundo. Nos homens as fibras são mais grossas e se ligam à musculatura de forma
oblíqua. Quando do aumento dos adipócitos na mulher, este tecido se expande em direção à pele e
quando o mesmo acontece no homem, as fibras resistem à expansão em direção à pele e dirigem o
tecido gorduroso em direção à profundidade, não aparecendo assim às irregularidades da celulite.

A HLDG representa uma enfermidade edematosa fibroesclerótica da gordura subcutânea, a


qual afeta não só as células gordurosas, mas também o tecido intersticial e os pequenos vasos
sanguíneos. O curso desta enfermidade é extremamente lento. Em geral, inicia-se com (1) estase
linfática causada por uma hiperpolimerização da substância fundamental amorfa; (2) edema intersticial
devido ao aumento da permeabilidade dos capilares; (3) infiltração edematosa no tecido adiposo, com
consequente aumento de seu volume, caracterizando uma hipertrofia tecidual; (4) espessamento,
proliferação e frouxidão do tecido conjuntivo com aumento na espessura das fibras reticulares que
envolvem cada célula de gordura, formando uma massa de células, originando os micronódulos
rodeados por uma cápsula de fibras entrelaçadas; (5) o conjunto acima gera uma compressão dos vasos
sanguíneos e linfáticos, dificultando as trocas metabólicas e eliminação de líquidos, minerais, restos
metabólicos e proteínas do interstício para os capilares linfáticos e venosos; (6) compressão dos filetes
nervosos, causando dor na região afetada e (7) união de vários micronódulos formando macronódulos,
os quais podem ser palpados, sendo muito dolorosos na palpação.

14
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Esta cada vez mais claro que a HLDG é essencialmente uma modificação do tecido conjuntivo
de natureza complexa e facilmente pode ser diferenciado da obesidade, que consiste essencialmente
em um simples acumulo de tecido adiposo que geralmente não causa transformações nos demais
tecidos do organismo, porém, satura todos os espaços disponíveis.

Fatores Desebcadeantes

 Presença dos hormônios femininos; não é necessária uma disfunção hormonal; é


apanágio da mulher; predisposição Genética.

Fatores Predisponentes

 Sedentarismo - maior proporção de massa gorda; obesidade ou ganho de peso; má


alimentação; distúrbios circulatórios (varizes, microvasos); pílulas anticoncepcionais;
diabetes; estresse; etilismo; tabagismo; roupas apertadas; bebida gasosa; gravidez.

Classificação

 Celulite flexível: desliza com facilidade sobre o tecido subjacente e costuma


ocupar áreas grandes. Ela sacode com o movimento corporal e é muito mais perceptível do
que a celulite sólida.
 Celulite sólida: é um tecido grosso que adere com força ao tecidos subjacentes.
Em geral é encontrada em mulheres jovens e de boa condição física. Com frequência é
sensível ao toque.
15
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Grau de Acontecimento

GRAU I: Vasos sanguíneos começam a se deteriorar, em especial na derme superior, fluido se


acumula fora das células (água desperdiçada) As mudanças não são visíveis. Não há alterações
visíveis na pele e os furinhos somente são detectados quando os músculos estão contraídos.

GRAU II: A derme se deteriora ainda mais; - Os vasos sanguíneos são empurrados para os
lados conforme as células de gordura incham e se deslocam em direção a superfície; Uma textura
inicial de "casca de laranja" fica visível quando se comprime a pele. Os furinhos Já são percebidos
sem a contração da pele.

GRAU III: Acometimento de áreas extensas, com muitos nódulos. Assimetrias frequentes e k
retrações fibróticas. Longo tempo de duração - mulheres 30 - 45 anos. Geralmente com alterações
circulatórias. O efeito "casca de laranja" espalha-se pelo glúteo e pelas coxas. Há nódulos
pequenos e médios endurecidos e as pernas ficam mais pesadas e cansadas devido à dificuldade
da circulação sanguínea.

GRAU IV: Espessamento do tecido conjuntivo; o tecido fibrosado toma-se firme, esclerosado
e seus produtos nutritivos residuais (água e lipídeos) ficam presos; irritação das terminações nervosas,
causando dores até desproporcionais. Esta associada a um grande excesso de peso, Já que o
acúmulo de gordura é terreno fértil para a celulite se instalar. Os nódulos têm cerca de três
centímetros de largura; as depressões são profundas e o contorno corporal está disforme. Os
tratamentos indicados são mais severos e os resultados menores e mais demorados.

Localização

A HLDG pode se localizar em várias regiões do corpo. Existe uma predileção pela região
glútea, a região lateral da coxa, a face interna e posterior da coxa, o abdome, parte posterior e lateral
dos braços e face interna dos joelhos.
16
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

Avaliação Clínico - Laboratorial

1. Inspeção:

Paciente em pé com os braços relaxados ao longo do corpo e sem roupa.

 Hábito constitucional: brevilíneo e longilíneo.


 Lordose, cifose, escoliose (assimetrias)
 Estrias e sua cor.
 Alterações de coloração - palidez - cianose - hiperpigmentação.
 Flacidez.
 Retrações no tecido adiposo.
 Alterações vasculares - microvarizes, varizes e edema.
 Distribuição do panículo adiposo / celulite.
 Pele em casca de laranja (contração muscular).

2. Palpação:

Paciente em pé, com os MMSS relaxados ao longo do corpo; pernas em abdução, joelho
semi-fletido e com contração glútea, efetuar:

 Aumento da espessura da pele e textura mais densa;


 Comprovação mais nítida da pele em casca de laranja;

17
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


 Mobilidade da pele sobre as camadas subjacentes (técnica de pregueamento
rolamento).
 Elasticidade cutânea.
 Dor ao pregueamento (pinch-test).
 Sensação palpatória de granulação fina em planos profundos.
 Micro e macronódulos.
 Raças endurecidas com ou sem edema.
 Hipotermia.

Avaliação – Métodos Pe Apoio

- Termografia; impedânciometria e antropométrica.

Tratamentos

Antes de iniciar qualquer tratamento é necessário que a cliente preencha uma ficha de
anamnese. Como podemos observar, a HLDG é multifatorial e, portanto, para obtermos sucesso no
tratamento, é nosso dever orientar a cliente quanto aos hábitos alimentares, fumo, sedentarismo,
ingestão de anticoncepcionais, etc. É através da anamnese que estudaremos quais técnicas e produtos
poderemos utilizar em cada cliente. Basicamente existe oito maneiras de tratar a celulite, são elas:

1. Fortalecer os vasos sanguíneos / aumentar o fluxo sanguíneo;


2. Reparar as membranas das células;
3. Estimular a produção de colágeno e elastina;
4. Atrair água para as células e reduzir o desperdício de água;
18
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


5. Encorajar a produção de tecido conjuntivo;
6. Reduzir a inflamação;
7. Prevenir o dano de radicais livres;
8. Reparar a camada córnea.

Tratamento Estético X Grau de Celulite

 Grau I
Objetivo: Aumentar a resistência dos capilares

Procedimento: Massagens com cremes em casa e mudança de hábitos alimentares e físicos


pode solucionar o problema. A recuperação neste grau é total.

 Grau II
Objetivo: Aumentar a resistência dos capilares e despolimerizar à substância fundamental
amorfa, aumentando as trocas entre as células adiposas.

Procedimento: Drenagem Linfática, Ultrassom, endermologia, mesoterapia, eletrolipoforese,


além de exercícios de reeducação alimentar. Os resultados são muito bons se houver adesão ao
tratamento pode-se esperar recuperação total.

 Grau III
Presença de micronódulos, microvarízes, estrias, culote avantajado, hipersensibilidade, pele
hipodérmica, áspera, poros dilatados e pele machada.

Procedimento: mesmo procedimento do grau II + tratamento médico para eliminar


micronódulos (subcisão). Ocorre uma sensível melhora, mas não se pode esperar eliminação total do
problema.
19
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


 Grau IV
Tratamento medido sistêmico.

Princípios ativos para o Tratamento Tópico da Celulite

1. Fortalecedor dos vasos sanguíneos: Castanha da índia, L-Carnitina, Centelha


Asiática, Cafeína, Alecrim, Pimenta Caiena, Guaraná, Gingko-Biloba, oligoelementos, Zinco,
etc.
2. Hidratantes: PCA-Na, Ácido Hialurônico, Óleos de sementes de Linhaça e
girassol, Alóe-Vera, Ceramidas, óleo de amora negra, óleo de borragem, phaffia-paniculata
(ginseng), extrato de lycium Barbarum, etc.
3. Antioxidantes: Vitamina C, Vitamina E, Extrato de Romã, Gingko-Biloba, Chá
verde, Coenzima Q10, Polifenóis, Flavonóides, Óleo de amora negra, extrato de lycium
Barbarum, etc.
4. Anti-inflamatórios: Zinco, Extrato de Alcaçuz, Alóe-Vera, extrato de Lycium
Barbarum, Camomila, Erva-Doce, Amica, Oligoelementos, etc.

Tratamentos Estéticos mais utilizados

1. Microdermabrasão: É uma alternativa popular para esfoliação química, na qual


se utiliza um jato de Oxido de alumínio ou cristais de sal para esfoliar a pele superficialmente.
A microdermabrasão usa de partículas minúsculas que passam por um aspirador para lixar
delicadamente a pele envelhecida, eliminando as células mortas e estimulando o crescimento

20
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


de novas células. Como terapia secundária, a microdermabrasão acelera o uso de certos
tratamentos tópicos, tais como hidratantes, antioxidantes e anti-inflamatórios.
2. Preenchimentos dérmicos: É um método caro e temporário para melhorar a
aparência cosmética dos furinhos. Depois de uma série de injeções de gordura humana ou de
outro agente de enchimento, os furinhos ficam menos óbvios até que o material seja
eventualmente reabsorvido e a celulite retome. Uso médico.
3. Técnicas de embrulho do corpo: Funcionam basicamente por meio de indução
do suor. Elas têm efeito diurético temporário pelo fato de causarem perda de água no corpo.
Infelizmente, as células de gordura e as do tecido conjuntivo não são afetadas pelo suor. Após
o uso das bandagens massageia-se o corpo para melhorar ainda mais a circulação, enviando o
oxigênio para os tecidos bloqueados. Essa técnica não é recomendada para qualquer pessoa
que esteja desidratada, então tenha cautela se beber quantidades excessivas de álcool ou
cafeína. Como essas técnicas de embrulho do corpo aumentam a temperatura corporal, elas
também não são recomendadas para quem tem pressão sanguínea alta ou para mulheres
grávidas. A outra ação desta técnica é o efeito diurético de induzir o suor e reduzir
temporariamente a água 'desperdiçada'. No entanto, tão logo a cliente beba um copo ou dois
de líquido ou coma uma refeição normal, o fluido irá retornar. Essa técnica pode proporcionar
alguma perda de edema localizado, boa esfoliação, um pouco de relaxamento que a faça
sentir-se bem e a possível introdução de minerais.
4. Iontoforese: São dispositivos que usam correntes elétricas para suprir sais
minerais diretamente para o corpo. Com os nutrientes certos, esse método pode
potencialmente ser usado para tratar a celulite.
5. Massagem de tecidos profundos: A massagem de tecidos profundos consiste em
pancadas lentas para criar microlacerações na fáscia superficial. Isso deixa o tecido mais
comprido e liso. A massagem também solta o tecido conjuntivo, de maneira que ele se move
de forma mais livre e não ais se prende às estruturas subjacentes. A Massagem seguida da
21
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Drenagem Linfática e Alongamento adequado pode também tomar a fáscia superficial mais
flexível. A massagem não remove nem diminui as células de gordura. Ela pode melhorar a
condição e a aparência da pele, reduzir adesões e cicatrizes problemáticas e aumentar a
circulação de nutrientes para os tecidos. Quando a massagem profunda é forte demais, ela
também danifica os vasos sanguíneos, o que elimina os benefícios para a redução da celulite.
6. Mesoterapia: Para celulite, as injeções normalmente incluem pequenas
quantidades do diurético aminofilina e o medicamento para o coração isoproterenol, que se
acredita que dissolve a gordura, junto com outras substâncias homeopáticas. O problema com
a mesoterapia é que não há nenhuma padronização ou fórmula específica. Os ingredientes
mudam para cada praticante da técnica e os resultados podem variar dependendo do que é
injetado e em proporção. Uso médico.
7. Drenagem Linfática: A DLM age no sistema nervoso, alisa os músculos e
aumenta o movimento do fluído no tecido conjuntivo. Ela envolve um toque lento e rítmico
aplicado pelo terapeuta na forma de uma massagem leve, que pode ser bem relaxante. Ela
também tem efeito calmante, analgésico e redutor do estresse. Para o tratamento da celulite, o
terapeuta primeiro avalia a condição da pele: cor, textura, temperatura, umidade e
elasticidade. Ele examina as veias visíveis, procurando por vermelhidão, inchaço, calor e dor.
A DLM é muito útil antes e depois de uma cirurgia estética para diminuir ferimentos, edemas
e inflamações. Os efeitos são apenas temporários e não demonstraram reduzir os furinhos a
longo prazo, mas podem proporcionar benefícios relaxantes.
8. Endermoterapia: É um dispositivo de aspiração que cria sucção para imobilizar
temporariamente o tecido gorduroso e levantá-lo, enquanto rolos duplos realizam uma
massagem profunda e subdérmica no tecido conjuntivo. Isso estica o tecido conjuntivo,
aumento o fluxo sanguíneo e linfático e esfolia a pele. As sessões levam de 45 a 90 minutos e
têm sido descritas como uma sensação igual à massagem vigorosa. O plano de tratamento
tópico exige de 10 a 20 sessões, e sessões de manutenção de uma vez por mês, por um
22
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


período indefinido de tempo. Se os tratamentos são interrompidos, a superfície da pele e a
tonicidade revertem para sua estado original.

9. Escovação da pele: Estimula o fluxo sanguíneo e linfático, remove as células


mortas da pele e ativa o crescimento de outras novas. Comece pelos pés e vá subindo.
Dedique atenção especial a áreas sujeitas à celulite, usando pequenos movimentos circulares.
A escovação da pele deve ser feita de maneira suave, sem esfregões duros ou rigorosos que
possam danificar a pele.
10. Intradermoterapia: ministrado via oral ou injetada na região afetada uma
medicação lipolítica. Só pode ser realizada por médicos.
11. Etetrolipoforese: agulhas finas, semelhantes às usadas na acupuntura, ligadas a
um aparelho especial que funciona como correntes polarizadas que são introduzidas na pele.
Melhoram a microcirculação, com a melhora do fluxo linfático e sanguíneo, que produziria a
dissolução dos nódulos de celulite.
12. Subinciston: pequena intervenção cirúrgica, recomendada para as depressões
provocadas pela celulite mais avançada (Grau III e IV). Feita somente por médicos.
13. Ultrassom: As ondas de baixa frequência agitam as moléculas de água da região,
que se colide com as células adiposas, promovendo a eliminação de gordura e toxinas e a
despolimerização da substância fundamental amorfa Não é eficiente para casos críticos de
celulite e nem apresenta bons resultados se usada isoladamente.
14. Manthus: equipamento computadorizado, constituído por geradores de ultrassom
e correntes para tratamento de celulite e gordura localizada.
15. Carboxiterapta: Faz-se uma infusão de gás no local para provocar uma distensão
que permite promover a ruptura de algumas células de gordura, desencadeando reações
químicas de lipólise, além de promover aumento da circulação de sangue na região,

23
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


oferecendo mais nutrientes aos tecidos tratados e otimizando a drenagem linfática da região
afetada.
16. Talassoterapia: Talassa é palavra grega para “mar”. Tratamento com água
marinha, a qual é rica em minerais-traços e nutrientes, incluindo iodo, cobre, zinco, ferro,
estrôncio e plâncton. A Talassoterapia reequilibra o processo osmótico, estimulando
fenômenos enzimáticos e intervém no intercâmbio dos líquidos dos tecidos (intersticiais, entre
células), com benefícios para os tratamentos no combate a celulite, perda de centímetro,
desintoxicação do organismo e no combate a flacidez. Combina a aplicação de algas marinhas
e água do mar aquecida para dilatar os poros e vasos sanguíneos deixando a pele mais
permeável e aberta para a absorção de minerais do mar. Esse método tem sido usado para
tratar atrite e outros problemas médicos, bem como para emagrecimento e redução de
medidas. É contra- indicado em casos de neoplasias, afecções renais, bronquite, gestantes,
úlceras varicosas, dermatites cutâneas, hipertireóidismo e alergia a algum componente da
formula.
17. Bandagem Crioterápica ou fria: Consiste na aplicação de substâncias frias com
cânfora e mental nas regiões que requeiram redução de gordura localizada, sendo também
utilizada no tratamento de problemas circulatórios, celulite, flacidez de pele e modelagem
corporal. Tem como objetivo promover um resfriamento corporal, obrigando o organismo a
produzir calor. Para isso o centro termorregulador, no Sistema Nervoso Central, ativa as
glândulas suprarrenais, as quais liberam catecolaminas (adrenalina) que agem no tecido
adiposo, transformando gordura em calor para aquecer o corpo e manter a homeostase.
Quando isso ocorre, há como consequência uma diminuição do volume dos adipócidots,
ocasionando a redução de medidas. É contra indicado em casos de insuficiência renal e
cardíaca, diabetes, neoplasias, artrite, artrose, reumatismo, osteoporose, gestante, lactantes,
durante a menstruação, na hipertensão e hipotensão arterial descontrolada. Esta técnica
também provoca retração das fibras dos tecidos da derme reduzindo a flacidez.
24
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


18. Etetroestimulacão: corrente excitomotora de média frequência que tem por
objetivo melhorar o tônus da musculatura, combatendo a flacidez, sendo eficaz nos casos de
celulite flácida.
19. Criotermólise: a sinergia da crioterapia, termoterapia, dermotonificação e
iontoforese estão unidas neste único equipamento para atuar nos tratamentos de flacidez
dérmica, pré e pós-cirúrgico, bem como na mobilização da gordura localizada e celulite.
20. Termoterapia: É uma técnica utilizada nos tratamento corporal para redução da
gordura devido ao aumento da absorção dos princípios dos produtos favorecendo a modelação
corporal. São utilizados cosméticos cujos princípios ativos são termos ativos, ou seja,
melhoram as funções quando utilizados com calor. Tem como objetivo causar hiperemia,
vasodilatação, aumento do metabolismo, quebra de moléculas de gordura, aumentar a
permeabilidade capilar e aumento da sudorese. É indicada para grande quantidade de gordura
localizada ou obesidade, pois em pessoas que tenha pouca gordura há um superaquecimento
da região, levando a uma desnaturação protéica, causando flacidez cutânea. É contraindicado
em casos de alterações de sensibilidade, áreas anestesiadas, processo inflamatório agudo,
estados febris, gestantes, flebites, tromboflebites, hipertensos descompensados e processos
neoplásicos.
21. Geoterapia: A argila é uma terra especial que absorve os princípios vitais do sol,
da água e do ar, constituindo-se em um poderoso agente de recuperação física. Rica em
minerais-traços como: silício, ferro,cálcio, sódio, potássio, magnésio, titânio, cloro, fósforo,
carbono, manganês e enxofre, a argila participa da síntese de colágeno, têm propriedades
queratolíticas e ativa os processos metabólicos. Absorve impurezas do organismo e até
cicatriza feridas. É indicada na estética para afinamento da pele, estimular a circular
sanguínea e linfática, tem efeito depurativo por absorção de toxinas, promove o aquecimento
e reconstituição de tecidos, estimula as funções orgânicas, causa analgesia, é antisséptico,

25
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


combate inflamação e edema, promove a lipólise, despolariza a substância fundamental
amorfa. É contra indicada em casos de flebite, tromboses, varizes dilatadas.
Argila Branca: Rica em alumínio e com menor teor de ferro que a argila verde,
sendo, portanto, eficaz na remoção da oleosidade. O seu teor de potássio e oligoelementos
hidrata a pele retirando o aspecto de brilho vitrificado provocado pela secreção sebácea, ao
mesmo tempo em que auxilia na regeneração de pele acnéicas, por seu alto teor de Silício.
Indicação: É indicada para o tratamento de manchas, tratamento do busto, peles sensíveis e
delicadas.
Argila Verde: Apresenta menor teor de alumínio e sua coloração deve-se á presença
de r óxido de ferro associados ao magnésio, cálcio, potássio, manganês, fósforo, zinco,
alumínio, silício, cobre, selênio, cobalto e molibdênio. Têm propriedades cicatrizantes,
adstringente, combate edemas, é secativa, antisséptica, bactericida, analgésica, oxigenante,
descongestionante, estimulante, tensora. É indicada para edemas, couro cabeludo, peles
acnéicas, seborréicas, envelhecidas, asficticas, desidratadas e lesões em geral.
Argila Cinza: contém aproximadamente 60% de sílica, o que faz com que tenha
grande afinidade com a água, sendo muito eficaz para inchaços e edemas. Tem pH mais
alcalino, é antiedematosa, secativa e absorvente. Indicada para peles oleosas, manchadas e
edemaciadas.
Argila vermelha ou laranja: contém maior quantidade de ferro férrico.
Argila negra: argila secundária de composição rica e diferenciada em sais minerais e
oligoelementos muito importantes para o metabolismo da pele. São eles: silicatos de alumínio
e magnésio, carbonato de cálcio e de magnésio, óxido de silício, de zinco e de ferro, enxofre.
Tem atividade estimulante, antitóxica, nutriente (oligoelementos), antisséptica, redutora e
adstringente. É mais indicada para tratamentos corporais, pois ativa a micro-circulação
sanguínea.

26
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Argila rosa: Poder tensor age na ptose cutânea, regenerador tecidual, utilizada em
peles maduras com finalidade hidratante e revitalizante para o rosto e corpo. Possuem
propriedades suavizante, cicatrizante, emoliente, adstringente e antisséptica. É indicada para
peles secas, sensíveis e delicadas, com telangiectasias e rosáceas.
22. Vinhoterapia: O segredo dos benefícios da Vinhoterapia deve-se aos polifenóis,
componentes da uva, principalmente nas vermelhas, cujo poder antioxidante supera o da
Vitamina C tópica e da Vitamina E, velhas conhecidas dos cosméticos. Além de combater os
radicais livres, os polifenóis auxiliam no tratamento da celulite e protegem os vasos
sanguíneos. É contraindicado para pessoas que não podem com bebida alcoólica (hipertensos
e alcoólatras). Neste caso substituir por suco de uva concentrado em dobra da dosagem de
vinho.
23. Gessoterapia: O gesso redutor é uma técnica muito utilizada na estética, para
redução rápida de medidas, podendo ser usado puro ou com princípios ativos. O
engessamento causa uma compressão local fazendo uma drenagem linfática e uma
modelagem corporal. Pode ser tanto termoterápico como crioterápico. Ambos produzem
redução de medidas, sendo que o crioterápico age também na flacidez. As contra indicações
são as mesmas da termoterapia e crioterapia, ou no caso do uso de bandagens com princípios
ativos quando a pessoa é alérgica ao componente inserido na bandagem.

Estrias
As estrias são lesões lineares, geralmente paralelas, que podem variar de um a vários
centímetros de extensão. No começo elas têm cor avermelhada, devido ao aumento do fluxo sanguíneo
na região. Com o tempo ocorre cicatrização das mesmas, quando elas se tomam brancas e firmes.
"Quando as fibras se rompem, o sangue extravasa dos capilares e provoca um pequeno hematoma que
se reflete na pele, em forma de vergão vermelho-claro. Em seguida, a reação do organismo à lesão faz
com que as estrias fiquem mais longas, largas e escuras, ganhando um tom arroxeado". Entre um e
27
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


dois anos, o aspecto é de uma cicatriz: as estrias ganham uma coloração esbranquiçada, indicando que
a pele original foi substituída por um tecido fibroso.

Flacidez

A flacidez é a falta de tonicidade da pele ou do músculo. Ela pode ser muscular ou cutânea,
sendo gerada por fatores genéticos, ambientais e de maus hábitos, como falta de exercícios físicos,
excesso de sol, maus hábitos alimentares, vestuário inadequado, etc. Não há um fator único e
específico que cause flacidez.

Como avaliar a flacidez:

 Flacidez Dérmica: com os dedos polegar e indicador em forma de pinça aperte e


estique a região. Se quando soltar a pele demorar a normalizar, a flacidez está presente.
 Flacidez Muscular: contraia a musculatura da área. Se o músculo apresentar
mobilidade e contornos não definidos, isso é sinal de flacidez muscular.

Massofilaxia Corporal

Definição

28
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Massagem é a linguagem do tato. Podemos defini-la como sendo um conjunto de
manobras (toques) exercido sobre o corpo com fins terapêuticos (curativos), desportivos
(calmantes, estimulantes e desintoxicante), estéticos (embelezamento) e emocionais.

A massagem estética visa melhorar a beleza cutânea, dando-lhe melhor cor e aparência, pois
estimulam a irrigação dos músculos e do tecido conjuntivo, além de provocar um relaxamento geral,
necessário para se obter um bom resultado nos tratamentos e um relaxamento especifico das tensões
acumuladas na musculatura facial e corporal.

A massagem denominada como massagem clássica, tradicional, massoterapia ou mesmo


massofilaxia é originaria da Massagem Sueca, a qual foi desenvolvida no século XIX, na Suécia por
Per Henrik Líng (1776-1836) o qual, na verdade, combinou vários estilos já conhecidos de massagem
como os praticados pelos egípcios, romanos, chineses e outros, dentro dos princípios fisiológicos
naturais conhecidos. Esta técnica, por ter vindo da Suécia, ficou conhecida no Brasil como Massagem
Sueca, sendo também denominada massagem clássica, massagem tradicional e mais recentemente
como massoterapia ou massofilaxia. Tem por objetivo promover o relaxamento do Sistema Nervoso
por Indução ao Parassimpático, ou a depuração, nutrição e tonificação muscular usando o “retorno
venoso e linfático”.

Efeitos da Massagem quanto a Velocidade e a Pressão

Sabemos que no nosso organismo qualquer estímulo desenvolve um reflexo motor ou


visceral: o reflexo motor se traduz por um movimento ou deslocamento do corpo ou parte do
mesmo, enquanto que o visceral se evidencia por uma modificação funcional.

29
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Variando-se a velocidade e a pressão exercida nas manobras obtemos quatro efeitos distintos:

 Se a massagem for feita de forma lenta e superficial, o resultado será um


efeito Calmante e analgésico.
 Se a massagem for feita de forma lenta e profunda, o resultado será de
desintoxicação (limpeza).
 Se a massagem for feita de maneira rápida e superficial, seu efeito será a
excitação do sistema nervoso.
 Se a massagem for feita de maneira rápida de profunda, seu efeito será
tonificante e nutritivo.

Técnicas de Massagem

1. Deslizamento:
É um movimento introdutório, e constitui o primeiro tempo de qualquer massagem em cada
parte do corpo. Trabalha com a palma da mão aberta, que se coloca sobre a pele, sem deprimi-la. É
muito relaxante, nutrindo ao mesmo tempo a área que está sendo massageada, e o resto do corpo. A
mão deve correr pela área a ser tratada em movimentos contínuos, procurando não perder contato com
a pele e se adaptando as protuberâncias e entradas. Os movimentos devem ser aplicados no sentido dos
músculos e atingir também as circulações sanguíneas e linfáticas.

 Superficial: bloqueia a condutibilidade sensitiva. Deve ser aplicada ao iniciar-se a


massagem e sempre após cada manobra sendo leve e suave. Por uma ação reflexa sobre a
vasomotricidade causa vasodilatação e, como consequência, uma hiperemia, permitindo que
as manobras seguintes sejam mais bem toleradas. Tem efeito calmante e analgésico.

30
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


 Profundo: promove um escoamento mais rápido do sangue venoso e da linfa.
Deve ser sempre em direção à circulação de retomo. É mais enérgica que o deslizamento
suave. Se rápido aquecerá o local a ser trabalhado.

2. Amassamento:
Tem efeito estimulador e nutritivo dos músculos, vasos sanguíneos, linfáticos e sistema
nervoso, além de combater a flacidez. Pode ser executada em dois sentidos, devendo atingir pele e
músculos. A musculatura deverá estar completamente relaxada e os movimentos deverão ser
uniformes em cada grupos muscular. Essa manobra também é conhecida por trituração. Auxilia na
dissolução de nódulos de gorduras e na ativação da musculatura superficial. Inclui diversos tipos de
manobras:

 Repitante ou rolamento cutâneo: consiste em separar, com as extremidades dos


dedos os músculos, formando uma prega. O movimento deve ser alternado entre as duas
mãos, soltando a primeira prega e tomando outra logo a seguir.

 Rolante: mãos abertas, paralelas ou transversais ao osso, formar um rolo


compressor contra a massa muscular. Geralmente aplicada sobre os membros inferiores e
superiores.

3. Pinçamento
É indicado para ativação muscular e combate à flacidez. Deve ser executado com as
extremidades dos dedos polegar, indicador e médio. Pinçando pequenas quantidades de músculos com
uma e outra mão alternadamente, com golpes rápidos e rítmicos.

4. Percussão:

31
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Estimula através da contração das fibras musculares a circulação e a tonicidade muscular.
Pode ser executada das seguintes maneiras:

a) Com os punhos fechados (músculos profundos);


b) Em ar comprimido (mãos em concha - tapotagem);
c) Em cutiladas (com a lateral dos dedos mínimos);
d) Com o dorso dos dedos (dedilhamento, tamborilamento ou digito percussão);
Não deverá ser uma manobra pesada, imprimindo-se apenas o peso dos punhos soltos.

5. Fricção:
É uma espécie de deslizamento profundo executado de modo energético e rápido, visando
destruir os nódulos gordurosos, desfazer coágulos e espalhar detritos da periferia para o centro.
Provoca grande aquecimento na região trabalhada, hiperemia. As extremidades dos dedos executarão
pequenos círculos de penetração média para profunda, em tomo das articulações e ossos para desfazer
as aderências e afrouxar as articulações em geral. É também eficiente no tratamento de bloqueios
físicos relacionados com problemas emocionais, sub-luxações e acúmulo de toxinas. Tem efeito de
amolecimento.

6. Vibração:
Atua sobre as terminações nervosas sensitivas superficiais, por ação calmante, antiespasmótica
e analgésica. Trata-se de movimento trêmulo que se estende do braço do profissional para o corpo do
paciente.

7. Rolamento:
É executado basicamente nos MMII e MMSS. Proporciona uma leve ativação e relaxamento
local. Deve ser aplicado na conclusão da massagem do membro. As mãos do massagista colocam-se
espalmadas, uma de cada lado do membro e percorrem-no deslizando com certa vibração.

CONTRA INDICAÇÃO PARA MASSAGEM


32
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


 Processos neoplásicos;
 Portadores do vírus HIV;
 Dermatites tópicas;
 Cardíacos descompensados;
 Transtornos circulatórios graves: flebite, tromboses, etc;
 Hipertenção não controlada.

Autocentralização

a) Fazer assepsia das mãos;


b) Inspirar profundamente e expirar totalmente, colocando as mãos no abdômen,
logo abaixo do umbigo (3 vezes);

Sequência da Massagem Relaxante Região anterior do Corpo

PÉS

1. Deslizamento ascendente para passagem do veículo.


2. Deslizamento Circular no dorso e planta dos pés.
3. Alongamento dos artelhos.
4. Deslizamento entre os meta tarsos.
5. Deslizamento na lateral dos pés contornando o maléolo.
6. Alongamento de todo MMII (com uma mão segure o calcanhar e com a outra o
dorso do pé. Em seguida o terapeuta deve puxar a perna na sua direção).
7. Manipulação articular (três para direita e três para esquerda).

33
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


8. "Empurradinha" na planta dos pés com apoio de uma das mãos sobre o dorso dos
pés.
PERNAS

1. Deslizamento ascendente alternado “tipo escama” de suave para profundo.


2. Circundução bilateral com os polegares na região central da perna.
3. Deslizamento ascendente alternado tipo escama de profundo para suave.
4. Flexionar a joelho e executar manobras de deslizamento em toda sua extensão.
5. Alongamento dos ísquios tibiais e região lombar.

COXAS

1. Deslizamento ascendente alternado "tipo escama" de suave para profundo.


2. Amassamento rolante em toda extensão da coxa.
3. Rolamento cutâneo do joelho para virilha na região medeie anterior e lateral da
coxa.
4. Pinçamento em toda extensão da coxa.
5. Deslizamento ascendente em punho, retomando com a mão espalmada.
6. Deslizamento "tipo rastelo" em toda coxa do joelho para a virilha.
7. Deslizamento ascendente alternado "tipo escama" de profundo para suave.
8. Vibração paralela em toda a perna desde a virilha até os pés.

REGIÃO ABDOMINAL

1. Deslizamento circular na região central do abdômen com as mãos em repassagem,


de suave para profundo.

34
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


2. Com as mãos dispostas lateralmente na região central do abdômen, executar
deslizamento em forma de “coração”.
3. Com ambas as mãos na região lateral do abdome, executar manobras de “vai-
vem” levando todo o tecido de um lado para o outro.
4. Amassamento com torção em toda região lateral e central do abdômen.
5. Rolamento cutâneo em todo o abdômen.
6. Com as mãos sobrepostas trabalhar o quadrante intestinal no sentido da crista
ilíaca direita em direção à crista ilíaca esquerda.
7. Com as mãos nas laterais do abdômen, trazer toda a "massa" em direção ao centro
e depois em direção ao ventre.
8. Finalizar com deslizamento circular com repassagem das mãos na região central
do abdome de profundo para suave.

REGIÃO DAS MAMAS

1. Deslizamento lateral sobre o músculo peitoral maior; do centro para lateral.


2. Deslizamento cruzado alternado das mãos contornando as mamas (no sentido das
axilas para os ombros).
3. Repassagem na lateral das mamas em três tempos.
4. Deslizamento descendente simultâneo e paralelo das mãos sobre o osso esterno,
contornando as mamas em direção as axilas, contornando os ombros e trabalhando todo o
trapézio superior e região cervical.

MÃOS

35
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


1. Deslizamento no dorso e palma das mãos.
2. Deslizamento entre os metacarpos.
3. Alongamento das falanges.
4. Com as mãos entrelaçadas alongar falanges e punho.
5. Compressão óssea desde o músculo deltoide até altura do punho.
6. Vibração em todo membro.

REGIÃO POSTERIOR DO CORPO

PERNAS

1. Deslizamento em punho em toda planta dos pés.


2. Deslizamento alternado “tipo escama” de suave para profundo.
3. Cincundução com os polegares sobre o nervo isquiático.
4. Amassamento rolante sobre o gastrocnêmico e sóleo.
5. Deslizamento alternado “tipo escama” de profundo para suave.
6. Percussão em punho sobre a panturrilha.
7. Alongamento do quadríceps.

COXAS

1. Deslizamento ascendente alternado “tipo escama” de suave para profundo.


2. Amassamento rolante em toda extensão da coxa.
3. Rolamento cutâneo do joelho para virilha, na região medial, anterior e lateral da
coxa.
36
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


4. Pinçamento em toda extensão da coxa.
5. Deslizamento ascendente em punho, retomando com a mão espalmada.
6. Deslizamento “tipo rastelo” em toda coxa.
7. Deslizamento ascendente alternado de profundo para suave.
8. Vibração paralela em toda a perna desde a virilha até os pés.
9. Percussão tipo “cutiladas” em toda coxa.
REGIÃO POSTERIOR DO TRONCO

1. Deslizamento vertical alternado com as mãos espalmadas em todo o dorso.


2. Deslizamento lateral com os polegares e/ou mãos em toda a região lombar e
glútea.
3. Deslizamento em punho na região lombar
4. Fricção em “zigue-zague” na lateral da coluna.
5. Deslizamento com os dedos polegares e indicadores ao redor da coluna vertebral.
6. Deslizamento em punho em toda região torácica partindo da 12a vértebra até o
ombro.
7. Amassamento em todo o trapézio.
8. Fricção e deslizamento lateral nas regiões cervical e trapézio superior.
9. Deslizamento em todo ângulo da escápula.
10. Deslizamento em oito em toda região posterior do tronco.
11. Deslizamento vertical alternado com as mãos espalmadas.
12. Percussão: tapotagem ou cutiladas na região posterior do dorso

AO FINAL DA MASSAGEM EXECUTAR MANOBRAS DE ALONGAMENTO NA REGIÃO


CERVICAL E EM SEGUIDA, PROCEDA COM A ENERGIZAÇÃO.

37
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

Drenagem Linfática Manual

A drenagem linfática manual (DLM) é uma técnica de massagem que tem por objetivo
realizar a absorção de líquidos excedentes e de proteínas dos espaços intersticiais.

A Drenagem Linfática Manual foi desenvolvida entre 1932 e 1936, pelo dinamarquês Emil
Vodder, doutor em História da Arte, Massagista e depois Fisioterapeuta e sua esposa para tratamento
de afecções crônicas das vias respiratórias superiores.

A DLM constitui um procedimento principal de tratamento, em alguns casos, como dos


Linfoedemas, enquanto em outros casos há que considerá-la como uma terapia de apoio.

A Drenagem Linfática Manual favorece a regeneração dos tecidos, pela eliminação do


edema intersticial, fator de diminuição da velocidade da micro-circulação. Este fenômeno foi
observado em úlceras varicosas, osteoporoses, celulites e enxertos de órgãos.

A DLM exerce uma ação sedante, tranquilizante e relaxante. Favorece o predomínio do


sistema nervoso parassimpático, à parte do sistema nervoso autônomo que preside à recuperação de
forças e â regeneração de tecidos. A DLM também promove o relaxamento da musculatura,
favorecendo a eliminação de ácido lático nos músculos que foram submetidos a exercícios
prolongados; diminui eritemas e edemas; favorece a desintoxicação dos tecidos; melhora a oxigenação
e nutrição celular.

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS E ESTÉTICAS PA DLM

38
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


 Artroses, Artrites e Gota.
 Acne, Rosácea.
 Celulite.
 Dores musculares.
 Edemas da Gravidez.
 Edemas palpebrais;
 Edemas pós-operatórios e pós-traumáticos.
 Enxaquecas.
 Efeitos da Menopausa.
 Gravidez.
 Hematomas e Equimoses.
 Linfedema primário e secundário; linfedema do braço pós-mastectomia.
 Marcas de expressão e rejuvenescimento facial.
 Olheiras.
 Osteoporose.
 Pré e pós-cirurgia plástica
 Problemas circulatórios.
 Processos de cicatrização impedindo a formação de quelóides
 Relaxamento muscular corporal;
 Reumatismo
 Sensação de cansaço nas pernas;
 Sinusite, Rinite e Otite.
 Tendinites.
 Varizes

CONTRA INDICAÇÃO PA DRENAGEM LINFÁTICA.


39
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

 Estado febril;
 Hipertensão arterial não controlada;
 Infecções;
 Inflamações na fase aguda, no membro em que se localiza;
 Presença de tumores malignos;
 Trombo-flebites do sistema venoso profundo;

COMO FAZER A DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL

A) PRESSÃO
Deverá ser "suave" para não interferir no tecido muscular e tão pouco no sistema venoso, mas
com pressão suficiente para manipular os líquidos dos tecidos superficiais.

B) DIREÇÃO
De Proximal para Distal.

C) VELOCIDADE
Deve ser lenta, para acompanhar o deslocamento da linfa, o qual se dá em tomo de 2,5 cm por
segundo, e para estimular os mecanismos que faz com que os linfângios (unidade de um vaso linfático,
limitado por duas válvulas), se contraiam. Segundo Emil Vodder, precursor da Drenagem Linfática, a
lentidão também provoca uma “indução ao estado “Parassimpático”, que é o estado propício para a
recuperação e o tratamento do estresse”. Há ocasiões em que a linfa se movimenta com maior rapidez
(como na atividade física).

D) MANOBRAS
Da/em ser rítmicas e intermitentes, ou seja, a uma fase de pressão segue uma fase de
relaxamento, porque no momento da pressão existe uma reabsorção de líquidos intersticiais pelo
40
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


aumento da pressão osmótica no espaço intersticial e da permeabilidade da parede dos capilares
linfáticos; no momento do relaxamento favorece o bombeamento dos líquidos situados em uma região
mais distal à manobra.

As principais cadeias de Nodos Linfáticos e/ou Linfonodos, encontradas nas áreas corporais
manipuláveis pela DLM, são: axilares, inguinais e as dos losangos poplíteos. É relevante salientar
que, todas estas cadeias se encontram em articulações. Sendo assim, ao movimentarmos pernas, braços
e boca, estaremos “massageando” estas cadeias de Nodos Linfáticos, esvaziando-as.

ETAPAS DA DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL

Há duas etapas a serem seguidas na drenagem linfática, sendo, em ambas, realizadas sempre
no sentido a circulação linfática de retomo e centripetamente. Essas duas etapas são chamadas de
evacuação e de captação. Ambas visam reabsorver e transportar os líquidos excedentes, proteínas,
restos metabólicos e toxinas para serem eliminados através das vias de excreção.

1. CAPTAÇÃO OU REABSORÇÃO

Realizada pela rede de capilares linfáticos. A captação ê a consequência do aumento local da


pressão tissular. Quanto mais a pressão aumento, maior é a recaptação pelos capilares linfáticos. Nesta
etapa, as manobras de drenagem linfática devem ser realizadas da região proximal para distal.

O objetivo da captação ó proporcionar um aumento do fluxo linfático na região


proximal, deixando essa descongestionada e preparada para receber a linfa de outras regiões
mais distais, evitando sobrecargas maiores a esses vasos. Caso contrário, ao se começar as
manobras pela região distais, se provocaria uma sobrecarga nos vasos de localização proximal, que
muitas vezes até já podem estar com dificuldades de manter seu próprio fluxo, causando então, uma
estase e sobrecarga maior ainda.
41
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

2. EVACUAÇÃO OU DEMANDA

Nessa etapa, as manobras de drenagem linfática devem ser realizadas da região distal de cada
membro para a proximal.

O objetivo da evacuação é absorver os líquidos excedentes da região distal com


estase (com edema, celulite, etc.) e transporta-la através dos vasos linfáticos de volta para a
circulação venosa.

SEQUENCIA DA DRENAGEM LINFÁTICA CORPORAL

DRENAGEM LINFÁTICA DO MEMBRO INFERIOR


CAPTAÇÃO

Inicia-se a captação realizando trás círculos fixo e trás bombeamento nos linfonodos inguinais.
A mão esta em contato com a pele pela borda ulnar do dedo mínimo. O contato da borda radial é livre.

COXAS

1) Manobra de círculos com os dedos, no sentido da circulação de retorno, de


proximal para distal, na face anterior/posterior da coxa.
2) Manobra de círculos com os dedos, no sentido da circulação de retorno, de
proximal para distal, na face latero/mediai da coxa.
3) Braceletes na coxa, em direção aos linfonodos inguinais, de proximal para dista.

JOELHOS
42
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

a. Três círculos fixos e três bombeamento nos linfonodos poplíteos.


b. Círculos fixos em forma de pinça sobre o joelho.
c. Manobra de círculos com dedos na face interna e lateral do joelho, de proximal
para distal, em direção aos linfonodos inguinais.

PERNAS

1. Manobra de círculos com os dedos na perna, de proximal para distal, na face


anterior- posterior.
2. Manobra de círculos com os dedos na perna, de proximal para distal, na face
latero-medial.
3. Braceletes em toda perna, de proximal para distal, no sentido da circulação de
retomo.
PÉS

1. Manobra de círculos com os dedos no dorso dos pés e os poiegares na planta, de


proximal para distal, (Do calcanhar para os dedos) em direção à face anterior da
perna.
2. Manobra de círculos com os dedos nas laterais do pé, de proximal para distal,
sempre no sentido da circulação de retomo.
3. Bracelete no pé, de proximal para distal, em direção à perna. Para exemplificar,
divide-se o pé em partes, como na coxa e na perna, inicia-se na parte mais
proximal até o tornozelo e assim sucessivamente; Deve-se pegar tanto o dorso,
quanto à planta do pé.

43
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


4. Manobra de círculos com os dedos nos artelhos dos pés, de próxima! para distal,
no sentido da circulação de retorno. Deve-se pegar toda a área de cada dedo.

EVACUAÇÃO

Inicia-se a evacuação realizando as manobras em sentido inverso, ou seja, dos artelhos dos pés
até os linfonodos inguinais, na ordem cronológica descendente. O sentido da Drenagem Linfàtica
continua sendo o da circulação de retorno, porém ao contrário das manobras de captação, ou seja de
distal para proximal. A mão esta em contato com a pele pela borda radial do indicador. O contato
da borda ulnar é livre.

PÉS

1. Manobra de círculos com os dedos nos artelhos dos pés, de distal para proximal,
no sentido da circulação de retorno. Deve-se pegar toda a área de cada dedo.
2. Bracelete no pé, de distal para proximal, em direção à perna. Para exemplificar,
divide-se o pé em partes, como na coxa e na perna, inicia-se na parte mais distal
até o tornozelo e assim sucessivamente; Deve-se pegar tanto o dorso, quanto à
planta do pé.
3. Manobra de círculos com os dedos nas laterais do pé, de distal para proximal,
sempre no sentido da circulação de retomo.
4. Manobra de círculos com os dedos no dorso dos pés e os polegares na planta, de
distal para proximal, (Do calcanhar para os dedos) em direção à face anterior da
perna.

44
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


PERNAS

1. Braceletes em toda perna, de distal para proximal, no sentido da circulação de


retorno, em 4 tempos, realizando o bracelete sempre até os linfonodos poplíteos.
2. Manobra de círculos com os dedos na perna, de distal para proximal, na face
latero-medial.
3. Manobra de círculos com os dedos na perna, de distal para proximal, na face
anterior- posterior.

JOELHOS

1. Três círculos fixos e três bombeamento nos linfonodos poplíteos.


2. Manobras em forma de pinça sobre o joelho.
3. Manobra de círculos com dedos na face interna e lateral do joelho, de distal para
proximal, em direção aos linfonodos inguinais.

COXAS

1. Braceletes na coxa, em direção aos linfonodos inguinais, de distal para proximal,


em 4 tempos, realizando o bracelete sempre até os linfonodos inguinais.
2. Manobra de círculos com os dedos, no sentido da circulação de retomo, de distal
para próxima!, na face latero/mediai da coxa.
3. Manobra de círculos com os dedos, no sentido da circulação de retomo, de distal
para proximal na face anterior/posterior da coxa.

45
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

DRENAGEM LINFÁTICA DO ABDÔMEN

1. Três círculos fixos e três bombeamentos nos linfonodos inguinais.


2. Captação: Manobras de círculos com os dedos do centro da virilha até a região
lateral em todo o baixo abdômen, iniciando no baixo ventre e subindo até ao nível
do umbigo. A linfa é direcionada para a região inguinal.
3. Evacuação: Manobras de círculos com os dedos da lateral até a virilha para o
centro do abdome, iniciando na linha do umbigo e indo até o baixo ventre. A linfa
continua sendo direcionada para a região inguinal.
4. Captação: Executar manobras se sobreposição das mãos do centro da virilha até a
região umbilical. Em seguida, realizar manobras de Evacuação da região umbilical
até o centro da virilha. A linfa deverá ser direcionada sempre para a região
inguinal. No final drenar os, linfonodos inguinais e bombear toda região lateral do
baixo abdome.

D.L. DA REGIÃO ANTERIOR DO TÓRAX E DA MAMA

1) Drenar os linfonodos supraclaviculares, apicais e axilares. Iniciar manobras de


Captação com manobras de círculos com os dedos, da região axilar até o osso
esterno, desde a altura da clavícula até a linha do umbigo.
2) Evacuação: Manobras de círculos com os dedos do osso esterno até lateral, desde
a linha do umbigo até a altura da clavícula. Em seguida drenar os linfonodos
supraclaviculares, apicais, e axilares.

46
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


DRENAGEM LINFÁTICA DOS MEMBROS SUPERIORES

1) Pressão nos linfonodos supraclaviculares, apicais e axilares.


2) CAPTAÇÃO: Manobras de círculos fixos com os dedos nas regiões antero-
posterior e laterais do braço, das axilas até o punho. Quando passar pela fossa
cubital executar três círculos fixos e três bombeamentos.
3) Bracelete no braço, de proximal para distal, em direção aos linfonodos axilares.
Exceto da região lateral, na altura do deltoide, que deve ser direcionada
diretamente para os linfonodos apicais. A drenagem deve ser efetuada em 3
tempos sempre indo até os linfonodos axilares.
4) Manobra de círculos com os dedos no dorso e palma da mão, ou manobra de
círculos com os dedos e polegar, colocando os polegares na palma e os dedos no
dorso da mão. Realizar as manobras de proximal para distal, em direção ao
antebraço.
5) Manobra de círculos em todas as falanges, de proximal para distal, em direção ao
antebraço.
6) EVACUAÇÃO. Inicia-se a evacuação realizando as manobras em sentido inverso,
ou seja, das falanges distais dos dedos das mãos (número 07) até os linfonodos
axilares (número 1). O sentido da Drenagem Linfática continua sendo o da
circulação de retomo.

DRENAGEM LINFÁTICA DA REGIÃO DORSAL

1) Pressões no linfonodos axilares e supraclaviculares.

47
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


2) CAPTAÇÃO: com manobras em círculos com os dedos ou de círculos com os
dedos e polegar, de proximal para distal em direção aos linfonodos axilares, da
lateral para o centro, descendo até 12a vértebra torácica.

3) EVACUAÇÃO: com manobras de círculos com os dedos do centro para lateral,


subindo até sétima vértebra cervical.

4) Pressões nos linfonodos axilares, na seguinte ordem: posteriores, centrais,


subescapulares e supraclaviculares.

DRENAGEM LINFÁTICA DA REGIÃO LOMBAR. SACRAL E GLÚTEA.

1) Pressão nos linfonodos inguinais proximais.

2) CAPTAÇÃO: Manobras de círculos com os dedos da virilha até as vértebras


lombares, da região lombar até a prega glútea. Direcionar a liga para os linfonodos
inguinais

3) EVACUAÇÃO: Manobras de círculos com os dedos do centro para as laterais,


iniciando na altura da prega glútea até a região lombar. Finalizar com pressão nos
linfonodos inguinais proximais.

48
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Esta técnica de massagem foi criada por Tiina Orasmae, uma esteticista de São Petersburgo,
na Rússia em 1996. O método é utilizado para tratar esportistas profissionais e também bailarinos do
balé clássico russo. Estimulante, age em diversos níveis; melhora a microcirculação local, ativa a
drenagem linfática e o retorno da circulação venosa, além de provocar um importante efeito fibrolítico.

Para que seja eficiente, é preciso observar algumas regras.

 Trabalha-se somente ao nível do tecido adiposo e não superficial ou profundo.


 Certas manobras de fricção como “apalpar-rolar”, “tonel”, “faca”, “rato” ou
“espaçado”, vão aparecer diversas vezes ao longo desta massagem, devem ser
realizadas sempre de forma firme e energética, mas ao mesmo tempo, relativamente
suave, sem causar sensação desagradável ou dor para a cliente.
 Deve-se praticar essa massagem de forma localizada, concentrando-se sobre as zonas
problemáticas e não sobre todo o corpo. O sentido do retomo da circulação deve ser
respeitado, com cuidado para se efetuar sobre cada área bombeamentos na altura dos
principais coletores linfáticos, finalizando a manobra.
 No início, recomenda-se fazer a massagem várias vezes por semana. Para manutenção,
o mínimo recomendado é uma sessão mensal, de preferência bem antes da
menstruação.
 A cliente deve deitar-se em decúbito dorsal, mantendo a cabeça ligeiramente elevada.
A profissional se coloca à direita do paciente.

A massagem dura em média de 30 a 35 minutos. Durante o procedimento é possível, aplicar


diferentes produtos cosméticos, desde óleos essenciais, máscaras ou cremes emagrecedores.

49
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

Sequência da Massagem Lipolítica

Ginástica Respiratória

1. Vibração estética sobre as costelas durante a expiração, para melhorar a


oxigenação tissular e para começar a drenagem linfática ao nível do peito e do
abdome.
2. Coloque as mãos sobre o ventre da cliente e faça-a efetuar três a quatro exercícios
respiratórios diafragmáticos.

MANOBRAS SOBRE A REGIÃO ABDOMINAL

1. Com as mãos sobrepostas pressione a região do intestino com firmeza, no sentido


do trânsito intestinal.
2. Manobras de fricção na região abdominal com as mãos em punho.
3. Manobras de fricção com as mãos abertas. Todas estas manobras melhoram a
microcirculação local. Quando se obtêm uma hiperemia pode-se passar para as
manobras especificas lipolítica, mais energéticas.
4. Efetue movimentos mais suaves de apalpar-rolar, no sentido horizontal e vertical.
5. Faça uma manobra específica, chamada de “rastelo”. Ela consiste em movimentos
muito rápidos com os dedos em zigue-zague.

50
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


6. O “espaçado” é mais rápido. A imagem de um pianista virtuoso toca-se o ventre
da cliente como se ele fosse às teclas de um piano, aplicando golpes com a polpa
dos dedos.
7. Termine com manobras de bombeamento sobre o diafragma.

MANOBRAS SOBRE A FACE ANTERIOR DA COXA

1. Manobras com fricções intensivas e rápidas com os dedos, na horizontal e


vertical, sempre em movimentos ascendentes.
2. Manobras de fricção com as mãos em punho.
3. Efetue manobras de “apalpar-rolar” sobre as faces externa, anterior e interna da
coxa.
4. Nova manobra específica anticelulite, muito eficaz para desfazer os nódulos
fibrosos: os “tonéis”. As duas mãos sobre lentamente ao longo das coxas,
envolvendo-as completamente.
5. Outra manobra específica, a “faca”. Posicione suas mãos paralelas uma à outra e
tente uni- Ias movimentando apenas do tecido adiposo.
6. Efetue a manobra chamada o “rastelo” ao nível da coxa.
7. Faça em seguida, o “espaçado” (piano) sobre a coxa, para tonificar a pele.
8. Termine efetuando manobras de bombeamento para atuar na circulação linfática
em toda lateral da perna desde o tornozelo até a virilha.

MANOBRAS SOBRE A FACE POSTERIOR DA COXA.

51
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


1. Manobras com fricções intensivas e rápidas com a palma das mãos em toda coxa e
glúteo.
2. Manobras de fricção com as mãos em punho.
3. Efetue manobras de “apalpar-rolar” sobre a face posterior e as nádegas.
4. Depois, faça movimentos chamados “tonéis”. As duas mãos sobre lentamente ao
longo das coxas, envolvendo-as completamente.
5. Em seguida a outra manobra específica, a "faca". Posicione suas mãos paralelas
uma à outra e tente uni-las movimentando apenas do tecido adiposo.
6. Efetue a manobra chamada o “rato” ao nível da coxa, sempre em movimento
ascendente.
7. Faça em seguida, o “espaçado”, para tonificar a pele, em movimento ascendente.
8. Termine efetuando manobras de bombeamento para atuar na circulação linfática.

GEOTERAPIA

Indicação: Desintoxicação, Redução de medidas e Celulite.

Contraindicação: Pessoas sensíveis a quaisquer componentes utilizados.

1. Antes de iniciar o tratamento proceder a Anamnese e Biometria corporal


2. Aplicar esfoliante ou gomage corporal com movimentos circulares no sentido da
circulação de retorno, removendo em seguida com toalha umedecida em água;
3. Massagem Profunda (modeladora, bambuterapia, turbinada, endermoterapia, etc.);
4. Preparar um coquetel com 3 colheres de sopa de Argila Verde + 13 gotas de óleo
essencial ou extrato de plantas + 1 colher de sopa de Gel de Algas ou Gel para

52
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Ultrassom - completar com água filtrada e aplicar na região a ser tratada. Ocluir
com filme PVC e cobrir o cliente com manta térmica por 40 minutos. Em seguida
retirar a manta e o excesso do produto com água;
5. Finalizar com creme especifico para o tratamento.

Manutenção do Cliente

 Alimentação balanceada;
 Exercícios Físicos;
 Gel Redutor.

VINHOTERAPIA

Indicação: Tratamento de Gordura Localizada

Contraindicação: Hipertensão Arterial, alcoólatras, diabéticos, cardiopatias, pessoas


sensíveis a quaisquer componentes utilizados e pessoas contra-indicadas para uso dos aparelhos
utilizados.

1. Antes de iniciar o tratamento proceder a Anamnese e Biometria corporal


2. Oferecer a cliente 150 ml. De vinho tinto seco ou suco de uva e um pedaço de
chocolate meio amargo.
3. Aplicar esfoliante ou gomage corporal com movimentos circulares no sentido da
circulação de retorno, removendo em seguida com toalha umedecida em água.

53
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


4. Pinçar Ionto Corporal ou aplicar o mesmo com auxílio do aparelho.
5. Massagem Profunda (modeladora, bambuterapia, turbinada, endermoterapia, etc.).
6. Diluir Sais de Magnésio ou Sais Termolipolíticos em Vi litro de vinho tinto seco;
Em seguida massagear com essa mistura e luvas 5 minutos por região.
7. Com o restante da solução, embeber ataduras e colocar compressivamente na
cliente;
8. Calor de 30° a 40°.
9. Finalizar com creme redutor.

Manutenção da Cliente:

 Alimentação balanceada;
 Exercícios Físicos;
 Gel Redutor.

Para a banheira convencional acrescentar 3 litros de vinho tinto seco. Se desejar, ponha pétalas de
flores.

Permanecer na banheira por 45 minutos aproximadamente. Antes de entrar na banheira deve-se fazer
uma esfoliação em todo o corpo. Ao termino faça massagem com óleo de semente de uva.

54
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

TERMOTERAPIA

Indicação: Gordura Localizada

Contraindicação: Problemas renais, diabete, cardíacos, hipotensão arterial, processos


infecciosos, menstruação, após as refeições, processos neoplásicos, pessoas que apresentam
sensibilidade a quaisquer componentes utilizadas e pessoas com contraindicação para uso de aparelhos
abaixo. Antes de iniciar o tratamento proceder a Anamnese e Biometria corporal

1. Aplicar esfoliante ou gomage corporal com movimentos circulares no sentido da


circulação de retorno, removendo em seguida com toalha umedecida em água.
2. Aplicar o aparelho de ultrassom na região afetada.
3. Massagem Profunda (modeladora, bambuterapia, turbinada, endermoterapia, etc.);
4. Aplicar Gel Hiperimiante, sem ocluir, deixar agir por 20 minutos, remover
completamente com toalha seca ou espátula caso fique excesso.
Importante: Antes de aplicar o hiperimiante é aconselhável fazer um teste em uma
pequena região do corpo antes de iniciar o tratamento.
5. Finalizar com Drenagem Linfática Corporal.

55
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Manutenção da Cliente:

 Alimentação balanceada; Exercícios Físicos e Creme Redutor.

GESSOTERAPIA

Indicação: Gordura Localizada e Flacidez (Depende o princípio ativo da bandagem)

Contraindicação: Pessoas sensíveis a quaisquer princípios ativos utilizados e pessoas que


tenham contraindicação para o uso de aparelhos abaixo.

1. Antes de iniciar o tratamento proceder a Anamnese e Biometria corporal


2. Aplicar esfoliante ou gomage corporal com movimentos circulares no sentido da
circulação de retomo, removendo em seguida com toalha umedecida em água.
3. Massagem Profunda (modeladora, bambuterapia, turbinada, endermoterapia, etc.);
4. Aplicar o aparelho de Ultrassom;
5. Aplicar Bandagens Gessadas e deixe agir por 40 minutos.
6. Finalizar com Creme específico para o tipo de tratamento.
Manutenção da Cliente:

 Alimentação balanceada;
 Exercícios Físicos;
 Gel Redutor.

56
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


TRATAMENTO PARA FLACIDEZ

Contraindicação: Pessoas sensíveis a quaisquer componentes dos produtos e tenham


contraindicação para o uso de aparelhos.

1. Aplicar esfoliante ou gomage corporal com movimentos circulares no sentido da


circulação de retomo, removendo em seguida com toalha umedecida em água.
2. Ionto Corporal com DMAE
3. Estimulação Isométrica por 20 minutos ou Ginástica Isométrica;
4. Fazer coquetel de Argila Rosa e Máscara Hidroplástica, aplicando na região a ser
tratada e por sobre ela coloque atadura de gaze. Aguarde até que seque e retire
puxando pela gaze.
5. Finalizar com Creme específico para Flacidez.

Manutenção da Cliente:

 Exercícios Físicos aeróbicos.


 Creme para Flacidez

Cafeterapia

Beba café. O café é a bebida mais consumida no mundo e é o segundo maior mercado de produtos
naturais do planeta, depois do petróleo. A cafeína é, hoje, considerada como a substância psicoativa
mais consumida em todo o mundo, por pessoas de todas as idades, independente do sexo e da

57
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


localização geográfica. Aproximadamente 80% da população geral fazem uso diário dessa substância.
Através de suas fontes comuns na dieta, que são chá, café, produtos de chocolate e refrigerantes, o
consumo mundial de cafeína é estimado em mais de 120 mil toneladas por ano. Entre os alimentos que
contêm este alcalóide, o café é o que mais contribui para a sua ingestão. Após a ingestão oral, a
cafeína é rapidamente eliminada (de quatro a seis horas).

A principal ação da cafeína no organismo humano é caracterizada pela propriedade diurética. A


cafeína excita o sistema nervoso central, age sobre o sistema muscular - principalmente sobre o
músculo cardíaco -, produz ótimo rendimento físico e intelectual e aumento da capacidade de
concentração. Em pequenas doses, ela diminui a fadiga, sendo prejudicial se for ingerida em excesso.
Vários efeitos celulares da cafeína têm sido observados, mas não está completamente esclarecido
como cada um contribui para o seu perfil farmacológico. Entre os mais importantes, estão a inibição
de fosfodiesterases de nucleotídeos cíclicos, o antagonismo de receptores da adenosina e a modulação
do processamento do cálcio intracelular.

Indicações da máscara de café: peles com oleosidade, relaxamento, pessoas com depressão,
desintoxicação, reposição das energias térmicas após exposição solar, hidratação, nutrição e mais
tônus à pele.

Contra-indicações: peles com micoses ou qualquer alteração, pessoas alérgicas ao café.

Bandagem Quente

ARGILOTERAPIA: MÁSCARA DE ARGILA EXPRESS - DESINTOXICANTE

1 - Aplicar CREME PARA MASSAGEM COM GUARANÁ e proceder às manobras de massagem


modeladora e estética. Deixar na pele.
2 - Fazer coquetel com 2 medidas de ARGILA VERDE EM PÓ + 1 medida de FLUIDO VERSATIL
+ 1 medida de água. Aplicar na pele com um pincel e deixar. Após secar, retirar com água e secar a

58
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


pele. A pele estará avermelhada, sinal da forte ativação provocada pelo coquetel: Argila Verde +
Fluido Versátil.

3 - Para finalizar, borrifar TERMO SPRAY ANTICELULITE e deixar na pele.

USO EM CASA:

- TERMO SPRAY ANTICELULITE, 2x ao dia.

Massagem Equilibrante Corporal

O Creme de Massagem Erva Cidreira é leve de alta espalhabilidade auxiliando nas manobras
de massagem, deixa a pele hidratada sem a sensação de oleosidade. A essência da Erva
Cidreira na massagem age como equilibrante, facilita a escolha de decisões racionais,

59
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


domina o lado emocional, enfim trás o bem estar ao cliente.
Creme de Massagem Corporal Erva Cidreira com a associação de Bambus é uma ótima
opção na massagem relaxante, podemos usar suas hastes para relaxamento de tensões
musculares nas panturrilhas e na região das costas, inclusive no músculo trapézio e escápulas.
Podemos ainda rolar e deslizar o bambu sobre as pernas e costas, em movimentos
lentos e suaves, finalizando o trabalho de decúbito ventral.
Como o bambu vem da natureza, acredita-se que seja cheio de energia, o que influência
positivamente durante a massagem. Uma coisa é certa: o bem estar proporcionado por esta
associação do Creme de Erva Cidreira e o Bambu é evidente já na primeira sessão.

Técnica de aplicação:

1º Aplicar:
Peeling de Laranja e Mel em todo o corpo em movimentos circulares.
2º Retirar:
com fralda umedecida em água morna.
3º Pulverizar:
todo o corpo com Água de Coco Biodinamizadora.
4º Massagear:
Massageie todo o corpo com movimentos de deslizamento, utilizando Creme de Massagem
Corporal Erva Cidreira associe com os bambus.

60
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

Protocolo de cuidados especiais na depilação

1 - Higienizar a região desejada, até total absorção;


2 - Depilar as regiões necessárias;
3 - Borrifar Loção Normalizadora , para normalizar o pH da pele;
4 - Para acalmar a pele, aplicar leve camada de Máscara Descongestionante nas regiões avermelhadas
e massagear até absorver;
5 - Para peles escurecidas devido à depilação, pode ser utilizada Argila Lifting Corporal dissolvida em
águas, em consistência cremosa. Aplicar uma camada não muito grossa. Deixar secar totalmente,
retirar com água;
6 - Finalizar a depilação com Óleo de Massagem;
7 - Aplicar o Peeling fazer massagens com movimentos circulares, até o produto formar grumos
(rollins). Retirar com algodão úmido.

61
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”


Manutenção diária da(o) cliente: para evitar o encravamento dos pêlos, utilizar, nos locais da
depilação (2 ou 3 dias após a mesma), o Peeling. Fazer movimentos circulares, até o produto secar
totalmente. Normalizar o pH da pele com Loção Normalizadora; hidratar a pele com Óleo de
Massagem.

Banho de lua

Banho de Lua é o protocolo utilizado para hidratação, esfoliação e clareamento de pêlos do corpo.

Excelente para ser feito antes do banho de sol ou de bronzeamento .

O Banho de Lua pode ser feito no corpo inteiro ou apenas em algumas partes do corpo como pernas e
braços.

62
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

Protocolo:

-Higienizar o corpo da cliente


-Aplicar a parafina em todo o corpo ou área específica (braço, pernas, bumbum, barriga).
-Fazer a aplicação do descolorante e oxigenada próprio para o Banho de Lua.
-Após 15 minutos retirar com água .
-Esfoliar com produto específico para o corpo.
-Aplicar o creme de massagem calmante e hidratante e fazer uma massagem relaxante.

Referências Bibliográficas:
63
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br
COLÉGIO TÉCNICO
SÃO BENTO

“Tradição em formar Profissionais com Qualidade”

Curso de Normatização em medicina estética, proferido pela USP em 2000 – Apostila.

AIRES, MARGARIDA DE MELLO. Fisiologia. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1999.

BERNE, R., et al. Fisiologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S/A. 1998.

CLARKSON, P. Lipodystrophies Plat. Reconstr. Surg. P. 37: 499, 1996

GUYTON, A. C; HALL, H.E. Tratado de fisiologia Médica e Patologia. Rio de Janeiro, Guanabara
Koogan, 1996.

JUNQUEIRA, L.C; Carneiro, J. Histologia Básica, Rio de Janeiro. Guanabara Koogan, 1999

LI-SEI, W. Erhart: Elementos de anatomia humana. São Paulo. Atheneu, 9.ed., 1999

MOORE, K.L Anatomia orientada pela Clínica. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, S/A1996.

NURNBERGER, F.; MULLER, G. So-called cellulite: Na Invented Disease. J. Dermatol. Surg Oncol.
4(3): 221-9, 1978

Agradecimentos:

Agradecemos a toda equipe do Colégio Técnico São Bento e em especial a Professora Carla Saraiva
Soares que participou da revisão desta apostila.

64
Avenida XV de Novembro, 413-Centro - Ferraz de Vasconcelos –SP-CEP: 08500-405
Tel.: (11) 4678-5508- colegiosaobento@uol.com.br

Você também pode gostar