Você está na página 1de 2

COMO USAR O CINEMA NA SALA DE AULA

Apresentação
Há mais de um século o cinema encanta, provoca e comove bilhões de pessoas
em todo o mundo. Dentre estes bilhões de pessoas que regularmente foram, vão e
irão assistir a filmes na sala escura do cinema, certamente estão incluídos milhões
de professores e alunos. Apesar de ser uma arte centenária e muitas vezes ao
longo da história ter sido pensado como linguagem educativa, o cinema ainda tem
alguns problemas para entrar na escola. Não apenas na chamada \"escola
tradicional\" (o que seria mais compreensível, dada a rigidez metodológica que
dificulta o uso de filmes como parte da didática das aulas), mas também dentro da
escola renovada, generalizada a partir dos anos 1970, o cinema não tem sido
utilizado com a freqüência e o enfoque desejáveis. A maioria das experiências
relatadas ainda se prende ao conteúdo das histórias, às \"fabulas\" em si, e não
discute os outros aspectos que compõem a experiência do cinema. O problema é
que os filmes se realizam em nosso coração e em nossa mente menos como
histórias abstratas e mais como verdadeiros mundos imaginários, construídos a
partir de linguagens e técnicas que não são meros acessórios comunicativos, e
sim a verdadeira estrutura comunicativa e estética de um filme, determinando,
muitas vezes, o sentido da história filmada.
Dentro desta perspectiva, este livro deseja discutir não apenas com o professor
interessado em iniciar-se no uso do cinema na sala de aula, mas também com
aquele que deseja incrementar sua didática, incorporando filmes como algo mais
do que \"ilustração de aulas e conteúdos\". Não pretendo que ninguém se torne
crítico de cinema para tal. Enfatizo, de maneira acessível, não apenas os
procedimentos básicos para analisar um filme, mas também procuro indicar
inúmeras atividades práticas, que o professor poderá selecionar, adaptar,
modificar e às quais poderá incluir outros filmes não sugeridos.
A primeira parte do livro é composta de três capítulos que, respectivamente,
discutem: a relação do cinema com a escola, a linguagem e história do cinema e
aponta para alguns procedimentos e estratégias de uso do cinema na sala de
aula. Na segunda parte, inteiramente voltada para atividades práticas, mais de
cem filmes são comentados e, a partir deles, sugiro inúmeras questões pontuais a
serem desenvolvidas em sala de aula, sob forma de debates, pesquisas e projetos
práticos. Não apenas todas as disciplinas tradicionais estão cobertas pelos filmes
(algumas mais, outras menos), mas também todos os temas transversais e
atividades especiais complementares, que apontam para um uso do cinema em
sala de aula de maneiras pouco convencionais.
No final, o professor encontrará uma grande bibliografia, dividida de forma a
organizar a leitura sobre o tema, bem como um pequeno glossário de termos
cinematográficos. Apresento ainda mais dois anexos: as fichas técnicas resumidas
dos filmes citados nas atividades e vários endereços e informações úteis, para que
os professores possam ter sucesso em suas iniciativas próprias.
Reconheço que muitos filmes maravilhosos e importantes não foram incluídos em
nossas atividades ou comentários. Nem sequer seria possível incluir uma lista
pessoal completa, e muitos filmes que julgo fundamentais ficaram de fora por
inúmeras razões. Também não me pautei por um juízo de valor rígido e subjetivo,
pois muitos filmes incluídos não me agradaram esteticamente. A seleção dos
filmes e os tipos de atividades foram baseados nos resultados de mais de seis
anos de experiência, quando pude desenvolver cinco cursos e minicursos com
professores das escolas particulares e públicas dos estados do Paraná e de São
Paulo.
Gostaria de agradecer nominalmente a algumas pessoas: ao Edu e ao Cláudio,
amigos e pesquisadores da história do cinema, pelas longas e agradáveis
conversas que culminaram neste livro; ao André e à Carla, pela assessoria na
área de Biologia; ao Eustáquio, pelas sugestões na área de Geografia; à Mariana,
pelas dicas na área de ensino fundamental.
Finalmente, espero que as eventuais lacunas deste manual sirvam de estímulo ao
professor-leitor, para que ele inclua outros filmes (velhos e novos) e transforme
este livro no que ele realmente deseja ser: apenas o começo de uma aventura
com o cinema em sala de aula. Com final imprevisível, mas feliz.