Você está na página 1de 9

Acidentes com empilhadeira

Segundo a OSHA (Occupational Safety & Health Administration,


Agência de Saúde e Segurança Ocupacional) há cerca de 68.400
acidentes por ano nos Estados Unidos envolvendo equipamentos
industriais. E a maioria destes diz respeito ao uso de empilhadeiras.

No Brasil, podemos inferir que talvez a incidência de acidentes seja


maior?

Muitos acidentes podem ser oriundos de má operação, treinamento


deficiente, condições de trabalho adversar e manutenção insuficiente.
Podemos presumir que no nosso país essas condições sejam inferiores
às do "primeiro mundo"?

De todas as formas, há geralmente algo simples e de baixo custo que


podemos implementar se formos criativos e estivermos atualizados
quanto às melhores práticas do setor.

Os dois maiores fatores de acidentes com empilhadeiras

Os dois maiores fatores de acidentes com empilhadeiras


Quando analisamos a estratificação dos tipos de acidentes em
empilhadeiras, observamos que atropelamento e tombamento são os
dois maiores fatores e respondem por 44% dos acidentes.

1) Atropelamento : 18%
2) Tombamento : 26%
Para estes dois itens eu gostaria de compartilhar duas soluções simples
e econômicas que felizmente estão se tornando cada vez mais comuns
nas frotas de empilhadeiras.

1) Solução anti-atropelamento

Cerca de 18% dos acidentes de empilhadeira ocorrem quando um


funcionário ou outra pessoa está caminhando e é atingida por uma
empilhadeira. Os pedestres em ambiente industrial freqüentemente
estão ocupados com outras tarefas e não estão inteiramente atentos
com a aproximação do veículo. As empilhadeiras utilizam giroflex e
alarmes de ré que auxiliam nesta função de advertir aos pedestres.
Entretanto, se alguém caminha olhando para o chão, absorto em um
uma planilha ou smartphone, os giroflex são quase inócuos. Para suprir
esta deficiência foi lançado no mercado o Farol Azul de Segurança para
empilhadeiras. O conceito é tão simples quanto funcional e o vídeo
abaixo não deixa dúvidas da utilidade desse recurso:

Sempre que apresento este acessório, invariavelmente alguém me


pergunta: e o GIROFLEX? Ele não tem o mesmo objetivo?

Bem, sim e não...

Muitos ainda não perceberam mas, Um Giroflex Não É Uma Solução


Anti-Atropelamento Completa

Em que medida que um giroflex realmente ajuda a prevenir


atropelamento?

Observe que cerca de 18% dos acidentes de empilhadeira ocorrem


quando um funcionário ou outra pessoa está caminhando e é atingida
por uma empilhadeira.

Mas os pedestres em ambiente industrial freqüentemente estão


ocupados com outras tarefas e não estão inteiramente atentos com a
aproximação do veículo.
As empilhadeiras utilizam giroflex e alarmes de ré que auxiliam nesta
função de advertir aos pedestres.

Entretanto, apesar de muito populares, existem várias situações em


que os giroflex são praticamente inócuos, observe:

 Cruzamentos e corredores

 Saída de docas
 Se alguém caminha olhando para o chão, absorto em um uma planilha ou
smartphone

Afinal, ninguém para e olha no corredor antes de cruzá-lo.


2) Solução anti tombamento:

Cerca de 26% dos acidentes de empilhadeiras são resultado de


tombamento, em geral por sobrecarga. Gestores ávidos para aumentar
a eficiência às custas da segurança, incentivam o excesso de cargas que
pode causar o tombamento da empilhadeira. Além do tombamento da
máquina há o risco dos trabalhadores serem prensados contra as
cargas, quando estas cargas caem.

O recurso de balança embarcada é uma opção OEM na maioria dos


modelos novos de empilhadeiras, mas há ainda uma enorme frota de
equipamentos antigos sem controle de carga e que poderiam se
beneficiar da balança embarcada.

Esse é um mercado que atuamos diretamente e felizmente, mesmo no


panorama atual, de restrição econômica e de investimentos notamos
uma procura crescente por balanças para empilhadeiras. O mais
comum é que o investimento seja realizado para controle de processo,
mas a segurança do trabalho recebe um enorme benefício colateral com
esse acessório.
A BOA NOTÍCIA É QUE GERALMENTE EXISTE ALGUMA TECNOLOGIA
SIMPLES E DE BAIXO CUSTO

que podemos implementar se formos criativos e estivermos atualizados quanto


às melhores práticas do setor.
É o caso do Farol Azul de Segurança para Empilhadeiras: ele popularizou-se
rapidamente na Europa e Estados Unidos devido à sua simplicidade e alto
resultado na prevenção de acidentes.
P: Gostei da ideia, mas bom seria se fosse um sensor de parada.

Tecnologias de Alerta de Proximidade.

BluePress é um farol LED, não LASER. Além disso o BkuePress foi testado pela UNICAMP e
possui laudo que atesta que sua lux não apresenta risco à saúde dos olhos nem apresenta risco
quanto a possíveis fadigas visuais a operadores e/ou pedestres.

BluePress é um farol LED, não LASER. Além disso o BluePress foi testado pela UNICAMP e
possui laudo que atesta que sua luz não apresenta risco à saúde dos olhos nem apresenta risco
quanto a possíveis fadigas visuais a operadores e/ou pedestres.