Você está na página 1de 3

Resumo por atos

1º Ato
Tudo começa quando Leandro, rei de Helíria, tem um sonho estranho, que o faz querer
desistir de governar o seu reino. O Bobo tenta explicar-lhe que esse sonho pode não
significar nada, mas o rei, cada vez mais convencido que aquilo vai acontecer, não ouve o
Bobo. Depois de algumas perguntas que o rei faz ao Bobo, a todas elas o Bobo responde
ironicamente. De repente aparecem as suas filhas: Hortênsia, Amarílis e Violeta. Só Violeta
ama verdadeiramente o pai. Nesta cena, há um conflito entre as personagens Hortênsia e
amarílis, porque o Bobo cantou uma trova a Amarílis, sobre Hortênsia, a pedido da
princesa Amarílis. Violeta está apaixonado por Reginaldo, mas as suas irmãs não gostam
dele, por isso gozam com Reginaldo.
Mais à frente, conhecemos os pretendentes à mão das outras duas princesas:
Felizardo (pretendente à mão de amarílis) e Simplício (pretendente à mão de Hortênsia).
Os dois pretendentes são um bocado estranhos. Simplício tem um vocabulário muito
reduzido, mas Hortênsia não liga, pois ela só quer saber da fortuna de Simplício. Uns
momentos depois, Violeta revela que teve um sonho parecido com o do pai.
Depois, o rei começa com um discurso que teve um sonho estranho e propõe às
filhas um acordo. Quem gostar mais dele, fica com o reino. Amarílis e Hortênsia
comparam-no com os elementos, mas Violeta diz que o quer como a comida quer o sal.
Ofendido, o rei expulsa-a do castelo, pois acha que ela fez pouco de si. Amarílis fica com
uma parte do reino e Hortênsia com outra. No fim do acordo, Hortênsia e Amarílis
discutem como se vão livrar do pai.

2º Ato
O 2º ato começa com o Rei e o Bobo numa longa caminhada, já velhos e
cansados. As filhas de Leandro tinham-no traído e mandaram-no embora. Agora Leandro e
o Bobo procuram abrigo. De repente começa uma tempestade e Leandro e o seu Bobo
refugiam-se numa gruta. Aí encontram um pastor, que vem de um reino maravilhoso onde
todos são felizes. Espantados, o Pastor leva-os para o seu reino. Pelos vistos, o Pastor
pertence ao reino de Violeta. Antes de chegarem, o Pastor combina com Violeta que farão
um banquete em honra dos convidados, mas não porão sal na comida.
Leandro e o Bobo chegam ao reino. Realmente era tudo maravilhoso.
Rapidamente são acolhidos por Reginaldo e Violeta. A seguir, começa o banquete. Leandro
prova todos os pratos e cada vez mais, um lhe sabe pior que outro. Por fim o rei irrita-se e
pergunta o que puseram na comida. Violeta revela a sua identidade e diz que aquilo é
apenas comida sem sal. O rei fica emocionado e percebe que afinal, aquela era a única
filha que o amava.

Estrutura externa e interna da peça


-Estrutura Externa
A peça divide-se em dois atos (quando o cenário muda, assistimos então ao 2.º ato); cada
ato tem onze cenas (sempre que uma personagem sai ou entra em cena/palco demarca-se
uma cena).
Existe ainda um texto secundário constituído pelas indicações do autor ou didascálicas
destinadas aos atores e a todos os técnicos que contribuem para a encenação da peça.
Essas indicações cénicas surgem entre parênteses e em itálico.

-Estrutura Interna
Como texto portador de sentido, i.e., em que se conta uma história e por partes, esta peça
obedece a uma estrutura interna:
 exposição (introdução)
 conflito (desenvolvimento)
 desenlace (conclusão).
Caraterização das personagens
 Rei Leandro- O rei Leandro é a personagem principal da história. É um homem poderoso,
que tem medo de perder o seu reino. Rei Leandro perde o seu reino ao oferece-lo às suas
filhas, Hortênsia e Amarílis.

 Bobo- O Bobo é o um homem que gosta de dizer ironicamente coisas graves que se
passam com as pessoas pobres. O Bobo gosta de aconselhar o rei, mas este não lhe presta
atenção.

 Hortênsia- Hortênsia é uma das filhas do rei, que ficou com uma parte do reino de Helíria.
É falsa e interesseira, porque ao ficar com o reino expulsou o pai. Casou com Simplício.

 Amarílis- Casou com Felizardo, que só sabe dizer uma coisa. Não se preocupa com a
superficialidade do noivo e só quer saber do seu poder. É Oportunista, ingrata e falsa.

 Violeta- É a filha preferida de Leandro e é a única que gosta verdadeiramente do pai.


Preocupa-se com o bem-estar de todos e é muito bondosa. Violeta disse ao pai que o
queria como a comida queria o sal, porém o pai não percebe isso e expulsa-a do reino.
Violeta não guarda rancor do pai e ensina-lhe uma grande lição.

 Príncipe Felizardo- Pretendente de Amarílis. Acha que as pessoas se vêm pelo que estas
possuem. É preguiçoso e desculpa-se com as coisas que Amarílis faz.

 Príncipe Simplício- Pretendente de Hortênsia. Tem um vocabulário muito reduzido: “


Tiraste-me as palavras da boca!”. Não mostra vontade própria, vive à sombra de Felizardo
e não tem personalidade.

 Príncipe Reginaldo- Pretendente de Violeta. Ama-a verdadeiramente. É corajoso e


enfrentou o rei quando este expulsou Violeta do castelo. É bondoso e generoso. Apoia
Violeta nas suas decisões.

 Pastor- O pastor veio do reino da Violeta e Reginaldo, e conhece muito sobre a cultura
popular daquele reino. Refere muitas vezes a sua mulher, a Briolanja. Ajuda o Bobo e o Rei
Leandro chegarem ao reino da filha do Rei Leandro.
(Parte da informação foi retirada do blog "Lições Práticas")