Você está na página 1de 18

Aula 2 De Aristóteles a Galileu

1 – Introdução Aristóteles acreditava que a resistência natural ao movimento


Há mais de 2000 anos atrás, os cientistas da Grécia antiga (atrito, resistência do ar) era algo inerente ao movimento, sendo
estavam familiarizados com algumas das idéias que estudamos impossível suprimi-la. Ele fez deste o fato central da sua teoria do
hoje. Tinham um bom entendimento de algumas propriedades da movimento segundo a qual era fundamental que houvesse uma
luz, mas eram confusos sobre o movimento. Um dos primeiros a força empurrando ou puxando os corpos para mantê-los em
estudar seriamente o movimento foi Aristóteles, o mais movimento.
proeminente filósofo-cientista da Grécia antiga. Curiosamente, até hoje, as idéias aristotélicas sobre o movimento
ainda coincidem com o pensamento do senso comum das pessoas
2 - O Pensamento Aristotélico e o Senso Comum. leigas em ciências. Uma pessoa não devidamente instruída,
Denominamos “senso comum” o conjunto de princípios e quando questionada sobre “quem cairá primeiro, uma pedra ou
conclusões que consideramos corretas com base em nossas uma folha de papel”, certamente responde que “a pedra cairá
experiências cotidianas. Entretanto, muitas vezes a simples antes, por ser mais pesada”.
observação dos fenômenos do dia-a-dia, mascaradas por efeitos
que fogem à nossa capacidade de observação, nos leva a
conclusões equivocadas mas que são admitidas corretas até que
uma nova observação mais cautelosa, regada por um raciocínio
lógico dedutivo, nos faz perceber a necessidade de rever nossos
conceitos e ser mais cautelosos com tudo aquilo que
denominamos senso comum. Ao contrário do que se possa
imaginar, nossos sentidos nem sempre são tão confiáveis.

F F F F

Figura 1 - O estado natural dos corpos é o de repouso. Um corpo só


se manterá em movimento enquanto uma força atuar sobre ele.
Quando esta for suprimida o corpo deve retornar ao repouso. Esse é o
ponto de vista de Aristóteles (384-322 a.c.). Se você ainda pensa Figura 3 – Galileu Galilei
assim, seu ponto de vista está atrasado 2000 anos .
As idéias aristotélicas sobre o movimento dominaram o mundo
científico por mais de dois mil anos e começaram a ser
Por exemplo, sabemos que se uma força suficientemente grande
questionadas no século dezesseis por Copérnico e Galileu. Apesar
for aplicada sobre uma mesa, esta acabará se movendo ao longo
de não ter sido o primeiro a apontar algumas dificuldades nas
do piso. Entretanto, percebemos que esse movimento cessa tão
concepções de Aristóteles, Galileu foi o primeiro a fornecer
logo a força seja suprimida. Conclusão do senso comum: para
refutações definitivas apoiadas no método experimental por ele
manter um corpo em movimento, é necessária a atuação de uma
introduzido no estudo das ciências naturais.
força a favor do deslocamento. Tão logo todas as forças sejam
suprimidas, o corpo voltará ao estado de repouso, o estado natural
3 – Galileu chega ao conceito de Inércia
dos corpos livres da ação de forças.
Quando uma pedra e uma folha de papel são abandonadas do alto
de um prédio, facilmente percebe-se que a pedra chega ao solo
antes que o papel, o que leva à seguinte conclusão do senso
comum: Os corpos mais pesados caem mais rapidamente que os
corpos mais leves.

figura 2 - Aristóteles (384 – 322 a.c.) foi um dos mais famosos filósofos gregos e Figura 4 – A lendária demonstração de Galileu sobre a queda dos corpos.
um dos primeiros a se preocupar com o movimento dos corpos.
Para demonstrar o erro na hipótese de Aristóteles sobre a queda
Esses dois exemplos de senso comum citados acima constituem a dos corpos, conta-se que Galileu deixou cair, do alto da torre
base do pensamento Aristotélico sobre o movimento dos corpos. inclinada de Pisa, vários objetos com pesos diferentes e comparou
Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br
Física 21

as quedas. Ao contrário do que afirmava Aristóteles, Galileu na horizontal, quão longe a bola deve ir para alcançar a mesma
comprovou que uma pedra duas vezes mais pesada que outra não altura inicial ?” A resposta óbvia é “ela jamais alcançará essa
caía realmente duas vezes mais rápido. Desprezando o efeito do altura inicial, se moverá para sempre, perpetuamente, na ausência
ar, Galileu percebeu que objetos de pesos diferentes, soltos ao de atrito”.
mesmo tempo, caíam juntos e atingiam o chão ao mesmo tempo. A propriedade de um objeto tender a se manter em movimento
Modernamente, sabemos que, na ausência da resistência do ar (no numa linha reta (movimento retilíneo e uniforme) foi chamada de
vácuo), todos os corpos são igualmente acelerados e caem juntos. inércia.
Esse comportamento ainda é aproximadamente observado mesmo O conceito de inércia não era o senso comum e os antigos tinham
em situações em que a resistência do ar esteja presente, desde muita dificuldade em compreendê-lo. Por exemplo, considere que
que ela ainda seja desprezível, como no caso das pedras uma pessoa esteja no topo do mastro de um navio que se move
abandonadas por Galileu do alto da torre. para frente com velocidade constante em alto mar. Admita que
Em geral, quando a força de resistência do ar está presente, ela essa pessoa segure, em suas mãos, uma bola de canhão. Até o
afeta diferentemente o movimento de queda dos corpos, sendo que século XVI, acreditava-se que, se a bola de canhão fosse
aqueles mais pesados e com formato mais “aerodinâmico” tendem abandonada do repouso pela pessoa, a bola iria descendo e
a cair mais rapidamente que os demais. Estudaremos a força de ficando para trás (figura 6), em relação ao navio e, portanto, não
resistência do ar em detalhes no capítulo de Atrito. cairia no pé do mastro.
A metodologia investigativa de Galileu, aliando suas habilidades
experimentais ao seu raciocínio lógico, constitui a base do método
experimental. Pelo seu pioneirismo, Galileu é considerado o
precursor da grande revolução ocorrida na Física a partir do século v
XVII.
Para chegar ao conceito de Inércia, Galileu realizou uma série de
experimentos com planos inclinados. Numa de suas mais famosas
experiências, ele colocou dois de seus planos inclinados (Figura 5)
um de frente para o outro. Ele observou que uma bola liberada do
topo de um plano inclinado, a partir do repouso, rolava para baixo e v
então subia o outro plano inclinado até alcançar uma altura quase
igual à sua altura inicial. Raciocinou que apenas o atrito a impedia
de chegar até exatamente a mesma altura inicial, pois quanto mais
liso era o plano inclinado, mais próximo daquela altura a bola
chegava.
v
Posição inicial Posição final

Figura 6 – Segundo o pensamento aristotélico, o barco permaneceria se movendo


Posição inicial Posição final para a frente. A bola abandonada iria ficando para trás, em relação ao navio, e não
cairia no pé do mastro. O conceito de inércia ainda não era conhecido.

Se eles conhecessem o conceito de inércia, entenderiam que os


movimentos horizontais e verticais ocorrem de forma independente
(é o chamado Princípio da Independência dos Movimentos de
Galileu) e que, portanto, a bola de canhão acompanha o
Posição inicial movimento horizontal do barco durante a sua queda, conforme a
figura 7.
Os antigos acreditavam no modelo geocêntrico para o sistema
Onde é a posição final ? solar, defendendo que a Terra encontrava-se em repouso no
centro do universo. Para eles, era senso comum o fato de que
seria impossível existir uma força suficientemente grande capaz
Figura 5 – Planos inclinados de Galileu de manter a Terra se movendo para frente. Se eles conhecessem
o conceito de inércia, entenderiam que a Terra poderia se manter
Ele então reduziu a inclinação do plano de subida. Novamente a em movimento sem que nenhuma força fosse necessária para a
bola alcançava a mesma altura, embora tivesse que percorrer uma manutenção da sua rapidez. Um corpo em MCU, por exemplo, não
distância maior. Reduzindo o valor do ângulo gradativamente, a requer uma força tangencial para mantê-lo em movimento, mas tão
bola vai cada vez mais longe para atingir a mesma altura inicial. somente uma força radial (ctp) para garantir a sua gradual
Galileu, então, pôs a seguinte questão: “se eu disponho esse plano mudança de direção, ao descrever a órbita curvilínea.

Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br


22 Física
v apanhamos a moeda de volta, da mesma forma que o faríamos
caso estivéssemos parados. Nós vemos a evidência da lei da
inércia quando a moeda nos acompanha. A força vertical da
v gravidade afeta apenas o movimento vertical da moeda. Em suma,
a inércia é parte na nossa rotina diária nos tempos modernos,
embora nem todos tenham essa percepção da física presente no
cotidiano.

Figura 7 – A inércia em ação – Na natureza, o barco se move para frente e a bola


cai ao pé do mastro. Isso ocorre pelo fato do movimento de queda vertical descrito
pela bola ser independente do seu MRU original para a direita, acompanhando o
movimento do navio.

Outro argumento curioso (cômico, na verdade ) dos aristotélicos


a favor da imobilidade da Terra era o seguinte: Se a Terra
estivesse se movendo ao redor do sol, seria necessária uma
velocidade orbital da ordem de 30 km/s para que ela completasse Figura 9 – Pessoa no interior de um avião em MRU - A inércia em ação – A moeda
uma volta a cada ano. Assim, imagine um pássaro pousado num lançada para cima retorna novamente à mão da pessoa, acompanhando o seu
movimento horizontal. No referencial do avião, a moeda executa um mero
galho de uma árvore observando uma suculenta minhoca no chão.
movimento vertical de sobe e desce.
Se o pássaro decidir apanhar a minhoca, gastando um segundo
para descer até o chão e pegá-la, segundo os antigos, ele jamais Nossas noções do movimento atualmente são muito diferentes
conseguirá, caso a Terra esteja em movimento. Isso porque, daquelas dos nossos ancestrais. Aristóteles não reconheceu a
durante um segundo de descida do pássaro, a Terra, juntamente idéia de inércia porque não percebeu que todas as coisas que se
com o chão e a minhoca, se deslocará 30 km para frente e, movem seguem as mesmas leis. Ele imaginava que as leis que
portanto, o pássaro jamais alcançará a minhoca a tempo ! Como os regiam os movimentos celestes eram muito diferentes daquelas
pássaros comem minhocas diariamente, parecia claro para os que regiam os movimentos na Terra. Galileu e Newton, por outro
antigos que a Terra só pode estar em repouso. lado, perceberam que todos os objetos em movimentos seguem as
mesmas leis. Para eles, corpos que se movem em MRU, na
ausência de atrito, não requerem a ação de forças para
permanecer em movimento.
Podemos apenas especular como a ciência teria progredido se
Aristóteles tivesse reconhecido a unidades de todos os tipos de
movimento a 2000 anos atrás.

4 - O Princípio da Relatividade de Galileu


O princípio da inércia traz consigo o Princípio da Relatividade de
Galileu segundo o qual é impossível um observador distinguir se
encontra-se num referencial parado ou num referencial em
movimento retilíneo uniforme, visto que experimentará exatamente
as mesmas sensações em ambos os referenciais.

Figura 8 – A inércia em ação – O movimento horizontal do pássaro, da minhoca e


da árvore acompanha o movimento da Terra. O movimento vertical do pássaro é
independente do seu movimento horizontal.

Atualmente, entendemos que o movimento de descida do pássaro


ocorre independente do seu movimento horizontal a 30 km/s,
acompanhando o movimento da Terra, árvore, chão e minhoca.
Assim, por inércia, ele prossegue horizontalmente junto com a
Terra, enquanto desce, apanha a minhoca e sobe, o que permite
matar a sua fome diariamente, ainda que a Terra esteja se
movendo ao redor do sol  ! Se os antigos estivessem corretos,
você é capaz de imaginar o que ocorreria caso você chegasse bem
próximo a uma parede vertical em sua casa e desse um pulo para
cima ? Estaria literalmente cometendo suicídio  !
As pessoas de 400 anos atrás tinham dificuldades com idéias
como essa não só por falharem em reconhecer o conceito de Figura 10 – A inércia em ação – Uma partida de tênis jogada em qualquer
inércia, mas porque estavam acostumadas a locomoverem-se em referencial Inercial transcorre da mesma forma, quer você esteja jogando em terra
firme, quer você esteja jogando no interior de um Boeing voando em MRU.
veículos que trepidavam bastante. Carruagens puxadas por
cavalos, em estradas sacolejantes, não os conduziam aos
experimentos capazes de revelar os efeitos da inércia. Hoje nós Por exemplo, todas as leis da Física válidas durante uma partida
atiramos uma moeda para cima dentro de um carro ou avião e de tênis em Winbledon também são igualmente válidas caso os

Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br


Física 23

jogadores estejam jogando tênis numa ampla quadra instalada no de movimento. Ao contrário do que dizia Aristóteles, o estado
interior de um Wide Boeing Large voando em movimento retilíneo e natural dos corpos não é o repouso, mas sim, o equilíbrio.
uniforme em relação à Terra. A verdade é que, sem olhar pela
janela, os jogadores no interior do avião não têm como distinguir
em qual das situações se encontram, visto que a trajetória seguida
pela bola, as sensações fisiológicas, a gravidade, tudo funciona
exatamente como se estivessem jogando numa quadra em terra
firme.
A lei da inércia é sempre válida em referenciais que encontram-se
parados ou que se deslocam em movimento retilíneo e uniforme,
os chamados Referenciais Inerciais ou Galileanos. Um metrô que
esteja se movendo aceleradamente para frente, por exemplo, não
é um referencial inercial visto que, em seu interior não será válida a
lei da inércia. O que isso significa ?
Caso um passageiro desse metrô jogue uma moeda verticalmente
para cima, perceberá que a moeda subirá e descerá sendo
arrastada para trás, caindo no piso numa posição atrás do
passageiro. Referenciais acelerados como estes são denominados
Referenciais Não-Inerciais. No momento estamos interessados em
tratar somente com Referenciais Inerciais. As Leis de Newton só Figura 11 – Isaac Newton
são válidas em referenciais inerciais.
6 – Entendendo o conceito de Equilíbrio
A importância do Princípio da Relatividade de Galileu é tão grande
A palavra “equilíbrio” é um termo bastante amplo. Genericamente,
para a compreensão da Física como um todo, que enfatizaremos o
dizemos que um corpo ou um sistema encontra-se em equilíbrio
seu enunciado:
quando suas características permanecem estáveis no tempo,
As leis da física são sempre as mesmas, esteja você parado ou se imutáveis, constantes, ou seja, quando elas não variam.
movendo uniformemente em linha reta.
O Equilíbrio é um estado em que não ocorrem mudanças.
Ora, mas se as leis da natureza não são afetadas pelo movimento
retilíneo e uniforme, tampouco o serão experimentos, máquinas,
Por exemplo, dizemos que a economia de um país encontra-se
medidas ou observações. Em outras palavras, não há como você
equilibrada quando a taxa de juros permanece estável, quando a
dizer se está parado ou se movendo em MRU com base em
cotação do dólar não varia, assim como o PIB, a renda per capita
medidas ou experimentos. Assim, o Princípio da Relatividade pode
etc. Da mesma forma, um sistema físico-químico encontra-se em
ser enunciado da seguinte forma:
equilíbrio quando as concentrações das substâncias em seu
interior permanecem constantes no tempo.
Nenhum experimento ou medida física é capaz de distinguir se um
observador encontra-se parado ou em movimento retilíneo e O mesmo ocorre na mecânica: um corpo encontra-se em equilíbrio
uniforme. quando sua velocidade permanece constante no decorrer do tempo
(podendo ser nula ou não).
5 –A primeira lei de Newton do movimento Tanto um quadro pendurado na parede em “repouso permanente”
Em 1642, no ano da morte de Galileu, nasce Isaac Newton. Aos 23 como uma bola de boliche que se move em MRU num solo liso
anos de idade, Newton formulou as suas famosas leis do encontram-se em equilíbrio. Mas o que há em comum em duas
movimento, que suplantaram em definitivo as idéias aristotélicas situações aparentemente tão distintas ? O fato de a velocidade
que haviam dominado o pensamento das melhores mentes por permanecer constante (vetorialmente constante) em ambas as
quase dois milênios. situações, quer essa velocidade seja ou nula ou não.
A primeira lei de Newton é uma reafirmação do conceito de Para ser mais claro e explícito, podemos dizer que:
inércia, proposto por Galileu. Newton refinou esse conceito  Um corpo só encontra-se em equilíbrio se sua VELOCIDADE
estabelecendo que: permanecer CONSTANTE em direção, sentido e valor;
 Todo corpo que tenha VELOCIDADE CONSTANTE em direção,
Todo objeto permanece em seu estado de repouso ou de sentido e valor (quer ela seja nula ou não) encontra-se em
movimento retilíneo e uniforme (em suma, permanece em EQUILÍBRIO;
equilíbrio) , a menos que seja obrigado a mudar aquele estado,  Só existem dois possíveis estados de equilíbrio mecânico: o
devido à ação de forças sobre ele. “repouso permanente” e o “movimento retilíneo e uniforme”.
Assim, todo corpo em equilíbrio só pode estar em um desses
A palavra chave nesta lei é permanece: Um corpo permanece dois estados, respectivamente denominados “equilíbrio
fazendo seja o que for, a menos que uma força seja exercida sobre estático” e “equilíbrio dinâmico”.
ele. Se ele estiver em repouso, permanecerá em repouso. Isto é  Todo corpo que estiver se movendo em trajetória NÃO-
ilustrado quando uma toalha de mesa é habilmente puxada por RETILÍNEA, ou seja, CURVILÍNEA, não estará em equilíbrio,
baixo dos pratos sobre uma mesa, deixando esses pratos em seus por apresentar velocidade variável. Afinal, por estar fazendo
estados iniciais de repouso. Se um objeto estiver se movendo, ele curvas, a velocidade do móvel estará mudando de direção em
permanecerá se movendo, sem fazer curvas ou alterar sua rapidez, cada ponto da trajetória, mantendo-se tangente à ela, o que já é
enquanto não sofrer a ação de uma força que altere o seu estado
Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br
24 Física
suficiente para dizermos que a sua velocidade não é constante,
por se tratar de uma grandeza vetorial. O mesmo ocorre a um pêndulo simples que está oscilando
 Conforme aprenderemos, o agente que causa a VARIAÇÃO DA (figura 12). Nos extremos da sua oscilação ele se encontra
VELOCIDADE (direção, sentido e valor) de um corpo é a momentaneamente em repouso (ele pára a fim de inverter o
FORÇA. Na ausência dela, o corpo certamente apresentará sentido do movimento), mas não se encontra em equilíbrio pois a
VELOCIDADE CONSTANTE, isto é, estará em EQUILÍBRIO. tração não cancela o efeito do peso nesses extremos.
 O equilíbrio não tem nada a ver com “se a velocidade do corpo é Mesmo na posição mais baixa da oscilação teremos T > P, visto
grande, pequena ou nula”. Ele não diz respeito ao valor da que a trajetória circular descrita pelo pêndulo requer que a força
velocidade, mas sim, à constância do vetor velocidade. Se o resultante tenha uma componente centrípeta radial apontando para
vetor velocidade permanece constante, o corpo está em dentro da curva (centrípeta) naquele ponto. ( calminha, tudo isso
equilíbrio. Caso contrário, não está em equilíbrio, simples assim. será explicado com detalhes no capítulo 4).
Equilíbrio Profinho, um corpo pode
Certamente,
mecânico V = constante FR = 0 estar em equilíbrio sem
Claudete !
estar em repouso ?

V = constante = 0
(Repouso permanente)

V = constante  0
(MRU)

7 – Entendendo o conceito de repouso


O conceito de “repouso” é bastante simples. Dizemos que um Todo corpo que se move em MRU encontra-se em equilíbrio,
corpo está em repouso num certo referencial quando sua esqueceu, Claudete ? Mas ainda assim, não está em repouso por
velocidade é nula ( V = 0) naquele referencial. apresentar velocidade, ou seja, por estar em movimento.
Sempre que o corpo pára apenas para inverter o sentido do seu
Profinho, um corpo pode
estar momentaneamente
movimento, ele encontra-se apenas em repouso momentâneo
Certamente, (v = 0), mas não encontra-se em equilíbrio (FR  0, a  0).
em repouso sem estar
Claudete !
em equilíbrio ? O estudante precisa estar bastante atento, visto que muitos textos
de física usam a palavra repouso referindo-se ao caso particular
de “repouso permanente”. Cabe ao leitor analisar o contexto e,
com bom senso, dar a devida interpretação ao enunciado proposto
pelo autor. Ao pé da letra, “repouso” significa “parado” apenas.

V = 0, FR = 0, a = 0
Permanente Estado de Equilíbrio
Repouso
(V = 0) Parou apenas para inverter o
Basta imaginar qualquer situação em que um corpo pare de se
sentido do movimento.
mover (v = 0) apenas para inverter o sentido do seu movimento. Momentâneo V = 0, mas tem FR, tem aR
Por exemplo, quando lançamos um corpo verticalmente para cima, Não está em Equilíbrio
sujeito à gravidade terreste, num certo momento ele atingirá o
ponto de altura máxima. Naquele instante, ele estará 8 – O papel da Força no movimento dos corpos
momentaneamente em repouso (v=0), mas não estará em Ao descobrir a propriedade da inércia, Galileu percebeu que,
equilíbrio. Por que não? Porque a força resultante agindo no corpo definitivamente, a presença de uma força resultante não é
não é nula naquele momento, visto que continua sendo atraído necessária para manter um corpo em movimento.
pela massa da Terra (massas se atraem, isso chama-se força
gravitacional). No instante em que ele pára a fim de inverter o
sentido do movimento, temos força resultante FR = P e aceleração V
a = g para esse corpo.

T

T Para melhor esclarecer, considere a caixa da figura acima que se
move ao longo de uma superfície horizontal lisa sendo empurrada
P
P por um operador. Se, de repente, a mão do operador perder o
T T
contato com a caixa, o que ocorrerá ao seu movimento posterior ?
T Px
Py  A caixa prosseguirá em movimento retilíneo horizontal, freiando
P
P

gradativamente até parar ? Não, pois essa redução no valor da
P
velocidade requer a presença de uma força agindo contra a
Figura 12 velocidade (Figura 13).
Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br
Física 25

V informação, nada se pode afirmar. O que sabemos é que toda


F F aceleração é causada por uma força. Uma força vertical F para
V
cima causa uma aceleração a vertical para cima, assim como
uma força F vertical para baixo causa uma aceleração a
Figura 13 Figura 14 vertical para baixo, e assim por diante. Generalizando, podemos
dizer que:
 A caixa prosseguirá em movimento retilíneo horizontal, acelerando
gradativamente ? Não, pois esse aumento no valor da velocidade A aceleração a causada por uma força F sempre aponta na
requer a presença de uma força agindo a favor da velocidade mesma direção e sentido da força que a originou.
(Figura 14). Isso está implícito no caráter vetorial da 2ª Lei de Newton:
 A caixa prosseguirá em movimento não-retilíneo, descrevendo
F  m.a
uma trajetória curvilinea ? Não, pois essa mudança de direção e,
consequentemente, essa mudança da velocidade vetorial da Sendo m um número positivo, os vetores F e a têm a mesma
caixa requer a presença de uma força . direção e sentido.
 A caixa não prosseguirá em movimento mas, sim, parará Caso haja várias forças agindo no corpo simultaneamente, a
instantaneamente  logo após a caixa ser abandonada ? Falso, aceleração a é determinada pela força total (resultante) FR , a
pois essa redução brusca de velocidade requer a ação de uma
partir da 2ª lei de Newton:
grande força se opondo ao seu movimento para freiar a a
caixa.  FR  m  a
Como vemos, qualquer MUDANÇA DE VELOCIDADE, tanto na
sua direção (movimentos curvilíneos), quanto no seu sentido A aceleração a causada pela força total (resultante) FR agindo
(inversão de movimento), ou mesmo no seu valor (movimentos num corpo sempre aponta na mesma direção e sentido dessa
não-uniformes), implica a presença de uma força resultante agindo força resultante.
sobre o corpo.
Assim, saber “para onde” o corpo está indo nos informa sobre
O papel da força, no movimento, é causar VARIAÇÃO DE “para onde” aponta a sua velocidade, mas nada nos diz sobre sua
VELOCIDADE. Se a força resultante agindo sobre o corpo for
aceleração, cuja orientação é dada pela força resultante FR que
NULA, sua velocidade PERMANECERÁ INVARIÁVEL (em direção,
sentido e valor). age sobre o corpo.
Um corpo, basicamente, pode subir ou descer de três maneiras
Mas, afinal de contas, o que ocorrerá ao movimento da caixa que
diferentes: acelerado, retardado ou em movimento uniforme.
se movia horizontalmente com velocidade v quando, de repente,
Para visualizar melhor esse fato, considere o balde da figura a
todas as forças que agiam nela desapareceram ?
seguir, sob ação exclusiva das forças F e P. Vejamos as seis
Ora, na ausência total de forças, a velocidade que a caixa já possibilidades para o seu movimento vertical :
possuía PERMANECERÁ CONSTANTE enquanto perdurar a F
ausência de forças. Isso significa que:
 a velocidade não poderá aumentar de valor ( a caixa não poderá
se mover cada vez mais rapidamente);
 a velocidade não poderá diminuir de valor ( a caixa não poderá
se mover cada vez mais lentamente, isto é, a caixa não pode P
parar);
 a velocidade não poderá mudar de direção (a caixa não poderá 1) Subindo acelerado: “subindo” significa velocidade para
fazer a curva). cima v, “acelerado” significa aceleração a favor da velocidade
a. Assim, a força total (resultante) que proporcionou essa
Assim, só resta a essa pobre caixa descrever qual tipo de aceleração também aponta para cima FR , o que implica F > P.
movimento ? Sim !! O movimento retilineo uniforme MRU, o único
tipo de movimento que se mantém, mesmo na ausência total de 2) Subindo retardado: “subindo” significa velocidade para
forças, evidenciando que a presença de forças não é necessária cima v, “retardado” significa aceleração contrária à velocidade
para que haja movimento, sendo necessária apenas para a. Assim, como a força total (resultante) que proporcionou essa
mudanças de movimento (mudanças de velocidade). aceleração tem que ter a sua mesma orientação (sempre), ela
aponta para baixo  FR, o que implica F < P. (acompanhe pela
9 – Subindo ou descendo ? Acelerado ou retardado ? tabela 1).
Quando dizemos que um corpo está subindo verticalmente, 3) Subindo em movimento retilíneo e uniforme: “subindo”
estamos dizendo que, necessariamente, a sua velocidade está significa velocidade para cima v, “uniforme” significa aceleração
apontando para cima V. Ao contrário, quando dizemos que um nula. Nesse caso o balde sobe em MRU e a resultante das
corpo está descendo verticalmente, isso implica que a sua forças que age sobre ele é nula (isto é, F = P). O MRU é o único
velocidade, necessariamente, está apontando para baixo V. movimento que se mantém na ausência total de forças, ao
contrário do que pensava Aristóteles.
O vetor velocidade V de um corpo sempre aponta para onde o 4) Descendo acelerado: “descendo” significa velocidade para
corpo e s t á i n d o naquele momento. baixo v, “acelerado” significa aceleração a favor da velocidade
E quanto à sua aceleração? Se o corpo está subindo, a sua a. Assim, a força total (resultante) FR que proporcionou essa
aceleração aponta para cima ou para baixo ? Apenas com essa
aceleração aponta para baixo  FR , o que implica P > F.
Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br
26 Física
5) Descendo retardado: “descendo” significa velocidade para t=3s
baixo v, “retardado” significa aceleração contrária à velocidade t=2s t=4s
P
a. Assim, a força total (resultante) FR que proporcionou essa
P t = 4s t=5s
aceleração aponta para cima FR , o que implica F > P. t=1s P
6) Descendo em movimento retilíneo e uniforme: “descendo” diagrama de
P forças P
significa velocidade para baixo v, “uniforme” significa aceleração
(escalar) nula. Nesse caso o corpo desce em MRU e a resultante Para esclarecer, observe o movimento parabólico de uma bola de
das forças que age sobre ele é nula ( F = P). Lembre-se: O MRU é futebol, após perder o contato com o pé do jogador. Durante toda a
o único movimento que se mantém na ausência total de forças, ao sua trajetória, a única força que age sobre a bola é o seu peso,
contrário do que pensava Aristóteles. (observe o diagrama de forças acima) resultado da atração
gravitacional entre a massa da bola e a massa da Terra
Segundo Aristóteles, para que esse balde estivesse subindo, seria (desprezando a resistência do ar).
necessário que a força para cima superasse a força para baixo,
isto é, que tivéssemos F > P. Para ele, o corpo só poderia estar Essa força resultante FR , a cada instante, é vertical e para baixo, o
descendo se tivéssemos F < P e, finalmente, o corpo estaria que nos assegura que a aceleração do corpo, em cada instante,
necessariamente parado caso ocorresse F = P.  Atenção, se também será vertical e para baixo.
você estiver concordando com o velho Aristóteles, sua maneira de Mas, e sobre a sua velocidade ? É possível prever para onde
pensar está defasada meros 2000 anos  ! aponta a velocidade da bola em cada instante, conhecendo-se a
A tabela 1 sintetiza a forma como a mecânica de Galileu e Newton força resultante que age sobre ela naquele instante ?
inter-relaciona essas grandezas da física em cada uma das seis t=3s
V
possibilidades para o movimento vertical do balde. t=2s V t=4s
O leitor deve parar e observar a tabela por alguns instantes. Note a V
que, para o corpo estar subindo, podemos ter qualquer uma das V a
t=1s
a t=5s
possibilidades F > P, F = P, F < P ! O mesmo ocorre para o diagrama
corpo descendo. a cinemático
a
V
Tabela 1 Repetida para você 
Acelerado Retardado Uniforme Observando a figura acima, vemos que, no instante t = 1 s, a força
resultante aponta para baixo FR = P, causando uma aceleração
 V, a, FR   V, a, FR  V , a = 0 para baixo (a = g). Aí eu lhe pergunto. esse fato nos permite
Subindo
concluir que, nesse instante t.=.1s, a velocidade da bola aponta
V (F>P) (F<P) (F=P) para baixo V ?? E no instante t = 2s ? E no instante t = 3 s ?
A resposta, logicamente, é não. 
Descendo  V, a, FR   V, a, FR   V, a = 0
Assim, por incrível que pareça, vimos que, saber a direção da força
V (F<P) (F>P) (F=P) resultante FR , num certo instante, nada nos informa sobre para
Conforme eu, Renato Brito, gosto de repetir em sala de aula, a onde aponta a velocidade do corpo naquele instante, isto é, para
velocidade do corpo (em cada instante) indica para onde o corpo onde o corpo está indo. A direção e o sentido da força resultante
ESTÁ INDO naquele instante. A aceleração do corpo (em cada agindo sobre o corpo, em cada instante, só nos informa para onde
instante) indica apenas para onde o corpo GOSTARIA DE IR ele está sendo “puxado”, isto é, para onde o corpo gostaria de ir
naquele instante, para onde ele está sendo puxado, para onde naquele instante. Essa direção sempre coincide como a direção e o
aponta a força resultante FR que age sobre ele naquele instante. sentido da sua aceleração.

Um corpo nem sempre “está indo” para onde “gostaria de ir”. Observando o diagrama cinemático atentamente agora, você verá
Em outras palavras, a velocidade de um móvel nem sempre que a direção da aceleração é a direção da tendência de
apontará na mesma direção e sentido da sua aceleração . movimento. O que isso significa ? A velocidade da bola vai
“encurvando”, gradativamente, tendendo a se alinhar à aceleração
A velocidade do corpo é (sempre) tangente à sua trajetória, em a do móvel no decorrer do movimento, mantendo-se tangente à
cada instante, apontando efetivamente para onde o corpo está sua trajetória. Se esperássemos um tempo suficientemente grande,
indo, em cada instante. Já a sua aceleração é dada pela força total a velocidade acabaria se alinhando à aceleração. Isso ocorre em
(resultante) FR que age sobre ele, sempre apontando na mesma todo movimento. A aceleração indica meramente para onde a bola
direção e sentido dessa força que a está produzindo. gostaria de ir, para onde ela está sendo puxada, indica para onde
aponta a força resultante (a força peso P nesse caso) em
Conhecer a força resultante FR que age sobre um corpo, num dado qualquer instante.
instante, permite apenas determinar a aceleração com que ele se
move, porém, nada nos diz sobre “para onde aponta a velocidade
do referido corpo naquele instante”, ou seja, para onde ele “está
efetivamente indo” naquele momento.

Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br


Física 27

Pensando em Classe
Pensando em Classe

Questão 1
Um rapaz está empurrando uma caixa com uma força de intensidade F = 20N, e esta caixa
permanece se movendo com rapidez constante em trajetória retilínea. a) Podemos afirmar que a
caixa está se movendo em equilíbrio ? b) O que se pode afirmar sobre a força de atrito que atua
sobre a caixa ?

Questão 2
Pedro encontra-se firmemente apoiado sobre um solo áspero e está
levantando uma caixa que sobe verticalmente em movimento uniforme.
Pergunta-se:
a) essa caixa encontra-se em equilíbrio ?
b) a tração que Pedro exerce sobre a corda é maior ou menor que o
peso da caixa ?

Questão 3
A foto ao lado mostra um balde sobre o qual atuam exclusivamente a
força de sustentação F = 100 N e o seu peso P = 40 N. Pode-se afirmar
que, no momento em que essa foto foi tirada: F = 100 N
a) o corpo está subindo;
b) o corpo está descendo;
c) o corpo não pode estar parado;
d) esse corpo não pode estar indo para a esquerda;
e) o corpo tem aceleração vertical para cima, mas velocidade P = 40 N
indeterminada.
Questão 4
Os dois blocos A e B da figura têm massas mA = 8 kg, mB = 4 kg e estão
presos por fios e polias ideais sujeitos à gravidade. O prof Renato Brito 2
pede para você assinalar assinalar V ou F:
a) os blocos não podem estar em repouso em algum instante;
b) os blocos jamais estarão em equilíbrio;
c) o bloco A pode estar subindo; 1
d) o bloco B pode estar descendo acelerado;
e) se A estiver subindo, a tração no fio 1 é maior que o peso do bloco A. A B

Questão 5
Os dois blocos A e B da figura têm massas mA = 4 kg, mB = 4 kg e estão
presos por fios e polias ideais sujeitos à gravidade. O prof Renato Brito 2
pede para você assinalar V ou F:
a) os blocos estão necessariamente em equilíbrio;
b) os blocos estão necessariamente em repouso;
c) o bloco A pode estar subindo ou descendo em MRU; 1
d) se A estiver descendo, o peso do bloco A é igual à tração no fio 1;
e) se A estiver subindo, a tração no fio 1 é maior que o peso do bloco A; A B

Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br


28 Física
Questão 6
Considere dois blocos A e B, conectados por polia e fios ideais, conforme a figura. O bloco A
encontra-se sobre uma mesa horizontal lisa. Sobre esse episódio, marque V ou F :

a) Esse sistema pode estar em equilíbrio, dependendo das massas de A e B;


b) Esse sistema pode estar em repouso em algum instante;
c) Se B pesar mais que A, então B estará descendo;
d) Se B estiver subindo, a tração será maior que o peso de B;
e) B pode estar descendo em movimento uniforme;
f) B pode estar descendo em movimento retardado;
g) A pode estar indo para a esquerda em movimento retardado;
h) Independente de qual massa seja a maior, B sempre terá aceleração para baixo.
i) Independente de qual massa seja a maior, o peso de B é sempre maior do que a tração.
j) Se A pesar mais do que B, B terá aceleração para cima;
k) Se A pesar mais do que B, abandonando o sistema do repouso, B se moverá para cima.

Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br


29 Física
Questão 3
Durante a oscilação de um pêndulo simples clássico, em quais
pontos do movimento ele se encontra em equilíbrio ? E em quais
pontos do movimento ele se encontra em repouso ?

Pensando em Casa
Pensando em Casa
T
T

Para um bom aprendizado da física, o estudante deve inicialmente ler a teoria
completa do capítulo, escrita pessoalmente pelo prof Renato Brito. Em seguida,
deve rever todas as questões resolvidas em classe e que estão copiadas no seu P
P
caderno (o caderno é imprescindível !) . Só então, o aluno deve partir para a fixação T T
dos conceitos na lista de exercícios de casa. Sugestão: Tenha um caderno
dividido em duas metades – uma para as questões de classe e a outra para as T Px
questões de casa. Às vésperas do vestibular, na hora da revisão, você verá como Py
valeu a pena ter se organizado. P 
P
P
Questão 1
O conceito de equilíbrio é fundamental para a Física. Aristóteles Questão 4
achava que o estado natural dos corpos, quando livre da ação de Uma caixa está oscilando verticalmente presa a uma mola como
puxões ou empurrões, era o estado do repouso. Quase 2000 anos mostra a figura abaixo. Após descer em movimento retardado, a
depois, Galileu chega o conceito de inércia. Newton nasce do ano caixa atinge a posição mais baixa da oscilação onde ela para a fim
da morte de Galileu e, “apoiado sobre ombros de gigantes”, generaliza de inverter o sentido do movimento. Pergunta-se:
o conceito de inércia e sintetiza todo o pensamento moderno sobre o a) No momento em que essa caixa pára a fim de inverter o sentido
conceito de força nas chamadas 3 Leis de Newton do movimento. do movimento, ela encontra-se em equilíbrio ? E encontra-se
Ao contrário do que pensava Aristóteles, o estado natural de um em repouso ?
corpo (ou seja, quando ele está livre da ação de forças) é o estado b) Nesse instante, qual das forças agindo nela terá maior
, de Equilíbrio. Assinale quais das situações a seguir caracterizam intensidade, a força elástica Fel ou o peso P  ?
corpos ou sistemas em equilíbrio: c) Nesse instante, a caixa tem velocidade ? E tem aceleração ?
a) um corpo em repouso permanente sobre uma rampa inclinada; Aceleração apontando para onde ?
b) um corpo descendo um plano inclinado com velocidade
constante v = 2 m/s; V
c) um corpo em queda livre na lua, onde g = 1,6 m/s 2 ; M V

d) uma bóia de isopor flutuando imóvel na superfície de uma M


Fel
piscina sem ondas;
e) a lua girando em torno da Terra em movimento circular M V=0
uniforme; P
parou a fim de
inverter o sentido
f) as pessoas no interior de um elevador que desce com movimento
velocidade constante;
g) as pessoas no interior de um carro, usando cinto de segurança,
durante uma curva;
Questão 5 -
h) um pêndulo de um relógio, no momento em que ele pára de se
A caixa a seguir pesa 40 N e está descendo uma rampa que
mover a fim de inverter o sentido do seu movimento;
forma um ângulo de 30 com a horizontal com uma velocidade
i) uma pedra que foi lançada verticalmente para cima, no instante
constante de 4 m/s.
em que ela atinge a sua altura máxima;
j) qualquer corpo se movendo em trajetória curvilínea;
k) qualquer corpo se movendo com velocidade escalar constante;
l) Qualquer corpo em movimento uniforme;
m) Qualquer corpo em movimento retilíneo;
n) Qualquer corpo se movendo em MRU;
o) Um pára-quedistas caindo em MRU, devido à ação do pára- a) podemos afirmar que essa caixa encontra-se em equilíbrio ?
quedas; b) quanto vale a força de atrito que atua sobre essa caixa ?
( Dica: Veja página 3 – exemplo resolvido 1)
O símbolo , no começo de algumas questões, indica que aquelas
questões encontram-se resolvidas no Manual de Resoluções que Questão 6
encontra-se anexado a essa apostila, a partir da página 415 Em poucas palavras, dizemos que um corpo encontra-se em
Questão 2 Equilíbrio Mecânico quando:
a) O corpo encontra-se em repouso;
O equilíbrio é um estado em que não ocorrem mudanças. Assim,
b) O corpo se desloca em movimento uniforme.
é correto afirmar que a lua, girando em torno da Terra em
c) sua aceleração (grandeza vetorial) permanece constante;
movimento uniforme, está em equilíbrio ? Alguma grandeza física
d) A força resultante (grandeza vetorial) permanece constante;
está mudando nesse caso ? Em caso afirmativo, cite algumas.
e) sua velocidade (grandeza vetorial) permanece constante.

Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br


30 Física
Questão 7 Questão 11 - 
Uma criança está numa roda gigante que gira em movimento Um homem está no alto do mastro de um navio que se move com
uniforme. velocidade constante e vai abandonar uma pedra.
a) Podemos dizer que a criança está se movendo com velocidade
constante ?
b) A rapidez (o módulo da velocidade) da criança é constante ?
c) Podemos dizer que essa criança está se movendo em Equilíbrio ?

a) Segundo Aristóteles, essa pedra cairá no pé do mastro, atrás


ou à frente dele ?
b) e segundo Galileu, Newton, eu e você, onde a pedra cairá
(desprezando efeitos do ar, ventos etc.) ?
c) qual conceito importante foi introduzido por Galileu, refinado por
Newton e nos leva a crer que a pedra deve acompanhar o
movimento horizontal do barco, durante a sua queda vertical ?
Questão 8
Em quais casos a seguir a velocidade do corpo está Questão 12
necessariamente variando ? (UFRN 2012) Em seu livro “Diálogos sobre os dois Principais
a) o corpo está em movimento acelerado; Sistemas do Mundo”, Galileu, através de seu personagem Salviati,
b) o corpo está em movimento retardado; refuta um dos principais argumentos aristotélicos sobre o
c) o corpo está em movimento uniforme; movimento da Terra, defendido pelo personagem Simplício, que
d) o corpo está executando um MCU; diz:
e) o corpo está executando um MRU; “Se de fato a Terra tivesse um movimento diurno de rotação, uma
f) o corpo está indo para frente; torre do alto da qual se deixasse cair uma pedra, sendo
g) o corpo está indo para trás; transportada pela Terra em sua rotação, já se teria deslocado de
h) o corpo está executando um movimento curvilíneo, muitas centenas de jardas para leste durante o tempo de queda da
i) o corpo está em movimento retilíneo. pedra, e a pedra deveria atingir o solo a essa distância da base da
torre”.
Questão 9 Seguindo o argumento de Simplício, poder-se-ia concluir que a
Sobre os seus conhecimentos a respeito dos conceitos de Terra não gira, pois a pedra sempre cai atingindo o ponto
Equilíbrio e Repouso, responda as perguntas abaixo: verticalmente abaixo de onde foi solta.
a) Um corpo pode estar em Equilíbrio sem estar em Repouso ? Entretanto, a argumentação de Simplício está equivocada, pois
Em caso afirmativo, exemplifique. sabe-se que a Terra tem movimento de rotação, isto é, ela gira, e
b) Um corpo pode estar em Repouso sem estar em Equilíbrio ? que a pedra cai no ponto abaixo do qual foi solta porque:
Em caso afirmativo, exemplifique.
c) Um corpo pode estar simultaneamente em Repouso e em a) sua velocidade de queda depende da velocidade linear da
Equilíbrio ? Em caso afirmativo, exemplifique. Terra.
b) sua velocidade angular é igual à velocidade angular da Terra.
c) sua aceleração angular é igual à aceleração da gravidade.
d) sua aceleração linear depende da aceleração linear da Terra.
Questão 10
A foto a seguir mostra um corpo sobre o qual atuam, exclusiva- Questão 13
mente, a força de sustentação F = 10 N e o seu peso P = 40 N.
(UFRN 2011) Considere um grande navio, tipo transatlântico,
No momento em que essa foto foi tirada, é errado afirmar que:
movendo-se em linha reta e com velocidade constante (velocidade
F = 10 N de cruzeiro). Em seu interior, existe um salão de jogos climatizado
e nele uma mesa de pingue-pongue orientada paralelamente ao
comprimento do navio. Dois jovens resolvem jogar pingue-pongue,
mas discordam sobre quem deve ficar de frente ou de costas para
o sentido do deslocamento do navio. Segundo um deles, tal
P = 40 N escolha influenciaria no resultado do jogo, pois o movimento do
a) o corpo poderia estar descendo acelerado navio afetaria o movimento relativo da bolinha de pingue-pongue.
b) o corpo poderia estar subindo retardado Nesse contexto, de acordo com as Leis da Física, pode-se afirmar
c) o corpo poderia apresentar velocidade horizontal para a direita que :
V a) a discussão não é pertinente, pois, no caso, o navio se
d) o corpo certamente tem aceleração vertical para baixo comporta como um referencial não inercial, não afetando o
e) o corpo só pode estar se deslocando em trajetória vertical movimento da bola.

Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br


Física 31

b) a discussão é pertinente, pois, no caso, o navio se comporta v


como um referencial não inercial, não afetando o movimento da B
bola. v
c) a discussão é pertinente, pois, no caso, o navio se comporta A
como um referencial inercial, afetando o movimento da bola.
d) a discussão não é pertinente, pois, no caso, o navio se Pergunta Conceitual : Se ambos os móveis se deslocam em MRU, qual
a resultante das forças que agem sobre o bloco B ?
comporta como um referencial inercial, não afetando o
movimento da bola.
De acordo com a sua resposta dada para a pergunta anterior,
Dica: Veja a figura 10 na página 22 e texto na página 23. indique o diagrama que melhor representa as forças que atuam
sobre o corpo B. Lembre-se que velocidade não é forca !  :
Questão 14 a) b) c)
A figura abaixo mostra uma bola de futebol que descreve uma
trajetória parabólica, após ser chutada pelo goleiro em “tiro de
meta”. Pergunta-se: B B B
t=3s
V
t=2s V t=4s
a V d) e)
V a
t=1s
a t=5s
diagrama B B
cinemático V
a a

a) durante o movimento dessa bola, quantas forças agem nela ?


b) se a força resultante que age nessa bola aponta para baixo Questão 17 (UECE 2012.2)
FR = P em cada instante, qual a direção e sentido da Um cubo de massa m é posto sobre outro cubo de massa 2m. O
aceleração dessa bola, em qualquer instante do movimento ? coeficiente de atrito estático entre os dois blocos é μ. Suponha que
c) a velocidade do móvel é sempre tangente à trajetória em cada esse conjunto deslize com velocidade constante sobre um plano
instante. Assim no ponto mais alto da trajetória (t = 3s) vemos horizontal, sem atrito. Considere o módulo da aceleração da
que, embora a força resultante agindo na bola aponte para gravidade igual a g. Assim, a força de atrito Fat atuante no bloco
baixo, a bola está indo para onde, em t = 3 s ? Para cima, para de cima é:
baixo, para esquerda ou para a direita ? a) 0 b) μmg c) 2μmg d) 3μmg.

Questão 15 Questão 18
Do exposto acima, podemos tirar várias conclusões importantes. Selecione corretamente a opção que melhor completa cada um
Assinale verdadeiro ou falso nas afirmativas a seguir: dos trechos dos parágrafos abaixo:
a) Em todo movimento, a velocidade do corpo sempre aponta na A figura mostra uma caixa que se move sobre um solo horizontal
mesma direção e sentido da força resultante; sujeita a ação de apenas duas forças horizontais F1 e F2.
b) Em todo movimento, a aceleração do corpo sempre aponta na Observando o diagrama abaixo, vemos que a caixa está se
mesma direção e sentido da força resultante;
movendo para a (esquerda / direita) em movimento (acelerado /
c) a aceleração do corpo é sempre tangente à trajetória; retardado).
d) a velocidade do corpo é sempre tangente à trajetória; a
e) no instante t = 3s, na figura acima, vemos que o corpo está indo v
para a direita V, embora a força resultante agindo nele
F1 F2
esteja puxando o corpo para baixo FR = P; A
f) Conhecer a orientação (direção e sentido) da força resultante
FR que age no corpo, em cada instante, nos permite concluir Podemos concluir que a resultante entre as forças F 1 e F2 aponta
exatamente para onde ele está indo, isto é, para onde aponta a para a (esquerda / direita) visto que a (velocidade / aceleração)
sua velocidade; aponta para a (esquerda / direita). Assim, deduzimos que a força
g) Conhecer a orientação (direção e sentido) da força resultante F1 é (maior / menor ) do que F2.
FR que age no corpo, em cada instante, nos permite concluir
apenas para onde aponta a sua aceleração, não nos dando Questão 19
nenhum indicativo de “para onde” o corpo está indo naquele
Selecione corretamente a opção que melhor completa cada um
instante, isto é, para onde aponta a sua velocidade V naquele
dos trechos dos parágrafos abaixo:
instante. a
v
Questão 16 - 
F1 F2
Dois blocos A e B, colocados um sobre o outro, já estão se A
movendo para a direita, compartilhando uma mesma velocidade
V constante em relação à Terra, sobre uma superfície horizontal
lisa. A figura mostra uma caixa que se move sobre um solo horizontal
sujeita a ação de apenas duas forças horizontais F 1 e F2.
Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br
32 Física
Observando o diagrama abaixo, vemos que a caixa está se Questão 21
movendo para a (esquerda / direita) em movimento (acelerado / Assinale Verdadeiro ou falso:
retardado). a) Todo corpo que se encontra em equilíbrio Mecânico possui
velocidade constante, podendo ela ser nula ou não.
Podemos concluir que a resultante entre as forças F 1 e F2 aponta b) É possível fazer uma curva com velocidade constante;
para a (esquerda / direita) visto que a (velocidade / aceleração) c) É possível fazer uma curva estando livre da ação de forças;
aponta para a (esquerda / direita). Assim, deduzimos que a força d) Sempre que um móvel descreve uma curva, sua velocidade
F1 é (maior / menor ) do que F2. está variando em direção, motivo pelo qual dizemos que a
velocidade do corpo está variando;
Questão 20 -  e) A força é o agente responsável pela variação da velocidade,
Nos esquemas abaixo, cada situação física traz alguma descrição. quer através da variação do seu módulo, da sua direção ou do
Diga quais delas trazem uma descrição coerente com a situação seu sentido.
física (não viola nenhum princípio físico) e quais trazem uma f) Sempre que a velocidade de um corpo estiver variando, quer
descrição incompatível com a situação física, por violar algum em direção (nas curvas), quer em sentido (quando o corpo
princípio da mecânica: inverte o sentido do seu movimento), quer em módulo (mov.
Acelerado ou retardado), a força resultante agindo sobre o
a) sistema físico:
corpo certamente não é nula.
F2 = 20 N F1 = 40 N g) Todo corpo em Movimento Retilíneo e Uniforme encontra-se
M em Equilíbrio Mecânico.
h) Todo corpo em Movimento Circular e Uniforme encontra-se em
Descrição Equilíbrio Mecânico.
a V i) Todo corpo em Movimento Uniforme encontra-se em Equilíbrio
M Mecânico.
j) Todo corpo em repouso permanente encontra-se em
Equilíbrio Mecânico.
b) sistema físico k) Um corpo em repouso momentâneo (um pêndulo simples, por
F2 = 20 N F1 = 40 N exemplo, no instante em que pára e inverte o sentido do
M movimento) encontra-se em Equilíbrio Mecânico.
l) Todo corpo em repouso encontra-se em Equilíbrio Mecânico.
Descrição m) Um corpo que se move em MRU encontra-se em equilíbrio,
V a embora não esteja em repouso.
M
Questão 22
c) Sistema Físico
F1 = 40 N
Considere o bloco a seguir, apoiado sobre uma mesa horizontal
F2 = 20 N
M lisa. Marque verdadeiro V ou falso F ou “nada se pode afirmar”
NPA conforme seus conhecimentos de Mecânica:
Descrição
a F2 = 10 N F1 = 40 N
M M
V

d) Sistema Físico
F1 = 20 N a) A força resultante agindo sobre esse corpo aponta para a
F2 = 20 N
M direita ;
b) A aceleração desse corpo aponta para a direita;
c) Esse corpo está se deslocando em movimento acelerado;
Descrição: Corpo se movendo em MRU
d) Esse corpo está se deslocando em movimento retardado;
V
M e) Esse corpo está necessariamente se movendo para a direita.
f) Esse corpo pode estar se movendo para a esquerda;
g) Esse corpo pode estar momentaneamente em repouso (parou a
e) Sistema Físico
a V fim de inverter o sentido do movimento).
M h) Esse corpo pode estar em Equilíbrio.
i) A velocidade desse corpo pode se manter constante.
Descrição: Corpo se movendo para a esquerda j) A velocidade desse corpo está necessariamenteo variando;
k) Esse corpo pode estar se movendo para a esquerda V  em
f) Sistema Físico movimento retardado a ;
a V l) Se o corpo for abandonado a partir do repouso, se moverá
M
para a direita em movimento acelerado;
m) Se F1 e F2 tivessem módulos iguais, o corpo pode estar se
Descrição: Corpo se movendo para a direita movendo tanto para a esquerda quanto para a direita, desde
que se mova em MRU;
Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br
Física 33

n) Se F1 e F2 tivessem módulos iguais, o corpo está obrigatória-


A
mente em repouso permanente;
o) Se F1 e F2 tivessem módulos iguais, o corpo está obrigatória-
mente em Equilíbrio;
B
Questão 23 - 
A Figura mostra dois blocos A e B, de mesma massa m , presos
c) Se A pesar mais do que B, B terá aceleração para cima;
entre si através de um fio ideal que passa por uma polia sem atrito. d) Se A pesar mais do que B, abandonando o sistema do repouso,
Se a aceleração da gravidade vale g, o prof Renato Brito pede B se moverá para cima.
para você assinalar a alternativa correta: e) Se B pesar mais que A, então B certamente estará descendo;
f) Se B estiver subindo, a tração será maior que o peso de B;
g) Independente de qual massa seja a maior, B sempre terá
2 aceleração para baixo.
h) Independente de qual massa seja a maior, o peso de B é
sempre maior do que a tração.
i) B pode estar descendo em movimento uniforme;
1 j) B pode estar descendo em movimento retardado;
m B k) A pode estar indo para a esquerda em movimento retardado;

A m
a) os blocos estão necessariamente em repouso;
b) se o bloco A estiver subindo, a tração no fio 1 será maior que o
peso dele;
c) os blocos só ficam em repouso, caso estejam lado a lado, na
mesma altura;
d) os blocos estão necessariamente em equilíbrio em qualquer
instante;
e) o bloco A pode estar se movendo com aceleração constante
não nula

Questão 24 - 
A figura mostra dois blocos A e B, de massas 2m e m , presos
entre si através de um fio ideal que passa por uma polia sem atrito.
Se a aceleração da gravidade vale g, o prof Renato Brito pede
para você assinalar a afirmativa errada:

2m m B
A

a) os blocos podem estar momentanea-mente em repouso em


algum instante;
b) os blocos jamais estarão em equilíbrio;
c) o bloco A pode estar subindo
d) o bloco B pode estar subindo
e) se A estiver subindo, a tração no fio 1 é maior que o peso do
bloco A

Questão 25
Considere dois blocos A e B, conectados por polia e fios ideais,
conforme a figura. O bloco A encontra-se sobre uma mesa
horizontal lisa (sem atrito). Sobre esse episódio, marque V ou F :
a) Esse sistema pode estar em equilíbrio, dependendo das
massas de A e B;
b) Esse sistema pode estar em repouso em algum instante;
Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br
34 Física
Capítulo 2 - De Aristóteles A Galileu 9) a) sim, como por exemplo um corpo em MRU. b) sim, um corpo
Respostas em repouso momentâneo, como a caixa da questão 4. c) sim, é
o caso do repouso permanente experimentado pelo aparelho de
1) a) equilíbrio
ar-condicionado da sua sala de aula.
b) MRU, equilíbrio
10) E
c) não equilíbrio
11) a) Aristóteles desconhece a inércia. Para ele, a pedra cai
d) equilíbrio
verticalmente em relação à terra, à medida que o navio
e) não equilíbrio
continua se movendo para frente, caindo portanto atrás do
f) MRU, equilíbrio
mastro.
g) actp, não equilíbrio
b) Galileu conhece a inércia. Para ele, navio e pedra
h) não equilíbrio
prosseguem se movendo juntos para a frente horizontalmente
i) força peso, não equilíbrio
para a frente, à medida que a pedra também vai caindo vertical
j) actp, não equilíbrio
e, portanto, cai no pé do mastro.
k) velocidade escalar constante significa |v| = constante mas, e
c) conceito de inércia.
quanto à direção da velocidade ? Não temos certeza se é
12) B – a pedra acompanha o movimento da superfície terrestre.
um MRU ou não. Falso.
Assim como você, eu também não gostei da palavra “angular”
l) uniforme e retilíneo ? ou curvilíneo ? Nada se pode afirmar
na resposta da UFRN, mas tudo bem. Eu também teria dito que
m) MRU ou não ? Falso.
tem a mesma “velocidade da Terra” apenas.
n) equilíbrio
13) D
o) MRU, equilíbrio.
14) a) Somente uma, a força peso;
2) Não, visto que a velocidade (grandeza vetorial) não é constante
b) A aceleração em cada instante será a da gravidade a = g
durante o movimento. Afinal, a direção da velocidade está
vertical e para baixo;
sempre variando durante qualquer movimento não retilíneo e
c) A bola está indo para onde aponta o vetor velocidade, ou
toda variação de velocidade implica uma aceleração. A
seja, para a direita.
aceleração centrípeta (grandeza vetorial) também varia durante
15) a) F b) V c) F d)V e) V f) F g) V
todo o MCU, visto que sua direção vai se adaptando, em cada
16) Resposta da pergunta conceitual: nula, portanto, letra D, viu,
ponto da trajetória, de forma a sempre apontar para o centro da
Aristóleles ? Não haverá força de atrito entre os blocos, visto
curva.
que não há tendência de escorregamento relativo entre eles.
3) Durante a oscilação do pêndulo, ele nunca estará em equilíbrio,
Os blocos já estão se movendo com a mesma velocidade V em
pois a resultante entre as duas únicas forças que agem sobre o
relação à terra e, portanto, estão parados entre si, se movem
corpo ( a tração T e o peso P) nunca será nula. Afinal, em
por inércia. MRU é um movimento que se mantém mesmo na
nenhum momento essas forças terão a mesma direção, o
ausência de forças. Só haveria atrito se A estivesse acelerada.
mesmo valor e sentidos contrários. Mesmo no ponto mais
Adicionalmente, lembre-se que velocidade não é força.
baixo da oscilação, onde elas têm a mesma direção e sentidos
17) Letra A, é zero. Veja a questão anterior. Os blocos se movem
contrários, tem-se T > P, já que a resultante delas é centrípeta
juntos por inércia. Nenhum deles tende a escorregar em
naquele ponto.
relação ao outro, ou seja, nenhum deles tende a escorregar em
Para estar em repouso, sua velocidade precisa ser nula, o que
relação ao outro já que nenhum deles está acelerado nem
ocorre nos dois extremos da oscilação. Nesses pontos, o corpo
retardado. A força de atrito só atua entre esses dois blocos se
encontra-se momentaneamente em repouso (V=0), embora não
eles estiverem se movendo acelerados ou retardados. É
esteja em equilíbrio ( FR  0).
pegadinha mesmo a questão, mas com o tempo você vai se
4) a) Não, pois trata-se de um repouso apenas momentâneo, a
acostumar a esse tipo de questão, não tenha medo .
caixa parou apenas para inverter o sentido do movimento,
Estudaremos ainda muito sobre a força de atrito daqui a dois
portanto ela não está em equilíbrio. b) sim, ela está
meses.  Vai dar tudo certo, aguarde !
momentaneamente em repouso. c) Nesse instante, a força
18) Esquerda (v), retardado (a), direita (FR), aceleração,
resultante na caixa aponta para cima FR (para que ela volte a
direita, maior
subir após parar), portanto temos Fel > P . c) A caixa não
19) Direita (v), acelerado (a), direita (FR), aceleração,
tem velocidade (v=0) visto que está parada, mas tem
direita, maior
aceleração a para cima, aceleração essa causada pela força
20) a) incompatível, pois FR pra direita implica aceleração pra
resultante FR que aponta para cima.
direita
5) a) sim, o MRU é um dos dois possíveis estados de equilíbrio.
b) compatível
b) FR = 0, a caixa move-se em equilíbrio portanto
c) compatível
Fat = P.sen = 20 N, adicionalmente tem-se N = P.cos. d) FR = 0, o corpo pode estar em MRU sim – compatível
6) E e) incompatível, o corpo está se movendo para aponta a sua
7) a) Não, pois no MCU a direção da velocidade varia durante o velocidade, ou seja, para a direita.
movimento, portanto, a velocidade (grandeza vetorial) da f) compatível – o corpo está indo para a direita embora esteja
criança não é constante. b) sim, visto que se trata de um retardando
movimento uniforme. c) Não, visto que a velocidade da criança 21) a) V b) F c) F d) V e) V f) V g) V h)
não é constante. A criança está sujeita a uma força resultante F i) F j) V k) F l) F m) V
centrípeta responsável pela variação da direção da velocidade
em cada instante. 22) a) V b) V c) NPA d) NPA e) F f) V g) V
8) Apenas os casos a, b, d, h. h) F i) F j) V k) V l) V m) V
n) F o) V
Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br
Física 35

23) D, equilíbrio pois as massas são iguais, nenhum blocos tende vai para baixo, visto que ela é puxada pra baixo pela força peso P. Para
a acelerar nem para cima nem para baixo, aceleração nula,
Aristóteles, o movimento numa direção so ocorre na presença de força
força resultante nula ( T = m.g). Os blocos podem estar
parados ou em MRU. A letra C não tem nada a ver. Em naquela direção. Portanto, a pedra deixa de ir pra frente, deixa de
qualquer posição que os blocos forem abandonados em acompanhar o movimento horizontal do navio, ela simplesmente cai na
repouso, eles permanecerão em repouso, visto que teremos T vertical, portanto, segundo aristóteles, a pedra cairá atrás do mastro.
= m.g em qualquer um deles, em qualquer posição. b) Galileu conhece a inércia. Para ele, quando a pedra perde o contato
24) Como MA > MB, A tem aceleração para baixo, B tem
com as mãos, a sua velocidade horizontal Vx permanece constante ( a
aceleração para cima, ainda que nada se possa afirmar sobre
suas velocidades. O peso do bloco A certamente é maior que pedra acompanha o barco horizontalmente, por inércia) devido à ausência
a tração no fio 1, visto que A tem aceleração para baixo. Isso de forças horizontais Fx. Entretanto, superposto a esse MRU pra
independe de A estar subindo V ou descendo V , resposta frente haverá o movimento de queda livre vertical, devido à ação da força
Letra E peso P, que propiciará à pedra uma velocidade Vy crescente. O
25) a) F b) V c) F d) F e) F f) F g) V
movimento global da pedra será a composição, a superposição de dois
h) V i) F j) F k) F
movimentos simples: um MRU horizontal (por inércia) e uma queda livre
vertical. O movimento observado na natureza, de fato, ocorre dessa
Capítulo 2 - De Aristóteles A Galileu forma.
Resolução das mais perigosas de casa
AULA 2 – DE ARISTÓTELES A GALILEU

Aula 2 - Questão 5 - resolução


a) sim, o corpo está em equilíbrio visto que, segundo o enunciado, ele
está se deslocando em MRU e, conforme você leu na evolução das
idéias do Aristóteles ao Galileu, o MRU é um dos dois possíveis estados
de equilíbrio, chamado de equilíbrio dinâmico, isto é, equilíbrio com
Para um observador na margem do rio vendo o barco passar e a pedra
velocidade.
cair, esse movimento resultante é parabólico, como mostra a trajetória
azul na figura acima.
b) FR = 0, a caixa move-se em equilíbrio, as forças devem se cancelar
Para quem está no interior da embarcação, barco e pedra se movem
ao longo de cada eixol
em MRU para frente e, portanto, o MRU não é percebido, apenas a queda
livre é notada. Assim, para quem está no barco, a pedra descreverá um
movimento de queda vertical, como mostra a trajetória vermelha acima.
Fat N Navio e pedra se movem para frente enquanto a pedra despenca em
queda livre. Para qualquer observador, entretanto, a pedra cai no pé
P.Sen do mastro.
Pcos
c) conceito de Inércia

Aula 2 - Questão 16 - resolução


Se as caixas se movem em MRU em relação à Terra, a resultante das
forças que agem em qualquer uma das caixas é nula. Ambas as caixas
Portanto Fat = P.sen = 40 x 0,5 = 20 N.
têm a mesma velocidade V constante em relação à terra, portanto estão
Não ache que o corpo estará parado pelo fato de P.sen = Fat . Lembre-
em repouso entre si.
se que, se a resultante das forças sobre o corpo é nula, ele pode estar
A está parado em
parado ou em MRU. relação a B

Lógico que, para essa caixa começar a andar, inicialmente, P.sen foi
maior que o Fat, mas agora que ela estah em MRU, certamente tem-se
P.sen = Fat. Do contrário, se P.sen > Fat, a sua velocidade estaria
B B B
aumentando, o que não é verdade no movimento em questão (MRU).
A A A

Aula 2 - Questão 11 - resolução v v

a) Aristóteles ignora a inércia. Para ele, quando a pedra perde o contato


com as mãos da pessoa, ela deixa de ir para frente, deixando de Qual caixa tende a ultrapassar a outra ? resp: nenhuma. Não há
acompanhar o movimento horizontal do barco, ficando, portanto, para trás, tendência de escorregamento relativo, portanto não há atrito horizontal
visto que nenhuma força a empurra mais pra frente. Entretanto, a pedra agindo na fronteira entre as caixas. O atrito só aparece quando ele é
Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br
36 Física
requisitado para tentar impedir alguma tendência de escorregamento b) se o bloco A estiver subindo, a tração no fio 1 será maior que o peso
relativo entre superfícies. dele;
Adicionalmente, se houvesse atrito, ele causaria aceleração (a ou ) Se ele estiver subindo, certamente estará subindo em MRU, em
e as caixas não estariam em MRU, contradizendo o enunciado. equilíbrio, por inércia e, portanto, a tração será igual ao peso dele.
Ambas as caixas prosseguem em MRU por inércia, na ausência de forças c) os blocos só ficam em repouso, caso estejam lado a lado, na mesma
horizontais empurrando uma ou outra. altura;
Para o garoto sobre a caixa A, a caixa B está simplesmente parada sobre Não há nenhuma razão para isso ocorrer. Os blocos ficam lado a lado
A, e não há nenhuma tendência de escorregamento de uma em relação à em repouso com qualquer desnível entre eles, visto que têm massas
outra e, por isso, mesmo que as superfícies das caixas sejam rugosas, a iguais.
força de atrito não estará presente, visto que a força de atrito so age d) os blocos estão necessariamente em equilíbrio em qualquer instante;
quando há alguma tendência de escorregamento entre duas superfícies verdadeiro
em contato mútuo. e) o bloco A pode estar se movendo com aceleração constante não nula.
Somente o peso e a normal atuam na caixa B. Somente haveria atrito Falso, sua aceleração é necessariamente nula, visto que os blocos têm
entre as caixas no caso em que elas se movessem aceleradas. Fique massas são iguais.
tranquilo. O prof Renato Brito falará tudo sobre atrito no capítulo 5. Take it
Aula 2 - Questão 24 - resolução
easy !  Nesse problema, o bloco A é mais pesado que B. Nesse caso, as leis de
Newton garantem que o bloco A tem aceleração para baixo (tendência
Aula 2 - Questão 20 - resolução de movimento) e o bloco B tem aceleração para cima, mas essas leis
nada afirmam sobre o sentido do movimento do blocos, isto é, sobre a
a) incompatível - força resultante apontando para a direita fr  causando velocidade deles.
aceleração para a esquerda  a. absurdo.
b) compatível - a força resultante e aceleração do móvel apontam na
mesma direção e sentido 
c) compatível - a força resultante e aceleração do móvel apontam na
mesma direção e sentido  T1 T1 T1 T1
a FRB
d) compatível - fr = 0 , nada impede que o corpo esteja em mru. A B FRA A B
a
e) incompatível – a velocidade de um móvel sempre indica para onde o mg mg
móvel está indo naquele momento. a figura sugere um corpo se 2mg 2mg
movendo para a direita v, contradizendo a descrição dada.
f) compatível – a velocidade de um móvel sempre indica para onde o No bloco A: 2m.g > T1 No bloco B: T1 > m.g
FRA = 2m.g – T1 FRB = T1 – m.g
móvel está indo naquele momento. a figura sugere um corpo se Se o bloco A tem aceleração para baixo, ele pode estar descendo
movendo para a direita v, de acordo com a descrição dada. acelerado ou subindo retardado, ou até mesmo pode estar
momentaneamente em repouso, caso ele pare a fim de inverter o sentido
do movimento, como mostra a figura a seguir.
Aula 2 - Questão 23 - resolução Em qualquer desses casos, a aceleração do bloco A aponta para baixo, a
Num sistema desse tipo, a caixa mais pesada tem aceleração para baixo força resultante sobre ele aponta para baixo e, portanto, o seu peso 2.mg
é maior que a tração T1 (2m.g > T1 ).
(é para onde ela gostaria de ir) e a mais leve. para cima. Entretanto, como
nesse problema as duas caixas têm massas iguais, percebe-se que
nenhuma delas terá aceleração alguma. As caixas estão em equilíbrio, o
que permite ao prof Renato Brito distinguir três possibilidades:
I) as caixas estão paradas em repouso (equilíbrio estático)
T1 T1 T1
II) a caixa A está descendo e a caixa B subindo, ambas em MRU T1
a V
B a V A B
(equilíbrio dinâmico) a A V
a
V mg
III) a caixa B está descendo e a caixa A subindo, ambas em MRU mg
2mg
(equilíbrio dinâmico) 2mg
A tração T no fio satisfaz a relação T = m.g em qualquer uma dessas A descendo e B subindo
A subindo e B descendo
em movimento retardado
situações, afinal, se a caixa está em equilíbrio, a resultante das forças em movimento acelerado
2mg > T1 > mg
sobre ela deve ser nula, independente dela estar parada ou em MRU.
2mg > T1 > mg
Assim, vejamos cada uma das opções oferecidas na questão:
a) os blocos estão necessariamente em repouso;
Falsa, eles podem estar em MRU.

Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br


Física 37

Assim, como os blocos têm massas


diferentes, eles sempre terão
aceleração e, portanto, nunca
estarão em equilíbrio, conforme T1
T1
explicado pelo prof Renato Brito em B a
sala. V=0
a A
V=0
Resposta correta – letra E mg
2mg
A e B momentaneamente em
repouso no instante da
inversão do sentido do
movimento
2mg > T1 > mg

Simétrico Pré-Universitário – Há 23 anos ensinando com excelência os estudantes cearenses – www.simétrico.com.br