Você está na página 1de 2

Técnicas de estudos de todos os níveis, Fernando Mesquita

Tenha um diário de estudos – coloque observações sobre seus estudos. Candidato que passa é
aquele que avalia o seu próprio desempenho.

1. Estudo ativo – Ler não é estudar. Ler é uma ferramenta dos estudos. Enquanto você lê,
você produz um material de revisão. Estudar com técnica demora mais e tem um nível
de consolidação imensamente mais alto. Não é a intensidade, mas é a intensidade
associada à qualidade e a direção do seu esforço que determina seu sucesso.
2. Transferência de conhecimento e ancoragem. Resolva muitos simulados (Simulado
guerrilheiro – artigo do Fernando Mesquita). Você precisa variar seu local de estudos
para alavancar seu cérebro e acostumar seu cérebro a atuar em diversos locais.
3. Técnicas da aula. Dê uma aula mesmo que seja para você mesmo. Imagine os alunos
fazendo perguntas. Você vê a solidez do seu conhecimento.

Técnicas de Revisão

Resumo e Mapas Mentais

Resumo: você escreve. Feche o livro e escreva o resumo com as suas palavras. Sempre
escreva o mínimo. Se precisar complementar, depois você complementa.

Mapas mentais (por que eu demoro tanto para fazer mapas mentais? Blog Fernando
Mesquita) : conforme o tempo vai passando, o tempo de fazer mapas mentais cai. Coloque
desenhos, cores e palavras grandes. (Curso de Mapas Mentais, blog Fernando Mesquita).

Resumos rupestres (algo entre resumo e mapas mentais): escreve o mínimo possível nos
resumos e coloca desenhos.

Ficha de informações fundamentais: uma tabela com informações e desenhos, para que
você possa colocar uma hierarquia nos conceitos. Ex: usar no estudo de pronomes
pessoais, uso senhor, senhora para isso.

Resolver Exercícios

(Institutocognes.com.br/medo. )

Questão você começa a resolver do dia que você começa a estudar até o dia que você passa na
prova. Quando você resove a questão você entende a linguagem da banca, não cai em
pegadinhas e você perde o medo de resolvê-las.

3 tipos de resolução de questão:

Resolução para prova : se preocupa com a quantidade, muitas são 5 mil, 10 mil questões.

Resolução semáforo: você começa a triar as questões para ver onde você precisa melhorar.
Resolução cientista: já resolveu 8 mil questões, você já sabe o que é mais cobrado, é você
analisar a questão de fato, o erro foi semântico? Foi a falta de estudo do conteúdo? É uma
questão que você nunca mais erra, você vai guardar aquilo na sua revisão.

Mesclar tipos de questões: quando acabar de estudar o tópico, resolva 10 questões sobre
aquele tópico, mas faça questões sobre outros temas também, porque na prova porque os
conteúdos estarão misturados. Pegue conteúdos que você estudou a semanas ou meses atrás.

Aprender a identificar a banca – enquanto estiver resolvendo questões de sua banca, resolva
questões de outras bancas também. A diferenciação é uma das técnicas mais interessantes
para aprender, se a banca se desviar do estilo, você estará preparado.

4. Adaptação – Criar registros para poder analisar desempenhos de estudos quando você
tiver gargalos (dificuldades de avançar em alguma coisa). Observe o percentual de
acertos nos exercícios, horas líquidas estudadas, notas nos simulados. 1x por semana,
1x a cada 15 dias revise seu comportamento de estudos. Analise o contexto.